Você está na página 1de 6
ESTATUTO DO DESARMAMENTO – LEI 10.826/2003 2019.1 APRESENTAÇÃO PARTE GERAL 1. EVOLUÇÃO LEGISLATIVA 2. NOÇÕES

ESTATUTO DO DESARMAMENTO LEI 10.826/2003 2019.1

APRESENTAÇÃO PARTE GERAL

1. EVOLUÇÃO LEGISLATIVA

2. NOÇÕES PRELIMINARES

3. COMPETÊNCIA PARA O JULGAMENTO

4. CLASSIFICAÇÃO DAS ARMAS DE FOGO

ARMAS DE FOGO DE USO PERMITIDOPARA O JULGAMENTO 4. CLASSIFICAÇÃO DAS ARMAS DE FOGO ARMAS DE FOGO DE USO RESTRITO ARMAS

ARMAS DE FOGO DE USO RESTRITODAS ARMAS DE FOGO ARMAS DE FOGO DE USO PERMITIDO ARMAS DE FOGO DE USO PROIBIDO

ARMAS DE FOGO DE USO PROIBIDOARMAS DE FOGO DE USO PERMITIDO ARMAS DE FOGO DE USO RESTRITO 5. REGISTRO E PORTE

5. REGISTRO E PORTE DE ARMA DE FOGO

1ª ETAPA: AQUISIÇÃO DA ARMA DE FOGODE FOGO DE USO PROIBIDO 5. REGISTRO E PORTE DE ARMA DE FOGO 2ª ETAPA: REGISTRO

2ª ETAPA: REGISTROPORTE DE ARMA DE FOGO 1ª ETAPA: AQUISIÇÃO DA ARMA DE FOGO 3ª ETAPA: AUTORIZAÇÃO PARA

3ª ETAPA: AUTORIZAÇÃO PARA O PORTE1ª ETAPA: AQUISIÇÃO DA ARMA DE FOGO 2ª ETAPA: REGISTRO AUSÊNCIA DO REGISTRO OU DE AUTORIZAÇÃO

AUSÊNCIA DO REGISTRO OU DE AUTORIZAÇÃO PARA O PORTE E ADEQUAÇÃO TÍPICA2ª ETAPA: REGISTRO 3ª ETAPA: AUTORIZAÇÃO PARA O PORTE REGISTRO DE ARMA DE FOGO E LEI

REGISTRO DE ARMA DE FOGO E LEI MARIA DA PENHA DOS CRIMES E DAS PENASOU DE AUTORIZAÇÃO PARA O PORTE E ADEQUAÇÃO TÍPICA 1. POSSE IRREGULAR DE ARMA DE FOGO

1. POSSE IRREGULAR DE ARMA DE FOGO DE USO PERMITIDO

PREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕES INCIAISPENAS 1. POSSE IRREGULAR DE ARMA DE FOGO DE USO PERMITIDO OBJETIVIDADE JURÍDICA SUJEITOS DO DELITO

OBJETIVIDADE JURÍDICADE USO PERMITIDO PREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕES INCIAIS SUJEITOS DO DELITO 1.3.1. Sujeito ativo 1.3.2. Sujeito

SUJEITOS DO DELITOLEGAL E CONSIDERAÇÕES INCIAIS OBJETIVIDADE JURÍDICA 1.3.1. Sujeito ativo 1.3.2. Sujeito passivo CONSUMAÇÃO E

1.3.1. Sujeito ativo

1.3.2. Sujeito passivo

CONSUMAÇÃO E TENTATIVADO DELITO 1.3.1. Sujeito ativo 1.3.2. Sujeito passivo GUARDA DE ARMA DE FOGO COM REGISTRO VENCIDO

GUARDA DE ARMA DE FOGO COM REGISTRO VENCIDOativo 1.3.2. Sujeito passivo CONSUMAÇÃO E TENTATIVA AÇÃO PENAL ABOLITIO CRIMINIS TEMPORÁRIA PENA 2. OMISSÃO

AÇÃO PENALE TENTATIVA GUARDA DE ARMA DE FOGO COM REGISTRO VENCIDO ABOLITIO CRIMINIS TEMPORÁRIA PENA 2. OMISSÃO

ABOLITIO CRIMINIS TEMPORÁRIA TEMPORÁRIA

REGISTRO VENCIDO AÇÃO PENAL ABOLITIO CRIMINIS TEMPORÁRIA PENA 2. OMISSÃO DE CAUTELA PREVISÃO LEGAL OBJETIVIDADE

PENA

2. OMISSÃO DE CAUTELA

PREVISÃO LEGALABOLITIO CRIMINIS TEMPORÁRIA PENA 2. OMISSÃO DE CAUTELA OBJETIVIDADE JURÍDICA SUJEITOS DO DELITO 2.3.1. Sujeito

OBJETIVIDADE JURÍDICATEMPORÁRIA PENA 2. OMISSÃO DE CAUTELA PREVISÃO LEGAL SUJEITOS DO DELITO 2.3.1. Sujeito ativo 2.3.2. Sujeito

SUJEITOS DO DELITOOMISSÃO DE CAUTELA PREVISÃO LEGAL OBJETIVIDADE JURÍDICA 2.3.1. Sujeito ativo 2.3.2. Sujeito passivo ELEMENTO

2.3.1. Sujeito ativo

2.3.2. Sujeito passivo

ELEMENTO SUBJETIVODO DELITO 2.3.1. Sujeito ativo 2.3.2. Sujeito passivo CONSUMAÇÃO E TENTATIVA FIGURA EQUIPARADA À OMISSÃO DE

CONSUMAÇÃO E TENTATIVASujeito ativo 2.3.2. Sujeito passivo ELEMENTO SUBJETIVO FIGURA EQUIPARADA À OMISSÃO DE CAUTELA 2.6.1. Objetividade

FIGURA EQUIPARADA À OMISSÃO DE CAUTELASujeito passivo ELEMENTO SUBJETIVO CONSUMAÇÃO E TENTATIVA 2.6.1. Objetividade jurídica 2.6.2. Sujeitos do delito

2.6.1. Objetividade jurídica

2.6.2. Sujeitos do delito

2.6.3. Observações importantes

2.6.4. Consumação e tentativa

3. PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO DE USO PERMITIDO

PREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕESe tentativa 3. PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO DE USO PERMITIDO OBJETIVIDADE JURÍDICA SUJEITOS DO

OBJETIVIDADE JURÍDICADE FOGO DE USO PERMITIDO PREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕES SUJEITOS DO DELITO 3.3.1. Sujeito ativo 3.3.2.

SUJEITOS DO DELITOPREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕES OBJETIVIDADE JURÍDICA 3.3.1. Sujeito ativo 3.3.2. Sujeito passivo 4 5 5 5

3.3.1. Sujeito ativo

3.3.2. Sujeito passivo

4

5

5

5

6

6

6

7

7

7

7

8

8

10

12

13

13

13

13

13

13

13

13

14

15

15

16

17

17

17

17

17

17

17

17

18

18

18

18

19

19

19

19

19

19

20

13 13 13 14 15 15 16 17 17 17 17 17 17 17 17 18
13 13 13 14 15 15 16 17 17 17 17 17 17 17 17 18
ELEMENTO NORMATIVO 20 CONSUMAÇÃO E TENTATIVA 20 OBSERVAÇÕES IMPORTANTES 20 3.6.1. Crime de

ELEMENTO NORMATIVO20

20

CONSUMAÇÃO E TENTATIVA20

20

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES20

20

3.6.1. Crime de perigo abstrato

20

3.6.2. Porte simultâneo de duas ou mais armas de fogo

21

3.6.3. Porte simultâneo: arma de fogo de uso restrito e de uso permitido

21

3.6.4. Porte de arma de brinquedo

21

3.6.5. Tipo misto alternativo

21

3.6.6. Porte ilegal de arma de fogo desmuniciada

22

3.6.7. Porte de munição e lesividade da conduta

22

3.6.8. Uso de munição como pingente e atipicidade

22

4. DISPARO DE ARMA DE FOGO

22

PREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕES22

22

OBJETIVIDADE JURÍDICA23

23

SUJEITOS DO DELITO23

23

4.3.1. Sujeito ativo

23

4.3.2. Sujeito passivo

23

CONSUMAÇÃO E TENTATIVA23

23

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES23

23

4.5.1. Pluralidade de disparos

23

4.5.2. Veracidade do projétil

23

4.5.3. Crime mais grave e absorção

24

4.5.4. Porte ilegal e disparo de arma de fogo

24

PENA 24

PENA

24

5. POSSE E PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO DE USO RESTRITO

24

PREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕES24

24

OBJETIVIDADE JURÍDICA25

25

SUJEITOS DO DELITO25

25

5.3.1. Sujeito ativo

25

5.3.2. Sujeito passivo

25

ELEMENTO NORMATIVO DO TIPO26

26

CONSUMAÇÃO E TENTATIVA26

26

FIGURAS EQUIPARADAS26

26

5.6.1. (I) Suprimir ou alterar marca, numeração ou qualquer sinal de indicação de arma de

fogo ou artefato

5.6.2. (II) Modificar as características de arma de fogo, de forma a torná-la equivalente a

arma de fogo de uso proibido ou restrito ou para fins de dificultar ou de qualquer modo induzir

26

a erro autoridade policial, perito ou juiz

26

5.6.3.

(III) Possuir, detiver, fabricar ou empregar artefato explosivo ou incendiário, sem

autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar

27

5.6.4. (IV) Portar, possuir, adquirir, transportar ou fornecer arma de fogo com numeração,

28

5.6.5. (V) Vender, entregar ou fornecer, ainda que gratuitamente, arma de fogo, acessório,

28

5.6.6. (VI) Produzir, recarregar ou reciclar, sem autorização legal, ou adulterar, de qualquer

munição ou explosivo a criança ou adolescente

marca ou qualquer outro sinal de identificação raspado, suprimido ou adulterado

forma, munição ou explosivo

28

ROL DOS CRIMES HEDIONDOS28

28

PENA28

28

ou explosivo 28 ROL DOS CRIMES HEDIONDOS 28 PENA 28 CS – ESTATUTO DO DESARMAMENTO 2019.1
ou explosivo 28 ROL DOS CRIMES HEDIONDOS 28 PENA 28 CS – ESTATUTO DO DESARMAMENTO 2019.1
6. COMERCIO ILEGAL DE ARMA DE FOGO 29 PREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕES 29 OBJETIVIDADE JURÍDICA

6. COMERCIO ILEGAL DE ARMA DE FOGO

29

PREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕES29

29

OBJETIVIDADE JURÍDICA29

29

SUJEITOS DO DELITO29

29

6.3.1. Sujeito ativo

29

6.3.2. Sujeito passivo

29

OBJETO MATERIAL29

29

ELEMENTO NORMATIVO30

30

CONSUMAÇÃO E TENTATIVA30

30

PENA30

30

7. TRÁFICO INTERNACIONAL DE ARMA DE FOGO

30

PREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕES30

30

OBJETIVIDADE JURÍDICA30

30

OBJETO MATERIAL30

30

SUJEITOS DO DELITO31

31

7.4.1. Sujeito ativo

31

7.4.2. Sujeito passivo

31

CONSUMAÇÃO E TENTATIVA31

31

TRÁFICO INTERNACIONAL DE MUNIÇÃO E PRINCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA31

31

8. JURISPRUDÊNCIA EM TESE

31

E PRINCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA 31 8. JURISPRUDÊNCIA EM TESE 31 CS – ESTATUTO DO DESARMAMENTO 2019.1
E PRINCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA 31 8. JURISPRUDÊNCIA EM TESE 31 CS – ESTATUTO DO DESARMAMENTO 2019.1
APRESENTAÇÃO

APRESENTAÇÃO

Olá!

Inicialmente, gostaríamos de agradecer a confiança em nosso material. Esperamos que seja útil na sua preparação, em todas as fases. Quanto mais contato temos com uma mesma fonte de estudo, mais familiarizados ficamos, o que ajuda na memorização e na compreensão da matéria.

O Caderno Legislação Penal Especial Estatuto do Desarmamento possui como base as aulas do professor Cleber Masson, do Curso G7 Jurídico.

Dois livros foram utilizados para complementar nosso CS de Legislação Penal Especial: a) Legislação Criminal para Concursos (Fábio Roque, Nestor Távora e Rosmar Rodrigues Alencar), ano 2017 e b) Legislação Criminal Comentada (Renato Brasileiro), ano 2018, ambos da Editora Juspodivm.

Na parte jurisprudencial, utilizamos os informativos do site Dizer o Direito (www.dizerodireito.com.br), os livros: Principais Julgados STF e STJ Comentados, Vade Mecum de Jurisprudência Dizer o Direito, Súmulas do STF e STJ anotadas por assunto (Dizer o Direito), bem como a Jurisprudência em Tese do STJ.

Destacamos: é importante você se manter atualizado com os informativos, reserve um dia da semana para ler no site do Dizer o Direito.

Ademais, no Caderno constam os principais artigos de lei, mas, ressaltamos, que é necessária leitura conjunta do seu Vade Mecum, muitas questões são retiradas da legislação.

Como você pode perceber, reunimos em um único material diversas fontes (aulas + doutrina + informativos + súmulas + lei seca + questões) tudo para otimizar o seu tempo e garantir que você faça uma boa prova.

Por fim, como forma de complementar o seu estudo, não esqueça de fazer muitas questões. É muito importante!! As bancas costumam repetir certos temas.

Vamos juntos!! Bons estudos!!

Equipe Cadernos Sistematizados.

certos temas. Vamos juntos!! Bons estudos!! Equipe Cadernos Sistematizados. CS – ESTATUTO DO DESARMAMENTO 2019.1 4
certos temas. Vamos juntos!! Bons estudos!! Equipe Cadernos Sistematizados. CS – ESTATUTO DO DESARMAMENTO 2019.1 4
ELEMENTO NORMATIVO O elemento normativo é a falta de autorização ou o desacordo com determinação
ELEMENTO NORMATIVO O elemento normativo é a falta de autorização ou o desacordo com determinação

ELEMENTO NORMATIVO

O elemento normativo é a falta de autorização ou o desacordo com determinação legal ou

regulamentar. Desta forma, o comércio de arma de fogo que atenda aos requisitos legais será

considerado lícito.

CONSUMAÇÃO E TENTATIVAque atenda aos requisitos legais será considerado lícito. É crime de perigo abstrato. É crime de

É crime de perigo abstrato.

É crime de mera conduta.

Então, podemos concluir, que se consuma com a prática de qualquer uma das condutas previstas em lei, presumindo-se, de forma absoluta, o perigo ao bem jurídico.

É possível a tentativa.

o perigo ao bem jurídico. É possível a tentativa. PENA A pena é de reclusão de

PENA

A pena é de reclusão de quatro a oito anos, e multa. Por isso, não é possível aplicação dos

institutos despenalizadores, como a transação penal e a suspensão condicional do processo.

7. TRÁFICO INTERNACIONAL DE ARMA DE FOGO

do processo. 7. TRÁFICO INTERNACIONAL DE ARMA DE FOGO PREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕES Por fim, o

PREVISÃO LEGAL E CONSIDERAÇÕES

Por fim, o último crime previsto no Estatuto do Desarmamento está previsto no art. 18 e trata- se do tráfico internacional de arma de fogo, observe o dispositivo legal:

Art. 18. Importar, exportar, favorecer a entrada ou saída do território nacional, a qualquer título, de arma de fogo, acessório ou munição, sem autorização da autoridade competente:

Pena reclusão de 4 (quatro) a 8 (oito) anos, e multa.

Destaca-se que o tipo penal prevê o tráfico internacional de arma de fogo. Não existe, aqui, o tráfico interestadual, que entrará em outra conduta.

o tráfico interestadual, que entrará em outra conduta. OBJETIVIDADE JURÍDICA Protege-se a segurança pública, a

OBJETIVIDADE JURÍDICA

Protege-se a segurança pública, a fim de evitar o comércio internacional clandestino de arma de fogo, acessório ou munição.

clandestino de arma de fogo, acessório ou munição. OBJETO MATERIAL Pode ser qualquer arma de fogo,

OBJETO MATERIAL

Pode ser qualquer arma de fogo, acessório ou munição, tanto de uso restrito ou permitido.

Quando for de uso restrito, incide o art. 19, aumentando-se a pena de metade.

Quando for de uso restrito, incide o art. 19, aumentando-se a pena de metade. CS –
Quando for de uso restrito, incide o art. 19, aumentando-se a pena de metade. CS –

CS ESTATUTO DO DESARMAMENTO 2019.1

30