Você está na página 1de 13

Gustavo Badaró

Processo Penal
Roteiro nº 4

Ação Penal
Plano da aula
1 – Noções gerais sobre o direito de
ação
2 – Condições da ação penal
3 – Classificação da ação penal
3.1 – Ação penal pública
incondicionada
3.2 – Ação penal pública
condicionada à representação do
ofendido
3.3 – Ação penal pública
condicionada à requisição do
Ministro da Justiça
3.4 – Ação penal de iniciativa
privada
4 – Extinção da punibilidade
relacionada com a ação penal
5 – Denúncia ou queixa
1 – Noções gerais sobre o direito de ação

Direito de
ação

Teorias Teorias
Teorias
autonomistas autonomistas
imanentistas
concretas abstratas
2 – Condições da ação penal

Possibilidade Legitimidade das


Interesse de agir
jurídica do pedido partes

• Fato que se • Relação de • Ativa: MP (regra)


afigura crime utilidade entre e ofendido
• Punibilidade lesão e tutela (exceção)
jurisdicional = • Passiva: Autor do
necessidade + delito
adequação
2 - Condições da ação penal

JUSTA CAUSA DA
AÇÃO PENAL =
Indícios de autoria
+
prova da
materialidade
delitiva
3 – Classificação da ação penal – Critério subjetivo

Ação
penal

De iniciativa De iniciativa
pública privada

Ação Ação privada


Ação privada
Incondicionada Condicionada exclusivamente subsidiária da
personalíssima
privada pública

Requisição do
Representação
Ministro da
do ofendido
Justiça
3.1 – Ação penal pública incondicionada

Privativa do Ministério Público

Princípios:
Oficialidade • Direito de aço conferido a órgão
do Estado

Obrigatoriedade • Dever do Ministério Público de


oferecer denúncia

Indisponibilidade • Da pretensão, após o exercício


da ação penal
3.2 – Ação penal pública condicionada à
representação do ofendido

REPRESENTAÇÃO (vítima)
• Manifestação de vontade – ofendido,
representante legal ou procurador
• Natureza jurídica: condição de procebilidade
• Não vincula o Ministério Público
• Retratação possível até a denúncia
• Prazo decadencial (06 meses)
3.3 – Ação penal pública condicionada à requisição do
Ministro da Justiça

REQUISIÇÃO (Ministro da Justiça)

• Natureza jurídica: Ato administrativo


discricionário
• Não vincula o Ministério Público
• Não se admite a retratação
• Não há prazo decadencial
3.4 – Ação penal de iniciativa privada

Princípios

Oportunidade Disponibilidade Indivisibilidade


(discricionariedade (depois de iniciada a (queixa contra todos
da vítima) ação) os responsáveis)
4 – Extinção da punibilidade relacionada com a ação
penal

DECADÊNCIA RENÚNCIA AO DIREITO DE QUEIXA

Perda do direito de ação ou representação por decurso de prazo para o seu Ato unilateral e voluntário
exercício
Cabível nas ações privadas, antes do oferecimento da queixa
Somente antes da queixa ou da representação

PERDÃO DO OFENDIDO PEREMPÇÃO

Bilateral - Deve ser aceito pelo querelado


Perda do direito de ação por negligência do querelante
Somente na ação exclusivamente privada
Somente na ação exclusivamente privada
Perdão a um réu se estende aos demais que o aceitarem
5 – Denúncia ou queixa

Requisitos

Exposição do Rol de
Qualificação Classificação Elementos
fato e testemunhas
do acusado do crime autenticativos
circunstâncias (facultativo)