Você está na página 1de 8

Laboratório – Projetando e Implementando um Esquema de

Endereçamento IPv4 com Sub-Redes


Topologia

Tabela de Endereçamento

Máscara de
Dispositivo Interface Endereço IP Sub-Rede Gateway Padrão

R1 G0/0 N/D
G0/1 N/D
Lo0 N/D
Lo1 N/D
S1 VLAN 1 N/D N/D N/D
PC-A NIC
PC-B NIC

Objetivos
Parte 1: Projetar um Esquema de Divisão de Rede em Sub-Redes
Parte 2: Configurar os Dispositivos
Parte 3: Testar e Solucionar Problemas da Rede

Histórico/Cenário
Neste laboratório, a partir de um único endereço de rede e uma máscara de rede, você dividirá a rede em
várias sub-redes. O esquema de sub-redes deve ser baseado no número de computadores host necessários
em cada sub-rede, bem como em outras considerações de rede, como a futura expansão de hosts da rede.
Depois de criar um esquema de divisão em sub-redes e concluir o diagrama de rede preenchendo os
endereços IP dos hosts e das interfaces, você configurará os PCs e as interfaces do roteador, incluindo as
interfaces loopback. As interfaces loopback são criadas para simular LANs adicionais conectadas ao
roteador R1.
Depois que os dispositivos de rede e os PCs tiverem sido configurados, você usará o comando ping para
testar a conectividade da rede.

© 2016 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Este documento contém informações públicas da Cisco. Página 1 de 8
Laboratório – Projetando e Implementando um Esquema de Endereçamento IPv4 com Sub-Redes

Este laboratório oferece assistência mínima com os comandos reais necessários para configurar o roteador.
No entanto, os comandos necessários são fornecidos no Apêndice A. Teste seu conhecimento tentando
configurar os dispositivos sem consultar o anexo.
Observação: os roteadores usados nos laboratórios práticos CCNA são Integrated Services Routers (ISRs)
Cisco 1941 com a versão 15.2(4)M3 do Cisco IOS (imagem universalk9). Os switches usados são Cisco
Catalyst 2960s com a versão 15.0(2) do Cisco IOS (imagem lanbasek9). Podem ser usados outros
roteadores/switches e outras versões do Cisco IOS. Dependendo do modelo e da versão do Cisco IOS, os
comandos disponíveis e a saída produzida podem ser diferentes dos mostrados nos laboratórios. Consulte a
tabela Resumo das Interfaces dos Roteadores no final deste laboratório para obter os identificadores de
interface corretos.
Observação: confira se os roteadores e os switches foram apagados e se não há configuração inicial. Se
estiver em dúvida, entre em contato com o instrutor.

Recursos Necessários
• 1 roteador (Cisco 1941 com a versão 15.2(4)M3 do Cisco IOS, imagem universal ou semelhante)
• 1 switch (Cisco 2960 com a versão 15.0(2) do Cisco IOS, imagem lanbasek9 ou semelhante)
• 2 PCs (Windows 7 ou 8 com programa de emulação de terminal, como o Tera Term)
• Cabos de console para configurar os dispositivos Cisco IOS por meio das portas de console
• Cabos Ethernet conforme mostrado na topologia
Observação: as interfaces Gigabit Ethernet nos roteadores Cisco 1941 possuem detecção automática.
Observação: é possível usar um cabo Ethernet direto entre o roteador e PC-B. Se você estiver usando outro
modelo de roteador Cisco, talvez seja necessário usar um cabo Ethernet cruzado.

Parte 1: Projetar um Esquema de Divisão de Rede em Sub-Redes


Etapa 1: Crie um esquema de divisão em sub-redes que atenda ao número necessário de sub-
redes e ao número necessário de endereços de host.
Neste cenário, você é um administrador de redes de uma subdivisão pequena de uma empresa maior. Você
deve criar várias sub-redes do espaço de endereço de rede 192.168.0.0/24 para atender aos seguintes
requisitos:
• A primeira sub-rede é a rede dos funcionários. Você precisa de um mínimo de 25 endereços IP de host.
• A segunda sub-rede é a rede de administração. Você precisa de um mínimo de 10 endereços IP de host.
• A terceira e a quarta sub-redes estão reservadas como redes virtuais em interfaces do roteador virtual,
loopback 0 e loopback 1. Essas interfaces do roteador virtual simulam LANs conectadas a R1.
• Você também precisa de mais duas sub-redes não utilizadas para uma futura expansão de rede.
Observação: não serão usadas máscaras de sub-rede de tamanho variável. Todas as máscaras de sub-
rede dos dispositivos terão o mesmo tamanho.
Responda às perguntas a seguir para ajudar a criar um esquema de divisão em sub-redes que atenda aos
requisitos de rede estabelecidos:
1) Quantos endereços de host são necessários na maior sub-rede necessária? ___________________
2) Qual é o número mínimo de sub-redes necessárias? _________________________________
3) A rede que você está encarregado de subdividir é 192.168.0.0/24. Qual é a máscara de sub-rede /24
em binário?
________________________________________________________________________________

© 2016 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Este documento contém informações públicas da Cisco. Página 2 de 8
Laboratório – Projetando e Implementando um Esquema de Endereçamento IPv4 com Sub-Redes

4) A máscara de sub-rede é composta por uma parte de rede e uma parte de host. Isso é representado
em binário pelos valores 1 e 0 na máscara de sub-rede.
Na máscara de rede, o que os valores 1 representam?
________________________________________
Na máscara de rede, o que os valores 0 representam?
_______________________________________
5) Para subdividir uma rede, os bits da parte de host da máscara de rede original são transformados em
bits de sub-rede. O número de bits de sub-rede define o número de sub-redes. Considerando cada
uma das possíveis máscaras de sub-rede descritas no formato binário a seguir, quantas sub-redes e
quantos hosts são criados em cada exemplo?
Dica: lembre-se de que o número de bits de host (elevado à 2a potência) define o número de hosts
por sub-rede (menos 2), e o número de bits de sub-rede (elevado à 2a potência) define o número de
sub-redes. Os bits de sub-rede (em negrito) são os bits emprestados além da máscara de rede
original /24. O /24 é a notação de prefixo e corresponde à máscara decimal com pontos
255.255.255.0.
(/25) 11111111.11111111.11111111.10000000
Equivalente da máscara de sub-rede decimal com pontos: ________________________________
Número de sub-redes? ________________, Número de hosts? ________________
(/26) 11111111.11111111.11111111.11000000
Equivalente da máscara de sub-rede decimal com pontos: ________________________________
Número de sub-redes? ________________, Número de hosts? ________________
(/27) 11111111.11111111.11111111.11100000
Equivalente da máscara de sub-rede decimal com pontos: ________________________________
Número de sub-redes? ________________, Número de hosts? ________________
(/28) 11111111.11111111.11111111.11110000
Equivalente da máscara de sub-rede decimal com pontos: ________________________________
Número de sub-redes? ________________, Número de hosts? _________________
(/29) 11111111.11111111.11111111.11111000
Equivalente da máscara de sub-rede decimal com pontos: ________________________________
Número de sub-redes? ________________, Número de hosts? _________________
(/30) 11111111.11111111.11111111.11111100
Equivalente da máscara de sub-rede decimal com pontos: ________________________________
Número de sub-redes? ________________, Número de hosts? _________________
6) Considerando suas respostas, que máscaras de sub-rede atendem ao número necessário de
endereços de host mínimos?
________________________________________________________________________________
7) Considerando suas respostas, que máscaras de sub-rede atendem ao número mínimo de sub-redes
necessárias?
________________________________________________________________________________

© 2016 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Este documento contém informações públicas da Cisco. Página 3 de 8
Laboratório – Projetando e Implementando um Esquema de Endereçamento IPv4 com Sub-Redes

8) Considerando suas respostas, qual máscara de sub-rede atende ao número mínimo de hosts e ao
número mínimo de sub-redes necessários?
________________________________________________________________________________
9) Quando você tiver determinado qual máscara de sub-rede atende aos requisitos de rede
estabelecidos, derivará cada uma das sub-redes a partir do endereço de rede original. Liste abaixo
as sub-redes, da primeira à última. Lembre-se de que a primeira sub-rede é 192.168.0.0 com a
máscara de sub-rede recém-adquirida.
Endereço de Sub-Rede / Prefixo Máscara de Sub-Rede (decimal com pontos)
___________________ / ____ __________________________
___________________ / ____ __________________________
___________________ / ____ __________________________
___________________ / ____ __________________________
___________________ / ____ __________________________
___________________ / ____ __________________________
___________________ / ____ __________________________
___________________ / ____ __________________________
___________________ / ____ __________________________
___________________ / ____ __________________________

Etapa 2: Complete o diagrama mostrando onde os endereços IP de host serão aplicados.


Nas linhas fornecidas, preencha os endereços IP e as máscaras de sub-rede na notação de prefixo com
barra. No roteador, use o primeiro endereço utilizável em cada sub-rede para cada interface, Gigabit Ethernet
0/0, Gigabit Ethernet 0/1, loopback 0 e loopback 1. Preencha o endereço IP de PC-A e PC-B e insira essas
informações na Tabela de Endereçamento da Página 1.

© 2016 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Este documento contém informações públicas da Cisco. Página 4 de 8
Laboratório – Projetando e Implementando um Esquema de Endereçamento IPv4 com Sub-Redes

Parte 2: Configurar os Dispositivos


Na Parte 2, configure a topologia de rede e defina as configurações básicas nos PCs e no roteador, como os
endereços IP da interface Gigabit Ethernet do roteador e o endereço IP, as máscaras de sub-rede e os
gateways padrão dos PCs. Consulte a Tabela de Endereçamento para obter os nomes dos dispositivos e as
informações de endereço.
Observação: o Anexo A tem detalhes de configuração das etapas na Parte 2. Você deve tentar concluir a
Parte 2 antes de revisar o Anexo A.

Etapa 1: Configure o roteador.


a. Entre no modo EXEC privilegiado e depois no modo de configuração global.
b. Atribua R1 como o nome de host do roteador.
c. Configure as interfaces G0/0 e G0/1 com os endereços IP e as máscaras de sub-rede e depois ative-as.
d. As interfaces de loopback são criadas para simular LANs adicionais no roteador R1. Configure as
interfaces de loopback com endereços IP e máscaras de sub-rede. Depois de criadas, as interfaces de
loopback são ativadas, por padrão. (Para criar os endereços de loopback, insira o comando interface
loopback 0 no modo de configuração global)
Observação: você pode criar outras loopbacks para testar com diferentes esquemas de endereçamento,
se desejar.
e. Salve a configuração atual no arquivo de configuração inicial.

Etapa 2: Configure as interfaces do PC.


a. Configure o endereço IP, a máscara de sub-rede e as definições do gateway padrão em PC-A.
b. Configure o endereço IP, a máscara de sub-rede e as definições do gateway padrão em PC-B.

Parte 3: Testar e Solucionar Problemas da Rede


Na Parte 3, você usará o comando ping para testar a conectividade da rede.
a. Teste para ver se PC-A consegue se comunicar com seu gateway padrão. Em PC-A, abra um prompt de
comando e faça ping no endereço IP da interface Gigabit Ethernet 0/1 do roteador. Você recebeu
resposta? _________________
b. Teste para ver se PC-B consegue se comunicar com seu gateway padrão. Em PC-B, abra um prompt de
comando e faça ping no endereço IP da interface Gigabit Ethernet 0/0 do roteador. Você recebeu
resposta? ________________
c. Teste para ver se PC-A consegue se comunicar com PC-B. Em PC-A, abra um prompt de comando e
faça ping no endereço IP de PC-B. Você recebeu resposta? _________________
d. Se tiver respondido “não” a uma das perguntas anteriores, volte e confira todas as configurações de
endereço IP e da máscara de sub-rede e verifique se os gateways padrão estão configurados
corretamente em PC-A e PC-B.
e. Se você confirmar que todas as configurações estão corretas e ainda assim não conseguir fazer ping, há
outros fatores que podem bloquear pings do ICMP. Em PC-A e PC-B com Windows, verifique se o
Firewall do Windows está desligado para redes residenciais, corporativas e públicas.

© 2016 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Este documento contém informações públicas da Cisco. Página 5 de 8
Laboratório – Projetando e Implementando um Esquema de Endereçamento IPv4 com Sub-Redes

f. Experimente configurar o endereço de gateway em PC-A intencionalmente de forma incorreta como


10.0.0.1. O que acontece quando você tenta enviar ping de PC-B para PC-A? Você recebe uma
resposta?
____________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________

Reflexão
1. Dividir uma rede maior em várias sub-redes menores dá maior flexibilidade e segurança ao design da rede.
No entanto, em sua opinião, quais são algumas desvantagens de as sub-redes serem limitadas ao mesmo
tamanho?
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
2. Por que você acha que o endereço IP do gateway/roteador normalmente é o primeiro endereço IP utilizável
na rede?
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Tabela Resumo das Interfaces dos Roteadores

Resumo das Interfaces dos Roteadores

Modelo do Interface Ethernet 1 Interface Ethernet 2 Interface serial 1 Interface serial 2


Roteador

1800 Fast Ethernet 0/0 Fast Ethernet 0/1 Serial 0/0/0 (S0/0/0) Serial 0/0/1 (S0/0/1)
(F0/0) (F0/1)
1900 Gigabit Ethernet 0/0 Gigabit Ethernet 0/1 Serial 0/0/0 (S0/0/0) Serial 0/0/1 (S0/0/1)
(G0/0) (G0/1)
2801 Fast Ethernet 0/0 Fast Ethernet 0/1 Serial 0/1/0 (S0/1/0) Serial 0/1/1 (S0/1/1)
(F0/0) (F0/1)
2811 Fast Ethernet 0/0 Fast Ethernet 0/1 Serial 0/0/0 (S0/0/0) Serial 0/0/1 (S0/0/1)
(F0/0) (F0/1)
2900 Gigabit Ethernet 0/0 Gigabit Ethernet 0/1 Serial 0/0/0 (S0/0/0) Serial 0/0/1 (S0/0/1)
(G0/0) (G0/1)
Observação: para descobrir como o roteador está configurado, consulte as interfaces e identifique o tipo de
roteador e quantas interfaces ele tem. Não há como listar efetivamente todas as combinações de configurações
para cada classe de roteador. Esta tabela inclui identificadores para as possíveis combinações de interfaces
seriais e Ethernet no dispositivo. Ela não inclui nenhum outro tipo de interface, embora seja possível que um
roteador contenha um específico. Um exemplo disso poderia ser uma interface ISDN BRI. A string entre
parênteses é a abreviatura legal que pode ser usada em comandos do Cisco IOS para representar a interface.

© 2016 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Este documento contém informações públicas da Cisco. Página 6 de 8
Laboratório – Projetando e Implementando um Esquema de Endereçamento IPv4 com Sub-Redes

Apêndice A: Detalhes de Configuração das Etapas na Parte 2

Etapa 1: Configure o roteador.


a. Use o console para se conectar ao roteador e ative o modo EXEC privilegiado.
Router> enable
Router#
b. Entre no modo de configuração.
Router# conf t
Enter configuration commands, one per line. End with CNTL/Z.
Router(config)#
c. Atribua um nome de dispositivo ao roteador.
Router(config)# hostname R1
R1(config)#
d. Configure as interfaces G0/0 e G0/1 com endereços IP e máscaras de sub-rede e ative-as.
R1(config)# interface g0/0
R1(config-if)# ip address <ip address> <subnet mask>
R1(config-if)# no shutdown
R1(config-if)# interface g0/1
R1(config-if)# ip address <ip address> <subnet mask>
R1(config-if)# no shutdown
e. As interfaces de loopback são criadas para simular LANs adicionais fora do roteador R1. Configure as
interfaces de loopback com endereços IP e máscaras de sub-rede. Depois de criadas, as interfaces de
loopback são ativadas, por padrão.
R1(config)# interface loopback 0
R1(config-if)# ip address <ip address> <subnet mask>
R1(config-if)# interface loopback 1
R1(config-if)# ip address <ip address> <subnet mask>
R1(config-if)# end
f. Salve a configuração atual no arquivo de configuração inicial.
R1# copy running-config startup-config

© 2016 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Este documento contém informações públicas da Cisco. Página 7 de 8
Laboratório – Projetando e Implementando um Esquema de Endereçamento IPv4 com Sub-Redes

Etapa 2: Configure as interfaces do PC.


a. Configure o endereço IP, a máscara de sub-rede e as definições do gateway padrão em PC-A.

b. Configure o endereço IP, a máscara de sub-rede e as definições do gateway padrão em PC-B.

© 2016 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Este documento contém informações públicas da Cisco. Página 8 de 8