Você está na página 1de 33

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE


DEPARTAMENTO DE MORFOLOGIA
BIOLOGIA CELULAR

MEIOSE
Profª. Drª. Vera Lúcia Corrêa Feitosa
MEIOSE
Ocorre nas células germinativas e é um tipo especial de
divisão celular que reduz à metade o número de
cromossomos.

Ocorrem 2 divisões celulares sucessivas (Meiose I e


Meiose II), acompanhada de uma única duplicação do
DNA, que deve ocorrer durante o período S anterior à
primeira divisão.

O período S que precede a meiose, têm duração mais


longa do que o período S que precede a mitose.
ETAPAS DA MEIOSE
MEIOSE I (DIVISÃO REDUCIONAL)
• Prófase I
- Leptóteno
- Zigóteno
- Paquíteno
- Diplóteno
- Diacinese.
• Metáfase I
• Anáfase I
• Telófase I

MEIOSE II (DIVISÃO EQUACIONAL)


• Prófase II
• Metáfase II
• Anáfase II
• Telófase II
PRÓFASE I
LEPTÓTENO

Cromatina gradualmente começa a se condensar, tornando-se visíveis.

Aparecimento dos grânulos denominados de CROMÔMEROS  Representam


as regiões espiraladas em relação às regiões intercromoméricas. O Tamanho,
número e disposição dos cromômeros são constantes para cada espécie. Eles
ocorrem na mesma posição de um par de homólogos.

Associação dos cromossomos com o envoltório nuclear através do NÚCLEO


AXIAL (estruturas filamentosas localizadas entre as 2 cromátides irmãs de cada
cromossomo, transformando-se posteriormente nos elementos laterais do CS).
Disposição em Bouquet.
ESTRUTURAS DO EN
LAMINAS
PRÓFASE I
LEPTÓTENO
PRÓFASE I
ZIGÓTENO
Formação das SINAPSES  Pareamento íntimo dos cromossomos Homólogos,
ponto por ponto, cromômero por cromômero. Mas não ocorre a fusão, entre
eles permanece uma distância de 150 a 200 nm.

COMPLEXO SINAPTONÊMICO  Descoberto por Moses (1956), é uma estrutura


de natureza protéica, tripartida, constituída por 2 elementos laterais = núcleos
axiais (Leptóteno) e 1 elemento central (Zigóteno). O núcleo axial está em
contato com a cromatina de um dos cromossomos homólogos e conectado ao
outro elemento lateral por intermédio de componentes transversais muitos
finos do elemento central. Ocorre também a presença de DNA e RNA.

FUNÇÃO DO CS  Estabilizar o pareamento os cromossomos homólogos, ou


seja, e manter os cromossomos em um perfeito registro, de tal modo que,
permita ocorrer o “crossing over”e talvez prover a maquinaria necessária para
tal processo.
PRÓFASE I
ZIGÓTENO
PRÓFASE I
ZIGÓTENO
PRÓFASE I
PAQUÍTENO
Cromossomos visíveis mais facilmente.

Divisão longitudinal dos cromossomos.

Formação das TÉTRADES (4 cromátides) ou BIVALENTES (2


cromossomos)  É o conjunto constituído pelos cromossomos
homólogos unidos pelo CS.

PERMUTA = “CROSSING-OVER” = RECOMBINAÇÃO GÊNICA  É


um evento molecular, que permite a troca de segmentos de DNA
(genes) entre os cromossomos homólogos do mesmo par (um de
origem paterna e outro de origem materna).
PRÓFASE I
PAQUÍTENO
PRÓFASE I
PAQUÍTENO
PRÓFASE I
DIPLÓTENO

Remoção do CS do cromossomo bivalente e separação dos homólogos.

Formação dos QUIASMAS  Representam os sítios dentro do cromossomo


onde ocorreu a troca genética entre as 2 cromátides homólogas. É a
manifestação citológica de um fenômeno genético subjacente, o “crossing-
over”. Os cromossomos homólogos permanecem ligados apenas por um ponto.

Formação de 1 quiasma  O cromossomo bivalente têm forma de uma cruz.


Formação de 2 quiasmas  O cromossomo bivalente têm forma de um anel.
Formação de 3 quiasmas  O cromossomo bivalente têm uma série de alças.
PRÓFASE I
DIPLÓTENO
PRÓFASE I
DIPLÓTENO
PRÓFASE I
DIACINESE

Terminalização dos QUIASMAS  Fenômeno que consiste em um


deslocamento dos quiasmas para as extremidades dos cromossomos à medida
que a separação aumenta. A presença do quiasma é importante para a
distribuição correta dos cromossomos durante a migração em anáfase.

Aumento da condensação cromossômica.

Desaparecimento do nucléolo.

Ruptura do envoltório nuclear em pequenas vesículas.


PRÓFASE I
DIACINESE
METÁFASE I
Os 2 cromossomos homólogos se dispõem na placa equatorial lado a lado. Cada
cromossomo do par de homólogo está disposto com seus cinetócoros voltados
para o mesmo pólo da célula.

Os cromossomos atingem o grau máximo de condensação.


ANÁFASE I
Migração dos cromossomos (constituídos por 2 cromátides unidas por seus
centrômeros) para os pólos da célula. As cromátides irmãs de cada
cromossomo migram juntas para o mesmo pólo da célula.
TELÓFASE I
Descompactação dos cromossomos.

O envoltório nuclear e o nucléolo podem ou não serem reformulados.

A citocinese pode ocorrer ou não, dependendo da espécie.

INTERCINESE
É o estágio entre as 2 divisões meióticas sucessivas. Não ocorre nova SÍNTESE
de DNA.

A meiose I é uma divisão REDUCIONAL  As 2 células resultantes da 1ª divisão


meiótica têm um número Haplóide (n) de cromossomo e uma quantidade 2C de
DNA, isto porque cada cromossomo ainda é duplo.
TELÓFASE I / INTERCINESE
MEIOSE II

É semelhante a uma mitose normal. Esta divisão


do material genético é Equacional, onde haverá
uma distribuição eqüitativa do conteúdo de DNA
entre os núcleos-filhos.
PRÓFASE II
Muito rápida. Desaparecimento do envoltório nuclear e nucléolo.
Condensação dos cromossomos.
METÁFASE II
Os cromossomos dispostos na placa equatorial com sua cromátides ligadas pelo
cinetócoro às fibras do fuso de pólo oposto, irão sofrer a divisão na região do
centrômero.
ANÁFASE II
Separação das cromátides irmãs, que migram para os pólos opostos da célula.
Cada cromátide irmã se tornará em um cromossomo-filho.
TELÓFASE II
Ocorre a descompactação dos cromossomos.

Reintegração do envoltório nuclear e nucléolo

Segregação dos 4 núcleos haplóides (n) formados em células individuais.

Citocinese  Dando origem a 4 células, cada uma com número haplóide de


cromossomo (n) e com quantidade C de DNA.
MEIOSE
X
MITOSE
MITOSE MEIOSE
Ocorre em céls. somáticas e germinativas. Ocorre em células germinativas.
Cada ciclo de replicação de DNA é seguido Cada ciclo de replicação do DNA é seguido
por uma divisão nuclear e citoplasmática. por 2 divisões nucleares e citoplasmáticas.
As 2 células filhas resultantes possuem 4 células filhas resultantes são Haplóides e
número 2n de cromossomos e a mesma contem a metade da quantidade de DNA
quantidade de DNA da célula que a da célula que a originou.
originou.
A síntese do DNA ocorre no período S da Período Pré-Meiótico de síntese de DNA,
interfase. que é mais longo do que o da mitose.
Cada cromossomo atua de maneira Os cromossomos homólogos
independente. mecanicamente se relacionam durante a
1a divisão meiótica.
Processo relativamente curto = 1 ou 2 É um longo processo. No homem pode
horas. durar 24 horas. Na mulher pode durar até
anos (Diplóteno).
O material genético permanece constante. Variabilidade genética, por causa do
“Crossing Over”.
Divisão Equacional. Divisão Reducional = Meiose I
Divisão Equacional = Meiose II
OBRIGADA!