Você está na página 1de 6

EXMO(A) SR(A) JUIZ(A) FEDERAL DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL CÍVEL RIBEIRÃO PRETO

PROCESSO: 00017154220154036302

AUTOR:

RÉU: INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - I.N.S.S. (PREVID)

TIPO DE PETIÇÃO: LAUDO SÓCIO-ECONÔMICO

EXCELENTÍSSIMO SENHOR (A) DOUTOR (A) JUIZ (A) FEDERAL DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL
CÍVEL DE RIBEIRÃO PRETO/SP

LAUDO PERICIAL SOCIOECONÔMICO


Perita: xxxxxxxxxxxxxxx, inscrita no Conselho Regional de Serviço Social de São Paulo –CRESS
9ª Região sob registro nº. 42.712. Categoria: Assistente Social.

Objetivo Pericial: Examinar a atividade e participação, e os fatos ambientais, quanto ao grau de


dificuldade e extensão de barreiras do autor com deficiência.

Processo: xxxxxxxxxxxxxxxx

Autor: xxxxxxxxxxxxxxxx

Assunto: Aposentadoria por Tempo de Contribuição da Pessoa com Deficiência – Lei Complementar
nº 142/2013, de 08/05/2013, e Decreto nº 8.145/2013, de 03/12/2013.

I – INTRODUÇÃO:

Realizou-se visita domiciliar no dia 08 de abril de 2015, com objetivo de efetuar perícia
socioeconômica. Utilizou-se a pesquisa de campo como instrumento metodológico, mediante
entrevistas e observação sistemática. Foram considerados os seguintes aspectos: histórico,
composição e renda familiar; infraestrutura, condições gerais de habitabilidade, ambiente físico,
social e meios de sobrevivência.

Os dados constantes neste laudo foram verificados e constatados “in loco”, e informados pelo
periciando, Sr. xxxxxxxxxxxxxx e por sua esposa, Sra. xxxxxxxxxxxxxxxxx.

II – IDENTIFICAÇÃO DO PERICIANDO
xxxxxxxxxxxxxx, 61 anos de idade, nascido em 17/02/1954, brasileiro, casado, desempregado,
natural de São Paulo/SP, filho de xxxxxxxxxxxx e xxxxxxxxxxxxxxx, portador da cédula de
identidade RG nº. xxxxxxxxxxxSSP/SP, CPF nº. xxxxxxxxxxxx, CTPS nº. xxxxxx série 305ª/SP
(possui nessa CTPS 13 vínculos empregatícios, sendo o último de 08/09/1955 a 31-10/1996 como
assistente comercial – empregador: Seguralta Org – Corretora e Administradora de Seguros Ltda)
CTPS 50.175 série 17/SP – possui nessa CTPS 03 vínculos empregatícios, sendo o último de
01/06/1971 a 17/05/1974 como auxiliar de escritório – empregador: Renascença de Seguros),
escolaridade: concluiu ensino médio; residente e domiciliado no município de Jaboticabal/SP, na
Avenida Quinze de Novembro, nº. 207 – Centro – CEP: 14870-600. Telefone residencial: (16) 3203-
7082.
III – BREVE HISTÓRICO
Segundo declarações; o periciando começou a laborar com apenas quinze anos de idade
desempenhando atividade como office boy; aos dezessete anos mesmo sem ter formação técnica ou
acadêmica, ingressou na área administrativa e exerceu determinada função até 2012 na prefeitura
municipal de Jaboticabal.
Segundo o periciando, seus problemas de saúde começaram a se manifestar em 1989 quando
trabalhava na empresa Sul América Seguros no município de Bauru/SP. Ele relatou e acredita que
todos os problemas visuais possam ter sido desencadeados após ter sofrido uma queda em que
bateu a cabeça num móvel; no entanto, nunca houve comprovação médica quanto a sua suspeita.
Ele informou que em 1989 realizou sua primeira cirurgia de catarata no hospital Sírio Libanês em São
Paulo; e, devido à má implantação das lentes teve agravamentos que o levaram a realizar num total
de quatro cirurgias no olho direito e três no olho esquerdo para correção das lentes. Em 1990 ele
teve rompimento de retina e precisou fazer mais uma cirurgia, desta vez, no hospital Santa Helena
também em São Paulo capital e; desde então, possui 60% de visão no olho direito e 0% no olho
esquerdo.
Ele relatou que todos os procedimentos cirúrgicos, bem como sua recuperação foram feitos dentro
do período de férias e na época mesmo tendo qualidade de segurado junto ao INSS, jamais solicitou
benefício previdenciário. Informou que mesmo com suas limitações jamais parou de trabalhar e
levava uma vida relativamente normal, tanto que, realizava todas as suas atividades de forma
independente; mas, ano a ano foi se sentindo cada vez mais limitado, tanto que em 2012 já não
conseguiu mais trabalhar, dirigir, se locomover fora do seu ambiente sem ajuda de familiares,
tampouco continuar recolhendo junto ao INSS.
Informou que já recolheu junto ao INSS por aproximadamente 30 anos e logo que parou de trabalhar
não teve condições de continuar recolhendo e ficou em torno de dois anos sem pagar; mas retomou
seu recolhimento em 09/2014 de forma facultativa - sendo o boleto pago pelo filho
xxxxxxxxxxxxxxxxxx.
O periciando informou que além dos problemas visuais, possui problemas de hipertensão, diabetes,
neuropatia diabética e neurite no pé direito. Seu acompanhamento médico é feito via plano de saúde
(associação cooperserv), pago pelo filho xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. Seus retornos médicos
(cardiologista e oftalmologista) são realizados semestralmente e o transporte é feito pelos filhos
xxxxxxx ou xxxxxx. Atualmente possui prescrição médica para uso diário dos medicamentos: Enalapril
20mg, Anlodipino 10 mg, Glibenclamida 5mg, Alopurinol 100mg, Atorvastatina 20mg e colírios.
Informou que para ir ao médico ou a qualquer outro lugar fora de sua casa, é necessário que esteja
acompanhando, pois possui grande sensibilidade a claridade e visão tubular , não periférica, o que
prejudica ainda mais sua locomoção.
O periciando não possui qualquer tipo de renda e se encontra totalmente dependente de sua esposa
– que trabalha informalmente como costureira na própria residência e adquire valor mensal de R$
600,00 (seiscentos reais); e dos filhos que mantém praticamente todas as despesas domésticas e
pessoais do casal.
O imóvel habitado pelo periciando é, segundo relato, herança deixada pelos pais de sua esposa, e
pertence a ela e sua irmã Sra. xxxxxxxxxxxxxxx – que cedeu sua parte para que o casal
continuasse morando.
A casa é antiga, está em boas condições de moradia e não possui qualquer tipo de adaptação; os
móveis que a guarnecem são antigos, mas atendem as necessidades da família; possui higiene
satisfatória e conforto suficiente para o bem estar familiar.
IV – COMPOSIÇÃO E DINÂMICA FAMILIAR
A partir da entrevista ficou evidenciado que no endereço supra citado reside uma família composta
por duas pessoas, sendo: o periciando e sua esposa, Sra. Sandra Therezinha Palazzo, conforme
descrição abaixo:
1- xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx (periciando e entrevistado): 61 anos de idade, brasileiro, casado,
desempregado, nascido em 17/02/1954, natural de São Paulo - SP, filho de xxxxxxxxxxxxxxxxx e
xxxxxxxxxx, portador da cédula de identidade RG nº. xxxxxxxxxxxx, CPF nº. xxxxxxxxx, CTPS nº.
43.124 série 305ª/SP (possui nessa CTPS 13 vínculos empregatícios, sendo o último de 08/09/1955 a
31-10/1996 como assistente comercial – empregador: Seguralta Org – Corretora e Administradora de
Seguros Ltda) CTPS 50.175 série 17/SP (possui nessa CTPS 03 vínculos empregatícios, sendo o último
de 01/06/1971 a 17/05/1974 como auxiliar de escritório –empregador: Renascença de Seguros),
escolaridade: concluiu ensino médio; residente e domiciliado na zona urbana - município de
Jaboticabal -SP, CEP: 14870-600. ENDEREÇO P/ CORRESPONDENCIA: xxxxxxxxxxxxxxxxx, nº. 207 –
Centro – Jaboticabal – SP.

2- xxxxxxxxxxxxxxxxxx (esposa do periciando e entrevistada): 61 anos de idade, brasileira,


casada, costureira, nascida em 25/01/1954, natural de Jaboticabal - SP, filha de xxxxxxxxxx e
xxxxxxxxxxx, portadora da cédula de identidade RG nº. xxxxxxxxxxxxx, CPF nº.
xxxxxxxxxxxxx, CTPS nº. xxxxxx série 573ª/SP (possui em sua CTPS 02 vínculos empregatícios,
sendo o último de 25/04/2013 a 30/10/2013 como costureira – empregador: xxxx Barbosa
Herosi-ME), cursou até a 7ª série do ensino fundamental.

V - INFRAESTRUTURA E CONDIÇÕES DE HABITABILIDADE


Segundo declarações, o periciando e sua esposa residem há aproximadamente 33 anos na casa em
que realizamos a entrevista pericial. O imóvel está em nome do Sr. xxxxxxxxxxxx (falecido - pai de
xxxxx e sogro do periciando). O imóvel foi deixado como herança pelo Sr. xxxxx para as filhas
Sandra Therezinha Palazzo e Maria Regina Palazzo; estando 50% da casa cedida pela Sra. Maria
Regina Palazzo ao casal.
1. Principais características e breve descrição da rua e do bairro do imóvel:
O imóvel está localizado na zona urbana da cidade de Jaboticabal/SP, a rua do imóvel possui
numeração sequencial, é provida de pavimentação, guias e sarjetas, iluminação pública, rede de
saneamento básico (abastecimento de água e rede de esgoto sanitário), fornecimento de energia
elétrica, coberto pelo serviço de telefonia fixa e móvel e coleta de lixo; possui em suas imediações
áreas públicas ocupadas por escola municipal, supermercado, igreja, destacamento da policia militar,
bares, padaria, farmácia, UBS (unidade básica de saúde), ponto de transporte coletivo, entre outros.
Ao lado direito da casa possui terreno baldio que, segundo relato dos entrevistados, está sempre com
mato alto e acúmulo de lixo; o que coloca em risco a saúde do casal.
2. Principais características e breve descrição do imóvel residencial:
A casa em que reside o casal está localizada em terreno de 196 m2 (conforme IPTU 2015), trata-se
de construção antiga, térrea, edificada em alvenaria, rebocada, com pintura antiga e conservada,
piso frio em todos os cômodos da casa e paredes revestidas em azulejos nas dependências da
cozinha e banheiro. O imóvel não possui qualquer tipo de adaptação. A construção está em bom
estado de conservação. A casa possui: 01 sala, 01 cozinha, 01 copa, 02 dormitórios, 01 banheiro
interno, 01 varanda, 01área de serviço interna, 01 garagem.
3. Principais características dos utensílios domésticos no interior da casa periciada:
Cozinha – 01 fogão com 4 bocas, 01 geladeira, 01 pia com gabinete, 01 armário de madeira, 02
aparadores de madeira, 01 TV de 20 polegadas e vários utensilio domésticos.
Copa – 01 mesa de madeira com 8 cadeiras, 01 aparador de madeira, 01 computador, 01
impressora, 01 ventilador, 01 móvel de madeira, 01 aparador de madeira com tampa de vidro.
Sala - 01 estofado de 2 e 3 lugares, 01 rack de madeira, 01 TV LED de 32 polegadas, 01 aparelho
de DVD, 01 mesinha com tampa de mármore, 01 poltrona, 01 mesinha de madeira, 01 movelzinho
de madeira.
Dormitório 1 (utilizado pelo periciando e sua esposa) - 01 cama de casal, 02 cômodas de madeira,
01 TV de 20 polegadas, 01 criado mudo, 01 ventilador, 01 guarda roupas de 2 portas, 01 guarda
roupas de 6 portas.
Dormitório 2 (utilizado pela filha Daniela Palazzo Ricardi até o dia 11/04 - se casará nesse dia e se
mudará) - 01 cama de solteiro, 01 colchão de solteiro, 01 guarda roupas de 6 portas, 01 cômoda de
madeira, 01 TV LCD de 32 polegadas, 01 aparelho de ar condicionado, .
Banheiro – com box de acrílico - 01 vaso sanitário, 01 lavatório com gabinete e 01 chuveiro elétrico.
Área de serviço (lavanderia) - 01 máquina de lavar roupas, 01 tanque de cimento.
Varanda – duas máquinas de costura, várias caixas de papel e roupas espalhadas pelo chão.
Garagem – possui cobertura de laje, piso frio e portão de aço (grade).
VI – MEIOS DE SOBREVIVÊNCIA
Segundo declarações dos entrevistados, a subsistência do casal depende de uma fonte de renda
informal variável no valor mensal de aproximadamente R$ 600,00 (seiscentos reais) adquiridos pela
esposa na qualidade de costureira.
A partir das declarações é possível afirmar que o casal conta com renda mensal variável no valor de
R$ 600,00 (seiscentos).

Receitas informadas:
O periciando informou que não aufere renda, e sua esposa, Sra. xxxxxxxxx trabalha informalmente
na qualidade de costureira na própria residência e adquire valor mensal em torno de R$ 650,00
(seiscentos e cinquenta reais).
Total: R$ 600,00 (seiscentos reais).
Despesas informadas:
R$ 65,59 (mês 04/2015) – valor da conta de consumo de água: paga pela filha xxxxxxxxxxxxxxxxx.
R$ 86,64 (mês 03/2015) – valor da conta de consumo de energia elétrica: paga pela filha
xxxxxxxxxxxxx.
R$ 250,00 + uma cesta básica de alimentos doada mensalmente pelo filho xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx.
R$ 45,00 – valor dos medicamentos usados pelo periciando.
R$ 40,00 – valor do botijão de gás de cozinha.
R$ 48,50 (parcela 03/2015).
R$ 81,73 – valores das contas de consumo de telefone e internet – pagas pela filha xxxxxxxxxx.
R$ 365,68 – plano de saúde do casal – pago pelo filho xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Total: 983,14 (novecentos e oitenta e três reais e catorze centavos)

CONCLUSÃO DO LAUDO SOCIOECÔMINO


Baseado nos relatos; deve-se dar como real a situação de médio nível de dependência de
familiares do autor Sr. xxxxxxxxxxxx, dentro do seu ambiente natural e alto nível de dependência
fora desse ambiente.
Posto isto, submeto a análise supra à consideração superior, colocando-me à disposição para
quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários.

Ribeirão Preto, 25 de abril de 2015.


xxxxxxxxxxxxxxxx
Assistente Social – CRESS 42.712

Anexo I
Quesitos do Juízo:
1) Qual a deficiência da parte autora?
Resposta: Deficiência visual.

2) Considerando a deficiência acima apontada, informe se a parte autora:

a ) Realiza cuidados pessoais sem o apoio de terceiros;


Reposta: Sim.
b) Auxilia nos afazeres domésticos. Em caso afirmativo, com ou sem supervisão de terceiros;
Resposta: Não.

c) Frequenta ou participa de atividades em instituições religiosas, educacionais, clubes ou outras;


Resposta: Informou que esporadicamente frequenta instituição religiosa, mas sempre acompanhado
da esposa.

d) É alfabetizada. Em caso afirmativo, informar a escolaridade e em quanto tempo concluiu os


estudos;
Resposta: Sim. Concluiu ensino fundamental e médio dentro da expectativa da idade escolar.

e) Teve dificuldade para acessar instituição de ensino.


Resposta: Não.

3) A parte autora exerce ou exerceu trabalho formal? De que natureza? Por quanto tempo? Qual
o meio de transporte utilizado para desenvolver esta atividade? Esse transporte é adaptado ao tipo
de deficiência da parte autora?
Resposta: O autor informou que sempre exerceu atividade formal na área administrativa. Seu último
trabalho foi na prefeitura municipal de Jaboticabal-SP, no período de 16/02/2009 a 10/09/2012 na
função de assessor técnico em gabinete. O meio de transporte utilizado na época era próprio, não
adaptado e conduzido pelo mesmo.

4) A parte autora possui acesso a recursos e equipamentos tecnológicos adaptados e adequados à


melhoria da funcionalidade de uma pessoa com deficiência? Quais? Não.

5) Na residência da parte autora há fatores limitantes ou facilitadores à


funcionalidade de uma pessoa com deficiência? Quais? O autor conhece seu ambiente e consegue se
sobressair aos fatores limitantes, como por exemplo, degraus na entrada do imóvel.
Resposta: Não. Sim.

6) Com base no Código Internacional de Funcionalidade, qual o nível de


impedimento que a parte autora enfrentou ou enfrenta no exercício de suas
atividades laborativas, considerando os seguintes domínios: Nenhuma barreira -
Barreira leve - Barreira moderada Barreira grave - Barreira completa.

Sensorial – Barreira Moderada – o autor possui boa audição e capacidade para discriminar,
reconhecer e interpretar sons de forma segura e independente; mas, sua deficiência é visual,
portanto, necessita da ajuda de familiares para realizar atividades fora do seu ambiente natural,
como por exemplo, ir ao médico, realizar exames, comprar e ministrar medicamentos.
Comunicação Mobilidade – Barreira Moderada – o autor possui boa dicção, se comunica
perfeitamente através da linguagem oral e consegue manter e terminar um dialogo; mas, devido a
seu problemas visual, não consegue se comunicar através de mensagens escritas e a distância, por
isso, depende de familiares para uso do telefone e/ou computador; possui capacidade para se
locomover de forma independente dentro do seu ambiente natural; mas necessita de auxílio para
deslocar-se perto ou longe de casa.

Cuidados Pessoais – Barreira Moderada – o autor realiza alguns cuidados pessoais como tomar
banho, escovar os dentes, pentear o cabelo, se alimentar e lavar as mãos de forma segura, pois está
acostumado ao seu ambiente; mas, necessita da ajuda da esposa para fazer a barba.

Vida doméstica – Barreira Grave – o autor não realiza tarefas domésticas e é totalmente dependente
da esposa para organizar, limpar a casa, cuidar de objetos pessoais, bem como, executar o preparo
dos alimentos.
Educação, trabalho e vida econômica – Barreira Moderada – o autor concluiu ensino médio; não
possui formação técnica e/ou acadêmica e sempre exerceu atividades administrativas; no entanto,
depois de se tornar deficiente visual, não teve acessibilidade e disponibilidade de recursos
educacionais adaptados, como por exemplo, curso em braile, tampouco oportunidades para retornar
no mercado de trabalho; ou seja, ele não possui renda e se encontra dependente financeiramente de
sua esposa e filhos.

Socialização e vida comunitária – Barreira Leve – o autor possui capacidade para controlar seu
comportamento, impulsos e emoções; manter relacionamentos interpessoais com afeto e respeito;
bem como, participar de eventos religiosos, festividades familiar mesmo acompanhado da esposa
e/ou de terceiros.
7) Faça os apontamentos que entender cabíveis.
Todos descritos no corpo do laudo.

27 de abril de 2015

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PERITOS DO JUÍZO