Você está na página 1de 11

1

Curso de magia – Portais da Escuridão

Apresentações.

Caros aluno(a)s.

Nós decidimos criar este curso, por alguns motivos


específicos que serão elucidados ao decorrer de nossa
jornada, da forma mais simples, aberta e desmistificada
possível.

Todavia, principalmente, decidimos fazer este curso por


causa de pedidos, que nos foram feitos, daqueles que se
demonstraram verdadeiramente interessados em aprender a
“arte real”.

Nós, assim como vocês, também começamos do zero e sabemos


todas as dificuldades e perigos, cujos quais, vocês ainda não
conhecem, nesta estrada para o conhecimento.

Existem, há muitos séculos, ou quem sabe milênios; muitos


“grupos” que tem por objetivo único, o controle da conduta
humana e dos acontecimentos que os acometem.

Justamente, estes mesmos homens, em conjunto com alguns


“seres” que os servem, não tem interesse algum em que as
pessoas ditas “comuns”, tenham acesso ao conhecimento.

Nós, talvez petulantemente, quebraremos, com o nosso


curso, o paradigma de ensinar falsamente ou mesmo
restritamente, aqueles que verdadeiramente querem
aprender; não só o uso da magia, mas os segredos do local em
que vivem; assim como os seres que os constituem e

as mecânicas que o regem.

Sejam bem vindos a essa nova jornada.

Também lhes aviso; que este caminho, é um caminho sem

volta, pois o conhecimento é o único e verdadeiro tesouro

que a traça não rói, e os ladrões não roubam.

Uma gota de você que é verdadeiramente alterada e

Acrescentada, nunca mais volta a ser como era antes.


2

Os antigos medos.

Eu me apresento para vocês, como “Mulakamubad”, que é meu


nome mágico, juntamente com Marconi, o mago.

Através de muitas buscas e experiências, adquirimos através


do tempo, conhecimentos necessários para alcançarmos o
domínio da magia.

Mas antes de qualquer coisa, se faz necessário entender que


os seus velhos dogmas, crenças, “verdades” e tudo mais que
vocês carregam, como bagagem, devem ser verdadeiramente
deixados para trás.

Como diz um provérbio chinês: “Para você beber vinho numa


taça cheia de chá, é necessário primeiro jogar o chá fora,
para então beber o vinho.”

Sem demagogias ou falsidades, dizemos a vocês, que todas as


pessoas passam por um processo de programação; podendo-se
dizer idênticos aos que fazemos com os computadores, desde o
primeiro dia de seu nascimento até a sua morte.

Somos programados a fazer filas, a irmos às escolas,


aprendemos hierarquias, gostos, noções de certo e errado, e
uma infinidade de coisas a mais.

O problema disso tudo, é que a gigantesca maioria das pessoas

acredita piamente que essas programações, foram escolhas

feitas livremente por elas.

E isso é uma grande mentira.

A maioria dos seres humanos, não sabe nem de perto quem

são, o que querem de verdade e nem mesmo seus próprios

gostos.

É uma triste verdade.

Um verdadeiro curso de magia não é diferente de uma

Programação.
3

Qual é então a diferença?

A diferença é que a primeira programação citada visa como


objetivo, fazer com que os seres humanos sejam dóceis,
pacíficos, controláveis e não se incomodem em serem
prisioneiros e escravos.

Nossa programação será lúcida, explicada, clara, sem


obscuridades ou motivos escusos, podendo ser compreendida
por vocês a cada passo dado.

Magia não é apenas aprender a se comunicar com forças,


barganhar com elas, ou mesmo aprender o poder delas e
desenvolvê-los em você; magia é mais ampla do que tudo aquilo
que se pode imaginar, pois abrange a coisa mais ampla,
complexa e extensa que existe: a menta humana!

Para se quebrar velhos paradigmas não é nada fácil, pois


tudo o que nos constitui até então, faz parte de nossas
trilhas neurais, de nosso sistema de “verdades”, de nossa
bússola de intuição.

E isso se mantém sobre alicerces criados em nossa infância, e


estes provavelmente são, quase impossíveis de serem
alterados.

Para se obter verdadeiro sucesso em quebrar os velhos


paradigmas, é necessário obter uma ferramenta muito forte e
poderosa: NÃO MENTIR MAIS PARA SI.

Nós não abriremos portas algumas para vocês, mas nós lhes
daremos as chaves para abri-las.

E isso é o que verdadeiramente importa.

Os mecanismos cerebrais não são mistérios para aqueles que


aprenderam a controlá-los e compreendê-los.

Em suma, de começo, sabemos que tudo é muito vago,

muito distantes, muito aparentemente “fantasioso” para

quem começa.

Mas isso tudo deixará de existir, com uma coisa que não

requer fé: A EXPERIÊNCIA!

A magia não é para os preguiçosos ou desorganizados.

Ela é como uma flor delicada que requer cuidado constante.


4

Mesmo assim, se a preguiça for um dos vícios que lhes

escravizarem, com experimentos, treinamentos e


programações adequadas, vocês aprenderão a dominar essas
forças, pois acima de tudo, vocês estarão aprendendo a
dominar a coisa mais difícil de todas, de ser dominada: VOCÊS
MESMOS.

Oras, como é que alguém desejaria controlar seu próprio


destino, sua própria vida se nem ao menos consegue
controlar a si próprio?

Então, o trabalho inicial a ser desenvolvido por nosso curso


de magia, será focado exclusivamente em trabalhar vocês
mesmos, para que evoluam, adquiram autoridade espiritual,
mental e física, para que só após isso, você possam de fato
serem apresentados para as “entidades do reino”, para que
assim, possam ser guiados por eles no caminho do
conhecimento.

Ninguém no universo respeita aquilo que é fraco.

A noção de bem e mal.

Se você chegou até aqui, com verdadeiro interesse em


aprender (tirando os curiosos, inimigos e desocupados), quer
dizer que você já, de alguma forma, repensou seus conceitos
de bem e mal, ou pelo menos deixou de ser escravo de suas
ameaças.

A primeira coisa que temos que ter em mente, é que todas as


histórias e livros que até então, chegaram até nós, foram
contados pelos mesmos interessados.

Sendo assim, tudo o que ouvimos falar como “verdades”, até

hoje, foram contados apenas por um único ponto de vista,

disfarçado de muitas facetas, mostrando-se muitas delas,

mentirosamente inimigas umas das outras.

Se olharmos a situação atual de nosso planeta, não só de

agora, mas desde quando temos conhecimento de civilização,

tudo não passou de guerras, mortes, fomes, doenças...


5

E se por uma única gota, aquilo que se diz “bem”, perdeu


qualquer controle da situação, todas as verdades
“absolutas” ditas por eles, assim como todas as profecias, são
passíveis de erro.

O bem e o mal são meros pontos de vista.

Não estou aqui querendo semear discórdia, o que estou


fazendo aqui é apenas fazer com que os leitores pensem, por
um ponto de vista não só diferente, mas também que
provavelmente dará medo em quem ainda for fortemente
escravo das velhas idéias.

Para o caçador, a caça é o bem no prato de sua família, mas


para a caça, o caçador é o mal que lhe persegue e mata.

Infelizmente, de uma forma generalizada, todos nós somos


instruídos a permanecermos com a mente da presa e não do
predador. Sempre vemos o predador como algo “mau”, mas não
sabemos a fome e todas as necessidades de alimentar a si e aos
seus filhotes que eles passam.

A maioria as pessoas são instruídas ao “coitadismo”.

É vergonhoso vermos as pessoas se encontrando na rua e


fazendo uma não tão sutil disputa de “quem está sofrendo
mais”.

Toda a impressão que nos foi passada através das religiões,


são de que “quem for mais coitadinho”, tem mais “bônus” com o
criador.

Sempre são instruídos a “esperarem”.

A esperança é uma das invenções mais malignas que


conseguiram criar, nesta era vulgar.

Esperar ao invés de fazer.

Esperar que alguém os salve, que alguém melhore o governo,

Que alguém enxergue algo que irá mudar tudo.

Por que não fazer ao invés de esperar?

Por que nunca acreditar em si mesmo?

Por que sempre ser o sujeito passivo da situação?

Sim, eu sei; é para isso que você quer aprender magia!


6

E é justamente para isso que nós decidimos lhes ensinar,

da melhor forma guiada, tudo aquilo que com tanto esforço,

dedicação e tempo, lutamos para aprender.

Quem é você?

Nosso curso irá ter seu início, através do trabalho que será
feito por você, sobre você mesmo.

Para tanto, esqueça a noção de bem e de mal que você já


tenha adquirido.

Nenhum Jesus, Buda, Brahma ou Alá irá te condenar por isso.

Iremos, com o caminhar do curso, lhes ensinar todos os


conceitos sobre divindades, entidades, elementais, criaturas
em geral e com o seu aprimoramento, vocês terão a
capacidade de entrarem em contato com todas essas forças e
entenderem, por si mesmos, à que mecânica tudo isso se refere
e por qual delas tudo isso foi criado, é mantido e organizado.

Existe um ditado que diz: Só há uma rocha que não pode ser
abalada pela rocha do ceticismo: a rocha da experiência.

Aquilo que se é experimentado, vivido, tocado, não pode ser


chamado de ilusão e nem mesmo convencer-se de que era
loucura.

A única coisa necessária para isso é que você se permita e


faça tudo como lhe será instruído.

Todas as pessoas são, em suas bases, a mesma pessoa, mas

em sua constituição; o montante de inúmeras forças,

arquétipos e ENTIDADES, que juntas em

suas particularidades, formam as infindas diversidades

que existem entre todas as pessoas do mundo.

Repetindo: você, nada mais é do que a combinação de

inúmeras forças.

Justamente por isso, tentam as religiões ditas “brancas”,


7

Abolirem tanto aquilo que chamam de “personalidade”, ou


Mesmo “ego”.

Então, mais profundamente, vamos à constituição humana,


para que após isso possamos dar os fundamentos de como a
sua mente, o seu “ser”, possa funcionar para que assim
possamos ajudá-lo a se moldar.

Você acredita em alienígenas?

Deixo aqui bem claro, que, por mais que de momento tudo possa
parecer muito fantástico ou distante, nós não trabalhamos
com crenças e sim com experimentações.

O problema, quando se fala em aliens, é que logo se imagina


algo “tridimensional”, voando em naves “físicas”, com todos
os formatos costumeiros.

Não que isso tudo não exista, não é esse o mérito da questão.

Mas aqui, neste caso, estaremos falando de “consciências”,


não tridimensionais, e em sua grande maioria “não provinda da
espécie humana e muito menos de sua imaginação”.

São ditos “aliens” por provirem de outras estrelas, outras


galáxias, outros planetas, pois cada astro contém uma força
específica, diferentemente da força emanada pelo planeta
terra, lua, sol, etc...

Vamos começar pela mais falada dessas forças, para após


isso, entramos nos méritos das demais.

- A alma.

Parece uma grandiosa blasfêmia, não parece? Dizer que a


alma é uma outra raça que poderia ser considerada “alien”?

Isso é bom!

Vamos usar essas impressões possivelmente surgidas em

sua mente, pára irmos te mostrando como sua mente

trabalha e como você pode se tornar lúcido em relação a


essas mecânicas a ponto de aprender a moldá-las.

Essas travas mentais, esses “alarmes” que surgem,


8

claramente fazem parte de toda a programação que você


recebeu desde a sua infância.

Se quiser ter um maior controle sobre elas, se for de sua


preferência, consiga um caderno de estudos e anote cada uma
delas que for surgindo, ao invés de aceitar o medo imposto
por elas e desistir de aprender.

Cada vez que você ler algo que lhe der medo, lhe vier defesas
mentais, acusações, advertências; anote tudo, para que você
esteja sempre consciente do que está acontecendo em sua
mente.

Voltando ao tema, aquilo que chamamos de “alma”, em verdade


é um ser que não é nosso ego “eu”.

Ela é chamada de “ser silente” ou “consciência”.

Essa força, essa “raça”, essa entidade é a responsável pela


passividade das pessoas que a possuem, pois nem todos os
seres que poderiam ser considerados humanos, tem alma.

Os animais não a possuem.

Essa força provém do sol que é a fonte daquilo que chamamos


de consciência em nossa realidade.

E a fonte primordial dessas almas é o sol, ou uma entidade


chamada por alguns de “Shaitan”, ou seja; “consciência”.

Aposto que esse nome, mais uma vez deu medo em alguns que
leram. Não se esqueçam de permanecerem conscientes e se
possível for, anotar.

Seria Satã? Logo adentraremos nesse mérito.

Essas almas, por causa de nosso grau evolucional,


inevitavelmente existe em nós, mas ela não está dentro de

nós.

Existe um fio energético que liga-nos até ela, que está em

planos superiores e subjetivos, ligados a criatividade .

Este fio é chamado de Antakarana pelos hindús, ligado

ao nosso coração.

Se um crime muito bárbaro for feito, este fio pode se


9

quebrar; o que romperia qualquer “voz” interna que freia o


sujeito em seus possíveis atos de atrocidade.

A voz desse ser não só nos freia em atos de insanidade,


acontece muito mais coisas relacionadas a ele.

Por ele ser uma força de consciência, entretanto, não tão


consciente, ele pode nos dar acesso a “fonte”, que pelas
religiões “brancas” é chamada de “pai” ou mesmo “deus”.

Este é o ser que as religiões antigas chamavam de crestos, ou


cristo, ou mesmo Jesus, e não um ser mitológico que nunca
tivera sua existência real comprovada.

Mas como estamos apenas descrevendo os seres que nos


constituem, não iremos nos aprofundar nesse mérito da
questão.

- O espírito.

O espírito é provindo do nosso planeta.

Todos os animais tem espírito, entretanto, não tem alma.

O espírito é constituído de muitas energias sutis e muitas vezes


secretas.

Digo aqui que “secreto” é tudo aquilo que não pode ser
explicado, pois se for simplesmente explicado não poderá ser
compreendido.

Dentre essas forças, temos o magnetismo, o akasha,

e energias provenientes da lua.

Enfim, o espírito, seria algo vulgarmente explicado como

“o corpo de sangue”.

Através dele, nós temos ligação ao que se chamam de

“corpo inferior”, ou corpo dos desejos.

E através deste corpo, temos acesso aos instintos

animais, que inclusive estes, são materializações de

nossos instintos no plano tridimensional.

Isso será abrangido e devidamente explicado no módulo que


tratará de símbolos e significados.
10

Diferentemente da alma, todos os humanos possuem o espírito.

- O ego.

A alma, em sua essência, seria um ser totalmente puro e


Inocente. Mas por obrigatoriedade de existir, através de nós,
aqui nos reinos da materialidade; esta não está imune às
influências que sofremos.

Então, trabalharemos através de nossa mente imaginativa


para facilitar a eficácia de nossa compreensão.

A alma, por ser uma fonte infinita de luz, também é uma fonte
infinita de consciência.

Imaginemos então, a primeira vez que você, e através de você,


sua alma, compreende a sensação de ingerir, degustar e
saborear uma refeição maravilhosa.

A fortíssima impressão causada por isso gera um novo ser, que


nada mais é do que você amando muito uma refeição;
energizado pelo grande poder de luz e consciência de sua
alma; e esse novo ser, poderia ser visto como: VOCÊ GULOSO.

Esse ser não é propriamente sua alma, mas surgiu dela.

Ele não tem a infinda fonte de luz, mas é feito dessa mesma
luz.

Por este novo ser, ser uma espécie de “casca”, é que

os “brancos” lhe deram o nome de “cascorão astral”.

Nosso ego nada mais é que a multidão de cascorões que

se formaram em todo o decorrer de nossa existência na

terra.

Ou como cita na Bíblia, em Marcos, cap. 5, vers. 9: Meu

nome é legião, porque somos muitos.


11

Nossos temas continuarão no próximo módulo.

Fraternalmente: Mulakamubad.