Você está na página 1de 18

Centro TIC

Instalação e configuração de
redes com fios nas escolas

Conceitos básicos de redes:


Dispositivos de uma rede
Classificação das redes
Largura de Banda
Normalização
Modelo OSI da ISO
Modelo TCP/IP

Vitor Barrigão Gonçalves


Dep. de Tecnologia Educativa e Gestão da Informação
Gab.. 2.46 | Email: vg@ipb.pt | http://www.easy-learning.ipb.pt

Instalação e Configuração de Dispositivos de uma Rede


Redes com fios nas Escolas

Redes de comunicação:

São sistemas que interligam computadores e outros dispositivos


com a finalidade de partilhar informação e recursos.

Principais vantagens:

- Evitar a duplicação de equipamentos e recursos;


- Gerir informação;
- Comunicar eficazmente;
- A
Aumentar a produtividade;
d i id d
- Diminuir custos.

1
Instalação e Configuração de Dispositivos de uma Rede
Redes com fios nas Escolas

Dispositivos de utilizador (hosts):

Fornecem serviços de rede computador impressora


directamente ao utilizador final.

digitalizador Outros hosts

Dispositivos de rede:

Proporcionam transporte para


os dados que precisam ser
transferidos entre os hosts.

Instalação e Configuração de Dispositivos de Rede


Redes com fios nas Escolas

Repeater ou Repetidor:
Dispositivo que propaga (regenera e amplifica) sinais analógicos ou digitais
numa conexão de dados, para estender o alcance da transmissão, sem fazer
decisões de roteamento ou de selecção de pacotes.

Atenuação do sinal

2
Instalação e Configuração de Dispositivos de Rede
Redes com fios nas Escolas

Hub ou Concentrador:
Dispositivo de rede que concentra conexões. Ou seja, junta um grupo de hosts
e permite que a rede os veja como uma única unidade.

Normalmente os hubs são passivos


passivos, ou seja,
seja não regeneram o sinal.
sinal
Caso regenerem o sinal, para além de concentrarem hosts,
designam-se por hubs activos.

Instalação e Configuração de Dispositivos de Rede


Redes com fios nas Escolas

Bridge ou Ponte:
Dispositivo de rede que proporciona conexões entre redes locais e verifica os
dados para determinar se devem ou não cruzá-la.
Isto faz com que cada parte da rede seja mais eficiente.

Podemos por exemplo controlar o tráfego das mensagens, de modo a deixar


passar de um segmento da rede para o outro apenas as mensagens destinadas
a um computador situado no outro segmento, reduzindo assim as possíveis
congestionamentos de tráfego de mensagens.

3
Instalação e Configuração de Dispositivos de Rede
Redes com fios nas Escolas

Switch:
Dispositivo de rede que não só determina se os dados devem ou não
permanecer numa rede local, como também pode transferir os dados apenas
para a conexão que necessita daqueles dados.

Outra diferença entre uma bridge e um switch é que


um switch não converte os formatos dos dados transmitidos.

Instalação e Configuração de Dispositivos de Rede


Redes com fios nas Escolas

Router ou Roteador:
Dispositivo que pode regenerar sinais, concentrar conexões múltiplas, converter
formatos dos dados transmitidos e gerir as transferências de dados.
Podem ser ligados a uma WAN, que lhes permite conectar redes locais que
estão separadas por longas distâncias
distâncias.
Nenhum outro dispositivo pode prover este tipo de conexão.

4
Instalação e Configuração de Dispositivos de Rede
Redes com fios nas Escolas

Integração dos dispositivos:

Instalação e Configuração de Classificação das Redes


Redes com fios nas Escolas

Segundo a extensão geográfica:

• LAN (Local Area Network)


• CAN (Campus Area Network)
• MAN (Metropolitan Area Network)
• WAN (Wide Area Network)
• VPN (Virtual Private Network)
• SAN (Storage Area Network)

5
Instalação e Configuração de Classificação das Redes
Redes com fios nas Escolas

LANs (Local
(Local Area Networks)
Networks)
Redes de Área Local
Redes cuja abrangência não ultrapassa algumas
metros, normalmente edifício ou campus.
dezenas de metros
CANs (Campus Area Networks)

Tecnologias de LAN são:


• Ethernet
• Token Ring
• FDDI

Instalação e Configuração de Classificação das Redes


Redes com fios nas Escolas

Existem 2 tipos principais de redes locais:

• Rede local ponto-a-ponto


ponto a ponto

• Rede local cliente


cliente-servidor
servidor

6
Instalação e Configuração de Classificação das Redes
Redes com fios nas Escolas

MANs (Local
(Local Area Networks)
Networks)
Redes de Área Metropolitana
Redes cuja abrangência se limita
a uma área urbana (cidade ou metrópole).
metrópole)

Instalação e Configuração de Classificação das Redes


Redes com fios nas Escolas

WANs (Wide
(Wide Area Networks)
Networks)
Redes de Área Alargada
Redes cuja área de abrangência se
estende por toda uma região
região, várias
regiões, vários países ou todo o globo
(Internet).

Tecnologias WAN são:


• Modems
M d
• ISDN (Integrated Services Digital Network)
• DSL (Digital Subscriber Line)
• Frame Relay
• Hierarquias digitais T (EUA) e E (Europa)
• SONET (Synchronous Optical Network)

7
Instalação e Configuração de Classificação das Redes
Redes com fios nas Escolas

Distância entre PCs Localização Geográfica Tipo de Rede

10 metros Sala (Gabinete ou Sala de Aula)

100 metros Edifício (Escola ou Empresa)

1000 metros Campus Universitário

1km – 10 km Cidade (entre edifícios)

100 km País (entre cidades)

1.000 km Continente (entre países)

10.000 km Planeta

100.000 km Terra-Lua

Instalação e Configuração de Classificação das Redes


Redes com fios nas Escolas

Distância entre PCs Localização Geográfica Tipo de Rede

10 metros Sala (Gabinete ou Sala de Aula) LAN

100 metros Edifício (Escola ou Empresa) LAN

1000 metros Campus Universitário LAN

1km – 10 km Cidade (entre edifícios) MAN

100 km País (entre cidades) WAN

1.000 km Continente (entre países) WAN

10.000 km Planeta WAN (Internet)

100.000 km Terra-Lua WAN (satélites


artificiais e da Terra)

8
Instalação e Configuração de Classificação das Redes
Redes com fios nas Escolas

VPNs (Virtual
(Virtual Private Networks)
Networks)
Redes Virtuais Privadas
- é uma rede privada
que é construída dentro
de uma infra-estrutura
de rede pública como a Internet.

- cria um túnel seguro entre


o PC do utilizador e o
router da VPN.

- é um serviço
i que oferece
f
conectividade segura e
confiável através de uma
infra-estrutura de rede
pública compartilhada
como a Internet.

Instalação e Configuração de Classificação das Redes


Redes com fios nas Escolas

SANs (Storage
(Storage Area Networks)
Networks)
Redes de Área de Armazenamento
- é uma rede dedicada de elevado desempenho,
usada para transferir dados entre servidores e
recursos de armazenamento (storage).

Desempenho: permitem acesso simultâneo de disk arrays


ou tape arrays por dois ou mais servidores a elevada
velocidade.

•Disponibilidade: incorporam uma tolerância contra


acidentes, já que permitem a duplicação de dados usando
uma SAN a distâncias de até 10 Km.

Escalabilidade: Tal como as LANs/WANs, as SANs podem


usar várias tecnologias, permitindo uma transferência fácil
de dados de backup, operações, migração de ficheiros e
replicação de dados entre sistemas.

9
Instalação e Configuração de Classificação das Redes
Redes com fios nas Escolas

Segundo a topologia:

• Rede em bus ou barramento


• Rede em anel
• Rede em estrela
• Rede hierárquica
• Rede em malha

Instalação e Configuração de Classificação das Redes


Redes com fios nas Escolas

Topologias de rede definem a estrutura da rede

10
Instalação e Configuração de Classificação das Redes
Redes com fios nas Escolas

Segundo a Arquitectura de Rede:

• Arcnet
• Ethernet
• Token ring
• FDDI (Fiber distributed data interface)
• ISDN (Integrated Services Digital Network)
• Frame Relay
• ATM (Asynchronous Transfer Mode)
• X25
• DSL (Digital Subscriber Line)

Instalação e Configuração de Classificação das Redes


Redes com fios nas Escolas

Segundo o meio físico de transmissão:

• Rede com fios:


- Rede de cabo coaxial
- Rede de cabo de par entrançado
- Rede de cabo de fibra óptica

• Rede Sem Fios ou (Wireless):


- Rede por infravermelhos
- Rede por rádio frequências
- Rede por microondas/satélite

11
Instalação e Configuração de Largura de Banda
Redes com fios nas Escolas

Largura de banda é a quantidade de informação que flúi através da


conexão de rede durante de um certo período de tempo.

Instalação e Configuração de Largura de Banda


Redes com fios nas Escolas

Largura de banda é a quantidade de informação que flúi através da


conexão de rede durante de um certo período de tempo.

12
Instalação e Configuração de Largura de Banda
Redes com fios nas Escolas

9 A largura de banda é finita, limitada por leis da física e pelas


tecnologias dos meios físicos.

9 Largura
g de banda não é grátis.
g

9 A procura por largura de banda é gradual e crescente.

9 A largura de banda é um factor importante na análise do


desempenho da rede, na criação de novas redes e no
entendimento da Internet.

Instalação e Configuração de Normalização


Redes com fios nas Escolas

Principais entidades:

ISO (International Organization for Standardization) http://www.iso.org


Organização Internacional de Normalização. Produção de normas que abrangem um
vasto número de assuntos
assuntos. Responsável pelo modelo OSI.
OSI

EIA (Electronic Industries Alliance) http://www.eia.org


Fabricantes de equipamento electrónico. Responsável pela norma RS232

IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers) http://www.ieee.org


Instituto de profissionais de Engenharia Electrotécnica e de Computadores.
Responsável pela maior parte das normas das LANs–802.x

ETSI (European Telecomunications Standards Institute) http://www.etsi.org


Instituto criado pela Comissão Europeia, cujos membros são fabricantes e operadores de
telecomunicações da União Europeia.

ICP (Instituto das Comunicações de Portugal) http://www.icp.pt


Normalização das Telecomunicações Nacionais. Responsável pela acreditação de
técnicos de instalação de redes telefónicas e pela atribuição de canais de frequência aos
operadores de telecomunicações, entre outras responsabilidades.

13
Instalação e Configuração de Modelos de Redes
Redes com fios nas Escolas

Normalização: garante a compatibilidade e interoperabilidade


entre redes e atenua a complexidade, agrupando as funções das
redes em camadas.

Modelo OSI (Open Systems Interconnection)


Modelo para a Interconexão de Sistemas Abertos definido pela ISO
(International Organization for Standardization), ou seja, modelo conceptual de
sete camadas, para a compreensão e o projecto de redes de computadores.

Modelo TCP/IP (Transmission Control Protocol / Internet Protocol)


Protocol
Modelo conceptual de quatro camadas definido pelo Departamento de Defesa
dos Estados Unidos, para a compreensão e o projecto de uma rede que
garantisse a transmissão de pacotes a qualquer hora e em qualquer condição.

Os modelos OSI e TCP/IP possuem camadas que explicam como os dados


são comunicados desde um computador para outro.
Os modelos diferem no número e função das camadas.

Instalação e Configuração de Modelo OSI


Redes com fios nas Escolas

À medida que os dados são passados entre as camadas, cada camada


acrescenta informações adicionais que possibilitam uma comunicação
efectiva com a camada correspondente no outro computador.

14
Instalação e Configuração de Modelo OSI
Redes com fios nas Escolas

Decompõe as comunicações de rede em partes menores e mais simples,


facilitando sua aprendizagem e compreensão.

**

** Ligação de Dados

Instalação e Configuração de Modelo OSI


Redes com fios nas Escolas

Comunicação P2P (Peer-to-Peer ou Ponto-a-Ponto)


Os protocolos de cada camada trocam informações, denominadas
unidades de dados de protocolo ou Protocol Data Units (PDUs)

Host A Host B

15
Instalação e Configuração de Modelo OSI
Redes com fios nas Escolas

Cada camada depende da função de serviço da camada OSI abaixo dela. Para
fornecer esse serviço, a camada inferior usa o encapsulamento para colocar a
PDU da camada superior no seu campo de dados e, de seguida, adiciona os
cabeçalhos e trailers que a camada precisa para executar sua função.

*frames

Instalação e Configuração de Modelo OSI


Redes com fios nas Escolas

O encapsulamento empacota as informações de protocolo


necessárias antes que circulem pela rede. Assim, à medida que o
pacote de dados desce pelas camadas do modelo OSI, ele recebe
cabeçalhos, trailers e outras informações.
H t A
Host H t B
Host

16
Instalação e Configuração de Modelo OSI
Redes com fios nas Escolas

Etapas para encapsular os dados:

1. Gerar os dados.

2. Empacotar dados
para transporte fim-a-fim.
3. Adicionar o Endereço IP da
rede ao cabeçalho.

4 Adi
4. Adicionar
i o cabeçalho
b lh e
o trailer da camada de
Ligação de Dados.
5. Converter em bits
para transmissão.

Instalação e Configuração de Modelo OSI // Modelo TCP/IP


Redes com fios nas Escolas

No Modelo TCP/IP:
Ethernet Ö tecnologia das Camadas 1 e 2 do Modelo OSI.
IP Ö protocolo da Camada 3 do Modelo OSI.
TCP Ö protocolo da Camada 4 do Modelo OSI.
Aplicação Ö combinação das camadas 5, 6 e 7.

17
Instalação e Configuração de Modelo TCP/IP
Redes com fios nas Escolas

O IP aponta o caminho para os pacotes,


enquanto que o TCP proporciona um transporte confiável.

Protocolos HTTP, FTP, SMTP…


(representação, codificação e controle de diálogo)

TCP - Protocolo com ligação / fiável*


(fragmentação dos dados em pacotes e na sua correcta transmissão)

IP - Protocolo sem ligação / não fiável


(endereçamento, encaminhamento de pacotes e controlo de congestão)

Ethernet
(camada host-to-network, incluindo detalhes lógicos e físicos de link)

*(sem perdas, sem duplicados e sem entregas fora de ordem)

Instalação e Configuração de Modelo TCP/IP


Redes com fios nas Escolas

Protocolos de Aplicação:
File Transfer Protocol (FTP)
Hypertext Transfer Protocol (HTTP)
Simple Mail Transfer Protocol (SMTP)
Domain Name Service (DNS)
Trivial File Transfer Protocol (TFTP)

Transmission Control Protocol User Datagram Protocol

18