Você está na página 1de 20

O segredo para obter uma boa equalização de vocais

Este com certeza é um dos grandes segredos da qualidade da equalização


de voz numa produção.

Portanto, vale muito à pena perdermos algum tempo neste processo de pré
produção antes da captação.

Este conceito, é claro, não é só válido para a voz mas para todos os outros
instrumentos captados com um microfone.

Algumas dicas como essas que vemos em vídeos no Youtube e artigos em


blogs podem ser muito úteis em algum momento, mas nada
como aprender o passo à passo corretopara se ter muito mais resultado!
Vamos então às 5 dicas de equalização
de voz deste artigo

1- Corte de frequências graves.


Quando se fala de equalização de vocais, sabemos que as frequências da
voz começam em torno de 70 ou 100 Hz

A voz humana por mais grave que seja não consegue emitir frequências
audíveis abaixo desta média.

Então se o microfone tiver captado algo abaixo de 80 Hz, possivelmente


será algo que vai estar sujando a mixagem.

Neste caso, podemos usar um filtro de High Pass (passa altas) ou Low
Cut (corta graves).

São a mesma coisa mas que podem ter a nomenclatura diferente,


dependendo do equalizador.

Este filtro irá cortar todas as frequências que estiverem abaixo da


frequência escolhida conforme o caso da voz captada. Entre 80 e 100Hz.

Isso irá eliminar ruídos na região dos subgraves como ruídos elétricos e
vibrações.
Alguns microfones à condensador vem com esta chavinha de corte para filtrar a
captação de frequências abaixo de 80 Hz

2 – Priorize atenuar frequências ao invés de acentuar


Se a voz foi bem captada, ao usar o equalizador em primeira instância,

Antes de mais nada é preciso analisar se há alguma sobra de frequências.

Geralmente essas sobras aparecem na região dos médio graves e elas


podem ser causadas por ressonâncias na sala.

Coisa que se vê mais nos grandes estúdios do que em estúdios caseiros.

Felizmente podemos resolver isso usando um equalizador transparente


que pode ser o equalizador da nossa própria DAW.

Primeiramente ouvimos o áudio com muito atenção para identificar


frequências que soam feias de voz abafada ou anasalada.

Podemos usar uma técnica chamada de “Varredura” na equalização


de voz
Essa técnica consiste em aumentar o volume da região onde percebemos
essas características, afinando um pouco mais a largura de banda.

Com o mouse ou deslizando o controle de frequências do seu equalizador


para encontrar o ponto onde essas características parecem estar mais em
evidência.

A partir daì mover o controle de ganho para baixo até atenuar essas
frequências em alguns DBs abaixo do ponto “0” conforme a gravidade do
caso.

Tente encontrar quantos pontos forem necessários para eliminar todas as


ressonâncias mas não exagere.

Técnica da varredura : aumenta o volume e afina a largura de banda para


identificar a região que está incomodando para depois atenuar.

As vezes também pode ocorrer o seguindo: você está mixando um vocal e


sente que está faltando brilho.

Então você vai lá e aumenta a região do brilho.

Mas lembre-se que para obter mais brilho, ao invés de aumentar a região
do brilho, você pode atenuar a região que está deixando a voz opaca.
Assim você vai obter o brilho sem tirar a naturalidade do som do vocal

Mas nada impede que numa segunda instância de equalização de voz.

Talvez você queira usar um outro equalizador para acentuar alguma


região de frequências para dar destaque em relação a outro instrumento da
mix.

Isso não é uma regra mas procedimento prático.

Para sabem mais sobre isso leia Dicas de equalização

3 – Cortar as frequências muddiness


Oh cara que porcaria é essa? Frequências muddiness? O que é isso?
rsrsrs

Essa dica eu peguei lá com o Jorge Araujo.

São aquelas frequências que deixam o vocal sem definição. Região turva
lamacenta que pode estar entre 300 e 500Hz. Vai depender do caso.

Quando der uma pequena atenuada nesta região, você vai obter um vocal
mais limpo, mais definido e com muito mais clareza.

Essa dica eu dou também pra quem trabalha com locução publicitária.

Quando se corta essa região turva, fica muito mais fácil de mixar a voz
com a trilha sonora do spot.

Você pode usar a técnica de varredura que eu mencionei acima para


encontrar essa região turva do seu vocal e atenuá-la.

4 – Nunca atenue ou acentue mais do que 6db


Alterações de volume muito drásticas matam a naturalidade do vocal.

Geralmente nos casos em que se precise atenuar o acentuar frequências


dos vocais com equalizador, uns 2 ou 3db já resolvem o problemas

Mas existem casos em que se precisa sentar mais a mão mesmo.

Nestes casos, procure sempre nunca ultrapassar o limite de 6db para baixo
ou para cima.

Os instrumentos e os vocais de um mixagem nunca podem perder a sua


sonoridade natural

Isso porque quando os músicos fazem os arranjos, fazem baseados no


timbres que ele já sabem que vão funcionar.

Se na hora de mixar nós mexermos muito na sonoridade da voz, corremos


o risco de estar inventando uma nova sonoridade.

E isso com certeza não vai estar de acordo com o gosto e o planejamento
sonoro da banda ou artista.

A não ser que isso seja proposital ou que faça parte do arranjo em algum
trecho da música, procure sempre realçar o som que já está ali.
Nunca invente uma nova sonoridade para o vocal ou qualquer outro
instrumento.

5 – Buscar clareza e boa definição dos vocais sempre.

As frequências da clareza e definição do vocal está entre 2KHz a 6KHz

O canto e os vocais são os elementos mais importantes de uma música


pois é ali que está sendo passada a mensagem,

Por isso sempre temos que dar prioridade para a clareza e definição da
principal mensagem que a música está passando.

Os outros instrumentos estão fazendo um pano de fundo para a principal


mensagem que é a voz.

Muitas vezes ao mixar a voz com os instrumentos, podemos perceber que


a clareza está sendo prejudicada por outro elemento.

Neste caso temos que dar prioridade para o vocal pois ele tem que
aparecer no primeiro plano.

Nós podemos abaixar o volume da região de frequências do outro


instrumento que está atrapalhando a clareza da voz.
Mas em outros casos podemos estar prejudicando a sonoridade do outro
instrumento em questão

E aí é o momento de acentuar as frequências do vocal onde estão a


presença, definição, clareza, que pode estar localizada de 3 KHz até 6 ou
7KHz.

Acentuando frequências acima de 16KHz com um high shelf nós


podemos trazer aquilo que se chama de “ar”.

Você vai ter que usar os seus ouvidos para posicionar essa clareza na
mixagem e tomar as decisões.

Para fazer esses trabalhos de equalização com muito mais eficiência, você
deve conhecer os diversos tipos de equalizador que existem para
equalizar músicas e tracks.

Dentro dos inúmeros modelos de plugins


ou periféricos, podemos encontrar 4
tipos de equalizador
Antes de conhecer os 4 tipos de equalizador para home studio, talvez você
precise saber como funciona o equalizador.

Este conhecimento vai te dar uma base mais ampla pra você entender
como usar os diferentes tipos de equalizador para fins distintos

Equalizador paramétrico
Este tipo de equalizador é o que mais vamos usar durante os nossos
trabalhos de equalização pois é o mais completo.

Sua característica é possuir diversos parâmetros com os quais podemos


chegar a uma manipulação completa no uso dos filtros, frequências, ganho
e largura de banda das regiões de frequências que queremos trabalhar.
Filtros: No equalizador paramétrico encontramos todos os filtros que se
pode usar para uma perfeita equalização: High Pass, Low Pass, Band
Pass, Bell, Low Shelf e High Shelf

Frequências: podemos escolher em qual frequência queremos aplicar os


filtros com os quais equalizar.

Ganho: com este parâmetro podemos trabalhar o ganho das frequências a


serem trabalhadas, aumentando ou atenuando o volume.

Fator de Qualidade (Q): neste parâmetro podemos ajustar a largura de


banda ou a região de frequências que queremos atingir quando estamos
utilizando um filtro Bell para aumentar ou atenuar o volume delas.

Na maioria dos equalizadores paramétricos, é representado pela


letra “Q” mas em outros também pode ser denominado
como Bandwidth (largura de banda).

Equalizador Paragráfico
Dentro do sistema digital onde trabalhamos com a DAW também podemos
encontrar os equalizadores paragráficos que são do mesmo tipo mas que
apresentam um gráfico onde podemos ver o que estamos fazendo.

Uns apresentam até mesmo um analisador de espectro no seu gráfico


e outros não
Este tipo de equalizador é usado quando se quer ter um total controle
sobre a equalização: as chamadas equalizações cirúrgicas pois com o fato
de poder mexer na largura de banda, podemos encontrar frequências
específicas para simplesmente a retirarmos totalmente da sonoridade.

Equalizador semi paramétrico


A diferença entre o equalizador paramétrico e o semi paramétrico é que no
semi paramétrico nós só podemos mexer com dois tipos de filtros: Shef e
Bell e nele não podemos especificar a largura de banda, o fator “Q”

Estes controles já vem com ajustes pré definidos.

Usamos este tipo de equalizador por exemplo quando a finalidade é


somente dar uma realce ou atenuação em uma determinada região como
nos graves, agudos com os filtros Shelf ou em alguma região entre os
graves e agudos com o Bell.

Plugin de equalizador semi paramétrico


Na forma de plugin, um exemplo de equalizador semi paramétrico pode ser
encontrado no SSL Channel Strip que é uma simulação de um canal da
mesa SSL 4000 onde podemos ver os equalizadores vermelhos (para a
região dos agudos) e os pretos (para a região dos graves)
Repare que tem um botãozinho chamado “Bell” que quando está ligado,
transforma o filtro “Shelf” em “Peak”

Equalizador não paramétrico


Este tipo de equalizador é o que dá menos opções ao usuário pois ele tem
filtros, frequências e largura de banda pré definidas.

Com ele, nós só podemos ajustar o volume da banda que queremos


trabalhar.

Nos graves o filtro pré definido é o Low Shelf, nos agudos o High Shelf e
nos médios o Bell

Um exemplo de equalizadores não paramétricos são os equalizadores de


mesas de som como essa Behringer
Equalizador Gráfico
Neste tipo de equalizador, podemos escolher as frequências que queremos
trabalhar dentre as que são pré estabelecidas como bandas.

Por exemplo: um equalizador gráfico de 10 bandas, oferece 10 frequênc ias


fixas com as quais podemos trabalhar o ganho mas não a largura de banda
que também e pré estabelecida pelo número de bandas.

Quanto menor o número de bandas do equalizador gráfico, maior será a


largura de banda de cada ponto de frequência e quanto maior o número de
bandas, menor será a largura para cada uma delas.
É muito comum de se encontrar equalizadores gráficos como hardware

Conclusão
Estes são os tipos de equalizador que você pode usar em seu home studio
para equalizar suas faixas utilizando a opção adequada ao seu tipo de
trabalho.
O que são os filtros do equalizador

Antes de saber sobre os filtros do equalizador, é importante que você


aprenda como funciona o equalizador que é a ferramenta mais utilizada
em home studio

Também é importante saber que existem vários tipos de equalizador com


os quais você pode aplicar diferentes modos de equalizar suas tracks

Saber também que com o equalizador paramétrico ou paragráfico,


podemos trabalhar de maneira ampla sobre as frequências.

Com o equalizador paramétrico podemos determinar a frequência, o tipo de


filtro, a largura de banda e o ganho das frequências.

Os filtros são o modo como vamos trabalhar com as as frequências do


áudio.
Eles podem ser usados para cortes, aumento e atenuação do volume das
frequências.

Filtros do equalizador paramétrio

 High Pass Filter e Low Pass Filter


 Low Shelf Filter e High Shelf Filter
 Band Pass Filter
 Bell
 Notch

Veja todos os detalhes sobre os filtros


do equalizador paramétrico
A partir desse ponto eu vou detalhar o uso dos filtros do equalizador e não
esqueça de assistir o vídeo no final desta matéria.

Desejo que seja de bom proveito pra você.

High Pass Filter e Low Pass Filter


Estes dois filtros como o próprio nome diz, são filtros que dão passagem às
frequências que estão acima ou abaixo da frequência ou banda
determinado no equalizador.

High Pass Filter, que quer dizer em português “Filtro de passa


altas” deixa passar todas as frequências que estão acima daquela que
escolhemos.
Ex.: se escolhermos a frequência de 100 Hz e colocamos um High Pass
Filter, nós deixamos passar tudo que estiver acima de 100 Hz e
consequentemente estamos fazendo um corte nas frequências abaixo de
100 Hz e por isso esse filtro também pode aparecer em alguns
equalizadores com o nome de Low Cut (corte de graves em português).

Low Pass Filter é justamente o contrário, quer dizer em português “Filtro


de passa baixas”, ele deixa passar todas as frequências que estão abaixo
e corta as que estão acima da frequência que escolhermos para trabalhar.

Ex.: se escolhermos a frequência de 8 KHz que equivale a 8000 Hz, tudo


que estiver abaixo passará livremente pelo equalizador e
consequentemente o que estiver acima será cortado do áudio e por isso
também em alguns equalizadores também aparece com o nome de High
Cut (corte de agudos em português).

Low Shelf Filter e High Shelf Filter


Shelf em inglês quer dizer prateleira e esse nome foi dado justamente
porque o desenho desse filtro é semelhante a uma prateleira quando
vemos ele no gráfico do equalizador.

Ele serve para aumentar ou atenuar o volume das frequências que estão
abaixo ou acima da frequência que escolhermos para aplicar este filtro.

Com o Low Shelf Filter nós podemos aumentar ou diminuir o volume de


todas as frequências que estão abaixo
da frequência que escolhemos para aplicar esse filtro.

Ex.: se escolhermos a frequência de 180 Hz e determinarmos o Low Shelf


como filtro, nós podemos abaixar ou aumentar o volume dessas
frequências quando mexemos no botão de ganho do equalizador.

]Com o High Shelf Filter nós fazemos a mesma coisa, só que com as
frequências que estão acima do ponto escolhido.

Ex.: se escolhermos a frequência de 10 KHz e aplicamos o High Shelf


Filter, nós podemos abaixar ou aumentar o volume de todas as frequências
que estão acima de 10 KHz.

Band Pass Filter


Esse filtro serve para deixar passar apenas a banda da frequência que
escolhemos para aplicá-lo.
Ex.: Se aplicarmos esse filtro na frequência de 1000 Hz, ele vai fazer um
corte nas frequências abaixo de 1000 Hz e outro corte nas frequências
acima de 1000 Hz.

Com o Fator “Q” do equalizador ou Bandwidth como caso do exemplo


abaixo, nós podemos definir a largura dessa banda como fina média ou
larga.

Todo o áudio que estiver dentro desta banda não sofrerá nenhuma
alteração e o resto estará sendo filtrado completamente.

Band Filter ou “Bell”


Band Filter é o filtro que se usa em uma banda do equalizador.

Quando a gente seleciona uma banda do equalizador podemos escolher a


frequência em que essa banda vai trabalhar e se aplicarmos nela o Band
Filter também conhecido como “Bell” por causa do seu desenho se
parecer com um sino, nós estaremos trabalhando todas as frequências que
estiverem ao redor desta banda.

Através do ajuste do Fator “Q” ou Bandwidth, como no exemplo abaixo,


podemos definir a largura dessa banda: uma banda mais fina atingirá uma
menor quantidade de frequência e uma banda mais larga atingirá uma
maior quantidade = de frequências a serem equalizadas pelo filtro.
Notch
Quando aplicamos esse filtro em uma banda do equalizador é como se
estivéssemos unindo um High Pass e um Low pass partindo de uma
frequência central pois o seu trabalho e fazer um corte de banda ou seja
ele filtra todas as frequências daquela banda deixando passar todos os
graves e todos os agudos.

Novamente com o Fator “Q” ou Bandwidth podemos determinar a largura


do corte.

Filtros nos equalizadores que simulam analógicos


Até agora você viu todos os filtros representados com a figura do
equalizador paragráfico ReaEQ que é um nativo do REAPER, porém em
quase todos os equalizadores podemos encontrar os mesmos filtros;
Em alguns talvez você não encontre exatamente como está aqui mas com
certeza eles estão presentes em todos os equalizadores digitais.

Por exemplo: no Equalizador Pro EQ da Fabfilter, o filtro High Pass


aparece como Low Cut (corte de graves) e o Low Pass aparece
como High Cut (corte de agudos)

Nos analógicos eles aparecem como botões e seus modos são


representados com o desenho dos filtros no seu correspondente.

O mesmo vale para os plugins que simulam os analógicos.

Veja