Você está na página 1de 3

FICHA 6

VIVER MELHOR NA TERRA


SISTEMA CARDIOVASCULAR CIÊNCIAS NATURAIS | 9.° ANO

NOME N.º TURMA

PROFESSOR AVALIAÇÃO

1. A figura 1 representa a separação dos constituintes do sangue 2.4. Completa o esquema referente à circulação sanguínea substituindo
usando o processo da centrifugação. as letras por números da figura 2.

1.1. Preenche o quadro da figura 1. Ventrículo A____________


direito
Função Características I
inte
stitu
Con

C__________ B__________ Pulmões

Ventrículo D___________
esquerdo

II

Todas as
F__________ E___________ partes do corpo
Fig. 1
Fig. 3
1.2. Indica os constituintes sanguíneos que também podem ser
encontrados na linfa. 2.4.1. Designa o tipo de circulação representado por:
I –
II –

2. A figura 2 representa a circulação sanguínea. 3. As afirmações que se seguem dizem respeito ao ciclo cardíaco.
Sublinha as que consideras verdadeiras.
Pulmões B
A
A – Durante a diástole o coração está contraído.
B – Na sístole auricular as válvulas auriculoventriculares estão
abertas.
C – Na sístole ventricular as válvulas auriculoventriculares estão
5 abertas.
1 D – Durante a sístole ventricular o sangue passa para as artérias.
2 E – A duração da diástole é igual à duração da sístole ventricular.
6 F – A diástole sucede à sístole ventricular.
3 G – Quando o miocárdio está relaxado, o sangue entra nas aurículas.
7 H – O exercício físico influencia a duração de um ciclo cardíaco.

4 3.1. Corrige as afirmações que consideraste falsas.


8

B
A
Tecidos

Excreções Nutrientes Fig. 2

2.1. Legenda os números da figura 2.


1– 5– 4. Os sistemas circulatório sanguíneo e linfático são
2– 6– interdependentes.
3– 7–
4.1. Comenta a afirmação.
4– 8–

2.2. Identifica os gases representados pelas letras A e B.


A–
B–

2.3. Designa o fenómeno que ocorre ao nível dos pulmões ilustrado


na figura 2.
FICHA 7
VIVER MELHOR NA TERRA
SISTEMA RESPIRATÓRIO CIÊNCIAS NATURAIS | 9.° ANO

NOME N.º TURMA

PROFESSOR AVALIAÇÃO

1. A figura 1 representa parte do sistema respiratório. 2.3. Relaciona o fenómeno referido na questão anterior com a morfo-
logia da estrutura da figura 2.

1
Músculos
peitorais
2.4. Assinala na figura 2 a zona do capilar sanguíneo onde circula
2 sangue venoso.

Músculos 3. Na figura 3 estão representadas alterações da ventilação pulmonar


3 intercostais durante e após um período de exercício físico.

3.1. Indica o período de tempo durante o

Ventilação pulmonar
20
4 qual se executou exercício físico.
15
10
Fig. 1 5
0
1.1. Legenda a figura 1. 0 2 4 6 8 10 12
3.1.1. Com base na figura 3, justifica a Tempo (minutos)
1– 3–
resposta dada na questão anterior. Fig. 3
2– 4–

1.2. Identifica o movimento respiratório evidenciado na figura 1.

1.3. Justifica a resposta dada na questão anterior usando dois dados 3.2. Explica a variação da ventilação pulmonar entre os 8 e os 12 minutos.
da figura 1.

1.4. Risca a palavra errada em cada afirmação de modo que 4. Os ritmos respiratório e cardíaco são interdependentes.
caracterizes o movimento respiratório identificado em 1.2.
4.1. Comenta a afirmação.
– Relaxamento / Contracção dos músculos peitorais
– Relaxamento / Contracção dos músculos intercostais
– Aumento / Diminuição da caixa torácica
– Aumento / Diminuição da pressão do ar nos pulmões em
relação à pressão atmosférica
– O ar entra / sai 5. Lê atentamente o texto.
O perigo do desporto começa quando são ultrapassados os limites das
capacidades físicas. Aí a actividade física deixa de ser saudável para
2. A figura 2 representa um pormenor do sistema respiratório.
passar a ser arriscada. Tal acontece muito em atletas de alta competição.
Se o esforço não for gerido ao longo das provas as lesões causadas
podem ser muito graves. Não são raros os casos de atletas que chegam
ao final de uma corrida e caem para o lado, porque esgotaram todas as
Alvéolo CO2 suas energias.
O2 5.1. Relaciona a situação apresentada no texto com o funcionamento
Capilar
metabólico do organismo.

Glóbulo vermelho
Fig. 2

2.1. Identifica a estrutura evidenciada na figura 2.

2.2. Designa o fenómeno que ocorre na estrutura apresentada na figura 2.


PROPOSTA DE RESOLUÇÃO

FICHA 5 3.2. Diminui devido à diminuição da intensidade do exercício físico.

4.1. Quando o ritmo respiratório aumenta também aumenta o ritmo cardíaco, devido
1.1. A – Fígado; B – Vesícula biliar; C – Duodeno; D – Cólon ascendente; E – Ceco; à necessidade de uma maior oxigenação nas células e vice-versa.
F – Apêndice; G – Esófago; H – Estômago; I – Pâncreas; K – Jejuno-íleo;
L – Cólon descendente. 5.1. Um ritmo elevado de exercício físico obriga ao consumo de grandes quantidades
1.2. A e I. de oxigénio para assegurar a respiração celular, processo pelo qual se obtém
1.3. A – Produção de bílis; I – Produção do suco pancreático; K – Digestão e absorção. energia – ATP.
2. A – Amílase salivar; B – Bolo alimentar; C – Estômago; D – Protease gástrica;
E – Intestino delgado; F – Recto; G – Quilo; H – Sangue.
3. vitaminas / oses / glicerol / aminoácidos / absorvidos / sangue / linfa / delgado
/ absorção / aumenta / válvulas coniventes / vilosidades / absorvidos / intestino
FICHA 8
grosso / fezes / recto / ânus / egestão. 1.1. 1 – Rim; 2 – Uréter; 3 – Bexiga; 4 – Uretra.
4. Verdadeiras – B, D e E. Falsas – A e C. 1.2. 1 – Produção de urina e homeostasia.
5.1. A – Péptidos; B – Proteínas; C – Aminoácidos. 2 – Condução da urina do rim até à bexiga.
5.2. As proteínas são digeridas no estômago pela protease gástrica; os aminoácidos 3 – Armazenamento de urina.
resultam da digestão dos péptidos no intestino delgado.
2.1. Nefrónio.
5.3. A.
2.2. 1 – Glomérulo de Malpighi; 2 – Tubo contornado proximal; 3 – Tubo contornado
distal; 4 – Tubo colector; 5 – Ansa de Henle; 6 – Cápsula de Bowman.
2.3.1. A – Sangue; B – Filtrado glomerular, C – Urina.
FICHA 6 2.3.2. As proteínas são macromoléculas que não atravessam o capilar sanguíneo.
2.3.3. A para B – Filtração; B para C – Reabsorção.
1.1.
2.3.4. A ureia é secretada ao longo do tubo urinífero.
Constituinte Função Características 2.3.5. A – Glomérulo de Malpighi; B – Cápsula de Bowman; C – Tubo contornado distal.
Fluido do sangue constituído por
Transporte de nutrientes, gases e água, proteínas e outros solutos, 3.1. O rim, sendo um órgão homeostático, elimina a glicose, que se encontra em
Plasma
produtos de excreção. como nutrientes, gases e produ- excesso na corrente sanguínea, através da urina, se esta ultrapassar o limite
tos do metabolismo.
normal no sangue.
Leucócitos Defesa do organismo. Possuem núcleo.
Transporte do oxigénio e do dió- Anucleadas e possuem a proteína 4.1. A insuficiência renal origina uma menor capacidade de absorção de água, o que
Hemácias
xido de carbono. hemoglobina. leva à necessidade de urinar muitas vezes.

1.2. Leucócitos e plasma.


FICHA 9
2.1. 1 – Veias pulmonares; 2 – Artéria aorta; 3 – Aurícula esquerda; 4 – Ventrículo
1.1. Toxicidade; capacidade de provocar dependência física; velocidade de dependência.
esquerdo; 5 – Artéria pulmonar; 6 – Veia cava; 7 – Aurícula direita;
1.2.1. Álcool.
8 – Ventrículo direito.
1.2.2. Tabaco.
2.2. A – Dióxido de carbono; B – Oxigénio.
1.2.3. Heroína.
2.3. Hematose pulmonar. 1.3. O álcool provoca grande dependência física e psíquica.
2.4. A – 5; B – 1; C – 3; D – 2; E – 6; F – 7. 1.4. Acidentes de viação e de trabalho e problemas familiares.
2.4.1. I – Circulação pulmonar; II – Circulação sistémica. 1.5. Cancro do pulmão e dificuldades respiratórias.

3. B / D / F / G / H. 2.1. C.
3.1. A – Durante a diástole o coração está relaxado. 2.2. B.
C – Na sístole ventricular as válvulas auriculoventriculares estão fechadas. 2.3. A.
E – A duração da diástole é igual à duração da sístole ventricular com a sístole
auricular. 3.1. Sexo e actividade.
3.2.1. 1500 kcal/dia.
4. A linfa forma-se a partir do sangue. Os constituintes linfáticos regressam ao sangue
3.2.2. 2300 kcal/dia.
através dos vasos linfáticos.
3.3.1. Os valores são baixos, porque basta assegurar-se o metabolismo basal.
3.3.2. Os valores são elevados, porque o indivíduo está a realizar uma actividade
FICHA 7 intensa onde gasta muita energia.
3.4. Clima e idade.
1.1. 1 – Traqueia; 2 – Brônquio; 3 – Pulmão; 4 – Diafragma.
3.5. Por exemplo, massa à bolonhesa.
1.2. Expiração.
3.5.1. Uma ementa rica em nutrientes energéticos.
1.3. Diafragma contraído e diminuição do volume do pulmão.
1.4. Palavras erradas: Relaxamento; Relaxamento; Aumento; Diminuição; entra.

2.1. Alvéolo pulmonar.


2.2. Hematose pulmonar.
2.3. As trocas gasosas são facilitadas pela parede fina do alvéolo e do capilar
sanguíneo.
2.4. Até à seta que assinala a saída do dióxido de carbono.

3.1. Dos 0 até aos 8 minutos.


3.1.1. Corresponde ao período de tempo com maior ventilação pulmonar.