Você está na página 1de 108

NOVA EDIÇÃO:

rd o c o m a s M e ta s Curriculares
De ac o
a de 2013.
e o Novo Program

ELZA GOUVEIA DURÃO


MARIA MARGARIDA BALDAQUE
Índice
Capítulo 1 NÚMEROS NATURAIS Capítulo 6 VOLUMES
Saber fazer 1 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3 Saber fazer 8 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57
Ficha 1 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 Saber fazer 9 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59
Ficha 18 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61

Capítulo 2 POTÊNCIAS DE Ficha 19 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


Ficha 20 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
63
65
EXPOENTE NATURAL
Ficha 21 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 67
Saber fazer 2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7
Problemas 4 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69
Saber fazer 3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9
Ficha 2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
Ficha 3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13 Capítulo 7 NÚMEROS RACIONAIS
Ficha 4 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15 Saber fazer 10 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71
Ficha 5 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17 Saber fazer 11 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73
Ficha 22 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75

Capítulo 3 SEQUÊNCIAS Ficha 23 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


Ficha 24 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
77
79
E REGULARIDADES.
Problemas 5 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81
PROPORCIONALIDADE
DIRETA
Saber fazer 4 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19 Capítulo 8 ISOMETRIAS
Ficha 6 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21 DO PLANO
Ficha 7 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23 Saber fazer 12 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 83
Ficha 8 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25 Ficha 25 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 85
Problemas 1 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27 Ficha 26 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87
Ficha 27 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89

Capítulo 4 FIGURAS Problemas 6 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91


GEOMÉTRICAS
PLANAS. PERÍMETRO
E ÁREA DE POLÍGONOS
Capítulo 9 REPRESENTAÇÃO
E TRATAMENTO
E CÍRCULOS DE DADOS
Saber fazer 5 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29 Saber fazer 13 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 93
Saber fazer 6 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31 Ficha 28 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 95
Ficha 9 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33 Ficha 29 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97
Ficha 10 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35
Ficha 11 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37 Soluções . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99
Ficha 12 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39
Ficha 13 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
Problemas 2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43
TEXTO

Capítulo 5 SÓLIDOS
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

GEOMÉTRICOS
Saber fazer 7 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45
A estudar também
Ficha 14 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47
podes fazer amigos
Ficha 15 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49
e divertires-te!
Ficha 16 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 51
Ficha 17 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53
Problemas 3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
NÚMEROS NATURAIS 3

fazer 1 Como saber se um número é primo?

Um número natural maior do que 1 é primo se tem apenas dois divisores: o 1 e o próprio
número.
Por outro lado, um número natural maior do que 1 é composto se têm três ou mais divisores.
saber

Para saber se um número é primo ou composto, dividimos esse número pelos números
primos 2, 3, 5, 7, 11, 13, … até obter:
• resto zero – dizendo, neste caso, Exemplo:
que o número é composto
107 não é divisível por 2, 3 e 5, e:
ou 107 7 e 107 11
37 15 08 9
• quociente menor ou igual ao divisor – 2
dizendo que o número é primo.
9 < 11
logo, 107 é número primo.

Como se decompõe um número composto em fatores primos?

«Todo o número natural composto pode ser decomposto num produto de fatores primos,
sendo essa decomposição única.» – Teorema fundamental da aritmética.
Para decompor um número composto num produto de fatores primos podes recorrer a
um dos seguintes processos:

Divisões sucessivas Em árvore

Dividir o número dado por um divisor primo. Escrever o número como produto de outros dois.

Proceder de igual modo com o quociente Continuar a escrever cada número como

Turma
obtido até encontrar o quociente 1. produto de outros dois até encontrar apenas
números primos.
Exemplo:

75 3 75 3 75
N.o
0 25 5 25 5 3 × 25
0 5 5 5 5
3 × 5 × 5
1
0 1
quocientes fatores primos
TEXTO

75 = 3 × 5 × 5 = 3 × 52
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

Pratica
1. Decompõe em fatores primos: 200, 242, 147 e 315 .

2. Será 149 um número primo? Explica.


Nome
4 NÚMEROS NATURAIS

Cont.
fazer 1
Como calcular o máximo divisor comum de dois números?

Determinar o m.d.c. (96, 120) :


Calculando os divisores Decomposição em fatores primos
120 2 96 2
saber

1, 2, 3, 4, 6, 8, 12, 16, 24, 32, 48, 96 –


divisores de 96 60 2 48 2
30 2 24 2
1, 2, 3, 4, 5, 6, 8, 10, 12, 15, 20, 24, 30, 40, 15 3 12 2
60, 120 – divisores de 120 5 5 6 2
1 3 3
24 é o maior divisor comum a 96 e 120. 1
Pelo algoritmo de Euclides 120 = 23 × 3 × 5 96 = 25 × 3

120 96 96 24 Escolhem-se os fatores primos comuns com


24 1 00 4 o menor expoente e efetua-se o seu produto.

24 é o m.d.c (96, 120) m.d.c. (96, 120) = 23 × 3 = 24

Como calcular o mínimo múltiplo comum de dois números?

Determinar o m.m.c. (10, 16) :

Calculando os múltiplos naturais Decomposição em fatores primos


10 2 16 2
10, 20, 30, 40, 50, 60, 70, 80 … múltiplos de 10 8 2
5 5
1 4 2
16, 32, 48, 64, 80 … múltiplos de 16
2 2
80 é o menor número natural que é múlti- 1
plo de 10 e 16.
10 = 2 × 5 16 = 24

Recorda: o produto de dois números Escolhem-se os fatores primos comuns e


naturais é igual ao produto do seu não comuns com o maior expoente e efe-
máximo divisor comum pelo seu mínimo tua-se o seu produto.
múltiplo comum.
m.m.c. (10, 16) = 24 × 5 = 80

Pratica

3. Calcula o m.d.c. e o m.m.c. dos seguintes pares de números, utilizando a decomposição


em fatores primos e calculando os divisores e os primeiros múltiplos naturais.

3.1 48 e 80 3.2 72 e 100 3.3 270 e 36


Números primos e compostos. NÚMEROS NATURAIS 5
M.d.c. e m.m.c. de dois números

Manual (volume 1)
11

Págs. 10 a 21
ficha
ficha 1. Quais dos números seguintes são primos? Justifica com os cálculos necessários.
1.1 59 1.2 127 1.3 231 1.4 1207

2. Decompõe os seguintes números em fatores primos.

Enc. Educ.
2.1 56 2.2 108 2.3 250 2.4 4004

Prof.
3. Utilizando a decomposição em fatores primos, determina todos os divisores de:
3.1 500 3.2 118 3.3 75

4. Utilizando a decomposição em fatores primos, simplifica as frações:

Avaliação
144 1024 512
4.1 
 4.2  4.3 

576 768 384

Turma
5. Pela decomposição em fatores primos, determina:
5.1 m.d.c. (72, 300) 5.3 m.d.c. (210, 408)

N.o
5.2 m.d.c. (306, 410) 5.4 m.d.c. (96, 112)

6. Pela decomposição em fatores primos, determina:


TEXTO

6.1 m.m.c. (60, 86)


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

6.2 m.m.c. (24, 360)

6.3 m.m.c. (96, 112)

6.4 m.m.c. (84, 240)

A soma de 1 com 3 usando o m.m.c. (60, 86) .


6.5 
Nome

60 86
6 NÚMEROS NATURAIS

Cont.
11
7. Observa os seguintes números e a respetiva decomposição em fatores primos.
ficha

= 22 × 32 = 33 × 52 × 7 = 34 × 52 × 72
ficha

A B C

7.1 Determina o m.d.c. (A, B) e o m.d.c. (B, C) .

7.2 Determina o m.m.c. (A, C) e o m.m.c. (B, C) .

8. Escreve dois números tais que o seu m.d.c. seja 140.

9. A Teresa tem dois rolos de fita para fazer laços, um com 154 cm e o outro com 374 cm.
Pretende dividi-los em partes iguais, sendo o comprimento de cada parte o maior possível.
Qual deve ser o comprimento de cada parte e em quantas partes fica dividido cada rolo de fita?

10.Dois aviões partem juntos do Funchal no mesmo dia.


Determina quantos dias depois partem novamente juntos e quantas viagens faz cada um,
sabendo que o primeiro avião sai de oito em oito dias e o segundo de 12 em 12 dias.

11. O chão de uma sala retangular tem 450 cm por 350 cm e vai ser pavimentada com mosaicos
quadrados.
Qual é o maior lado que pode ter cada mosaico, sabendo que só podem ser usados mosaicos
inteiros?

12. O produto de dois números naturais é 5070. O m.d.c. desses números é 13.
Qual é o m.m.c. desses números?
POTÊNCIAS DE
EXPOENTE NATURAL 7

fazer 2 Como calcular uma potência de base racional e expoente natural?


2 2
 
Calcular 73 ; 104 ;  ; 0,13 .
3
• 7 = 7 × 7 × 7 = 343
3 • 104 = 10 × 10 × 10 × 10 = 10 000
2 2 2
 
2 4 Atenção:
saber

•  =×= • 0,13 = 0,1 × 0,1 × 0,1 = 0,001


3 3 3 9 O triplo de 4 é 3 × 4 = 12
Calcular a quarta potência de um meio: O cubo de 4 é
Não confundas: 43 = 4 × 4 × 4 = 64
4 O dobro de 6 é 2 × 6 = 12
2 
1 1 1 1 1 1
=×××= O quadrado de 6 é
2 2 2 2 16
62 = 6 × 6 = 36
Representar 36 como potência de base 6: 36 = 62

Atenção:
2
22 2
   
2 4 4 2 2 2 22 2
 = ;  =  ; 
3 9 2 =  , logo     
3 3 3 92
3 3
3

Como calcular uma soma ou uma diferença de potências?


Calculam-se primeiro as potências.
2
 
1 1 72 1 71
• 24 + 72 = 2 × 2 × 2 × 2 + 7 × 7 = • 23 –  =8– = – = 
3 9 9 9 9
= 16 + 49 =
= 65
2 2
 
4 1 4
• 103 – 35 = 10 × 10 × 10 – 3 × 3 × 3 × 3 × 3 = • 0,12 +  = 0,01 +  = 
 +=
5 25 100 25
= 1000 – 243 = (× 4)
= 757 17
= 
100

Turma
Pratica
1. Calcula:
33
1.1 52 1.3 105 1.5 
2
1.2 25 1.4 1100 1.6 2,12 N.o

2. Calcula:
3
2.1 o cubo de 1 2.3 o quadrado de 
2
3
2.4 o dobro de 
TEXTO

2.2 o triplo de 1
2
3. Liga cada expressão ao seu valor.
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

2
1
52 – 
2  18,5

82 + 130 24,75

43 33 130

 –
Nome

2 2 2
POTÊNCIAS DE
8 EXPOENTE NATURAL

Cont.
fazer 2
Como multiplicar potências com a mesma base?

Escrever 124 × 123 na forma de uma única potência:


124 × 123 = 12 × 12 × 12 × 12 × 12 × 12 × 12 = 124 + 3 = 127

4 vezes 3 vezes
saber

O produto de potências com bases iguais é uma potência com a mesma base e com
expoente igual à soma dos expoentes.
am × an = am + n , com m e n números naturais e a número racional

5 3 5 2 5 3+2 5 5
3      
Exemplos:  ×  = 
3 3
= 
3   0,17 × 0,12 = 0,17 + 2 = 0,19

Como dividir potências com a mesma base?

Escrever 135 : 132 na forma de uma única potência:


13 × 13 × 13 × 13 × 13
135 : 132 =  = 135 – 2 = 133
13 × 13

O quociente de potências com bases iguais é uma potência com a mesma base e
com expoente igual à diferença dos expoentes.
am : an = am – n , com m e n números naturais, tais que m > n , e a número racional (a ≠ 0)

3 40 3 43 – 40 3 3
     
3
Exemplo: 1,543 :  =  =  Nota:  = 1,5
2 2 2 2

Pratica
4. Liga as representações do mesmo número.

10 2 3
       
7 7 64 × 62 63 × 6 × 65 67 × 62 × 6 4 4
 ×  63 × 64  × 
2 2 2 2

25 66 67 68 69 610 3,511

5. Completa:
___ ___
5.1 87 : 82 = _______ 5.4 0,110 : 0,17 = _______
___ ___
5.2 1112 : 1110 = _______ 5.5 2,513 : 2,57 = _______
9
 4  : 0,25 = _______
___ 1 ___
1
5.3 209 : 203 = _______ 5.6  Nota:  = 0,25
4
POTÊNCIAS DE
EXPOENTE NATURAL 9

fazer 3 Como multiplicar potências com o mesmo expoente?

Escrever 24 × 34 na forma de uma única potência:


24 × 34 = (2 × 2 × 2 × 2) × (3 × 3 × 3 × 3) =
= (2 × 3) × (2 × 3) × (2 × 3) × (2 × 3) =
= (2 × 3)4 = 64
saber

Logo: 24 × 34 = (2 × 3)4 = 64

O produto de potências com expoentes iguais é uma potência com o mesmo


expoente e com base igual ao produto das bases.
am × bm = (a × b)m , com a e b números racionais e m número natural

7 2 3 2 3 2 7 2 7 7
        4  × 4 = 4 × 4 = 1
7 1 1
Exemplos:  ×  =  ×  =  7 7
3 2 3 2 2

Como dividir potências com o mesmo expoente?

Escrever 122 : 62 na forma de uma única potência:


12 × 12 12 12 12 2
122 : 62 =  =  ×  =  = 22
6×6 6 6 6  
Logo: 122 : 62 = (12 : 6)2 = 22

O quociente de potências com expoentes iguais é uma potência com o mesmo


expoente e com base igual ao quociente das bases.
am : bm = (a : b)m , com a e b números racionais (b ≠ 0) e m número natural

Turma
3 7 7
1 7 3 7
       
3 3
Exemplos:  : 27 =  : 2 =  ×  =  3,24 : 24 = (3,2 : 2)4 = 1,64
2 2 2 2 4

Pratica N.o

1. Indica se as seguintes igualdades são verdadeiras ou falsas, corrigindo as falsas.

1.1 45 × 25 = 85 1.8 0,24 × 0,14 = 0,024


4
TEXTO

3 =1
1
1.2 24 × 34 = 68 1.9 34 :  4

1.3 53 × 5 = 253 0,913 : 0,113 = 913


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

1.10

1.4 9 × 92 = 92 1.11 2,32 × 2,3 = 2,32

1.5 64 : 62 = 62 1.12 4,110 : 4,19 = 4,1


10
 5
107 3
1.6 3
= 14 1.13  : 0,63 = 0,67
10
1 11 = 0,52
123 : 63 = 23 0,513 :   
Nome

1.7 1.14
2
POTÊNCIAS DE
10 EXPOENTE NATURAL

Cont.
fazer 3
Como calcular uma potência em que a base também é uma potência?

Trata-se de calcular uma potência de potência. Por exemplo:


(52) = 52 × 52 × 52 = 52 + 2 + 2 = 53 × 2 = 56
3
saber

Para elevar uma potência a um novo expoente mantém-se a base e o expoente é igual
ao produto dos expoentes:
m
(an) = an × m , com a número racional e m e n números naturais

Exemplo: (1,24) = 1,24 × 2 = 1,28


2

2 2
Atenção: (23)  23 ou seja 26  29
potência potência em que o
de potência expoente é uma potência

Como calcular o valor de uma expressão que envolve + , – , × , : e ( ) ?


3 • Calcularam-se as potências.
4×  
1 – 0,52 : (2 + 22 – 4) + 1100 =
2 • Calcularam-se as expressões dentro de
1 – 0,25 : (2 + 4 – 4) + 1 = parênteses.
= 4 ×
8 • A multiplicação e a divisão têm prioridade
1 sobre a adição e a subtração.
= 4 ×  – 0,25 : 2 + 1 =
8 • Entre duas operações com a mesma prio-
4 1 3 11 ridade, efetua-se primeiro a que aparece em
=  –  +1= +1=
8 8 8 8 primeiro lugar.

Como passar de linguagem natural para linguagem simbólica?


2

 
7
• Triplo do quadrado de sete meios 3× 
2
• Quadrado do triplo de sete (3 × 7)2
• Diferença entre o quadrado de três e o quadrado de dois 32 – 22

• Quadrado da diferença entre três e uma décima (3 – 0,1)2

Pratica
4 2
1
  
3
2. Aplica a potência de potência a (0,12)
ea  .
2
3. Descobre os erros nas expressões seguintes e corrige-os.
3.1 3 × (5 + 1) = 3 × 5 + 1 = 16

3.2 17 – 2 × 5 = 15 × 5 = 75

3.3 12 : 6 : 2 = 12 : 3 = 4

3.4 Quadrado da soma de sete com dois: 72 + 22 = 53

4. Calcula o valor das expressões.


2 2 2 2

      
5 2 2 1
4.1 9 ×  – 52 : (2 + 32 : 3) + (0,12) 4.2 5 ×  : 0,4 + 
3 5 2
POTÊNCIAS DE
EXPOENTE NATURAL 11
Potências de base racional e expoente natural

Manual (volume 1)
Págs. 34 e 35
2 1. Qual das amigas tem os cálculos corretos?
Justifica a tua resposta.
ficha

72 = 14
33 = 9
25 = 10
72 = 49
33 = 27
25 = 32

Enc. Educ.
Teresa Maria

Prof.
2. Representa como potência de base 10:
2.1 dez mil; 2.3 dez milhões;
2.2 uma centena de milhar; 2.4 cem milhares de milhões.

Avaliação
3. Completa:
2

 
2 ___ ___
3.1 ________ =  3.3 100 = ________ 3.5 0,01 = ________
5

     
1 ___ 8 ___ 9 ___
3.2  = ___ 3.4  = ___ 3.6  = ___
8 27 4

Turma
4. Qual é menor: 57 ou 75 ?

N.o
5. Qual é a menor potência de 4 que é maior do que 104 ?
TEXTO

6. Escreve em linguagem simbólica e calcula:


6.1 o dobro de duas décimas;
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

6.2 o quadrado de um meio;


6.3 o triplo de dois terços;
6.4 o cubo de dois terços;
6.5 a quarta potência de dois quintos;
6.6 o quádruplo de dois quintos;
6.7 a quinta potência de três meios;
Nome

6.8 o quíntuplo de três meios.


POTÊNCIAS DE
12 EXPOENTE NATURAL

Cont.
2
7. Observa a representação de três cubos.
C
ficha

Aresta = 1,2 cm Comprimento total Área de uma


das arestas = 48 cm face = 36 cm2

Representa por uma potência com base e expoente:

7.1 a medida da área da base do cubo A;

7.2 a medida do volume do cubo A;

7.3 a medida da área lateral do cubo B;

7.4 a medida do volume do cubo C;

7.5 a medida da área total do cubo C.

8. Calcula:

8.1 22 – 0,12
2 2

 
2 2
8.2  +
3 3
8.3 (5 – 2)3 + 0,52

8.4 199 + 82 – 1200


2

 
2 1
8.5 2 +  + 04
3 3

9. Descobre o número misterioso.

9.1 23 + 1 = ?2

9.2 72 + 25 = 3?

9.3 29 – 73 = ?2

9.4 32 + 42 = ?2

9.5 ?3 + 62 = 102
POTÊNCIAS DE
Multiplicação e divisão EXPOENTE NATURAL 13
de potências com a mesma base

Manual (volume 1)
Págs. 36 e 37
3 1. Indica se as seguintes igualdades são verdadeiras ou falsas, corrigindo as falsas.
1.1 72 × 74 = 76
ficha

1.2106 = 103 × 102


3 5

   
5 5 5 5
1.3  ×  ×  = 
2 2 2 2
4 2
1.4 
7
3   
7
:  = 12
3
1.5 102 = 1015 : 1013

Enc. Educ.
1.6 418 : 48 : 49 = 4
1.7 0,63 + 0,62 = 0,65
1.8 63 – 6 = 62

2. Completa com uma potência ou um expoente, de forma a obteres afirmações verdadeiras.


___ 13 ___
  : 
3
43 × _______ = 45 2.9  = 1,5

Prof.
2.1
2
___ ___ 8
2.2 7 × 74 = 710 2.10    
0,56 ×  1
= 
2
___ 7 ___ 7 13 7
2.3 57 : _______ = 52    
2.11 
3
:  =
3 3

Avaliação
10
212 ___ ___
2.12 1,2 ×  = 
6 6
2.4  = _______ 8
210 5 5
___ 7 ___
2.13  :  = 
4 16
2.5 11 × 114 : 113 = 113
3 9
___
2.6 _______ = 2516 : 2514
___
× 152 = 156

Turma
2.7 157 : _______
___
2.8 512 : 5 = 53

3. Escreve na forma de uma única potência.

N.o
3.1 34 × 32 × 3 3.5 0,17 × 0,12 × 0,1

3.2 63 × 6 : 62 3.6 2,43 × 2,4 : 2,42


4 3

   
TEXTO

3 3
3.3 94 × 93 : 95 3.7  ×  : 1,55
2 2
53 50 100

     
7 7 7
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

3.4 114 × 112 : 113 3.8  ×  : 


8 8 8

4. Escreve sob a forma de uma única potência de base 10 e calcula:

104 × 10

3 × 102
4.1 8
10
15
10
Nome

4.2 
10 × 109 × 10
3
POTÊNCIAS DE
14 EXPOENTE NATURAL

Cont.
3
5. Observa os seguintes exemplos:
• 3 × 23 = 3 × 2 × 2 × 2 = 24 Calculam-se primeiro
ficha

as potências.
• 24 : 23 = 24 : (2 × 2 × 2) = 3

Calcula:
2
5 × 23 3
5.1 5.7 3×
9
5.2 3 × 42 2

 
3
5.8 5: 
5.3 160 : 24 2
5.4 54 : 32 1
5.9 0,13 × 
5.5 102 × 23
2
3
5.6 23 × 9 5.10 2 × 0,4
2
10
2
6. Escreve 295 e 
3   :

6.1 como um produto de potências com a mesma base;

6.2 como um quociente de potências com a mesma base.

7. Completa com os símbolos > , < ou = . 12

7.1 712 : 710 _______ 49


7.7
3
1,515 : 
2   27
_______ 
8
54 × 53 : 56 _______ 5 2

 
7.2 4
7.8 0,754 : 0,752 _______ 
7.3 1217 : 1216 × 12 _______ 24 3
5
7.4 3310 : 339 × 334 _______ 11 7.9    : 0,2
1
5
4 × 5 _______ 0,5
7.5 1017 : 1015 × 104 _______ 107
1817 × 1815 _______ 182 7.10 0,112 × 1012 _______ 1
7.6 
18

8. Representa a tua idade por uma expressão numérica que inclua produtos e quocientes de
potências com a mesma base.

9. Completa de modo a obteres afirmações verdadeiras.


___ ___ ___ ___
9.1 63 + 2 = ___ × ___ 9.3 0,25 – 2 = ___ : ___
___ ___ ___ ___
9.2 109 – 5 = ___ : ___ 9.4 0,253 + 2 = ___    
× ___
POTÊNCIAS DE
Multiplicação e divisão EXPOENTE NATURAL 15
de potências com o mesmo expoente

Manual (volume 1)
Págs. 38 a 41
4 1. Escreve na forma de uma única potência:
43 × 23 0,42 × 0,12
ficha
1.1 1.9

1.2 102 × 32
2

1.3 74 × 24
1.10    ×5
1
5
2

1.4 63 × 43 3 3

   
2 3
1.11  × 
1.5 45 : 25 3 2

Enc. Educ.
5
207 : 57
 
8
1.6
1.12  : 45
3
1.7 493 : 73

1.8 1012 : 212 × 212 1.13 7,53 : 0,53

2. Completa com uma potência ou um expoente, de forma a obteres afirmações verdadeiras.


___ ___
2.1 83 × ___ = 163 2.7 0,54 × ___ = 24

Prof.
___
2.2 204 = 24 × 10
___
___ 2.8 1,45 = 1,43 × 1,4
2.3 1812 = 312 × ___
___
2.4 613 = 1213 : ___ 7 ___
  = 8 × ___

Avaliação
2.9 
8 7
___ 6
2.5 254 : 54 = ___
9 ___
  × ___
___ 5
2.6 903 : 93 = ___ 2.10  =1
4

Turma
3. Indica se as seguintes afirmações são verdadeiras ou falsas. Justifica a tua resposta.

3.1 23 × 53 representa um número com cinco algarismos.

3.2 65 : 25 representa o mesmo que 32 × 33 .


N.o

3.3 O produto do quadrado de dois pelo quadrado de três é o quadrado de seis.


TEXTO

3.4 0,117 : 0,115 é maior do que uma centésima.


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

3.5 53 × 18 × 23 é o mesmo que dezoito milhões.

3,22a
3.6   = 3,22a + b sendo a > b .
3,22b
Nome
POTÊNCIAS DE
16 EXPOENTE NATURAL

Cont.
4
4. Transforma cada expressão numa única potência.
42 × 43 : 25 410 : 210 × 24
ficha

4.1 4.4

4.2 44 : 41 × 23 4.5 93 × 23 : 93
4.3 156 : 56 : 33 4.6 113 × 23 : (2 × 22)
11

 
2
5. Escreve 249 e  :
3
5.1 como um produto de potências com o mesmo expoente;

5.2 como um quociente de potências com o mesmo expoente.

6. Lê o seguinte texto.
Eu tenho
Eu tenho, 217 : 215 × 22
em anos, o dobro anos.
Eu tenho do cubo de dois.
45 × 35 : 124
anos.

Diogo João Pedro

Quem é o mais novo? Justifica a tua resposta.

7. Escreve na forma de uma única potência com base e expoente.


3 3
7.1 (0,12) 7.4 0,12
2 2

  
2 2
7.2  7.5 23
3
2 2
7.3 (0,25) 7.6 0,25

16
8. Escreve uma potência de potência que represente  .
81
POTÊNCIAS DE
Prioridade das operações. EXPOENTE NATURAL 17
Regras operatórias

Manual (volume 1)
Págs. 42 e 43
5 1. Calcula:
10
1
 
ficha

1.1 22 + 317 : 315 1.732 + 0,511 : 


2
20 20
1.2 23 × 22 – 423 : 422
   
1 5
1.8  + 2 : 
2 3
1.3 52 + 202 : 42 20 15 2

     
7 5 3
1.9  –1 : 2– : 
1.4 64 : 34 – 152 : 52
4 4 4
14 14

   
5 3
1.10  –1 ×  + 2 × 0,12
1.5 (2 + 617 : 616) + 213 : 211 3 2

Enc. Educ.
2

 
3 1 3
1.6 326 : 166 – 213 : 212 × 2 1.11  :  × + 0,3 × 22
16 3 4

2. Que propriedades da multiplicação se aplicaram nas igualdades seguintes?

2.1 105 × 19 × 103 = 19 × 108 _______________________________________________________________

2.2 2 × 37 + 5 × 37 = (2 + 5) × 37 _______________________________________________________________

Prof.
2.3 33 × 64 × 32 × 6 = 35 × 65 _______________________________________________________________

3. Coloca, por ordem decrescente, os números representados em cada cartão.


A cada número faz corresponder a respetiva letra. Se as colocares corretamente, obterás o

Avaliação
nome de um português célebre. Quem foi e por que motivo se celebrizou?

E A S C M O
2 23 : 22 23 22 - 2 23 : 22 : 2 2 + 23 22 22 23 : 2 (22 + 23) : 2
+

Turma
4. Sabe-se que num milímetro cúbico de sangue há cerca de cinco milhões de glóbulos vermelhos.

N.o
Quantos glóbulos vermelhos há em 2 litros de sangue? Apresenta a resposta como potência de
base 10.
TEXTO
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

5. Calcula o valor da expressão.

8 5

   
1 1 3
2× +  :  – 1 + 2 × 0,12
23 2 2
Nome
POTÊNCIAS DE
18 EXPOENTE NATURAL

Cont.
5
6. Para calcular a medida da área do roseiral, que vês representado, três amigos escreveram:
ficha

35 m
Nuno: 35 × 15 – 152 Rui: 35 – 152 Jorge: (35 – 15) × 15
Quem se enganou? Explica os cálculos efetuados
pelos outros dois amigos. 15 m Horta Roseiral

15 m

7. Verdadeiro ou falso?
7.1 24 = 2 × 4 7.2 0,22 = 0,2 × 2 7.3 154 : 54 = 38
7.4 O produto de quatro pelo quadrado da soma de um meio com um quarto é o quadrado de
quinze décimas.

8. A figura ao lado é formada por um triângulo e por um quadrado.


Para esta figura, o que representa a expressão 82 + 82 : 2 ? 8m
Calcula-a.
16 m

9. Qual é o valor de a ?
9.1 63 × a3 = 423 9.3 (22)a = 224

9.2 154 : a4 = 34 9.4 (514 : 52)a : (514 × 53) = 57

10. Observa as figuras A e B. Os cubos são congruentes. A


Escreve uma expressão numérica onde uses potências
e que represente:
45 cm
10.1 a medida do volume do paralelepípedo A;
10.2 a medida do volume do cubo B.
B

11. Observa os cálculos:


45 cm
5 5+5
5 + 5 +  = 11 5 –  = 3
5 5

Em cada expressão, o número 5 entra quatro vezes. Usando quatro vezes o número 5, escreve
três expressões com resultados diferentes.
SEQUÊNCIAS E REGULARIDADES.
PROPORCIONALIDADE DIRETA 19

fazer 4
Como determinar termos, ordens e lei de formação de uma sequência?
Exemplo: 9, 18, 27, 36, 45, … → é a sequência dos múltiplos naturais de 9:
• 9 é o primeiro termo desta sequência ou termo de ordem 1 e 36 é o quarto termo ou
termo de ordem 4.
saber

• 9 × n ou 9n é a lei de formação ou termo geral desta sequência, sendo n número


natural.

Como descobrir termos de uma sequência?


Exemplo:
Admitindo que a regularidade se mantém,
deves observar e descobrir essa regularidade:
1.o termo 2.o termo 3.o termo neste caso, cada termo tem mais dois qua-
••• drados do que o termo anterior.
Assim:

A sequência numérica correspondente é


1, 3, 5, 7, 9, …
4.o termo 5.o termo

Como determinar termos de uma sequência conhecida a sua lei de formação?


1
Exemplo: Determinar os dois primeiros termos da sequência cuja lei de formação é  + 2n2 .
3
1 1 7 1 1 25
Para n = 1 , vem  + 2 × 12 =  + 2 =  Para n = 2 , vem  + 2 × 22 =  + 8 = 

3 3 3 3 3 3

Como formular em linguagem natural a lei de formação compatível com uma


sequência parcialmente conhecida?

Turma
Exemplo: 4, 7, 10, 13, 16, …
• O 1.o termo é 4 e cada termo é a soma do termo anterior com 3.
• Simbolicamente, a expressão geradora desta sequência é 3n + 1 .

N.o
Pratica
1. Observa cada uma das seguintes sequências. Descobre uma regularidade e determina
os três termos seguintes.
TEXTO

1 
 1  1
1.1 … 1.2 , , …
3 6 9
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

2. O primeiro termo de uma sequência é  2 e cada termo seguinte é metade do ante-


3
rior. Escreve os quatro primeiros termos da sequência.

3. Escreve os três primeiros termos da sequência cuja lei de formação é:


1
3.1 3 + 5n2 3.2  + 2n2
7
Nome
SEQUÊNCIAS E REGULARIDADES.
20 PROPORCIONALIDADE DIRETA

Cont.
fazer 4
O que é uma razão? E uma proporção?
Exemplo:

3
A razão entre o número de círculos e o número de triângulos é  .
3 2
 («três para dois») ou 3 : 2 ;
saber

A razão é um quociente
2
3 é o antecedente e 2 é o consequente.
3 12
Uma proporção é uma igualdade entre duas razões. Em  =  ,
2 8
3 12
Exemplo:  =  3 × 8 = 2 × 12
2 8
• 3 e 8 são os 1.o e 4.o termos da proporção: são os extremos.
• 2 e 12 são os 2.o e 3.o termos da proporção: são os meios.
Numa proporção, o produto dos meios é igual ao produto dos extremos.

Como averiguar se duas grandezas são diretamente proporcionais?

Duas grandezas são diretamente proporcionais se é constante o quociente entre os


valores correspondentes das duas grandezas, tomadas na mesma ordem.
Ao quociente constante chama-se constante de proporcionalidade.
Exemplo: ×5
×3 0,8 2,4 4
 = 0,8  = 0,8  = 0,8
Número de latas de sumo 1 3 5 1 3 5
× 0,8
Preço (euros) 0,80 2,40 4,00
É a constante de proporcionalidade e representa
×3 o preço de uma lata de sumo.
×5
O preço é assim diretamente proporcional ao número de latas de sumo. Também o número
de latas de sumo é diretamente proporcional ao preço. As duas constantes de propor-
cionalidade são inversas uma da outra.

Qual o significado de «A escala de um mapa é 1 : 5000 »?

Significa que, por exemplo, 1 cm no mapa corresponde a 5000 cm na realidade.

O que é uma percentagem?


5
É uma razão em que o consequente é 100. Exemplo:  = 5%
100

Pratica
4. Escreve a razão entre a parte colorida e a parte branca
da figura ao lado.
5. Escreve proporções cujos termos sejam 2, 3, 8 e 12.

6. Serão diretamente proporcionais


Tempo de estacionamento
as duas grandezas da tabela? (horas) 1 2 3 4
Justifica a tua resposta. Preço (euros) 0,90 1,80 2,50 3,00
SEQUÊNCIAS E REGULARIDADES.
PROPORCIONALIDADE DIRETA 21
Sequências e regularidades

Manual (volume 1)
Págs. 58 a 61
6 1. Mantendo-se a regularidade em cada uma das sequências abaixo, descobre os dois termos
seguintes.
ficha

1.1 100, 94, 88, … 1.3 1, 1, 1 ,…


2 4 8
1.2 53; 58,5; 64, … 1.4 1, 4, 9, 16, …

2. Escreve em linguagem natural a lei de formação de cada uma das sequências do exercício
anterior.

Enc. Educ.
3. Qual das seguintes é a expressão geradora da sequência 7, 9, 11, 13, …, admitindo que a
regularidade se mantém?

Prof.
A. 6n + 1 B. n + 6 C. 2n + 5 D. 4n + 3

4. Descobre a expressão geradora de cada uma das sequências e o respetivo décimo termo.

4.1 6, 11, 16, 21, … 4.2 2, 5, 8, 11, 14, …

Avaliação
5. Dada a sequência 1, 8, 27, 64, … :
5.1 Averigua se 120 pode ser termo desta sequência. Justifica.

Turma
5.2 Qual é a ordem do termo 343 na sequência?

6. A Ana construiu as figuras seguintes utilizando fósforos.

N.o
TEXTO

6.1 Supondo que há uma regularidade que se mantém, desenha a figura seguinte da sequência.
Completa a tabela.
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

6.2

6.3 Escreve a expressão geradora desta Número de


hexágonos 1 2 3 6
sequência.
Perímetro 6 10 18

6.4 Algum termo da sequência pode ter


81 fósforos? Justifica.
Nome
SEQUÊNCIAS E REGULARIDADES.
22 PROPORCIONALIDADE DIRETA

Cont.
6
7. Admitindo que a regularidade se mantém, descobre a expressão geradora de cada sequência
ficha

7.1
1,
 2,
3,
4,
5 ,… 7.2
3 , 1, 
3,  3,
3 ,…
2 3 4 5 6 2 4 5

8. Escreve o quarto e o décimo termo das sequências, cujas expressões geradoras são:
2
 2n 1

8.1 8.2   8.3 + 4n2
n n+1 2

9. O João desenhou as figuras seguintes.

Fig. 1 Fig. 2 Fig. 3

9.1 Supondo que há uma regularidade que se mantém, desenha, no quadriculado acima, a figura 6.

9.2 Prevê o número de triângulos e o número de quadrados necessários para desenhar a figura 10.

9.3 Escreve uma regra que te permita obter o número total de triângulos e quadrados necessá-
rios para desenhar uma figura qualquer desta sequência.

1
10. Numa sequência, o primeiro termo é  e cada termo seguinte é metade do anterior.
3
Escreve os cinco primeiros termos dessa sequência.

11. Supondo que há uma regularidade que se mantém, escreve os três termos seguintes da
sequência que se apresenta.
22 – 1 ; 32 – 2 ; 42 – 3 ; ________________ ; ________________ ; ________________

12. Qual das expressões:


A. n + 6 B. 6 × n + 1 C. 4 × n + 3
te permite determinar um termo qualquer da sequência 7, 11, 15, 19, 23, 27, …?
Qual é o vigésimo termo desta sequência?
SEQUÊNCIAS E REGULARIDADES.
PROPORCIONALIDADE DIRETA 23
Razão. Proporção. Propriedade fundamental das proporções

Manual (volume 1)
Págs. 62 a 67
7 1. Num recreio de uma escola, estão 11 professores e 440 alunos. Escreve a razão, na forma sim-
plificada, entre o número de professores e o número de alunos.
ficha

2. Para fazer um fato de carnaval, o Samuel usou 1,5 m de tecido vermelho e 3 m de tecido
amarelo. Escreve, na forma simplificada, a razão entre o comprimento do tecido amarelo e o
comprimento do tecido vermelho.

Enc. Educ.
1 2
3. Observa a proporção:  = 
3 6

Prof.
3.1 Indica os meios e os extremos.

3.2 Faz a sua leitura.

Avaliação
4. Descobre dois números naturais cuja soma seja 24 e cuja razão seja 1 para 2.

Turma
5. Escreve proporções com os números:
1

5.1 3; 4; 6 e 4,5 5.2 ; 0,9; 10 e 27
3

N.o
6. Descobre o termo que falta em cada proporção.
1 
 2 2
 ? 10 4
6.1 = 6.2 = 6.3  =
7 ? 3 24 2,5 ?
TEXTO

7. Escreve em linguagem simbólica:


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

«Quinze décimas está para cinco, assim como três está para dez.»

8. Uma receita de batido de morango leva 80 gramas de morango por cada 0,5 litros de leite.
O Maciel gastou 240 gramas de morangos e 2 litros de leite.
Será que usou os morangos e o leite na proporção indicada na receita? Justifica a tua resposta.
Nome
SEQUÊNCIAS E REGULARIDADES.
24 PROPORCIONALIDADE DIRETA

Cont.
7
9. Sabe-se que, em cada cinco adultos, dois têm tensão arterial alta.
Mantendo-se a mesma proporção, quantos adultos com tensão alta se espera que existam
ficha

num grupo constituído por 25 adultos?

10. Num grupo constituído por 120 pessoas, seis ainda são fumadoras.
Qual é a percentagem de fumadores nesse grupo?

11. Pretende-se construir uma horta, retangular, em que a razão entre o comprimento e a largura
seja 7 : 4 .
11.1 Se a horta tem 8 metros de largura, qual é o seu comprimento?

11.2 Determina a área da horta.

12. Num infantário, quatro em cada cinco crianças não têm olhos azuis.
Qual é a percentagem de crianças que não tem olhos azuis?

13. Qual é o melhor preço, em cada caso? Justifica a tua resposta.


5 kg
5,25 €

60 bombons
5,15 € 3 kg
3,30 €

30 bombons
2,60 €

_______________________________________________________ _______________________________________________________

_______________________________________________________ _______________________________________________________
SEQUÊNCIAS E REGULARIDADES.
PROPORCIONALIDADE DIRETA 25
Proporcionalidade direta. Escalas e percentagens

Manual (volume 1)
Págs. 68 a 71
8 1. Observa.
2 croissants: 1,60 €
ficha

3 croissants: 2,40 €
5 croissants: 4,00 €
6 croissants: 4,80 €

3 lápis 4 lápis 6 lápis


1,95 € 2,60 € 3,50 €
1.1 Haverá proporcionalidade direta entre o preço e o número de croissants?
Em caso afirmativo, qual é a constante de proporcionalidade e o que representa?

Enc. Educ.
1.2 Haverá proporcionalidade direta entre o preço de cada embalagem de lápis e o número de
lápis? Justifica a tua resposta.

Prof.
2. Observa as tabelas ao lado.
2.1 Completa-as.
Triângulos equiláteros

Avaliação
2.2 Será o perímetro do triângulo equilátero diretamente
Lado (cm) 0,5 3,5 2,25 5
proporcional ao lado? Justifica a tua resposta.
Perímetro (cm)

Quadrados

Turma
2.3 Será o perímetro do quadrado diretamente propor-
Lado (cm) 0,3 3 1,5
cional ao lado? Justifica a tua resposta.
Perímetro (cm)

Área (cm2)

N.o
2.4 Será a área do quadrado diretamente proporcional ao lado? Justifica a tua resposta.
TEXTO
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

3. Verdadeiro ou falso?
3.1 A altura de uma pessoa é diretamente proporcional à sua idade.
3.2 O ordenado de um farmacêutico é diretamente proporcional ao número de medicamentos
que vende.
3.3 Um jardineiro é pago a 8 € à hora. O seu ordenado é diretamente proporcional ao número de
Nome

horas que trabalha.


SEQUÊNCIAS E REGULARIDADES.
26 PROPORCIONALIDADE DIRETA

Cont.
8
4. Na tabela, a distância percorrida por um automóvel, em
Tempo (min.) 24 80 90
quilómetros, é diretamente proporcional ao tempo, em
ficha

minutos. Distância (km) 30 100 200

4.1 Calcula a distância percorrida em 1,5 horas.

4.2 Quantos minutos demora o automóvel a percorrer 200 km, mantendo a mesma velocidade?
E a percorrer 187,5 km?

0,8 kg
5. No talho Avenida, o preço é diretamente proporcional à massa 6,80 €
de carne.
5.1 Calcula o preço de 2,5 kg de lombo de porco. 1,1 kg
2,64 €

5.2 Que massa tem um frango que custou 3,60 €?

6. Quatro cedros iguais custaram 36 €.


6.1 Sabendo que o preço e o número de cedros são
grandezas diretamente proporcionais, quanto custam
nove cedros iguais?

6.2 Com 180 €, quantos cedros posso comprar?

Cedros

7. Observa o anúncio.
25% de entrada 32 800 €
e o restante em 12 prestações
mensais iguais.

7.1 Quanto tenho de dar de entrada para comprar


o automóvel?

7.2 E quanto tenho de pagar mensalmente?

8. Uma avenida com 3 km de comprimento é representada por 6 cm num desenho feito à escala.
Qual é a escala do desenho?
SEQUÊNCIAS E REGULARIDADES.
PROPORCIONALIDADE DIRETA 27

Manual (volume 1)
1

Págs. 72 e 73
problemas 1 O custo, em euros, de uma fita de seda é diretamente proporcional ao seu comprimento, em metros.
1.1 Se paguei 2,34 € por 1,30 m de fita, quanto vou pagar por 2,5 m da mesma fita?

1.2 Quanto vou gastar, em euros, para debruar com esta fita uma toalha retangular de 2 m de com-
primento por 1,5 m de largura?

2 Uma confeitaria fabrica queques de cenoura e queques de amêndoa na razão de 2 para 3.

Enc. Educ.
2.1 Numa fornada de 300 queques, quantos são de cenoura?

2.2 E de amêndoa?

3 Num supermercado, a quantidade de açúcar que se pode comprar com uma certa quantia em
dinheiro é-lhe diretamente proporcional.

Prof.
3.1 Completa a tabela ao lado.
Açúcar 4 kg 8000 g 4 hg
3.2 Qual é a constante de proporcionalidade Preço 4,40 €
e o seu significado?

Avaliação
4 Em 2010, comercializaram-se 223 491 automóveis ligeiros, Os cincos maiores vendedores
em Portugal, e o gráfico ao lado refere-se às marcas (A, B,
Viaturas vendidas 2009 2010
C, D e E) mais vendidas em 2009 e 2010, no país.
18 657

Turma
4.1 Qual é a marca mais vendida nos dois anos considerados? A 26 197
13 727
B 18 828
11 476
C 18 048
4.2 Qual é o aumento, em percentagem, da marca D? 10 041
D
N.o
17 257
13 189
E 15 387

Adaptado de Público, 04/01/2011


TEXTO

5 O Tomás vai a Londres e a Manuela chegou dos Estados Unidos da


Divisas
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

América. No dia 04/01/2011, ambos se deslocaram a um banco: o


Tomás para trocar 1000 euros em libras e a Manuela para trocar Euro/Dólar 1,3375
267,5 dólares em euros. Euro/Libra 0,8633
Em 04/01/2011
5.1 Quantas libras vai receber o Tomás?

5.2 E quantos euros recebe a Manuela?


Nome
SEQUÊNCIAS E REGULARIDADES.
28 PROPORCIONALIDADE DIRETA

Cont.
1
6 Observa a planta da casa da Sónia, desenhada à escala de 1 : 200 .
problemas

6.1 Qual é a área ocupada pela casa?


Casa
Quarto de
Banho
6.2 Quais são o comprimento e a largura reais da sala?

Sala

6.3 A casa custava 154 000 €, mas teve um descon-


to e ficou por 123 200 €.
Qual foi o desconto, em percentagem? Entrada
Cozinha

7 O Francisco recebia 1650 € de ordenado. Em 2011, ano da crise económica em Portugal, viu o seu
ordenado diminuído em 4%.
Qual passou a ser o ordenado do Francisco?

8 A miniatura representada ao lado tem 23,5 cm de


comprimento, enquanto, na realidade, este automóvel
tem 4,23 m de comprimento.
A que escala está construída a miniatura?

9 O João é sócio de um clube de ténis, onde paga 8 € de mensalidade. Por cada partida que joga
acresce o valor de 2 €.
9.1 Completa a seguinte tabela, referente ao que o João pagou nos meses de outubro, novembro e
dezembro, de acordo com o número de partidas que jogou.

Outubro Novembro Dezembro


N.o de partidas 7 4 0
Pagamento (euros)

9.2 Trata-se de uma situação de proporcionalidade direta?


Justifica a tua resposta.
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS 29

fazer 5
Como reconhecer um ângulo ao centro numa circunferência? E um setor circular?
Ângulo ao centro Ângulo ao centro
Ângulo ao centro tem o vértice convexo côncavo
no centro da circunferência.
Setor circular é a interseção de setor
O O O
saber

um círculo com um ângulo ao circular


centro.

Como reconhecer um polígono inscrito numa circunferência?


Num polígono inscrito numa circunferência, todos os seus vértices são pontos da circun-
ferência.

O que é o apótema de um polígono regular?

É o segmento da perpendicular baixada do centro do polígono


para um lado.
Num polígono regular, os apótemas são todos iguais. apótema

Qual é a posição relativa de uma reta e de uma circunferência?

r
raio T
O O O
r
r
A reta r é secante A reta r é tangente A reta r é exterior
à circunferência. à circunferência. à circunferência.
O raio é perpendicular
à reta r no ponto de tangência T .

Turma
Como reconhecer um polígono circunscrito a uma
circunferência?

Um polígono diz-se circunscrito a uma circunferência


quando todos os seus lados são tangentes à circunferência. apótema N.o
Num polígono regular circunscrito a uma circunferência, o
apótema é igual ao raio.

Pratica
TEXTO

1. Desenha uma circunferência de raio 2,5 cm e constrói um ângulo ao centro de ampli-


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

tude 45o.

2. Que nome dás à região colorida da figura ao lado? a


O
2.1 Qual é a posição relativa da retaa e da circunferência?
Qual é a posição relativa da reta b e da circunferência? b

3. Desenha uma circunferência de raio à tua escolha e traça dois polígonos de quatro
Nome

lados: um inscrito na circunferência e o outro circunscrito a esta.


FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
30 PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS

Cont.
fazer 5
Como calcular o perímetro do círculo por aproximação de perímetros de
polígonos regulares inscritos e circunscritos à circunferência?

O perímetro do polígono regular inscrito é um valor aproximado por defeito


do perímetro do círculo, enquanto o perímetro do polígono regular circuns-
crito é uma aproximação por excesso do perímetro desse círculo.
saber

Como calcular o perímetro de um círculo ou o comprimento de uma circunfe-


rência usando uma fórmula?

Calcula o comprimento de uma circunferência com 2,5 m de raio.

A fórmula para calcular a medida do perímetro do círculo é P䉺 = 2 × π × r ou P䉺 = π × d

Valor exato: P䉺 = 2 × π × 2,5 2,5 m


O valor exato do perímetro é 5 × π m.

Valor aproximado: usando 3,1416 como valor aproximado de π , vem: P䉺 ≈ 2 × 3,1416 × 2,5
O perímetro do círculo é, aproximadamente, 15,708 m.

Como calcular o diâmetro de um círculo conhecido o seu perímetro?

É preciso desenhar um círculo com 12,5664 cm de perímetro.


Que diâmetro deve ter esse círculo? (usa π ≈ 3,1416 )

diâmetro = perímetro do círculo : π


d = 12,5664 : 3,1416 d=4 O círculo deve ter 4 cm de diâmetro.

Pratica
4. Considerando π ≈ 3,1416 , calcula o valor exato e o valor aproximado do com-
primento de uma circunferência com:

4.1 2,4 dm de diâmetro; 4.2 2,4 dm de raio.

5. Desenha, no teu caderno, um círculo com 5,024 cm de perímetro (usa π ≈ 3,14 ).

6. Um polígono regular com 200 lados está inscrito numa circunferência e tem de lado
2,5 mm. Determina um valor aproximado por defeito do comprimento da circun-
ferência onde esse polígono está inscrito.
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS 31

fazer 6
Como calcular a área de um polígono regular?

Vamos calcular a área do pentágono regular da figura ao lado.


Unindo o centro do polígono com cada vértice, o polígono fica
decomposto em cinco triângulos isósceles congruentes
saber

(tantos triângulos quanto o número de lados do polígono).


ap
Qualquer um dos triângulos tem por base l , lado do
pentágono, e por altura o apótema ap . l

Então:
Apentágono = 5 × A⌬ = 5 × l᎑᎑
× ap
2

P᎑
Mas 5 × l é a medida do perímetro, P , do pentágono, logo: Apentágono = ᎑×᎑ap
2
De um modo geral, podemos afirmar:
A medida da área de um polígono regular é igual ao produto do semiperímetro pela
medida do comprimento do apótema.

P × ap P – medida do perímetro do polígono regular


A= ᎑
2 ap – medida do comprimento do apótema

Exemplo:
Um pentágono regular tem 85 cm de lado e 58,48 cm de apótema. Calcula a sua área.

P × ap = ᎑
A= ᎑ ×᎑
5᎑85 × 58,48 = 12 427 A área é 12 427 cm2.
2 2

Turma
Pratica

1. O hexágono regular da figura está inscrito numa circunferên-


cia de centro O e raio 3 cm.
3c
m

N.o
1.1 Decompõe o hexágono em seis triângulos geometrica- O
mente iguais e com um vértice comum.
2,598 cm
1.2 Mostra que os seis triângulos são equiláteros. Determina
por dois processos a área do hexágono.
TEXTO
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

2. Determina a área de um octógono regular com 1,2 cm de lado e apótema aproxima-


damente 1,45 cm.
Nome
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
32 PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS

Cont.
fazer 6
Como calcular a área de um círculo?
Quando o número de lados do polígono inscrito na circunferência for muito grande, então a
medida do perímetro do polígono tende a igualar a medida do perímetro do círculo e o
apótema do perímetro, ap , tende a ser igual ao raio r do círculo.
Então, como a área do polígono regular inscrito é:
saber

P × ap
A= ᎑
2
se se substituir P pelo P䉺 = 2 × π × r e ap por r , obtém-se a área do círculo:

᎑×
A䉺 = 2 ᎑π
᎑×᎑r × r = π × r2
2 r – medida do raio
π (pi) = 3,141592…

Concluímos, assim, que a medida da área do círculo é igual ao produto de π pelo qua-
drado da medida do seu raio.

Exemplo:
Calcular a área do círculo da figura.

Valor exato: A䉺 = π × r2 A = π × 1,5 × 1,5 , isto é, 2,25 × π cm2 raio


Valor aproximado: tomando 3,1416 para valor aproximado de π : 1,5 cm

A䉺 ≈ 3,1416 × r2 ≈ 3,1416 × 1,52

A área é, aproximadamente, 7,0686 cm2.

Pratica

3. Calcula o valor exato e o valor aproximado da área de cada círculo. Apresenta os


resultados em cm2 e usa 3,1416 para valor aproximado de π .

3.1 r = 6,5 cm

3.2 d = 0,3 dam

4. Calcula a área e o perímetro de cada figura (usa π ≈ 3,1 ).

0,5 cm

A C
B
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
Ângulo ao centro. Setor circular. PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS 33

Polígonos inscritos e circunscritos à circunferência

Manual (volume 1)
Págs. 92 a 95
9
ficha 1. Observa a figura ao lado. Usando letras da figura, assinala: D E C
1.1 Um polígono inscrito na circunferência de centro O .
1.2 Um polígono circunscrito à circunferência de centro O . H
O
1.3 Um ângulo ao centro convexo. F G

1.4 Um apótema do polígono inscrito na circunferência e um apótema


do polígono circunscrito à circunferência. A B

Enc. Educ.
2. Que nome tem a região colorida da figura do exercício 1?

3. Verdadeiro ou falso?

• Num polígono regular, os apótemas são todos iguais.

Prof.
• Num polígono regular circunscrito a uma circunferência, o apótema do polígono é maior do
que o raio.
• O lado do hexágono regular inscrito numa circunferência é igual ao raio.
• A reta tangente a uma circunferência é perpendicular ao raio no ponto de tangência.

Avaliação
b
a
4. Observa a figura ao lado.
4.1 Qual a posição das retas a , b e c relativamente à
circunferência? O

Turma
4.2 Usa a régua e indica a distância do ponto O a cada uma
das retas a , b e c .
c

N.o
5. Na figura, [AC] e [BD] são diâmetros da circunferência de cen-
tro O .
A ? B
Determina, justificando, as amplitudes dos ângulos ao centro O
TEXTO

5.1
desconhecidos. 60° 37' ?
D ? C
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

Os triângulos [OAD] e [BOC] são iguais? Porquê?

5.2 Supõe que o triângulo [OBC] tem 27 cm de perímetro, sendo as medidas dos lados três
números naturais consecutivos.
Qual seria o comprimento de cada lado do triângulo?
Nome
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
34 PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS

Cont.
9
6. Desenha uma circunferência de centro O e de raio 3 cm.
Por um ponto A , cuja distância ao centro O é 5 cm, traça uma tangente à circunferência e
ficha

6.1
designa o ponto de tangência por T . Classifica o triângulo [TAO] quanto aos ângulos
e quanto aos lados.

—–
6.2 Se TA = 4 cm , determina a área do triângulo [TAO] .

7. Desenha um quadrado de área 9 cm2 circunscrito a uma circunferência e explica como proce-
deste.

8. Observa a figura ao lado, onde estão inscritos na circunferência de cen- A


tro O dois polígonos regulares. Sabendo que o lado do hexágono regular
inscrito na circunferência é igual ao raio, mostra que a área do hexágono F B
é o dobro da área do triângulo. O

E C

B
9. Na figura ao lado está representado um heptágono regular inscrito na I
circunferência de centro O . O ponto I é o pé da perpendicular tirada A C
de O para [AB] e o ponto J é o pé da perpendicular tirada de O
para [EF] . O
G D

—– —– —– —– —– F J E
9.1 Justifica que OA = OB = OC = OD = OE .

9.2 Justifica que os triângulos [OAB] e [OEF] são iguais.

9.3 Justifica que os apótemas de um polígono regular são todos iguais.

—–
9.4 Se a área do triângulo [OEF] for 4,65 cm2 e OJ = 3,1 cm , qual é o perímetro do heptá-
gono regular?
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS 35
Perímetro do círculo

Manual (volume 1)
10

Págs. 96 a 99
1. Observa o quadro seguinte, onde se registaram os diâmetros e perímetros dos círculos A, B e C,
não geometricamente iguais.
ficha

Perímetro
Círculo Diâmetro (cm)
do círculo (cm)

A 5 15,708

B 7 21,9912

Enc. Educ.
C 10 31,416

Calcula o quociente entre a medida do perímetro de cada círculo e a medida do diâmetro. O que
observas?

Prof.
2. Determina o valor exato e o valor aproximado do comprimento de uma circunferência com 14 cm
de raio (usa π ≈ 3,1416 ).

Avaliação
2.1 Se o diâmetro da circunferência anterior passar a um quarto, o que acontece ao perímetro do
novo círculo? Justifica.

3. Determina o valor aproximado do perímetro da figura ao lado, que é

Turma
formada por dois semicírculos congruentes com 2 cm de diâmetro C
(usa π ≈ 3,14 ).
D

4. Determina o valor aproximado do perímetro da figura ao lado, N.o


que é formada por um quadrado e um semicírculo de centro C
(usa π ≈ 3,14 ). C
TEXTO
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

1,5 cm
5. Calcula o perímetro em centímetros (usa π ≈ 3,1416 ):
5.1 de um círculo com 10 cm de diâmetro.

5.2 de um círculo com 10 cm de raio.


1
5.3 de um círculo com 3 ᎑ cm de raio.
Nome

2
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
36 PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS

Cont.
10
6. Calcula o valor exato e o valor aproximado dos perímetros dos círculos representados
Usa π ≈ 3,1416 e apresenta os resultados arredondados às décimas.
ficha

6.1 6.2
1m
1,4 m 5
2

7. Quantos metros de rede são necessários, aproximadamente, para vedar cada um dos canteiros
representados? Um dos canteiros é um semicírculo e o outro é um quarto de círculo. Usa
3,1416 como valor aproximado de π e apresenta o resultado arredondado às décimas.

A B

20 m 10 m

8. O João empurrou um aro circular com 40 cm de diâme-


tro e contou 100 voltas completas. Quantos metros per-
correu (usa 3,14 como valor aproximado de π )?

9. O quintal da Rosa tem a forma de um quadrado com um lago circular


inscrito, como a figura ao lado representa.
9.1 O diâmetro do lago é 1 dam. Qual é o perímetro do quintal da Rosa?
Lago

9.2 Que distância percorre a Rosa se der três voltas completas ao lago
(usa 3,1 como valor aproximado de π )?

2 cm
10. Calcula o valor aproximado do perímetro da figura ao lado, que é
formada por cinco semicírculos (usa π ≈ 3,1 ). 2 cm

2 cm
11. Um polígono regular está circunscrito a uma circunferência e tem 3,2 cm
de apótema. Determina um valor arredondado às centésimas do períme- 2 cm
tro do círculo (usa π ≈ 3,1416 ).
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS 37
Do perímetro do círculo ao diâmetro

Manual (volume 1)
Págs. 100 e 101
11 1. Desenha, no teu caderno, uma circunferência com 8,16816 cm de perímetro (usa π ≈ 3,1416 ).
Explica como resolveste o problema.
ficha

2. Sabendo que o perímetro de um círculo é 37,68 cm, calcula (usa π ≈ 3,14 ):

2.1 o diâmetro; 2.2 o raio.

Enc. Educ.
3. Usa 3,1 para valor aproximado de π e calcula o raio de um círculo cujo perímetro é:

3.1 37,2 mm 3.2 31 cm 3.3 217 m

Prof.
4. Um automóvel deu três voltas completas a uma rotunda circular, percorrendo 226,08 m.
Calcula o diâmetro da rotunda (usa π ≈ 3,14 ).

Avaliação
5. A figura ao lado representa a quarta parte de um círculo.

Turma
A
Calcula a soma do comprimento do segmento de reta [OA] com o 29,83 cm
comprimento do segmento de reta [OC] (usa π ≈ 3,14 ).

N.o
O C

6. Uma mangueira com 47,10 m está enrolada à volta de um cilindro, dando 10 voltas completas.
TEXTO

Calcula o diâmetro do cilindro (usa π ≈ 3,14 ).


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

Nome
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
38 PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS

Cont.
11
7. Um canteiro está dividido em duas partes. Uma parte é 110,99
0,99 m
um semicírculo de centro C e tem flores. A outra parte
ficha

é um retângulo e está relvada.


Se quisesses vedar com uma rede a parte relvada, de
quantos metros de rede precisarias (usa π ≈ 3,14 )?
C

3,5 m

8. O arco AB mede um terço do comprimento da C


circunferência de centro C . B
Calcula o raio da circunferência e o perímetro da figura 120o
(usa π ≈ 3,14 ).

6,28 cm

9. Pretende-se fabricar uma caixa que leve à justa três latas


cilíndricas iguais às que vês na figura.
O perímetro da base de cada lata é 18,84 cm e a altura é 8 cm.
Quais são as dimensões da caixa (usa π ≈ 3,14 )?

10. Com 60,288 cm de arame fizeram-se seis circunferências


iguais, que vês representadas na figura ao lado.
Qual é o perímetro do triângulo (usa π ≈ 3,14 )?

11. O João desenhou um octógono regular com 7,85 cm de lado, inscrito numa circunferência.
11.1 Calcula o perímetro do octógono.

11.2 Toma
o perímetro do octógono como valor aproximado do perímetro do círculo e determina
um valor aproximado do raio (usa π ≈ 3,14 ).
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS 39
Área de polígonos regulares

Manual (volume 1)
Págs. 102 e 103
12
ficha 1. Calcula a área dos seguintes polígonos regulares com 30 cm de lado:
1.1 Pentágono,
em que o apótema é aproximadamente 20,7 cm. Apresenta o resultado arredon-
dado às unidades.

1.2 Hexágono, em que o apótema é aproximadamente 26 cm.

Enc. Educ.
1.3 Decágono (polígono com 10 lados), em que o apótema é aproximadamente 46,2 cm.

Prof.
2. Determina a área da parte colorida do octógono regular, sabendo que
tem 16 cm de perímetro e aproximadamente 2,4 cm de apótema.

Avaliação
3. Um quadrado está circunscrito a uma circunferência. O perímetro do quadrado é 68 cm.
Determina a área do círculo (usa π ≈ 3,1416 ).

N.oTurma
4. Um polígono está circunscrito a uma circunferência com 38 cm de raio. Calcula a área do
polígono, sabendo que o seu perímetro é 84 dm.
TEXTO
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

5. Um polígono tem de área 624 cm2 e está circunscrito a uma circunferência com 4 cm de raio.
Calcula o perímetro do polígono e o comprimento da circunferência (usa π ≈ 3,1416 ).
Nome
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
40 PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS

Cont.
12
6. Calcula a área da parte colorida da figura, sabendo que é
formada por um quadrado, com 17,5 m de apótema, e por um
ficha

hexágono regular, com 16 m de lado e 13,9 m, aproximada-


mente, de apótema.

7. Um polígono regular com 240 cm de perímetro está circunscrito a uma circunferência cujo
diâmetro é 32 cm. Qual é a área do polígono?

8. Calcula a área de um pentágono regular, cujo perímetro é igual ao de um retângulo com 43 dm


de comprimento e 3354 dm2 de área. Sabe-se ainda que o pentágono tem 33,3 dm de apótema.

9. O hexágono regular representado está dividido em dois quadriláteros


—–
congruentes. Um dos quadriláteros tem 120 cm de perímetro e OH é H
aproximadamente 21 cm. Determina a área do hexágono.
O

10. Observa o pentágono regular inscrito na circunferência de centro O .

D
10.1 Mostra que o triângulo [OBC] é isósceles.

10.2 Calcula a amplitude dos ângulos desconhecidos. E C


?
O 72°
10.3 Sea área do triângulo [OBC] é 15 m2, qual é a área
? ?
do pentágono? ?
F A B

11. Num cartão quadrado com 142,4 cm de perímetro desenhou-se uma circunferência com o
maior raio possível. Qual é a área de cartão não ocupada pelo círculo? Apresenta o resultado
arredondado às unidades (usa π ≈ 3,1416 ).
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS 41
Área do círculo

Manual (volume 1)
Págs. 104 e 105
13 1. Observa as figuras desenhadas em quadriculado de 1 cm de lado.
Calcula o valor exato e o valor aproximado da área de cada círculo (usa π ≈ 3,1416 ).
ficha

1 cm

Enc. Educ.
2. Uma circunferência tem 6 cm de diâmetro.
2.1 Determina o seu raio.

Prof.
2.2 Sabendo que o lado do hexágono regular inscrito na circunferência é igual ao raio, determina
a área desse hexágono, cujo apótema é 4,128 cm.

π ≈ 3,14 ).

Avaliação
2.3 Calcula o valor exato e o valor aproximado da área do círculo (usa

3. Determina a área de cada uma das figuras coloridas (usa π ≈ 3,14 ).

Turma
A B C
2,5 cm
12,4 cm

N.o
10 cm
semicírculo 12,4 cm
TEXTO

4. Uma praça circular tem de perímetro 62,8 m.


Calcula a área ocupada pela praça (usa π ≈ 3,14 ).
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

Nome
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
42 PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS

Cont.
13
5. O comprimento da linha verde representada é 12,56 m.
Calcula a área da figura colorida, formada por semicírculos congruentes (usa π ≈ 3,14 ).
ficha

6. Calcula a área do coração, formado por um quadrado com 8 cm D


de perímetro e por dois semicírculos geometricamente iguais
(usa π ≈ 3,14 ).

A C

7. A avó Francisca fez um sorvete de morango numa forma circular


de 10 cm de raio. Dividiu-o em quatro partes, como vês na figura, José
e deu uma parte a cada neto.
Sabendo que o Luís comeu o mesmo que a Filipa, quem comeu Luís Filipa
mais, o Luís ou a Maria? Explica.

Maria

8. C é um círculo de raio 5 cm e D é um círculo de raio 10 cm.


Que relação existe entre a medida da área de D e a medida da área de C?
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS 43

Manual (volume 1)
2

Págs. 106 e 107


problemas
1 O perímetro do canteiro retangular que vês representado é 20 metros.
Qual é o perímetro do canteiro das rosas, sabendo que o canteiro dos cravos é um semicírculo de
centro C e que o canteiro dos cravos em conjunto com o canteiro das rosas forma o quarto do
círculo de centro O (usa π ≈ 3,1 )?

Cravos
C

Enc. Educ.
Túlipas Rosas

4m O

2 A figura representa o tampo de uma mesa com abas, formada por dois semicírculos iguais e um
quarto de círculo. Calcula o perímetro da mesa (usa π ≈ 3,1 ).

Prof.
1,2 m

Avaliação
3 De uma folha quadrada com 21 cm de lado cortou-se um quarto de círculo, como vês na figura.
Calcula o perímetro da parte colorida da folha (usa π ≈ 3,1 ).

Turma
18 cm

N.o
TEXTO

4 Um polígono regular está circunscrito a uma circunferência. O polígono tem 9000 cm2 de área e
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

500 cm de perímetro. Calcula o raio da circunferência.


Nome
FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.
44 PERÍMETRO E ÁREA DE POLÍGONOS E CÍRCULOS

Cont.
2problemas

5 O tampo de uma mesa é formado por um quadrado e por um semicírculo de vidro.


Se o metro quadrado foi 18,50 €, quanto custou o vidro (usa π ≈ 3,1 )?

1,30 m

6 Calcula o valor aproximado das áreas das figuras (usa π ≈ 3,14 ).


6.1 6.2 6.3

C
cm

2
cm
C C C
2

3 cm 3 cm 6 cm

7 Uma chapa metálica é formada por um triângulo e por um semicírculo. 10 m


Calcula a área da chapa (usa π ≈ 3,14 ). Apresenta o resultado arredon-
dado às décimas.

12 m

8 Determina a área da parte colorida da figura, sabendo que o diâmetro do


círculo é 4 cm (usa π ≈ 3,14 ).
Que percentagem da área do círculo está colorida?

9 Um polígono circunscrito a uma circunferência de raio 18 cm tem de área 234 cm2.


Calcula o perímetro do polígono.
SÓLIDOS GEOMÉTRICOS 45

fazer 7
Como descrever e identificar um sólido geométrico?

• É poliedro (convexo), porque é limitado apenas por superfícies


planas.
• Tem sete faces: seis faces laterais triangulares e uma base que é
saber

um hexágono.
• Tem sete vértices e 12 arestas.
• É uma pirâmide hexagonal.

• É não poliedro, porque é limitado por superfícies planas e curvas.


• Tem duas bases congruentes, que são círculos.
• Tem superfície lateral curva.
• É um cilindro de revolução.

Quais das figuras planas seguintes são polígonos?

A B C D E F

Um polígono é uma figura plana limitada por uma linha poligonal fechada. Cada um dos
segmentos de reta que constitui essa linha chama-se lado do polígono, assim como o
respetivo comprimento.
As figuras B, C, E e F são polígonos.

Pratica

Turma
1. Descreve o modelo do sólido representado ao lado.
Verifica a igualdade de Euler.

N.o

2. Desenha um poligono com seis lados. Que nome tem?


TEXTO
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

3. Qual é o nome de um poliedro com 21 arestas e nove faces?


Nome
46 SÓLIDOS GEOMÉTRICOS

Cont.
fazer 7
Como distinguir prismas e pirâmides?

Prismas – Têm duas bases congruentes, situadas em dois planos paralelos, e três ou mais
faces laterais, que são paralelogramos.
O número de arestas é o triplo do número de lados do polígono da base.
Quando o prisma é reto, as faces laterais são retângulos. Caso as bases sejam
saber

polígonos regulares, o prisma diz-se regular.

Pirâmides – Têm uma base e três ou mais faces laterais, que são triângulos, tendo todos
estes triângulos um vértice comum.
O número de arestas é o dobro do número de lados do polígono da base.
Uma pirâmide é regular quando a sua base é um polígono regular e as ares-
tas laterais são iguais.

Como descobrir o nome de um poliedro (prisma ou pirâmide) conhecendo alguns


dos seus elementos?

Qual é o nome do poliedro que tem 14 arestas e oito vértices?

14 arestas – não é múltiplo de 3, logo não é prisma; mas é múltiplo de 2, logo é pirâmide.
8 vértices – se é pirâmide, tem sete vértices na base. É uma pirâmide heptagonal.

Como completar esta planificação da superfície de um paralelepípedo retângulo?

Sabes que as faces opostas do


paralelepípedo retângulo são
retângulos congruentes. Na
planificação dada faltam duas fa-
ces, uma congruente com a face
colorida e a outra congruente
com uma das faces brancas.
Imagina o sólido construído.
Uma das planificações possíveis
encontra-se representada na se-
gunda figura.

Pratica
4. Um prisma pode ter 14 arestas? E uma pirâmide? Quantas arestas tem um prisma
hexagonal? E uma pirâmide hexagonal?

5. No teu caderno, desenha uma planificação da superfície de um paralelepípedo


retângulo, com 4 cm, por 3 cm, por 2 cm, e uma planificação da superfície de um
cilindro, com 3 cm de altura e 3 cm de diâmetro da base.
SÓLIDOS GEOMÉTRICOS 47
Poliedros e não poliedros

Manual (volume 1)
Págs. 122 a 125
14
ficha 1. Liga corretamente cada objeto ao modelo de sólido respetivo.
1.1

• •

1.2
• •

Enc. Educ.
1.3
• •


1.4

Prof.
1.5


1.6

Avaliação

1.7

Turma
2. Dos sólidos representados, assinala os que são poliedros e justifica as tuas opções.

N.o

3. Completa, e diz se é pirâmide ou prisma.


TEXTO

A B C D
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

Número de: Número de: Número de: Número de:


Faces: _______________ Faces: _______________ Faces: _______________ Faces: _______________
Arestas: ____________ Arestas: ____________ Arestas: ____________ Arestas: ____________
Vértices: ____________ Vértices: ____________ Vértices: ____________ Vértices: ____________
Nome

_______________________ _______________________ _______________________ _______________________


48 SÓLIDOS GEOMÉTRICOS

Cont.
14
4. Completa o texto com as palavras da lista ao lado.
• círculos
ficha

4.1 Um cilindro reto tem duas bases que são ________________.


• curva
4.2 As bases do cilindro reto são ________________.
• congruentes
4.3 A superfície lateral de um cilindro reto é ________________. • não poliedros
4.4 Um cone tem uma só base, que é um ________________. • esfera
• círculo
4.5 O cubo é um ________________.
• prisma
4.6 O cone, o cilindro e a ________________ são ________________.

5. Desenha:
5.1 um cone; 5.2 um cilindro reto.

6. De entre as seguintes expressões:

• sólido geométrico • prisma • quadrado


• poliedro • não poliedro • paralelepípedo
• esfera • cilindro retângulo
• pirâmide • cone • círculo

escolhe o máximo de nomes para caracterizar cada um dos modelos de sólidos geométricos
seguintes.
6.1 6.2 6.3

___________________________________ ___________________________________ ___________________________________

___________________________________ ___________________________________ ___________________________________

7. Observa os seguintes modelos de sólidos geométricos.

A B C D

7.1 Qual dos sólidos é o intruso? Justifica.

7.2 Para cada um dos poliedros, verifica a igualdade F+V=A+2.


SÓLIDOS GEOMÉTRICOS 49
Polígonos. Classificação de prismas e pirâmides

Manual (volume 1)
Págs. 126 e 127
15
ficha 1. Classifica os polígonos seguintes quanto ao número de lados e indica os que são regulares.

________________________ ________________________ ________________________ ________________________

Enc. Educ.
________________________ ________________________ ________________________ ________________________

2. Completa a frase e dá um exemplo.

Prof.
«Um polígono diz-se regular quando tem _________________________________________________ ;
por exemplo, ______________________________ .»

3. Completa o quadro com as letras das figuras.

Avaliação
A C
Não é poligono
D
Triângulo

H Quadrilátero
B

Turma
Pentágono

Hexágono
E I
F G

N.o

4. Desenha, no papel ponteado ao lado, um •••••••••••••••••••••••••••••••••••••••


•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••
triângulo não regular, um quadrilátero •••••••••••••••••••••••••••••••••••••••
•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••
TEXTO

•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••
regular e um quadrilátero não regular. •••••••••••••••••••••••••••••••••••••••
•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••
•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

5. Quem é quem?
5.1 É o polígono das bases de uma pirâmide com 14 arestas. Quem é? _______________________
5.2 É o polígono das faces de um sólido com seis faces iguais. Quem é? _______________________

5.3 É o polígono das bases de um prisma com 24 arestas. Quem é? __________________________


Nome

5.4 É o polígono das faces laterais de todas as pirâmides. Quem é? __________________________


50 SÓLIDOS GEOMÉTRICOS

Cont.
15
6. Observa os sólidos geométricos representados a seguir.
ficha

A B C D E F

6.1 Que polígonos são as faces laterais dos poliedros…? A __________________ B __________________

6.2 Que polígonos são as bases dos poliedros…?

C __________________________________ D __________________________________ E __________________________________

6.3 Escreve os nomes de cada um dos sólidos acima representados.

A __________________________________ B __________________________________ C __________________________________


D __________________________________ E __________________________________ F __________________________________

6.4 Qual dos sólidos acima é poliedro não convexo? _____________________________________________________

7. Descreve cada um dos sólidos representados.


7.1 7.2

8. Responde às seguintes questões.


8.1 Num prisma, que relação existe entre o número total de arestas e o número de lados do
polígono da base? E numa pirâmide?

8.2 Uma pirâmide pode ter nove arestas? E um prisma? Justifica.

8.3 Um prisma pode ter 11 vértices? E uma pirâmide? Justifica.

8.4 Imagina um prisma em que o polígono da base tem 120 vértices. Qual é o número de ares-
tas laterais e totais do prisma?

9. Qual é o nome do poliedro (prisma ou pirâmide) que tem:


9.1 oito faces laterais triangulares?

9.2 18 arestas e seis faces laterais?


SÓLIDOS GEOMÉTRICOS 51
Planificação e construção de modelos de sólidos

Manual (volume 1)
16

Págs. 128 a 131


1. Observa o sólido geométrico ao lado. 1 cm
1 cm
ficha

1.1 Dá todos os nomes possíveis ao sólido representado.


1 cm

1.2 Quais das figuras seguintes são planificações da superfície do sólido geométrico
representado? Assinala com .

Enc. Educ.
A B

Prof.
C D

2. Dá todos os nomes possíveis a cada um dos sólidos geométricos representados e assinala com 

Avaliação
as figuras que não são planificações da superfície desses mesmos sólidos.

2.1

Turma
Nomes:
________________________________________

________________________________________

________________________________________ A B C

N.o

2.2
TEXTO

Nomes:
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

________________________________________

________________________________________

________________________________________ A B C
Nome

3. Planifica, no teu caderno, um cilindro com 4 cm de altura e 2 cm de diâmetro da base.


52 SÓLIDOS GEOMÉTRICOS

Cont.
16
4. Na figura está representada a planificação da superfície lateral
de um poliedro.
ficha

4.1 Que nome dás ao polígono da base deste poliedro?

4.2 E ao poliedro?

5. Observa o sólido geométrico ao lado.


5.1 Descreve o sólido representado e identifica-o.

5.2 Para construir o modelo de sólido geométrico representado acima, que planificação escolhes?
Explica por que razão as outras planificações não servem.

A B C

6. Observa as figuras A e B.

A B

6.1 Completa ou corrige cada uma das figuras, de modo a obteres planificações da superfície de
prismas. Copia as planificações obtidas para uma cartolina, constrói-as e identifica cada um
dos modelos de prismas.
A ______________________________________ B ______________________________________
SÓLIDOS GEOMÉTRICOS 53
Perspetiva e vistas de um sólido

Manual (volume 1)
Págs. 132 e 133
17
ficha 1. Completa as figuras de modo a obteres, em perspetiva, um cubo e um paralelepípedo retângulo.

Enc. Educ.
2. Considera um cubo com 1 cm de aresta.
2.1 Desenha uma planificação da superfície desse cubo.

Prof.
2.2 O que podes dizer acerca das vistas de topo, frontal e lateral de um cubo?

Avaliação
3. Observa o sólido representado, construído com cubos congruentes, e as suas vistas A e B.

Turma
Topo

N.o
TEXTO

Frontal A B C
Lateral direita
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

3.1 Qual das vistas é a frontal? E a de topo?

3.2 Desenha no quadriculado, em (C), a vista lateral direita.

3.3 Qual é o menor número de cubos congruentes que é preciso juntar ao sólido desenhado para
obter um cubo?
Nome
54 SÓLIDOS GEOMÉTRICOS

Cont.
17
4. Usa cubos de 1 cm de aresta e constrói o sólido geométrico cujas vistas são as seguintes:
ficha

Frontal Topo Lateral


direita

5. Desenha as vistas frontal, de topo e lateral do seguinte sólido geométrico representado. Depois,
usa cubos congruentes e constrói o modelo de sólido.

Topo

Frontal Lateral direita

6. Para cobrir exatamente as arestas de um cubo, sem sobreposição, a Helena utilizou 180 cm
de fita-cola. Qual é o comprimento da aresta desse cubo?

7. Completa a planificação do paralelepípedo retângulo e calcula o comprimento de fita


necessária para cobrir todas as arestas sem sobreposição.

0,5 cm

Base

8. Escreve um pequeno texto com o título: «Os sólidos geométricos no meu dia a dia.»
SÓLIDOS GEOMÉTRICOS 55

Manual (volume 1)
3

Págs. 134 e 135


1 Responde às seguintes questões.
problemas

1.1 Qual
é o prisma que tem um número de faces igual ao número de vértices de uma pirâmide qua-
drangular?

1.2 Quantas arestas laterais e totais tem uma piâmide em que o polígono da base tem 110 lados?

Enc. Educ.
2 Descobre o sólido que está na pasta do José, através das seguintes pistas:
• é poliedro;
• o número de vértices é ímpar;
• o número de faces é ímpar e menor do que 7;
• o número de arestas é par e menor do que 10.

Prof.
3 O Tomé está a planear construir um aquário de vidro, que terá as dimensões e a forma de um
paralelepípedo retângulo, sem tampa, como sugere a figura seguinte.

Avaliação
15 cm
18 cm

25 cm

Turma
3.1 Se 1 m2 da placa de vidro custar 5 €, quanto custará o vidro para o aquário?

3.2 Se as arestas forem reforçadas com fita metálica que custe 2 € por metro, quanto custará a fita?

N.o

3.3 Quanto vai gastar o Tomé no aquário?


TEXTO
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

4 Enfeitou-se um prisma hexagonal com estrelas autocolantes, que se vendem em páginas de


12 estrelas. Em cada base colou-se um número de estrelas igual ao m.d.c. (2, 6) e em cada face
lateral um número de estrelas igual ao m.m.c. (2, 6) .
Quantas páginas de estrelas autocolantes foi preciso comprar?
Nome
56 SÓLIDOS GEOMÉTRICOS

Cont.
3
5 Observa a figura ao lado.
problemas

5.1 Qualé o menor número de cubos congruentes,


como os da figura, que é necessário juntar à cons-
trução para obter um paralelepípedo retângulo?

Frontal
5.2 Desenha,no teu caderno, a vista frontal do sólido
geométrico representado.

6 Escreve uma expressão que permita determinar o número de faces de uma pirâmide com um
número n de lados no polígono da base.

7 Colou-se em cada face de um cubo um autocolante quadrado na posição x


x
que vês na figura ao lado. Sabe-se que o perímetro da face do cubo excede o x
x
perímetro do respetivo autocolante em 20 cm.
De acordo com a figura, determina x . x
x
x
x

8 Observa a pirâmide quadrangular regular da figura ao lado.


8.1 Sabe-seque o perímetro da base desta pirâmide é 30 cm e que a altura
de uma face lateral é 10 cm.
Calcula a área total da pirâmide.

8.2 Verdadeiroou falso? Justifica.


«A área da base desta pirâmide é 38% da sua área lateral.»
VOLUMES 57

fazer 8
Como reconhecer sólidos equivalentes?

Observa os modelos de sólidos feitos com cubos congruentes.


saber

A B C

Cada um dos modelos de sólidos A e B foram construídos com oito cubos congruentes,
ocupando igual porção de espaço – são sólidos equivalentes.
Dois sólidos equivalentes têm o mesmo volume.
O modelo de sólido C, construído com seis cubos congruentes, não é equivalente a A nem a B.

Como determinar a medida do volume de um sólido, conhecida a unidade de


volume?

Tomando para unidade de volume, a medida do volume de D é 8.

Tomando para unidade de volume, a medida do volume de D é 2.

Turma
A medida do volume depende da unidade escolhida.

Pratica
N.o
1. Os seguintes modelos de sólidos foram construídos com cubos congruentes. Observa-os.
TEXTO
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

A B C

1.1 Existem sólidos equivalentes? Justifica a tua resposta.

1.2 Qual é a medida do volume de B e de C, tomando A como unidade de volume?


Nome
58 VOLUMES

Cont.
fazer 8
Quais são as unidades de medida de volume do Sistema Internacional (SI)?
Como se relacionam?

Unidades de medida de volume


saber

km3 hm3 dam3 m3 dm3 cm3 mm3

quilómetro hectómetro decâmetro metro decímetro centímetro milímetro


cúbico cúbico cúbico cúbico cúbico cúbico cúbico

Converter: 15 m3 em dm3 15 000 dm3


7,2 cm3 em m3 0,000 007 2 m3

Para medir volumes de líquidos usam-se unidades de medida de capacidade.

Unidades de medida de capacidade

kl hl dal l dl cl ml

quilolitro hectolitro decalitro litro decilitro centilitro mililitro

Converter: 12 hl em litros 1200 l


0,4 ml em dal 0,000 04 dal 1 dm3 = 1 litro

Como calcular o volume de um cubo?

Vcubo = a × a × a ou Vcubo = a3 a – medida da aresta


0,8 m
A medida de volume da figura ao lado é:
V = 0,8 × 0,8 × 0,8
V = 0,64 × 0,8 0,8 m
V = 0,512 0,8 m
O volume deste cubo é 0,512 m3.

Pratica

2. Converte:
2.1 1 m3 em mm3 _______________ 2.4 4 dl em cl __________________
2.2 5 dm3 em m3 _______________ 2.5 32,5 l em m3 _______________
2.3 0,6 l em dm3 ________________

3. Quantos litros de sumo leva a lata representada ao lado?

33 cl
4. Calcula o volume de um cubo com 0,5 dm de aresta.
VOLUMES 59

fazer 9
Como calcular o volume de um paralelepípedo retângulo?

Vparalelepípedo = c × l × h c – medida do comprimento


l – medida da largura
Área da base h – medida da altura 3 cm
A medida de volume da figura ao lado é:
saber

V = 2,5 × 2 × 3
V = 15 2 cm
O volume deste paralelepípedo é 15 cm3. 2,5 cm

Como calcular o volume de um prisma reto?


h – medida da altura
Vprisma = Abase × h
Abase – medida da área da base

A medida do volume do prisma triangular A medida do volume do prisma hexagonal


A é: regular B é:
4 cm
3 cm 2 cm
4×3 6×2 1,7 cm
V = ᎏᎏ × 7 V = ᎏᎏ × 1,7 × 8
2 2
V = 42 A 7 cm V = 81,6 B 8 cm

O volume é 42 cm3. O volume é 81,6 cm3.

Pratica O cubo e o paralelepípedo


retângulo são prismas.
1. Calcula os volumes dos seguintes prismas retos.
1.1 1.2 1.3

Turma
10 m
3m
3 cm
N.o
4 cm 7m 3m
11 cm 5m 3m

2. Calcula os volumes dos seguintes prismas regulares.


TEXTO

2.1 2.2
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

10 cm
lado do pentágono = 4 cm
2,4 cm apótema da base = 2,75 cm
8 cm altura = 7,5 cm

3
3. O perímetro da base de um prisma quadrangular é 20 cm e a altura é ᎏ da aresta
da base. Determina o volume do prisma. 2
Nome
60 VOLUMES

Cont.
fazer 9
Como descobrir a altura de um paralelepípedo conhecidos o comprimento,
a largura e o volume?
V=c×l×h

12 = 1 × 3 × h
saber

Volume = 12 cm3 12 = 3 × h
Altura = ? h = 12 : 3 Divisão como operação
h=4 inversa da multiplicação.
3 cm
A altura é 4 cm.
1 cm

Como construir uma planificação da superfície de um cilindro reto?

O comprimento do retângulo é igual ao


perímetro do círculo da base do cilindro.
1 cm 1 cm ␲ d  3,1 1
+

A largura do retângulo é igual à altura do


cilindro.
0,5 cm

Como calcular o volume de um cilindro reto?

V = π ×r2 ×h r – medida do raio da base


Área da base
1m
A medida de volume do cilindro representado ao lado é:
V = π × 0,52 × 3
V = π × 0,25 × 3 3m
V = 0,75 × π Valor exato

Considerando π  3,1416 , vem V  0,75 × 3,1416 . O volume deste cilindro é aproxima-


damente 2,36 m3.

Pratica

4. Uma caixa tem a forma de um paralelepípedo com 12 cm2 de área da base e com
84 cm3 de volume. Que altura tem a caixa?

5. Qual será o volume de uma lata como a que vês representada?


Faz uma planificação desta lata cilíndrica (usa π  3,1416 ).

2 dm

2 dm
Sólidos equivalentes. Volume. VOLUMES 61
Medição de volumes. Unidades de medida de volume

Manual (volume 2)
18

Págs. 8 a 13
ficha 1. Observa os seguintes modelos de sólidos representados, constituídos por cubos congruentes.

Enc. Educ.
A B C D

1.1 Tomando como unidade de volume , completa:

• a medida do volume de A é _______________________

Prof.
• a medida do volume de B é _______________________
• a medida do volume de C é _______________________
• a medida do volume de D é _______________________

1.2 Escolhe uma unidade de volume, de forma que:

Avaliação
• a medida do volume de B seja 2 _________________

• a medida do volume de D seja 4 __________________

1.3 Alguns dos modelos de sólidos A, B, C e D são equivalentes? Justifica a tua resposta.

Turma
2. Completa:

N.o
2.1 3 dm3 = ___________________ cm3 = ___________________ mm3
2.2 0,7 cm3 = 0,0007 ___________________ = 700 ___________________
TEXTO

2.3 0,9 l = 90 ___________________ = 900 ___________________

2.4 0,6 m3 = ___________________ dm3 = ___________________ l


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

2.5 3 kl = ___________________ l = ___________________ dl

3. Quantos copos iguais, com a capacidade de 25 cl, se podem encher com 2,5 l de groselha?
Nome
62 VOLUMES

Cont.
18
4. Arquimedes verificou que, quando entrava na banheira para tomar banho, a água subia e,
quando saía da banheira, a água descia. Por isso, gritou «Eureka!» O que terá descoberto
ficha

Arquimedes?
Como podes determinar o volume de alguns sólidos?

5. Observa atentamente as figuras 1 e 2 ao lado.


Qual será, em cm3, o volume de cada um dos
berlindes, sabendo que são iguais? 120 ml 120 ml
60 ml 60 ml

Fig. 1 Fig. 2

6. Os modelos de sólidos abaixo representados são formados por cubos congruentes. Cada um
desses cubos tem 1 cm3 de volume.

A B C

6.1 Qual é o volume dos sólidos A, B e C?

6.2 Desenha a vista de cima de cada um dos sólidos.

7. Uma torneira avariada perde 1,2 dl de água em cada meia hora.


Quantos litros de água perde ao fim de 18 horas?

8. Um depósito de água tem a forma de um cubo com 3 m de aresta.


Quando cheio, pode levar 30 000 litros de água?
VOLUMES 63
Volume do paralelepípedo retângulo e do cubo

Manual (volume 2)
19

Págs. 14 e 15
1. Observa as caixas em cartão, construídas por três amigos.
A caixa que
ficha
1.1 Determina o volume de cada caixa. André leva mais cartão é
a do Paulo.

Manuel

Enc. Educ.
Paulo

12 cm

10 cm

Prof.
20 cm

8 cm 0,5 dm 15 cm
8 cm
8 cm 20 cm

Avaliação
1.2 Comenta a afirmação do André, tendo em conta que cada caixa completa inclui a respetiva
tampa.

Turma
2. Serão equivalentes os sólidos representados? Justifica a tua resposta.

8 cm
4 cm

N.o
8 cm 8 cm
8 cm 16 cm
TEXTO

3. Observa a figura ao lado. Qual será a altura do contentor do


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

2m 3m
camião se o seu volume é 12 m3?
Nome
64 VOLUMES

Cont.
19
4. Lê o seguinte diálogo entre
A minha caixa
o António e a Fernanda.
ficha

também é cúbica
e tem 10 cm de
A minha caixa aresta, logo
cúbica tem 20 cm tem metade do
de aresta. volume da tua.

Comenta a afirmação da Fernanda.

5. Um cubo tem 3 cm de aresta. Indica as dimensões possíveis de um paralelepípedo retângulo


cujo volume seja igual ao do cubo.

6. Abriu-se um pacote de sumo de fruta e encheu-se comple-


tamente um copo. A altura do sumo no pacote baixou 4 cm.
6.1 Qual é a capacidade do copo?
16 cm

6.2 O pacote de sumo custava 1,80 €, mas agora tem 20%


de desconto. Qual é o seu preço atual?
6 cm
9,5 cm

7. Quanto deverá ter de aresta um cubo que é equivalente a um paralelepípedo retângulo com
0,5 dm por 16 dm por 1 dm?

8. Uma empresa de limpeza compra detergente em pó em caixas, como


vês na figura ao lado.
8.1 Qual é a altura da caixa, se o seu volume é 8640 cm3?

8.2 Com o pó da caixa enchem-se caixas cúbicas com 12 cm de aresta.


Quantas caixas se enchem?
10 cm
28,8 cm
VOLUMES 65
Volume do prisma reto

Manual (volume 2)
20

Págs. 16 e 17
1. O prisma quadrangular regular representado ao lado está dividido
em dois prismas triangulares.
ficha

Determina, por dois processos, o volume de cada prisma triangular:


• tendo em conta a decomposição em prismas triangulares; 10 cm
• utilizando uma fórmula.

4,5 cm
4,5 cm

Enc. Educ.
2. Determina o volume de um prisma hexagonal regular, em que a aresta tem 8 dm, o apótema da
base tem aproximadamente 6,9 dm e uma das arestas laterais mede 11 dm.

Prof.
3. Um prisma triangular regular é equivalente a um cubo de aresta 12 cm. Determina a área da
base do prisma, sabendo que a altura é 48 cm.

Avaliação
4. Um prisma hexagonal regular está decomposto em prismas triangulares iguais. A aresta da

Turma
base do prisma hexagonal é 2 dm, o apótema da base é 1,73 dm e a altura é 5 dm.
Calcula o volume de cada prisma triangular.

N.o

5. Calcula o volume de um prisma reto com 22 cm de


altura e cuja base é o paralelogramo representado na
TEXTO

cm
figura ao lado. 3 cm 5
3,2
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

3,5 cm
Nome
66 VOLUMES

Cont.
20
6. Determina o volume e a área lateral de um prisma triangular regular, sabendo que:
ficha

• o perímetro da base é 31,14 cm;


• a altura da base é 9 cm;
• a altura do prisma é ᎏ5 da altura da base.
3

7. Completa a seguinte tabela, que se refere a prismas retos equivalentes, com 360 cm3 de volume.

Área da base
36 28,8
(cm2)

Altura do prisma
12 2,5
(cm)

8. Uma jarra tem a forma de um prisma pentagonal regular e 1,5 l de capacidade. A área da
base é 75 cm2. Deitou-se água na jarra até ᎏ 3 da sua altura.
4
Que quantidade de água ficou na jarra, em litros?

9. Observa o prisma triangular reto ao lado. D


9.1 Verdadeiro ou falso? Justifica as afirmações falsas.
—–
• O prisma tem por altura AB . C F
—– —– —– E
• O volume é igual a AB × CA × CD .
• O prisma tem seis vértices e nove arestas.
A B

9.2 Supõe que o prisma tem 120 cm3 de volume e é equivalente a um prisma quadrangular
regular com 4 cm de aresta da base.
Determina a altura do prisma quadrangular.
VOLUMES 67
Volume do cilindro reto

Manual (volume 2)
21

Págs. 18 e 19
1. A lata representada ao lado leva, quando cheia, meio litro
de diluente. Concordas com esta afirmação?
ficha

Justifica a tua resposta (usa π  3,1416 ).

12 cm

Enc. Educ.
4 cm

2. Calcula a razão entre o volume do cilindro B e o volume do cilindro A (usa π  3,1 ).

B
4 cm

Prof.
2 cm

8 cm 4 cm

3. Fez-se sumo de laranja e encheu-se um recipiente cilíndrico

Avaliação
com 20 cm de diâmetro e 30 cm de altura.
Quantas canecas, iguais à que vês representada na figura ao
lado, se podem encher de sumo (usa π  3,1 )?
10 cm

Turma
6 cm

N.o

4. Um depósito para combustível tem uma capacidade de 1130 l e uma altura de 1 m.


Qual é a área da base do depósito?
TEXTO
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

5. Um reservatório de água cilíndrico tem 4 m de diâmetro e 1,35 m de profundidade.


Deitou-se 10 m3 de água no depósito que estava vazio. Que altura atingiu a água (usa π  3,1416 )?
Nome
68 VOLUMES

Cont.
21
6. Um cilindro reto tem 4 cm de raio e 6 cm de altura.
Para este cilindro, calcula (usa π  3,1 ):
ficha

6.1 a área da base;

6.2 o perímetro da base;

6.3 a área lateral;

6.4 a área total;

6.5 o volume.

7. Observa a planificação de uma lata de metal.

2,4 cm

2 cm

7.1 Calcula o volume da lata (usa π  3,14 ).

7.2 Calcula a área lateral da lata (usa π  3,14 ).


VOLUMES 69

Manual (volume 2)
4

Págs. 20 e 21
problemas 1 Um aquário, com a forma de paralelepípedo retângulo,
tem 60 cm de comprimento e 40 cm de largura, e con-
tém água até 10 cm da sua altura. Retirou-se 6 l de água
do aquário.
A que altura ficou a água no aquário?
10 cm
40 cm
60 cm

2 Um poço cilíndrico tem 4 m de diâmetro e 2,40 m de profundidade.

Enc. Educ.
2.1 Qual é a capacidade, em litros, do poço quando cheio de água (usa π  3,1 )?

2.2 Com o poço vazio, despejou-se 24,8 m3 de água para o seu interior.
Que altura atingiu a água no poço (usa π  3,1 )?

Prof.
3 O retângulo ao lado é a planificação da superfície lateral de 6,28 cm
um cilindro reto. Com este retângulo podem construir-se dois
cilindros com a mesma área lateral, mas com volumes 3,14 cm
diferentes. Observa-os:

Avaliação
3,14 cm B
Perímetro
da base = 3,14 cm
6,28 cm
Perímetro
da base = 6,28 cm

Turma
3.1 Indica, para cada cilindro, o raio da base e a altura (usa π  3,14 ).

3.2 Calcula o volume de cada cilindro.

N.o

4 Observa a figura ao lado, formada por cubos congruentes,


TEXTO

cuja aresta de cada um tem 2 cm.


4.1 Qual é o volume do sólido representado?
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

4.2 Qual é o número mínimo de cubos congruentes que é


necessário acrescentar a esta construção para obter um
paralelepípedo retângulo?
Qual é o volume desse paralelepípedo?
Nome
70 VOLUMES

Cont.
4
5 Observa uma planificação de um cilindro reto.
problemas

5.1 Qual é o perímetro de cada um dos círculos das


bases do cilindro? 3,1 cm

5 cm
5.2 Calcula o raio da base deste cilindro (usa π  3,1 ).

5.3 Calcula o volume deste cilindro (usa π  3,1 ).

6 Um depósito cilíndrico com 40 cm de diâmetro e 48 cm de altura tem


água até 14 cm de altura. Colocou-se uma pedra dentro da água e a
2
altura da água passou a ser ᎏ da altura do depósito. 48 cm
3
Determina o volume da pedra (usa π ≈ 3,1416 ).

40 cm

7 Num paralelepípedo retângulo de madeira fez- 18 cm


-se, ao centro, um furo cilíndrico com a mesma al-
tura do paralelepípedo e obteve-se a peça que vês 45 mm
representada ao lado.
Calcula o volume de madeira da peça (usa π  3,14 ).

12 cm
60 mm

8 Observa a figura ao lado, onde está representado um cilindro reto com um


prisma triangular regular no seu interior. Sabe-se que a área lateral do pris-
ma é 135 cm2, a aresta da base do prisma tem 3 cm e o diâmetro da base
do cilindro é 3,46 cm.
Determina o volume do cilindro aproximado às unidades (usa π ≈ 3,1416 ).
NÚMEROS RACIONAIS 71

O que é um
fazer 10 Quais são os números inteiros?
número
racional?

Por exemplo, Um número que se


os números pode representar por
–3, –2, –1, 0, 1, 2 e 3 são uma fração é um
número racional.
saber

números inteiros.
O conjunto formado
pelos números
O conjunto formado pelos racionais positivos,
números inteiros positivos, números racionais
números inteiros negativos negativos e o zero
e o zero chama-se conjunto chama-se conjunto
dos números inteiros ou dos números
números inteiros relativos, e racionais, e
designa-se por ZZ . representa-se por Q I .
Os números racionais podem ser representados na reta numérica:
Números negativos Números positivos • A abcissa do ponto P é +3 :
T R S P P  +3
1
-6 -5 -4 -3 -2 -1 -
2 0 +1 +2 +3 +4 +5 +6 • A abcissa do ponto R é –2 :
R  –2
Origem 1 :
• A abcissa do ponto S é – ᎑
1 :
• A abcissa do ponto T é –3 ᎑ 2
2 S–᎑ 1
2
T  –3 ᎑ 1
2

O que é o módulo ou valor absoluto da abcissa de um ponto?


«| |» lê-se «modulo ou
valor absoluto».
É a medida da distância desse ponto à origem.
Exemplos: |+3| = 3 , |–2| = 2 , |0| = 0 , – ᎑
4

5 e |–0,1| = 0,1
5 =᎑
4

Turma
Qual é o número simétrico de –2? E de 1,2?
O simétrico de zero é zero.
O simétrico de –2 é +2. O simétrico de 1,2 é –1,2.
Dois números simétricos têm sinais contrários e o mesmo valor absoluto. N.o

Pratica
T Q N S M P
1. Observa a reta numérica.
TEXTO

0 1
1.1 Completa com as abcissas dos pontos:
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

Q  __________ M  __________ S  __________


N  __________ P  __________ T  __________

1.2 Qual é o valor absoluto das abcissas dos pontos N, M, P, Q, S e T?

7 ? E de –0,5?
1.3 Qual é o simétrico de +8? E de – ᎑
3
Nome
72 NÚMEROS RACIONAIS

Cont.
fazer 10
Como comparar e ordenar números racionais?
Ordem crescente Uma reta numérica facilita a com-
paração e ordenação de números
racionais.
-5 -4 -3 - 52 -2 -1 0 3
4
1 2 3 4 4,5 5 Um número é tanto maior quanto
mais à direita se encontrar na reta.
saber

5 < –1 < 0 < ᎑


Assim, – ᎑ 3 < 2 < 3 < 4,5 .
2 4

O que são segmentos orientados?

Quando a um segmento de reta se atribui um sentido, obtém-se um segmento de reta


orientado.
A B D C
0 1 2 3 0 1 2 3 4 5

[A, B] é um segmento de reta [C, D] é um segmento de reta orientado


orientado positivamente. negativamente.

Como adicionar números racionais usando a reta numérica?

• (+2) + (–1) é 1 S
B
Assinalam-se os pontos de abcissas A  +2 e A
-4 -2 0 4
B  –1 . Traça-se [O, B] . Com origem em A ,
desenha-se o segmento com o mesmo com- S
primento e orientação de [O, B] e obtém-se o B
ponto S , cuja abcissa é (+2) + (–1) , isto é, 1. -4 A -2 0 2

• (–3) + (+2) é –1 S
A
1 + (–1) é – ᎑
• –᎑ 4
-2 -4 B -1 0 1
3 3 3 3

Pratica
7 e menores do que 2,5?
2. Quais são os números inteiros maiores do que – ᎑
2

3. Coloca por ordem crescente: – ᎑


2 冷
3 ; –4 ; 1,2 ; –2 ; – ᎑
1 ;᎑
2 4
7

4. Utiliza segmentos orientados para calcular:
• +3 + (–2) • +1 + (–5) 1 + (–1)
• –᎑
2

5. Identifica a adição que cada figura traduz e indica a soma.


5.1 5.2

5
-7 -5 -2 0 2 -3 - 2 0 1
NÚMEROS RACIONAIS 73

fazer 11 Como calcular a soma de dois números racionais?

A soma de dois números positivos é um A soma de dois números negativos é um número


número positivo cujo valor absoluto é a negativo cujo valor absoluto é a soma dos valores
soma dos valores absolutos das parcelas. absolutos das parcelas.
saber

Exemplo: Exemplos:
• (+9) + (+4) = +13 • (–6) + (–2) = –8
• –᎑
2 冢 冣 冢 冣 冢
1 + –᎑
1 + (–2) = – ᎑
2
4 =– ᎑
2
1 +᎑
2
4 = –᎑
2
5
2 冣

A soma de dois números de sinais con- A soma de dois números simétricos é zero.
trários é um número cujo sinal é o da parcela
de maior valor absoluto e cujo valor absoluto é Exemplos:
a diferença dos valores absolutos das parcelas. • (+5) + (–5) = 0
Exemplos: • (–1,5) + (+1,5) = 0
• (–9) + (+3) = –6
• (+12) + (–5) = +7
• (–2,1) + (+1,7) = –(2,1 – 1,7) = –0,4

Observa mais exemplos:

7 + –᎑
• –᎑
2 冢
1 =– ᎑
2冣
7 +᎑
2
1 =–᎑
2 冢
8 = –4
2 冣
7 + +᎑
• –᎑
8 冢
1 =– ᎑
4冣
7 –᎑
8
1 =– ᎑
4 8 冢
7 –᎑
2 = –᎑
8 8 冣 冢
5 porque ᎑
8
1
7 >᎑
4 冣
• –᎑ 冢
13 = + ᎑
1 + +᎑

1 =+ ᎑
13 – ᎑
冢13 – ᎑

2 =+ ᎑

11 porque ᎑ 1
13 > ᎑

Turma
3 6 6 3 6 6 6 6 3

Pratica
N.o
1. Calcula:
1.1 1,2 +
冢+ ᎑21 冣 1.3
冢– ᎑45 冣 + (+1,8) 1.5 – ᎑
2 冢 冣
18 + +9

冢–1 ᎑51 冣 冢
13 + + ᎑
1.6 – ᎑
1

TEXTO

1.2 –3 + (–5,1) 1.4 (–1) +


9 18
2. Escreve em linguagem simbólica matemática e calcula:
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

2.1 a soma de duas décimas com o simétrico de três quintos;

2.2 a soma de vinte e uma décimas com menos um quarto.

3. Descobre os sinais que estão em falta.


• (+18) + (…24) = –6 • (…2,8) + (…2,2) = –0,6
Nome

4. Indica dois números cuja soma seja –0,8 .


74 NÚMEROS RACIONAIS

Cont.
fazer 11
Como subtrair números racionais usando a reta numérica?

Exemplo: 4 – (–1)

Assinalam-se na reta A  4 e B  –1 D
e traça-se o segmento orientado [B, A] .
saber

Com origem em O , traça-se o segmento -1 0 1 2 3 4 5


com o mesmo comprimento e orientação de B A
[B, A] . A abcissa da extremidade D desse
segmento orientado é 4 – (–1) , isto é, 5.
D

1 = –3,5
Exemplo: –3 – + ᎑
2 冣
1
-4 -3,5-3 -2 -1 0 2 1 2 3

Nota: a diferença entre dois números racionais equivale à soma do aditivo com o simétrico do
subtrativo: a – b = a + (–b) .

4 – (–1) = 4 + (+1) = 5 e 冢
–3 – + ᎑
2 冣
1 = –3 + – ᎑
1 = –3,5
2 冢 冣
Observa mais exemplos:

• 12 – (+7) = 12 + (–7) = 5
9 – –᎑
•–᎑
5 10冢 冣
1 = –᎑
9 + +᎑
5
1 = –᎑
10 10 冢
18 + + ᎑
10冣
1 =– ᎑
18 – ᎑
10 10 冢
1 = –᎑
冣 冢
17 pois ᎑
10
18 > ᎑
10 10
1

Como calcular a distância entre os pontos de abcissas A  – 4 e B  –6 ?

A medida da distância entre os pontos de abcissas


–4 e –6 é igual ao módulo da respetiva diferença: B A

⎜–4 –(–6)⎢= ⎜–6 – (–4)⎜ = 2 -6 -5 -4 -3 -2 -1 0

Pratica
5. Constrói, na reta numérica, os pontos que representam as seguintes diferenças:
5.1 –4 –(–2)
1 3
5.2 – ᎑ – + ᎑
3 2 冢 冣

0 1 0 1

6. Calcula:
6.1 –8 – (–5) 6.3 – ᎑
4 冢
3 – +᎑7
4 冣 6.5 ᎑2 – –᎑
5
3
4 冢 冣
6.2 +26 – (+21)
3
冢 3
6.4 – ᎑ – + ᎑
4 8 冣 7
6.6 – ᎑ – + ᎑
5
2
3 冢 冣
3 ,B
7. Sendo A  – ᎑ 7 eC
2  +᎑
5  –0,5 , determina a distância de A a B e de A a C .
8. Escreve em linguagem simbólica e calcula a diferença entre onze terços e o simétrico
de nove meios.
Representação na reta numérica. NÚMEROS RACIONAIS 75

Valor absoluto e simétrico de um número. Comparação e ordenação

Manual (volume 2)
22

Págs. 36 a 41
ficha 1. Representa por um número racional cada uma das seguintes situações.
1.1 Um prejuízo de 2000 €.
1.2 Um lucro de 5000 €.

1.3 Uma temperatura de 5,5 oC abaixo de zero.

2. Dos números racionais abaixo representados, indica os números inteiros.

–2,75 ; – ᎑ 5 ; ᎑
8 ; 1,3 ; ᎑ 4 ; –3 ; 0 ; ᎑
6 ; 7 ; –33 ; –19 ; – ᎑
24 ; 0,02

Enc. Educ.
8 4 2 2 4

3. Observa a seguinte reta numérica.

0 +1 1

3.1 Assinala, na reta numérica, as abcissas dos seguintes pontos.

Prof.
A  –3 B  0 C  –᎑ 1 D  –᎑ 4 2
E  1᎑ F  –1,5
3 3 3
3.2 Completa a seguinte tabela.

Ponto A B C D E F

Avaliação
Abcissa
Distância à origem

4. Coloca por ordem crescente:

Turma
4.1
1
–1 ; –100 ; – ᎑ 4.2
5 ; –0,5
2 ; –᎑ 4.3
1 ; –᎑
1᎑ 1 ; –1,5
2 2 3 6

5. Qual é a temperatura mais baixa?

N.o
5.1 –17 oC ou –20 oC 5.2 –9 oC ou –8 oC 5.3 –3 oC ou 2 oC

6. Adivinhas!
TEXTO

6.1 É número inteiro. 6.2 São dois números 6.3 É um número inteiro
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

O seu simétrico é 9. inteiros que distam maior do que –11 e


20 da origem. menor do que –9.
É ___________________ São __________________ É _____________________

1 ?E ᎑
7. Quais são os números racionais cujo valor absoluto é 1 ᎑ 2 ?
2 5
Nome
76 NÚMEROS RACIONAIS

Cont.
22
8. Indica o simétrico de:
3
–᎑ 17
+᎑

ficha

–6 ____________ ____________ ____________ 0 ____________ 9,5 ____________


7 5

9. Verdadeiro ou falso?
9
9.1 – ᎏᎏ representa o número inteiro –3. 9.4 –100 > –2 9.7 –5 ∉ ZZ
3
9.2 Zero não é número positivo. 9.5 |7| = |–7| = –7 9.8 –5 ∈ Q
I
2 7 ∉ ZZ
9.3 ᎏᎏ representa um número inteiro. 9.6 O simétrico de zero é zero. 9.9 –᎑
3 7
Início
10. O coelho só pode deslocar-se nas linhas - 19 -12 - 100
2 4
indicadas e sempre para um número
maior.
Que trajeto tem de seguir para chegar à
- 30 -4,5 -5 1
cenoura? Assinala a sequência de nú- 5 2
meros que corresponde a esse trajeto.

-8 -1 1 -7
3 5

11. Completa com os sinais > , < ou = , de modo a obteres afirmações verdadeiras.

11.1 –16 _______ –13 11.4


65
–38 _______ –᎑ 11.7
1
–7 ᎑ _______ –8,5
5 2
11.2 0 _______ |+4| 11.5 –19 _______ –9 ᎑
1 11.8
1
2,25 _______ 1 ᎑
2 4
11.3 |–12| _______ |12| 11.6 –1,8 _______ +1,8 1
11.9 –3 ᎑ _______ – ᎑
25
8 8

12. Coloca os pontos O  0 , P  –1 , Q  6,5 e R  –2,5 na seguinte a reta numérica.

-2 6

13. Qual é o número inteiro cujo simétrico está entre 8,5 e 9,5?

14. 15. Escreve dois números racionais maiores


Pensei num número 3.
do que –1,57 e menores do que – ᎑
inteiro maior do que –15 2
e menor do que –11, cujo
simétrico é número primo.
Descobre em que
número pensei. 16. Escreve um número racional maior do
2 e menor do que – ᎑
que – ᎑ 5 .
3 12
NÚMEROS RACIONAIS 77
Adição de números racionais

Manual (volume 2)
23

Págs. 42 a 45
ficha 1. Utiliza segmentos orientados para calcular:
1.1 (+3) + (–7) 1.3 (–5) + (+8)

-8 -6 -4 -2 0 2 4 6 8 -8 -6 -4 -2 0 2 4 6 8

1.2 (–2) + (–6) 1.4 (+6) + (–5)

Enc. Educ.
-8 -6 -4 -2 0 2 4 6 8 -8 -6 -4 -2 0 2 4 6 8

2. Calcula:
2.1 (+30) + (+20) 2.5 (+8) + (–8) 2.9 (–24) + (–4)

Prof.
2.2 (–30) + (–20) 2.6 (+11) + (–15) 2.10 (–30) + (+40)

2.3 (–30) + (+20) 2.7 (–5) + 0 2.11 (–19) + (+19)

2.4 (+30) + (–20) 2.8 0 + (–18) 2.12 (–43) + (–3)

Avaliação
3. A temperatura em…
3.1 … Paris era –6 oC. Aumentou 12 oC. Agora é ____________________________
3.2 … Oslo era –8 oC. Desceu 7 oC. Agora é __________________________________
3.3 … Moscovo era –18 oC. Desceu 9 oC. Agora é ____________________________

Turma
4. Escreve dois números inteiros cuja soma seja:
4.1 –11 4.2 7 4.3 Zero

5. Perderam-se os sinais! Descobre-os e completa as seguintes expressões. N.o

5.1 (–6) + ( 1) = –7 5.2 ( 5) + (–2) = 3 5.3 ( 5) + ( 5) = 0


TEXTO

6. Qual é o número inteiro que adicionado com –12 dá –30?


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

7. Escreve em linguagem simbólica e calcula:


7.1 a soma de menos nove com o simétrico de dezoito;

7.2 o simétrico da soma de 12 com o simétrico de menos um.


Nome
78 NÚMEROS RACIONAIS

Cont.
23
8. Utiliza segmentos orientados para calcular:

冢 冣 冢 冣
1 1 5
1 + –᎑
8.1 – ᎑ + + ᎑ 8.2 – ᎑
ficha

3 2 4 8

-1 0 1 2 -1 0 1

9. Identifica a adição que cada figura traduz e indica a sua soma.


9.1 9.2
S S

-2 -1 0 1 2 3 -3 -2 -1 0 1 2 3 4

10. Calcula:

冢 冣 冢 冣
3 5 11
2 + –᎑
10.1 –᎑ + –᎑ 10.4 +0,15 + (–0,2) 10.7 –᎑
4 2 3 12

冢 冣
7 5 2 1 + (+0,1)
10.2 +᎑ + –᎑ 10.5 – ᎑ + (–0,4) 10.8 –3 ᎑
3 6 5 5

冢 冣 冢 冣
2 1 1 5 + –᎑7
10.3 –᎑ + +᎑ 10.6 –3 + 2 ᎑ 10.9 –᎑
7 14 2 4 10

11. Calcula e indica se o resultado pertence a ZZ .


4 4
11.1 – ᎑ + (–6) 11.2 –᎑+ (+1,8) 11.3 –2,8 + (+5,8)
2 5

12. Escreve em linguagem simbólica e calcula:

12.1 a soma de três décimas com o simétrico de dois terços;

12.2 o módulo da soma de doze décimas com menos um meio.

13. Verdadeiro ou falso?

冢 冣 冢 冣
3 1 1 1
13.1 – ᎑ + – ᎑ > –1 ᎑ 13.3 1,5 + –1 ᎑ = 0
4 2 4 2

冢 冣 冢 冣
7 1 5 1
13.2 ᎑ + –1 ᎑ < ᎑ 13.4 –2,5 + – ᎑ ∉ ZZ
3 6 5 2
NÚMEROS RACIONAIS 79
Subtração de números racionais

Manual (volume 2)
24

Págs. 46 a 49
ficha 1. Utiliza segmentos orientados para calcular:
1.1 –2 – (–4) 1.2 –1 – (+1)

-3 -2 -1 0 1 2 3 4 -2 -1 0 1 2 3

Enc. Educ.
2. Identifica a subtração que cada figura traduz e indica a diferença.
2.1 2.2

D D

-4 -3 -2 -1 0 1 2 3 4 5 -4 -3 -2 -1 0 1 2 3 4 5

Prof.
3. Calcula, sabendo que a diferença entre dois números racionais equivale à soma do aditivo com
o simétrico do subtrativo.
3.1 (+12) – (+20) 3.5 (–7) – (–11) 3.9 (–18) – (+8)
(+15) – (–13) (–18) – (+17) (+29) – (–14)

Avaliação
3.2 3.6 3.10

3.3 (–8) – (+1) 3.7 (–27) – (–27) 3.11 (+100) – (–100)


3.4 (–13) – (–6) 3.8 (–13) – (+9) 3.12 5 – (+16)

Turma
4. Num determinado dia, as temperaturas médias em quatro cidades foram:

–6 oC –3 oC –5 oC –2 oC

N.o
Calcula a diferença entre a temperatura média mais alta e a temperatura média mais baixa.
TEXTO

5. Escreve em linguagem simbólica e calcula:


5.1 a diferença entre sete e o simétrico de menos três;
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

5.2 o valor absoluto da diferença entre menos nove e menos treze.


Nome
80 NÚMEROS RACIONAIS

Cont.
24
6. Utiliza segmentos orientados para calcular:

冢 冣 冢 冣
4 5
6.1 –1 – + ᎑ 2 – –᎑
ficha

6.2
3 2

-3 -2 -1 0 1 2 3 -4 -3 -2 -1 0 1 2 3 4

7. Calcula, depois de observares o exercício resolvido.

冢 冣 冢 冣 冢 冣
5
1 – +᎑ 5
1 + –᎑ 3 5 8
–᎑ = –᎑ = – ᎑ + ᎑ = –᎑
3 9 3 9 9 9 9

冢 冣 冢 冣
1 1 1
2 – +᎑
7.1 –4 – + ᎑ 7.4 –1 ᎑ – (+3) 7.7 ᎑
2 7 3 4

冢 冣 冢 冣 冢 冣
5 1 1 1
9 – +᎑
7.2 ᎑ – –᎑ 7.5 –2,8 – + ᎑ 7.8 –᎑
4 2 2 4 5

冢 冣 冢 冣
1
3 – –᎑ 1
1 – –᎑
7.3 2,5 – (+1,5) 7.6 –᎑ 7.9 –3 ᎑
2 4 6 4

1 e B
8. Recorrendo à reta numérica, calcula a distância entre os pontos A  – ᎑
3  –2 .

9. Verdadeiro ou falso?

冢 冣
1 5
9.1 ⎜5 – 3⎢ = ⎜3 + (–5)⎢ 9.3 –5 – – ᎑ < – ᎑ + (–1)
7 7

9.2
⎢ 冢 冣⎢ > ⎜–2⎢
1
– 2 – +᎑
2
9.4
200
–1 – (+1000) > – ᎑᎑
2

10. A diferença entre duas temperaturas é 22 oC. Se uma das temperaturas é 14,5 oC, qual pode ser
a outra? Justifica a tua resposta.

11. Um submarino está a 64 metros de profundidade (–64) e um tubarão está 15 metros acima
dele. Se o submarino subir 12 metros e o tubarão 10 metros, a que profundidade se encontra
cada um deles? Qual é agora a distância entre eles?

12. Usando a noção de distância entre dois pontos, explica o significado de ⎜5 – (–3)⎢ .

13. Completa a tabela.


+ +7 –8
–3 –1
+5
–6
–10 0
NÚMEROS RACIONAIS 81

Manual (volume 2)
5

Págs. 50 e 51
1 Um sábio nasceu no ano 287 a.C. e morreu com 58 anos.
problemas

Em que ano morreu?

1
2 Numa reta numérica, a abcissa do ponto A é – ᎑ .
2
Quais são as abcissas dos pontos cuja distância ao ponto A é 2?

Enc. Educ.
3 Descobre o sinal em falta nas igualdades seguintes.

冢 冣
1 3
3.1 1,2 + ᎑ =᎑
5 3

冢 冣 冢 2冣
1 1
3.2 ᎑ + – ᎑ = –0,25
4

Prof.
冢 冣
1 4 4
3.3 1᎑ – ᎑ =᎑
2 8 2

冢– ᎑2 冣 = –0,25
3 1
3.4 –᎑
4

Avaliação
4 Observa as sequências seguintes. Admitindo que há uma regularidade que se mantém, determina,
em cada uma, o termo seguinte.

4.1 5 , 1 , –3 , –7 , –11 , …

Turma
4.2 –2,5 ; –3 ; –3,5 ; –4 ; –4,5 ; …

N.o
5 Escreve dois números racionais compreendidos entre –8 e –8,1 .
TEXTO
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

6 Coloca por ordem decrescente:


–2,93 ; –29,3 ; –0,293 ; 2,93 ; –2,39
Nome
82 NÚMEROS RACIONAIS

Cont.
5
7 Na reta numérica marca os pontos A , B , C e D , cujas abcissas são respetivamente:
problemas

2 1 1 4
– ᎑ ; – ᎑ ; 1 ᎑; ᎑
3 6 2 3

2
8 O número de operários numa fábrica é ᎑ do número de operárias.
3
Se o total de trabalhadores é 75, quantos são os operários e as operárias?

9 Numa caixa estão berlindes vermelhos, amarelos e azuis: 20% dos berlindes são vermelhos, 40%
são amarelos e o número de berlindes azuis é 80.
Quantos berlindes há na caixa?

10 Escreve em linguagem simbólica e calcula:


10.1 a diferença entre cento e vinte e cinco centésimas e o simétrico de três quartos;

10.2 o simétrico da soma de menos um sétimo com menos um terço;

10.3 três quartos da soma de uma centésima com vinte e três centésimas.

11 Verdadeiro ou falso?

3 12
• – ᎑ ∈ ZZ • 0 ∉ IN • – ᎑ ∉ ZZ • IN ⊂ ZZ
5 3

12 O João pratica natação num clube. O clube oferece as seguintes condições:


A: pagar 30 € por ano e 1,5 € por cada entrada.
B: pagar 3,5 € por cada entrada.

Se, num ano, o João vai à piscina pelo menos duas vezes por mês, qual é a opção que deve escolher?
Mostra como chegaste à tua resposta.
ISOMETRIAS DO PLANO 83

fazer 12 Como saber se dois triângulos são iguais?

Têm de obedecer a um dos três critérios seguintes:


• Os três lados de um serem respetivamente iguais
aos três lados do outro – LLL.
saber

• Terem, de um para o outro, dois lados iguais e o


ângulo por eles formado também igual – LAL.
• Terem, de um para o outro, um lado igual e os dois
ângulos adjacentes a esse lado iguais – ALA.
Em triângulos iguais, a lados iguais opõem-se ângulos iguais.
Em triângulos iguais, a ângulos iguais opõem-se lados iguais.

Como reconhecer e caracterizar uma reflexão central, uma reflexão axial e uma
rotação?
Reflexão central de cen- Reflexão axial de eixo r é Rotação de centro O e
tro O é uma transforma- uma transformação geomé- amplitude de rotação α é
ção geométrica que a cada trica em que cada ponto e a uma transformação geomé-
ponto M do plano associa sua imagem estão à trica que a cada ponto P
o ponto M’ , imagem de M , mesma distância da reta, faz corresponder a sua
ou eixo de reflexão r , e o imagem, ponto P’, tal
tal que: —– o—–
segmento de reta que une o que: OP = OP’ e P’ÔP = α .
• os pontos M , O e M’ per- ponto à sua imagem é per-
tencem à mesma reta; pendicular a r .
• o ponto O é o ponto médio P'
do segmento de reta
—–– —–– A C R' -
[MM’] , isto é, MO = M’O .
B α +

Turma
P O
r
M B'
M' O=
= O' A' C' R

A reflexão central, a reflexão axial e a rotação são isometrias. Conservam os comprimentos e N.o
conservam as amplitudes dos ângulos.

Pratica
TEXTO

1. Observa o triângulo [ABC] e constrói as imagens A’ , B’ e C’ A


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

dos pontos A , B e C , respetivamente, pela reflexão central de C


centro B .
B
Justifica que os triângulos [ABC] e [A’B’C’] são iguais.
M r
2. Observa o triângulo [MNP] e o eixo r . Constrói as imagens M’ , N
N’ e P’ dos pontos M , N e P , respetivamente, pela reflexão
axial de eixo r . Mostra que os triângulos [MNP] e [M’N’P’] são
Nome

iguais. P
84 ISOMETRIAS DO PLANO

Cont.
fazer 12
Como construir a imagem de um ponto por rotação? A' +

45˚
Para obteres a imagem do ponto A pela rotação de centro O , A
sentido positivo e amplitude 45o , tens de:
O
• unir o ponto O com o ponto A ;
saber

• colocar o transferidor com centro em O e o zero alinhado A’ é a imagem de A pela


com o ponto A , e marcar o ângulo de 45o; rotação de centro O ,
—–
• com o compasso com centro em O e raio OA , desenhar o sentido positivo e am-
arco AA’ . plitude 45o.

triz
Como construir a mediatriz de um segmento de reta?

dia
me
Mediatriz de um segmento de reta num dado plano é a reta per-
pendicular a esse segmento no ponto médio. A
Os pontos da mediatriz de um segmento de reta são equidistantes
dos extremos desse segmento de reta. M

Como construir a bissetriz de um ângulo?

A Com o compasso com centro no ponto O , traça-se o arco AB ; com


P centro em A e em B , e com a mesma abertura do compasso,
O •
traçam-se dois arcos que se cruzam em P . Traça-se O P , que é a
B bissetriz do ângulo BOA .

Quando é que uma reta r é eixo de simetria de uma figura plana?

Quando as imagens dos pontos da figura pela reflexão de eixo r formam a mesma figura.

Que tipos de simetria podemos observar na figura?

O quadrado tem simetria de reflexão, ou axial: admite quatro eixos


de simetria. O quadrado tem simetria de rotação, ou rotacional, de O
ordem 4 (90o, 180o, 270o e 360o), isto é, coincide com ele próprio qua-
tro vezes durante uma volta completa.

Pratica
A
3. Constrói a imagem A’ do ponto A pela rotação de centro
O , sentido negativo e amplitude 60o. O

4. Constrói a mediatriz do segmento de reta [BC] .


C
5. Constrói o ângulo AÔD = 80 o e traça a bissetriz desse
B
ângulo.
ISOMETRIAS DO PLANO 85
Isometrias

Manual (volume 2)
25

Págs.66 a 79
ficha 1. Observa o triângulo [MNP] representado na figura seguinte.

M P

Enc. Educ.
1.1 Constrói os transformados M’ , N’ e P’ dos pontos M , N e P , respetivamente, pela
reflexão central de centro P .

1.2 Justifica que o triângulo [M’N’P’] obtido em 1.1 é congruente com o triângulo [MNP] .

1.3 Mostra que a reflexão central de centro em P conserva a distância entre os pontos M e N .

Prof.
2. Na figura estão representados o triângulo [ABC] e a reta r .

Avaliação
B
r
C
A

Turma
2.1 Constrói os transformados A’ , B’ e C’ dos vértices A , B e C do triângulo, respetivamente,
pela reflexão axial de eixo r .

N.o
2.2 Prova que os triângulos [ABC] e [A’B’C’] são congruentes.
TEXTO

3. O polígono [A’B’C’D’E’] é imagem do polígono [ABCDE] por


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

uma reflexão central. Descobre o centro dessa reflexão cen- A B


tral.
D C
E'
E
C' D'

B' A'
Nome
86 ISOMETRIAS DO PLANO

Cont.
25
4. A figura ao lado é formada pelo triângulo [ABC] e pelo
semicírculo de diâmetro [AB] .
ficha

4.1 Constrói a imagem da figura pela reflexão central de centro O .


—– —– —– A O
4.2 Sendo AB = 2 cm , BC = 1,5 cm e AC = 2,5 cm , determina
a área e o perímetro da figura (usa π ≈ 3,1416 ).

4.3 Qual é a área e o perímetro da imagem da figura que B C


obtiveste em 4.1? Justifica a tua resposta.

5. Desenha a imagem de cada figura por reflexão axial.

de eixo r de eixo s de eixo t


r t

—– —–
6. Constrói o triângulo [ABC] , tal que AB = 2 cm , BC = 3,5 cm e AB̂C = 120o .
Determina o ponto médio de um dos lados e designa-o por M . Constrói o transformado de cada
um dos vértices do triângulo pela reflexão central de centro M e designa a imagem de B por D .
Prova que o quadrilátero [ABCD] é um paralelogramo.

7. Comenta a afirmação, justificando: «A figura B é transformada da


figura A por uma reflexão central de centro O .»
O

A B

r
8. Constrói a imagem do triângulo [MNP] pela reflexão axial de eixo r .
M P

N
ISOMETRIAS DO PLANO 87
Isometrias

Manual (volume 2)
26

Págs. 66 a 79
1. Constrói um triângulo equilátero de perímetro 7,5 cm. Designa-o por [RST] . Constrói as
imagens R’ , S’ e T’ dos pontos R , S e T , respetivamente, pela rotação de centro O (ponto
ficha

exterior ao triângulo), sentido positivo e amplitude 80o.


Justifica que o triângulo [R’S’T’] é equilátero.

Enc. Educ.
2. Na figura seguinte está representado o quadrilátero [ABCD] e o ponto B’ , imagem do ponto B
por uma rotação de centro A . Constrói as imagens dos restantes vértices do quadrilátero por
essa rotação.
B C

B'

Prof.
A
D

3. Na figura seguinte estão representados:

Avaliação
• o segmento de reta [CD] ;
• o ponto M , ponto médio do segmento de reta [CD] ;
• a reta r , perpendicular a [CD] no ponto médio M .

Turma
r

N.o
D
M

C
TEXTO

3.1 Que nomes dás à reta r relativamente a [CD] ?


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

3.2 Assinala um ponto P na reta r não pertencente a [CD] e traça os segmentos de reta
[PC] e [PD] .
Justifica que os triângulos [PCM] e [PMD] são iguais.
Nome
88 ISOMETRIAS DO PLANO

Cont.
26
4. Na figura ao lado, os pontos A’ , B’ e C’ são imagens dos A A'
pontos A , B e C por uma reflexão axial de eixo r . Traça na
ficha

figura o eixo de reflexão r . B B'

C C'

5. Desenha um ângulo de amplitude 120o e traça a respetiva bissetriz.

6. Constrói um retângulo com 12 cm de perímetro e 2 cm de largura. Traça os respetivos eixos


de simetria do retângulo. Calcula a área do retângulo.

7. Completa a figura ao lado de modo que a linha a azul seja eixo de sime-
tria da figura.

8. Qual é a imagem do triângulo B por uma rotação de centro O ? Qual é o


ângulo e o sentido da rotação? A

O B

9. Desenha uma figura que tenha um centro de simetria, mas que não tenha eixo de simetria.
Justifica.

10. Se o triângulo [A’B’C’] é imagem do triângulo [ABC] por uma C


reflexão axial, traça o eixo de reflexão.
B A
B'

A'
C'
Simetria de reflexão. Simetria de rotação. ISOMETRIAS DO PLANO 89
Construção de frisos. Construção de rosáceas

Manual (volume 2)
27

Págs. 80 a 85
1. Averigua se os polígonos seguintes admitem simetria de reflexão e simetria de rotação.
Em caso afirmativo, desenha o(s) eixo(s) de simetria e identifica a ordem de rotação.
ficha

Retângulo

Triângulo equilátero Quadrado


Quadrilátero

Enc. Educ.
Triângulo isósceles Paralelogramo
Pentágono regular Octógono regular

Prof.
Avaliação
2. Observa as seguintes figuras.

Turma
A B C D

Descreve as simetrias que cada uma das figuras admite.

N.o
TEXTO

3. Completa a figura ao lado de modo que a linha a tracejado seja eixo


de simetria da figura.
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

A figura que obtiveste admite simetria de rotação?


Se sim, de que ordem?
Nome
90 ISOMETRIAS DO PLANO

Cont.
27
4. Descreve as simetrias que observas em cada rosácea.
ficha

A B

5. Observa os seguintes frisos (bandas decoradas com um motivo que se repete infinitamente).

A B

5.1 Que tipo de transformações geométricas observas em cada friso?

5.2 Constrói um friso, partindo de um motivo a teu gosto, e completa a seguinte rosácea de
modo a admitir simetria de rotação de grau 6.

6. Observa as figuras e completa.

3
1 2

6.1 A figura que não tem simetria de reflexão é a figura número ____________ .

6.2 A figura que tem simetria de reflexão e de rotação é a figura número ____________ .

6.3 A figura que não tem simetria de rotação é a figura número ____________ .
ISOMETRIAS DO PLANO 91

Manual (volume 2)
6

Págs. 86 e 87
problemas 1 Constrói a imagem do triângulo [ABC] pela reflexão axial de eixo Ox . Indica as coordenadas dos
vértices do triângulo [A’B’C’] .

y
4

0 2 4 x
C

Enc. Educ.
A
B

2 Na figura seguinte estão representados um quadrilátero e a sua imagem por uma reflexão axial.
Traça o eixo de reflexão ( A’ é a imagem do ponto A ).

Prof.
A

Avaliação
A'

3 Qual é a ordem da simetria de rotação da seguinte figura?

N.oTurma
TEXTO

4 Desenha uma circunferência de centro C com 2 cm de diâmetro. Assinala sobre essa circunferência
um ponto P e constrói a imagem da circunferência que traçaste na reflexão central de centro P.
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

Qual é a área de cada uma dessas duas figuras? Justifica (usa π ≈ 3,1416 ).
Nome
92 ISOMETRIAS DO PLANO

Cont.
6
5 Completa a figura de modo que admita simetria rotacional de ordem 4.
problemas

6 Completa a figura de modo que admita simetria


rotacional de ordem 2.

7 O triângulo [A’B’C’] é imagem do triângulo [ABC] por uma rotação. Determina o centro da
rotação.
B
C'
C
B'
A' A

8 Descreve as simetrias que observas em cada uma das figuras.

8.1 8.2

9 Observa a figura ao lado. Qual é o triângulo que é imagem do


triângulo 2 por rotação de centro O e ângulo de amplitude 270o 1
no sentido dos ponteiros do relógio? A figura admite simetria de
O 2
reflexão? E de rotação? Calcula a área da figura.
4

3
0,5 cm
REPRESENTAÇÃO
E TRATAMENTO DE DADOS 93

fazer 13 Como distinguir dados quantitativos de dados qualitativos?

Exemplos:
O número de alunos das turmas A temperatura do meu corpo A qualidade das refeições, na
da minha escola é um dado é um dado quantitativo. minha escola, às vezes é boa,
quantitativo. outras é má e outras razoável –
saber

Porque se é um dado qualitativo.


pode medir e pode Porque não se
tomar todos os pode medir
valores num certo nem contar.
Porque se intervalo: 36,7o;
pode contar e 37,5o…
toma valores
isolados: 25;
30; 28…

Como interpretar um gráfico circular? Despesas mensais

Exemplo: despesa mensal de uma família que recebe 1575 € por mês. Saúde
O círculo corresponde a 100%, logo as «Outras despesas», em 10%
percentagem, correspondem a: Alimentação
100% – (32% + 30% + 10% + 5%) = 23% Outras 30%
despesas ...
Sendo assim, «Outras despesas», em euros, é:
23% × 1575 = 362,25 Renda
A maior despesa é com a «Renda da casa» que é, em euros: de casa
32%

Turma
Educação
32% × 1575 = 504 5%

Pratica
1. Classifica os dados: «cor dos olhos»; «tempo que demoras a chegar à escola»; N.o

«número de chamadas telefónicas feitas num dia, na tua escola»; «duração de uma
chamada telefónica», «tempo de espera num consultório médico», «qualidade do
atendimento na loja do cidadão».
Desporto favorito
TEXTO

2. Observa o gráfico circular que se refere ao desporto favorito


MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

de 400 estudantes.
Voleibol
2.1 Qual é o desporto mais popular? Futebol
30%
35%

2.2 Que percentagem de alunos prefere basquetebol?


Basquetebol
Natação ?
2.3 Quantos alunos preferem natação? 20%
Nome
REPRESENTAÇÃO
94 E TRATAMENTO DE DADOS

Cont.
fazer 13
Como construir um gráfico circular?

Representamos, num círculo, a distribuição das frequências


relativas usando setores circulares.
Para obter a amplitude, em graus, do ângulo de cada setor, multi-
Setor
plica-se a frequência relativa por 360o.
saber

circular
Exemplo: numa turma com 20 alunos registou-se, no final de uma
semana, o número de horas que cada aluno passou na Internet.

Número Frequência Frequência Amplitude


de horas absoluta relativa (%) do ângulo do setor
2 2 2 : 20 = 0,1 10% 0,1 × 360o = 36o
3 5 5 : 20 = 0,25 25% 0,25 × 360o = 90o
4 8 8 : 20 = 0,4 40% 0,4 × 360o = 144o
5 5 5 : 20 = 0,25 25% 0,25 × 360o = 90o
Total 20 1 ou 100% 360o

Número de horas na Internet

Utilizando um transferidor, marcaram-se os ângulos, de modo


5 horas
a obter-se o gráfico circular representado ao lado. 25%
4 horas
40% 144°
36°
3 horas
25%
2 horas
10%

Como determinar a moda, a média aritmética, os extremos e a amplitude de um


conjunto de dados?

Tendo em conta o exemplo anterior:


Extremos: valor mínimo e valor
Moda: 4 – dado que ocorre com mais frequência.
máximo do conjunto de dados
numéricos: 2 e 5, respetivamente.
2×2+3×5+4×8+5×5
Média aritmética:  = 3,8 Amplitude: diferença entre o valor
20
máximo e o valor mínimo: 5 – 2 = 3

Pratica
3. A tabela refere-se ao número de irmãos de 200 alunos.

Número de irmãos 0 1 2 3 4

Frequência absoluta 40 80 54 20 6

Constrói o gráfico circular e determina a moda, a média arit-


mética, os extremos e a amplitude deste conjunto de dados.
REPRESENTAÇÃO
Formulação de questões. E TRATAMENTO DE DADOS 95

Natureza dos dados. Gráficos circulares

Manual (volume 2)
28

Págs. 102 a 105


1. O computador está presente em grande parte das casas dos 600 alunos de uma escola.
Para a realização de um estudo estatístico, escolheram-se 80 alunos dessa escola e inquiriram-
ficha

-se sobre o uso do computador.


1.1 Indica, para este conjunto de dados, a população e a amostra.

1.2 Formula duas questões que possam ser incluídas nesse estudo.

1.3 Qual é a unidade estatística?

Enc. Educ.
Idades dos alunos de uma turma

Frequência absoluta
2. Formula quatro questões para as quais obtenhas
8
resposta no gráfico ao lado.
6
4
2
0
8 9 10 11

Prof.
Idade em anos

3. Classifica os seguintes dados em quantitativos e qualitativos.


3.1 Número de cartas numa caixa do correio.
3.2 Estado civil de um indivíduo.
3.3 Número de passageiros no autocarro da escola.

Avaliação
3.4 Tamanho de sapato.
3.5 Altura das pessoas presentes num cinema.
3.6 Profissão de um indivíduo.

4. Dá dois exemplos de dados qualitativos.

Turma
5. Observa a roda dos alimentos e o gráfico circular que o INE (Instituto Nacional de Estatística)
divulgou sobre os hábitos alimentares dos portugueses.

N.o
Roda Balança alimentar
Cereais e tubérculos
dos alimentos portuguesa
4% 2% Hortícolas
Fonte: Público, 01/12/1010

1%
6%
5% Frutos
TEXTO

28% 16% 30% Laticínios


18%
Carne, ovos e pescado
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

20% 13% Leguminosas


20% 23%
14%
Óleos e gorduras

Compara os dados fornecidos pelos dois gráficos circulares e faz um registo escrito de modo a
tirar conclusões sobre a dieta portuguesa.
Nome
REPRESENTAÇÃO
96 E TRATAMENTO DE DADOS

Cont.
28
6. Observa o gráfico circular ao lado, que mostra a distribuição Nutrientes num pacote
dos vários nutrientes num pacote de cereais. de cereais
ficha

6.1 Que fração dos nutrientes corresponde às gorduras? Gorduras


E às fibras?
Hidratos
de
36°
carbono
Fibra
108°
6.2 Qual é a percentagem de cada um dos nutrientes? 108°

Proteínas
6.3 Quantos gramas destes nutrientes há em 50 g destes cereais?

7. Observa o gráfico ao lado.


Dieta ideal de
7.1 Quais os alimentos que devem ser um desportista
consumidos em menor quantidade por Vegetais, batata e fruta
5% 8%
um desportista? Doces e marmeladas
9%
Leite e queijos
Carnes e enchidos
7.2 Em que percentagem os laticínios 35%
?
Ovos
devem entrar na dieta?
Peixe
13% Pão, massa e arroz

7.3 Comenta a seguinte afirmação: 5% 13% Álcool


«A alimentação de um desportista deve
ser pobre em pão, massa, arroz e carne.»

8. Perguntou-se a idade a 36 alunos


de uma escola. Observa ao lado os 11 12 13 12 11 13 12 12 11 12 12 13
resultados da recolha de dados.
12 13 11 13 13 12 14 12 14 12 14 12

8.1 Organiza os dados numa tabela 12 13 13 12 13 12 11 14 12 14 11 14


de frequências absolutas e rela-
tivas.

8.2 Constrói um gráfico de barras e um gráfico circular desta distribuição de dados.

8.3 Calcula a média, a moda e a mediana desta distribuição.


REPRESENTAÇÃO
E TRATAMENTO DE DADOS 97
Extremos e amplitude. Média e moda

Manual (volume 2)
29

Págs. 106 e 107


1. O número de veículos estacionados num parque de estacionamento de uma autoestrada é dis-
tribuído da seguinte maneira:
ficha

• Motorizadas – 40 • Camiões – 50 • Autocarros – 30 • Automóveis – 80


Organiza os dados numa tabela de frequências absolutas e relativas e num gráfico circular.

2. A distribuição por zonas das 16 equipas do Campeonato de Futebol de 2010/2011 é a seguinte:

• Ilhas – Marítimo; Nacional

Enc. Educ.
Distribuição por zonas das equipas
• Sul – Portimonense; Olhanense; V. Setúbal
do campeonato de 2010/2011
• Grande Lisboa – Benfica; Sporting
• Centro – Académica; Beira-Mar; União de Leiria; Naval
• Grande Porto – F.C. Porto; P. Ferreira; Rio Ave SUL
Portimonense
Olhanense
• Norte – Sp. Braga; V. Guimarães V. Setúbal 67,5°
3

Prof.
Com esta informação, faz os cálculos necessários
e completa o gráfico ao lado.

3. A média de três números é 15,2. Qual é a soma dos números?

Avaliação
4. A média de sete números é 8. Retirou-se um número e a média dos seis números restantes é 9.
Que número se retirou? Explica o teu raciocínio.

Turma
5. A professora registou no quadro o conjunto de dados representado ao lado. 29
O Rodrigo afirmou: «Os extremos são 29 e 23.» 23

N.o
A Maria disse: «Então, a amplitude é 6.» 21
O João acrescentou: «A média é igual à moda.» 29
Comenta as afirmações dos três alunos, justificando. 23
TEXTO
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

6. O Zé comprou cerejas nas frutarias A, B e C: na A, 1 kg por 2,70 €; na B, 2 kg por 5 €; e na C,


5 kg por 7,50 € .
Calcula o preço médio, em euros, do quilograma de cerejas, tendo em conta o número total de
quilogramas de cerejas.
Nome
REPRESENTAÇÃO
98 E TRATAMENTO DE DADOS

Cont.
29
7. Na turma 5.o A, todos os alunos estudam música. Número
A tabela ao lado mostra o número de horas que cada aluno Rapazes Raparigas
de horas
ficha

dedica diariamente à música. 2 3 2


3 5 8
4 1 6

7.1 Completa o gráfico de barra dupla, a partir da


tabela. Horas dedicadas à música por dia

Número de alunos
Rapazes
7.2 Representa, num gráfico circular, a informação Raparigas
relativa ao número de horas dedicadas à música, 8
por dia, pelas raparigas da turma. 6

7.3 Com os dados da tabela, indica a moda e a média 4


aritmética do número de horas dedicadas à 2
música pelos rapazes da turma.
0
2 horas
Números de horas

8. O gráfico circular representado ao lado apresenta os resultados


de 24 equipas de hóquei em patins, num fim de semana. Cada
equipa jogou uma única vez.
Vitórias
8.1 Quantas equipas ganharam?

Derrotas
8.2 Quantas equipas empataram?
Empates

8.3 Por que razão a amplitude do ângulo do setor das vitórias é a


mesma da do ângulo do setor das derrotas?

9. Observa a tabela seguinte, que mostra a altura de uma planta ao longo de oito semanas à
medida que foi regada.

Semanas 1 2 3 4 5 6 7 8

Altura (cm) 2 3 6 7 10 11 13 15

O Zé inseriu os dados no computador e está hesitante entre o gráfico que deve traçar: gráfico
de linhas ou gráfico circular.
Qual parece ser, nesta situação, o gráfico mais vantajoso? Porquê?
SOLUÇÕES 99

Soluções
18 8
63 × 6 × 65 = 69
冢3 冣 : 冢3 冣
capítulo 1 6.2 Por exemplo: 297 × 292 ;
2 2 capítulo 3
67 × 62 × 6 = 610
NÚMEROS NATURAIS 2 3 SEQUÊNCIAS
Saber fazer 1 Págs. 3 e 4 冢 冣 冢 冣
42 × 42 = 25 7.1 =
7.2 =
7.3 >
7.4 >
7.5 <
7.6 >
7.7 =
7.8 <
7.9 >
7.10 =
E REGULARIDADES.
1. 200 = 23 × 52 ; 242 = 112 × 2 ; PROPORCIONALIDADE
147 = 3 × 72 ; 315 = 32 × 5 × 7 5.1 85 5.3 206 5.5 2,56 8. Por exemplo, 12 = 23 × 21 – 43 : 42 DIRETA
5.2 112 5.4 0,13 5.6 0,258
9.1 63 × 62 9.3 0,25 – 2 = 0,25 : 0,22 Saber fazer 4 Págs. 19 e 20
2. É primo, porque não é divisível por 2,
3 2 1.1
冢 冣 冢 冣
9.2 109 : 105
1 1
9.4 0,253 + 2 =  × 
3, 5, 7, 11 e 149 13 como 11 < 13 , Saber fazer 3 Págs. 9 e 10
019 11 4 4
1.1 V 1.6 F; 104. 1.11 F; 2,33.
6 1.2 F; 64. 1.7 V 1.12 V Ficha 4 Págs. 15 e 16
1 ; 1 ; 1
então posso afirmar que 149 é primo. 1.3 F; 54. 1.8 V 1.13 V 1.1 83 1.5 25 1.8 1012 1.11 13 5 1.2   
1.12 冢
3冣
1.4 F; 93.
2 12 15 18
1.9 F; 94. 1.14 V 1.2 302 1.6 47 1.9 0,042
3.1 m.d.c. (48, 80) = 16 ; m.m.c. (48, 80) = 240
1.5 V 1.10 V
3.2 m.d.c. (72, 100) = 4 m.m.c. (72, 100) = 1800
8
1.3 144 1.7 73 1.10 12 1.13 153 2. 32 ; 31 ; 61 ; 
1

冢 冣
3.3 m.d.c. (36, 270) = 18 ; m.m.c. (36, 270) = 540 12
2. 0,16 ; 21 1.4 243
15 57 127
9
3.1 8, 23, 48  ;  ; 
冢5 冣
4 3.2
Ficha 1 Págs. 5 e 6 2.1 23 2.4 213 2.7 44 2.10 7 7 7
3.1 3 × (5 + 1) = 3 × 5 + 3 × 1 = 18 2.2 4 2.5 54 2.8 2
1.1 É primo, porque não é divisível por 2,
3.2 17 – 10 = 7 3.3 2 : 2 = 1 3.4 (7 + 2)2 = 81 7 4. Há 3 partes coloridas para 5 brancas,
2.3 612 2.6 103
冢6 冣
2.9
1
3, 5, 7, 11 e 59 11 5 < 11 3
33 logo  ou 3 : 5 .
04 5 4.1 20,0001 4.2 
16
5
1.2 É primo, porque 127 não é divisível 3.1 F; 1000 3.3 V; 36 = 62 3.5 F; 18 000 2 8 12 8
3.2 V; 35 3.4 F; é igual 3.6 F; 3,22a – b 5. Por exemplo:  =  ;  = 
por 2, 3, 5, 7, 11 e 127 13 9 < 13 3 12 3 2
10 9 Ficha 2 Págs. 11 e 12 0,90 1,80
1.3 Não é primo, porque é divisível por 3, 1. A Maria, porque 72 = 7 × 7 , 4.1 25 4.2 83 4.3 33 4.4 214 4.5 23 4.6 113 6. Não, porque  =  mas
1 2
7 e 11. 33 = 3 × 3 × 3 e 25 = 2 × 2 × 2 × 2 × 2 11 2,5
冢3 冣
5.1 Por exemplo: 29 × 129 ; 211 ×
1 diferente de  .
1.4 Não é primo, porque é divisível por 17. 3
2.1 104 2.2 105 2.3 107 2.4 1011
2.1 56 = 23 × 7 2.3 250 = 2 × 53 5.2 Por exemplo: 489 : 29 ; 211 : 311 Ficha 6 Págs. 21 e 22
2.2 108 = 22 × 33 2.4 4004 = 22 × 7 × 11 × 13 4
3.1 
25
3.3 102 3.5 0,12
6. É o Diogo, porque 12 < 16 . 1.1 82, 76 1.3  , 
1 1
3.1 1, 2, 4, 5, 10, 20, 25, 50, 100, 125, 250, 500 3 3 2
16 32
冢 冣 冢3 冣 冢2 冣
3.2 1, 2, 59, 118 3.3 1, 3, 5, 15, 25, 75 3.2 
1 3.4
2 3.6
3 7.1 0,16 4 7.3 0,210 7.5 29
1.2 69,5; 75 1.4 25, 36
冢3 冣
2 2
7.2 7.4 0,18 7.6 0,225
1 128 4
4.1  , 4.2  , 4.3  4. 75 5. 47
4 95 3 2
2 2. O primeiro termo é 100 e cada um dos
4
冤冢3 冣 冥
2
冢 冣
16
5.1 12 5.2 2 5.3 6 5.4 16
6.1 2 × 0,2 = 0,4 6.5 52 = 
625
8. termos seguintes é a diferença entre
o termo anterior e 6.
2
O primeiro termo é 53 e cada um dos
冢2 冣 = 4
1 1
6.1 2580 6.2 360 6.3 672 6.2 6.6 4 × 52 = 85 Ficha 5 Págs. 17 e 18
3 termos seguintes é a soma do termo
冢4 冣
133
6.4 1680 6.5  1.1 13 1.4 7 1.7 9,5 1.9 3 anterior com 5,5.
2580 5 20 1
O primeiro termo é  e cada um dos
冢 冣 冢 冣
2 3 243
6.3 3 ×  = 2 6.7  =  1.2 28 1.5 12 1.8 3
2
3 2 32 1.3 50 1.6 60 1.10 1,02 2
7.1 9 e 4725 7.2 396 900; 33 075 termos seguintes é metade do termo
3 1.11 4,2
冢3 冣 = 27
2 8
8. Por exemplo: 22 × 52 × 7 e 23 × 5 × 72 . 6.4 6.8 5 × 32 = 
15
2
2.1 Comutativa e associativa; anterior.
19 × (105 × 103) É a sequência dos quadrados dos
9. 22 cm; 7 e 17 2.2 Distributiva em relação à adição. números naturais.
7.1 1,22 7.2 1,23 7.3 43 7.4 63 7.5 63
10. 24 dias depois; 3 viagens e 2 viagens. 2.3 Comutativa e associativa;
16 (33 × 32) × (64 × 6) 3. C
11. 50 cm 12. 390
8.1 3,99 8.2 
9
8.3 27,25 8.4 64 8.5 31
3. CAMÕES; maior poeta português, que 4.1 5n + 1 ; 51 4.2 3n – 1 ; 29
9.1 3 9.2 4 9.3 13 9.4 5 9.5 4 escreveu Os Lusíadas.
79 5.1 Não; 120 não é cubo de nenhum
Ficha 3 Págs. 13 e 14
4. 1013 5. 
200 número natural.
2
capítulo 2 6. Rui;
冢3 冣
7 5.2 Ordem 7.
1.1 V 1.2 F; 105 1.3 V 1.4 F;
Nuno → calculou a medida da área
POTÊNCIAS DE total e subtraiu a medida da área da 6.1
EXPOENTE NATURAL 1.5 V 1.6 V 1.7 F; 0,576. 1.8 F; 210.
TEXTO

12
horta.
冢2 冣
Saber fazer 2 Págs. 7 e 8 3 Jorge → determinou a medida do
2.1 42 2.5 2 2.9 2.11 14
1.1 25 1.2 32 1.3 100 000 2.2 6 2.6 252 2.12 2 comprimento do roseiral e achou a
2

冢2冣
2.3 55 2.7 153 2.10 
1 5 medida da área do roseiral.
冢3 冣
27 4

MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

1.4 1 1.5 1.6 4,41 2.13 6.2


2 2.4 22 2.8 9 7.1 F
2.1 1 2.2 3
9
2.3  2.4 3 3.1 37 3.3 92 3.5 0,110 3.7 1,52 7.2 F 3 4 5 6
4 3.2 62 3.4 113 3.6 2,42
3 7.3 F
冢 冣
7
3.8  14 18 22 26
2 3 3 7.4 V
冢2 冣 = 24,75
1
3. 52 – 42 – 32 = 18,5 4.1 101 = 10 4.2 102 = 100
8
8. A medida da área total da figura; 96. 6.3 4n + 2
130 5.1 40 5.4 6 5.7 3 5.9 0,0005 6.4 Não, porque 81 não é a soma de um
82 + 130 =  20 9.1 7 9.2 5 9.3 12 9.4 2
2 5.2 48
5.3 10
5.5 800
5.6 72
5.8
9
 5.10 0,3
10.1 4 × 453
múltiplo de 4 com 2.
n
10 10.2 (45 × 4)3 ou 453 × 43 7.1  7.2 n3
冢2 冣 × 2 = 3,511
4. 7 7 n+1
6.1 Por exemplo:
11. Por exemplo: 5 × 5 + 5 : 5 = 26
63 × 64 = 67 4 6
64 × 62 = 66
2 × 2
293 × 292 ;  3 冢 冣 冢 冣
5 + 5 + 5 – 5 = 10
5:5+5:5=2
8.1 42 ; 
2
10
8.2 85 ; 
20
11
8.3 64,5 ; 400,5
3
100 SOLUÇÕES

3.2 A constante é 1,10 € e representa o 2. Setor circular. 3. V; F; V; V 3. A: ≈ 9,8125 cm2


9.1 preço de 1 kg de açúcar. B: ≈78,5 cm2;
4.1 a – exterior; b – tangente; c – secante
C: ≈ 120,7016 cm2
1 4.1 A marca A. 4.2 艐72% 4.2 2 cm; 1,5 cm; 0,9 cm

2 4. 314 m2 5. 6,28 m2 6. 7,14 cm2
5.1 863,3 libras 5.1 119o 23’; 60o 37’; 119o 23’
5.2 200 € Sim, pelo critério LAL. 7. Comeram igual;
9.2 10 triângulos e 20 quadrados 314 – (78,5 + 78,5) = 157; 157 : 2 = 78,5
9.3 3 × n , sendo n a ordem do termo 6.1 140 m2 5.2 8 cm; 9 cm; 10 cm
6.2 10 m de comprimento por 6 m de 8. A medida da área do círculo D é o
1 1 1 1 1 6.1 Triângulo retângulo e escaleno.
10.  ,  ,  ,  , 
largura. quádruplo da medida da área do
6.2 6 cm2
3 6 12 24 48 6.3 20% círculo C.
7. A circunferência tem centro no cen-
11. 52 – 4 , 62 – 5 , 72 – 6 12. C; 83 7. 1584 €
tro do quadrado e raio 1,5 cm. Problemas 2 Págs. 43 e 44
1
8. 
18 8. [AOC ] é igual a [ABC ] por LLL. 1. ≈ 24,6 m
Ficha 7 Págs. 23 e 24
11 1 2 9.1 Outubro: 22 €; Novembro: 16 € Ahexágono = 6 × A[ABC ] ; A[AEC ] = 3 × A[ABC ] 2. ≈ 5,58 m
1.  =  2.  Dezembro: 8 €
440 40 1 9.1 Porque são raios da circunferência.
22 16 3. ≈ 75,9 cm
9.2 Não;  ≠  9.2 Por LLL.
3. Meios: 3 e 2 Extremos: 1 e 6 7 4 4. 36 cm
9.3 Porque são alturas relativas a bases
Um está para três, assim como dois iguais em triângulos iguais.
está para seis. 5. 43,31 €
9.4 21 cm
4. 8 e 16 6.1 28,26 cm2 6.2 6,28 cm2 6.3 54 cm2
3 4 Ficha 10 Págs. 35 e 36
5.1 Por exemplo:  =  7. 99,3 m2 8. 2,28 cm2; ≈ 18%
4,5 6 capítulo 4 1.1 3,1416 → todos os quocientes são
9. 26 cm
1 FIGURAS GEOMÉTRICAS constantes e são valores aproxima-
 dos de π . O perímetro do círculo é
3 10 PLANAS. PERÍMETRO
5.2 Por exemplo:  = 
0,9 27 E ÁREA DE POLÍGONOS diretamente proporcional ao diâmetro.
6.1 14 6.2 16 6.3 1 E CÍRCULOS 2. 28π cm ; 87,9648 cm
1, 5 3
7.  = 
Saber fazer 5 Págs. 29 e 30 2.1 O novo círculo terá 41 do perímetro do capítulo 5
5 10 1. SÓLIDOS GEOMÉTRICOS
círculo anterior porque P e d são
8. Não, para 240 g de morangos devia Saber fazer 7 Págs. 45 e 46
2,5 cm diretamente proporcionais.
usar 1,5 l de leite. 1. É poliedro, tem 2 bases congruentes
45°
3. 8,28 cm 4. 10,71 cm que são triângulos e 3 faces laterais que
9. 10 10. 5% são paralelogramos. Tem 6 vértices, 9
5.1 31,416 cm 5.2 62,832 cm 5.3 21,9912 cm arestas e 5 faces. É prisma triangular.
11.1 14 m 11.2 112 m2
2. Setor circular.
6.1 1,4 × π m ; 4,4 m 6.2 11 × π m ; 34,6 m F+V=A+2 5+6=9+2
12. 80% 13. Bombons: 2,6 €; Cenouras: 5,25€ 2.1 a – secante; b – tangente

3. 7. ≈51,4 m ; ≈35,7 m 8. ≈125,6 m 2. Hexágono.


Ficha 8 Págs. 25 e 26 polígono
circunscrito 9.1 4 dam 9.2 93 m 3. Prisma heptagonal.
1.1 Sim; 0,80 €, que representa o preço
de cada croissant. polígono 10. 24,8 cm 11. 20,11 cm 4. Não. Sim; 18 arestas; 12 arestas.
1,95 3,5 inscrito
1.2 Não;  ≠  Ficha 11 Págs. 37 e 38
5. Por exemplo:
3 6
4.1 P = 2,4 × π dm ; ≈7,53984 dm
2.1 Triângulos equiláteros 1. d = 8,16816 : 3,1416 = 2,6 cm ; r = 1,3 cm
4.2 P = 4,8 × π dm ; ≈15,07968 dm
Perímetro (cm): 1,5; 10,5; 6,75; 15
2.1 12 cm 2.2 6 cm 2 cm
Quadrados 5. Deves desenhar um círculo com raio
Perímetro (cm): 1,2; 12; 6 0,8 cm. 3.1 6 mm 3.2 5 cm 3.3 35 m
3 cm
Área (cm2): 0,09; 9; 2,25
6. 500 mm 4. 24 m 5. 38 cm 6. 1,5 m 4 cm
10,5
1,5 6,75 15
2.2 Sim,  =  =  =  = 3
0,5
3,5 2,25 5 7. 21 m 8. 3 cm; 12,28 cm
Saber fazer 6 Págs. 31 e 32
12 1,5 cm
1,2 6
2.3 Sim,  =  =  = 4 9. c = 18 cm ; l = 6 cm ; a = 8 cm
1.1
0,3 3 1,5
10. 19,2 cm 11.1 62,8 cm 11.2 10 cm ␲ × 3 cm 3 cm
0,09 9
2.4 Não,  ≠ 
0,3 3
Ficha 12 Págs. 39 e 40
2,598 cm

3.1 F 3.2 F 3.3 V


1.1 ≈1553 cm2 1.3 ≈6930 cm2
4.1 112,5 km 1.2 ≈2340 cm2
Ficha 14 Págs. 47 e 48
4.2 160 min ou 2 h e 40 min 3 cm 2. 7,2 cm2 3. 226,9806 cm2 4. 15 960 cm2
150 min ou 2 h e 30 min 1.2 A = 6 × A䉭 = 23, 382 cm2 1.1 Lente 1.5 Bola
5. 312 cm ; 25,1328 cm 6. 557,8 cm2 1.2 Dado 1.6 Pisa-papéis
5.1 21,25 € 5.2 1,5 kg P
ou A =  × ap= 23,382 cm2 1.3 Gelado 1.7 Chocolate
2 7. 1920 cm2 8. 4029,3 dm2 9. 1512 cm2
6.1 81 € 6.2 20 cedros 1.4 Caixa
2. 6,96 c
—–– —––
10.1 OB = OC = raio
7.1 8200 € 7.2 2050 € 2. O cubo; o paralelepípedo; pirâmide
2 10.2 CB̂O = OĈB = 54o ;
quadrangular; prisma triangular; são
8. Escala 1 : 50 000 BÂE = 108o ; EÂF = 72o
3.1 A = 42,25π cm2 ; ≈132,7326 cm2 todos sólidos geométricos limitados
10.3 75 m2
3.2 A = 22 500π cm2 ; ≈70 686 cm2 só por superfícies planas.
Problemas 1 Págs. 27 e 28 11. 272 cm2
4. A → 0,775 cm2 ; 3,1 cm 3. A – prisma. 6; 12; 8.
1.1 4,50 € 1.2 12,60 €
B → 2,25 cm2 ; 8 cm B – pirâmide. 4; 6; 4.
2.1 120 2.2 180 C → 1,8875 cm2 ; 5,55 cm Ficha 13 Págs. 41 e 42 C – prisma. 7; 15; 10.
1. Valor exato: π cm2; 4 × π cm2. D – cubo. 6; 12; 8.
3.1
Ficha 9 Págs. 33 e 34 Valor aproximado: 3,1416 cm2; 4.1 círculos 4.4 círculo
4 kg 8 kg 0,4 kg 1.1 [FEG] 1.2 [ABCD] 12,5664 cm2. 4.2 congruentes 4.5 prisma
4,40 € 8,80 € 0,44 € 1.3 Por exemplo, ângulo FOG . 2.1 r = 3 cm 2.2 ≈37,152 cm2 4.3 curva 4.6 esfera;
1.4 [OH] ; [OE] 2.3 9 × π cm2; ≈28,26 cm2 não poliedros
SOLUÇÕES 101

5. Ficha 16 Págs. 51 e 52 3.2 2.1 1 000 000 000 mm3 2.2 0,005 m3
1.1 Sólido geométrico; poliedro; prisma; 2.3 0,6 dm3 2.4 40 cl 2.5 0,0325 m3
cubo. 1.2 B; D 3. 0,33 l 4. 0,125 dm3
2.1 Poliedro; prisma; paralelepípedo
retângulo. A; C. 2.2 Não poliedro; Saber fazer 9 Págs. 59 e 60
cilindro de revolução. A; B. A B 1.1 132 cm3 1.2 350 m3 1.3 27 m3
4 cm 2.1 96 cm3 2.2 206,25 cm3
3.
3. 187,5 cm3
1 cm

␲ × 2 cm
4. 7 cm
6.1 sólido geométrico; não poliedro;
C
cilindro 5. 艐6,2832 dm3
1 dm
6.2 sólido geométrico; não poliedro; cone
6.3 sólido geométrico; não poliedro; 3.3 55. 4.
esfera  2
2 dm

+
7.1 B. São todos prismas, exceto o B que 4.1 Pentágono. 4.2 Pirâmide pentagonal.
é uma pirâmide. 1 dm
5.1 É poliedro; Tem 4 faces, 4 vértices e
7.2 6 + 8 = 12 + 2; 7 + 7 = 12 + 2; 6 + 8 = 12 + 2; 6 arestas. As faces laterais e a base 5.
7 + 10 = 15 + 2 são triângulos. É pirâmide triangular.
5.2 B; A não serve porque as faces
Ficha 15 Págs. 49 e 50 laterais não se unem no vértice da Ficha 18 Págs. 61 e 62
1. Heptágono (regular); octógono; pirâmide. C não serve porque 1.1 A: 16; B: 4; C: 3; D: 12
Frontal Topo 1.2 Por exemplo:
eneágono; decágono. Triângulo apresenta apenas 3 faces: a base e
(regular); quadrilátero; pentágono; duas faces laterais.
hexágono (regular).
6.1 Lateral direita
2. todos os lados congruentes e todos ;
os ângulos congruentes; o quadrado.
1.3 Não, porque não há sólidos
3. 6. 15 cm.
Não é poligono D, E formados pelo mesmo número de
7. Por exemplo: cubos congruentes, isto é, não têm o
Triângulo B, I
mesmo volume.
Quadrilátero A, H, G
Pentágono C 2.1 3 dm3 = 3000 cm3 = 3 000 000 mm3
2.2 0,7 cm3 = 0,0007 dm3 = 700 mm3
Hexágono F A
2.3 0,9 l = 90 cl = 900 ml
2.4 0,6 m3 = 600 dm3 = 600 l
4.
2.5 3 kl = 3000 l = 30 000 dl

3. 10 copos.

4. Arquimedes descobriu que o volume


de água deslocada era igual ao
volume do corpo mergulhado.
5.1 Heptágono 5.2 Quadrado
Posso determinar o volume de, por
5.3 Octógono 5.4 Triângulo
exemplo, um pequeno objeto,
B Base mergulhando-o num recipiente
6.1 A – Quadrilátero B – Triângulos graduado com água e medindo o
6.2 C – Hexágono D – Triângulo volume de água deslocada pelo objeto.
E – Octógono A – Prisma quadrangular 5. 12 cm3
6.3 A – Paralelepípedo retângulo B – Prisma triangular
B – Pirâmide triangular 6.1 A: 7 cm3; B: 6 cm3; C: 11 cm3
C – Pirâmide hexagonal Ficha 17 Págs. 53 e 54 Problemas 3 Págs. 55 e 56 6.2
D – Prisma triangular A B
1. 1.1 Prisma triangular.
E – Pirâmide octogonal 1.2 110 arestas laterais; 220 arestas totais 2 cm 2 cm
6.4 F
2. Pirâmide quadrangular.
7.1 É poliedro. Tem 5 faces, 6 vértices 3 cm 2 cm
e 9 arestas. As faces laterais são 3.1 0,87 € 3.2 4,64 € 3.3 5,51 €
paralelogramos e as bases são C
4. 4 páginas e vão sobrar 8 estrelas.
triângulos. É prisma triangular.
2 cm
7.2 É poliedro; Tem 5 faces, 5 vértices 5.1 9 5.2
TEXTO

e 8 arestas. As faces laterais são 4 cm


triângulos e a base é um quadrado. 6. n + 1
7. 4,32 l 8. Não, só leva 27 000 litros.
É pirâmide quadrangular.
7. x = 2,5 cm
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

8.1 O número total de arestas é o triplo Ficha 19 Págs. 63 e 64


8.1 206,25 cm2
do número de lados do polígono da 1.1 512 cm3; 2400 cm3; 1500 cm3
8.2 V, porque 0,38 × 150 = 56,25
base; numa pirâmide é o dobro. 2.1 1.2 Não, é a do André, que tem 1120 cm2
8.2 Não, porque numa pirâmide o de cartão, enquanto a do Paulo tem
número de arestas é par. 384 cm2 e a do Manuel tem 950 cm2.
Sim, porque 9 é triplo de 3.
2. São, ambos têm o mesmo volume,
8.3 Não, porque num prisma o número
de vértices é número par. que é 512 cm3.
capítulo 6
Pode. Neste caso é uma pirâmide 3. 2 m
VOLUMES
em que o polígono da base tem
10 vértices (decágono). Saber fazer 8 Págs. 57 e 58 4. Falsa, porque a caixa do António tem
8.4 120; 360 1.1 Não, porque não foram construídos com 8000 cm3 de volume, enquanto a da
2.2 São todas quadrados congruentes. Fernanda tem 1000 cm3 (oito vezes
igual número de cubos congruentes.
9.1 Pirâmide octogonal. 9.2 Prisma hexagonal. 3.1 B; A. 1.2 B: 2,5; C: 4,5 menos).
102 SOLUÇÕES

31 + 冢+ 21 冣 = – 62 冢 冣


3 1
+ +  = 
5. Por exemplo: 1 cm, 1 cm e 27 cm.

6.1 228 ml 6.2 1,44 €


3. –4 < –2 < – 21 ⎢ ⎢
3
2 4
7
< 1,2 < –  <  3.2
A B C D E F
8.1 –
6 6

4. +3 + (–2) = 1 S
1 4 2
7. 2 dm –3 0 –  –  1  –1,5 B
3 3 3
S -1 A 0 1
1
8.1 30 cm 8.2 5 caixas. 4 2 6
3 0 31 3 1 
3
1,5
Ficha 20 Págs. 65 e 66 -2 0 1 3 8.2 – 41 + 冢– 85 冣 = – 87
1. 202,5 : 2 = 101,25 cm3 1
4.1 –100 < –1 < – 
ou 4,5 × 4,5 × 10 = 101,25 cm3 S
 2 (+1) + (–5) = –4
2
B A
5
4.2 –  < –0,5 < 2
2. 1821,6 dm3 2 -1- 87 0 1
S
1 1
4.3 –1,5 < –  < 1 
冢 4 冣 = 4
3. 36 cm2 5 7
6 3 9.1 3 + –
-5 -4 0 1
4. 8,65 cm3 5.1 –20 oC 5.2 –9 oC 5.3 –3 oC
3 冢 3冣 3
5 11 6
9.2 –  + +  =  = 2
5. 214,5 cm3 6.1 –9 6.2 –20 e 20 6.3 –10
1 3
6. 700,65 cm3 ; 467,1 cm2 –  + (–1) = – 
2 2 7. –1 21 1
2
2
5
2
e + 1  ;  e – 
5
10.1 –
13
 10.4 –0,05 10.7 –
19

12
7. 30 36 144 28,8 4
S
12 10 2,5 12,5 8. 6 ; + 37 ; – 
17
; 0 ; –9,5 10.2 32 10.5 –0,8 10.8 –3,1
5
8. 1,125 l 3
——
-3
2
-1 - 1 0
2
1
9.1 V 9.4 F 9.7 F
10.3 – 
14
10.6 –0,5 10.9 –1,95
9.1 •Falsa; a altura é CD . 9.2 V 9.5 F 9.8 V
—– —– —— 11.1 –8 ∈ ZZ 11.2 1 ∈ ZZ 11.3 3 ∈ ZZ
AB × CA ×CD
• Falsa; é  9.3 F 9.6 V 9.9 F
2 5.1 –5 + (–2) = –7 5.2 –3 + 21 = – 52 冢 冣
2
12.1 0,3 + –  = – 
11
3 30
• Verdadeira. 10. – 19 ; – 30 ; –4,5 ; –1 1 ; – 7
2 5 3 冷 5 冷
冷 冢 冣冷
Saber fazer 11 Págs. 73 e 74 12.2 1,2 + – 1
= 0,7
9.2 7,5 cm 2
11
1.1 1,7 1.4 – 
5
11.1 < 11.4 < 11.7 > 13.1 F 13.2 F 13.3 V 13.4 F
Ficha 21 Págs. 67 e 68 11.2 < 11.5 < 11.8 >
1. Não, leva aproximadamente 0,6 l de 1.2 –8,1 1.5 0 11.3 = 11.6 < 11.9 =
Ficha 24 Págs. 79 e 80
diluente. 25
1.6 –  12. 1.1 –2 – (–4) = 2
1 1.3 1
2.  18
8 R PO Q D
冢 冣
3 4
2.1 0,2 + –  = –  = – 0,4 B A
3. Posso encher 33 canecas e ainda sobra. 5 10 -2 0 2 4 6
0 1 2
5. 艐80 cm
4. 113 dm2 2.2 2,1 + –
冢 冣 41 = 1,85 13. –9 1.2 –1 – (+1) = –2
6.1 艐49,6 cm2 6.2 艐24,8 cm D
14. –13
6.3 艐148,8 cm2 6.4 艐248 cm2 3. –; –; +
A B
6.5 艐297,6 cm3 15. –1,51 e –1,54, por exemplo.
4. Por exemplo: –0,2 + (–0,6)
-2 0 1
7.1 9,0432 cm3 7.2 15,072 cm2
5.1 –4 – (–2) = –2 16. – 21 , por exemplo.
2.1 3 – (–2) = 5 2.2 –3 – (+1) = –4
Problemas 4 Págs. 69 e 70 D
1. 7,5 cm 3.1 –8 3.4 –7 3.7 0 3.10 43
Ficha 23 Págs. 77 e 78
-4 -2 0 1 3.2 28 3.5 4 3.8 –22 3.11 200
2.1 29 760 l 2.2 2 m 1.1 +3 + (–7) = –4
3.3 –9 3.6 –35 3.9 –26 3.12 –11
S
3.1 A: r = 1 cm e h = 3,14 cm
B: r = 0,5 cm e h = 6,28 cm
5.2 – 31 – 冢+ 32 冣 = – 
11
6
B A 4. 4 oC
-4 -1 0 1 5.1 7 – (+3) = 4 5.2 |–9 – (–13)| = 4
3.2 VA = 9,8596 cm3 VB = 4,9298 cm3 D
1.2 –2 + (–6) = –8
6.1 –1 – + 4
冢 3 冣 = – 3
7
4.1 96 cm3 4.2 8 cubos; 160 cm3
3 S
- 11 -1 -1 0 1
5.1 3,1 cm 5.2 0,5 cm 5.3 3,875 cm3 6 3 2 B A
D
-8 -1 0 1 A B
6. 22619,52 cm3 5
6.1 –3 6.2 5 6.3 – 
2 1.3 –5 + (+8) = +3 -
7
0 1
7. 844,83 cm3 3
31
6.6 –  S
6.4 – 89 6.5
23

冢 2 冣 = 2
8. 141 cm3 20 15 A B 6.2 2 – –
5 9
–— 29 –— -1 0 1 3
7. AB =  ; AC = 1
10 D
1.4 +6 + (–5) = 1
B A
S
3 冢 2冣 6
11 9 49
8.  – –  =  B A
0 1 9
2

capítulo 7 -1 0 1
NÚMEROS RACIONAIS Ficha 22 Págs. 75 e 76
7.1 – 92 7.4 –
29

7
7.7
5

12
2.1 +50 2.4 +10 2.7 –5 2.10 10
1.1 –2000 € 49
Saber fazer 10 Págs. 71 e 72
1.2 +5000 €
2.2 –50 2.5 0 2.8 –18 2.11 0 7.2 47 7.5 –3,3 7.8 – 
20
3 2.3 –10 2.6 –4 2.9 –28 2.12 –46
1.1 Q → –2 ; M → 2 ; S →  ; 1.3 –5,5 oC
4 3.1 +6 oC 3.2 –15 oC 3.3 –27 oC 7.3 1 7.6 – 45 35
7.9 – 
12
N → –1 ; P → 5 ; T → –2,5 8 4 6 24
2. –  ;  ; –3 ; 0 ;  ; 7 ; –33 ; –19 ; – 
8 2 2 4 4. Por exemplo:
8. Distância = 53
1.2 Q → 2 ; M → 2 ; S → 43 ; N → 1 ; 4.1 –4 + (–7) 4.2 +10 + (–3) 4.3 –5 + (+5)
P → 5 ; T → 2,5 3.1 5.1 –1 5.2 +5 5.3 –5 + (+5)
7 B A
1.3 –8;  ; 0,5 A FD CB E 6. –18
3 -2 -1 0
-1
-2 -1 0 1 3
2. –3; –2; –1; 0; 1; 2 7.1 –9 + (–18) = –27 7.2 –(12 + 1) = –13
SOLUÇÕES 103

9.1 V 9.2 F 9.3 V 9.4 F 4. 6. 8. É o triângulo C. Rotação de 90o no


C = A' D sentido negativo.
10. –7,5 oC ou 36,5 oC.
C 9.
11. Submarino: –52 (52 metros de M M
B
profundidade); tubarão: –39
(39 metros de profundidade). C
B A = C'
d = 13 m
É paralelogramo porque os lados
5. A Tem centro de simetria C.
12. Distância entre os pontos de opostos são paralelos e iguais.
abcissas +5 e –3. 10. Eixo de reflexão é a mediatriz de [AA’ ] .
80°
O 7. Falso, porque a figura B não é
13.
congruente com a figura A e a Ficha 27 Págs. 89 e 90
+ +2 +7 +10 –8 D reflexão central é uma isometria. 1.
–3 –1 +4 +7 –11
8.
–5 –3 +2 +5 –13 Ficha 25 Págs. 85 e 86 P'
1.1 r
+2 +4 +9 +12 –6 N'
M P
Simetria
de rotação
Simetria
de rotação
Simetria
de rotação
–10 –8 –3 0 –18 de ordem 2 de ordem 3 de ordem 4
M
P = P' M'
N M'
Problemas 5 Págs. 81 e 82
N
1. 229 a.C. N'
1.2 LAL Simetria Simetria Simetria
de rotação de rotação de rotação
5 3
2. –  e  1.3 Porque em triângulos iguais, a ângulos de ordem 5 de ordem 8 de ordem 2
2 2 iguais opõem-se lados iguais. Ficha 26 Págs. 87 e 88
2. A: simetria de rotação de ordem 4.
3.1 – 3.2 + 3.3 – 3.4 – 1. S'
T'
B: simetria de rotação de ordem 3.
2.1
B C: simetria de rotação de ordem 4 e
4.1 –15 r
simetria de reflexão com quatro eixos
4.2 –5 C=
=C' R'
de simetria.
A=A'
=
5. Por exemplo, –8,02 e –8,03. D: simetria de rotação de ordem 2.
T
O 2,5 cm 2,5 cm 3.
6. 2,93 > –0,293 > –2,39 > –2,93 > –29,3 B'

R 2,5 cm S
7. 2.2 LAL
[R’S’T’] é triângulo equilátero porque
A B DC 3.
é imagem do triângulo [RST] por
-1 0 1 2 uma rotação; logo, é uma isometria. A figura admite simetria de rotação
A B de ordem 2.
C 2. C'
8. Operários: 30; operárias: 45. D B C 4. A: simetria de reflexão com três eixos
E E' D' de simetria; simetria de rotação de
9. 200 berlindes. D' ordem 3.
C' B'
B: simetria de reflexão com seis
冢 4 冣 = 2 A = A'
10.1 1,25 – –
3 B' A'
D eixos de simetria; simetria de rotação
de ordem 6.
3.1 Mediatriz do segmento de reta [CD] .
冤 7 + 冢– 3 冣冥 = 21
1 1 10
10.2 – – 5.1 A: reflexão de eixo vertical e translação.
4.1 3.2 Pelo critério LLL. r
B: rotação de ângulo de amplitude
C’ B’ P
10.3 43 × (0,01 + 0,23) = 0,18 180o e translação.
5.2 Por exemplo:
11. F; V; F; V D
A O
12. A, porque: 30 + 1,5 × 24 < 3,5 × 24 A’ M
C
4. O eixo r é a mediatriz de [BB’] .
B C
r
A A'
capítulo 8 4.2 A = 3,0708 cm 2
; P = 7,1416 cm
B B'
4.3 A = 3,0708 cm2 ; P = 7,1416 cm
ISOMETRIAS DO PLANO
Porque se trata de uma isometria.
Saber fazer 12 Págs. 83 e 84
C C'
TEXTO

1. LAL A 5.
r 6.1 2 6.2 3 6.3 1
C
5.
B = B' Problemas 6 Págs. 91 e 92
MATemática 6 – Caderno de Apoio ao Aluno –

C' 1.
A' 120° y
2. LLL M r M' 6. A = 4 × 2 = 8 cm2
4
B'
4 cm
N N' s 2 A'
2 cm C'
2 cm
0 2 4 x
4 cm C
P P' A
t B
A 7.
3.

60°
A’ (1, 2) ;
O B’ (4, 3) ;
A'
C’ (5, 1)
104 SOLUÇÕES

2. Deves unir o ponto A com o ponto A’ Ficha 28 Págs. 95 e 96 8.2 3. É 15,2 × 3 = 45,6
Idade dos alunos
e traçar a mediatriz de [AA’ ] , que é o 1.1 População: 600 alunos da escola;
eixo de reflexão. amostra: 80 alunos da escola de 4. Retirou-se o 2 porque:

Frequência absoluta
15
3. Ordem 4. entre os 600.
12 soma dos sete números
1.2 Por exemplo:  = 8
9 7
4. A. Quanto tempo por dia usas o
C' soma dos 7 números = 7 × 8 = 56
computador? 6

P ⵧ menos de 1 hora 3 soma dos seis números


 = 9
ⵧ entre 1 a 2 horas 0 6
C 11 12 13 14
ⵧ mais de 2 horas Idade soma dos seis números = 9 × 6 = 54 e
A ≈ 3,1416 cm2 . Como a reflexão cen- B. Usas o computador de preferência 56 – 54 = 2
Idades dos alunos
tral é uma isometria, os dois círculos para:
5. As três afirmações são falsas porque:
têm áreas iguais. ⵧ jogar? 13 anos
• os extremos são 21 (valor mínimo) e
12 anos 25%
5. ⵧ pesquisar? 41% 29 (valor máximo)
ⵧ comunicar com os amigos? 11 anos • a amplitude é 29 – 21 = 8
17% • a moda é 23
ⵧ realizar trabalhos? 14 anos
29 + 23 + 21 + 29 + 23
1.3 Cada aluno.
17% • a média é  = 25
5
8.3 Média: ≈12,4 anos
2. Por exemplo: «Quantos alunos tem a Moda: 12 anos Mediana: 12 anos Logo, a média não é igual à moda.
turma?»; «Qual a moda das idades?»;
6.
«Quantos alunos têm 10 ou mais 6. 1,90 €
Ficha 29 Págs. 97 e 98
anos?»; «Qual a média das idades dos
1.
alunos da turma?» 7.1
7. Deves traçar duas mediatrizes: por Frequência Frequência
Veículos
exemplo, a mediatriz de [AA’ ] e de 3.1 Quantitativo. absoluta relativa Horas dedicadas por dia à música
[CC’ ] ; o ponto de encontro dessas duas 3.2 Qualitativo. Motorizadas 40 20%

Número de alunos
3.3 Quantitativo. Rapazes
mediatrizes é o centro da rotação. Camiões 50 25% Raparigas
3.4 Quantitativo.
8.1 Simetria rotacional de ordem 2. Autocarros 30 15% 8
3.5 Quantitativo.
Simetria de reflexão: dois eixos de 3.6 Qualitativo. Automóveis 80 40% 6
simetria.
8.2 Simetria rotacional de ordem 4. 4. Por exemplo: «nacionalidade» Total: 200 100% 4
Simetria de reflexão: quatro eixos de e «grupo sanguíneo».
Veículos num parque 2
simetria.
5. Os portugueses consomem gorduras de estacionamento
0
9. É o triângulo 1; não; sim; A = 3 cm2 em excesso e consomem frutas, 2 horas 3 horas 4 horas
Números de horas
hortícolas e leguminosas a menos.
O grupo da carne, ovos e pescado está 7.2
Motorizadas
11 pontos percentuais (16% – 5%) 20% Automóveis Horas dedicadas à música
acima do recomendado na roda dos 72° por dia pelas raparigas
40%
alimentos. Em contrapartida, o 144°
capítulo 9 Camiões 90°
consumo de hortícolas, que deveria
54° 2 horas
ser de 23%, é apenas de 13%. 25%
REPRESENTAÇÃO E Também nas leguminosas há um 12,5%
TRATAMENTO DE DADOS défice de 3 pontos percentuais Autocarros
Saber fazer 13 Págs. 93 e 94 (4% – 1%), bem como no consumo de 15% 3 horas
1. «cor dos olhos» - qualitativo; «tempo frutos, que deveria ser de 20% e é de
50%
que demoras a chegar à escola» – 14%. Concluindo, a dieta portuguesa 4 horas
2
quantitativo; «número de chamadas tem de melhorar! 2. Ilhas:  = 0,125 = 12,5% ; 37,5%
16
telefónicas feitas num dia, na tua 1 3 3
escola» – quantitativo; «duração de 6.1  ;  Sul:  = 0,1875 = 18,75% ;
10 10 16
uma chamada telefónica» – quanti- 2
Grande Lisboa:  = 0,125 = 12,5% ;
tativo; «tempo de espera num con- 6.2 Gorduras: 10%; Fibras: 30%; 16 7.3 Moda: 3 horas; Média: 艐2,8 horas
Proteínas: 30%; 1
sultório médico» – quantitativo; Centro:  = 0,25 = 25% ; 8.1 9 equipas.
«qualidade do atendimento na loja do Hidratos de carbono: 30% 4
3 8.2 6 equipas.
cidadão» – qualitativo. 6.3 5 g de gorduras; 15 g de fibras; 15 g Grande Porto:  = 0,1875 = 18,75% ;
de proteínas; 15 g de hidratos de 16 8.3 Porque para cada equipa vencedora
2
2.1 Futebol. 2.2 15% 2.3 80 alunos. carbono. Norte:  = 0,125 = 12,5% há uma derrotada.
16
3. 7.1 Peixe e álcool. 9. O gráfico de linhas porque evidencia
Número de irmãos 7.2 12% Distribuição por zonas das melhor a evolução do crescimento da
7.3 É falsa porque um desportista deve equipas do campeonato planta ao longo das oito semanas.
ter uma alimentação rica em pão, de 2010/2011
0 irmãos massas, arroz e carne.
20% 1 irmão ILHAS G. LISBOA
8.1 Marítimo Benfia
72° 40% Nacional Sporting
3 irmãos 2 2
36° 144°
10% Frequência Frequência SUL
97° Idade
absoluta relativa Portimonense CENTRO
11° Olhanense Académica
2 irmãos 11 6 17% V. Setúbal Beira-Mar
3 U. Leiria
27%
12 15 41% G. PORTO
Naval
4
4 irmãos F.C. Porto NORTE
13 9 25% P. Ferreira
3% S. Braga
Rio Ave V. Guimarães
14 6 17%
Moda: 1 irmão Média: 艐1,4 irmãos 3 2

Extremos: 0 e 4 Amplitude: 4 – 0 = 4 Total: 36


ISBN 978-972-47-4877-1

www.leya.com www.texto.pt