Você está na página 1de 16

Análise Qualiquantitativa dos Resíduos sólidos gerados no Condomínio Flamboyant na cidade de Governador Valadares MG

Wesley dos Santos Rosa-Aluno do 5º período do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental do IFMG, campus Governador Valadares. E-mail:

Wesleysrosa@hotmail.com Orientador: MSc. Luiz Fernando da Rocha Penna, Professor curso de Tecnologia em Gestão Ambiental do IFMG campus Governador Valadares-MG.

Resumo

Os resíduos sólidos tem sido um dos grandes problemas das administrações públicas na atualidade. Este artigo teve como objetivo fazer a análise qualiquantitativa dos resíduos sólidos gerados no Condomínio Flamboyant através da composição gravimétrica. Este estudo verificou a quantidade de resíduos gerados no condomínio durante cinco dias consecutivos escolhidos aleatoriamente e a porcentagem de cada material em relação ao todo. Observou com esta análise, que 18% dos resíduos gerados são materiais recicláveis e 76 % são de resíduos orgânicos, sendo assim uma solução viável é a implantação da compostagem e coleta seletiva binária (separação dos resíduos em dois tipos; úmido e seco) no condomínio Flamboyant.

Palavras chave: Resíduos sólidos, condomínio, composição gravimétrica, análise quali-

quantitativa.

Abstract

Solid waste has been a major problem of public administrations nowadays. This article aims to make a qualitative and quantitative analysis of solid waste generated in Condo Flamboyant by gravimetric composition. This study examined the amount of waste generated in the condo for five consecutive days chosen randomly and the percentage of each material in relation to the whole. Observed in this analysis, that 18% of waste is recycled materials and are 76% organic waste, making it a viable solution is the implementation of separate collection and composting binary (separation of waste into two types, wet and dry) in the.

Keywords: Solid waste, condominium, composition gravimetric analysis qualiquantitative.

1 INTRODUÇÃO

O consumo exacerbado tem gerado uma grande quantidade de “lixo”, e a destinação destes resíduos tem sido um grande desafio para os gestores públicos, e a solução exige conhecimentos, estudos, projetos bem mantidos e operados sem alterar as condições do meio ambiente. Segundo Teixeira (2004), a palavra lixo esta relacionada à sujeira, imundice, restos, é conhecidos tecnicamente como “Resíduos sólidos urbanos” (RSU). Teixeira (2004) cita ainda que até a Revolução industrial o lixo era composto basicamente de restos e sobras de alimentos, a partir dessa era passou a ser identificado, também por todo e qualquer material descartado e rejeitado pela sociedade, ocasionando um aumento da quantidade de resíduos gerados e não utilizados pelo Homem, provocando a contaminação do meio ambiente e trazendo riscos à saúde humana, basicamente nas áreas urbanas, e não houve uma adequação para as áreas específicas para o tratamento dos resíduos sólidos. Ribeiro e Morelli (2009) dizem que o grande volume de geração de “lixo” é devido a associação que se faz entre uma boa qualidade de vida e um consumo cada vez maior de bens, o que conduz ao consumismo, estimula a produção de bens descartáveis e difunde o uso de matérias artificiais. Para Zanin e Mancini (2004) a questão dos resíduos sólidos não pode ser resolvida aplicando apenas novas técnicas e tecnologias mais avançadas para coleta, tratamento, reciclagem e destinação final. Ainda segundo Zanin e Mancini (2004) no Brasil essa questão deve ser abordada de forma mais integrada, envolvendo, também, os fatores sociais, econômicos, educacionais, ambientais e político. Nesse sentido, aos poucos as administrações municipais brasileiras têm adotado o gerenciamento integrado do lixo e articulado um conjunto de ações normativas, operacionais, financeiras e de planejamento para coleta, separar, tratar e dispor o lixo. Zanin e Mancini (2004) cita a necessidade da separação dos resíduos através da coleta seletiva, onde cada cidadão separar seus próprios resíduos, e para funcionar plenamente a segregação de resíduos necessita de comprometimento da população, o que pode ser promovido por projetos de educação ambiental.

Um método de grande importância no reaproveitamento dos resíduos é a compostagem que consiste no processo de transformação de resíduos orgânicos, através de processos físicos, químicos e biológicos, em adubo humificado, chamado “composto orgânico”. Silva (2008) diz que a compostagem, não representa uma solução final pra os problemas de saneamento ambiental, mas pode contribuir como redutor dos danos causados pelo descarte desordenado de lixo nos centros urbanos e recuperação de solos nas áreas agrícolas. Mas para que se possa realizar o reaproveitamento dos materiais potencialmente recicláveis é necessário realizar a coleta seletiva do lixo, que o processo de separação e recolhimento dos resíduos conforme sua constituição. Silva (2008) diz que a coleta seletiva é um instrumento fundamental na gestão dos resíduos sólidos urbanos, porque gera empregos aos catadores de materiais recicláveis e poupa os recursos naturais através da reciclagem. A PNRS (Politica Nacional dos Resíduos Sólidos) institui que a responsabilidade na segregação dos resíduos deve começar na casa dos cidadãos e descer por toda cadeia, passando por quem vendeu, pelo fabricante e quem produz a matéria prima, e que o dever de estruturar a coleta seletiva é do poder publico. Implantação da coleta seletiva se faz necessário devido grande volume de resíduos potencialmente recicláveis produzidos nas cidades e são destinados aos aterros. Segundo Fornari (2013) uma pesquisa nacional realizada pelo Compromisso empresarial para reciclagem (Cempre), 766 municípios operam a coleta seletiva, 86% dos municípios atendidos estão nas regiões Sul e Sudeste, ainda segundo o Cempre a coleta seletiva no Brasil tem avançado, 1994 eram 81 cidades atendidas, em 2012 já são 766. Teixeira (2004) conclui que esta claro que, Lixo “não é lixo”, pode e é reaproveitado na geração de energia, Biogás ou GDL, e a reciclagem desses resíduos sólidos geraria um grande incremento na economia e criação de empregos. A Resolução 275, de 25 de Abril de 2001, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) estabelece um padrão de cores de fácil visualização, com validade nacional e conforme codificação já adotada internacionalmente, para identificar os coletores empregados na coleta seletiva, como pode ser visto na tabela1:

Tabela 1-Significado das cores usadas para coleta seletiva

Azul

Papel/papelão

Vermelho

Plástico

Verde

Vidro

Amarelo

Metal

Preto

Madeira

Laranja

Resíduos perigosos

Branco

Resíduos ambulatoriais e de serviço de saúde

Roxo

Resíduos radioativos

Marrom

Resíduos orgânicos

Cinza

Resíduos gerais não recicláveis ou misturados, ou contaminados não possível de separação.

Fonte: Resolução 275 /2001CONAMA

Segundo Monteiro (2001) é possível classificar os resíduos quanto aos seus

riscos potenciais ao meio ambiente, bem quanto a sua natureza e origem. Sendo

ainda possível analisar suas características físicas, químicas e biológicas, que

segundo o mesmo autor são as mais importantes características a serem conhecidas,

e que sem esse conhecimento é quase impossível gerir de forma adequada os

resíduos sólidos.

Monteiro (2001) cita ainda a importância de realizar uma análise quali-

quantitativa dos resíduos sólidos, para que se possa conhecer a característica física

especifica do resíduo produzido, e uma forma de fazer esta análise é através da

composição gravimétrica, (percentual de cada componente dos resíduos, em relação à

massa total analisada). Sendo que uma forma simplificada de se fazer essa análise é

fazer a segregação considerando apenas o papel/papelão, plástico, vidro, metal, a

matéria orgânica e outros.

De acordo a NBR 10.004 da ABNT, os resíduos sólidos podem ser

classificados em: Classe I ou perigosos, são aqueles que em função das suas

características intrínsecas de inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade ou

patogenicidade, apresentam riscos a saúde publica. Classe II ou não inertes, são

resíduos que podem apresentar características combustibilidade, biodegrabilidade ou

solubilidade com possibilidade de acarretar riscos a saúde ou ao meio ambiente, não

se enquadrando nas classificações de resíduos classe I perigosos e classe III inertes.

Classe III ou inertes, são aqueles que por suas características intrínsecas não

oferecem riscos a saúde e ao meio ambiente.

No Brasil está em vigor a Politica nacional de Resíduos Sólidos(PNRS ) instituída pela lei 12305/2010, que entre outros dispõe a classificação dos resíduos sólidos, classificando-os quanto a sua origem e periculosidade. Quanto a origem a PNRS classifica os resíduos sólidos como resíduos domésticos, resíduos de limpeza urbana, resíduos sólidos urbanos (que engloba os resíduos domésticos e limpeza urbana), resíduos de estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços, resíduos do serviço publico de saneamento básico, resíduos industriais, resíduos serviço de saúde, resíduos da construção civil, resíduos agrossilvopastoril, resíduos de serviços de transporte e resíduos de mineração. Quanto à periculosidade a PNRS classifica os resíduos como; perigosos, ou seja, aquele com características de inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade, patogenicidade, carcinogenicidade, teratogenicidade, mutagenicidade representam significativo risco a saúde publica ou qualidade ambiental, de acordo com a lei, regulamento ou norma técnica. E classifica como não perigosos, ou seja, aqueles que não se enquadram entre os perigosos. Segundo Pereira Neto (2007) a característica do lixo é de fato base fundamental para se determinarem a forma de acondicionamento, o transporte, o tratamento e a destinação final adequada. Conhecer as características físicas dos resíduos sólidos gerados no condomínio flamboyant é de suma importância para uma melhor gestão na fonte geradora, assim este trabalho se justifica. Nesse sentido quais são os tipos, de acordo coma natureza física, e quantidade de resíduos sólidos gerados no condomínio flamboyant? Este trabalho tem como objetivo geral analisar qualiquantitativamente os resíduos gerados no condomínio Flamboyant, e como objetivo específico identificar através da composição gravimétrica as características físicas dos resíduos e propor uma melhor gestão dos resíduos no condomínio Flamboyant.

2 Procedimentos metodológicos

2.1 Caracterizações da área de estudo

Governador Valadares é um município do interior de Minas Gerais, pertencente

à microrregião de mesmo nome e à mesorregião do vale do Rio Doce, localiza-se a nordeste da capital do estado, distando desta cerca de 320 quilômetros, tem população de 263,594 habitantes segundo Censo (IBGE 2010), sendo assim o nono

município mais populoso do estado de Minas Gerais e o primeiro de sua mesorregião

e microrregião (figura 1).

Figura 1 Localizaçao geográfica da mesoregião e microregião de Governador Valadares Fonte: IBGE (2014)
Figura 1 Localizaçao geográfica da mesoregião e microregião de Governador Valadares
Fonte: IBGE (2014)

O condomínio Flamboyant (Figura 2) foi construído no ano de 1980, esta situado na cidade de Governador Valadares, na Rua Ribeiro Junqueira 380 Esplanada, é composto por 48 apartamentos, 104 moradores aproximadamente, pertencentes ao nível econômico da classe média, muito são funcionários púbicos da ativa e aposentados, não realizam a coleta seletiva dos resíduos gerados pelos condôminos, mas tem a disposição a coleta seletiva realizada pelo município de Governador Valadares , segundas e quartas feiras; lixo seco ,Terças , Quintas e Sábados ;lixo Úmido .

Figura 2 Fotografia da portaria do Condomínio flamboyant, localizado na Rua Ribeiro Junqueira, bairro Esplanada em Governador Valadares, MG.

Junqueira, bairro Esplanada em Governador Valadares, MG. Fonte: Próprio Autor (2012 ) 2.2 Tipos de estudo

Fonte: Próprio Autor (2012)

2.2 Tipos de estudo

Este trabalho é de caráter qualiquantitativo (exploratório e descritivo). A pesquisa qualitativa é de caráter descritivo e não exige o uso de técnicas estatísticas, a fonte direta de coletas de dados é o ambiente natural (CERVO et. al; 2007). A pesquisa quantitativa possibilita traduzir as informações em números, isso por meio da utilização de medidas e técnicas estatísticas, como por exemplo, porcentagem e média (GERHARD E SILVEIRA, 2009). Segundo Cervo et al, ( 2007), a pesquisa exploratória não requer elaboração de uma hipótese para ser testada no trabalho, ela se restringi a definir objetivos e buscar

informações sobre determinado assunto de estudo, diz ainda que a pesquisa exploratória requer um planejamento flexível pra considerar as diversidades dos aspectos de um problema ou situação. A pesquisa exploratória é definida pelo mesmo autor, como: designada por quase científica ou não científica, é normalmente o passo inicial no processo de pesquisa pela experiência e um auxílio que traz a formulação de hipóteses significativas para posteriores pesquisas. Tais estudos têm por objetivo familiarizar-se com o fenômeno ou obter uma nova percepção dele e descobrir novas ideias. Cervo et al. (2007), a pesquisa descritiva observa, registra, analisa e correlaciona fatos ou fenômenos (variáveis) sem manipulá-los. Procura descobrir, com a maior precisão possível, a frequência com que um fenômeno ocorre, sua relação e conexão com outros, sua natureza e características.

2.3 Técnicas de coleta e análise dos dados

Para caracterização qualiquantitativa dos resíduos sólidos gerados no condomínio Flamboyant foi realizado um monitoramento durante cinco dias consecutivos escolhidos aleatoriamente, no período de 09/10/2012 à 13/10/2012. Esta metodologia foi adaptada do programa ambientação do Governo do Estado de Minas Gerais. No período pesquisado os resíduos sólidos gerados no condomínio na segunda feira, terça feira, quarta feira, quinta feira e sexta feira, foi recolhido em sua totalidade em uma caminhonete S10 (Figura 3), e levado até o bairro Vila Rica na cidade de Governador Valadares.

Figura 3- Resíduos sólidos colocados no veículo sendo preparados para o transporte

Figura 3- Resíduos sólidos colocados no veículo sendo preparados para o transporte Fonte: próprio Autor (Out/2012)

Fonte: próprio Autor (Out/2012)

Com objetivo de evitar erros, os resíduos de cada dia foram pesados antes de ser segregados (Figura 4).

Figura 4- Pesagem dos resíduos sólidos antes de ser segregados

4- Pesagem dos resíduos sólidos antes de ser segregados F onte: Próprio Autor (Out/2012) Depois foram

Fonte: Próprio Autor (Out/2012)

Depois foram retirados das sacolas (a maioria em sacolas de supermercados) e segregados de acordo com suas características físicas em uma lona plástica (Figura

5).

Figura 5- Segregação dos resíduos Sólidos em uma lona plástica

(Figura 5). Figura 5- Segregação dos resíduos Sólidos em uma lona plástica Fonte: Próprio Autor (OUT/2012)

Fonte: Próprio Autor (OUT/2012)

Depois de separados foram acondicionados de acordo com sua natureza física (papel, papelão, plástico, metal, vidro, orgânico e rejeitos) separadamente em sacolas de 100 litros e pesados em separado cada tipo de resíduos em uma balança digital com capacidade até 45 Kg (figura 6).

Figura 6 - Pesagem dos resíduos sólidos segregados de acordo com natureza física

resíduos sólidos segregados de acordo com natureza física Fonte: Próprio Autor (out/2012) Os valores obtidos eram

Fonte: Próprio Autor (out/2012)

Os valores obtidos eram anotados em um caderno separadamente.

Posteriormente a esta etapa, foi feito a soma dos valores obtidos da pesagem de cada

tipo resíduo. Os resíduos sólidos já separados foram colocados na caminhonete

novamente, e os materiais potencialmente recicláveis foram levados para a

Associação dos Catadores de Matérias Recicláveis Natureza Viva (ASCANAVi) e os

resíduos orgânicos foram descartado no aterro controlado. Foi utilizado como

equipamentos de proteção individual luvas de borracha e calçado fechado.

3 Resultados e Discussões

De acordo com a composição gravimétrica analisada foi gerado no condomínio Flamboyant um total de 468,17 Kg de resíduos sólidos no período estudado, deste total pode se observar que o orgânico é o resíduo mais gerado, 355,23 kg do total (76%). Costa et.al;(2002) em um trabalho de caracterização e destino dos resíduos sólidos gerados no Residencial Bonald Filho na Cidade de Campinas Grande-PB, observou que os resíduos orgânicos foram os mais gerados com 70% dos total. Os 76% de resíduos orgânicos encontrados no lixo do condomínio, estão acima da média nacional que segundo a Associação Brasileira de Limpeza Pública e Resíduos Especiais - ABRELPE no ano de 2012 foi em média 51,2%. A Figura 7 mostra a composição dos resíduos sólidos gerados no condomínio Flamboyant.

Figura 7 - Gráfico da Composição Gravimétrica dos resíduos sólidos gerados no condomínio Flamboyant.

Orgânico 76% papel 6% Rejeitos 6% Vidro 4% Metal 4% Papelão 2% plastico 2%

Orgânico 76%papel 6% Rejeitos 6% Vidro 4% Metal 4% Papelão 2% plastico 2%

papel 6%Orgânico 76% Rejeitos 6% Vidro 4% Metal 4% Papelão 2% plastico 2%

Rejeitos 6%Orgânico 76% papel 6% Vidro 4% Metal 4% Papelão 2% plastico 2%

Vidro 4%Orgânico 76% papel 6% Rejeitos 6% Metal 4% Papelão 2% plastico 2%

Metal 4%Orgânico 76% papel 6% Rejeitos 6% Vidro 4% Papelão 2% plastico 2%

Papelão 2%Orgânico 76% papel 6% Rejeitos 6% Vidro 4% Metal 4% plastico 2%

plastico 2%Orgânico 76% papel 6% Rejeitos 6% Vidro 4% Metal 4% Papelão 2%

Fonte: Próprio Autor (Out/2013)

Observa-se na Figura 7 que o segundo resíduo mais gerado foi papel e os rejeitos (papel higiênico, fralda e tecido) com 6%, vidro e metal com 4% e papelão e plástico com 2% cada. Costa et.al;(2002) observou em um trabalho de caracterização e destino dos resíduos sólidos gerados no Residencial Bonald Filho na cidade de Campinas Grande-PB, o plástico como segundo resíduo mais gerado com 9% seguido do papel 5%,metal 2% e vidro 1%. Para Povinelli e Gomes (1991) a heterogeneidade

encontrada na composição dos resíduos sólidos urbanos é muito grande e varia em função das características das cidades e principalmente com as variações climáticas e sazonais. Varia ainda com as alterações que ocorrem com a população que o produz, ou seja, os resíduos diferem de composição, em razão dos hábitos e nível econômico da cidade. Salvador (2010) em uma análise qual quantitativa de resíduos sólidos gerados no instituto Federal Minas Gerais, observou que os resíduos orgânicos foram os terceiros em quantitativo de geração representando 19% do total.

Lopes (2013) em uma análise qualiquantitativa realizada em um bar e restaurante de Governador Valadares obteve o vidro (30,3 Kg) como resíduo mais gerado, seguido do alumínio (22,3 kg) e do plástico (19,4 kg). Por ser um estabelecimento onde a bebida é vendida em garrafas de vidro, plásticas e latas de alumínio, isso justificaria tal geração. Os trabalhos realizados por LOPES ( 2013) e Salvador (2010) demostram que a geração dos resíduos diferem em sua composição em função do local onde é produzido. A Tabela 2 mostra os resíduos sólidos gerados no condomínio Flamboyant de acordo com sua natureza física.

Tabela 2- Quantidade dos resíduos sólidos gerados (KG) no condomínio Flamboyant de acordo com sua natureza física

Tipo de Resíduo

Segunda

Terça

Quarta

Quinta

Sexta

Total do

 

período

Orgânico

104,01

62,65

53,81

68,21

66,55

355,17

Papel

9,79

5,58

3,87

2,58

4,24

26,06

Vidro

9,23

1,26

0,94

3,81

5,33

20,57

Fralda

7,53

2,87

2,47

2,98

3,89

19,74

PHigiênico

3,61

1,96

0,88

0,94

2,97

10,36

Metal

3,56

1,89

1,26

0,86

1,97

9,54

Plástico

3,28

1,79

1,91

1,02

1,37

9,37

Papelão

3,98

1,91

0,98

0,89

0,76

8,52

Alumínio

3,81

0,87

0,25

0,97

1,28

7,18

Tecido

1,34

0,26

1,6

Total por dia

150,14

80,78

66,63

82,26

88,36

468,17

Fonte: Próprio Autor (Out/2013)

Observa-se na tabela 2, que o dia com maior geração de resíduos sólidos foi na segunda feira, isto se justifica pelo fato dos resíduos do condomínio serem recolhidos somente até sábado as 16:00 horas, voltando a ser recolhido na segunda feira às 16:00 horas, acumulando assim parte dos resíduos do sábado e domingo e segunda feira. Durante a segregação observamos que uma parte dos resíduos era composta por alimentos com embalagem ainda fechados com data de validade vencida. Esses

alimentos vencidos encontrados podem indicar uma falta de planejamento dos moradores em suas compras, que compram mais que realmente vão consumir ou não observam a validade dos produtos gerando assim um desperdício e consequentemente gastos desnecessários. Dos materiais recicláveis gerados no condomínio, 18% poderá ser destinada a coleta seletiva (Papel, papelão, vidro, metal) já existente no bairro, basta que seja instalado o recipiente para que os moradores possam separar os resíduos segundo sua natureza física, e depois colocá-los nos dias e horários pré-determinados para coleta seletiva, o que segundo Monteiro et. al. (2001) contribui para um melhor gerenciamento dos resíduos sólidos na cidade. Segundo ABRELPE (2012) é preciso adotar estratégias que otimize maior reaproveitamento dos recursos existentes naquilo que descartamos, e a coleta seletiva é um recurso fundamental para que se realize a reciclagem dos materiais potencialmente recicláveis . Ao final ira sobrar somente 6% de rejeitos (Papel higiênico, Fraldas descartáveis e tecidos) que deverão ser mandados ao aterro sanitário devidamente licenciado, e os 76% de resíduos orgânicos que também poderá ser reaproveitados em forma de adubo, ou seja, o condomínio estará deixando de destinar 94% dos resíduos gerados pelos moradores para o aterro sanitário o que poderá contribuir significativamente coma vida útil do mesmo.

4 Considerações finais

Com a realização deste trabalho pôde se observa que 94% dos resíduos gerados pelos moradores do condomínio Flamboyant são reaproveitáveis, mas o condomínio não possui a coleta seletiva interna, mesmo tendo à disposição a coleta seletiva oferecida pelo Município de Governador Valadares no Bairro Esplanada onde se situar o condomínio Flamboyant. O condomínio Flamboyant possui 96 jardineiras nos apartamentos e 7 jardins nas áreas comuns ,este é um local em potencial para reaproveitar os resíduos orgânicos , que após passar pelo processo da compostagem se tornara um composto orgânico e poderá ser utilizado na adubação dos jardins , o que ira reaproveitar 76% dos resíduos gerados no condomínio. Com dados obtidos na composição gravimétrica (Figura 7) observar que 18% dos resíduos gerados pelos moradores do condomínio Flamboyant são potencialmente recicláveis, por isso sugere se a implantação da coleta seletiva binária no condomínio, que consiste na separação dos resíduos em dois tipos; úmido e seco, este tipo de

coleta estará compatível com a coleta seletiva oferecida pelo município de Governador

Valadares que também é binária, este tipo de coleta permite que os materiais

potencialmente recicláveis sejam separados na sua geração.

Mas para que coleta seletiva funcione é fundamental a participação dos

moradores do condomínio, para isso será necessário campanhas de Educação

Ambiental para sensibilizar as pessoas da importância de separa os resíduos para

coleta seletiva, e até mesmo passar informações dos dias e horário da coleta.

Com 94% dos resíduos gerados no condomínio sendo reaproveitados, os

moradores estarão dando uma contribuição significativa na preservação dos recursos

naturais.

5 REFERÊNCIAS

ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10007: Amostragem de resíduos: procedimentos. Rio de Janeiro, 2004.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE LIMPEZA PÚBLICA E DE RESÍDUOS ESPECIAIS - ABRELPE. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2012. São Paulo: ABRELPE, 2012. 116p.

BRASIL. Lei n.12305, de 02 de agosto de 2010. Instituiu a Politica Nacional de Resíduos Sólidos; altera a lei n.9605 de 12 fevereiros 1998; e da outras providências. Diário oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 03 de Agosto de 2010.Disponivel em://http/www.planalto.gov.br/ccivil 03/ ato2007- 2010/2010/Lei/l12305.htm.acesso em :07Janeiro 2013.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. Da. Metodologia Científica. 6. Ed São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA. RESOLUÇÃO nº 275 de 25 de abril de 2001. “Estabelece o código de cores para os diferentes tipos de resíduos, a ser adotado na identificação de coletores e transportadores, bem como nas campanhas informativas para a coleta seletiva.” Disponível em:

<http://www.mp.ba.gov.br/atuacao/ceama/material/legislacoes/residuos/resolucao_CO NAMA_275_2001.pdf > acesso em 07 de Janeiro de 2013.

COSTA, D,G,M;DA SILVA,P,M,M;LEITE,D,V.Caracterização e destinação dos Resíduos Sólidos na Quadra1 do Residencial Bonald Filho uma contribuição para coleta setiva.Campinas Grande-PB ,2002.

FORNARI, M. Revista Saneamento Ambiental, Ed, Janeiro/Fevereiro 2013, P10.

GERHARDT, T. E; SILVEIRA, D.T. Métodos de Pesquisar. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. EAD. Série Educação a Distância, 1º Ed., 2009.

IBGE- Instituto Brasileiro e Geografia e Estatística. Disponível em:

2014.

LOPES, Análise qualiquantitativa de resíduos sólidos: estudo de caso de um bar e restaurante. Trabalho de Conclusão de Curso TCC Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais ,campus Governador Valadares- MG, 2013.

MMA, Ministério do Meio ambiente. Plano nacional de Resíduos Sólidos: Versão para consulta Disponível em: HTTP;//www.mma.gov.br.Brasilia, DF, 2011. Acesso em; 20 dezembros 2013.

MONTEIRO, J. H. P. Manual de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos.

Instituto Brasileiro de Administração Municipal-IBAM. Rio de Janeiro. 2001.

MOURA, ALVES, Análise da Composição Gravimétrica de Resíduos Sólidos

Urbanos: Estudo de caso Município de Itaúna MG. Itaúna em Dados, 5ª edição,

2009/2010.

PEREIRA NETO, J. T. Gerenciamento do Lixo Urbano: aspectos técnicos e

operacionais / João Tinôco Pereira Neto-Viçosa, MG: Ed. UFV, 2007.

POVINELLI, J.;GOMES,L.P.caracterização física dos resíduos sólidos urbanos

.São carlos,SP.Revista Bio,P63-68,1991.

RIBEIRO, D.V. M.R.Residuos sólidos :Problema ou oportunidade? Ed.Interciência,

Rio de janeiro: 2009.P158.

Salvador, I. Avaliação Quali-quantitativa dos Resíduos Sólidos Gerados no

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais Trabalho

de conclusão de curso -TCC Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de

Minas Gerais, Campus Governador Valadares-MG 2012.

SAMPIERI, H,R.Collado,F,C.Lucio,B,P.Metodologia de pesquisa.3Ed.são Paulo,2006.

SEVERINO, J, A. Metodologia do trabalho Científico. Editora: Cortez são Paulo,

2007.

SILVA, M, E, C. Compostagem de lixo em pequenas unidades de tratamento. CPT, Viçosa, 2008.

TEIXEIRA, A. C. Lixo ou rejeitos reaproveitava? Fonte: Revista Eco 21, Ano XIV, Edição 87, Fevereiro 2004. Disponível em: <http://www.eco21.com.br>. Acesso em: 20 Nov. 2012.

ZANIN, M.MANCINI, D, Resíduos Plásticos e reciclagem: aspectos gerais e tecnologia 1ªedição 2004, editora; Edufscar, São Carlos, SP.