Você está na página 1de 27

Autor

Pessoa Ortónimo

Heterónimos

Público-alvo:
Alberto Caeiro
- Alunos de Português - 12.º ano
Objectivos:
Ricardo Reis
-Descobrir as temáticas pessoanas.
-Conhecer os heterónimos.
Álvaro de Campos
- Aprofundar conhecimentos.
- Desenvolver competência s.
- Ganhar gosto pelo autor
Autor
O Rosto e as Máscaras
Pessoa Ortónimo

Heterónimos

Alberto Caeiro

Ricardo Reis

Álvaro de Campos
Fernando Pessoa
Autor

- 1888 - Nasce, a 13 de Junho, o poeta Fernando António


Pessoa Ortónimo Nogueira Pessoa, no 4º andar esquerdo do nº 4 do Largo de
São Carlos em Lisboa, filho de Maria Madalena Pinheiro
Nogueira e de Joaquim de Seabra Pessoa.
Heterónimos - 1896 - Partida para a África do Sul de D. Maria Madalena
e o filho, no início do mês de Janeiro.
Alberto Caeiro - 1905 - Regressa sozinho a Lisboa e vai viver com a avó
Dionísia e as duas tias, na Rua da Bela Vista, n.º 17.
- 1915 - Sai, em Abril, o primeiro número do Orpheu.
Ricardo Reis
- 1934 - Aparece, em Dezembro, Mensagem. É-lhe
atribuída, nesse mesmo mês, a segunda categoria do prémio
Álvaro de Campos Antero de Quental, do Secretariado de Propaganda
Nacional.
- 1935 - É internado, em 28 de Novembro, com uma cólica
hepática, no Hospital de S. Luís, em Lisboa, onde morre a
30 de Novembro.
Autor

Pessoa Ortónimo

Heterónimos

Alberto Caeiro

Ricardo Reis

Álvaro de Campos

Fernando Pessoa
1888-1935
Ó sino da minha aldeia,
Autor Dolente na tarde calma,
Cada tua badalada
Soa dentro da minha alma.
Pessoa Ortónimo

E é tão lento o teu soar,


Heterónimos Tão como triste da vida,
Que já a primeira pancada
Tem o som de repetida.
Alberto Caeiro

Por mais que me tanjas perto


Ricardo Reis Quando passo, sempre errante,
És para mim como um sonho,
Soas-me na alma distante.
Álvaro de Campos

A cada pancada tua,


Vibrante no céu aberto,
Sinto mais longe o passado,
Sinto a saudade mais perto.
Autor
Motivos Poéticos
Pessoa Ortónimo Expressão musical do tédio
Nostalgia de um bem perdido
Heterónimos
Resignação dorida de quem sofre a
vida sendo incapaz de viver
Alberto Caeiro
Egotismo exacerbado
Ricardo Reis
cepticismo
tédio
Álvaro de Campos náusea
Gosto pelo que é popular
Autor
Características do poeta
Pessoa Ortónimo

Heterónimos Não inculca normas de


comportamento
Alberto Caeiro Inteligência extremamente
sensível
Ricardo Reis
Vive pela inteligência intuitiva e
Álvaro de Campos
pela imaginação
Autor
Estilo
Pessoa Ortónimo

Heterónimos
Eufonia dos versos
Linguagem fina
Alberto Caeiro
Expressão límpida
Ricardo Reis Associações inesperadas -
interseccionismo
Álvaro de Campos
Autor
Heterónimos
Pessoa Ortónimo
“A origem mental dos meus
Heterónimos heterónimos está na minha
tendência orgânica e constante
Alberto Caeiro para a despersonalização e
para a simulação.
Ricardo Reis
Estes fenómenos fazem
Álvaro de Campos
explosão para
dentro e vivo-os eu a sós
comigo.”
Autor

Pessoa Ortónimo

Heterónimos

Alberto Caeiro

Ricardo Reis

Álvaro de Campos

Alberto Caeiro
Autor

Pessoa Ortónimo O meu olhar é nítido como um girassol.


Tenho o costume de andar pelas estradas
Heterónimos Olhando para a direita e para a esquerda,
E de vez em quando olhando para trás...
Alberto Caeiro (...)
Creio no mundo como um malmequer,
Ricardo Reis Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender...
Álvaro de Campos
(...)
Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...
Autor Motivos Poéticos

Pessoa Ortónimo
Variedade da Natureza
Heterónimos Panteísmo sensual
Aceitação calma do Mundo tal como
Alberto Caeiro ele é
Ricardo Reis
“Atenção maravilhosa ao mundo
exterior sempre múltiplo”
Álvaro de Campos Deambulismo
Misticismo naturalista
Autor
Características do Poeta
Pessoa Ortónimo

Heterónimos
Vive de impressões, sobretudo visuais
- sensacionismo
Alberto Caeiro Goa em cada impressão o seu
conteúdo original - epicurismo
Ricardo Reis
Homem ingénuo
Álvaro de Campos Poeta do real objectivo
Autor
Estilo
Pessoa Ortónimo

Heterónimos
Expressões familiares
Imagens e comparações bem
Alberto Caeiro conseguidas
Ricardo Reis
Pobreza lexical
Verso livre
Álvaro de Campos
Autor

Pessoa Ortónimo

Heterónimos

Alberto Caeiro

Ricardo Reis

Álvaro de Campos

Ricardo Reis
Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio.
Autor
Sossegadamente fitemos o seu curso e aprendamos
Que a vida passa, e não estamos de mãos enlaçadas.
(Enlacemos as mãos.)
Pessoa Ortónimo

Depois pensemos, crianças adultas, que a vida


Heterónimos Passa e não fica, nada deixa e nunca regressa,
Vai para um mar muito longe, para ao pé do Fado,
Mais longe que os deuses.
Alberto Caeiro
Desenlacemos as mãos, porque não vale a pena cansarmo-nos.
Quer gozemos, quer não gozemos, passamos como o rio.
Ricardo Reis Mais vale saber passar silenciosamente
E sem desassossegos grandes.
Álvaro de Campos
Sem amores, nem ódios, nem paixões que levantam a voz,
Nem invejas, que dão movimento demais aos olhos,
Nem cuidados, porque se os tivesse o rio sempre correria,
E sempre iria ter ao mar. (…)
Autor
Motivos Poéticos
Pessoa Ortónimo

Heterónimos
Paganismo
Ameaças do Fatum, da Velhice e da
Alberto Caeiro Morte
Ricardo Reis
Busca dum prazer relativo
Aceitação calma da ordem das coisas
Álvaro de Campos
Autor
Características do Poeta
Pessoa Ortónimo

Heterónimos
Moralista
Alberto Caeiro Espírito grave, ansioso de perfeição
Autodisciplinado
Ricardo Reis
Epicurista - Horácio
Álvaro de Campos
Autor
Estilo
Pessoa Ortónimo

Heterónimos
Constrói laboriosamente o seu estilo
Alberto Caeiro Revela formação clássica
Poesia de 2.ª pessoa
Ricardo Reis

Álvaro de Campos
Autor

Pessoa Ortónimo

Heterónimos

Alberto Caeiro

Ricardo Reis

Álvaro de Campos

Álvaro de Campos
Evolução temática
Autor

1ª fase - O Decadentismo
Pessoa Ortónimo “Opiário”, exprime o tédio, o enfado, o cansaço, a
naúsea, o abatimento e a necessidade de novas
sensações
Heterónimos
2ª fase - O Futurismo e o Sensacionismo
Alberto Caeiro “Ode Triunfal”, celebra o triunfo da máquina, da energia
mecânica e da civilização moderna. Sente-se nos poemas
uma atracção quase erótica pelas máquinas, símbolo da
Ricardo Reis vida moderna.

Álvaro de Campos
3ª fase - A Abulia e a Inquietação
“Lisbon revisited”, perante a incapacidade das
realizações, traz de volta o abatimento. Nesta fase,
Campos sente-se vazio, um marginal, um
incompreendido. Sofre fechado em si mesmo, angustiado
e cansado.
Autor
Ode Triunfal

Pessoa Ortónimo À dolorosa luz das grandes lâmpadas eléctricas da fábrica


Tenho febre e escrevo.
Escrevo rangendo os dentes, fera para a beleza disto,
Heterónimos Para a beleza disto totalmente desconhecida dos antigos.

Ó rodas, ó engrenagens, r-r-r-r-r-r eterno!


Alberto Caeiro
Forte espasmo retido dos maquinismos em fúria!
Em fúria fora e dentro de mim,
Ricardo Reis Por todos os meus nervos dissecados fora,
Por todas as papilas fora de tudo com que eu sinto!
Tenho os lábios secos, ó grandes ruídos modernos,
Álvaro de Campos De vos ouvir demasiadamente de perto,
E arde-me a cabeça de vos querer cantar com um excesso
De expressão de todas as minhas sensações,
Com um excesso contemporâneo de vós, ó máquinas!
Autor
Motivos Poéticos
Pessoa Ortónimo

Heterónimos Amor à vida


Masoquismo
Alberto Caeiro
Triunfalismo modernista
Ricardo Reis Civilização
Abulia, tédio, cansaço e náusea
Álvaro de Campos
Autor
Características Poéticas
Pessoa Ortónimo

Heterónimos Poeta sensacionalista por vezes escandaloso


Estética anti-aristotélica
Alberto Caeiro Poeta intelectual embora mais evolutivo que
qualquer dos heterónimos (três fases)
Ricardo Reis

Álvaro de Campos
Autor
Estilo
Pessoa Ortónimo
Verso livre
Heterónimos Longos versos de 2 e 3 linhas
Estilo exclamativo
Alberto Caeiro
Apóstrofes repetidas
Ricardo Reis Oxímoros
Onomatopeias
Álvaro de Campos
Autor

Não deixem de
Pessoa Ortónimo
ler Pessoa
Heterónimos

Alberto Caeiro

Ricardo Reis

Álvaro de Campos
Autor

Pessoa Ortónimo

Heterónimos

Alberto Caeiro

FIM
Ricardo Reis

Álvaro de Campos

JMAraújo
2009