Você está na página 1de 9

Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar – III MICTI

Fórum Nacional de Iniciação Científica no Ensino Médio e Técnico - I FONAIC-EMT


Camboriú, SC, 22, 23 e 24 de abril de 2009
Universidade Federal de Santa Catarina - Colégio Agrícola de Camboriú
_____________________________________________________________________________________________________

MINIMIZANDO CUSTOS NA CONSTRUÇÃO DE RESERVATÓRIOS DE


ALVENARIA
Apresentando um estudo de caso

André Luiz Pecini 1; Fernando Slongo Rocha2;


Ralf Fiamoncini 3; André Lisboa de Oliveira4.

RESUMO

Um reservatório de alvenaria se construído de maneira convencional pode representar um


custo elevado devido à utilização de expressiva quantidade de concreto, dependendo das
condições do terreno, necessitando ser reforçado – concreto armado – para manter a
estrutura intacta e suportar o peso da massa de água retida no seu interior. Uma economia
financeira é possível reduzindo consideravelmente a espessura do concreto utilizado,
dispensando a necessidade do uso de concreto armado. Para minimizar o efeito do peso da
água no interior do reservatório, utiliza-se de um fenômeno físico conhecido como peso
aparente, tornando possível a construção de um reservatório imerso em equilíbrio
hidrostático. Dentro dessa concepção, é apresentado um projeto de Construção Alternativa
e economicamente viável.

Palavras-chave: Reservatórios, peso aparente, Construção Alternativa.

1 INTRODUÇÃO

O uso do armazenamento de recursos hídricos tem se intensificado tanto


no que se refere ao aumento da quantidade demandada para determinada
utilização, quanto no que se refere à variedade dessas utilizações, podendo ser
citadas o uso para: recreação e lazer; piscicultura e agricultura; abastecimento
urbano e rural etc.
Independentes das finalidades existem algumas restrições que devem ser
consideradas de natureza técnica e principalmente financeira. Intuitivamente,
compreendemos que, quanto maior for à quantidade de água armazenada, mais
complexa se torna a construção do reservatório. Dependendo das condições do
terreno onde se deseja instalar o reservatório, caso seja um terreno argiloso, haverá

1
Aluno – Curso Téc. em Agropecuária e ensino médio, CAC. E-mail: andreluiggi364g@gmail.com
2
Aluno – Curso Téc. em Agropecuária e ensino médio, CAC. E-mail: nandosorocha@hotmail.com
3
Aluno – Curso Téc. em Agropecuária e ensino médio, CAC. E-mail: ralffiamoncinicac@gmail.com
4
Orientador – Professor de Física do Curso de Agropecuária, CAC. E-mail: andrelisboa@cac.ufsc.br
2

a necessidade de reforçar a estrutura de alvenaria com barras de ferro – concreto


armado seco5 – representando custos financeiros ainda maiores.

Supondo que um pequeno empreendedor queira realizar o cultivo de


peixes de forma intensiva em tanques terá que considerar o custo da construção do
reservatório para a implantação do projeto criadouro, o que poderá configurar um
desestímulo ao empreendedor.
De acordo com Pereira (1986, p. 287):

A piscicultura é uma atividade que necessita ser incentivada e desenvolvida


no Brasil, pela importância cada vez maior do atendimento às necessidades
alimentares de proteína de origem animal da população. O consumo de
pescado em nosso país, com exceção nas regiões litorâneas, esta muito
abaixo do observado em certos lugares do mundo... O motivo talvez seja que
os preços de compra ainda sejam elevados diante do poder aquisitivo...

Diante desta realidade, reduzindo os custos na confecção dos


reservatórios, haveria um maior incentivo para o cultivo de peixes, estimulando o
surgimento de novos piscicultores, aumentando a oferta e reduzindo o custo para o
consumidor.
Normalmente, para garantir a integridade da obra, a construção de um
reservatório necessita ser planejado por um técnico, sendo considerado
principalmente às dimensões do projeto e a quantidade de água que será
armazenada. Em termos reais, dependendo das dimensões do projeto, se
construídos de maneira convencional poderá se tornar inviável a implantação,
devido o elevado custo financeiro atribuído.
Este artigo apresenta um estudo de caso, onde se estabelece uma
metodologia alternativa e economicamente viável para a construção de reservatórios
de alvenaria. Propiciando aplicações diversas para as necessidades do usuário e
visando uma redução considerável no custo final de material.

5
De acordo com a quantidade de água utilizada para a confecção do concreto armado, o concreto
pode ser: fluido, empregado somente em peças leves e de muita armação; seco, usado em obras
em contato com a água e plástico que é o tipo mais usual e de aplicação geral.

Anais da III Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar – III MICTI - 2009
e I Fórum Nacional de Iniciação Cientifica no Ensino Médio e Técnico – I FONAIC – EMT - 2009
Universidade Federal de Santa Catarina – Colégio Agrícola de Camboriú
3

2 METODOLOGIA

A metodologia se refere à construção de um reservatório de alvenaria 6,


circular, com 14,0 metros de diâmetro e 1,05 metros de profundidade. Embora a
construção do reservatório apresentado tenha estas dimensões, não há restrições
quanto à aplicação da metodologia proposta para a construção de reservatórios
maiores.
Para minimizar o efeito da pressão do líquido sobre a estrutura do
reservatório, utilizou-se de um fenômeno físico conhecido como peso aparente7
(FIGURA 1).

Figura 1 – Representação das


componentes de força Peso e
Empuxo que atuam no
reservatório.

Tabela 1 – Relação de materiais e quantidades.

Material Cimento Madeirite Pedras Tubos PVC (3,5 pol.)

Quantidade 700 kg 10,0 m2 60,0 m3 50,0 m

Procedimentos realizados para a construção do reservatório:

6
A construção do reservatório foi idealizada e realizada pelo Sr. Nivaldo Mussoline da cidade de
Camboriú, SC.
7
O peso aparente é representado pela expressão: P(aparente) = P(real) – E; Sendo E a força
Empuxo, que depende da porção do corpo que esta imersa. O Empuxo é a força que o líquido
deslocado por um corpo, que está totalmente ou parcialmente imerso em um fluido em equilíbrio, atua
sobre o corpo. Neste caso, o líquido deslocado atua com uma força Empuxo sobre o reservatório e o
peso aparente do sistema é o peso do reservatório menos a força Empuxo; (FIGURA 1).

Anais da III Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar – III MICTI - 2009
e I Fórum Nacional de Iniciação Cientifica no Ensino Médio e Técnico – I FONAIC – EMT - 2009
Universidade Federal de Santa Catarina – Colégio Agrícola de Camboriú
4

a) Verificação da natureza do terreno8: O conhecimento da natureza do terreno


onde foi disposto o reservatório foi essencial para garantir o funcionamento
adequado do método aplicado;
b) Limpeza do terreno: O terreno foi limpo e nivelado facilitando a marcação da
obra;
c) Escavação mecânica: A terra foi removida para a implantação do reservatório
interno – que é a construção de alvenaria. A metodologia supõe reservatórios
com geometria circular, sendo o diâmetro escavado superior ao diâmetro do
reservatório de alvenaria. A escavação também pode ser feita manualmente,
dependendo das dimensões do reservatório que se deseja construir e da
qualidade do solo quanto a sua composição – dureza;
d) Compactação do solo: Após a escavação mecânica, o solo foi compactado,
garantindo maior impermeabilização da água;
e) Revestimento com pedras: Após a compactação do solo, a parede e a base
foram revestidas com pedras (FIGURA 2), aumentando a impermeabilização da
água que posteriormente foi armazenada no reservatório externo – que é o
espaço disponível entre o reservatório interno e a parede revestida com pedras.
A impermeabilização do reservatório externo é de extrema importância para
garantir a integridade da estrutura do reservatório interno.

Figura 2 – Amostra de Pedras


utilizadas para o revestimento do
reservatório externo.
f) Construção da base do reservatório interno (FIGURA 3): Após revestir o
reservatório externo com pedras, cobriu-se com um material plástico – que
pôde ser removido posteriormente. Construiu-se com argamassa a base
circular do reservatório interno, não permitindo o contato direto da argamassa
8
Saber a natureza do terreno é relevante, caso o terreno seja arenoso ou então argiloso, resultará
em implicações relatadas nos Resultados e Discussão deste artigo.

Anais da III Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar – III MICTI - 2009
e I Fórum Nacional de Iniciação Cientifica no Ensino Médio e Técnico – I FONAIC – EMT - 2009
Universidade Federal de Santa Catarina – Colégio Agrícola de Camboriú
5

com o revestimento de pedra. Construiu-se base do reservatório interno com


4,0 cm de espessura e com 14,0 m de diâmetro;

Figura 3 – Ilustração das etapas que compõem a


construção e a disposição dos reservatórios (interno e
externo).

g) Construção da parede do reservatório interno: Utilizou-se moldes de madeirite


com dimensões 2,20 metros de largura x 1,10 metros de altura, projetou-se
sobre a base de concreto a construção de chapas de alvenaria, para a
confecção das paredes do reservatório com 3,0 cm de espessura;
h) Divisão de compartimentos e instalação dos dutos: Além dos compartimentos
interno (reservatório de alvenaria) e o compartimento externo (reservatório
externo) foi construído um terceiro compartimento que facilitou o controle do
escoamento e da pressão no interior dos reservatórios. Realizou-se a
instalação de dutos em cada um dos compartimentos. Os dutos foram fixados
nas tubulações possuindo a finalidade de permitir ou não o escoamento.
i) Equalizador de nível: Com o auxílio de uma bóia foi construído um equalizador
que teve a finalidade de igualar os níveis de água no interior dos
compartimentos, que possibilitou o controle dos níveis de pressão.
Esquema do sistema de compartimentos e equalizador de pressão:

Anais da III Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar – III MICTI - 2009
e I Fórum Nacional de Iniciação Cientifica no Ensino Médio e Técnico – I FONAIC – EMT - 2009
Universidade Federal de Santa Catarina – Colégio Agrícola de Camboriú
6

Legenda: 1 – compartimento do reservatório externo;


2 – compartimento do reservatório interno;
3 – compartimento independente para controle de nível;
A – duto que permite o escoamento do reservatório externo;
B – duto que permite o escoamento simultâneo de ambos os
reservatórios, interno e externo;
C – duto que permite o escoamento do reservatório interno.

j) Preenchimento de água nos compartimentos: O preenchimento de água nos


compartimentos ocorreu simultaneamente (FIGURA 4) garantindo o
nivelamento da água no interior de ambos os reservatórios, interno e externo,
evitando que a Força Empuxo fosse maior do que a Força Peso9;

Figura 4 – Representação do nivelamento


da água no interior de ambos os
reservatórios durante o preenchimento.
k) Esvaziamento da água dos compartimentos: Para esvaziar e executar a troca
de água no interior do reservatório, os compartimentos foram esvaziados
simultaneamente a partir do duto B, de maneira segura e garantindo a
integridade da estrutura do reservatório interno.

9
A resultante das forças que atuam sobre o sistema – reservatório interno – se anula, permitindo que
o mesmo permaneça em equilíbrio hidrostático. Ver (FIGURA 1).

Anais da III Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar – III MICTI - 2009
e I Fórum Nacional de Iniciação Cientifica no Ensino Médio e Técnico – I FONAIC – EMT - 2009
Universidade Federal de Santa Catarina – Colégio Agrícola de Camboriú
7

3 RESULTADOS E DISCUSSÃO

O reservatório foi construído em terreno extremamente úmido e argiloso, o


que implicaria em custos adicionais caso a construção fosse realizada de maneira
convencional (FIGURA 5), visto que, o volume de água contido no interior do
reservatório (≈ 162 m3), equivalente a 162 toneladas de água, favoreceria uma
possível movimentação da estrutura. A natureza do terreno permitiu uma maior
impermeabilização da água armazenada no reservatório externo, o que não
ocorreria caso o terreno fosse arenoso10. Diante desta possibilidade, a construção
do reservatório também seria possível, no entanto, algumas medidas teriam que ser
necessárias para garantir uma eficácia na impermeabilização do solo.
A construção alternativa representou um custo de material 85% inferior em
relação ao custo que teria caso construído de maneira convencional. Não houve
custos com mão-de-obra, pois não houve contratação de pessoal para a construção
do reservatório, agradecimentos ao idealizador e construtor deste reservatório foi o
Sr. Nivaldo Mussoline, de Camboriú - SC. O valor total aproximado da obra foi de R$
5.000,00 (cinco mil reais).

Figura 5 – Reservatório projetado de maneira


convencional e reservatório construído no estudo de
caso respectivamente.
Tabela 2 – Relação de materiais e custos.

Material Cimento Madeirite Pedras Tubos PVC (3,5 pol.) Outros

Custos (R$) 700,00 100,00 1.600,00 200,00 2.400,00

A água do reservatório interno, após tratada, foi utilizada de acordo com


as necessidades do usuário. Não houve uma preocupação com as características e

10
Para aumentar a impermeabilidade em terrenos arenosos se utiliza da calagem, mecanismo que
consiste na movimentação da cal na água, de modo que a cal é direcionada para os poros do solo
arenoso. Existem outras técnicas que podem garantir o mesmo efeito.

Anais da III Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar – III MICTI - 2009
e I Fórum Nacional de Iniciação Cientifica no Ensino Médio e Técnico – I FONAIC – EMT - 2009
Universidade Federal de Santa Catarina – Colégio Agrícola de Camboriú
8

propriedades químicas do solo, uma vez que a água do reservatório interno é


isolada em relação à água do reservatório externo.

Tabela 3 – Vida útil (em anos) de equipamentos das obras hidráulicas.


Material Vida útil (em anos)
Reservatório de água
Concreto 50
Fonte: Pastorino (1978, p. 441)

Foram realizadas, para acessar o reservatório interno, obras de


nivelamento, colocação de gramas sobre o solo e colocação de placas de alvenaria
sobre o reservatório externo (FIGURA 6).

Figura 6 – (a) Acesso ao reservatório interno; (b) dimensão da obra; (c) Placas de alvenaria
com 50 cm de comprimento; (d) visualização da obra finalizada.

4 CONCLUSÃO

É possível a construção artesanal de reservatórios com redução de custos


dispensando a necessidade de projetos especializados – método tradicional para a
construção de reservatórios.
As características quanto à forma e dimensões deste reservatório,
apresentado no estudo de caso, estão de acordo com as características necessárias

Anais da III Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar – III MICTI - 2009
e I Fórum Nacional de Iniciação Cientifica no Ensino Médio e Técnico – I FONAIC – EMT - 2009
Universidade Federal de Santa Catarina – Colégio Agrícola de Camboriú
9

para a criação de algumas espécies de peixes, descritas em “Construções Rurais”


(PEREIRA, 1986, p. 288).
Sugerimos que a aplicação do método alternativo para a construção de
reservatórios seja direcionada para a cultura de peixes.

REFERÊNCIAS

PASTORINO, Luiz Américo. Engenharia de Recursos Hídricos [por] R. K. Linley


[e] J. B. Franzini; tradução e adaptação. São Paulo: McGraw – Hill do Brasil, Editora
da Universidade de São Paulo, 1978.

PEREIRA, Milton Fischer. Construções Rurais. São Paulo: Nobel, 1986.

Anais da III Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar – III MICTI - 2009
e I Fórum Nacional de Iniciação Cientifica no Ensino Médio e Técnico – I FONAIC – EMT - 2009
Universidade Federal de Santa Catarina – Colégio Agrícola de Camboriú

Interesses relacionados