Você está na página 1de 1

For IT By IT: um método para a governança de TI

Transparência é um dos pontos que regem a governança; conheça as diretrizes para


você elaborar um plano

O processo de governar pressupõe algumas premissas básicas como “arrumação da


casa”, visto que um dos alvos que se busca com a governança de TI é a
transparência, analogamente a uma vitrine, sendo que de um lado está a área de
negócios da organização e, na outra face, a tecnologia. Ambas devem estar
translúcidas para permitir a visibilidade. Para tal, há necessidade de se ter as
coisas devidamente arrumadas.

Podemos admitir que administrar, fazer gestão e governar são componentes


complementares. Então, no raciocínio de “arrumação da casa”, os diversos
frameworks – aos quais chamamos de sopas de letras – são impulsionadores para
atingirmos maturidade em nossos processos administrativos e em nossos processos de
gestão, habilitando a organização a adotar processos de governança de TI.

Há inúmeros frameworks, como Cobit, Itil, PMBOK, OPM3, Six Sigma, CMMI. Cada um
deles cobre necessidades que devem ser articuladas por um laboratório de
governança de TI, chamado de LAB. É de fundamental importância a declaração da
implementação dos diversos frameworks que apóiam a “arrumação da casa”, visto que
desta forma podemos ajustar as expectativas das partes interessadas.

Em seu dia-a-dia, o laboratório de governança de TI segue uma metodologia


responsável por promover uma visão básica do projeto. Assim, após diagnóstico e
entendimento das necessidades, inicia um ciclo virtuoso de promoção e adoção de
controles e métricas, constante alinhamento entre o plano estratégico de negócios
e de tecnologia, constituindo o que podemos denominar um centro operacional de
governança com ações estratégicas, táticas e operacionais. Do laboratório à
maturidade do centro operacional de governança de TI há um caminho a percorrer com
funcionalidades próprias podendo se estruturar - Visão estrutural do Lab/Cog.

A política de governança define os objetivos a serem alcançados, sendo o processo


de gestão de demanda um dos eixos do programa de governança. Este processo deve:

• Mensurar a contribuição de TI para os negócios;

• Promover a mudança da visão da organização demonstrando que TI traz crescimento,


agilidade e inovação aos processos de negócios;

• Aumentar a competitividade dos negócios;

• Quantificar e valorizar os ativos intangíveis traduzidos entre outros pelas


bases de dados

• Aprimorar a capacitação de pessoas envolvidas no processo da governança.

No centro operacional de governança (COG), a implantação dos controles internos


coexiste com a implementação do projeto de transparência, projeto de equidade,
projeto de prestação de contas, projeto de compliance (alinhamento), projeto de
ética, projeto de responsabilização, projeto de democratização, projeto de
sustentabilidade e projeto de equanimidade, que impulsionam os objetivos propostos
definidos na política da busca da governança de TI.