Você está na página 1de 6

Neurofisiologia: roteiro de estudos

1. BIOFÍSICA DE MEMBRANAS

1.1. O que são células excitáveis? Quais suas características fundamentais? Dê exemplos

1.2. Descreve a composição das líquidas intra- e extracelulares, e do plasma.

1.3. Discuta a natureza da membrana celular: estrutura, características de permeabilidade iônica, e propriedades gerais de transporte. Porque a matriz lipídica da membrana celular é impermeável a íons? Explique capacitância da membrana plasmática. Qual é a relação entre capacitância, carga elétrica e potencial elétrico?

1.4. Calcule a quantidade de carga elétrica necessária para despolarizar uma célula de seu potencial de repouso para o pico do potencial de ação. Se esta carga fosse na forma de íons de Na + , qual efeito teria na concentração intracelular de Na? E se fosse na forma de íons de Ca 2+ ?

1.5. Descreva, resumidamente, a bomba Na + /K + da membrana celular. Qual a principal conseqüência de seu funcionamento?

1.6. O que são canais iônicos e quais suas características? Faça distinção entre canais voltagem- dependentes, canais ligante-dependentes, e canais mecano-sensíveis. O que é o fenômeno de controle por “comportas” (gating)?

1.7. O que é condutância elétrica da membrana e condutância de um único canal iônico (ou condutância unitária). Como se relacionam a condutância elétrica da membrana, a condutância unitária, a probabilidade de abertura do canal e a densidade de canais iônicos inseridos na membrana?

1.8. Conceitue potencial de difusão, potencial de equilíbrio, potencial de repouso da membrana e potencial de ação.

1.9. Calcule o potencial de Nernst para os íons Na + , K + , Cl - , e Ca 2+ baseados no valor típico desses íons no líquido extracelular e no líquido intracelular.

1.10. Experimentalmente, como se evidencia a existência de um potencial de membrana? O potencial de membrana tem o mesmo valor para todas as células? Por quê?

1.11. Conceitue limiar de excitabilidade de uma fibra nervosa. O que determine o limiar em termos das propriedades moleculares dos canais para íons? Defina potenciais sub-limiares e supra-limiares. O que é lei do "tudo ou nada"? É possível desencadear-se um potencial de ação usando-se vários estímulos sub-limiares? Justifique.

1.12. Explique as variações das fases do potencial de ação (despolarização, repolarização e hiperpolarização) em termos de variação relativa das permeabilidades (condutâncias) dos íons Na + e K + em cada fase.

1.13. Conceitue períodos refratários absolutos e relativos e associe-os às propriedades moleculares dos canais para Na + . O quê acontece com a excitabilidade da fibra durante esse período?

1.14. Como ocorre a condução do PA num neurônio? Conceitue a condução nervosa eletrotônica e saltatória.

1.15. De que fatores dependem a velocidade de condução em fibras nervosas? Cite os tipos de fibras nervosas existentes.

Neurofisiologia: roteiro de estudos

1

2.

TRANSMISSÃO SINÁPTICO

2.1. Faça distinção entre sinapses elétricas e químicas quanto: (a) as suas anatomias; (b) os tipos de sinais transmitidos; (c) as velocidades de transmissão de sinais; (d) a direção e a polaridade dos sinais; (e) à ocorrência de sinapses elétricas em tecidos não neurais.

2.2. Descreva a permeabilidade seletiva da membrana nervosa em repouso, e as alterações de permeabilidade nas fases de despolarização e de repolarização do potencial de ação.

2.3. O que é retardo sináptico? Qual(ais) parte(s) do processo de neurotransmissão são responsáveis para o retardo sináptico?

2.4. Conceitue períodos refratários absolutos e relativos e associe-os às propriedades moleculares do canal para Na + .

2.5. Explique o que é um potencial excitatório pós-sináptico (PEPS) e o que é um potencial inibitório pós- sináptico (PIPS). Explique as bases iônicas PEPS e PIPS, e as prováveis modificações na permeabilidade da membrana pós-sináptica responsáveis pelo aparecimento dos mesmos?

2.6. Descreva como neurotransmissores são armazenados no terminal nervoso e como são liberados em resposta de um potencial de ação pré-sináptico. O que é liberação quântica de neurotransmissores?

2.7. Como ocorrem as somações temporal e espacial nas sinapses?

2.8. Cite neurotransmissores excitatórios e inibitórios, e os tipos de receptores que existem para esses.

2.9. Explique por que as sinapses químicas são unidirecionais.

2.10. Discuta o papel das sinapses inibitórias no sistema nervoso central.

2.11. O que é plasticidade sináptica?

Neurofisiologia: roteiro de estudos

2

3.

JUNÇÃO NEUROMUSCULAR E CONTRAÇÃO MUSCULAR

3.1.

Descreva os elementos morfológicos de uma junção neuromuscular relevantes para a neurotransmissão neste sinapse.

3.2.

O

que é uma unidade motora? Conceitue a relação entre tamanho de uma unidade motora e tipo de

ação motora.

3.3.

Esquematize, em seqüência temporal, os eventos que ocorrem desde a chegada do potencial de ação no terminal pré-sináptica até a gênese do potencial de placa motora (PPM) na junção neuromuscular e do potencial de ação (PA) do sarcolema .

3.4.

Como o PPM se propaga ao longo da placa motora? Por que ele é capaz de estimular a região adjacente à placa e gerar um PA no sarcolema? Descreva o sistema de túbulos T do músculo esquelético e como o mesmo participa na condução do PA para dentro da célula muscular.

3.5.

Quais são os íons envolvidos na gênese do PPM? Como é a condutância iônica do canal do receptor

nicotínico da placa motora relativamente aos íons Na+ e K+? Quais os sentidos das correntes de Na+

e

K+ quando o canal do receptor se abre?

3.6.

O

que são potenciais mínimos ou potenciais de placa motora em miniatura (PPMM)? Quais são as

suas semelhanças e diferenças com o PPM? Descreve a liberação quântica de acetilcolina?

3.7.

Descreva os processos de síntese, degradação, armazenamento e liberação da acetilcolina na junção neuromuscular. Como a colina é recapturada pelo terminal pré-sináptico? Qual é o papel fisiológico da acetilcolina-esterase na transmissão neuromuscular? Onde esta enzima se localiza?

3.8.

Esquematize todos os eventos que se sucedem para produzir a contração muscular citando o papel da placa motora, do cálcio, o retículo sarcoplasmático, das proteínas contráteis e do ATP.

3.9.

O

que é abalo muscular? Cite características (duração, variação de comprimento/tensão, presença de

mecanismos ativos ou passivos) das fases de contração e de relaxamento.

3.10.

O

exercício físico pode produzir quais alterações nas fibras do músculo esquelético?

3.11.

O

que são contração isométrica e isotônica? Exemplifique.

3.12.

Descreva como o organismo produz um aumento gradativo na força muscular citando os fenômenos de somação de abalos e de contrações e recrutamento de fibras.

3.13.

O

que é tetania muscular?

3.14.

O

que é fadiga muscular? Cite os mecanismos que produzem a fadiga muscular do tipo nervosa e do

tipo metabólica.

3.15.

Descreva as diferenças entre acoplamento excitação-contração em músculo esquelético, músculo cardíaco, e músculo liso. Quais tipos de músculo dependem absolutamente num potencial de ação para contrair? Quais tipos dependem numa entrada de Ca para contrair?

Neurofisiologia: roteiro de estudos

3

4.

SISTEMAS SENSORIAIS – CARACTERÍSTICAS GERAIS

4.1. Defina potencial receptor ou gerador. Descreva características do potencial receptor, e compare-as com características do potencial de ação.

4.2. Como e onde se desencadeiam potenciais de ação na via sensorial?

4.3. Descreva a organização geral das vias sensoriais da periferia ao córtex sensorial primário.

4.4. Explique o fenômeno de adaptação dos receptores. Diga o que são receptores de adaptação lenta (tônicos) e de adaptação rápida (fásicos) e dê exemplos de cada um.

4.5. Define um campo receptor.

4.6. Explique como intensidade de estímulos é codificado nos sistemas sensoriais

5. SISTEMA SOMATOSENSORIAL

5.1. Descreva a organização geral das vias ascendentes que mediam as sensações somáticas (tato, propriocepção, dor e temperatura).

5.2. Explique qual é a diferença funcional entre mecanorreceptores da pele, proprioceptores, termorreceptores, e nociceptores.

5.3. Descreva mecanismos da localização do ponto de aplicação de um estímulo sensorial na superfície cutânea

5.4. Conceitue limiar de dois pontos e estereognosia (sensibilidade cutânea subjetiva). De que depende cada um destes fenômenos? Qual dos dois pontos é mais afetado por falta de inibição lateral em alguns pontos da via?

5.5. Comente as características de funcionamento dos diferentes tipos de receptores para as sensações térmicas. Os receptores térmicos detectam a temperatura absoluta? Explique.

5.6. Cite as principais características das áreas somestésicas SI e SII. Explique porque os tamanhos das áreas de projeção cortical não correspondem ao tamanho da área corporal representada.

5.7. Diga o que são proprioceptores, descreva seu funcionamento e explique o seu papel no organismo.

6. DOR

6.1. Quais são os receptores responsáveis pela sensibilidade dolorosa? Os receptores de dor são estímulo-específicos? Explique.

6.2. Explique plasticidade nos neurônios primários nas vias de dor. Cite mediadores químicos importantes.

6.3. Discuta o papel da dor na vida do organismo.

6.4. Descreve o sistema endógeno de analgesia.

Neurofisiologia: roteiro de estudos

4

7. VISÃO

7.1. Faça um diagrama representando e identificando cada uma das estruturas que compõem o olho. Explique os princípios ópticos da formação da imagem na retina.

7.2. Descreva os fotorreceptores quanto à morfologia, limiar de excitabilidade, localização, densidade de ocorrência e funções na visão diurna (fotópica) e noturna (escotópica).

7.3. Por que a acuidade visual é melhor quando a imagem é projetada sobre a fóvea? O quê é ponto cego da retina?

7.4. Como o potencial de membrana muda em resposta a um ponto de luz sobre o centro do campo receptivo de um fotorreceptor? E de uma célula bipolar ON e OFF? E de uma célula ganglionar com centro-on/periferia-off e com centro-off/periferia-on? Por quê?

7.5. De que forma os sinais de saída da retina não é uma reprodução fiel da imagem que incide sobre a retina?

8. AUDIÇÃO

8.1. Descreva como a onda sonora se propaga através das estruturas do ouvido externo, médio e interno.

8.2. Faça um diagrama representando a organização do ouvido interno.

8.3. Descreva mecanismos pelos quais a onda sonora estimula os receptores do órgão de Corti, resultando na formação dos potenciais cocleares.

8.4. Descreva as características da audibilidade humana citando em função da freqüência de sons.

8.5. Faça um diagrama representando a via auditiva desde a cóclea até o córtex cerebral.

8.6. Descreva a organização tonotópica da cóclea e como a discriminação da freqüência da onda sonora é realizada.

8.7. Quais os mecanismos envolvidos na capacidade de localização da fonte sonora?

Neurofisiologia: roteiro de estudos

5

9. SISTEMA MOTOR

9.1. Descreva a constituição e o funcionamento do fuso muscular. Explique sua importância na manutenção do tônus muscular, salientando o papel da descarga eferente gama.

9.2. Explique o reflexo miotático (ou de estiramento)

9.3. Descreva o órgão tendinoso de Golgi. Cite e explique em que consista o reflexo tendinoso de Golgi e o papel na proteção do músculo

9.4. Cite e explique o reflexo flexor de retirada.

9.5. Citam os vários pontos de controle central sob os circuitos medulares de controle motor.

9.6. Discuta o papel do córtex (área motora e área pré motora ou suplementar) no movimento voluntário. Quais são as principais vias de comando sobre o motoneurônio alfa na medula?

9.7. Descreva a função dos núcleos da base no movimento muscular. Esquematize as principais interconexões desses núcleos e a conexão com o tálamo e o córtex e cite hipóteses para explicar suas funções.

9.8. Discuta as características da doença de Parkinson.

9.9. Descreva como o cerebelo exerce seu papel sobre o movimento voluntário citando a participação das aferências sensitivas e das eferências corticais.

10. SISTEMA NERVSOS AUTÔNIMO

10.1. Quais são as funções gerais do SNA?

10.2. Descreva as características das divisões simpáticas e parassimpático que expliquem por que a ação geral do simpático é difusa e prolongada enquanto que a do parassimpático é localizada e rápida.

10.3. Descreva as ações gerais do SNA simpático e SNA parassimpático citando os efeitos do simpático e do parassimpático nos diferentes órgãos ou tecidos : coração, vasos sanguíneos cutâneos, musculatura lisa (intestinal, glândulas digestivas, esfíncteres, brônquios, glândulas sudoríparas, fígado, tecido adiposo).

10.4. Por que não se pode generalizar e dizer que as ações do SNA simpático e SNA parassimpático são antagônicas?

10.5. Qual é o papel do hipotálamo no controle do sistema nervoso autônimo?

Neurofisiologia: roteiro de estudos

6