Você está na página 1de 5

A LUTA DA VITÓRIA

TEXTO (Genêsis 32.22-32) Naquela mesma noite levantou-se e,


tomando suas duas mulheres, suas duas servas e seus onze filhos,
passou o vau de Jaboque.
23 Tomou-os, e fê-los passar o ribeiro, e fez passar tudo o que
tinha.
24 Jacó, porém, ficou só; e lutava com ele um homem até o romper
do dia.
25 Quando este viu que não prevalecia contra ele, tocou-lhe a juntura
da coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, enquanto lutava
com ele.
26 Disse o homem: Deixa-me ir, porque já vem rompendo o dia. Jacó,
porém, respondeu: Não te deixarei ir, se me não abençoares.
27 Perguntou-lhe, pois: Qual é o teu nome? E ele respondeu: Jacó.
28 Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; porque tens
lutado com Deus e com os homens e tens prevalecido.
29 Perguntou-lhe Jacó: Dize-me, peço-te, o teu nome. Respondeu o
homem: Por que perguntas pelo meu nome? E ali o abençoou.
30 Pelo que Jacó chamou ao lugar Peniel, dizendo: Porque tenho
visto Deus face a face, e a minha vida foi preservada.
31 E nascia o sol, quando ele passou de Peniel; e coxeava de uma
perna.
32 Por isso os filhos de Israel não comem até o dia de hoje o nervo
do quadril, que está sobre a juntura da coxa, porquanto o homem
tocou a juntura da coxa de Jacó no nervo do quadril.

INTRODUÇÃO

Muitos estão em lutas emocionais, financeiras, ideológicas, existenciais,


profissionais. A vida é uma luta, desde o nascimento até o último suspiro.
Lutamos para viver, lutamos para sobreviver. O texto que vamos estudar
trata de um homem em luta: um homem que luta só, à noite, às margens
de um ribeiro, e que luta com um anjo. É um homem lutando com Deus.
Aprendamos com ele.
I. A LUTA DA RENÚNCIA

(Vs. 23-24) Tomou-os, e fê-los passar o ribeiro, e fez passar tudo o


que tinha.
24 Jacó, porém, ficou só; e lutava com ele um homem até o romper
do dia.

1) “Fez passar tudo o que lhe pertencia” (V.23). Estamos prontos a


abandonarmos tudo o que temos, o que somos? Jesus abriu mão de tudo
o que possuía por amor a nós.

(Fl 2.5-8) Tende em vós aquele sentimento que houve também em


Cristo Jesus,
6 o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual
a Deus coisa a que se devia aferrar,
7 mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-
se semelhante aos homens;
8 e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-
se obediente até a morte, e morte de cruz.

2) “Ficando ele só. “Às vezes Deus nos quer colocar a sós: Moisés ficou
só no monte. (Êx 19.3-12); Jesus ficou só no Getsêmani (Lc 22.41); a
mulher adúltera ficou só com Jesus (Jo 8.9-11); O que Deus quer que hoje
nós renunciemos?

II. A LUTA DO TOQUE

(V.25) Quando este viu que não prevalecia contra ele, tocou-lhe a
juntura da coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, enquanto
lutava com ele.

1) Numa luta há certas áreas em que, uma vez tocadas, ficamos


vulneráveis. Jacó foi tocado na articulação da coxa e a junta foi deslocada.
Este foi para Jacó u sinal permanente deste momento de transformação
em sua vida.
2) Isaías, quando orava no templo, foi tocado nos lábios, na boca (Is 6.6-
7);

3) Saulo de Tarso foi tocado nos olhos sendo curado da cegueira de três
dias (At 9.17-18);

4) Deus quer nos tocar, assim como o cirurgião toca o corpo enfermo, o
pianista o teclado, o pintor a tela, a dona de casa com suas mãos arruma
o seu lar. Da mesma forma Deus nos toca com sua graça. Que parte do
corpo, que área da sua vida precisa receber hoje, agora o toque
do SENHOR?

III. A LUTA DA PERSISTÊNCIA

(V. 26) Disse o homem: Deixa-me ir, porque já vem rompendo o dia.
Jacó, porém, respondeu: Não te deixarei ir, se me não abençoares.

1) Deus gosta e valoriza pessoas que sabem ser insistentes em sua


presença: “Não te deixarei ir, se me não abençoares.” Jacó foi
insistente, como quem diz: “Eu quero! Eu preciso!” Chegou quase que
ser irreverente, dizendo: “Eu não o deixo ir embora enquanto não me
abençoar.”

2) Jesus se agradou também da persistência da mulher cananéia ao pedir


ajuda para sua filha (Mt 15.22-28);

3) O próprio Jesus, na parábola da viúva e do juiz, nos anima a orar com


persistência (Lc 18.1-8);

4) No grande sermão do Monte, Jesus ensinou sobre isto novamente (Mt


7.7-8).

IV. A LUTA DA TRANSFERÊNCIA

(V.27) Perguntou-lhe, pois: Qual é o teu nome? E ele respondeu:


Jacó.
1) Jacó é confrontado consigo mesmo através da pergunta “Como te
chama?” (Para os antigos, o nome descrevia a pessoa e o seu caráter.
Jacó significa: “SUPLANTADOR”);

2) A resposta de Jacó foi uma confissão do seu pecado. Jacó não podia
fugir, escapar; com uma só palavra confessou o mal em seu coração: “Eu
sou um enganador!”

3) Ser transparente é dizer a Deus quem nós somos, é jogo limpo. O que
mais agrada a Deus é um coração contrito, humilde e transparente (Sl
51.17) O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao
coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.

V. A LUTA DA CONQUISTA

(Vs. 28-29) Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel;
porque tens lutado com Deus e com os homens e tens prevalecido.
29 Perguntou-lhe Jacó: Dize-me, peço-te, o teu nome. Respondeu o
homem: Por que perguntas pelo meu nome? E ali o abençoou.

1) “Não te chamarás mais Jacó, e, sim, “ISRAEL”. Jacó alcançou a graça


de ser mudado de um “ENGANADOR” para um “PRÍNCIPE”. Isto é algo
que só Deus é capaz de fazer;

2) “E o abençoou ali” (v. 29). Jacó ainda deveria estar um pouco


atordoado, um tanto dolorido, e perguntou: “Como te chamas?” E tudo
o que ouviu foi: “Por que perguntas pelo meu nome?” E ali mesmo ele foi
abençoado.

CONCLUSÃO

Assim com Jacó foi insistente diante de Deus, e lutou até que fosse
abençoado, também nós somos convidados a lutar diante de Deus, até
que o Senhor nos abençoe. Deus está esperando pelo dia em que você
SE COLOQUE DIANTE DELE COM A MESMA DISPOSIÇÃO: “Não te
deixarei enquanto não me abençoares. “Esta pode ser a luta da vitória.
Ela o levará à renúncia; o levará a ser tocado por Deus; o levará a
aprender a persistir em oração diante dele; o levará a confessar seu mal
diante de Deus com transparência; mas será o tempo em que você
ganhará diante de DEUS NOVO NOME E NOVO CORAÇÃO, puro,
abençoado e feliz.

Que Deus nos abençoe assim como abençoou Jacó. O texto diz: “E o
abençoou ali.” Que de nós se diga: “E nos abençoou aqui.”Assim seja
em nome de Jesus. Amém.