Você está na página 1de 2

Escritores da Liberdade

O filme “Escritores da Liberdade” mostra o drama vivido pela professora Erin


Gruwell para lecionar em um colégio, onde predominava a violência devido aos
conflitos raciais entre grupos/gangues. Ela enfrentou a falta de apoio dos
responsáveis da escola e família, o preconceito e a dificuldade de interação
dos alunos entre si. Utilizando táticas inovadoras, a professora conseguiu
mudar essa situação; fez com que os alunos refletissem e mudassem seus
modos de pensar e agir.

Em meados dos anos 90, os bairros periféricos de Los Angeles estavam


passando por momentos difíceis, pois latinos, asiáticos e negros estavam em
guerra. Ser de uma raça diferente era motivo suficiente para ser morto; o
orgulho e a vontade de dominar seus territórios fomentavam ainda mais esses
conflitos. Todos esses problemas refletiam nas escolas, visto que uma boa
parte dos integrantes desses grupos era composta por estudantes.

Empolgada com o programa de integração no Colégio Woodrow Wilson, Erin


escolheu o mesmo para ser o local onde lecionaria. Ao conversar com a
Assistente de Diretoria ela recebe um grande desestímulo; é critica da por seus
planos de aula, a justificativa dada é que os alunos não têm capacidade
suficiente para acompanhá-los. Apesar de tudo, Srtª Gruwell não desistiu; disse
que defender um jovem no tribunal já é uma batalha perdida e que a verdadeira
luta ocorre na sala de aula.

Ao se deparar com a realidade, Erin ficou desapontada, pois era como se


houvesse uma barreira entre ela e os alunos. Então ela adotou novas táticas
para mudar essa situação; se mostrou mais confiante e começou a unir os
alunos. Por conta própria, conseguiu vários diários para que eles
compartilhassem suas experiências e se comunicassem; também os levou para
visitar o Museu da Tolerância com o objetivo que os mesmos aprendessem
mais sobre o Holocausto e verem que a guerra em seus bairros é do mesmo
jeito. Após os alunos se interessaram na leitura do livro “O Diário de Anne
Frank” e como conseqüência, eles mudaram seus hábitos e maneiras de
pensar.
Erin criou um vinculo tão forte com aqueles alunos que seu marido que
chegou a desfazer seu casamento para poder lecionar. Ela lutou muito para
mudar a vida daqueles jovens, sendo um grande exemplo para os mesmos;
mostrou que ser confiante, planejar e por em prática é importante para desviar
das dificuldades que aparecem constantemente. Erin Gruwell provou que não
se deve subestimar a capacidade dos alunos e sim depositar total confiança,
ouvir e incentivá-los. O filme, baseado em fatos reais, revela que “o ensino na
sala de aula é fundamental, pois ele que vai ajudar no desenvolvimento”.

Bibliografia

1. Escritores da Liberdade, DVD, Paramount Pictures, 2007.