Você está na página 1de 7

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL - CONECTADO

CURSO ENGENHARIA CIVIL - 1° SEMESTRE


DISCIPLINA: QUÍMICA GERAL E EXPERIMENTAL

TÍTULO DA PRÁTICA
FUNÇÕES INORGÂNICAS – ÁCIDOS E BASES
FUNÇÕES INORGÂNICAS – SAIS E ÓXIDOS

Aluno(s): JOICE MARIA DE MELO MAGALHÃES ARAÚJO


Prof(s).: TUTOR Á DISTANCIA: BRUNA SOUZA
TUTOR PRESENCIAL: LAERTE SOUSA DE BRITO
TUTOR DAS AULAS PRÁTICAS: CARLOS

PIRIPIRI – PI
OUTUBRO DE 2018
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO .........................................................................................
2 MATERIAIS UTILIZADOS .......................................................................
3 PROCEDIMENTOS EXPERIMENTAIS ...................................................
3.1 PRIMEIRO ROTEIRO.........................................................................
3.2 SEGUNDO ROTEIRO.........................................................................
4 RESULTADOS E DISCUSSÕES..............................................................
4.1 QUESTIONÁRIO................................................................................
5 CONCLUSÃO
1 – INTRODUÇÃO

Para que seja possível identificar qual elemento, substâncias ou misturas, vamos
falar um pouco sobre as funções inorgânicas e as características relacionadas a
essas funções.
As funções inorgânicas são os grupos de compostos inorgânicos que apresentam
características semelhantes.
Os compostos inorgânicos são aqueles que não formados de átomos de carbono, tal
como os compostos orgânicos.
As principais funções inorgânicas são 4: ácidos, bases, sais e óxidos.
Essas 4 funções principais foram definidas por Arrhenius, químico que identificou
íons nos ácidos, nas bases e nos sais.

Ácidos são compostos covalentes, ou seja, que compartilham elétron nas suas
ligações. Eles têm a capacidade de ionizar em água, ou seja, formar cargas,
liberando o H+ como único cátion.
As principais características dos ácidos são cheiro forte, sabor amargo, Ph inferior a
7 e baixo ponto de ebulição.
Bases são compostos iônicos formados por um metal, que dissocia em água, ou
seja, separa cargas, liberando o OH- como único ânion.
O PH das bases é superior a 7 (o dos sais é inferior a 7).
Os ácidos e bases liberam hidrogênio quando adicionado em água, e as bases
liberam hidroxila quando adicionado em água.

Sais são compostos iônicos que apresentam, no mínimo, 1 cátion (íon de carga
positiva) diferente de H+ e um ânion diferente de OH-
Resultado de uma reação de neutralização, que é a reação entre um ácido e uma
base onde se forma sal e água.
Os sais são sólidos, cristalinos e fazem ebulição em temperaturas altas.
Óxidos são compostos binários, que têm dois elementos (iônicos ou moleculares).
Possuem oxigênio na sua composição, sendo ele o seu elemento mais
eletronegativo.
Os sais e óxidos são compostos finais e sempre é o elemento auto negativo da
ligação.

Umas das formas de identificação desses compostos é o PH (potencial


hidrogeniônico). A escala de PH é uma escala numérica. O ph é a concentração de
íons H1+ e pode variar em uma escala de 0 a 14, sendo 0 é extremamente ácido, 14
é base, e o ponto central dessa escala é 7 que significa neutro.
2 – MATERIAIS UTILIZADOS
PRIMEIRO ROTEIRO

TUBOS DE ENSAIO 36 unidades


BÉQUER DE 250ML 4 unidades
BÉQUER DE 500ML 2 unidades
AGITADOR MAGNÉTICO COM 2 unidades
AQUECIMENTO
REPOLHO ROXO 1 unidade
VINAGRE 10mL
ÁLCOOL 10mL
DETERGENTE COM AMONÍACO 10mL
DETERGENTE LIQUIDO 10mL
XAMPU 10mL
LEITE 10mL
SUCO DE LIMÃO 10mL
SOLUÇÃO AQUOSA DE SABÃO EM PÓ 10mL
CLARA DE OVO 10mL
COMPRIMIDO DE EFERVESCENTE 2 unidades

SEGUNDO ROTEIRO

TUBOS DE ENSAIO 30 unidades


ESTANTE PARA TUBOS DE ENSAIO 4 unidades
PISSETA DE ÁGUA DESTILADA 4 unidades
BÉQUER DE 250ML 4 unidades
BÉQUER DE 100ML 4 unidades
GELO
BALANÇA SEMIANALÍTICA 2 unidades
ESPATULA 8 unidades
TERMÔMETRO 4 unidades
BANHO-MARIA 2 unidades
ÁGUA DESTILADA GELADA E QUENTE
CLORETO DE SÓDIO 10mL
3 PROCEDIMENTOS EXPERIMENTAIS
3.1 PRIMEIRO ROTEIRO
Para a realização do experimento no primeiro roteiro, foram necessários os
seguintes procedimentos:
 Em um béquer de 250ml, colocamos uma pequena quantidade de repolho
roxo picado e adicionar água destilada. Em seguida é levada ao fog para
ferver a mistura, após a fervura retire as folhas de repolho e separar somente
o liquido filtrado.
A seguir foram utilizados 5 tubos de ensaio, e enumerados de 1 a 5.
TUBOS SOLUÇÕES
1 5ml de água destilada
5 gotas de vinagre
5ml de solução de repolho roxo
2 5ml de álcool
5ml de solução de repolho roxo
3 5ml de água destilada
5ml de solução de repolho roxo
4 5ml de água destilada
1 gota de detergente com amoníaco
5ml de solução de repolho roxo
5 5ml de água destilada
5 gotas de detergente com amoníaco
5ml de solução de repolho roxo

3.2 SEGUNDO ROTEIRO


Neste segundo roteiro iremos aprender a distinguir, classificar e nomear as funções
inorgânicas.
Inicialmente identificamos os tubos de ensaio com marcador a prova d’água. Os
tubos marcados com 0°, 25° e 40°, pesar cerca 0,5g com cloreto de sódio, e nos
tubos marcados com 0*, 25* e 40* pesar cerca de 0,2g de sal de cozinha.
Todos os tubos de ensaio foram adicionados água destilada na temperatura
indicada, até concluir o volume de 5ml.

4 – RESULTADO E DISCURSÕES
De acordo com os pontos mencionados no primeiro roteiro, notamos que os tubos
apresentaram diferentes cores. Sendo que as soluções com coloração mais
próximas de vermelha são as mais ácidas, e os tubos com coloração clara são mais
neutros. Portanto os tubos 1 apresentou uma mistura heterogênea de cor
avermelhada, e os tubos 2 e 3 apontaram uma mistura homogênea.
Já no segundo roteiro observamos que a quantidade de precipitado em cada um dos
tubos diluiu por completo. Nos tubos com (0,0*) houve completa dissolução do
soluto, no segundo par (25,25*) a dissolução é parcial, e no terceiro par (40,40*)
houve uma dissolução acelerada e com mais precisão.

4.1 – Questionário
1. Houve presença de precipitado no fundo dos tubos? Em qual deles?
R= Em todos os tubos houve precipitação mais o óxido de cálcio diluiu por completo
no banho de gelo.

2. o que ocorre com a solubilidade das substâncias a medida que a


temperatura vai aumentando?
R= A solubilidade ocorre mais rápido de acordo com a temperatura aumentada.

5 CONCLUSÃO
O cloreto de sódio apresenta uma solubilidade constante em relação a temperatura.