Você está na página 1de 4

boletim bimensal

nº 34 | Jan | Fev | 2008

O
interesse pelos ácidos gordos Ómega 3

Ómega 3 resultou do estudo do paradoxo da baixa


mortalidade dos Esquimós por enfarte
cardíaco quando comparados com a mesma
taxa na Europa, apesar da alimentação rica em gorduras
de ambos os povos. A solução desse mistério estava nos
hábitos alimentares: enquanto que a gordura ingerida
pelos Esquimós provém dos peixes (maioritariamente
do salmão do Mar do Norte) rica em ácidos gordos
polinsaturados EPA (ácido eicosapentanóico) e DHA
(ácido docosahexanóico), a alimentação nos países
europeus é demasiadamente rica em ácidos gordos
saturados e carente nos referidos ácidos gordos
polinsaturados, o que representa um factor de risco
aumentado nas doenças cardiovasculares.

INFLUÊNCIA DOS LÍPIDOS NA SAÚDE

As gorduras são más? Provavelmente, a primeira resposta que vem à


cabeça é a seguinte: “sim, as gorduras são más, são causadoras de doenças
cardiovasculares, obesidade…”. Mas a verdade não é bem assim. De facto,
as gorduras (ou lípidos) são nutrientes fundamentais da nossa dieta. Na
verdade, os lípidos do nosso organismo representam:
• Maior reserva corporal de energia (tecidos muscular e subcutâneo)
• Conferem protecção contra o traumatismo
• Principal responsável pelo isolamento térmico
• Transporte de vitaminas A, D, E e K
• Fazem parte da estrutura da membrana celular sendo fundamentais
para a sua manutenção
• Participam na síntese de diversas hormonas

Os lípidos são biomoléculas insolúveis em água (logicamente, também


são insolúveis no sangue), e solúveis em solventes orgânicos, como o álcool,
benzina, éter e clorofórmio. Alguns dos lípidos mais conhecidos são:
• Triglicéridos: forma em que a energia é armazenada no tecido adiposo
e muscular.
• Fosfolípidos: Formam a bicamada, estrutura básica das membranas
celulares.
• Colesterol: na sua forma pura é um sólido cristalino, branco, insípido
e inodoro. É um lípido pertencente à família dos esteróides. O colesterol é
obtido a partir da dieta, exclusivamente de fontes animais, não existindo
no Reino Vegetal. A maior parte do colesterol existente no organismo é
sintetizado pelo fígado.

A Saúde com Produtos Naturais Tema desta Edição: Dr. Ricardo Leite
Assim, tendo em conta a insolubilidade dos lípidos de leucócitos. Moléculas inflamatórias acabam por promover a formação de
no sangue, para serem transportados necessitam de uma capa de coágulos sobre o núcleo lipídico.
transportadores, as Lipoproteínas. 4. Após algum tempo cria-se uma placa (ateroma) no vaso sanguíneo; sobre
As lipoproteínas são macromoléculas constituídas de esta placa, pode ocorrer uma lenta deposição de cálcio, numa tentativa de
uma fração lipídica (triglicéridos, fosfolipídos, colesterol isolar a área afectada.
livre e esterificado), e uma outra proteica (apoproteínas). 5. Isto pode interromper o fluxo sanguíneo normal (aterosclerose) e vir a
A sua função é transportar os lipídos até aos tecidos. provocar inúmeras doenças cardíacas. De facto, a concentração elevada de
Diferem quanto à composição química, tamanho e LDL no sangue é a principal causa de cardiopatias.
mobilidade eletroforética:
• Quilomicra: São as lipoproteínas menos densas De entre as várias gorduras, existem os ácidos gordos, que são classificados segundo
(< 1,006 g/ml), embora tenham um volume considerável o seu grau de saturação (nº de duplas ligações) em: saturados (não possuem duplas
(800 a 5000 Ǻ de diâmetro). Transportam os triglicéridos ligações) e Insaturados (possuem pelo menos uma dupla ligação).
exógenos na corrente sanguínea para os músculos e É na classe dos ácidos gordos insaturados que encontramos os famosos
tecido adiposo. Ómegas 3, 6 e 9.
• VLDL: "Lipoproteínas de muito baixa densidade" Os ácidos gordos essenciais polinsaturados (Pufas), são assim denominados
(densidade <1,006 g/ml e 300 a 800 Ǻ de diâmetro), porque não podem ser sintetizados pelo organismo, sendo fundamental
transportam triglicéridos endógenos, produzidos pelo o seu aporte diário através de uma dieta variada e equilibrada. É o caso
fígado, para os músculos e tecido adiposo. das séries ómega 3 e 6. Dentro da série ómega 3 destacam-se: ácido alfa-
• IDL: "Lipoproteínas de densidade intermédia" (densidade linolénico, EPA, DHA. Dentro da série ómega 6 destacam-se: ácido linoleico,
<1,019 g/ml e 250 a 350 Ǻ de diâmetro), são formadas na ácido gama-linoleico e o ácido araquidónico.
transformação das VLDL em LDL.
• LDL: "Lipoproteínas de baixa densidade " (densidade
de 1,019 a 1,063 g/ml e 180 a 280 Ǻ de diâmetro), são as
principais transportadoras de colesterol (cerca de 70% de
todo o colesterol circulante). Os seus níveis aumentados HIPERLIPIDEMIAS
no sangue aumentam o risco de aterosclerose. Como já foi referido, há ampla evidência de que a redução do colesterol
• HDL: "Lipoproteínas de alta densidade" (densidade plasmático (e em particular o colesterol das LDL) pode prevenir, estacionar
de 1,063 a 1,210 g/ml e 50 a 120 Ǻ de diâmetro), actuam ou mesmo fazer regredir a doença aterosclerótica.
retirando o colesterol da circulação, ou seja, fazendo É extremamente vulgar ouvir-se as expressões “bom colesterol” e “mau
o transporte de colesterol de volta para o fígado. Seus colesterol”. Assim, quando se fala de “bom colesterol” está-se a pensar
níveis aumentados no sangue estão associados a uma em colesterol ligado às HDL (HDL-colesterol), e quando se fala de “mau
diminuição do risco de aterosclerose. colesterol” está-se a pensar em colesterol ligado às LDL (LDL-colesterol).
Relativamente aos níveis plasmáticos, é desejável ter níveis elevados de
A importância clínica das hiperlipidemias reside “bom colesterol” e níveis reduzidos de “mau colesterol”.
principalmente no facto de serem um risco de doença
cardiovascular. A relação entre níveis plasmáticos Colesterol Total Risco de Doença Cardiovascular
de colesterol e a doença aterosclerótica é um facto
180 – 200 Baixo
epidemiológico perfeitamente estabelecido. Mais
recentemente, tem-se vindo a generalizar a ideia de 200 – 250 Médio
uma relação causal. 250 – 300 Moderado
A razão pela qual as hiperlipidémias constituem um >300 Alto
factor de risco na aterosclerose deve-se ao facto de
haver uma acumulação excessiva de colesterol nas
paredes das artérias, formando-se depósitos espessos A Sociedade Portuguesa de Aterosclerose (SPA) aceita e considera favoráveis
designados por placa. A formação dessas placas leva os seguintes valores lipídicos:
a um estreitamento do lúmen arterial, havendo um • Colesterol total <190 mg/dl
maior esforço cardíaco para que a circulação sanguínea • LDL-colesterol <115 mg/dl
se processe. Estas placas podem bloquear o fluxo • Triglicéridos <180 mg/dl (com excepção dos diabéticos e dos obesos,
sanguíneo, formar coágulos ou causar lesões nas em que se pretendem valores <150 mg/dl)
artérias. • HDL-colesterol >45 mg/dl
Objectivamente, esse processo de deposição dá-se
nas seguintes fases: Apesar da inequívoca importância dos níveis plasmáticos de colesterol e
1. O excesso de LDL pode contribuir para a lesão da triglicéridos, estes não são os únicos factores de risco a ter em conta quando
parede arterial. está em causa o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.
2. Nesta interacção, a LDL pode acabar sendo oxidada Na avaliação da problemática cardiovascular, alguns factores, quer do
por radicais livres presentes na célula. ponto de vista clínico, quer numa perspectiva epidemiológica, assumem-
3. Esta oxidação acciona o mecanismo de defesa, se como determinantes, sendo por isso considerados factores de risco
desencadeando um processo inflamatório com infiltração cardiovascular.

ómega 3
Obviamente, alguns factores de risco não podem ser alterados, tais
como: soluções naturais
• História Familiar – o risco de desenvolvimento de uma doença
cardiovascular é maior nos indivíduos com antecedentes familiares; A manutenção de um nível plasmático de colesterol
• Sexo – é maior a prevalência no sexo masculino; aceitável constitui uma tarefa complexa e que
• Idade – é maior a prevalência a partir dos 40 anos. exige um acompanhamento médico adequado. Por
vezes, a adopção de estilos de vida saudáveis e
Porém, outros podem ser evitados ou modificados: uma dieta alimentar racional não é suficiente para
• Tabagismo; controlar os níveis de colesterol. Não obstante,
• Sedentarismo; tenha em atenção os seguintes aspectos:
• Tensão arterial alta; 1. Tabaco – não comece a fumar e, se já fuma,
• Obesidade; deixe de fumar o mais depressa possível;
• Hipercolesterolémia. 2. Hipertensão Arterial – mantenha a tensão
arterial nos 120/80; caso ela ultrapasse os 140/90
procure a ajuda de um especialista;
3. Reduza o sal da alimentação para valores
inferiores a 5 g/dia. Como alternativa condimentar,
utilize ervas aromáticas (cebolinho, hortelã, poejos,
orégãos, etc.);
4. Modere o consumo de álcool, não ultrapassando
os 2 dl/dia, privilegiando o consumo de vinho tinto;
5. Diminua o consumo de gorduras saturadas (ovos,
leite gordo, manteiga, queijo, etc.), consumindo
preferencialmente gorduras de origem vegetal
(azeite, margarinas, óleo de milho, soja, etc.) e
peixe;
6. Aumente o consumo de saladas, frutas, vegetais
MODO DE ACÇÃO DO ÓMEGA 3 e cereais;
Os ácidos gordos essenciais polinsaturados da série Ómega 3, em 7. Diminua o consumo de doces e de açúcar;
particular os ácidos gordos polinsaturados EPA (ácido eicosapentanóico) 8. Se é diabético, mantenha a glicemia controlada,
e DHA (ácido docosahexanóico), são encontrados principalmente no procure a ajuda de um especialista;
fitoplancton (algas) e na gordura de peixe azul que deste se alimenta 9. Mantenha um peso adequado, segundo a escala
(salmão, arenque, cavala, anchova, etc.). O pescado fresco nem sempre IMC;
está disponível por razões de preço e outras. Para além disso, em virtude 10. Mantenha o colesterol e os triglicéridos
do actual estilo de vida da sociedade ocidental (stress, tabaco, alimentação controlados, procure a ajuda de um especialista;
desequilibrada, etc..), a carência destes nutrientes é especialmente 11. Diminua o stress na sua vida, aprenda a relaxar
crítica, sendo importante garantir o seu aporte adequado. e a encarar as adversidades de forma positiva e
Por isso, a utilização de Suplementos Alimentares contendo Ómega 3 objectiva;
tem se generalizado em todo o Globo. 12. Evite o sedentarismo. De todos os pontos
Os ácidos gordos essenciais polinsaturados da série Ómega 3, EPA referidos, a actividade física é a mais importante
e DHA, inibem a lipogénese e promovem a oxidação de ácidos gordos para a manutenção de um aparelho cardiovascular
na mitocôndria e nos peroxissomas, respectivamente, resultando num saudável.
adequado equilíbrio lipídico e diminuindo o risco de desenvolvimento
de doenças cardiovasculares. Assim, diz-se que previne as doenças
cardíacas pois:
• Baixam os triglicéridos e o "mau" colesterol (LDL), que predispõem
a aterosclerose e elevam o colesterol "bom" (HDL), que contraria o
desenvolvimento desta doença;
• Têm um efeito anti-agregante, isto é, diminuem a adesão de células ou
fragmentos de células (plaquetas, monócitos e células musculares) cujo
ajuntamento propicia a formação de placa de gordura aterosclerose;
• Reduzem a tensão arterial.

Os ácidos gordos Ómega 3 estão implicados também na:


• Melhoria da imunidade e da resposta inflamatória
• Em casos de doenças reumáticas
• Em afecções dermatológicas
• Como Suplemento durante a gravidez
• Como fortificante cerebral

A Saúde com Produtos Naturais ómega 3


O recurso à Fitoterapia, aos Suplementos Alimentares e
à Homeopatia constituem ferramentas válidas e seguras
na tentativa de controlo dos níveis de colesterol. OCLOVIT
A DietMed dispõe das seguintes alternativas: Protector da visão (mácula do olho).
Acção antioxidante.
Composição:
Óleo DHA (50%) 600 mg, Luteína Floraglo
(20%) 15 mg (equivalente a 3 mg de luteína
TRIGLICOL (60 cápsulas) total), Beta-caroteno 1,9 mg (39,6% DDR* de
Com Ómega 3 Vitamina A), Excipiente q.b.p. 1 cápsula.
Diminui o colesterol e equilibra *Dose Diária Recomendada.
os níveis de triglicéridos. Modo de Usar:
Composição: 1 cápsula depois do almoço e outra depois do jantar.
Extracto Concentrado de Óleo de Peixe Não deverá exceder essa posologia.
Omega 3 1000 mg contendo 120 mg de Apresentação:
DHA e 180 mg de EPA. Excipiente q.b.p. 1 Caixa com 60 cápsulas.
cápsula.
Modo de Usar:1 cápsula
depois do almoço e do
TO
jantar. Não deverá exceder PRODU
do ANO
essa posologia.
Apresentação:
Caixa com 60 cápsulas.

Salmão 1000 mg (90 cápsulas)


TRIGLICOL PLUS (60 cápsulas) Baixa o nível das gorduras circulantes
Com CoEnzima Q10 e Resveratrol (colesterol total e triglicéridos)
Diminui o colesterol e equilibra Favorece a circulação sanguínea
os níveis de triglicéridos. Protege o coração e evita acidentes
Acção antioxidante. cardiovasculares
Contribui para o metabolismo das Composição:
gorduras. Óleo de salmão 1000 mg (contendo 13% de
Composição: EPA e 10% de DHA), e excipiente q.b.p. 1
Extracto Concentrado de Óleo de Peixe Omega cápsula.
3 1000 mg (contendo 120 mg de DHA e 180 mg Modo de usar:
de EPA), Coenzima Q10 30 mg, Resveratrol 1,5 1 cápsula 3 vezes ao dia, depois das refeições. Não
mg e Excipiente q.b.p. 1 cápsula. deverá exceder essa posologia.
Modo de Usar: Apresentação:
1 cápsula depois do jantar. Não deverá exceder Frasco com 90 cápsulas.
essa posologia.
Apresentação:
Caixa com 60 cápsulas.
ADE
NOVID
IRO
de JANE
Dr. Reckeweg® R79
Administração Oral – Cápsulas
Composição:
Cada cápsula contém: Allium sativum
(macerado de óleo de alho 1:1) 150 mg,
Crataegus (macerado de óleo de espinheiro
alvar 1:2) 60 mg, Viscum album (macerado de
Na Linha Naturmed® há que considerar também o óleo de visco 1:1) 60 mg.
Modo de Usar:
Coromega® como fonte interessante de Ómega 3,
1 cápsula três vezes por dia, 30 minutos antes das
enquanto que na Naturmil®, consideram-se ainda as refeições. Não deverá exceder essa posologia.
cápsulas de Ómega 3 1000 mg. Note que os suplementos Indicações de Bom Uso:
alimentares não devem ser utilizados como substitutos Baseiam-se nas utilizações tradicionais de cada um dos
de um regime alimentar variado, assim como as componentes. Entre elas incluem-se: hiperlipidemia;
arteriosclerose; antiagregante plaquetar; tónico cardio-
indicações de bom uso referidas baseiam-se na utilização
vascular; hipertensão arterial; tonturas.
tradicional dos seus constituintes, bem como nas suas Apresentação:
acções fisiológicas. Os Medicamentos Homeopáticos Caixa com 48 cápsulas.
não possuem indicações terapêuticas aprovadas.

BIBLIOGRAFIA:
MARK H. BEERS. The Merck Manual of Medical Information: Home Edition. Merck & Company. April 2003. 2nd Ed. ISBN0911910352.
ROD R. SEELEY, TRENT D. STEPHENS, PHILIP TATE. Anatomia & Fisiologia. Lusodidacta. Lisboa.1997. 1ª Ed. ISBN972-96610-5-7.
WALTER OSWALD, SERAFIM GUIMARÃES. Terapêutica Medicamentosa e suas Bases Farmacológicas. Porto Editora. 4.ª Ed. ISBN-972-0-06030-1.

ómega 3 DietMed | R. da Capela, Ed Dietmed | Corvos à Nogueira | 3505-276 Viseu


dietmed@dietmed.pt | www.dietmed.pt