Você está na página 1de 79
BRINDE COM A LUX
BRINDE
COM A LUX

nº 710 . semanal . 9 de dezembro de 2013 . 1,40 (Cont.)

APENAS + 5,95

Ao lado do namorado, apresentadora confessa:

“Os meus filhos sofreram o mínimo possível”

“Os meus fi lhos sofreram o mínimo possível” MARISA CRUZ ROMANCE ASSUMIDO CILA DO CARMO E
MARISA CRUZ
MARISA CRUZ

ROMANCE ASSUMIDO

CILA DO CARMO E ANTÓNIO MEXIA SURGEM JUNTOS PELA PRIMEIRA VEZ APÓS MESES DE NAMORO

PRIMEIRA ENTREVISTA APÓS O DIVÓRCIO
PRIMEIRA
ENTREVISTA
APÓS O DIVÓRCIO
MESES DE NAMORO PRIMEIRA ENTREVISTA APÓS O DIVÓRCIO DISTANTES E SEM ALIANÇA FÁBIO COENTRÃO AFASTADO DA
MESES DE NAMORO PRIMEIRA ENTREVISTA APÓS O DIVÓRCIO DISTANTES E SEM ALIANÇA FÁBIO COENTRÃO AFASTADO DA
MESES DE NAMORO PRIMEIRA ENTREVISTA APÓS O DIVÓRCIO DISTANTES E SEM ALIANÇA FÁBIO COENTRÃO AFASTADO DA

DISTANTES E SEM ALIANÇA FÁBIO COENTRÃO AFASTADO DA MULHER NO FUNERAL DO PAI

TODA A HISTÓRIA DE AMOR DE MALU E DANIELA MERCURY

E SEM ALIANÇA FÁBIO COENTRÃO AFASTADO DA MULHER NO FUNERAL DO PAI TODA A HISTÓRIA DE
E SEM ALIANÇA FÁBIO COENTRÃO AFASTADO DA MULHER NO FUNERAL DO PAI TODA A HISTÓRIA DE
Neste disco, canta com a inglesa Tammy Payne, mulher do guitarrista dos Portishead. “Estava a

Neste disco, canta com a inglesa Tammy Payne, mulher do guitarrista dos Portishead. “Estava a sair de uma loja no Alentejo e conheci o irmão dela, que mora cá. Mostrou-me logo uma maqueta da irmã, ouvi-a no carro e disse: ‘Quero isto no meu disco’”

Ao lançar “Duetos” – “um disco de smarties, por ser muito diferente” –, PAULO GONZO dá uma entrevista sentida à Lux

“Não sou um pai chato. Os meus filhos podem dizer-me o que quiserem. Mas há coisas que, obviamente, não dirão„

mportam-se de se virar para outro lado?”, perguntava Paulo Gonzo à produtora, à jornalista e à funcio- nária do atelier, enquanto estava a ser fotografado. O músico, de

57 anos, tem mais de 35 de carreira mas mesmo assim conserva alguma timidez, que tem de contornar quando sobe ao palco. E que vai disfarçando com o seu “humor negro”, explica em entrevista à Lux, a propósito do seu mais recente disco, “Duetos”, que diz ser muito “ec- lético”, à semelhança dos temas desta conversa, que incluem o seu papel de pai,

I

o de amante e o de lho que perdeu o

pai há pouco tempo. Lux – Como é que surgiu este disco? Paulo Gonzo – Bom, no ano passado enchi dois Coliseus, Porto e Lisboa, a propósito dos 35 anos de carreira. E convidei alguns músicos que, de alguma forma, zeram parte do meu percurso. Depois dos Coliseus, pensei: “O que é que vou fazer a seguir?”

E como os duetos tinham resultado tão

bem, achei que as coisas começavam a fazer algum sentido. Lux – O que é que lhe dá prazer nos duetos? P.G. – Os duetos permitem-nos ter em cada

tema coisas, atitudes, completamente diferen- tes. Sobretudo neste disco, porque há due-

tos muito diferentes. Todos estes artistas têm culturas, conceitos e são de países distintos.

É um disco de smarties. Temos um mexicano,

a India Martinez com um conceito muito

amenco, o Mario Franco é mais R&B e soul,

Depois temos

dois cantores de Angola, a Fafá de Belém, que é minha amiga… Lux – Mas dentro dessas diferenças há alguma linha que una todos os temas? P.G. – A linha sou eu. Até eu tinha alguma curiosidade em perceber até que ponto,

a Tammy Payne é britânica

“Não faço música por encomenda. Faço-a para mim, sinto-a, e procuro entender os outros„

salvo a expressão, eu “ia a todas”. E não se nota ali uma ponta solta, o que é fantástico. Eu é que tive de me adaptar aos temas deles.

E esse foi o grande desao.

Lux – Ou seja, este disco reete um lado

seu mais camaleónico?

P.G. – Eu quero crer que sim. A minha escola é

a soul music e o blues. E essa é uma grande

escola para que a partir daí se possa fazer tudo.

E

claro que tem de se ouvir muita música,

e

eu ouço. Não tenho qualquer preconceito

a

nível musical.

Lux – Mas de todos estes artistas, houve algum que o tenha surpreendido? P.G. – Os dois angolanos, tanto o Anselmo como o Matias Damásio, que eu não conhecia

bem e que me impressionaram com o prossionalismo deles. Lux – O que é que disseram os seus lhos [Francisco, de 23 anos, e Mariana, de 16] sobre este disco? P.G. – A minha lha disse logo: “Pai, o Anselmo Ralph vai cantar contigo?” E eu percebi que, de facto, é muito o target do trabalho dele.

E gostou.

Lux – E o seu filho? Ele é mais ligado

à música, certo?

P.G. – É, e ele adora. Está sempre a apoiar-me. Lux – O que é que ele faz?

P.G. – Agora anda à procura de emprego,

e

eu ando em cima dele a acompanhá-lo

e

a dar-lhe bons conselhos.

Lux – É um pai muito presente, muito atento? P.G. – Sim. Estou muitas vezes com ele, almoço, janto. Mas a minha postura é muito normal.

Não sou um pai chato.

Lux – A sua irreverência, enquanto artista,

é um ponto de ligação com eles? Recorriam

a si quando faziam alguma asneira?

P.G. – [risos] Não… Quero dizer, tenho imensa

anidade com eles, e podem dizer-me o que quiserem. Mas há coisas que, obviamente, não dirão. Mas que eu sei, e eles sabem

que eu sei. E eles são muito independentes. Lux – Já leva mais de 35 anos de carreira. O que é que acha que ainda tem para dar

à música?

P.G. – Ora aí está… Este disco vem responder

a isso. Não sabia o que é que ia fazer

a seguir e decidi fazer este disco numa noite.

De qualquer forma, não sei o que é que vou fazer para o ano. A música é isso. Lux – Mas estabelece metas? P.G. – Não. Eu costumo compor e tomar decisões sob pressão. Sei que a seguir a este vou ter de fazer um disco de originais,

Depois de anos a cantar em inglês, Paulo Gonzo decidiu, por vontade própria, iniciar-se em
Depois de anos
a cantar em inglês,
Paulo Gonzo decidiu,
por vontade própria,
iniciar-se em temas
em português.
“Jardins Proibidos”
foi um dos seus
maiores sucessos.
“Não me cansei
dos ‘Jardins’. Porque
eu nunca canto essa
canção da mesma
maneira. Renovo-a
em palco”, diz
Neste seu disco, NNNNNNNesese tetee sseueu dddisscoco,, Neste seu disco, “Duetos”, ficou “Duetos”, ficou
Neste seu disco,
NNNNNNNesese tetee sseueu dddisscoco,,
Neste seu disco,
“Duetos”, ficou
“Duetos”, ficou
““DDDDDue os”s”sss ,, fifificocouu
iimimmmmprprprp
impressionado
impressionado
ona oooo
ccocoooomm o emememmpepep n oooo
com o empenho
com o empenho
ddadadadaaa bbraas eirra AAnAnAnAnna
da brasileira Ana
da brasileira Ana
CaCaCaCaCaaroo inananan ,, ququququue o
Carolina, que o
Carolina, que o
dddededeeee xouou eeescolollhheeerrrr
deixou escolher
deixou escolher
uumumummm ttemema dddededeeelaa
um tema dela
um tema dela

agora o conceito que vou dar-lhe não sei. Lux – Neste percurso, alguma vez se desi- ludiu? P.G. – Nós somos como as cobras, a pele sai e renovamo-nos. Claro que há muitas coisas que me aborrecem, e às quais não sou alheio. Nomeadamente, o estado em que o País vive, pois eu faço uma tour pelo País e vejo as coisas. Adorava cantar para plateias que estivessem alegres, e infelizmente isso não é possível. Lux – Nunca pensou em parar? P.G. – Não… No dia em que chegar a um palco e começar a olhar para o relógio, então aí tiro as botas e dou-as a outra pessoa. Porque não faço nada que não me dê prazer. Eu não faço música por encomenda. Faço-a para mim e sinto-a, e procuro entender os

encomenda. Faço-a para mim e sinto-a, e procuro entender os outros. Mas é como digo, o

outros. Mas é como digo, o que vou fazer para o ano? Não sei. Lux – Já percebi que gosta de car nessa incerteza P.G. – Gosto! Isso é que me dá gozo. É dar conança a mim próprio. Ou o benefício da dúvida. Odeio quem tem a certeza de tudo, porque as pessoas enganam-se. Lux – Já disse que gosta que as suas músicas sejam um ponto de partida para que as pessoas possam fazer a sua própria interpretação… P.G. – Nós devemos dar pistas, para dar espaço às pessoas para sonharem. Os músicos andam a tapar os “buracos” que os políticos criam. É a música e o futebol [risos]. Lux – Este disco de duetos tão diferentes, como diz, é o espelho da sua insatisfação e da sua sede de descoberta?

P.G. – Ah, completamente!! Mas isso vem desde miúdo, quando me perguntavam

o que é que queria ser quando fosse grande

e eu dizia ‘não sei’. Mas sinto-me agora bem melhor, porque há uma simplicidade de processos que o tempo acaba por lapidar.

Lux – Então? P.G. – Porque na puberdade quer-se fazer tudo

e nada aparece como deve ser, mas esse

processo tem de ser feito, é fundamental. Mais

não seja porque para deixarmos alguma coisa sair no processo de criação tem de haver evolução, idade, tempo. Hoje em dia, acho que já tenho o direito de optar. Lux – A minha dúvida é se passa essa insa- tisfação para o campo emocional, afetivo? P.G. – Sim, sim, sempre. Isso faz parte. Mas quando me empenho sou muito exigente,

“No dia em que chegar a um palco e começar a olhar para o relógio, tiro as botas e dou-as a outra pessoa. Não faço nada que não me dê prazer„

sou workaholic. Lux – Referia-me à parte de namoradeiro… P.G. – Pois, eu percebi Lux – E era namoradeiro? P.G. – Isso faz parte… Sim, sim, corri Lisboa toda [risos]. Estou a brincar. Mas a verdade é que era uma altura em que tudo era novidade, não havia computadores… Lux – E esse seu lado mantém-se ainda hoje? P.G. – Não. Gosto imenso de pessoas, e de estar com pessoas. Mas não. Lux – “Compromisso” é uma palavra que lhe faz confusão? P.G. – Às vezes faz, porque eu não gosto que me imponham “ns”. E para haver um princípio, tem de haver um m. E isso faz-me muita confusão. E quando uma relação acaba, as pessoas, às vezes, recordam-se só dos momentos maus. Nunca dos bons, mas eles fazem parte das coisas. Lux – Se virarmos as letras das suas músicas ao contrário, vamos ver nomes de pessoas?

“Sou muito direto e verdadeiro com a pessoa que está ao meu lado„

Paulo Gonzo admite não ser fã da palavra “compromisso”, pois considera que implica, à partida, um “m”. O cantor prefere correr o risco de ser sempre sincero consigo próprio

P.G. – Jamais. Acho que dedicar uma música

a uma pessoa é de um egoísmo enorme.

Porque aquilo é um disco meu. Seria injusto

e até desagradável mencionar pessoas.

Para isso, escrevo uma carta. Lux – Mas tem por hábito cantar para as suas amadas? P.G. – Não! Eu não canto em casa sozinho. Nunca cantei no duche. Mas já dediquei músicas em concertos. Agora… “Às suas amadas”? Fala como se eu tivesse um harém! [risos] Lux – Como é que é o Paulo enquanto amante? P.G. – Empenhado, romântico, através dos gestos, um simples olhar.

Lux – Mas é fácil chegar a si? P.G. – É… quer dizer, sou tímido. Mas tenho uma carta na manga que é o meu humor negro, que

é terrível. Mas sou muito direto e verdadeiro com a pessoa que está ao meu lado. Corro riscos… Na música arrisca-se sempre. Mas isso dá-me gozo.

Lux – E, neste momento, as suas fãs podem acalentar esperanças ou está num relacio- namento? P.G. – Ah, não entre por aí. Acalentar esperanças para o próximo disco? Podem! Lux – Sente-se desconfortável a falar disso? P.G. – Acho que é um lado muito íntimo. Sou contra a ideia de expor os meus lhos e a minha vida. Não o faço e nem o admito. Não faz parte da educação que os meus pais me deram. Lux – Sempre foi motivo de orgulho para eles? P.G. – Muito! Sobretudo nesse aspeto. Mas eu já me exponho imenso. Subir para um palco perante milhares de pessoas é muito mais corajoso do que falar às escondidas. E saber que estamos hoje aqui por causa de um disco meu é fantástico. Lux – Falemos então das suas canções. A quem é que já “deu quase tudo”, Paulo? P.G. – [risos] Eu respondia-lhe, só que não

“Os músicos andam a tapar os ‘buracos’ que os políticos criam„

Hesitou em aceitar o convite para mentor do programa “A Voz de Portugal”. Só cedeu por ser uma audição às cegas, “mais justa”

Só cedeu por ser uma audição às cegas, “mais justa” posso Na altura parece, todos nós
Só cedeu por ser uma audição às cegas, “mais justa” posso Na altura parece, todos nós

posso

Na altura parece, todos nós nos entregamos imenso, mas tudo tem um tempo, depois

atiram-nos coisas à cara. Há sempre um deslize, às vezes sem querer. Lux – Mas já olhou para trás e pensou:

‘Devia ter dado tudo e dei só o quase’? P.G. – Não, felizmente não. Eu empenho- -me. Acho que isso acontece quando as pessoas não dizem alguma coisa que deveriam ter dito e depois as outras pessoas desaparecem e não há mais oportunidade. E eu, o que sinto, digo-o. Lux – Canta num disco o tema “Sorry Seems to Be The Hardest Word” (da autoria de Elton John). Custa-lhe pedir desculpa? P.G. – Não! Quando estou errado, peço

Mas acho que nunca se dá tudo.

logo desculpa. Não tenho qualquer pudor.

E com a mesma facilidade perdoo. Não

gosto é que me atraiçoem. As pessoas

não poderem conar nos outros… Quem diz: ‘Eu sou teu amigo, mas ouvi dizer ’

já não está a ser amigo.

Lux – O Paulo perdeu o seu pai há pouco tempo. Como é que lida com a perda de pessoas próximas? P.G. – Lido muito mal. E, nesse caso, foi diferente porque foi inesperado. E depois essa altura também foi muito contur- bada, porque a minha mãe teve ali um momento de queda. Felizmente recuperou

e está bem, ainda que tenha de ter mais

acompanhamento. Lux – E como é que encara esse papel de cuidador?

P.G. – Bem. Já há uns tempos me apercebi de que era esse o meu papel, e acho que é fundamental estar lá, ao lado deles. Lux – O que é que o seu pai lhe passou de melhor? P.G. – Tudo. Não era fácil ter um filho músico na altura. Mas, pelo contrário, os meus pais sempre me apoiaram. E passei aquela fase de rebelde… Ainda que fossem alturas menos apaziguadoras. Mas eles conseguiram contornar isso. Lux – Essa era uma altura de exceções? Sexo, drogas e rock’n’roll ? P.G. – Não… isso é um mito. Nunca fui de excessos.

texto Vanessa Barros Cruz (vanessacruz@lux.masemba.com) fotos Ricardo Santos produção Xandinha Jardim agradecimentos Sá, Aranha & Vasconcelos

PAUL WALKER morre aos 40 anos num acidente de automóvel A namorada, JASMINE, e a
PAUL WALKER morre aos 40 anos num acidente de automóvel A namorada, JASMINE, e a
PAUL WALKER morre aos 40 anos num acidente de automóvel A namorada, JASMINE, e a
PAUL WALKER morre aos 40 anos num acidente de automóvel A namorada, JASMINE, e a

PAUL WALKER morre aos 40 anos num acidente de automóvel

A namorada, JASMINE, e a filha da estrela de “Velocidade Furiosa” estão devastadas

lha da estrela de “Velocidade Furiosa” estão devastadas Em cima, Paul e a namorada, Jasmine. O
lha da estrela de “Velocidade Furiosa” estão devastadas Em cima, Paul e a namorada, Jasmine. O
Em cima, Paul e a namorada, Jasmine. O carro onde seguia o ator, conduzido por
Em cima, Paul e a namorada, Jasmine. O carro onde seguia o ator,
conduzido por um amigo, embateu contra um poste e incendiou-se.
Segundo o site TMZ, o Porsche poderia ter um problema mecânico

S e um dia a velocidade

me matar, não chore,

pois morri a sorrir.” A

frase, atribuída a Paul Walker,

tem sido partilhada nas redes sociais pelos seus fãs. Parece ironia do destino, mas o ator que se celebrizou na saga “Velocidade Furiosa” perdeu a vida num trágico acidente

de automóvel. Walker morreu no passado dia 30 de novem- bro, em Los Angeles, depois de ter participado num evento de recolha de fundos para as víti- mas do tufão Haiyan, que atin- giu as Filipinas. O ator saiu do local com o piloto automobilís- tico Roger Rodas. O carro em que viajavam, conduzido por

Rodas, ter-se-á despistado a alta velocidade e embatido contra um poste, matando ambos os ocupantes. A velocidade sem- pre foi a perdição de Walker, que era proprietário de vários carros de alta cilindrada e até de uma garagem especializada. A busca de adrenalina levou-o ainda a competir em provas

automobilísticas e a recusar duplos para algumas das cenas dos lmes que o popularizaram. A morte trágica do ator dei- xou de rastos a sua lha, Mea- dow, de 15 anos, e a namorada, Jasmine Pilchard-Gosnell, de 23. Paul e Jasmine mantinham uma relação há sete anos.

fotos Getty Images e D.R.

CLÁUDIO RAMOS dá dicas e conselhos úteis no seu novo livro, “Homem com Estilo Vale por Dois”

“Não percebo porque é que não apareço no topo das listas dos mais sexy„

O comentador elegeu RAQUEL STRADA e LUÍS BORGES para apresentarem a obra

elegeu RAQUEL STRADA e LUÍS BORGES para apresentarem a obra Em cima, o autor com Raquel
elegeu RAQUEL STRADA e LUÍS BORGES para apresentarem a obra Em cima, o autor com Raquel

Em cima, o autor com Raquel Strada e Luís Borges: “Convidei uma pessoa que está diretamente ligada à moda, o Luís Borges, e a Raquel, que percebe de moda como ninguém. São dois grandes amigos, de quem eu gosto muito”, e Vicky Fernandes

ncontre o seu pró- prio estilo, para qualquer ocasião!” Este é um dos con- selhos de Cláudio

Ramos no seu mais recente livro, “Homem com Estilo Vale por Dois”, no qual desaa os portu- gueses a “descobrirem o seu próprio George Clooney”. “Não vou indicar nomes, mas este livro poderia ajudar muitos políticos e todas as pessoas que não se divertem com a maneira de vestir. Mas não podemos pensar que

E

estilo é apenas roupa. Estilo é também a maneira de ser e estar”, revelou o apresentador da SIC. No dia em que lançou a obra, Cláudio Ramos recebeu amigos, colegas de prossão e a “patroa”, Júlia Pinheiro, que não poupou elogios na hora de avaliar os talentos do comentador do “Jor- nal Rosa”. “A nossa amizade é indestrutível! É um homem com enorme talento, que fez o seu percurso a pulso. É uma das pessoas mais disciplinadas e rigo- rosas que conheço. Não falha um

prazo e é irrepreensível. Reconhe- ço nele uma enorme capacidade de trabalho e uma entrega total”, disse a diretora de Conteúdos da SIC. “Este homem é todo estilo- so, vestido e despido, porque já tivemos oportunidade de o ver nas mais variadas situações. Devo confessar que gostei dele desde o primeiro minuto, quando parecia um nerd. Nas ‘Noites Marcianas’, ele era tão parvo que não se aguentava, mas eu gostei logo dele porque gosto de gente parva”, recordou, divertida, a

“Querida Júlia”. As “camisas aos quadrados” e a “franja de beto rural” são algumas das caracterís- ticas de Cláudio Ramos que Júlia não esquece desde que se cruzou com este alentejano pela primeira vez na estação de Carnaxide. Aos 40 anos, celebrados a 11 de no- vembro, Cláudio Ramos, famoso pelo seu bom humor e pela sua língua aada, sente-se com mais estilo do que nunca: “Basta olhar! Sem falsa modéstia, devo dizer que sou seguramente um dos quarentões de Portugal com

À esquerda, So fi a Ribeiro. Em cima, Eduardo Beauté com Cláudio Ramos, e Júlia
À esquerda, So fi a Ribeiro. Em cima, Eduardo Beauté com Cláudio Ramos, e Júlia

À esquerda, Soa Ribeiro. Em cima, Eduardo Beauté com Cláudio Ramos, e Júlia Pinheiro, diretora de Conteúdos da SIC e fã do comentador do seu programa. À direita, Ana Marques com Cinha Jardim. Em baixo, Salvador Sottomayor com José Moutinho

“A nossa amizade é indestrutível! O Cláudio é um homem com enorme talento„

Júlia Pinheiro

com José Moutinho “A nossa amizade é indestrutível! O Cláudio é um homem com enorme talento„
com José Moutinho “A nossa amizade é indestrutível! O Cláudio é um homem com enorme talento„
com José Moutinho “A nossa amizade é indestrutível! O Cláudio é um homem com enorme talento„
“Quando era mais novo, não achava que ele tinha assim tanto estilo. Está muito melhor
“Quando era mais novo, não achava que ele tinha assim tanto estilo. Está muito melhor

“Quando era mais novo, não achava que ele tinha assim tanto estilo. Está muito melhor agora„ Raquel Strada

“Antes de o conhecer, ele não era tão elegante como agora. Era tímido e envergonhado„

Cinha Jardim

À esquerda, Nuno Reis com Ana Salazar. Em baixo, Nuno Gama, Gabriela Sobral, e Cláudio Ramos com a atriz Custódia Gallego. À direita, Liliana Aguiar, que adquiriu o guia “para homens atentos e mulheres que querem que eles mudem para melhor”

atentos e mulheres que querem que eles mudem para melhor” mais estilo. Re fl eti muito

mais estilo. Reeti muito antes de fazer esta armação e não tenho dúvidas. Não percebo porque é que não apareço no topo das listas dos mais sexy.” Ausente esteve a família, nomeadamente

a mãe e a lha, Leonor, de 9 anos,

a sua maior fã e fonte de inspi- ração. “A família apoia-me, mas não gosta desta confusão e eu confesso que quanto mais longe

estiver disto, melhor. Já chega o que lhe está a cair em cima”, diz

o comentador relativamente à

participação do seu irmão, Luís, na

“Casa dos Segredos IV”, da TVI. O autor do guia “para homens atentos e mulheres que querem que eles mudem para melhor” elegeu dois grandes amigos

que eles mudem para melhor” elegeu dois grandes amigos para apresentarem a obra, na livraria Bertrand

para apresentarem a obra, na livraria Bertrand das Amoreiras, em Lisboa. Raquel Strada e Luís Borges renderam-se às palavras do “especialista” e prometem pôr em prática os seus ensi-

namentos. “Há imensas dicas

que a mulher pode aproveitar. Por exemplo, quando ele diz que devemos estar em casa de uma forma relati- vamente arranjada, tam- bém se aplica a nós. Qual é

o homem que gosta de chegar

a casa e ver a mulher sempre de

pijama e pantufas?”, questiona, divertida, a jovem apresentadora da SIC.

texto Joana Côrte-Real (joanacreal@lux.masemba.com) fotos Hélder Maia

PEDRO GRANGER sofre lesão ao preparar as decorações de Natal “Não foi grave, mas tenho

PEDRO GRANGER sofre lesão ao preparar as decorações de Natal

“Não foi grave, mas tenho ainda duas a três semanas de recuperação„

Mesmo com algumas dores, o ator não deixou de trabalhar

No lançamento do livro de Cláudio Ramos, nas Amoreiras, em Lisboa, o ator surgiu com uma tala que lhe imobiliza o braço. “É um espécie de tala com mão elástica”, explica Pedro Granger

de tala com mão elástica”, explica Pedro Granger “ E stava na arrecadação a tirar as

E stava na arrecadação

a tirar as coisas de Natal,

como a árvore e o pre-

sépio, e acabei por torcer a

Foi

assim que Pedro Granger se magoou, estando agora obri- gado a usar uma tala para recuperar do acidente. “Foi uma lesão do tendão cubital lateral. Na altura doeu-me, mas ainda assim fui trabalhar. Tinha umas

mão numa das caixas

dobragens para fazer”, recorda

o ator. Por não ter tratado da

lesão de imediato, as dores aumentaram e, só mais tarde, Pedro procurou ajuda médica especializada: “Ao fim do dia, fui ver o jogo da Seleção

contra a Suécia e começou

a doer-me mais. Foi nessa

altura que os meus amigos me disseram para curar a dor com cerveja! [risos] Na segunda

parte, já tive de pôr gelo porque não aguentava as dores.

No dia seguinte, fui às urgências

e z um raio X. Não foi grave,

mas é chato porque tenho ainda duas a três semanas de

recuperação.” O ator continua

a gravar a telenovela da SIC

“Sol de Inverno” e nem a mão magoada o impede de representar o seu papel: “Uso sempre a tala nos ensaios, mas quando começamos a

gravar tiro-a e meto-a no bolso das calças. O braço ca bem quietinho.” Por agora, o tempo livre já é dedicado ao Natal. “Gosto de preparar tudo com antecedência. Faço a árvore,

o presépio e tenho por hábito

escrever os cartões de boas festas com desenhos perso- nalizados”, conta.

fotos Hélder Maia

Depois de acusar NIGELLA LAWSON de consumir cocaína, CHARLES SAATCHI declara-se em tribunal “Adoro-a. Estou

Depois de acusar NIGELLA LAWSON de consumir cocaína, CHARLES SAATCHI declara-se em tribunal

“Adoro-a. Estou triste por a ter perdido„

H á menos de uma semana,

Charles Saatchi fez declara-

ções surpreendentes sobre

a ex-mulher. Numa carta escrita ao

tribunal, o multimilionário acusava Nigella Lawson de “car tão fora de

si devido ao uso de cocaína e álcool

que deixava as assistentes gastarem fortunas do cartão de crédito da sua empresa”. O multimilionário esteve pela primeira vez frente ao juiz para depor no processo que instaurou contra duas assistentes pessoais da chef britânica, a quem acusa de frau- de por terem gasto mais de 800 mil euros, com o consentimento de Nige-

lla, em troca de esconderem de Saatchi

a sua alegada adição. No entanto, na

primeira audiência, Saatchi decidiu mu-

dar a sua versão. Emocionado, disse:

“Adoro a Nigella e estou triste por a ter perdido.” Armou, na mesma altu- ra, que anal não sabia se a ex-mulher consumia drogas ou não.

fotos Atlântico Press e Reuters

Na sua primeira audiência em tribunal, num caso de fraude, Charles Saatchi decidiu mudar o discurso e suavizar as acusações que tinha feito contra a ex-mulher

num caso de fraude, Charles Saatchi decidiu mudar o discurso e suavizar as acusações que tinha
NUNO QUEIROZ RIBEIRO lança livro “Prazer de Comer, Prazer de Viver”, com o apoio da

NUNO QUEIROZ RIBEIRO lança livro “Prazer de Comer, Prazer de Viver”, com o apoio da namorada

“Adoro fazer jantares românticos. É uma forma de alimentar a relação„

JOANA SOLNADO não escondeu o orgulho no chef de cozinha

JOANA SOLNADO não escondeu o orgulho no chef de cozinha Joana Solnado e Nuno Queiroz Ribeiro,

Joana Solnado e Nuno Queiroz Ribeiro, que são pais de Flor, de 1 ano, não se coibiram de mostrar o amor que os une no dia da apresentação do livro do chef, na loja Smeg, em Lisboa

apresentação do livro do chef, na loja Smeg, em Lisboa E m 2004, a morte do

E m 2004, a morte do pai de Nuno Queiroz Ribei-

ro com um cancro no pâncreas mudou para sempre

a sua forma de olhar para a

comida: “Foi muito rápido e ele

já tinha diabetes. Com o pâncreas

a trabalhar mais, a produzir mais

insulina, havia uma série de dese-

quilíbrios no corpo que não foram compensados a tempo. Esse foi

um momento de viragem. Apren-

di que era na alimentação que eu

podia fazer a diferença”, ex- plica o chef de cozinha. Por

isso, o seu primeiro livro, “Pra- zer de Comer, Prazer de Viver”,

propõe receitas que aproveitam

o melhor dos alimentos sem

abdicar dos prazeres gastro- nómicos. No dia da apresen- tação do livro, Nuno contou

com o carinho da namorada,

Joana Solnado. “Onde tiro maior prazer é em casa, a cozinhar para mim, para a Joana e para os meus filhos. Lá em casa, chamamos à cozinha ‘o meu escritório’. Cozinhar é uma for-

ma de amor. Adoro fazer janta- res românticos, porque é uma forma de alimentar a relação. Temos de saber aproveitar os

‘buracos’, porque temos os dois profissões difíceis”, adianta. Visivelmente feliz, a atriz reco- nheceu que estava muito ner- vosa, que raramente cozinha e que é fã do trabalho do namo- rado, pai da sua lha, Flor, de 1 ano. “Adorei o resultado nal [o livro], e estou super-orgulho- sa”, armou.

fotos Hélder Maia

CILA DO CARMO assume namoro com ANTÓNIO MEXIA, em concerto do pai “Estou numa ótima

CILA DO CARMO assume namoro com ANTÓNIO MEXIA, em concerto do pai

“Estou numa ótima fase, mais feliz do que nunca„

Filha de CARLOS DO CARMO diz-se “orgulhosa” dos 50 anos de carreira do fadista

diz-se “orgulhosa” dos 50 anos de carreira do fadista O romance de Cila do Carmo, de
diz-se “orgulhosa” dos 50 anos de carreira do fadista O romance de Cila do Carmo, de

O romance de Cila do Carmo, de 47 anos, e António Mexia, de 56, dura há alguns meses, mas os dois só surgiram juntos, pela primeira vez, no concerto come-

morativo dos 50 anos de carreira de Carlos do Carmo, no passado dia 30, no Gran- de Auditório do CCB. “Estou numa ótima fase, mais feliz do que nunca… Pelo meu pai e pelas minhas lhas. A vida corre-nos bem!”, ironizou a produtora, entre risos,

António Mexia passou parte da noite a evitar ser fotografado, tentando tapar a cara. O presidente executivo da EDP assistiu ao concerto de Carlos do Carmo com a namorada, lha do fadista

quando questionada sobre o seu namo- ro. “As minhas fi lhas aceitam tudo, desde sintonia
quando questionada sobre o seu namo- ro. “As minhas fi lhas aceitam tudo, desde sintonia

quando questionada sobre o seu namo- ro. “As minhas lhas aceitam tudo, desde

sintonia de afetividade inesquecível. As pessoas são de tal ordem generosas que

que a mãe esteja feliz”, disse, referindo-

o

medo de falhar põe-me maluco”, disse

-se ao convívio do presidente executivo da

o

fadista, mostando-se grato pelo apoio

EDP com Francisca, de 22 anos, e Matilde, de 17, fruto do seu primeiro casamento,

da mulher, Maria Judite, com quem está prestes a celebrar 49 anos de casado, e da

com o advogado João Vieira de Almeida. “Já construí a família que quero. Não vou

lha. No nal do espetáculo, Cila foi ter com o pai aos bastidores, juntamente com

ter mais lhos”, concluiu, evitando mais

o

namorado, que passou parte da noite a

comentários. Falou, isso sim, no “orgulho” que sente pelo pai: “Melhor pai era impos- sível. Para mim, pai e artista não diferem em nada. É a maior alma que conheço”, elogiou. Carlos do Carmo atuou para uma plateia cheia e, no nal, admitiu ter vivido momentos de grande ansiedade: “Estava bastante nervoso, como sempre, mas mui-

evitar ser fotografado. Após um casamen- to de 20 anos, António Mexia separou-se da sua mulher, Maria do Carmo Amaro, de quem tem uma lha, Maria, de 16 anos. Já Cila do Carmo foi casada uma segunda vez, com Luís Horta e Costa, e viveu ainda um romance com o presidente do grupo de comunicação WPP, Manuel Maltez.

to feliz, porque as pessoas estavam numa

texto Vanessa Barros Cruz (vanessacruz@lux.masemba.com) fotos João

Cabral

O casal desfrutou do espetáculo no camarote reservado para a família do fadista, com quem depois festejou nos bastidores do CCB, juntamente com Maria Judite, mulher de Carlos do Carmo, que se disse muito contente com a atuação do marido

“As minhas filhas aceitam tudo, desde

que a mãe esteja feliz.

) (

Não vou ter mais

filhos Cila do Carmo

saúde

Arquivo Lux
Arquivo Lux

por Ana Bravo Nutricionista

“Estamos habituados a anos e anos de muito sal e de muita gordura; por isso, comecemos mesmo por aí. Sugiro que reduza essas quantidades„

MENOS CALORIAS E MAIS SAÚDE

A pergunta que lhe coloco, e que espero

que o deixe a re etir, é esta: para obter

um bom cozinhado, será imprescindível adicionar gordura e sal? Como nutricio- nista e como cozinheira, respondo: não. Cozinhar pode ser uma arte sublime, mas podemos e devemos repensar a quanti- dade de ingredientes que facilmente tira- mos do armário quando o fazemos, pro- curando intensi car sabores e texturas Será que ganhamos com eles? Tornarão realmente o prato melhor? Claro que há a questão da saúde; todavia, mesmo senso- rialmente, não será melhor obter o sabor de cada alimento na sua forma mais pura do que disfarçá-lo com uma cobertura que muitas vezes apenas dani ca a sua pala- tabilidade genuína e que mais não acres- centa do que calorias? Um enólogo tem o palato apurado para poder sentir, por exemplo, um bom vinho tinto velho, podendo servir-se de um bom queijo de ovelha para desvendar melhor

cada uma das características escondidas na essência desse néctar. Serve-se do queijo como instrumento, para permitir sentir melhor e mais profundamente o vinho, e

é esse o conceito que pretendo transmitir- -lhe. Não pense no queijo como um ali- mento calórico ou gordo. Veja-o como o

instrumento que traz às papilas gustativas

o seu sabor mais legítimo. Mais do que

“comer bem”, para bem comer deveríamos começar por limpar o palato. Estamos habituados a anos e anos de muito sal e de muita gordura; por isso, comecemos

mesmo por aí. Sugiro que reduza essas quantidades. Trata-se de uma adapta- ção. No nal de uma ou duas semanas, se alguém lhe colocar mais sal ou gordura na comida, estranhará. Negativamente. Vamos despertar o nosso gosto! Vou falar-lhe de pequenas grandes altera- ções que podemos fazer num prato que

é um ícone da nossa cultura gastronó-

mica, o cabrito assado à transmontana. De norte a sul do País, cozinha-se o cabri-

to de diversas formas. Escolhi esta porque sou de Trás-os-Montes. O prato original

é confecionado com banha, para untar a

carne, e com toucinho, que a penetra em golpes previamente desenhados para o efeito. As batatas são colocadas no tabu- leiro onde assa o cabrito, numa cobertura de gordura saturada, libertando pouco da sua própria gordura, também saturada, que permanece dentro da carne. Ainda assim, no nal, obtemos batatas lustrosas, mergulhadas em banha e tanta gordura vilã para o bem-estar e o equilíbrio do seu

corpo. Pergunte a si próprio: vale a pena pôr em causa a sua saúde por um momento de prazer? “Sim, vale”, responder-me-á. Então, coloco-lhe a questão de outro modo: será que pode obter o mesmo prazer sem causar danos ao seu organis- mo? Permita-me responder-lhe: sim. Para o mesmo cabrito, prepare previa- mente uma marinada com vinho branco, colorau, alho, azeite bem medido e pou- co sal; leve-o assim ao forno, podendo adicionar tomilho e alecrim. Coloque as batatas num tabuleiro à parte; para não

colarem no fundo, prepare uma cama de legumes, os que tiver no frigorí co (por exemplo, alho francês e cebola). Pode substituir uma parte das batatas por chalotas e adicionar ervas aromáticas, como tomilho. Não falámos ainda do arroz que acompa- nha este prato e é tradicionalmente feito no forno, colocado estrategicamente por baixo do cabrito, para que uma parte da sua gordura escorra para ele, além do enchido gordo, desde chouriço a salpicão e/ou presunto que o acompanham e emol- duram, e não dispensando a banha e os miúdos do cabrito, todos eles vilões na história da saúde humana. Para o arroz, sugiro abandonar todos estes acompa- nhamentos e simpli car: pode usar duas rodelas de salpicão mais magro e abusar do açafrão. Se quiser ir mais longe, expe- rimente o arroz integral, cujo valor nutri- cional é superior ao do arroz polido em cerca de 70%. Obterá um prato igualmente saboroso, com menos de 30% da gordura origi- nal e mais bra, mais vitaminas e mais minerais. Menos calorias e mais saúde, eis a questão. Vamos despertar o nosso gosto para

o

sabor puro da essência do alimento

e

para a saúde! O seu corpo agradece

e,

acredite, vai exteriorizar essa mudança

em beleza!

geral@clinicasaudarte.com Tel. 967 506 335

citações

“Em nenhum país democrático (…), nenhum político sofreu uma perseguição deste tipo. (…) Este é um dia de luto para a democracia”

Sílvio Berlusconi, condenado em agosto último a quatro anos de prisão por fraude scal, sobre a sua expulsão do senado italiano, in Jornal de Notícias

“Ele [Ronaldo] é danado. Passou à frente, ele apanha. Tinhoso”

Luiz Felipe Scolari, sobre a fama de mulherengo de CR7, in Correio da Manhã

“Eu disse-lhe [a Cristina Ferreira] que devia ter havido uma etapa antes desta, porque a direção de uma estação de TV implica uma série de pressupostos que convém serem assimilados com tempo (…) primeiro numa subdireção e depois numa direção. (…) Mas se a TVI considerou assim, eles lá sabem da vida deles”

Júlia Pinheiro, sobre a proposta feita pela SIC a Cristina Ferreira, da TVI, a qual a apresentadora recusou para reforçar o seu vínculo à estação de Queluz de Baixo com um cargo de direção, in Diário de Notícias

“Nunca percebi a moda das modelos escanzeladas que parecem anúncios de um campo de refugiados sudanês. Este

estranho ideal de beleza criou um abismo incompreensível entre

E qual foi o resultado

nal desta moda herética? Já temos homens esqueléticos

a fazer anúncios de soutiens

Henrique Raposo in Expresso

a mulher sosticada e a fêmea carnal. (

“Acusamos os pobres (…) da violência, mas, sem igualdade de oportunidades, as diferentes formas de agressão

e de guerra encontrarão terreno fértil que, tarde ou cedo, provocará a explosão”

Papa Francisco in “Evangelii Gaudium” (A Alegria do Evangelho), a sua primeira exortação apostólica

)

“Quando quiserem começar

a resolver os problemas de Portugal,

é fácil: tiramos o vermelho da bandeira e é tudo nosso”

Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, in Público

“Sou 49% homossexual e, por vezes, chego aos 50%. Todavia, isso implicaria

que eu tirasse prazer de certo tipo de diversão, o que não acontece. Adoro peças de teatro musicais

e muitas outras coisas

que são frequentemente associadas aos gays

Robbie Williams in The Daily Star

“Não podemos permitir que seja mais vantajoso receber uma pensão social do que estar no mercado de trabalho”

Pedro Mota Soares, ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, in Visão

“São agora os mais velhos

a prover ao sustento dos lhos (

Fazem-no com dinheiro que já não existe, ou o dinheiro dos lhos dos outros – os que ainda têm emprego e ainda contribuem.

É o Mundo ao contrário”

Filipe Luís in Visão

).

“Tudo seria mais fácil e rápido se

“Com estes ‘reality shows’ na TV, temos de levar com esta gente que mais parecem

“Com estes ‘reality shows’ na TV, temos de levar com esta gente que mais parecem pesadelos

e

que querem ter sucesso a todo

o

custo, quando aquilo que queres

é

que eles sejam assassinados„

Elton John, sobre os participantes de reality shows televisivos, in Diário de Notícias

“Tinha dez mil euros para pagar de impostos e o prémio [do programa “Splash!”] eram dez mil euros! Claro que fui para mostrar que velhos são os trapos. (…) Mas também fui pelos dez mil euros de prémio”

Vítor Norte in Notícias TV

“(

)

A abolição dos feriados

foi das coisas mais estúpidas, demagogicamente estúpidas, deste Governo, que para acabar

com a ponte acabou com o feriado.

É uma coisa completamente tonta”

Marcelo Rebelo de Sousa in TVI

“Nunca tive necessidade

de aprender [a cozinhar]. Em casa,

o João [Reis, seu marido] cozinha

muito bem e, depois, tenho a minha Mariquinhas, que cozinha maravilhosamente bem, e não vou competir com eles. Nem com a minha mãe, aos ns de semana”

Catarina Furtado in TV Guia

“Sabemos que [Eanes] recusou ações do BPN quando lhas ofereceram, recusou o título de marechal, recusou um milhão de euros em retroativos que lhe eram devidos.

E terá recusado muitas outras

o Tribunal Constitucional pudesse

pedir a scalização preventiva do Presidente da República. Concluía-se que não estava conforme à Constituição e íamos todos para casa”

Ricardo Araújo Pereira in Visão

coisas que não sabemos. Recusou, sobretudo, ser um pau mandado ou um pau de bandeira”

Clara Ferreira Alves in Revista/Expresso

“Marcelo [Rebelo de Sousa] é um grande ator, mas em Belém não seria um erro de casting? Não seria uma grande confusão?”

Vicente Jorge Silva in i

“Em nome da ‘diversidade’, o poder está a montar dois sistemas (de ensino): um, privado, de qualidade variável, e outro, que se tornará um gueto, onde acabarão os lhos dos pobres”

Maria Filomena Mónica in Expresso

“(

)

Não se pode sair em auxílio da geração nem-nem

(nem estuda, nem trabalha) com políticas nim-nim – nem assim, nem assado, nem de qualquer forma compreensível para quem não se deixa seduzir por vendedores de banha da cobra, tipo António José Seguro”

João Miguel Tavares in Público

“Se Ronaldo não for Bola de Ouro, acaba a Bola de Ouro”

Paulo Futre in Correio da Manhã

“Portugal vai transformar-se num país fantasma. (…) Se a ideia

é salvar o país, não tem de sobrar algum país para ser salvo?”

Daniel Oliveira, sobre a queda demográca em Portugal, in Expresso

paulo coelho

Rui Moreno
Rui Moreno

“Lembre-se de que o seu carácter é um espelho do seu destino„

AS CORRENTES E A INTERNET Todos os dias, praticamente, a minha caixa de correio eletrónico recebe vários textos encontrados na Internet. Há um – sobre uma combinação – que leitores diferentes já me enviaram mais de quarenta vezes! “Correntes”, então, nem se fala Esta semana chegou esta, e achei-a interessante. Conforme pede a linha nal, estou a passar adiante.

VIDA: MODO DE USAR 1) Quando resolver dar alguma coisa, dar com alegria. 2) Memorizar o seu poema favorito. 3) Não acreditar em tudo o que lhe dizem. Não desacreditar de tudo o que armam ser mentira. 4) Quando disser “amo-te”, demonstrar com algum gesto. 5) Quando disser “desculpa”, olhar a outra pessoa diretamente nos olhos. 6) Acreditar no amor à primeira vista. 7) Acreditar na antipatia à primeira vista. 8) Nunca tirar o tapete aos outros: geralmente, também estamos em cima dele. 9) Viver apaixonadamente, com todos os ferimentos que isso vai acarretar: vale a pena. 10) Falar devagar. Pensar depressa. 11) Não julgar uma pessoa pelos seus familiares.

12) Se lhe perguntarem algo indiscreto, sorrir

e dizer: “Porque é que quer saber isso?”

A conversa geralmente acaba aí.

13) Lembrar-se de que o grande amor e as grandes conquistas signicam grandes riscos.

14) Telefonar para a sua mãe e dizer como

a ama.

15) Quando errar, não esquecer a lição

e corrigir o que for possível.

16) Lembrar sempre três coisas: respeito por

si mesmo, pelos outros e pelos seus atos.

17) Não deixar as pequenas brigas destruírem

as grandes amizades. 18) Quando atender o telefone, sorrir ao dizer “alô!”. Quem está do outro lado da linha irá perceber. 19) Casar-se com alguém com quem gosta de conversar. 20) Jamais se esquecer de que, na velhice, podemos perder muita coisa, mas a capa- cidade de comunicação permanece intacta. 21) Ficar sozinho de vez em quando, mas apenas de vez em quando. 22) Ler mais e ver menos TV: é mais fácil passar aos seus lhos o que aprendeu. 23) Saber que o silêncio pode ser uma resposta. 24) Orar: o poder da oração é innito. 25) Ler nas entrelinhas. 26) Viver uma vida que lhe permita olhar para trás e sorrir.

27) Em discussões com pessoas amadas, concentrar-se no presente e não trazer as feridas do passado. 28) Quando viajar, visitar um lugar onde ninguém mais da excursão foi. Esse será

o seu lugar.

29) Saber que pode ter qualquer coisa, mas não pode ter tudo.

30) Lembrar-se de que o seu carácter é um espelho do seu destino. 31) Aproveitar a sorte, quando ela está

a seu favor.

32) Se precisar de disparar a flecha da verdade, primeiro molhar a sua ponta no mel. 33) Pedir ajuda e saber reconhecê-la.

34) Aprender todas as regras e transgredir algumas, assim que for possível. 35) Escolher os amigos e os inimigos: não dar a qualquer um a honra de o enfrentar. 36) Quando alguém começar a agredi-lo verbalmente, não interromper. Verá que

a agressão se esvazia por si mesma.

O resto, já sabe: “Esta corrente deu a volta ao mundo vinte vezes, o coronel tal não mandou e perdeu o emprego, etc Faça vinte cópias e distribua, que a sorte virá em quatro dias.”

www.paulocoelhoblog.com

CATARINA PORTAS acarinhada pelo irmão, PAULO PORTAS, na inauguração da nova loja A Vida Portuguesa
CATARINA PORTAS acarinhada pelo irmão, PAULO PORTAS, na inauguração da nova loja A Vida Portuguesa

CATARINA PORTAS acarinhada pelo irmão, PAULO PORTAS, na inauguração da nova loja A Vida Portuguesa

“Eu e a minha irmã somos muito

cúmplices Paulo Portas

muito c ú m p l i c e s „ Paulo Portas “ E stávamos

E stávamos agora a combinar como será o Natal.” Mi- nutos antes, Pau- lo Portas tirara

a gravata, na frente dos con-

vidados. Dava por encerrado mais um dia de trabalho e assu-

mia o papel de irmão e de tio.

O vice-primeiro-ministro visitou a

nova loja A Vida Portuguesa, de Catarina Portas, no Largo do Intendente, em Lisboa, e mos- trou-se maravilhado com o que viu: “A minha irmã é uma em- preendedora muito competen- te. Tenho imenso orgulho no seu

trabalho. Gosto muito, muito dela. Temos uma grande cum-

plicidade”, disse à Lux o líder do CDS-PP. Ainda que esta seja

a terceira loja da sua cadeia,

a empresária admitiu ter sido

uma “aventura” embarcar neste desao. Daí que se tenha mu- dado durante três meses para

o bairro: “À partida, não é uma

zona com grande tradição comercial, mas está a ser revita-

lizada pela Câmara e foi alician- te porque está aqui muita gente

a fazer projetos inovadores”,

explicou, satisfeita por ter conseguido dar mais espaço aos

Catarina Portas mostrou a loja de quase 500 metros quadrados ao irmão, que elogiou a sua capacidade de “transformar o antigo no moderno, o desaparecido no emergente”

produtos nacionais para o lar. “Muita gente diz que é uma loja- -museu e até
produtos nacionais para o lar. “Muita gente diz que é uma loja- -museu e até

produtos nacionais para o lar. “Muita gente diz que é uma loja- -museu e até já me perguntaram se podiam entrar e se os produ- tos estavam dentro do prazo de validade”, contou Catarina, que não aceita a descrição de loja revivalista: “É, simplesmente, a nossa identidade.” No entan- to, consegue evocar “memó- rias de muitas gerações”, disse Paulo Portas. “Não sou saudo- sista, mas tenho muito respeito pela memória. Recordo as pás- coas e os natais no Alentejo, as férias em casa das tias espanho-

las, na Galiza. Tive uma infância

E gostávamos de ter aqui o

meu irmão Miguel”, concluiu.

feliz

texto Vanessa Barros Cruz (vanessacruz@lux. masemba.com) fotos Tiago Frazão

Em cima, o feliz encontro entre tio e sobrinho. A empresária teve a seu lado o sobrinho Frederico, lho de Miguel Portas, a mãe, Margarida Sousa Lobo, que se disse “muito satisfeita” com o trabalho da lha, e o irmão, Paulo

“Muita gente diz que é uma loja- -museu, e até já me perguntaram se podiam entrar„

Catarina Portas

o irmão, Paulo “Muita gente diz que é uma loja- -museu, e até já me perguntaram
o irmão, Paulo “Muita gente diz que é uma loja- -museu, e até já me perguntaram
HELENA SACADURA CABRAL lança obra em que recorda conversas com o fi lho Miguel Portas
HELENA SACADURA CABRAL lança obra em que recorda conversas com o fi lho Miguel Portas

HELENA SACADURA CABRAL lança obra em que recorda conversas com o filho Miguel Portas

“Este livro é a saída do luto„

MANUELA EANES emocionou-se com as palavras da autora e amiga

A mulher de António Ramalho Eanes fez questão de cumprimentar a escritora na apresentação de “Vida e Alma”

a escritora na apresentação de “Vida e Alma” “ V ida e Alma”, o novo livro

V ida e Alma”, o novo livro de Helena Sacadu- ra Cabral, foi apresen-

tado pela autora no El Corte Inglés, em Lisboa. “Foi talvez o livro que mais me custou a escrever, porque foi um encon- tro comigo e uma meditação sobre mim própria. Escrever sobre o confronto com o nos- so eu é talvez mais difícil do

que sobre o mundo que nos rodeia”, disse a escritora, mi- nutos antes da apresentação. A obra, um breviário sentimental sobre valores e afetos, revela algumas conversas que a auto- ra manteve com o lho, Miguel Portas, que morreu em abril de 2012. “Este livro é a saída do luto”, explicou. “É começar a ser capaz de escrever sobre coi-

sas de que falo com os meus lhos, não só com o Miguel.” Vários amigos zeram questão de estar presentes no lança- mento do livro e felicitaram a autora pelas suas qualidades como escritora e ser humano. “Tenho uma grande admiração pela Helena”, disse Manuela Eanes à Lux. “É uma mulher muito competente e tem um

dom que os portugueses não têm muito, que é o dom da alegria. É uma mulher de es- perança. Ela, mesmo durante a dor, ultrapassa-a e não ca de braços caídos. Continua a dar carinho, alegria e afeto aos seus amigos”, referiu a mulher de António Ramalho Eanes após cumprimentar a escritora.

fotos João Cabral

Bernardino da Cruz Coentrão morreu no dia 29 de novembro, vítima de doença prolongada Devastado

Bernardino da Cruz Coentrão morreu no dia 29 de novembro, vítima de doença prolongada

Devastado com a morte do pai, FÁBIO COENTRÃO mostra-se distante da mulher no funeral

O futebolista e ANDREIA SANTOS deixaram de usar as alianças de casados

e ANDREIA SANTOS deixaram de usar as alianças de casados Fábio Coentrão fez questão de carregar

Fábio Coentrão fez questão de carregar o caixão do pai. Na foto em cima, é bem visível que o jogador da Seleção Nacional de futebol não está a usar a aliança de casamento

C om a dor estampa- da no rosto, Fábio Coentrão fez ques- tão de carregar o caixão do pai,

Bernardino da Cruz Coentrão, que morreu no dia 29, vítima

de doença prolongada. O pai do futebolista do Real

Madrid encontrava-se inter- nado há umas semanas no Hospital de Gaia, e a sua morte deixou o atleta incon- solável. No funeral, que se realizou na tarde fria de 1 de dezembro, no cemitério de Vila do Conde, Fábio era o espelho da dor e da triste-

za. Ao seu lado, havia muitos familiares, amigos e colegas de prossão, como Pepe, que, tal como ele, defende as cores do Real Madrid. Aliás, o clube espanhol cumpriu um minu- to de silêncio antes do jogo com o Valladolid, no passa- do sábado, 30 de novembro.

O futebolista estava inconsolável no último adeus ao pai, no cemitério de Vila do Conde,
O futebolista estava inconsolável no último adeus ao pai, no cemitério de Vila do Conde,

O futebolista estava inconsolável no último adeus ao pai, no cemitério de Vila do Conde, no dia 1. Sem aliança, Andreia Santos esteve presente mas mostrou-se distante do marido, que contou ainda com o apoio de Pepe, companheiro no Real Madrid

contou ainda com o apoio de Pepe, companheiro no Real Madrid Uma atitude também parti- lhada
contou ainda com o apoio de Pepe, companheiro no Real Madrid Uma atitude também parti- lhada

Uma atitude também parti- lhada pelo Benca, antigo clube do jogador, que cumpriu igual- mente um minuto de silêncio no campo do Rio Ave, no dia 1. O que a Lux não pôde deixar de constatar é que, apesar de presente nas cerimónias fúne- bres do sogro, Andreia Santos

mostrou-se muito distante do marido. Durante todo o tempo que a Lux esteve no cemitério de Vila do Conde, Fábio e a mulher nunca es- tiveram juntos. Além disso, nenhum dos dois tinha na mão esquerda as alianças de casados que sempre exibi-

ram com orgulho. Recorde-se que Andreia Santos, de 29 anos, e Fábio Coentrão, de 25, casaram-se a 10 de maio de 2010 e são pais de Vitória, de 3 anos.

texto Evelise Moutinho (evelisemoutinho@lux. masemba.com) fotos Álvaro C. Pereira

Pepe veio de Madrid para apoiar o amigo e colega de equipa

Em visita-relâmpago a Madrid, IRINA SHAYK troca beijos e abraços com o namorado CRISTIANO RONALDO
Em visita-relâmpago a Madrid, IRINA SHAYK troca beijos e abraços com o namorado CRISTIANO RONALDO
Em visita-relâmpago a Madrid, IRINA SHAYK troca beijos e abraços com o namorado CRISTIANO RONALDO

Em visita-relâmpago a Madrid, IRINA SHAYK troca beijos e abraços com o namorado

CRISTIANO RONALDO recebe dois prémios no mesmo dia

O futebolista chegou à Madeira com o filho, num jato privado, para ultimar a abertura do seu museu

Em cima, Cristiano Ronaldo e Irina Shayk durante o jogo entre o Real Madrid e o Valladolid. À esquerda, com Di Stéfano, quando recebeu o prémio de melhor jogador

C ristiano Ronaldo é o homem do mo- mento, e tem esta- do imparável. Uma pequena lesão afas-

tou-o dos relvados no desa- o que opôs o Real Madrid ao Valladolid, mas o futebo- lista fez questão de apoiar a sua equipa a partir das banca- das. De visita-relâmpago a Ma- drid, Irina Shayk esteve no Es- tádio Santiago Barnabéu com o namorado, com quem pro- tagonizou alguns momentos românticos. A troca de beijos

e abraços foi uma constante, mostrando que, apesar das suas apertadas agendas, nem sempre fáceis de compatibili- zar, o jogador português e a manequim russa estão mais apaixonados do que nunca. Um dia depois de ter mata- do saudades da namorada, Cristiano recebeu o prémio Alfredo di Stéfano, atribuído pelo jornal desportivo Mar- ca ao melhor jogador da liga espanhola, e foi das mãos do antigo craque do Real Madrid, atualmente con nado a uma

cadeira de rodas, que o jogador português recebeu o troféu. No mesmo dia, mas à

cadeira de rodas, que o jogador

português recebeu o troféu. No mesmo dia, mas à noite, Cristia-

no esteve também na cerimónia

de entrega dos Prémios LPF, onde foi eleito o jogador mais valioso da liga pro ssional de futebol espanhola, vencendo os nomeados Messi e Negre- do. Um dia inesquecível para o craque português, que, depois

de jantar em Madrid, seguiu para a Madeira, onde se deu direito a dois dias de descanso.

O futebolista aterrou no Fun-

chal por volta das duas da ma-

O futebolista aterrou no Fun- chal por volta das duas da ma- À esquerda, o craque

À esquerda, o craque durante a entrega dos prémios LFP, em que foi eleito o jogador mais valioso da liga espanhola. Em cima, à chegada ao Funchal com a mãe, Dolores Santos. À direita, o craque e o lho, Cristianinho

O jogador do Real Madrid viajou num avião carregado de caixas com troféus que vai expor no museu

texto Natália Ribeiro (nataliaribeiro@lux.masemba.com) fotos Cordon Press, Getty Images, Reuters e D.R.

fotos Cordon Press , Getty Images , Reuters e D.R. nhã com a mãe, Dolores Santos,
fotos Cordon Press , Getty Images , Reuters e D.R. nhã com a mãe, Dolores Santos,

nhã com a mãe, Dolores Santos,

o lho, Cristiano Ronaldo Jú-

nior, e o agente, Jorge Mendes.

O avião particular que o trans-

portou ia carregado de caixas com muitos dos troféus que angariou ao longo da carreira

e que vão car expostos no

Museu Cristiano Ronaldo, que será inaugurado a 15 de dezembro, no Funchal, e cujas instalações o jogador fez ques- tão de visitar, durante a curta visita à sua terra natal.

Novamente loura, SOFIA ALVES regressa ao teatro com uma peça escrita e encenada por CELSO

Novamente loura, SOFIA ALVES regressa ao teatro com uma peça escrita e encenada por CELSO CLETO

“Amo muito o meu marido! Ele tem orgulho em mim e mima-me muito„

O Auditório Eunice Muñoz,

em Oeiras, foi, no dia 30

de novembro, palco da es-

treia da peça “A Casa do Fim da Linha”, escrita e encenada por Celso Cleto e protagonizada por Soa Alves. “É a minha estreia como dramaturgo. Há três anos que eu e a Soa não trabalháva- mos juntos, e ela há muito que desejava regressar ao teatro”, armou o encenador, conside- rando a mulher “uma das me- lhores atrizes da sua geração”. Questionado sobre o processo de adoção que o casal iniciou há quatro anos, o encenador mostrou-se reservado sobre a sua evolução: “Tudo será a seu

So a Alves e Celso Cleto mantêm o desejo de adotar uma criança, um processo que iniciaram há quatro anos, mas sem m à vista

É um assunto muito

íntimo e que requer algum se- gredo.” Soa também preferiu não comentar o tema da adoção, centrando-se no orgulho que sente por Celso, o qual consi- dera “brilhante, um grande pro- ssional e um grande marido”:

“Foi um excelente regresso ao teatro. Amo o meu marido e estou muito babada! Ele tem orgulho em mim e mima-me muito”, declarou a atriz, que vol- tou ao seu cabelo louro platina- do, após usar um tom averme- lhado, durante um ano, devido à sua personagem na telenovela “Destinos Cruzados”, da TVI.

fotos Hélder Maia

tempo

BÁRBARA GUIMARÃES volta ao trabalho em direto nas galas de “Factor X” “Foi um regresso

BÁRBARA GUIMARÃES volta ao trabalho em direto nas galas de “Factor X”

“Foi um regresso tranquilo e emotivo, também„

Visivelmente mais magra, a apresentadora recusou falar sobre o seu mediático divórcio

apresentadora recusou falar sobre o seu mediático divórcio Para o regresso aos diretos na SIC, Bárbara

Para o regresso aos diretos na SIC, Bárbara Guimarães escolheu um vestido prateado curto da BCBG e usou um colar da Chaumet com um X em alusão ao programa “Factor X”, que apresentou ao lado de João Manzarra

M enos de um mês depois de ter

chegado a acordo de divórcio

com Manuel Maria Carrilho,

Bárbara Guimarães regressou ao trabalho nos ecrãs da SIC. Para a primeira gala em direto do programa “Factor X”, a apresentadora optou por um vestido prateado da BCBG e acessórios da Chaumet. Visivelmente mais magra

na sequência da mediática separação, Bárbara mostrou-se bem disposta, mas não escondeu o nervosismo, ao lado de João Manzarra. “Foi um regresso tranquilo e emotivo, também. O nos- so trabalho uiu muito bem. Estávamos um pouco ansiosos. Acho que demos o nosso melhor e mostrámos o que prometemos aos espetadores: um programa de grande qualidade em direto. Nunca estive num programa com um ce- nário tão grandioso como este. Fui acom-

panhando os programas da fase de cas- ting e ia à produtora saber como estavam

a correr as coisas. Estamos con antes

no trabalho que zemos, mas deixa- mos a avaliação para quem de direito”, reconheceu no nal da noite. Previa-

mente, a produção do programa avisou

a imprensa de que não haveria espaço

para perguntas à apresentadora sobre

a sua vida pessoal e, de facto, Bárba-

ra não quis fazer qualquer comentário sobre o divórcio, assinado a 7 de novembro, depois de uma intensa troca de graves acusações com o ex- -marido. Recém-divorciada e com um novo desa o na vida pro ssional,

a apresentadora enfrenta agora tam-

bém uma nova fase na vida pessoal, ao lado dos lhos, Dinis Maria, de 9 anos,

e Carlota, de 3.

fotos Tiago Frazão

Em cima, a casa de Manuel Maria Carrilho e as escadas onde, diz o antigo
Em cima, a casa de Manuel Maria Carrilho e as escadas onde, diz o antigo
Em cima, a casa de Manuel Maria Carrilho e as escadas onde, diz o antigo

Em cima, a casa de Manuel Maria Carrilho

e as escadas onde, diz o antigo ministro,

a ex-mulher caiu, sob o efeito do álcool, para dentro da sebe, e alguma caixas de vinho. Em baixo, o alegado esconderijo onde, segundo o ex-marido, a apresentadora mantinha as garrafas de vinho

o ex-marido, a apresentadora mantinha as garrafas de vinho MANUEL MARIA CARRILHO convida a Lux para

MANUEL MARIA CARRILHO convida a Lux para ir à sua quinta em Viseu, onde Bárbara Guimarães terá caído, e para mostrar os locais onde, alegadamente, escondia o álcool

“Tenho recebido muitas ameaças de todos os géneros„

A convite de Manuel Maria Car- rilho, a Lux viajou até à quinta da sua família em Viseu. Terá sido neste local que, alegada- mente, e segundo o ex-ministro,

terão ocorrido alguns dos últimos episó- dios de alcoolismo de Bárbara Guima- rães. Carrilho garante que nunca bateu na mulher e que as nódoas negras que a apresentadora exibiu no dia da apresen- tação do programa “Factor X”, a 30 de agosto, terão sido feitas numa mesa de pedra onde a ex-mulher esteve a beber com o pai, na véspera do evento. Mostra ainda a sebe onde Bárbara terá caído alcoolizada e os locais onde, garan- te, a ex-mulher escondia o álcool. Uma

visita guiada com novas revelações. Lux – Como é que aconteceu a alegada queda de Bárbara na sebe aqui da quinta? Manuel Maria Carrilho – Em meados de julho, estivemos cá um m de semana. Fomos jantar com amigos, ela bebeu imenso e vinha completamente enfrascada. Chega- dos à quinta, eu fui deitar os miúdos e a Bárbara foi para a cozinha, beber. De ma- nhã, quando os meus lhos acordaram, fui à cozinha dar a papa à Carlota. Quando entrei, tinha o chão completamente ensan- guentado e cheio de vidros. Entretanto, o Dinis chegou e fomos falar com a mãe, que estava a dormir. Ela estava completamente perturbada e arranhada. Então, o que é que se passou? Esteve a beber, deixou

“Ela já fez cinco implantes. Eu achava um disparate fazer um sexto„ “A Alícia [irmã

“Ela já fez cinco implantes. Eu achava um disparate fazer um sexto„

“A Alícia [irmã de Bárbara] é paga para

ir cozinhar

o jantar para

a Carlota„

À esquerda, o antigo professor de Filosoa a mostrar o local onde, garante, Bárbara Guimarães colocava o álcool que bebia

cair as garrafas e cortou-se ao tentar apanhar os vidros. Depois, caiu na escada à entrada da casa e partiu o iPhone. Caiu no meio da sebe ao pé das escadas e magoou-se bas- tante. Acordou completamente bêbeda e aos berros com os miúdos, estava fora dela.

A certa altura, fez as malas e decidiu ir-se

embora. Só não foi porque não encontrou as chaves do carro, que tinham desaparecido.

Ao m da tarde, contei a história ao caseiro,

o António, e ele encontrou-as. As chaves

estavam na sebe onde ela tinha caído. António – Subi as escadas, vi uma coisa a re- luzir e percebi que as chaves estavam aqui.

Lux – Diz que as nódoas negras com que a Bárbara apareceu no dia da apresentação do “Factor X” foram feitas cá na quinta… M.M.C. – Foi a segunda situação. Estáva- mos cá a passar férias em família com o meu lho, os meus netos, a mãe, a avó e uma irmã da Bárbara. Tínhamos um jan- tar em casa e normalmente jantamos cá fora, na mesa de pedra. Na véspera, apa- receu de surpresa, com as suas ‘toneladas’

de vinho, o pai da Bárbara. Ela tinha de ir

a Lisboa, à apresentação do “Factor X”,

no dia seguinte, 30 de agosto, mas deci- dimos fazer o jantar na mesma. Com o pai da Bárbara, as noites prolongam-se até horas intermináveis. A Bárbara tinha de sair

às sete da manhã para estar em Lisboa às dez, e foi a mãe que a levou e que descreveu

a ida e vinda da lha como estando alcoo-

lizada. Nessa noite, a Bárbara tinha estado com o pai até às quatro da manhã a beber vinho nesta mesa de pedra. Não há ninguém que não faça arranhões nela. É natural que esta mesa provoque arranhões que depois são apresentados pela tontinha da Cristina Gomes como agressões. Eles estiveram aqui

a beber. A avó Lurdes foi testemunha, con-

tou-me tudo no dia seguinte e estava muito revoltada. Quando o pai da Bárbara bebe,

é uma pessoa imprópria.

Lux – O Sr. António conhecia estes proble- mas de álcool da Bárbara Guimarães? António – Nunca vi problemas quer entre o senhor doutor e a senhora Bárbara, quer com os lhos. Nunca vi maus modos, agressões… Nunca vi nada. O que sei é o que digo. M.M.C. – Mas sabe das caixas de álcool que deitava para o lixo… António – É verdade. Até dizia para os

meus botões, quando vinha recolher o lixo de manhã: sinceramente, estas pessoas consomem muito. Eram muitas garrafas Lux – Foi a entrada nos 40 que mudou a sua ex-mulher? M.M.C. – Foi a obsessão com a gura e o modo como isso a perturbava. Isso foi, em boa parte, a origem do problema com

o álcool e com as consequências que isso

traz. Ela desequilibrava-se, em termos físicos e sexuais… O álcool tem efeitos notados, de perda de sensibilidade. Lux – E queria fazer mais um implante?

físicos e sexuais… O álcool tem efeitos notados, de perda de sensibilidade. Lux – E queria
Em cima, a mesa de pedra onde, diz Carrilho, a ex-mulher se arranhou “numa noite
Em cima, a mesa de pedra onde, diz Carrilho, a ex-mulher se arranhou “numa noite
Em cima, a mesa de pedra onde, diz Carrilho, a ex-mulher se arranhou “numa noite

Em cima, a mesa de pedra onde, diz Carrilho, a ex-mulher se arranhou “numa noite de bebedeira com o pai”, e o caseiro da quinta, o Sr. António. À direita, os 107 caixotes com os pertences do antigo professor de Filosoa, que a apresentadora mandou entregar em Viseu

“É natural que esta mesa de pedra provoque arranhões que depois são apresentados pela tontinha da Cristina Gomes como agressões„

M.M.C. – Ela já fez cinco. Eu achava um dis- parate fazer o sexto. Lux – Como acha que vai correr este

jantar à lha? A Alícia é paga para ir cozinhar

M.M.C. – Não conheço outro caso em que uma pessoa chegue do estrangeiro e tenha a fechadura mudada e guarda-costas

lho não tenha qualquer controlo. Esse con- trolo foi feito por mim, contra a vontade da mãe. Hoje, não há controlo. O Dinis des-

regresso da sua ex-mulher à televisão?

a

impedir a entrada. A minha surpresa foi to-

cobriu isso, o que a avó fez… É um cho-

M.M.C. – O problema da Bárbara é que ela não trabalhou e não usou este ano para se

tal e a minha preocupação era resolver as coisas. A única maneira de resolver isto com

que brutal para o miúdo descobrir essas coisas sobre a mãe. As pessoas dizem

qualicar, para melhorar como pessoa e mãe. Num ano em que ela não trabalhou, com- preende-se que pague à irmã para ir dar o

rapidez, segundo o meu advogado, era do modo que se fez. Seria contraditório ela de- pois ceder os lhos, mas isso é um proble- ma que nunca está fechado: em qualquer

que não é cavalheiresco eu dizer ago- ra algumas coisas, mas, depois de ela escrever ao advogado a dizer que eu per- seguia os meus lhos em casa com facas

o

jantar à Carlota. Eu sempre propus fazer

momento, estarei disponível para [requerer

para os matar… A Bárbara escreveu isto

o

jantar e tentava organizar as coisas, mas

a

custódia], mal veja alguma coisa. A úni-

na correspondência inicial entre nós e ela.

a

Bárbara não é organizada. Quando faz al-

ca coisa que a vejo a fazer com disciplina é

Uma pessoa que escreve isto só pode

gum trabalho, no dia seguinte está desfeita

pôr o Dinis a ver lmes para maiores de 18

estar enlouquecida! As pessoas dizem

e

passa o dia na cama.

anos. Ela senta-o ao lado e é o lme que

que eu falo muito, mas falo porque tenho

Lux – Receia pela carreira da Bárbara? M.M.C. – A Bárbara tentou uma coisa que nin- guém consegue e que é, aos 40 anos, tentar ter 20. Eu tinha muitos projetos aos 40 e rea- lizei boa parte deles. O que é imperdoável no que ela fez foi ter montado uma mentira gigantesca à volta da agressão. Nós temos

ela estiver a ver. Não vejo a Bárbara preo- cupada com qualquer aspeto da educação do lho. Isso preocupa-me, mas achei que isto tinha de ter uma resposta rápida, como teve, e não radical para os meus lhos. Essa ideia de disputar lhos para cá e para lá era um absurdo.

de me defender de uma coisa verdadeira- mente horrível. Lux – Depois de tantas trocas de acusações, não receia represálias? M.M.C. – Tenho recebido muitas ameaças, de todos os géneros e em vários moldes, mas não tenho medo. Nunca tive. Era uma

empregada em casa, família que nos visita,

Lux – É verdade que o Dinis descobriu

das minhas divergências com o António

amigos

Alguém testemunhou alguma agres-

através das revistas que a mãe tinha sido

Guterres quando fui ministro: não gosto

são? Sempre que a Bárbara vinha da Cristi-

na Gomes, vinha com a ideia de pôr botox. Lux – Porque é que não pediu a custódia

casada antes de casar consigo? M.M.C. – Sim. A minha preocupação é proteger o Dinis, mas ele vê as revistas,

de fazer papel de vítima. Realmente, tenho sido ameaçado, mas não é isso que me faz deitar abaixo.

dos seus lhos?

e

a mãe é a favor de que a Internet do -

texto Natália Ribeiro (nataliaribeiro@lux.masemba.pt) fotos João Cabral

Segundo a imprensa internacional, a fi lha de Carolina do Mónaco espera um rapaz Os
Segundo a imprensa internacional, a fi lha de Carolina do Mónaco espera um rapaz Os
Segundo a imprensa internacional, a fi lha de Carolina do Mónaco espera um rapaz Os
Segundo a imprensa internacional, a fi lha de Carolina do Mónaco espera um rapaz Os

Segundo a imprensa internacional, a filha de Carolina do Mónaco espera um rapaz

Os últimos dias de CHARLOTTE antes de ser mãe

Longe dos atos oficiais, a sobrinha de Alberto II tem passado uns dias calmos a preparar esta nova fase

Charlotte Casiraghi, de 27 anos, espera ansiosamente a chegada do seu primeiro lho, fruto da relação com Gad Elmaleh, de 42

P resença assídua na festa do Dia Nacional do Mónaco, Charlotte Casiraghi foi este

ano a grande ausência daquela que é a data mais importante no calendário do principado. Na reta nal da gravidez, a lha de Caro- lina optou por car a descansar longe dos holofotes. Charlotte tem sido fotografada apenas em breves saídas para ultimar os preparativos da nova fase que está prestes a viver. Visitas a spas ou compras para o seu primeiro lho têm ocupado os dias da neta de Grace Kelly. Apesar de estar quase a ser mãe, nunca houve um comunicado ocial a conrmar a sua gravidez. No entanto, desde que se tornou visível o seu estado, todos os passos de Charlot- te têm sido seguidos com ex- pectativa. Como foi vista re- centemente a comprar artigos para rapaz, a imprensa avan- ça que Charlotte se prepara para ter um menino. Elegante, a sobrinha de Alberto do Mónaco tem mantido o seu estilo incon- fundível ao longo dos meses de gestação. Descontraída e fe- liz, Charlotte Casiraghi, de 27 anos, foi fotografada a passear pelas ruas do Mónaco, informal-

mente vestida e sem maquilha-

gem. A lha da princesa Carolina tem contado, durante esta nova fase da sua vida, com o apoio do namorado, o comediante Gad Elmaleh, de 42 anos, que recen- temente decidiu abrir o coração

e falar pela primeira vez sobre

Charlotte: “Sou um homem muito feliz. Tenho muita sorte por estar com a Charlotte. Ela está muito bem e muito feliz por ir ser mãe. E vai ser a melhor do mundo porque é generosa e amorosa.” Elmaleh já é pai de um rapaz, Noé, de 12 anos, fruto da sua anterior relação. Apesar de na mesma entrevista ter escla- recido que, para já, o casamento não está nos planos dos casal,

o ator não deixou de afirmar

que, ao lado da namorada, vive um momento muito feliz:

“Há muita felicidade e emoção. Estou numa fase da minha vida em que construir uma família

é muito importante.” Também

ansiosa pela chegada deste bebé

está Carolina do Mónaco. Há nove meses, o seu lho mais ve- lho, Andrea, tornou-a avó e agora

a princesa prepara-se para viver novamente essa felicidade.

foto Look Press

Arquivo Lux

Arquivo Lux

Tiago Frazão

antena lux

Arquivo Lux Arquivo Lux Tiago Frazão antena lux George Clooney AINDA NÃO ENCONTROU “A TAL” O

George

Clooney

AINDA NÃO

ENCONTROU

“A TAL”

O ator faz a capa

da edição anual da

revista W e assume:

“Ainda não conheci

pessoa certa.” Aos 52 anos,

o

cobiçado de

Hollywood volta

solteiro mais

a

a estar sozinho.

Questionado

sobre o que é

mais importante,

se

romance ou

o

“A paixão…

e isso inclui

os outros dois.”

o

a paixão,

sexo, respondeu:

Arquivo Lux
Arquivo Lux

Susana

Arrais

SOFRE ACIDENTE

Susana Arraias já não vai integrar o elenco da telenovela “O Beijo do Escorpião”. De acordo com um comunicado da TVI, a atriz sofreu um acidente e fraturou o pé, o que a “impossibilitou de iniciar as gravações”. A atriz “será substituída por Ana Brito e Cunha, que desempenha a

personagem Alexandra Furtado. A TVI deseja

à Susana as rápidas melhoras”, pode ler-se

no comunicado enviado às redações. Susana tinha mudado de visual para integrar o elenco

da nova produção da TVI, que foi apresentado há cerca de duas semanas, em Lisboa.

que foi apresentado há cerca de duas semanas, em Lisboa. Arquivo Lux Christina Oiticica e Paulo
Arquivo Lux
Arquivo Lux

Christina Oiticica e Paulo Coelho

CASAM-SE AO FIM DE 34 ANOS

Namoravam desde o Natal de 1979, mas nunca tinham casado.

A surpreendente decisão foi tomada

por Paulo Coelho depois de um passeio pelos Alpes suíços, quando Christina Oiticica recusou saltar de parapente, alegando não querer

morrer solteira. Dois meses depois,

o escritor brasileiro e a artista plástica tornaram-se marido

e mulher na antiga prefeitura de Eaux-Vives, em Genebra.

e mulher na antiga prefeitura de Eaux-Vives, em Genebra. Liliana Santos e Ana Lúcia Matos ATRIZ
e mulher na antiga prefeitura de Eaux-Vives, em Genebra. Liliana Santos e Ana Lúcia Matos ATRIZ

Liliana Santos e Ana Lúcia Matos

ATRIZ E APRESENTADORA VESTIDAS DE IGUAL NO MESMO EVENTO

Convidadas da festa em que

foi eleito o “Corpo do Ano” pela revista Men’s Health, no Amo-te Tejo, em Lisboa, Liliana Santos e Ana Lúcia Matos brilharam com uma toilette igual.

A escolha recaiu sobre

um jumpsuit calção preto com aplicações de lantejoulas da marca Sahoco, que evidenciava

a excelente forma física

tanto da atriz como da apresentadora. Questionada pela Lux, Ana Lúcia confessou não car incomodada com

este tipo de coincidências, preferindo brincar com

a situação: “É sinal de que

eu e a Liliana partilhamos o bom-gosto!” Já a atriz disse nem ter reparado, e por isso não querer comentar.

D.R.

D . R . Haakon e Mette-Marit RUMORES DE CRISE NO CASAMENTO A prolongada ausência de

Haakon e Mette-Marit

RUMORES DE CRISE NO CASAMENTO

A prolongada ausência

de Mette-Marit

dos eventos o ciais fez emergir rumores de crise no casamento do príncipe Haakon da Noruega.

A casa real recusou

comentar os rumores. No início de outubro, Mette-Marit entrou de baixa por doença, por um período estimado de duas semanas, mas os problemas

agravaram-se e a princesa teve de ser operada,

a 15 de novembro.

Arquivo Lux
Arquivo Lux

Princesa Elisabeth da Bélgica

AMEAÇADA DE SEQUESTRO

O diário belga La Dernière Heure recebeu uma carta em que o remetente ameaçava sequestrar a princesa Elisabeth, de 12 anos. “Não é uma brincadeira”, lê-se na mensagem. A publicação entregou a carta às autoridades, que reforçaram o dispositivo de segurança junto da princesa, lha dos reis Philippe e Mathilde. Na carta, há comentários neonazis e referência aos gastos de 30 mil milhões de euros que o país tem com a sua comunidade estrangeira.

de euros que o país tem com a sua comunidade estrangeira. Inês Castel- -Branco FAZ FILME

Inês Castel- -Branco

FAZ FILME DE ANIMAÇÃO COM CÉSAR MOURÃO

A atriz e César

Mourão deram

vozes a duas

personagens

no lme “Khumba”,

cuja antestreia decorreu no El Corte Inglés, em Lisboa.

O ator não

esteve presente

no evento, mas Inês Castel-Branco não poupou elogios ao namorado:

“O César faz tudo bem. Tem muito talento.” Os dois namoram desde

a primavera.

Arquivo Lux e D.R.

Arquivo Lux e D.R. Miranda Kerr APAIXONADA PELO HOMEM MAIS RICO DA AUSTRÁLIA Dois meses depois

Miranda Kerr

APAIXONADA PELO HOMEM MAIS RICO DA AUSTRÁLIA

Dois meses depois do m do seu casamento com Orlando Bloom, a manequim voltou a encontrar o amor. Segundo a imprensa australiana, Miranda Kerr, de 30 anos, tem-se mostrado inseparável de James Packer, de 46, que ocupa a primeira posição no ranking dos homens mais ricos da Austrália. O bilionário, que se separou há três meses e tem três lhos, conhece a top model há vários anos. As duas famílias eram próximas e chegaram a passar férias no Taiti. Agora, a amizade parece ter-se transformado em amor. Apesar de não con rmar a relação, o casal também não desmentiu os rumores.

E m meados de novembro, Marisa Cruz e João Pinto assinaram o acor- do de

E m meados de novembro, Marisa Cruz e João Pinto assinaram o acor- do de divórcio. A apresentadora, de 39 anos, e o ex-futebolista, de 42, caram com a guarda partilha-

da dos dois lhos, João, de 8 anos, e Diogo, de 4. A melhor solução para que os lhos não “sofressem” com a separação, que já vinha desde o início do ano. Entretanto, Marisa refez este verão a sua vida amorosa ao lado do hoquista Pedro Moreira, de 28 anos, também ele saído de um casamen- to, do qual tem um lho bebé. É com ele que tenta reconstruir o seu ideal de “família feliz”. Foi ao lado do namorado e da nova mascote da família, a cadela Lua, que a estrela da TVI participou numa ação soli- dária na Associação A Casa do Caminho, de Matosinhos, que alberga 60 crianças em risco, e onde levou cabazes com pro-

dutos essenciais, no âmbito da campanha do Minipreço “20 Anos 20 Causas”. Satis- feita com a sua contribuição, admitiu não ser fácil mostrar “otimismo” perante crian- ças com tantas diculdades, e não descarta a hipótese de vir a adotar, no futuro. Lux – Como surgiu esta ligação à Asso- ciação A Casa do Caminho? Marisa Cruz – Há uns anos, fui visitar o Refúgio Aboim Ascensão, em Faro, e quei impressionada pela obra, pelas vi- das das crianças. Na altura, ele falou-me n’A Casa do Caminho, porque, como moro no Porto, era mais fácil para mim apoiar esta associação. Quero voltar com os meus lhos, pelo Natal. Quero que brinquem com as crianças e conheçam outra realidade. Lux – Eles são crianças solidárias? M.C. – Sim, são. Sempre lhes expliquei que há crianças que não têm o que comer… Acho

Numa ação solidária, MARISA CRUZ dá a primeira entrevista após o divórcio de João Pinto

“Graças a Deus, acho que os meus filhos sofreram o mínimo possível„

Apresentadora diz que quer construir uma família “feliz” ao lado do namorado, PEDRO MOREIRA

O sorriso de Marisa Cruz re ete a fase tranquila que está a passar, já com o processo de divórcio acertado e ao lado de Pedro Moreira, com quem já vive em Matosinhos

que só agora o João começa a perceber isso, até porque no colégio fazem ações de so- lidariedade, e ele ca muito entusiasmado. Lux – Como descreveria a sua postura como mãe, como educadora? M.C. – Talvez por ter tido uma infância ins- tável a todos os níveis, sou muito rigorosa. Sou uma mãe muito carinhosa, mas tam- bém muito rigorosa. Acho que as crianças precisam de regras, de limites, de serem orientadas, mas depois também sou uma mãe leoa, que adora dar miminhos e re- ceber, até porque os meus lhos são duas crianças maravilhosas, supercarinhosas. Lux – A que nível teve uma infância instável? M.C. – A todos. Comecei a trabalhar muito nova, a viajar muito nova. Fiz 17 anos em Tóquio, a trabalhar. Eram outros tempos… Lux – Teve o apoio familiar de que precisava? M.C. – O necessário. Não quero falar disso.

“Eu sou uma romântica. E acho que tenho uma pessoa maravilhosa ao meu lado„

Lux – Em relação aos seus lhos, é bom poder dar-lhes esse equilíbrio? M.C. – Claro, eu sei o que é não o ter, e sei como é importante tê-lo. Lux – Os seus lhos não passam diculdades… M.C. – Felizmente! Lux – Não se torna mais complicado evitar que se tornem crianças mimadas? M.C. – Sempre puderam ter tudo o que que- riam, mas nunca tiveram tudo o que quise- ram. Até porque o João, com 8 anos, já lida com dinheiro na escola. Gosto de falar com ele sobre o preço das coisas, dos brinque- dos. Ele quer sempre comprar coisas com o dinheiro dele, e tenho de lhe explicar que o

dinheiro é para guardar. Ele próprio é muito preocupado. Não são crianças materialistas… Lux – Como é a relação entre eles? M.C. – Agora, é muito engraçada. Há um ano, o Diogo era um bocadinho chato para

o irmão. Agora, começo a apreciá-los de

longe e eles já se entretêm a brincar os dois.

O João é muito protetor. Mesmo quando eu

vou ralhar com o irmão, o João desculpa-o.

Lux – O João é mais carinhoso? M.C. – Ele é envergonhado, mas adora

receber carinho. Não é muito físico, de vir

e dar beijinhos a mim, ao irmão, ao pai

ou ao Pedro, mas é de estar ao lado das pessoas, de falar, e de vez em quando lá se descuida e dá um abraço (risos). Já o Diogo é mais aventureiro, menos enver- gonhado. Adora tirar fotograas e é muito vaidoso. São muito diferentes! Lux – Pelo que se percebe, é uma mãe satisfeita com o seu papel. M.C. – Sim. Não sou perfeita, nem nada que se pareça, mas estou satisfeita. Acho que nasci para ser mãe. É o papel que me dá mais prazer. Lux – Já passou o período mais compli- cado do seu divórcio? M.C. – É mais complicado para as crianças, quando há uma separação. É complicado explicar-lhes e fazê-las entender as coisas. Tudo o resto são pormenores. Lux – O João faz muitas perguntas? M.C. – O problema é esse: o João não per- gunta. Foi a minha maior preocupação. Fiz

questão de lhe ir explicando o que ele tinha de saber, que a partir de certa altura iria pas- sar um m de semana com o pai e outro com

a mãe. O que estava a acontecer era eles

passarem a semana comigo e os ns de se- mana com o pai. Fizemos um ajuste de datas.

A apresentadora

pediu ao

namorado para

a acompanhar

à Associação

A Casa do

Caminho.

O hoquista

acabou por levar

a cadela Lua,

a “nova mascote

da família“

“A nossa maior preocupação é criarmos a nossa família, darmos estabilidade aos nossos filhos„

a nossa família, darmos estabilidade aos nossos fi lhos„ Lux – Decidiram as coisas de forma

Lux – Decidiram as coisas de forma a que as crianças não sentissem uma transição abrupta? M.C. – Sim, eu, e acho que o João [Pinto] também, porque ele nunca quis que os lhos cassem sem mãe… O importante, mesmo, eram as crianças. Não podemos por o nosso ego e as nossas frustrações

à frente delas. Elas são a razão de tudo.

Lux – Como contornou o silêncio do João?

M.C. – Falei com uma psicóloga na escola dele, na altura da separação, para saber

o que devíamos dizer, como e em que altu-

ra, como lidar com as reações dele. Graças

a Deus, acho que eles sofreram o mínimo

possível. Fomos sempre falando, e eles tam- bém foram estando com o pai e com a mãe. Lux – Deu o seu melhor nesse processo? M.C. – Sim, sim. Lux – Falemos de trabalho. Que importân- cia tem esse lado na sua vida? M.C. – É muito importante. Como lhe disse, eu trabalho desde os 16 anos… É parte de mim, para poder ser feliz e sentir-me realizada. Lux – Está satisfeita com o programa “Não Há Bela Sem João”?

M.C. – Muito satisfeita. Temos tido ótimos resultados, e um bom feedback do público, portanto, acho que está no bom caminho. Lux – Sente que evoluiu como apresentadora? M.C. – Mal seria se não houvesse evolução! Noto que hoje em dia, se houver um imprevis- to, já me consigo safar melhor. Antes, notava- -se logo na minha cara que cava atrapalhada. Lux – O Pedro acompanha o programa?

Marisa Cruz já tinha um cão, o Sushi, que está com os pais de Pedro, pois o cão não se dava bem com um outro do hoquista. “Está com os avós”, brinca

“Os meus fi lhos são crianças maravilhosas, supercarinhosas e solidárias„ O que diz ele da

“Os meus filhos são crianças maravilhosas, supercarinhosas e solidárias„

O que diz ele da sua prestação? M.C. – Ele gosta. Sempre que pode, vê o pro- grama e dá a sua opinião. É a primeira pessoa a quem pergunto se gostou do programa e do que gostou, onde estive bem, onde não estive. Lux – Também já foi ver jogos dele… M.C. – Sim, fui ver dois. Lux – É bom ter esse apoio? M.C. – Sem dúvida. Apoiamo-nos muito. Fala- mos dos projetos um do outro. É importante sentirmos que a pessoa que está ao nosso lado nos valoriza, dá opiniões construtivas… Lux – Está a conseguir, ao lado dele, construir o equilíbrio familiar que quer para os seus lhos? M.C. – Claro! Essa é a nossa maior preocu- pação: criarmos a nossa família e darmos estabilidade aos nossos lhos, vivermos da melhor maneira a nova fase. Lux – A Marisa e o Pedro [Moreira] já vivem juntos. Pensam em o cializar a relação? M.C. – Somos uma família. É isso que senti- mos. Queremos ser uma família unida, feliz. Depois, se a vontade for nesse sentido, sim… Lux – Não cou de pé atrás em relação ao casamento? M.C. – Não! Sou uma romântica, acredito no amor! Uma eterna romântica! E acho que te- nho uma pessoa maravilhosa ao meu lado!

texto Vanessa Barros Cruz (vanessacruz@lux.masemba.com) fotos António Pedrosa produção Teresa Abrunhosa agradecimentos Sea Baixa do Porto, Sea Marshopping, Minipreço, A Casa do Caminho

Em cima, a apresentadora com Maria da Luz Silva e Fátima Carvalho da associação que
Em cima, a apresentadora com
Maria da Luz Silva e Fátima Carvalho da
associação que está a promover um evento
solidário dia 7, na Escola Secundária
da Boa Nova, em Leça da Palmeira
LURDES já está em Portugal com LUÍS BORGES e EDUARDO BEAUTÉ BERNARDO, de 3 anos,

LURDES já está em Portugal com LUÍS BORGES e EDUARDO BEAUTÉ

BERNARDO, de 3 anos, está encantado com a irmã, com quem já vai partilhar o Natal

encantado com a irmã, com quem já vai partilhar o Natal Casados há dois anos, Luís

Casados há dois anos, Luís Borges e Eduardo Beauté estão felizes com a chegada de Lurdes, que veio juntar-se a Bernardo

A semanas do Natal, Luís Borges e Eduardo Beauté já receberam o presente mais dese- jado. Lurdes, a menina guineense, de qua-

se 2 anos, que o manequim e o cabeleiro adota- ram, já chegou a Portugal e está em casa com os novos pais. Apesar de ainda não terem tornado pública a chegada da lha mais nova, a Lux sabe que o casal está a viver estes dias com enorme alegria e que Bernardo, de 3 anos, também ado- tado, está encantado com a irmã mais nova, a quem dá imensos beijinhos. “A menina vai ne- cessitar de muita tranquilidade para se adaptar a uma nova realidade que lhe será totalmente estra- nha, e por essa razão agradecemos que respeitem a nossa privacidade. Quando acharmos oportuno, faremos muito gosto em apresentar-vos a nossa Lurdes”, escreveram no Facebook, onde costu- mam partilhar as fotos e ‘aventuras’ de Bernardo.

fotos D.R. e Arquivo Lux

Livro revela pormenores da vida íntima de DANIELA MERCURY e MALU VERÇOSA “Namorar mulher é

Livro revela pormenores da vida íntima de DANIELA MERCURY e MALU VERÇOSA

“Namorar mulher é maravilhoso: não tem barba malfeita, sempre está cheirosa„

Daniela Mercury

No livro, escrito

a meias pelas

duas, podem

ler-se textos

confessionais

de Malu Verçosa, os diários de Daniela Mercury, algumas poesias

e memórias.

É ilustrado com fotos, como

a

da cantora

e

da jornalista

durante uma visita a Fátima, altura em que decidiram comunicar que eram um casal

Fátima, altura em que decidiram comunicar que eram um casal “ E e Malu proclama- mos

E e Malu proclama-

mos o nosso amor em busca da ver- dade, do respeito

u

e da liberdade.”

Esta frase pode ser vista como

o grande propósito do livro que Daniela Mercury e Malu Ver- çosa escreveram em conjun- to. Editado simultaneamente no Brasil e em Portugal, “Da-

niela & Malu – Uma História de Amor” conta alguns episó- dios do romance da cantora e da jornalista, que casaram em outubro passado. A descoberta da paixão, o início do namoro, os preparativos do casamento

e a revelação à imprensa são

temas que, num relato mui- to íntimo, ilustram a cumpli-

cidade e o amor que une as duas mulheres. Para qualquer

casal, há momentos que não se esquecem e o primeiro beijo

é um deles. Daniela recorda-

-o com especial carinho: “Ela

é minha ‘Maria’ desde o dia

que nos beijámos pela primei-

ra vez perto de uma igreja, em

Salvador, às seis da tarde e o sino tocou. Tive certeza de que não estávamos sós, que Nossa Senhora estava connosco.”

Malu também fala dos beijos apaixonados que troca com

a sua mulher e até os utiliza para derrubar preconceitos:

“É impagável dar beijinhos nela quando tenho vontade.

E não venha me dizer que não

posso dar um selinho em Daniela porque isso é imoral. Quem for recalcado e precon- ceituoso que vá procurar trata- mento e cura. É quase impos-

sível resistir a tocar os cabelos dela, o rosto branquinho e ma-

cio.” O amor é o sentimento que serve de linha de continui-

dade ao longo de todo o livro

e a cantora não tem medo de

expor os seus mais profundos pensamentos: “Agora estou tão boba, tão feliz, tão preen- chida de amor que devo estar um pouco ridícula escreven-

do sobre Malu e eu. Nós nos declaramos uma para a outra

minuto a minuto. Um sorriso no rosto, uma risada frouxa, uma alegria à toa, uma vontade de car grudada no pescoço dela

o dia inteiro. Canto um pou-

quinho e me aconchego em seu colo ou meto minha cara no seu pescoço para sentir sua pele macia e seu cheiro delicio- so, pois namorar mulher é ma-

ravilhoso em muitos aspectos:

não tem barba malfeita, sem- pre está cheirosa.” A relação com as famílias não ca de fora e Daniela revela como o seu

romance foi aceite, recorren- do a um dos episódios mais engraçados: “Há alguns me- ses, estávamos em nossa casa, quando minha neta Clarice, de quatro anos de idade, viu Malu me beijando na boca e me perguntou rindo: ‘Tia Malu é casada com vovó Dam Dam?’ Eu disse: ‘Sim.’ Então, ela perguntou: ‘Mas não é me- nino com menina?’ Eu disse:

‘É menino com menina, me- nino com menino ou menina com menina.’ Ela então per- guntou: ‘Menina com menina, pode?’ Eu disse: ‘Sim, querida. Pode!’ Ela deu uma grande

“Trocámos as alianças e nos beijámos. Um beijo singelo, cheio de boas intenções e de

“Trocámos as alianças e nos beijámos. Um beijo singelo, cheio de boas intenções e de planos para toda uma vida„ Malu Verçosa

Em cima, Daniela Mercury, de 48 anos, e Malu Verçosa, de 37, durante o casamento, a 12 de outubro de 2013. A cerimónia decorreu na casa da cantora. A lha adotiva de Daniela, Ana Isabel, foi uma das damas de honor do casamento

cerimónia decorreu na casa da cantora. A fi lha adotiva de Daniela, Ana Isabel, foi uma
cerimónia decorreu na casa da cantora. A fi lha adotiva de Daniela, Ana Isabel, foi uma
“Agora estou tão boba, tão feliz, tão preenchida de amor que devo estar um pouco

“Agora estou tão boba, tão feliz, tão preenchida de amor que devo estar um pouco ridícula escrevendo

sobre Malu e eu„ Daniela Mercury

A atriz portuguesa Maria João Bastos esteve com Daniela Mercury e Malu Verçosa num restaurante de sushi no Leblon, um dos bairros mais sosticados do Rio de Janeiro

um dos bairros mais so fi sticados do Rio de Janeiro risada e, excitada com a

risada e, excitada com a novi- dade, correu para o pai, meu lho Gabriel, e disse: ‘Papai, vovó disse que menina com me- nina pode.’ E meu lho disse:

‘Claro que pode, lha’, e sor- riu para a descoberta e alegria da lha.” A felicidade de Da- niela e Malu chega a ser con- tagiante e as duas espalham alegria pelos seus amigos. Foi o que aconteceu recentemen- te. A atriz portuguesa Maria João Bastos escapou aos dias

mais frios que se fazem sen- tir nesta época em Portugal e rumou até ao Brasil, onde apro- veitou para descansar e se diver- tir ao lado do casal. A eterna Li- liane Marise esteve a jantar com Daniela Mercury e Malu Verçosa num restaurante de sushi no Le- blon, na zona sul do Rio de Ja- neiro. Animadas, num ambiente descontraído, a atriz mostrou- -se muito próxima da cantora e da jornalista e, à saída do res- taurante, até marcaram a oca-

sião com algumas fotograas. Na sua página no Facebook, a atriz tem partilhado com os fãs os passeios que dá na Cidade Maravilhosa, assim como alguns dos momentos destas férias. “Existe alguma coisa melhor do que rir? Mas rir mesmo com ‘aquela’ vontade? Soltar umas gargalhadas longas e bem so- noras? Beijos e um dia feliz para todos com muitos sorrisos!”, es- creveu a atriz como legenda de uma imagem em que aparece,

divertida e sorridente, ao lado de três amigas. Recorde-se que Maria João Bastos revelou re- centemente, no programa “Você na TV!”, da TVI, que a sua perso- nagem em “Destinos Cruzados” ganhou admiradores no Brasil:

“Há um grupo de Lilinetes, que me enviam todas as semanas uma foto com cabeleiras iguais à minha.”

texto Vasco Pereira (vascopereira@lux.masemba.com) e Joana Côrte-Real (joanacreal@lux.masemba.com) fotos Ag News e D.R.

Nasceu a primeira fi lha de MARTA LEITE CASTRO com PEDRO PERESTRELO PINTO “A Caetana

Nasceu a primeira filha de MARTA LEITE CASTRO com PEDRO PERESTRELO PINTO

“A Caetana já está nos nossos braços. Sentimo-nos uma família completa„

Marta Leite Castro

Foi no dia 30 de novembro que nasceu Caetana, a segunda lha de Marta Leite Castro e a primeira com o diplomata Pedro Perestrelo Pinto. A apresentadora já é mãe de Mia, de 8 anos

Pinto. A apresentadora já é mãe de Mia, de 8 anos C aetana, a primeira fi

C aetana, a primeira lha de Marta

Leite Castro e do diplomata Pedro

Perestrelo Pinto, nasceu no dia 30

de novembro, às 12h, em Lisboa, e mãe e lha estão de perfeita saúde. Recorde-se que a apresentadora já é mãe de Emília, de 8 anos, fruto da relação com o reali- zador Leonel Vieira. Tal como a apresen-

tadora da RTP1 tinha anunciado, a bebé chegou a tempo do Natal: “A Caetana já está nos nossos braços. Eu e o Pedro não podíamos estar mais felizes! A Mia trans- borda de alegria pela mana. Sentimo-nos uma família completa”, revelou a apresen- tadora em comunicado. Marta e Pedro casaram-se no passado dia 13 de junho,

já depois de saberem que iam ser pais. “Resolvemos fazer apenas o casamen- to civil, a igreja cará para mais tarde”, revelou Marta há um mês e meio, quando se despediu das tardes da RTP1, na qual apresenta o programa “Portugal no Co- ração”, ao lado de José Carlos Malato.

fotos Arquivo Lux

No primeiro Natal de casados, MARTA PEREIRA DE SOUSA e MIGUEL RELVAS revelam o desejo de serem pais

“Espero ser mãe brevemente e gostava de ter uma menina„

Marta Pereira de Sousa

N o dia de Natal, Marta Pereira de Sousa, de 36 anos, e Miguel Relvas,

de 52, fazem dois meses de casados. No primeiro Natal que celebram nesta nova condição, a antiga assessora de Pedro Passos Coelho e o ex-ministro Adjunto e dos Assuntos Par- lamentares revelam o desejo de serem pais: “Espero ser mãe brevemente e gostava de ter uma menina, são mais de la- ços. Será quando for, há coisas que não dá bem para prever”,

confessou Marta na apresenta- ção do site e da campanha de Natal da Casa dos Rapazes, na sede da Microsoft, em Lisboa. “A minha ligação à Casa dos Rapazes é antiga e puramen-

te emocional. Ao longo destes

anos, tenho feito tudo o que posso para promover e apoiar esta causa”, acrescentou. Sem

dúvida, conseguiu contagiar

o marido: ”Conheço bem

este projeto, porque a minha

mulher é uma grande apoian-

te desta organização, que tem

Marta Pereira de Sousa e Miguel Relvas, que fazem dois meses de casados no dia de Natal, vão celebrar a passagem de ano fora do País, com amigos

um trabalho notável. Aliás, no nosso casamento, pedimos aos nossos amigos que contribuís-

sem para esta instituição”, ex- plicou Miguel Relvas, que já é pai de Filipa, de 21 anos, fruto

do seu primeiro casamento. Em relação à quadra natalícia, Marta confessa que não perde

a cabeça na compra dos pre-

sentes e que é muito fácil es-

colher um para o marido: “Ele

é muito vaidoso, qualquer coi-

sa nesse sentido o deixa feliz.

Eu também sou fácil, porque

adoro receber presentes”, riu- -se. Relvas confessou que adora a gastronomia de Natal e que ‘mete a mão na massa’, uma paixão que herdou do pai: “Adoro bolo-rei e fatias douradas. Modéstia à parte, cozinho bem e, em termos gastronómicos, é Natal todo

ano. Vejo imensos programas de gastronomia e gosto mui- to dos do José Avillez, que é

um chef que aprecio muito”, revelou, divertido.

fotos Ricardo Santos

D.R.

D.R.

panorama

À distância de um drone

A Amazon quer, até 2015, começar a usar drones (veículos aéreos não tripulados) para fazer as suas entregas.

O novo serviço, que está em fase de testes, vai chamar-se

Amazon Prime Air e com ele a empresa pretende colocar

as encomendas à porta do cliente 30 minutos depois

de concluída a compra online . Inicialmente criados para ns militares, os drones são hoje usados para muitos ns. Na Austrália, estes veículos, controlados à distância por meios eletrónicos, estão prestes a ser utilizados também por uma empresa de venda de livros.

a ser utilizados também por uma empresa de venda de livros. Uma casa ou melhor uma
a ser utilizados também por uma empresa de venda de livros. Uma casa ou melhor uma

Uma casa ou melhor

uma mansão na árvore

No imaginário do comum dos mortais, as casas na árvore são em madeira e têm uma porta, uma assoalhada e duas janelas. Na cabeça dos criadores da Master Wishmakers, as casas na árvore têm 1900 metros quadrados, piscina, rios e cascatas no telhado, heliporto, um parque infantil, um ginásio a recriar uma selva e cinema. Completamente ecológica, os materiais da casa incluem aço e madeira. As cinco divisões que compõem o espaço serão destinadas ao m que o comprador desejar:

cozinha, quartos, spa , casa de répteis, tudo o que a imaginação sonhar, e pela módica quantia de 45 milhões de euros.

quartos, spa , casa de répteis, tudo o que a imaginação sonhar, e pela módica quantia

Lusa

D.R.

Lusa D.R. A mala da discórdia A Louis Vuitton e o Kremlin estão em guerra. A

A mala da discórdia

A Louis Vuitton e o Kremlin

estão em guerra. A marca francesa instalou uma mala gigante no centro da Praça Vermelha, eclipsando

o mausoléu de Lenine. A mala,

com dez metros de altura e 36 de comprimento, era o pavilhão

onde iria funcionar uma exposição sobre a marca.

No entanto, o Kremlin mandou retirá-la. Segundo fonte do governo, “a instalação do pavilhão não foi acordada com a presidência russa”.

A Louis Vuiton a rmou tratar-se

da réplica de uma mala que pertenceu ao príncipe Vladimir Orlov (daí as iniciais “PWO”), e justi cou a instalação como “uma forma de agradecer à Rússia”.

a instalação como “uma forma de agradecer à Rússia”. Sete portugueses mortos em queda de avião

Sete portugueses mortos em queda de avião na Namíbia

O Embraer 190, de fabrico brasileiro, despenhou-se quando

fazia a ligação Maputo-Luanda, numa oresta da zona fronteiriça

entre a Namíbia e o Botsuana. O acidente causou a morte dos 33 passageiros, sete dos quais portugueses (seis

empresários e uma analista nanceira luso-angolana que regressava de Moçambique com o marido após a lua de mel).

O avião só foi encontrado um dia depois de se ter

despenhado e o trabalho de identi cação de algumas das vítimas ainda continuava à hora de fecho desta edição.

“Toda a Gente Me Diz Isso”

DESTAQUES TV

“DJANGO LIBERTADO”

“OS FILHOS DO ROCK”

TVCINE1HD, sexta-feira, 6,

RTP1, domingo, 8, 21h45

21h30

A

história da geração que

Escrito e realizado por Quen- tin Tarantino, decorre num estado norte-americano esclavagista, antes da Guerra Civil. Django é escolhido por um caça-recompensas para

atravessou a década de 80 e criou a raiz narrativa do que viria a ser o “ boom do rock

português”. A ação arran- ca em 1978, e, através dos olhares dos protagonistas,

o

ajudar a capturar ou ma-

acompanhamos os mais im- portantes episódios da nossa

tar um bando de assassinos.

O

escravo aproveita a opor-

história social e política. Vão escutar-se as músicas que se tornaram êxitos e vamos cru- zar-nos com as personalida- des mais marcantes daque-

tunidade para conseguir al- forria e procurar a sua amada, que foi vendida por esse gru- po de carrascos e de quem

há muitos anos não sabe o paradeiro.

la época: Rui Veloso, Xutos

& Pontapés, Heróis do Mar,

 

UHF e Táxi, entre outros.

“INVIZIMALS” SIC, sábado, 7, 08h15 Um dos jogos mais popula- res do planeta, com mais

“INVIZIMALS”

SIC, sábado, 7, 08h15 Um dos jogos mais popula- res do planeta, com mais de dois milhões de títulos vendidos, ganha agora uma versão animada. Keni Nakamura é um jovem que ocupa os seus tempos livres a fazer pesquisas cien- tícas. Apesar de ser apenas um hobby , ele acredita que mais tarde poderá vir a ser um cientista reputado por ter descoberto algo de verda- deiramente novo e incrível.

que mais tarde poderá vir a ser um cientista reputado por ter descoberto algo de verda-

“VOCÊ NA TV”

TVI, segunda a sexta-feira,

10h

As manhãs da TVI estão nas mãos de uma dupla única

e

inconfundível. Num jeito

bem peculiar e familiar, Ma- nuel Luís Goucha e Cristina Ferreira protagonizam mo- mentos surpreendentes e emocionantes. Também não

faltam os assuntos fraturantes

e

os convidados em estúdio.

“DOWNTON ABBEY”

FOXLIFE, segunda-feira, 9, 22h Na quarta temporada, as- siste-se ao nascimento de uma nova era: a conquista do direito de voto para as mulheres, o nascimento do socialismo e a imperturbável marcha da tecnologia, que poderá ameaçar o sistema de classes que protegeu, du-

rante anos, a família Crawley. Passada em 1912, não só re- trata a vida da família como

“BOLLYWOOD BOULEVARD”

RTP2, sábado, 7, 21h Um documentário de Camille Ponsin que conta a história de Sanjay, um cigano do Rajastão, na Índia. Tem 22 anos, um sorriso de conquis- tador e uma esmagadora energia, e vive numa tenda com os pais, em Deli. Profes- sor numa escola de um bair- ro pobre, o seu sonho é ser modelo e ator. Por isso, vai tentar a sorte em Bollywood.

a

dos seus criados, mostran-

do a grande diferença entre estes dois grupos sociais.

vai tentar a sorte em Bollywood. a dos seus criados, mostran- do a grande diferença entre
Home Nacional Internacional Moda e Beleza Destinos Culinária Decoração Casamentos Criança Saúde Signos UM CALENDÁRIO

Home

Nacional

Internacional

Moda e Beleza

Home Nacional Internacional Moda e Beleza Destinos Culinária Decoração Casamentos Criança Saúde Signos UM CALENDÁRIO

Destinos

Culinária

Decoração

Casamentos

Criança

Saúde

Signos

Culinária Decoração Casamentos Criança Saúde Signos UM CALENDÁRIO ESPECIAL PARA OS AMIGOS ONLINE A Lux tem

UM CALENDÁRIO ESPECIAL PARA OS AMIGOS ONLINE

A Lux tem um calendário de aniversários para registar as suas datas especiais, juntamente com as das nossas estrelas.

TOP 5 as mais votadas da semana

 
  PAUL WALKER:

PAUL WALKER:

1

MORTE TRÁGICA EM ACIDENTE AOS 40 ANOS

Morte do ator de “Velocidade Furiosa” choca o mundo.

2

2 “A NOVA MANUELA” LUX ESPECIAL DE NATAL – NAS BANCAS!

“A NOVA MANUELA” LUX ESPECIAL DE NATAL – NAS BANCAS!

Edição com Manuela Moura Guedes e a lha como protagonistas faz sucesso!

3

3 CAMPANHA ALERTA PARA OS PERIGOS DA ANOREXIA: “TU NÃO ÉS UM CROQUI”

CAMPANHA ALERTA PARA OS PERIGOS DA ANOREXIA: “TU NÃO ÉS UM CROQUI”

 

Porque os esboços de moda não representam mulheres reais.

4

4 JOSÉ CASTELO BRANCO E BETTY GRAFSTEIN:

JOSÉ CASTELO BRANCO E BETTY GRAFSTEIN:

20 ANOS DE UNIÃO

 

O

casal celebrou a data

numa festa íntima

com doze amigos.

5

5 SARA CARBONERO FAZ CHÁ DO BEBÉ

SARA CARBONERO FAZ CHÁ DO BEBÉ

A

surpresa foi

preparada pelas amigas da namorada de Casillas, que está quase a ser mãe.

.

. OS VÍDEOS MAIS PARTILHADOS EM LUX.PT Cristiano Ronaldo e Irina centraram as atenções na bancada

OS VÍDEOS MAIS PARTILHADOS EM LUX.PT

Cristiano Ronaldo e Irina centraram as atenções na bancada no jogo frente ao Valladolid, no Santiago Bernabéu. Um pai mostra uma brincadeira de wrestling para domar bebés num divertido vídeo. Cristina Ferreira e Goucha ensinam a coreogra a de “Põe a Mão na Cabecinha”. Uma rapper islâmica, em árabe e de véu, tornou-se um fenónemo. Grávida de sete meses, Megan Fox faz campanha contra a violência doméstica. O trio inédito do príncipe William, Bon Jovi e Taylor Swift.

trio inédito do príncipe William, Bon Jovi e Taylor Swift. PARTILHE CONNOSCO O SEU MOMENTO DE
PARTILHE CONNOSCO O SEU MOMENTO DE FAMA COM UMA ESTRELA! Através do Facebook, chegam- -nos
PARTILHE CONNOSCO
O SEU MOMENTO DE FAMA
COM UMA ESTRELA!
Através do Facebook, chegam-
-nos as mais divertidas fotos de
fãs com os seus ídolos. Partilhe
também a sua fotogra fia!
JOSÉ CASTELO BRANCO e a mulher comemoram 20 anos de casamento e aniversário de BETTY

JOSÉ CASTELO BRANCO e a mulher comemoram 20 anos de casamento e aniversário de BETTY com jantar “económico” para 12 convidados

“Eu não sou rico, estamos todos pobrezinhos!„

José Castelo Branco

“Antigamente, dávamos festas para 200 pessoas, na nossa casa. Agora, nem pensar!”, disse José Castelo Branco, que soprou as velas do duplo aniversário ao lado de Betty Grafstein

as velas do duplo aniversário ao lado de Betty Grafstein J osé Castelo Branco e Betty

J osé Castelo Branco e Betty Grafstein reuniram uma dúzia de convidados num

jantar íntimo e “económico”, realizado no Farol Design Hotel, em Cascais, para celebrar o aniversário de Betty e o 20.º aniversário do seu casamento, no dia 28 de novembro: “Mere-

ço uma medalha de coragem! Digo-lhe isso todos os dias”, armou Betty, entre risos, rela- tivamente às duas décadas de vida em comum. Questionado sobre o presente de aniversá- rio que ofereceu à mulher, o marchant d’art revelou que, este ano, optou por “prendas

muito económicas”, feitas por ele mesmo: “Dei-lhe os biscoi- tos que ontem estive a cozi- nhar, um bolo-rei e uma vitela de Arouca. Só convidámos 12 pessoas para jantar, neste hotel muito simpático, quando anti- gamente dávamos festas para 200 pessoas, na nossa casa.

Agora, nem pensar! Escolhe- mos só os amigos mais restri- tos. Até tínhamos mais, mas não dá mesmo!”, disse Cas- telo Branco, sem esconder as di culdades económicas que atravessa: “Eu não sou rico, es- tamos todos pobrezinhos!”

fotos Salvador Esteves

Grávida de cinco meses e meio, CAROLINA PATROCÍNIO prepara o enxoval da fi lha “É

Grávida de cinco meses e meio, CAROLINA PATROCÍNIO prepara o enxoval da filha

“É a primeira vez que compro coisas para a bebé„

lha “É a primeira vez que compro coisas para a bebé„ A os cinco meses e

A os cinco meses e meio de gestação, Carolina Patrocínio começa a pen- sar no enxoval da sua lha, cujo

nascimento está agendado para mar- ço. “Foi a primeira vez que comprei al- guma coisa para a bebé. Tenho andado bastante relaxada quanto a isso. Portan- to, vim ao evento mais para fazer um estudo de mercado”, explicou a apresen- tadora, durante o Mercadito da Carlota de Natal, que teve lugar no passado dia 1, no Museu da Carris, em Lisboa. Carolina foi acompanhada pela irmã Mariana, que já é mãe de Mateus, de 1 ano, e que está novamente grávida. “Ela foi uma ajuda ótima nas compras, porque diz-me o que

acha que é mais prático para um bebé”, disse a estrela da SIC, partilhando que vai aproveitar muitas peças de roupa do sobrinho, “ainda que seja um menino”. “Há coisas que dão sempre para usar, e assim poupa-se um bocado”, adiantou. Este vai ser o primeiro lho de Caroli- na, de 26 anos, e de Gonçalo Uva, de 29. Os dois casaram-se em julho passa- do e há dois meses e meio a apresenta- dora anunciou estar grávida. O jogador, porém, não tem conseguido acompanhar a gravidez da apresentadora como gos- taria, já que integra a equipa de râguebi do Narbonne, em França.

fotos Ricardo Santos

No Mercadito da Carlota, a apresentadora escolheu algumas peças para a sua lha, que deve nascer em março. O casal ainda não escolheu o nome

MARTA ATALAYA vai trabalhar no primeiro Natal após o divórcio de José Alberto Carvalho “Posso

MARTA ATALAYA vai trabalhar no primeiro Natal após o divórcio de José Alberto Carvalho

“Posso estar com os meus filhos na noite de 24 de dezembro„

estar com os meus fi lhos na noite de 24 de dezembro„ Numa tarde de domingo

Numa tarde de domingo em que estava sem os lhos, a jornalista da SIC Notícias fez questão de estar presente no chá de benecência a favor do Centro de Desenvolvimento Infantil Diferenças, no Hotel Miragem, em Cascais

O primeiro Natal de Marta Atalaya após o divórcio de José Alberto Car- valho vai ser passado a trabalhar.

No dia 25 de dezembro, a jornalista da SIC Notícias vai estar na redação da estação de Carnaxide, uma situação com a qual já está conformada: “Metade da equipa trabalha no Natal e a outra metade na passagem de ano. Posso estar com os meus lhos, os meus pais e os meus irmãos na noite de 24 de dezembro”, contou à Lux, no chá de benecência que decor- reu no Hotel Miragem, em Cascais, a fa- vor do Centro de Desenvolvimento Infantil Diferenças. Sempre muito seletiva em relação aos eventos em que participa, Marta a rmou que não podia recusar o convite para apoiar esta causa, visto sen- tir uma ligação especial com as crianças “diferentes”: “Tive uma irmã que nasceu com paralisia cerebral e que morreu com três anos e meio. Não sei se é por isso,

se é coincidência ou não, mas habituei- -me a olhar para a questão da deciência com uma sensibilidade extra, porque sei o que é ter na família uma criança especial”, revelou a jornalista. Marta já falou várias vezes aos lhos (Duarte, de 8 anos, e Ma- ria, de 4) da tia Filipa, que morreu quando ela tinha apenas 12 anos: “Já lhes mostrei fotograas da minha irmã. É um anjo da guarda que olha por eles…” A principal preocupação da jornalista em relação aos lhos é que estes sejam crianças gene- rosas e tolerantes: “Sou voluntária numa associação de apoio aos sem-abrigo, e os meus lhos, nomeadamente o Duarte, vão começando a perceber a importância da partilha. Ele é uma criança extrema- mente sensível e nestes dias de frio já me perguntou como é que estão as pessoas que não têm casa, onde é que elas vão car”, terminou a jornalista.

fotos João Cabral

MARIA CAVACO SILVA e PILAR DE ESPANHA visitam 10.ª edição da Feira de Solidariedade Novo

MARIA CAVACO SILVA e PILAR DE ESPANHA visitam 10.ª edição da Feira de Solidariedade Novo Futuro – Rastrillo

“Só faço compras em bazares de Natal. Os preços

são ótimos! „ Maria Cavaco Silva

Em cima, Isabel Megre com Maria Cavaco Silva e Maria João Salgado, Diana Polignac de Barros e Rita Amaral Cabral. À direita, Maria João Lopo de Carvalho

Silva e Maria João Salgado, Diana Polignac de Barros e Rita Amaral Cabral. À direita, Maria
Silva e Maria João Salgado, Diana Polignac de Barros e Rita Amaral Cabral. À direita, Maria
N ano em que cele- o bra 10 anos de exis- tência em Portugal, Feira

N ano em que cele-

o

bra 10 anos de exis- tência em Portugal,

Feira de Solidarie- dade Novo Futuro

– Rastrillo, que se realizou no passado m de semana, no Centro de Congressos de Lis-

boa, contou mais uma vez com

a presença da primeira-dama,

Maria Cavaco Silva, e da infan-

ta Pilar de Bourbón, irmã do rei Juan Carlos de Espanha. “Já é uma tradição vir aqui, e como sabem só faço compras em bazares de Natal. Além de comprarmos a preços ótimos, também é bom para as crianças da Novo Futuro. Sem a Novo Futuro, muitos jovens não

a

da Novo Futuro. Sem a Novo Futuro, muitos jovens não a “Aproveitei para comprar alguns presentes
da Novo Futuro. Sem a Novo Futuro, muitos jovens não a “Aproveitei para comprar alguns presentes

“Aproveitei para comprar alguns presentes de Natal„

D. Pilar de Bourbón

À esquerda, Elsa Matias. À direita, Maria Cavaco Silva. Em baixo, Catarina Pereira Coutinho, e D. Isabel de Bragança com a infanta D. Pilar de Bourbón

Maria Cavaco Silva. Em baixo, Catarina Pereira Coutinho, e D. Isabel de Bragança com a infanta
Maria Cavaco Silva. Em baixo, Catarina Pereira Coutinho, e D. Isabel de Bragança com a infanta
Em cima, Maria João Infante da Câmara, Maria do Carmo Infante da Câmara, Maria da

Em cima, Maria João Infante da Câmara, Maria do Carmo Infante da Câmara, Maria da Assunção Mascarenhas e Cristiana Infante da Câmara. Em baixo, Leonor e Vasco Rocha Vieira, e Carmen Ruiz com D. Pilar de Bourbón

e Vasco Rocha Vieira, e Carmen Ruiz com D. Pilar de Bourbón teriam o futuro que
e Vasco Rocha Vieira, e Carmen Ruiz com D. Pilar de Bourbón teriam o futuro que

teriam o futuro que têm. O Na- tal dos portugueses é cada vez mais difícil, mas é curioso ver que, quando as coisas estão mais complicadas, as pessoas saem de si mesmas e trabalham para que quem está à sua volta não caia”, disse a primeira-da- ma, que acabou por comprar vários presentes para a família. D. Pilar de Bourbón, que, tal como Maria Cavaco Silva, le- vou um boneco de pano que comprou no stand da Casa do

Gaiato de Moçambique, refor- çou a importância da Rastrillo em Portugal: “É bom ver que, a cada ano que passa, esta feira está cada vez melhor. Dos 11 aos 30 anos, vivi em Portugal. Voltar é sempre como regressar a casa”, disse. A infanta reve- lou ainda que o irmão, o rei de Espanha, está a recuperar bem da recente operação à anca.

texto Evelise Moutinho (evelisemoutinho@lux. masemba.com) comVasco Pereira (vascopereira@lux. masemba.com) fotos João Cabral e Salvador Esteves

Ao longo de uma década, a associação Novo Futuro já acolheu 144 crianças e jovens em risco

7 dias

7 dias Juan Carlos voltou a mostrar sentido de humor, durante o seu último interna- mento.

Juan Carlos voltou

a mostrar sentido

de humor, durante

o seu último interna-

mento. O rei esteve quatro dias na Clínica Quirón, em Madrid, para se submeter a uma cirurgia à anca esquerda, desta vez para colocar a próte- se denitiva, e decidiu pregar uma parti- da aos médicos, como revelou ao El País o cirurgião que o operou, Miguel Cabanera:

“O rei tem um sentido de humor muito es- pontâneo. Na clínica, pintou umas manchas na cara com Betadine, colocou um adesivo no nariz, atou o pulso com uma ligadura e foi procurar os médicos, dizendo-lhes que tinha caído.” Perante o pânico do pessoal da clínica, Juan Carlos não conseguiu con- trolar o riso, denunciando a partida.

não conseguiu con- trolar o riso, denunciando a partida. Jennifer Love Hewitt e Brian Hallisay fo-

Jennifer Love Hewitt

e Brian Hallisay fo-

ram pais pela pri- meira vez: Autumn James nasceu na terça-feira, 26, em Los Angeles. A no- tícia foi dada pela agente da atriz, de 34 anos: “Jennifer Love Hewitt e o ma- rido, Brian Hallisay, estão radiantes por anunciar o nascimento da sua primeira lha. Autumn James Hallisay nasceu no dia 26 de novembro”, pode ler-se em comunicado. De acordo com o site Us- Magazine.com, uma outra fonte revelou que a estrela da série “The Client List” “casou em segredo” com Hallisay, de 35 anos, de quem estava noiva desde Junho.

com Hallisay, de 35 anos, de quem estava noiva desde Junho. Conrad Murray , o médico

Conrad Murray, o médico que cumpriu pena de quatro anos por homicídio invo- luntário de Michael Jackson, resolveu falar sobre a intimi- dade que tinha com

o cantor, após ser

libertado: “Quer saber como éramos pró- ximos? Segurava no pénis dele todas as noites para colocar um cateter, por- que ele sofria de incontinência urinária. Ele usava calças escuras porque, depois de ir à casa de banho, pingava durante

horas”, disse. Esta não foi a única reve- lação bombástica de Murray. O médico

a rmou ainda que o rei da pop “não sa-

bia colocar corretamente um preservati- vo” e que era ele que cumpria essa tarefa.

um preservati- vo” e que era ele que cumpria essa tarefa. Céline Dion está em tournée

Céline Dion está em tournée pela Europa,

mas não dispensa a companhia de René- -Charles, de 12 anos,

e

dos gémeos Nelson

e

Eddy, de 3. “Estou

muito feliz por voltar

à Bélgica e a França.

Eu e a minha família somos sempre muito

bem recebidos”, disse a cantora canadiana. Céline nunca se separa dos lhos, fruto da

sua relação com o produtor René Angélil,

nem mesmo quando viaja em trabalho. A festejar 30 anos de carreira, a cantora celebra

o sucesso do seu último álbum em francês, “Sans Attendre”, que vendeu mais de um 1,2 milhões de cópias em todo o mundo.

Kate Middleton despediu o seu ca- beleireiro. Há oito anos que James Price era o respon- sável pelo look da duquesa de Cam- bridge. Foi ele quem penteou a mulher do príncipe William no dia do casamento.

O hair stylist trabalhou nos salões Rich

Ward, mas, depois de se tornar o cabe- leireiro pessoal de Kate, decidiu investir na sua carreira a solo. Como forma de

publicitar o seu nome, criou uma pági-

na no Facebook onde colocou centenas

de imagens de Kate e dos seus vários

looks. A duquesa não gostou da atitude, que considerou um abuso de con ança,

e acabou por dispensar os seus serviços.

con fi ança, e acabou por dispensar os seus serviços. Demi Moore é no- vamente uma
con fi ança, e acabou por dispensar os seus serviços. Demi Moore é no- vamente uma

Demi Moore é no- vamente uma mu- lher solteira. Dois anos depois do iní- cio do seu conturba- do divórcio, a atriz, de 51 anos, e Ashton Kutcher, de 34, estão ocialmente divorcia- dos. Segundo o site TMZ, o divórcio só foi

concretizado agora porque o ator pensa casar-se com a atual namorada Mila Kunis

e acabou por ceder às exigências de Demi:

“As discussões entre os advogados devi- do às questões nanceiras sucederam-se, porque Demi queria mais dinheiro, ale- gando que ajudou a impulsionar a carreira

de Kutcher.” Ashton é atualmente o ator mais bem pago da TV. O ator recebe 250 mil euros por episódio de “Dois Homens

e Meio”, fora os compromissos publicitá-

rios, que lhe rendem milhões de dólares.

Pepe vai ser pai pela segunda vez. O fute- bolista do Real Ma- drid e a mulher, Ana So a Moreira, que

já são pais de uma

menina, Angeli, de 1 ano e meio, pre- param-se para repe- tir a experiência. “Feliz por partilhar com vocês a notícia de que Angeli terá um/a irmãozinho”, escreveu a mulher do craque, grávida de 4 meses, no Twitter. Caso seja convocado por Paulo Bento para integrar o plantel nacional no Mundial do Brasil, com arranque marcado para 12 de junho, Pepe terá de deixar o bebé ao cuidado da mãe.

de junho, Pepe terá de deixar o bebé ao cuidado da mãe. Ana Brito e Cunha
de junho, Pepe terá de deixar o bebé ao cuidado da mãe. Ana Brito e Cunha

Ana Brito e Cunha recupera de nova cirurgia ao pé. Oito meses depois de ter sido apanhada no meio de um tiroteio

e atingida por uma

bala no pé, enquan- to se divertia no res- taurante Guilty, em Lisboa, a atriz voltou a ser submetida a nova cirurgia. Apesar de, no verão, ter pensado estar totalmen- te recuperada, a verdade é que algumas impurezas na ferida começaram a incomo- dá-la e teve de ser operada para as remo- ver: “Fiz uma pequena intervenção há três dias e tenho estado em recuperação. Foi apenas para limpar, nada mais. Está tudo bem!”, contou à Lux na noite de estreia do espetáculo “Caixa Forte”, no passado dia 29 de novembro, no Teatro Villaret, em Lisboa.

passado dia 29 de novembro, no Teatro Villaret, em Lisboa. Quentin Tarantino envolveu-se numa briga com

Quentin Tarantino envolveu-se numa briga com um taxista que acabou por tentar dar-lhe uma dentada num mamilo. O rea- lizador contou o su- cedido no programa de Jay Leno, assumin- do que foi ele quem começou a discussão:

“Quando lhe fui pagar a corrida, que era de 4,50 dólares, dei-lhe 5, mas exigi que me desse o troco, porque era um imbecil e não lhe queria dar gorjeta. Enquanto me dava os 50 cêntimos, disse, referindo-se à pessoa que estava comigo: ‘Aproveite e use esse dinheiro para lhe comprar uma cara nova.’ ” Tirei-o do carro e comecei a agredi-lo. Enquanto lhe dava murros na cara, ele começou a tentar morder-me o mami- lo. Acabei por ter de lhe pagar trinta mil dólares para o calar.”

FERNANDO MENDES emociona-se com a presença do fi lho na noite de estreia de “Caixa
FERNANDO MENDES emociona-se com a presença do fi lho na noite de estreia de “Caixa
FERNANDO MENDES emociona-se com a presença do fi lho na noite de estreia de “Caixa
FERNANDO MENDES emociona-se com a presença do fi lho na noite de estreia de “Caixa

FERNANDO MENDES emociona-se com a presença do filho na noite de estreia de “Caixa Forte”

“Ter aqui o VÍTOR foi a maior surpresa! Já tinha muitas saudades!„

Fernando Mendes

No nal do espectáculo, Fernando Mendes foi surpreendido pela presença do lho, que vive há mais de três meses nos Países Baixos. À esquerda, Cristina Areia com a lha, Catarina, e Jessica Athayde

N a noite em que es- treou a peça “Cai- xa Forte”, no Teatro Villaret, em Lisboa, Fernando Mendes

não escondeu estar mais an- sioso do que o habitual antes de subir ao palco: “É verdade, desta vez estava bastante mais nervoso. Toda a minha vida z revista, mas esta foi a primeira vez que z comédia em palco. Quem diz que não ca nervo- so na estreia está a mentir: há sempre a incerteza de saber se vai agradar e se o público vai reagir como se pensou”, disse à Lux o ator no nal do espe- táculo, no qual vive o papel de um divertido segurança de um

“É tão bom! O Fernando é o máximo. Acho que sou a fã número um
“É tão bom! O Fernando é o máximo. Acho que sou a fã número um
“É tão bom! O Fernando é o máximo. Acho que sou a fã número um
“É tão bom! O Fernando é o máximo. Acho que sou a fã número um

“É tão bom! O Fernando é o máximo. Acho que sou a fã número um e número dois dele„

Mafalda Bessa

Em cima, José e Lídia Mendes, irmão e mãe de Fernando Mendes, o ator com os lhos, Nádia e Vítor, e Alberto da Ponte com Luís Marques Mendes e Joaquim Oliveira. À esquerda, Mafalda Bessa com os lhos, Tiago e Mónica Teotónio Pereira

“É um grande amigo, mas também um grande artista„ Fernando Santos À esquerda, Fernando Pinto

“É um grande amigo, mas também um grande artista„

Fernando Santos

À esquerda, Fernando Pinto Monteiro. À direita, Fernando Santos com

a

mulher, Gui. Em baixo, Carla Andrino com

o marido, Mário Rui,

e

a lha, Marta, e Paulo

Bento com a mulher, Teresa,

e

a mãe, Helena Gomes

e Paulo Bento com a mulher, Teresa, e a mãe, Helena Gomes banco, ao lado de
e Paulo Bento com a mulher, Teresa, e a mãe, Helena Gomes banco, ao lado de
e Paulo Bento com a mulher, Teresa, e a mãe, Helena Gomes banco, ao lado de

banco, ao lado de atores como Cristina Areia e Carla Andrino. Recheada de emoções, a noite cou marcada pelo reencontro do ator com o lho, atualmen-

te viver nos Países Baixos. “Ter

aqui o Vítor foi a maior surpre- sa! Já tinha muitas saudades!”, confessou Fernando, visivel- mente emocionado. A surpre-

sa foi preparada pelos seus

dois lhos. “Sabemos como o meu pai reage a estas coisas e

achámos que seria engraçado.

O

momento foi mesmo aqui-

lo

de que estávamos à espera.

O