Você está na página 1de 5

MISTURA DE AGROTÓXICOS E AFINS EM

I - INTRODUÇÃO
TANQUE DE APLICAÇÃO
9 Agrotóxicos e afins:
- produtos e agentes de processos físicos, químicos
ou biológicos;
- usados na produção, armazenamento e
beneficiamento de produtos agrícolas, pastagens;
- para alterar a flora e a fauna;
- bem como desfolhantes, dessecantes,
estimuladores e inibidores de crescimento

INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO

9 Mistura em tanque: prática de associar, antes da


9 Preparações de pronto uso: aplicação direta na
aplicação, agrotóxicos ou afins; controle alvos
lavoura; biológicos; ocorram simultaneamente; não se obtenha
eficácia desejada com um único produto;

9 Pré-misturas: sem aplicação direta na lavoura;


9 Mistura típica:

9 Calda: líquido na concentração de aplicação,


2 L (A)
resultante da diluição de uma formulação 400 L (água) Calda (1%)
2 L (B)

VANTAGENS PROBLEMAS

9 Economia de tempo; 1 - Compatibilidade agronômica


9 Liberação de tratores para outras atividades; - Estado da cultura;
9 Menor compactação do solo; - Evolução do agente etiológico;
9 Economia de custos;
c stos - Condições climáticas;
climáticas
9 Economia de tempo; - Volume de calda;
9 Menor risco de lavagem por chuvas; - Tipos de bicos;
9 Menos riscos toxicológicos; - Tamanho de gotas;
9 Atacar vários problemas fitossanitários ao mesmo - Pressão do pulverizador;
tempo;

1
PROBLEMAS PROBLEMAS

2 - Compatibilidade biológica 4 - Exemplos de misturas


- Fitotoxidade; - CE x PM = maiores problemas (PM; CE)
- Degradação dos ingredientes ativos; - SC x CE = compatibilidade dos i. a. (SC; CE)

3- Compatibilidade física - Sol. Aquosa x PM = compatibilidade i. a. (PM: SA)

- Floculação; -Óleos emulsionáveis x outras formulações (óleo;

- Modificação na viscosidade; outras)

- Formação de grumos - CE x CE; PM x PM; SC = SC;


- SAqC x SAqC; SNAqC x SNAqC (sem problemas)

PROBLEMAS DESVANTAGENS

5 - Combinação de produtos 9 Cafeeiro (OLIVEIRA, 2000)


- Efeito aditivo; - Clima favorável (ferrugem e bicho mineiro);
- Efeito sinérgico; - Melhor forma desassociada;
- Efeito antagônico; - Fungicida aplicado só;
- Efeito potencializado - Controle ferrugem época certa;
- Inseticida granulado mais tarde;
- Aumenta período proteção do bicho mineiro;

TIPOS DE MISTURAS
LEGISLAÇÃO
9 Usos combinados
9 Mundo (não há proibição, mas é regulamentado);
- Herbicida + herbicida (80% Brasil);
- EUA (EPA estabeleceu em 1982):
- Inseticida + Inseticida (efeito choque e residual);
• alvos/culturas devem estar incluídos nos
- Acaricida + acaricida (enxofre = riscos de registros dos produtos;
resistência e efeito desalojante); • características químicas dos produtos não
- Fungicida + fungicida (sistêmicos/contato; riscos provocar incompatibilidade ou potencialização;

resistência); • não constar nos rótulos, proibição para a mistura


pretendida;
- Fungicida + Inseticida ou acaricida (mesma
• rótulos devem apresentar a recomendação
época); específica para a mistura (nome dos produtos, % i.
- Herbicida + Inseticida, acaricida ou fungicida; a., tipo de formulação, limitações de uso e
precauções ao produto de maior risco).

2
LEGISLAÇÃO LEGISLAÇÃO

9 Portaria no 67, de 30/05/1995;


9 Brasil (até 1985, permitido que empresas
- Considerando;
recomendassem em rótulos misturas diversas);
• Técnica agronômica usada mundialmente com êxito;
- Assunto polêmico (MA);
• Propicia redução nos custos de produção;
- Lei
L i 7.802
7 802 (1989) e D
Decreto
t RRegulamentar
l t 98
98.816
816
(1990): estabelecido o receituário agronômico; • Aumenta espectro de controle de pragas;

- Agrônomo ou agricultor; • Reduz contaminação ambiental;

- MAARA (Portaria no 67, 30/05/95); • Tempo de exposição do trabalhador rural;

-Contestação AENDA e Procuradoria da República; • Previne uso indiscriminado;


• Prescrição em Receituário Agronômico

MISTURAS APROVADAS PELO MINISTÉRIO DA TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE


AGRICULTURA
FORUM (cyanamid) + DITHANE PM ( rohm and haas) requeima batata/tomate

FORUM (cyanamid) + BRAVONIL 750 PM (zeneca) requeima batata/tomate 9 Algodão: inseticidas (SILVA, 1999):
SENCOR 480 (bayer) + BORAL 500 SC (fmc) pl. daninhas soja
- Compatibilidade físico-química (Marshal 200 SC);
CLASSIC (du pont) + COBRA (hoechst) pl. daninhas soja

CLASSIC (du pont) + FLEX (zeneca) pl. daninhas soja • pH diluídos a 5% (neutras e alcalinas);
CONFIDOR GRDA 700 (bayer) + ORTHENE 750 BR (hokko) lagarta rosca fumo
• Carbosulfan (estável em meio neutro e alcalino);
RUFAST 50 SC (hoechst) + SAVEY PM (du pont) ácaro da leprose citros

KENDO 50 SC (hoechst) + KELTHANE (rohm and haas) ácaro da leprose citros

KENDO 50 SC (hoechst) + SAVEY PM (du pont) ácaro da leprose citros

COBRA (hoechst) + BASAGRAN (basf) pl. daninhas soja

TILT (novartis) + ALTO 100 (novartis) ferrugem foliar trigo

JUNO (milênia) + JADE (milênia) doenças diversas trigo

Misturas aprovadas no Ministério da Agricultura (AENDA, 2000)

TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE

9 Produtos com características: 9 Avaliação das misturas:


- Ácidas (pH 0 a 5): Dissulfan CE; Ácido bórico, - Estáveis:
Nuvacron Sanc; Curacron CE; Fury 180 EW e • água, Nuvacron, Thiodan, Agral, Marshal 200 SC;
Hostation CE;;
• água, Pólo 500 PM, Thiodan, Pix, Tuval, Marshal 200
- Neutras (pH 5.1 a 7.2): Match CE; Agral; Dimetoato
CE, Nomolt SC; Thiodan CE; Lannate BR; Pix; SC;
Lorsban CE; Naturoil; Pólo PM; Alsystin PM e Thionex • água, Thionex 350 CE, Pix, Marshal 200 SC;
CE;
• água, Thionex 350 CE, Pix, Alsystin 250 PM, Marshal
- Alcalinas (pH 7.3 a 14): Mospilan GD, Tuval LS,
Actara WG, Marshal 200 SC 200 SC;

3
TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE

9 Avaliação das misturas:


- Estáveis: 9 Avaliação das misturas:

• água, Thionex 350 CE, Alsystin 250 PM, Marshal 200 - Média estabilidade:

SC; • água, Actara 250 WG, Marshal 200 SC;

• água, Alsystin 250 PM, Marshal 200 SC; • água, Fury 200 EW, Hostation 400 CE, Marshal 200
SC;
¾ água, Endosulfan, Marshal 200 SC;
(Para maior segurança na utilização da mistura é
¾ água, Pólo 500 PM, Marshal 200 SC; sugerido o uso do espalhante adesivo recomendado)
(72 h. estabilidade, extremanente estáveis e recomendadas)

TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE


TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE
9 Avaliação das misturas:
Produto Ordem de adição Aspecto da calda
- Instáveis:
• Algumas; devido ácido bórico; adição de espalhante Água 1 -

adesivo; Nuvacron 5 Normal

Thiodan 3 Normal

- Impossível concluir os testes:


Agral 4 Normal
• (água, Mospilan, Dissulfan, Match, Tuval, Natur´oil,
Marshal 200 SC 2 Normal
Marshal 200 SC); incompatibilidade física do
Mospilan e Dissulfan (1 hora; 12% de separação de
Exemplo de mistura estável, recomendada para aplicação no campo (SILVA, 1999)
fases).

TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE


Produtos Compatibilidade geral

Enxofre Incompatível com certas formulações de óleos minerais e com concentrados 9 Macieira: sarna (BONETI & KATSURAYAMA, 1994):
emulsionáveis. Não reaplicar até 3 semanas da aplicação de óleo
Bromopropilat Incompatível com produtos de forte reação alcalina e benomil
-Fungicidas (Captan 500 PM; Captan SC; Delan 750 PM; Dithane
o
800 PM; Venturol 650 PM; Bravonil 750 PM; Rubigan 120 CE +
Lufenuron Nenhum caso registrado pelo fabricante
Dithane 800 PM); com Ca Cl2 (500g/100 l);
Dicofol Incompatível com produtos de reação fortemente alcalina ou acima de pH=7

Diflubenzuron Não há indicação de incompatibilidade


-Venturol;
Venturol; ¨russeting¨
russeting (Golden Delicious e Gala);
Abamectin Não há restrição quanto a pH pelo fabricante • ZAFFARI et al. (1989), não em Golden Delicious; aplicações
Ethion Incompatível com produtos de forte reação alcalina e benomil, pH 6,0 é ideal separadamente; diminuído o efeito fitotóxico;
Cyhexatin Incompatível com produtos de reação alcalina e benomil • STYLIANDES et al. (1981), não ¨russeting¨;
Ó. de Compatible com a mayoría dos defensivos indicados. Perde atividade
Fenbutatin misturados com óleo e cobre
• Ca Cl2: BLEICHER & BERNARDI (1985); BURTON (1979);
Propargite incompatível com óleos minerais, formulações oleosas, não reaplicar antes controle de podridões de frutos pós-colheita
ou depois de 2 semanas de óleo e não combinar com produtos acima de pH
=9
Quadro 3: Inseticidas e/ou acaricidas usados em níveis de ação múltiplos na citricultura para 2
pragas chaves importantes para o MEP (GRAVENA, 2000).

4
TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE

9 Cana-de-açúcar: 10 cultivares (VELINI et al., 2000):


9 Plantio direto (RODRIGUES et al., 2000):
- Mistura dos Herbicidas (oxyfluorfen e ametryne):
- Mistura de herbicidas dessecantes e residuais
ƒ Pré: 4 a 14% (intoxicação; avermelhamento e (atrazine e acetochlor):
necrose); ¾ acetochlor + glyphosate;
ƒ Pós: 20 e 45% (da área folhar); ¾ acetochlor + glyphosate + 2,4D;
ƒ Não houve efeito (crescimento, perfilhamento, ¾ acetochlor + paraquat;
produtividade, características tecnológicas dos ¾ acetochlor + paraquat + 2,4D;
colmos)

TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE


TRABALHOS COM MISTURA EM TANQUE
Produtos isolados Resultado Resultado Referência
do i.a. mistura

benomyl e metil pirimifós +/- + PIATTI et al., 1994


¾ atrazine + glyphosate;
benomyl e metil pirimifós -/- - BIANCHI et al., 1994
¾ atrazine + glyphosate + 2,4D; dimetoato, ometoato, -/-/-/- + DOLARA, et al., 1992
deltametrim e benomyl
¾ atrazine + paraquat; dimetoato, diazinone e metil -/-/+ + BIANCHI et al., 1994
azinfós
¾ atrazine + óleo vegetal aldicarb e atrazina -/- + KLIGERMAN et al., 1993

propileno dibromide e simazina -/- + KLIGERMAN et al., 1993

alachlor, cymazina e atrazina -/-/- + KLIGERMAN et al., 1993


Brachiaria plantaginea, Euphorbia heterophyla e
Bidens pilosa (melhor controle; atrazine) metribuzim e metalachlor -/- + KLIGERMAN et al., 1993

malathion e malaoxon -/+ + FLESSEL et al., 1993

Quadro 4: Resultados de testes de mutagenicidade dos pesticidas isoladamente e de suas


respectivas misturas (GRISOLIA, 1996).

CONSIDERAÇÕES FINAIS

9 Assunto polêmico;
9 Prática importante;
9 Mais estudos;
9 Incompatibilidade;
9 Problemas ao homem; culturas e agroecossistema

Você também pode gostar