Você está na página 1de 40

Anatomia

Sistema
Respiratório
Profª Enfª Gessyane Aurélio
• O sistema respiratório é composto
por: nariz, cavidade nasal,
faringe, laringe, traqueia,
brônquios, alvéolos e pulmões, os
movimentos dos pulmões para
entrada e saída de ar são feitos
por dois músculos: o diafragma e
os músculos intercostais.
Nariz
• O nariz é uma cavidade de esqueleto em parte
ósseo, em parte cartilaginoso, dividida por um
septo em duas fossas.
• Cada fossa nasal tem uma abertura anterior, ou
narina, e uma abertura posterior, comunicante com
a faringe.
• Reveste a cavidade nasal urna mucosa, a
pituitária, cujo epitélio é cilíndrico-
ciliado. Essa mucosa, profusamente
irrigada pelo sangue, produz o muco
nasal. Nas narinas veem-se pêlos curtos,
as vibrissas, protetoras da fossa nasal.
Faringe
• A Faringe fica situada atrás das cavidades nasal e bucal,
serve de passagem tanto ao ar da respiração como ao
bolo alimentar.

• As duas vias aí se cruzam, mas não funcionam


simultaneamente.
Laringe
• A laringe é classificada como componente
do Sistema Respiratório mas também
do sistema digestivo, pois além do ar é onde
passa o alimento. é um conduto de esqueleto
cartilaginoso que faz parte do sistema
respiratório, situado na parte anterior do
pescoço, em cuja superfície cutânea se percebe
a saliência que ele faz.
• EPIGLOTE é uma lingueta que se
abaixa sobre a abertura da laringe no
momento da deglutição, protegendo desta
maneira o conduto contra a penetração
dos alimentos.
Traqueia
• A traqueia é um canal cilíndrico, de 12
centímetros de comprimento, em
continuação à laringe, e bifurcado,
inferiormente, nos dois brônquios.

• É formada por um tubo de tecido fibroso,


em cuja espessura se dispõe, em número
de 15 a 20, anéis cartilaginosos
incompletos na parte posterior. traqueia é
ciliado.
A presença desta

armadura cartilaginosa

torna a traqueia rígida e a

mantém sempre aberta, ao

contrário do esôfago. O

epitélio da mucosa da

traqueia é

ciliado.
Brônquios
• Na extremidade inferior, a traqueia se bifurca
dando dois tubos, os brônquios, cada um dos
quais se dirige para um pulmão, em que
penetra.
• A constituição dos brônquios é igual à da
traqueia. No interior dos pulmões estes
condutos se ramificam em brônquios cada vez
menores, e terminam em canalículos muito
finos, os brônquiolos, que se abrem,
finalmente, nos alvéolos pulmonares.
Bronquíolos
• O bronquíolo corresponde a cada uma das ramificações
terminais dos brônquios. São estruturas minúsculas com
menos de 1 mm de diâmetro.

• A função dos bronquíolos é transportar o ar que


respiramos até os alvéolos pulmonares.

• Os bronquíolos ramificam-se até atingirem estruturas


onde seu epitélio é pavimentoso, onde são chamados de
ductos alveolares. Os ductos alveolares são condutos
longos que terminam nos alvéolos pulmonares.
Alvéolos Pulmonares
• Os alvéolos pulmonares são minúsculos sacos aéreos,
presentes nos pulmões, envolvidos por capilares
sanguíneos e uma fina membrana.

• Situam-se onde terminam as finas ramificações dos


brônquios.

• Os alvéolos podem se apresentar isolados ou em grupos,


formando os chamados sacos alveolares.

• Em cada pulmão existem milhões alvéolos. São


responsáveis pelo aspecto esponjoso dos pulmões.
Pulmões

• São os pulmões os órgãos essenciais do


sistema respiratório, pois através de suas
paredes se efetuam as trocas gasosas
entre o ar inspirado e o sangue.

• Situados na cavidade torácica, separa-os


uma série de órgãos importantes, o
coração, o esôfago, a artéria aorta, etc.
• O ar chega aos pulmões através das fossas
nasais ou da boca, de onde passa
à faringe, à laringe, à traqueia e aos
brônquios. Estes são uma bifurcação da
traqueia e cada uma de suas ramificações
penetra num lobo pulmonar.
• O pulmão direito mostra
dois sulcos, que o dividem
em três lobos: lobo
superior, lobo médio e lobo
inferior.

• O pulmão esquerdo só tem


um sulco, e, portanto, só
dois lobos: o superior e o
inferior.
• No adulto, os pulmões pesam, em média,
cerca de 700 gramas. São, portanto,
bastante leves para os 1.700cm³ de espaço
que ocupam.

• De consistência esponjosa, são macios,


elásticos e crepitantes quando
comprimidos.
Inspiração no Sistema
Respiratório

Expiração no Sistema
Respiratório
• Através do oxigênio, as células conseguem
metabolizar a energia para manter o
funcionamento dos órgãos.

• Pode se dizer que o oxigênio é o elemento mais


importante da vida, considerando que é
possível viver dias sem alimento e apenas
minutos sem oxigênio.

• A fisiologia do sistema respiratório envolve


uma série de órgãos que precisam funcionar
para o ser humano continuar vivendo.
• A inspiração é o movimento de passagem do ar
da atmosfera para o pulmão, através da
contração do diafragma e dos músculos
intercostais.

• A expiração é quando o ar de dentro do corpo é


expelido, ocorre através do relaxamento do
diafragma e dos músculos intercostais.

• Esse processo é conhecido como ventilação


pulmonar.
HEMATOSE É O
PROCESSO DE
OXIGENAÇÃO
DO SANGUE.
• O primeiro passo para esse processo químico acontecer é
quando o sangue vem para o pulmão cheio de gás carbônico
e quando sai está cheio de oxigênio.

• O oxigênio entra nas hemácias do sangue. Já dentro das


hemácias, combina-se com a hemoglobina.

• A hemoglobina misturada com o oxigênio se transportará por


todo o corpo, atingindo todas as células, produzindo a
respiração celular.

• Essa respiração gera gás carbônico que é transportado pelo


sangue de volta ao pulmão, iniciando um novo processo de
hematose.

• Estes dois processos são conhecidos como: difusão de


oxigênio e dióxido de carbono, e transporte de oxigênio e
dióxido de carbono.
• O controle da respiração é ditado pelo centro
respiratório no bulbo raquidiano.

• Se o ph está abaixo (alto nível de CO2), o


movimento respiratório é acentuado, com a
maior ventilação elimina uma maior quantidade
de CO2.

• Se o ph estiver alto (baixo nível de CO2), a


respiração diminui o ritmo, estabilizando o nível
de ph sanguíneo.

• Esta etapa é a regulação da ventilação.


A respiração é fundamental
para o funcionamento do
corpo humano, eliminando
toxinas, regulando funções
orgânicas, modificando
resíduos e etc.
CUIDE DO SEU
PULMÃO!

Você também pode gostar