Você está na página 1de 8

Professor de

Filosofia -
Instituto Federal
Farroupilha - 2013
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Questão 11: A antropologia filosófica deveria ser, considerar o homem não simplesmente como
natureza, como vida, como vontade, como espírito, etc., mas como homem, isto é, relacionar o
complexo de condições ou de elementos que o constituem com seu modo de existência
específico. Nesse sentido, o Ensaio sobre o homem é um estudo de Antropologia Filosófica
centrada no conceito de homem como Animal Symbolicum, isto é, como animal que fala, cria o
universo da sua simbólica língua, do mito e da religião, (ABBAGNANO, 2003). Tal concepção de
Antropologia Filosófica pertence a:
A alternativa correta é APENAS:
a) Claude Levi-Strauss.
b) Ernst Cassirer.
c) Gilles Lipovetsky.
d) Carlos Haag.
e) Mikel Dufrenne.

Questão 12: Na história do pensamento sempre esteve presente a questão da antropologia


filosófica. Esse ramo da filosofia tem como objetivo responder a que pergunta?
A alternativa correta é APENAS:
a) o que devo fazer?
b) o que posso fazer?
c) quem é o homem?
d) o que me é permitido esperar?
e) o que me é permitido sonhar?

QUESTÃO 13: O filósofo grego Platão (428 a.C. - 348 a.C.) contribuiu para uma visão dualista
do homem. Esse dualismo foi entre o/a ________ e _________.
A alternativa correta é APENAS:
a) episteme e doxa.
b) vida pública e privada.
c) trabalho braçal e intelectual.
d) corpo e alma.
e) éter e firmamento.

Questão 14: A cultura clássica elabora uma imagem do homem, na qual são postos em relevo
dois traços fundamentais: o homem como animal que fala e discorre (zoon logikon) e o homem
como animal político (zoon politikon). Esses dois traços estão em estreita relação, pois só
enquanto dotado do logos o homem é capaz de entrar em relação consensual com seu
semelhante e instituir a comunidade política. E a vida política, vida humana por excelência,
segundo a concepção clássica, exerce-se pela livre submissão ao logos codificado em leis
justas. Por outro lado, essas duas características fundamentais do homem se manifestam em
atividades dotadas de finalidades específicas, a atividade da contemplação (theoria) e a
atividade do agir moral e política (práxis). Ao fazer do domínio da práxis um domínio específico
e da autonomia racionalidade, Aristóteles pode ser considerado, se não o criador, certamente,
o sistematizador do/da:
a) ética e estética.
b) política e estética.
c) bem e belo.
d) ética e política.
e) eterno e efêmero.

Questão 15: O Estruturalismo é uma modalidade de pensar e um método de análise praticado


nas ciências do século XX, especialmente, nas áreas das humanidades. Metodologicamente,
analisa sistemas em grande escala, examinando as relações e as funções dos elementos que
constituem tais sistemas, os quais são inúmeros, variando das línguas humanas e das práticas
culturais aos contos folclóricos e aos textos literários. Partindo da Linguística e da Psicologia do
princípio do século XX, alcançou o seu apogeu na época da Antropologia Estrutural por volta
dos anos de 1960. O Estruturalismo tem como seu mais celebrado representante,
especialmente em seu estudo sobre os indígenas no Brasil e na América em geral, o qual se
dedicou a "busca de harmonias insuspeitas", o autor chamado _________.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) Claude Lévi-Strauss.
b) Edgar Morin.
c) Pierre Lévy.
d) Karl Popper.
e) Gaston Bachelard.

Questão 16: As palavras grega ethos (donde ética) e a latina mores (donde moral) referem-se
aos ___________.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) costumes.
b) fins.
c) atos religiosos.
d) direitos.
e) limites.

Questão 17: Para ética, sentimentos como honestidade, honradez, espírito de justiça, altruísmo
referem-se ao nosso/às nossas __________.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) bem comum.
b) senso moral.
c) paixões.
d) inversões de valores.
e) bom senso.

Questão 18: Quando falamos de ética pensamos no sujeito ético. Aquele que se deixa governar
e arrastar por seus impulsos, inclinações e paixões, pelas circunstâncias, pela boa ou má sorte,
pela opinião alheia, pelo medo dos outros, pela vontade de um outro, não exercendo sua
própria consciência, vontade, liberdade e responsabilidade. Estamos falando de um
___________.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) sujeito altruísta.
b) sujeito negativo.
c) sujeito dogmático.
d) sujeito egoísta.
e) sujeito passivo.

Questão 19: O filósofo Immanuel Kant (1724-1804) formula uma lei universal de conduta, que
se chama lei moral. Tal lei afirma a autonomia da vontade como único princípio de todas as leis
morais. Essa autonomia consiste na independência em relação a toda a matéria da lei e na
determinação do livre-arbítrio mediante a simples forma legislativa universal de que uma
máxima deve ser capaz. A máxima formulada por Kant nos seguintes termos: "Age de tal
maneira que o motivo que te levou a agir possa ser convertido em lei universal", ficou
conhecida como __________.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) imperativo estético.
b) imperativo empírico.
c) imperativo hipotético.
d) imperativo prático.
e) imperativo categórico.

Questão 20: Na filosofia moral contemporânea, existe um tratado dos deveres e da moral. Uma
teoria sobre as escolhas dos indivíduos, o que é moralmente necessário e serve para nortear o
que realmente deve ser feito. Esse tratado foi criado no ano de 1834, pelo filósofo inglês
Jeremy Bentham, para falar sobre o ramo da ética em que o objeto de estudo é o fundamento
do dever e das normas. Qual das seguintes teorias corresponde ao enunciado?
A alternativa correta é APENAS:
a) Teologia.
b) Ontologia.
c) Moralismo.
d) Niilismo.
e) Deontologia.

Questão 21: De um modo geral, pode-se afirmar sobre os períodos da história da filosofia
convencionalmente chamados de Moderna e Contemporânea:
I. considerando os procedimentos e as temáticas adotadas, pode-se dizer, em sentido geral,
que a filosofia moderna e a contemporânea são a continuidade de um mesmo processo sócio-
histórico-cultural, que buscou a fundamentação dos fenômenos humanos e sociais numa
concepção antropocêntrica, laica e racional.
II. a publicação do Discurso do Método de Descartes pode ser considerada o marco do
surgimento da filosofia moderna, na medida em que objetiva fundamentar o conhecimento
verdadeiro na evidência racional produzida a partir de um método rigoroso. A definição
metodológica fez com que as ciências naturais e humanas se separassem da filosofia, definindo
objetos e metodologias próprios.
III. por influência do método científico indutivo e do avanço das ciências naturais, surgiu na
filosofia moderna, principalmente, na transição entre a filosofia moderna e a contemporânea, a
aceitação tácita da ideia do progresso inevitável da humanidade ao longo da história, que são
implícitas em correntes filosóficas como o positivismo, o idealismo hegeliano e o socialismo.
IV. Heidegger, em Ser e Tempo, faz uma crítica à concepção de verdade como adequação entre
juízo e objeto, e estrutura a ideia do círculo hermenêutico como fundamento ontológico da
interpretação dos fenômenos humanos. Com isso, inaugura, na filosofia, o tempo do fim da
metafísica e da ausência de verdades absolutas, tornando-a uma tarefa de fundamentação
sempre inconclusa.
V. especificamente sobre a filosofia moderna, pode-se afirmar que se estruturou em uma
pluralidade de correntes filosóficas, algumas inconciliáveis entre si, como por exemplo, o
positivismo lógico e a fenomenologia, o existencialismo e a neoescolástica, o estruturalismo e a
escola crítica.
As afirmativas corretas são APENAS:
a) I, II e V
b) I, III e IV.
c) I, II, III e IV.
d) I, II, IV e V.
e) II, III, IV e V.

Questão 22: A teoria política moderna é um conjunto de ideias que estruturaram uma nova
visão de mundo - o ethos moderno. Tais ideias, contrárias ao ethos medieval, estruturaram
uma fundamentação laica e antropocêntrica dos fenômenos sociais e políticos. A secularização
do pensamento político levou os filósofos modernos a buscarem uma justificação racional para
legitimar o poder do Estado. Surgiu, assim, na filosofia uma busca pela fundamentação sobre a
origem do Estado, não no sentido de uma origem histórica, mas no sentido da fundamentação
lógica do seu princípio e da legitimidade da ordem social e política não mais fundada numa
concepção teológica. Tal fundamentação, base da democracia liberal moderna e do Estado
moderno, estrutura o conceito de Estado de Direito - termo jurídico que simboliza a existência
de uma ordem social, na qual o Estado tem seu poder limitado pela lei e legitimado pela
representatividade e os cidadãos têm seus direitos fundamentais garantidos.
Sobre a fundamentação teórica da democracia liberal moderna podemos afirma que se
sustenta:
I. numa concepção de sociedade chamada de contratualista, decorrente dos conceitos de
estado de natureza e de pacto social, estruturada na obra O Leviatã de Thomas Hobbes.
II. na concepção de John Locke, em Ensaio sobre o governo civil, de que o poder político tem
uma origem democrática, parlamentar, que não pode ser exercido tiranicamente sobre os
cidadãos, que têm o direito natural de se insubordinarem ao Estado, quando ele usurpa de seu
poder.
III. na concepção defendida por Rousseau em O Contrato Social, de que os homens nascem
livres e iguais.
IV. na defesa de Voltaire do direito à liberdade de expressão e na sua luta contra a influência
da autoridade clerical na organização política.
V. na defesa de Hobbes em O Leviatã de um estado, cujo poder soberano seja absoluto e capaz
de manter a ordem política, de tal forma que se alguém "tentar depor seu soberano e for por
ele castigado, devido a essa tentativa, será o autor de seu próprio castigo, dado que por
instituição é autor de tudo quanto seu soberano fizer". (HOBBES. Leviatã. Col. Os pensadores.
São Paulo: Abril, 1979, p. 81).
As afirmativas corretas são APENAS:
a) I, II, III e IV.
b) I, II, III e V.
c) I, II, IV e V.
d) II, III, IV e V.
e) I, II, III, IV e V.

Questão 23: Um jornalista, comentarista político de um grande jornal, escreve na sua coluna
semanal: "O ministro afirmou em seu pronunciamento à nação, nesta semana, que o país vai
muito bem, apesar da crise econômica que está enfrentado. Mas, como o ministro não é um
economista, mas um sociólogo e acima de tudo, um político, sua análise não considera a crise
econômica que se avizinha. Além disso, ele tem o interesse de pintar para a população um país
sem problemas e que está se desenvolvendo. Ou seja, não é verdade que o país vai bem".
Analisando as afirmações do jornalista, sobre os pressupostos da lógica, podemos afirmar que:
I. é uma falácia, não um argumento.
II. é um exemplo de generalização apressada.
III. é uma falácia chamada argumentum ad hominem.
IV. é uma falácia chamada argumentum ad Ignorantiam.
V. é um exemplo de apelo à autoridade.
As afirmativas corretas são APENAS:
a) I e III.
b) II e IV.
c) II e V.
d) III e IV.
e) IV e V

Questão 24: Historicamente, três têm sido as principais concepções de ciência ou de ideais de
cientificidade,
(CHAUI, 2003), a saber:
I. a racionalista, cujo modelo de objetividade é a matemática;
II. a empirista, que toma o modelo de objetividade da medicina grega e da história natural do
século XVII;
III. a causal, que procura encontrar as causas e efeitos das coisas.
IV. a construtivista, cujo modelo de objetividade advém da ideia de razão como conhecimento
aproximativo;
V. a sistemática, cujo modelo se funda das anteriores;
As afirmativas corretas são APENAS:
a) I, II e III.
b) I, II e IV.
c) I, II e V.
d) II, III e V.
e) III, IV e V.

Questão 25: Muito do que se pensa ainda hoje em filosofia decorre da filosofia da Antiga
Grécia. O crescimento econômico das cidades-estados, através do desenvolvimento da
navegação e o consequente comércio por ela impulsionado, levou a civilização grega a um
desenvolvimento econômico, social e cultural muito grande, propiciando as condições para o
surgimento da filosofia. O contato com outras culturas, bem como as descobertas decorrentes
da ampliação das antigas fronteiras fizeram com que os gregos questionassem seus mitos e
buscassem novas formas de fundamentar a nova realidade social que se estruturava.
Sobre a história da filosofia da antiga Grécia podemos fazer as seguintes afirmações:
I. a história da filosofia grega é comumente dividida em Período Pré-socrático, Período
Socrático ou Clássico e Período Helenístico.
II. o Período Pré-socrático, que abrange do século VIII ao V a.C., desenvolveu-se nas colônias
fundadas em torno do Mediterrâneo (Mileto, Jônia, Sicília entre outras) e tinha como objeto as
questões cosmológicas que buscavam explicar a arché e a physis, o princípio e a natureza de
todas as coisas, tendo como base não mais a mitologia, mas a fundamentação racional.
III. o Período Socrático ou Clássico se inicia no século IV a.C. e é o período mais importante da
história da filosofia grega. Com a democratização de Atenas e a necessidade de formação dos
cidadãos por meio da Paidéia, a atenção da filosofia desloca-se da natureza para o homem,
surgindo um viés antropológico, com foco no conhecimento, na ética, na estética, na política e
na metafísica.
IV. são exemplos de explicação da filosofia pré-socrática a explicação da natureza material e o
princípio do mundo e de todas as coisas por meio dos seguintes elementos: água (Tales de
Mileto); ar (Anaximenes); devir (Heráclito); ser (Parmênides); ar, água, terra e fogo
(Empédocles); átomo (Demócrito); números (Pitágoras).
V. são características secundárias da filosofia pré-socrática as explicações metafísicas da
realidade a partir da teoria da reminiscência e o uso do método maiêutico.
As afirmativas corretas são APENAS:
a) I, II e III.
b) I, II, III e IV.
c) I, II, IV e V.
d) I, III, IV e V.
e) II, III, IV e V.

Questão 26: Quando um cidadão, não por suas crueldades ou outra qualquer intolerável
violência, e sim pelo favor dos concidadãos, torna-se príncipe de sua pátria - o que se pode
chamar principado civil (e para chegar a isso não são necessários grandes méritos, nem muita
sorte, mas antes uma astúcia feliz), menciono que se chega a esse principado ou pelo favor do
povo ou pelo favor dos poderosos. É que em todas as cidades se encontram essas duas
tendências diversas e isso nasce do fato de que o povo não deseja ser governado nem oprimido
pelos grandes, e esses desejam governar e oprimir o povo. (MAQUIAVEL, N. O Príncipe. In:
Coleção Os Pensadores - Maquiavel. São Paulo: Nova Cultural, 1991).
Rompendo com a tradição política que o antecedeu, Maquiavel não aceita a ideia da boa
comunidade política constituída para o bem comum e para a justiça, nem aceita a ideia do
príncipe bom e virtuoso da filosofia política aristotélico-tomista. Maquiavel define para a política
uma lógica própria, decorrente da ação do príncipe em meio ao conflito social inerente à
sociedade. Maquiavel inaugura uma política pragmática que ___________.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) está relacionada à fortuna ou condição do príncipe que o faz temido pelos súditos.
b) depende de o príncipe ser amado pelos seus súditos e, para isso, o príncipe deve fazer o
bem, aos poucos, para ser reconhecido.
c) depende da habilidade do príncipe de governar com astúcia ao que chama de virtú.
d) está relacionado à habilidade do príncipe de conhecer seu território e exercitar a arte da
guerra.
e) depende da capacidade do príncipe de fazer o mal na medida certa, sempre que necessário,
para impor o medo e ser temido.

Questão 27: Nas reflexões filosóficas desenvolvidas pelos filósofos da Antiga Grécia, pode-se
identificar três fundamentos para a vida política: a primeira, fundamentada no ceticismo, não
aceitava a existência de verdades fora das convenções humanas e entendia o poder e a
organização política como uma convenção; a segunda, pressupunha a existência de uma
racionalidade no universo e a capacidade da razão humana de descobrir tais verdades,
tornando certos homens capazes de descobrir os fundamentos racionais da ordem social e
política; a terceira, entendia que a política tem uma "natureza" social, ou seja, é inerente à
natureza da sociedade humana. Tais concepções da vida política são fundamentadas,
respectivamente, pelos filósofos gregos ___________; ___________ e ___________.
Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas.
a) Jônicos; Sofistas e Platão.
b) Sócrates; Platão e Aristóteles.
c) Platão; Aristóteles e Sócrates.
d) Sofistas; Platão e Aristóteles.
e) Platão; Aristóteles e Sofistas.

Questão 28: Se política significa "o que se refere ao poder", cabe perguntar: Onde é o lugar do
poder na democracia? Segunda Marilena Chaui, as determinações constitutivas do conceito de
democracia são as ideias de __________, ________ e __________.
Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas.
a) eleições, governo e rotatividade.
b) conflito, governo e povo.
c) povo, sufrágio universal e poder.
d) rotatividade, sufrágio universal e eleições.
e) conflito, abertura e rotatividade.

Questão 29: Um professor, tratando da importância do conhecimento científico, tanto nas


ciências naturais como nas ciências humanas, para o estabelecimento de verdades e para a
superação do pensamento mitológico e ou do senso comum, afirma que a alusão bíblica ao
infanticídio ordenado por Herodes não é um fato histórico real, na medida em que não existe
nenhuma fonte histórica, além da bíblia, que sustente a veracidade deste fato. Esse é um
exemplo de raciocínio, ao qual se convencionou chamar de argumento pela ignorância, quando
se afirma uma verdade com base na ignorância sobre um assunto, e é caracterizado por ser
formalmente ________.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) válido, mas incapaz de estabelecer a verdade de sua conclusão.
b) inválido, mas capaz de estabelecer a verdade de sua conclusão.
c) válido e capaz de estabelecer a verdade de sua conclusão.
d) válido e formalmente correto.
e) inválido e falacioso.

Questão 30: Estende-se dos gregos até o final do século XVII - afirma que a ciência é um
conhecimento dedutivo e demonstrativo como a matemática, portanto, capaz de provar a
verdade necessária e universal de seus enunciados e resultados, sem deixar nenhuma dúvida.
Uma ciência é a unidade sistemática de axiomas, postulados e definições, que determinam a
natureza e as propriedades de seu objeto, e de demonstrações, que provam as relações de
causalidade que regem o objeto investigado. (CHAUI, 2003). Essa concepção de ciência refere-
se à ________________.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) concepção naturalista.
b) concepção racionalista.
c) concepção empirista.
d) concepção construtivista.
e) concepção fenomenalista.

Questão 31: A primeira classificação sistemática das ciências de que temos notícia foi de
Aristóteles. O filósofo grego empregou três critérios para classificar os saberes.
A alternativa correta é APENAS:
a) critério da ausência ou presença da ação humana nos seres investigados, critério da
imutabilidade ou permanência e da mutabilidade ou movimento dos seres investigados e
critério da modalidade prática.
b) critério da imutabilidade ou permanência, critério de exclusão e inclusão e critério da
responsabilidade natural das coisas.
c) critério de exclusão e inclusão, critério da ausência ou presença da ação humana, critério da
responsabilidade causal.
d) critério do princípio dedutivo, critério das ciências matemáticas e da lógica e critério da
ordem causal.
e) critério da ausência das coisas, critério de inclusão e exclusão e critério das ciências lógico-
matemática.

Questão 32: São três as exigências do ideal de cientificidade da concepção construtivista, a


saber:
I. costuma projetar nas coisas ou no mundo sentimentos de angústia e de medo diante do
desconhecido;
II. é objetivo e quantitativo, pois é homogêneo e generalizador;
III. que haja coerência (isto é, que não haja contradições) entre os princípios que orientam a
teoria;
IV. que os modelos dos objetos (ou estruturas dos fenômenos) sejam construídos com base na
observação e na experimentação;
V. que os resultados obtidos possam não só alterar os modelos construídos, mas também
alterar os próprios princípios da teoria, corrigindo-a.
As afirmativas corretas são APENAS:
a) I, II e V.
b) I, IV e V.
c) II, III e IV.
d) II, III e V.
e) III, IV e V.

Questão 33: A lógica clássica ou aristotélica dedica-se ao estudo dos silogismos categóricos.
Sobre os silogismos, suas regras e sua aplicação, pode-se afirmar que:
I. é um raciocínio dedutivo constituído por três proposições categóricas: duas premissas e uma
conclusão, que deve derivar das premissas;
II. deve conter três termos: o termo maior que deve ocorrer uma vez nas premissas e é o
predicado da conclusão; termo menor que deve ocorrer uma vez nas premissas e é o sujeito da
conclusão; e o termo médio que ocorre nas duas premissas e nunca na conclusão.
III. para ser válido, o silogismo tem que ter somente três termos, o termo médio só pode
aparecer nas premissas e, pelo menos uma vez, deve ser universal e um termo não pode ter
maior extensão na conclusão do que nas premissas.
IV. para ser válido as duas premissas do silogismo não podem ser nem ambas negativas nem
ambas particulares; a conclusão não pode ser negativa, se as premissas forem afirmativas; se
uma das premissas for particular ou negativa, a conclusão também será particular ou negativa,
respectivamente.
V. considerando as regras de validade, o silogismo "Alguns jovens são indiferentes à religião;
alguns jovens são estudantes / logo, alguns estudantes são indiferentes à religião" é um
silogismo válido.
As afirmativas corretas são APENAS:
a) I, II, III e V.
b) I, II, IV e V.
c) I, II, III e IV.
d) I, III, IV e V.
e) II, III, IV e V.

Questão 34: Comte distinguira duas espécies de ciências naturais. As gerais, que tem por
objeto a descoberta das leis que regem as diferentes classes de fenômenos e as ciências
particulares, descritivas, que consistem na aplicação dessas leis à história efetiva dos diferentes
seres existentes. Essas duas espécies de ciências são ____________ e ____________.
Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas.
a) abstratas e formais.
b) abstratas e concretas.
c) concretas e formais.
d) naturais e idiográficas.
e) concretas e idiográficas.

Questão 35: Sobre a filosofia da Idade Média podemos afirmar que:


I. de um modo geral, pode ser dividida em dois grandes períodos, a filosofia patrística, cujo
principal expoente é Agostinho e a filosofia escolástica cujo principal pensador é Tomas de
Aquino.
II. a filosofia patrística teve uma influência direta da filosofia aristotélica e a filosofia
escolástica, também chamada de neoplatonismo, é uma retomada da filosofia platônica.
III. considerando-se os temas e as argumentações utilizadas pelos filósofos medievais, pode-se
dizer que a filosofia medieval ocupou-se da fundamentação racional dos elementos da fé cristã,
tendo como problema central a compatibilização entre a razão, estruturada a partir da filosofia
greco-romana, e a fé, definidas pelos livros do antigo e do novo testamento. Na filosofia
medieval, no entanto, a fé está subordinada à razão.
IV. na filosofia medieval, há uma preocupação em racionalizar os elementos da fé cristã, por
isso, a preocupação em demonstrar as provas da existência de Deus e explicitar a natureza da
alma humana.
V. o termo "patrística" decorre das teorias formuladas pelos primeiros padres, considerados os
pais da igreja. O termo "escolástica" está relacionado ao ensino e à produção filosófica nos
monastérios cristãos, que estruturou as bases filosóficas da teologia cristã. Tanto a "patrística"
como a "escolástica" se fundamentam no princípio da autoridade.
As afirmativas corretas são APENAS:
a) I, II e IV.
b) I, II e V
c) I, IV e V.
d) II, III e IV.
e) III, IV e V.

Questão 36: Concebe-se a sociedade como um conjunto de seres humanos que vivem e
sobrevivem num todo orgânico e harmonioso, com desvios de grupos e indivíduos que ficam à
margem desse todo. A educação seria, assim, uma instância quase que exterior à sociedade,
pois, de fora dela, contribui para o seu ordenamento e equilíbrio permanente. A educação,
nesse sentido, tem por significado e finalidade a adaptação do indivíduo a sociedade. Deve
reforçar os laços sociais, promover a coesão social e garantir a integração de todos os
indivíduos no corpo social. Essa concepção de educação refere-se à __________.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) educação como reprodução da sociedade.
b) educação como transformação da sociedade.
c) educação como tendência liberal tradicional.
d) educação como tendência progressista libertadora.
e) educação como redenção da sociedade.

Questão 37: Ao examinar a história da educação, constatamos que nem sempre se cuidou
adequadamente da importante questão da formação do professor. Há uma ideia corrente de
que vocação e desprendimento generoso bastam para que a pessoa se encaminhe para a
profissão. Essa crença gera a ilusão de que ela não precisa de preparo especializado. Maria
Lucia de Arruda Aranha (1996) destaca três aspectos importantes na formação do professor.
Quais são?
A alternativa correta é APENAS:
a) Qualificação, formação política e desprendimento.
b) Qualificação, formação pedagógica e formação ética e política.
c) Desprendimento, formação pedagógica e qualificação.
d) Vocação, qualificação e formação ética.
e) Formação política, formação ética e desprendimento.

Questão 38: As massas são educadas para serem conformistas, para não lutarem nem mesmo
pelos seus próprios interesses imediatos. Essa educação - na realidade, deseducação - é
implementada através das escolas, das religiões, da arte. Essa afirmação pertence a
___________.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) Paulo Freire.
b) Piere Bourdieu.
c) Ivan Illich.
d) Antonio Gramci.
e) Louis Althusser.

Questão 39: Os sentidos filosóficos dos conteúdos escolares estão no centro das decisões
pedagógicas escolares. Nessa cadeia estão presentes e deles dependem o encaminhamento da
proposta pedagógica e da prática docente. As tendências pedagógicas vêm se formulando ao
longo da história da educação, umas com mais força e hegemonia, outras, com manifestações
menos definidas. (LUCKESI, Cipriano Carlos, 1990). As tendências pedagógicas, a saber, são:
I. a pedagogia tradicional;
II. a pedagogia da escola nova;
III. a pedagogia tecnicista;
IV. a pedagogia libertária;
V. a pedagogia libertadora;
VI. a pedagogia crítico-social dos conteúdos;
VII. a pedagogia da emancipação;
VIII. a pedagogia da naturalização.
As afirmativas corretas são APENAS:
a) II, III, VI e VIII.
b) II, IV, VI e VIII.
c) IV, VI, VII e VIII.
d) I, III, VI, VII e VIII.
e) I, II, III, IV, V e VI.

Questão 40: É comum as pessoas afirmarem que, enquanto o senso comum é pragmático, por
estar interessado na aplicação prática, que visa a benefícios imediatos, a ciência tem por
objetivo conhecer a estrutura do mundo. Sob esse aspecto, a ciência só visaria conhecer por
conhecer, sem se preocupar com a aplicação do conhecimento. No entanto, veremos que o
trabalho científico também envolve, além de valores cognitivos, os valores éticos e políticos.
Conforme Maria Lucia de Arruda Aranha e Maria Helena Pires Martins (2009), os valores
cognitivos possuem três características. Assinale APENAS a alternativa correta conforme a
definição apresentada pelas autoras.
a) Neutralidade, positividade e autonomia.
b) Imparcialidade, positividade e autonomia.
c) Imparcialidade, neutralidade e autonomia.
d) Autonomia, centralidade e positividade.
e) Centralidade, neutralidade e positividade.

GABARITO:
11B
12C
13D
14D
15A
16A
17B
18E
19E
20E
21C
22A
23A
24B
25B
26C
27D
28E
29E
30B
31A
32E
33C
34B
35C
36E
37B
38D
39E
40C