Você está na página 1de 6

18/07/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

PARTE I

CONCEITO DE DERIVADA

1 2
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Taxa de Variação da Função (TV) Taxa de Variação da Função (TV)


É a informação de como varia a grandeza no eixo Y em
Exemplo 1: Calcule a taxa de variação média da função
relação à grandeza no eixo X.
= no intervalo 2,5 .
 Taxa de Variação Média (TVM) da função em um intervalo.
∆y f (b) − f ( a)
y Tv .m = = = tgα
f(b) ∆x b−a
f(b) - f(a) Para encontrar a taxa de variação média de
α
f(a) uma função em um intervalo, basta
b-a calcular a tangente do ângulo de inclinação
a b x
da reta secante à curva nos extremos desse
intervalo.

3 4
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Exemplo 2: Imagine um móvel que se desloca segundo a função do Taxa de Variação da Função (TV)
Espaço(S)xTempo(t), S(t)=t³-t², cujo gráfico aparece abaixo:
 Taxa de Variação Instantânea (TVI) da função em um ponto.
a) Qual a TVM entre 2 e 6
segundos? O que significa?
S ( m) y
s A taxa de variação instantânea
180 ∆s de uma função em um ponto é
TVM = = tgα
∆S
∆t a tangente do ângulo de
α TVM = S (6) − S (2)
= 180 −4 θ inclinação da reta tangenta à
4 6−2 6− 2 f(a)
curva nesse ponto.
∆t
TVM = 44 m / s
a x Tv.i = tgθ = ?
Velocidade Média entre 2 e 6 seg.
2 6 t ( s)
5 6
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

1
18/07/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Taxa de Variação da Função (TV) Exemplo 3: Imagine um móvel que se desloca segundo a função do
Espaço(S)xTempo(t), S(t)=t³-t², cujo gráfico aparece abaixo:
A inclinação de uma curva (isto é a TVI) em um
ponto é a própria inclinação da reta que é tangente à a) É possível calcular a TVI
exatamente aos 2
curva naquele ponto. A idéia por detrás disso é que, se
S ( m) t segundos?
dermos zoom (suficiente) em direção ao ponto, a curva
parecerá quase uma reta.
TVI = tgθ = mt = ?

4 θ
b) O que significa nesse caso a
TVI?

Velocidade Instantânea do móvel


aos 2 segundos.

2 t ( s)
7 8
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Calculando a TVI de uma função Calculando a TVI de uma função

1º CASO: Se a função é do 1º grau (gráfico é uma RETA) então: 2º CASO: Se a função não é do 1º grau (gráfico não é uma
RETA) então:
=
y
f(b) y
Note que em qualquer ponto da função, a
f(b) - f(a) reta tem sempre a mesma inclinação, logo Numa curva a inclinação da reta
f(a)
α
a taxa de variação instantânea da função tangente muda em cada ponto,
é sempre a mesma em qualquer ponto e portanto a taxa de variação
b-a
portanto igual à taxa de variação média.. instantânea sempre muda e é quase
sempre diferente da taxa de variação
O a b x média em um intervalo.

Tvm = tgα = Tvi


x
9 10
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Calculando a TVI de uma função Calculando a TVI de uma função


Já sabemos que para encontrar TVI de uma curva em um ponto
1º. Vamos tomar um outro ponto 2º. Calculamos a inclinação
(isto é, sua inclinação), basta calcular a inclinação da reta
tangente neste ponto, ou seja: Q=(x,y) da curva e criar uma reta S dessa reta secante (ms).
secante a curva passando pelos pontos
P e Q.
t t
y = f ( x) s
Q α
f ( x) − f ( x0 )
f ( x)
P
θ θ
f ( x0 ) f ( x0 ) P α x − x0
horizontal
Assim,

f ( x) − f ( x0 )
x0 ms = tgα =
x − x0
Tvi = tgθ = mt = ? x0 x
11 12
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

2
18/07/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Calculando a TVI de uma função Calculando a TVI de uma função


3º. Imagine agora o ponto Q movendo-se ao longo da Esse limite de tão especial, o chamamos de:
curva em direção à P, como na figura abaixo:
“DERIVADA da função f no ponto =( , )”
t Quando Q tende para P, a reta secante
(s) tende para a reta tangente (t), logo, o E denotamos por:
s ângulo tende para . Isto é: df dy
Q f '( x0 ) ou ( x0 ) ou
θ dx dx x= x0
P α Assim:
Quando : x → x0 ⇒ Q → P ⇒
s → t ⇒α → θ ⇒ tgα → tgθ f ( x) − f ( x0 )
f '( x0 ) = Tvi ( x0 ) = mt = lim
x→x0 x − x0
Logo: Tvi = tgθ = lim tgα = lim Tvm
x→x0 x→x0
Portanto: “Assim, quando desejarmos descobrir a inclinação de uma reta tangente a
x0 x f ( x) − f ( x0 ) uma curva em um certo ponto, ou seja, a TVI da função naquele ponto, basta
Tvi = lim encontrar o valor da DERIVADA no ponto, para isso, basta calcular o limite
O que acontece com ? x→x0 x − x0 acima.”
13 14
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Exemplo 4: Suponha a função f(x)=x³-x², cujo gráfico aparece


Definição abaixo:
a) Calcule a derivada da
Dado um ponto = ( , ) do gráfico da função f. A Derivada de f função em =2
em P, denotada por
df dy
t f ( x) − f (2)
f '( x0 ) ou ( x0 ) ou f '(2) = lim
dx dx x= x0
x→2 x−2
f ( x)
é o limite:
f ( x) − f ( x0 ) ( x3 − x 2 ) − (23 − 2 2 )
f '( x0 ) = lim = lim
x→x0 x − x0 (1) f (2) θ x →2 x−2

Se esse limite existir. Neste caso, dizemos que f é derivável em x0. (


= lim x 2 + x + 2 = 8
x →2
)
“A derivada f’(x) é o valor da tangente do ângulo de inclinação da reta tangente
à f no ponto de abscissa x, isto é, é a TVI da função no ponto x.” f '(2) = TVI (2) = tgθ = mt = 8
2 x
15 16
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Exemplo 5: Qual a derivada de f(x)=x² no ponto P=(3,9)? Exemplo 6: Considerando a função = − 2 + 4,


conforme gráfico abaixo. Determine a derivada da função no
ponto = 2.
t
f ( x) − f (3) t
f '(3) = lim f ( x) = x3 − 2 x 2 + 4
P θ x→3 x −3
9
x² − 3²
f '(3) = lim = 6
x→3 x −3 P θ
4

f '(3) = Tvi = tgθ = mt = 6 f '(2) = TVI (2) = tgθ = mt = ?


3
f '(3) = TVI = tgθ = mt = ?
17 1818 2
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

3
18/07/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Resposta: Uma segunda forma de expressar a Derivada:


Devemos calcular a Derivada da função f no ponto P=(2,4). Supondo que: x = x0 + h
Logo:
Logo o limite:
f ( x) − f (2) ( x³ − 2x² + 4) − (2³ − 2.2² + 4) t
f '(2) = lim = lim = s f ( x) − f ( x0 )
x→2 x −2 x→2 x −2 Q f '( x0 ) = lim
f (x0 +h) x→x0 x − x0
f ( x0 ) P Pode ser reescrito assim:
( x³ − 2x²) x²( x − 2)
= lim = lim = lim ( x²) = (2²) = 4
x→2 x −2 x→2 x−2 x→2
f (x0 + h) − f (x0 )
f '(x0 ) = lim
h
h→0 h
Portanto, a derivada da função no ponto = 2 é:
Essa é uma outra maneira
x0 x = x0 + h de calcular a deriva da
f '( 2) = TVI (2) = tgθ = mt = 4
função f em X0.
Assim, quando: x → x0 ⇒ h → 0
19 20
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Exemplo 7: No mesmo problema anterior, calcule a Resposta:


derivada da função no ponto P(2,4) agora usando a
Vamos usar a segunda forma de expressão da derivada para
segunda forma de calcular a derivada.
encontra a derivada da função no ponto = .
Logo:
t f ( x) = x3 − 2 x 2 + 4 f (2 + h) − f (2) lim ((2 + h)³ − 2(2 + h)² + 4) − (2³ − 2.2² + 4) =
f '(2) = lim = h→0 h
h→0 h
h3 + 5h2 + 4h
= lim
h→0 h
P θ
4 h(h2 + 5h + 4)
= lim = lim (h2 + 5h + 4) = 4
h→0 h h→0
f '(2) = TVI (2) = tgθ = mt = ?
Portanto, a derivada da função no ponto = 2 é:

f '( 2) = TVI (2) = tgθ = mt = 4


2121 2 22
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Suponha agora que seja preciso calcular a Derivada da Vamos calcular a derivada da função = −2 +4
função anterior exatamente nos pontos = 2, = 4, = 6, num instante qualquer.
= 8 e = 10.

Você está disposto a refazer o cálculo anterior t f ( x) = x3 − 2 x 2 + 4


para cada um desses momentos?

Para evitar esse trabalho em demasia, o que fazemos sempre


que temos uma função e precisamos descobrir sua derivada P θ
f ( x)
em vários pontos é:

Calcular sua derivada em um ponto X genérico qualquer e ao


f '( x) = TVI ( x) = tgθ = mt = ?
final substituir o X por qualquer número que desejarmos.

Vejamos! x
23 2424
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

4
18/07/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Para o cálculo da derivada usaremos a segunda forma de Como ’( ) é a FUNÇÃO DERIVADA de ( ), então para cada valor
expressão da derivada de uma função: escolhido, substituindo em ’( ) obtemos o valor da derivada (TVI ou
inclinação da reta tangente) da função f em .
f ( x + h) − f ( x)
f '( x) = lim =
h→0 h Vamos descobrir o valor da derivada de = −2 + 4 nos
pontos = 2, = 4, = 5, = 6, = 8 e = 10
[( x + h)³ − 2( x + h)² + 4] − ( x³ − 2 x² + 4)
= lim =
h→0 h
Como sua função derivada é: f '(x) = 3x² − 4x
Resolvendo as potências e cancelando os termos semelhantes:

h(3x² − 4x + 3xh + h² − 2h) f '(2) = 3.22 − 4.2 = 4 = Tvi (2) f '(6) = 84 = Tvi (6)
f '( x) = lim = lim (3x² − 4x + 3xh + h² − 2h)
h→0 h h→0
f '(4) = 32 = Tvi (4) f '(8) = 160 = Tvi (8)
⇒ f '( x) = 3x² − 4x Essa é a Função Derivada de ! f '(5) = 55 = Tvi (5) f '(10) = 260 = Tvi (10)
25 26
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Resumo O Significa da Derivada em Vários Casos


Dada uma função f e um ponto qualquer =( , )
• Em física, a taxa de variação do trabalho com relação ao
tempo é chamada de potência.
f ( x)
É o valor da função em P. • Os químicos que estudam reações químicas estão
t interessados na taxa de variação da concentração de um
f ( x) = y f '( x ) reagente em relação ao tempo (chamada taxa de reação).

P
θ É o valor da inclinação da
f ( x) reta tangente ao gráfico • Um biólogo está interessado na taxa de variação da
de f no ponto P, ou seja, a população de uma colônia de bactérias em relação ao tempo.
TVI da função em e é
dada por: • Na realidade, o cálculo das taxas de variação é importante em
todas as ciências naturais, na engenharia e mesmo nas ciências
f ( x + h) − f ( x)
x f '( x) = lim sociais.
h→ 0 h
27 28
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

O Significa da Derivada em Vários Casos Pratique: Um móvel se desloca segundo a função do


Espaço(S)xTempo(t), S(t)=t³-t², cujo gráfico aparece abaixo:
• Todas essas taxas de variação são derivadas e podem, portanto,
a) Qual a TVM entre 3 e 7
ser interpretadas como inclinações das tangentes. Portanto:
segundos? O que significa?
S ( m)
s b) Encontre a fórmula da TVI
Sempre que resolvemos um problema envolvendo retas (derivada). O que ela significa.
tangentes, não estamos resolvendo apenas um problema
geométrico....
α c) Qual a velocidade
instantânea do móvel aos 3s,
Estamos também resolvendo implicitamente uma grande 5s, 7s e 8s.
variedade de problemas envolvendo taxas de variação nas ciências
e na engenharia.
d) Qual a aceleração do móvel
aos 4 segundos?
3 7 t (s)
29 30
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

5
18/07/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Parte I – Conceito de Derivada João Paulo
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Pratique: Usando a segunda forma de derivada (limite com h) Pratique: Encontre a equação da reta tangente à curva:
encontre a função derivada das funções:
f ( t ) = 4t ² + 2
1) f ( x ) = x ² 2) g ( x ) = x ³ 3) h( x ) = x ² − 8 x + 9 No ponto P=(1,6).

Sugestão: utilize a forma para encontrar a equação da reta


conhecido um ponto P(x0,y0) e seu coeficiente angular:
4) i ( x ) = x 5) j ( x ) = sen x 6) k ( x ) = cos x ∆y y − y0
m= = ⇒ y − y0 = m( x − x0 )
∆x x − x0

31 32
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me.
Parte I – Conceito de Derivada João Paulo

Pratique: Um bola é solta a partir do ponto de


observação do alto da torre CN em Toronto, 450 m acima
do solo. Sabendo que a altura da bola em cada instante t
é dado pela função:

h(t ) = 450 − 3t ²
Responda:
a) Qual a altura da bola após 5 segundos?
b) Qual função V(t) da velocidade da bola?
c) Qual a velocidade da bola aos 5 e aos 8 segundos?
d) Qual a velocidade com que a bola tocou o chão?
e) Qual a função a(t) da aceleração da bola?
33
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br