Você está na página 1de 32

ANÁLISE FUNCIONAL

MOLAR E MOLECULAR
PA S S O A PA S S O
ELISA SIQUEIRA
COMPORTAMENTO OPERANTE
• É função de condições ambientais.
• Contingência: relação de dependência que descreve como a
probabilidade de um evento pode ser afetada por outros eventos.
• Envolve:
• 1)ocasião em que ocorre uma R
• 2)R
• 3) consequências por ela produzidas
TRÍPLICE CONTINGÊNCIA
• Ferramenta básica para a realização de análises funcionais
favorece o levantamento dos dados necessários para o
desenvolvimento do processo terapêutico.
• Instalação e manutenção do cpto  hipóteses, objetivos, novos
repertórios, manutenção e generalização da mudança.
• Identificação das relações entre o sujeito e seu mundo
• Cpto – VD
• Condições externas das quais o cpto é função - VI
CONTINGÊNCIAS
• Analise das atuais e históricas
• Buscar uma analise MOLAR – Macro – análise
• Contém aspectos ligados à história de vida e ao desenvolvimento
de padrões comportamentais.
• Diagnóstico
• Intervenção
• Avaliação
ANÁLISE FUNCIONAL

• Relato verbal
• Cptos públicos do cliente
• construídas pelo terapeuta em conjunto com o cliente
• Autoconhecimento
• Ampliação do repertório comportamental
• Mudanças
UNIDADE DE ANÁLISE
• Ampla- ex: depressão
• Específica ex: auto- depreciação
• Operantes Complexos  múltiplas contingências em
operação ao mesmo tempo, reforçadores e estimulação
aversiva controlam muitas vezes o mesmo comportamento.
• Eventos públicos e privados
RECURSOS UTILIZADOS PELO
PSICÓLOGO CLÍNICO
• Fantasias
• Desenhos
• Sonhos
• Músicas
• Poemas
• Diários
• Filmes
• Cartas
ANALISES FUNCIONAIS

• Molares ( macroanálises) x Moleculares (microanálises)


ANÁLISES FUNCIONAIS
MOLECULARES -MICROANÁLISES
• Contingências pontuais importantes para a compreensão de cptos
específicos em contextos específicos
• Tríplice contingência
• Efeitos: emocionais e de frequência
• Processo comportamental envolvido na contingência analisada:
• reforçamento positivo, reforçamento negativo, punição positiva,
punição negativa, extinção.
PASSO A PASSO - MICROANÁLISE
• Primero passo: identificar a resposta
• Relevância
• Evitar respostas negativas- não é possível analisar “não
comportamentos”
• Ex: não obedece  ignora instrução verbal e corre para longe do
pai
• Evitar respostas que não estão sob controle operante ex: morrer,
cair, angústia, taquicardia, sudorese
IMPORTANTE

• Respondentes podem ser incluídos nas análises funcionais.


• Estão sob controle dos antecedentes e não das consequências
• Ex: chefe entra na sala (antecedente)ansiedade
Ex: Estudar a semana toda (operante) nota baixa (consequência)
Efeito emocional: frustração = respondente
IDENTIFICAR ANTECEDENTES
• Segundo passo:
• Qual a ocasião na qual o cpto ocorre?

• SD: estímulo discriminativo: na presença do qual a resposta é


reforçada.
• OE: operações estabelecedoras: eventos antecedentes que
podem alterar momentaneamente a efetividade reforçadora de um
estímulo e evocar os cptos que o produzem (privação, saciação,
estimulação aversiva)
EXEMPLOS
• Sd (presença do namorado)  R ( reclamar de dor)
atenção / carinho

• Dor – estimulação aversiva – aumenta momentaneamente o


valor reforçador da atenção e do carinho – portanto é uma
OE.
• Altera a probabilidade de respostas que produzam atenção e
carinho (chorar, reclamar etc…)
• Regras =SD/OE
TERCEIRO PASSO IDENTIFICAR
CONSEQUÊNCIAS
• Descrição
• Antecedentes :Problemas conflitos
• Resposta : expressar sentimentos e opiniões
• Consequências: críticas e represálias
QUARTO PASSO IDENTIFICAR
PROCESSOS
• Sr+
• Sr-
• Punição positiva
• Punição negativa
• Extinção
QUINTO PASSO IDENTIFICAR EFEITOS
• Frequência
• Emocional: reforço positivo- bem estar, prazer, alegria, felicidade,
confiança, orgulho
• Reforço negativo- alívio
• Punição positiva- medo, ansiedade, pavor, vergonha e culpa
• Punição Negativa – frustração, decepção, desapontamento
• Extinção – raiva
• Sentimentos são subprodutos das contingências e não causas do
comportamento.
EXEMPLOS DE CONSEQUÊNCIAS
VERSUS EFEITOS
Consequências Efeito de frequência Efeito emocional

Atenção (choro) Continuar chorando sempre -

Castigo sem videogame Desobedecer menos Chateado


frequência
Perder acesso a diversos - Depressão
reforçadores (término do
namoro)

Crítica da prof (pergunta) Nunca mais perguntar em Vergonha


sala
Aumento do prazo para Repetir em outra situação Alívio
entrega de trabalho(doente)
CASO CLÍNICO NERY E FONSECA,
2018
• Patrícia, estudante de graduação.
• Queixa: ficava triste de repente, choro sem motivo
• Insegurança
• Objetivos dela: aprender a lidar melhor com seus problemas e
melhorar a relação com a mãe e com o namorado
CASO CLÍNICO
• Suas relações sociais eram pouco reforçadoras e permeadas
por críticas.
• Conflitos: ela tentava dialogar e resolver, namorado e familiares
invalidavam as queixas, criticavam sua conduta, ou a deixavam
sem respostas
• Controle aversivo: triste, insegura, impotente.
• Conflitos no namoro conversar sobre a relação, namorado
diz: “não leva a nada” e “ prefiro deixar as coisas correrem”
CASO CLÍNICO
• Namoro monótono
• Ficar em casa
• Sexo monótono
• Amizades: prestativa
• Sobrecarga e quando recusa: colega a chama de egoísta
• Poucas hab sociais – respondentes
QUEIXA INICIAL
Antecedentes Respostas Consequencias Processos Efeitos
Emocionais

Problemas/conflit Conversar, Criticas/represali P+ Tristeza


os nas relações Expressar as
Sentimentos e
opiniões
Problemas P+ Insegurança
continuam

Pouco interesse Extinção Impotência


e pouca atenção
das pessoas
ANÁLISE FUNCIONAL PROBLEMAS
NAMORO
Antecedentes Respostas Consequências Processos Efeitos
emocionais
Conflitos Conversar sobre Ele muda de Extinção Tristeza,
problemas assunto”prefiro frustração,
deixar as coisas Insegurança
acontecerem“
Presença do Conversar sobre Repetição de P+ Tristeza,
namorado problemas problemas e frustração,
surgimento de Insegurança
novos conflitos
ANÁLISE FUNCIONAL – MONOTONIA
NAMORO
Antecedentes Respostas Consequências Processos Efeitos
Monotonia Patrícia toma Namorado diz Extinção Chateada
iniciativa de que quer ficar em
convidar para o casa pois está
cinema cansado
Conversas com
terapeuta
Final de semana
em casa com
namorado
ANÁLISE FUNCIONAL: VIDA SEXUAL
Antecedentes Respostas Consequências Processos Efeitos
Monotonia Comprar lingerie Ele respondeu P+ Tristeza e
nova e pedir para que lingerie é só sentimento de
o namorado para que a rejeição
preparar noite mulher se sinta
especial bem mas não faz
diferença pro
homem

Conversar com Ele não preparou Extinção


terapeuta nada especial

Aniversário de
namoro
ANÁLISE FUNCIONAL ATENDER TODOS
OS PEDIDOS X DIZER NÃO
Antecedentes Respostas Consequências Processo Efeitos
emocionais

Pedidos Atender aos Evita conflitos e R- Satisfação pelo


pedidos críticas reconhecimento

Regra de ajudar É considerada R+ Autocobrança


sempre =pessoa prestativa /corresponder
boa expectativas

Sobrecarga P+ Cansaço e
somatização
ANÁLISE FUNCIONAL ATENDER TODOS
OS PEDIDOS X DIZER NÃO
Antecedentes Respostas Consequências Processos Efeitos

Colega pede Explica que Colega a critica e P+ Vergonha e culpa


ajuda de ultima dessa vez não chama de
hora poderá ajudar egoísta
Visita de Patrícia tem R+ Alegria
familiares tempo para
passear com a
família e para
fazer seu
trabalho
Trabalho da
faculdade
ANÁLISE FUNCIONAL: SITUAÇÕES
SOCIAIS
Antecedentes Respostas Consequências Processos Efeitos
Situações sociais Fala pouco, Evita críticas R- Alívio
com amigos apenas o
necessário
(Respondentes: Perde P- Insegurança e
taquicardia, oportunidade de solidão
sudorese e aprofundamento
rubor=ansiedade) e de
fortalecimento
das amizades
ANÁLISES FUNCIONAIS MOLARES -
MACROANÁLISES
• Passo 1: identificar padrões comportamentais: controle, auto-
exigência/ perfeccionismo, inassertividade,
passividade/agressividade, excesso de regras(insensibilidade à
contingência), fuga/esquiva.
Passo 2: identificar histórico de aquisição – situações passadas –
infância/ adolescência
Família , socioafetivo, acadêmico, profissional, médico ,
psicológico, religioso.
ANÁLISES FUNCIONAIS MOLARES -
MACROANÁLISES
• Passo 3 – identificar contextos atuais mantenedores
• Passo 4 – consequências que fortalecem o padrão x
consequências que enfraquecem o padrão.
Procuram terapia qdo um padrão que sempre foi reforçado deixa de
ser…ou produz consequências aversivas.
Cptos que História de Contextos atuais Consequências Consequências
caracterizam aquisição mantenedores que fortalecem o que enfraquecem
padrão o padrão
Faz e refaz várias Pais exigentes Ambiente Bom desempenho e Sobrecarga e
vezes os trabalhos acadêmico exigente boas notas somatizações
e competitivo
Nunca os avalia Atenção dos pais Ambiente de Reconhecimento Pouco tempo para
como condicionada a bom trabalho exigente e pessoal e lazer
desempenho competitivo profissional
Dificuldade de lidar Comparações Namorado muito Oportunidades de Poucas relações de
com erros constantes com bem sucedido na crescimento no intimidade
outras pessoas mesma área que ela trabalho
Preocupa-se com o Neta mais velha da Muitas expectativas Evita críticas e Colegas da
que pensam sobre família: “Deveria ser familiares sobre o julgamentos faculdade se
ela o modelo” desempenho dela “encostam” nela

Fala só o necessário Mãe muito Círculo social Desgaste nos


em situações sociais preocupada com o restrito e composto relacionamentos (faz
que os outros por pessoas muito pelos outros e
pensam intelectualizadas e cobra muito em
de melhor condição troca)
socioeconômica
Cptos História de Contextos atuais Conseq. Conseq.
aquisição mantenedores Fortalecem Enfraquecem

Assume diversos Criação em cidade


compromissos ao do interior, onde
mesmo tempo todos comentavam a
vida dos outros
“Faço tudo bem feito Comparações
ou é melhor nem constantes com
fazer” outras pessoas
Assume mais Histórico de
responsabilidades dificuldades
que os colegas nos financeiras na
trabalhos em grupo família
Dificuldade de pedir
ajuda
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

• De Farias, A. K. C.R. et al Teoria e Formulação de casos em análise comportamental


clínica. Porto Alegre: Artmed, 2018