Você está na página 1de 8

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE SETE LAGOAS

Unidade Acadêmica de Ciências Gerenciais


Curso de Engenharia de Produção

JÉSSICA BARBOZA DE OLIVEIRA

JOELMIR DIAS COSTA

JUAREZ RODRIGUES DE OLIVEIRA

KLAUS SAMIR ALVES VIEIRA

LUCAS HENRIQUE RODRIGUES SILVA

LUCIANO TEIXEIRA

RICARDO DOS REIS

VANDERSON COELHO DA SILVA

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO

SETE LAGOAS

2017
CENTRO UNIVERSITÁRIO DE SETE LAGOAS
Unidade Acadêmica de Ciências Gerenciais
Curso de Engenharia de Produção

QUALIDADE DE VIDA NO MERCADO DE TRABALHO

Este trabalho foi desenvolvido para


registrar as atividades desenvolvidas
dentro da unidade curricular de
Sociedade Cultura e Relações no
Trabalho, sob a instrução da professora
Roseli de Oliveira Silva

SETE LAGOAS

2017
Introdução

A qualidade de vida no trabalho pode ser definida pela busca do equilíbrio


físico e social onde são respeitadas as necessidades e limitações do ser
humano resultando num crescimento pessoal e profissional, sem traumas afeta
atitudes pessoais e comportamentais relevante para a produtividade pessoal e
de grupo, tais como: motivação para o trabalho, adaptabilidade a mudanças,
criatividade e vontade de inovar. A qualidade de vida no trabalho envolve duas
posições opostas. É certo dizer que as empresas estão preocupadas com a
qualidade de vida dos empregados fazendo com que seus funcionários se
sintam motivados para darem o seu melhor para empresa. O trabalho afeta
todas as dimensões na vida humana: física, afetiva, intelectual e espiritual. A
qualidade de vida no trabalho desenvolve a implementação de ações
relacionadas à satisfação e motivação do colaborador , na parte física, através
de ações relacionadas às condições do ambiente de trabalho e promoção da
saúde. A fim de desenvolver e atender as essas demandas de qualidade de
vida, vários campos da ciência têm feito contribuições importantes. São eles:
saúde, ecologia, ergonomia, psicologia, sociologia, economia, administração e
engenharia. É certo dizer que um trabalhador satisfeito em seu ambiente
profissional rende muito mais a organização estando confiante no objetivo da
empresa. Atualmente, o conceito de qualidade de vida no trabalho está sendo
adotado pelas organizações que buscam ser altamente competitivas em
mercados cada vez mais globalizados. Hoje há uma unanimidade na certeza
que o fator humano é o principal elemento diferenciador, e o agente
responsável pelo sucesso de todo e qualquer negocio.

Quais ações promovem a Qualidade de Vida no ambiente de Trabalho ?

A área de recursos humanos é uma das mais importantes nesse sentido. São
eles os profissionais responsáveis por selecionar pessoas adequadas para
cada função, acompanhar a evolução e o desempenho de cada um e garantir
benefícios e condições justas de trabalho junto a diretoria da empresa. Hoje em
dia, é bem comum o RH das empresas disponibilizarem à seus colaboradores
informações relevantes através de uma palestra de qualidade de vida onde o
foco seja ajudar os funcionários a identificarem os causadores de estresse e
ansiedade e combatê-los na raiz para evitar problemas futuros.

O RH também é responsável por colocar em prática as ações que visam a


melhora na qualidade de vida no trabalho. Algumas delas são: Uso e
desenvolvimento de capacidades: Visa melhorar o aproveitamento das
habilidades, a autonomia na atividade desenvolvida e a percepção do
significado do trabalho. Integração social e interna: Tem como objetivo
promover o senso comunitário e diminuir as chances de preconceitos, através
da criação de áreas comuns para integração dos servidores e da promoção de
relacionamentos interpessoais. Respeito à legislação: Garante ao funcionário o
direito à liberdade de expressão, privacidade pessoal e tratamento imparcial.
Condições de segurança e saúde no trabalho: Essa é uma das ações mais
importantes, que garante a existência da Comissão Interna de Prevenção de
Acidentes (CIPA), a promoção da saúde ocupacional, o controle da jornada de
trabalho, a salubridade dos ambientes, o acesso para portadores de deficiência
física, a ergonomia de equipamentos e mobiliário e etc.

A Qualidade de vida é muito importante para o crescimento da empresa tem


grande influência nos resultados como : maior participação dos funcionários
nos processos de trabalho, ou seja, uma tentativa de eliminação da separação
entre planejamento execução, promovida principalmente pelos sistemas
tayloristas e fordistas; descentralização das decisões; redução de níveis
hierárquicos; supervisão democrática; ambiente físico seguro e confortável;
além de condições de trabalho capazes de gerar satisfação; oportunidade de
crescimento e desenvolvimento pessoal. Estas práticas representam um
esforço para a melhoria das condições de trabalho, ou seja, existe um
movimento pela melhoria da qualidade de vida no trabalho na filosofia do
controle da qualidade total.

O que o funcionário pode fazer para garantir a qualidade de vida no


ambiente de trabalho?

As empresas são as grandes responsáveis por garantir a qualidade de vida no


trabalho, promovendo algumas das ações que citamos acima. Apesar disso,
existem algumas atitudes que devem partir dos funcionários para que se possa
garantir o bom convívio, a satisfação dos colaboradores e um ambiente de
trabalho saudável. Ser pontual e cumprir seus prazos é uma delas. Dessa
forma você evitará desgastes com o acumulo de tarefas e será bem visto pelos
seus supervisores. Pessoas que não cumprem suas tarefas básicas, como
chegar no horário e entregar tarefas no prazo determinado, reduzem suas
chances de promoção e de reconhecimento profissional. Portanto, se você
busca esse reconhecimento, mostre sua responsabilidade e compromisso com
o trabalho e suas chances serão maiores. Outra atitude importante para
garantir a qualidade de vida no trabalho é o trabalho em equipe. Pessoas que
sabem trabalhar em conjunto alcançam os objetivos mais facilmente, tornam o
trabalho muito mais produtivo, além de estreitar os laços afetivos e de
confiança com os colegas. Com isso, o ambiente se torna mais leve e
agradável, resultando em maior capacidade de produtividade.

Os fatores externos à organização, aqui propostos apenas como aqueles que


ocorrem fora do ambiente da empresa, também são influenciadores na
Qualidade de Vida no Trabalho. As relações interpessoais dos indivíduos e
seus pares fora da empresa formam o que podemos chamar de composto da
QVT. As relações conjugais e familiares, problemas financeiros, disponibilidade
de lazer e entretenimento, saúde e bem estar além de outros determinantes
individuais interferem diretamente na qualidade de vida do indivíduo e também
logicamente na QVT. Ademais, estes também são influenciados pela QVT e
comprovam a total relação entre a qualidade de vida do indivíduo e a
Qualidade de Vida no Trabalho deste.

O que se pretende propor e explicitar, é que o trabalho compõe a vida das


pessoas e que estas mesmas pessoas compõem o ambiente de trabalho. De
forma que qualquer mudança dentro deste contexto muda toda a conjuntura
social, tanto das organizações quanto dos indivíduos. As mudanças partem das
organizações para o indivíduo, da mesma forma que do indivíduo para as
organizações. Entender esta relação perpassa por compreender o porquê
algumas empresas têm sucesso e outras não. Se a empresa é composta por
pessoas motivadas e satisfeitas, estas farão o possível para que o clima
organizacional se mantenha sempre em melhoria, em contra partida, uma
equipe composta de pessoas desmotivadas e insatisfeitas, só servirá para que
a organização venha “a pique”.

Mas, como propor ações para a instauração e manutenção da QVT? E até


quando investir nisso é rentável para empresa? E o que o funcionário ganha
com isso?

Para responder essas questões é necessária uma introspecção individual que


vai muito além das definições engessadas que um artigo ou livro sobre o tema
pode dar. As mudanças devem partir sob a ótica de que a QVT é um viés
duplo, partindo da firma para o colaborador e deste para a firma.

As complexidades encontradas pelas organizações modernas que tem o capital


humano como foco do seu sucesso se dá justamente por esta dependência,
pois, mesmo que os gestores da empresa proponham mudanças para que a
Qualidade de Vida no Trabalho melhore, se o restante da equipe não engajar
nesta luta, ela com certeza será perdida. As mudanças devem partir do
indivíduo, ajudado pela empresa, haja vista que quanto melhor for a vida do
colaborador, mais disposto ele estará para melhorar a vida da empresa. Mudar
o ambiente de trabalho é mudar o modo como se trabalha e como as
operações e ações da empresa são conduzidas. Como visto o trabalho compõe
a vida das pessoas, e mudar o ambiente de trabalho, também é mudar a forma
de viver.

Ser gentil, amável, amigável; aprender a sorrir de si mesmo e ser generoso,


primeiro consigo mesmo, depois com os outros. Ajuda a aproveitar às oito
horas diárias para se divertir, fazendo do trabalho um lazer para a mente e a
alma! Trabalhar nem sempre é sinônimo de estresse e desgosto. Ser sério, não
é ser rude! Deve-se sempre lembrar: respeito gera respeito.

Levar o trabalho a sério, não é levar o problema do trabalho para casa! Não
usar da sua posição dentro da organização como arma, mas, como trampolim é
aprender que ninguém cresce sozinho! Lembrar-se que a qualidade de vida,
quer seja no trabalho quer seja fora dele, depende de cada um. Os outros
podem até ajudar, mas, mudar significa tomar novos rumos, novas atitudes,
nova forma de pensar. As mudanças positivas trazem consequências positivas
e mudar o ambiente de trabalho para melhor vai no mínimo tornar a vida mais
positiva!

Conclusão

Pode-se motivar o trabalhador, criando um ambiente de participação, de


integração com superiores, com colegas de trabalho, partindo sempre da
compreensão das necessidades dos empregados. A gerência ou o líder mais
próximo tem a responsabilidade de criar um ambiente onde as pessoas
possam se sentir bem. Elas também precisam saber o que a administração
espera que eles produzam e de que maneira. A gerência ou líder mais próximo

precisa estar sempre demonstrando que as pessoas têm um papel importante


na organização e que outras pessoas contam com elas. Somos conscientes de
que o trabalho é vital para o ser humano, torná-lo mais participativo, utilizando
potencialidades e talentos, dar-lhes condições de trabalho adequadas,
resultará no aumento da saúde mental e física dos trabalhadores.

Assim, um programa de Qualidade de Vida no Trabalho (QVT), deve atingir


todos os níveis, direcionando esforços para a canalização da energia
disponível para o comprometimento humano. A necessidade de tornar nossas
empresas competitivas colocou-nos de frente com a busca pela qualidade, que
deixou de ser um diferencial competitivo, para se tornar condição de
sobrevivência. Para tanto, é necessário canalizar esforços para alcançar
qualidade mas sem esquecer o comprometimento humano e que elas são a
peça mais importante da organização. Com isso haverá qualidade e qualidade
de vida no trabalho
REFERÊNCIAS

ARTIGOS. Você sabe o que é qualidade de vida no trabalho. Disponível em:


<https://www.administradores.com.br/artigos/carreira/voce-sabe-o-que-e-
qualidade-de-vida-no-trabalho/98682/>. Acesso em: 25 out. 2017.

COLA DA WEB. Qualidade de vida no trabalho. Disponível em:


<https://www.coladaweb.com/administracao/qualidade-de-vida-no-trabalho-
qvt>. Acesso em: 25 out. 2017.

CONCEITO ZEN. O que é qualidade de vida no trabalho. Disponível em:


<http://www.conceitozen.com.br/o-que-e-qualidade-de-vida-no-trabalho.html>.
Acesso em: 25 out. 2017.