Você está na página 1de 17

1

CPI DO PÓ PRETO. VIGÉSIMA solicitando a inclusão de documento ao


REUNIÃO ORDINÁRIA, DA PRIMEIRA relatório.
SESSÃO LEGISLATIVA ORDINÁRIA, DA
DÉCIMA OITAVA LEGISLATURA, O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO
REALIZADA EM 13 DE JULHO DE 2015. – PP) – Ciente. Junte-se aos autos.
Continua a leitura do Expediente.
O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO
– PP) – Havendo número legal, invocando a proteção A SR.ª SECRETÁRIA lê:
de Deus declaro abertos os trabalhos desta Comissão
Parlamentar de Inquérito. Ofício da TV Capixaba encaminhando cópias
Convido a Senhora Secretária a proceder à de reportagens.
leitura da ata da décima nona reunião ordinária,
realizada em 17 de junho de 2015. (Pausa) O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO
– PP) – Ciente. Junte-se aos autos.
(A Senhora Secretária procede à Continua a leitura do Expediente.
leitura da ata)
A SR.ª SECRETÁRIA lê:
O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO
– PP) – Em discussão a ata. (Pausa) Processo Administrativo n.º 152054
Encerrada. encaminhando informações referentes aos
Em votação. investimentos previstos para os para os
Como votam os Senhores Deputados? próximos cinco anos.

O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Pela O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO


aprovação. – PP) – Ciente. Junte-se aos autos.
Continua a leitura do Expediente.
O SR. DARY PAGUNG – (PRP) – Pela
aprovação. A SR.ª SECRETÁRIA lê:

O SR. ALMIR VIEIRA – (PRP) – Pela Processo Administrativo n.º 152232 da


aprovação. Seama encaminhando notas técnicas.

O SR. EUCLÉRIO SAMPAIO – (PDT) – O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO


Pela aprovação. – PP) – Ciente. Junte-se aos autos.
Continua a leitura do Expediente.
O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO
– PP) – Ata aprovada como lida. A SR.ª SECRETÁRIA lê:
Solicito à senhora secretária que proceda à
leitura do Expediente. Processo Administrativo n.º 152285 do Iema
encaminhando Nota Técnica n.º 049/2015.
A SR.ª SECRETÁRIA lê:
O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO
EXPEDIENTE: – PP) – Ciente. Junte-se aos autos.
Continua a leitura do Expediente.
CORRESPONDÊNCIAS RECEBIDAS:
A SR.ª SECRETÁRIA lê:
Ofício do Senhor Paulo Jorge Santolini
Binotti – gerente executivo do INSS, Processo Administrativo n.º 152286 da
informando que para atender a solicitação Secretaria de Segurança Pública solicitando
feita através do OF/CPI n.º 130/2015 será cópia de toda documentação da CPI.
necessário informar os CNPJs das empresas
envolvidas e respectivos municípios. O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO
– PP) – Ciente. Junte-se aos autos.
O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO Continua a leitura do Expediente.
– PP) – Ciente. Junte-se aos autos.
Continua a leitura do Expediente. A SR.ª SECRETÁRIA lê:

A SR.ª SECRETÁRIA lê: Processo Administrativo n.º 152516 da


empresa Vale encaminhando esclarecimentos
E-mail do Senhor Eraylton Moreschi ao Projeto Chaveamento Seletivo de
2

Precipitadores Eletrostásticos. Continua a leitura do Expediente.

O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO A SR.ª SECRETÁRIA lê:


– PP) – Ciente. Junte-se aos autos.
Continua a leitura do Expediente. Processo Administrativo n.º 152603, da
Seama em resposta aos questionamentos
A SR.ª SECRETÁRIA lê: solicitados através do OF/CPI n.º 101/2015.

O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO -


Processo Administrativo n.º 152468 da
PP) – Ciente. Junte-se aos autos.
Juntos SOS ES Ambiental encaminhando
Agradeço à Secretaria.
memorial.
Nosso Presidente ainda está chegando.
Hoje estamos recebendo o senhor Max da
O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO Mata, secretário municipal de Meio Ambiente de
– PP) – Ciente. Junte-se aos autos. Vitória; senhor Jader Mutzig, secretário municipal de
Continua a leitura do Expediente. Desenvolvimento Sustentável de Vila Velha; senhora
Andreia Pereira Carvalho, secretária municipal de
A SR.ª SECRETÁRIA lê: Meio Ambiente da Serra e senhor Cláudio Denicoli,
secretário de Desenvolvimento e Meio Ambiente de
Processo Administrativo n.º 152515 da Cariacica.
empresa Vale encaminhando dados referentes Antes de iniciamos os trabalhos com os
à viabilidade de implantação do dispositivo senhores, a palavra está franqueada aos Senhores
denominado tromba nos carregadores de Deputados a quem dela desejar fazer uso. (Pausa).
navio do píer II.
O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Senhor
O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO - Presidente, pela ordem! Peço a palavra.
PP) – Ciente. Junte-se aos autos.
Continua a leitura do Expediente. O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO -
PP) – Concedo a palavra ao Senhor Deputado
Gilsinho Lopes.
A SR.ª SECRETÁRIA lê:
O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Senhor
Processo Administrativo n.º 152514 da Presidente, em primeiro lugar agradeço as presenças
empresa Vale encaminhando relatório da dos secretários, Cláudio Denicoli, de Cariacica;
visita técnica dos membros desta comissão à Andreia Pereira Carvalho; Jader Mutzig e Max da
empresa. Mata, que compareceram a esta audiência a fim de
que se esclareçam alguns pontos que ainda estão
O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO - obscuros, em razão do não atendimento pelos órgãos
PP) – Ciente. Junte-se aos autos. fiscalizadores das respostas aos nossos
Continua a leitura do Expediente. requerimentos, haja vista que fizemos vários para o
Iema, para a Seama. Até a presente data não temos
A SR.ª SECRETÁRIA lê: em nossas mãos as respostas, pelo que nos informa
nossa assessora.
Email do senhor Erayton Moreschi Preliminarmente aguardarei o
encaminhando matéria sobre Samarco polui a pronunciamento das pessoas que estão presentes e
Lagoa depois farei os questionamentos que forem
Maimbá. pertinentes.

O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO - O SR. DARY PAGUNG – (PRP) – Senhor


PP) – Ciente. Junte-se aos autos. Presidente, pela ordem! Peço a palavra.
Continua a leitura do Expediente.
O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO -
A SR.ª SECRETÁRIA lê: PP) – Concedo a palavra ao Senhor Deputado Dary
Pagung.
Ofício do diretor regional do Senac em
atenção ao OF/CPI n.º 136, encaminhando O SR. DARY PAGUNG – (PRP) – Senhor
documentos solicitados. Presidente, cumprimento os Senhores Deputados
Euclério Sampaio, Gilsinho Lopes e Almir Vieira; os
O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO - quatro secretários da Grande Vitória presentes,
PP) – Ciente. Junte-se aos autos. desejando uma boa reunião e agradecendo a presença
3

deles na comissão. Estamos terminando de ouvir papel, mesmo que seja subsidiário ao papel que o
várias autoridades e empresas. Com certeza nossos Iema deva desempenhar nessa ação; mas ainda assim,
trabalhos nesta comissão estão na reta final, e seria mesmo que concorrente, Vitória não tem deixado de
importante ouvir os secretários de Meio Ambiente da fazer, de ocupar a sua importante missão de fiscalizar
Grande Vitória. o trabalho que essas empresas vêm desenvolvendo.
Assim, cumprimento os secretários, e espero Notifica se for o caso e até mesmo autua quando
que tragam à CPI aquilo que os municípios estão constata algum problema operacional e técnico.
fazendo para melhorar o meio ambiente da Grande Muito obrigado.
Vitória.
O SR. PRESIDENTE - (DOUTOR
O SR. PRESIDENTE – (ERICK MUSSO - RAFAEL FAVATTO – PEN) - Concedo a palavra
PP) – Acho que poderíamos começar com o senhor ao secretário de Vila Velha para fazer sua
Max da Mata, que é o secretário da capital, e daí apresentação pessoal. Depois a Andreia Pereira
vamos fazendo uma lógica de roteiro. O Max faz sua Carvalho, em seguida Cláudio Denicoli.
apresentação, vamos fazendo perguntas. Faremos Concedo a palavra ao secretário Jader
separadamente a fim termos uma dinâmica mais Mutzig.
organizada.
Concedo a palavra ao senhor Max da Mata, O SR. JADER MUTZIG – Bom-dia!
secretário municipal de Meio Ambiente da nossa Cumprimento todos da Mesa, aos nobres Deputados
capital. em nome do Senhor Deputado Doutor Rafael
Favatto, que preside esta reunião; cumprimento os
O SR. MAX DA MATA – Bom dia aos colegas secretários municipais da Região
Senhores Deputados Erick Musso, Dary Pagung, Metropolitana com as suas respectivas equipes;
Almir Vieira, Gilsinho Lopes e Euclério Sampaio. cumprimento todos que nos assistem e que
Cumprimento meus colegas secretários da acompanham o importante trabalho desta CPI.
Região Metropolitana que estão presentes. Registro a A minha abordagem, Senhores Deputados,
presença da equipe da Semmam, da prefeitura em relação ao assunto, de forma bem objetiva e clara
municipal de Vitória, nosso subsecretário Paulo é de que municípios como Vila Velha não contam
Sérgio Bello Barbosa, nossa procuradora Flávia com estrutura necessária para fazer um
Marquezini, nossa assessora técnica Dione Miranda. enfrentamento em relação à poluição atmosférica,
Atendemos ao convite do Senhor Deputado que é acarretada pelas empresas que ocupam a
Doutor Rafael Favatto, que me ligou na sexta-feira, chamada Ponta de Tubarão.
ao final do dia. Disse a S. Ex.ª que, infelizmente, não Fizemos um esforço junto ao Iema, há um
havia recebido o convite para a audiência, portanto ano e meio, para fazerem uma análise das
não havia me preparado para fazer a apresentação. informações que entregam. E a conclusão que
Ainda assim, confirmei minha participação, a minha chegamos é que as informações disponibilizadas pelo
presença a fim de contribuir com o trabalho que V. Instituto Estadual de Meio Ambiente não são
Ex.as vêm desenvolvendo nesta Casa. suficientemente claras o bastante para que as
Licenciamento e as questões relacionadas a secretarias municipais possam ter uma informação
essas empresas estão mais vinculadas ao órgão mais objetiva da situação em relação a essa poluição
estadual, o Iema, e não são competência direta do atmosférica.
município. Ainda assim, o município de Vitória vem Destacamos um técnico da nossa secretaria
realizando, ao longo de muitos anos o trabalho de que tem qualificação na área de química e ele nos
fiscalização. Tanto é que em inúmeras oportunidades repassou a complexidade de se fazer a leitura dessas
tivemos processos de fiscalização nas empresas que informações, e a inconsistência delas, de onde
resultaram em processos administrativos e depois se concluímos que os municípios, não só os da Região
desdobraram em processos judiciais, inclusive, com Metropolitana, mas também os municípios que estão
auto de infração às empresas. sob a influência do empreendimento em Anchieta, os
Recentemente, V. Ex.as puderam acompanhar Sistemas Municipais de Meio Ambiente, devem
pelos jornais; na semana passada pelo jornal A receber informações mais detalhadas, mais claras e
Gazeta, que fazemos visitas periódicas a essas em tempo real do órgão estadual. Ou seja, o sistema
grandes empresas e atendemos às denúncias dos de monitoramento que se conhece na Região
munícipes. Pudemos constatar alguns problemas de Metropolitana não cumpre junto aos municípios a
operações, emitindo relatórios e subsidiando, muitas função de bem esclarecer e, em contrapartida, o
vezes, o próprio Iema que tem competência mais município esclarecer o cidadão.
direta de fazer essa fiscalização, para que eles O munícipe procura a prefeitura, procura o
pudessem emitir o seu parecer e dar andamento ao vereador do seu município. O órgão estadual tem
processo de fiscalização. obrigação de fornecer informações claras, detalhadas
Acho que a prefeitura de Vitória, por meio da para que, não só a prefeitura, por intermédio do seu
Secretaria de Meio Ambiente, tem cumprido um chefe do Executivo, do seu secretário, mas também
4

dos vereadores do município possam dar respostas Política Nacional de Meio Ambiente, em 1981, a
aos munícipes. São pessoas que precisam das gente vem tentando a duras penas conciliar o
respostas de forma inteligível, de forma simples e não desenvolvimento sustentável neste país.
de forma complexa. O munícipe que saber, afinal de É claro que precisamos avançar muito. A
contas, esse pó preto todo vem de onde? E você que deficiência dos órgãos ambientais é notória. Diria que
está em contato direito com a população tem que ter talvez não só das secretarias, mas se a gente já
essa resposta de forma objetiva. começa a identificar isso começando pelo próprio
Então, fica meu pedido que um dos órgão federal que é o Ibama, que hoje não deve estar
encaminhamentos que deveria sair da CPI, é de que numa situação muito boa, mas pelo Iema, onde
realmente o órgão estadual possa ter um sistema, de passei. Não trabalhei no Iema, mas trabalhei sete
preferência baseado em internet para que todas as anos na Secretaria de Estado de Meio Ambiente. Nós,
secretarias e até mesmo o povo possa ter acesso às desde 2006, já víamos uma tentativa e um esforço
informações de forma mais clara, mais objetiva e em muito grande em tentar equipar.
tempo real das emissões que ocorrem na Região Imagina o que é isso em uma Secretaria de
Metropolitana e também na região do Município de Meio Ambiente de um município e aqui estamos
Anchieta. falando das secretarias da região da Grande Vitória.
Fica meu pedido e meu registro. Estou, neste Imaginem a secretaria de interior. A situação deve ser
momento, presidindo a Anama estadual, que é o realmente muito pior. Mas, a cada dia temos
órgão que congrega os secretários de Meio Ambiente. melhorado um pouco mais e os nossos gestores têm
E afirmo: as nossas secretarias municipais não têm identificado essa necessidade de melhoria porque
condições técnicas para fazer o acompanhamento falar em meio ambiente não é só falar em plantas,
desse tipo de empreendimento nos mesmos moldes como muitos ainda pensam, mas é falar em qualidade
que cabe, por obrigação legal, ao órgão do Estado. de vida sadia. Qualidade de vida que todos nós
Então o Estado não pode pensar em algum momento queremos para as futuras gerações.
em querer distribuir a responsabilidade desse controle Tenho acompanhado alguns debates da CPI
com os municípios e sim, nós, municípios, temos que e acho que o momento é de se avançar, tomando
estar juntos ao Governo do Estado, como parceiros, decisões que realmente trarão resultados efetivos. A
apoiando, mas, em especial, recebendo do órgão discussão já vem ao longo do tempo. A poeira
estadual as informações da forma mais objetiva, clara sedimentada e esse pó preto incomodam a todos nós.
e em tempo real. Fica aqui meu opinamento. Tenho certeza de que neste plenário todos nós nos
Obrigado. sentimos incomodados por essa poeira. Acho que o
momento é esse.
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR Quero parabenizar V. Ex.as. Tenho certeza de
RAFAEL FAVATTO – PEN) – Obrigado, Jader que avançaremos muito mais. Muito obrigada.
Mutzig, secretário de Vila Velha.
Concedo a palavra à Andreia Pereira O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
Carvalho, secretária do Município de Serra. RAFAEL FAVATTO- PEN) – Obrigado, Andreia
Pereira Carvalho.
A SR.ª ANDREIA PEREIRA Concedo a palavra ao Senhor Cláudio
CARVALHO – Bom-dia a todos. Cumprimento os Denicoli, que é secretário de Cariacica.
Senhores Deputados na pessoa do Senhor Deputado
Doutor Rafael Favatto, meus colegas secretários de O SR. CLÁUDIO DENICOLI - Bom-dia a
Meio Ambiente e demais presentes nesta sessão. todos. Presidente Doutor Rafael Favatto, demais
Tal como colocou o secretário Max, também deputados, colegas e todos os presentes, eu fui quatro
recebi o convite feito pelo Senhor Deputado Doutor anos secretário de meio ambiente de Serra e depois
Rafael Favatto na sexta-feira e vim com objetivo de durante um período fui também presidente do Iema.
contribuir naquilo que é possível contribuir e também Afirmo para vocês que quando era apenas secretário
com a responsabilidade de levar algumas demandas, de Serra não tinha a menor noção da complexidade
se assim forem necessárias, me comprometendo a do assunto. Então, realmente a condição dos
trazer os esclarecimentos. municípios de se posicionarem e de terem alguma
Faço coro ao que colocou o colega Jader. De pró-atividade é muito difícil.
fato, o Município de Serra é, digamos, o maior É uma situação que prejudica todos nós,
município deste Estado, com a maior população deste moradores de Vitória, e realmente o pó invade as
Estado. No final da década de 60, início da década de nossas casas o pó invade de todas as formas. Há uma
70, a população da Serra não passava de dezoito mil série de ações que temos que fazer para contribuir. O
habitantes e, hoje, estamos chegando a quase primeiro passo que acho fundamental é a própria
quinhentos mil habitantes. É claro que a chegada de estruturação do órgão estadual.
novos empreendimentos é importante para o Hoje, por exemplo, se você for ver quem
desenvolvimento, mas conciliar isso com a questão toma conta dos processos de licenciamento da
ambiental é um grande desafio. E desde a edição da Arcelor, da Vale ou da Samarco é apenas um técnico.
5

Imaginem um processo da Vale, por exemplo, minha contribuição. Espero que a gente consiga
enorme de renovação de licença e de condicionantes. chegar a uma situação em que todos sejam
Como é que um técnico vai dar conta dessas três beneficiados.
principais mineradoras, siderúrgicas?
Então, acho que o primeiro ponto é uma O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
incrementação no corpo técnico com uma assessoria, RAFAEL FAVATTO - PEN) – Obrigado, Cláudio.
de uma consultoria. Não sei como é que poderia ser Estamos tratando do pó preto, não só
ou como poderia ser efetivado, mas é fundamental. especificamente das empresas, mas do pó preto de
Quando eu cheguei ao Iema esse assunto de cara veio uma maneira geral. Isso vem da construção civil, do
já na minha pauta. Fiz visitas às três empresas. asfalto, de diversas fontes que não são apenas das
Temos que ter uma discussão muito grande até empresas. Elas são contribuintes e grandes, mas não
porque a complexidade é fantástica. Aliás, se você são apenas, especificamente, as fontes únicas da
observar a quantidade de pontos de emissão nos poluição.
inventários que eram feitos; são quatrocentos pontos Nós vamos falar e agora abrir para o debate,
de emissão na Vale, por exemplo, cem na Arcelor. E para as perguntas dos demais deputados. Para iniciar
como contém isso? E ainda as condicionantes das o debate, gostaria até de voltar uma pergunta para os
licenças ambientais. Concordo que são corretas, bem- quatro secretários. Temos as poluidoras principais,
feitas pelos técnicos. Talvez a dificuldade que se mas temos as outras fontes: vias públicas, a qualidade
tenha é do monitoramento da emissão desses do nosso asfalto, a construção civil, a poluição dos
particulados nas empresas. Todos os relatórios são carros.
feitos pelas consultorias contratadas pelas poluidoras Vocês estão restritos, talvez, à fiscalização
e que dificilmente você vai contestar, analisar, das empresas de uma maneira impositiva nas
acompanhar. empresas, mas e as outras? A construção civil.
Então, uma sugestão que quero dar em Vitória tem muita construção civil, Vila Velha está
primeiro lugar é a seguinte: Quando a Vale explodindo e Serra agora está demais, Cariacica
implementou as famosas wind fences, o Ministério também já chegou ao miolo, quase perto de Campo
Público quis que a Arcelor também implementasse. Grande, também há muita obra entre o shopping e o
Foi aberta uma ação civil pública, a Arcelor não se estádio.
negou a fazer. Já estava no final da minha passagem Estamos vendo esse crescimento da Região
pelo Iema e participei dessas reuniões para fazer Metropolitana da Grande Vitória com bons olhos,
auditorias dentro da empresa com a participação da mas com cautela em relação a essa poeira, porque ela
população, que é fundamental isso, com a consultoria se mistura à poeira, realmente, das mineradoras e
paga pela empresa, uma consultoria contratada pelo aumenta a quantidade de pó que Vitória,
Estado. principalmente, sente, Vila Velha sente, Serra ao
A gente iria levantar os dados, o redor das empresas e Cariacica também chega a
acompanhamento de todas as emissões, o sentir isso aí.
monitoramento e, realmente, teria condições de Quero saber de vocês quais as medidas que
avaliar os locais e o que poderia ser feito para nós, como secretários e administração pública,
minorar ou mitigar os impactos. podemos implementar para reduzir não só nesse
Fico estranhando, deputado Gilsinho, quando nível. O que vocês aconselham? Aconselham aos
o senhor fala que tem dificuldade de acesso às prefeitos a varrição de rua? Porque a poeira de
informações. Na minha passagem por lá, está aqui o ressuspensão de vias é intensa. Então, vocês
Eraylton que sabe disso, todas as informações aconselham os prefeitos? Estão fiscalizando também
solicitadas eram imediatamente colocadas à essa outra parte?
disposição de qualquer pessoa, de qualquer cidadão. O que estamos percebendo é que as vias
Acho que, para a gente conseguir avançar, estão cada vez mais sujas, não sujas de papel, de
conseguir chegar a uma situação em que haja o papel de bala, mas de terra. Temos uma qualidade
equilíbrio, até respeitando a própria Política Nacional pequena na relação da limpeza pública em toda a
do Meio Ambiente, em que deve ser preservada a região da Grande Vitória. É por parte das empresas, é
questão ambiental, mas também com equilíbrio a não cobrança, ou está cobrando e as empresas não
socioambiental, temos que ter a participação da estão fazendo? Não é hora de trocar, de mexer, de dar
população de forma transparente e aberta, apoiada em uma sacudida nessas empresas, cobrar de uma
uma consultoria que pode ser paga pelas empresas, maneira mais adequada essa limpeza das vias
mas de acompanhamento do Estado, para fazer os públicas? Essa fiscalização nas construções?
levantamentos necessários. A fiscalização dos carros é parte do Estado,
Hoje, as informações que chegam ao órgão, do Detran, mas podemos contribuir com ideais. Esse
não temos como acompanhar e não temos como aqui é um debate para isso, para acrescentar no
conferir. A gente fica refém das informações que relatório final para que possamos entregar à
chegam lá, até pela pouca estrutura que o órgão tem. população uma qualidade de vida melhor no futuro
Enfim, para iniciar a conversa, essa era como todos estão querendo. Fica a critério para quem
6

quiser responder primeiro, mas gostaria da afirmou a contribuição da construção civil, da


explanação de todos. ressuspensão de vias, pedreiras e também da ação
empresarial. Até no intuito de conseguirmos ter um
O SR. MAX DA MATA – Eu aproveitarei a resultado satisfatório, afirmo categoricamente que se
pergunta de V. Ex.ª para dizer que desde que cheguei não existisse as duas empresas ali, não teríamos esse
à Secretaria, há cerca de quatro meses, começamos a problema de pó preto na Região Metropolitana.
trabalhar, e já vinha acontecendo uma discussão Morei em São Paulo durante um ano.
interna na prefeitura. Começamos a consolidar um Sabemos do tráfico viário lá. Em minha casa era
plano de ação e combate à poluição atmosférica, e perto da Avenida Paulista e nunca tive nenhum
não especificamente às empresas, mas à poluição problema com o pó preto. Construção civil existe em
atmosférica de uma maneira geral, que é o que V. todo país também e não temos nenhuma reclamação
Ex.ª coloca. ou tão impactada a comunidade como é aqui na
Algumas ações desse trabalho começaram a região da Grande Vitória.
surtir algum efeito. Primeiro, criamos um comitê Acho que para focarmos em um resultado
técnico porque de fato a poluição tem diversas fontes. satisfatório, temos que focar nas empresas
Há um trabalho em conjunto da Secretaria de Meio siderúrgicas. Essa é uma contribuição minha, porque
Ambiente, da Secretaria de Desenvolvimento da se formos nessa linha, acho que a gente não vai
Cidade, da Secretaria de Serviços, da Secretaria de conseguir avançar.
Transporte e Trânsito e da Secretaria de Saúde no Eu sou de Santa Teresa, e meu pai foi amigo
Comitê Técnico de Gestão da Qualidade do Ar em do Augusto Ruschi. Eu era criança e ainda o conheci.
Vitória para, a partir daí, trabalharmos as ações que E lembro-me de uma passagem muito interessante,
talvez cada uma dessas secretarias possa contribuir quando meu pai morava em Santa Teresa e queria
para diminuir essa poluição atmosférica. Uma delas é comprar um apartamento em Vitória. Eu me lembro,
exatamente essa de intensificar a varrição estava presente nessa conversa, quando meu pai
mecanizada na cidade, principalmente, das grandes falava, e o Gut - a gente chamava de Gut - perguntou:
vias, das vias arteriais. Onde você vai comprar um apartamento em Vitória?
Estamos trabalhando junto com a Secretaria - Vou comprar na Praia do Canto.
de Serviços e com o prefeito para tentarmos, por Aí, ele falou: Não faz isso não. Aquela região
intermédio do contrato que temos de limpeza urbana, daqui uns vinte, trinta anos vai ficar insuportável de
ampliar esse trabalho e a colocação desse tipo de se viver pela emissão dos particulados das duas
equipamento de varrição mecanizada para tentar empresas.
diminuir uma dessas fontes que é a poluição que vem Isso há trinta anos. Mais de trinta anos atrás
dos veículos e da ressuspensão daquilo que está nas já se falava isso.
vias. Então, acho que a gente deveria direcionar
Acreditamos que essa é como sendo uma realmente para onde no meu entendimento é o maior
medida bastante importante mesmo no combate à problema e é onde a gente deve resolver. Todos nós
poluição atmosférica porque quando você analisa os sabemos que se fossem instaladas empresas hoje com
relatórios que tivemos acesso na Secretaria de Meio as legislações que a gente tem, jamais seriam
Ambiente, vindo das empresas, uma região que tem colocadas ali.
uma concentração muito mais dos poluentes gerados Mas também sem crucificar as empresas,
por elas, minério e outros. Mas fora dessa região de porque têm um trabalho social importante. Na época
atuação mais intensa dessas empresas, que chamamos em que foram instaladas, não tiveram nenhuma ação
de cone de ação dessas empresas, aumenta muito dos órgãos fiscalizadores ou ambientais para exigir
outras contribuições que é o caso dos veículos e ações de controle maior. Hoje, a gente reconhece que
também da construção civil. há dificuldade de se implantar medidas de controle.
Passamos a exigir agora nas licenças de obras São muito caras. E, pelas plantas que lá existem de
na cidade de Vitória, um controle ambiental para 65, de 67, para adaptar aos controles ambientais que a
limpeza e para cercamento das obras na cidade para gente tem hoje é uma dificuldade enorme, de valores
tentar diminuir também esses impactos. Então, V. muito expressivos. E acho que o debate que temos
Ex.ª está coberto de razão quando fala das outras que fazer é até que ponto a gente tem que chegar e
fontes, e esse tem sido um dos focos do trabalho em exigir das empresas também. Da viabilidade. Nós
Vitória. Obrigado. temos que chegar numa equação da viabilidade
técnica, ambiental, social e econômica. Acho que é
O SR. CLÁUDIO DENICOLI – Sou fundamental.
engenheiro civil de formação. Em todos os embates
que eu entro, em todos os locais por que passo, A SR.ª ANDREIA PEREIRA
sempre foquei muito em resultado de ter uma ação. CARVALHO - A respeito das medidas que estão
Falo até como cidadão e nem como secretário. Esse sendo adotadas pelo município da Serra, nós também
argumento, Doutor Rafael Favatto, é a respeito do temos avaliado muito essa questão de umectação das
DNA que foi feito da emissão das poeiras e que vias e também dos canteiros de obras com olhar
7

muito focado nas condicionantes ambientais. O tenho tranquilidade para fazer essa afirmação.
município hoje tem um canteiro de obras bem O município, desde 2013, já pavimentou
intenso, a verdade é essa. A Serra tem crescido aproximadamente duzentos quilômetros de ruas, ou
bastante. Isso tem um lado positivo, mas tem esse seja, assim você contribui para a diminuição do
lado negativo também. material em suspensão, em especial nas vias que tem
Então, em termos de condicionantes circulação de ônibus. Aí você tem uma contribuição
ambientais, nós temos tentado amarrar bastante. para evitar a emissão de partículas das ruas de grande
Considero a nossa equipe de fiscalização pequena, movimento que não tinham pavimentação.
uma equipe de vinte e quatro fiscais, doze pelo turno No contrato há a varrição do dia a dia e uma
da manhã e doze pelo turno da tarde, que ainda varrição mecânica de algumas vias, mas você tem,
trabalham com turno noturno e turno nos finais de em especial, mutirão de limpeza que é feito
semana. Então, a gente tem um pouco de dificuldade sistematicamente em todos os bairros de Vila Velha.
também na fiscalização para um município tão Nós temos chamado a sociedade civil também a
extenso quanto é a Serra, mas em termos de exercer seu papel de cidadania e não sujar a cidade.
condicionantes ambientais, nós temos trabalhado Os Senhores Deputados que são moradores de Vila
muito na umectação, dos canteiros de obras, na Velha sabem como que Vila Velha sofre por
proteção desses canteiros de obras para evitar que a alagamentos e uma das causas que potencializa o
ação do vento leve esses particulados tão adiante. alagamento é o lançamento de lixo na rua. Os
Também é passada à Secretaria de Serviços Senhores já devem ter acompanhado que muitas
essa questão da varrição mecânica, utilizamos os vezes o alagamento acontece numa quinta-feira à
equipamentos adequados. Nós passamos agora por noite, na sexta-feira de manhã já tem entulho
um período - e ainda estamos nele, embora tenha se colocado pela população às margens de um canal.
falado pouco - da crise hídrica. E a crise hídrica não Então, o nosso trabalho tem sido muito no
só nos nossos mananciais, mas a falta de chuva sentido de junto aos vereadores, junto às lideranças
também agrava bastante a aspersão de particulados e, comunitárias, fazer a conscientização da população
consequentemente, a gente sente isso um pouco mais em relação à necessidade de manter a cidade limpa.
forte na saúde. Temos feito um trabalho muito forte de educação
Então, nós temos trabalhado com essa ambiental também.
questão e também com a parte de educação Sobre a construção civil. Ela emite uma
ambiental. A ONU decretou 2015 como o Ano poeira? Emite. Só que aquela poeira não é preta. Essa
Internacional dos Solos. A gente também precisa poeira da construção civil, para quem conhece, ela
pensar nessa proteção e recuperar também nossos tem um tom esbranquiçado. A sede da Prefeitura de
solos, porque, de certa forma, deixando desprotegidos Vila Velha fica em Itaparica. Itaparica, hoje, é um
ou havendo a degradação, isso também acaba dos maiores canteiros de obra do Estado do Espírito
contribuindo com a ação de vento, e assim temos Santo em unidades habitacionais. A poeira que fica
algum tipo de poluição também. na janela da minha sala não é preta; é
Então, basicamente o município é um dos O que estamos fazendo para trabalhar essa
poucos municípios deste Estado que tem, apesar da emissão? Junto com o Sinduscon, já realizamos mais
crise financeira, também realizado obras. Nós temos de uma reunião para fazer com que todas as
feito muitas pavimentações no município da Serra. construtoras estejam devidamente licenciadas. Eu não
Isso de certa forma ameniza um pouco, mas estou dizendo alvará de obra, estou falando de licença
precisamos caminhar muito mais. A gente está indo e municipal ambiental para a execução de obra. A
tenho certeza de que no rumo certo, mas precisamos edificação tem que apresentar o PGRS, que é o Plano
ainda avançar muito mais. de Gerenciamento de Resíduos. Todos os canteiros já
foram visitados pela fiscalização ambiental para
O SR. JADER MUTZIG – Senhores poder comprovar se o PGRS está sendo executado,
Deputados, vou procurar abordar todos os pontos que exigir o comprovante de destinação de resíduos
foram colocados pelo presidente da CPI, Senhor sólidos que são gerados naquela obra. Nós
Deputado Doutor Rafael Favatto. notificamos todas as construtoras, todas passaram a
Desde que o prefeito Rodney Miranda procurar a prefeitura, fazer o licenciamento ambiental
assumiu a gestão municipal de Vila Velha, nós temos das obras. Quem assim não fez, foi multado.
feito um enfrentamento, sob orientação do prefeito, a Mas, Senhores Deputados, quero registrar
uma grande desordem urbana instituída em Vila que esse é um trabalho muito de conscientização.
Velha em razão da má gestão de décadas naquela Temos que usar a norma legal com a sua força,
municipalidade. Costumo dizer, e os Senhores me porém, antes, nós conversamos. Então, esse trabalho
escutaram falar isso na audiência em Vila Velha, que foi um trabalho no qual por duas vezes nós já
não obstante seja um município que tem sessenta chamamos o setor da construção, chamamos o setor
anos de emancipação, é um município que sofre com das empresas que fazem o transporte dos resíduos
passivos muito agudos e que são o resultado de sólidos, que são os chamados caçambeiros, e
sucessivas más gestões. Sou morador de Vila Velha e chamamos as empresas que recebem os resíduos. E
8

dali saiu um termo de cooperação técnica onde os três O sistema do Transcol é um sistema
setores, junto com a prefeitura, assinaram um intermunicipal, competência do Governo do Estado.
compromisso de envidar esforços e aplicar as Já coloquei isso em uma reunião no Iema e, se não
melhores tecnologias para diminuir as emissões que me falha a memória, já coloquei em uma reunião na
vêm dos resíduos da construção civil, seja no seu CPI em Vila Velha também. O sistema de transporte
ponto de geração, seja no seu transporte, seja no seu urbano tem que ser efetivamente controlado, auditado
local de destinação e está surtindo resultado positivo, nas suas emissões, em forma de blitz, na rua. Essa é
sim. uma competência do Governo do Estado. O Governo
Existem as outras emissões de poluição do Estado tem que montar operações de fiscalização
atmosférica por empresas de menor porte, aquelas dos veículos que passam o dia todo trafegando, em
empresas locais. Em Vila Velha, muitas delas ainda especial ou de transporte urbano.
têm a sua licença ambiental emitida pelo Iema, Temos uma frota de caminhões que fazem
porque Vila Velha começou a licenciar a partir de entregas consideráveis. Quem controla e quem
2010. Temos um caso muito interessante de resultado fiscaliza as emissões desses caminhões? Então,
extremamente positivo de uma parceria do município deputado, só para encerrar a minha fala, abordando
com o Governo de Estado por intermédio do Iema, todas as questões que o Senhor Deputado Doutor
porque a empresa fonte geradora dessa poluição Rafael Favatto colocou, as outras emissões
atmosférica é uma empresa que tem o seu contribuem? Sim, contribuem, mas como mais de um
licenciamento pelo Iema. colega colocou aqui, se as duas empresas, que são as
Mas a população não procura o Iema, a duas maiores geradoras, não estivessem posicionadas
população não procura o Governo de Estado. O líder onde estão e não fizessem o tipo de lançamento que
comunitário procura a prefeitura, procura o fazem, certamente a poeira que teríamos não seria
secretário. Recebi na minha sala onze líderes predominantemente da cor preta e sim algo mais
comunitários da região do entorno dessa empresa e acinzentado como eu coloquei.
de outras empresas para reclamarem do pó preto.
Muitos foram estimulados por esta CPI, que já tendo O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
desdobramentos positivos. RAFAEL FAVATTO – PEN) – Jader, essa
Quando fomos checar a empresa, era uma colocação sua é pertinente, mas ela não é incisiva, no
empresa licenciada pelo Iema. Ao invés de entrar em sentido de que a pigmentação do pó preto, se você
uma relação de embate, entramos em uma relação tem cem gramas de pó preto de minério de ferro, ele
com o Iema de parceria. Fomos ao Iema, fizemos pigmenta um quilo de poeira sedimentável. Então é
reunião. O Iema prontamente nos atendeu. O Iema nesse sentido que nós temos que investigar também.
realizou junto à Prefeitura de Vila Velha mais de uma Se a gente diminui a quantidade de poeira
reunião com essas lideranças comunitárias e agiu sedimentável das vias, ela vai diminuir a outra poeira
com o poder de polícia administrativa junto à sua também.
fiscalização para que essa empresa cumprisse Só que, como o secretário Cláudio já disse, se
efetivamente as condicionantes ambientais impostas hoje fosse feito licenciamento ambiental na ponta de
pelo Iema, que não estavam sendo cumpridas. Essa Tubarão certamente as empresas não estariam ali
empresa foi notificada, foi autuada e hoje, até o mais. Acho que nenhum secretário no mundo daria
presente momento, deixou de ser um foco de atrito e licença ambiental para instalação daquelas empresas
de incômodo para a população no entorno porque a naquele local, nos dias de hoje. Isso foi feito pela
emissão dela cessou. Então tenho um caso concreto estatal, à época era estatal ainda. Então o governo
da parceria que os municípios precisam do Iema. vinha, tinha sua imposição ao Governo do Estado, e
Uma proatividade, onde a população, o munícipe tem ali se colocava.
um resultado positivo no enfrentamento dessa Só que hoje nós temos que ter, como também
emissão. o Cláudio colocou muito bem, o meio termo. Fazer as
Sobre os veículos, sei que muitos dos medidas para que diminua realmente o pó preto
senhores conhecem Brasília. Brasília tem uma frota naquelas empresas. Temos que agir de todas as
de veículos maior do que do Estado do Espírito Santo maneiras, se não para as prefeituras fica muito fácil:
e um espaço geográfico que não corresponde a um Ah não, é culpa do pó preto, e a rua toda suja. Ah, é
terço deste Estado. Então você tem, no Distrito culpa do pó preto, então a construção civil deixa do
Federal, em Brasília, muito mais veículos do que no jeito que está. E aí nós não vamos combater nada,
Estado do Espírito Santo todo e concentrado no porque nunca vai ter um resultado efetivo. Nós temos
espaço territorial inferior a um terço. Vou a Brasília que fazer uma frente de combate para todas as vias,
com frequência. Lá não tem o pó preto. Você vê a cada um assumir a sua responsabilidade, cada um
poeira alaranjada, avermelhada, que é característica assumir o seu papel de culpa, sua parcela de culpa, e
da terra que tem em Brasília. Então a poluição aí sim.
atmosférica oriunda do transporte público e dos Quanto às empresas, nós queremos que os
veículos individuais existe, e tem que ser melhor níveis delas melhorem. Por exemplo, como é de
controlada no Estado do Espírito Santo. conhecimento de todos, o Decreto 3463-R, para
9

padrões de qualidade do ar, foi aprovado sem prazo Presidente, pela ordem! Aproveitando a fala do
para atendimento das recomendações da OMS. E Secretário Jader, eu queria que me informasse qual é
liberou e legalizou a poeira sedimentável em quatorze o quantitativo da equipe da Secretaria de Meio
gramas por metro quadrado por mês. À época, o Ambiente, de profissionais especialistas na área de
Jader era conselheiro do Consema. O senhor votou meio ambiente?
como à época? Favorável ou não ao decreto? Você
lembra? O SR. JADER MUTZIG – Bom, a equipe
de licenciamento ambiental são nove técnicos, todos
O SR. JADER MUTZIG – Francamente, com nível superior, com formações diversas na área
estou tentando lembrar. de biologia, engenharia ambiental, geografia,
oceanografia, engenharia civil, agrônomo. Então
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR assim, de técnicos de nível superior e que trabalham
RAFAEL FAVATTO – PEN) – É um nível de com licenciamento ambiental direta e indiretamente
poeira muito grande. Quatorze gramas por metro são nove técnicos todos com formação de nível
quadrado é o maior nível que a Organização Mundial superior.
de Saúde preconiza. Tem um nível mínimo e um
nível máximo, e o conselho aprovou o nível máximo O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – É o
para fazer o decreto. Então é a nossa contribuição, suficiente para o município com bom imobiliário que
como todos. temos?
Por isso essa pergunta. À época, eram os
conselheiros que votavam para fazer o decreto, O SR. JADER MUTZIG – No caso da
tinham a sua participação. Por que não argumentar? construção civil para fazer o controle da construção
Por que quem argumentou no nível máximo ganhou civil, sim.
essa proposta? O papel de cada um de nós fazer.
Cada um, enquanto limpeza pública, enquanto O SR. GILSINHO LOPES – (PR) –
prefeitura, enquanto Governo do Estado. Consegue atender toda a demanda que temos no
O papel da CPI é juntar todas as ideias para Município de Vila Velha?
que a gente chegue a um resultado final satisfatório.
Não é só chegar aqui e botar a culpa só nas empresas. O SR. JADER MUTZIG – Desde que as
Não sou defensor das empresas, não. Sou defensor da construtoras executem as melhores práticas de
melhoria da qualidade de vida da região da Grande engenharia, de controle, de gestão dos resíduos
Vitória. Do jeito que está hoje, Senhor Deputado sólidos nos seus canteiros, sim.
Gilsinho, eu acho que o senhor concorda comigo, a Como falei, fizemos um trabalho no qual
gente pode fechar as empresas que estão ali, e nós chamamos o Sinduscon, as empresas transportadoras,
vamos mudar o foco. Em vez de CPI do Pó Preto vai as empresas que recebem. Fizemos uma rodada de
ser CPI do pó cinza, do pó amarelo, do pó...porque reuniões colocando para as construtoras que não
vai continuar tendo pó. É esse o objetivo. iríamos agir com comando e controle simplesmente,
Por exemplo, na Ilha do Boi, na Ilha do mas sim teríamos que ter um pacto. Esse pacto está
Frade, vai melhorar. Ali não vai ter mais pó, porque sendo cumprido. O Ministério Público, na sua
não tem ressuspensão de vias, não tem nada. Na Praia promotoria de Vila Velha, a doutora Nice, o doutor
da Costa vai melhorar. Mas e em todo o resto? No Gustavo Senna também têm um trabalho junto à
último estudo, setenta por cento foi ressuspensão de construção civil e esse trabalho não é isolado da
vias. Setenta por cento foi ressuspensão de vias. prefeitura, também é em parceria com a prefeitura.
Esses setenta por cento são pigmentados pelo minério Agora, deputado, temos que olhar na linha do
de ferro, que hoje já está predominante. Todo dia cai tempo, olhar para trás e ver que não se fazia controle
minério de ferro nas vias públicas. Todo dia cai nenhum. Então, assim temos um passivo no qual
minério de ferro nas vias públicas. Mistura-se com a estamos trabalhando, e o que posso lhe garantir é que
poeira de ressuspensão e dá essa pigmentação dos o trabalho está sendo feito de uma forma consistente
dias de hoje. e que a equipe que temos hoje, para esse trabalho,
Essa era a colocação. O senhor lembrou do sim, é o bastante.
voto?
O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Não
O SR. JADER MUTZIG – Eu vou resgatar
estou me referindo à administração A ou B. Quero
nas atas do Consema qual foi meu voto, e eu lhe
deixar bem claro que estou fazendo questionamento
encaminho.
como fazia ao Claudemir quando era presidente do
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR Iema. Ele já teve que se deslocar várias vezes em
RAFAEL FAVATTO – PEN) – Depois mande para alguns locais para verificar a situação porque os
a gente. Obrigado. técnicos não tinham condições de dar o atendimento.
Mas o senhor falou também sobre as blitze
O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Senhor para a emissão da poluição de veículos. Não é
10

interesse do Estado porque as blitze para a emissão da Xavier, registrou contaminação do mar com o pó de
poluição de veículos não gerarão recursos. Não vai minério, e denunciou para a Rede Gazeta. Dia 05 de
entrar nada no caixa. Para os motoristas sim, que junho, a Semmam e vereadores da CPI da Câmara
estão às vezes bebendo nas proximidades de casa. Municipal de Vitória fizeram vistoria no local e
Tem blitz todo dia, blitz arrecadatória, não é constataram a poluição no mar e no píer I, tomado
educativa. Para prender assaltantes, homicidas, por pó de minério de ferro, como foi informado na
traficantes, não estamos vendo blitz. Estamos só imprensa na última semana.
vendo blitz nesse sentido. O Iema informou que fez vistoria no local e
Então eu, assim, a questão das fiscalizações nada verificou.
em cada setor quer seja na segurança, na saúde, na Quero requerer cópia do laudo de vistoria
educação, a gente tem observado exatamente essa com data, hora, local e o responsável pela vistoria e o
situação. Então, essas blitze não têm. Tem inspeção laudo fotográfico dos locais vistoriados.
veicular. Inspeção veicular é feita rotineiramente, é Esse é o primeiro requerimento que faço e
feita e analisada. Os veículos mais antigos que são os peço a V. Ex.ª que coloque em deliberação, depois
que mais poluem, são os que têm mais benefícios, ou tenho um questionamento a fazer ao secretário Max
seja, os veículos com mais de vinte anos não pagam da Mata.
IPVA e são os que mais poluem, porque não têm a
manutenção. O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
O senhor mora em Vila Velha? Onde o RAFAEL FAVATTO - PEN) – Em discussão o
senhor mora não tem a influência do pó preto? requerimento do Senhor Deputado Gilsinho Lopes.
(Pausa)
O SR. JADER MUTZIG – Senhor
Deputado, moro na região da Prainha no centro de O SR. DARY PAGUNG – (PRP) – Senhor
Vila Velha. Nós ali sim, temos essa influência. Não Presidente, apenas para pedir uma informação ao
tenho em um raio da minha casa, nenhuma Senhor Deputado Gilsinho Lopes. Vi a reportagem. A
construção em execução em quinhentos metros ou informação que entendi é que o Iema tinha multado.
mais. A minha rua não é de asfalto, é de
O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Havia
paralelepípedo, o que é muito positivo para o
feito a vistoria anteriormente e disse que não havia
enfrentamento do alagamento, ou seja, porque se a
poluição por parte da empresa.
gente puder pavimentar as ruas sem utilizar asfalto,
melhor. O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
Tenho realmente a incidência de pó preto em RAFAEL FAVATTO - PEN) – A informação que
minha casa, Senhor Deputado. ele tem, ele quer só o laudo para saber...
O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Quero O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Quero
fazer uma pergunta aos quatros secretários. A Ecosoft o laudo, quem foi que vistoriou e que deu o laudo
presta serviço para alguma das secretarias? antes, porque isso foi denunciado pelos vereadores de
Vitória. Depois foi que eles multaram.
O SR. JADER MUTZIG – No caso de Vila
Velha, não. O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
RAFAEL FAVATTO - PEN) – Continua em
O SR. MAX DA MATA – No caso de discussão. (Pauta)
Vitória, também não. Encerrada.
Como votam os Senhores Deputados?
A SR.ª ANDREIA PEREIRA
CARVALHO –Na Serra, também não. O SR. DARY PAGUNG – (PRP) – Voto
favorável.
O SR. CLÁUDIO DENICOLI – Cariacica,
O SR. ALMIR VIEIRA – (PRP) – Voto
não.
favorável.
Senhor Deputado, apenas para esclarecer, o
que quer dizer com prestar serviços, ser contratado O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
para alguma atividade? RAFAEL FAVATTO - PEN) – Acompanho.
Aprovado à unanimidade.
O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Sim,
ser contratado para alguma atividade. O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Senhor
Presidente, aproveitando a oportunidade queria
O SR. CLÁUDIO DENICOLI – Não. perguntar a secretário Max da Mata, considerando
que a poluição...
O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Senhor
Presidente, no dia 22 de maio, o senhor Marcelo O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
11

RAFAEL FAVATTO - PEN) – E se o secretário na tomamos as providências de comunicar e de enviar


sua colocação quiser já esclarecer também o tema ao referido órgão os relatórios e solicitá-lo que nos
colocado pelo Senhor Deputado Gilsinho Lopes, informe as providências que foram tomadas, para
fique à vontade. depois fazermos os encaminhamentos.

O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Com O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Então,
relação a essa mesma multa que está aqui, a Vale é até o presente momento, não foram enviadas
multada por jogar pó de minério em Camburi. comunicações nem para o Ministério Público e nem
Os preceitos legais determinam que cada para a Delegacia de Crimes Ambientais?
secretaria ao tomar conhecimento, tem que
comunicar aos órgãos fiscalizadores e também ao O SR. MAX DA MATA - Até o momento,
Ministério Público e à Delegacia do Meio Ambiente. só para o Iema.
Se houve comunicação por parte da secretaria à
Delegacia de Meio Ambiente e ao Ministério O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Só o
Público? Iema.

O SR. MAX DA MATA – Senhor Deputado O SR. MAX DA MATA - Aguardando a


só esclarecendo essa reportagem falando de dois manifestação do Iema.
processos de fiscalização da Semmam em eventos
diferentes. Naquela primeira reportagem, a que se O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Estou
refere, de um canoísta que fez uma filmagem e saiu fazendo a pergunta, secretário, porque o próprio
na TV, inclusive. Cláudio Denicoli já disse. Solicitamos a Sueli Tonini
Ali a Semmam já tinha feito em seguida um e ao Tarcísio Foeger. Então não têm pessoal
processo de fiscalização que originou um relatório suficiente para fazer essa fiscalização em tempo real.
técnico que foi encaminhado para o Iema para que Eles não foram para analisar. Vocês ainda foram,
tomasse as providências. E requisitando ao Iema que tomaram a cautela e foram fazer a fiscalização, certo?
informasse à Semmam as providências que havia Mas eles não foram.
tomado, por conta dessa relação concorrente, vamos Por que perguntei sobre a Ecosoft? Porque
colocar assim. Vitória não espera o órgão estadual essas informações são recebidas por meio da Ecosoft,
fazer a fiscalização, Vitória se antecipa, faz a que trabalha para a Vale, Arcelor Mittal e Samarco.
fiscalização e comunica ao órgão estadual para que Portanto, é uma situação que nos deixa um tanto
ele tome as providências, e solicita, inclusive prazo desconcertado aqui. A mesma empresa que trabalha
para que o órgão estadual informe à prefeitura de para os órgãos poluidores, trabalha para os órgãos
Vitória quais foram as providências tomadas, para fiscalizadores.
que se nada for feito pelo órgão estadual e constatado Então, fazemos a colocação e gostaria que se
algum tipo de poluição pelos técnicos da Semmam e V. Ex.ª pudesse reportar e encaminhar. Peço ao
tomamos as providências com relação ao auto de Senhor Presidente que façamos as comunicações à
infração. Secretaria de Meio Ambiente e ao Ministério Público
Num segundo momento, foram convidados e que apure a essa questões. Não é apenas a multa. Os
os vereadores de Vitória e feita uma segunda cidadãos que têm um sitio, uma propriedade em um
constatação. A prefeitura de Vitória mais uma vez rincão em Domingos Martins, se derrubam uma
notificou a empresa. Nesta segunda, ainda estamos árvore ou mexem no curso... são multados. Multam e
fechando os relatórios técnicos. O primeiro foi um encaminham para a Secretaria de Meio Ambiente. E
relatório preliminar e ele é trabalhado internamente eles respondem criminalmente também. Então, não é
na secretaria, principalmente, na gerência de possível que essas empresas ficarão ilesas dessa
fiscalização. Esse ainda não comunicamos ao Iema, questão criminal. É um crime e eles sabem.
porque ainda não concluímos o trabalho do relatório Confessaram aqui que poluem. E essa questão de
técnico. Mas recebemos análise da água nessa Camburi, do minério na praia. É impraticável o
segunda operação da fiscalização e foi encontrado banho naquela região.
minério na pluma da água, e deve ser encaminhado,
assim como foi o primeiro fato, ao órgão estadual, O SR. MAX DA MATA - Só para agregar
para que ele tome às providências ou informe ao informação para V. Ex.ª, os processos que são de
município se vai ou não tomar as providências. fiscalização especialmente local, por exemplo, o
Aguardamos esse prazo para depois fazer os outros esgotamento sanitário jogado de forma irregular,
encaminhamentos. Mas ao Ministério Público e a algum tipo de desmatamento, enfim, esses processos
Polícia Militar Ambiental sempre comunicamos que são de atuação, exclusivamente, local, já
todos os fatos de agressão ao meio ambiente na encaminhamos diretamente à Polícia Ambiental e
cidade de Vitória. para o Ministério Público.
Quanto a essa relação em que o órgão Nesse caso específico, como existe uma
estadual é o responsável por fazer a fiscalização, relação de concorrência entre o órgão municipal e o
12

órgão estadual, preferimos um caminho até para que Senhor Presidente, a pergunta que eu gostaria
dê base jurídica para uma discussão futura, fazer um de fazer ao secretário Max da Mata, na verdade o
encaminhamento primeiro para o órgão estadual e Senhor Deputado Gilsinho Lopes já comentou, era
solicitá-lo que tome as providências. Se não houver sobre a poluição existente na região de Camburi. Ia
providências, a gente faz todos os encaminhamentos perguntar quais foram as medidas, mas S. Ex.ª já
ao Ministério Público e à Polícia Militar Ambiental. esclareceu para o deputado Gilsinho Lopes.
Temos informação, Max, que o Município de
O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Tem Vitória tem uma lei que entrará em vigor agora, no
aquele dito popular que a corda sempre estoura para dia 26 de julho, que é a Lei n.º 8.803/2015, sobre a
o lado mais fraco? Certo? Então, é melhor a gente poluição do ar da Grande Vitória. Gostaria de saber
errar para menos do que para mais. Essa se já está no site. Gostaria de ver essa lei municipal.
comunicação serve de garantia futura porque amanha Se tiver, gostaria que V. Ex.ª encaminhasse para a
V. S.ª não vai estar lá, como secretário e depois estão CPI.
lhe cobrando essa posição. Como foi perguntado ao
senhor Jader como ele votou e ele não se lembra, O SR. MAX DA MATA – Pois não,
mas o documento está lá e vai recorrer aos deputado. Imagino que só entre no site depois de
documentos, às atas para ver a forma que ele votou entrado em vigor, mas, com certeza, encaminharei a
para informar a esta CPI. V. Ex.ª e para a comissão.
Estou falando pelo respeito que tenho, pelo
carinho que tenho. A gente está vendo no dia a dia O SR. DARY PAGUNG – (PRP) –
que essas empresas são beneficiadas, receberam Obrigado.
incentivos e em vez de gerar empregos, estão
demitindo, ainda estão demitindo. Estão poluindo e O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
estão demitindo. Então, é um processo nefasto para o RAFAEL FAVATTO – PEN) – Obrigado,
Estado do Espírito Santo. secretário. E essa lei entra em vigor agora, dia 26 de
Os países desenvolvidos deixaram de fabricar julho. Sabe dizer se ela já enrijeceu esse padrão de
o aço. Por quê? Pela exposição do carvão. São qualidade do ar do decreto?
quinhentas toneladas de carvão/ano numa coisa e
mais quinhentas toneladas na outra. Isso está na O SR. MAX DA MATA - Vou passar para a
atmosfera e a gente sabe por que fomos lá fazer as técnica poder falar sobre isso.
visitas. Maquiaram tudo para nos apresentar. Temos
informações que lá na Samarco eles paralisaram A SR.ª DIONE MIRANDA – Bom-dia a
vários setores para poder fazer a maquiagem e todos. Queria só esclarecer que toda legislação, tanto
apresentar para a CPI. a de Vitória quanto a do decreto, eles se basearam no
Os órgãos ambientais não têm pessoal trabalho do GTI. A proposta é que os padrões finais
suficiente para fiscalizar. Tem licenciamento sejam os padrões recomendados pela Organização
ambiental requerido há dez anos que estão parados Mundial da Saúde. Só que isso foi feito em etapas.
em pilhas, mas essas empresas conseguem Então, na verdade toda essa legislação
rapidamente. Para instalação da oitava usina foi começa com os valores muito próximos aos que
concedida sem atendimento das condicionantes e estavam sendo praticados, monitorados, na ocasião
aqui nem o Ministério Público foi capaz de chegar e que as legislações foram feitas, ou seja, ali para o
tomar uma providência com relação a isso. final de 2013 e em duas ou três etapas chegar ao
Presidente, vou ouvir mais os valor recomendado pela Organização Mundial da
questionamentos dos outros colegas e, Saúde. Toda a legislação, tanto a de Vitória quanto a
posteriormente, se tiver algum questionamento eu o do decreto estadual, tem exatamente os mesmos
farei. valores.
Posso aproveitar para dar um esclarecimento?
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR Quando falaram sobre os quatorze gramas por metro
RAFAEL FAVATTO – PEN) – Concedo a palavra quadrado em trinta dias, questionaram por que isso
ao Deputado Dary Pagung. foi votado. Fiquei me coçando para dar ume
esclarecimento. É o seguinte: Na época, qual foi o
O SR. DARY PAGUNG – (PRP) – Senhor critério que o GTI usou e recomendou e as
Presidente, o secretário Jader, de Vila Velha, sugeriu legislações encamparam? É que a gente usasse mais
e, na verdade, já comentamos na comissão e até ou menos o padrão médio do que estava sendo
sinalizamos que vamos colocar no relatório que o detectado, monitorado, naquela época. Por que a
Iema coloque no site a disponibilidade de gente usou esse valor? Porque era mais ou menos o
informações da poluição da Grande Vitória. Então, já valor médio do que estava acontecendo na Grande
tínhamos discutido, secretário. Sua sugestão é bem- Vitória segundo o monitoramento do Iema.
vinda, mas já tínhamos decidido isso anteriormente A proposta era que iríamos ter cerca de um
na comissão. ano para que a pesquisa de satisfação, que estava
13

sendo realizada pela Universidade Federal do conseguir.


Espírito Santo viesse à tona e a gente tirasse dali Agora, se a gente diz: Quero oito daqui a
valores de referência já que não existe estudo e nem cinco anos. Então, você tem cinco anos, ano a ano,
recomendação da Organização Mundial da Saúde para ir fazendo planejamento e chegar a sua meta.
para esse tipo de poeira, que é a poeira sedimentável,
e que a gente a partir daquele resultado pudesse O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
propor esses valores intermediários e por fim o RAFAEL FAVATTO- PEN) – Obrigado.
padrão final que atendesse às necessidades da Senhor Deputado Dary Pagung com a
população do Estado, da Grande Vitória. palavra.
Então, eu queria dar só esse esclarecimento.
Não foi jogado assim: Vamos botar o máximo O SR. CLÁUDIO DENICOLI - Senhor
possível. Não existe valor de recomendação da Presidente, pela ordem!
Organização Mundial da Saúde para a poeira
sedimentável. Só para os outros parâmetros. O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
Então, como não existia esse valor de RAFAEL FAVATTO- PEN) – Pode falar.
recomendação, a gente usou o mesmo critério para os
outros. Vamos ver mais ou menos o que está sendo O SR. CLÁUDIO DENICOLI – É porque
monitorado agora e vamos estipular a partir desse tinha avisado ao senhor que estava com uma viagem
estudo os valores que vão atender à qualidade de vida para Brasília e o voo era 8h30min. Consegui
da população. Esclareci? transferir para o meio-dia. Queria pedir permissão
para me ausentar daqui a pouco.
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
RAFAEL FAVATTO- PEN) – Eu discordo um O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
pouquinho porque... RAFAEL FAVATTO - PEN) – Permissão
concedida. Obrigado pela sua presença. Sei que você
A SR.ª DIONE MIRANDA – Não. Estou fez um esforço enorme para estar aqui, você já tinha
dizendo o que foi discutido na época. uma viagem programada para Brasília. Agradecemos
ao senhor a presença e a dedicação para com a
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR comissão e para com o Estado do Espírito Santo.
RAFAEL FAVATTO- PEN) – Concordo com o que Senhor Deputado Dary Pagung.
foi discutido na época, mas discordo de como foi
elaborado o decreto. Por quê? Para que fazer um O SR. DARY PAGUNG - (PRP) – Senhor
decreto que vai utilizar um valor que já é a media Presidente, em cima do que a técnica Dione disse, na
da... Se você tirou a média e colocou a média... Já época foi o que era a média, mas você como técnica
tem e já está sendo praticada a média e não precisava tem a consciência de que hoje temos que mudar essa
nem de decreto. legislação, temos que abaixar.

A SR.ª DIONE MIRANDA – Fizemos isso A SR.ª DIONE MIRANDA – Sim, claro,
porque iria entrar em vigor imediatamente. Por tenho.
exemplo, se você faz um decreto para ser mais
exigente, tem que dar prazo mesmo que o decreto O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
diga hoje que tem que ser oito. Vamos ter que tomar RAFAEL FAVATTO - PEN) – Senhor Deputado
uma série de ações para que chegue a oito. Almir Vieira.
O fato de você assinar o decreto ou a
legislação não vai mudar a qualidade do ar. O que vai O SR. ALMIR VIEIRA - (PRP) – Bom dia
mudar a qualidade do ar é uma série de ações que a todos. Gostaria de fazer uma pergunta ao secretário
vamos fazer com base no que a gente almeja no Max da Mata e à secretária Andreia, porque o
decreto para chegar aquele valor. Então, a legislação secretário Jader já até respondeu ao Senhor Deputado
é importante nesse sentido. Ela dá o limite. Gilsinho Lopes a pergunta.
Então, a gente sabe que se estou em quatorze Não vejo presente o secretário de Meio
e quero chegar a oito o que preciso fazer? Aí os Ambiente do município de Anchieta. Gostaria, neste
órgãos de controle vão poder fazer os planejamentos momento, que também estivesse nesta CPI para
de adequar tanto a questão industrial como a poder estar esclarecendo alguns pontos para esta
construção civil, limpeza urbana, inspeção veicular, comissão, haja vista que Anchieta também sofre
para que a gente chegue aquele valor. Você pode muito com a poluição emitida pela empresa Samarco.
fazer um plano, você tem dados numéricos, você Os secretários foram unânimes em dizer que
pode trabalhar com metas. Se você não tem isso, não o Iema precisa de uma nova estrutura para avançar. O
pode fazer, mas não dá para fazer isso Cláudio Denicoli disse que o Iema tem apenas um
imediatamente. Se você diz amanhã quero oito. técnico. E nas secretarias municipais como está a
Simplesmente o que vai acontecer é que não vamos estrutura de técnicos? Atende às demandas do
14

município? Isso é para o secretário Max e a secretária município de Serra.


Andreia, porque o secretário Jader já respondeu ao
Senhor Deputado Gilsinho Lopes. O SR. MAX DA MATA – O caso de Vitória
é muito parecido com o de Serra também, haja vista
O SR. MAX DA MATA – Para controle de que não trata só do combate à poluição atmosférica.
poluição em Vitória, temos cerca de dez técnicos para Há uma série de outras questões como a poluição
tratar de todos os assuntos relacionados ao tema sonora e, nesse caso, temos intensificado muito o
controle e poluição. trabalho de fiscalização na área de construção civil; a
A gente tem uma equipe na Semmam questão do saneamento, enfim, é bastante
bastante qualificada e contamos com o apoio de diversificado e intenso o trabalho da secretaria.
outros técnicos que têm mais especializações, como é Temos uma regularidade de fiscalização especial nas
o caso da Dione, que originalmente é da Secretaria de empresas do Complexo de Tubarão, mas, no dia a dia
Saúde e que está conosco na Secretaria de Meio de trabalho, a cidade acaba demandando muito mais
Ambiente para nos ajudar nessa discussão e nesse na área de construção e em outras áreas.
trabalho da poluição atmosférica. Regularmente e de forma mensal, temos um trabalho
Às vezes, mais do que a própria equipe, a de fiscalização nas empresas do Complexo de
gente precisa de instrumentos para melhorar esse Tubarão.
trabalho. Hoje, talvez a gente careça mais desses
instrumentos, dessa infraestrutura do que O SR. JADER MUTZIG – Em Vila Velha,
propriamente de equipe, para nos ajudar nesse no que diz respeito ao licenciamento ambiental,
trabalho de controle e fiscalização de poluição na temos uma demanda muito forte da construção civil
cidade de Vitória. de uma forma geral. Em paralelo, empresas
prestadoras de serviço de toda ordem,
A SR.ª ANDREIA PEREIRA metalomecânica, estamparias, confecções, tem um
CARVALHO – Senhor Deputado, em Serra, eu já mix muito forte na prestação de serviço; postos de
havia dito sobre fiscais, somos vinte e quatro. No gasolina.
Departamento de Controle Ambiental, temos nove Agora, cada vez mais, passamos a ter uma
profissionais e ainda existem os outros departamentos atuação nas empresas que são operadoras logísticas
que é de Educação Ambiental e de Recursos ligadas ao sistema portuário de Vila Velha. Não só
Naturais. Mas, voltados para o controle, são nove e em Capuaba, mas tem uma fragmentação, pois são
temos a contribuição de vinte e quatro fiscais, que várias atividades e que, inclusive, trazem uma receita
trabalham por turno. de ISS que é importante para o munícipio neste
Concordo com o Max. Acredito que a gente momento de perda do Fundap, perda de royalties de
precise de um pouco mais de humano, de mais petróleo e repasse da cota de ICMS. Quando o
pessoas trabalhando, mas aí a gente esbarra na Lei de munícipio demonstra agilidade no seu processo de
Responsabilidade Fiscal. Os municípios têm muito licenciamento ambiental, a prefeitura passa a ser mais
desse problema. Além dos equipamentos que são demandada por esses grandes operadores.
necessários, sinto que há uma carência enorme de A retomada da 388 para o município de Vila
treinamento. Velha é extremante importante. Então, no primeiro
Vejo que a equipe precisaria ter um trecho da 388, as obras já foram reiniciadas pelo
treinamento mais específico para cuidar um pouco Governo do Estado. Existe o traçado de outra rodovia
mais ou com um pouco mais de critério, se é que é estadual que é a 477, que talvez os senhores
essa palavra, para resolver esse problema que assola a deputados conheçam seu traçado. A 477 tem a
Grande Vitória. intenção de fazer uma ligação do Porto de Capuaba
passando paralelo a Darly Santos, atravessando o
O SR. ALMIR VIEIRA - (PRP) – Qual a traçado da Leste-Oeste, encontrando com a 388.
principal ação de cada uma dessas secretarias Então, permite-se uma conexão do porto com a 101
representadas? Qual a situação? Onde a Secretaria Sul e depois 262 muito forte. Então, o licenciamento
atua mais, na construção civil ou nas empresas ambiental é parte do serviço.
siderúrgicas? Como já falei anteriormente, temos feito um
trabalho muito forte em cima dos resíduos da
A SR.ª ANDREIA PEREIRA construção civil, do entulho, e do entulho que é
CARVALHO – No município de Serra, temos lançado às margens dos canais. A poluição sonora é
muitos prestadores de serviço de mecânica e também algo que, em todos os municípios, é objeto de atritos
a parte do parque logístico no município que é muito porque você tem a sociedade que precisa ter o espaço
forte. Basicamente, é a construção civil. Agora, está adequado para o seu lazer, mas você também tem a
chegando esses loteamentos, até mesmo por conta do sociedade que precisa do seu momento de descanso,
Governo Federal, do Minha Casa Minha Vida, mas então, tem que compatibilizar essa questão que é
muitos prestadores na área de mecânica, dos serviços muito complicada.
de mecânica, e o parque logístico, são bem fortes no Estamos trabalhando forte no licenciamento
15

ambiental nas atividades de poluição sonora em casas CARVALHO – De igual maneira, na Serra também
noturnas, bares, restaurantes e também na atividade não há nenhum tipo de pressão. E, só para
empresarial que emite ruídos. Respondendo sua complementar, na Serra, a empresa que apoia a
pergunta, deputado, nosso trabalho tem sido muito questão ambiental, com o projeto De olho no óleo,
forte nessas áreas que mencionei. único projeto deste Estado que é voltado para o óleo
vegetal, evitando a contaminação de solo e de
O SR. ALMIR VIEIRA - (PRP) – Senhor recursos hídricos, é a ArcelorMittal.
Presidente, haja vista que o Senhor Deputado Dary Então, não temos nenhum tipo de pressão em
Pagung precisa se ausentar, gostaria de colocar em relação a pó preto ou a qualquer que seja outro
votação o requerimento que eu teria que fazer porque assunto na Serra.
depois pode ser que precise sair outro deputado e, às
vezes, não terá quorum para a votação. O SR. ALMIR VIEIRA - (PRP) – Eu quero
O requerimento que eu gostaria de fazer é agradecer as informações prestadas pelos senhores
para que o Iema estivesse enviando a esta comissão o secretários. Muito obrigado.
resultado das análises de água da Lagoa Maimbá,
pelo menos nesse período agora de 2015. Quando O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
fizemos a visita, a empresa Samarco nos declarou que RAFAEL FAVATTO - PEN) – Secretário Max da
o Iema fazia o relatório dessa análise de água. E a Mata, está tudo pronto para a entrada em vigor da lei
gente gostaria de ter acesso a esse relatório para que a gente questionou? Porque ela entra em vigor
passar isso para a população de Anchieta. agora dia 26 de julho. Parece que a Secretaria tinha
que fazer algumas medidas também para entrar em
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR vigor. Está tudo preparado? Parece que vai enrijecer
RAFAEL FAVATTO - PEN) – Em discussão o mais a fiscalização, então, só a título de curiosidade.
requerimento do deputado Almir Vieira. (Pausa)
Encerrada. O SR. MAX DA MATA – Estamos
Como votam os Senhores Deputados? trabalhando, deputado. Estamos inclusive com um
O SR. DARY PAGUNG - (PRP) – processo agora de capacitação da nossa equipe da
Favorável. Semmam. Uma contratação importante. Enfim, como
disse a Dione Miranda, muitas coisas se dão no
O SR. GILSINHO LOPES - (PR) – médio e no longo prazo conforme a legislação já
Favorável. estabelece. Então, a gente está em processo de
preparação para complementar.
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
RAFAEL FAVATTO - PEN) – Eu acompanho. O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
Aprovado à unanimidade. RAFAEL FAVATTO - PEN) – Obrigado. O
Devolvo a palavra ao Senhor Deputado Moreschi, que é representante da ONG Juntos SOS
Almir Vieira. ES Ambiental, queria fazer um questionamento em
virtude de a Dione Miranda ter colocado. Ele
O SR. ALMIR VIEIRA - (PRP) – Muito
participou do GTI. Então, eu gostaria que fosse
obrigado, Senhor Deputado.
cedido o microfone para ele.
Para finalizar, gostaria de perguntar ao
senhor secretário se existe qualquer tipo de pressão
O SR. ERAYLTON MORESCHI – Bom
por parte dessas empresas poluidoras nas ações da
dia a todos. Nós fizemos parte do GTI Respira
Secretaria. Pode ser para os três secretários, por
Vitória, participamos juntos com o Iema na
gentileza.
confecção dos padrões dentro do Iema e fomos
O SR. MAX DA MATA - No caso de conselheiros do Consema no trabalho que definiu
Vitória, eu, particularmente, durante este período em esse projeto de lei ou decreto.
que estou lá, nunca recebi nenhum tipo de pressão, Então, primeiro o esclarecimento: a
absolutamente nada que pudesse mudar o rumo do sociedade civil organizada dentro do GTI Respira
nosso trabalho na Secretaria. Vitória sugeriu que fossem colocados padrões
regionais, haja vista que poeira é uma coisa, pó preto
O SR. JADER MUTZIG - No caso de Vila é outra. Então, dentro de Vitória, nós temos vários
Velha, a mesma coisa. Nunca tivemos nenhum tipo tipos de poeira. Na Ilha do Boi tem cinquenta e sete
de manifestação, colocação por parte de nenhuma por cento de ferro; em outros lugares, têm quatorze
dessas empresas em relação à questão do pó preto. por cento de ferro. Então, é uma poeira totalmente
Queria só registrar, deputado, que no diferenciada.
município de Vila Velha temos um projeto, chamado A nossa proposta foi para que fossem feitos
Projeto Restinga, que prevê a recuperação e padrões regionalizados. E essa história de dizer que
manutenção de toda a restinga da orla de Vila Velha. foi a média, não condiz com a verdade. Por exemplo,
E uma das empresas, que é a Vale, é uma grande em Vila Velha, a média anual era 5.4; na Ilha do Boi,
parceira da sociedade civil e da prefeitura junto com a média anual era sete. Então, como é que existe uma
a Cesan nesse projeto. média de quatorze para todos os pontos de medição?
O único ponto de medição que era o mais
A SR.ª ANDREIA PEREIRA alto, era a Enseada do Suá, que do mês de agosto até
16

o mês de março deste ano, oito meses; em sete meses, nessa relação com o Iema. Tem uma condicionante
esses valores ultrapassaram quatorze gramas, e no da oitava usina da Vale com a previsão de mais uma
mês de janeiro se atingiu o maior valor da série estação que estamos tentando transformá-la em duas
histórica, com mais de vinte gramas por metro estações, modificando um pouco os parâmetros e
quadrado. Então, em função de uma resistência do tratando especificamente dessa poeira proveniente
Iema e da Semmam, à época, dentro do GTI Respira dessas empresas do complexo de tubarão.
Vitória, a proposta da sociedade civil foi barrada e A partir da implementação dessas duas novas
foi-se definido um número único de quatorze gramas estações fixas e mais algumas móveis, talvez a gente
para todas as estações. O mesmo processo foi feito consiga ter cem por cento da cidade com
dentro do decreto, foi apresentado dentro do decreto, possibilidade de monitoramento da qualidade do ar.
e também não foi aprovado. O que a gente espera em Vitória, e talvez fosse
Informamos aos Senhores Deputados que já importante na Região Metropolitana e como
foi encaminhada cópia da lei de Vitória para os contribuição para esta CPI, é que essas informações
Senhores, em que se diz: Será estipulado o valor de fossem apresentadas para a sociedade por intermédio
quatorze gramas em critério de uma concessão de um site, de um aplicativo para telefonia móvel, e
específica até a entrada desse padrão em vigor, que é que a população pudesse acompanhar diariamente a
no dia 26 de julho. A partir do dia 26 de julho, o qualidade do ar da cidade onde vive.
valor das medições por região, e na lei de Vitória foi
aprovada regionalizado, serão as médias dos últimos O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
quatro anos disponíveis. Inclusive, esses números já RAFAEL FAVATTO – PEN) – Secretário Jader.
foram por nós encaminhado à Semmam para o setor
de fiscalização. O SR. JADER MUTZIG – Senhor
Por exemplo, a média da Enseada do Suá dos Deputado Rafael Favatto, primeiramente quero
últimos quatro anos está em 11,90 anual. Então, a agradecer, em nome do prefeito Rodney Miranda, o
partir do dia 26 de julho, para a enseada do Suá, convite de estar aqui nesta audiência e na anterior que
deverá ser respeitado o valor de 11,90, isso se a lei estive em Vila Velha. Vou repetir e reforçar aquilo
estiver regulamentada e se todos os processos que já disse anteriormente: os municípios são o elo
necessários para que se faça com que a lei seja mais fraco da relação do pacto federativo.
cumprida sejam atendidas. No dia 5 de abril, ou seja, Este é um assunto, assim como outros, que
duas semanas depois da aprovação da lei, o Juntos deve ser trabalhado em parceria com os demais entes
SOS ES Ambiental encaminhou um requerimento da Federação. Os municípios não podem ser cobrados
para o secretário Municipal de Meio Ambiente e para em cima de uma estrutura que nós não possuímos.
o prefeito de Vitória, que agilizasse as providências Alguns de nós estamos licenciando há pouco tempo.
para que garantisse a entrada da lei no dia 26 de Alguns dos nossos municípios têm estrutura que são
julho, conforme aprovado. Não adianta ter uma lei, muito recentes e alguns municípios têm estrutura que
ter padrões, e não ter regulamentação e ferramentas é aquém de suas necessidades. Este é um assunto
para operacionalizar a lei. É isso que eu queria complexo. Os municípios da Região Metropolitana e
esclarecer. Obrigado. os municípios de Anchieta devem trabalhar junto ao
órgão do estado. O órgão do estado, assim como
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR coloquei no início da minha primeira fala, tem que
RAFAEL FAVATTO – PEN) – Obrigado pela melhorar seu sistema de informação a respeito dos
contribuição, Moreschi. dados, que são coletados nas estações de
Gostaria de passar a palavra para os monitoramento, para que tanto a sociedade civil
secretários para suas considerações finais. quanto a estrutura da Secretaria de Meio Ambiente
Agora, acontecerá outra comissão. O Senhor das prefeituras possam ter acesso a informações mais
Deputado Euclério Sampaio faz parte das duas detalhadas, de forma mais inteligível e em tempo
comissões: da Segurança e da CPI. Daremos três real.
minutos para que cada um, bem sucinto, dê alguma A minha mensagem, até falando em nome da
contribuição efetiva para a CPI no sentido do nosso Anama, que é a instituição que congrega os
relatório, da nossa legislação, já que estamos municípios que possuem secretarias e seu sistema de
caminhando para as conclusões. meio ambiente, é de que temos que trabalhar mais no
Secretário Max. fortalecimento das estruturas municipais, com
capacitação, com disponibilidade de técnicos, que
O SR. MAX DA MATA – Queria agradecer podem ser cedidos em situações pontuais ou
aos Deputados pelo convite. Queria parabenizar pelo colocados à disposição pelo Governo de Estado de
trabalho. Acho que se a gente conseguisse forma pontual, em algumas situações, em especial em
implementar essas ferramentas do plano de ação que relação à poluição atmosférica, porque o sistema não
a gente vem trabalhando em Vitória, talvez a gente vai se fortalecer simplesmente fazendo a
consiga alguns resultados importantes, inclusive para transferência das competências, mesmo que seja uma
dar mais transparência à população dessas prerrogativa legal.
informações que às vezes são tão técnicas e a Senhores Deputados, temos que fazer um
população, de maneira geral, não consegue entender. trabalho de fortalecimento dos municípios com
No caso de Vitória, especificamente, responsabilidade e não exigir do município além
Deputados, temos três estações de monitoramento daquilo que já o compete e que consegue dar conta
17

em razão dessa severa crise que o Brasil vive, que é a Pão Nosso. Será amanhã, às 19h, no município de
pior crise nos últimos vinte anos. Serra. Então, a participação da senhora, como o Jader
participou na de Vila Velha, também seria muito
O SR. PRESIDENTE - ( DOUTOR importante pela contribuição. Levar a equipe da
RAFAEL FAVATTO - PEN) – Obrigado, Jader. secretaria também, para que a gente possa ouvi-los,
Com a palavra Andreia Pereira Carvalho. junto com os moradores. Então amanhã, às
19h30min, na Associação de Moradores de Novo
A SR.ª ANDREIA PEREIRA Horizonte, rua Maritaca, n.º 14, próximo à padaria
CARVALHO – De igual maneira, em nome do Pão Nosso.
município de Serra e do prefeito Audifax Barcelos, Senhor Deputado Gilsinho, para suas
agradeço o convite. Coloco a Secretaria à disposição considerações.
para prestar outras informações com base em dados
que foram solicitados. O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – Senhor
Agradeço ao Senhor Deputado Doutor Rafael Presidente, pedimos que a assessoria pudesse refazer
Favatto o convite e reforço que de fato precisamos ter os nossos requerimentos, que foram deliberados e
estruturas mais fortes, mais qualificadas, para tratar aprovados aqui, aos órgãos, tanto ao Iema quanto à
de diversos outros temas, que estão na competência Seama, que eles não responderam ainda. Eu não
municipal, que é muito jovem, apesar de já prevista estou querendo, mais uma vez, ter que falar em crime
na Constituição de 1988. Se pegarmos uma lei de responsabilidade, porque aí depois falam que a
complementar federal, a 140, de 2011 para cá, que gente está um quanto agressivo, mas não é não. É
deixou mais claro o texto de quais são as porque eles estão deixando de responder e nós
competências dos três entes, posso considerar que é precisamos. Na hora da confecção do relatório os
muito jovem. nossos procuradores vão necessitar, o relator vai
É importante que tenhamos uma estrutura necessitar e eu também vou necessitar para
mais sólida não só de município, também quanto ao analisarmos as informações. As informações são
Estado e que possamos pensar em ter uma estrutura técnicas, e elas precisam estar no bojo dos autos.
compartilhada mesmo, forte com o Estado,
secretarias de meio ambiente envolvidas, uma O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
fiscalização mais integrada com equipamentos e com RAFAEL FAVATTO – PEN) – Vou pedir à nossa
conhecimento para tal. Eu creio que a atual gestão do secretaria então para que identifique quais
Iema tem esse foco de fortalecimento, de trabalho requerimentos não foram respondidos ainda e que
conjunto e acredito que essa estrutura, junto às eles sejam reforçados e encaminhados novamente aos
secretarias, farão um bom trabalho. órgãos competentes.
Senhor Deputado Almir Vieira, quer fazer
O SR. PRESIDENTE - (DOUTOR alguma consideração?
RAFAEL FAVATTO - PEN) – Obrigado, Andreia.
Vou colocar em deliberação um convite ao O SR. ALMIR VIEIRA – (PRP) – Eu
médico doutor Carlos José Cardoso, que falará sobre gostaria, se houver oportunidade, que convidemos o
da poluição em relação às doenças de pele causadas secretário municipal de Meio Ambiente do município
no Estado do Espírito Santo. de Anchieta. Acho importante ouvi-lo também nesta
Em discussão. CPI.
Como votam os Senhores Deputados?
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR
O SR. GILSINHO LOPES - (PR) – Pela RAFAEL FAVATTO – PEN) – Com certeza,
aprovação. Senhor Deputado Almir.
Gostaria de agradecer a presença de todos e a
O SR. ALMIR VIEIRA – (PRP) – Pela participação dos secretários Max da Mata, secretário
aprovação. municipal de Meio Ambiente de Vitória; Jader
Mutzig, secretário municipal de Vila Velha; Andreia
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR Pereira Carvalho, secretária municipal de Serra; e
RAFAEL FAVATTO – PEN) – Eu acompanho. Cláudio Denicoli, secretário municipal de Meio
Aprovado. Ambiente do município de Cariacica.
Nada mais havendo a tratar, declaro
O SR. GILSINHO LOPES – (PR) – encerrados os trabalhos desta comissão e convido os
Presidente, antes de V. Ex.ª encerrar... senhores membros para a próxima, que será
extraordinária, no formato de audiência pública, no
O SR. PRESIDENTE – (DOUTOR dia 14 de julho, terça-feira, às 19h, no Centro
RAFAEL FAVATTO – PEN) – Eu vou fazer um Comunitário de Novo Horizonte, rua Maritaca, n.º
convite ainda. 14, Novo Horizonte, Serra, próximo à padaria Pão
Gostaria de convidar principalmente a Nosso.
Andreia, mas também todos os outros secretários. Está encerrada a sessão.
Vamos fazer uma audiência pública em Novo Muito obrigado pela participação de todos.
Horizonte, no endereço da Associação de Novo
Horizonte, rua Maritaca, n.º 14, próxima à padaria Encerra-se a reunião às 11h08min.