Você está na página 1de 71

DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO

DE SERGIPE

21 de setembro de 2000
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE


DO ESTADO DE SERGIPE

EQUIPE TÉCNICA

FRANCISCO MAVIGNIER CAVALCANTE FRANÇA – Banco do Nordeste

TANIA MARIA LACERDA MAIA – Consultora, coordenadora da relatoria

RODRIGO MAGALHÃES NEIVA SANTOS – Banco do Nordeste

ROBÉRIO GRESS DO VALE - Banco do Nordeste

MARCIO MAIA SILVA – Bolsista de Informática do Banco do Nordeste

MÁRCIA FACCHINA – Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e


Agenda 21

1
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

ÍNDICE

1. INTRODUÇÃO........................................................04

2. ANTECEDENTES...................................................06

3. SUGESTÕES APRESENTADAS...........................09

3.1. Tema 1: Cidades Sustentáveis


3.2. Tema 2: Agricultura Sustentável
3.3. Tema 3: Redução das Desigualdades Sociais
3.4. Tema 4: Ciência e Tecnologia para o
Desenvolvimento Sustentável
3.5. Tema 5: Gestão de Recursos Naturais
3.6. Tema 6: Infra-estrutura e Integração Regional

4. MACROTENDÊNCIAS IDENTIFICADAS NO
DEBATE..................................................................59

5. REGISTRO FOTOGRÁFICO...................................61

6. RELAÇÃO DOS PARTICIPANTES DO DEBATE...64

2
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

1. INTRODUÇÃO

Este documento reflete o esforço conjunto do Ministério do Meio Ambiente, da


Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda 21 Nacional, da
SUDENE, do Banco do Nordeste e da Administração Estadual do Meio Ambiente -
ADEMA, oficializado por meio de Termo de Cooperação Técnica, assinado no dia 08 de
junho no Palácio do Planalto, na presença do Presidente da República, objetivando
preparar e sedimentar o entendimento dos diversos setores da sociedade organizada
sobre a correlação entre os temas ambientais, sociais e econômicos, visando à construção
de um modelo de desenvolvimento sustentável para o País.

Procura-se, dessa forma, registrar todo o processo de consulta à sociedade com o


objetivo de aprimorar e validar as estratégias e ações propostas para a Agenda 21 –
Brasileira, constantes no documento “Agenda 21 Brasileira – Bases para Discussão”, no
capítulo 4, páginas 120 a 169.

As várias ações desenvolvidas pela equipe de trabalho do estado de Sergipe


objetivaram a participação dos diferentes segmentos da sociedade organizada e a mútua
cooperação em torno de um pacto ético pela sustentabilidade, tornando possível a
elaboração de 77 propostas, apresentadas e discutidas durante o Debate Estadual da
Agenda 21 Brasileira, para uma platéia composta de 103 representantes de entidades
governamentais, não governamentais, empresas privadas e de lideranças da comunidade
local.

Como objetivo secundário, este relatório poderá ser, também, utilizado como
subsídio metodológico, para aprimoramento e validação, junto ao público de interesse, de
programas e projetos públicos e privados.

O documento de relatoria, que no Termo de Cooperação Técnica citado, ficou sob a


cargo do Banco do Nordeste, sob a coordenação da consultora Tania Maria Lacerda Maia,
compõe-se de três partes. Na primeira, são relatados os antecedentes e a estratégia
utilizada para o processo de discussão do documento “Agenda 21 Brasileira – Bases para
Discussão”.

Na segunda parte, encontram-se as contribuições formuladas pela sociedade local


e o relato do consenso, refletindo a posição predominante dos grupos presentes ao
debate.

Para maior clareza, o documento de relatoria das propostas foi construído em


quadros, com o nome da entidade, a descrição das propostas de reformulação e inclusão,
na cor vermelha, e as propostas de exclusão em letras azuis. Para expressar a tendência
do debate, tornando mais compreensível a leitura do texto, escolheu-se a cor verde. O
termo “Incorporada”, constante em algumas propostas, refere-se a uma decisão da
Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda 21 para aproveitar,

3
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

automaticamente, todas as sugestões que vierem a contribuir para o aprimoramento do


texto.

Por fim, são apresentadas as macrotendências identificadas no debate, expressas


pelo consenso dos participantes do debate, listados no final deste documento e o registro
fotográfico do Debate Estadual.

4
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

2. ANTECEDENTES
O Estado de Sergipe realizou o Debate Estadual da Agenda 21 Brasileira,
apresentando as propostas e recomendações encaminhadas pelos diversos segmentos da
sociedade organizada do Estado, objetivando discutir e validar as sugestões que visam à
construção de um modelo de desenvolvimento sustentável para o País. As contribuições
estaduais proporcionarão um planejamento estratégico e participativo, voltado para a
implementação de um novo paradigma de desenvolvimento, cujo arcabouço conceitual é
baseado na eqüidade social, na eficiência econômica e na racionalidade no uso dos
recursos naturais.

O evento aconteceu no dia 21 de setembro no DELMAR HOTEL, em Aracaju, com


a participação do representante da Comissão de Políticas para o Desenvolvimento
Sustentável e da Agenda 21, Dr. Aldenir Paraguassu, das representantes do Ministério do
Meio Ambiente e da Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e Agenda 21,
Dra. Márcia Facchina e Vanessa Brito, do representante da SUDENE, Dr. José Máximo
Viana, e do representante do Banco do Nordeste, Dr. Jair Araújo de Oliveira. O Presidente
da Administração Estadual do Meio Ambiente-ADEMA e Secretário Especial do Meio
Ambiente, Dr. Luis Carlos Resende, representou o governador do Estado, Dr. Albano
Franco.

O grupo de trabalho local, constituído dos representantes da SUDENE, Pedro


Garcia Moreno Neto, do Banco do Nordeste, Noélio Pires da Rocha, e da Administração
Estadual do Meio Ambiente-ADEMA, Marli Menezes Santos, apresentou as etapas do
processo de divulgação e o envolvimento da sociedade, enfocando: (a) estabelecimento
de metodologia de trabalho; (b) reuniões de negociações sobre a forma de ampliar o
processo de participação com envolvimento de todos os setores da sociedade civil
organizada e (c) identificação dos setores da sociedade que devem estar representados,
em função das particularidades locais.

O representante do Banco do Nordeste iniciou a apresentação informando que o


processo de discussão da Agenda 21 Brasileira no Estado de Sergipe foi desencadeado
no dia 20 de julho, com a instalação, pela secretaria executiva da Comissão de Políticas
de Desenvolvimento Sustentável, de um grupo interinstitucional, composto por
representantes do Banco do Nordeste, da Administração Estadual do Meio Ambiente-
ADEMA e da SUDENE, com a finalidade de dar apoio logístico aos trabalhos de
divulgação da Agenda 21 no Estado.

Após a definição da metodologia de trabalho, o grupo deu início às atividades de


convocação da sociedade local, para coleta de sugestões e formulação de propostas que
serão discutidas e validadas no debate estadual, objetivando a construção de um modelo
de desenvolvimento sustentável para o País.

Para se estabelecer uma ampla participação, em função do prazo disponível, ficou


estabelecido que a divulgação seria realizada por meio de palestras, reuniões e da

5
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

imprensa falada e escrita, visando um processo participativo, envolvendo os diferentes


segmentos da sociedade civil organizada.

Após o estabelecimento dessa estratégia, foram distribuídos documentos da


“Agenda 21 Brasileira – Bases para a discussão”, juntamente com os formulários para
apresentação das contribuições, para 273 representantes de entidades governamentais
e não governamentais, empresariais e sindicais, da capital e do interior do Estado,
conforme o quadro:

ESTATÍSTICAS DA DISTRIBUIÇÃO DOS DOCUMENTOS DA AGENDA 21

ENTIDADES CAPITAL INTERIOR TOTAL

1.Órgãos Governam. 44 127 171


2.Empresas Privadas 32 32
3. 3º Setor 67 03 70

TOTAL 143 130 273

Antecedendo a data estabelecida pela Comissão para o debate estadual, foram


organizados vários eventos e reuniões individuais, destacando-se:

• Palestra no FÓRUM EMPRESARIAL DE SERGIPE, com a participação de 17


representantes dos Sindicatos, Federações e Associações Empresarias do Estado;
• Palestra no Pólo de Desenvolvimento do Sul de Sergipe;
• Palestra para 25 Jovens agentes de saúde de Poço Redondo;
• Palestra, pelos agentes de desenvolvimento do Estado, nas reuniões do Farol do
Desenvolvimento do Banco do Nordeste, em todos os 75 municípios do Estado;
• Palestra para os técnicos elaboradores de projetos cadastrados e conveniados do
Estado de Sergipe;
• Reunião com professores da área ambiental da UNIT - Universidade Tiradentes;
• Entrevista sobre Agenda 21 a todas as emissoras de televisão do Estado;
• Palestra para 40 participantes do curso de Capacitação em Vigilância Ambiental, na
sede da Codevasf.
• Publicação de 9 artigos e matérias em jornais da grande imprensa da capital, no
período de 09 a 26 de setembro de 2000 ;
• Divulgação na programação dos veículos de radiodifusão do Estado.

Para finalizar essa etapa de mobilização, organizou-se uma grande oficina na capital,
com a colaboração de coordenadores temáticos de diversas instituições, destacando-se a
participação de profissionais da ADEMA, UFS - Universidade Federal de Sergipe, UNIT –
Universidade Tiradentes e da Faculdade São Luiz.

6
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Ao concluir esse primeiro momento, o grupo de trabalho local recebeu as contribuições


do Estado para a Agenda 21 Brasileira, apresentando o seguinte resultado:

ESTATÍSTICAS DAS CONTRIBUIÇÕES

Nº DE PERCENTUAL
TEMAS CONTRIBUIÇÕES %
1. Gestão de Recursos Naturais 28 37
2. Agricultura Sustentável 14 18
3. Cidades Sustentáveis 10 13
4. Infra-Estrutura e Integração Regional - -
5. Redução das Desigualdades Sociais 24 31
6. Ciência e Tecnologia 01 01

TOTAL 77 100

Observando-se o número de contribuições, podemos identificar que o tema Gestão


de Recursos Naturais recebeu o maior números de propostas, representando 37% do
total, seguido de Desigualdades Sociais (31%), Agricultura Sustentável (18%), Cidades
Sustentáveis (13%) e Ciência e Tecnologia (1%). O tema Infra-Estrutura e Integração
Regional não foi contemplado com nenhuma proposta.

Após esse breve relato, foi iniciado o debate com a discussão das propostas do
Estado de Sergipe, conduzido e mediado pelo Dr. Aldenir Paraguassu e apresentado pela
Dra. Márcia Facchina.

7
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

3. SUGESTÕES APRESENTADAS

8
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

3.1. TEMA 1: CIDADES SUSTENTÁVEIS

9
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de
Estratégias

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Estratégia 1 – INCORPORADO* Entidade

Aprimorar a regulação do uso e ocupação do solo Prefeitura Municipal


urbano promovendo o ordenamento do território, de Rosário do
contribuindo para a melhoria de vida da população, Catete.
preservando recuperando o patrimônio
construído e natural da cidade reduzindo as
desigualdades sociais e econômicas, culturais e
políticas.

Estratégia 3 – INCORPORADO Entidade


Realizar mudanças nos padrões de produção e de consumo Prefeitura Municipal
da cidade, reduzir custos e desperdícios e fomentar de Rosário do
o aumento da responsabilidade social e Catete.
ecológica, mediante programas para aumentar
consciência ambiental e fortalecer a cidadania,
através de mecanismos de defesa do
consumidor, incentivando-os a promover o
consumo sustentável.

Inclusão de Estratégias

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Nenhuma Inclusão Proposta

10
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Exclusão de Estratégias

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

11
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de Ações

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Estratégia 1 – Uso e Ocupação do Solo

Proposta 4.3.1.6 Entidade


Combater a produção irregular e ilegal de lotes urbanos e o Caixa Econômica
crescimento desordenado e/ou desnecessário da área de Federal
expansão urbana das cidades, pela aplicação efetiva de
instrumentos de regulação do solo urbano e rural, e da adoção de
mecanismos de controle e fiscalização eficazes.

Durante o debate a tendência foi pela não aprovação dessa


reformulação, sendo enfatizada a existência de leis que já
regulamentam essa questão, devendo exigir- se o cumprimento da
legislação existente.
Por consenso, aprovou-se a proposta com a seguinte redação:

“Combater a produção irregular e ilegal de lotes urbanos e o


crescimento desnecessário da área de expansão urbana das
cidades, pela aplicação efetiva de instrumentos de regulação do
solo urbano, rural e ambiental, e da adoção de mecanismos de
controle e fiscalização eficazes.”

Proposta 4.3.1.9 Entidade


Promover a regularização fundiária das áreas e assentamentos Caixa Econômica
informais e loteamentos irregulares, em conformidade com os Federal
dispositivos constitucionais e com a legislação federal, estadual e
municipal pertinente, visando assegurar a função social da
propriedade devendo ser inserida condição resolutiva
constando proibição de venda ou cessão no título
de propriedade, as condições de sustentabilidade social,
econômica e ambiental da habitação e o direito de acesso à
moradia adequada para todos;

Sem manifestação do público presente ao debate.

12
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Proposta 4.3.3.6 Entidade


promover a alteração dos padrões de produção e consumo da Empresa de
habitação modernizando normas técnicas e introduzindo critérios Planejamento:
ecocompatíveis do projeto à construção de conjuntos habitacionais, Zuleide Maria Batista
priorizando a verticalização das unidades Santos
construídas, visando reduzir custos, recursos
naturais e outros não econômicos diminuindo os
investimentos em manutenção.
Esta reformulação não foi aceita , devendo permanecer a
proposta original do documento ”Agenda 21 Brasileira – Bases
para Discussão”.
Proposta 4.3.3.11 Entidade
Estabelecer critérios para benefícios fiscais e Empresa de
sociais, como incentivo aos estados e municípios, Planejamento:
Zuleide Maria Batista
visando combater o desperdício bem como
dos Santos
promover programas para reciclagem do lixo
produzido.

Sem manifestação do público presente ao debate

Inclusão de Ações

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Estratégia 1 – Uso e Ocupação do Solo

Proposta 4.3.1.16 Entidade


Desenvolver planos diretores que evitem Secretaria
ocorrências de acidentes e desastres na cidade, Municipal de
relativo ao escoamento de águas pluviais, Meio Ambiente de
controlando a impermeabilização, preservando Rosário do Catete
áreas para retenção natural e escoamento dos
excessos de águas dos fundos do vale.
Sem manifestação do público presente ao debate

13
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Estratégia 3

Proposta 4.3.3.16 Entidade


Implantar redes de ciclovias seguras e bem PETROBRAS
sinalizadas e promover o uso de bicicletas no
transporte urbano.

Por consenso, ficou decidido que, a esta proposta, deve-se


acrescentar: respeitando as especificidades da topografia das
cidades.
Proposta 4.3.3.17 Entidade
Desestimular o uso de energia elétrica para o PETROBRAS
aquecimento de água em domicílios e indústrias e
favorecer a implantação de sistemas de
aquecimento por energia solar.

Sem manifestação do público presente ao debate


Proposta 4.3.3.18 Entidade
Fomentar a instalação de unidades eólicas para PETROBRAS
geração de energia elétrica.

Sem manifestação do público presente ao debate

Exclusão de Ações

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Nenhuma Exclusão proposta

14
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

3. 2. TEMA 2: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

15
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de
Estratégias

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Estratégia 4 Entidade
Incentivar a geração e a difusão de informações e de
conhecimentos que garantam a sustentabilidade da agricultura Prefeitura Municipal de
com subsídio e a redução dos impostos. Areia Branca
Sem manifestação do público presente ao debate

16
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Inclusão de Estratégias

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Estratégia 6 - Valorização e incentivo à participação da Entidade


mulher trabalhadora rural

AÇÕES Federação dos


• Valorizar a participação da mulher trabalhadora Trabalhadores na
rural no processo produtivo e social do Agricultura do Estado
desenvolvimento rural sustentável; de Sergipe
• Inserir nos processos de formação educacional e
capacitação profissional o enfoque de gênero
para buscar a construção de uma nova visão das
relações sociais, baseada nos princípios da
cidadania;
• Garantir o acesso ao crédito rural para o
financiamento das atividades produtivas,
agrícolas e não agrícolas, nas quais as
trabalhadoras estão inseridas;
• Promover, por meio dos governos municipais,
as ações de assistência à saúde da mulher nas
comunidades rurais;
• Apoiar as alternativas de geração de renda, a
exemplo do artesanato, produtos de fabricação
caseira, bordados, entre outros para a sua
inserção no mercado.
Sem manifestação do público presente ao debate

17
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Exclusão de Estratégias

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

18
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de Ações

Tema: AGRICULTURA SUSTENTAVEL

Estratégia 3

Proposta 4.2.3.1 – No planejamento e gestão ambiental: Entidade

▪ Adotar as bacias hidrográficas como unidades de planejamento (*)Prefeitura Municipal


e gestão ambiental (a Lei Nacional dos Recursos Hídricos, de de São Miguel do Aleixo
janeiro de 1997, já prevê a constituição de comitês de gestão
das bacias hidrográficas); – Secretaria Municipal
▪ realizar análise crítica da legislação agrícola em suas interfaces de Saúde e Ação Social.
com a questão ambiental, tendo em vista o aprimoramento, a
revisão e a compatibilização dos instrumentos legais vigentes e (**)Prefeitura Municipal
seu mais amplo conhecimento;
▪ estimular a realização de zoneamentos agroecológicos;
de Areia Branca
▪ criar comissão com ampla participação dos segmentos
interessados para estudar o aperfeiçoamento do Código (***) Empresa de
Florestal, a fim de definir parâmetros mais adequados ao Desenvolvimento
estabelecimento de áreas de preservação permanente e de Agropecuário de
preservação de matas ciliares;
▪ determinar obrigatoriamente a recomposição de reserva florestal Sergipe – EMDAGRO
legal para as classes de uso dos solos inferiores;
▪ identificar e viabilizar fontes de recursos para a recomposição de (****) Prefeitura
reservas florestais (por exemplo, provenientes da cobrança pelo Municipal de Rosário do
uso da água, incentivos fiscais etc.);
Catete – Secretaria de
Meio Ambiente
Cont...

19
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

▪ (*)estimular a recuperação das áreas degradadas, com


disponibilização de uma linha de crédito
subsidiada pelo Governo Federal;
▪ (**)desenvolver e divulgar os sistemas agroflorestais,
conciliando a recuperação florestal e as atividades agrícolas,
levando o conhecimento para as escolas em
todos os graus de ensino.
▪ (***)Criar um programa não reembosável para
recuperação do ecossistema, para os
produtores que adotem sistemas produtivos
sustentáveis
Por consenso, as sugestões de reformulação foram aceitas,
sugerindo-se a inclusão do termo “Pequenos” nesse item 9,
ficando com a seguinte redação:
▪ (***)Criar um programa não reembolsável para
recuperação do ecossistema, para os pequenos
produtores que adotem sistemas produtivos
sustentáveis

▪ (****)promover a recuperação das áreas


degradadas desenvolvendo e divulgando os
sistemas agro-florestais, conciliando a
recuperação florestal e as atividades agrícolas

Proposta 4.2.3.3 – Quanto aos produtos transgênicos Entidade


Condicionar o uso de transgênicos vegetais e animais ao Empresa de
parecer técnico–científico de instituições de Desenvolvimento
pesquisa, considerado-se todos os aspectos ambientais e Agropecuário de Sergipe
de saúde que envolvem esses insumos. – EMDAGRO
Sem manifestação do público presente ao debate
Proposta 4.2.3.6 INCORPORADO Entidade
▪ Efetivar programas já disponíveis (ex.: Protocolo Verde ou Empresa de
Programa Nacional para Racionalização do Uso de Agrotóxicos, Desenvolvimento
por iniciativa da Casa Civil da Presidência da República – em
desenvolvimento, sob coordenação do Ibama); Agropecuário de Sergipe
▪ Melhorar a eficiência dos equipamentos de aplicação; – EMDAGRO
▪ Sobre o destino inadequado de embalagens vazias de agrotóxicos,
ampliar programas de divulgação e treinamento dos agricultores
para a tríplice lavagem e destino final da embalagem de produtos
fitossanitários ; Cont...

20
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

▪ Quanto ao uso de agrotóxicos perigosos, implantar medidas de


caráter técnico, administrativo, financeiro e legal para induzir a
substituição de agrotóxicos perigosos por produtos químicos
mais seguros;
▪ Estabelecer programas de monitoramento e controle de
resíduos de agrotóxicos nos alimentos, inclusive importados, e
no meio ambiente, particularmente nos corpos d’água;
▪ Fiscalizar a produção e o consumo de agrotóxicos;
▪ Estabelecer sistemas mais aperfeiçoados de monitoramento e
de alerta para doenças e pragas, visando reduzir as
pulverizações preventivas;
▪ Estabelecer áreas de exclusão ou de redução do uso de
agrotóxicos (proteção de áreas de maior risco de contaminação,
de recursos hídricos, de habitats selvagens e de plantas e
animais específicos).

Sem manifestação do público presente ao debate


Proposta 4.2.3.7 – Sobre os aspectos legais relacionados ao Entidade
uso de agrotóxicos
▪ Revisar a legislação já existente acerca da Empresa de
receita agronômica em todos os estados do país, Desenvolvimento
promovendo meios para sua efetivação. Agropecuário de Sergipe
– EMDAGRO
Por consenso, definiu-se uma nova redação: Revisar a
legislação já existente acerca do receituário
agronômico em todos os estados do País, promovendo
meios para sua eficaz fiscalização.
▪ Avaliar e revisar, com a participação da sociedade civil, a
legislação de registro e uso de agrotóxicos, com a apresentação
de proposta concreta de alterações;
▪ Promulgar leis regulando o registro e a certificação de produtos;
▪ Restringir o uso de produtos proibidos em outros países;
▪ Compatibilizar as legislações municipais, estaduais, federais e
do Mercosul;
▪ Estabelecer limites aceitáveis para testes de ecotoxicidade;
▪ Estabelecer limites de resíduos nos solos e na água;
▪ Aperfeiçoar e desburocratizar o registro de agrotóxicos, a fim de
evitar o uso generalizado de produtos não registrados,
especialmente em frutas e hortaliças;
▪ Registrar e classificar os produtos de acordo com seus efeitos
ambientais;
▪ Aprovar novos agrotóxicos por períodos limitados de tempo (5 a
10 anos) e realizar avaliação periódica dos produtos disponíveis
no mercado;
Cont...

21
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

▪ Estabelecer prazos para cancelamento de registros de


agrotóxicos para os quais existam alternativas tecnológicas
viáveis;
▪ Estabelecer prazos para eliminação de produtos de classe
toxicológica I e II;
▪ Limitar a 50% a utilização de agrotóxicos (como ocorreu na
Dinamarca, Suécia e Holanda);
▪ Interditar certos componentes ativos perigosos;
▪ Estabelecer a obrigatoriedade de formação e licença para
pessoas encarregadas da utilização de agrotóxicos;
▪ Estabelecer normas e padrões de qualidade para equipamentos
de aplicação de agrotóxicos e obrigatoriedade de teste e
homologação de pulverizadores;
▪ Estabelecer restrições à pulverização aérea e por pivô central;
Sobre a introdução de pragas e doenças exóticas, ampliar o
esforço de identificação das pragas e doenças exóticas que
possam constituir risco para a agricultura brasileira e aperfeiçoar os
mecanismos de fiscalização e controle dos produtos agrícolas
importados, inclusive a inspeção na origem.

Estratégia 4

Proposta 4.2.4.2 – Difusão, Capacitação, Entidade


Assistência Técnica
Todos os temas deverão ser permeados pela educação ambiental. Para isso, SEBRAE-SE
utilizar como referência documentos tais como: “Carta de Brasília”, que é
o resultado da 1ª Conferência Nacional de Educação Ambiental; o Pronea,
que é o Programa Nacional de Educação Ambiental; e a Política Nacional
de Educação Ambiental;
▪ apoiar e fomentar as experiências existentes e em constituição
na área da formação de recursos humanos em diferentes níveis:
universitário (graduação e pós-graduação), técnico e formação
de produtores;
▪ definir as áreas temáticas e os públicos prioritários (agricultores,
técnicos, estudantes etc.) para difusão, capacitação e
assistência técnica. Por exemplo: capacitar técnicos e
agricultores sobre aspectos técnicos, uso e aplicação de
agrotóxicos; ou, ainda, capacitar técnicos e agricultores em
práticas de manejo integrado de pragas, doenças e plantas
invasoras.
Cont...

22
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

▪ Investir maciçamente na difusão dos


conhecimentos existentes no âmbito rural
(tecnológico e pesquisa), no incremento da
capacitação dos técnicos que trabalham
diretamente com o produtor rural, na assistência
técnica, no que diz respeito à criação de um
comitê envolvendo várias instituições, onde
fiquem definidas as atribuições e
responsabilidades de cada órgão que atue
diretamente com o produtor rural.

Sem manifestação do público presente ao debate

23
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Inclusão de Ações

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Estratégia por biomas


Proposta 4.2.5.3 – No domínio da Caatinga Entidade
SEBRAE
• Elaborar ações específicas como foi feito para o Federação dos
cerrado e floresta amazônica; Trabalhadores na
agricultura do Estado de
Sergipe

• Implantar um amplo programa de plantio de PETROBRAS
árvores com espécies da caatinga a fim de
diminuir a insolação, reduzindo, assim, a
evapotranspiração – Petrobrás;

As sugestões aprovadas pelo público presente é que seja criado


o Bioma da Caatinga, com ações específicas, visando um
programa de recuperação desse bioma, com a implantação de
programas estaduais de combate à desertificação e à redução
da perda d’água.

Estratégia 1
Proposta 4.2.1.5 Entidade

Fortalecer as empresas de assistência técnica


Prefeitura Municipal de
estadual a exemplo da EMATER-SE.
São Miguel do Aleixo –
Esta redação não foi aprovada, sendo definida, por consenso, Secretaria Municipal de
uma nova redação: Saúde e Ação Social
Fortalecer as empresas de assistência técnica estaduais de
pesquisa, ensino e demais entidades públicas vinculadas à
pesquisa.

24
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Proposta 4.2.1.6 Entidade

Firmar termos de parceria entre as instituições Empresa de


locais, visando o fortalecimento das mesmas, para Desenvolvimento
implementar uma agricultura sustentável nos Agropecuária de Sergipe
municípios. – EMDAGRO -
Ribeiropólis
Sem manifestação do público presente ao debate
Proposta 4.2.1.7 Entidade

Criação de linha de crédito compatível com as reais


necessidades da região semi-árida , no sentido de
melhor fortalecer a agricultura familiar frente aos Ana Celma Magalhães –
desafios. Lider Comunitária

Sem manifestação do público presente ao debate


Proposta 4.2.1.8 Entidade

• condicionar o financiamento de projetos


agropecuários à adoção de práticas Empresa de
conservacionistas, voltadas para o Desenvolvimento
desenvolvimento sustentável. Agropecuária de Sergipe
- EMDAGRO
Sem manifestação do público presente ao debate
Estratégia 3

Proposta 4.2.3.5 – Na conservação e recuperação dos Entidade


solos e sobre o uso de fertilizantes químicos
• Implementar programas estaduais de Empresa de
conservação e recuperação de áreas degradadas Desenvolvimento
ou em vias de degradação Agropecuária de Sergipe
- EMDAGRO
Por consenso dos participantes, esta ação ficou com a seguinte
redação:
Estimular a implantação e a implementação de
programas estaduais de conservação e
recuperação de áreas degradadas ou em vias de
degradação.

25
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Proposta 4.2.3.1 Entidade

• estimular as parcerias para a prática do turismo Caixa Econômica Federal


ecológico sustentável, como geração de renda,
com coordenação de instâncias representativas
da sociedade civil ( fórum ou conselho de meio
ambiente), com foco na preservação e
conservação ambiental.

Esta inclusão foi aceita com a substituição de turismo-ecologico-


sustentável por ecoturismo:
• estimular as parcerias para a prática do
ecoturismo como geração de renda, sob a
coordenação de instâncias representativas da
sociedade civil ( fórum ou conselho de meio
ambiente), com foco na preservação e
conservação ambiental.

• Proibir, em todo território nacional, a fabricação,


beneficiamento, comercialização de produtos
comprovadamente ofensivos e já recusados e
sem uso em outro países.

Sem manifestação do público presente ao debate

Exclusão de Ações

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

26
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

3. 3.TEMA 3: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES


SOCIAIS

27
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Inclusão de Estratégias

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Estratégia 4.5.4 Entidade


Promover o desenvolvimento da capacidade Faculdade São Luis
gerencial do sistema educacional, através do
processo de capacitação dos gestores,
permitindo uma adequada gestão com otimização
dos recursos humanos, materiais, financeiros e
tecnológicos disponíveis.

Sem manifestação do público presente ao debate


Estratégia 4.5.5 Entidade
Direcionar e adequar o currículo e a pedagogia da Faculdade São Luis
escola, no ensino profissionalizante às
características e perfil profissional exigidos no
mercado, tanto no setor público quanto privado.

Por consenso, definiu-se uma nova redação para esta


proposta:
Direcionar e adequar o currículo e a pedagogia da
escola, em todos os níveis, às características e perfil
profissional exigidos pelo mercado, tendo como
referência a experiência das empresas juniores.

Estratégia 4.5.6 Entidade


Ampliar sem limitações as oportunidades de, em Prefeitura Municipal de
termos de múltiplos espaços, modos e objetivos Rosário do Catete
permitindo o desenvolvimento das capacidades
individuais nos campos públicos e privados, como
também a igualdade e oportunidades de acesso ao
mundo do trabalho e ao exercício da cidadania
plena e responsável.

Sem manifestação do público presente ao debate

28
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de
Estratégias

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Nenhuma reformulação proposta

Exclusão de Estratégias

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Nenhuma exclusão proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

29
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de Ações

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Estratégia 1

Proposta 4.5.1.1 Entidade


Garantir a sustentabilidade da educação, através do Faculdade São Luis
incentivo à implantação de programas de qualidade
total nas escolas públicas, tanto municipais quanto
estaduais, com a adoção de um modelo pedagógico
democrático e participativo, visando à atração,
retenção e motivação dos alunos até à conclusão
no mínimo das oito séries do curso fundamental.
Sem manifestação do público presente ao debate

Promover mecanismos de descentralização da oferta e Caixa Econômica Federal


monitoramento da qualidade da educação fundamental de modo a
garantir que as crianças tenham condições de completar, no
mínimo, as oito séries do ensino fundamental, com
cadastramento de espaços alternativos já
existentes, para garantir a descentralização
sugerida.
Sem manifestação do público presente ao debate

30
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Proposta 4.5.1.2 Entidade


Ampliar e dar sustentabilidade às oportunidades de Faculdade São Luis
educação continuada, permitindo o
desenvolvimento das capacidades individuais e a
igualdade de oportunidades de acesso ao mercado
de trabalho e ao exercício da cidadania plena.

OU

Iniciar um processo de implantação de alternância e interação do


trabalho e da formação, mediante mecanismos que aproximem e
interliguem modalidades extensivas, flexíveis e continuadas de
educação, que contemplem atividades de cultura e
lazer enquanto espaços educativos.

Sem manifestação do público presente ao debate

Proposta 4.5.3.3 - INCORPORADA Entidade


Realizar uma reforma agrária ampla integrada com políticas Prefeitura Municipal de
agrícolas ambientais sustentáveis. Rosário do Catete

A proposta foi aceita com uma nova redação:


Realizar uma reforma agrária ampla, integrando as políticas
públicas de desenvolvimento rural sustentável.

Estratégia 2

Proposta 4.5.2.7 Entidade


incorporar ao Sistema Único de Saúde - SUS - as iniciativas e Caixa Econômica Federal
práticas tradicionais de saúde que emergem da sociedade civil,
bem como introduzir o uso de medicamentos
fitoterápicos cuja eficácia seja cientificamente
comprovada
Sem manifestação do público presente ao debate

31
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Estratégia 3

Proposta 4.5.3.6 - INCORPORADO Entidade


garantir nas políticas públicas básicas a incorporação de ações e Caixa Econômica Federal
recursos de atenção e de promoção dos direitos da população
infanto-juvenil em situação de risco psicossocial, mediante a
criação de mecanismos permanentes de triagem,
encaminhamento e acompanhamento de infanto-
juvenis

Proposta 4.5.3.7 – INCORPORADO Entidade


implementar ações de promoção dos direitos e valorização da Caixa Econômica Federal
pessoa de terceira idade, com intuito de proativamente
prevenir a sua desintegração da vida social,
levando em conta seu contexto familiar, laboral e
das demais circunstâncias sociais.
Sem manifestação do público presente ao debate

32
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Inclusão de Ações

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Agenda Mínima

Proposta 4.5.1.7 Entidade


Incentivar a publicação de livros didáticos ou não PETROBRAS
com temas ligados às diversas manifestações
culturais do País, a exemplo dos livros lançados
por grupos indígenas.

Sem manifestação do público presente ao debate


Proposta 4.5.1.8 Entidade
Firmar convênios e/ou parcerias com instituições PETROBRAS
nacionais ou estrangeiras, que propiciem ao
estudante um novo olhar no “entorno vital” e,
conseqüentemente, possível mudança de atitude
fundamentada no respeito a si e ao outro, a
exemplo das abordagens de temas ecológicos que
se utilizam dos princípios da ecologia profunda.

Sem manifestação do público presente ao debate


Proposta 4.5.1.9 Entidade
Definir como formação oficial da sala de aula a PETROBRAS
forma circular, onde o professor e os alunos
possam exercitar o “olhar” de parceiro/partícipe da
formação de uma nova cultura, em que a
transmissão e a recepção das informações sejam
pela circularidade da energia do grupo,
fortalecendo a troca de experiências.

Sem manifestação do público presente ao debate

33
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Proposta 4.5.1.10 Entidade


Definir, pelo bom senso e pela capacidade de PETROBRAS
aprendizado, o número de alunos por sala de aula
ou outro espaço destinado ao aprendizado, ouvida
a comunidade local.

Sugeriu-se o cumprimento do que está assegurado na LDB,


sendo aprovada com a seguinte redação:
Criar mecanismos para cumprimento da LDB, pelo bom
senso e pela capacidade de aprendizado, estabelecendo o
número de alunos por sala de aula ou outro espaço
destinado ao aprendizado, ouvindo-se a comunidade local.

Proposta 4.5.1.11 Entidade


Definir como partícipe na formação escolar do PETROBRAS
estudante, seja em sala de aula ou outro espaço, a
família ou representante do estudante, não só em
reuniões, mas inserindo-o no programa com efetiva
participação.
Sem manifestação do público presente ao debate

Proposta 4.5.1.12 Entidade


Desenvolver programas de integração dos diversos PETROBRAS
níveis do pensar humano, incluindo a compreensão
de que somos os principais produtores da nossa
saúde física, a partir da postura mental e pela
compreensão de que o equilíbrio entre o mundo
mental e as manifestações do corpo físico pode
propiciar uma vida saudável.

Sem manifestação do público presente ao debate


Entidade
Proposta 4.5.1.13
Considerar como formação escolar do estudante PETROBRAS
brasileiro as experiências do cotidiano,
observando-se as características da
comunidade/região, desde que tais experiências
estejam inscritas a priori no órgão oficial de
controle da formação escolar.

Sem manifestação do público presente ao debate

34
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Proposta 4.5.1.14 Entidade

Considerar as matérias, seminários, etc., dos PETROBRAS


cursos técnicos profissionalizantes como
matéria/crédito e/ou estágio de universidades,
promovendo a integração do ensino médio como o
universitário.

Sem manifestação do público presente ao debate

Estratégia 2

Proposta 4.5.2.9 Entidade

Instituir dentro do SUS o programa de saúde Caixa Econômica Federal


preventiva, fortalecendo os programas já
existentes.

Sem manifestação do público presente ao debate

Proposta 4.5.2.10 Entidade

Criar um fórum permanente de educação para a Caixa Econômica Federal


cidadania, voltado para gestão pública, orçamento
participativo e gestão de recursos de fundos
especiais, com amplo envolvimento de atores
locais

Sem manifestação do público presente ao debate

Proposta 4.5.2.11 Entidade

Viabilizar a estruturação e a atuação de equipes Caixa Econômica Federal


interdisciplinares vinculadas às secretarias de
justiça e cidadania e ação social, para atuação em
comunidades com marcos de violência

Sem manifestação do público presente ao debate

35
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Proposta 4.5.2.12 Entidade

Criar um programa nacional anti-violência numa Caixa Econômica Federal


parceria entre poder público, privado e
organizações da sociedade civil com foco na
difusão massificada de princípios e posturas
pacifistas, utilizando-se a rede de ensino e
educação e todos os veículos existentes na mídia

Sem manifestação do público presente ao debate

Estratégia 3
Proposta 4.5.3.9 Entidade
Criar mecanismos de articulação para a formação Caixa Econômica Federal
de uma rede de voluntariado específico,
envolvendo aposentados e pessoas da terceira
idade, absorvendo e aperfeiçoando suas
potencialidades.

Sem manifestação do público presente ao debate

Proposta 4.5.3.10 Entidade


Implementar ações que imprimam uma cultura da Caixa Econômica Federal
saúde voltada à pessoa da terceira idade,
desvinculando o binômio idade e doença ( ou idoso
doente).

Sem manifestação do público presente ao debate

Foi sugerida, pelo Partido Progressista Brasileiro, a inclusão de


duas ações:
4.5.3.11-Implementar programas que garantam a educação
básica às pessoas portadoras de deficiência física,
atendendo a cada especificidade.

4.5.3.12- Criar centros de treinamento, tendo como objetivo


capacitar as pessoas portadoras de deficiência física para o
mercado de trabalho.

36
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Exclusão de Ações

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Nenhuma exclusão proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

37
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

3. 4. TEMA 4: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O


DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

38
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de
Estratégias

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Reformulação Proposta

Inclusão de Estratégias

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Inclusão Proposta

Exclusão de Estratégias

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

39
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de Ações

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma ação foi reformulada

Inclusão de Ações

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Estratégia 4.6.3 – C&T Para Processos Produtivos Entidade


Instalação do Prossiga nos Estados, para junto com o Fundação de Amparo à
Prossiga Brasil – Programa de Informação e Pesquisa do Estado de
Comunicação para Pesquisa – disponibilizar informações Sergipe FAP-SE
sobre as áreas de educação, ciência e tecnologia no País

Por consenso, decidiu-se pela inclusão da ação.

Exclusão de Ações

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

40
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

3. 5.TEMA 5: GESTÃO DE RECURSOS NATURAIS

41
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de
Estratégias

Tema: RECURSOS NATURAIS

Estratégia 1 Entidade
Regular o uso e a ocupação do solo por meio de métodos e
técnicas de planejamento ambiental, incluindo as diversas formas SECRETARIA DE ESTADO
de zoneamento, a articulação e o gerenciamento de unidades DO PLANEJAMENTO E DA
espaciais de importância para a biodiversidade e para a CIÊNCIA E TECNOLOGIA
conservação dos recursos naturais, tais como corredores
ecológicos, unidades de conservação, ecossistemas terrestres,
costeiros e marítimos e as bacias hidrográficas, buscando,
inclusive, a articulação institucional dos seus
gestores legalmente constituídos.

Normatizar o uso e a ocupação do solo por meio de PREFEITURA MUNICIPAL


ROSÁRIO DO CATETE-
métodos e técnicas de planejamento ambiental,
SECRETARIA DO MEIO
incluindo formas derivadas de zoneamento, a AMBIENTE
articulação e o gerenciamento das unidades
espaciais que favorecem a biodiversidade,
implantando a conservação dos recursos hídricos
naturais e implantando os corredores ecológicos e
as unidades de conservação dos ecossistemas.

Sem manifestação do público presente ao debate

42
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Estratégia 4 INCORPORADO*

Estabelecer normas de controle da qualidade PREFEITURA MUNICIPAL


ROSÁRIO DO CATETE-
ambiental e observar o disciplinamento do uso dos
SECRETARIA DO MEIO
recursos naturais e da proteção global da AMBIENTE
atmosfera, ressaltando a promoção da eficiência na
produção e no consumo de energia. Promover o
monitoramento e fiscalização do comando e
controle de instrumentos econômicos e de
mecanismos de certificação.

Estratégia 5 Entidade

Estabelecer, desenvolver e estimular o apoio aos diferentes SECRETARIA DE ESTADO


aspectos da gestão de recursos naturais, por meio da DO PLANEJAMENTO E DA
implementação de medidas estruturais que envolvam o CIÊNCIA E TECNOLOGIA
fortalecimento institucional, articulação interinstitucional
de gestores, a capacitação e o treinamento dos recursos
humanos, a educação ambiental e a cooperação internacional.

Sem manifestação do público presente ao debate

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

43
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Inclusão de Estratégias

Tema: RECURSOS NATURAIS

Nenhuma Inclusão Proposta

Exclusão de Estratégias

Tema: RECURSOS NATURAIS

Nenhuma Exclusão Proposta

44
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de Ações

Tema: RECURSOS NATURAIS


Estratégia 1
Proposta 4.1.1.3 INCORPORADO Entidade
Evitar ou atenuar a degradação de bacias hidrográficas a partir do Universidade Federal de
desenvolvimento de atividades integradas de gestão sustentável Sergipe – Núcleo de Pós-
dos recursos naturais. Prevê-se: promover o planejamento
Graduação e Estudos do
integrado de intervenções; incentivar a formação e
Semi-árido
implantação de comitês de bacias; implementar o uso de
instrumentos econômicos para incentivar práticas adequadas e
punir práticas inadequadas; aprimorar o uso de instrumentos de
regulamentação; favorecer a mobilização social para o trato local
da questão; implementar ações de fiscalização e monitoramento; e
desenvolver indicadores de avaliação de escassez de água.

Evitar ou atenuar a degradação de bacias hidrográficas a partir do Secretaria de Estado do


desenvolvimento de atividades integradas de gestão sustentável
dos recursos naturais. Prevê-se: promover o planejamento Planejamento e da
integrado de intervenções; implementar o uso de instrumentos Ciência e Tecnologia –
econômicos para incentivar práticas adequadas e punir práticas Superintendência de
inadequadas; aprimorar o uso de instrumentos de regulamentação; Recursos Hídricos
favorecer a mobilização social para o trato local da questão;
implementar ações de fiscalização e monitoramento; e desenvolver
indicadores de avaliação de qualidade e escassez de água.
Por consenso, a decisão do publico presente foi de modificar os
textos propostos, com a nova redação definida desta forma:
Evitar ou atenuar a degradação de bacias hidrográficas a partir do
desenvolvimento de atividades integradas de gestão sustentável dos
recursos naturais. Prevê-se: promover o planejamento integrado de
intervenções; fortalecer os comitês gestores da área ambiental e
incentivar a formação e implantação de comitês gestores de águas;
implementar o uso de instrumentos econômicos para incentivar práticas
adequadas e punir práticas inadequadas; aprimorar o uso de
instrumentos de regulamentação; favorecer a mobilização social para o
trato local da questão; implementar ações de fiscalização e
monitoramento; e desenvolver indicadores de avaliação de qualidade e
de escassez de água.

45
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Estratégia 2

Proposta 4.1.2.5 INCORPORADO Entidade


Incentivar parcerias entre o poder público e o setor produtivo com o Cleide Maria L. dos
objetivo de difundir os bancos de sementes e a produção de mudas Santos –
para fins de florestamento e reflorestamento nas áreas degradadas
Autônoma/projetista
nos diferentes biomas, como também nas ruas, praças e
parques.
Sem manifestação do público presente ao debate

Estratégia 3

Proposta 4.1.3.10 Entidade


Desenvolver técnicas para a recuperação ambiental de Universidade Federal de
ecossistemas degradados, avaliando os impactos potenciais dos Sergipe – Núcleo de Pós-
programas sobre os ecossistemas e as espécies, facilitando e
incrementando a reabilitação e o uso das terras degradadas Graduação e Estudos do
mediante o reflorestamento com espécies nativas ou exóticas e por Semi-árido
meio do manejo da regeneração natural. Desenvolver
técnicas específicas para áreas sob ameaça ou em
processo de desertificação.

Sem manifestação do público presente ao debate

46
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Estratégia 4
Proposta 4.1.4.7 Entidade
INCORPORADO SECRETARIA DE ESTADO
DO PLANEJAMENTO E DA
Dotar o país de uma política eficaz e sustentável na área de CIÊNCIA E TECNOLOGIA
proteção dos mananciais superficiais e subterrâneos, o que
inclui: promover e difundir uma ampla avaliação
relativa às práticas/experiências na área;
implementar mecanismos compensatórios e
punitivos; incentivar a criação e a implementação
de conservação; buscar responsabilizar usuários
da água por prática de proteção; e favorecer a
proteção de áreas de recarga de aqüíferos.

Implantar medidas de controle eficaz e sustentável Prefeitura Municipal de


na área de proteção dos mananciais superficiais e Rosário do Catete –
subterrâneos usados para abastecimento público de água, Secretaria de Meio
promovendo e difundindo uma ampla avaliação relativa às Ambiente
práticas/experiências na área; implementando mecanismos
compensatórios e punitivos; desenvolver o uso dos
recursos naturais e a proteção à atmosfera global,
promovendo a eficiência na produção do consumo
de energia.
Sem manifestação do público presente ao debate
Proposta 4.1.4.4 Entidade
Promover a redução da poluição nos corpos d’água provocada pela Instituto de Tecnologia e
disposição inadequada de resíduos sólidos urbanos a partir do Pesquisa – ITT/UNIT
planejamento integrado de intervenções; da adoção de
instrumentos econômicos para incentivo às boas práticas de
gestão; da reutilização, reciclagem e redução dos resíduos sólidos;
da punição às práticas inadequadas de gestão dos resíduos
sólidos; do desenvolvimento de critérios para seleção de áreas de
disposição de resíduos; dos procedimentos específicos para
resíduos especiais e perigosos; e da formação de parcerias
entre municípios vizinhos, de pequeno porte,
visando a coleta seletiva, a reciclagem de metais,
vidros e plásticos, bem como a compostagem da
fração orgânica, além da construção de aterros
sanitários intermunicipais.
Sem manifestação do público presente ao debate

47
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Proposta 4.1.4.5 Entidade


Promover a redução da poluição causada pelo lançamento de Centro de Ciências
esgotos urbanos nos corpos d’água, envolvendo as atividades Formais e Tecnologia –
como: implementar cobrança pelo uso da água e pelo lançamento
de efluentes; estudar e difundir tecnologias de baixo custo para CCFT/UNIT
tratamento de esgotos; estudar tecnologias de reuso da água;
impor obrigatoriedade do tratamento de esgotos para todas as
cidades, adotando as alternativas tecnológicas
viáveis em função da situação econômica de cada
município, obedecendo as restrições de natureza
técnica (ABNT).

Sem manifestação do público presente ao debate

Proposta 4.1.4.8 Entidade


Foi sugerida e aprovada a mudança do título dessa ação para:
Conservação dos recursos hídricos visando ao aumento da
disponibilidade de água, em quantidade e em qualidade.
Desenvolver ação no âmbito de bacias hidrográficas e áreas de Centro de Ciências
aqüíferos, envolvendo diferentes usos da água, com o objetivo de Formais e Tecnologia –
prevenir a escassez de água nos mananciais ou, ao menos, atenuar os
efeitos de sua ocorrência nas distintas regiões do Brasil. São previstas CCFT/UNIT
as seguintes atividades: implementar cobrança pelo uso da água
(prevista na Lei 9.433); estudar tecnologias de reuso da água;
promover, se necessária, a criação de novas reservas de água;
favorecer a mobilização social para o trato local da questão;
aperfeiçoar os critérios de formação de consórcios de bacias
hidrográficas e outorga de água; incentivar o uso mais eficiente das
reservas existentes (represas, açudes); desenvolver técnicas de
previsão de ocorrência de situações de escassez de água; incentivar
o gerenciamento dos recursos hídricos existentes
(represas, açudes); elaboração de planos diretores de
recursos hídricos.

Aprovada a reformulação por consenso.

48
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Proposta 4.1.4.11 Entidade


Instituto de Tecnologia e
Desenvolver programas de sensibilização e capacitação de Pesquisa – ITT/UNIT
entidades da sociedade civil em práticas de monitoramento e
fiscalização do uso dos recursos naturais. Implica desenvolver
atividades junto às comunidades locais de tal modo que cada
cidadão atue como monitor e fiscal dos recursos naturais; criar
comissões, envolvendo representantes dos
diversos segmentos da sociedade civil, para
participarem da elaboração dos planos plurianuais
de governo, bem como fiscalizarem as ações
governamentais no que diz respeito à gestão dos
recursos naturais e das demais ações em prol do
desenvolvimento sustentável.

Sem manifestação do público presente ao debate


Proposta 4.1.4.17 Entidade
Instituto de Tecnologia e
Estimular a certificação ISO (9000 e 14000) nas empresas. Implica Pesquisa – ITT/UNIT
a disseminação dos procedimentos e das possibilidades comerciais
a eles associadas; adotar um modelo baseado na
estratégia de relacionamento empreendedor –
órgão ambiental – governo elaborado pela FEEMA –
(Minas Gerais), criando mecanismos de incentivo a
ações proativas com relação à questão ambiental.
As empresas que se destacarem podem ser
classificadas como “parceiras ambientais” do
órgão ambiental e do governo, merecendo uma
bonificação, a exemplo de alíquotas de impostos.

Sem manifestação do público presente ao debate

PETROBRÁS –
Estímular práticas de obtenção de certificados Exploração e Produção
como: ISO 9000, ISO 14000, certificações de Sergipe-Alagoas
produtos orgânicos, selo verde e outros,
reconhecidos pelo INMETRO.
Sem manifestação do público presente ao debate

49
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Proposta 4.1.4.22 Entidade


Estabelecer benefícios fiscais e viabilização de créditos com taxas Partido Progressista
e prazos compatíveis àqueles que praticam o manejo florestal Brasileiro
sustentável em florestas naturais. Prevê-se a isenção do Imposto
Territorial Rural (ITR) e a redução de ICMS para toda a área efetiva
de manejo florestal, durante todo o ciclo de produção.

Criar mecanismos de incorporação da PPD nas


diferentes ações de desenvolvimento sustentável e
cidadania.

Sem manifestação do público presente ao debate

Estratégia 5

Proposta 4.1.5.3 Entidade


Promover a capacitação técnica e profissional de recursos Universidade Federal de
humanos de organismos públicos, privados, associações Sergipe – Núcleo de Pós-
comunitárias e ONGs para a gestão integrada dos recursos
Graduação e Estudos do
naturais e para a prática de interdisciplinaridade
consoante com o desenvolvimento sustentável. Semi-árido

Ficou decidida a inclusão dessa reformulação com a seguinte


redação:
Promover a capacitação técnica e profissional de recursos
humanos de organismos públicos, privados, associações
comunitárias e ONGs para a gestão integrada dos recursos
naturais e para a prática de interdisciplinaridade,
consoante com o desenvolvimento sustentável, visando
agilizar os processos de emissão de certidões e pareceres,
demandados por projetos, que de alguma forma geram
impactos ambientais.

50
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Inclusão de Ações

Tema: RECURSOS NATURAIS


Estratégia 1

Proposta 4.1.1.7 Entidade


Irrigar a região semi-árida para dar melhores Líder Comunitária: Ana
condições de vida ao homem no campo, evitando Celmagões
com isso o êxodo rural.

Sem manifestação do público presente ao debate


Proposta 4.1.1.8 Entidade
Universidade Federal de
Criar programas de proteção para os ecossistemas Sergipe – NESSA –
complexos: caatinga, pantanal e restingas Núcleo de Pós-
graduação Estudos do
Sem manifestação do público presente ao debate Semi-árido
Proposta 4.1.1.9 Entidade
Perenização de rios, visando ao aproveitamento do Líder Comunitária: Ana
rio São Francisco. Celmagões

Sem manifestação do público presente ao debate


Estratégia 4

Proposta 4.1.4.23 – Promoção de eventos anuais


nas sede dos municípios para a divulgação das
ações governamentais em prol do desenvolvimento
sustentável e avaliação do cumprimento do Entidade
programa de governo

Sem manifestação do público presente ao debate

51
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

As comissões, formadas por membros da sociedade civil, Instituto de Tecnologia e


sugeridas na ação 4.1.4.11, encarregar-se-ão da Pesquisa ITP/UNIT
fiscalização das ações governamentais em prol do
desenvolvimento sustentável e deverão organizar eventos
anuais, convocando os governos municipais para subirem
ao palanque e divulgarem os seus projetos e ações
realizados, confrontando-os com seus respectivos
programas de governo, obedecendo a restrição essencial
da plurianualidade e assegurando a continuidade dos
projetos.
Aprovada por consenso
Proposta 4.1.4.24 Proteção do lençol freático por Entidade
meio do uso de alternativas eficazes
Eliminação do uso de fossas sépticas com Instituto de Tecnologia e
sumidouros em locais onde houver riscos elevados Pesquisa ITP/UNIT
de contaminação do lençol freático, a exemplo das
cidades litorâneas, adotando outras técnicas de
tratamento e disposição final dos esgotos
domésticos.
Sem manifestação do público presente ao debate
Proposta 4.1.4.25 Entidade
Criar linha de crédito para empreendimentos Cleide Maria Leão dos
habitacionais inteligentes que utilizem tratamento Santos – Autônoma /
próprio de água, para reuso doméstico em jardins e projetista
descargas sanitárias.
Sem manifestação do público presente ao debate

52
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Exclusão de Ações

Tema: RECURSOS NATURAIS

Estratégia 4
Proposta 4.1.4.11 Entidade
Desenvolver programas de sensibilização e Prefeitura Municipal de
capacitação de entidades da sociedade civil em Rosário do Catete –
práticas de monitoramento e fiscalização do uso Secretaria de Meio
dos recursos naturais. Implica desenvolver Ambiente
atividades junto às comunidades locais de tal modo
que cada cidadão atue como monitor e fiscal dos
recursos naturais.
O Público presente decidiu que esta ação não deve ser excluída
da Agenda 21.
Proposta 4.1.4.19 Entidade

53
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Estabelecer impostos e/ou recolhimentos PPB – Partido Progressista


incidentes sobre veículos automotores e relativos Brasileiro
ao consumo de combustíveis alternativos. Implica
adoção de valores variáveis segundo o combustível
utilizado, de forma a punir o uso de combustíveis
convencionais e promover a utilização de
combustíveis alternativos menos poluentes. Os
recursos arrecadados deverão ser direcionados a
investimentos em transportes coletivos, inclusive a
gás, e à implantação de sistemas de controle de
qualidade do ar em grandes e médios centros
urbanos.
A platéia presente decidiu, pela importância do tema, que esta
ação deve permanecer e sugeriram a inclusão de mais uma
ação:
Disponibilizar, de forma crescente, combustíveis
alternativos, criando mecanismos que os torne
economicamente mais atrativos aos consumidores, tais
como: descontos no licenciamento do veículo, bônus para
abastecimento e outros.

A Superintendência de Recursos Hídricos da SEPLANTEC sugeriu a inclusão de uma nova ação


na Estratégia 5, que foi aprovada por consenso, com a seguinte redação:
5.8 – Estabelecimento de rede de cooperação técnica sobre gestão de recursos hídricos
entre organismos internacionais, nacionais e regionais.

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

54
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

3. 6. TEMA 6: INFRA-ESTRUTURA E
INTEGRAÇÃO REGIONAL

55
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de
Estratégias

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma Reformulação Proposta

Inclusão de Estratégias

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma Inclusão Proposta

Exclusão de Estratégias

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

56
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Reformulação de Ações

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma reformulação proposta

Inclusão de Ações

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma inclusão proposta

Exclusão de Ações

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma exclusão proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

57
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

4. MACROTENDÊNCIAS IDENTIFICADAS NO DEBATE

58
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

5. MACROTENDÊNCIAS IDENTIFICADAS NO DEBATE

5.1. Tema 1: Cidades Sustentáveis


➢ Lotes urbanos:
a) combater a produção irregular e ilegal;
b) adotar mecanismos mais fortes de controle e fiscalização.

➢ Patrimônio cultural e natural dos sítios urbanos:


a) considerar as políticas de urbanização;
b) fomentar a revitalização e preservação.

5.2. Tema 2: Agricultura Sustentável


➢ Pequeno produtor:
a) ajustar as políticas públicas às suas peculiaridades;
b) aumentar os incentivos para indução à mitigação dos efeitos negativos
provocados ao meio ambiente;
c) criar incentivos para que se adotem processos produtivos sustentáveis.

➢ Recursos ambientais:
a) conservar e/ou preservar como alternativa para geração de emprego e
renda no meio rural. Ex. ecoturismo.

➢ Educação rural:
a) intensificar a educação básica e capacitação profissional do homem do
campo.

➢ Caatinga:
a) combater a desertificação;
b) redução da perda de água.

5.3. Tema 3: Redução das Desigualdades Sociais


➢ Reforma agrária:
a) uso de práticas sustentáveis, com ênfase na dimensão ambiental.

➢ Portadores de deficiência física:


a) fomento à capacitação, compatível com as especificidades e com a
demanda por mão-de-obra

59
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

5.4. Tema 4: Ciência e Tecnologia para o


Desenvolvimento Sustentável
➢ C&T Para Processos Produtivos
a) disponibilizar informações dos resultados de pesquisas

5.5. Tema 5: Gestão de Recursos Naturais


➢ Gestão de bacias hidrográficas:
a) fomentar a gestão participativa;
c) criação de comitês locais e rede de cooperação técnica;
d) criar instrumentos econômicos para coibir abusos e para incentivar a
adoção das boas práticas;
e) utilização de indicadores de avaliação.

➢ Capacitação:
. capacitar a população e as instituições locais em práticas de
monitoramento e fiscalização no uso dos recursos naturais.

➢ Oferta de água:
a) aumentar a oferta por meio da otimização no uso, na construção de infra-
estrutura de armazenamento e nas práticas conservacionistas;
b) adotar um modelo de gerenciamento integrado de bacias hidrográficas.

> Combustíveis alternativos:


a) incentivos e punições ao uso de combustíveis poluentes.

5.6. Tema 6: Infra-estrutura e Integração Regional


As lideranças mobilizadas não apresentaram sugestões.

60
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

5. REGISTRO FOTOGRÁFICO

61
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Márcia Facchina, do Ministério do Meio Ambiente

Plenário da reunião do debate da Agenda 21 do estado de Sergipe

62
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Plenário da reunião do debate da Agenda 21 do estado de Sergipe

Mesa de trabalho com representantes do Banco do Nordeste, MMA, SUDENE e ADEMA.

63
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

6. RELAÇÃO DOS PARTICIPANTES DO DEBATE

64
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

AGENDA 21
DEBATE ESTADUAL - SERGIPE - 21/09/2000
LISTA DE PRESENÇA

REPRESENTANTE INSTITUIÇÃO SETOR CAPITAL INTERIOR TELEFONE


EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisas
1. Normélia Araújo Barros
Agropecuárias)
Público x 217-1300

Secretaria Municipal do Meio Amb. da Pref. de


2. Edvaldo Ferreira Santos
Rosário do Catete
Público x 274-1262

3. Paulo Mota de Oliveira AAPPAR - Ribeirápolis 3º x 449-1504


4. Luciana Morais Martins Secretaria do Estado da Saúde Público x 211-9565
5.Wolney Lima Silva Faculdade Pio Décimo Privada x 211-1764
6. Dayse Góes Prado SENAC Privada x 211-1560
7. Genivalda Rodrigues dos Santos SENAC Privada x 211-1560
S. José luiz Bispo PROATEC Privada x 431-7017
ITPS (Instituto de Tecnologia e Pesquisa de
9. Maria Inês da Almeida Machado
Sergipe)
Público x 211-9300

10. Vicencia Maria Schettino INCRA Público x 236-1141


11. Sérgio Maia de Farias Brito BNB Público x 211-1210
12. Pedro Sebastião Associação A Voz dos Olhos d'água 3º x 222-7484
13. Zenóbia de Fátima Bruno da Silva EMURB- Prefeitura Municipal de Aracaju Público x 249-2437
211-2208 /
14. Maria Senhora de Oliveira PPB (Partido Progressista Brasileiro) 3º x 221-2131
214-2679 /
15. Creuza dos Santos Fontes FUNDESE (Secretaria da Ação Social) Público x 0810
Secretaria Municipal de Ação Social de São Miguel do
16. José Valdeirton das Graças Aleixo
Público x 411-1110
17. José Wellington Pereira ONG Central 3º x -

65
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

18. Valdemir Tavares Farias PPB - Partido Progressista Brasileiro 3º X 211-2208


(75)249-
19. Marianita Mendonça Barreto de
Souza
SEBRAE/SE Pública X 2526 /
1413
20. Edna Moreira de Brito Batista TECPLATA - Empresa de projeto Privada X 436-1130
218-2100 /
21. Rossana Maria Lucas Fernandes UNIT- Universidade Tiradentes - CCFT Privada X 2200
22. José Alberto, Costa Silva SUDENE Pública X 211-9655
EMDAGRO - Empresa de Desenvolvimento 259-3200 /
23. Lúcia Helena Alves Rocha Agropecuário
Pública X 2920
EMDAGRO - Empresa de Desenvolvimento 259-3200 /
24. Luiz Carlos Hardman Côrtes Agropecuário
Pública X 2920
216-4137 /
25. Divina Maria Franco Caixa Econômica Federal Pública X 3333
26. Clélio da Silva Araújo Assoc. de Eng. Agrônomos de Sergipe – AEASE 3º X 217-6886
27. Cleide Maria Leão dos Santos Projetista Autônoma Privada X 259-6373
Estudante de Turismo - UNIT (Universidade
28. Ildiko Enese Holfinger Farias
Tiradentes)
Privada X 223-1196

29. Reges Barbosa da Silva Conselho Municipal de Saúde de Aracaju-SE Pública X 211-6473
30. Jorge Fleuri Vieira FUNDESE Pública X 214-1169
(85) 299-
31. Robério Gress do Vale Banco do Nordeste - Fortaleza Pública X 3273
32. Ana Flora Ramos de Souza Banco do Nordeste Pública X 231-2669
431-3028 /
33. Nelson Alves de Melo Banco do Nordeste - Itabaiana Pública X 2482
34.Robéria Dias Ávila Banco do Nordeste Pública X 246-2309
241-5200 /
35. Jorge Assis Fernandes dos Santos COHIDRO Público X 1234
EMBRAPA-Empresa Brasileira de Pesquisa 217-
36. Edmar Ramos de Siqueira
Agropecuária
Público X 1300/6145

66
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

37. Agamenon Almeida D.E.R-Departamento Estrada e Rodagens Público X 241-3959


38. José Raimundo da Cunha
Alcântara
Alcântara Engenharia Privado X 214-0687
39. Edson Freire Caetano Banco do Nordeste - Super Público X 246-3798
40. Lucy Mary Oliveira de Carvalho
Bispo
Proatec Privado X 431-7017

41.Jailton Teles Barreto COHIDRO Público X 242-5200


42. Acácia Maria Amaral Banco do Nordeste Público X 211-8844
Comissão especial de Direito Ambiental –
43. Maria Anáber e Silva Melo
OAB/SE/COOPERTRAL
3º X 211-4126

44. Eurico Leite Lisboa Faculdade São Luís Privada X 214-2990


214-0111
45. Sônia Maria Fonseca Prado Fundações de Amparo à Pesquisa – FAP/SE Pública X / 0063
Instituto de Tecnologia e Pesquisa-
46. José Jaíton Marques
Universidade Tiradentes -UNIT
Privada X 211-4033

47. José Máximo Viana SUDENE Pública X -


EMDAGRO – Empresa de Desenvolvimento 259-3200
48. José Alfredo Britto Seixas
Agropecuária
Pública X / 2920
49. Ismael Quirino Trindade Neto Petrobras Pública X 212-2379
50. Genildes de Carvalho Ribeiro Anvisa/SE Privada X 241-6241
51. Jorge Luiz Machado Cardoso Gold Nozes Tour Federal Privada X 243-1511
EMDAGRO-Empresa de Desenvolvimento
52. Erivaldo Soares Santos
Agropecuária
Público X 449-1345

53. Marcelo Gonzaga das Dores Banco do Nordeste -Itabaiana Público X 431-3028
54. João Almeida Silva Instituto Ambiental Biosfera Privado X 217-9455
55. Wilde Fontes Ribeiro MERCOPLAN – Nossa Senhora das Dores Privado X 265-1344
217-3754
56. Emanuel Oliveira Pereira INCRA Público x / 236-
1171
67
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

57. Mário José Caíres Silva Viana INCRA Público x 217-7905


58. Natan Souza Pires Filho Banco do Nordeste - CENOP Público x 211-1210
Federação das Indústrias do Estado de 259-2870
59. Paulo Roberto Dantas Brandão
Sergipe
3º X / 2864
60. Jorge Luiz Caló de Oliveira Hidroplan - Empresa de Planejamento Privado x 431-2161
61. Maria de Fátima Silva Santos Banco do Nordeste Público x 231-9640
249-1840
62. Marly Menezes Santos ADEMA-Agência de Desenvolvimento do MeioAmbiente Público x / 1142
63. Elizabeth Denise Campos EMDAGRO - Empresa de Desenvolvimento Agropecuária Público x 259-3200
217-1300
64. Salete Rangel EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Público x / 6145
9124-
65. André de Carvalho Almeida Instituto Vida Verde 3º x 0370
(61) 312-
66. Aldenir Paraguassu Ministério do Meio Ambiente Público x 1125
67. Manoel Lisboa Barbosa ABIH-SE Privado x 243-1963
Sec. do Estado do Planejamento e da Ciência
214-4423
68. Jessé Cláudio de Lima Costa e Tecnologia/ Superintendência de Recursos Público x / 4424
Hídricos
211-9300
69. Simone Lessa Marques Instituto de Tecnologia e Pesquisas de Sergipe Privada x / 3617
21º DRF/DNER - Departamento Nacional de
70. Abelardo Vieira de Lucena
Estradas e Rodagens
Público x 245-3272

7 1. José Soares de Brito Neto Associação A Voz dos Olhos D'Água 3º 222-7484
ADEMA - Agência de Desenvolvimento do Meio
72. Guiomar Faro Dantas de Sant'anna
Ambiente
Público x 249-1840

73. Maria da Conceição Barbosa Cintra FUNDESE Pública x 214-3487


Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Nossa
74. José Augusto Lima
Senhora da Aparecida
3º x -

68
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

75. Gilson Luiz F. Heri CREA-SE 3º x 259-3005


76. Zuleide Maria Batista Santos Projetista Autônoma Privada x 215-1522
77. Waldir Pires Argôlo Secretaria Municipal de Saúde / Aracaju Pública x 211-8852
78. Abelaide da Costa Monteiro PPB - Partido Progressista Brasileiro Privada x 217-4373
79. Antônio Porfirio de Matos Neto CODEVASF Pública x 217-5010
Secretaria Municipal de Agricultura e Meio (75) 436-
80. Antônio Jorge Batista
Ambiente de Olindina-Ba
Pública x 1181
81. Adalberto dos Santos Júnior Técnico Projetista - Banco do Nordeste Pública x 243-2179
82. Jailson Rodrigues Silva Banco do Nordeste - Neópolis Pública x 215-1801
FETASE- Federação dos Trabalhadores na 2154328 /
83. Valdemir P, da Silva
Agricultura do Estado de Sergipe
3º x 1801
84. José Edmilson dos Santos Marinho CREDIAMIGO - Banco do Nordeste Pública x 211-1210
85. Josefina de 0. Souza Nunes Caixa Econômica Federal Pública x -
86. Eugênio Planchez Gazeta Mercantil Privada x 243-1063
(61) 243-
87. Alberto Góes Ministério do Meio Ambiente Pública x 1063
88. José Valdelmo Monteíro Silva Prefeitura Municipal de Lagarto Pública x 631-3333
89. Eliana Santana Banco do Nordeste - Metro Aracaju Pública x 211-8844
FETASE- Federação dos trabalhadores na
90. Maria de Fátima Moreira
Agricultura no Estado de Sergipe
Privada x 215-1801

91. Milton Flávio Carvalho Magalhães Banco do Nordeste - CENOP-AJU Pública x 211-1210
92. Adriano Oliveira Lamenha Lins Banco do Nordeste - CENOP-AJU Pública X 211-1210
93. Rinaldo França Lima Banco do Nordeste - CENOP-AJU Pública x 211-1210
94. Thaís Santos Carnello Banco do Nordeste - CENOP-AJU Pública x 211-1210
95. Elizabete Matos dos Santos Banco do Nordeste - CENOP-AJU Pública x 211-1210
96. Cristiane Silva Matos de Almeida Banco do Nordeste - CENOP-AJU Pública x 211-1210

69
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DE SERGIPE

Autônoma - Presta Serviços as Prefeituras do


97. Elisa Budin
Interior
Privada x 260-1252

2116970 /
98. Jorge Luiz Sotero de Santana Escola Técnica Federal de Sergipe Pública x 7402
99. Jackson Matos Vieira Banco do Nordeste Pública x -
100. Maria da Conceição Barbosa
Cintra
FUNDESE Pública x 214-2679
101- Ismeralda Maria Castelo Branco
do N. Barreto
SEPLANTEC-SRH Pública x 214-2749
ADEMA - Agência de Desenvolvimento
102 - Luiz Carlos Resende
Ambiental
Pública x 249-1142

103 - Gismário Vieira Sobrinho Prefeitura Municipal de São Miguel do Aleixo Pública x -

70