Você está na página 1de 156

TRADUÇÃO – JUUH ALLVES

REVISÃO INICIAL- FLAH MACHADO , ALE POP


REVISÃO FINAL – ELLEN ARAUJO
LEITURA FINAL E CONFERENCIA – ANA CAROL B.
Formatação – iza
2019
SINOPSE
A RECEITA OFICIAL PARA NATHAN BENSON:

2 xícaras de arrogância

1 boca que é muito mais sexy quando está fechada

1 ego enorme que não pode caber no misturador maldito

1 grande, duro p... Bem, vocês vão entender...

Como chefe de confeitaria, sei exatamente como um homem é feito no


momento em que ele passa pelas portas de vidro fosco da minha loja.

Então, no momento em que Nathan Benson apareceu mais de meia hora


atrasado para nosso encontro às cegas (sem explicação), pegou o olhar de
cada mulher na lanchonete com seu sorriso derretendo calcinhas, e disse:
"Eu pessoalmente não acho que devemos perder mais tempo sentados aqui
conversando," depois de apenas cinco minutos de conversa, eu sabia que ele
era uma das mais rudes criações já feitas. Eu também sabia que não havia
nenhuma maneira no inferno que eu iria vê-lo novamente.
Ou então eu pensei.

Dias depois que eu o abandonei em nosso primeiro encontro, ele me


localizou com uma maneira infernal de conseguir que eu concordasse com
um segundo (e um terceiro e um quarto). Eu juro, se não fosse pelo fato de
que eu estava sendo chantageada pelo homem mais sexy que eu já conheci,
eu teria relatado ele às autoridades há muito tempo atrás.

Então, novamente, esperar por alguns beijos tarde da noite (e talvez


um pouco mais) de sua boca de perfeição pode não ser uma receita completa
para o desastre, afinal ...

Esta é uma novela de romance contemporânea fumegante.


Para o elenco de A Christmas Prince & The Princess Switch ...

Obrigado por me fazer rir de novo.


PRÓLOGO
CHRISTINA

MENSAGEM DE MICHAEL: Boas Festas, gostosa. Estive


pensando sobre seu corpo ultimamente. Quer assistir ao Netflix e
relaxar? (Podemos até assar, se quiser)

Mensagem de Austin: Boas Festas, Kelly. Apenas lembrando o


quanto eu gostei de te foder debaixo do visco no último Natal e
acho que devemos fazer isso de novo ...

Mensagem de Austin: Merda, eu quis dizer "Christina". Você


sabe como é o auto corretor. Eu realmente não estava te traindo
no último Natal.

Mensagem do número bloqueado: Boas Festas, Gata. Sinto


tanta falta sua. Só para você saber, eu estou disposto a fazer aquela
"coisa" que você sempre quis na cama, se você me aceitar de volta
(e remover a ordem de restrição) nesta temporada... Quero dizer,
eu ainda não acho que homens de verdade deveriam colocar seus
rostos perto da vagina de uma mulher, mas estou disposto a
colocar meu rosto na sua.

Ugh!

Eu joguei meu telefone do outro lado da sala e segurei um


grito.

Eu não sabia por que o início de todas as festas de fim de ano


provocava uma série de textos de ex-namorados, velhos namoros e
caras dos quais mal me lembrava, mas hoje foi o quarto dia que eu
acordei com o tipo de mensagens que eu odiava receber.

Eu fiz meu caminho até a cozinha e peguei a única coisa que


sempre me fazia lembrar exatamente porque cada ex seria para
sempre um ex .

O livro de receitas da minha falecida avó.

Dentro das páginas perfeitamente preservadas, ela me deixou


uma receita para tudo - deixando de lado os típicos “Bolinhos de
canela doces e pegajosos” e “Os Melhores Biscoitos de Chocolate
da Vovó”. (Aqueles eram besteira) Em vez disso, ela tinha coisas
como “Quando filhos da puta te deixam pra baixo” (não se atreva a
compartilhar uma única fatia), “Pior sexo da minha vida Cannoli”
(use apenas quatro centímetros de massa), e meu pessoal favorito,
“Croissants com Canela traidor” (assar duas dúzias e abandoná-lo).

Folheei a página para as Trufas Caramel “Cortá-los” trufas e


tirei minha panela.

Eu segui essa receita dezenas de vezes, assim como eu segui


todas as outras. Havia apenas uma receita em sua coleção inteira
de trezentos itens que eu nunca tive um motivo para fazer, uma
receita que preferia deixar sem ser preparada para sempre.

Era uma mistura chamada "Por favor, estrangule essa torta de


bastardo arrogante".

Mesmo que eu ainda namorasse a minha parte de


mentirosos, trapaceiros e idiotas, eu estava grata por nunca ter
saído com um homem que me levou a fazer aquele tratamento
especial.

De fato, eu jurei que nunca conseguiria, a não ser que


encontrasse um homem tão cheio de si mesmo que não
conseguisse enxergar além do próprio maldito ego. Um homem que
era capaz de me irritar e me excitar ao mesmo tempo - tudo isso
enquanto mantinha um sorriso sensual no rosto perfeitamente
esculpido e agindo como se ele pudesse se dar bem com qualquer
coisa.

Liguei meu forno e esperei que o feriado não trouxesse um


homem como aquele para qualquer lugar perto de mim.
BOMBONS
4 xícaras de açúcar de confeiteiro
3 xícaras de chocolate meio amargo
2 colheres de sopa de gordura
1 xícara de pecans ou nozes
½ xícara mais 2 colheres de sopa de leite condensado
¼ xícara de manteiga, amolecida

CHRISTINA

"Então, quão larga sua boca pode abrir?" O cara meio barbeado
sentado à minha frente sorriu e lambeu os lábios. “Eu tenho algo
muito grosso para te mostrar quando isso acabar. Se você está
interessada em provar isso, é ...”

Bip! Bip! Bip!

"Tudo bem, é hora de mudar!" O treinador de Speed Dating1


desligou o alarme na hora certa, me salvando do meu nono
fracasso da noite.

1
Traduzido do inglês-Speed dating é um processo de matchmaking formalizado cuja finalidade é
encorajar solteiros qualificados para atender a um grande número de novos parceiros em potencial
em um período muito curto de tempo.
Eu imediatamente me mudei do meu lugar, não me
incomodando em responder a pergunta daquele idiota. Eu fiz meu
caminho até a mesa que estava ao lado da lareira, na frente de um
homem que eu estava analisando desde que este evento começou.

Ele era o único cara na sala que não usava um das infames
blusas feias de férias vermelhas de Cedar Falls. Ele estava vestindo
um terno preto e cinza, e ele trouxe um buquê de rosas vermelhas -
uma para cada uma das mulheres que estavam aqui esta noite.

Com seus cabelos negros de corte baixo, olhos cor de


amêndoa e sorriso contagiante, eu tinha olhares furtivos dele
durante todos os meus encontros no momento em que eles deram
errado.

Ele parece tão perfeito ...

"Cinco segundos antes de eu redefinir a hora, todo mundo!" O


treinador gritou bem quando me sentei. "Vamos!”

"Boa noite", Sr. Perfeito disse, oferecendo-me uma rosa. "Eu


sou o Kevin."

"Christina". Corei quando seus dedos roçaram nos meus.


"Você é novo em Cedar Falls?"
"Você pode dizer isso. Eu só estou aqui por cerca de cinco
meses. Eu moro no lado turístico do sul. E quanto a você?"

"Eu nasci e cresci aqui." Percebi que a rosa era falsa, feita de
papel barato. "Eu fui para faculdade e escola de culinária, mas
depois voltei para abrir meu próprio negócio."

“Você possui um negócio? Que tipo de negócio?”

Eu sorrio, lembrando-me silenciosamente para manter as


coisas simples, já que eu poderia fazer poesia sobre a minha
confeitaria o dia todo. “Bem, chama-se Sifted Perfection*, e é
um...”

"Eu gosto de uma mulher independente", disse ele,


interrompendo-me. “Uma mulher que pode pagar suas próprias
contas, lidar com as coisas do seu próprio jeito. Isso é muito
impressionante.”

"Obrigada..." Eu não tinha certeza se deveria continuar de


onde parei ou não.

Uma garçonete colocou duas xícaras de chocolate quente


entre nós, e depois que nós dois tomamos goles, o Sr. Perfeito fez
sinal para eu continuar.
"Bem, como eu estava dizendo, chama-se Sifted Perfection e
eu tenho executado isso por um par de anos."

“Isso é muito impressionante, Christina. Você vive sozinha?"

"O que?"

"Você tem sua própria casa?" Ele disse, me dando seu sorriso
perfeito que parecia muito mais assustador de repente.

“Hum, sim. O que isso tem a ver com alguma coisa?”

"De repente, sinto uma conexão real entre nós agora." Ele
alcançou a mesa e apertou minha mão. “Uma conexão linda e única
na vida.”

Eu pisquei.

"Eu acho que você é muito legal, você tem uma ótima
conversa, e se você está ganhando o suficiente para viver em Cedar
Falls por conta própria e administrar um negócio, eu acho que você
é a única para mim."

"Eu disse menos de dez frases desde que te conheci, quatro


minutos atrás."
"Esse é o ponto todo." Ele sorriu largamente, acariciando
meus dedos. “Com algumas pessoas, leva apenas alguns segundos
para saber se você é compatível. Somos compatíveis...”

"Um ..."

"Eu acho que preciso ir morar com você o mais rápido


possível", disse ele. “Eu não sou fã de encontros casuais. Estou
dentro já. Você também parece muito fértil, então acho que
devemos discutir o número de bebês que queremos ter juntos.”

Que porra é essa? "Eu mal conheço você."

"Mas você vai, em breve." Ele se inclinou mais perto,


abaixando a voz. "Eu tenho todas as minhas coisas no carro do lado
de fora, e se você sentir o que eu sinto, deixe-me ficar com você."
Ele fez uma pausa. "Há apenas mais duas rodadas de encontros, e
eu não acho que você vai gostar dos caras que sobraram."

Eu olhei por cima do meu ombro, para os únicos caras com


quem eu não tinha falado ainda. Um deles era um homem de
cabelos salpicados e grisalhos que tinha sido grosseiro demais com
a equipe de garçons a noite toda. O outro era um mago.

"Eu não estou procurando por nada sério agora." Eu puxei


minha mão para longe dele. "Eu só estou aqui procurando fazer
novos amigos."

"Isso não é o que seu crachá diz." Ele apontou para o crachá
vermelho "encontro rápido" no meu casaco. Vermelho significava
“procurar amor”, azul significava “apenas a testar” e amarelo
significava “apenas procurar novos amigos”.

Olhei para a manga de sua jaqueta e notei que ele prendeu


dez vermelhos.

"Viu?" ele disse. "Eu te conheço melhor do que você já sabe."


Ele olhou pela janela. “Receio que precisarei de uma resposta
imediata para saber se você se sente assim ou não. Se você não
fizer isso, vou precisar esconder meu carro antes que a companhia
de empréstimo retome novamente.”

“Novamente?"

"Sim." Ele gemeu. “Você acredita que minha ex-namorada


parou de pagar minhas contas quando terminamos? Cadela
egoísta.”

Bip! Bip! Bip!


Saí do alojamento de mãos vazias e fiquei aborrecida no final
da noite, chateada por ter desperdiçado mais duzentos dólares e
mais duas horas do meu tempo. A única coisa produtiva que saiu
desta noite foi a minha compra de baterias de longa duração para o
meu vibrador.

Desde que me mudei de volta para Cedar Falls, percebi o quão


diferente era a cena de namoro de Seattle. A cidade era sempre
composta de meio-turistas, meio residentes, mas os homens
visitantes raramente eram solteiros. E os que eram? Eles só
estavam interessados em fazer sexo com o maior número possível
de mulheres antes de voltar para suas cidades natais.

O namoro on-line estava fora de cogitação desde que conheci


um homem que me disse que tinha um fetiche por assassinato
“fingido” e logo antes do cara que me disse que queria “sugar a
sujeira dos meus dedos”.

Com meu trigésimo aniversário se aproximando, fiquei


tentada a jogar a toalha para encontrar alguém em breve.

Isso não pode ser a vida real ...


Pisando no próximo bonde, sentei-me na parte de trás e
mandei uma mensagem para minha irmã mais nova.

Eu: Então, encontro rápido sessão # 100 acabou ...

Sua resposta foi imediata.

Amy: Que? Você achou alguém fodível? (Alguém que


finalmente sabe usar a boca no único lugar que conta? **
Piscada**)

Eu: UGH! Por que tudo é sempre sobre SEXO com você?

Amy: Sim ou não?** carinha sorridente ** (Scott Johnson


desceu em mim duas vezes hoje pelo caminho. DUAS VEZES! Por
mais de uma hora a cada vez. #nãofiquecomciúmes)

Eu: NÃO (Ele está desempregado e ainda vive no porão dos


pais. #ciúmesnunca)

O nome dela cruzou minha tela por chamada telefônica, e eu


abaixei o volume antes de responder.

"Estou no bonde, Amy", eu disse. "Por favor, não diga nada


maluco agora."
"Você acha que eu deveria deixar Scott cair em mim pela
terceira vez?" Ela riu. "Ele acabou de me perguntar de novo."

"Ok, eu estou desligando agora."

"Estou brincando! Estou brincando!" Sua risada foi ainda mais


alta. "Estou ligando porque acabei de ter uma ideia brilhante sobre
o seu dilema de namoro."

"Estou ouvindo." Eu me preparei para uma dose de sua lógica


insana. A última vez que ela teve uma “ideia brilhante”, acabei em
um encontro com um homem que “esqueceu” de me dizer que
tinha três filhos. E uma esposa.

"Acho que você deveria parar de procurar um cara sério e se


divertir pelo resto do inverno", disse ela. “Tipo, foque no físico e
deixe o resto se encaixar, se é para ser.”

"Você quer dizer que eu deveria ser mais como você?"

"Ha!" Ela bufou uma risada. “Não, você é muito guardada


para ser como eu. Quero dizer, você deveria sair com um cara
atraente, se dar bem, e fazer sexo quente sem a expectativa de
todo aquele romance.”
"Eu não tenho mais vinte e quatro anos, Amy."

“Você também não tem oitenta e quatro anos, mas com


certeza você age assim às vezes.” Ela zombou. "Algumas palmadas
são exatamente o que seu corpo precisa agora."

"Algum de seus amigos sabe que você fala assim?"

"Todos nós falamos assim." Ela riu. "De qualquer forma, acho
que é hora de acabar com a coisa do encontro rápido por um
tempo e tentar algo diferente."

"Tinder e OkCupid não estão acontecendo."

"Eu não estava falando sobre isso." Ela começou a estalar o


teclado. "Deixe-me ver se eu posso encontrar essa coisa local sobre
a qual Hannah estava me falando antes."

"Eu não estou interessada em namorar qualquer ex-


namorado de vocês", eu disse, saindo na minha parada.

"Exs dos meus amigos nunca namorariam com você." Ela riu.
“Confie em mim."

Comecei a dirigir-me para onde estacionei meu carro, mas


não pude resistir a parar na confeitaria. Enquanto os dedos de Amy
continuavam a bater contra o teclado no meu ouvido, subi os
degraus brancos e rosados que levavam à Sifted
Perfection.

Todos os balcões da cozinha estavam prontos para amanhã de


manhã - cada copo, utensílio e tigela de medição colocados na
frente das receitas designadas pelos funcionários.

"Por favor, não me diga que você está prestes a passar o resto
da noite assando." Amy gemeu quando liguei o forno. "Eu posso
ouvir o clique do fogão."

"Claro que não." Eu menti. "Eu parei para ter certeza de que a
equipe colocou tudo corretamente."

“Hum hmm. De qualquer forma, depois de irmos ao A árvore


do desejo no próximo final de semana, vou levá-la ao O serviço de
encontros às cegas. É no centro da cidade e tanto Hannah e Alice
desembarcaram caras sensuais depois de usá-lo pela primeira vez.
Eles fizeram um bom trabalho combinando personalidades
também”.

"Parece incrível." Eu revirei meus olhos. Todos os eventos de


Encontro Rápido que participei prometeram exatamente a mesma
coisa, e aparentemente todos os meus melhores pares eram
idiotas.

"Eles têm uma seção sobre a forma de personalidade sobre


quantas vezes você gosta de receber oral em uma escala de um a
dez", disse ela. "Eu vou escrever em vinte para ter certeza de que
você tem a melhor chance de finalmente experimentar isso."

“O quê?"

"Isso vai ser muito mais divertido do que eu pensava", disse


ela. “Vou preencher isso para você no próximo fim de semana, já
que não confio em você para fazer isso sozinha. Tenha uma boa
noite assando!” Ela desligou antes que eu pudesse dizer que eu era
mais do que capaz de preencher meu próprio formulário.

Suspirando, abri o armário que continha o livro de receitas da


minha falecida avó.

Folheei suas páginas sábias, avistei “Corra, ele é um boneco de


borracha” e coloquei meu avental.

Mais um que come poeira...


BISCOITOS “FORA DAQUI”
1 ¾ xícaras de pasta de amêndoa
2 claras grandes, levemente batidas
1 xícara de açúcar
1 colher de chá de extrato de amêndoa
¼ colher de chá de sal
Açúcar de confeiteiro, para polvilhar

NATHAN

CEDAR FALLS, COLORADO , foi um exemplo perfeito do que


aconteceu quando um grupo de idiotas ricos decidiu construir uma
cidade com temática de férias. Um cruzamento entre Park City e
Aspen, era o lar de uma indústria turística multimilionária e das
tradições de férias mais arrogantes que já testemunhei.

Para os moradores, o “inverno” não era apenas uma estação,


e um feriado não era apenas um feriado. Era algo que precisava ser
adorado e discutido por horas a fio.
Nesta cidade, os dias entre novembro e março seriam
apreciados com infindáveis chocolates quentes e doces em frente
às lojas excessivamente caras, compras para novos guarda-roupas
de inverno que custam milhares de dólares, e ligam para meu
escritório a respeito de absoluta besteira.

“Oficial Benson, você acha que poderia ser um juiz completo


no concurso de fantasias de fim de ano do meu filho esta noite? Isto
é uma emergência." “Oficial Benson, o que você acha do novo
restaurante na Praça? Você acha que ainda estará aberto no
próximo Natal?”. “Ei, policial Benson, eu sei que você disse para
parar de ligar para você, se não fosse uma emergência real, mas eu
só queria dizer que é bom ter alguém como você no comando. Você
se importaria de ser meu convidado na peça de inverno do meu
filho?”

O Natal era celebrado duas vezes por ano - uma vez no dia de
Natal e novamente em julho. Nos dias em que não estava sendo
celebrado, a primeira página do jornal da cidade abriu um espaço
especial para a seção “O que estamos esperando para o próximo
Natal” para garantir que a temporada de férias estivesse sempre à
frente das mentes dos moradores.
Eu só estava aqui há seis meses, e no meu tempo aqui eu
percebi que a palavra "crime" tinha um significado totalmente
diferente do que nas minhas cidades anteriores de Seattle, Chicago
e Nova York. No início, as noites calmas eram uma grande mudança
de ritmo, uma pausa muito necessária dos criminosos corajosos e
perigosos que uma vez perdi semanas de sono. Também foi bom
não ter que lidar com procuradores com excesso de zelo e
repórteres sanguessugas que cruzaram linhas éticas para obter suas
histórias.

No entanto, depois de meses de turnos silenciosos e noites


sem sexo, percebi que sentia falta da adrenalina que vinha com a
investigação de casos difíceis, o aumento da satisfação que vinha
de pegar um criminoso em uma teia distorcida de mentiras.

Não havia nada disso nesta cidade, e a merda estava


finalmente começando a chegar a mim.

"A 10-37 na Main Street Bridge, 10-4," A novata que eu estava


treinando falou no rádio enquanto nós costeávamos na minha
viatura. “10-4 ... 10-4?”

"Eles ouviram você, policial Harlow", eu disse. "Você não


precisa ficar dizendo isso."
"Entendi." Ela limpou a garganta. "Existe alguma razão pela
qual você não está indo mais rápido?"

“Um 10-37 é o código de um carro estacionado e suspeito.


Não precisa correr."

"E se os passageiros naquele carro suspeito estacionado


estiverem no meio de um negócio de drogas?" ela perguntou,
parecendo genuinamente preocupada. “Tipo, e se eles estiverem
sentados esperando o outro carro chegar e nós perdemos? Eu
odiaria perder o colarinho do meu primeiro criminoso.”

Revirei os olhos e empurrei o pedal a oitenta quilômetros por


hora. A neve açoitava meu para-brisa enquanto eu passava pelas
estradas, e a novata se agarrava a seu assento a cada curva rápida.

Quando chegamos à ponte, diminuí a velocidade e entrei na


pista de emergência, logo atrás de uma caminhonete vermelha e
preta.

"Viu?" ela disse, apontando enquanto as luzes do lado de


dentro piscaram e apagaram. “Isso é um sinal de algum tipo. Eles
estão esperando que alguém lhes traga dinheiro para as drogas. Eu
vi isso em Law & Order: SVU antes.”
Eu dei a ela um olhar vazio. "Não é um negócio de drogas."

"Como você sabe com certeza?"

Porque vivemos em porra de Cedar Falls. Eu abri minha porta


e saí. "Fique aqui a menos que eu sinalize para você."

"Você gostaria que eu ligasse para reforço?"

"Você é meu reforço."

"Certo, certo..." Ela olhou para frente - um pouco trêmula, e


naquele momento eu sabia que aquela era a única cidade em que
ela se qualificaria para ser policial.

Fechei a porta e me aproximei do caminhão. A janela de trás


estava embaçada e marcas de mãos estavam manchadas em sua
parte inferior.

Quando me aproximei da janela do lado do motorista, o


caminhão começou a balançar para frente e para trás. O som de
gemidos suaves veio do interior. Então grunhidos duros e baixos
que soaram mais como um porco do que humanos.

"Você é meu maldito animal", disse uma voz profunda. "Aja


como se você fosse meu animal, querida."
"Ahhh ..." a fêmea respondeu. “Oink!Oink! Oink!”

"É isso..." ele sussurrou. "Continue me enchendo enquanto


encho sua boceta com este grande pau de bacon."

Jesus Cristo.

Eu bati na janela do lado do motorista, forte como o inferno


para que eu não tivesse que ouvir mais nada disso.

Inútil.

O carro balançou mais forte. O "pau de bacon" foi servido


com outra rodada de sons questionáveis. Uma mão bateu e lambeu
a janela fumegante.

"Porra..." O cara disse. "Não posso esperar até que eu


pressione minhas bolas contra o seu focinho."

Eu bati na janela forte o suficiente para quase quebrar o


vidro, e o caminhão finalmente parou de tremer.

"Eu preciso do motorista para abaixar a janela", ordenei.

"Ah merda!" A mulher disse. "Eu acho que é um policial!"

"Droga... Bem, se nos sentarmos aqui e não fazemos nenhum


barulho por um tempo, tenho certeza que ele vai embora.”

Eu balancei a cabeça. "Abaixe a janela agora."

Houve alguns segundos de embaralhar e “Oh meu deus”


resmungos, e então a janela desceu a passos de caracol, revelando
o que pareciam dois estudantes universitários. Dois estudantes
universitários nus e bunda pelada.

“Hum. O..oi.” O cara gaguejou. "Como você está esta noite,


oficial?"

"Habilitação e documentos, por favor."

“Estamos com problemas, senhor? Eu posso explicar."

"Habilitação e documentos, por favor." Eu repeti, brilhando


minha lanterna no carro. "E coloque sua maldita calça."

Com o rosto vermelho, ele se inclinou sobre o assento e abriu


o porta-luvas. Ele puxou uma pequena pasta e entregou para mim.
"Só para você saber, eu normalmente não faço coisas assim."

"Eu preciso que você coloque suas calças antes de começar a


falar comigo." Eu olhei para ele. "Faça isso agora."
Ele engoliu e lutou para puxar o jeans sobre as pernas. A
mulher do outro lado do banco puxou um moletom grande sobre o
peito, as bochechas ficando vermelhas a cada segundo que
passava.

Eu olhei para sua habilitação e documentos, recusando-me a


passar a informação através do sistema em meu carro-patrulha.

"Sr. Morin, sua licença diz que seu endereço é 758 Red Fern
Lane”, eu disse. "Isso está atualizado?"

"Sim senhor."

"Isso significa que sua casa está literalmente na rua." Eu olhei


para ele. "Seu caminhão ficou sem gasolina?"

"Não, acabei de pedí-la em casamento durante o jantar." Ele


sorriu. "Ela disse sim."

"Eu posso literalmente ver sua casa aqui mesmo." Eu apontei


para isso. "Por que você não pode dirigir todo o caminho para
casa?"

"Nós queríamos fazer sexo na ponte..." sua namorada disse


suavemente. "É em vista direta da fazenda de porcos, por isso
pensamos que iria melhorar o nosso sexo."

Eu não disse nada, sem saber como responder a isso. Eu


debati se devia ou não lhes dar uma multa, se isso era digno de
papelada ou não.

"Eu vou deixar vocês saírem com um aviso hoje à noite", eu


disse, "Mas se acontecer de eu puxar qualquer um de vocês nos
próximos seis meses por algo tão insignificante quanto passar uma
milha acima do limite de velocidade, eu vou certificar-me de que
vocês estarão na cadeia por um fim de semana inteiro. Vocês
entenderam?"

"Sim, senhor", disseram em uníssono.

"Bom." Eu recuei. "Saiam daqui."

Ele começou a enrolar a janela, mas depois parou e rolou de


volta para baixo.

"Eu tenho uma pergunta rápida, oficial." Ele bateu no queixo.


“O seu aviso significa que podemos continuar de onde paramos
agora, e da próxima vez que eu estiver na cadeia, ou eu preciso ir
embora agora?”
"Você tem trinta segundos para levar o inferno fora da minha
vista ou eu estou prendendo vocês dois."

Ele subiu no banco e apertou o cinto de segurança, ligando o


motor e entrando na pista principal.

Eu assisti enquanto ele dirigia por trinta segundos e entrava


em uma garagem na rua.

Voltei para o carro e tomei um longo gole do meu café,


imaginando quanto tempo levaria para esquecer cada "oink" que
eu ouvi.

"Uau." A oficial Harlow me entregou um donut. “Duas


chamadas intensas uma atrás da outra em uma noite. Isso é como
estar nessas grandes cidades para você de novo, hein?”

"Cedar Falls não é nada como nenhuma dessas cidades."

"Porque é dez vezes melhor, certo?"

Eu não respondi isso. "Vamos repassar algumas coisas para o


seu teste final no mês que vem."

Eu liguei o motor e estacionei na rua. Antes que eu pudesse


pedir a ela que me dissesse o protocolo apropriado para
descarregar uma arma - uma regra que eu tinha certeza de que ela
nunca usaria nessa cidade, uma ligação veio do despacho.

"Oficial Benson?" uma voz leve disse. "Você terminou com


aquela chamada de socorro na Sétima Avenida?"

"Vocês todos não têm ideia do que 'chamada de socorro'


significa ..."

"O que disse, senhor?"

"Sim”, eu disse. "Eu terminei com o pedido de socorro."

"Bom. Temos um 10-5 na 71 Maple Avenue. Três anos de


idade, masculino.”

"A 10-5, 10-4." O policial Harlow me lançou um olhar. “Uma


criança desaparecida ...”

"Estamos preparando um alerta de âmbar", disse a voz.


"Outros oficiais estão no caminho."

Eu corri em direção ao centro, tecendo linhas de carros de


turistas. Quando finalmente cheguei ao local, as sirenes de outros
carros-patrulha estavam tocando, e alguns dos meus colegas
policiais estavam cercando uma mulher chorando em um roupão
rosa.

Seu corpo estava frágil e ela andava pela calçada.

"Senhora", eu disse, puxando o meu bloco de notas. “Entendo


como isso é difícil para você, mas preciso fazer algumas perguntas.
OK?"

Ela assentiu, as lágrimas caindo pelo rosto.

“Quando você viu seu filho pela última vez?” Eu disse. "Você
pode nos dizer o que ele estava vestindo?"

"Eu tenho fotos", disse ela, puxando o telefone do bolso. Ela


segurou-o para mim, mostrando-me fotos de um husky siberiano
cinza e branco.

Que porra é essa? "Você disse ao despacho que seu cachorro


era uma criança desaparecida?"

"Ele é meu filho!" Seus olhos se arregalaram. "Ele se foi há


duas horas e tenho certeza que ele não comeu!"

"Senhora..." Eu estava a segundos de perder minha merda. “É


exatamente por isso que temos uma equipe de resgate de animais
de estimação altamente qualificada e separada. Eu entendo o que é
perder um animal de estimação, mas dizendo que ...”

“Ele não é um animal de estimação! Ele não é um maldito


animal de estimação!” Seus olhos quase saltaram do crânio. "Ele é
da família!"

Ok, para o inferno com isso. "Você tem alguma ideia de


quantos recursos caros estamos desperdiçando agora?" Eu apontei
para o helicóptero que estava agora vagando acima da cidade.
"Alguma ideia de quantos policiais desnecessários estão prestes a
bater o ponto para isso?"

“Nenhuma!" Ela gritou. "Você não está desperdiçando nada, e


eu preciso de toda a ajuda que puder conseguir."

"Eu concordo com essa última declaração cem por cento."

"Bem então." Ela estreitou os olhos para mim. "Se é assim que
você se sente, eu gostaria que você parasse de falar comigo, se
você não está falando sério sobre me ajudar a encontrar o meu
bebê."

Eu fechei meu bloco de notas e recuei. “Estou farto do dia,


senhoras e senhores. Oficial Harlow, volte para a delegacia com um
dos seus colegas.”
"Espere." Ela me chamou. "Você não quer nos ajudar a
encontrar o cachorro?"

"Não, eu quero encontrar meus documentos de solicitação de


recolocação ..."
CUPCAKES DE BAUNILHA
1 1/2 xícara de manteiga sem sal
1 ½ xícaras de açúcar
1 ¼ xícaras de leite
¼ colher de chá de sal
2 ovos
2 ½ colheres de chá de fermento em pó
2 colheres de chá de extrato de baunilha
2 ½ xícaras de farinha

NATHAN

DIAS APÓS ENCERRAR meu último turno, e horas depois de


ter sido forçado a assinar uma nova política de “Animais de
estimação de Cedar Falls são parte de nossa família”, olhei para um
formulário de recolocação atualizado. Não importa quantas vezes
eu tenha preenchido, havia duas perguntas que me impediram de
entregá-lo.
1. Você já ficou gravemente ferido durante sua carreira na
aplicação da lei? (Por favor forneça detalhes)

2. Você terminou de concluir as avaliações psicológicas


exigidas (além do mínimo obrigatório)?

Minhas respostas foram: 1. Sim, duas vezes. Atiraram no meu


peito durante um assalto à mão armada pela primeira vez. Alvo
novamente seis meses depois no meu estômago durante uma
emboscada de “pagamento”. 2. De jeito nenhum.

Eu sabia que essas respostas garantiam uma estadia


prolongada em Cedar Falls e, no fundo, uma parte de mim
acreditava que era o melhor. Uma parte muito pequena e
insignificante.

"Então, você está planejando dizer alguma coisa para mim?" A


morena sentada em frente a mim corou, me tirando dos meus
pensamentos. Sua intrusão me lembrou que estávamos sentados
no meio de um restaurante, cortesia de um encontro às cegas.

"Quero dizer, eu estou totalmente bem olhando para você


pelo resto da noite, já que você é sexy como o inferno", disse ela,
corando. "Mas deve haver algo em sua mente, algo que nós dois
podemos falar?"

Ela girou a língua em volta de um espesso canudo de leite


algumas vezes e piscou. "Qualquer coisa?"

Hmmm ...

Eu sorri e olhei para o meu relógio. 9:08

Como de costume, meu telefone tocou no meu bolso e eu


fingi responder, dizendo as mesmas falas que eu tinha dito nesses
encontros com tanta frequência.

"Bem, você pode fazer isso rápido?" Eu sempre lutei para


manter a cara séria enquanto falava. "Eu te disse que eu tinha um
encontro com alguém realmente especial esta noite e eu já passei a
primeira parte do meu encontro me perguntando se você me
ligaria com esses detalhes."

A mulher derreteu com essa apresentação encenada - como


de costume, e depois terminei a ligação.

"Dê-me alguns minutos", eu disse, ficando de pé. "Eu preciso


sair para finalizar esta ligação, mas garanto que quando voltar, vou
ser muito mais falador."
"Acredito que sim." Ela baixou a voz. "Depois que nos
conhecermos, eu adoraria te mostrar minha maneira favorita de
usar minha boca."

Eu olhei para ela, pensando se eu queria ficar parado ou não,


mas esse encontro não era pra mim. Pertencia a outra pessoa.

"Eu já volto", eu disse, saindo da mesa e indo para a saída


lateral. Fui até o beco e lá, como de costume, estava meu irmão
gêmeo, Tristan.

"Então?" ele perguntou. "Qual é a avaliação?"

"Morena de olhos verdes, curvas em todos os lugares certos,


e quer mostrar-lhe algumas coisas que ela pode fazer com a boca."

"Ela parece absolutamente perfeita." Ele sorriu. "Obrigado


por checar outra para mim."

"Você pode sempre checar você mesmo e reduzir o encontro


se não estiver atraído por elas."

“Eu poderia, mas você não teria uma vida social. Eu faço isso
por você.”

"Certo..." Revirei os olhos quando trocamos de casaco. "Você


sabe que você não será capaz de fugir com isso por muito mais
tempo, certo?"

"Por que não?"

"Duas razões. Um, eu vou finalmente ser apresentado como o


novo delegado através do jornal da cidade em algumas semanas.
Em minha entrevista, especificamente digo que tenho um irmão
gêmeo que mora aqui. Dois, esta é a minha última vez fazendo essa
merda para você.” Meu irmão era a única razão pela qual eu tinha
começado um emprego nesta cidade, e ele era o único de nós que
estava feliz com isso.

"Justo." Ele riu. "Como foi o seu turno hoje?"

“Emocionante . Não faço ideia de como vou ter uma boa noite
de sono aqui. Quero dizer, entre todo o nada que está
acontecendo, estou bem exausto.”

"Então, você prefere levar um tiro?"

"Isso não é o que eu quero dizer."

"Isso é o que parece." Ele fez sinal para eu trocar os relógios


com ele. “Eu sei por que você não está gostando deste lugar tanto
quanto as outras cidades. Quando foi a última vez que você
transou? Seis anos atrás?"

"Seis meses atrás."

"Mesma coisa." Ele balançou sua cabeça. “Um par de rodadas


de sexo aleatório com uma estranha é tudo o que vai levar para
você ver que Cedar Falls é realmente o melhor lugar para se estar, e
então você apreciará sua carga de trabalho fácil. Há tantas novas
turistas de semana a semana, que é praticamente um buffet de
pratos fáceis. Você sabe o que mais?”

Eu me encostei na parede e fiquei atento a suas palavras. Às


vezes eu tinha que me lembrar que eu era apenas vinte segundos
mais velho que ele e não vinte anos. Nas minhas cidades anteriores,
eu tinha sido tão imprudente quanto ele, pulando em encontros de
uma noite, focado apenas em sexo e trabalho. E embora isso ainda
fosse atraente como o inferno, a maioria das mulheres que eu
conheci na cidade até agora foram pegas. Eu também não achei
que elas aceitariam muito gentilmente o seu novo delegado
fodendo o maior número possível de mulheres.

Acho que posso precisar de algo diferente desta vez ...


"Você está me ouvindo, Nathan?" Tristan disse.

"Nem um pouco."

"Aqui." Ele riu quando me entregou um cartão de visitas. "Vá


lá amanhã e diga que você está interessado em experimentar seus
serviços de encontros às cegas."

Eu virei o cartão e pisquei em confusão.

The Blind Eye Dating Service

Combinações personalizadas e sérias garantidas!

"NÃO SE PREOCUPE", DISSE ELE . “A maioria das mulheres que


eu conheci realmente não quer nada sério, especialmente desde
que eu tive a certeza de responder honestamente a todas essas
perguntas irritantes. Noventa e cinco por cento do tempo,
conversamos por alguns minutos com uma bebida ou duas,
fazemos sexo e seguimos caminhos separados.”

“Anotado." Eu verifiquei a hora. "Algo mais?"


"Na verdade sim. Eu preciso que você me faça um último
favor.” Ele tirou um envelope vermelho pequeno e selado do bolso
do casaco. “A Wish Tree está no prédio ao lado da agência, então
você pode entregar isso para mim quando for?”

"Desculpe, onde?"

“Wish Tree” De repente ele pareceu envergonhado. "Não me


julgue."

"Muito tarde. O que diabos é The Wish Tree?

"É uma coisa de Cedar Falls." Ele tentou parecer indiferente,


mas estava falhando miseravelmente. Parecia que ele era um
menino de doze anos de novo.

"É uma tradição de férias para todos os moradores", disse ele.


“Todo mundo sela seus dez desejos dentro de um enfeite de vidro,
e então eles penduram onde quer que eles estejam na grande
árvore. Pouco antes do Natal, os herdeiros bilionários que
construíram a cidade escolhem dez, ganhadores de dez mil dólares
que também ganham uma semana grátis no melhor resort aqui.
Todos os outros recebem um prêmio menor por participar, e
também conseguimos manter qualquer enfeite de vidro no qual
colocamos o desejo, já que só isso vale cem dólares. Eu já ouvi
coisas boas sobre isso.”

Eu cruzei meus braços. “Você é um multimilionário e você já


possui um dos melhores resorts aqui. Por que você precisa
participar de algo assim?”

"Porque é sobre ganhar e festejar o feriado", disse ele.


"Inferno, você deveria fazer isso e desejar que o bastão seja
removido da sua bunda."

Eu ri. "Eu vou passar, mas vou pendurar o seu."

"Agradeço." Ele se moveu para a porta lateral. "Obrigado


novamente por entrar para mim."

"Você não é bem-vindo."

Através das janelas, observei-o retornar ao seu encontro


"cego", assistí-os falar por três minutos e, de repente, ambos
estavam de pé e indo para a porta.

Interessante ...
BOLO
2 ½ xícaras de mistura de bolo amarelo
½ xícara de margarina
4 ovos médios
1 colher de chá de baunilha
8 gramas de cream cheese
2 xícaras de açúcar de confeiteiro

NATHAN

ASSUNTO: Respostas de pesquisa INSUFICIENTES

Caro Sr. Benson

Estamos escrevendo para informá-lo de que recebemos os


resultados da sua pesquisa inicial para o nosso Blind Eye Dating
Service. Infelizmente, não podemos parear você com possíveis
correspondências até que você responda a todas as trezentas
questões de personalidade com respostas bem pensadas.

Apesar de gostarmos que você envie uma foto sua com a sua
inscrição, não é necessário, pois é um encontro às cegas.

Para sua referência, estamos anexando um arquivo de uma


página com um exemplo de como alguns de nossos antigos clientes
responderam às suas perguntas. Também estamos copiando e
colando algumas das respostas enviadas anteriormente, para que
você saiba que elas não serão aceitas.

Cumprimentos e Obrigado por usar Blind Eye Dating!

** SUAS RESPOSTAS ÀS NOSSAS QUESTÕES QUE NÃO


ACEITARAMEMOS **

1. Por que você acha que uma mulher seria atraída por você?

Sua resposta: Olhe para a minha foto.

2. Você já foi recusado depois de convidar uma mulher para


um encontro em pessoa? (Por favor, nos diga por que.)

Sua resposta: Não. Veja minha foto.

3. Se você tivesse que resumir suas melhores qualidades em


quatro palavras, o que você diria?
Sua resposta: Olhe para a minha foto.
TORTA “BASTARDO ARROGANTE"
4 xícaras de ruibarbo picado
1 1/3 xícaras de açúcar branco
6 colheres de chá de farinha de trigo
1 colher de sopa de manteiga
1 torta com crosta dupla

CHRISTINA

ASSUNTO: SUA LOCALIZAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DO


ENCONTRO AS CEGAS

Cara Christina

Temos o prazer de informar que você e seu próximo


companheiro são o primeiro par perfeito na história do Blind Eye
Dating Service! Contanto que você tenha respondido nosso
questionário de personalidade com total honestidade, você e seu
companheiro terão 99,9% de chance de provocar uma grande
amizade e/ou convívio romântico.
De acordo com sua disponibilidade, seu horário e local de
encontro estão abaixo:

Café Starry Nights

Domingo às 19h30

Por favor, traga um livro e uma rosa para colocar na mesa


para que o seu companheiro, NATHAN, possa identificá-la
facilmente. Nós lhe enviamos a mesma mensagem e o encorajamos
a usar um lenço vermelho.

Cumprimentos e obrigado por usar Blind Eye Dating!

EU VEJO A MENSAGEM pela enésima vez, deixando os


mesmos dois pensamentos circularem em minha mente. 1) Como
diabos duas pessoas poderiam ser um “par perfeito” baseado em
um questionário de quinze páginas? 2) Se fôssemos tão perfeitos,
por que ele já estava vinte minutos atrasado? (Especialmente
quando uma das perguntas era: "Quão importante é estar ‘no
horário’ para você?" Minha resposta foi: “Extremamente. Eu nunca
estou atrasada.”
Quase todas as mesas do café estavam cheias - ocupadas por
casais que mostravam muito afeto público, mulheres que
fofocavam sobre os últimos acontecimentos na cidade e
adolescentes que estavam ocupados compilando suas listas de
última hora de “Wish Tree”.

Eu pedi uma segunda xícara de café e olhei minha roupa


novamente. Por sugestão de Amy, eu estava usando um vestido
preto rendado com lingerie combinando por baixo. Meu cabelo
castanho escuro estava penteado à perfeição em longos cachos em
cascata que caíam sobre o meu ombro esquerdo, e eu usava saltos
altos vermelhos que complementavam meus brincos.

Eu passei a maior parte do meu final de semana me


preparando para isso. Além de obter minha maquiagem feita por
um dos principais artistas de Cedar Falls, deixei minha confeitaria
na manhã de ontem e permiti que a equipe júnior a administrasse
por conta própria, para que eu pudesse colocar meu cabelo
enrolado e modelado por um profissional. Eu até usei alguns dos
meus desejos da Wish Tree sobre isso, na esperança de
experimentar uma página diretamente de um livro de romance.

O menino encontra a menina, o menino encanta a menina, o


menino dá a menina orgasmos de abalar a terra, e caem no amor.

O sino da porta tocou de repente, e eu olhei para cima -


vendo um homem de casaco azul-marinho e lenço vermelho. Um
cara atraente com cabelo loiro sujo, ele olhou ao redor da sala, e
então ele acenou para um grupo de rapazes perto do bar.

Ugh.

Fiquei observando a porta por mais alguns minutos, olhando


para o relógio enquanto a hora marcava oito e quinze.

Quarenta e cinco minutos?

Ele não estava vindo e eu acabei esperando. Eu fiz sinal para a


garçonete me trazer a conta.

Quando fiquei de pé, a campainha da porta tocou, e um coro


de sussurros sussurrados e “Oh meu deus” suspiros encheram a
sala.

Eu olhei para o cara que estava entrando, para o cachecol


vermelho escuro que cobria seu casaco cinza. Ele olhou ao redor da
sala, suas covinhas profundas em exibição enquanto ele sorria um
conjunto perfeito de dentes brancos perolados.
Seus belos olhos azuis encontraram os meus, e seus lábios se
separaram lentamente enquanto ele olhava para o meu vestido. Ele
desviou o olhar para a rosa e registrou na minha mesa, e então deu
um passo para trás.

"Nós não o vimos pela cidade antes?" A mulher na mesa à


minha frente sussurrou para a amiga.

"Não que eu possa lembrar, mas vou ter certeza de consertar


isso se ele estiver aqui sozinho."

Seus olhos encontraram os meus novamente, e cada célula do


cérebro em minha mente me disse para levantar e ir embora
imediatamente. De onde eu estava sentada, eu já podia dizer que
ele era o tipo de homem que era capaz de desempenhar o papel
principal em todas as minhas fantasias futuras, o tipo de homem
que poderia se safar dizendo: "Eu quero foder você agora” e fazer
com que qualquer mulher vá para casa com ele.

Eu tentei forçar meus pés a se moverem em direção à porta,


mas tudo que eu podia fazer era retomar meu lugar.

Quando ele se aproximou, os sussurros das mesas ao redor


continuaram, culminando em uma "cadela da sorte", uma vez que
ele parou na minha frente.

Como se ele estivesse na hora certa, ele se sentou e me deu


uma visão mais próxima de seu sorriso.

Droga ...

"Oi", ele disse. “Eu sou Nathan. Seu nome é Christina,


correto?”

Eu não disse uma palavra.

"Hum, oi." A garçonete entrou na frente da nossa mesa, e


suas bochechas ficaram vermelhas. "Posso pegar algo para você
beber, senhor?"

"Eu vou tomar qualquer bebida que meu encontro esteja


tomando", ele disse.

"Qual você gostaria?" Eu perguntei. “Aquele que pedi às sete


e meia, sete e quarenta e cinco ou oito horas?”

Seus lábios se curvaram em um sorriso. “O que ela pediu às


sete e meia.”

"Você gostaria de algo para comer para ir junto com isso?" a


garçonete perguntou.

"Não, obrigado."

"Você gostaria do meu número de telefone, então?" ela disse


suavemente, rabiscando seu número em um guardanapo antes de
ir embora.

Nathan tirou o casaco, revelando uma camisa branca de


botões que se agarrava aos músculos do peito em todos os lugares
certos. Ele levantou-se brevemente, para ajustar o cinto, e eu
avistei um pacote de seis mal disfarçado.

As outras mulheres no café ainda estavam olhando para ele, e


eu poderia dizer que ele estava aproveitando cada segundo de sua
atenção.

Ele pegou o café da garçonete e tomou um gole lento,


mantendo os olhos nos meus.

"Seu nome é Christina, correto?" ele perguntou. "Você ainda


tem que responder a essa pergunta."

"Provavelmente porque eu estava esperando você pedir


desculpas pelo atraso, ou por você me pedir para lhe dar uma
chance de terminar esse encontro."

"Houve uma situação importante", disse ele. "E você


claramente quer me dar uma chance, vendo como você ficou
sentada aqui esperando por quarenta e cinco minutos."

Primeiro Ponto. Não há nenhuma maneira no inferno que


somos uma combinação de 99,9 por cento.

Eu trouxe meu café aos meus lábios e tomei um longo gole.

"Qual é a sua profissão?" ele perguntou, finalmente.

"Eu possuo uma..." eu fiz uma pausa. Eu não estava tentando


fazer esse encontro mais do que deveria ser. "Eu dirijo um pequeno
negócio e você?"

"Eu sinceramente não tenho mais certeza."

Segundo ponto. Ele está desempregado!

Ele olhou para mim, sem dizer nada, me virando contra a


minha vontade.

"Essas são todas as suas perguntas?" Eu perguntei. "Nada


mais que queira dizer?"
"Eu quero dizer que você é sexy pra caralho", ele disse, sua
voz baixa. "E eu pessoalmente não acho que devemos gastar mais
do nosso tempo sentados aqui conversando."

Meu queixo caiu. "Você seriamente acabou de dizer isso?"

"Eu fiz." Ele sorriu. “Você gostaria que eu repetisse?”

Eu pisquei.

"Posso fazer mais algumas perguntas, se quiser", disse ele.


“Mas, como se supostamente estamos numa compatibilidade de
99,9%, acho que nós dois sabemos que não há necessidade disso."

“É assim que você normalmente opera em encontros às


cegas?”

"Este é o meu primeiro."

"Muito apropriado", eu disse em voz baixa. "Eu acho que este


é o meu último."

"O que é que foi isso?"

Eu limpei minha garganta. "Quer saber? Você está


absolutamente certo sobre nós não precisar gastar mais tempo
falando.”

"Na minha casa ou na sua?"

"Deixe-me pensar sobre isso", eu disse, forçando meu melhor


sorriso. “Você vai cuidar do meu casaco enquanto eu corro para o
banheiro? Eu terei uma resposta para você assim que eu voltar.”

"Justo." Ele me deu outro sorriso derretendo calcinha, e por


uma fração de segundo, eu realmente considerei ceder aos meus
ovários explodindo em vez do meu cérebro.

"Se eu fosse você, não planejaria ir trabalhar amanhã", ele


disse, me olhando de cima a baixo novamente. "Você
provavelmente não será capaz de andar quando eu terminar com
você."

Não. O cérebro está definitivamente ganhando essa rodada.

Eu fiz meu caminho até o corredor, passando pelos banheiros


e pela saída privada da equipe.

Correndo para o estacionamento, ignorei a dor dos meus


saltos altos e cheguei ao meu carro. Eu liguei o motor e corri para
longe do café, direto na estrada sinuosa que levava ao meu lado de
Cedar Falls.

No segundo em que atravessei a ponte principal, liguei para


minha irmã via viva voz.

"Não se preocupe!" ela respondeu no primeiro toque. “Eu


sabia que você esqueceria os preservativos, então coloquei um
pouco no compartimento inferior da sua bolsa. Dois deles são até
aromatizados com menta.”

“Não há absolutamente nenhuma chance de que sexo esteja


acontecendo entre mim e aquele idiota, Amy.” Eu bati no
acelerador ainda mais forte. “Eu me recuso a acreditar que ele e eu
somos um par de dez por cento, e muito menos um noventa e nove
por cento. Também lhe devo um casaco novo, já que deixei o seu
no café.”

"Espere, o que? Volte todo o caminho. Você ficou lá por uma


hora e não houve faíscas?”

"Ele só estava lá por cinco desses minutos, Amy", eu disse.


"Ele estava quarenta e cinco minutos atrasado e nem se
desculpou!"

"Você está brincando."


“Nem um pouco. Ele até teve a audácia de dizer que
deveríamos sair e fazer sexo.”

"Então, ele era arrogante?"

"Arrogante não é mesmo a palavra." Uma imagem de seu


sorriso sexy passou pela minha cabeça, e meu corpo me traiu com
um rubor.

"Bem, ele era pelo menos atraente?"

"Sim." Eu não poderia mentir sobre isso se eu tentasse. “Ele


era definitivamente atraente. Além disso, até mesmo.”

“Mas não é atraente o suficiente para você ter uma rodada de


sexo sem sentido? Pode ter sido super quente.”

"Nunca. Se eu nunca mais o ver, considerarei uma vitória. De


fato..."

O resto da minha frase parou nos meus lábios quando o som


estridente da sirene da polícia veio de trás.

Eu olhei no meu espelho retrovisor e vi luzes azuis e brancas


piscando.
Merda.

“Amy, acho que estou sendo parada. Eu te ligo de volta.”

"É melhor!"

Eu terminei a ligação e diminuí a velocidade, dirigindo meu


carro para a pista de emergência.

Suspirando, coloquei o carro no acostamento e tirei meus


documentos para economizar tempo. Eu cliquei no botão "última
velocidade conhecida" no meu painel digital e pisquei algumas
vezes para ter certeza de que os números estavam corretos.

Eu estava indo apenas cinquenta e seis milhas por hora.

Eu ouvi um som suave batendo contra a minha janela e rolei


para baixo.

"Oficial, eu não sei por que você..." Meu queixo caiu quando
fiquei cara a cara com o Sr. Arrogante Bastardo de mais cedo. Ele
estava olhando para mim, parecendo como se estivesse dividido
entre me prender e me foder no local.”

Ele é um policial?
"Você não está ciente do fato de que há um banheiro dentro
do maldito café?" Ele estreitou os olhos. "Eu odiaria assumir que
você está me abandonando em nosso encontro."

"Não há necessidade de assumir, oficial", eu disse. "Isso é


exatamente o que está acontecendo."

Ele ergueu a sobrancelha e então um sorriso lento e sexy se


espalhou por seu rosto. “Habilitação e documentos, por favor."

“Por quê? Deixar um encontro não é um crime.”

"Dirigir acima do limite de velocidade é."

"Eu estava indo apenas cinquenta e seis."

"O limite de velocidade é cinquenta e cinco." Ele estendeu a


mão. "E se eu tiver que pedir sua habilitação e documentos
novamente, vou ter que prendê-la por desobedecer uma ordem
legal de um policial."

Estava pensando em fugir correndo, mas o jeito que ele


estava olhando para mim me fez perder minha linha de
pensamento. Eu cedi e a contragosto entreguei a minha papelada.

"Hmmm." Ele brilhou uma lanterna sobre a minha habilitação.


"Bem, pelo menos agora sei que seu nome é Christina e você não
estava usando um pseudônimo."

Enquanto ele olhava para o meu documento, eu levantei meu


telefone e conectei-me ao Facebook Live, na esperança de que um
dos meus quinze amigos das mídias sociais testemunhasse sua
idiotice.

"Oficial, você poderia gentilmente me lembrar por que você


me parou hoje à noite?"

Parecendo divertido, ele olhou diretamente para a câmera.


"Você ia a cento e trinta quilômetros por hora e recebi várias
ligações sobre sua condução imprudente dos cantores da Quinta
Avenida." Ele riu e gentilmente pegou o telefone das minhas mãos,
desligando-o antes de devolvê-lo para mim.

"Deixe-me saber o que acontece depois de mostrar a quem


você planejou mostrar", ele disse. "Tenho certeza de que isso vai
fazer uma conversa interessante para nós."

"Eu não planejo vê-lo novamente, então essa 'conversa


interessante' será bem impossível".

"Na verdade, você vai me ver de novo", disse ele, suas


covinhas se aprofundando. "Eu acho que você me deve um
encontro, um real."

"A única coisa que eu devo a você é um tapa na cara." Eu


estalei, sem saber por que meu coração estava subitamente
batendo em um ritmo novo e desconhecido - por que esse homem
estava me excitando tanto. "No segundo em que você me escrever
essa multa desnecessária, vou fazer uma queixa."

"Você acabou de ameaçar atacar um policial?"

"Foi uma metáfora."

“Você deveria ter escolhido uma melhor. Saia do carro."

“O quê ?"

"Eu preciso que você saia do carro." Ele abriu a minha porta.
"Depois de uma ameaça como essa, preciso ter certeza de que não
há necessidade de reforço.”

Fiquei parada por alguns segundos, certa de que ele tinha que
estar brincando, mas ele repetiu seu comando perverso.

Lentamente saindo do carro, eu me inclinei contra ele e


estremeci. "Você se sente ameaçado, oficial?"
"De modo nenhum." Ele sorriu e tirou o casaco, cobrindo
meus ombros com ele. "Espere aqui." Ele andou até o carro e
puxou o casaco da minha irmã pelas costas. Ele jogou no banco do
passageiro antes de voltar sua atenção para mim.

"Como eu estava dizendo antes", disse ele, aproximando-se,


"você me deve um encontro."

“Com todo o respeito, não acho que você saiba o que a


palavra 'encontro' significa. Dica: Eles geralmente duram pelo
menos uma hora.”

"Já tive que duraram mais tempo."

Eu ignorei esse comentário, sentindo minhas bochechas


esquentando. “Eu também me recuso a acreditar que você
preencheu essa forma de personalidade com respostas reais,
porque não tem como você ser tão correspondente comigo. Eu
deixei claro que estou interessada no tipo romântico.”

"O que faz você pensar que eu não sou do tipo romântico?"

"Porque você nem tentou", eu disse. "Você não trouxe


flores."
"Eu não tinha certeza se você era alérgica a flores."

"Você tinha certeza de que eu era alérgica a você aparecendo


na hora?"

Ele riu e se aproximou ainda mais. "Eu tive que responder a


um incidente."

“Isso ainda não é desculpa, e você de querer cortar a nossa


conversa e pular direto para o sexo. Você não deveria estar
pensando em sexo.”

“Se você não quer que eu pense em sexo, você deveria ter
vestido um vestido diferente.” Ele me olhou de cima a baixo pela
enésima vez, forçando borboletas a se agitarem ao redor do meu
estômago. "Eu pessoalmente acho que mereço uma segunda
chance."

"Eu não."

"Que tal na próxima sexta-feira?"

"Estou trabalhando."

"Sábado?"
"Estou assistindo Netflix."

"Domingo?"

"Estou livre e vou considerar isso."

Aquele sorriso sexy cruzou os lábios novamente. “Mesmo


lugar e hora?”

"Ok. Aliás, não sou alérgica a flores da próxima vez.”

"Na próxima vez eu estarei lá cedo."

"Eu ainda tenho que terminar de considerar isso."

"Só se você quiser tornar as coisas mais difíceis." Ele parecia


querer dizer muito mais, mas se conteve. "Eu vou ver você
domingo."

"Talvez", eu disse. "Estou livre para ir agora, ou devo esperar


pela multa?"

"Nenhuma multa." Ele fez sinal para eu voltar para o carro.


“Embora você mereça uma pela luz traseira quebrada. Eu sugiro
que conserte isso na próxima vez que eu te ver.”

Eu entrei no carro e tirei seu casaco, entregando-o para ele.


"Tenha uma boa noite." Ele fechou minha porta. "Vejo você
em alguns dias."

Eu olhei para ele uma última vez e liguei meu motor, puxando
para a estrada para contemplar o que diabos aconteceu. Eu não
podia negar que ele era o homem mais sexy que eu já conheci em
minha vida, ou que a tensão entre nós era dez vezes mais espessa
do que eu sentia entre eu e qualquer outro homem que eu
namorei. Inferno, o simples pensamento de sentir seus lábios
contra os meus foi o suficiente para deixar meus joelhos fracos.

Dito isto, não lhe daria uma segunda chance. Se ele estivesse
quarenta e cinco minutos atrasado e ousado o suficiente para
sugerir sexo dentro de cinco minutos; ele provavelmente esperaria
um boquete no local se ele fosse cedo.

Eu não precisava desperdiçar meu tempo com sua arrogância,


e eu não deixaria que ele me fizesse querer cancelar minhas opções
restantes de encontro às cegas para esta semana também. No
segundo em que cheguei à minha confeitaria, encontrei a receita
perfeita para ter certeza de que não mudaria de ideia.
BOLO DE MIGALHAS
4 xícaras de açúcar de confeiteiro
3 xícaras (18 gramas) de chocolate meio amargo
2 colheres de sopa de gordura
1 xícara de nozes ou pocãs
1/2 xícara mais 2 colheres de sopa de leite
condensado
1/4 xícara de manteiga, amolecida

NATHAN

* No próximo domingo *

“ONDE VOCÊ PODE COMPRAR O melhor o que?” Meu irmão


riu na linha. "Por favor, repita isso, porque tenho certeza que
entendi mal."

“Você definitivamente me ouviu da primeira vez, Tristan.” Eu


gemi. “Onde posso comprar as melhores flores frescas?” Eu olhei
para as rosas que eu comprei de uma florista da rua, certas de que
elas não iriam cortá-la. Eles já estavam derramando suas pétalas.

Meu irmão ainda estava rindo.

"Estou terminando essa ligação agora", eu disse. "Obrigado


pela ajuda."

"Não, espere!" Ele limpou a garganta. “A melhor florista é na


Folsom Street. Chama-se Sterling Stems e é caro pra caramba”.

"Obrigado."

"Eu devo entender que o seu primeiro encontro às cegas foi


bem depois de tudo?" ele perguntou. "Sem sexo, mas flores uma
semana depois?"

"Eu te disse que é um encontro de compensar desde que eu


estava atrasado."

"Interessante. Qual é o nome dela?"

"Christina Ryan"

"Christina Ryan da Confeitaria de Sifted Perfection?"

“Não sei. Nós nunca chegamos tão longe.”


“Bem, se é aquela Christina, nunca a vi pessoalmente, mas a
foto dela sempre aparece nas revistas turísticas para sua padaria.
Eu vou dar para você. Ela é definitivamente sexy. Bem, não são
flores de cem dólares sexy” disse ele rindo. "Mas, novamente,
nenhuma mulher realmente é, certo?"

Eu terminei a ligação e fui em direção a Sterling Stems.

Tanto quanto eu estava preocupado, Christina era sexy flores


de milhões de dólares, e no momento em que eu a vi sentada no
Starry Nights Café, eu sabia que ela iria passar pela minha cabeça
por um longo tempo. Eu também sabia que estava cancelando os
outros três encontros agendados para esta semana.

De fato, uma vez que os olhos cor de avelã de Christina


encontraram os meus e seus lábios cobertos de cereja começaram
a se mover com um senso similar de sarcasmo e humor, eu sabia
que era um acordo fechado. Desde então, repassava mentalmente
todas as palavras que saíam da sua língua e eu ficava com quatro
chuveiros frios por dia.

Eu não conseguia parar de pensar sobre a forma como o


vestido preto rendado se agarrava às suas curvas, como sua
pequena e sexy carranca me fez esquecer que eu estava tão
atrasado.(Tudo graças a um homem que se trancou fora de seu silo
de grãos e não conseguia se lembrar de nenhum número de
telefone além do 9-1-1.)

No entanto, considerando que tínhamos compartilhado


apenas um encontro, meus pensamentos sobre ela estavam fora de
controle. Eu repeti as imagens de suas coxas presas na minha
cintura enquanto eu a peguei contra o seu carro, seus dedos
arranhando meu pescoço enquanto eu exigia controle total. Ela
gritando meu nome enquanto eu devorava sua buceta.

Ao contrário do que ela disse, eu preenchi a pesquisa


honestamente, e estava determinado a tornar este segundo
encontro muito mais memorável do que o primeiro.

Algumas horas depois ...

EU OLHEI PARA O RELÓGIO ENQUANTO estava sentado no


Starry Nights Café. Já eram oito horas e Christina ainda tinha que
aparecer.
Batendo meus dedos contra a mesa, percebi que ela estava
me pagando de volta e me fazendo esperar a mesma quantidade de
tempo que ela esperou por mim.

Mais quinze minutos se passaram. Então vinte. Então trinta.

Ela está me deixando esperar?

"Senhor?" Uma garçonete entrou na minha frente. "Então,


você sabe, estamos fechando um pouco mais cedo para o feriado."

"Que feriado?"

"Wish Tree Day". Ela sorriu. "Último dia para assinar e selar
seus ornamentos antes do desenho da véspera de Natal."

"Obrigado por me fazer lamentar essa pergunta." Eu joguei de


volta o resto do meu café. "Você pode me trazer a conta?"

"Dez passos à sua frente." Ela colocou na mesa, e então ela


apertou minha mão - abaixando a voz. “Eu vi o jeito que seu
encontro deixou você na semana passada. Foi tão triste.” Ela
acariciou meu pulso. “Agora você está sendo abandonado por outra
pessoa. Para o registro, eu nunca faria isso com você. Eu estaria ao
seu lado o tempo todo.”
"Você está usando uma aliança de casamento agora."

"Meu marido não precisa saber sobre nós." Ela olhou nos
meus olhos. “Pode ser nosso pequeno segredo. O que você diz?"

Silêncio.

Puxei minha mão e coloquei uma nota de vinte dólares na


mesa. "Obrigado pelo café." Fiquei de pé e caminhei até a saída
antes que ela pudesse dizer qualquer outra coisa.

Eu escorreguei para trás do volante do meu carro meio


chateado, meio excitado, e pensei muito sobre como meu próximo
passo com Christina precisava ser.

Passei a semana toda lendo romances para ter uma ideia


melhor do que fazer depois de terminarmos o café no café. Eu li o
meu caminho através de centenas de páginas de "membros
latejantes" e "duro, pênis molhado" para chegar a uma maneira de
criar uma noite perfeita.

Nenhum ponto em manter essas reservas agora.

Apertando o queixo, liguei para dois outros restaurantes, uma


adega e uma empresa privada de carros da cidade para cancelar
tudo.

Pensei em Christina dizendo que ela iria "considerar" a vinda.


Como o rubor em suas bochechas continuava aparecendo a cada
poucos segundos, como ela definitivamente notou meu pau
endurecendo em minhas calças quando estávamos em pé na frente
de seu carro.

Não havia sentido em ela negar que ela estava tão atraída por
mim, quanto eu era por ela, e eu definitivamente a pegaria de volta
por essa merda.

Eu imediatamente chamei meu irmão.

“Eu só estou falando com você se você chegou aos seus


sentidos", ele respondeu no primeiro toque.

"Quero que você me conte tudo o que ouviu ou sabe sobre


Christina Ryan e Sifted Perfection", eu disse. "Eu também preciso
da sua ajuda com algo ilegal hoje à noite."

"Em uma escala de um a dez, com dez sendo o mais alto, quão
preocupado eu deveria estar com o que você planejou?"

"Zero", eu disse, sorrindo. "Há apenas uma pessoa que precisa


se preocupar."
TORTA
½ xícara de açúcar de confeiteiro
Cobertura chantilly de 16 gramas (descongelado)
16 copos de manteiga de amendoim cobertos de
chocolate
½ xícara de manteiga de amendoim
8 gramas de cream cheese amolecido
1 caixa de biscoitos

CHRISTINA

SE HOUVESSE UMA VEZ exata em minha vida que me fez


querer esfaquear meus olhos, eu tinha certeza de que agora era
mais do que qualificado.

"Tem certeza de que não quer tocá-los e ver por si mesmo?"


Meu último encontro às cegas para a semana, Carlton, passou a
mão pelos cabelos. "É a natureza no trabalho, e você começa a
experimentar em primeira mão."
"Tenho certeza", eu disse, estremecendo. "Eu não quero tocar
seus coelhos." Eu olhei para os pobres coelhos de pele suja que ele
trouxe em um estojo de vidro. Eles passaram os últimos quinze
minutos se esfregando, fazendo com que todos os clientes do bar
atirassem olhares embaraçados em minha direção.

"Tenho certeza que você vai se acostumar com eles,


eventualmente", disse ele. “Agora que você viu meu papagaio,
cobras e roedores, acho que vou devolver esses caras para o meu
condomínio no andar de cima. Volto em alguns segundos.” Ele
carregou o copo para longe da mesa e eu derrubei um copo de gin
tônica.

Como diabos o nosso encontro, uma vez promissor, tinha se


passado com ele me pegando com flores frescas, com uma ótima
conversa sobre como ele também adorava assar, me levando ao
café do seu condomínio e exibindo sua porra de animais (sem
trocadilhos) estava além de mim.

Como se essas coisas não fossem estranhas o suficiente, ele


não parecia entender o meu tipo de sarcasmo, e ele conseguiu
fazer todos os tópicos sobre sua ex-namorada, que ele estava
"totalmente, cem por cento." Ele também tinha uma maneira
estranha de inserir insinuações dignas de constrangimento sempre
que encontramos alguns segundos de silêncio. (“Eu prometo que
não sou tão silencioso na cama - minha ex-namorada pode atestar
totalmente isso”, “Você pode ouvir isso? É o som de nossos corpos
se alinhando em silêncio para o que está por vir mais tarde”, e “A
única razão pela qual não estamos falando agora é porque tenho
certeza de que estamos pensando em todas as coisas que queremos
fazer mais tarde. Aposto que há muitas coisas.”)

Eu não queria admitir isso, mas me arrependi de ter enrolado


Nathan na outra noite. Imagens de seu rosto perfeitamente
esculpido invadiram meus pensamentos durante toda a semana, e
não importa quantos Bolinhos de Migalhas "Nenhum segundo
permitido" eu fiz, eu não conseguia parar de fantasiar sobre ele
enterrar a cabeça entre as minhas coxas. Não consegui parar de
pressionar meu vibrador contra o meu clitóris no meio da noite
enquanto imaginava que ele possuía meu corpo com seu pênis.

"Do que você está sorrindo?" Carlton voltou para a mesa. “Já
está com saudades de mim?”

"Um ..." Eu sacudi a ideia de Nathan me dobrando sobre um


balcão da cozinha. "Eu estava apenas pensando sobre o trabalho."
"Claro, você estava." Ele piscou para mim. “De qualquer
forma, desculpe se eu demorei um pouco demais para mostrar aos
meus amigos. Eu percebi que deveria ser sincero sobre o meu amor
por animais. Vamos falar sobre o que é realmente importante
agora. Você.”

"Certo." Eu prometi me levantar e sair na próxima meia hora.


"O que você quer saber?"

"Por que você ainda está solteira? Você parece boa demais
para ser verdade, então não posso acreditar que não tenha
encontrado você antes.”

"Eu passei a maior parte dos meus vinte anos tentando tirar
minha padaria do chão, e quando eu finalmente fiz ..."

"Minha ex-namorada queria abrir uma padaria uma vez." Ele


interrompeu. “Ela disse que queria que fosse para nós dois. Nós
queríamos chamá-la Dois Corações Torrados. Quão criativo é isso?”

Eu dei a ele um olhar vazio.

"Você está me olhando assim porque está pronta para eu


convidá-la para a minha casa?" ele perguntou. "Depois de
conversarmos por mais dez minutos, eu ficarei feliz em mostrar
exatamente onde meus coelhos aprenderam todos os seus
movimentos."

"Desculpa, o que?"

"Espere aqui mesmo." Ele se levantou da mesa e caminhou


até o barista.

Peguei meu telefone e mandei uma mensagem para Amy.

Eu: Me ligue com uma "emergência" assim que você ver isso.

Eu: Amy?

Eu: AMYYYYYYY !!!!

Sem resposta.

Carlton voltou à mesa com duas novas bebidas, papel e


caneta.

"Vamos jogar um pequeno jogo", disse ele. "Eu vou dizer algo
que eu gosto na cama, e você vai escrever."

"Como isso é um jogo?"

"Shhh", disse ele. "Nós dois vamos ganhar com isso no final."
Quando ele estava batendo no queixo, uma lufada de ar frio
soprou das portas abertas do café.

Eu olhei e vi Nathan caminhando para dentro, fazendo a


primeira mulher em sua linha de visão corar por toda parte. Ele
examinou a sala, parando quando ele me viu. Levantando a
sobrancelha, ele olhou entre Carlton e eu.

Desabotoando seu casaco, ele trancou seu olhar azul no meu,


e eu não pude deixar de pensar que a maneira lenta e deliberada
que ele estava se despindo era intencional. Vestindo seu uniforme
azul-marinho, ele parecia ainda mais sexy do que a última vez que
nos conhecemos.

"Suas bochechas estão vermelhas", disse Carlton. "Eu já estou


te excitando?"

Eu não respondi. Fiquei olhando para Nathan enquanto ele


pedia uma xícara de café, enquanto apertava sua mandíbula no
momento em que Carlton esfregou meu braço.

No momento em que ele recebeu sua bebida, ele caminhou


até nós.

"Minhas desculpas por interromper sua tarde", disse ele. “Sou


o oficial Benson com política comum da pesca. Posso lhe fazer duas
perguntas?”

"Claro, você pode, oficial." Carlton assentiu. "O que está


acontecendo?"

"Houve um assalto na noite passada."

"O que? Onde?"

"A praça do turismo", disse ele. "Um casal de homens invadiu


The Wish Tree e roubou algumas coisas, mas eu consegui recuperar
tudo esta manhã."

"Impressionante." Carlton sorriu. "Mas se você já recuperou


tudo, com o que exatamente você precisa de nossa ajuda?"

“Bem, um dos ornamentos de desejo estava muito danificado


para eu descobrir a quem pertencia, e eu odiaria que essa pessoa
perdesse sua chance de ganhar dez mil dólares. Achei que alguns
outros moradores poderiam ajudar antes de publicar no jornal.”

"Bem, aqui está um jogo real para você, Christina." Carlton se


recostou em seu assento. “Eu conheço uma tonelada de pessoas
em Cedar Falls, então provavelmente poderei adivinhar a quem
pertence. O detetive Carlton Lewis e a detetive Christina Ryan estão
a seu serviço.”

"Bom saber." Ele puxou um envelope vermelho brilhante do


bolso, e eu segurei um suspiro quando eu inalei o cheiro de sua
colônia viciante.

"Desejo número um", disse ele, olhando para o bloco. “Eu


quero finalmente conhecer um homem que seja digno do meu
maldito tempo, alguém que não vai me enlouquecer quando eu lhe
disser o que eu quero na cama. E para o registro, o que eu quero é
que ele devore minha buceta por horas (às vezes sem me
perguntar), controle meu corpo com os golpes de sua língua, e
implore-me para vir em sua boca.”

Oh. Meu. DEUS!

Senti meu corpo inteiro aquecendo, senti cada nervo


correndo solto.

Levante-se e saia agora mesmo. Agora mesmo.

"Por que alguém escreveria um desejo assim?" Carlton


sacudiu a cabeça. "Isso é ... Isso é absolutamente imundo, e estou
dizendo isso como o rei da conversa suja. Acho que não conheço
ninguém que escreva um desejo assim, policial.”

"E você, senhorita Ryan?" Ele olhou para mim, seus lábios se
curvando em um sorriso. "Você conhece alguém que possa ter
escrito um desejo como esse?"

Filho da puta ... “Não, e não sei por que alguém iria invadir o
The Wish Tree Plaza e roubar alguns ornamentos, quanto mais
quebrá-los apenas para ler os pensamentos particulares das
pessoas. Um verdadeiro criminoso certamente invadiria uma das
lojas reais.”

"Sim." Carlton coçou a cabeça. "Não há vigilância de 24 horas


em toda a praça?"

"Os criminosos fizeram a devida diligência com antecedência."


Ele sorriu quando puxou uma cadeira e se sentou entre nós. "É por
isso que estou concentrando toda a minha atenção neste elemento
muito mais importante da investigação." Ele olhou para o cartão.
“Desejo dois. Pela primeira vez, eu gostaria de ser fodida para fora
da minha mente - tão imprudente e apaixonadamente, que me leva
um tempo para me recuperar. Também quero que aconteça em
outro lugar que não uma cama, e quero que seja gravado, para que
eu possa assistí-lo várias vezes. Eu quero o romance antes que tudo
isso aconteça, é claro.”

"Ha!" Carlton zombou. “Essa pessoa não quer romance,


oficial. Acho que temos uma aspirante a atriz pornô no meio de
nós.”

Nathan sorriu e olhou para mim. "O que você acha, senhorita
Ryan?"

"Eu acho que há muitas outras investigações que você poderia


estar gastando seu tempo agora."

"Realmente não existem", disse ele, abaixando a voz. “Acho


que devo cumprir minha missão de satisfazer esse em particular até
o final.”

"O que aconteceu com as pessoas pedindo coisas simples e


doces?" Carlton perguntou. "Existe algum disso lá?"

"A pessoa pediu algumas dessas coisas." Nathan examinou o


cartão. "Uma nova batedeira de pé, novos pijamas e chinelos, uma
chance de ver Cedar Falls através dos olhos de um turista e,
finalmente, beijos tarde da noite lá embaixo." Ele olhou para cima.
"Você sabe, eu estou começando a ver um padrão não tão sutil
para o que essa pessoa realmente quer para o Natal."
"Eu também", disse Carlton. "Você está pensando que os
beijos de fim de noite ‘lá embaixo’ podem ser uma alusão a um
fetiche por pés?"

Nathan deu-lhe um olhar vazio.

"Eu não acho que nenhum de nós será de alguma ajuda para
você durante a sua investigação, Oficial Benson," eu limpei minha
garganta. "Eu vou ter certeza de perguntar a alguns dos meus
amigos sobre isso mais tarde hoje."

"Não há necessidade disso, Srta. Ryan." Ele tomou um gole de


café. “Vou colocar toda a lista na seção 'achados e perdidos’ do
jornal da cidade amanhã de manhã. Eu sei o quão importante a
tradição da Wish Tree é para todos aqui, então sempre que
descobrirmos a quem a lista pertence, eu vou postar uma
atualização com a foto da pessoa na primeira página, então todos
saberão que toda essa infeliz coisa foi resolvida.”

Minha boca se abriu.

"Espere." Carlton ficou de pé. “Depois de pensar sobre isso,


tenho a sensação de que alguns alunos do ensino médio podem
estar por trás disso, então deixe-me fazer um telefonema. Essa
coisa toda pode ser a grande brincadeira deles para o ano.” Ele se
dirigiu para a porta sem outra palavra, e eu balancei a cabeça para
Nathan.

"Você sabe", disse ele, devolvendo o envelope para o bolso,


"eu acho que estou muito mais ofendido com o fato de que você
está fora com um cara como este do que o fato de que você me
abandonou."

"Eu te abandonei porque você mereceu." Eu não pude


acreditar nessa merda. "Você também me enviou uma multa por
uma luz traseira falhada ontem."

"Eu te disse que você tinha uma semana para consertá-la." Ele
sorriu. "Então, novamente, eu posso facilmente fazer isso ir embora
se você concordar em me dar os encontros e fazer as pazes que eu
mereço."

"Encontros, como no plural?"

"Acredito que eu tenha recebido pelo menos quatro neste


momento." Ele fez uma pausa. "A menos que você queira que eu
publique sua lista no jornal de amanhã, é isso."

"Você não ousaria ..."


"Eu me pergunto como os clientes da Sifted Perfection se
sentiriam sabendo que a dona quer ser fodida nos mesmos balcões
de cozinha onde ela faz todos os seus doces", disse ele. "Eu
também me pergunto se as creches e escolas que você tem sob
contrato estariam bem, sabendo que a sua padeira favorita passa
mais tempo pensando em ter sua buceta devorada do que em criar
novas receitas."

"Essa última parte é apenas sua suposição."

"Estou disposto a apostar que não é."

"Você honestamente acha que pode me chantagear para sair


com você?" Eu cruzei meus braços. “Você não pode, e só assim
você sabe, o que você fez roubando da árvore de concurso de
tradição é muito imperdoável nesta cidade. Para ser honesta, estou
muito tentada a pegar meu telefone e ligar ...”

"A polícia?" Ele sorriu. "Eu vou esperar."

Eu parei, minhas bochechas mais vermelhas do que nunca.


"Você não deveria ter que chantagear alguém para levá-los a sair
com você."

"É realmente chantagem se a pessoa sabe muito bem que ela


está interessada em sair comigo?"

Eu não disse nada enquanto ele movia sua cadeira um pouco


mais perto da minha, enquanto eu me inclinava ainda mais perto
dele.

Nós dois nos encaramos por alguns segundos, até que


finalmente quebrei o silêncio.

"Eu não tenho certeza de como me sentir sobre o policial


adjunto da cidade sendo um mentor do crime."

"Se você está tentando mudar de assunto, não está


funcionando", disse ele, sorrindo. "Eu não estou brincando sobre
postar isso no jornal, e desde que eu só salvei você de um inferno
de um desastre de encontro, eu acho que você deveria estar muito
mais disposta a concordar com os encontros comigo."

"Este encontro estava indo incrivelmente bem que você


apareceu."

"É assim mesmo?" Seus lábios roçaram os meus e meus


mamilos endureceram. "Seja honesta."

Eu não conseguia pensar direito com ele tão perto, e uma


parte de mim queria que ele me beijasse aqui e agora.

"Eu acho que sim", disse ele, olhando para a janela onde
Carlton estava andando pela calçada enquanto falava ao telefone.
"Pela aparência das coisas, duvido que ele seja capaz de lhe dar
qualquer uma das coisas que você escreveu na sua lista de
desejos." Ele voltou seu olhar para mim, olhando para os meus
lábios. "Eu vou buscá-la às oito amanhã à noite."

"Eu tenho uma função de Buffet até as nove."

"Então eu vou buscá-la às dez."

"Dez e meia", eu disse. "Você deveria perguntar pelo meu


endereço."

"Você circulou quando você mandou de volta as palavras


'FODA-SE VOCÊ' em sua multa de luz traseira esta manhã." Ele
sorriu. "Falando nisso, exatamente como você gostaria que eu
fizesse isso?"

"Eu não faria." Eu mordi meu lábio. "Não foi feito para ser
tomado literalmente."

"Diga-me que você não teve um pensamento sobre eu


transando com você desde o nosso primeiro encontro e eu vou
acreditar nisso."

Eu não consegui mentir.

"Isso foi o que eu pensei." Ele sorriu e ficou de pé. "Vejo você
amanhã às dez e meia."
CANELA DE STREUSEL
2 colheres de sopa de manteiga ou margarina
2 colheres de sopa de açúcar mascavo
¼ xícara de farinha de trigo integral
¼ colher de chá de canela em pó

CHRISTINA

** O próximo dia **

AS DUAS MELHORES PARTES de ser um chef de confeitaria


sempre foram as mesmas para mim ano após ano. Número um: ter
uma visão do banco da frente e uma mão na criação de uma
mistura do início ao fim. Número dois: Vendo o sorriso no rosto do
cliente, uma vez que eles devoravam e pediam mais.

Infelizmente, o cliente para quem eu estava assando esta


noite estava me dando mais carrancas do que sorrisos, e ela estava
fazendo com que meu pessoal de ajuda sentisse como se estivesse
andando em cascas de ovos.

Eu não podia esperar para dar o fora desta cozinha do hotel, e


eu tinha certeza que uma noite com Nathan me faria esquecer tudo
sobre isso.

"Você pode fazer essas tortas de framboesa mais doce?" A


cliente, minha ex-melhor amiga do ensino médio, franziu os lábios.
"Quero dizer, eles são bons, mas não tão bons quanto os da Tinsel
Bakery."

Eu mordi minha língua. A Tinsel Bakery não fazia tortas de


framboesa, e suas habilidades de panificação não estavam nem
perto da liga de Sifted Perfection.

"Eu também não tenho certeza de como me sinto sobre essas


torres de sobremesa", disse ela, caminhando para a exibição de seis
pés de cupcakes de inspiração visco. Eles estavam na formação
exata que ela havia pedido - uma réplica da Torre Eiffel onde seu
atual noivo (meu primeiro namorado sério que ela roubou) a levou
quando ele propôs no verão passado.

"Tenho certeza que eles têm um gosto incrível, mas..." Ela


franziu a testa. “Você pode adicionar algumas dessas camadas de
migalhas bem marrons neles? Como esses são chamados?”

"Streusel " Eu senti meu sangue ferver. “Se eu adicionar esses,


os cupcakes não serão isentos de glúten, o que é especificamente o
que você pediu. Eu também terei que fazer novos cupcakes, já que
o streusel deve ser assado diretamente neles. Eu fiz muitos outros
doces com um streusel que eu tenho certeza que seus convidados
irão gostar.”

"Bem, não existe tal coisa como streusel sem glúten?" Ela me
deu seu melhor ‘Vou fazer esta noite um inferno para você’ sorriso.
“Você não pode simplesmente inventar alguns? Você está de pé em
uma cozinha de última geração, afinal de contas.”

"Nós só trouxemos farinha alternativa para as coisas em sua


fatura original."

"Bem, eu sugiro que você vá pegar um pouco mais da sua


pequena padaria, hein?" Ela pegou um cupcake e deu uma
mordida. "O cliente tem sempre razão, afinal de contas."

Eu parei, olhando para ela, resistindo à vontade de pegar algo


afiado. Ela tinha reservado este trabalho com um nome diferente,
sabendo muito bem que eu teria me recusado a fazer qualquer
coisa para ela e meu ex-namorado trapaceiro. Se não fosse pelo
fato de ela ter convidado a maior parte da elite de Cedar Falls e
alguns dos meus melhores clientes para ela durante a festa de fim
de ano, eu teria me livrado horas atrás.

"Meu noivo também quer adicionar duas dúzias de soufflés de


morango, já que planejamos ficar em uma linda suíte pelo resto da
semana." Ela estendeu o anel de diamantes e olhou para ele. "Você
pode ter feito isso por dez, certo?"

Eu não disse nada.

"Vou tomar isso como um sim", disse ela, recuando. “A


propósito, muito obrigada a você e sua equipe por terem acabado
com os uniformes idiotas do chef e com os vestidos e saias pretos
que eu pedi. Isso faz você parecer mais elegante, eu acho.”

Esperei que ela desse o fora da cozinha e olhei para o relógio.

Nove horas ...

Não havia como fazer todos esses ajustes a tempo de sair com
Nathan às dez e meia. Pedi a um dos chefs júniores que trabalhasse
na encomenda adicional de suflê, enviei meu mais novo contratado
para obter a farinha sem glúten, tirei meu avental e saí.

Encostando-me nos tijolos, suspirei quando flocos de neve


caíram sobre mim. Peguei meu telefone e rolei para o nome de
Nathan, grata por ele ter insistido em trocarmos números.

Eu soltei um suspiro e liguei.

Tocou uma vez. Tocou duas vezes.

"Olá?" ele respondeu, sua voz profunda. "Olá?"

Eu hesitei antes de responder, pega de surpresa por quão


sexy sua voz era. "Oi."

Ele soltou uma risada baixa. "Oi. Seu evento terminou mais
cedo ou algo assim?”

"Não, hum..." Eu deixei minhas palavras saírem em um


divagar. “Eu preciso reprogramar nosso encontro. Eu sei que você
vai pensar que estou fazendo isso de propósito, mas eu prometo
que não estou. Estou muito estressada com o meu atual evento no
The Cedar Lodge - mais estressada do que eu normalmente sou
nessas coisas, e de jeito nenhum eu vou ter feito tudo a tempo de
sair com você, obrigada pela compreensão.” Eu terminei a ligação e
desliguei o telefone, então ele não poderia me ligar de volta.

Voltando para a cozinha, eu preparei os balcões para o lote de


biscoitos pelos quais eu era mais conhecida, cupcakes que eram
completamente indignos de serem feitos para este evento de
merda.

Bolinhos de caramelo de mel duplo "BFF".

“Sarah? Lori?” Eu chamei uma vez que terminei de misturar a


massa. “Vocês dois podem lidar em servir isso para mim? Eu
preciso ficar sozinha por alguns minutos.”

"Claro, senhorita Ryan." "Absolutamente."

Caminhei para o outro lado da cozinha, direto para a


despensa enorme e fechei a porta.

Mandei para minha irmã uma longa série de mensagens de


texto “WTF”, sabendo que ela não as veria até mais tarde, mas isso
não me acalmou nem um pouco.

Você pode terminar este evento, Christina. Você pode


terminar isso.

Alguns minutos depois, a porta da despensa se abriu e eu


retive um gemido.

"Dê-me mais alguns minutos, pessoal", eu disse. "Eu vou


verificar tudo em quinze."

A porta se abriu um pouco mais e Nathan entrou.

"Você não me deu uma chance de responder ao que você


disse por telefone." Ele fechou a porta.

"Eu não achei que havia algo para você dizer."

"Eu peço desculpa, mas não concordo." Ele se aproximou,


parecendo mais sexy do que nunca em uma camiseta branca e
jeans escuros. "Com o que exatamente você está estressada?"

"Certo policial me perseguindo."

"Eu estava na rua", disse ele, parecendo genuíno. "Eu estava


planejando fazer uma pergunta de acompanhamento pelo telefone,
mas você desligou na minha cara." Ele se inclinou para frente e
colocou uma mecha de cabelo atrás da minha orelha,
instantaneamente colocando todos os meus nervos em chamas.
“Entre você fazendo isso, me abandonando no primeiro encontro,
me colocando de pé no segundo, e agora reagendando, estou
começando a pensar que essa atração é unilateral.”

"Isso pode ser verdade."

"Eu duvido." Ele inclinou meu queixo para cima com as pontas
dos dedos. "Diga-me por que você está estressada."

"Este evento é para a minha ex-melhor amiga e ex-namorado


que estão juntos agora", eu disse. "Eles fizeram a reserva com um
nome de empresa diferente e fizeram todos os pedidos por e-mail,
então eu estava com o lado cego no segundo em que cheguei
aqui." Eu parei, sem saber por que meu coração estava batendo
como se estivesse prestes a saltar do meu peito. “Eles têm sido
grosseiros pra mim desde que isso começou, e eu sei que eles estão
fazendo isso de propósito. Apenas metade da minha equipe está
aqui hoje, já que o resto está iniciando seu período de férias, e eu
estou uma hora atrasada do horário de serviço. Eu nunca estou
atrasada.”

"É isso?"

"Não." Suspirei.

"O quê mais?"


"Eu tenho outra festa amanhã à noite - o Cedar Falls Festival,
e minha equipe será ainda menor." Eu balancei a cabeça. "Sem
mencionar o fato de que eu vou precisar preparar algumas coisas
aqui para a festa, se eu quiser compensar a hora perdida."

"Então, é isso?"

"Sim." Eu estreitei meus olhos para ele. "É isso. Você está
prestes a me dizer para respirar e que tudo vai ficar bem?”

"Não." Ele sorriu. "Eu não ia dizer nada." Ele pressionou seus
lábios contra os meus, me pegando de surpresa com um beijo
longo e apaixonado. Um beijo que me fez esquecer cada outro
beijo que veio antes disso.

Eu não conseguia mais me concentrar em nada relacionado


ao trabalho, apenas a sensação de sua língua deslizando
lentamente contra a minha. A sensação de suas mãos subindo e
descendo pelos meus lados.

Fechando meus olhos, eu gemi quando ele me prendeu


contra a parede com seus quadris, enquanto ele suavemente
mordeu meu lábio inferior.

"Shhh ..." Ele deslizou a mão debaixo do meu vestido,


parando quando sentiu minhas meias. Ele soltou uma risada baixa
contra a minha boca, e então eu ouvi o som delas rasgando. Antes
que eu pudesse reagir, ele enfiou a mão sob a fina tira da minha
calcinha de renda e a arrancou.

Eu abri meus olhos quando seus lábios brevemente deixaram


os meus, vendo-o enfiando a calcinha no bolso de trás.

Sem fôlego, tentei falar, mas ele cobriu minha boca com a
dele novamente, me beijando ainda mais forte do que antes e me
fazendo perder a linha de pensamento.

Sussurrando palavras que eu não conseguia entender, ele


pressionou a mão contra o meu estômago e lentamente deslizou
para baixo.

"Ahhhh..." Eu gemi quando seu polegar pressionou contra o


meu clitóris molhado, quando ele começou a esfregar em um ritmo
lento e tortuoso. “Foda-se ..."

Ele me silenciou com outro pedaço do meu lábio inferior, e eu


olhei em seus olhos quando ele deslizou um dedo dentro de mim.

"Espere..." Eu consegui. "Espere..."


"Para?" Ele perguntou, acrescentando um segundo dedo,
fazendo-me chorar de prazer. "Esperar pelo quê?"

Eu não podia responder nem se eu tentasse.

Mantendo os olhos fixos nos meus, ele moveu os dedos para


dentro e para fora de mim, trazendo-me cada vez mais perto da
borda.

"Você quer que eu pare?" Ele perguntou, usando a outra mão


para acariciar meus seios.

“Não..." Eu respirei, sentindo seu pênis endurecer contra a


minha coxa. "Não..."

"Bom." Ele continuou beijando o inferno fora de mim,


domando minha língua com a dele, impedindo-me de interromper
nosso beijo com palavras novamente.

Eu só podia gemer de prazer, só podia aceitar tudo o que ele


estava me dando sem questionar.

Minhas pernas começaram a tremer quando ele colocou mais


pressão contra o meu clitóris, enquanto seus dedos habilmente
trabalhavam mais profundamente dentro de mim.
Antes que eu pudesse dizer a ele que eu estava prestes a
gozar, eu gritei - abafando meus gritos em seu ombro.

Ele me segurou firme pelo que pareceu uma eternidade, não


me deixando ir até que minha respiração voltasse ao normal.

Quando ele tinha certeza, ele deu um passo para trás e olhou
para o buraco que ele tinha rasgado em minhas meias. Em vez de
pedir desculpas, ele as arrancou do meu corpo e sorriu.

Então ele inclinou meu queixo para cima e olhou nos meus
olhos. "Você ainda está pensando em sua ex-melhor amiga, seu ex-
namorado, e estando há uma hora atrasada?"

"Não ..."

"Bom." Ele sorriu e pressionou outro beijo nos meus lábios.


"Ligue para mim se você precisar que eu venha e te ajude a
esquecer tudo de novo."

MEIA HORA DEPOIS DA MEIA-NOITE , eu entreguei a minha


ex-melhor amiga o recibo final de serviços prestados sem uma
única palavra, enviei um "Muito obrigada a todos!" Enviei um e-
mail para minha equipe e arrumei minhas coisas.

No momento em que coloquei a última caixa no banco do


passageiro e deslizei para trás do volante, senti minhas pálpebras
caírem.

Determinada a chegar em casa, consegui dirigir três


quarteirões antes de chegar ao lado da estrada.

Peguei meu telefone e liguei para Amy.

Sem resposta. Ela me enviou dois textos em seu lugar.

Amy: Desculpe! Trabalhando até tarde hoje à noite! Ansiosa


para você me contando toda a história no café da manhã amanhã!
(Você pode me fazer um pouco de panquecas "Eu amo minha irmã"
de chocolate?)

Amy: Espere ...Você e o policial fizeram sexo quando você


saiu hoje à noite? Ele caiu em você ?? !!! (DIGA-MEEEEE)

Eu estava exausta demais para rir. Eu rolei para baixo para o


nome da minha melhor empregada e balancei a cabeça. Ela já
trabalhou 20 horas extras esta semana e pedir a ela para me ajudar
a chegar em casa pode resultar em duas semanas de antecedência.
Eu rolei para baixo para o nome de Nathan, olhando para ele
por alguns segundos antes de ligar.

"Sim?" ele respondeu no primeiro toque. "Você está se


sentindo estressada de novo?"

"Não, a festa acabou."

"Como foi?"

"Foi bem."

"Por mais faladora que seja, com certeza você pode elaborar
um pouco melhor que isso."

Eu sorri e me inclinei contra a minha janela, contando sobre


tudo que eu fiz e como os convidados responderam. Eu estava no
meio de explicar minhas tortas de canela quando percebi que
estava falando com ele como se ele fosse um dos meus amigos
mais próximos.

Ele me fez mais algumas perguntas, parecendo que ele estava


intrigado, e eu quase me esqueci porque eu liguei para ele em
primeiro lugar.

"Você está indo para casa agora?" ele perguntou.


"Não, eu hum..." Suspirei. “Eu sei que isso pode ser um pouco
demais para perguntar, mas eu estava ligando para ver se você
poderia me levar para casa. Eu não acho que vou conseguir dirigir
por trinta minutos sem adormecer ao volante, e prefiro deixar meu
carro aqui para noite do que arriscar isso.”

"Hmmm."

“Se não, eu entendo. Só pensei em perguntar antes de pegar


um táxi ou pegar alguma carona.”

"Onde você está?"

"Na esquina da Main com a Sixth."

"Eu estarei ai em alguns minutos."

"Obrigada." Eu terminei a ligação e aumentei o calor,


tentando o meu melhor para manter meus olhos abertos.

Minutos depois, ouvi uma leve batida na minha janela.


Quando olhei, vi que não era Nathan do lado de fora. Era uma
policial feminina.

Confusa, abri minha janela. "Sim, oficial?"


"Sou o policial Harlow." Ela sorriu. "Eu devo dirigir seu carro
para o seu endereço de casa, então deixe as chaves na ignição e
saia, por favor."

Muito cansada para fazer qualquer pergunta, soltei o cinto de


segurança e saí. Eu olhei para trás do meu carro e vi Nathan
andando em minha direção.

"Obrigado, oficial Harlow", disse ele, deslizando o braço em


volta da minha cintura. Ele murmurou algo que soou como "Sexy
como o inferno", e meus joelhos ficaram fracos com o pensamento
dele me beijando novamente.

Ele me levou até o carro, abrindo a porta do passageiro.

"Espere", eu disse. “Eu quero avisá-lo que meu sarcasmo não


funciona tão bem quando estou cansada. Eu também queria
agradecer novamente.”

"De nada. Entre no carro."

“Eu também quero que você saiba que eu não estou


convidando você para a minha casa só porque você está me
levando para casa. Não quero que você tenha esperanças.”
Ele sorriu.

"Estou falando sério", eu disse. “Quero dizer, tenho certeza


que sexo com você é fenomenal, mas ...”

Ele me levantou no meio da frase e me colocou no banco do


passageiro. Então ele afivelou o cinto para mim.

Quando ele voltou para o lado e ligou o motor, percebi que


não estávamos em seu carro-patrulha. Estávamos em um Audi R8
decorado com assentos brancos e vermelhos personalizados.

"Eles devem pagar aos policiais um monte de dinheiro em


Cedar Falls", eu disse suavemente.

"É o triplo do que eu fiz em qualquer uma das cidades do


metrô", disse ele, sorrindo. “O que é bastante irônico, já que faço
três vezes menos trabalho. Eu também possuo vinte por cento das
ações da empresa de turismo do meu irmão, o que ajuda”. Ele se
inclinou para o banco de trás, pegando um buquê de tulipas
brancas e vermelhas, meu favorito. "Eu comprei esses cinco
minutos antes de você me ligar para cancelar."

"Obrigada." Corei quando pressionei meus dedos contra as


pétalas. Eu não disse nada enquanto ele dirigia pelas ruas cobertas
de neve, mantendo meu olhar para frente, mesmo que eu pudesse
sentí-lo olhando para mim sempre que nos aproximamos de um
semáforo.

A tensão sexual entre nós era mais espessa do que nunca, e


eu não sabia como lidar com isso.

Não foi até que estávamos a poucos minutos da minha casa


que eu pensei em algo para dizer.

"Eu ainda te devo quatro encontros?"

"Deve agora cinco." Ele olhou para mim. "No ritmo, você vai
até vinte até o final da semana."

“Bem, como a festa que vou preparar amanhã não me obriga


a ficar o tempo todo, acho que posso sair com você por volta das
sete. Desde que eu estou sendo forçada a namorar com você, é
isso.”

Ele riu. "Vamos apontar para oito, apenas no caso."

"Bem. Desde que eu tenho que ver você várias vezes, você
pode admitir que você fez a maioria das respostas em seu teste de
personalidade? Pode muito bem dizer a verdade neste momento.”
"Você não acha que temos algo em comum?"

"Além de morar em Cedar Falls e amar o sarcasmo, não", eu


disse. "Eu normalmente não gosto de caras como você."

"É provavelmente por isso que você ainda é solteira."

Revirei os olhos quando ele virou na minha rua. “Para uma


das minhas respostas, escrevi que adorava ler livros”.

"Assim como eu."

"Eu leio principalmente livros de romance."

"E?" Ele sorriu. “Eu li muitos desses. Oito na semana passada.”

"Você leu para pedir ajuda no departamento de sexo?"

"Eu nunca precisei de ajuda com isso", disse ele. "Para o


registro, eu gosto de todos os livros, e um leitor de verdade pode
apreciar qualquer gênero."

“Escrevi que meu sábado ideal era ficar na cama assistindo


Netflix e tomando chá.”

“Meu sábado ideal é não ser incomodado, então é a mesma


coisa. Algo mais?"
"Eu vou imprimir minhas respostas e trazer mais amanhã".

"Eu prefiro que você não faça." Ele estacionou na minha


garagem e olhou para mim. “Estou extremamente atraído por você
e vice-versa. Você quer alguém para fazer você gozar enquanto
devora sua boceta, finalmente, e eu vou aproveitar cada segundo
disso. Assim como eu vou gostar de fazer você gritar meu nome
enquanto eu estou fodendo você contra algo diferente de uma
cama.” Ele pressionou um dedo contra meus lábios. "Antes de você
afirmar que essas coisas não contam, me diga o nome de qualquer
outro cara que estivesse disposto a perseguir você por uma
segunda chance."

"Você quer dizer, me chantagear por uma segunda chance",


eu sussurrei.

"Mesma coisa." Ele ergueu a sobrancelha. "Nomeie um cara."

Eu não pude.

"Foi o que pensei ", disse ele, saindo do carro. Ele abriu a
minha porta e apertou a mão contra as minhas costas enquanto ele
me acompanhou até os degraus que levavam à minha porta da
frente.
Ele recuou para o patamar da varanda, deixando claro que
não estava esperando um convite.

Eu me atrapalhei com a chave, empurrando-a na fechadura.

"Há uma razão pela qual eu não posso convidar você", eu


disse suavemente, querendo fazer exatamente o oposto. “Como
colega leitor de romance, você deve saber que o casal tem que ir
pelo menos um encontro antes do sexo.”

"Eu sei disso." Ele parecia divertido. “Mas só assim nós


estamos claros, foder a heroína em seu trabalho e deixá-la saber
que ela não será capaz de andar depois que eu terminar de ter sua
boceta com minha boca está bem. Correto?"

Minhas bochechas ficaram vermelhas, e eu lutei para soltar


uma única palavra. Eu só consegui assentir.

“Bem, vendo que você só leu sobre essas coisas no mundo


fictício ao invés de vivenciá-las no mundo real, eu não acho que
devemos nos apressar, mas eu também não acho que devemos
usar os romances como uma diretriz”.

Ele não me deu uma chance para responder a isso. Ele se


aproximou e cobriu minha boca com a sua, beijando-me como eu
nunca tinha sido beijada antes. Ele não se afastou até que eu estava
quase sem fôlego até que eu estava a segundos de implorar para
ele entrar de qualquer maneira.

"O herói está autorizado a fazer isso neste momento, certo?"


ele sussurrou.

Eu balancei a cabeça, ainda lutando para recuperar o fôlego.

"Bom." Ele plantou um último beijo contra meus lábios. "Eu


vejo você amanhã às oito."
“ME DIGA O QUE QUER”
CRÈME BRULEE
6 gemas
6 colheres de sopa de açúcar branco
½ colher de chá de extrato de baunilha
2 ½ xícaras de creme de leite
2 colheres de sopa de açúcar mascavo

CHRISTINA

EU ROLEI NO MEU colchão na manhã seguinte, levando mais


alguns segundos para me divertir com os pensamentos de Nathan
beijando o inferno fora de mim na noite anterior.

"O herói está autorizado a fazer isso neste momento, certo?"

Quando finalmente abri os olhos, avistei o despertador e


gritei.
A "manhã" já tinha acabado e já eram três horas da tarde.
Oito horas passadas da hora em que meu alarme deveria soar, e
seis horas depois da hora que eu deveria estar me preparando para
o anual Cedar Falls Festival.

Em pânico, eu saí da cama e tomei um banho rápido. Eu me


vesti com um suéter e leggings superdimensionados, sem me
importar que eles não combinassem.

Agarrando minha bolsa, peguei meu telefone e vi dezenas de


mensagens de texto da minha melhor padeira.

Lori (Top Baker): A padaria está trancada. Onde está você?

Lori (Top Baker): Você está no seu caminho ????

Lori (Top Baker): Prefeito só ligou perguntando sobre algumas


mudanças. Você pode atender seu telefone?!

Lori (Top Baker): ONDE ESTÁ VOCÊEEEEE ??? !!!!!

Merda. Merda. MERDA!

Corri escada abaixo para encontrar as chaves do meu carro e


vi Amy sentada à mesa da minha cozinha. Olhando tão aborrecida
como sempre, ela estava enchendo uma mordida de panqueca em
sua boca.

"Eu poderia jurar que tínhamos um acordo", eu disse.


“Sempre que você vem e passa a noite na véspera de meus eventos
importantes, você deve ter certeza de que estou acordada na hora.
Eu sei que você trabalhou até tarde ontem à noite, mas você ainda
prometeu me acordar às sete.”

Ela piscou.

"Tipo, você sabe o quão importante é o evento de hoje para


mim", eu disse, forçando meus pés em botas.

"Oh, eu sei." Ela sorriu. “Eu já coloquei preservativos, balas e


uma muda de roupa no seu carro. Estou ansiosa para ouvir tudo
sobre a sua noite com o policial. Aposto que ele vai fazer você vir
mais de uma vez. O que você acha?"

Eu não tinha energia para contar a ela do que eu estava


falando. Peguei meu casaco e as chaves da prateleira, pisei na
varanda.

Demorei dois segundos para perceber que meu carro não


estava aqui.
Que diabos?

"Eu pensei que você disse que colocou coisas no meu carro."
Eu entrei na casa novamente. "Cadê?"

"Está no festival já." Ela colocou as mãos nos meus ombros.


“Não precisa entrar em pânico, Christina. Eu peguei você.”

Eu dei a ela um olhar vazio. Sempre que ela dizia "Eu te


peguei”, isso significava que a merda estava a segundos de bater no
ventilador. Peguei as chaves do carro na prateleira e pulei em seu
Honda, acelerando todo o caminho até o centro da cidade.

Eu estacionei meu carro na zona de carregamento - bem


debaixo de uma série de luzes cintilantes, e corri para o pátio onde
o evento estava acontecendo.

Eu me preparei para o caos e confusão, para olhares furiosos


e palavras duras da minha equipe, mas quando abri as portas, eu os
vi rindo em torno de uma fonte de chocolate colossal.

Os gigantescos homens de pão de gengibre já estavam


congelados e montando guarda nas mesas adornadas de doces, as
luzes cor de doces estavam penduradas acima das torres de
sobremesas de três metros, e a barra de bebidas personalizada que
projetamos meses atrás estava pronta, chocolates quentes e
misturas intermináveis de café.

Enquanto minha equipe se revezava mergulhando morangos


no chocolate, um pequeno grupo de policiais levou bolos para a
mesa central.

"Bom pensamento, senhorita Ryan." Minha top padeira deu


um tapinha nas minhas costas. “Sinto muito sobre todas as
mensagens de texto que enviei. Eu não sabia que você já havia
pedido a alguns policiais para nos ajudar com isso.”

Eu não... "O que resta a fazer?"

"Salpicar chocolates sobre os doces de boas vindas, mas você


sempre insistiu em nós fazendo isso uma hora ou mais antes do
início do evento, então ..." Ela bateu o queixo. "Nada, eu acho. Ah,
e aqui pra você.” Ela me entregou as chaves do meu carro. "Nós só
temos os suprimentos que precisamos, então não se preocupe."

"Obrigada. A que horas os policiais começaram a chegar


aqui?”

"Logo depois que eu te enviei alguns textos." Ela baixou a voz.


“O novo delegado - oficial Benson, eu acho, assumiu o comando e
me deixou direcionar tudo o que precisássemos fazer. Entre você e
eu, ele é o primeiro homem que já fez minha calcinha molhar à
primeira vista.”

Eu ri. "Ele ainda está aqui?"

"Não, mas ele está perto." Ela apontou para as portas de saída
laterais. “Ele está do outro lado da rua, na loja de ferragens. Você
sabe se ele está vendo alguém por acaso? Tipo, ele está
disponível?”

"Não, ele está namorando alguém agora", eu disse, indo para


a saída. "Escreva-me se você precisar de mais alguma coisa."

Eu fiz o meu caminho através da rua e na única loja de


ferragens na cidade. Eu andei por fileiras de chaves antes de ver
Nathan em pé na frente do gerente de sal e pimenta.

"Você sabe para que serve o 9-1-1, Sr. Clarkson?" ele


perguntou. "Tipo, você tem alguma ideia do que chamar esse
número significa?"

"Isso significa que uma porcentagem do meu dinheiro paga


pelos salários dos policiais e eu posso ligar quantas vezes quiser."
Nathan revirou os olhos e entregou ao homem um par de
óculos de leitura. "Fico feliz que eu pude ajudá-lo a encontrar estes
e salvá-lo da potencial 'emergência' de você cometer um erro na
caixa registradora".

"Eu aprecio seu heroísmo, oficial."

"Há outras emergências?" ele perguntou. "Seu banheiro está


entupido?"

"Sim está. Você quer me ajudar a consertar isso também?”

Nathan sacudiu a cabeça e desviou o olhar dele. Então ele


sorriu quando seus olhos encontraram os meus.

"Por favor, hesite em ligar se você perder seus óculos


novamente", disse ele ao dono da loja antes de caminhar até mim.
"Algo errado?"

"De modo nenhum." Eu nunca quis foder alguém no local tão


mal antes de agora. "Um dos meus funcionários júnior ligou para
você para ajudar com a organização?"

"Não, sua irmã fez." Ele passou o braço em volta da minha


cintura e me levou para fora. "Ela ligou para uma emergência
quando você não acordou."

“O quê?"

“Sua irmã disse que você a mataria se você perdesse a


organização, e mesmo que nós tentássemos acordá-la, nós não
poderíamos. Então, decidi ajudar.” Ele fez uma pausa, rindo. “Foi a
coisa mais próxima de uma verdadeira 'chamada de emergência'
que recebi desde que comecei a trabalhar aqui.”

"Está brincando né?"

Ele me deu um olhar que me deixou saber que ele não estava.

"Bem, obrigada por tudo", eu disse, percebendo que ele não


estava me levando de volta ao festival, mas pela calçada. "Se há
sempre uma maneira que eu possa pagar por isso, me avise."

"Há sim." Ele sorriu, parando na frente de seu carro-patrulha.


"Desde que a organização está feita e você não precisa estar aqui
quando o evento começar, você pode começar a me pagar os
quinze encontros que você me deve."

"Temos até quinze encontros agora?"

"Se você lutar comigo sobre isso, nós vamos até vinte e
cinco."

"Eu não deveria colocar roupas decentes primeiro?"

"Não." Ele passou os dedos pelo meu cabelo. "Você não vai
precisar de roupas mesmo..."

TRÊS HORAS DEPOIS, Nathan estacionou sua viatura perto do


topo da Montanha Cedar, bem ao lado de uma das luxuosas
estações de esqui que davam para a cidade. Ele desligou os faróis
quando uma neve constante caiu sobre os edifícios, enquanto as
luzes de Natal brilhavam à distância.

A partir daqui, a cidade parecia um postal perfeito e pitoresco


e, pela primeira vez, entendi por que alguém gastaria dois mil
dólares por noite para ver pessoalmente.

"Então, por sua lista de desejos inadequada", Nathan disse,


puxando meu cartão vermelho do bolso. "Esta é a primeira coisa
que a maioria dos turistas vê quando eles vêm para Cedar Falls."

"Você me trouxe aqui para tentar me convencer a transar


com você hoje à noite?" Eu disse. "Devo admitir, todos os pequenos
e românticos toques que você fez até agora estão quase me
fazendo pensar."

"Primeiro de tudo", disse ele, olhando para mim, "eu


definitivamente vou transar com você hoje à noite. Trazer você até
aqui não tem nada a ver com isso. Segundo, para alguém que
afirma que ela ainda precisa considerar, por que sua mão está
esfregando meu pau nas minhas calças pela última meia hora?”

Rindo, corei quando movi minha mão para longe. Eu peguei o


mais novo conjunto de flores que ele comprou para mim em seu
painel.

Durante as três horas de viagem, ele parou em vários dos


principais pontos turísticos de Cedar Falls e passou por eles comigo.
Admiramos a árvore de Natal de vinte e cinco pés que rivalizava
com a do Rockefeller Plaza de Nova York, fizemos um rápido
passeio pela Christmas Tree Lane e, para seu aborrecimento,
jantamos no Christmas Every Day, o restaurante número um fora
da cidade. (Bem, ele não ficou aborrecido até que os moradores
começaram a caminhar até ele e perguntando sobre algum tipo de
coisa como “Animais de estimação são parte da nossa família”).

Nós até paramos em algumas lojas de luxo, onde ele comprou


o misturador de quatrocentos dólares em pé que estava na minha
lista de desejos, juntamente com seis conjuntos de pijamas de grife,
lingerie nova e chinelos, e ele se recusou a me deixar retribuir.

Enquanto mais luzes da cidade cintilavam abaixo, soltei o


cinto de segurança e saí do carro, aproximando-me dos trilhos
vermelhos que cercavam a borda da montanha.

"Você pode tirar uma foto minha com a cidade ao fundo?" Eu


estendi meu telefone enquanto Nathan saía do carro.

"Claro." Ele recuou e tirou algumas fotos.

"Você gostaria que eu pegasse vocês dois na foto?" Um


transeunte deu um passo atrás de Nathan.

"Eu não vou postar na minha página pessoal no Facebook", eu


disse suavemente. "Não se preocupe."

"Não importa se você postar." Ele sorriu. "Você só tem quinze


seguidores."

Eu ri e o estranho tirou a foto naquele momento.

"Muito obrigada", eu disse quando ele retornou o telefone


para mim. Eu olhei para a foto e sorri para o quadro final: Nathan
parecia prestes a me beijar no meio da risada.

"Você quer tirar mais foto?" Nathan perguntou uma vez que o
estranho se afastou.

"Não, foi o bastante."

"Bom." Ele sorriu. "Vá para o banco de trás do meu carro."

“O quê?"

"Você me ouviu." Ele arrastou o dedo contra o meu lábio


inferior. "Agora."

Eu parei ainda olhando para ele, não fazendo um movimento.

Um sorriso lento se espalhou pelo seu rosto, e ele riu quando


me pegou e me jogou por cima do ombro. Ele me levou para o
carro e abriu a porta dos fundos, colocando-me no banco.

Movendo-se ao meu lado, ele fechou a porta e beijou meus


lábios, me deixando completamente sem palavras.

"Tire suas roupas", ele sussurrou, afastando-se da minha


boca.

Tirei um brinco, ainda sem pensar direito, e o som de sua


risada baixa e sensual encheu o carro.

Aproximando-se, ele agarrou a bainha do meu moletom e


puxou-o sobre a minha cabeça, jogando-o no chão. Ele traçou as
linhas de renda no meu sutiã vermelho antes de desabotoar, então
ele se inclinou para frente e chupou meu mamilo direito em sua
boca, acariciando meu peito com a outra mão.

Beijando seu caminho até o meu pescoço, ele sussurrou em


meu ouvido. "Eu preciso ajudá-la a tirar suas calças também?"

"Não..." Eu gemi quando ele puxou a corda na minha calça,


fechando os olhos quando ele me pediu para tirá-los novamente.

Como se soubesse que eu ainda estava atordoada demais


para funcionar, ele me posicionou no banco - minhas costas contra
o couro, e lentamente empurrei minhas calças até meus tornozelos.

Ele puxou minha calcinha em um movimento suave,


colocando-a no bolso de trás, como fez antes.

Mantendo os olhos nos meus, ele desabotoou a camisa,


jogando-a no chão. Ele deslizou as mãos contra minhas coxas e
colocou a minha perna esquerda por cima do ombro.
"Então", disse ele, pressionando um beijo suave contra a
parte interna da coxa. "Diga-me a melhor coisa que estava na sua
lista de desejos novamente."

"Acredito que havia uma batedeira e um par de chinelos


novos."

"Para de gozar comigo."

"Havia também lingerie lá."

"Você sabe do que eu estou falando." Ele soprou um beijo


contra o meu clitóris. “Diga."

"Eu quero alguém para..."

"Não." Ele pressionou outro beijo contra a minha coxa. "Diga


como se você estivesse falando comigo."

Eu soltei um suspiro quando ele me deu um olhar de “Não


foda comigo”.

"Eu quero que você devore minha buceta por horas..."

"Sem você perguntar ..." Ele terminou a frase do meu


primeiro desejo. "E o que mais?"
"Controle o meu corpo com os golpes da sua língua." Eu parei.
"E me implore para vir em sua boca."

"Boa menina". Ele colocou minha outra perna por cima do


ombro e olhou para mim uma última vez. “Por favor, goze na minha
boca..." Ele enterrou a cabeça contra minha boceta sem outra
palavra, sugando meu clitóris entre os lábios, fazendo minhas
costas arquearem no assento.

Tentei puxar para trás, mas ele apertou ainda mais as minhas
pernas enquanto eu me contorcia indefesa contra sua boca.

“Oh meu Deus..." Eu gemi quando ele beijou minha buceta


como se estivesse beijando minha boca, deslizando sua língua o
máximo que podia e provando tudo de mim.

Ele gemeu quando eu tentei me sentar e pegar o cabelo dele.


Então ele bateu na minha bunda com força, me fazendo desistir.

Eu agarrei o assento enquanto meu corpo continuava a se


contorcer contra sua boca, gritando seu nome cada vez que ele me
levava cada vez mais perto do orgasmo.

Eu senti intensos tremores se construindo e implorei para que


ele diminuísse a velocidade, mas ele continuou me beijando com
seu ritmo perfeito e imprudente.

“Nathan..." Eu apertei minhas pernas ao redor dele.


“Nathan..."

Ele me respondeu com mais de sua boca e perdi o pouco


controle que me restava. Gritando seu nome, eu fechei meus olhos
enquanto meu corpo inteiro tremia, enquanto eu experimentava o
mais intenso orgasmo que eu já senti em minha vida.

Eu mantive meus olhos fechados enquanto meu corpo


continuava a tremer, quando Nathan soltou minhas pernas de seu
aperto. Quando finalmente me recuperei e abri os olhos
novamente, ele estava sorrindo para mim.

Pressionando alguns beijos contra os meus seios, ele deslizou


a mão sob o meu corpo e me ajudou a sentar.

Quando eu olhei para ele, percebi que ele tirou as calças.


Como se soubesse que percebi, ele puxou a tira de sua cueca para
frente.

"Tire isso", ele ordenou.

Eu ajudei, e enfiei a mão em sua cueca, lentamente liberando


seu pênis. Minhas bochechas aqueceram, e eu senti meus olhos se
arregalarem quando vi o quão enorme ele era.

Beijando minha testa, ele puxou uma camisinha e demorou


para rolá-la sobre o seu pênis.

Esperei que ele se movesse para que eu pudesse me deitar


novamente, mas ele tinha outros planos. Ele me puxou para o seu
colo e me levantou levemente, posicionando minha fenda molhada
bem sobre a ponta do seu pênis.

Nunca quebrando o olhar comigo, ele me abaixou sobre ele


centímetro por centímetro - não deixando meus quadris irem até
que ele estivesse completamente dentro de mim, até que ele
estivesse certo de que eu tinha ajustado seu comprimento.

"Monte-me", disse ele, movendo as mãos para a minha


bunda.

Eu passei meus braços em volta do seu pescoço e movi para


cima e para baixo em seu pênis, gritando o quão bom ele se sentia
dentro de mim.

“Oh, Deus..." Eu o montei com abandono imprudente, nunca


querendo parar. Eu me movi mais rápido, chegando mais perto e
mais perto de outro orgasmo, mas ele de repente agarrou meus
quadris e me puxou para fora dele.

Me virando, então eu não estava de frente para ele, ele bateu


na minha bunda. "Coloque as mãos na janela", disse ele.

Eu pressionei minhas mãos contra o vidro embaçado e, em


segundos, ele deslizou para dentro de mim por trás. Sem aviso, ele
passou os dedos pelo meu cabelo e me puxou para trás, fodendo-
me como se eu nunca tivesse sido fodida antes.

"Ohhh foda..." Eu não conseguia mais controlar meus


gemidos. "Porra..."

“Christina ...” Sua voz profunda estava no meu ouvido quando


ele bateu em mim. "Você se sente tão boa pra caralho ..."

Fechei os olhos enquanto ele me fodia mais forte, enquanto


ele continuava sussurrando meu nome no meu pescoço.

"Oh meu Deussss..." Eu gritei enquanto ele alternava entre


bater na minha bunda e me encher profundamente. "Eu vou...Indo
a..."

Eu não consegui outra palavra. Tudo que eu podia fazer era


gritar de prazer absoluto.

Minhas pernas tremeram novamente, e um orgasmo muito


mais intenso do que o que eu tive minutos atrás percorreu meu
corpo. Nathan aumentou seu aperto em mim quando ele alcançou
sua própria liberação segundos depois.

Quando nós dois descemos de nossos orgasmos, ele saiu de


mim e me empurrou para o banco. Ficamos parados por vários
minutos, suando e totalmente sem palavras.

"Ei." Ele empurrou mechas molhadas de cabelo do meu rosto.


"No que está pensando?"

"Eu estou querendo saber se isso é uma coisa de uma só vez."

"O sexo?"

"Os encontros."

"Hmmm." Ele inclinou meu queixo para cima com as pontas


dos dedos. “Você me deve 14 encontros depois disso, mas prefiro
não limitar o número, especialmente se você concordar em não me
abandonar de novo.”

"Eu não vou", eu disse. “Quanto ao sexo ...”


"E isso?"

“Alguma chance de entrarmos neste resort e ver se


conseguimos um quarto para a segunda rodada?”

"Não." Ele sorriu. "Mas só porque eu já fiz a reserva."


BOLO
16 gramas de queijo creme amolecido
2/3 xícara de açúcar
1 xícara de creme azedo
5 ovos grandes
1 colher de sopa de extrato de baunilha
½ xícara de creme de leite

NATHAN

“Foda-se, Christina ..." Passei meus dedos pelos cabelos dela


enquanto ela levou meu pau em sua boca.

Tomando todo o caminho até a garganta, de novo e de novo,


ela girou a língua contra mim de um jeito que me fez implorar para
ela não parar.

Ela manteve os olhos nos meus enquanto me dava prazer, e


eu gemi cada vez que sua boca me deixava por mais de um
segundo.

Quando ela pegou o ritmo e me chupou mais forte, os


músculos das minhas pernas ficaram tensos.

"Espere..." Eu respirei. "Eu acho que você precisa se mover..."

"Por quê?" Ela moveu a cabeça para trás, ainda provocando a


ponta do meu pau com a língua. "Você está prestes a gozar?"

“Sim”. Eu esperava que ela se afastasse e se sentasse, mas ela


me levou de volta à boca, balançando a cabeça para cima e para
baixo até eu gozar em sua boca.

Então ela engoliu em seco. Até a última gota.

Ok, eu nunca vou deixar você sair desta sala ...

Completamente atordoado por sua performance, deitei-me


contra os travesseiros e fechei os olhos brevemente.

Hoje foi o quinto dia consecutivo que passamos trancados em


um resort de luxo. Foi também a primeira vez que eu usei de bom
grado minha “licença médica” em toda a minha carreira de uma
década, e a primeira vez que ela permitiu que sua equipe
administrasse a padaria sem ela por mais de alguns dias seguidos.
Embora as nossas aventuras sexuais parecessem incessantes
desde o momento em que entramos no quarto, conseguimos
passar horas conversando na varanda, pedimos serviço de quarto
gourmet para cada refeição e compartilhamos o tempo na banheira
de hidromassagem privativa da nossa suíte.

Eu não queria admitir isso, mas sentia como se a conhecesse


há anos, não dias. Eu também não queria que nosso tempo junto
terminasse, já que cada segundo parecia perfeito. Nunca houve um
silêncio constrangedor, nunca um momento de discussão que não
terminasse em gargalhadas ou sua boca se prendendo à minha.

"Você tem planos para este Natal?" ela perguntou,


descansando a cabeça no meu peito.

"Nada além de estar de prontidão para emergências." Eu abri


meus olhos. "Você?"

“Minha irmã e eu estamos hospedando nossos pais por alguns


dias. Vamos patinar no gelo, passar a noite descendo a Christmas
Tree Lane e ter um grande jantar de férias na minha casa.” Ela
olhou para mim. "Você é mais do que bem-vindo para se juntar a
nós em alguma parte. Seu irmão pode vir também.”
"Você não acha que é um pouco cedo demais para eu
conhecer seus pais?"

"Bem, não, eu..." Ela corou. “Eu não quis dizer isso dessa
maneira, eu quis dizer se você não tinha planos... E eu apresentaria
a você como meu amigo.”

“Hmmm. Eu considerarei isso.” Eu esfreguei minhas mãos


contra suas costas nuas. "Como vou trabalhar durante o feriado,
meu irmão e eu vamos sair de férias em Nova York para ver alguns
velhos amigos por alguns dias neste fim de semana." Eu olhei nos
olhos dela. "Você é mais que bem-vinda para vir."

"Você não acha que é cedo demais para eu conhecer as


pessoas em sua vida?" Ela zombou de mim.

"Não." Eu sorri. "Eu prefiro apresentá-la como minha


namorada, mas desde que você já me chamou de seu 'amigo', acho
que podemos ter nosso primeiro problema ..."

"Eu adoraria ir", disse ela. "O que eu preciso levar?"

"Nada que não possamos discutir mais tarde." Sentei-me


devagar e saí da cama, pegando sua mão. "É hora de continuar de
onde paramos."
Eu a levei até a sala de estar que dava para as janelas
panorâmicas. Empurrando-a contra o vidro, abaixei-me, desamarrei
a calcinha de laços vermelhos, deixando-as cair no chão.

"Você quer que eu comece agora ou mais tarde?" Eu


perguntei, beijando seus lábios.

"Começar o que?"

"Gravação", eu disse, apontando para onde seu telefone


estava apoiado no canto. "Acredito que o desejo de alguém era
querer que parte do sexo fosse gravado, para que ela pudesse
assistir várias vezes."

Seu rosto ficou vermelho e ela parecia sem palavras.

"Então", eu disse, batendo suavemente sua bunda. “Estou


prestes a te foder contra essas janelas. Então eu vou me sentar
naquela cadeira e dizer para você se sentar no meu rosto, para que
eu possa dar à sua boceta mais uma rodada de beijos tarde da
noite.” Eu olhei nos olhos dela. “Qual parte você quer gravar?”

"Tudo isso."
DOCE “CONFIAR EM SI”
2 xícaras de chocolate meio amargo
1 lata de leite condensado
½ xícara de amêndoas picadas
½ xícara de cerejas vermelhas cristalizadas, picadas
1 colher de chá de extrato de amêndoa

NATHAN

NO FINAL DE SEMANA SEGUINTE, fiquei perto das janelas do


aeroporto privado de Cedar Falls e esperei que Christina chegasse.

Desde que saímos do hotel, tínhamos passado as últimas duas


noites conversando ao telefone até o amanhecer. Embora ela
inicialmente concordou em vir nesta viagem comigo, ela disse que
não saberia com certeza se poderia vir até o dia de hoje, desde que
recebeu uma enxurrada de pedidos de última hora.

Ainda assim, senti que algo estava errado. Ela não respondeu
a uma única das minhas chamadas ou textos hoje.
"O embarque começa em vinte minutos." Meu irmão entrou
na minha frente e bateu no relógio. "E ainda temos que passar pela
segurança."

"Estamos pegando seu jato particular."

"Eu sei." Ele riu. "Foi uma piada."

"Não foi engraçado", eu disse. "Devo dirigir até sua padaria e


ver o que está acontecendo?"

"Oh sim. Vá em frente e faça essa hora e meia de carro e nos


faça perder essa viagem que planejamos há meses.”

"Aviões privados não têm horários."

"Não, mas eles têm que voar com bom tempo." Ele olhou
para o céu. "Uma tempestade deve entrar nas próximas duas horas,
então quanto mais rápido pudermos voar, melhor." Ele colocou as
mãos nos meus ombros. “Se isso faz você se sentir melhor, quando
eu passei por sua padaria hoje, a fila estava virando no quarteirão.
Ela também disse a você ontem à noite que ela pode não ser capaz
de vir. Eu acho que está tudo bem.”

Meu irmão dizendo: "Tudo está bem" praticamente, mas


confirmou que não estava. A fila estava virando no quarteirão no
dia anterior e ela ainda me mandou uma mensagem de volta. Ela
até me pediu para acompanhá-la no intervalo do almoço.

Hmmm.

"Você acabou de conhecer essa mulher." Meu irmão recuou.


“Eu sei que você acha que ela é toda maravilhosa e tal, mas talvez,
apenas talvez você estivesse se movendo rápido demais? Talvez ela
esteja tentando desacelerar um pouco as coisas, ou talvez o sexo
não fosse tão bom quanto você achava que era?” Ele deu de
ombros, rindo. "Acontece com o melhor de nós."

"Por que você ainda está falando?"

"Estou apenas dizendo; ela claramente não pode vir conosco


neste fim de semana.” Ele fez sinal para que um dos tripulantes de
voo pegasse nossas malas. “Ela provavelmente será capaz de vir da
próxima vez. Ou isso, ou ela está fantasmando2 você.”

"Não." Eu revirei meus olhos. "Tenho certeza de que algo


surgiu."

2
Fantasmando: Ghosting é um termo usado para designar o término repentino de um relacionamento sem
deixar explicações, este termo vem do inglês, e é derivada da palavra ghost, que significa fantasma em
português. O praticante de ghosting, some misteriosamente como se fosse um fantasma
Peguei meu telefone e liguei para ela. Sem resposta.

Enviei-lhe um texto.

Vários minutos se passaram e não houve resposta.

Não houve respostas ou chamadas perdidas quando cheguei


em Nova York horas mais tarde também.

Ela não me respondeu pelo resto do fim de semana.


BISCOITOS DOS SONHOS
1 xícara de manteiga de avelã
2/3 xícara de farinha de trigo
1 ovo grande
½ xícara de avelã picada

CHRISTINA

“DOIS DIAS ATÉ O NATAL!” Meu pai gritou pela janela do


carro. "Dois dias!"

As pessoas na calçada aplaudiram e dançaram suas palavras.


Um deles até tirou uma arma de confete e atirou no ar.

"Jesus..." Ele balançou a cabeça, levantando a janela. "As


pessoas nesta cidade são realmente doidas."

Minha mãe deu um tapa na parte de trás da cabeça dele.


“Você fez isso seis vezes desde que desembarcamos, George. Acho
que é o bastante."
Eu avistei o rosto do meu pai no espelho retrovisor, sabendo
que ele iria fazê-lo pelo menos mais duas vezes antes de chegarmos
à minha casa.

Desde o momento em que encontraram Amy e eu no


aeroporto, eu coloquei meu melhor sorriso falso, decidindo
esconder minha mágoa pelo resto das férias.

Eu sabia que era tolice acreditar que o que eu tinha com


Nathan era 'alguma coisa', ou que conversar com ele por horas sem
perder uma batida era o que fazia dele um par perfeito. Eu sabia
disso, e ainda me deixei pensar que essa era a minha chance de
finalmente me tornar uma heroína que ganha "felizes para sempre"
como as garotas dos romances.

Ele arruinou oficialmente e eu nunca mais falei com ele.

Eu deveria saber que ele estava cheio de merda quando agia


como se lesse romances ...

"Estou animada para ver minhas meninas." Minha mãe jorrou


do banco de trás. “Vocês me deixam tão orgulhosa! Eu também
estou animada para ver o novo alguém certo que você tem em sua
vida, Chrissie. Nós vamos conhecê-lo?”
"Ele quem?"

"Nathan, o cara que Amy nos contou." Ela sorriu. "Ela diz que
ele é praticamente sua alma gêmea."

"Eu não disse necessariamente alma gêmea." Amy me lançou


um rápido olhar de “desculpe” antes de dirigir o carro pela Main
Street. “Mas eu disse que você deveria agir como se não soubesse
nada sobre ele até que ela mesma falasse.”

"Oh, silêncio." Minha mãe riu. “Bem, eu esperarei até que ele
venha para o jantar e eu o classificarei para mim. Enquanto isso,
você acha que ele é o cara certo?”

Eu abaixei minha janela quando nos aproximamos de um


grupo de pessoas em pé ao lado de um sinal de trânsito. “Dois dias
até o Natal ! Dois dias!"

Eles gritaram como se tivessem acabado de ganhar na loteria,


e o assunto no carro foi imediatamente mudado para todas as
coisas que fizeram as pessoas de Cedar Falls “loucas”.

"Você pode me deixar na minha padaria?" Eu perguntei a


Amy. "Eu preciso guardar algumas coisas antes de fecharmos para o
feriado."
"Com certeza."

Eu mantive um sorriso no rosto até chegarmos ao Sifted


Perfection, prometendo não trabalhar até tarde depois que saí do
carro. Mas no momento em que entrei na padaria, quase me perdi.

Você pode assar Nathan fora de sua vida, assim como todo
mundo, Christina ... Você consegue ...

Segurando as lágrimas, peguei o livro de receitas da minha


avó e virei direto para a seção “Quando os filhos da puta quebram
seu coração”.

Enquanto examinava minhas opções, a última pessoa que eu


queria ver passou pelas portas. Parecendo sexy como sempre em
seu uniforme, ele caminhou até mim.

"Eu não estou ligando para os clientes agora, senhor." Eu


estreitei meus olhos para ele. "Você precisa esperar na fila com
todos os outros."

"Eu não estou aqui como um dos seus clientes."

"Então você não tem razão para estar aqui." Eu odiava que
meu corpo estivesse reagindo a ele. “Eu não quero ouvir de você,
ver você ou lidar com você. Eu também apaguei a gravação que
fizemos, então você não será capaz de me chantagear para voltar
para você desta vez.”

Ele olhou para mim como se eu tivesse perdido a cabeça.

“A porta para sair está atrás de você, policial Benson.” Eu


cruzei meus braços. "Feliz Natal."

"O Natal é daqui há dois dias ."

"Não é maravilhoso!" Um cliente entrou quando ele disse


aquelas palavras, sacudindo os sinos em volta do pescoço dela. "Eu
não posso esperar para chegar aqui!"

Nós dois demos a ela um olhar vazio, e uma das minhas


associadas se moveu para anotar seu pedido.

"Eu preciso de você para explicar o que diabos aconteceu


entre a última vez que te vi e agora", disse ele. "E eu não vou
embora até que você faça."

"Então, depois que eu te ouvir, você vai sair?"

"Depende de quão bom é o seu raciocínio."


"Bem."

Ele me seguiu até minha cozinha particular e fechou a porta.


“O que aconteceu com você não aparecendo para o voo para Nova
York? Para você me convidando para passar um tempo com sua
família quando eles pousarem?”

"Eu não vou deixar você conhecê-los nunca."

"Porque isso?"

"Porque você é apenas outro idiota, e eu odeio que eu já


tenha dormido com você." Abri uma gaveta e tirei um envelope
vermelho brilhante - jogando-o para ele. “Depois que saímos do
resort e eu acreditei todas as suas besteiras sobre gostar de mim...”

"Eu gosto de você." Ele interrompeu.

"Sim, tanto faz." Eu balancei a cabeça. "Eu decidi que queria


tentar pagar por algumas das coisas boas que você fez por mim,
decidi tentar ser uma boa amiga."

“Namorada”.

Eu o ignorei. “Então, alguns dias atrás, eu fui até a Árvore dos


Desejos e roubei seu enfeite bem quando eles estavam fechando.
Eu percebi que poderia conseguir algumas coisas para você, mas
você já conseguiu tudo o que queria. Então, foda-se e Feliz Natal.”

Ele ergueu a sobrancelha, parecendo confuso. Quando ele


abriu o envelope, eu balancei a cabeça com as palavras que eu já
tinha lido várias vezes.

1. Desejo um. Foder uma mulher aleatória em Cedar Falls. Seis


meses tem sido muito tempo para ficar sem foder ...

2. Desejo Dois. Se o sexo for bom, foder a mesma mulher mais


algumas vezes, mas não mais do que algumas. (Essa merda não
pode durar mais de um mês.)

3. Desejo Três. Foder uma mulher aleatória diferente em


Cedar Falls. Lavar e enxaguar. Repetir.

Ele olhou para a lista por cinco segundos antes de amassar e


jogá-la no lixo. Então ele teve a audácia de sorrir.

"Você sabe", disse ele. "Este é um exemplo perfeito do


número um problema que tenho com certas heroínas nos livros de
romance."

"Não querer ser um capacho para o herói não é um


problema."

“Não se comunicar com ele é.” Ele sorriu. “Você não poderia
ter me mandado uma mensagem e me perguntado sobre isso?
Aceitar um dos meus telefonemas e me dizer que isso estava
incomodando você?”

"Você está seriamente me culpando pelas palavras que


escreveu?"

"Eu nunca escrevi nenhuma dessas palavras", disse ele,


aproximando-se. “E eu sei que nos conhecemos há pouco tempo,
mas eu honestamente pareço o tipo de pessoa que participaria de
uma maldita tradição Wish Tree?”

"Sim."

“Não" Ele tirou uma mecha de cabelo do meu rosto. "Eu me


lembro especificamente de discutir como eu não participava
quando estávamos indo para o resort ..."

"Talvez você estivesse mentindo." Dei de ombros. “Todos os


tipos de pessoas querem ganhar dez mil dólares e uma semana em
um resort de luxo”.
"Passei uma semana em um resort de luxo com você", disse
ele. “E se eu quisesse ganhar muito, teria encontrado uma maneira
de enganar na noite em que invadi o Plaza e roubei seu enfeite de
desejos. Você não acha?”

Eu olhei para ele.

"Meu irmão estava comigo quando eu quebrei naquela


noite." Ele fez uma pausa. “Ele preencheu um sob o meu nome e o
selou sem mostrar para mim. Eu nem pensei nisso.”

"Mesmo se eu quisesse acreditar em você..."

"Você acredita em mim." Ele sorriu. "No entanto, peço


desculpas por deixá-lo selar sem lê-lo primeiro." Ele apertou
minhas mãos. “Mas eu realmente gostaria que você tivesse falado
comigo sobre isso em vez de apenas me ignorar. Nós poderíamos
ter muito mais encontros agora.”

"Você está dizendo 'encontros', quando você realmente quer


dizer sexo."

“Sim". Ele passou os dedos pelo meu cabelo. "Eu realmente


gosto de você, e acho que estamos perto de uma compatibilidade
de cem por cento."
"Praticamente?"

"Nós seremos uma combinação perfeita depois de alguns


anos aprendendo a nos comunicar melhor do que as heroínas
românticas."

"O que faz você pensar que vamos durar mais de um ano?"

"Eu não posso me ver deixando você ir", disse ele,


pressionando a testa contra a minha. "Eu sinceramente não posso."
Ele pressionou seus lábios contra os meus, beijando-me devagar e
sem sentido, fazendo-me esquecer por que eu estava chateada.

Quando ele me soltou, olhei em seus olhos. "Sinto muito por


não ter perguntado sobre a lista primeiro."

“Não sinta. Ainda posso encontrar sua família para jantar?”

"Talvez."

"Por que é um talvez?"

"Depende de quão bem o sexo de fazer as pazes vai." Eu sorri


e ele me empurrou contra a parede.

"Eu posso lidar com isso", disse ele, me beijando mais uma
vez. "Você realmente deletou aquela gravação?"

"Absolutamente não."

"Você gostaria de fazer outra?"

"Sim..."

"Agora ou depois do Natal?"

“Agora ."
EPÍLOGO
Natal

(Não, não neste Natal. Aquele em julho.)

CHRISTINA

"ME DÊ UMA RAZÃO por que eu não saí desta cidade ainda",
disse Nathan, recostando-se em seu assento. "Uma boa razão."

"Eu posso te dar três."

"Enquanto um deles não é o que está acontecendo


atualmente na frente de nós, eu vou acreditar em você."

Eu ri e olhei para frente. Estávamos sentados em seu carro-


patrulha, observando um grupo de moradores se preparando para
a festa anual “Winter Wonderland”. O fundador da cidade havia
doado cinco milhões de dólares para dar vida à comemoração
deste ano e, por qualquer motivo, isso significava explodir mais de
quinhentos e seis bonecos de neve.

"Razão número um", eu disse, entregando-lhe uma xícara de


café, "Você ama uma mulher chamada Christina Ryan."

"Ela acha que eu a amo."

"Você disse isso a ela vinte minutos atrás, e você disse isso
ontem à noite - repetidamente."

"Razão número dois?"

"No fundo, você gosta de todos os benefícios que recebe de


ser um oficial aqui."

"O único benefício é o cheque." Ele sorriu. "Número três?"

Eu hesitei, tentando pensar em um, e uma ligação veio do seu


rádio.

"Temos um 10-5 no Maple District, 10-4", disse a voz.

"10-5 no distrito de bordo", Nathan respondeu. "Estou a


caminho, 10-4."

"Não é um 10-5 uma pessoa desaparecida?" Eu perguntei. "Eu


posso sair do carro, se isso for sério."
“Nunca é sério", disse ele, rindo. “Posso garantir que já sei a
quem esta 'pessoa' desaparecida pertence.” Ele fez sinal para eu
colocar meu cinto de segurança, e então ele ligou suas sirenes e
acelerou na pista principal.

"Número três", eu disse, encontrando outro bom motivo. “A


mulher que você ama se une a você em suas chamadas de
'emergência' de vez em quando para mantê-lo são.”

Ele olhou e sorriu para mim. "Da próxima vez, comece com
essa razão primeiro."

“Então, devo manter a lista de motivos a três e não mencionar


que esperar uma criança na próxima véspera de Natal é outro bom
motivo para ficar?”

"Perdão?" Ele pressionou o pé contra o freio. "O que você


acabou de dizer?"

"Nada." Eu sorri. "Estou apenas brincando ..."

Eu não estou brincando.

O FIM