Você está na página 1de 5

Aula Online 01 - Empresa, empresário, MEI, ME e EPP, EIRELI / Estabelecimento e Obrigações

do empresário - Alessandro Sanchez -Parte 01


Amarelo- teoria geral e sociedades
Rosa- contratos e titulo de credito
Verde- locação e propriedade industrial
Laranja- falências e recuperações

1. EMPRESA
- art. 966, CC
- empresa como atividade (não é local, nem conjunto de bens, nem relacionamento)
- atividades:
a) Produção (bens e/ou serviços): transformação da matéria prima em
produtos
b) Comércio (bens e/ou serviços): atividade de aproximação não quer colocar
diretamente na mão do consumidor, mas sim na mão do comerciante para revende-lo.
- atividade comercial segue um modo:
c) Organização: o praticante da empresa deve ser o responsável por organizar
o capital próprio ou alheio, trabalho próprio ou alheio, insumos e tecnologias. (Fabio Ulhoa
Coelho) .
d) Atividade Profissional: exige habitualidade (frequência) e pessoalidade (se
trata da responsabilidade civil por tudo aqui que se desenvolve no meio empresarial).
e) Busca de Lucro: lucro não é elemento da atividade empresarial;
1.1. Intelectuais (NÃO EMPRESÁRIOS)
- o sujeito não faz em escala e sim personalizada (individual)
- Artistas (pintores, cantores, atores, etc)
- Literários (escritores)
- Cientistas (médicos, advogados, dentistas)
OBS: Mesmo que tenha concurso de auxiliares ou colaboradores (p. único, art.
966, CC)
1.2. Intelectuais Empresários (EXCEÇÕES)
- Elemento de Empresa: Organização
- Caso o intelectual tenha sua atividade absorvida pela organização será
considerado empresário.
OBS1: O médico pode atender como em linha de produção, montar uma
organização. Pois não tá concentrada em um intelectual, mas sim na organização.
CONCLUSÃO:
a) Produção e comércio organizadas dão a essência da empresa.
b) Intelectuais não são empresários.
c) Intelectuais podem se organizar, e SE organizar será empresário.

1.3. Atividade Rural


- Atividade em prédio rustico.
- art. 971, CC
- O registro empresarial é FACULTATIVO.
1.4. Advogado
- Jamais será considerado empresário.
- Mesmo que com organização, pois o Estatuto do Advogado PROÍBE.
1.5. Pequenos Empresários
- art. 970, CC
- terão tratamento diferenciado, favorecido
- direito com base na Constituição Federal e Lei Complementar 123/2006
- MEI - Microempreendedor Individual = receita bruta anual NÃO superior a
60.000,00 e ter 01 empregado. SÓ pode ser Empresário Individual.
- ME – Microempresa = receita bruta anual NÃO superior a 360.000,00
- EPP – Empresas de Pequeno Porte = receita bruta anual superior a
360.000,00 e inferior a 3.600.000,00
OBS1: Possuem benefícios tributários, trabalhistas e previdenciários.

2. TIPOS EMPRESÁRIAS
2.1. Empresário Individual
- pessoa natural: que exerce empresa utilizando a própria personalidade
jurídica adquirida no nascimento com vida.
- Características básicas:
a) Confusão Patrimonial: todo patrimônio de pessoa natural elevai se
misturar com o patrimônio empresarial.
b) Responsabilidade Pessoal, e ilimitada: pode avançar no patrimônio
da pessoa.
c) Capacidade
- art. 974, CC- caput e § 1º
- art. 3º, 4º e 5º do CC
- capacidade absoluta: mais de 18 anos, e não tem certas
deficiências e doenças (art. 3º)
- capacidade relativa: entre 16 e 18 anos, tem uma doença
curável. (art.4ª)
- emancipação: organizar a própria economia, tem ensino
superior (art. 5º)
OBS1: Incapaz não pode começar empresa.
OBS2: Continuidade da empresa por incapaz (que sofrera
interdição)  o juiz analisa a conveniência (riscos) e as circunstâncias, por AÇÃO DE ALVARÁ
JUDICIAL (art. 282, CPC)
d) Não Impedimento: por funções incompatíveis
- CF: Senadores e Deputados
- CC: Aqueles que cometem crimes que impedem a
administração empresarial (art. 1.011, CC) /
- Membros do MP / Magistrados / Servidores Públicos / Falidos
OBS1: art. 973, CC – pessoa legalmente impedida, se exercer
reponde pelas obrigações contraídas.
OBS2: Os atos são válidos, porem serão responsabilizados pelo
973, CC.
OBS3: Os membros do MP e Magistratura, não podem exerce
empresas como Empresários Individuais já que a atividade principal é pessoal, POREM,
podem ser sócios ou acionistas desde que, não exerçam administração.
2.1.1. Registro Empresarial
- art.1150, CC / 967,CC
- Registro na Junta Comercial
- confere apenas regularidade, MAS, não tem personalidade jurídica de
pessoa jurídica
- É OBRIGATÓRIO o registro

Aula Online 01 - Empresa, empresário, MEI, ME e EPP, EIRELI / Estabelecimento e Obrigações


do empresário - Alessandro Sanchez -Parte 02

EIRELI – Empresa Individual de Responsabilidade Limitada


- sem necessidade de sócios
- art. 980-A, CC
- Características Básicas:
a) Pessoa Jurídica
- art. 44, VI, CC
- Dois patrimônios distintos
- Teoria Ficção: Essa teoria explica que a pessoa jurídica NÃO se
assemelhar em NENHUM aspecto com a pessoa natural, mera obra das ideias humanas.
(Savigny);
- Teoria da Realidade Orgânica: a pessoa jurídica SE assemelha em
todos os aspectos com a pessoa natural (Von Thour)
- Ficção + Realidade Orgânica = Realidade Técnica (se trata da teoria
adotada pelo Código Civil que se perfaz na soma das duas ultimas)
b) Separação patrimonial
c) Responsabilidade Limitada (a cobrança que o terceiro faz buscando
responsar-se)
d) Autonomia
d.1) negocial (contratos)
d.2) Processual
d.3) patrimonial
OBS1: art. 980-A, CC – única pessoa titular da totalidade do capital. ATENÇÃO, é
suigeneres, é por ÚNICA PESSOA, NÃO é SOCIEDADE. O capital deve está todo
integralizado(colocar o capital a disposição da empresa), no inicio da atividade deve está com
todo o capital. Capital NÃO inferior a 100x ao maior salário-mínimo vigente no País.
e) Integralização de 100 vezes o salário-mínimo ou mais.
OBS2: art. 980-A, §1º, CC – pode ser usada firma ou denominação, ao final
colocado EIRELI.
f) Nome Empresarial (o que vai no requerimento empresarial ou contrato
social):
- Firma: utilização do nome pessoal na formação do nome empresarial.
- Denominação: utilização de elemento fantasia na formação do nome
empresarial.
OBS: A denominação SOMENTE pode ser utilizadas por LIMITADA.
- Nome Empresarial se distingue do titulo do estabelecimento que
sempre pode conter elemento fantasia.
OBS: a EIRELI segue as regras deste dispositivo é na omissão da lei
segue aplicação subsidiária das regras de SOCIEDADES LIMITADAS, portanto, a OMISSÃO da
palavra EIRELI de modo abreviado ou por extenso gera RESPONSABILIDADE ILIMITADA. (ART.
1158, §3º, CC)
OBS: art. 980-A §2º, CC, é PROIBIDO único sujeito varia atividades.
g) EIRELI por titular
h) concentração das quotas de sociedade unipessoal (acidental)(art. 980-A, §3º
CC c/c paragrafo único do art. 1033, CC)
OBS: A EIRELI é titular de direitos imateriais, §5º, art. 980-A, CC.

ESTABELECIMENTO
- art. 1142, CC (adiciona EIRELI)
- NÃO é local físico
1. CONCEITO: Conjuntos de Bens utilizados para a organização empresarial
a) materiais: moveis, utensílios, dinheiro, veículos,...
b) imateriais: marca, titulo do estabelecimento, patente...
OBS: Em caso de alienação do estabelecimento o NOME EMPRESARIAL será excluído
da negociação, pois é personalíssimo.
OBS: negócio jurídico translativo (transferência) de bens, constituído assim novos
direito, de acordo com o art. 1143, CC.
2. TRESPASSE
- alienação do estabelecimento comercial, por meio de CONTRATO (passar
todos os bens de uma sociedade empresaria para outra) – alienante / adquirente
2.1. Eficácia
- Registro a margem da inscrição empresarial
- Na Junta Comercial
- com Publicação Notória no Diário Oficial
OBS: art. 1144, CC – o contrato de trespasse do estabelecimento só
produz efeito quanto a terceiro depois de averbado à margem da inscrição.
2.3. Notificação dos credores
- art, 1145, CC
- 30 dias (STJ: correspondência sai com prazo para chegar ao notificado
e o mesmo apresentar sua controvérsia)
- consentimento tácito ou expresso, caso não aceite o contrato só
continua se pagar o credor que não aceitou.
2.4. Responsabilidade pelas Obrigações
- art. 1146, CC
- Adquirente  contabilizado
- Adquirente responde apenas pelo que tá no contrato, os demais que
existirem e não tiver no contrato quem responderá é o alienante.
OBS: pelos débitos trabalhistas e tributários o adquirente responde
ainda que não estejam contabilizados por força respectivamente dos artigo 10 e 448 da CLT e
133 e incisos do CTN.
- Alienante / devedor primitivo: responde solidariamente quanto aos
créditos vencidos a contra do prazo de um ano da publicação, quanto aos demais da data do
vencimento.
2.5. Clausula de Não Restabelecimento
- art. 1147, CC
- No silêncio do contrato, proibição por 5 anos, se for afrontada é
cabível ao adquirente a AÇÃO DE NÃO FAZER, que terá como fundamento legal o 282 e 461 do
CPC, tendo competência a Justiça Estadual, sendo um Processo de Conhecimento de
procedimento Comum. Direito art. 1147, CC, pedido de procedência da ação para determinar a
obrigação de não se restabelecer e parar a atividade. (usa-se também para não usar as marcas
e patentes indevidamente). Provas, valos da causa, 461, CPC  Liminar.
2.6. Contratos
- art. 1149, CC
- Sub-rogação (contratual)
- Contratos pessoais