Você está na página 1de 9

PLANEJAMENTO DE AULAS/TEXTOS

ÉTICA PROFISSIONAL Manhã e Noite 2017-1

I - EMENTA

Estudo da Ética Profissional como um domínio da Filosofia e no campo da Psicologia enquanto ciência e
profissão. Aquisição de uma postura proativa e contínua no processo de formação e no exercício
profissional como compromisso ético-social. Regulamentação da Profissão em 1962. Surgimento do
Conselho Federal de Psicologia e dos Regionais, e sua atuação. A Comissão de Orientação e Fiscalização,
e a Comissão de Ética do Conselho Regional. O Código de Ética do Psicólogo.

II - OBJETIVOS GERAIS

 Examinar as disposições que regulamentam a profissão de Psicólogo.


 Promover a reflexão e a crítica sobre a natureza e os fundamentos da ética e moral e a ética
profissional.
 Levar os alunos ao aprimoramento de uma consciência moral e à formação de uma postura ética
como cidadão, cientista e profissional comprometido com o social.
 Discutir o exercício profissional do psicólogo e sua responsabilidade social no contexto da realidade
brasileira.
 Acompanhar o debate atual de temas relacionados à formação e ao exercício profissional dos
psicólogos.
 Respeitar a ética nas relações profissionais com clientes e usuários, com colegas, com o público,
com instituições e na produção e divulgação de pesquisas de forma ética e compromissada com as
normas Institucionais.

III - OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Tais competências serão desenvolvidas a partir das seguintes habilidades:

 Articular a Ética e a moral a partir de responsabilidade moral com os princípios éticos da prática
psicológica, sendo esta a base para discussão filosófica do Código de Ética Profissional do
Psicólogo.
 Analisar, descrever e interpretar os dilemas éticos da prática psicológica.
 Promover a articulação dos conhecimentos e técnicas psicológicas com o seu uso em diferentes
contextos.
 Orientar o aluno para os estágios da formação do Psicólogo, a partir de uma postura ética
profissional, nas diversas áreas de atuação.
 Ler, interpretar e utilizar adequadamente: informação bibliográfica em livros, periódicos e outras
fontes especializadas através de meios convencionais e eletrônicos.

IV - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

UNIDADE 1 - ÉTICA MORAL E ÉTICA PROFISSIONAL DO PSICÓLOGO. ÉTICA E SUBJETIVAÇÃO


Essa unidade tem o objetivo de identificar a diferença entre Ética e Moral; definir a origem da Moral e sua
importância para as sociedades humanas; identificar como a racionalização do mundo diferencia a Ética.
Responsabilidade moral.

UNIDADE 2 - A REGULAMENTAÇÃO DA PSICOLOGIA COMO CIÊNCIA E PROFISSÃO NO BRASIL


Essa unidade tem como objetivo apresentar as condições sociais, históricas e políticas da regulamentação
da Psicologia como ciência e profissão na década de 1960 no Brasil. Também tem como finalidade
contextualizar o surgimento do Conselho Federal de Psicologia e dos Regionais, e a atuação da Comissão
de Orientação e Fiscalização e da Comissão de Ética.

UNIDADE 3 - CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO PSICÓLOGO - DILEMAS ÉTICOS


Essa unidade tem como objetivo tratar dos dilemas éticos inerentes à prática psicológica, e as principais
questões temáticas no exercício da profissão de psicólogo em suas diversas áreas de atuação como:
questões éticas na pesquisa com seres humanos, a quebra de sigilo profissional, deveres e valores quanto
ao sigilo das informações a que temos acesso, a dimensão ética na elaboração de dos documentos escritos
produzidos pelo psicólogo (declaração, atestado, relatório, laudo e parecer), relações psicólogo/cliente,
1
relações coma justiça, a publicidade profissional.

UNIDADE 4 - TEMAS EMERGENTES: ASPECTOS ÉTICOS COM O USO DA INTERNET, O USO DO


COMPUTADOR, TRABALHOS DE PESQUISA X DIVULGAÇÃO
Essa unidade tem como objetivo propor uma reflexão sobre o compromisso com a formação profissional de
psicólogo e sobre as faltas éticas envolvidas no comportamento de postar e/ou divulgar trabalhos
acadêmicos realizados na Universidade e/ou em outros contextos.

V - ESTRATÉGIA DE TRABALHO
 Aulas expositivas com recursos audiovisuais.
 Discussão de textos em grupos: leitura dos textos e apresentação dos questionamentos e dúvidas
que surgiram das críticas ao pensamento do autor.
 Fechamento do tema, pelo professor, por meio de exposição dialogada, para assinalamento dos
principais aspectos abordados em aula, relacionando-os às leituras e às tarefas preparatórias
realizadas pelos alunos.
 No sistema online há conteúdos e exercícios que podem ser utilizados pelo aluno como material
adicional aos seus estudos. Os professores devem orientar os alunos a respeito deste material
online.

VI - AVALIAÇÃO

1º bimestre:

 Prova bimestral individual valendo de 0,0 (zero) a 10 (dez) pontos. As provas deverão ter 12
questões, sendo 60% com questões objetivas e 40% com questões dissertativas.

2º bimestre:

 Prova escrita individual: valendo de 0,0 (zero) a 10,0 (dez) pontos com peso 8 (oito), somando à
nota do trabalho valendo de 0,0 (zero) a 10,0 (dez) pontos com peso 2 (dois). A soma dos pontos
será dividida por 10. A prova deverá conter 12 questões, sendo 60% com questões objetivas e 40%
com questões dissertativas.

 Trabalho: O aluno deverá compor uma apresentação em grupo (de até 5 integrantes) em formato
oral (seminário) e escrito sobre um Tema Emergente na área da Psicologia e suas implicações
éticas (*). Esse trabalho deve apresentar uma parte escrita, de acordo com as normas da ABNT,
que contenha uma caracterização do fazer psicológico, fundamentação teórica e sua relação com
as novas demandas sociais. Desta forma, o aluno deve acessar o banco de dados da Internet e do
próprio Conselho Federal de Psicologia ou dos Regionais, para obter dados atualizados sobre o
cenário/contexto brasileiro. (Valor do trabalho = 0,0 a 10,0 pontos com peso 2 (dois).

(*) Sugestões de Temas:


1. Psicologia e Direitos Humanos
2. Psicologia e Políticas Públicas
3. Psicologia e Mídia
4. Ética e Pesquisa com seres Humanos
5. Drogas e Redução de danos
6. Avaliação Psicológica
7. Justiça Terapêutica
8. Psicologia e Luta antimanicomial
9. Serviços psicológicos mediados por computador
10. Terapias Emergentes (práticas alternativas)
11. Ética e Sexualidade
12. Ética e questões étnicas
13. Regulamentação das Psicoterapias no Brasil
14. Publicidade e Psicologia
15. Ética e Sigilo profissional
Cada grupo ficará responsável pela apresentação (**) do seminário em sala de aula sobre o tema escolhido
considerando os seguintes aspectos:
 Utilização de textos de referência (obrigatório seguir as normas da ABNT)
 Breve histórico e caracterização do tema

2
 Questões éticas relacionadas ao tema
 Posicionamento do CFP e/ou CRPs sobre o tema.
 Como o tema é tratado em outros Países.

(**) apresentação de 2 a 3 grupos por aula, nas duas últimas aulas antes da NP2.

A média do semestre será calculada de acordo com o Regimento da UNIP.

VII - BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Código de Ética profissional do Psicólogo. Resolução nº 10,
de 27 de agosto de 2005.
ROMARO, R. A. Ética na psicologia. São Paulo: Ed. Vozes, 2006.
VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

COMPLEMENTAR

ANTUNES, M. A psicologia no Brasil: leitura histórica sobre sua constituição. São Paulo: Ed. Unimarco,
EDUC, 2005.
ASSEMBLÉIA GERAL DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração Universal dos Direitos Humanos, 1948.
BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Resolução CFP 007/2003. Manual de elaboração de documentos
escritos produzidos pelo psicólogo decorrentes da avaliação psicológica, 2003.
BRASIL. Conselho Federal de Psicologia. Psicólogo Brasileiro: construção de novos espaços. São Paulo:
Ed. Alínea, 2010.
YAMAMOTO & GOUVEIA (Orgs.). Construindo a Psicologia Brasileira: desafios da ciência e prática
psicológica. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.

Outras indicações bibliográficas:

BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Resolução CFP 008/2010. Dispõe sobre a atuação do psicólogo
como perito e assistente técnico no Poder Judiciário, 2010.
BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução 466/12 do CNS que trata de pesquisas em seres
humanos e atualiza a resolução 196/1996, 2012.
BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução 510/16 do CNS que trata de pesquisas na área das
Ciências Humanas e Sociais, 2016.
BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Os dilemas da avaliação psicológica. Revista Diálogos, ano 2,
Vol 3, dezembro/2005. Disponível em http://site.cfp.org.br/publicacoes/revistas-dialogos/, acesso em
junho/2016.

MAIORINO, F. A intertextualidade ética para além do Código de Ética do Psicólogo. Texto mimeo,
2005.
PELLINI & LEME. A ética no uso de testes no processo de Avaliação Psicológica. IN AMBIEL e outros (org).
Avaliação Psicológica: Guia de consulta para estudantes e profissionais da Psicologia. São Paulo:
Ed. Casa do Psicólogo, 2011. Cap. 7 (163-180)
PELLINI, M. C. B. Maciel. Elaboração de documentos escritos com base em avaliação psicológica: cuidados
técnicos e éticos. IN BARROSO, S. M. (org) Avaliação Psicológica: da teoria às práticas. Rio de Janeiro:
Ed. Vozes, 2015. Cap. 2 (44-57)
SOARES, Antonio Rodrigues. A Psicologia no Brasil. Psicol. cienc. prof. [online]. 2010 vol.30, Caderno
Especial, pp. 8-41.
BASE DE DADOS BIBLIOGRÁFICOS (PERIÓDICOS, TESES, ARTIGOS ETC):

 INDEX PSI http://www.bvs-psi.org.br/


 SCIELO http://www.scielo.br
 SABER USP http://www.saber.usp.br/
 LATTES CNPQ http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/index.jsp
 BIBLIOTECA VIRTUAL TEMÁTICA http://www.prossiga.br/bvtematicas/

SITES RELACIONADOS À PSICOLOGIA E ÉTICA:

 BIOETICA http://www.bioetica.ufrgs.br/
3
 CFP - http://site.cfp.org.br/
 CRP/SP - http://www.crpsp.org.br
 CRP/SP - http://www.crpsp.org.br/memoria/ (Videos e documentaries)
 Declaração Universal Direitos Humanos - http://www.dudh.org.br/
 Projeto Memória da Psicologia Brasileira, disponível em http://site.cfp.org.br/multimidia/projeto-
memorias-da-psicologia-brasileira/videos/, acesso junho/2016.
 Estatuto da Criança e do Adolescente, disponível
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm, acesso junho/2016.
 A Declaração dos Direitos Humanos, disponível
http://portal.mj.gov.br/sedh/ct/legis_intern/ddh_bib_inter_universal.htm, acesso em
junho/2016.
 Constituição Federal do Brasil, disponível
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm, acesso junho/2016.
 Código Civil, disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10406.htm, acesso
junho/2016.

PLANO DE AULA - ÉTICA PROFISSIONAL - 2017

13/02/2/2017 – Apresentação da disciplina: ementa, objetivos, conteúdo programático, estratégias de aula,


sistema avaliativo e bibliografia. Orientação para a execução dos debates e das atividades práticas.

Estratégias: debater com os alunos sobre o compromisso social do psicólogo quanto à ética profissional.

20/02/2/2017 – UNIDADE 1 - ÉTICA MORAL E ÉTICA PROFISSIONAL DO PSICÓLOGO. ÉTICA E


SUBJETIVAÇÃO

Definição de ética e moral. A essência da moral. A estrutura do ato moral. Responsabilidade moral.
Determinismo e Liberdade

Objetivos da aula: Apontar do ponto de vista filosófico a ética e a moral possuindo, segundo o autor
(Vásquez), diferentes significados. A ética associada ao estudo fundamentado dos valores morais que
orientam o comportamento humano em sociedade, enquanto a moral entendida a partir os costumes,
regras, tabus e convenções estabelecidas por cada sociedade.

Bibliografia:
VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007. Capitulo I – Objeto da Ética e
Cap. III – A essência da moral

06/03/2017 – UNIDADE 1 - ÉTICA MORAL E ÉTICA PROFISSIONAL DO PSICÓLOGO. ÉTICA E


SUBJETIVAÇÃO

Definição de ética e moral. A essência da moral. A estrutura do ato moral. Responsabilidade moral.
Determinismo e Liberdade

Objetivos da aula: Levar o aluno a reflexão sobre a possibilidade de opção, de escolha e desta forma
torna-se possível atribuir-lhe a responsabilidade moral. Trabalhar com os alunos a seguinte indagação:
quais as condições necessárias e suficientes para poder atribuir (imputar) ao indivíduo uma
responsabilidade moral pelos seus atos? O autor evidencia duas condições fundamentais: “Que o sujeito
não ignore nem as circunstâncias nem as consequências da sua ação, ou seja, que seu comportamento
possua um caráter consciente. E que a causa de seus atos esteja nele próprio e não em outro agente que o
force a agir de certa maneira, [...], ou seja, que sua conduta seja livre”. (Vasquez, 2007)

Bibliografia:

VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007. Capitulo V –
Responsabilidade Moral. Liberdade e determinismo.

4
13/03/2017 – UNIDADE 2 - A REGULAMENTAÇÃO DA PSICOLOGIA COMO CIÊNCIA E PROFISSÃO NO
BRASIL
A ética profissional do Psicólogo. Aspectos legais e éticos do exercício da profissão. Os órgãos normativos
da classe, suas finalidades e atuação quanto à observância do código de ética.

Objetivos da aula: Levar os alunos a compreensão do contexto histórico do surgimento e da


regulamentação da profissão.

Sugestão: Solicitar aos alunos que se agrupem e apresentem um resumo dos capítulos 1, 2 e 3 da parte II
do livro ANTUNES, M. A psicologia no Brasil: leitura histórica sobre sua constituição. São Paulo: Ed.
Unimarco EDUC, 2005.

Bibliografia:
Capítulo 1: A Psicologia em instituições médicas, Capítulo 2: A Psicologia em instituições educacionais,
Capítulo 3: A Psicologia na organização do trabalho, IN ANTUNES, M. A psicologia no Brasil: leitura
histórica sobre sua constituição. São Paulo: Ed. Unimarco EDUC, 2005.

Leituras Complementares:
SOARES, Antonio Rodrigues. A Psicologia no Brasil. Psicol. cienc. prof. [online]. 2010, vol.30, n.spe, pp.
8-41

Projeto Memória da Psicologia Brasileira, disponível em http://site.cfp.org.br/multimidia/projeto-memorias-da-


psicologia-brasileira/videos/, acesso junho/2016.

20/03/2017 – UNIDADE 3 – CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO PSICÓLOGO - DILEMAS ÉTICOS

Apresentação do Código de Ética Profissional do Psicólogo (2005).

Objetivos da aula: destacar o percurso histórico do Código de Ética Profissional, sua Apresentação
(objetivos) e os Princípios Fundamentais do CEPP, 2005 (I a VII)

Bibliografia:
BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Código de Ética profissional do Psicólogo. Resolução nº 10,
de 27 de agosto de 2005.

Capítulo 1: O Código de Ética Profissional do Psicólogo e Capítulo 2: O Código de Ética Profissional do


Psicólogo - percurso histórico, IN ROMARO, R. A. Ética na Psicologia. São Paulo: Ed. Vozes, 2006.

Leituras Complementares:
Conselho Federal de Psicologia. Sistema Conselhos. Disponível http://site.cfp.org.br/cfp/sistema-
conselhos/, acesso junho/2016.
Projeto Memória da Psicologia Brasileira, disponível em http://site.cfp.org.br/multimidia/projeto-memorias-da-
psicologia-brasileira/videos/, acesso junho/2016.
SOARES, Antonio Rodrigues. A Psicologia no Brasil. Psicol. cienc. prof. [online]. 2010, vol.30,
n.spe, pp. 8-41.

O Código de Ética Profissional do Psicólogo (2005). A Declaração Universal dos Direitos do Homem. As
responsabilidades gerais do psicólogo. (Artigo 1º - alíneas “a” a “l”, CEPP, 2005)

Objetivos da aula: Ressaltar a importância do Código de Ética com documentos éticos que compõem a
Cultura de Direitos Humanos no Brasil (ECA, Constituição Federal de 1988, Código Civil de 2002). As
responsabilidades gerais do psicólogo.

Sugestão: Propor uma discussão com os alunos, questionando-os sobre os motivos que levaram à redação
da Declaração Universal dos Direitos Humanos, contextualizando tal documento ao momento histórico no
mundo. Assistir ao documentário História dos Direitos Humanos, produzido pela United for Human Rights,
disponível https://www.youtube.com/watch?v=uCnIKEOtbfc, (tempo 9min30s), acesso junho/2016.

Bibliografia:
BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Código de Ética Profissional do Psicólogo. Resolução nº 10,
5
de 27 de agosto de 2005.

Capítulo 1: O Código de Ética Profissional do Psicólogo e Capítulo 2: O Código de Ética Profissional do


Psicólogo - percurso histórico, IN ROMARO, R. A. Ética na Psicologia. São Paulo: Ed. Vozes, 2006.

Leituras Complementares:
Conselho Federal de Psicologia. Sistema Conselhos. Disponível http://site.cfp.org.br/cfp/sistema-
conselhos/, acesso junho/2016.

Projeto Memória da Psicologia Brasileira, disponível em http://site.cfp.org.br/multimidia/projeto-memorias-da-


psicologia-brasileira/videos/, acesso junho/2016.

27/03/2017 – CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO PSICÓLOGO - DILEMAS ÉTICOS

O psicólogo enquanto cientista. As questões éticas na pesquisa.

Objetivos da aula: Apresentar os princípios da bioética na elaboração de pesquisas e contratos


profissionais na Psicologia; tendo como referência a Resolução CNS nº 466/2012 que trata de pesquisas
em seres humanos (atualiza a resolução 196) e a Resolução 510/16 do CNS que trata de pesquisas
na área das Ciências Humanas e Sociais. Apresentar o artigo 16 do Código de Ética do Psicólogo sobre
realização de estudos, pesquisas e atividades voltadas para a produção de conhecimento.

Sugestão: Solicitar aos alunos para lerem a Resolução CNS nº 466/2012 e a Resolução 510/16 e solicitar
para grifarem os quatro princípios da bioética destacados na resolução (justiça social, beneficência, não
maleficência e autonomia) e os aspectos relevantes sobre as Pesquisas na área de Ciências Humanas e
Sociais.

Bibliografia:
BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Código de Ética Profissional do Psicólogo. Resolução nº 10,
de 27 de agosto de 2005. Artigo 16º do CEPP, 2005.

Resolução CNS 466/2012, disponível


http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf, acesso junho/2016

Resolução CNS 510/2016, disponível


http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf, acesso em dezembro de 2016.

Leituras Complementares:
MAIORINO, F. A intertextualidade ética para além do Código de Ética do Psicólogo. Texto mimeo,
2005.

03/04/2017– PROVA NP1


Avaliar a sedimentação do conteúdo do primeiro bimestre. Averiguar a compreensão e interpretação dos
textos estudados.

10/04/2017 – CORREÇÃO DA NP1


Devolutiva da NP1: Releitura e apresentação das expectativas de resposta de cada questão.

17/04/2017 – UNIDADE 3 – CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO PSICÓLOGO - DILEMAS ÉTICOS

Essa unidade tem como objetivo tratar dos dilemas éticos inerentes à prática psicológica, e as principais
questões temáticas no exercício da profissão de psicólogo em suas diversas áreas de atuação como:
questões éticas na pesquisa com seres humanos, a quebra de sigilo profissional, deveres e valores quanto
ao sigilo das informações a que temos acesso, a dimensão ética na elaboração de dos documentos escritos
produzidos pelo psicólogo (declaração, atestado, relatório, laudo e parecer) , relações psicólogo/cliente,
relações coma justiça, a publicidade profissional.

Objetivo da aula: discutir as questões em relação à quebra de sigilo profissional, deveres e valores quanto
ao sigilo das informações a que temos acesso.

Sugestão: Propor situações-problemas que contemplem a quebra (ou não) do sigilo, envolvendo o
psicólogo. Formar grupos em sala de aula, pedindo que cada um elabore uma vivência psicodramática para
6
discutir as questões éticas envolvidas nos relatos, explicitando a tomada de decisão caso a caso.

Bibliografia:
BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Código de Ética Profissional do Psicólogo. Resolução nº 10,
de 27 de agosto de 2005. (Em especial artigos 9º e 10º do CEPP, 2005)

Capítulo 1: O Código de Ética Profissional do Psicólogo. IN ROMARO, R. A. Ética na Psicologia. São


Paulo: Ed. Vozes, 2006.

Capítulo 7: Delimitação do campo de atuação e das técnicas empregadas. IN ROMARO, R. A. Ética na


Psicologia. São Paulo: Ed. Vozes, 2006.

Leituras Complementares:
Conselho Federal de Psicologia. Sistema Conselhos. Disponível http://site.cfp.org.br/cfp/sistema-
conselhos/, acesso junho/2016.

24/04/2017 – UNIDADE 3 – CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO PSICÓLOGO - DILEMAS ÉTICOS

Essa unidade tem como objetivo tratar dos dilemas éticos inerentes à prática psicológica, e as principais
questões temáticas no exercício da profissão de psicólogo em suas diversas áreas de atuação como:
questões éticas na pesquisa com seres humanos, a quebra de sigilo profissional, deveres e valores quanto
ao sigilo das informações a que temos acesso, a dimensão ética na elaboração de dos documentos escritos
produzidos pelo psicólogo (declaração, atestado, relatório, laudo e parecer) , relações psicólogo/cliente,
relações coma justiça, a publicidade profissional.

Objetivos da aula: O uso dos testes psicológicos, a compreensão da avaliação psicológica e a produção de
documentos escritos elaborados pelo psicólogo (declaração, atestado, relatório, laudo e parecer) –
Resolução CFP 007/2003 – Manual de elaboração de documentos escritos produzidos pelo psicólogo
decorrentes da avaliação psicológica. Identificação da dimensão ética na elaboração dos laudos
psicológicos.

Sugestão: Identificar no Código de Ética do Psicólogo artigos que façam menção à dimensão ética da
avaliação psicológica e a produção de documentos escritos produzidos pelos psicológicos, além da
discussão a apresentação da Res CFP 007/2003.

Bibliografias:
BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Código de Ética profissional do Psicólogo. Resolução nº 10,
de 27 de agosto de 2005.

BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Resolução CFP 007/2003. Manual de elaboração de documentos
escritos produzidos pelo psicólogo decorrentes da avaliação psicológica, 2003.

PELLINI & LEME. A ética no uso de testes no processo de Avaliação Psicológica. IN AMBIEL e outros (org)
Avaliação Psicológica: Guia de consulta para estudantes e profissionais da Psicologia. São Paulo:
Ed. Casa do Psicólogo, 2011. Cap. 7 (163-180)

PELLINI, M. C. B. Maciel. Elaboração de documentos escritos com base em avaliação psicológica: cuidados
técnicos e éticos. IN BARROSO, S. M. (org) Avaliação Psicológica: da teoria às práticas. Rio de Janeiro:
Ed.Vozes, 2015. Cap. 2 (44-57)

Leituras Complementares:
Conselho Federal de Psicologia. Os dilemas da avaliação psicológica. Revista Diálogos, ano 2, vol 3,
dezembro/2005. Disponível em http://site.cfp.org.br/publicacoes/revistas-dialogos/, acesso em junho/2016.

08/05/2017 – UNIDADE 3 – CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO PSICÓLOGO - DILEMAS ÉTICOS


Apresentação em grupo dos trabalhos elaborados no 2º bimestre

Essa unidade tem como objetivo tratar dos dilemas éticos inerentes à prática psicológica, e as principais
questões temáticas no exercício da profissão de psicólogo em suas diversas áreas de atuação como:
questões éticas na pesquisa com seres humanos, a quebra de sigilo profissional, deveres e valores quanto
ao sigilo das informações a que temos acesso, a dimensão ética na elaboração de dos documentos escritos
produzidos pelo psicólogo (declaração, atestado, relatório, laudo e parecer) , relações psicólogo/cliente,
7
relações coma justiça, a publicidade profissional.

Objetivos da aula: destacara a importância da divulgação do trabalho profissional no que se refere à


publicidade profissional como também a relação psicólogo/cliente

Sugestão: Identificar no Código de Ética do Psicólogo artigos que façam menção à dimensão ética no que
se refere à publicidade profissional como também a relação psicólogo/cliente

Bibliografia:
BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Código de Ética profissional do Psicólogo. Resolução nº 10,
de 27 de agosto de 2005. (Em especial artigo 20º do CEPP, 2005)

Capítulo 1: O Código de Ética Profissional do Psicólogo. IN: ROMARO, R. A. Ética na Psicologia. São
Paulo: Ed. Vozes, 2006.
Capítulo 7: Delimitação do campo de atuação e das técnicas empregadas. IN ROMARO, R. A. Ética na
Psicologia. São Paulo: Ed. Vozes, 2006.

Leituras Complementares:
Conselho Federal de Psicologia. Sistema Conselhos. Disponível http://site.cfp.org.br/cfp/sistema-
conselhos/, acesso junho/2016.

15/05/2017 – UNIDADE 3 – CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO PSICÓLOGO - DILEMAS ÉTICOS


Apresentação em grupo dos trabalhos elaborados no 2º bimestre
Essa unidade tem como objetivo tratar dos dilemas éticos inerentes à prática psicológica, e as principais
questões temáticas no exercício da profissão de psicólogo em suas diversas áreas de atuação como:
questões éticas na pesquisa com seres humanos, a quebra de sigilo profissional, deveres e valores quanto
ao sigilo das informações a que temos acesso, a dimensão ética na elaboração de dos documentos escritos
produzidos pelo psicólogo (declaração, atestado, relatório, laudo e parecer), relações psicólogo/cliente,
relações coma justiça, a publicidade profissional.

Objetivos da aula: destacar a importância da divulgação do trabalho profissional no que se refere a sua
relação com a justiça (Perito e Assistente técnico). Resolução CFP 008/2010 - Dispõe sobre a atuação do
psicólogo como perito e assistente técnico no Poder Judiciário, 2010. Discutir com os alunos, em especial, o
artigo 10º desta Resolução no que se refere à atuação do psicólogo como psicoterapeuta das partes em
litigio envolvidas em contexto da justiça.

Bibliografia:
BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Código de Ética profissional do Psicólogo. Resolução nº 10,
de 27 de agosto de 2005.
BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Resolução CFP 008/2010. Dispõe sobre a atuação do psicólogo
como perito e assistente técnico no Poder Judiciário, 2010.
Capítulo 1: O Código de Ética Profissional do Psicólogo. IN ROMARO, R. A. Ética na Psicologia. São
Paulo: Ed. Vozes, 2006.

Leituras Complementares:
Conselho Federal de Psicologia. Sistema Conselhos. Disponível http://site.cfp.org.br/cfp/sistema-
conselhos/, acesso junho/2016.
Capítulo 7: Delimitação do campo de atuação e das técnicas empregadas. IN ROMARO, R. A. Ética na
Psicologia. São Paulo: Ed. Vozes, 2006.

22/05/2017 – UNIDADE 4 - TEMAS EMERGENTES: ASPECTOS ÉTICOS COM O USO DA INTERNET, O


USO DO COMPUTADOR, TRABALHOS DE PESQUISA X DIVULGAÇÃO.
Apresentação em grupo dos trabalhos elaborados no 2º bimestre
Objetivo das apresentações: Favorecer a criação de espaços dialógicos sobre questões relevantes para a
Psicologia e para a sociedade, comunicando-as sob o formato científico.

Objetivo da aula: Esta unidade tem como objetivo propor uma reflexão sobre o compromisso com a
formação profissional de psicólogo e sobre as faltas éticas envolvidas no comportamento de postar e/ou
divulgar trabalhos acadêmicos realizados na Universidade e/ou em outros contextos. Destacar o artigo 16
do CEPP (2005) que trata da realização de estudos, pesquisas e atividades voltadas para a produção de
conhecimento e desenvolvimento de tecnologias, em especial o inciso “c”, deste artigo onde aponta que o
8
psicólogo garantirá o anonimato das pessoas, grupos ou organizações a que tiver acesso, salvo interesse
manifesto destes.
Sugestão: ler e propor a reflexão, em conjunto com os alunos, a CARTA ABERTA AOS ALUNOS DE
PSICOLOGIA, elaborada em 2015 e aprovada e apresentada em reunião de coordenadores (será enviada
posteriormente aos professores da disciplina).

Bibliografia:
BRASIL, Conselho Federal de Psicologia. Código de Ética profissional do Psicólogo. Resolução nº 10,
de 27 de agosto de 2005.
Capítulo 1: O Código de Ética Profissional do Psicólogo. IN ROMARO, R. A. Ética na Psicologia. São
Paulo: Ed. Vozes, 2006.

Leituras Complementares:
Capítulo 7: Delimitação do campo de atuação e das técnicas empregadas. IN ROMARO, R. A. Ética na
Psicologia. São Paulo: Ed. Vozes, 2006.
Conselho Federal de Psicologia. Sistema Conselhos. Disponível http://site.cfp.org.br/cfp/sistema-
conselhos/, acesso junho/2016.

29/05/2017 – PROVA NP2


Avaliar a sedimentação do conteúdo do primeiro bimestre. Averiguar a compreensão e interpretação dos
textos estudados.
05/06/2017 – APLICAÇÃO DA SUB e CORREÇÃO DA NP2 Correção da prova para destacar os pontos
relevantes e avaliação do desempenho/resultado dos alunos no segundo bimestre.

12/06 a 23/06/2017 Período de Exame