Você está na página 1de 8

Exercise 1 Desenvolva as seguintes séries de Taylor ou de Laurent válidas em

vizinhanças dos pontos indicados. Determine as regiões em que os desenvolvi-


mentos são válidos.

(b)
1
f (z) = (z = 0)
z (z 2 + 1)

reescrevendo
1 1
f (z) =
z 1 + z2
como queremes escrever essa função em torno de x = 0 temos então que
1
X
1 n
= ( 1) xn
1 + x n=0

assim
X1
1 n
= ( 1) z 2n
1 + z2 n=0

desse modo
1
1X n
f (z) = ( 1) z 2n
z n=0
portanto, temos que o desenvolvimento desta série de Lourent em torno do ponto
z=0é
1
X n
f (z) = ( 1) z 2n 1
n=0

Exercise 2 Ache todos os desenvolvimentos de Laurent (ou de Taylor) das


seguintes funções, em torno dos pontos indicados:

(c)
z
f (z) = (z = 2)
z2 1

É fácil ver que os pólos onde essa função não é analítica é em

z= 1

como iremos expandir essa função em torno de z = 2, podemos rede…nir uma


variável qualquer u = z 2. Assim
z u+2 1 u+1
f (z) = ) f (u) = = +
(z + 1) (z 1) (u + 3) (u + 1) (u + 3) (u + 1) (u + 3) (u + 1)
1 1
f (u) = +
(u + 3) (u + 1) (u + 3)

1
utilizando o método de frações parciais, temos que
1 A B
= +
(u + 3) (u + 1) u+3 u+1

resolvendo o sistema, encontramos então que

1 1 1 1
= +
(u + 3) (u + 1) 2 (1 + u) (u + 3)

então
1 1 1 1
f (u) = +
2 (1 + u) (u + 3) u+3
1 1 1
= +
2 (1 + u) (u + 3)

o primeiro termo é facilmente reescrito em forma de somatório,


1
1 1 1X n
(1 + u) = ( 1) un
2 2 n=0

já o segundo termo, temos que


1
1 1 1 u 1 1X n u
n
(u + 3) = +1 = ( 1)
2 6 3 6 n=0 3

Então
1 1
1X n 1X n u
n
f (u) = ( 1) un + ( 1)
2 n=0 6 n=0 3
1
1X n
= ( 1) un 3 + 3 n
6 n=0

como u = z 2
1
1X n n n
f (z) = ( 1) (z 2) 3+3
6 n=0

Exercise 3 Determine os pontos em que as seguintes funções não são analíti-


cas. Se as singularidades forem isoladas, determine seu caráter (se um pólo,
enuncie a ordem) e calcule os resíduos:

(b)
z2 2z
f (z) = 2
(z + 1) (z 2 + 4)

2
Vemos que os pólos desta função são quando
2
(z + 1) z2 + 4 = 0

assim
z= 1
z= 2i
então, f (z) não é analítica quando aplicada nesses pontos. Agora vamos calcular
o valor dos resíduos nesses pontos. Antes, vemos que em z = 1 este é um
resíduo de ordem m = 2, logo para o cálculo deste resíduo, temos que utilizar
a regra para resíduos de ordem m > 1. Para z = 2i são resíduos de ordem 1
(simples).
" #
d 2 z 2 2z
Res ( 1) = lim (z + 1) 2
z! 1 dz (z + 1) (z 2 + 4)
" #
d z 2 2z
= lim
z! 1 dz (z 2 + 4)
2 4z + z 2 4 14
= lim 2 =
z! 1 (z 2 + 4) 25

logo
14
Res ( 1) =
25

z2 2z
Res (2i) = lim (z 2i) 2
z!2i (z + 1) (z 2 + 4)
z 2 2z
= lim (z 2i) 2
z!2i (z + 1) (z + 2i) (z 2i)
2
z 2z i+7
= lim =
z!2i (z + 1)2 (z + 2i) 25

logo
7 1
Res (2i) = + i
25 25
e por …m

z2 2z
Res ( 2i) = lim (z + 2i) 2
z! 2i (z + 1) (z 2 + 4)
z 2 2z
= lim (z + 2i) 2
z! 2i (z + 1) (z + 2i) (z 2i)
z 2 2z 7 i
= lim =
z! 2i (z + 1)2 (z 2i) 25

3
logo
7 1
Res ( 2i) = i
25 25
Exercise 4
(d)
z
f (z) =
cos z
Como
cos z = 0
em 2 e 2, temos então um resíduo de pólo simples, assim, utilizando o quarto
método1
z z
Res = jz= 2 = jz= 2 = = Res
2 cos0 z sin z 2 2
assim
= Res
2 2
Exercise 5 Usando o teorema do resíduo, calcule as integrais sobre os con-
tornos indicados:
(a)
I
dz
, onde C é um círculo de raio jz 2ij = 1
z2 + 4
C

Temos que os pólos dessa função são quando z 2 + 4 = 0, assim z = 2i. São
polos simples, porém, como o círculo aonde eu irei integrar, utilizaremos então
somente o resíduo de +2i. Assim
1
Res (+2i) = lim (z 2i) 2
z!+2i z +4
1
= lim (z 2i)
z!+2i (z + 2i) (z 2i)
1
= lim
z!+2i z + 2i
1
=
4i
pelo teorema dos resíduos temos que
I
dz
2
= 2 iRes (+2i)
z +4
C

então
I
dz
=
z2 +4 2
C
1 Butkov, pág. 85.

4
Exercise 6 Ilustre o uso do teorema dos resíduos no cálculo das seguintes in-
tegrais reais:

(c) Z
d
=p
0 1 + sin2 2
Lembrando que
dz
z = ei ) d =
iz
e
1 1 1 1
sin = z ) sin2 = z2 + 2
2i z 4 z2

z2 1 1
1 + sin2 = 1 2
+
4 4z 2
3 z2 1
=
2 4 4z 2
2 4
6z z 1
= 2
4z
Z I I
d dz 4z 2 4 z
= = dz 4
0 1 + sin2 iz 6z 2 z 4 1 i z 6z 2 + 1
C C

onde o contorno é sobre a parte positiva da função e também jzj = 1. Os pólos


são
p
z1 = 1 2
p
z2 = 1 2
p
z3 = 1+ 2
p
z4 = 1 + 2

como estamos interessados no contorno onde f (z) 0, utilizaremos somente z2


e z4 . Porém, como jzj = 1, para o cálculo dos resíduos, utilizaremos somente
z2 . Assim, como é um resíduo de pólo simples, temos que
p p z
Res 1 2 = limp z 1+ 2
z!1 2 z4 6z 2 + 1
1
= p
8 2
p 1
Res 1 2 = p
2i 2
mas I X 1
f (z) dz = 2 i Res (zi ) = 2 i p = p
i
2i 2 2
C

5
4 z
onde f (z) = i z 4 6z 2 +1

I Z
d
f (z) dz = =p
0 1 + sin2 2
C

então Z
d
=p
0 1 + sin2 2
Exercise 7 Deduza os seguintes resultados, baseado nas técnicas da Seção 2.12:
Z +1
dx
4 4
= p
1 x +a a3 2
Transformando essa integral real em complexa, temos que
I X
dz
=2 i Res (zi )
z4 +a 4
i
C

para acharmos as singularidades, temos que


1
f (z) =
z 4 + a4

z4 = a4
1
z = a ( 1) 4
fazendo za 1
1
z = aza4
pela fórmula de Euler, temos
za = Rei
onde R = jza j = 1
za = ei = cos + i sin = 1
para = , então
za = ei
como esse é o ramo principal, então

= 0 +2 k

1
z = aza4 = aei 4 (1+2 k)

k k
= a cos + + i sin +
4 2 4 2

6
como temos que n = 4, temos quatro raízes. Assim
h i
z0 = a cos + i sin
4 4
p p !
2 2
z0 = a +i
2 2

3 3
z1 = a cos + i sin
4 4
p p !
2 2
z1 = a +i
2 2

5 5
z2 = a cos + i sin
4 4
p p !
2 2
z2 = a i
2 2

7 7
z3 = a cos + i sin
4 4
p p !
2 2
z3 = a i
2 2

mas f (z) 0, então somente os polos z0 e z1 serão calculados ao somar os


resíduos.

Então
I Z Z !
dz R
dx dz X
= lim + =2 i Res (zi )
z 4 + a4 R!1 R x4 + a4 CR z 4 + a4 i
C

fazendo
z = Rei ) dz = Riei d

7
z 4 + a4 = R4 e4i + a4 R4 e4i
já que R a, pois R ! 1
z 4 + a4 R4 e4i
Z Z Z
dz Riei d i d
4 4
= 4 4i
=
CR z +a CR R e R CR e3
3

mas Z
i d
lim =0
R!1 R3 C e3
R

então I Z
dz 1
dx X
= =2 i Res (zi )
z 4 + a4 1 x4 +a 4
i
C
Vamos calcular agora os resíduos
1
Res (z0 ) = lim (z z0 )
z!z0 z 4 + a4
1
= lim (z z0 )
z!z0 (z z0 ) (z z1 ) (z z2 ) (z z3 )
1
= lim
z!z0 (z z1 ) (z z2 ) (z z3 )
então, fazendo as substituições no demoninador chegamos que
1 1
Res (z0 ) = p
2 2a (i 1)
3

Iremos calcular agora o resíduo para z1


1
Res (z1 ) = lim (z z1 )
z!z1 z4 + a4
do mesmo modo como foi feito anteriormente, chegamos que
1 1
Res (z1 ) = p
2 2a3 (i + 1)
Então
X 1 1 1
Res (zi ) = p +
i
2 2a3 i + 1 i 1
1 2i i
= p = p
2 2a 2
3 2 2a3
I
dz i i2
= 2 i p = p = p
z4 + a4 2 2a3 a3 2 a3 2
C
Z 1
dx
= p
1 x4 + a4 a3 2