Você está na página 1de 7

 É uma reação aos componentes de i.

Linfócitos
microrganismos, como proteínas e ii. Anticorpos
polissacarídeos, e pequenos agentes Substâncias estranhas que induzem as respostas
químicos que são reconhecidos como
específicas ou são reconhecidas pelos linfócitos ou anticorpos.
estranhos

 Todas as células do sistema imune secretam citocinas


 Defesa contra organismos infecciosos  Células do sistema imune expressam receptores
 Substâncias estranhas podem elicitar específicos de sinalização para várias citocinas
respostas imunes  Nomenclatura de citocinas:
o Designadas interleucina, seguida por um número
o Primeira atividade biológica atribuída a elas
(TNF – fator de necrose tumoral ou interferon)

 Primeira linha de defesa contra


microrganismos A resposta imune inata aos microrganismos estimula
as respostas imunes adaptativas e influencia a
 Mecanismos de defesa celular e bioquímico natureza das respostas adaptativas.
que está em vigor mesmo antes da infecção e
são preparados para responder rapidamente a
As respostas imunes adaptativas trabalham
infecções
aumentando os mecanismos protetores da imunidade
 Mecanismos que reagem aos produtos dos inata, tornando-os mais capazes de combater
microrganismos e células lesionadas, e efetivamente os microrganismos patogênicos.
respondem da mesma forma para exposições
repetidas

i. Barreiras físicas e químicas, tais como


epitélio
ii. Células fagocíticas (neutrófilos, macrófagos)
iii. Células dendríticas
iv. Células assassinas naturais (NK)
v. Proteínas sanguíneas (membros do sistema ❖ Existem dois tipos de respostas imunes adaptativas:
complemento + mediadores da inflamação)

 Linfócitos B secretam anticorpos que previnem as infecções


e eliminam microrganismos extracelulares
 Especificidade: Habilidade de distinguir entre
diferentes substâncias

 Memória: Habilidade de responder mais


 Linfócitos T auxiliares ativam macrófagos para matar
vigorosamente a exposições repetidas ao
microrganismos fagocitados
mesmo microrganismo
 Linfócitos T citotóxicos destroem diretamente células
infectada
 Principal mecanismo de defesa contra Conferida pela resposta Conferida pela transferência
microrganismos extracelulares e suas do hospedeiro a um adaptativa de anticorpos ou
toxinas microrganismo ou linfócitos T específicos para o
antígeno microbiano microrganismo
 Mediada por moléculas no sangue e Método útil para conferir
secreções mucosas: Anticorpos rapidamente resistência, sem
Gera memória ter que esperar pelo
 Linfócitos B / Células B produzem desenvolvimento de uma
imunológica
anticorpos resposta imune
Transferência adaptativa:
Imunidade conferida a um
i. Reconhecimento dos antígenos indivíduo pela transferência
microbianos de soro ou linfócitos de um
indivíduo especificamente
ii. Neutralização da infecção dos imunizado
microrganismos
Transferência terapêutica
passiva de anticorpos, mas
iii. Focaliza nos microrganismos para não de linfócitos, ocorre
eliminação por meio de vários durante a gravidez
mecanismos efetores

 Medida pelos linfócitos T – células T

 Promove a destruição de microrganismos que


residem nos fagócitos ou a morte das células
infectadas para eliminar reservatórios de
infecção
o Microrganismos intracelulares (vírus,  Garante que a resposta imune a um microrganismo (ou
bactérias) sobrevivem e proliferam antígeno não microbiano) é direcionada àquele
dentro dos fagócitos e outras células microrganismo (ou antígeno)
do hospedeiro
 Clones de linfócitos com diferentes especificidades estão
 Linfócitos T contribuem para a erradicação de presentes em indivíduos não imunizados e são capazes de
microrganismos extracelulares: reconhecer e responder aos antígenos estranhos

i. Recrutamento de leucócitos que  Repertório dos linfócitos: O número total de


destroem patógenos especificidade antigênica dos linfócitos em um indivíduo é
extremamente grande
ii. Auxilia os linfócitos B na produção de
efetiva de anticorpos

 Permite que o sistema imune responda a uma


grande variedade de antígenos

Substâncias que estimulam as


respostas imunes
 Exposição do sistema imune a um antígeno estranho
aumenta sua habilidade em responder novamente àquele
antígeno
 Respostas imunes secundárias (respostas a ii. Inativação dos linfócitos autorreativos
uma segunda exposição) são mais rápidas, ou suprimindo essas células pela
maiores e quantitativamente diferente da ação de outras células (regulatórias).
primeira resposta imune àquele antígeno
iii. Doenças autoimunes: Anormalidades
 Cada exposição a um antígeno gera células na indução ou manutenção da
de memória de vida longa e específicas para autotolerância levam a respostas
aquele antígeno, e são mais numerosas do imunes contra os próprios antígenos
que os linfócitos imaturos específicos para o (autólogos)
antígeno que existia antes da exposição

 Linfócitos B de memória produzem anticorpos


que se ligam aos antígenos com maior i. Sistema de alças de retroalimentação positivas
afinidade do que os anticorpos produzidos nas
respostas imunes primárias o Permite que um pequeno número de linfócitos que
são específicos para qualquer microrganismo
produza a resposta necessária para erradicar
aquela infecção
 Termo se refere ao aumento no número de
células que expressam receptores idênticos ii. Mecanismos de controle que previnem reações
para o antígeno e pertencem a um clone inapropriadas ou patológicas

 Linfócitos específicos para um antígeno se o Mecanismos de controle se tornam ativos nas


submetem a considerável proliferação após a respostas imunes para prevenir a ativação
exposição a um antígeno excessiva dos linfócitos, o que pode causar dano
colateral aos tecidos normais, e para evitar
respostas contra os autoantígenos

 Gera respostas que são ótimas para a defesa


contra diferentes tipos de microrganismos

 Todas as respostas imunes normais diminuem


com o tempo após a estimulação pelo
antígeno, retornando ao seu estado de  Linfócitos – Mediadores da imunidade humoral e
repouso basal celular
 Células Apresentadoras de Antígenos
 A contração das respostas imunes ocorre  Células efetoras
porque as respostas que são disparadas por
antígenos para sua eliminação, também
funcionam eliminando um estímulo essencial
 Únicas células capazes de produzir anticorpos
para a sobrevivência e ativação dos linfócitos
 Mediadores da imunidade humoral

 Reconhecem antígenos extracelulares solúveis na


 Habilidade em reconhecer, responder e superfície celular e se diferenciam em plasmócitos
eliminar muitos antígenos estranhos (não secretores de anticorpos
próprios)

 Mecanismos da irresponsividade
 Células da imunidade mediada por célula
imunológica ou tolerância:
i. Eliminação de linfócitos que
 Populações funcionalmente distintas: Linfócitos T
expressam receptores específicos
Auxiliares e os Linfócitos T Citotóxicos (CTLs)
para alguns autoantígenos.
 Reconhecem os antígenos dos
microrganismos intracelulares e as células
T ou auxiliam os fagócitos a destruir os
microrganismos ou matam as células
infectadas i. Capturam antígenos microbianos que se originam do
ambiente externo
 Não produzem moléculas de anticorpo
ii. Transportam os antígenos aos órgãos linfoides
 Reconhecem peptídeos derivados das
proteínas estranhas que estão ligadas às iii. Apresentam os antígenos aos linfócitos T imaturos para
proteínas do hospedeiro → Complexo iniciar as respostas imunes
Maior de Histocompatibilidade (MHC)

 Reconhecem e respondem aos antígenos


associados à superfície celular, mas não
aos antígenos solúveis  Medeiam o efeito final da resposta imune (se livrar dos
microrganismos)
 Diferentes classes de linfócitos podem ser
diferenciadas pela expressão de proteínas
de superfície (moléculas CD e numeradas) i. Linfócitos T ativados
ii. Fagócitos mononucleares
iii. Leucócitos
i. Linfócitos T Auxiliares

 Estimulação antigênica leva a


secreção de citocinas: Linfócitos e APCs são concentrados em órgãos linfoides
o “Moléculas mensageiras” anatomicamente discretos

o Estimulação da proliferação Os linfócitos estão presentes no sangue, e do sangue


e diferenciação das próprias eles podem recircular através dos tecidos linfoides e
células T e ativação das voltar aos tecidos periféricos para os locais de exposição
células B, macrófagos e do antígeno para eliminar o antígeno
leucócitos

ii. CTLs

 Matam as células que produzem


antígenos estranhos, tais como
células infectadas por vírus e ❖ Estratégias para combater os microrganismos:
microrganismos intracelulares.

iii. Células regulatórias


 Ligam-se aos microrganismos extracelulares
 Inibe as respostas imunes
 Bloqueiam a habilidade de infectar as células do hospedeiro
iv. Células NKT
 Promovem a ingestão e subsequente destruição pelos
 Pequena população de linfócitos T fagócitos
que expressa algumas proteínas de
superfície celular encontradas
somente nas células T
 Fagócitos ingerem os microrganismos e os matam

 Anticorpos e células T auxiliares aumentam as habilidades


microbicidas dos fagócitos
 Linfócitos T citotóxicos (CTLs) destroem as A probabilidade de uma célula T com receptores um
células infectadas pelos microrganismos antígeno em particular encontrar aquele antígeno é
que são inacessíveis aos anticorpos e à aumentada pela concentração de muitos antígenos e
destruição fagocítica células T na mesma localização anatômica

Microrganismos intactos ou antígenos microbianos que


entram nos linfonodos e baço são reconhecidos na forma
não processada (nativa) pelos linfócitos B

Os antígenos podem ser apresentados aos linfócitos B por


 O número de linfócitos imaturos algumas APCs nos órgãos linfoides
específicos para qualquer antígeno é muito
pequeno e a quantidade de antígeno disponível
também pode ser pequena

 Mecanismos para...

i. Capturar os microrganismos
 Clones de linfócitos específicos para antígenos se
ii. Concentrar seus antígenos na desenvolvem antes e independentemente da exposição
localização correta ao antígeno

iii. Distribuir os antígenos aos linfócitos  Um grande número de clones é gerado durante a
específicos maturação dos linfócitos, maximizando o potencial para o
reconhecimento de diversos microrganismos

Epitélios e tecidos conectivos


 Linfócitos específicos para um grande número de
As células dendríticas... antígenos existem antes da exposição ao antígeno

i. capturam os microrganismos  Quando um antígeno entra em um órgão linfoide


secundário, ele se liga/seleciona às células específicas
ii. digerem as proteínas dos para o antígeno, ativando-as
microrganismos em fragmentos
 A ativação dos linfócitos T imaturos necessita do
iii. expressam nas suas superfícies reconhecimento de complexos peptídeo-MHC
peptídeos microbianos ligados às apresentados nas células dendríticas
moléculas de MHC (moléculas
especializadas de apresentação de  Os receptores de células T são específicos para
peptídeos do sistema imune peptídeos associados ao MHC, esses linfócitos podem
adaptativo) interagir somente com antígenos associados a células
(porque as moléculas de MHC são proteínas da
iv. transportam a carga antigênica para superfície celular), e não com antígeno livre
os linfonodos de drenagem através
dos quais os linfócitos T imaturos  Todas as funções dos linfócitos T são dependentes de
recirculam continuamente suas interações físicas com outras células

v. apresentam peptídeos microbianos  As células T necessitam reconhecer não somente


no baço antígenos, mas também coestimuladores, que são
induzidas nas APCs pelos microrganismos

 O reconhecimento do antígeno fornece especificidade à


resposta imune
 A coestimulação garante que as células T
respondam aos microrganismos (os
indutores das moléculas coestimulatórias), e Bactérias ou vírus que são ingeridas pelos
não a substâncias inofensivas macrófagos, podem escapar das vesículas
fagocíticas para o citoplasma (onde são
inacessíveis à maquinaria de morte dos
fagócitos, que fica grandemente confinada
às vesículas)

i. Ativação das células T CD4+ imaturas pelo


antígeno

ii. Secreção da citocina interleucina-2 (IL-2):  Linfócitos B ativados por antígenos se proliferam e se
Fator de crescimento que estimula a diferenciam em células que secretam diferentes classes
proliferação (expansão clonal) de células T de anticorpos com funções distintas
específicas para antígeno

iii. Progênies dos linfócitos ativados se  Resposta aos antígenos proteicos: As células B
diferenciam em células efetoras que podem necessitam de sinais de ativação (auxílio) das células T
secretar diferentes citocinas (realizam CD4+ (células T auxiliares)
diferentes funções)
 Resposta aos antígenos não proteicos: As células B
iv. Algumas células efetoras deixam os órgãos podem responder sem a participação de células T
linfoides quando elas são geradas e migram auxiliares
para locais de infecção e inflamação
 Progênies dos clones de células B expandidos se
v. As células T efetoras diferenciadas diferenciam em plasmócitos secretores de anticorpo
encontram novamente os microrganismos
associados a células, elas são ativadas para  Cada plasmócito secreta anticorpos que têm o mesmo
realizar a eliminação dos microrganismos local de ligação do antígeno que os anticorpos da
superfície celular (receptores em célula B) que primeiro
reconheceram o antígeno

 Secreção de citocinas que recrutam  Polissacarídios e lipídios estimulam a secreção


leucócitos e estimulação da produção de principalmente do anticorpo de classe IgM
substâncias microbicidas nos fagócitos
 Os antígenos proteicos induzem a produção de
 Auxiliam os fagócitos a matar os patógenos anticorpos de classes funcionalmente diferentes (IgG,
infecciosos IgA, IgE) a partir de um único clone de células B

 Auxiliam as células B a produzir um tipo de  Classe de anticorpos com diferentes funções: Troca de
anticorpo: Imunoglobulina E (IgE) classe

 Ativam os eosinófilos (leucócitos), que são  Necessita da ação de células T auxiliares → Fornece
capazes de matar parasitas muito grandes plasticidade na resposta do anticorpo, permitindo que
para serem fagocitados sirva a várias funções

 As células T auxiliares estimulam a produção de


anticorpos com afinidade aumentada para o antígeno →
 Proliferação e diferenciação em CTLs que Maturação de afinidade
matam as células com microrganismos no
citoplasma, eliminam os reservatórios de
infecção
 Os anticorpos são os únicos mecanismos da imunidade  As células de memória representam um conjunto
adaptativa que previnem uma infecção antes de ela se expandido de linfócitos específicos para antígeno (mais
estabelecer numerosos do que as células imaturas específicas para
o antígeno) e respondem mais rápido e efetivamente
 Elicitar a produção de anticorpos potentes contra o antígeno do que as células imaturas
consiste no objetivo principal da vacinação

 Anticorpos IgG recobrem os microrganismos e


os tornam alvo para a fagocitose porque os
fagócitos (neutrófilos e macrófagos)
expressam receptores para partes das
moléculas de IgG

 IgG e IgM ativam o sistema complemento, e


os produtos do complemento promovem a
fagocitose e a destruição dos microrganismos

 IgA: Secretada pelo epitélio da mucosa e


neutraliza microrganismos nos lumens dos
tecidos mucosos (tratos respiratório e
gastrintestinal)

 IgG materna: Ativamente transportada


através da placenta e protege o feto até que o
seu sistema imune e do futuro recém-nascido
se torne maduro

Plasmócitos que secretam anticorpo migram


para a medula óssea e vivem por anos,
continuando a produzir baixos níveis de
anticorpos

Os anticorpos que são secretados pelos


plasmócitos de vida longa fornecem proteção
imediata se o microrganismo voltar a infectar o
indivíduo

i. A resposta imune efetiva elimina os


microrganismos que iniciam a resposta

ii. Fase de contração: os clones expandidos


de linfócitos morrem

iii. Homeostase restaurada

 A ativação inicial dos linfócitos gera células de


memória de vida longa, que podem sobreviver
por anos após a infecção