Você está na página 1de 4

Art. 105.

Para fins de fiscalização e acompanhamento das atividades


anualmente desenvolvidas pelos conveniados, os órgãos públicos mencionados
no art. 102 remeterão a este Tribunal, até 30 (trinta) de junho do exercício
financeiro seguinte à transferência dos recursos ou aplicação de eventual saldo
anterior, os seguintes documentos: (redação dada pela Resolução nº03/2017)

USP

I - certidão indicando os nomes e CPFs dos responsáveis pelo órgão


concessor e os respectivos períodos de atuação; (OK)

II - certidão indicando os nomes e CPFs dos responsáveis pela fiscalização da


execução do(s) convênio(s) e respectivos períodos de atuação; (está na Chefia de
Gabinete – 01.03)

III - certidão contendo os nomes e CPFs da(s) autoridade(s) responsável(eis)


pelo órgão conveniado e os respectivos períodos de atuação; (está na Chefia de
Gabinete – 01.03)

IV - relatório anual do conveniado das atividades desenvolvidas com recursos


próprios e as verbas públicas repassadas, computadas por fontes de recurso e
por categorias ou finalidades dos gastos, contendo comparativo entre as metas
propostas e os resultados alcançados; (Ok – checar página de frente)

V - Demonstrativo Integral de Receitas e Despesas computadas por fontes de


recurso e por categorias ou finalidades dos gastos, na conformidade do modelo
contido no Anexo RP-02; (redação dada pela Resolução nº03/2017) (OK)

VI - na hipótese de aquisição de bens móveis e/ou imóveis com os recursos


recebidos, prova do respectivo registro contábil, patrimonial e imobiliário da
circunscrição, conforme o caso; (OK)
VII - comprovante da devolução de eventuais recursos não aplicados; (OK)

VIII - demonstrativos contábeis e financeiros do conveniado, com indicação dos


valores repassados pelo órgão convenente e correspondentes despesas
realizadas, acompanhados de conciliação bancária do mês de dezembro da
conta corrente específica aberta em instituição financeira oficial indicada pelo
órgão público convenente para movimentação destes recursos; (OK)

IX - certidão expedida pelo Conselho Regional de Contabilidade – CRC,


comprovando a habilitação profissional dos responsáveis por balanços e
demonstrações contábeis;
X - parecer conclusivo elaborado nos termos do art. 189 destas Instruções.
Parágrafo Único. O disposto nesta Seção no tocante à documentação referente
ao ajuste e à prestação de contas também se aplica aos convênios de valor
inferior ao de remessa, devendo permanecer na origem, à disposição deste
Tribunal.

Art. 189. A emissão de parecer conclusivo pelos órgãos e entidades concessores


sobre a aplicação de recursos transferidos em cada exercício financeiro a
órgãos/entidades públicos(as) e a entidades do Terceiro Setor deve atender à
transparência da gestão definida pelo art. 48 da Lei Complementar nº 101, de 04
de maio de 2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal), devendo a autoridade
competente atestar conclusivamente, no mínimo:
I - a localização e o regular funcionamento da beneficiária, descrevendo sua
finalidade estatutária e descrição do objeto; (NÃO PRECISA PARA USP)
II - relação dos repasses concedidos, identificando número, data e valor dos
respectivos documentos de crédito, por fonte de recursos, bem como, os
rendimentos financeiros auferidos;
III - datas das respectivas prestações de contas, bem como a aplicação de
sanções por eventuais ausências de comprovação ou desvio de finalidade;
IV - os valores aplicados no objeto do repasse, informando inclusive eventuais
glosas;
V - a devolução de eventuais glosas, saldos ou autorização formal para sua
utilização em exercício subsequente;
VI-se as atividades desenvolvidas com os recursos próprios e as verbas públicas
repassadas se compatibilizam com as metas propostas, bem como os resultados
alcançados, indicando análise quantitativa e qualitativa do o cumprimento do
plano de trabalho, com exposição das razões da não consecução ou
extrapolação das metas pactuadas;
VI - se as atividades desenvolvidas com os recursos próprios e as verbas
públicas repassadas se compatibilizam com as metas propostas, bem como os
resultados alcançados, indicando o cumprimento do plano de trabalho, com
exposição das razões da não consecução ou extrapolação das metas pactuadas;
(redação dada pela Resolução nº03/2017) (NÃO PRECISA PARA USP)
VII - o cumprimento das cláusulas pactuadas em conformidade com a
regulamentação que rege a matéria;
VIII - a regularidade dos gastos efetuados e sua perfeita contabilização,
atestadas pelo órgão/entidade concessor(a); (NÃO PRECISA PARA USP)
IX - a conformidade dos gastos às normas gerais sobre licitações e contratos
administrativos definidos na Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e
alterações;
X - que os originais dos comprovantes de gastos contêm a identificação da
entidade beneficiária, do tipo de repasse e do número do ajuste, bem como do
órgão/entidade repassador(a) a que se referem;
XI - a regularidade dos recolhimentos de encargos trabalhistas, quando a
aplicação dos recursos envolver gastos com pessoal;
XII - o atendimento aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade,
publicidade, eficiência, motivação e interesse público;
XIII - a existência e o funcionamento regular do controle interno do órgão ou
entidade público(a) concessor(a), com indicação do nome completo e CPF dos
respectivos responsáveis;
XIV -indicação quanto à realização de visita in loco pelo órgão ou entidade
concessor(a), quando houver.
§ 1º O atestado indicado no inciso IX é aplicável somente aos casos de repasses
públicos a entidades do Primeiro Setor.
§ 2º Os atestados indicados nos incisos I, VI e VIII são aplicáveis somente aos
casos de repasses públicos a entidades do Terceiro Setor.