Você está na página 1de 67

Eletrônica Analógica 2

Unidade 1: Amplificadores
Professor: Arthur Araújo Maia Farah
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Introdução
• Amplificadores de sinais com transistores são amplamente utilizados
em aplicações com áudio e fontes de alimentação que exigem
corrente elevada para acionamento de cargas.
• Na eletrônica, os circuitos amplificadores são, na maioria das vezes,
montados com transistores em diversos tipos de configurações, cujas
características são completamente diferentes.
• Como realizar a análise desses circuitos e a seleção de uma
configuração adequada para atender a um determinada aplicação?
• Exemplo: como montar uma fonte de tensão com saída estável,
independentemente da carga alimentada e da temperatura.

2
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador em Emissor Comum


• Amplificador EC com divisor de tensão:

• A análise de um circuito amplificador com transistor, é iniciada através do


circuito de polarização (corrente contínua). Somente depois é realizada a
análise da amplificação de sinal (em corrente alternada), pois o sinal em
amplificação não deve alterar o ponto de operação na reta de carga.
3
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador em Emissor Comum


• Amplificador EC com divisor de tensão: Teorema da Superposição
– Para facilitar, as análises CC e CA são realizadas de maneira independentes sendo
os seus efeitos posteriormente somados.
Circuito Equivalente CC

Circuito Equivalente CA

4 4
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador em Emissor Comum


• Amplificador EC com divisor de tensão: Modelo de Ebers-Moll
– Aproximação para um transistor ideal em configuração emissor-comum.

Transistor Real: Modelo representativo: Modelo representativo


com resistência CA:

5
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador em Emissor Comum


• Amplificador EC com divisor de tensão: Modelo de Ebers-Moll

Modelo representativo com resistência CA:

6
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador em Emissor Comum


• Amplificador EC com divisor de tensão: Modelo de Ebers-Moll
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador em Emissor Comum


• Amplificador EC com divisor de tensão: Modelo Simplificado

Impedância
de Entrada
(apenas TBJ):
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador em Emissor Comum


• Amplificador EC com divisor de tensão: Modelo Simplificado

Impedância de Entrada (TBJ com


resistores divisores de tensão):

Condição de gerador estável: a resistência interna


do circuito gerador apenas é desconsiderada se:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador em Emissor Comum


• Amplificador EC com divisor de tensão: Modelo Simplificado

Impedância de Saída:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador em Cascata
• Vários estágios podem ser conectados em cascata quando o ganho
de um único amplificador não é suficiente.
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador em Cascata
• O modelo simplificado também facilita a análise dos amplificadores
em cascata:

Ganho sem carga e


resistência de gerador

• Para haver máxima transferência de potência, é necessário casar as


impedâncias entre os estágios.

Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• Calcule a tensão da saída para o amplificador em cascata abaixo:


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• Análise CC (circuito de polarização):


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• Análise CA do primeiro estágio (pelo modelo simplificado):


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• Análise CA do primeiro estágio (pelo modelo simplificado):


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• Como os dois estágios são iguais...


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• Como os dois estágios são iguais...


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• A tensão de saída é por fim calculada como:

• E o ganho total é dado por:


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador com Polarização do Emissor

• Na configuração anterior,
o ganho do transistor
varia com a temperatura.
• Para minimizar essa
instabilidade, alguns
projetos utilizam a
realimentação parcial da
resistência do emissor.
• Isso significa colocar um
resistor RE no emissor
que seja pelo
menos dez vezes maior
do que o maior valor
possível de rE’.
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador com Polarização do Emissor


• Modelo simplificado:

• Mais Estável
• Menor Ganho
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador com Polarização do Emissor


• Em cascata com dois estágios:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Situação Problema 1:
• Amplificador com realimentação para rádio:

• Como modificar esse circuito para utilização em um microfone


portátil?
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Situação Problema 1:
1) Alimentação por bateria + chave liga/desliga;
2) Sinal de entrada = conector para microfone com resistor +
capacitor de acoplamento;
3) Capacitores de acoplamento = 4,7 µF
4) Capacitores de desvio = 100 µF
5) Para aumentar o ganho, é possível
modificar o potenciômetro de
realimentação para 56KΩ.
6) Proteger contra ruídos externos usando
caixa metálica e cabos coaxiais.
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exercícios
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exercícios
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exercícios
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador com Emissor Comum


• A polarização em emissor comum (EC) é a mais utilizada em
aplicações de amplificação de sinais.
• No entanto, esta configuração possui limitações quando a resistência
de carga é baixa em relação à resistência do coletor (RC):
– havendo um baixo ganho de tensão;
– havendo sobrecarga (alta corrente) na saída amplificador.
– ficando a maior parte da queda de tensão na resistência interna RC.

• Para acionar cargas com baixas impedâncias, o ideal é a impedância


de entrada do amplificador ser alta e a impedância de saída ser baixa.
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador Coletor Comum


• É fortemente realimentado pelo emissor, com o resistor do coletor
em curto, e sua saída retirada do emissor.
• A tensão de saída é assim dada por:

• Também conhecido como seguidor de emissor, pois a tensão de


saída estará em fase com o sinal da entrada.
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador Coletor Comum


• Essa configuração tem a impedância de entrada muito maior do que
a impedância de saída; necessitando de menos potência da fonte de
sinal para acionar uma carga, fazendo com que haja ganho de
corrente. Nesse caso, o ganho de tensão tem o valor máximo de 1.
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador Coletor Comum


• Modelo simplificado:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• A conexão direta de uma carga de 50Ω no amplificador EC causa
sobrecarga do mesmo. Para isso, é realizado a ligação em cascata
do amplificador CC para provocar um efeito reforçador.
• Vcc = 10V
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• Circuito equivalente pelo modelo simplificado:

– Polarização:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• Circuito equivalente pelo modelo simplificado:

– Amplificador Emissor Comum:


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• Circuito equivalente pelo modelo simplificado:
– Amplificador Seguidor de Emissor:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• Circuito equivalente pelo modelo simplificado:
– Amplificador Seguidor de Emissor:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo
• Circuito equivalente pelo modelo simplificado:
– Amplificador Seguidor de Emissor:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exemplo

• Tensão de saída 100mV com impedância de saída de 45,9Ω


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores Darlington
• Formado por dois seguidores de emissor em cascata:

• Ganho de corrente:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores Darlington
• São usados para isolar fontes de alta impedância das cargas de
baixa impedância, fazendo casamento de impedância, de forma a
evitar a perda excessiva do sinal de entrada, e tornando a fonte de
sinal mais estabilizada.
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Seguidor Zener
• O seguidor de emissor é associado com o diodo zener para melhorar o
desempenho do regulador Zener:

• Permite manter uma tensão de saída praticamente fixa sob a carga com
duas vantagens: menor carga no diodo zener e menor impedância de
saída (aumenta a corrente de carga por um fator de βCC ).
• Potência no transistor:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Seguidor Zener
• Exemplo:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Seguidor Zener com dois Transistores


• Supondo um aumento de tensão na saída:
– a tensão na base de Q1 aumentará e a tensão no coletor de Q1 diminuirá.
– com essa diminuição, a tensão na base do Q2 diminuirá e, como Q2 é um
seguidor de emissor, ele forçará a diminuição na tensão de saída.
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador Base Comum


• Amplificador com baixa impedância de entrada (pode acoplar uma
fonte de baixa impedância com uma carga de alta impedância);
• Usual apenas em aplicações de altas frequências (acima de 10 MHz);
• Compõe um amplificador diferencial.


• Polarização (CC):
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificador Base Comum


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Situação Problema 2:
• Led de alto brilho: como reduzir o consumo de corrente?
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exercícios:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exercícios:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exercícios:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência
• Quando se fala em amplificadores de pequenos sinais, a potência
dos transistores é de meio watt ou menos. Mas, e nos casos em
que a amplificação na saída precisa de mais potência?
• Os transistores de potência têm uma capacidade de potência maior
do que a dos transistores para pequenos sinais, e normalmente,
são utilizados em conjunto, quando necessitam acionar cargas de
maior corrente com grande eficiência (sem perdas de energia).
• Ganho de Potência:

• Eficiência:

• Dissipação de potência
em um transistor:
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência – Classe A


• Os amplificadores de potência são distinguidos através de suas classes de
operação.
• O amplificador classe A (emissor comum) funciona na região ativa em
todos os instantes ( ou seja, a corrente do coletor opera nos 360o do ciclo
CA) não havendo cortes de sinal.

eficiência média: ~25%


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência – Classe B


• O amplificador classe B funciona polarizado (conduzindo corrente)
somente por meio ciclo do sinal de entrada.
• Para a condução em todo o ciclo do
sinal, é assim necessário usar dois
transistores operando em ciclos
opostos (circuito push-pull
simétrico). O transistor de cima
conduz no semiciclo positivo e
entra em corte no semiciclo
negativo (o oposto ocorre com
transistor de baixo).
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência – Classe B


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência – Classe B


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência – Classe B


• Efeito de distorção de cruzamento (crossover):

• A tensão alternada de entrada tem


de aumentar até cerca de 0,7 V para
que o diodo base-emissor conduza,
provocando distorções na saída.

• Essa distorção pode ser compensada por um resistor ajustável, todavia,


a variação de temperatura também influencia o ponto quiescente do
transistor, dificultando o ajuste.
• Outra possibilidade é usar uma polarização por diodo, conhecida
também como espelho de corrente, cujo objetivo é compensar a
variação da tensão de polarização do diodo emissor devido à alteração
de temperatura na junção do diodo emissor.
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência – Classe B


• Amplificador push-pull
polarizado com diodo: o
aumento da temperatura
reduz a tensão de
polarização dos diodos
compensadores.
• Amplificador push-pull
polarizado com transistor:
são mais fáceis de ajustar a
curva de polarização do
push-pull.


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência – Classe B


• Ganho de Potência:



Potência Máxima Dissipada:

• Eficiência:

(eficiência média: ~78%)


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência – Classe C


• Fornece um ciclo completo do sinal na saída mas somente quando
operando na frequência fundamental (ou frequência de
ressonância):

• Uso limitado a única frequência (em


sintonizadores de comunicação, por
exemplo).
• Eficiência: ~100%.


Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência – Classe D


• Projetado para sinais digitais ou pulsados.
• Transistores operam na região de corte, sendo utilizados MOSFETs
(por possuírem maior frequência de operação).
• Filtro passa-baixa na saída converte sinal digital em sinal senoidal.
• Eficiência: ~90%.
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência
• Existem também os amplificadores classe E, F e S, que são poucos
comuns e têm utilidades específicas.
• Nas folhas de dados (datasheet) são especificados os valores
máximos de potência nominal de dissipação dos transistores para
a temperatura ambiente de 25 °C.
• Todavia, o fator de degradação desta potência com o aumento da
temperatura deve ser levado em conta.
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Amplificadores de Potência
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Dissipadores de Calor
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exercícios
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exercícios
Eletrônica Analógica 2 – Amplificadores de Sinais

Exercícios