Você está na página 1de 6

1

Feedback negativo pode ser melhor do que


elogios para a carreira
É isso que diz uma pesquisadora da Universidade de Columbia, em Nova York,

em uma entrevista: “O que quero dizer com feedback negativo construtivo não

é uma avaliação que prejudique como a pessoa se vê, não é dizer a alguém

que ele é ruim ou que faz tudo errado”, explica a especialista em administração

Stacey Finkelstein. Para ela, a crítica construtiva é muito mais útil do que o

elogio, porque direciona os pontos que precisam ser melhorados em vez de só

dizer que uma pessoa é boa no que faz. Isso, segundo a pesquisadora, ajuda

muito mais na evolução do desempenho.

Feedback positivo não é elogio


Dentre os equívocos recorrentes acerca do feedback, estão a crença de que

feedback serve somente para corrigir falhas de comportamento e de que

feedback positivo e elogio são a mesma coisa.

Elogio pode ser, boa parte das vezes, subjetivo e, não necessariamente,

esclarecedor. Para alguém fazer um elogio para outra pessoa, basta que algo

lhe agrade ou cause boa impressão. Não precisa ter fundamento ou

justificativa.

Já o feedback positivo, quando aplicado adequadamente, sempre se propõe a

ser claro e objetivo. Ainda que o comportamento sinalizado seja subjetivo, o

feedback positivo ou de reforço evidenciará as razões que o tornaram

apropriado e os impactos deste comportamento no trabalho. Desta forma o

liderado compreenderá a razão de repetir tal comportamento. Em suma, é o

feedback positivo que reforça e solidifica o comportamento esperado.

A partir da análise dessas opiniões e da discussão sobre as questões dos tipos

de feedbacks proposta no Livro-Texto, é correto afirmar que:


2

I. O feedback pode constituir uma crítica destrutiva quando desqualifica quem o

recebe, sem explicar o que precisa ser melhorado.

II. Tanto a crítica positiva quanto a negativa podem oferecer oportunidades de

desenvolvimento, quando elaboradas adequadamente.

III. O feedback pode ser positivo, mas deve ser objetivo e claro, para que seja

construtivo e mais significativo que um elogio.

IV. A crítica, mesmo quando é negativa, pode ser construtiva quando indica

uma deficiência da funcionária que precisa ser sanada.

https://brainly.com.br/tarefa/1852544
3

Como controlar a ansiedade no


trabalho: veja dicas práticas
É preciso tratar a raiz do problema; descubra na matéria do GNT
como fugir da tensão e do nervosismo.

Preocupação excessiva com tarefas e opiniões


alheias pioram a ansiedade. Foto: Getty Images
Por Pollyana de Moraes

"Estado afetivo penoso, caracterizado pela expectativa de algum perigo que se revela
indeterminado e impreciso, e diante do qual o indivíduo se julga indefeso". Quem é que nunca
já se sentiu exatamente assim? O trecho acima define a palavra "ansiedade" no dicionário, um
sentimento que faz parte da rotina profissional de muita gente.

Mas o que parece ser um problema subjetivo tem, na verdade, soluções bem práticas. O site
do GNT foi até o famoso coach de carreira Homero Reis buscar dicas para deixar a ansiedade
no trabalho para trás. Veja abaixo quais são.

 Domine o que faz


A insegurança em relação às próprias habilidades e o medo de não conseguir cumprir as
tarefas do cargo são as maiores fontes de ansiedade profissional, segundo o coach
Homero Reis. A solução para o problema, de acordo com ele, começa com preparação e
treino. "O fato de não conseguir ou achar que não sabe fazer alguma coisa é o que traz
ansiedade. Então é preciso ter domínio sobre o que se faz, preparar-se antes de uma
reunião, treinar o que vai dizer e saber perguntar quando tem dúvida", ensina o
especialista.

 Aprenda a dizer não


Outro comportamento que alimenta a tensão dos ansiosos é a preocupação em querer
agradar todo mundo. "Quem sofre de ansiedade não consegue estabelecer limites",
alerta Homero Reis. Para cortar o nervosismo e a tensão que são frutos desse
sentimento, o coach recomenda assumir apenas os compromissos que podem ser
cumpridos. "Quando você quer fazer tudo, pode acabar não conseguindo dar conta
e ficar imaginando que tem sempre alguém atrás para cobrar", diz ele. Chamar a
atenção do chefe ou dos colegas para uma possível sobrecarga também pode ajudar a
4

aliviar a ansiedade. Segundo Homero Reis, o risco de parecer "corpo mole" é menor
do que a vantagem de demonstrar maturidade.

 Esqueça o perfeccionismo
A sensação de que uma tarefa pode ser sempre melhorada acaba emperrando a vida
profissional. Por isso, o top coach Homero Reis avisa que o mais recomendado é ser
realista, aceitar os prazos e entregar sempre o melhor que pode no tempo que tem.
"O problema é que o perfeccionista sempre acha que aquilo pode ficar melhor, perde o
senso de realidade e acaba ficando ansioso", define o especialista.

 Saiba diferenciar o fato da interpretação


Em entrevista ao site do GNT, o coach Homero Reis explica que as interpretações
humanas são baseadas nas próprias crenças. Por causa disso, os profissionais que se
acham incompetentes acabam levando para o lado pessoal quando recebem uma
recomendação do chefe ou do colega. "Eles interpretam o famoso 'toque' ou 'dica'
como uma crítica ruim e isso gera um sentimento de ansiedade", explica o
especialista. Contra esse comportamento, o melhor a fazer, além do bom trabalho, é
acreditar em si mesmo. "Contra fatos não há argumentos", lembra ele.

http://gnt.globo.com/especiais/guia-de-fim-de-ano/materias/como-controlar-a-ansiedade-no-trabalho-veja-dicas-praticas.htm
5

Não deixe o crítico sabotar o seu potencial


Publicado em 30 de agosto de 2018

Grande parte dos profissionais possui clareza de que tem pontos fortes e
pontos a desenvolver. Com isso, a sua maneira, buscam o desenvolvimento de
plano de ação para que isto não prejudique a sua carreira. Contudo, alguns
profissionais possuem muita dificuldade de reconhecer seu bom trabalho,
acreditando que sempre precisam crescer ainda mais e aquilo que deveria ser
uma melhoria contínua passa a ser um sabotador crítico detonando o seu
potencial.

Segundo Shirzad Chamine, autor do livro Inteligência Positiva, todos nós


temos um sabotador crítico, ou seja, todos temos aquele dedo apontando
para si, dizendo que não é bom suficiente.

Um sabotador é um mecanismo, muitas vezes inconsciente, que possui a


função de nos proteger. Ele cria como um alerta para te sinalizar algo que
pode vir a ser um desafio, mas muitas vezes, internalizamos, como algo 5x
mais desafiador, nos amedrontando ou simplesmente paralisando.

O sabotador crítico nos sinaliza que podemos sempre continuar numa


crescente, porém, podemos não valorizar as pequenas conquistas diárias e
nunca podemos curtir ou simplesmente relaxar.

Esperamos sempre o big break, ou seja, um grande acontecimento para, aí


sim, reconhecermos nosso bom desempenho e quando algo sai errado,
elevamos a régua e nos culpamos, achando que é o fim do mundo.

A sacada é que devemos, sim, pensar na meta maior, mas no dia a dia
devemos focar no processo, nos pequenos passos e precisamos ter
protagonismo e resiliência para numa era exponencial que vivemos, onde tudo
muda a cada dia, nos adaptar aos desafios.
6

Algumas dicas para você não deixar seu sabotador crítico detonar seu
potencial:

 Reconheça o seu bom desempenho nas pequenas atividades diárias. Não


importa que é um relatório que você faz sempre, por exemplo. Valorize
cada etapa onde tem a oportunidade de colocar em prática algo que
você faz bem;
 Resgate na sua história os momentos que sente orgulho. Faça uma linha
do tempo com todos os pontos de sua vida pessoal e profissional onde
conseguiu superar um desafio ou crescer com sua atitude;
 Peça feedback para as pessoas sobre a transformação positiva que você
causa na vida delas. As pessoas se conectam contigo por algo que você
tem de único. Esteja aberto para esta troca;
 Busque aprender com o erro, pois ele é uma grande oportunidade de
gerar protagonismo. Mais do que se conectar com o erro é buscar
soluções práticas para entrar em ação;
 Curta a jornada. Confie que nem tudo está no seu controle e você dá o
seu melhor. Tenha momentos onde possa celebrar e se divertir, assim
tudo fluirá com mais clareza.
 Busque canalizar esta energia do crítico em momentos prazerosos como
fazer exercícios, estar com pessoas que ama e te fazem bem. Esta
troca te retroalimenta para seguir adiante.
 Confie no potencial de fazer a diferença. Quando damos nosso melhor
com protagonismo, alinhado ao que acreditamos, nossos resultados
crescem ainda mais.

http://www.cloudcoaching.com.br/nao-deixe-o-critico-sabotar-o-seu-potencial/post#.W-CdwZNKjIU