Você está na página 1de 6

Introdução:

Quantos convertidos temos hoje aqui>

Quem não tem um amigo ou colega de igreja que está desviado?


Quantas vezes ouvimos alguém dizer: “Esse era da igreja…”
Quantos “crentes” se desviaram do caminho do Senhor? Por que
tem tanta gente que está há tanto tempo dentro da igreja e não
muda? Ou por que o caráter não muda? Onde estão os que se
dizem convertidos?

Existem os convertidos e os convencidos na igreja.

Mateus 13.26, Jesus também fala sobre esses dois grupos. Ele
denominou esses tipos de pessoas de joio ou de trigo. “E quando o
trigo cresceu e produziu fruto, apareceu também o joio”

Quero destacar aqui o que a Bíblia mostra sobre o convencido e o


convertido.

Convencido:

1 - REMORSO
A primeira atitude na vida de um convencido é o remorso, o que é
definido como um sentimento de culpa que não vem acompanhado
de mudança.
O melhor exemplo de remorso é o de Caim (Gênesis. 4.9-14).
Ele ocorre quando nós mesmos, mental e moralmente enxergamos
nossa culpa. O remorso faz a pessoa até mudar durante algum
tempo.
Exemplo: Um casal cristão que namora e têm relação sexual. Eles
se sentem culpados, param durante um tempo, mas depois tudo
volta como era antes.
Le para o seu irmão: “todo aquele que é nascido de Deus não vive
na prática do pecado, porque a divina semente permanece nele” (1
João 3. 6-9).

Ilustração : A cobra e o campones

2 - As mudanças aparentes.

Páá giná 1
Muitas pessoas decidem mudar e mudam. Ex.: Um adolescente é
rebelde e enfrenta a mãe, vê que está errado e muda; outro que
mexe com droga e bebida e larga o vicio. Todas essas mudanças
não significam que o adolescente é convertido. O fato de alguém
deixar de praticar algum mal e se tornar bom não tem nada a ver
com a salvação. O único sinal de que um homem é salvo é o
arrependimento. Há inúmeros casos de indivíduos que se
transformaram sem a graça de Deus.
Outro exemplo: Um adolescente que não professa a fé cristã vai
num acampamento evangélico. Lá ele faz amizades com pessoas
que vivem de “verdade” a fé cristã e, então, por causa do convívio
dos dias de acampamento ele acaba se comportando bem. Todavia
ele não se converteu ao Evangelho. Há muitos que estão dentro da
igreja e viveram essa mesma história, obtiveram mudanças ou não,
mas não são convertidos. Este fato é uma convincente resposta que
nos leva ao porquê das constantes quedas e vexames de alguns
“crentes”.
Um ótimo exemplo de um grupo de pessoas convencidas que se
preocupavam com a aparência eram os fariseus, escribas (doutores
da lei). Jesus diz várias vezes que eles se preocupavam com o
exterior, mas seu interior era vazio. (Mateus 23.25-28).
3 – Concordar e não praticar as leis de DEUS

O convencido também acha que é convertido porque concorda com


os princípios cristãos.
Porém não quer praticá-los. O conhecimento e aprovação não são
suficientes para ser um convertido. Não adianta ser um cristão que
tem conhecimento da fé cristã, mas não a pratica. Lendo a história
do jovem rico (Lucas 18.18-23) percebo a semelhança que existe
entre ele e alguns adolescentes e jovens que cresceram dentro da
igreja.
O convencido conhece a religião, mas não conhece o Deus da
religião (Tiago 2.19).

Convertido
Conversão ou novo nascimento significa “volta”. Representa uma
volta espiritual, voltar-se do pecado para Cristo. É aceitar a
influência de Deus em nossa vida e escolhas. Conversão é o ato de
dar as costas para o pecado em arrependimento e voltar-se para
Cristo em fé.

Páá giná 2
Quero neste estudo destacar algumas características de um
convertido:

1 - Nova Natureza
Todo convertido tem algo característico que é a nova natureza. Mas
o que é Nova Natureza? É a nova vida em Cristo, é uma nova
maneira de pensar, é viver sob a influência de Deus em nossas
escolhas. É ter o Espírito Santo habitando dentro de nós.
O convertido é normal, tem desejos, vontades e tentações, mas tem
uma nova natureza dentro dele. O pecado, as tentações e os
problemas continuam. Mas porque ele tem o Espírito Santo
habitando dentro dele, tem condições para dizer não para o pecado.

Certo missionário Inglês preparou-se a vida toda para ser missionário


entre os Chineses. Ao longo do seu preparo, aprendeu a falar bem o
chinês, a vestir-se como chinês, a comer a comida chinesa com os
pauzinhos e estudou muito da cultura chinesa. Quando ele chegou à
China, ele vestia-se como chinês, andava como chinês, comia como
chinês e falava como chinês. Ele parecia um autêntico chinês. Mas eu
pergunto: Era ele um chinês? Não! Ele era Inglês, pois havia nascido
Inglês. Assim é a questão da espiritualidade. Se alguém não é nascido
espiritual, não nasceu de novo, não pode desenvolver uma verdadeira
espiritualidade. Tudo será postiço, falso, enganoso

Diga : Senhor, que a sua natureza esteja na minha vida, que o seu
Santo Espirito me guie no meu caminho, é o que te peço, em nome
de JESUS.

A dependência de Jesus(João 1.12).


Somos salvos por causa de Cristo, Ele nos salvou e nos aceitou. A
salvação veio pela graça de Deus e não pelo nosso esforço em ser
aceito, pois se fosse assim nunca conseguiríamos nada. Deus pela
sua misericórdia nos “resgatou do império das trevas e nos
transportou para o reino do filho do seu amor”. É por isso que fomos
salvos. Precisamos crer nesta verdade.
"No Reino de Deus independência é morte"!

Pouco antes do avião decolar, a aeromoça lembrou a Muhammad Ali


que deveria apertar seu cinto de segurança. "Super-homem não
precisa de cinto de segurança", respondeu Ali."Super-homem também
não precisa de nenhum avião", disse a aeromoça. Ali apertou seu
cinto. Muitas vezes pensamos e agimos como o lutador americano.
Páá giná 3
Pensamos que somos um "super-homem" e não precisamos de nada e
de ninguém. Precisamos do amor do Senhor, de Sua direção, de Sua
graça, de Sua companhia constante. Sem Ele não somos nada e nada
podemos fazer. Sem Ele os dias seriam sombrios e não poderíamos
ouvir o canto dos pássaros. Sem Ele o sol ficaria sempre escondido e
a vegetação não mostraria o seu verdor. Sem Ele não haveria sonhos
e nem a felicidade de alcançá-los. Precisamos de um cinto de
segurança para nossas vidas. O Senhor é a nossa segurança!
20.10.2008

Diga para seu irmão: Dependa de DEUS!!

O arrependimento
É o aspecto prático da redenção. Trata-se de algo completamente
diferente do remorso e de uma mudança aparente de vida.
Arrepender-se implica em receber uma disposição totalmente nova
que nos capacita a não viver mais na prática do pecado. O
arrependimento é a única prova de que nascemos de novo
(Mateus3.8). Essa marca todo convertido tem. Quando você peca
se arrepende.
O Arrependimento é um:

1 – Entendimento de que o pecado é errado);


2 – Uma aprovação emocional dos ensinos das escrituras com
relação ao pecado;
3 – Decisão pessoal de afastar-se dele (renúncia ao pecado e uma
decisão de abandoná-lo e levar uma vida de obediência a Cristo).
Um bom exemplo de um convertido é Zaqueu (Lucas 19). Ele queria
reparar o seu erro com as pessoas, e acertou tudo com todos
aqueles que ele havia roubado.
- pagou o preco
- se abriu para ser tratado
- reconheceu ser pecador
- quis restirui tudo que tinha feito de errado
- seguiu o caminho de Cristo

Fome e sede por Deus – Conhecimento da Palavra de Deus e


intimidade com Ele (João 14.21).m

Páá giná 4
Todo convertido tem fome e sede de Deus. Ele busca a Deus
através da oração e leitura da Sua Palavra. Existem muitos
adolescentes que não leem a Bíblia e nem oram. Se dissermos que
amamos a Deus e o reconhecemos como Senhor e Salvador, uma
ação natural é buscarmos conhecê-lo mais e mais.

O convertido procura a cada dia ser mais santo


Uma atitude natural de todo convertido é a santificação. O
convertido procura a cada dia ser mais santo. (2Co 3.18; 1 Pedro
1.15). Alguém que se diz convertido não vive na prática do pecado.

Por um momento, suponha que você, destituído de santidade, tivesse


a permissão de entrar no céu. O que você faria ali? Que possíveis
alegrias sentiria no céu? A qual de todos os santos você se achegaria
e ao lado de quem se assentaria? O prazer deles não é o seu prazer;
os gostos deles não são os seus; o caráter deles não é o seu caráter.
Como você poderia sentir-se feliz ali, se não havia sido santo na
terra? Talvez agora você aprecie muito a companhia dos levianos e
descuidados, dos homens de mentalidade mundana, dos avarentos,
dos devassos, dos que buscam prazeres, dos ímpios e dos profanos.
Nenhum deles estará no céu.

Alguns passos para sua verdadeira conversão

1º PERSEVERANÇA
Muitas pessoas entram na igreja, recebem o milagre da cura, da
libertação, se batizam nas águas e etc. Mas devido a demora da
resposta de algo que estão querendo de DEUS não PERSEVERAM
e desistem da Fé,ao contrário dos CONVERTIDOS se a resposta
não veio hoje amanhã ela vem,se não vir amanhã um dia ela virá.

2º TEMOR
O temor em DEUS é uma das características fundamentais de um
CONVERTIDO, pois sem ela não poderemos resistir as tentações
deste mundo, o temor é o principio da sabedoria.

3º RENÚNCIA

Páá giná 5
O convertido renuncia a vida errada que vivia, para servir de fato e
de verdade ao SENHOR JESUS, não só isso mas mostra para
DEUS que não é apegado a nada.

4º PRAZER DE IR À IGREJA
Aquele que é verdadeiramente convertido não vê tempo ruim para ir
à igreja, pode estar chovendo pedra, nada impede dele estar na
casa de DEUS.

5º PARTIR O PÃO (FALAR DE JESUS)


O convertido não tem dificuldade ou ''vergonha'' de falar de JESUS,
pois ele tem amor pelas almas e quer vê-las sendo libertas das
garras do mal.

6º ALIMENTANDO DA PALAVRA DE DEUS


Esse alimento se diz em ler à bíblia, orar, jejuar e etc.

6º SANTIFICAÇÃO DA VIDA
Esse alimento se diz em ler à bíblia, orar, jejuar e etc.

Páá giná 6