Você está na página 1de 6

GTT- Atividade Física e Saúde

Projeto de Elaboração de Software para Avaliação da


Aptidão Física
Leonardo Delgado aluno do 10° Período de Educação Física, UFMA

Resumo: este trabalho visa apresentar um projeto de pesquisa


interdisciplinar que envolve conhecimentos de avaliação, prescrição
de atividade física e engenharia de softwares, tem como principal
objetivo apresentar uma metodologia de desenvolvimento de sistema,
apresentar um protótipo e definir as ferramentas de modelagem e
programação que serão utilizadas.

Palavras Chaves: Avaliação, Aptidão Física e Computadores.

1 INTRODUÇÃO
Já não se pode negar a presença da informática na vida dos profissionais de
Educação Física. A informática tem-se mostrado uma ferramenta de grande utilidade e
importância, sendo um instrumento agilizado na execução de tarefas, em diversas áreas de
produção. Isto tem sido possível graças à capacidade de registrar e processar grande volume
de informações de forma ordenada, através do seu elemento fundamental, o computador. A
utilização desse equipamento torna simples a realização de cálculos complexos, com grande
velocidade e precisão, dentre outras coisas, sendo um excelente gerenciador da execução de
multitarefas.
Com o advento dos computadores pessoais e a melhoria de sua acessibilidade, não
é admissível que não façamos uso deste instrumento que têm agilizado o cotidiano de,
praticamente, todos os segmentos profissionais. A utilização de computadores na avaliação de
alunos e atletas tem permitido significativo aumento na precisão e rapidez, para obtenção das
informações relevantes não só para tomada de decisões, como também para emissão de
relatórios contendo prescrição de exercícios.
Sendo assim, com este propósito, têm surgido diversos programas aplicativos
(softwares) dedicados a esta área, utilizando-se para isso o gerenciamento e processamento de
banco de dados. Os programas de computadores nada mais são do que algoritmos (uma
seqüência finita de passos que levam a execução de uma tarefa). Possuem um poder de criação
ilimitado, desde jogos, editores de texto, sistemas empresariais até sistemas operacionais e que
2

são interpretados e executados por uma máquina, no caso um computador. Na linguagem de


computação, processamento de dados, significa basicamente transformar o que temos em
mãos (informações de entradas), em informações úteis (informações finais ou de saída),
mediante algoritmos, ou seja, a seqüência de instruções ordenadas de forma lógica para a
resolução de uma determinada tarefa ou problema.
Nossa proposta consiste em elaborar um programa cuja sua finalidade básica seja
oferecer facilidades aos profissionais de Educação Física, no sentido de realizar avaliação e
prescrição de atividade física. Tal sistema deve inclui, além de uma anamnese direcionada à
prática de exercício, uma série de protocolos, testes e medidas das mais diversas variáveis
relacionadas à elaboração dos programas de condicionamento físico.

2 JUSTIFICATIVA
A justificativa deste trabalho reside no fato que um software de avaliação física
deve proporcionar uma série de vantagens tais como: maior controle da integridade e
redundância dos dados; facilidade de constante atualização dos dados; compartilhamento de
valores obtidos durante o processo de avaliação entre os diferentes usuários finais; garantia de
segurança dos dados; maior precisão nos processos quantitativos; padronização dos laudos
emitidos; eliminação de manuscritos; melhor visualização dos dados; acompanhamento
estatístico comparando-se avaliações anteriores; e possibilidades múltiplas de avaliar a
tendência de populações em estudo.

3 OBJETIVOS
Dentre os principais objetivos deste projeto visamos primeiramente, criar uma
ferramenta que possibilite realizar com precisão e rapidez a avaliação da aptidão física,
aplicado a um grupo relativamente grande; promover maior controle da integridade e
redundância dos dados, com facilidade de constante atualização dos mesmos; estabelecer uma
padronização dos dados emitidos e eliminação de manuscritos; servir de apoio e
acompanhamento estáticos comparando-se avaliações anteriores em populações relativas,
longitudinais e individuais.
3

4 O PROJETO
De acordo PAGE-JONES (1988, 3) o projeto é um desenho, esboço, ou plano de
forma ou estrutura de trabalho.
O projeto para desenvolvimento de softwares é a atividade de transformação de
uma instrução de “o que” é necessário para estar concluído em um “plano” para a
implementação do que é requerido através da automação eletrônica, ou seja, é o conjunto de
atividades inter-relacionadas, com início e fim pré-determinados, cujo objetivo e, o de gerar
produtos com especificações pré-definidas baseadas em conjuntos de pequenos projetos, ou
etapas, conhecidas como modelo de ciclo de vida de software.

Physical
Evoluctio
n
Anteprojeto

Projeto

Codificação

Testes

Operação e
Manutenção
Figura 1 Ciclo de Vida do Physical Evoluction

O nosso projeto conta com cinco etapas, a primeira e de elaboração de um


anteprojeto, a segunda consiste no planejamento propriamente dito, a terceira e a fase de
desenvolvimento do sistema, a quarta e a fase de testagem do sistema e a quinta é a
manutenção e evolução do sistema

4.1 Fase de Anteprojeto


Tem como finalidade avaliar, analisar e reconhecer o problema proposto, levantar
a disponibilidade de recursos, estabelecer um confronto entre as vantagens e desvantagens de
se levar adiante à construção deste produto, definir os propósitos e objetivos do programa,
determinar as estratégias de desenvolvimento, realizar levantamento e seleção de dados como
4

medidas, testes, protocolos, nomenclaturas, procedimentos, métodos, matérias e critérios de


classificação e avaliação da aptidão física e escolher a linguagem de programação.
No que diz respeito à avaliação, analise e reconhecimentos do problema proposto,
esta fase, visa definir, as informações necessárias no sentido de identificar a amplitude e a
abrangência do problema, bem como as possíveis soluções, através de reunião e contatos com
o usuários, selecionando as informações que possibilitem estabelecer os objetivos a serem
atendidos, considerando-se as premissas e restrições do projeto. Deverão ser obtidas as
informações sobre: análise dos softwares atuais encontrados no mercado, com a finalidade de
realizar a avaliação e prescrição de atividade física, que envolvam cálculos e emissão de
laudos com tabelas e gráficos comparativos, levantamentos das principais técnicas e
instrumentos de avaliação da aptidão física, implantação de novos requisitos levando em conta
fatores como (usuários, funcionalidade, dados, performance, segurança), realizar analise da
estrutura do projeto (hardware, software, padrões, ferramentas, técnicas, métricas), determinar
as especificações do sistema funcionalidade performance, criação de interfaces e protótipo
com os usuários, bem como seus métodos, técnicas, ferramentas utilizadas e especificações de
planejamento e testes operacionais, realizar a estruturação do programa com seus processos
lógicos, sua decomposição em formulários, geração de arquivos físicos, procedimentos de
recuperação e performance.
Outro ponto importante e o levantamento dos recursos, que consiste em identificar
quais os recursos necessários e às soluções encontradas para o problema proposto, que estão
ou poderão estar disponíveis, levando-se em conta o princípio da facilidade de obtenção de
equipamentos e recursos.

4.2 Fase de Planejamento


_____ __ _______ _ ______ __ _______ __ ____ _)________ ___ __ ____ __________'

No planejamento propriamente dito de acordo com as informações coletadas na


fase de anteprojeto, iremos, decidir o que fazer, de que maneira, quando e quem deve fazer, de
forma flexível e fundamentada em conhecimentos, estimativas e finalidades. Nesta fase
visamos apresentar o plano de trabalho composto com as metas e objetivos do projeto, as
especificações do sistema, os pontos de controle, atividades, tarefas, relacionamentos e
estimativas de tempo e o cronograma geral do projeto.
5

4.3 Fase de Desenvolvimento


É a fase na qual o modelo projetado é especificado e implementado, abrange as
atividades de definição das rotinas de processamento (os Algoritmos); elaboração dos manuais
operacionais; treinamento de usuários e implantação do sistema.

4.4 Fase de Testes do Sistema


É a fase que visa garantir a qualidade dos softwares e representa a última revisão
de especificação, projeto e codificação, através de simulações de todo o sistema e dos demais
procedimentos necessários a sua execução e utilização pelo usuário, têm como finalidade
assegurar que ele satisfaça, realmente os requisitos originais apresentados na fase de
planejamento.

4.5 Fase de Manutenção


Se dará depois de pronto o sistema diz respeito à difusão, manutenção e alterações
do sistema decorrentes da evolução do ambiente em que se encontra.

5 PROTÓTIPO
Nos últimos anos, tem havido um forte interesse no conceito de protótipos de
sistemas de informações, como forma de simulação do sistema proposto e facilitar a
compreensão do cliente das alternativas apresentadas. De forma geral podemos dizer que a
técnica de prototipação traz bons resultados, principalmente quando o cliente não tem exatidão
na declaração do problema. A construção de protótipos em projeto estrutura de programas
(PEP) deve ser extensamente utilizada, pois são sistemas complexos e necessitam de um alto
nível de colaboração do usuário no processo de desenvolvimento.
Então neste sentido apresentamos em anexo a esse relatório o nosso atual protótipo
em forma de disquete do Physical Evotution, como forma ilustrativa do programa a ser
desenvolvido com o nosso projeto de pesquisa. O protótipo utiliza a linguagem de
programação Visual Basic Versão 6.0 que é uma linguagem de programação para Windows,
baseada em eventos e em objetos. Gerando aplicativos cuja operação é determinada pela
escolha de algum objeto gráfico, que representa uma ação, por parte do usuário.
6

No entanto cabe esclarecer que o protótipo é apenas um sistema de “brinquedo” , e


sua finalidade atende a um modelo demonstrativo do sistema como um todo, o que leva a
perda de algumas características essenciais do sistema, tais como: backup, recuperação,
checagem completa de erros e etc.
O nosso protótipo é, uma versão demo, cuja configuração mínima de hardwares e
softwares são: PC 486 DX4 ou Pentium 100 MHz, 32 MB de memória RAM, Vídeo High-
Color ou 256 cores, Placa de som 16 bits, Drive de CD-ROM 4X e Windows 95 ou superior

6 CONCLUSÃO
A discussão apresentada dentro do contexto de projeto de softwares, visa
demonstrar como se pode desenvolver um software e este, pode auxiliar os profissionais de
educação física durante o seu trabalho de avaliação e prescrição de atividade física.
Entretanto o que deve prevalecer é que a informativa é comum às necessidades de
uma grande parcela de profissionais, com diferentes graus de conhecimentos e com aplicações
específicas.

7 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
BARROS, Aidil de Jesus Paes de. Projetos de pesquisas: propostas metodológicas.
Petrópolis: Vozes, 1990.
CARNAVAL, Paulo Eduardo. Medidas e avaliações: em ciências do esporte. 2 ed. Rio de
Janeiro: Sprint, 1997.
FARINATTI, Paulo de Tarso V. & MONTEIRO, Walace David. Fisiologia e avaliação
funcional. 4 ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2000.
FARIA Jr, Alfredo Gomes. Introdução a didática de educação física. 2 ed. Rio de Janeiro:
Fórum, 1974.
MARINS, João Carlos B. & GIANNICHI, Ronaldo Sérgio. Avaliação e prescrição de
atividade física: Guia prático. 2 ed. Rio de Janeiro: Shape, 1998.
MATHEWS, D.K. Medidas e avaliações em educação física. 5 ed. Rio de Janeiro:
Interamericana, 1980.
MELENDEZ FILHO, Rubem. Prototipação de sistemas de informações: fundamentos
técnicas e metodologia. Rio de Janeiro: Livro Técnico e Científico, 1990.
MONTEIRO, Walace D. Personal training: Manual para avaliação e prescrição de
condicionamento físico. 3 ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2001
OLIVEIRA, Jayr Figueiredo de. Metodologia para desenvolvimento de projetos de
sistema:guia básico de referência. São Paulo: Érica, 2000.
PAGE-JONES, Meilir. Projeto estruturado de sistemas. São Paulo: McGraw-Hill, 1988.