Você está na página 1de 10

15 out

Os Melhores Livros de Xadrez Já Escritos


Frequentemente recebo questionamentos de enxadristas dos mais variados níveis sobre
quais os melhores livros para estudar xadrez. O tema é tão requisitado que me levou a
ministrar uma Palestra Online exclusivamente sobre os Melhores Livros de Xadrez Já
Escritos.
Na época escrevi um artigo simples com a lista daqueles que eu considerava os 7
melhores livros da história do xadrez. E o tema continua tão atual que resolvi reeditar o
artigo, incluindo mais seis obras que na minha opinião são as mais adequadas para
auxiliar o seu treinamento.

O xadrez é uma das ciências com mais livros escritos e obviamente uma lista com as
melhores obras é muito pessoal. A minha lista, na verdade, representa os livros que eu
mais li e que ajudaram a formar a minha personalidade como jogador. A ordem em que os
livros aparecem neste artigo é aleatória e não reflete um “ranking”. Escolher os melhores já
é algo muito difícil, que dirá colocá-los em ordem de importância.

Os Melhores Livros de Xadrez:

I. Coleção School of Chess Excellence


(Dvoretsky)
Excelente coleção, composta de 5 livros, destinada a jogadores avançados (acima de
2300). Os meus prediletos são os tomos 1 (finais, tem posições espetaculares e me
mostrou, quando estudei na adolescência a versão antiga do livro, como o xadrez pode ser
complexo) e 2 (tática, incluindo minha posição favorita: Tal – Portisch). Algumas posições
podem levar os estudiosos às lágrimas, tamanho o grau de dificuldade. Mas o caminho
para a maestria é árduo!

II. Coleção Yusupov (Build/Boost Your


Chess)

Na minha opinião esta série do Yusupov revolucionou o estudo do xadrez para jogadores
de nível básico até intermediário. Ele aborda todos os temas importantes para o
desenvolvimento enxadrístico e coloca ênfase no mais importante: tomada de decisões. A
exposição teórica é sempre breve e o leitor é convidado a resolver uma série de
exercícios. Todos os livros da série são recomendados! Tenho 3 em minha biblioteca e
posso afirmar que muitas posições são interessantes até mesmo para o nível de grande
mestre.

III. Minhas 60 Melhores Partidas (Bobby


Fischer)

Clássico dos clássicos. Tenho sorte de ter uma versão em português em minha biblioteca.
Além de ter sido escrito por um dos melhores enxadristas de todos os tempos, o livro conta
com uma seleção extremamente honesta de partidas – tanto que há derrotas e empates
incluídos. Interessante comparar as análises do Fischer, feitas no final da década de 60,
com os poderosos softwares de análise modernos. Ou, melhor ainda, comparar as
análises de Bobby com as de Kasparov, publicadas no volume 4 dos “Grandes
Predecessores”.

IV. Ajedrez de Torneo – Zurich 53


(Bronstein)
O célebre livro de partidas do Torneio de Candidatos de 1953, ganho por Smyslov, tem
análises de todas as partidas e é espetacular para melhorarmos nossa compreensão do
jogo. Os comentários são extremamente didáticos, com muitas palavras e poucas
variantes. Livro predileto de muitos dos melhores enxadristas do mundo. Excelente para
quando queremos passar algumas partidas sem muito “stress”.

V. Secrets of GrandMaster Play (John


Nunn)

Livro pouco conhecido, mas que muito ajudou a melhorar minha compreensão e meu
cálculo. Na época em que foi escrito, o britânico John Nunn era o melhor autor de livros de
xadrez. Recomendado para jogadores avançados, sobretudo aqueles que querem
melhorar seu jogo com a iniciativa. Tenho ótimas recordações de vários dias estudando as
partidas Nunn – Miles e Polugaevsky – Nunn. Prato cheio para treinar “Lances
Candidatos”.

VI. Grandmaster Preparation


(Polugaevsky)

Este e o livro seguinte (do Tal) são os meus prediletos nesta lista. Eles são mais do que
livros de xadrez. São representações de paixão pelo nosso jogo, relatos de pessoas que
dedicaram suas vidas às 64 casas. O capítulo “Birth of a Variation”, no qual o Poluga relata
suas incontáveis horas de análise na variante da Najdorf que leva seu nome, é de levar às
lágrimas. Leitura recomendada especialmente antes de jogar um torneio, como forma de
motivar para o “trabalho duro” necessário ao preparar para as partidas.

VII. The Life and Games of Mikhail Tal


(Tal)
Que Tal foi um gênio, todos sabem. Mas que ele foi o autor que melhor usou as palavras
para descrever sua carreira – isso pode ainda ser desconhecido para muita gente. Esta
obra é livro de xadrez, literatura, relato de história, de superação, de amor à vida, é ciência
e arte. E uma grande fonte de inspiração, vinda de uma das mentes mais brilhantes que já
passaram por este mundo. Só nos resta lamentar que o livro termine em meados da
década de 70. “Misha” ainda criou muitas obras de arte poste riormente. Também
recomendo ler trechos deste livro antes de jogar um torneio, como forma de inspiração.

VIII. Endgame Manual (Dvoretsky)

Esse livro é, na minha opinião, o melhor livro de finais teóricos já escrito, porque ele
contém todo o conhecimento necessário a respeito do tema. É uma obra bastante
volumosa, tipo um compêndio, que poderá ser visitada durante muitos anos. O enxadrista
que estudar com concentração este manual não precisará de qualquer outro livro de finais
teóricos.

IX. O Teste do Tempo (Kasparov)

O teste do tempo é um livro que mostra a ascensão do jovem Garry Kasparov até a
conquista do título mundial, já que a narração termina exatamente antes do match contra o
Karpov .

Na obra, descobrimos os sonhos que motivaram Kaspa desde o início de sua carreira e
podemos ter uma ideia do estilo de jogo agressivo e enérgico que e le sempre demonstrou,
assim como o trabalho incansável que foi necessário para chegar ao topo.

Uma curiosidade: o prefácio da edição deste livro em português foi escrito pelo autor deste
artigo.

X. Lessons With a Grandmaster


(Gulko/Snowden)
Esse é um livro que não canso de elogiar! Com um formato marcado pela originalidade, o
livro retrata uma conversa entre um jogador de 2100 de rating (Joel Snowden) e um GM
com um profundo entendimento do jogo (Boris Gulko), na qual eles falam sobre o processo
de tomada de decisão de um grande mestre, mostrando em que ele se difere do processo
de um enxadrista mais fraco.

A didática utilizada nesta obra muito se assemelha com a filosofia de treinamento que
desenvolvo com os meus alunos e muitos dos conselhos de Gulko (tomar decisões mais
concretas, prestar atenção aos recursos do adversário, procurar a “essência da posição”)
são ideias que eu já defendia mesmo antes de conhecer o livro.

A obra contém, ainda, posições em formato de exercícios com a indicação do nível de


dificuldade de cada um deles, o que é mais um de seus grandes atrativos.

Para jogadores que querem melhorar seu jogo posicional este é o livro mais recomendado.
Os exemplos no tema “profilaxia” são espetaculares.

XI. Endgame Strategy (Shereshevsky)


Essencial para melhorar sua técnica de finais – não confundir com teoria de finais ou finais
teóricos. Posições técnicas são aquelas com poucas peças, mas que não são teóricas –
não precisam ser conhecidas de memória, por exemplo.

O diferencial deste livro está no fato de mostrar quais as atitudes necessárias para você
ter uma melhor técnica de finais, como por exemplo não se apressar, jogar em ambos os
flancos, aproveitar a vantagem de bispos etc. A obra teve um profundo efeito no meu jogo
– até hoje considero a técnica de finais o ponto forte do meu xadrez.

XII. Piense como un gran maestro


(Kotov)

O livro inteiro vale pelo revolucionário capítulo sobre “Lances Candidatos”. Nele Kotov
demonstra o método que o levou de candidato a mestre até um grande mest re de respeito,
basicamente melhorando o cálculo de variantes. Mais do que as posições e análises
contidas no livro (que precisam de uma profunda revisão com o computador), o essencial
são as ideias: o cálculo de variantes como o maior ponto fraco da maior ia dos enxadristas
e a vontade de trabalhar com disciplina para melhorar. As “árvores de análises” também
são divertidas – lembro de estudar as posições quando criança e tentar desenhar a árvore
gerada pelos meus cálculos.

XIII. Coleção Meus Predecessores


(Kasparov)

Coleção indispensável para enxadristas de todos os níveis. Jogadores avançados


encontrarão nas análises de Kasparov + Computador um prato cheio para treinar o
cálculo. Enxadristas com força de candidato a mestre muito se beneficiarão do estudo da
evolução do xadrez. E iniciantes conhecerão um pouco mais da história dos grandes
campeões. Meu volume predileto é o 4, no qual Kasparov analisa o legado do maior
enxadrista de todos os tempos, Bobby Fischer.
Agora que você conhece a minha lista dos melhores livros de xadrez já escritos e como
cada um deles pode ajudar em seu treinamento, é hora de colocar a mão na massa. Boa
leitura e bons estudos!