Você está na página 1de 289

A CHAVE

DA DIFUSÃO

MEISHU SAMA

Fevereiro de 2005
A Chave da Difusão

ÍNDICE
ÍNDICE ______________________________________________________________ 2
NOTA DO TRADUTOR _________________________________________________ 9
GLOSSÁRIO ________________________________________________________ 10
CAPÍTULO 1 - COMO RECEBER OS ENSINAMENTOS DE MEISHU SAMA ______ 11
1.1. O Ensinamento de Meishu Sama é a própria palavra de Deus _____________ 11
1.2. No Ensinamento, a obediência é primordial ___________________________ 12
1.3. Cumprir rigorosamente o Esinamento de Meishu Sama __________________ 14
Suplemento 1 – Leva muito tempo para ensinar a cumprir rigorosamente o
Ensinamento de Meishu Sama _______________________________________ 16
Suplemento 2 – Exemplo de ter guardado, sem permissão, a pintura em rolo do
Deus Dragão _____________________________________________________ 17
Suplemento 3 – Exemplo de ter feito esforço após o parto _________________ 18
OBSERVAÇÃO - CUIDADOS APÓS O PARTO __________________________ 20
1.4. A rigorosidade de Deus ___________________________________________ 20
1.5. Exemplo de ter ocasionado problemas pelo fato de transmitir de forma
errônea os Ensinamentos de Meishu Sama _______________________________ 22
1.6. Não existe "verso" no Ensinamento de Meishu Sama ____________________ 23
1.7. Não acredite cegamente na opinião das pessoas. Certifique-se sempre com
base nos Ensinamentos ______________________________________________ 25
1.8. Meishu Sama alertava as pessoas que erravam, mas as deixava agir
livremente _________________________________________________________ 26
1.9. Só se compreende o Ensinamento de acordo com o nível da
Inteligencia da Percepção Verdadeira (Tie-shokaku) ________________________ 27
CAPÍTULO 2 – A INTELIGÊNCIA DA PERCEPÇÃO VERDADEIRA (TIE-
SHOKAKU) _________________________________________________________ 29
2.1. O QUE É A INTELIGÊNCIA DA PERCEPÇÃO VERDADEIRA _____________ 29
2.2. Polindo a inteligência, tudo transcorrerá perfeitamente (1) ________________ 29
Suplemento – A realação entre Salvação e Lei __________________________ 30
2.3. Polindo a inteligência, tudo transcorrerá perfeitamente (2) ________________ 31
2.4. Quem não tem inteligência, é infeliz _________________________________ 33
2.5. Cultivar uma inteligência que consiga descobrir o ponto vital ______________ 33
2.6. Mesmo que se tenha makoto (sinceridade, amor), sem Inteligência, é
impossível salvar as pessoas __________________________________________ 34
2.7. Deixando nas mãos de Deus, a inteligência atua _______________________ 35
Suplemento – Não se deve deixar exclusivamente nas mãos de Deus ________ 36
2.8 Não se deve pensar demais ________________________________________ 37
2.9. Esperar até que flua a idéia ________________________________________ 37
2.10. Para se obter a Inteligência, devem-se ler os Ensinamentos _____________ 38
B) Lendo os Ensinamentos, a alma desperta ____________________________ 38
2.11. Os três meios de polir a Inteligência da Percepção Verdadeira ___________ 39
2.12. Salvando pessoas e elevando o yukon, a Inteligência da Percepção
Verdadeira também se eleva __________________________________________ 39
2.13. A Inteligência da Percepção Verdadeira se eleva também através da
condição de se estar sempre atento e prestativo ___________________________ 40
2.14. Mantendo contato com obras de arte de alto nível, eleva-se a Inteligência da
Percepção Verdadeira _______________________________________________ 42
2.15. Sobre a inteligência divina de Meishu Sama __________________________ 42
A) As idéias fluíam naturalmente _____________________________________ 42
B) A respeito da elaboração de Ensinamentos ___________________________ 43

2
A Chave da Difusão

C) A respeito da construção do Templo Messiânico e do Museu de Arte_______ 44


D) O Estado de Suprema Iluminação Espiritual __________________________ 44
CAPÍTULO 3 – MODO DE DEDICAR _____________________________________ 49
3.1. Tornar-se uma pessoa útil a Deus, acima de tudo ______________________ 49
3.2. Mesmo que caia no inferno ________________________________________ 50
3.3. As máculas são diminuídas através do servir __________________________ 50
3.4. O homem depende de seu pensamento ______________________________ 51
3.5. Como praticar o makoto (sinceridade)________________________________ 51
3.6. Basta praticar a missão recebida de Deus ____________________________ 51
3.7. É Satanás quem impede o servir____________________________________ 52
REFERÊNCIA - Se tiver makoto, não será molestado por Satanás ___________ 52
3.8. Domine o ga ___________________________________________________ 53
3.9. Vença seu próprio mal____________________________________________ 53
3.10. Não seja presunçoso ____________________________________________ 55
3.11. Não julgueis ___________________________________________________ 55
3.12. Tenha Deus como objetivo e não o homem (1) ________________________ 56
3.13. Tenha Deus como objetivo e não o homem (2) ________________________ 56
3.14. Fique hábil como um batedor de carteiras ___________________________ 57
3.15. Sobre não conseguir praticar devidamente os Ensinamentos _____________ 59
3.16. Lendo os Ensinamentos, as pessoas vão evoluindo interiormente _________ 60
REFERÊNCIA 1 - Ler os Ensinamentos quando ocorrem fracassos __________ 60
REFERÊNCIA 2 - Não menospreze a si próprio __________________________ 61
REFERÊNCIA 3 - Não menospreze a si próprio __________________________ 61
CAPÍTULO 4 - MINISTRO ______________________________________________ 62
4.1. Sobre a dedicação exclusiva à difusão _______________________________ 62
A) Para quem não consegue fazer difusão como deseja, devido a contínuos
contratempos ____________________________________________________ 62
B) Época para dedicar-se exclusivamente à Difusão ______________________ 62
C) Deus faz com que as pessoas que têm missão deixem a sua profissão
(usando os ancestrais) _____________________________________________ 63
D) Sobre o fiel que ficou impedido de trabalhar por estar demasiadamente
atarefado com o Johrei _____________________________________________ 65
4.2. Afinidade ______________________________________________________ 66
A) Devido à afinidade é que se tem a permissão de fazer difusão, e o ministro
inativo não tem valor _______________________________________________ 66
B) Uma pessoa que teve sua vida poupada, tem a afinidade de se dedicar à
Obra Divina ______________________________________________________ 67
4.3. Missão ________________________________________________________ 67
A) Sobre a missão e a elevação da fé de cada ministro ____________________ 67
B) Basta que façamos o Servir que nos foi atribuído por Deus ______________ 68
C) Para cada pessoa existe um Servir diferente __________________________ 69
4.4 A respeito da elevação dos ministros _________________________________ 70
A) Os ministros têm a missão de encaminhar os fiéis para se tornarem seres
humanos dignos __________________________________________________ 70
B) Quando uma pessoa for salva, pouco a pouco as pessoas de sua linhagem
vão sendo salvas também __________________________________________ 71
C) Se os galhos maiores não forem salvos, os pequenos também não serão ___ 71
D) A causa de tudo está em nós mesmos ______________________________ 71
E) Se não agirmos de acordo com a afinidade, as coisas não irão bem _______ 72
F) A respeito da responsabilidade dos ministros _________________________ 72
G) O ministro deve ser um iluminado __________________________________ 73

3
A Chave da Difusão

Suplemento – Para se tornar iluminado ________________________________ 74


4.5. A afinidade entre mestre e discípulo _________________________________ 74
A) No caso de corrigir o erro do superior _______________________________ 74
B) Respeitar a afinidade entre mestre e discípulo ________________________ 74
C) A respeito da mudança de Igreja ___________________________________ 75
4.6. Atitude do Chefe de Igreja e do responsável de Casa de Difusão __________ 76
A. A respeito do jishoi (tempo, local e posição) __________________________ 76
B) Cuidados a serem observados no encaminhamento dos subalternos _______ 86
CAPÍTULO 5 – IGREJAS E CASAS DE DIFUSÃO ___________________________ 97
5.1. Sobre a mudança de Igrejas e Casas de Difusão _______________________ 97
5.2. As pessoas mudam para uma casa de acordo com a sua espiritualidade ____ 98
5.3. Não se deve atrasar, por exemplo, o pagamento do aluguel ______________ 99
5.4. Igrejas e Casas de Difusão se desenvolvem mesmo em lugares retirados __ 101
5.5. Sobre a diretriz de orientação às Igrejas e Casas de Difusão _____________ 101
5.6. Pensamento de competição entre as igrejas __________________________ 102
5.7. Distúrbio entre as Igrejas _________________________________________ 103
5.8. Quando achar que o procedimento de outras Igrejas está errado _________ 104
5.9. Deve-se pensar nas coisas sem se ater a outras Igrejas, tendo como critério
a salvação do mundo _______________________________________________ 105
5.10. Não se deve mudar a data do Culto Mensal por conveniência do homem __ 105
5.11. A Luz torna-se forte quando a oração é feita por inúmeras pessoas ______ 107
CAPÍTULO 6 – ORIENTAÇÃO SOBRE A FÉ ______________________________ 109
6.1. Os três mandamentos do ministro __________________________________ 109
6.2. Esquecer-se de si mesmo e desejar unicamente a felicidade da humanidade 109
6.3. Objetivar Deus e não o homem ____________________________________ 110
6.4. Vencer perdendo _______________________________________________ 110
6.5. Empenhar-se continuamente na própria missão, de acordo com o
desenvolvimento da Obra Divina ______________________________________ 112
6.6. Não seja presunçoso e não faça interpretações erradas ________________ 112
6.7. Tenha o sentimento de que está em meio a espadas para não ser dominado
por Satanás ______________________________________________________ 113
6.8. Fazer o seu próprio julgamento ____________________________________ 113
Suplemento 1 - Exemplos concretos de ser dominado por Satanás ao se
praticar o bem de shojo ___________________________________________ 114
Suplemento 2 – Sobre ministros que causaram problemas e apareceram no
jornal __________________________________________________________ 116
6.9. Tenha Deus como objetivo e não o homem __________________________ 117
6.10. Não devemos definir as coisas de modo shojo _______________________ 119
6.11. Seja daijo ____________________________________________________ 121
A) Não se deve determinar as pessoas como sendo Satanás ______________ 121
B) Não temer Satanás ____________________________________________ 122
C) Deus também está utilizando o Mal ________________________________ 123
D) A respeito de mudar para outra religião _____________________________ 124
E) Não atacar as pessoas indevidamente _____________________________ 124
F) Em caso de criticar os fatos - Lição aprendida com a derrota na Guerra ____ 125
G) A difusão também deve ser feita baseada no princípio daijo _____________ 126
6.12. Deus eliminará em conjunto as pessoas que não têm mais esperança ____ 128
6.13. A respeito da morte dos ministros _________________________________ 129
6.14. A respeito do ministro que sai para fazer difusão mesmo com purificação
grave ___________________________________________________________ 129
6.15. A respeito da intensificação da purificação __________________________ 130

4
A Chave da Difusão

6.16. A respeito do sentimento de misericórdia e compaixão ________________ 131


6.17. A respeito do amor ____________________________________________ 131
6.18. A importância do pensamento e do espírito das palavras _______________ 133
A) A ordem em que as coisas do Mundo Espiritual se refletem no
Mundo Material________________________________________________133
B) A influência que o pensamento e o espírito das palavras exercem no Mundo
Material ________________________________________________________ 133
C) Quando temos contato com a mais elevada beleza, o nosso espírito se eleva134
6.19. Cuidados que os ministros devem tomar ___________________________ 137
A) É grande a influência de quem se encontra na posição de dar exemplo ____ 137
B) ENSINAMENTO - "Filosofia do Amor" ______________________________ 137
C) ENSINAMENTO - "O Caminho do Casal" ___________________________ 141
D) Deixar claro aquilo que é oficial e aquilo que é particular _______________ 145
6.20. Paz e segurança ______________________________________________ 146
6.21. O porquê da não-extinção da pobreza _____________________________ 146
6.22. A respeito da lei da concordância _________________________________ 148
6.23. O método mais eficiente para eliminar o egoísmo e o apego ____________ 148
6.24. Valorizar o sofrimento __________________________________________ 149
6.25. Quando alguém falar mal de nós ou praticar algum mal contra nós _______ 149
6.26. Afinidade ____________________________________________________ 151
A) Esbarrar em alguém também se deve à afinidade de outra vida __________ 151
CAPÍTULO 7–PROBLEMAS REAIS QUE ENVOLVEM A ATIVIDADE DE DIFUSÃO 154
7.1. Ouvir qualquer tipo de conversa sem censurar ________________________ 154
A) Não censurar a mentira _________________________________________ 154
B) Ouvir com atenção qualquer pessoa _______________________________ 154
C) Quando a família é contra o Johrei ________________________________ 155
D) Perder é vencer _______________________________________________ 156
7.2. Entender rapidamente o pensamento das pessoas ____________________ 156
7.3. Fique hábil como um batedor de carteiras ___________________________ 158
7.4. Ponto vital ____________________________________________________ 161
A) Nas conversas importantes, não devem deixar escapar o ponto vital ______ 161
B) Conversar, descobrindo o ponto vital _______________________________ 162
C) Não tendo maus pensamentos, consegue-se descobrir o ponto vital ______ 162
D) Pela maneira de responder, é possível conhecer o tipo de inteligência _____ 164
E) Um bom falante deve ser um bom ouvinte ___________________________ 164
7.5. Quanto mais apego tiverem em fazer entender a fé, mais incompreensíveis
se tornarão _______________________________________________________ 166
7.6. Sobre a forma de conversar: conteúdo, palavra e postura _______________ 166
7.7. Perder é vencer ________________________________________________ 169
7.8. Quando se cometem equívocos ao falar _____________________________ 172
7.9. Prevenir-se rigorosamente contra as religiões ameaçadoras _____________ 173
7.10. Deve-se fazer difusão sem ser odiado por outras religiões ______________ 173
7.11. Como orientar a atuação do membro ______________________________ 174
7.12. Um aspecto da peregrinação ao Solo Sagrado _______________________ 175
7.13. Não há repreensão para um náo-membro que falte ao respeito com o Jornal
Eiko ____________________________________________________________ 176
CAPÍTULO 8 - JOHREI _______________________________________________ 178
8.1. Significado do johrei ____________________________________________ 178
8.2. Gentileza _____________________________________________________ 180
A) A respeito da gentileza e da imponência ____________________________ 180
B) A ordem para com Deus e a gentileza para com os doentes _____________ 181

5
A Chave da Difusão

C) Dar assistência gentilmente às pessoas, independentemente da sua posição


social__________________________________________________________ 181
8.3. Respeitar a ordem ao ministrar johrei _______________________________ 181
8.4. Se solicitados, mesmo que já estejamos deitados, devemos nos levantar e
ministrar Johrei ____________________________________________________ 183
8.5. A relação entre crer, náo crer e a condicão de restabelecemento _________ 183
8.6. Quem nâo desperta para a fé, mesmo já tendo recebido Johrei dezenas de
vezes, é porque nâo tem afinidade ____________________________________ 184
8.7. Pedido de graça _______________________________________________ 186
A) Quando nos tornamos propensos ao Johrei e nos esquecemos de Deus ___ 186
B) É importante pedir do fundo do coração ____________________________ 186
C) Uma vez pedida a proteção, o caso deve ser entregue inteiramente a Deus 186
D) Oferecer agradecimento monetário antes de fazer o pedido _____________ 187
E) Padrão para oferecer agradecimento monetário pela graça recebida ______ 188
F) Quem teve sua vida salva _______________________________________ 188
8.8. Dar assistência aos doentes de acordo com os Ensinamentos ___________ 188
8.9. Em que proporção se deve receber Johrei ___________________________ 189
A) Não há necessidade de receber Johrei se não estiver purificando ________ 189
B) Como a purificação começou a ficar intensa, há necessidade de receber
bastante Johrei __________________________________________________ 190
C) Somando méritos, seremos purificados _____________________________ 190
8.10. A lógica na Fé ________________________________________________ 191
A) ENSINAMENTO – “A Respeito da Lógica na Fé" _____________________ 191
B) A respeito da lógica na fé e demais Ensinamentos ____________________ 193
8.11. ENSINAMENTO - "A LÓGICA NA FÉ E A REPURIFICAÇÂO" ___________ 198
8.12. Sobre a repurificação __________________________________________ 201
A) O encaminhamento de pessoas que tiveram suas vidas condenadas e foram
salvas _________________________________________________________ 201
B) A vida de uma pessoa que fora salva pertence a Deus _________________ 202
8.13. Salvação e Lei ________________________________________________ 204
8.14. Lei e Repurificação ____________________________________________ 204
CAPÍTULO 9 – DIFUSÃO ATRAVÉS DO JOHREI __________________________ 207
9.1. Quanto menos a pessoa entende, maior é a necessidade de salvá-la ______ 207
9.2. Deus é quem nos envia pessoas para receber Johrei___________________ 207
9.3. Basta ministrar Johrei nas pessoas enviadas por Deus _________________ 209
9.4. Às vezes, Deus faz uso da palavra de pessoas humildes para comunicar a
Sua vontade ______________________________________________________ 210
Suplemento 1 – Evitar, ao máximo, os doentes dos quais nâo sentimos vontade
de cuidar _______________________________________________________ 212
Suplemento 2 – Quando há uma pessoa fortemente contra a fé dentro da
família, deve-se dar assistência, com muita cautela ______________________ 214
9.5. Como a purificaçâo tornou-se intensa, deve-se dar assistência aos doentes
com cuidado ______________________________________________________ 216
B) Sobre a publicação no jornal de três acontecimentos envolvendo o Johrei __ 217
9.6. Saber discernir se é uma pessoa que será salva ou não ________________ 218
Suplemento 1 – Critério de julgamento (1) _____________________________ 219
Suplemento 2 – Critério de Julgamento (2) ____________________________ 220
9.7. Sem a permissão de Deus, não podemos ingressar na Fé _______________ 221
9.8. É Deus quem determina se a pessoa será ou não utilizada no Servir ______ 222
9.9. Deixar que Satanás derrote a fé também depende da afinidade espiritual ___ 224
Suplemento – Quando a família não compreende bem a Fé _______________ 225

6
A Chave da Difusão

9.10. Deus é quem permite o ingresso e o afastamento na Fé _______________ 227


CAPÍTULO 10 – INGRESSO NA FÉ _____________________________________ 228
10.1. Sobre o encaminhamento de pessoas na Fé ________________________ 228
A) Quando as pessoas contrárias à Fé passam a compreendê-la, tornam-se
úteis __________________________________________________________ 228
B) Como se deve pensar sobre o ingresso de pessoas que têm relação com
outra religião? ___________________________________________________ 229
C) Quanto pior e mais maculada for a pessoa, maior será a necessidade de
salvá-la ________________________________________________________ 229
D) Sobre pessoas que não querem entregar-se a Deus___________________ 231
E) Sem a permissão de Deus não podemos ingressar na Fé _______________ 231
F) Saber discernir se a pessoa será ou não salva _______________________ 232
G) Se não tiver força, não conseguirá conduzir as pessoas à Fé ____________ 234
10.2. O tempo certo para o ingresso na Fé ______________________________ 235
A) Tempo certo __________________________________________________ 235
B) Afinidade e ordem _____________________________________________ 236
C) A relação com a purificação ______________________________________ 238
10.3. O pensamento sobre o ingresso na Fé _____________________________ 242
A) A fé deve brotar espontaneamente ________________________________ 242
B) Recebemos a permissão de nos tornarmos membros __________________ 243
C) Não se deve forçar o ingresso na Fé _______________________________ 244
10.4. Ingresso na Fé e felicidade ______________________________________ 247
A) O significado do ingresso na Fé (1) ________________________________ 247
B) O significado do ingresso na Fé (2) ________________________________ 248
C) O significado do ingresso na Fé (3) ________________________________ 250
D) O trabalho após o ingresso na Fé _________________________________ 251
E) Paz e segurança ______________________________________________ 251
F) Ingresso na Fé, Entronização da Imagem da Luz Divina e Servir _________ 252
10.5. A missâo do membro___________________________________________ 253
A) Para que nasceu o homem? _____________________________________ 253
B) O ingresso na Fé é a prorrogação da vida ___________________________ 254
C) Missão do membro_____________________________________________ 254
D) Atualmente, estamos na época de preparação para o Juízo Final ________ 256
Suplemento – Que critério usar para interpretar a própria missâo? __________ 257
10.6. Pessoas que não seguem o caminho correto da Fé e pessoas que agem
erradamente ______________________________________________________ 258
A) Pessoas que não seguem o caminho correto da Fé e que atrapalham _____ 258
B) Os cuidados que os ministros precisam ter quando os membros são
dominados por Satanás ___________________________________________ 259
C) Deus liquida em conjunto as pessoas que agem erradamente ___________ 261
10.7. Diversos ____________________________________________________ 261
A) Tornar-se membro escondido da família ____________________________ 261
B) O motivo de existir maior número de mulheres membros e poucos membros
da classe alta ___________________________________________________ 262
CAPÍTULO 11 - DEDICAÇÃO __________________________________________ 263
11.1. A missão do homem ___________________________________________ 263
A) A missão do homem (1) _________________________________________ 263
B) A missão do homem (2) _________________________________________ 263
C) Utilizar o dinheiro corretamente ___________________________________ 264
11.2. Dinheiro puro e dinheiro impuro __________________________________ 264
A) Dinheiro puro e dinheiro impuro ___________________________________ 264

7
A Chave da Difusão

B) Deus não utiliza dinheiro impuro __________________________________ 269


11.3. Dedicação monetária e eliminação dos pecados _____________________ 270
A) Dedicação monetária e eliminação dos pecados _____________________ 270
B) O espírito é que traz dinheiro e objetos_____________________________ 271
11.4. Dedicação e bênção ___________________________________________ 272
A) O princípio das bênçãos em relação à dedicação _____________________ 272
B) Quando a dedicação é insuficiente, ficamos pobres ___________________ 272
C) As graças relacionadas com a dedicação aparecem nitidamente _________ 273
D) É importante haver o equilíbrio monetário entre o dinheiro de dedicação e o
de uso particular _________________________________________________ 273
E) A pessoa útil será salva infalivelmente _____________________________ 274
Suplemento 1 – Exemplo de ter recebido advertência por ter negligenciado o
agradecimento pela graça recebida __________________________________ 274
Suplemento 2 – Se a a gratidão em relação às graças recebidas for pouca,
podemos ser impedidos de ir à Igreja _________________________________ 275
Suplemento 3 – Não há problema algum fazer donativo de agradecimento
escondido da família ______________________________________________ 276
11.5. Se pensamos rigorosamente _____________________________________ 276
A) A respeito da relação entre o amor de Deus e a Lei ___________________ 276
B) A metade das graças recebidas deve ser oferecida a Deus _____________ 277
C) Quem teve sua vida salva, deve dedicá-la integralmente à Obra Divina ____ 278
D) Deus vai se tornando cada vez mais rigoroso ________________________ 279
E) Deus liquida em conjunto as pessoas que agem erradamente ___________ 279
11.6. Sobre o encaminhamento de pessoas à dedicação ___________________ 280
A) Fazer dedicação tendo Deus como objetivo e não o homem _____________ 280
B) O importante na dedicação é o pensamento _________________________ 280
C) Faça a dedicação que esteja de acordo com a sua condição ____________ 281
D) Para pessoas pobres que não podem dedicar ________________________ 282
E) Basta que a dedicação sincera e o interesse pessoal estejam equilibrados _ 283
F) Não se pode determinar a forma de Servir ___________________________ 284
Suplemento – A fé irá se elevando à medida que se vão somando experiências
de graças ______________________________________________________ 286
G) O pensamento daijo e o pensamento shojo em relação à dedicação ______ 286
11.7. O modelo do Paraíso Terrestre ___________________________________ 288

8
A Chave da Difusão

NOTA DO TRADUTOR

A fim de sermos o mais fiel possível ao texto, procuramos fazer


uma tradução que se aproximasse o máximo do original, mantendo,
inclusive, o tom coloquial dado por Meishu Sama durante as entrevistas.
Convém também esclarecer que, em alguns trechos, o interlocutor se
refere a uma terceira pessoa e, por isso, colocamos aspas nas partes
em que tal caso ocorre.

Gostaríamos ainda de informar que certas entrevistas não foram


transcritas em japonês na íntegra e que, por tal razão, podem aparecer
referências a assuntos que não foram anteriormente mencionados.

9
A Chave da Difusão

GLOSSÁRIO

Gokowa-roku

Todas as palestras e ensinamentos proferidos por Meishu Sarna


durante as entrevistas foram registrados em livros. Gokowa quer dizer
palestra e roku significa registro. Logo, Gokowa-roku é o livro de
registro de palestras.

Gossuiji-roku

Quando Meishu Sama fazia explanações sobre os Ensinamentos,


aquelas eram registradas em livros sob o título Gossuiji-roku. Gossuiji,
basicamente, quer dizer apresentar ensinamentos.

Mioshie-shu

Mioshie significa ensinamento e shu, coletânea. Mioshie-shu é a


coletânea de Ensinamentos elaborados diretamente por Meishu Sama,
os quais eram ditados a um servidor, que os anotava. Esses
Ensinamentos eram revisados por Meishu Sama diversas vezes, até
chegar à redação final.

Shukyo-hen

O termo shukyo significa religião, fé, e hen, volume. Portanto,


Shukyo-hen quer dizer volume sobre a fé.

Tijyô-Tengoku

Em português, é Paraíso (Tengoku) Terrestre (Tijyô). Tijyô -


Tengoku é o nome da revista publicada pela nossa Igreja, no Japão.

Eiko
Quer dizer glória. Eiko é o nome do jornal messiânico, anterior ao
atual periódico Komyo.

10
A Chave da Difusão

CAPÍTULO 1

COMO RECEBER OS ENSINAMENTOS DE MEISHU SAMA

1.1. O Ensinamento de Meishu Sama é a própria palavra de Deus

Meishu Sama: E também é preciso saber o seguinte: desde os


tempos antigos, o fundador de uma religião pergunta a Deus sobre tudo
o que quer saber. Assim, ele obtém a resposta e diz que Deus revelou
isso e aquilo. Dessa forma, quem ouve fica muito agradecido. Sente-se
grato.

Entretanto, eu não faço assim; só digo as coisas de acordo com


cada ocasião e, por isso, não me dão valor. Não levam em
consideração o que digo e deixam passar despercebido. Só quando
acontece alguma coisa, notam que já ouviram isso antes; mas, no
início, não pensam dessa maneira. Desse modo, há muitas pessoas
que não agem conforme eu digo.

O motivo disso é que não tenho necessidade de perguntar a


Deus. O Deus que está no meu ventre é o Supremo Deus. O que eu
mesmo digo e faço é tal qual a Sua própria palavra e ação. Quer dizer,
atuo diretamente. Mas, até hoje, os fundadores de religiões agiam
indiretamente.

Até mesmo Cristo dizia que havia nascido sob a ordem de Jeová;
ele dizia também "Pai do Céu" e isso, sem dúvida, demonstra a sua
atuação indireta.

O Deus que existe em mim é igual a Jeová. E, por isso, nunca


orei a Ele.

Mesmo em qualquer religião, por ocasião dos cultos, o fundador,


sem dúvida, ora respeitosamente a Deus. Eu não oro. Isso porque não
existe um Deus a quem eu deva orar, pois todas as divindades estão
abaixo do meu nível. Por isso, elas é que deveriam orar para mim.

11
A Chave da Difusão

Por ser assim, mesmo para fazer a caligrafia da palavra hikari,


normalmente, é preciso uma toalete completa, vestir um traje especial e
escrever com respeito; mas eu, no verão, faço caligrafia semi nu e de
pernas cruzadas. Portanto, as pessoas que sabem disso, não dão valor.
Faço tudo com simplicidade. Não tenho necessidade de complicar. Por
isso, elas me interpretam de outra forma, de modo oposto, isto é, não
compreendem minha maneira de agir.

Entretanto, acho que isso não constitui um problema, pois posso


ser compreendido aos poucos. Portanto, não ligo para um equívoco
temporário.

Essas coisas dão margem às pessoas pensarem que sou um


Deus e eu não gosto disso. Então, até agora, falei poucas vezes sobre
o assunto. Por esse motivo, freqüentemente, as pessoas não dão
importância ao que eu digo e cometem muitos erros. Assim sendo,
achei melhor fazer este tipo de comentário.

Desse modo, levando em consideração esses pontos, ao


comparar-nos com outras religiões e fundadores, poderão entender isso
claramente.

Um exemplo mais fácil para se assimilar é o milagre de Cristo,


que é muito famoso. Mas os meus discípulos estão fazendo os milagres
semelhantes aos d'Ele e até maiores.

Mioshie-shu N0 9 (07/04/1952)

1.2. No Ensinamento, a obediência é primordial

Meishu Sama: Como disse anteriormente, Hakone representa a


parte espiritual e Atami, a parte material. Por isso, concluir o Paraíso
Terrestre em Atami significa que haverá expansão material, o que será
realmente notável. Finalmente, estamos num período interessante e
animador.

Sendo assim, da parte de Deus, os preparativos estão prontos e,


12
A Chave da Difusão

se tomarmos como exemplo uma peça teatral, diríamos que o enredo


está pronto. Assim, o plano será desenvolvido de acordo com esse
enredo, sem nenhum erro, dependendo somente do tempo certo.

Nos ensinamentos da religião OOomoto, está escrito: "Não há


nada mais gratificante e temível que o tempo". "Quando começar a
entender, o mundo vai soltar gemidos." E já estamos nessa época.

Há, igualmente, o seguinte ensinamento: "Essa coisa se


transformará naquela e aquela se transformará nessa coisa – este será
o mecanismo." Os ensinamentos da religião OOomoto, realmente,
dizem coisas profundas e maravilhosas com palavras simples.

Eu também, naquela época, não entendia verdadeiramente o seu


significado e achava que para Deus aquela era uma expressão um
tanto esquisita; mas hoje vejo que tudo se encaixa perfeitamente.

Existe um outro ensinamento da OOomoto que diz: "Não


cometerás erros se fizeres tudo de acordo com a palavra de Deus."

Mesmo na Agricultura Natural, as pessoas que estão fazendo


conforme digo estão conseguindo obter um desenvolvimento de acordo
com o esperado, alcançando bons resultados.

Entretanto, devido aos costumes que existem há muito tempo, os


agricultores têm dificuldade em seguir o que digo. Ainda hoje, há muitas
pessoas que utilizam fertilizantes. Finalmente, a partir deste ano, muitas
delas, percebendo, começaram a mudar, dizendo: "Vamos passar para
a Agricultura Natural." Há a seguinte história sobre este assunto:

A fundadora da religião OOomoto recebeu de Deus a seguinte


ordem: "A partir de hoje, você irá ao exterior. Vá imediatamente." A
fundadora, ao responder: "Eu não tenho dinheiro para tanto, por isso,
não posso ir", Deus disse-lhe: "Não faz mal, bastar levar 5 ienes."
Então, a fundadora pegou uma cédula de 5 ienes e saiu andando.
Quando já havia caminhado uma certa distância, Deus lhe disse: "Não,
não precisa ir mais." Então ela perguntou: “Deus, por que está
13
A Chave da Difusão

zombando de mim?” Ele respondeu: "Não, eu só experimentei para ver


até que ponto você me obedece. Já pude perceber, por isso, não
precisa mais continuar." E, assim, ela foi testada por Deus. Aí se verifica
a importância da obediência.

“Não há erro no que Deus diz, por isso, antes de mais nada, é
preciso obedecer", diz o ensinamento da religião Oomoto. Desse modo,
como sempre afirmo, há também um grande significado naquilo que
digo por acaso. Logo, agindo de acordo com minhas palavras, nunca
cometerão erros.

Ninguém me dava ouvidos quanto aos assuntos da Agricultura


Natural, implantada recentemente.

"Meishu Sama, realmente, conhece bem sobre a cura de


doenças, mas não é tão profundo conhecedor de agricultura" - era o
que todos pensavam. Mas isso também era devido ao fator tempo, por
isso, não adiantava falar a respeito.

1.3. Cumprir rigorosamente o Ensinamento de Meishu Sama

Meishu Sama: Há muitas pessoas que interpretam


incorretamente o que eu digo.

Eu falo de modo bem claro, mas se ontem eu disse "uma", hoje,


já houve quem dissesse "duas vezes por semana". De uma para duas
vezes, a diferença é o dobro.

A compreensão das pessoas da sociedade é bem pior; mas,


mesmo entre os membros, há aqueles que têm muita dificuldade de me
compreender, e isso é porque eles não conseguem pensar da maneira
como falo.

As pessoas pensam: "Meishu Sama falou assim, mas deve haver


outro significado." "Deve haver um outro significado" é colocado por
conta delas. E, por isso, sempre se enganam.

14
A Chave da Difusão

As pessoas acham que, se fizerem de acordo com o que eu


disse, estarão perdendo o seu próprio valor ou que não são inteligentes.
Portanto, são poucas as que agem de acordo com o que digo.

Sempre afirmo que a pessoa que consegue fazer exatamente


como digo é um herói. É um grande homem. Porém, a maioria age
quase sempre de forma diferente. Isso não acontece apenas na fé. Na
construção do jardim é a mesma coisa. Não há sequer um jardineiro
que faça o trabalho como eu peço. Se digo para pôr determinada coisa
em determinado lugar, não há uma pessoa que coloque no lugar
indicado; ou coloca mais para cá ou mais para lá. Se digo para pôr mais
para cá, ela acaba colocando mais para lá. Por isso, não sei o que fazer
com esses profissionais. Todavia, é muito mais fácil fazer de acordo
com o que digo. E estranho, pois as pessoas não gostam de fazer as
coisas do modo mais fácil.

Dentre os jardineiros, havia um que procedia da seguinte


maneira: quando eu pedia para puxar a pedra 30 centímetros para
frente, ele não obedecia. Movia apenas cerca de 10 centímetros. Então,
perguntando-lhe por que não movia exatamente os 30 centímetros,
ordenei que puxasse mais para frente, e ele só conseguiu mover cerca
de 20 centímetros. Como ainda não estava bom, disse-lhe para fazer de
novo. Então, ele a colocou na diagonal. Disse-lhe: "Não pode ser na
diagonal. Esta já é a terceira vez que peço. Se errar mais uma vez, vou
despedi-lo."

Parecia que iria fazer tal qual eu havia pedido, mas não
conseguia. Então, ele disse que iria pedir ajuda ao mestre-de-obras.

Solicitei, então, ao mestre que fizesse como eu queria e ele


aprontou tudo em duas ou três horas; ao passo que a primeira pessoa
levou de três a quatro dias. Esse tipo de coisa tem acontecido. Os
japoneses, sobretudo, não fazem conforme são mandados; não pensam
de acordo com o que foi falado: parece um tipo de vício, um tipo de
doença. Por isso, minha palavra é interpretada de forma errada.

Assim, quando alguém diz: "Fiz conforme Meishu Sama falou,


15
A Chave da Difusão

mas não obtive êxito", eu, achando impossível, pergunto melhor à


pessoa e descubro que fez de forma diferente. Com relação à doença
referida há pouco, também é a mesma coisa. Eu nunca uso táticas ou
mentiras.

Desde antigamente, mesmo as pessoas ilustres não falam com


precisão, acrescentam sempre alguns adjetivos e eu não gosto disso.
Falo exatamente como as coisas são e, por isso, se fizerem exatamente
como digo, obterão êxito, sem dúvida.

Mioshie-shu Nº 13 (06/08/1952)

Suplemento 1

Leva muito tempo para ensinar a cumprir rigorosamente o


Ensinamento de Meishu Sama

Meishu Sama: As cadeiras do interior da nave, o teto e as


paredes, tudo deve ser feito como eu penso. O Museu de Arte também
está quase pronto. A parte que ficou concluída não está muito boa. Foi
preciso explicar tudo detalhadamente. E se tivessem feito tal como eu
havia pedido, estaria ótimo; mas os profissionais não fazem como foi
solicitado e, dizendo que sua reputação ficaria comprometida, sempre
mudam alguma coisa. Eles procuram corrigir e acabam modificando, ao
invés de fazerem como foi dito.

Eles dizem: "O amador não entende esses pontos. Desse jeito
não está bom, pois parece trabalho de principiante."

É uma questão de educação. Leva-se muito tempo para educar a


pessoa a fazer como eu digo.

Mioshie-shu Nº 9 (16/04/1952)

16
A Chave da Difusão

Suplemento 2

Exemplo de ter guardado, sem permissão, a pintura em rolo do


Deus Dragão

Interlocutor: Uma senhora que sofre há cerca de dez anos de


paralisia dos nervos está se sentindo melhor com o Johrei. Ela tem uma
pintura do Deus Dragão desenhado a tinta carvão. Outro dia, o senhor
achou que poderia haver alguma relação e orientou-me para colocá-la
em frente à Imagem da Luz Divina. Assim sendo, transmiti-lhe a
orientação mas, depois de uma semana, essa pessoa guardou-a numa
caixa, dizendo que não havia motivos para se preocupar. Dias atrás ela
pediu-me que a examinasse e, quando a olhei, senti algo estranho. Por
isso, disse-lhe que ainda deveria fazer conforme o ensinado. Ao entoar
a oração Amatsu Norito, apesar de não estar ventando, a Imagem da
Luz Divina se deslocou de 15 a 20 cm, balançando bastante durante
uns quinze minutos.

Meishu Sama: Em primeiro lugar, eu disse que colocasse a


pintura do Deus Dragão em frente à Imagem da Luz Divina, não foi? E
depois de uma semana, você disse que a pessoa colocou-a na caixa. Aí
está o grande erro. É preciso que você faça essa pessoa se desculpar.

Se eu tivesse dito que só uma semana seria suficiente, não


haveria problema; mas eu não disse isso, não é? Disse apenas para
deixar naquele local, não foi? Sendo assim, o certo seria me perguntar
novamente depois de passado meio ano ou um ano. O fato de você não
me ter perguntado é que está errado. O certo seria ter percebido e
comunicar-me.

Se o homem muda livremente aquilo que digo, será castigado.


Portanto, desde que eu disse para colocar a pintura do Deus Dragão
em frente à Imagem da Luz Divina, deveria tê-la deixado naquele lugar.

E o seu dever é explicar à pessoa que a ordem foi contrariada e


dizer-lhe que deve pedir perdão a Deus.

17
A Chave da Difusão

É por pouco tempo, mas na hora de guardar, o certo seria me


perguntar antes.

Interlocutor: Pode deixá-la enrolada?

Meishu Sama: Sim, pode ser. Coloque em cima de um suporte.

Gossuiji-roku Nº 8 (01/03/1952)

Suplemento 3

Exemplo de ter feito esforço após o parto

Interlocutor: A Sra. Ryuko Takayanagui (37 anos e membro há


3 anos) deu à luz a quarta criança em dezembro do ano passado e,
graças à proteção de Deus, foi parto normal. A partir de então, foi ao
banheiro. No dia seguinte, recebi o Ensinamento sobre os cuidados
após o parto. Em seguida, transmiti-lhe o conteúdo do referido
Ensinamento, mas ela pareceu não dar muita importância. No quarto
dia, começou a sentir dores de cabeça fortíssimas.

Permaneceu assim durante dez dias; depois, a dor tornou-se


mais amena. Apesar de já ter dado à luz, a barriga cresceu, a
quantidade de urina diminuiu e o corpo foi tomado por bolhas d'água. A
senhora vomitou intensamente catarro com sangue e começou a
apresentar problemas respiratórios. Quando teve dificuldade em
respirar pela segunda vez, recebeu Johrei e se sentiu aliviada; mas as
bolhas d'água continuavam. Ao passar mal de novo, as bolhas estavam
maiores do que antes e, principalmente, a barriga ficou dura e inchada.
No final de janeiro, foi entronizada a Imagem da Luz Divina. Já se
passaram três meses, mas não há melhora! Será que o ponto vital onde
se deve ministrar Johrei está errado? Ou será que há alguma relação
espiritual? E mais: depois que a sogra se tornou membro da nossa
Igreja, será que o fato de cultuar o espírito do marido nas religiões
Kankô e Zensô e ir ao templo da religião Konkô teria alguma influência?

18
A Chave da Difusão

Meishu Sama: Ir o banheiro após o parto está errado. Não é um


costume geral ir ao banheiro: isso é um hábito dessa pessoa. Embora
os membros da religião Perfect Liberty façam assim, é errado.

Já escrevi e falei sobre isso anteriormente: durante uma semana,


a mulher não deve se levantar de maneira alguma, nem mesmo para ir
ao banheiro. A dor de cabeça intensa é porque ela não obedeceu.

Não tem importância freqüentar a religião Konkô, já que o


falecido marido era membro dela. Pode ser que ele ainda tenha apego a
essa religião. Cultuá-lo ou não, fica a critério da pessoa.

Esse caso não é um problema espiritual. Não há motivo para


tanta preocupação nesse sentido; mas ela não fez de acordo com o
Ensinamento.

Interlocutor: Sim, parece não estar fazendo, porque os três


primeiros partos foram bem fáceis.

Meishu Sama: É por isso. Ela precisa pedir perdão. A pessoa vai
sarar se desculpando de coração pelo que fez. O Johrei é ótimo, mas o
problema ocorreu por ser uma punição à falta de cumprimento do
Ensinamento. Uma vez que as pessoa se torna membro - ou seja,
desde que fora salva com o Johrei, na Igreja Messiânica Mundial - e
não agir de acordo com o meu método, não será salva. Por isso, deve-
se pedir desculpas por essa conduta.

A forte dor de cabeça era o aviso dos antepassados. Mesmo


assim, como não percebeu, houve a dilatação da barriga.

A pessoa precisa pedir desculpas de coração. Com isso vai


sarar.

Mioshie-shu N0 7 (27/02/52)

19
A Chave da Difusão

OBSERVAÇÃO - CUIDADOS APÓS O PARTO

Meishu Sama: Depois de ter dado à luz, a mulher deve ficar


deitada durante uma semana. Terminada a primeira semana, pode, aos
poucos, começar a se levantar, e durante vinte e um dias, não utilizar
muito o corpo.

E, mais ou menos com 35 dias, pode começar a se movimentar


normalmente. Na verdade, depois de completar 75 dias é que é o
melhor para se voltar à normalidade. Se, depois do parto, ela fizer
esforço demasiado, adoecerá no futuro; portanto, é preciso tomar o
máximo cuidado.

Gokowa-roku N0 14 (23/08/1949)

1.4. A rigorosidade de Deus

ENSINAMENTOS: "O que é milagre", "Espírito precede a Matéria",


"Espírito e Matéria." (Coletânea de milagres da Igreja Messiânica
Mundial)

Meishu Sama: O trecho final é que é importante. Há


Ensinamentos que falam sobre religião até os dias de hoje, mas só com
ensinamentos, a força é fraca. Entretanto, na Igreja Messiânica Mundial,
mostra-se o fato junto com o Ensinamento; assim, pessoas entendem
pela primeira vez que Deus realmente existe. Sendo assim, passam a
não praticar más ações e se tornam verdadeiros seres humanos.

E o que mostra realmente que Deus existe, são os milagres.


Além destes, não há outra forma para que se acredite na existência real
de Deus.

Entretanto, até agora, sem mostrar milagres, dizia-se apenas:


"Deus existe, por isso, acreditem", o que, na realidade, não estava de
acordo com a lógica. Desse modo, não se pode ser salvo
verdadeiramente.

20
A Chave da Difusão

Sobre isso há uma conversa engraçada que ouvi ontem. O Sr.


Azabu foi contratar o Sr. Katsuhiko Haita para o show do próximo culto.
Este pediu-lhe um preço bem alto. Quando o Sr. Azabu disse "Mas não
está muito caro, não?", o empresário retrucou: "É porque a Igreja
Messiânica extorque dinheiro de modo semelhante a um ladrão." Essa
pessoa morreu logo depois de passados uns três ou quatro dias.

Interlocutor: Meishu Sama, permita-me contar como aconteceu.


Ele estava percorrendo, de carro, a estrada federal Keihan, que fica
entre as cidades de Quioto e Osaka; como estava nevando naquele
momento, o veículo derrapou e despencou da estrada, matando-o.

Meishu Sama: Ouvi dizer que ele morreu de acidente de carro;


mas este é um fato realmente evidente. Tempos atrás também
aconteceu caso semelhante.

Quando eu ainda morava no Hozan-Sô, em Tóquio, uma pessoa


ilustre conhecida da religião Nitiren, cujo nome esqueci, após ler o meu
livro A Medicina do Amanhã, teceu críticas realmente muito negativas,
dizendo algo como: "Lograr as pessoas, escrevendo essas coisas, é
muito charlatanismo". Ele disse coisas piores mas, no momento, não
me lembro. Exatamente um ano mais tarde, morreu atropelado.
Primeiro, foi atingido por um carro e caiu sobre os trilhos do trem;
quando voltou a si, o trem passou e pegou o seu rosto, que ficou todo
esmagado. Na ocasião, o Sr. Nakajima veio contar-me, dizendo:

"Finalmente, recebeu a punição." E foi o que aconteceu. Ainda


hoje ocorrem coisas desse tipo: o nosso Deus é um Deus muito
rigoroso.

Há vários casos interessantes, mas como não temos mais


tempo, não poderei contar detalhadamente. Na época em que a
fundadora da religião Oomoto estava no início do aprimoramento,
verificavam-se ocorrências semelhantes.

Em Osaka, um adivinho lhe disse: "Sra. Nao Deguti, o Deus que


está encostado na senhora não é o verdadeiro Deus: é Satanás, por
21
A Chave da Difusão

isso, tome cuidado", ao que a fundadora levou um susto. Ela acreditava


tratar-se de um grande Deus, mas como lhe fora dito que era Satanás,
perguntou a Deus, depois que regressou à sua casa. Esse Deus a
quem ela indagou era Kunitokotati-no-Mikoto, que lhe respondeu: "Nao,
depois de uma semana, volte lá mais uma vez e peça para ver a sorte."
Passada uma semana, ela retornou, mas o adivinho não estava.
Perguntando por ele, disseram-lhe que havia morrido.

Não se pode desculpar uma pessoa que fala que um Deus tão
esplêndido é Satanás. Essa ofensa é muitíssimo maior do que afirmar
que "a Igreja Messiânica Mundial extorque dinheiro de modo
semelhante a um ladrão."

O Deus Kunitokotati-no-Mikoto é realmente severo e jamais


perdoa os maus atos. Por isso aconteceram coisas desse tipo.

Ainda há vários outros casos, mas, como não temos mais tempo,
vou parar por aqui.

Mioshie-shu N0 20 (07/03/1953)

1.5. Exemplo de ter ocasionado problemas pelo fato de transmitir


de forma errônea os Ensinamentos de Meishu Sama

Meishu Sama: Antes eu não comia maçã, por isso, um membro


me perguntou: "Grão-Mestre, (naquele tempo me chamavam de Grão-
Mestre), por que o senhor não come maçã?"

Respondi: "A maçã não tem muito suco e, por isso, não gosto e
não como. Portanto, quem quiser, pode comê-la, mas eu não como."

Esse membro sempre me trazia maçãs; logo, deixei-o avisado. E


disse-lhe também o seguinte: "Na medicina, dizem freqüentemente que
a maçã serve como remédio, mas não há fruta alguma em especial que
sirva de remédio. Deus a fez porque era necessária; portanto, quem
gosta, pode comer, pois a maçã não se transforma em remédio."

22
A Chave da Difusão

Não sei como foi que houve o equívoco, mas aconteceu o


seguinte: andaram afirmando que "Meishu Sama havia dito que maçã
não era bom", e isso se espalhou. Cada vez que eu ouvia tal coisa,
desmentia, mas como a força da propagação foi muito grande, a
negação não surtia efeito.

Para completar, recentemente, ouvi algo engraçado que ocorreu


no interior. As pessoas diziam que, de acordo com a medicina, a maçã
serve de remédio, portanto, se a comessem, a sua toxina faria mal. Por
isso, mesmo que elas ganhassem maçãs, não as comiam, deixando-as
apodrecer. Indagadas sobre esse procedimento, disseram que tinham
medo do veneno da toxina. Realmente, têm acontecido coisas cômicas.

Por isso, é melhor interpretar fielmente aquilo que digo e


escrevo. Entretanto, ao passar de boca em boca, acrescentam-se
novas informações e, aos poucos, acaba tornando-se algo absurdo.

Portanto, por causa desses fatos que parecem ridículos,


geralmente, surgem equívocos além da imaginação; assim, tudo deve
ser baseado no senso comum.

Deus disse ao homem para comer coisas gostosas, que têm


sabor, porque este se transforma em nutriente, e que não se devem
comer coisas amargas e de gosto ruim. É para isso que o sabor existe;
logo, é errado comer forçado.

Tudo isso está escrito no livro; não incidirão em erro se acatarem


tal como está escrito, sem interpretações.

Sendo assim, não se esquecendo de que tudo deve ser natural e


mantendo bom senso ao tomar decisões, praticamente, não cometerão
enganos.

Mioshie-shu Nº 13 (27/08/1952)

1.6. Não existe "verso" no Ensinamento de Meishu Sama

23
A Chave da Difusão

Meishu Sama: De vez em quando, ouço dizer que meus livros e


demais coisas têm frente e verso. Houve uma época que tal comentário
era freqüente.

A pessoa que acha que há frente e verso está com encosto de


Satanás. Isso porque, até hoje, o sutra e tudo mais pertenciam à Era da
Noite, por isso, sem dúvida, havia mesmo assim frente e verso.

Durante a Era da Noite, só se enxergava uma parte da realidade,


iluminada pela Lua; não dava para se ver a outra parte. Entretanto, na
Era do Dia, enxerga-se tanto uma parte como a outra; portanto, não há
frente nem verso. Por isso, no meu Ensinamento não há esse tipo de
coisa. Basta acreditar do jeito que está.

Até hoje, o Mal dominava: não se podia falar claramente; por


isso, existia o segredo. Tudo era assim. As religiões também eram
dessa forma, naturalmente.

Se eu me descuidasse, poderia acabar como Cristo ou ser


exilado, como os ilustres sacerdotes do Japão, ou até ser morto. Logo,
não se podia agir às claras. Mantinha-se segredo. Conosco também
acontecia o mesmo. Antes do término da Segunda Guerra Mundial, não
se podia falar abertamente.

Portanto, o livro A medicina do amanhã continha partes


ambíguas porque não se podia escrever explicitamente. Todavia, hoje
não é mais assim. Devido à liberdade de expressão, pode-se escrever
livremente e, por isso, desta vez, escrevi com toda clareza, o livro
Método de cura da tuberculose através da fé.

O fato de o Japão ter-se tornado um país democrático significa


que se aproximou mais um passo da Era do Dia. Assim sendo, a Igreja
Messiânica Mundial vai construir o Mundo do Dia - é uma religião que
surgiu relacionada a este Mundo.

Por conseguinte, a nossa Igreja é diferente das demais religiões


que existem no Japão até hoje. Logo, fazendo de acordo com o que eu
24
A Chave da Difusão

digo, jamais incidirão em erro. Se pensarem que existe "verso" no que


afirmo, estarão enganados. Assim, é nesse sentido que digo sempre
para se tornarem obedientes. Agindo obedientemente, tudo correrá
bem.

Mioshie-shu Nº 11 (06/06/1952)

Suplemento

Meishu Sama: Tenho escrito tudo claramente, de tal forma que


não haja o mínimo de dúvida e com uma única maneira de
interpretação. Poderão entender isso perfeitamente se raciocinarem que
essa é a forma de ver as coisas com a luz do dia.

Mioshie-shu Nº 29 (23/12/1953)

1.7. Não acredite cegamente na opinião das pessoas. Certifique-se


sempre com base nos Ensinamentos

Meishu Sama: Um outro fato é que ouvimos diversas coisas de


outras pessoas. Mas acreditar cegamente nelas também é perigoso.
Por isso, mesmo que ouçamos algo e achemos que é bom, devemos
analisar, primeiramente, se está em conformidade com os propósitos de
Deus. No caso de encontrar pontos que acha que não estão de acordo,
devem consultar os Ensinamentos; devem lê-los. A maioria dos
assuntos estão escritos em alguma, parte; portanto, devem discernir
baseados neles. Isso porque é comum cometer erros com tais coisas.

Recentemente, aconteceu o seguinte: um membro disse que;


como a Igreja Messiânica Mundial irá construir o Paraíso, é preciso
fazer do lar um paraíso também. E, sendo assim, o dinheiro deve ser
doado quando sobrar. Mesmo que faça doação, deve-se oferecer
apenas a quantia que não prejudique financeiramente, pois, assim
fazendo, não haverá dificuldades e esse é o procedimento correto. O
fato de doar dinheiro com dificuldade significa criar um certo tipo de
sofrimento e isso não está de acordo com a Vontade de Deus. É como
diz o antigo ditado: "A fé é a sobra da virtude." Ao ouvir isso, certo
25
A Chave da Difusão

membro ficou admirado. Isso foi se espalhando e começaram a dizer:


"Pelo fato de doar dinheiro com dificuldade é que o lar não se torna um
paraíso."

Então, um outro membro começou a dizer que, no momento,


Deus está precisando muito de dinheiro; portanto, mesmo passando por
um pouco de aperto, o homem precisa fazer-Lhe doações. E essas
duas teorias se confrontavam. Mas não sei por que motivo, a segunda
sempre perdia e a primeira ganhava. Como estava uma confusão,
chamei as partes e expliquei-lhes bem. O que disse foi o seguinte:

“A primeira tese de fazer com que o lar não passe por


dificuldades está certa. De fato, é isso mesmo. E a tese de que, como
Deus precisa de muito dinheiro, é preciso doá-lo, por maior que seja o
sofrimento, ofertando a todo custo, pois é necessário construir logo o
Paraíso Terrestre e salvar pessoas, também está certa. Ambas estão
corretas. A diferença está entre daijo e shojo. A primeira é um
pensamento shojo; a segunda, um pensamento daijo. Então, será que
as pessoas da segunda tese sofrerão dando dinheiro? Não, jamais
sofrerão. Se é um Deus que faz sofrer tanto assim a quem Lhe doa
dinheiro, é melhor deixar de adorá-Lo. Por isso, experimente doar.
Ofereça de forma que irá passar por dificuldades. Retornará dez vezes
mais. Ao invés de passar por aperto, receberá dinheiro em abundância.”
Disse-lhes assim e ambas as partes entenderam. A parte shojo
compreendeu perfeitamente e, outro dia, veio pedir-me desculpas.
Essas coisas aconteceram. Por este motivo, referi-me a esse assunto,
pois achei que deveriam saber isso também.

Mioshie-shu Nº 11 (07/06/1952)

1.8. Meishu Sama alertava as pessoas que erravam, mas as


deixava agir livremente

Meishu Sama: Mesmo dentro da Igreja, existem pessoas de


todos os tipos como, por exemplo, as que erram. Contudo, se elas
realmente estiverem erradas, eu lhes chamo a atenção. Entretanto, não
digo que não podem fazer isto ou que devem parar com aquilo.
26
A Chave da Difusão

Errando, poderão perceber através do erro que cometeram; por isso,


deixo-as bater com a cabeça na parede. Desse modo, muitas vezes, as
pessoas chegam a perceber que estavam erradas. Aquelas que,
mesmo lendo os Ensinamentos, não conseguem entender, sofrem
sozinhas. Desse modo, também pode acontecer que elas despertem
para a Verdade. Portanto, deixe que continuem praticando coisas
erradas.

Elas dizem: "Aquela pessoa está procedendo assim, por isso, é


preciso chamar-lhe a atenção", mas eu digo: "Ela logo vai bater com a
cabeça na parede, por isso, é melhor chamar a sua atenção depois."
Conforme disse, deixo-a agir por conta própria.

Há também pessoas que obtêm a percepção, sem mesmo


passar por esse sofrimento.

E, assim, o homem não pode decidir o Bem e o Mal através do


comportamento da pessoa. Isso é que é Daijo.

Compreendendo e aprofundando a fé até esse ponto, vou


ensinar várias coisas.

Gossuiji-roku Nº 8 (01/04/1952)

1.9. Só se compreende o ensinamento de acordo com o nível da


Inteligencia da Percepção Verdadeira (Tie-shokaku)

Interlocutor: Acredito que não poderei receber orientação de


Meishu Sama sobre as estações do ano, política, guerras e grandes
purificações Mas, para poder recebê-las, será que preciso de um
horário e local apropriados? Ou basta ouvir apenas aquilo que foi
mencionado aqui, de forma costumeira?

Meishu Sama: Basta ouvir só aquilo que foi dito aqui. Em


primeiro lugar, porque acho injusto conversar em particular, numa outra
ocasião, somente com certas pessoas. E alguém poderá comentar:
"orientou aquela pessoa, mas não me deu orientação."
27
A Chave da Difusão

Além disso, Deus não tem segredos. São coisas que podem ser
ditas a qualquer um, a qualquer hora.

Sendo pessoas que possuem a Inteligência da Percepção


Verdadeira, sem dúvida, poderão entender o âmago de minhas
palavras. As que não chegaram a esse nível, só entenderão aquilo que
foi explanado; as menos evoluídas entenderão mais ou menos a
metade, e as ainda menos evoluídas, apenas um terço ou um quinto.

Assim, é necessário elevar-se ao nível no qual se entende a


profundeza das palavras.

Gokowa-roku N0 2 (18/12/1948)

28
A Chave da Difusão

CAPÍTULO 2

A INTELIGÊNCIA DA PERCEPÇÃO VERDADEIRA (TIE-SHOKAKU)

2.1. O que é a Inteligência da Percepção Verdadeira

Meishu Sama: O principal, na elevação, é a Inteligência da


Percepção Verdadeira. É entender as coisas, mas não de modo errado.
E o critério para isso são os Ensinamentos. Quando se consegue
pensar que o que está escrito nos Ensinamentos, de uma forma geral,
tem lógica, significa que a Inteligência da Percepção Verdadeira está
bem elevada. Existem pessoas que pensam: "Não consigo entender";
também há as que, na hora, acham que tem lógica, mas quando voltam
para casa, se esquecem. Conseguir entender as coisas repentinamente
significa que a Inteligência da Percepção Verdadeira está elevada. Para
se conseguir acertar que doença a pessoa tem através dos sintomas, é
preciso que a Inteligência da Percepção Verdadeira esteja elevada. Por
isso, se antes entendíamos cinco coisas e, ultimamente, entendemos
seis ou sete, significa que a Inteligência da Percepção Verdadeira está
se elevando.

Gossuiji-roku Nº 22 (01/07/1953)

2.2. Polindo a inteligência, tudo transcorrerá perfeitamente (1)

Meishu Sama: Como já disse outro dia, é preciso estar em


conformidade com a lógica. Ou seja, pensar sobre a lógica das coisas.
Pensando, atinge-se a compreensão de tudo. Quando não se
compreende, é porque existem máculas no espírito. Por isso, é preciso
eliminá-las tanto quanto possível. E, para tal, é preciso ler ao máximo
os Ensinamentos. Assim, elas serão erradicadas na mesma proporção,
e a Inteligência da Percepção Verdadeira se desenvolverá.
Conseqüentemente, a percepção torna-se aguçada e será possível
entender melhor a lógica. E, se as coisas transcorrerem de acordo com
esta, tudo correrá bem. Às vezes, fazem-me perguntas sobre diversas
coisas. Entretanto, quando averiguo determinados casos, sempre

29
A Chave da Difusão

encontro algo que não está de acordo com a lógica. Por isso, a questão
é conhecê-la: em suma, é ter percepção. Por essa razão, Sakyamuni
disse: "Deve-se desenvolver a sabedoria", "Torne-se sábio." "Tornar-se
sábio" significa desenvolver, até certo nível, a Inteligência da Percepção
Verdadeira, à qual me referi há pouco. Portanto, no budismo,
freqüentemente, fala-se em Inteligência. Acredito que o ponto principal
da maioria das coisas do que Sakyamuni pregou é a Inteligência. Dessa
forma, a Inteligência ou a Inteligência da Percepção Verdadeira, da qual
falei agora, diz respeito à Sabedoria, que não significa somente
resignação, mas também conscientização. Por isso,
independentemente da sua extensão, é preciso ajustar tudo à lógica.
Assim procedendo, tudo o que a pessoa fizer correrá bem, sem que
seja necessário muito sacrifício.

Mioshie shu Nº 26 (07/09/1953)

Suplemento

A relação entre Salvação e Lei

Meishu Sama: Quando se está de acordo com a lógica, Deus é


Amor, mas, estando em desacordo com ela, Deus nada poderá fazer.
Ele quer atribuir graças, de forma ilimitada, mas o homem não tem
qualificação para tal. Por exemplo, mesmo na questão monetária, Deus
quer prover nossas carteiras, irrestritamente, mas não consegue porque
nelas existem coisas sujas. Portanto, basta limpá-las. Do mesmo modo,
quando o homem quer que sua vida seja poupada, basta que, do lado
humano, criem-se condições para que seja salvo. Como isso não é feito
e como da parte de Deus também existem regulamentos que não
podem ser infringidos, Ele não consegue salvar, mesmo que tenha
vontade de fazê-lo.

Mioshie-shu Nº 22 (26/05/1953)

30
A Chave da Difusão

2.3. Polindo a inteligência, tudo transcorrerá perfeitamente (2)

ENSINAMENTO: "Meus textos e outros" (Jornal Eiko Nº 238)

Meishu Sama: Como foi lido agora, de certa forma, eu


desenvolvo meu trabalho como se estivesse me divertindo. Não sinto
que o faço sofrendo: é como uma diversão. Entre os muitos Kannon,
existe o Kannon de Ações Divertidas; eu trabalho como ele. E, assim,
tudo corre bem.

Quando trabalhamos sofrendo por isso ou por aquilo, ou sem


vontade, não dá certo. É esse ponto que nos difere das pessoas da
sociedade de até então. O mesmo ocorre com os fiéis. Por isso, quando
executamos tarefas contrariados ou com sacrifício, não sai nada que
preste. Quando damos assistência a um doente e nos dirigimos à sua
casa com alegria, a recuperação é sempre mais rápida, e continuamos
com a assistência domiciliar porque a pessoa logo melhora. E, por ser
assim, é que é bom. Logo, quanto mais descontraídos, mais progresso
teremos. Essa é a diferença e existe na sociedade atual. Entretanto,
não sei por que, o ser humano habituou-se e se mostra indiferente ao
sofrimento, pensando que ele é natural. Comigo também tem
acontecido sempre, mas, quando as coisas não vão como quero,
percebo que eu estava fazendo com sacrifício. Então, largo tudo e faço
outra coisa.

O fator tempo também é muito importante. Mesmo o que parece


dar certo e ser até um bom projeto, não sairá de acordo com o nosso
desejo, se a época for prematura. Não porque o que vai ser feito seja
ruim, e sim, porque ainda não chegou o tempo certo. É preciso ter a
Inteligência da Percepção Verdadeira para se enxergar esse ponto.

Outra coisa é a ordem. Ela também é muitíssimo importante. Às


vezes, aquilo que precisava ter sucesso, que deveria tomar
determinada forma, não corre bem, acaba falhando. Nessas horas,
corrigindo-se a ordem, tudo se engrena. Por isso, conseguir descobrir
rapidamente a causa significa ter Inteligência da Percepção Verdadeira.
Esta inteligência também tem um grande significado, ou melhor, ela
31
A Chave da Difusão

exerce influência nas coisas. Portanto, a pessoa que a possui,


consegue perceber. O exemplo mais fácil de se entender, é o que se
segue: quando ministramos Johrei e não se sabe por que a pessoa não
melhora, ao avaliarmos a causa, descobrimos diversos motivos como:
erro de cálculo, ordem errada, etc. Portanto, a ordem deve estar de
acordo com a lógica. Esse fato é algo racional. Por isso, no caso do
doente, se ainda há pessoas que são contra ou quando o pensamento
delas é demasiadamente diferente, o restabelecimento não será bom.
E, no tocante a isso, também existe uma causa, qual seja: enquanto o
doente não tiver compreensão, ele pode duvidar; se se opuser ao Johrei
e tentar recebê-lo a título de experiência, Deus perdoa. Isso é lógico.
Entretanto, se, depois de ouvir suficientemente a respeito da Igreja e ler
os meus Ensinamentos, - há até quem se converta à Fé - ainda age
com um pensamento em desacordo com ela, então, a cura torna-se
difícil. Não ocorre como desejamos. Em relação a isso, há uma lógica
perfeitamente racional. Por isso, muitas vezes, a pessoa que duvida
restabelece-se rapidamente, enquanto que quem acredita mais, custa a
melhorar, por causa desse motivo. Quem nada sabe, mesmo
duvidando, é, naturalmente, perdoado, e isto está em conformidade
com a lógica. Entretanto, se a pessoa ainda duvida, apesar de lhe ter
sido mostrada a realidade, não obterá o restabelecimento como deseja.
Analisando bem esses casos, vemos que eles estão adequados à
lógica. Descobrir rapidamente a lógica que esteja conforme significa
possuir a Inteligência da Percepção Verdadeira. Significa que houve
reflexo no espelho da alma. Portanto, quando o espelho fica embaçado,
o reflexo perde a nitidez. Por isso, polindo o espelho constantemente,
este reflete claramente e consegue-se descobrir tudo rapidamente. Na
realidade, aqui verificam-se pontos extremamente importantes - que
muitas vezes são menosprezados. E, quando a Inteligência da
Percepção Verdadeira se manifesta, de certa forma, a pessoa torna-se
iluminada. O Grande Iluminado é o mais eminente.

Sakyamuni disse: "Transformo em Bossatsu quem adquirir a


Percepção Verdadeira (Shokaku). Quem possui a Percepção
Verdadeira é Bossatsu e aquele que possui Grande Iluminação é
Nyorai." E isso quer dizer que a percepção é, de fato, a "Inteligência."
Assim, existem pessoas que percebem e que são rápidas em descobrir
32
A Chave da Difusão

as coisas, porque são iluminadas, e quem é iluminado, tem pouca


mácula espiritual. E, para diminuir as máculas da alma, o melhor é ler
bastante os Ensinamentos. Por isso, na leitura dos mesmos, o que
antes a pessoa não entendia, ao lê-los novamente, depois de algum
tempo, muitas vezes, desperta, dizendo: "Aqui está. Existe cada coisa
tão boa." "Está tão claro! Como é que eu não conseguia entender?" Isso
acontece porque, na leitura anterior, o espírito estava maculado. E, à
medida que as máculas vão sendo eliminadas, a compreensão vai
melhorando; é por esse motivo que isso ocorre.

Mioshie-shu Nº 29 (05/12/1953)

2.4. Quem não tem inteligência, é infeliz

Meishu Sama: Em geral, a felicidade ou infelicidade do ser


humano dependem da sua inteligência. Ele se torna infeliz porque não é
inteligente. O menos inteligente é o homem mau. Isso porque ele pensa
que, com más ações, será bem-sucedido e feliz; isso ocorre por causa
dessa ilusão. Ele é tão pouco inteligente que não percebe que,
praticando más ações, caminhará para a autodestruição. Por isso, acho
que quem as pratica não é nada inteligente. Assim sendo, o fato de ser
ilustre ou não, de renome ou não, não tem muito a ver. O que importa é
a felicidade. Não significa que a pessoa se torna feliz porque obteve
fama. E, mesmo a pessoa não sendo inteligente, o conceito de falta de
inteligência apresenta vários níveis: existem as que não são nem um
pouco inteligentes e as que o são relativamente. As pessoas atualmente
bem-sucedidas ou as famosas, embora sejam menos ignorantes , não
se pode dizer que sejam inteligentes.

Mioshie-shu Nº 11 (26/06/1952)

2.5. Cultivar uma inteligência que consiga descobrir o ponto vital

Meishu Sama: Isso é uma coisa que até mesmo os senhores


talvez já vivenciaram: descobrir o ponto vital é a condição essencial da
nossa vida. Por isso, a Política, a Economia e as Relações Exteriores,
atualmente, por estarem fora do ponto vital, têm cometido muitas
33
A Chave da Difusão

tolices. Sempre fico sabendo pelo jornal e pelo rádio. Muitos políticos
ficam debatendo sobre diversos assuntos, diariamente, mas estão fora
do ponto vital. Seja como for, pessoas ilustres, reunidas em grande
número, ficam confabulando sobre os fatos, alheias ao ponto vital. Por
isso, não surgem boas idéias. Isso acontece não porque não sejam
inteligentes, mas é que o são superficialmente. Como o conteúdo da
inteligência é ruim, discutem muito só o aspecto exterior das coisas, e
não existe quem discuta o ponto central. Sem dúvida alguma, eles não
entendem o significado da cultura do Su. Portanto, o ser humano
precisa criar uma inteligência tal que o permita conseguir descobrir o
ponto vital. A fé, também, é um treino para isso. A Igreja Messiânica
Mundial é a cultura do Su: por isso, a base é salvar com o objetivo
principal de despertar a compreensão nas pessoas que não a possuem.
Seria maravilhoso se observássemos as coisas e agíssemos baseados
nessa inteligência. Isso e dificílimo, mas, se pelo menos conseguirem
entender de imediato o ponto mais próximo do ponto vital, está ótimo.

Mioshie-shu Nº 24 (05/07/1953)

2.6. Mesmo que se tenha makoto (sinceridade, amor), sem


Inteligência, é impossível salvar as pessoas

INTERLOCUTOR: Muitas vezes, a pessoa se dedica em prol de


alguém, de certa família e, no final, tem mau resultado.

Meishu Sama: É falta de inteligência de quem faz, sabe? Até


para salvar, existe uma época e uma oportunidade. Por mais que nos
empenhemos em salvar a pessoa, é preciso que a época, a
oportunidade e o sentimento dessa pessoa combinem perfeitamente.
Quando alguém está agindo de forma errada, é só advertir e fazer com
que pare. Isso teoricamente, pois, como o ser humano tem apego,
mesmo que lhe falemos ou chamemos sua atenção, não é nada fácil
fazê-lo parar. Por isso, eu o deixo e espero que erre. Mesmo que eu
pense: "Que pena, esta pessoa está errada nesse aspecto", deixo-a agir
sem procurar detê-la. Parece frieza demais, não? Entretanto, para
realmente salvá-la, é preciso ser assim. Quando ela se vir diante de um
beco sem saída, com certeza, virá em busca da salvação. Mostrando-
34
A Chave da Difusão

lhe, então, que está errada neste e naquele ponto, como a pessoa já
está decidida a não cometer outras falhas, consegue entender e se
renovará de fato. Quando damos nossa opinião, tentando fazer com
que pare, na maioria das vezes, teremos um resultado oposto porque o
apego é forte, sabe? Principalmente no relacionamento amoroso, isso é
acentuado. Quando interferimos, as pessoas ficam ainda mais
entusiasmadas (risos). Por isso, quando vêm pedir-me orientações
sobre assuntos amorosos, digo: "Entregue nas mãos de Deus."
Trata-se de transferência de responsabilidade, sabe? (risos). Na prática,
esse método tem dado melhores resultados. É como tentar parar uma
pedra que está rolando morro abaixo. Mesmo que tentemos, dificilmente
conseguiremos pará-la, não é? Se quisermos pará-la, a gente é que
acaba se machucando. Isto se relaciona ao caso referido há pouco:
"Fazer com dedicado empenho e obter resultado ruim." Por
conseguinte, convém esperar até que a pedra caia completamente.
Assim, mesmo sem interferência, ela acaba parando. E o fato de saber
enxergar onde é o meio e o fim da ladeira significa possuir a Inteligência
da Percepção Verdadeira. Por isso, sempre lhes digo para lapidarem a
inteligência.

Gokowa-roku N0 7 (13/04/1949)

2.7. Deixando nas mãos de Deus, a inteligência atua

Meishu Sama: Não se pode pensar nas coisas nem de forma


muito complicada e nem muito simples. Isso porque o resultado pode
ser ruim quando pensamos demais. Portanto, deve-se pensar, na
medida do possível, da forma mais simples, sabe? No meu caso
também, às vezes, acontecem coisas complicadas; mas, aí, procuro
pensar da maneira mais simples e, depois, entrego nas mãos de Deus.
Por isso, vivo sempre com a mente tranqüila. Nesse estado, o ser
humano consegue obter boas idéias. Se não for assim, não haverá
condições para fazê-las fluir. Por isso, se deixarmos a cabeça sempre
vazia, elas ocorrerão mais facilmente.
E, quanto às boas idéias, quem as dá é o Espírito Primordial. Deus não
Se comunica diretamente com o ser humano. Ele entra em contato,
primeiramente, com o Espírito Primordial, que nos transmite as idéias.
35
A Chave da Difusão

Entretanto, se temos a cabeça ocupada e o funcionamento da "antena"


estiver ruim, não surgirão boa idéias. É como se fosse um tipo de
inspiração. É preciso ficar sempre com um sentimento tranqüilo, sabe?
Entretanto, quando temos problemas ou algo que nos preocupa, não
conseguimos ficar assim. Porém, dependendo do modo de agir, pode
acontecer de forma diferente. Antigamente, quando tinha diversas
coisas que me inquietavam, nada mais entrava na cabeça. Mas,
ingressando na Fé, fui conseguindo, aos poucos, entregá-las na mãos
de Deus e, assim, esquecia-me delas. É preciso adquirir esse tipo de
hábito. É uma espécie de treinamento, sabe? Freqüentemente, as
pessoas comentam sobre suas diversas preocupações, mas como eu
rio, elas ficam chocadas. As pessoas comuns não conseguem proceder
dessa forma. Já me referi a respeito desse assunto em escritos
anteriores.

Mioshie-shu Nº 4 (15/11/1955)

ENSINAMENTO "Entregue-se a Deus" (leia Alicerce do Paraíso)

Suplemento

Não se deve deixar exclusivamente nas mãos de Deus

Meishu Sama: É bom entregar as coisas nas mãos de Deus,


mas não exclusivamente. Se pensarmos que determinadas coisas são
Vontade de Deus, e se nos detivermos apenas nisso, acabaremos
falhando. Aí, torna-se necessária a Inteligência Superior.
Conseqüentemente, não devemos ficar presos a um só fato, e
tampouco à força humana. Devemos, sim, obter a harmonia geral em
todas as coisas. Isso é uma das funções do Izunomê, que não é vertical
nem horizontal, é vertical e horizontal; é uma coisa difícil de explicar. É
o que no budismo se denomina Inteligência Sagrada.

Gossuiji-roku Nº 4 (01/11/1951)

36
A Chave da Difusão

2.8 Não se deve pensar demais

Meishu Sama: Isso acontece até com as pessoas mais


eminentes e mesmo comigo. A diferença é que algumas conseguem
livrar-se rapidamente da indecisão, e outras demoram mais. Eu, por
exemplo, mesmo que ela ocorra, consigo saná-la, no máximo, em meio
dia, mais ou menos. Quando vejo algo, logo entendo qual vai ser o
resultado. Por isso, observando diversas coisas, tais como jardim ou
construção, consigo perceber de imediato como vai ficar. Nunca fico
pensando. Caso não consiga perceber na hora, deixo de lado, sem
pensar, pois há um tempo certo e, num determinado momento, consigo
entender repentinamente. Isso porque existe uma ordem e, quando é
cedo demais, Deus não comunica. Assim sendo, quando chega a hora
certa, consigo captar. Por isso, consigo compreender sem vacilar. No
entanto, como as pessoas da atualidade têm o espírito maculado, até
as mais eminentes ficam sempre pensando, tomadas de indecisão.
Apesar de pensarem muito, não conseguem ter boas idéias. Por isso,
erram e fracassam com suas próprias mãos. Principalmente na Política,
temos visto, com certa freqüência, nos jornais, o estado alarmante da
excessiva falta de inteligência de seus componentes. É o que sempre
sinto, mas isso acontece porque os espíritos deles estão maculados.
Então, eliminando, ao máximo, essas máculas, o ser humano fica não
apenas saudável, mas também inteligente. E para se tornar mais lúcido,
ou seja, para eliminar as máculas, sem submeter-se a práticas
ascéticas, certamente, só é possível na Igreja Messiânica Mundial. Isso
porque ela é uma religião celestial, uma religião do Dia e também
iluminada; assim sendo, as máculas são erradicadas mais rapidamente
e, com a alma polida, é possível obter a Inteligência da Percepção
Verdadeira.

Mioshie-shu Nº 15 (06/10/1952)

2.9. Esperar até que flua a idéia

Meishu Sama: Quando penso numa determinada coisa e


demora para surgir uma idéia, paro de pensar nesse assunto. Procuro
não forçar a situação. Desisto. E quando não me lembro mais do
37
A Chave da Difusão

assunto, em determinada ocasião, percebo repentinamente: "Ah! É


isso!" Portanto, quando penso um pouco e não surge uma boa idéia,
deixo de lado. Ela não veio porque não chegou o tempo certo. E,
quando este chegar, Deus avisa. Logo, é muito cômodo. Por isso, sem
qualquer sofrimento, as coisas transcorrem realmente de forma
ordenada e fluida. Seja como for, essa sensação agradável é algo
inacreditável pelo conceito de até agora. Por isso, eu não faço coisas
que me fazem sofrer.

Mioshie-shu Nº 15 (07/10/1952)

2.10. Para se obter a Inteligência, devem-se ler os Ensinamentos

A) Lendo os Ensinamentos, receberemos Luz

ENSINAMENTO: "Johrei através das letras" (Jornal Eiko nº 184)

Meishu Sama: Por isso, o importante é fazer com que as


pessoas leiam os Ensinamentos. Através da leitura, elas podem não
apenas entender o significado, mas também receber Johrei. Assim, na
mesma proporção, a alma será purificada.

Mesmo que ela se esqueça do conteúdo, depois da leitura, ainda


ficará restando a força purificadora. Em outras palavras, é como se
estivesse plantando uma pequena semente que, um dia, germinará. Por
isso, deve-se fazer com que leiam os Ensinamentos.

Mioshie-shu N0 16 (15/11/1952)

B) Lendo os Ensinamentos, a alma desperta

Interlocutor: Consta no livro A cura revolucionária da


tuberculose que as máculas do corpo espiritual têm duas causas: uma
que surge de dentro, e outra que vem de fora. Para purificá-las, será
que há diferença entre a purificação provocada pelo Johrei e aquela que
ocorre pela leitura de Ensinamentos?

38
A Chave da Difusão

Meishu Sama: O Johrei purifica de fora para dentro e os


Ensinamentos atingem a alma: com ela mesma, não acontece nada,
mas recebe influências da mácula, quando esta surge. Quando a alma
está adormecida ou recebe influência externa, através da mácula, ela,
que era de um certo tamanho, fica reduzida a outro. Lendo os
Ensinamentos, ela desperta, repentinamente. Então, as máculas vão
sendo eliminadas do centro para fora. A Alma é, no fundo,
absolutamente pura. Em determinada circunstância, até uma pessoa
má desperta ou, na hora decisiva, faz algo de bom. Existem teorias de
que o caráter bom e mau é inato ao homem. O interior da alma é dessa
maneira. Só em sua volta é que diversifica. Por isso, ela cresce ou
encolhe. A expressão: "Mitama no fuyu" significa que a alma se amplia.

Gossuiji-roku Nº 2 (08/09/1951)

2.11. Os três meios de polir a Inteligência da Percepção Verdadeira

Meishu Sama: O objetivo da Fé é polir a alma e purificar os


sentimentos. Existem três maneiras para conseguirmos isso: pelo
sofrimento oriundo não só de abstinência ou penitências, mas também
de danos e catástrofes; pela soma de méritos e virtudes e pela elevação
da alma, por influência da arte de alto nível.

Alicerce do Paraíso (06/05/1950)

2.12. Salvando pessoas e elevando o yukon, a Inteligência da


Percepção Verdadeira também se eleva

Meishu Sama: Isso se deve à questão da posição no Mundo


Espiritual. Logo, não tem jeito mesmo. E, para elevar a posição, deve-
se purificar. E a purificação se faz por meio de sofrimentos, pelo mérito
de salvar as pessoas. Através dessas atividades, eleva-se
espiritualmente de maneira rápida. Por isso, chegando mais ou menos a
um certo nível, é o mundo de benefícios materiais, de coisas boas. E,
para se chegar até outro nível, a época é ainda prematura, mas já se
pode ir até um certo ponto (camada um pouco mais baixa).
Conseqüentemente, o mais importante é elevar a condição, a posição
39
A Chave da Difusão

espiritual.
Interlocutor: Meishu Sama sempre fala sobre a falta de
inteligência.

Meishu Sama: Isso também. Pode-se pensar como se fosse


uma montanha. Subindo daqui para aqui (um pouco acima), enxerga-se
melhor. Falta de inteligência significa estar aqui (parte inferior), onde só
se enxerga um pouco. Indo até aqui (parte mais elevada) enxerga-se
tudo e por isso significa que é inteligente.

Interlocutor: Para entrar num Mundo Espiritual elevado, basta


somar méritos; mas, freqüentemente, me questionam: "Qual é a prática
que soma mais méritos?" Então, digo-lhes que o melhor mesmo é servir
à obra de Meishu Sama.

Meishu Sama: Essa é uma forma indireta de se falar;


diretamente, é fazer as pessoas felizes. Em suma, é somar méritos.
Isso é que significa ajudar o trabalho de Meishu Sama.

Gossuiji-roku N0 16 (01/1 2/1952)

2.13. A Inteligência da Percepção Verdadeira se eleva também


através da condição de se estar sempre atento e prestativo

A) Meishu Sama: Outro dia, disse aos jovens que eles


precisavam ser ágeis como batedores de carteiras. Eu, por exemplo, se
me tornasse um deles, teria muito êxito, porque também sou rápido
para fugir. Por isso, disse-lhes que era preciso que tivessem o espírito
de um batedor de carteiras, bastando que não roubassem as coisas dos
outros. No resto, podiam ser tal qual um batedor de carteiras, ou seja,
que se tornassem pessoas ágeis. Ficando assim, descobre-se mais
rapidamente o ponto vital das coisas, por isso, sem que haja
desperdícios, aumenta-se a produtividade. Obter o polimento da alma
significa adquirir a Inteligência da Percepção Verdadeira. É conseguir
perceber qualquer coisa.

Há o seguinte ensinamento da religião Oomoto: "Seja atencioso e


40
A Chave da Difusão

prestativo em tudo." Trata-se, portanto, de perceber as coisas. Porém, é


grande o número de pessoas que não conseguem perceber. Não notam
nem mesmo uma pequenina coisa. Isto acontece porque sua mente
trabalha vagarosamente. Fazendo um treinamento, haverá uma grande
diferença. Na conversa, por exemplo, deve-se conseguir perceber de
imediato o que a pessoa está querendo através de uma única palavra:
"Está dizendo isso, portanto, ela possui tal personalidade."

Poder entender rapidamente a conversa de uma visita: "Ah, esta


pessoa veio com esse objetivo", é extremamente útil. Indo à casa dos
outros, conseguir perceber imediatamente, através dos tamancos em
estado precário, que o dono dessa casa não está em boa situação
financeira; poder notar isso até mesmo pelo doce comum e barato que
a criança estiver comendo.

Geralmente, eu reparo na estampa da gravata. Através dela, vê-


se se uma pessoa tem bom gosto ou não. E, se a usa direito, percebe-
se que é disciplinada; se for o contrário, desleixada. Observando essas
coisas, tudo se torna prático e vantajoso. Por esses detalhes, podemos
sentir a mudança do sentimento, o pensamento do próximo, suas
realizações; no caso da fé, seu crescimento ou enfraquecimento.

Mioshie-shu Nº 23 (06/06/1953)

B) Meishu Sama: Até para o ser humano desenvolver um


trabalho, existe um ponto vital. Por isso, ele deve tornar-se rápido para
descobrir esse ponto. Por exemplo: para cortar esta mesa, basta
encontrar o ponto vital. É suficiente que se torne rápido em descobri-lo,
sabe? Polir a alma significa isso, o que será de grande benefício para o
rendimento do trabalho. No caso de um doente, o essencial é localizar o
seu ponto vital, bastando ministrar Johrei só nesse lugar. Todavia, na
maioria das vezes, ministra-se fora do ponto; por isso, levam-se vários
dias.

Gossuiji-roku Nº 4 (05/11/1951)

41
A Chave da Difusão

2.14. Mantendo contato com obras de arte de alto nível, eleva-se a


Inteligência da Percepção Verdadeira

Meishu Sama: Apreciando a obra-prima de um mestre, a nossa


alma contata com ela e, por isso, os nossos olhos ficam mais aguçados.
Desse modo, observamos também outras coisas com essa visão e o
nosso senso crítico se eleva. Isso se refere a tudo e não apenas às
obras de arte. Assim, amplia-se a nossa Inteligência da Percepção
Verdadeira.

A Inteligência da Percepção Verdadeira é o senso crítico, que


nos faz descobrir se algum objeto é de boa ou má qualidade, se
verdadeiro ou falso. Esse senso é o fator mais importante para o ser
humano ver as coisas. Portanto, para aquelas pessoas que gostam de
obras de arte, o atual museu tem esse valor, sabe?

Mioshie-shu Nº 11 (07/06/1952)

2.15. Sobre a inteligência divina de Meishu Sama

A) As idéias fluíam naturalmente

Meishu Sama: Falando em poder da inteligência, parece que é


algo pensado pelo ser humano, mas não é assim. Olhando
objetivamente, trata-se de uma inteligência que não vem de mim, isto é,
não é uma inteligência humana, mas Divina. Isso porque jamais preciso
pensar. Só de ir ao local, a idéia flui imediatamente. Fluir ainda não é a
palavra exata. Consigo entender as coisas instantaneamente. Por isso,
na verdade, não é poder da inteligência, e sim, Poder de Deus. Por ser
assim, não há meios de explicar. Em suma: é um poder misterioso - é o
poder da Inteligência Sagrada, que se relaciona com Kannon. Caso
contrário, seria simplesmente impossível realizar tudo aquilo em tão
curto espaço de tempo.

Mioshie-shu Nº 32 (05/03/1954)

42
A Chave da Difusão

B) A respeito da elaboração de Ensinamentos

Meishu Sama: Eu estou sempre escrevendo Ensinamentos. Na


época do meu primeiro jornal, Hikari, havia uma pessoa chamada
Kanetika e uma outra. Elas diziam que, geralmente, a publicação de
jornais é interrompida quando chega à trigésima tiragem. Mas o fato do
nosso jornal continuar sendo publicado sem que o assunto se esgote,
era algo raro. Naquela ocasião, já estávamos publicando o número 50
e, atualmente, o número 184. E, doravante, será publicado tanto quanto
for necessário, uma vez que as pessoas da sociedade possuem tantos
pontos falhos. Por isso, podemos entender quão grande é o número de
coisas erradas.

Interlocutor: O senhor, ao escrever, pensa no titulo que vai


colocar?

Meishu Sama: Não há tempo sequer para pensar; as palavras


brotam sucessivamente, deixando-me até em apuros. Por isso, não
tenho necessidade de pensar.

No caso da construção do jardim, quase nunca penso em fazer


deste ou daquele jeito, ou como será a melhor maneira. Só que, quando
chega o tempo certo, a idéia surge na cabeça, instantaneamente. Logo,
indo ao Paraíso Terrestre (Solo Sagrado), a idéia de que vou fazer
deste ou daquele modo ocorre imediatamente. Por conseguinte, quando
penso um pouco e não entendo, desisto. Isso acontece com extrema
rapidez; o templo que será construído está totalmente pronto em minha
mente, mesmo a estampa da cortina. Só quando, devido ao fator tempo,
não me vem a idéia de como fazer determinado lugar, é que deixo a
coisa do jeito que está. Entretanto, quando chega a época certa, a idéia
flui repentinamente.

Gossuiji-roku Nº 16 (01/12/1952)

43
A Chave da Difusão

C) A respeito da construção do Templo Messiânico e do Museu de


Arte

Meishu Sama: Dentre as cartas recebidas anteontem, constava


o registro da conversa entre uma pessoa do escritório e o Sr. Shiino,
que será publicada no próximo número do jornal Eiko. Até eu fiquei
surpreso quando me inteirei do assunto. Trata-se da altura do teto do
Templo. Outro dia, pedi a um engenheiro da construção para examinar
a obra e ele a inspecionou por completo, verificando, também, o projeto.
Ele afirmou que tudo estava na medida exata, sem o mínimo erro. Diz-
se que um especialista, normalmente, leva dois meses para realizar
esse trabalho e, no entanto, eu o fiz em cerca de cinco minutos. Quanto
à altura, baseando-me numa maqueta, determinei-a, e, achando que
seria mais ou menos aquela medida, defini a metragem. Não é que para
isso cheguei a refletir sobre o assunto. Só de olhar, vi que aquela altura
estaria boa; para os especialistas, no entanto, é uma coisa tão
trabalhosa. O mesmo ocorreu em relação à espessura da coluna:
quando vi a maqueta pela primeira vez, achei que 84 cm de diâmetro
seria uma medida ideal e, por isso, mandei que assim se fizesse, e o
engenheiro disse que a medida estava perfeita. Acho que os cálculos
são feitos baseados no peso e na medida. Soube que o referido
engenheiro ficou extremamente surpreso com isso. Creio que a teoria é
a mesma de um médico que, mesmo se empenhando ao máximo, não
consegue curar um doente, enquanto que com o Johrei, só de se
estender a mão, o enfermo se restabelece.

Mioshie-shu Nº 29 (25/12/1953)

D) O Estado de Suprema Iluminação Espiritual

D.1) O que é o Estado de Suprema Iluminação Espiritual?

A) Meishu Sama: Até hoje, segundo a Religião, a Filosofia, a


Educação, a Ideologia, era impossível obter a compreensão de todas as
coisas além de um certo limite ou tocar no seu âmago.

Dizem que Sakyamuni atingiu o Estado de Suprema Iluminação


44
A Chave da Difusão

Espiritual aos 72 anos, e Nitiren, com pouco mais de 50 anos. O Estado


de Suprema Iluminação Espiritual se refere ao fato de se chegar à
essência. Através dele, Sakyamuni ficou conhecendo a "Destruição da
Lei", a "Vinda de Miroku"; Nitiren, a "Vinda de Jogyo-Bossatsu" após
650 anos, quando ocorreria o advento do "Mundo da Agricultura Justa."
Jesus Cristo não falou sobre esse estado, mas as profecias sobre "a
chegada do Reino dos Céus" e a "Segunda Vinda de Cristo" só seriam
possíveis, alcançando-se aquele estado. Além deles, é possível
imaginar que tenham surgido diversos santos que, mesmo não o
atingindo, chegaram perto.

Explicando de forma mais compreensível, o Estado de Suprema


Iluminação Espiritual é como se subíssemos ao ápice de uma pirâmide.
Ao galgar seu topo, verificamos que o campo de visão será mais amplo
quanto mais alto formos. Aqui, preciso falar de mim mesmo. Atingi o
Estado de Suprema Iluminação Espiritual aos 45 anos de idade. Ao
alcançá-lo, é possível conhecer claramente todas as coisas do passado,
do presente e do futuro. É claro que, além de transparecerem todos os
erros do passado, é possível saber também sobre o mundo futuro e o
comportamento dos homens dessa época. Mas não é por isso que
agora posso contar tudo que sei. Isso porque Satanás, Daiba e os
fariseus ainda continuam atrapalhando. Conseqüentemente, não tenho
outra alternativa, senão anunciar só uma parte. Fico triste por estarmos
ainda a um passo de poder revelar tudo. Mas isso também é inevitável,
devido à Providência Divina. No entanto, as pessoas que têm lido meus
Ensinamentos, devem ter-se conscientizado de que há uma grande
diferença, comparando-os com os dos meus antecessores.

B) Meishu Sama: Fundamentalmente, existe também a questão


da sabedoria. Quando se começa a entender as coisas mais profundas
da fé, o poder espiritual, conseqüentemente, fica mais forte. Mesmo que
se diga "profunda”, obviamente, significa "infinitamente profunda"; é
justamente como uma pirâmide (com dois cigarros Meishu Sama forma
uma pirâmide). Aqui (A) é o nível de quem vive comumente. Aqui, (B) já
se adquire uma certa condição, e o poder espiritual já é bem diferente.
Daqui para cima (A) se entendem os mistérios e atinge-se o Estado de
Suprema Iluminação Espiritual. No ponto mais alto está Deus e, nesse
45
A Chave da Difusão

nível, compreende-se tudo. Sakyamuni estava por aqui (A) e ninguém


tinha ido até o ponto mais alto, sabe?

Gokowa-roku Nº 13 (23/07/1949)

D.2) A respeito da descoberta da Transição da Noite para o Dia

Meishu Sama: O Universo é constituído dessa maneira: como


em tudo existe a distinção entre noite e dia, ele, de modo geral, está
definido de forma periódica, mais ou menos, em um, dez, cem, mil, dez
mil anos, e assim por diante. Desta vez, entramos no Mundo do Dia,
após três milênios. Realmente, o Universo é um mistério sem fim; é algo
impossível de ser expresso por meio de palavras. É algo que dura para
sempre, mas até mesmo nessa expressão "dura para sempre" , está
definido para que ocorram grandes, pequenas e médias mudanças,
ciclicamente.

Desta vez, depois de três milênios, fez-se Dia; a cada três mil
anos, ocorre uma volta. Assim, pode-se dizer que três mil anos são uma
eternidade. Mesmo que se afirme que eles não significam nada, são
muito mais longos que a nossa vida. Nesse período, nascemos e
morremos várias vezes. Por ser desta vez uma mudança de tal porte, é
uma Grande Mudança, e é algo inédito, desde os nossos ancestrais.
Por isso, como é feliz a pessoa que nasceu nesta época e tem relação
com a nossa Obra! Por ser algo que não ocorre desde o tempo de
nossos antepassados, é muito grandioso. Por ser assim, por mais que
nos esforcemos, é difícil fazer as pessoas entender. Entretanto, apesar
de lhes ser difícil assimilar o que ouvem, elas compreenderão que,
realmente, coisas assim também podem existir. Esse assunto não é do
campo da Filosofia, nem da Religião. É algo novo. Forçosamente
falando, é algo como Filosofia da Religião. E conhecer isso significa ter
sabedoria. Todavia, quem entendeu, embora vagamente, foram
pessoas como Cristo e Sakyamuni. Este falou que "virá a época em que
o budismo será exterminado", porque conseguiu entender até certo
ponto. "A chegada do Reino dos Céus" foi profetizada por Cristo, porque
ele também conseguiu alcançar até certo nível. Mas eles não
conseguiram perceber tanto quanto eu. Se entendessem, deveriam ter

46
A Chave da Difusão

manifestado, naquela época, um grande poder e milagres ainda mais


maravilhosos. A Doutrina Messiânica, como conceituada até agora,
parece muito difícil de ser assimilada. Mas, uma vez compreendida,
torna-se bem mais clara do que as religiões anteriores. Isso acontece
porque, para ter noção sobre o seu fundamento, apesar de parecer
extremamente difícil, é muitíssimo fácil. É como curar uma doença. A
doença que os médicos dizem que não tem mais jeito, nós curamos.
Por isso, a teoria é a mesma. Só que, como a diferença é demasiado
grande, temos muita dificuldade em assimilar.

Mioshie-shu N0 29 (25/12/1953)

D.3) O objetivo da fé é alcançar o Estado de Suprema Iluminação


Espiritual

Meishu Sama: O Estado de Suprema Iluminação Espiritual é o


lugar mais alto. Quando se olha desse ponto, deduz-se tudo
claramente. No final das contas, é para fazer com que todos o
entendam que estou explicando diversas coisas. Em suma: o objetivo
da fé é alcançar o quanto antes o Estado de Suprema Iluminação
Espiritual. Então, poderemos compreender bem diversos fatos.
Contudo, falando de uma maneira geral, é muito difícil atingi-lo.
Sakyamuni e Cristo alcançaram-no. Mas, como nele existem os níveis
superior, médio e inferior, eles atingiram o nível médio. Acima deste,
eles não entendiam. É que naquela época não era permitido saber;
ainda era cedo demais. Mas, agora, já é necessário saber. Como o
Paraíso Terrestre será de fato construído, é preciso que, dentre os
homens, as pessoas essenciais a essa construção alcancem, em certo
nível, o Estado de Suprema Iluminação Espiritual. Em suma, são elas
os fiéis da Igreja Messiânica Mundial e, principalmente, os membros da
diretoria. A Igreja está constituída assim: na forma de uma pirâmide, o
seu ápice é o Estado de Suprema Iluminação Espiritual, seguido dos
demais níveis. A Ciência que expliquei no Ensinamento, outro dia, está
abaixo. Tudo que eu prego é Ciência, mas nela também há os níveis
superior, médio e inferior. A Ciência contemporânea é bem inferior.
Dessa forma, existem níveis; quanto mais profundo e elevado for o
nível, trata-se de uma Ciência superior. A Ciência que preconizo é
47
A Chave da Difusão

assim. Por isso, estou criticando a Ciência inferior.

Mioshíe-shu N0 32 (06/03/193?)

48
A Chave da Difusão

CAPÍTULO 3

MODO DE DEDICAR

3.1. Tornar-se uma pessoa útil a Deus, acima de tudo

Meishu Sama: E, da parte de Deus, Ele salva as pessoas que


são úteis, a qualquer custo. E aquelas que atrapalham ou são inúteis,
Ele deixa de lado e espera pelo tempo certo, até que tenham a
compreensão. Deus tem um poder incrível, portanto, basta querer, e
poderá salvar facilmente. A dificuldade está em reunir as condições
para que as pessoas sejam salvas. Por isso, é preciso que o homem
adquira essas condições.

No tempo em que minha fé era superficial, cheguei a pensar que,


se Deus me tirasse a vida, teria uma grande perda; por isso, o natural
seria salvar-me. Melhor dizendo: isso era minha autoconfiança.

No entanto, Deus não levou isso a mal. Ao contrário, Ele pode


até ter pensado: "Muito bem. Se você tem tanta segurança vou salvá-
lo."

Na verdade, é preciso confiar a ponto de pensar que se Deus


nos perder, terá um grande prejuízo. Por esta razão, Ele terá que nos
salvar.

Todavia, na realidade, o homem não possui uma concepção


sobre Deus. Isso quer dizer que as religiões, desde antigamente, não
tiveram a percepção espiritual sobre o Deus Verdadeiro, pois Ele ainda
não havia se manifestado. Quanto ao próprio Deus, até hoje eram
ramificações divinas; portanto, o modo de ver Deus ainda não chegou
ao ponto verdadeiro.

Mioshie-shu Nº 23 (27/06/1953)

49
A Chave da Difusão

3.2. Mesmo que caia no inferno

Meishu Sama: Tempos atrás, uma senhora me disse: "Tenho a


impressão de que, ao morrer, irei para o Inferno, mas quero ir para o
Paraíso."

Respondi-lhe: "Não me importo cair no Inferno, desde que antes


consiga levar todas as pessoas do mundo para o Paraíso. Se, mesmo
assim, eu for para o Inferno, não tem importância. Penso o contrário de
você."

Ai, ela disse: "Isso porque o senhor é homem. Mulher é


diferente."

Há uma diferença radical entre a opinião de não querer ir para o


Inferno e sim para o Paraíso, e a de querer fazer com que as pessoas
subam ao Paraíso ainda que ela própria desça ao Inferno. Mas, na
verdade, quem pensa em conduzir as pessoas ao Paraíso, também irá
para lá.

E quem pensa em ir para o Paraíso, acredito que não irá para o


Inferno, mas ficará na parte inferior do Mundo Superior ou no Mundo
Intermediário.

Mioshie-shu N0 23 (27/06/1953)

3.3. As máculas são diminuídas através do servir

Meishu Sama: Devemos servir porque, na verdade,


espiritualmente falando, todo ser humano possui máculas, o que
significa estar em dívida com Deus. E, quanto mais tempo durarem as
dívidas, mais aumentam os juros; por isso, é mais vantajoso pagar logo.
Portanto, é muito boa a dedicação monetária, pois, através disso, as
máculas são eliminadas.

Gossuiji-roku Nº 8 (01/04/1952)

50
A Chave da Difusão

3.4. O homem depende de seu pensamento

Meishu Sama: É realmente verdade que gratidão gera gratidão e


lamúria gera lamúria. Isto acontece porque o coração agradecido
comunica-se com Deus e o queixoso relaciona-se com Satanás. Assim,
quem vive agradecendo, torna-se feliz; quem vive se lamuriando,
caminha para a infelicidade.

A frase “Alegrem-se que virão coisas alegres" expressa uma


grande verdade.

Alicerce do Paraíso (03/09/1949)

3.5. Como praticar o makoto (sinceridade)

Interlocutor: O que se deve fazer para praticar o makoto?

Meishu Sama: Makoto é fazer o bem ao próximo, deixando a si


mesmo em segundo plano. Ou seja, é o pensamento altruísta. É a
prática do bem em prol da humanidade e da sociedade.

Makoto (sinceridade) é o contrário de falsidade: é a verdade.


Entretanto, não se pode ser simplesmente sincero. É preciso usar a
inteligência e se basear no senso comum.

Fazer o bem para o seu próprio país ou sua classe social parece
ser boa ação, mas não é makoto. Por ser limitada, quando analisada
minuciosamente, deixa de ser makoto. É necessário avaliá-la, tendo
como base o amor à humanidade.

Tijyô Tengoku N0 4 (25/05/1949)

3.6. Basta praticar a missão recebida de Deus

Meishu Sama: O Mundo de Miroku será realizado pela


transformação do Inferno em Paraíso, por isso, será a grande revolução
jamais vista desde o inicio da humanidade.

51
A Chave da Difusão

Não há nenhuma revolução tão grande como essa e, ao mesmo


tempo, tão fácil de ser realizada.

Fala-se em revolução sem derramamento de sangue, e o


significado disso é não gerar conflitos. Mas não é bem nesse sentido;
sendo sem derramamento de sangue, ela poderá ser feita com maior
facilidade ainda. Digamos que seja uma revolução paradisíaca. E ela
vem ocorrendo tendo como ponto de partida o dia 15 de junho.

O Mundo Espiritual vem, desse modo, modificando-se através da


Lei do Espírito Precede a Matéria. Portanto, tudo está se refletindo
atualmente no Mundo Material. Logo, pode-se até ficar despreocupado
quanto a esse ponto.

Devemos apenas realizar a tarefa recebida de Deus, desenvolver


o trabalho determinado por Ele. Nesse caso, é melhor que a inteligência
e o pensamento do homem não sejam manifestados.

Mioshie-shu Nº 23 (07/06/1953)

3.7. É Satanás quem impede o servir

Meishu Sama: Satanás atrapalha as coisas importantes aos


poucos e imperceptivelmente. Quando isso ocorre, é que ele está
realmente encostado. Satanás pode encostar em qualquer um. Por isso,
aquilo que é importante passa despercebido. (...)

O mesmo acontece com os membros. O espírito do mal encosta


rapidamente nas pessoas que exercem uma função relevante.
Geralmente, não tomamos conhecimento desses fenômenos, mas, se
fosse possível, seria terrível.

Gossuiji-roku Nº 6 (02/06/1951)

REFERÊNCIA - Se tiver makoto, não será molestado por Satanás

Interlocutor: Meishu Sama tem dito que: "Tendo uma fé

52
A Chave da Difusão

profunda e o makoto (sinceridade) de proteger o trabalho de Deus, até


mesmo oferecendo a própria vida, não haverá brecha para Satanás
penetrar" e: "Fé é prática. Portanto, de nada adianta: se não praticar,
esse tipo de fé é infantil"

Tiyjô Tengoku Nº 37 (25/06/1952)

3.8. Domine o ga

Na vida cotidiana do homem, não há coisa mais temível do que o


ga (eu, ego). Isso pode ser bem compreendido se atentarmos para o
fato de que, no Mundo Espiritual, a eliminação do ga é considerada o
aprimoramento fundamental.

Quando eu era da religião Oomoto, encontrei, no Ofudessaki1, as


seguintes frases: "Não há coisa mais temível do que o Ga; até
divindades cometeram erros por causa dele." E também: "Devem ter ga
e não devem ter ga; é bom que o tenham, mas não o manifestem."
Fiquei profundamente impressionado pela perfeita explicação da
verdadeira natureza do ga em frases tão simples. É escusado dizer que
elas me induziram a uma profunda reflexão.

Havia, ainda, esta frase: "Em primeiro lugar; a docilidade." Achei-


a extraordinária. Isso porque, até hoje, para aqueles que seguiram
docilmente meus conselhos, tudo correu bem, sem fracassos. Há
pessoas que não são bem sucedidas por terem um ga muito forte. É
realmente penoso ver os constantes fracassos decorrentes do ga.

Como foi exposto, o princípio da Fé é não manifestar o ga, ser


dócil e não mentir.

Alicerce do Paraíso (18/02/1950)

3.9. Vença seu próprio mal

Meishu Sama: Já escrevi a respeito da necessidade de vencer o

53
A Chave da Difusão

Mal, dando à expressão o sentido de não ser vencido pelo homem


perverso. Agora falarei da vitória sobre o mal que existe em nosso
íntimo.

Dentro de cada ser humano há uma batalha constante entre o


Bem e o Mal. É a luta para subjugar as paixões do mundo, conforme a
interpretação budista.

A ambição humana é ilimitada. Embora o homem viva tentando


refrear-se em relação ao dinheiro, ao sexo, ao poder, à fama e ao
egoísmo, vê-se constantemente tentado por eles. A consciência lhe
adverte que seja prudente, que evite isto e aquilo, que será castigado
se for a determinado lugar, etc. O campo de batalha desta luta sem
trégua encontra-se no interior de cada indivíduo.

A vitória do Mal resulta em pecado e infelicidade; a vitória do


Bem cria felicidade. É tudo tão simples e nítido quando examinamos a
questão, que parece fácil de praticar. Entretanto, mesmo com uma clara
noção do assunto, os homens não são capazes de triunfar na luta
contra o Mal, principalmente quando não têm fé. Eis por que os fiéis
mais esclarecidos pecam menos que os outros. Mas, para isso, é
necessário que eles façam um grande esforço.

Naturalmente, a força que nos arrasta à prática do Mal pertence


ao Espírito Secundário, e a que nos conduz pelo caminho do Bem, ao
Espírito Guardião. Como, além destes, temos o Espírito Primordial, que
determina o Absoluto Bem, precisamos fazer algo para aumentar-lhe o
poder de atuação, porque essa é a força que domina o Mal pela raiz.
Sendo assim, o único recurso é adorar a Deus e solidificar a fé. Não
existe outro meio para se obter a felicidade.

Alicerce do Paraíso (20/06/1951)

1 Ensinamentos da religião Oomoto

54
A Chave da Difusão

3.10. Não seja presunçoso

Meishu Sama: No início, sensíveis e agradecidas às graças e


milagres recebidos, as pessoas se mostram devotadas, fervorosas na
fé. Desde que esta seja sincera, as graças se fazem evidentes, o que
torna essas pessoas respeitadas por todos. Como também são
beneficiadas materialmente, na verdade elas deveriam sentir-se ainda
mais gratas e dedicadas; entretanto, longe de pensarem na retribuição,
muitas se acostumam com as graças, tornando-se orgulhosas e
vaidosas. Os espíritos do Mal, que estão sempre vigilantes, aproveitam
essa oportunidade para conquistá-las, e começam a controlá-las a seu
bel-prazer. Isso é realmente alarmante.

Alicerce do Paraíso (18/03/1950)

3.11. Não julgueis

Meishu Sama: Há muitos religiosos que interpretam


erradamente esta sentença. Lembro-me já haver tratado do assunto,
mas estou insistindo em virtude de encontrar pessoas que ainda não o
entenderam.

Costuma-se definir uma pessoa como boa ou má, e um dos


piores comentários é dizer: "Fulano está com o diabo no corpo."

Gravíssimo engano. Quem se acha sob má influência é aquele


que faz tal comentário. O homem não deve emitir opinião sobre o
próximo, pois não tem capacidade para julgar o Bem ou o Mal, o
makoto ou a falsidade. Isso compete a Deus. Quem se arroga o poder
de julgamento está infringindo os direitos divinos, porque é apenas um
ser humano. É excesso de presunção, é uma atitude altamente
condenável. Esse tipo de pessoa acha-se sob a ação do demônio;
deve-se, portanto, acautelar-se. Obviamente não possui verdadeira fé.
Geralmente assume ares de grande seriedade, condena as crenças
alheias e preconiza reformas na Igreja. Ora, se de fato houver maus
elementos entre os fiéis, eles devem ser deixados aos cuidados de
Deus, para que sejam convenientemente julgados. A preocupação

55
A Chave da Difusão

humana é perfeitamente dispensável. Confiar no poder humano mais


que no Divino, é o cúmulo da pretensão, pois cabe ao Supremo Deus o
governo de tudo. Aquele que erra, recebe primeiramente avisos divinos;
depois, se não se corrige, pode ser chamado de volta ao Mundo
Espiritual.

Os antigos fiéis de nossa Igreja conhecem bem certos casos que


confirmam o que estou dizendo. Portanto, todos devem procurar seguir
esta norma: "Não julgue o próximo, mas julgue constantemente a si
próprio." Quem age assim, compreende Deus.

Alicerce do Paraíso (21/05/1952)

3.12. Tenha Deus como objetivo e não o homem (1)

Meishu Sama: Deus não leva em consideração os defeitos


pequenos. Ele vê, principalmente, se o homem vai conseguir salvar ou
não o maior número possível de pessoas.

Por isso, suponhamos alguém que tenha três defeitos, mas


consiga trabalhar sete vezes mais: ele terá quatro pontos positivos, o
que o faz receber forte proteção divina. E, se tiver apenas um, ficará
com seis pontos positivos, e significa possuir muitas virtudes. Portanto,
eu digo para ter Deus como objetivo, e não o homem. É uma coisa
simples, mas que dá uma grande diferença. Logo, o importante é a Fé
Daijo. As pessoas que possuem esse tipo de Fé não criticam se a outra
é boa ou má.

Somente as de Fé Shojo pensam e dizem sempre que isso ou


aquilo não está bom; entretanto, isso não é correto. Em primeiro lugar,
porque o homem não consegue saber se uma pessoa é boa ou má.

Mioshie-shu N0 21 (25/04/1953)

3.13. Tenha Deus como objetivo e não o homem (2)

Meishu Sama: Antigamente, quando me diziam: "Estão falando

56
A Chave da Difusão

mal a Seu respeito" ou “Estão dizendo isso", eu dava gargalhadas,


porque achava muito engraçado. Eu mesmo achava isso estranho.
Quando falam mal de mim, acho graça. Deveria ficar enraivecido, mas
não fico. Sinto pena de pessoas assim, sabe? E, se fico rindo, a pessoa
perde o entusiasmo. Há pessoas que acham interessante ficar
apavorando os outros e consideram isso uma diversão. Mesmo que
elas me tentem com essas coisas, como dou risada, ficam
desnorteadas. Enquanto nos preocupamos, o mínimo que seja, com o
que os outros falam de nós, a nossa fé é superficial. Na verdade, não
estamos objetivando as pessoas, e sim, Deus. Basta que sejamos do
Seu agrado, pois o ser humano não está em condições de conhecer a
Verdade. Esforçar-se ao máximo e não obter o reconhecimento das
pessoas é muito comum na sociedade; sem nos preocuparmos com
isso, devemos ser do agrado de Deus.

Gossuiji-roku Nº? (01/04/1952)

3.14. Fique hábil como um batedor de carteiras

Meishu Sama: Se fosse como antigamente, na época da liteira,


quando não havia automóveis, tudo bem. Mas, hoje, estamos na era da
velocidade e a inteligência não consegue alcançar a mesma rapidez.
Não é que não consiga, mas criaram-se certas condições que a
impedem de atingi-la. Por isso, é preciso eliminar, de qualquer modo, as
toxinas existentes na parte de trás da cabeça. Entretanto, os homens,
atualmente, estão tendo dificuldades em erradicá-las, pois utilizam
remédios, que as impedem de sair.

É realmente lamentável ter que fazê-los andar rápido, quando o


movimento do corpo é lento. As toxinas diminuíram consideravelmente
nos messiânicos, e isso é muito bom; mas as pessoas, em geral, além
de serem bastante vagarosas, têm um raciocínio igualmente lento.

Portanto, essa falta de inteligência está presente em tudo que se


vê ou ouve.

Não se percebem as pequeninas coisas. Mesmo andando pelos


57
A Chave da Difusão

arredores da cidade ou pelo interior, vêem-se caminhos estreitos ou


estranhos que poderiam ser facilmente trilhados se fossem cortadas
algumas árvores ou se o mato fosse arrancado, ou ainda, se algumas
pedras fossem retiradas, o que não é feito. Não percebem nada.

Se o homem conseguisse ficar um pouco mais atento, as coisas


poderiam tornar-se mais fáceis e melhores; mas ele não tem esse
mínimo de percepção e, além do mais, é preguiçoso: acha que é muito
árduo e cansativo.

Isso também acontece freqüentemente ao nosso redor, como


pregar ou tirar um pedaço de pau ou erguê-lo um pouco mais. São
pequenos detalhes que podem deixar tudo mais simples, mas que não
se percebem e se deixa de fazer por indisposição.

Isso ocorre devido à toxina dos remédios, que impede o


funcionamento de tudo.

As pessoas de hoje também são vagarosas no andar. Sempre


tenho dificuldades neste ponto. Talvez eu é que seja muito rápido. Por
isso, como elas não fazem aquilo que já deveriam ter feito, acabo
fazendo antes e, por isso, muitas vezes, repreendo-as. É natural, pois,
que aconteçam vários tipos de incidentes.

Por causa disso, os prejuízos são maiores.

Há também outros fatores, como o excesso de maus


pensamentos. O lado bom da inteligência não funciona porque só
alimenta idéias negativas, tais como ludibriar. Como só se trabalha o
lado maléfico, as coisas não correm bem ou ocorrem falhas. A base
disso é, sem dúvida, as toxinas: por isso, é preciso eliminá-las.

Eu também, antigamente, as tinha em grande quantidade, mas,


ministrando-me Johrei, eliminei-as aos poucos. O corpo ficou mais leve
e o cérebro começou a melhorar.

Outro dia, repreendi um grupo de pessoas, dizendo-lhes que


58
A Chave da Difusão

deveriam ficar ágeis como batedores de carteiras, que se tornassem


perspicazes e rápidas. Entretanto, não estava dizendo para furtarem, e
sim, que deveriam ser hábeis como aqueles.

Penso muito nisso e acredito que, se me tornasse um batedor de


carteiras, teria bastante êxito. Seria tão veloz na fuga que,
praticamente, não poderiam me ver. E, nessas condições, obteria
muitos lucros. Ouvi dizer que o batedor sabe até a quantia de dinheiro
que há numa carteira só de pegá-la na mão. É preciso ser assim.

Seja em relação à fé ou mesmo conversando, conseguiremos


perceber mais rapidamente se é uma pessoa que entende a orientação
de Deus ou não. É como lemos há pouco: dá para saber se ela está do
lado de quem vai ser salvo ou não.

No caso de doença, é a mesma coisa: quando dói a cabeça ou a


parte inferior do corpo, e queremos saber onde está a causa, podemos
ter uma idéia, através das características do doente, do seu sofrimento
e do aspecto do rosto.

Mioshie-shu N0 23 (07/06/1953)

3.15. Sobre não conseguir praticar devidamente os Ensinamentos

Interlocutor: Na prática dos Ensinamentos, tenho tido fracassos,


um após o outro. Peço perdão a Deus e quero ter êxito, mas não estou
obtendo resultado.

Meishu Sama: Está muito vago e não consigo entender. Dê um


exemplo.

Interlocutor: Apesar de ter recebido o Ensinamento sobre


"Cálculos e eficiência", estou ficando ineficiente e não consigo colocar
em prática o Ensinamento sobre Daijo e Shojo, atraindo a antipatia das
pessoas.

Meishu Sama: Não acha que assim está bom? Se, desde o
59
A Chave da Difusão

começo, tudo transcorresse de acordo com o desejo do homem, ele não


precisaria mais viver. A vida consiste em esforçar-se sempre para que
as coisas que não vão bem saiam de acordo com a nossa vontade. Se
tudo fosse como desejamos, o mundo não teria graça. Em primeiro
lugar, não se trata dos outros, mas de você mesmo, que não consegue
que os fatos ocorram conforme o seu intento. Se conseguir, será um
feito notável.

A vida é tentar fazer com que tudo evolua segundo nossos


anseios e assim está bom. Não é necessária nenhuma preocupação. É
só agir de acordo com o desígnio de Deus. No esforço de tentar realizar
aquilo que é extremamente difícil, é que está o valor da pessoa.

Cossuiji-roku N0 8 (01/03/1952)

3.16. Lendo os Ensinamentos, as pessoas vão evoluindo


interiormente

Meishu Sama: Por isso, o importante é fazer com que as


pessoas leiam os Ensinamentos. Através da leitura, elas podem não
apenas entender o significado, mas também receber Johrei.

Assim, na mesma proporção, a alma da pessoa será purificada.


Mesmo que ela se esqueça do conteúdo, depois da leitura, ainda ficará
restando a força purificadora. Em outras palavras, é como se estivesse
plantando uma pequena semente que, um dia, germinará.

Por isso, deve-se fazer com que leiam os Ensinamentos.

Mioshie-shu N0 16 (15/11/1952)

REFERÊNCIA 1 - Ler os Ensinamentos quando ocorrem fracassos

Interlocutor: Depois que Meishu Sama entrou em purificação,


Ele nos disse que lêssemos bastante os Ensinamentos. Qualquer erro
que cometíamos, por menor que fosse, Ele logo dizia: “Leia os
Ensinamentos."
60
A Chave da Difusão

Tijyô-Tengoku Nº 68 (15/03/1955)

REFERÊNCIA 2- Não menospreze a si próprio

Interlocutor: Já contei isso, uma vez, aos senhores. Certa vez,


eu disse a Meishu Sama: "Para uma pessoa como eu, é uma honra ser
utilizada pelo senhor." Ele me respondeu: "Nunca mais volte a
mencionar a expressão: 'Uma pessoa como eu'. Quem está utilizando
essa pessoa sou eu. E desmerecer quem estou utilizando, significa que
Deus está empregando alguém incapaz, não é?"

Tijyô-Jengoku Nº 68 (15/03/1955)

REFERÊNCIA 3 - Não menospreze a si próprio

Interlocutor: Sempre que era repreendido, sentia-me realmente


imprestável. Perguntei a Meishu Sama: "Será que essa minha burrice
não irá melhorar pelo resto da vida?" e Ele respondeu: "Nada disso.
Não há razão para Deus encarregar uma pessoa de tanto trabalho,
sabendo que ela não irá melhorar pelo resto da vida."

Tijyô-Tengoku Nº 68 (15/03/1955)

61
A Chave da Difusão

CAPÍTULO 4

MINISTRO

4.1. Sobre a dedicação exclusiva à difusão

A) Para quem não consegue fazer difusão como deseja, devido a


contínuos contratempos

Interlocutor: Fui atingido pelo infortúnio da guerra em Tóquio e,


atualmente, estou residindo em outro local. Embora tenha o ardente
desejo de trabalhar bastante para o Caminho da Salvação, mesmo
suportando os seguidos sofrimentos materiais e espirituais, não consigo
fazê-lo como desejo. Qual será o motivo?

Meishu Sama: É porque possui muitas máculas, e também,


porque tem uma grande missão. Quem tem maior missão, mais precisa
se polir. Por esse motivo, quando a pessoa tem fé, mesmo tendo
purificações difíceis, Deus sempre atribui milagres e algo de bom para
que ela seja capaz de suportá-las sem perder as esperanças. Por
conseguinte, basta que a fé não se abale para que as coisas comecem
a melhorar gradativamente, sem precisar sofrer tanto.
Conseqüentemente, devemos entender que se trata de um sofrimento
para melhorar.

Tijyô-Tengoku Nº 2 (01/03/1949)

b) Época para dedicar-se exclusivamente à Difusão

Interlocutor: Depois que conheci os Ensinamentos desta Igreja,


tenho recebido grandes graças. Assim, pensando em empenhar-me
imediata e exclusivamente na Obra Divina, fico dispersivo e não consigo
concentrar-me no meu atual trabalho (costura) e estou sofrendo devido
aos problemas cotidianos. O que devo fazer?

Meishu Sama: Enquanto não chegar a época certa, não adianta.


Também existe um momento propício para entrar como profissional no

62
A Chave da Difusão

Caminho da Fé. Qual é a forma de identificar essa época? Quando ela


chega, as condições amadurecem e tudo corre satisfatoriamente sem
qualquer esforço. Não se deve fazer as coisas à força e nem
contrariando a vontade dos outros, pois o resultado não será muito
bom, sabe? Por isso, o melhor é esperar, tranqüilamente, a chegada do
tempo certo. Assim fazendo, virá a ocasião adequada. Isso acontece
em todos os casos.

Gokowa-roku Nº 9 (30/07/1949)

C) Deus faz com que as pessoas que têm missão, deixem a sua
profissão (usando os ancestrais)

C.1) Exemplo de um poço de gás que parava repentinamente e


explodia

Interlocutor: Tenho uma fábrica de vidro e, em março deste ano,


tive a permissão de entronizar a Imagem da Luz Divina. No dia 30 de
abril, o poço de gás natural parou repentinamente. Peço que me
conceda a graça para que o gás volte a sair como antes. E como é um
poço novo, não há motivos para esgotar tão rapidamente assim - é algo
muito estranho. Será que é maldição?

Meishu Sama: Deve ser mesmo interferência dos ancestrais.


Entretanto, é preciso esperar mais algum tempo, pois não dá para se
saber exatamente o que é. Outro dia, aconteceu o seguinte: numa casa,
por mais que se comprasse gado para criar, ele morria. Nas outras
casas, não acontecia nada. Então, disse à pessoa que isso acontecia
para alertá-la a fim de deixar a profissão e que deveria integrar-se à
divulgação da Fé de forma exclusiva. Ela aceitou e está dedicando
contente; pode ser que também seja o seu caso, não?

Interlocutor: Não só parou de produzir como também quase


morri naquele poço de gás.

Meishu Sama: Ah, então deve ser realmente um aviso para


deixar o negócio. Eu também tenho uma experiência desse tipo.
63
A Chave da Difusão

Na juventude, quando pensei em ser pintor, tive problemas na


vista e parei; mas, mesmo assim, ainda tinha apego e, então, comecei a
estudar makiê (artesanato em laca). Aí, Deus acabou cortando o nervo
do meu dedo. Todos os outros dobram e só este dedo (indicador
direito), não. Conseqüentemente, não consegui mais segurar o pincel e
fui forçado a deixá-lo, pois neste trabalho, este é o dedo que mais se
usa, sabe? Nada podia ser feito. Esse fato aconteceu para me fazer
desistir do makiê porque tinha a missão de realizar a Obra de Deus,
sabe?

Gokowa-roku Nº 12 (03/06/1949)

C.2) Sobre a pessoa que se dedicou exclusivamente à Difusão,


seguindo a advertência dos ancestrais

Interlocutor: Eu trabalhava há 27 anos na rede ferroviária e,


em julho do ano passado, a família inteira teve a permissão de se tornar
messiânica. No dia 21 deste mês, um espírito encostou em minha
esposa e, falando sobre o Mundo Espiritual, o Inferno e o Paraíso,
ordenou-me que deixasse logo a ferrovia e me dedicasse
exclusivamente à Obra Divina. Ao entardecer do dia 22, minha esposa
voltou ao normal, mas no dia 24, o espírito tornou a encostar e disse
que eu não poderia mais trabalhar para a rede ferroviária. Por isso,
enviei, imediatamente, o meu pedido de demissão. O chefe do setor
perguntou-me, amavelmente, se eu não poderia esperar até março, por
ocasião da reorganização, mas como o espírito ordenou severamente
que deveria ser até o dia 25, firmei-a oficialmente. Entretanto, ontem
fiquei surpreso ao ouvir do Reverendo da nossa Igreja que aquilo era
zombaria de um espírito de raposa. Contudo, como já tinha pedido
demissão, daqui para frente desejo esforçar-me na Obra Divina. Será
que assim está bem?

Meishu Sama: É, parece-me que foi um pouco precipitado, não?


Foi um dos ancestrais que encostou. Entre os ancestrais, também
existem os que são bem tranqüilos e outros que não são, sabe? O que
encostou deve ser o apressado. Ele usou a raposa. Por isso, aquilo não
é obra só da raposa. Esta é hábil em fazer esse tipo de coisa. Portanto,
64
A Chave da Difusão

quando os ancestrais querem comunicar algo, muitas vezes, utilizam a


raposa. Há casos em que é trabalho só da raposa. Mas também há
casos em que a raposa faz o serviço para os ancestrais. Parece que
esse antepassado se precipitou demais. Mas, mesmo que se diga que
foi cedo, a diferença é mínima, sabe? Por isso, você deve continuar
sempre dedicando na Obra Divina, pois é bem melhor fazer este serviço
que o da ferrovia. Para este serviço, existem muitos substitutos quantos
forem necessários e, mesmo que uma ou duas pessoas deixem o
trabalho, não há problema. Mas o fato de somar mais uma pessoa em
prol da Obra Divina é uma coisa muito boa, sabe? Portanto, empenhe-
se firmemente; é algo muito bom.

Kokowa-roku Nº 19 (28/02/1950)

D) Sobre o fiel que ficou impedido de trabalhar por estar


demasiadamente atarefado com o Johrei

Interlocutor: Há alguns anos, recebi o Ohikari e, nas horas de


folga do meu serviço (pesca) , ajudava na Salvação. Mas, ultimamente,
fiquei ocupado com a Salvação e quase não consigo trabalhar.
Portanto, estou pensando em continuar apenas com a Obra Divina, mas
minha família e meus parentes se opõem terminantemente. O que devo
fazer?

Meishu Sama: É melhor ficar só com a Salvação. Não precisa se


importar com a oposição de familiares e parentes, já que está dizendo
que está mais atarefado com essa parte. Comigo também era assim.
Todos eram contra mim, mas eu fiquei firme, sem dar ouvidos. Na
realidade, não existe nada tão maravilhoso e bom como este trabalho,
sabe? Este é bem melhor do que pescar e alimentar os outros. E, além
disso, existem muitas pessoas que exercem a profissão de pescadores.
É bem melhor salvar as pessoas através do Johrei.

O mesmo acontece no caso de escolher uma profissão. Deve-se


pensar qual é a mais útil para a sociedade; qual irá fazer com que um
maior número de pessoas fique feliz e, após decidir a melhor, seguir em
frente, seja quem for que se oponha. Eu também persisti assim.
65
A Chave da Difusão

Freqüentemente, as autoridades vêm investigar, fazem pressão e


perguntam-me sobre diversas coisas, sabe? Mas eu nem ligo para isso.
Pois o que eu estou fazendo é muito melhor do que o que elas fazem. E
tentar parar isso é ruim. Uma vez que existe um Deus justo, jamais
acontecerá do Mal vencer, sabe? Além disso, quando temos firme
convicção, os opositores acabam desistindo. Quando temos
antagonistas e sofremos várias interferências, geralmente, é porque
ainda temos brechas. Se temos um mínimo de indecisão ou de
fraqueza, eles atacam esse ponto, pois são espíritos. Satanás põe
obstáculos. Se nós decidirmos tudo, sem deixar brechas, Satanás nada
poderá fazer. Assim sendo, as pessoas que se opõem também
desistem, sabe? E, com o passar do tempo, elas começam a entender:
"Ah, realmente aquilo é bom!" - e passam a reverenciar e aprovar o que
fazemos. Por isso, você também pode continuar na tarefa da Salvação,
sem recear oposição por parte de familiares e parentes.

Gokowa-roku N0 17 (28/02/1950)

4.2. Afinidade

A) Devido à afinidade é que se tem a permissão de fazer difusão, e


o ministro inativo não tem valor

Interlocutor: Qual é a forma mais correta de um ministro pensar:


"Devo ajudar no Caminho porque tenho muitas máculas" ou
valorizando-se: "Fui escolhido por Deus?”

Meishu Sama: Ambas são corretas. A questão não é ter muita


ou pouca mácula. Também é esquisito dizer que se deve trabalhar
neste Caminho porque tem muita mácula. Não é questão tê-la em muita
ou pouca quantidade. Se levarmos em consideração o fato de termos
muitas máculas, nossa Igreja seria um bom lugar para assassinos e
ladrões (risos). Mas, realmente, é pela afinidade. É bom ter o
pensamento de que fôra escolhido por Deus, mas não há nenhuma
necessidade de valorizar-se. Não há dúvida de que foi escolhido, mas
se fosse apenas isso, não tem nenhum valor, pois a pessoa entra nesta
Igreja pela afinidade, pela linhagem, sabe? Depois de trabalhar muito,
66
A Chave da Difusão

se conseguir ficar feliz e obtiver uma boa posição, então, poderá


valorizar-se proporcionalmente. Por isso, é errado ficar sem fazer nada
só porque foi escolhido e tornou-se membro.

Gokowa-roku Nº 7 (23/04/1949)

B) Uma pessoa que teve sua vida poupada, tem a afinidade de se


dedicar à Obra Divina

Meishu Sama: Quando uma pessoa que foi completamente


desenganada continuar vivendo graças à Igreja, sua vida é diferente
daquela que levava anteriormente, e deixa de ser um patrimônio
particular. Como Deus a poupou pela Sua necessidade, é preciso que
realize serviço que Lhe seja útil. Se alguém que fora salvo, descuidar-se
e começar a querer ganhar dinheiro, por exemplo, infalivelmente, se
arruinará. Há algum tempo, uma pessoa, dona de uma mineração,
passou mal do coração e, quando já estava à beira da morte,
restabeleceu-se completamente, recebendo Johrei. Aí, ela começou a
entusiasmar-se novamente pela mineração; a pessoa que lhe ministrou
Johrei, orientou-a, mas ela não atendeu. Logo depois, acabou
morrendo. Este é um assunto muito importante.

Gokowa-roku Nº 6 (23/04/1949)

4.3. Missão

A) Sobre a missão e a elevação da fé de cada ministro

Interlocutor: Como ministro, em que ordem de importância


devemos colocar a salvação do próximo, o planejamento da elevação
da fé e a dedicação? Solicito orientação também a respeito do
significado da dedicação monetária e material e o seu método.

Meishu Sama: Que pergunta pavorosa, hein? O errado é pensar


qual delas é a mais importante. O certo é não pensar nessas coisas.
Isso porque, de acordo com a missão da pessoa e da habilidade que
lhe foi atribuída por Deus, existem pessoas que se empenham no Servir
67
A Chave da Difusão

de salvar as pessoas e as que servem monetariamente. A elevação é


genérica, mas cada um tem a sua missão, isto é, ela vai sendo
delineada, levada pelas circunstâncias. Assim, se de acordo com elas,
as coisas tomam determinado rumo, essa é a missão; portanto, basta
seguir adiante. Se as circunstâncias penderem para juntar dinheiro,
significa que deve Servir mais monetariamente do que ministrar Johrei
aos outros, pois a pessoa tem essa missão. Por outro lado, quando uma
pessoa não tem dinheiro, mas consegue formar bastante fiéis, significa
que ela tem essa missão. Como as circunstâncias tomam esse rumo,
basta que siga em frente, fiel a esse pensamento.

Além disso, o principal, na elevação, é a Inteligência da


Percepção Verdadeira. É entender as coisas, mas não de modo errado.
E o critério para isso são os Ensinamentos. Quando se consegue
pensar que o que está escrito nos Ensinamentos, de forma geral, tem
lógica, indica que a Inteligência da Percepção Verdadeira está bem
elevada. Existem pessoas que pensam: "Não consigo entender";
também há as que, na hora, acham que tem lógica, mas quando voltam
para casa, se esquecem. Conseguir entender as coisas repentinamente
significa que a Inteligência da Percepção Verdadeira está elevada. Para
conseguir acertar que doença a pessoa tem através dos sintomas, é
preciso que a Inteligência da Percepção Verdadeira esteja elevada. Por
isso, se antes entendíamos cinco coisas e, ultimamente, entendemos
seis ou sete, significa que a Inteligência Percepção Verdadeira está se
elevando.

Gossuiji-roku Nº 22 (01/07/1953)

B) Basta que façamos o Servir que nos foi atribuído por Deus

Meishu Sama: O Mundo de Miroku será realizado pela


transformação do Inferno em Paraíso; por isso, será a grande revolução
jamais vista desde o início da humanidade.

Não há nenhuma revolução tão grande como essa e, ao mesmo


tempo, tão fácil de ser realizada.

68
A Chave da Difusão

Fala-se em revolução sem derramamento de sangue, e o


significado disso é não gerar conflitos. Mas não é bem nesse sentido:
sendo sem derramamento de sangue, ela poderá ser feita com maior
facilidade ainda. Digamos que seja uma revolução paradisíaca. E ela
vem ocorrendo tendo como ponto partida o dia 15 de junho.

O Mundo Espiritual vem, desse modo, modificando-se através da


Lei do Espírito Precede a Matéria. Portanto, tudo está refletindo dessa
maneira no Mundo Material, no mundo atual. Logo, pode-se até ficar
despreocupado quanto a esse ponto.

Devemos apenas realizar a tarefa recebida por Deus,


desenvolver o trabalho determinado por Ele. Nesse caso, é melhor que
a inteligência e o pensamento do homem não sejam manifestados.

Se a pessoa vem nos procurar, significa que devemos salvá-la,


portanto, basta que façamos isso.

Mioshie-shu Nº 23 (07/06/1953)

C) Para cada pessoa existe um Servir diferente

Interlocutor: Ultimamente, após o Culto Mensal das filiais,


durante a ministração do Johrei aos membros, passaram a acontecer
fenômenos de encosto e isso tem feito com que eu aprenda muito sobre
o Mundo Espiritual e os assuntos espirituais. Muitas vezes, aparecem
ancestrais dos fiéis em busca de salvação, dizendo: "Por favor, faça o
meu assentamento” “A ordem de disposição dos assentamentos está
errada, por isso, por favor corrija-a." Tenho feito, portanto, tudo que me
é possível: mas, segundo um ministro, se salvamos muito "gentilmente"
os espíritos, eles virão intermitentemente e, se ficarmos fazendo isso,
esqueceremos até a nossa parte material. Penso que eles vêm a mim,
não indiscriminadamente, mas porque estão ligados pelo elo espiritual.
Acho que, salvando os espíritos, um dia, seu sentimento de gratidão se
materializará. O que o senhor acha? Por favor, peço encarecidamente
orientação para este caso.

69
A Chave da Difusão

Meishu Sama: Ministros como esse que foi mencionado são um


grande problema. Como os estúpidos que generalizam tudo, não têm
maleabilidade. Por isso, eles estão fora dos Ensinamentos da
flexibilidade, da ação livre e desimpedida e da atuação de acordo com
as circunstâncias. Nesse sentido, os fenômenos espirituais também
podem ser diversos: certos ou errados, bons ou maus, de acordo com a
pessoa, o local e o momento. Quando conseguir discernir e lidar bem
com isso, a pessoa pode ser considerada uma verdadeira messiânica.

E, quanto aos encostos, significa que essa é a missão que,


portanto, pode ser continuada sem nenhuma preocupação. Em tudo
podemos ver que cada pessoa tem um Servir diferente e, por isso, é
extremamente errado definir as coisas apenas pelo próprio
discernimento; portanto, quero que fiquem bem cientes desse ponto.
Podemos entender bem, exemplificando com o teatro. Por existirem
vários papéis é que se consegue uma apresentação interessante.

Tijyô-Tengoku Nº 3 (01/10/1951)

4.4 A respeito da elevação dos ministros

A) Os ministros têm a missão de encaminhar os fiéis para se


tornarem seres humanos dignos

Meishu Sama: O fato de curar a doença de uma pessoa e salvá-


la não significa apenas torná-la saudável. O objetivo é, além da saúde,
fazer dela um ser humano digno. Apenas tornando-a forte para
trabalhar, não será possível salvar a humanidade, ou seja, o
fundamental é torná-la um ser humano saudável física e
espiritualmente.

Mioshie-shu Nº 22 (25/05/1953)

70
A Chave da Difusão

B) Quando uma pessoa for salva, pouco a pouco as pessoas de


sua linhagem vão sendo salvas também

Meishu Sama: Salvando alguém, o número de pessoas dessa


linhagem a serem salvas aumenta. Assim, sucessivamente, cada uma
delas será salva. O mundo é feito desse jeito.

Mioshie-shu. Nº 03 (01/10/l951)

C) Se os galhos maiores não forem salvos, os pequenos também


não serão

Meishu Sama: Por exemplo, uma árvore tem o tronco e os


galhos. Depois do tronco, a salvação segue na ordem: galho maior,
galho menor e folhas. Portanto, mesmo que se queira salvar as folhas
depois do tronco, é impossível, porque está fora da ordem. Assim, no
caso da Messiânica, eu sou a raiz. Os diretores - a pessoa que
representa o tronco, no momento, não existe - são os galhos maiores.
Após a salvação dos galhos maiores, será a vez dos menores. Tentar
salvar as folhas, deixando os galhos de lado, não é possível, pois a
ordem está errada.

Gossuiji-roku Nº 22 (01/07/1953)

D) A causa de tudo está em nós mesmos

Interlocutor: Foi-nos solicitado que, doravante, atuássemos no


sentido de tornar ministros os membros ativos. Por isso, ontem, expus,
claramente, o assunto a todos. Assim, se os ministros tiverem firmeza,
os fiéis também ganharão uma maior compreensão dos fatos. Acredito
que precisamos expandir com este pensamento.

Meishu Sama: Afinal, a causa está em nós mesmos. Portanto,


quando algo não corre como desejamos, é preciso, primeiramente,
refletir sobre a nossa própria conduta. E, quanto a esta, está escrito em
alguma parte dos meus livros.

71
A Chave da Difusão

Gossuiji-roku Nº 16 (01/12/1952)

E) Se não agirmos de acordo com a afinidade, as coisas não irão


bem

Meishu Sama: Tudo que acontece na nossa vida, como o


negócio proposto por alguém, o local onde residimos, etc., tem
afinidade conosco. Realmente, não é bom não nos submetermos até às
coisas que pareçam insignificantes. Freqüentemente, ao forçarmos a
situação da forma como pensamos e ao tentarmos ir até o fim, não
acontece nada de bom. Essas coisas são causadas pelo egoísmo.
"Bem, desde que eu penso assim, diga o que quiserem, vou até o fim"
ou "Aconteça o que acontecer, vou até o fim." Isso é perigoso. Ao
contrário, é melhor tentar um pouco e, se não der certo, desistir. Isso
parece falta de convicção, mas não é. Nestes casos é melhor ser
sincero e obediente ao destino

Gossuiji-roku N0 29 (01/03/1954)

F) A respeito da responsabilidade dos ministros

Interlocutor: Um fiel recebeu a Imagem da Luz Divina, mas


como não tinha espaço para colocá-la, deixou-a guardada do jeito que
recebeu. Ele poderá receber proteção assim mesmo?

Meishu Sama: Deixando-a guardada, há pouca proteção. Mas


não é certo recebê-la se não existe sequer lugar para entronizá-la.

Interlocutor: É que a casa foi queimada durante a guerra e,


atualmente, está morando num barraco.

Meishu Sama: E antes?

Interlocutor: Não tinha recebido.

Meishu Sama: É por isso que não está certo. O correto seria
preparar a Imagem depois de preparar um local para entronizar. Não é
72
A Chave da Difusão

assim que se faz também em relação às visitas? Normalmente, recebe-


se depois de arrumar o ambiente. Receber antes e dizer-lhes que
fiquem agachados nos cantos da despensa porque não há lugar para
sentar, não dá, não é mesmo?

Interlocutor: Esse senhor achou que lhe seria concedida uma


boa casa se entronizasse a Imagem.
.
Meishu Sama: Então, está tirando proveito de Deus, não é? É
um absurdo! Se fosse possível aproveitar-se d'Ele assim, de forma tão
prática, seria algo notável. Seria maravilhoso. Isso está
fundamentalmente errado.

Interlocutor: Ele não tem toko-no-ma.

Meishu Sama: Por isso, deveria ter desistido. Se tivesse o


sentimento de desistir, poderia até ser-lhe atribuído um toko-no-ma
(risos). Se o seu sentimento tivesse mudado, não é? Você também
precisa pedir desculpas junto com ele. Aproveitar-se de Deus é
fundamentalmente errado. Portanto, devolva a Imagem e peça sinceras
desculpas a Deus. Assim fazendo, certamente Ele lhe concederá o
toko-no-ma. Até que receba o toko-no-ma, deixe a Imagem da Luz
Divina na Sede.

Gokowa-roku Nº 13 (23/07/1949)

G) O ministro deve ser um iluminado

Meishu Sama: Tornando-se ministro, consegue-se uma posição


- em termos budistas, torna-se Iluminado; por isso, recebe uma graça à
altura. Os membros em geral não chegaram até aí, por isso devem se
aprimorar para alcançar esse nível.

Gossuiji-roku Nº 3 (01/10/1951)

73
A Chave da Difusão

Suplemento

Para se tornar iluminado

(Consulte Capítulo II, Item Nº 1: "O que é a Inteligência da


Percepção Verdadeira")

4.5. A afinidade entre mestre e discípulo

A) No caso de corrigir o erro do superior

Interlocutor: Quando um superior ou ministro está cometendo


um erro, é errado avisá-lo a respeito? Há casos em que um ministro tem
convicção de que suas atitudes são corretas e, não conseguindo
entender o sentido do que falamos, interpreta-nos mal. O que devemos
fazer nessas horas? Oriente-nos, por favor.

Meishu Sama: Como isso depende do estado de espírito do


ministro e da Inteligência da Percepção Verdadeira de quem faz a
advertência, não é fácil responder. Por isso, é só pedir, de coração, a
Deus. Então, Ele procederá da melhor maneira e assim está bem.

Tijô-Tengoku Nº 25 (25/06/1951)

B) Respeitar a afinidade entre mestre e discípulo

Interlocutor: Quando achamos que o ministro a quem estamos


ligados carece de empenho em relação à Obra Divina, e passamos a
não sentir respeito, ou então, quando sentimos vontade de nos filiarmos
a um ministro melhor a fim de pesquisar mais a fundo a Obra Divina,
creio que é algo muito importante para o discípulo ou fiel. Nesse caso, o
que devemos pensar e como devemos proceder?

Meishu Sama: Isso é um problema. Esse é um pensamento de


quem não tem fé. Seja como for, foi Deus quem fez assim e, por isso,
nada pode ser feito. Uma pessoa filia-se a um ministro porque tem
afinidade com ele. Como olham só pelo aspecto humano, surge esse
74
A Chave da Difusão

tipo de pensamento. É um absurdo escolher o ministro porque ele é


bom. É claro que, se ele é bom, de certa forma, há uma parte positiva,
mas isso não influi muito. Um grande pintor também é assim, não é?
Ele é muito melhor que o seu mestre. Não se ouve falar que "o discípulo
supera o mestre"? e que "A cor do anil é mais escura do que o próprio
anil"? Por isso, a questão do ministro está em segundo ou terceiro
plano. Ao invés de olhar os outros deve-se, em primeiro lugar, ver a si
mesmo. Não respeitar o ministro por esse motivo não é bom. O ministro
deve ser considerado como ministro. Tratá-lo de qualquer jeito, só
porque não se consegue respeitá-lo, está fora da lógica. E filiar-se a
outro ministro porque o seu não lhe agrada, é atitude de quem não tem
fé alguma, que negligencia totalmente a Deus. Ao invés disso, se o
ministro não é do seu agrado, o certo seria ter o desejo de fazer com
que ele melhorasse. Se fica mudando de ministro, a toda hora, dentro
em breve, poderá até mesmo deflagrar uma greve dos membros.

Interlocutor: Existem muitas pessoas assim.

Meishu Sama: Realmente. Quando acabamos de saber que uma


pessoa se filiou a um ministro, ele já voltou para o anterior. Não se
sabe, afinal, o que está fazendo (risos). Conseqüentemente, é preciso
que salvemos grande número de pessoas da sociedade. E caso haja
algo que esse ministro não entenda, é só enviar perguntas a Meishu
Sama. É para isso que estabeleci esta sessão de perguntas e
respostas; portanto, erros jamais serão cometidos.

Gokowa-roku Nº 7 (04/04/1949)

C) A respeito da mudança de Igreja

Interlocutor: Existem ministros que, por não gostarem da Igreja


a que pertencem, convidam os demais e se mudam para outra. O que o
senhor acha disso?

Meishu Sama: Isso é errado. São pessoas que ainda não


conseguiram entrar na Fé. É porque não acreditam em Deus. É Ele
quem está fazendo tudo. Mesmo que o chefe da Igreja seja ruim, existe
75
A Chave da Difusão

uma afinidade para se filiar a ele, sabe? Caso não seja bom, será
banido ou, então, corrigido. Um ser humano que fala que o outro é
totalmente mau, está invadindo o domínio de Deus. Está escrito que o
homem não consegue discernir o Bem e o Mal, não está? Diz-se que o
chefe da Igreja é ruim, porque não se entende o que é fé.

Interlocutor: Isso significaria que o chefe da Igreja que o


recebeu também não entende?

Meishu Sama: Isso não dá para saber, pois não sou Deus.
Dizem, por exemplo, que determinado chefe da Igreja é ruim. Não
consigo entender tais pessoas. Eu, por exemplo, mesmo que meus
subalternos estejam errados, nunca lhes digo que estão. Como eu
entrego nas mãos de Deus, se estiverem errados, ou serão mandados
embora ou serão castigados. Mesmo que a pessoa pareça errada aos
olhos humanos, da parte de Deus, ela é um elemento necessário.

Algo parecido aconteceu com certa pessoa. Ela dizia que não
havia motivos para preocupação, porque era Deus quem estava
fazendo aquilo, mas acabou adoecendo, foi hospitalizada e faleceu. Se
Deus não possui tal poder, é melhor não crer n'Ele. Dizem que é preciso
destituir fulano, mas é Deus quem está permitindo; por isso, de acordo
com a necessidade, Ele o eliminará. Como ele é ainda necessário,
permanece.

Gossuiji-roku Nº 3 (05/10/1951)

4.6. Atitude do Chefe de Igreja e do responsável de Casa de


Difusão

A. A respeito do jishoi (tempo, local e posição)

A.1) De que forma se define o jishoi

Meishu Sama: O jishoi define-se naturalmente.

Gokowa-roku Nº 3 (08/01/1949)
76
A Chave da Difusão

A.2) Quanto mais elevado for o jishoi, maior será o poder de


influência

Meishu Sama: A parte inferior do corpo tem pouca influência


sobre a parte superior. Em contrapartida, as doenças da parte superior
exercem grande influência sobre a parte inferior do corpo. Isso também
pode ser compreendido, tomando um país como exemplo. As más
ações da classe dirigente, tais como governo, ministros e políticos,
exercem grande influência sobre as demais classes, mas quando as
pessoas das classes inferiores fazem algo de ruim ou possuem maus
pensamentos, isso só atinge uma parcela. É como uma pirâmide.
Quanto mais for para cima, mais se estreita, e a força torna-se maior.

Gossuiji-roku Nº 20 (01/05/1953)

Suplemento

O homem é o principal, e a organização, secundária

Meishu Sama: Mesmo que se chegue a uma organização ideal,


se o modo de pensar e agir de cada indivíduo estiver errado, a
administração dessa organização não correrá normalmente, e o
resultado, infalivelmente, será a bancarrota. Portanto, a única forma de
solucionar o problema é melhorar a espiritualidade do indivíduo. Ou
seja, deve-se considerar que o homem é o principal, e a organização
social, secundária.

Alicerce do Paraíso (25/05/1949)

A.3) Quem é chefe deve ficar nos fundos fazendo a cabeça


trabalhar

Meishu Sama: O melhor exemplo para explicar o espírito e o


corpo é a mão. A palma da mão exerce diversas funções, mas o seu
dorso não exerce quase nenhuma função. A palma da mão corresponde
à parte material. Perante os olhos, o espírito não se move. Em
compensação, é o principal. No corpo humano, as costas correspondem
77
A Chave da Difusão

ao espírito. O fato da causa das doenças estar nas costas, é porque a


origem está aí. Por isso, a pessoa que exerce as funções vitais das
coisas, move-se menos. Enquanto quem faz serviços de menor
importância movimenta-se mais.

Entretanto, como olham só materialmente, sem conhecer o


espírito, os trabalhadores se vangloriam e dizem que eles são
importantes, e isso é o comunismo. Por isso, se, por ventura, não
reconhecêssemos a existência do espírito, o princípio do comunismo
seria verdadeiro. Realmente, ele está bem constituído; mas uma vez
que reconhecemos o espírito, o comunismo não nos causa nenhum
pavor. Freqüentemente, as pessoas perguntavam a minha opinião
sobre o comunismo, e eu respondia que aquilo não era nada, que logo
iria se extinguir. Como ele é somente matéria e negligencia o espírito,
que é o principal, não tem perpetuidade; por isso, é certo que ele não
irá continuar por muito tempo. Desse modo, as pessoas que menos têm
notado isso, têm atuado mais amplamente. É por isso que venho
dizendo há muito tempo que os personagens principais e o governante
não podem mover-se de um lado para o outro.

Freqüentemente, as pessoas me perguntam: "Meishu Sama, o


senhor não irá ao interior?" Então, dou-lhes o exemplo do eixo de rodas.
Digo que o eixo não pode se deslocar, e com isso elas entendem.
Dessa forma, costuma-se dizer que é preciso agir na dianteira, ou seja,
que o dirigente ou chefe precisa comandar, ficar na frente, mas isso é
errado. Desde a Antigüidade, na guerra, quando o general, por
exemplo, comandava tomando a frente, sempre perdia. Realmente, a
tática de que o general fica retirado, sem mostrar sua presença,
costuma ser vitoriosa. Isso acontece porque está em conformidade com
a Lei do Espírito Precede a Matéria. Quando o primeiro-ministro Tojo foi
de avião até o Pacífico Sul, por ocasião da Segunda Guerra, eu disse
que esta já estava perdida. Se ele tivesse ficado em sua residência
jogando go2, por exemplo, poderia vencer, mas daquele jeito, eu tinha
certeza que iria perder.

2 Jogo de tabuleiro e pedras

78
A Chave da Difusão

Mudando de assunto, no mundo empresarial daquela época


havia uma pessoa chamada Assano Soitiro, proprietário do Cimento
Assano, muito famoso na sociedade. Ele acordava de manhã, bem
cedo, e corria por todo lado, ativamente. Com isso, por uns tempos,
desenvolveu-se bem, mas acabou não tendo bons resultados. Achei
isso muito estranho, mas depois que conheci a Lei do Espírito Precede
a Matéria, achei que aquilo tinha lógica. Assim, geralmente, pensamos
que é bom trabalhar e se movimentar de modo visível, mas é o
contrário. Por isso, nas filiais da Igreja, por exemplo, ao invés do chefe
da Igreja tomar a frente, é melhor deixar, na medida do possível, que os
seus subalternos ou membros novos façam o trabalho.

Na época em que a guerra começou, afirmava-se que os chefes


e superiores deviam encabeçar o trabalho. Os soldados diziam que o
presidente da empresa de armamentos deveria tomar a frente, não
podia ficar escondido. Mas, se ele liderar o trabalho, não dá certo. Se
bem que, antigamente, entre os bárbaros, por ocasião de uma guerra,
se os chefes não liderassem, os subalternos não se moviam - mas esse
não é o caso. Para que as coisas corram pacificamente, é preciso
respeitar a Lei do Espírito precede a Matéria, a que me referi há pouco.
Por isso, não significa que seja bom fazer diversas coisas, como
simplesmente agir e se precipitar. É preciso estar de acordo com a
posição e condição, condizente com a lógica. Por isso, freqüentemente,
ouvimos dizer que, mesmo se empenhando e com sacrifícios, as coisas
não correm bem: mas podemos entender a sua razão quando
observamos bem esse ponto. Desde a Antigüidade, fala-se muito em:
"Por que será que fulano trabalha tanto e sempre está pobre?" ou
"Aquela pessoa fica à toa o ano todo, no entanto, parece que seu bolso
anda sempre cheio."

Podemos compreender bem o porquê disso, se nos basearmos


no fator acima. Por outro lado, a vadiagem e a atuação espiritual das
quais falei agora, parecem, à primeira vista, iguais e, por isso, podem
ser confundidas, mas aí é que está o interessante da coisa.

Consequentemente, significa que é preciso pôr a cabeça para


funcionar. O fato de fazer trabalhar com o corpo físico é próprio do ser
79
A Chave da Difusão

humano e já está determinado por si mesmo. Portanto, mesmo para


entregar o caso nas mãos de Deus, existe uma dosagem. Há um ditado:
"Faça o melhor de si, e deixe o restante com Deus" - isso é bom. Depois
de fazermos tudo que é possível realizar como ser humano, devemos
entregar o restante nas mãos de Deus. Portanto, as coisas vão
mudando de acordo com o jishoi da pessoa.

Gokowa-roku Nº 2 (28/12/1948)

Suplemento 2

Basta receber sabedoria suficiente para desempenhar a missão

Após orientar-nos sobre coisas elementares, em resposta a uma


pergunta sobre a atuação dos três espíritos - Primordial, secundário e
Guardião - Meishu Sama explanou o seguinte:

Meishu Sama: Na parte mais profunda disso, há coisas que não


posso explicar. Mas dá para percebê-las. Isso é a sabedoria. De
qualquer forma, é algo realmente muito delicado. Por isso, não é
possível falar e nem escrever a respeito. Com certeza, no mundo todo,
eu sou a única pessoa que entende essas coisas. Certamente, outras
pessoas não compreendem. Entretanto, desde que a pessoa consiga
cumprir seu papel, não há problema em entendê-las. Suponhamos que
uma estrela pense: "O Sol brilha tanto e isso me deixa indignada.
Queria brilhar como ele." nesse caso, nada pode ser feito, porque a
estrela só tem o brilho que lhe cabe.

Gossuiji-roku Nº 24 (01/09/1953)

A.4) Devem compreender bem o que é jishoi

Meishu Sama: Por não estar de acordo com a lógica é que não
se consegue receber graças. Por isso, os chefes de Igreja e
responsáveis de Casas de Difusão, bem como os ministros e diretores,
devem estar bem cientes de suas próprias posições hierárquicas e
tomar cuidado para não cometerem coisas absurdas. Nessa questão,
80
A Chave da Difusão

se houver, regularmente, leitura de Ensinamentos e polimento da


Inteligência da Percepção Verdadeira, seja qual for o caso, sempre
surgirá a percepção.

Shukyo-hen (17/06/1953)

Suplemento 3

Trajar-se de acordo com a sua condiçâo

Meishu Sama: Ontem veio uma pessoa ilustre. Ela estava


modestamente vestida e nem meia usava. Aquilo está errado. Na
trilogia Verdade, Bem e Belo, estava faltando o Belo. Existem certas
crenças cujos adeptos apresentam aspecto sujo, aparência modesta e
moram em casas humildes; mas, como é necessário estar de acordo
com a Verdade, Bem e Belo, é preciso haver beleza. Por falar em Belo,
não existe um lugar tão belo com este, sabe? Como as pessoas têm-se
esquecido do Belo, não está certo. Além disso, elas comem comida
ruim. Se fosse preciso se alimentar assim para sobreviver, estaria certo;
mas o fato de fazê-lo propositalmente, ter uma aparência modesta e
morar em casas pobres só para induzir as pessoas que sua fé é sólida,
está errado. Poder comer comidas deliciosas significa que a pessoa
está qualificada para tal. Porém, se for em decorrência de más ações,
não pode. Poder alimentar-se de comidas saborosas e morar em casas
melhores é o certo.

Como vimos há pouco no Ensinamento, é tal qual o caso do


diamante e do ferro. O ferro serve para fazer panelas e trilhos de trem.
Não adianta usar ouro para fazer panelas, fornos e revólveres. O ouro
possui valor, tornando os objetos belos, isto é, ele deve ser usado como
adorno. O mesmo se aplica ao dinheiro.

Gossuiji-roku Nº 2 (08/09/195?)

81
A Chave da Difusão

A.5) A missão do Responsável de Casa de Difusão

Orientação dada após o Ensinamento "A respeito da Lógica da fé"

Meishu Sama: Pedir Johrei ao responsável de Casa de Difusão


não é totalmente inadmissível. Só nos casos em que uma pessoa está
sofrendo demais, ou quando não se sabe qual é a doença, pode-se
perguntar ao chefe da Igreja e pedir-lhe Johrei. Nos demais casos, em
que a própria pessoa pode ministrar, é errado dar trabalho ao
responsável de Casa de Difusão. E, de acordo com a doença, os casos
são diversos; mas, sendo pneumonia, ela sara naturalmente, mesmo
que não se faça nada. Por isso, com a ministração pelo pai ou pela
mãe, o filho sara. No entanto, se, desde o início, pedir ao chefe da
Igreja, levará mais tempo. Ao contrário, com a assistência do pai ou da
mãe, a cura processar-se-á mais rapidamente. Isso porque o chefe da
Igreja deve ter o seu pensamento voltado para a salvação de um maior
número de pessoas e expandir a Obra Divina; mas, por estar desviado
desse ponto, a coisa não vai bem, apesar do esforço.

Mioshie-shu Nº 22 (27/05/195?)

A.6) O responsável de Casa de Difusão não precisa ficar


demasiadamente preocupado com os assuntos da Igreja

Interlocutor: Acho que oferecer o dinheiro necessário a Deus


para que Ele o utilize é o que a pessoa deve fazer.

Meishu Sama: Isso mesmo.

Interlocutor: Nós, que trabalhamos para a Igreja, devemos


ganhar bastante dinheiro, e a prática disso significa estar de acordo
com a Verdade, Bem e Belo.

Meishu Sama: Isso é muito bom.

Interlocutor: E, observando a Igreja nesse sentido, acho que a


parte material serve para se ganhar dinheiro. Isso não é só na Igreja, no
82
A Chave da Difusão

mundo também. E ofereço meu trabalho à Igreja.

Meishu Sama: A expressão "ofereço meu trabalho" está errada.


O certo é dizer: "ofereço dedicação." Os funcionários do governo e das
firmas também usam o termo "trabalho."

Interlocutor: O fato de um dedicante como eu sugerir ao


dirigente da Igreja para ganhar dinheiro através de bens materiais seria
atitude shojo? Nesse aspecto, qual seria, neste caso, a atuação
correta?

Meishu Sama: O melhor é ficar indiferente. Seja lá o que os


chefes da Igreja irão fazer, Deus é quem realizará com perfeição; por
isso, é uma preocupação desnecessária. Caso contrário, significaria
que Deus não tem dignidade. Mesmo que você fique calado, Ele atuará
da melhor maneira. Ao invés de pensar nisso, procure salvar um maior
número possível de membros. O fato de você dar recomendações aos
dirigentes significa que se tornou importante. Não há necessidade
alguma de se pensar coisas. Sua função é de responsável de Casa de
Difusão; por isso, deve formar um maior número de membros e
expandir a Igreja. Fazendo assim, está bem. Em primeiro lugar, a gente
chama a atenção porque existem falhas ou porque achamos que algo
diverge de nossa opinião, não é mesmo?

Interlocutor: Não se trata de chamar a atenção. O meu


pensamento é que, por exemplo, quando alguém trabalha numa firma, o
presidente ou os diretores...

Meishu Sama: Aqui não é uma firma, e sim, uma entidade


religiosa. Não se deve pensar como se fosse uma empresa.

Interlocutor: Disse isso porque pensei dessa forma.

Meishu Sama: Entretanto, é Deus quem está realizando isso.


Ele supervisiona os dirigentes. Às vezes, acho que estão errados e
penso por que será que fazem daquele modo; não tem jeito. Por saber
que Deus é quem está agindo e dará uma solução, é que posso ficar
83
A Chave da Difusão

indiferente.
Interlocutor: Como eu também estou dedicando, será que posso
pensar que Deus é que está agindo?

Meishu Sama: Sim. Tudo deve ser entregue nas mãos de Deus.
Está escrito sobre este assunto, em abundância, em meus livros. Será
que você está lendo os Ensinamentos?

Interlocutor: Não consigo fazer distinção entre entregar nas


mãos de Deus e me esforçar no jishoi em que dedico.

Meishu Sama: Deve empenhar-se e deixar nas mãos de Deus.


Você não deve pensar separadamente. Faça o melhor de si e deixe o
restante com Deus; dessa forma, deve esforçar-se e entregar nas mãos
de Deus. Basta que proceda assim. Esta foi uma pergunta muito boa.
Pode ser que mais pessoas estejam pensando de maneira idêntica. Por
isso, é melhor que façam bastante perguntas desse tipo e atuem
entendendo realmente a fundo.

Gossuiji-roku Nº 25 (01/10/?)

A.7) Um orientador precisa se responsabilizar pelas suas


afirmações

Meishu Sama: O problema atual foi o deslize do primeiro-


ministro Yoshida, e isso me fez lembrar este verso; achei o mais
primoroso da época em que compunha kanku3 humorístico:

Imbecil!
Pensando bem,
Trata-se de mim mesmo.

Esta poesia está publicada no Waraino Izumi ("Fonte de risos").


Eu acho que ela se enquadra perfeitamente ao Sr. Yoshida. Seja como
for, o motivo principal é o problema causado pelo emprego do termo

3 Poema derivado do haicai

84
A Chave da Difusão

"imbecil." A partir desse fato, começaram a surgir, repentinamente,


críticas em relação ao primeiro-ministro Yoshida. Se fosse outra
questão qualquer, o povo não se incomodaria tanto assim, mas em se
tratando de uma declaração desse tipo, o povo não pode aceitar. Eu
também até pensei que, chegando àquele ponto, o Sr. Yoshida deveria
renunciar. De qualquer forma, o uso da palavra "imbecil" é algo fatal.
Mesmo assim, o Sr. Yoshida não deveria proceder em "banho-maria",
retirando o que disse. Deveria pedir desculpas. Naquela sua postura,
comprova-se a falta de honestidade e de senso de justiça que a pessoa
do Sr. Yoshida tem em relação àquele tipo de problema. Seja como for,
por infelicidade, a pessoa em questão era um deputado. E, tratando-se
de um deputado, mesmo que seja uma única pessoa, foi eleito pelo voto
de milhares de pessoas. Por isso, chamando-o de imbecil, é o mesmo
que xingar o povo do mesmo nome. Assim, é algo insuportável para o
sentimento do povo. Sobretudo porque uma pessoa como o Primeiro-
ministro de uma nação, usar a palavra "imbecil" num recinto solene
como o do Congresso Nacional, é algo imperdoável. Por isso, não há
outra alternativa a não ser abaixar a cabeça e pedir desculpas. É
preciso que, refletindo, deixe bem evidente que reconheceu a sua falha,
dizendo: "Inadvertidamente disse coisas erradas. Peço, por favor, que
me perdoe." No entanto, ele apenas retirou o que disse. Retirar a
palavra significa que houve apenas uma gafe na expressão. Se
dissesse: "Expressei-me mal, por isso, retiro o que disse", ainda seria
admissível. Mas, ao contrário, é preciso que fique evidente a reflexão
sobre o erro cometido pelo fato de ter chamado o povo de imbecil e
sujado um recinto solene como aquele. Ao verificar que ele não tem o
mínimo de sentimento, nota-se que o Sr. Yoshida não é honesto.
Significa que ele não consegue sequer fazer distinção entre o Bem e o
Mal. E, desse jeito, por ser perigoso, não se lhe pode confiar o comando
de uma nação. Por isso, de fato, não é conveniente.

Mioshie-shu Nº 20 (16/03/1953)

85
A Chave da Difusão

B) Cuidados a serem observados no encaminhamento dos


subalternos

B.1) Encaminhar com sorriso

ENSINAMENTO - "A principal causa da expansão da nossa Igreja"


(Eiko Nº 228)

Meishu Sama: Ontem também recebi uma carta de uma pessoa


da Argentina, datada de junho deste ano. Como ela desejava a
salvação a qualquer custo, eu lhe enviara, anteriormente, o ohikari e os
Ensinamentos. Segundo a carta, ela começou a servir com grande
fervor, e creio que, brevemente, a Obra Divina irá se expandir também
naquele país. Nesse caso, o melhor é fazer difusão através de
correspondência. É muito difícil ir sempre a um local tão longe. Por isso,
posteriormente, quando lá forem formados membros por
correspondência, um dia, teremos que enviar alguém; tendo esse tipo
de preparação, depois fica mais fácil.

Acho que o que Deus faz é muito bem pensado. Seja como for,
Ele é muito atencioso. Entretanto, os deuses de antigamente não eram
assim. Entre outras coisas, eles atormentavam os seres humanos; mas
o Deus da Igreja Messiânica Mundial tem Poder e, por isso, tudo é livre.
Outro dia, li um verso: "A oração que se assemelha a prantos e apelos é
sinal de que a religião é shojo." No cristianismo, também existem muitas
pessoas que fazem "orações" que parecem "prantos e apelos." Os
padres que fazem sermões na beira da estrada também realizam-nos
falando com uma voz realmente digna de pena. Isso acontece porque o
seu deus não tem poder e eles acabam colocando a própria força,
centralizando-se nesta. Ser salvo dessa maneira é algo realmente
infernal. Se as pessoas não forem salvas sorrindo alegremente, não
será uma verdadeira religião celestial.

Certa vez, fui convidado para um casamento cristão, que parecia


um velório. Ultimamente, quase não acontece, mas antigamente,
distribuíam-se doces por ocasião de um funeral. No casamento cristão,
oferecem-se doces. Numa das seitas do cristianismo, o riso é
86
A Chave da Difusão

considera’do pecado. Por isso, na época em que eu realizava kanku


humorístico, apareceu um cristão que comentou que esta Igreja era
completamente diferente; aqui o riso era incentivado e, na sua religião,
o mesmo era pecado. Assim, é totalmente diferente.

Por isso, enquanto esse tipo de religião estiver muito ativo em


todo o mundo, é certo que este permaneça infernal. Mesmo assim, é
muito melhor sofrer através da religião do que ser atormentado pelos
malvados. Entretanto, visto por parte de Deus, deve-se fazer com que o
ser humano fique contente e o mundo seja repleto de alegrias. Portanto,
como até agora não existiu nada igual à Igreja Messiânica Mundial,
somos mal interpretados e mal vistos.

Ontem, no rádio, dizia-se, por exemplo, que as outras religiões


precisavam respeitar os mandamentos e davam-se várias explicações
com base na moral. Até agora, todos pregavam dessa forma e, por isso,
estava bem assim. Mas o mandamento é um tipo de esforço do próprio
indivíduo. Exemplifiquemos de forma mais compreensível. Suponhamos
que dinheiro esteja caído num cantinho difícil de perceber. Então, a
pessoa que descobre tem vontade de pegá-lo e tê-lo para si, mas, se
apanhar, comete pecado. Então, ela se contém forçosamente. Isso é
mandamento. Entretanto, na verdade, mesmo que esteja caído, como já
está determinado que não se deve pegar algo que não nos pertence, o
certo é passar por ele sem pensar em catar. Não é certo deixar de fazer
o que tem vontade só porque existem mandamentos. Por isso, não é
preciso ficar se contendo. Está determinado naturalmente que não fará
isso; portanto, passar pelo dinheiro sem pensar em nada é o método da
Igreja Messiânica Mundial. Não é que não existem mandamentos nela,
mas é que eles são desnecessários.

Se a pessoa tem vontade de tomar bebidas alcoólicas, mas se


contém firmemente, dizendo que isso contraria Deus, não é certo. O
correto é não ter vontade de beber e nem pensar nisso. Àqueles que
gostam de bebida, digo para beberem. Mesmo assim, acabam
perdendo a vontade, e isso é o certo. Até hoje não houve nenhuma
religião que conseguisse fazer com que pessoas deixassem de fazer
coisas ruins, de fazer maldades e de beber, de forma natural. E o fato
87
A Chave da Difusão

de não ter existido tal religião é porque seu deus não tinha poder e não
conseguia fazer homens desse tipo. Então, houve um esforço na
tentativa de reprimir exteriormente, e tudo era feito dessa forma. Em
todas as civilizações, até hoje, eram assim. O mesmo acontecia na
Medicina. É como impedir o sofrimento quando ele aparece, ou esfriar a
febre com gelo. As religiões também eram desse jeito: reprimiam
exteriormente e tentavam fazer com que os homens praticassem boas
ações. Por isso, não eram verdadeiras.

A astúcia ou a prática de más ações são, de modo geral, um tipo


de vício. Dizem que é muito divertido. Os batedores de carteiras sentem
um prazer indescritível em tirar coisas dos outros. Eles podem ganhar
até 10 mil ienes trabalhando honestamente, mas preferem ganhar muito
menos furtando. Dizem que, certa vez, um ladrão fez as contas e,
tirando a média, chegou à conclusão de que não compensava, pois, no
final, ganhava muito menos que um assalariado comum. Contando o
tempo que ficava preso e outras coisas, o lucro de um dia era irrisório.
Então perguntaram se não seria melhor parar. Mas, como se tratava de
um vício, disse que não conseguiria. O vício, em suma, é ação do
espírito secundário, que está dominando e vencendo. Entretanto,
quando o vicio acaba, significa que o Espirito Secundário enfraqueceu e
não consegue mais dominar o ser humano; ele é que passa a ser
dominado.

Também existem pessoas que mentem muito. Mentir significa


enganar; portanto, é um tipo de astúcia, a qual também é um vício. Por
esta razão, existem muitas pessoas que não conseguem parar de
mentir. Uma vez, perguntei: "Você mente, mas que graça tem em
mentir?" E a resposta foi que a graça estava em ver os outros
espantados ou interessados. Há vários tipos de mentiras, mas a mais
problemática é aquela que contenta as pessoas. A referida pessoa
disse: "Desta vez, uma pessoa se tornará fiel e, quando ela ingressar, o
número de membros aumentará repentinamente. Ela tem poder e
também muito dinheiro. Poderá reunir muitos amigos seus." Com essas
palavras, tentou contentar-me. Na hora, a gente fica contente,
pensando: "Puxa, que ótimo!" Mas, com o passar do tempo, tudo isso
vira fumaça. Esses fatos aconteceram comigo diversas vezes. Trata-se
88
A Chave da Difusão

de uma mentira para agradar às pessoas, mas, quando ficamos


sabendo que é mentira, ficamos mais desapontados ainda.

Existem também mentiras que nos deixam assustados. Dizem


coisas como: "Tem gente que está querendo derrubar a Igreja
Messiânica Mundial desta forma. A pessoa está planejando assim, por
isso, é melhor tomar muito cuidado. Entretanto, eu tenho uma tática e,
portanto, se tomar uma certa medida, é possível evitar; seja como for, é
melhor se precaver." E, às vezes, sem querer, acabamos acreditando
em suas palavras. E no fato de darmos ouvidos a essas coisas é que as
pessoas se sentem interessadas, o que também é um grande pecado.
O que acontece é o seguinte: o Espírito Secundário se diverte com isso.
Nos jornais, por exemplo, há muito disso, mas a causa é a mesma. Por
este motivo, têm surgido os fraudadores e impostores, que se divertem,
juntando bastante dinheiro; e tudo isso se relaciona à causa acima
citada. Isso ocorre porque o Espírito Secundário está dominando. Ao ter
seu Espírito Secundário reprimido, a pessoa deixa de achar graça
nesse tipo de comportamento e considera uma tolice fazer tais coisas.
Assim, sua mente clareia e ela passa a não achar engraçado agir dessa
maneira. E começa a pensar que, ao invés disso, é melhor obter a
confiança dos outros e adquirir uma boa posição. Esse raciocínio lógico
passa a ficar evidente para ela. Justamente aquelas pessoas que
mentem são as que não utilizam esse tipo de raciocínio. Por esse
motivo, escrevi, há algum tempo, um Ensinamento intitulado: "Façam
cálculos." As pessoas que conseguem calcular com precisão, têm
mesmo poucas máculas.

Mioshie-shu Nº 26 (07/09/1953)

B.2) Encaminhar as pessoas através da doutrina e mandamentos


não é o melhor procedimento na Igreja Messiânica Mundial

ENSINAMENTO-"O que é a Igreja Messiânica Mundial - Prefácio"


(Jornal Eiko Nº 253)

Meishu Sama: Freqüentemente, me dizem: "A Igreja Messiânica


Mundial ainda não formou uma doutrina." Mas isso acontece porque as
89
A Chave da Difusão

pessoas a vêem como uma religião comum. Na verdade, ela não é uma
religião e, por isso, não precisa de doutrina ou coisa parecida. Em
suma, o termo "doutrina" não e adequado, pois não se trata de
ensinamento. Doutrina existe em quase todas as religiões, desde a
Antigüidade, e muitas delas são magníficas e bem elaboradas. Em
resumo, doutrina são argumentações sobre os ensinamentos. É
impossível salvar o ser humano com ensinamentos. No jornal Shizuoka
Mimpô, começaram a sair, em série, artigos a meu respeito. Li, nesse
jornal, um depoimento interessante: "Quando eu era jovem, discuti a
respeito do milagre numa reunião de pesquisa da Bíblia. Dizendo que
não conseguia acreditar absolutamente nos milagres, risquei todos os
trechos relacionados a eles. Mas, ao ler a Bíblia sem esses trechos, ela
não era mais um livro religioso, e sim, um livro de moral. Quando
entendi isso, perdi todo o interesse que tinha, e larguei a pesquisa."
Assim estava escrito e achei que aquilo era realmente interessante. Isto
é, se na religião houver apenas ensinamentos, acaba transformando-se
em Moral. Além da Moral, existe algo misterioso, que não se baseia na
lógica, e isso é o fundamento da religião. Por isso, quanto mais
mistérios e milagres a religião evidenciar, maior é o seu valor como tal.
Quando a religião se torna assim, não temos que discutir mais o seu
valor como religião, porque ela deixa de ser religião. Logo, os
ensinamentos não são necessários. Esse ponto é muito difícil, mas é
exatamente como elaborar leis para impedir o surgimento de
criminosos. Elaborar leis significa preservar um pouco a ordem: "Se
praticar algum tipo de maldade, será enquadrado neste crime e será
aplicada esta pena." E, quanto aos ensinamentos religiosos, há muitos
que estão divididos em cláusulas, como: "O homem não deve fazer
assim", "Precisa fazer assim." E, geralmente, o precursor desses
ensinamentos são os Dez Mandamentos de Moisés.

"Deve-se fazer isso" ou "Não se deve fazer aquilo." Para essas


afirmações, não existem penas físicas como na Lei, mas sim,
espirituais. "Cobiçar a mulher alheia é cometer o pecado de adultério",
que consta na Bíblia, é uma das penas espirituais. Não é natural o ser
humano praticar o Bem e não praticar o Mal por causa das punições. É
o mesmo caso de quem se contém, com todo esforço, para não tomar
bebidas alcoólicas, dizendo que são prejudiciais. Assim, como religião,
90
A Chave da Difusão

ela é de nível baixo. Não está num nível alto. Numa religião elevada não
existem cláusulas como: "Não se deve fazer assim." As pessoas
passam a repugnar essas coisas. Tratando-se do álcool, a pessoa
perde a vontade de beber. Assim, perde o gosto pelas práticas
abomináveis.

A astúcia ou a prática de más ações é realmente um vício. As


pessoas praticam a corrupção, porque gostam dessas coisas. Ao invés
de ganharem dinheiro de um modo limpo e por meios normais, preferem
agir às escondidas e sentem prazer nisso. Isto significa que a alma
dessas pessoas não está pura e se encontra num nível baixo. Se o
nível da alma não fosse baixo, não faria essas coisas. Ou seja, a
pessoa possui caráter animal em grande proporção, portanto, o amor
humano é escasso. Realmente, se não existisse a jaula chamada
penalidade, seria perigoso. Se bem que mesmo existindo jaula, ela é
rompida... Para falar a verdade, os que na sociedade são chamados de
políticos e ilustres personalidades, que andam pavoneando,
espiritualmente falando, são de baixo nível, são inferiores. Dessa forma,
quando a alma chegar ao nível em que, mesmo sem leis, mandamentos
ou coisas similares, não pratica o Mal, não tem interesse por coisas
más e sente prazer em praticar o Bem, esta sim é a verdadeira alma.
Mesmo deixando a pessoa à vontade, ela não praticará o Mal. Não
praticar o Mal porque alguém está olhando, não é o natural. O objetivo
principal da Igreja Messiânica Mundial é formar seres humanos daquele
tipo.

Entretanto, é claro que de uma hora para outra não se


conseguem formar homens perfeitos assim; por isso, a doutrina também
é necessária. Todavia, o fundamento está muito mais acima: por isso,
digo que a nossa Igreja não é uma religião. Até agora não surgiu nada
tão superior. Mas esse algo superior apareceu. E fazer com que as
pessoas entendam esse algo superior não é tão fácil. Todos dizem:
"Imagine só se existe uma coisa tola como essa." Porém, quando
ministramos Johrei, a pessoa sara mesmo duvidando. Não obstante, ela
tenta ver com a lógica - só que a lógica está abaixo, e nós, acima. Os
intelectuais deveriam pesquisar, mas como não conseguem entender
com a lógica atual, acham que nossa Igreja não presta. É realmente
91
A Chave da Difusão

muito difícil, mas quando entendem que a nossa religião é melhor do


que a lógica, acabam não conseguindo mais abandoná-la.

Mioshie-shu Nº 32 (06/03/1954)

Observação: Ensinar bem as pessoas a recorrer a Deus e


encaminhá-las de modo a não incorrerem na fé centralizada no ser
humano

Interlocutor: Há vinte anos, um ano depois do nascimento do


nosso primogênito, minha esposa (43 anos) contraiu doença de mulher,
mas, submetendo-se a tratamentos médicos por vários anos, melhorou.
Entretanto, a partir da primavera de 1946, foi acometida de apicite
pulmonar e, quando estava em apuros devido ao enfraquecimento,
conheci a Igreja. Tornei-me membro e, ministrando-lhe Johrei durante
um ano, ela restabeleceu-se quase que inteiramente. Mais tarde, perdi
o meu orientador e acabei deixando o Ohikari no Altar e, assim,
passaram-se, alguns anos.

Neste ínterim, em 1948, minha esposa engravidou depois de


muitos anos e, quando chegou no último mês de gestação, contraiu
nefrite e foi medicada; mas a criança nasceu morta e, naquela ocasião,
fez esfriamento da barriga com gelo. Depois disso, ela ficou bem de
saúde e estamos sufragando o espírito da criança que morreu.

A partir do final de 1949, teve linfatite e, quando estávamos


indecisos quanto a médicos e remédios, em fevereiro do ano seguinte
recebemos orientação do ministro, e minha esposa também ingressou
na Igreja. Com o contínuo recebimento de Johrei, ela se recuperou em
meio ano. No dia 15 de agosto, tivemos permissão de ir a Hakone e,
depois que voltamos, ela começou a sentir dores nos quadris. Pedimos
Johrei aos ministros, mas a dor foi ficando cada vez mais forte e, do
final de agosto a setembro, todas as noites, por volta das 20 às 24
horas, sente sucessivas e violentas dores, sofrendo bastante com isso.
Sente alívio ao receber Johrei, mas essa situação se repete todas as
noites. Ultimamente, já não come quase nada e está enfraquecendo dia
a dia. A febre oscila em torno dos 37, 38 graus. Em agosto de 1950,
92
A Chave da Difusão

recebemos o Obyobu-Kannon e, em dezembro, entronizamos a Imagem


da Luz Divina. O que devo fazer para merecer a salvação?

Meishu Sama: "Perdi o orientador" - há um grande equívoco


nessa forma de expressar, pois não se professa a fé baseando-se no
orientador. Esse foi o primeiro erro, e quando se faz isso, nada corre a
contento. Posteriormente, o problema continuou persistindo. Foi uma
graça muito grande o fato de sua mulher ter recuperado a saúde depois
de contrair apicite pulmonar e, por isso, deveria ficar mais firme na fé.
No entanto, dizer que perdeu o orientador, é algo totalmente contrário.
Além disso, o ato de, em 1948, ter ficado grávida depois de muito tempo
sem ter filhos, é algo realmente gratificante, não é? Mesmo assim, não
percebendo, recebeu tratamento médico e a criança nasceu morta.
Com suas próprias mãos, foi tornando as coisas cada vez piores. Em
seguida, fez resfriamento com gelo. Isso também é ruim. Apesar de
anteriormente ter se restabelecido da apicite pulmonar com Johrei, é
estranho ficar pensando em médicos e remédios ao ser acometida de
linfatite. Sua cabeça não está regulando bem. Como tudo isso foi uma
falha, não é nada fácil recuperar momentaneamente; as graças são
interrompidas. Você estava segurando a corda da salvação, mas
acabou soltando-a. Mesmo que consiga agarrá-la novamente, será
muito difícil.

Mioshie-shu Nº 3 (05/10/1951)

B.3) Deus repreende os ministros que estão descuidados

Interlocutor: É a respeito de uma reportagem publicada no


Estado de Mie. Eu não havia ido ministrar Johrei, mas foi publicado
como se eu tivesse ido. Na família, são três fiéis: o pai e dois irmãos.
Quando o mais velho veio para a Igreja a fim de se tornar membro, o
mais novo estava num barco que colidiu. O rapaz machucou o quadril, e
todos tentaram levá-lo ao médico, mas ele insistiu em voltar para casa.
O irmão mais velho havia sido salvo na Igreja após sofrer nas mãos dos
médicos. Como tinha ouvido falar que, mesmo com os Johrei
ministrados seguidamente pelos ministros e familiares, continuava na
mesma situação, nada favorável, orientei que fosse examinado por um
93
A Chave da Difusão

médico. Após a sua morte, chamaram o médico, mas como este não
vinha logo, pediram um outro. Então, o primeiro trouxe a polícia.

Meishu Sama: É estranho que isso tenha acontecido só com


uma pancada no quadril.

Interlocutor: Parece que não saía nem um pouco de urina.


Soube que, anteriormente, houve solidificação por causa da uretrite e
cistite.

Meishu Sama: Entretanto, não há motivos para que aquilo


acontecesse só com uma pancada no quadril. Está presente hoje quem
lhe ministrou Johrei?

Interlocutor: Foram dois ministros, mas não vieram.

Meishu Sama: Por ter acontecido aquele problema, eles tinham


por obrigação vir hoje. Deveriam estar presentes para perguntar o
porquê do falecimento do rapaz. No entanto, é incompreensível a
ausência deles. É melhor que pessoas assim deixem de ser ministros.
Seria o caso de terem vindo perguntar o motivo do falecimento, não é?
Isso é o mais importante de tudo. Acho estranho o fato de não terem
vindo hoje. Outro dia mesmo, frisei bem que "não devem agir fora da
lógica", e por isso, o fato de vir perguntar numa ocasião como esta o
motivo pelo qual aquela pessoa morrera, é que significa estar de acordo
com a lógica, não é mesmo? Não há nada que esteja tão fora dela
quanto a ausência deles. Devemos pedir a tais pessoas que se afastem
temporariamente do servir. E fazer com que, dessa forma, elas
considerem bastante sua responsabilidade. Se perceberem que
realmente estavam erradas, deverão vir pedir desculpas. Caso
contrário, vejo-me em apuros pelo fato de pessoas extremamente
irresponsáveis como elas estarem difundindo a fé como ministros.
Quando ficou sabendo disso?

Interlocutor: No dia 27

Meishu Sama: Fez perguntas aos ministrantes de Johrei?


94
A Chave da Difusão

Interlocutor: Como não vieram...

Meishu Sama: Devia tê-los chamado e perguntado. E também


tê-los trazido hoje aqui para contar-me detalhadamente. Esse é um
problema muito sério. Você também quer saber o motivo, não é
mesmo? Assim, você também é irresponsável. Está totalmente fora da
lógica. Realmente, Deus dá um apertão nas pessoas que estão
distraídas e "no mundo da lua." À medida que o tempo avança, Deus
fica mais rigoroso. Mesmo assim, Ele não irá pedir o impossível ou algo
que esteja em desacordo com a lógica. O ser humano é que vive fora
dela. E Deus adverte sobre isso corretamente. Devido às
circunstâncias, a medicina está sendo "encurralada" e, como ela precisa
fazer alguma coisa para se defender, está de olho em nossas falhas e
no que pode provocar problemas. Por isso, não podemos ficar
descuidados. (...) O certo seria os encarregados do Johrei que
causaram este problema virem se desculpar o quanto antes pela sua
negligência. É imperdoável não terem comparecido a uma reunião
como a de hoje. Essas pessoas devem deixar de ser ministros. Como
esse caso saiu nos jornais, é incalculável a influência que vai ter. Por
isso, não se sabe a proporção do transtorno causado a Deus pelo erro
cometido. Sentindo essa responsabilidade, deveriam vir se desculpar o
quanto antes, mas o fato de não terem vindo mostra que não têm fé
coisa alguma. É uma fé falsa. É sobre isso que você precisa falar-lhes
muito. Não sei se percebeu isso, mas acho que não. Entretanto, sair de
casa e vir aqui sem notar isso, também não é aceitável. Ultimamente,
tenho feito, vez ou outra, diversas advertências, mas isso tem
acontecido por falta de leitura de Ensinamentos ou por não terem
ouvido com atenção o que tenho dito.

Gossuiji-roku Nº 21(01/06/1953)

B.4) O fato de receber permissão também depende da pessoa e da


época

Interlocutor: Desejo receber orientação a respeito do Johrei.


Outro dia, fomos orientados que a regra era ministrar de pessoa para
pessoa, individualmente.
95
A Chave da Difusão

Meishu Sama: Naquela ocasião, sim.

Interlocutor: Quando alguém se encontra em purificação muito


severa, por que várias pessoas têm ministrado Johrei juntas?

Meishu Sama: Como o tempo avança, não se deve permanecer


sempre igual. Muda-se de acordo com o tempo. É bom que se proceda
com o método adequado à ocasião. Não é preciso fixar as coisas tão
rigorosamente. Pode ser de acordo com as circunstâncias.

Gossuiji-roku Nº 3 (01/10/1951)

96
A Chave da Difusão

CAPÍTULO 5

IGREJAS E CASAS DE DIFUSÃO

5.1. Sobre a mudança de igrejas e Casas de Difusão

Interlocutor: O fato da Igreja mudar sempre de local é porque


ainda precisa ser purificada?

Meishu Sama: Isso é muito bom, não acha? É melhor fazer


mudanças várias vezes. Se há necessidade, está muito bom.
Geralmente, a Sede Central também muda bastante. Doravante,
continuará mudando.

Interlocutor: Algumas pessoas dizem que não conseguem firmar


num local porque há muitas máculas.

Meishu Sama: É sim. Fazem-se mudanças para eliminar as


máculas. Normalmente, não existem pessoas que não as possuem.

Interlocutor: As máculas são das pessoas que professam a Fé?

Meishu Sama: Das pessoas que professam a Fé, das que não a
professam, dos ministros e também da casa; tudo e todos têm máculas.
.
Interlocutor: Mas o povo faz maus comentários...

Meishu Sama: Não tem importância. Deus é quem está agindo


assim. Mesmo no caso do nosso jornal, no início, a sua denominação
era Hikari, depois foi mudado para Kyussei, e agora, passou a se
chamar Eiko; nenhum outro jornal mudou tantas vezes de nome. Deus é
quem muda, por isso, não tem jeito.

O motivo é o seguinte: o fato da nossa Igreja ser completamente


diferente das religiões de até hoje, é porque estas pertenciam à Era da
Noite; por isso, demoravam muito tempo para sofrerem mudanças. Mas

97
A Chave da Difusão

agora, o que levava cerca de mil anos, estou pretendendo fazer em dez.
É melhor dizer que Deus é quem está realizando.

Interlocutor: Será que é melhor continuar sempre no mesmo


local?

Meishu Sama: Deixe por conta de Deus. Isto é, se for em


condições favoráveis em que se obtêm melhoras com a mudança,
então, pode mudar. Entregar nas mãos de Deus significa isso.

Isso acontece muitas vezes comigo. Há ocasiões em que


encontro algum obstáculo e acho que é melhor vir para este lado.
Então, penso: "Isto foi Deus", e assim procedo. Nesses casos, parece
que é muito demorado, mas é extremamente rápido.

Gossuiji-roku Nº 3 (05/10/1951)

5.2. As pessoas mudam para uma casa de acordo com a sua


espiritualidade

Meishu Sama: Com a mudança de residência acontece a


mesma coisa. Não precisam se preocupar nem um pouco com a
fisiognomonia ou a posição cardeal da casa. As pessoas acabam
mudando para casas que estão no nível correspondente a elas. As que
estão no Mundo Intermediário, se mudam para uma casa boa. Da
mesma forma, as pessoas que têm os seus espíritos no Inferno, por
mais que procurem mudar-se para uma casa de boa fisiognomonia e
posição cardeal, jamais conseguirão ir a tal lugar.

Como sei disso, quando mudo de residência não examino nada,


nem mesmo a sua fisiognomonia. Quando sinto vontade, vou até o
local, e, infalivelmente, encontro uma boa casa. Depois de mudar, fico
conhecendo ainda mais os seus pontos positivos.

Gokowa-roku Nº 17 (28/02/1950)

98
A Chave da Difusão

5.3. Não se deve atrasar, por exemplo, o pagamento do aluguel

Interlocutor: Uma das primeiras orientações que recebi quando


vim servir ao seu lado, foi sobre o aluguel. O pagamento de janeiro
deveria ser feito no final do mês de dezembro ou no dia 1º de janeiro.
Depois disso, vim procedendo com esse sentimento e, realmente,
recebi graças.

Meishu Sama: Com esse procedimento, a parte financeira torna-


se ainda mais abundante. Portanto, se está passando por dificuldades e
sofrimentos monetários, é porque está criando esse tipo de semente. E,
como a semente está invertida, quanto mais juntarmos dinheiro, mais
difícil se torna a sua entrada. E se acontece alguma desgraça quando o
dinheiro está difícil de entrar, a situação aperta. Principalmente no que
diz respeito às coisas de Deus, é assim.

Não falo muito sobre dinheiro, mas quando uma pessoa está
com dificuldades financeiras é porque não está dedicando. Está
determinado o quanto a pessoa deve servir. Se a quantia não for
equivalente às graças recebidas, significa contrair dívidas. Por isso, não
adianta. Isto porque o dinheiro é de Deus; portanto, agindo assim, terá
menos dificuldade.

Interlocutor: Quando a orientação é dada no momento em que


estamos realmente passando por problemas, compreendemos melhor e
conseguimos ultrapassar com facilidade.

Meishu Sama: Isso mesmo.

Interlocutor: Realmente, só mesmo Deus é quem não utiliza o


homem de graça...

Meishu Sama: De fato. Deus é realmente atencioso, benévolo e


perspicaz.

Interlocutor: Na época em que morava em Fukagawa, vinha


pagando o aluguel conforme o Ensinamento, mas, de todo jeito, faltava
99
A Chave da Difusão

dinheiro. Então, minha esposa, sorrindo, disse que iria abrir o cofrinho,
e assim fez. Então, havia exatamente 18 ienes - o valor do aluguel. Ela
disse: "Que bom!" E eu lhe respondi: "Não diga tolices, por não ter
pedido a Deus; veja, há exatamente 18 ienes."

Entretanto, rimos, juntos, concluindo que, agindo corretamente,


as coisas se ajeitam devidamente.

Meishu Sama: É isso mesmo. Portanto, é a teoria dos efeitos


contrários. Dá-se o oposto. É muito importante conhecer essa teoria,
porque existem pontos que são bem diferentes da lógica do homem.
Por isso, as coisas realizadas com base no ensinamento do homem
sempre fracassam.

Interlocutor: E depois sofre.

Meishu Sama: É verdade.

Interlocutor: Apesar de dizerem que entregam nas mãos de


Deus, na verdade, não procedem assim, e utilizam a própria força.

Meishu Sama: Realmente. Portanto, aquilo que é feito com


comodidade tem bom resultado. O que é feito com sofrimento, não sai
bem. E, por outro lado, não se tem levado em consideração uma coisa
que eu digo por casualidade, que é de grande importância. Se
realizarem de acordo com o que digo por acaso, as coisas correrão
bem, sem dificuldade.

Se manifestarem o ego, por pouco que seja, será desastroso. Por


isso, é preciso que tudo seja feito com facilidade.

Quando me defronto com algum problema, há momentos que


não consigo compreender. Se dou razão a um, pareço injusto com o
outro. Isso acontece sempre e, por achar trabalhoso, entrego nas mãos
de Deus e, aí, tudo corre bem. Nesse ponto é que reside o sabor da Fé.

Gossuiji-roku Nº 5 (01/12/1951)
100
A Chave da Difusão

5.4. Igrejas e Casas de Difusão se desenvolvem mesmo em


lugares retirados

Meishu Sama: Mesmo que a Igreja seja minha, se não tiver


valor, por mais que façam propaganda, terá efeito apenas temporário.
Mas, por ter realmente valor, é que há o desenvolvimento.

Tempos atrás, quando me mudei para Kaminogue, em


Tamagawa, houve pessoas que se preocuparam, dizendo: "Um local
retirado como esse!" Entretanto, disse-lhes: "O lugar não importa, desde
que seja algo verdadeiro."

Gokowa-roku Nº 2 (28/12/1948)

5.5. Sobre a diretriz de orientação às Igrejas e Casas de Difusão

(Em cada Casa de Difusão deve haver responsável residindo no próprio


local)

Meishu Sama: Existe uma outra coisa com o qual precisamos


tomar muito cuidado. Não vou dizer o nome da pessoa, mas havia uma
igreja localizada no interior e uma filial em Tóquio. Nesta Casa de
Difusão, havia um membro que trabalhava ativamente e quis fazer algo
inadmissível. Foi interrompido por Deus e não aconteceu nada de
grave; mas isso nem deveria ter ocorrido.

Chamei essa pessoa e, examinando bem o caso, soube que


funcionava a Casa de Difusão sem o responsável. Sendo uma Casa de
Difusão e não tendo responsável, é um erro muito grave. Pode haver
uma Casa de Difusão, mas é preciso também um responsável, porque,
se não houver um e acontecer alguma coisa com os membros filiados, é
preciso esperar a chegada de um Ministro. Mas, como este se encontra
no interior, significa que a Casa de Difusão fica vazia. Estando vazia,
não poderá exercer a função como tal; portanto, não é correto.

Disse-lhe, então, para fechar aquela Casa de Difusão e abrir


somente quando houvesse uma pessoa que pudesse assumir como
101
A Chave da Difusão

responsável.

Por estarem agindo de maneira incorreta, um erro inadmissível ia


acontecer. Como podemos ver, isso também não está de acordo com a
lógica. Portanto, sendo uma Casa de Difusão para desempenhar a sua
função, é necessário que haja uma estrutura que possa fazê-la
funcionar. No entanto, não é permitido continuar agindo de uma
maneira completamente disparatada.

É muito comum os médicos possuírem consultórios-filiais; por


isso, acredito que pensaram baseados nisso. Mas as coisas de Deus
não podem, em absoluto, ser feitas dessa mesma forma.

Assim, ao examinarmos a causa quando há algum problema ou


acontece alguma coisa, sempre encontramos um ponto errado. Deus
chama a nossa atenção e nos ensina sobre isso.

Mioshie-shu Nº 26 (06/09/1953)

5.6. Pensamento de competição entre as igrejas

Interlocutor: O que o senhor acha de orar pedindo para


progredir, para se desenvolver mais que as outras igrejas?

Meishu Sama: Isso demonstra um pouco de mesquinhez. Este é


o Caminho da Salvação do mundo, por isso, o certo é orar para que,
tanto a sua como as outras Igrejas, possam progredir.

Progredir sem que seja ultrapassada pelas demais é uma


competição no bom sentido, mas ainda é um sentimento restrito. É
shojo. Ao invés disso, deve-se pedir para a expansão de toda a nossa
organização religiosa, a fim de que toda a humanidade seja salva. O
ideal é chegar ao ponto de nem perceber as outras Igrejas. Um dos
maus hábitos dos japoneses é o seu caráter mesquinho. Por exemplo:
desejar que o Japão melhore não é ruim, mas, sem dúvida, é um desejo
pequeno. A Segunda Guerra Mundial aconteceu devido ao pensamento
de querer apenas o progresso do Japão. É preciso que tenham uma
102
A Chave da Difusão

aspiração maior - a de salvar toda a humanidade.

Outrora, havia uma pessoa que me disse: "Eu quero ser salva e
ir para o Paraíso." Respondi-lhe: "Eu não penso nem um pouco em ir
para o Paraíso. Pelo contrário, o meu desejo é que um maior número de
pessoas sejam salvas e vão para o Paraíso. E, para tal, mesmo que eu
caia no Inferno, não me importo." Desse modo, o ser humano acaba
colocando-se sempre em primeiro plano e fica preso a si mesmo.
Naturalmente, ele não consegue ficar completamente livre disso, mas,
sabendo que não deve ficar preso a si próprio, consegue ser perspicaz
e generoso. E as pessoas generosas acabam tendo maior progresso,
enquanto que os mesquinhos fracassam.

Gokowa-roku Nº 19 (03/04/1950)

5.7. Distúrbio entre as Igrejas

(Sobre as intrigas ocorridas entre duas Igrejas)

Meishu Sama: É preciso que se conscientizem do seguinte: não


é correto a pessoa se considerar melhor. Isto porque, considerar-se
bom, e os outros, ruins, constitui um mal.

Muitas pessoas falam mal da Igreja rival, mas, nesse caso,


devem interpretar de forma contrária. Assim, não incorrerão em erro.

Interlocutor: O que acha de promover sessões de


esclarecimentos para esses casos?

Meishu Sama: O que falei agora é sobre duas pessoas


estranhas; portanto, não é caso para esclarecimentos. Quando falarem
mal de você, pode expor, em linhas gerais, a situação, mas acreditar ou
não, fica por conta da outra pessoa. Por isso, em todo caso, dão-se
explicações. E devem entregar o restante nas mãos de Deus. Mesmo
no caso de se justificar, não há necessidade de fazê-lo o tempo todo,
uma vez que está determinado que o justo vencerá. Mas a gente não se
sente bem quando nos dizem coisas desagradáveis. (risos)
103
A Chave da Difusão

Há uma história famosa sobre o bonzo Hakuin da seita Zen.


Devido a um descuido, uma moça teve um bebê e foi se esconder no
templo do bonzo Hakuin. Este não só a protegeu, como também disse
que a criança era seu filho. Ao ouvir isso, o pai da moça ficou furioso,
dizendo ser inadmissível o bonzo Hakuin, que é considerado o próprio
Buda, fazer uma coisa insolente como essa. Assim, juntamente com os
moradores, expulsou-o da vila. Nessa hora, o religioso nada disse. Mas,
após alguns anos, soube-se da verdade, e hoje, ele é considerado um
bonzo extraordinário. Por isso, não há necessidade de dar
esclarecimentos.

Gokowa-roku Nº 19 (03/03/1950)

5.8. Quando achar que o procedimento de outras Igrejas está


errado

Meishu Sama: Penso em levar ao reconhecimento de Deus, mas


não em realçar o ser humano. Levo ao conhecimento de Deus - faço
sobressair esse ponto, e isso é o certo. Logo, deve-se ter o pensamento
centralizado em Deus, para que seja apreciado somente por Ele e para
que seja do Seu agrado. Assim está bem. Quando temos esse
pensamento, a proteção é sempre maior. Entretanto, essa prática é um
tanto difícil, devido aos vários hábitos e a demais fatores que se vinham
apresentando até agora. E aí está a questão. Assim, a pessoa passa a
não dizer mais que fulano é mau, ou que aquela Igreja está errada.
Pensar não tem portância, sabe? Deus permite a liberdade de
pensamento. Entretanto, não se deve manifestar em atitudes.
Geralmente, as pessoas acabam falando pela grande exaltação do
momento, mas se agüentam sem falar; certamente chegará o momento
em que acharão "Foi bom não ter dito aquilo." Dizemos que fulano é
ruim, mas, realmente, depois, arrependemo-nos. Esse é o ponto vital da
Fé, sabe?

Mioshie-shu Nº 9 (15/04/1952)

104
A Chave da Difusão

5.9. Deve-se pensar nas coisas sem se ater a outras Igrejas, tendo
como critério a salvação do mundo

Meishu Sama: Entre as pessoas que se tornam membros na


nossa Igreja, não existem as de mau sentimento. Sei perfeitamente que
todas possuem makoto. Mas, mesmo em se tratando de makoto, há o
amplo e o restrito; portanto, é preciso tomar cuidado. Sempre tenho
dito: "O Bem de shojo vem a ser o Mal de daijo." É nesse sentido. Tanto
o Bem como o makoto de caráter restrito resultam em Mal.

Como a nossa igreja tem a grande missão de salvar toda a


humanidade, fato inédito desde a criação do mundo, devemos deixar os
seus problemas internos nas mãos de Deus.

É preciso pensar, antes de mais nada, voltados para a


sociedade, ou melhor, para o mundo. Em suma, voltar os olhos para
fora e não para dentro.

Alicerce do Paraíso (12/09/1951)

5.10. Não se deve mudar a data do culto mensal por conveniência


do homem

Interlocutor: Em janeiro deste ano fiz o Curso de Formação de


Novos Membros e, em março, recebi a Imagem da Luz Divina no lar e,
no dia 30 do mesmo mês, com a presença do ministro-responsável,
realizamos o Culto Mensal. O próximo culto foi realizado no dia 26 do
mês seguinte. No entanto, nessa ocasião, um copo que estava no
sambô trincou repentinamente e a água vazou. Mas, por incrível que
pareça, a Imagem de Obyobu-Kannon, que estava no mesmo sambô,
não se molhou. Penso que existe algum significado na quebra do copo
e na Imagem que não se molhou; o que o senhor acha?

Meishu Sama: Disse que era Culto Mensal, mas não foi
determinado o dia?

Interlocutor: Sim, foi.


105
A Chave da Difusão

Meishu Sama: Qual o dia marcado?

Interlocutor: 30 de março.

Meishu Sama: Não. Qual é o dia para todos os meses?

Interlocutor: Bem , isso...

Meishu Sama: Como é Culto Mensal, deve ter estabelecido uma


mesma data para todos os meses, não é?

Interlocutor: Sim.

Meishu Sama: Então, qual é?

Interlocutor: Dia 28.

Meishu Sama: Dia 28? Então a data difere, pois você tinha dito
dia 30. Não há problema em antecipar, mas atrasar é muito ruim. É
preciso que fique sabendo disso. Todas as coisas relacionadas a Deus
e aos antepassados podem ser feitas antecipadamente, mas não
devem atrasar. Por que atrasou ?

Interlocutor: Devido à conveniência do ministro-responsável.

Meishu Sama: Atrasar as coisas de Deus por causa da


conveniência do ministro-responsável; neste caso, o ministro foi
colocado acima de Deus. É extrema falta de respeito. Disse que o culto
seguinte foi realizado no dia 26 de abril; foi cedo mais. Na verdade, não
é bom antecipar demais, mas é bem melhor que atrasar. Desta vez,
qual foi a razão da antecipação? Também pela conveniência do
ministro?

Interlocutor: Não. Acredito que tenha sido erro ao transcrever a


data. Realizamos o Culto Mensal de abril no dia 28.

Meishu Sama: Então, foi erro na transcrição da data? Seja como


106
A Chave da Difusão

for, se tiver o pensamento firme de realizar o Culto Mensal sempre no


dia marcado, terá proteção e tudo correrá bem. Entretanto, se houver
descuido no pensamento, poderão surgir vários empecilhos. Isso
acontece mesmo para você vir a Atami: é só determinar que virá
impreterivelmente no dia tal e conseguirá vir sem que aconteça
nenhuma adversidade. Agora, se ficar pensando numa boa
oportunidade ou esperar pela conveniência do momento, acontecem
contratempos. Satanás está sempre à espreita para atrapalhar. Se
houver descuido no pensamento, significa abrir uma brecha para ele. A
preparação mental de que irá, mesmo que chova ou aconteça alguma
coisa, impedirá que Satanás atrapalhe. Tomando firme decisão, não
haverá erros.

Por que a Imagem de Obyobu-Kannon estava colocada no


sambô?

Interlocutor: Como não tenho Morada dos Antepassados


(Butsudan), coloco-a no sambô.

Meishu Sama: Isso está errado. A Imagem deve ser colocada na


Morada dos Antepassados. É errado pôr em outro lugar e orar. Está
determinado que deve ficar dentro da Morada, portanto, proceda dessa
maneira. Se não pode fazer assim, é melhor não recebê-la. Alterar de
qualquer forma aquilo que foi determinado por Deus significa colocar o
homem acima d'Ele.

O copo se quebrou pela advertência de Deus em relação a esses


erros.

Gokowa-roku Nº 14 (23/08/1949)

5.11. A Luz torna-se forte quando a oração é feita por inúmeras


pessoas

Interlocutor: Quando participamos do Culto Mensal, será que


recebemos bastante Luz e a nossa alma é purificada?

107
A Chave da Difusão

Meishu Sama: Deus é assim. Quando se reúnem muitas


pessoas, Sua Luz torna-se forte. E aí recebem-se graças.

Quando existem, por exemplo, teias de aranha, a Luz de Deus


não atua.

Gossuiji-roku Nº 2 (08/09/1951)

108
A Chave da Difusão

CAPÍTULO 6

ORIENTAÇÃO SOBRE A FÉ

6.1. Os três mandamentos do ministro

Meishu Sama: Tempos atrás, elaborei os três mandamentos do


ministro e mandei colocar nas casas de terapia. São eles: "Não se
orgulhar”, “não se irar” e “não se precipitar." Se infringirem um desses
mandamentos, não terão a qualificação de ministro. Afinal, a pessoa
será lapidada através dessas práticas. Entre os aprimoramentos de
Deus, o mais importante é deixar-nos irados. Antigamente, Deus falava-
me sobre isso, reiteradamente. Antes, eu também não entendia muito
bem as coisas de Deus e, por isso, havia ocasiões em que ficava com
tanta raiva a ponto de explodir e acontecia de minha cabeça ficar
atordoada.

Ensinamento (18/05/1948)

6.2. Esquecer-se de si mesmo e desejar unicamente a felicidade da


humanidade

Meishu Sama: Outrora, havia uma pessoa que me disse: "Eu


quero ser salva e ir para o Paraíso." Respondi-lhe: "Eu não penso nem
um pouco em ir para o Paraíso. Pelo contrário, o meu desejo é que um
maior número de pessoas sejam salvas e vão para o Paraíso. E, para
tal, mesmo que eu caia no inferno, não me importo." Desse modo, o ser
humano acaba colocando-se sempre em primeiro plano e fica preso a si
mesmo. Naturalmente, ele não consegue ficar completamente livre
disso, mas sabendo que não deve ficar preso a si próprio, consegue ser
perspicaz e generoso. E as pessoas generosas acabam tendo maior
progresso, enquanto que os mesquinhos fracassam.

Gokowa-roku Nº 19 (03/04/1950)

109
A Chave da Difusão

6.3. Objetivar Deus e não o homem

Meishu Sama: Antigamente, quando me diziam: "Estão falando


mal a Seu respeito" ou "Estão dizendo isso", eu dava gargalhadas,
porque achava muito engraçado. Eu mesmo achava isso estranho.
Quando falam mal de mim, acho graça. Deveria ficar enraivecido, mas
não fico. Sinto pena de pessoa assim, sabe? E, se fico rindo, a pessoa
perde o entusiasmo. Há pessoas que acham interessante ficar
apavorando os outros e consideram isso uma diversão. Mesmo que
elas me tentem com essas coisas, como dou risada, ficam
desnorteadas. Enquanto nos preocupamos, o mínimo que seja, com o
que os outros falam de nós, a nossa fé é superficial. Na verdade, não
estamos objetivando as pessoas, e sim, Deus. Basta que sejamos do
Seu agrado, pois o ser humano não está em condições de conhecer a
Verdade. Esforçar-se ao máximo e não obter o reconhecimento das
pessoas é muito comum na sociedade; sem nos preocuparmos com
isso, devemos ser do agrado de Deus. Que é ser do Seu agrado? É
salvar as pessoas; salvar o maior número possível de doentes e torná-
los saudáveis. Mesmo que salvemos uma só pessoa, seremos do Seu
agrado. Se forem dez ou cem, seremos ainda mais do Seu agrado.
Portanto, basta que pratiquemos isso. Se pensarmos de modo
complicado, torna-se complicado, mas se pensarmos de modo mais
simples, torna-se simples.

6.4. Vencer perdendo

Meishu Sama: Existe uma estória famosa. Na cidade de


Matsushima, há um templo budista chamado Zuigan-ji. Quem o fundou,
e acredito que muitos conheçam a história, foi um jovem que
antigamente servia ao senhor feudal Date, em Ashigaru, cuidando dos
seus chinelos. Num dia de frio, de neve, querendo aquecer os chinelos
de seu amo, colocou-os no peito, sob a camisa. Então, na hora de sair,
o referido senhor, sentindo os chinelos quentes, chutou-os, dizendo:
"Não há dúvida de que você os calçou". Assim, o jovem foi despedido e,
indignado, queria fazer algo, mas não havia mais jeito. Assim sendo,
pensando em provar a sua inocência com a morte, pensou no suicídio.
Um bonzo ilustre, que passava nas imediações, perguntou-lhe o motivo.
110
A Chave da Difusão

Respondeu que, devido ao que acontecera, não se continha de


indignação e ia vingar-se, morrendo. Então, o bonzo disse-lhe: "Isso
não tem sentido. Ao contrário, deve tornar-se eminente. E depois,
mostre quem você é. Isso será a maior vingança." O jovem achou que o
bonzo tinha razão e se tornou seu discípulo. Aprimorou-se e se tornou
importante.

Foi para a China, aperfeiçoou-se e retornou como o mais famoso


dos sacerdotes budistas. Assim, casualmente, o senhor feudal Date
ficou sabendo disso e quis convidá-lo, já que era tão conhecido.
Sobretudo porque era uma pessoa que também nascera na cidade de
Sendai, e pelo fato de alguém tão ilustre ter saído de seu feudo, o que
constituía uma honra maior, quis convidá-lo a todo custo. E se
encontraram. O senhor feudal ouviu várias histórias com a maior
atenção e, na hora de ir embora, o bonzo disse que havia trazido um
presente que fazia questão de lhe oferecer. Desembrulhou,
respeitosamente, um pacote muito bonito e colocou-o diante dele. Ao
ver que era um par de chinelos, o senhor feudal perguntou-lhe por que
estava dando-lhe aquilo. O religioso respondeu: "Existe um motivo. Na
minha mocidade, eu lhe calçava os chinelos, e, certo dia, aconteceu-me
tal fato". E contou-lhe tudo. "Assim, por causa destes chinelos, consegui
alcançar a posição que tenho agora, de modo que, para mim, é um
tesouro importantíssimo. E tudo isso devo ao senhor. Por isso, trouxe-
lhe estes chinelos de presente, como lembrança do ocorrido". E o
senhor feudal ficou envergonhado. Mas nem por isso sentiu-se
ofendido. Assim, além de obter ampla confiança da sociedade, o bonzo
conseguiu vingar-se. O templo Zuigan foi construído graças à doação
do senhor feudal. Existe uma história assim.

Esse é só um exemplo. Mas sempre que alguém nos maltrata,


não devemos nos vingar imediatamente, e sim, esperar algum tempo.
Se o ofendido estiver errado, não dá certo, mas se estiver correto, o
resultado será sempre bom. Ontem mesmo, tive um encontro com altas
personalidades e, enquanto conversávamos, surgiu o assunto da guerra
e, quando falaram sobre a derrota do Japão, eu disse: "Seja como for,
quando o ser humano tenta ganhar ou quando ganha, acabando
perdendo. Por isso, para se ganhar uma guerra, devemos nos limitar a
111
A Chave da Difusão

fugir. Uma pessoa que consegue fugir, certamente ganha. Entretanto,


os soldados japoneses não fogem. Como avançam até o fim, não
conseguem vencer".

Quando MacArthur lutou nas Filipinas, correu perigo de vida e


fugiu. Naquela ocasião, eu o elogiei, dizendo a todos: "MacArthur é
notável. Seja como for, ele conseguiu fugir, por isso, logo se tornará
uma pessoa esplêndida. É um grande militar." Alguns de vocês que
estão presentes chegaram a ouvir. E, efetivamente, ele foi um grande
homem. Assim, o ser humano não pode ganhar. Se perder e conseguir
fugir, certamente, acaba ganhando. (...)

As pequenas coisas também são dessa forma. Até nos assuntos


domésticos, devemos nos deixar vencer. Fazendo desse modo, a
pessoa acaba sempre vencendo. Quem vence, no final, acaba pedindo
desculpas. Por isso, o que se diz, desde a Antigüidade: "Perder para
vencer", é uma verdade.

Mioshie-shu Nº 18 (17/01/1953)

6.5. Empenhar-se continuamente na própria missão, de acordo


com o desenvolvimento da Obra Divina

Meishu Sama: Da parte de Deus, o Plano já está pronto. Só que


ele se manifesta de acordo com o tempo. Conseqüentemente, basta
que trabalhemos continuamente. As coisas que Deus faz podem nos
parecer, à primeira vista, lentas a ponto de nos deixar ansiosos mas,
mesmo assim, são extremamente rápidas.

Mioshie-shu Nº 14 (26/09/1952)

6.6. Não seja presunçoso e não faça interpretações erradas

Meishu Sama: Há nos ensinamentos da religião Oomoto:


"Obtenha as graças por si mesmo." Assim, tem-se advertido muito
sobre a presunção e a interpretação errada. Está escrito em várias
partes: "Não seja presunçoso e não faça interpretações erradas." Isso
112
A Chave da Difusão

acontece com freqüência.

Na época em que a pessoa acabou de se tornar membro e


pratica o Johrei meio temerosa, ocorrem muitas curas. Entretanto,
quando ministra com o pensamento: "Eu já fiquei bastante importante",
não acontecem muitas curas, por se tratar de uma postura baseada na
presunção. Logo, quando se age com receio, corresponde-se à Vontade
de Deus. No entanto, quando passamos a pensar: "Comigo não tem
mais erro", não dá certo; devemos prestar atenção nesse ponto. Isso se
relaciona a tudo. Quando dizemos: “já estou bom", surgem empecilhos.
Assim, enquanto praticamos meio incertos, as coisas vão bem. Creio
que todos já devem ter experimentado isso.

Mioshie-shu Nº 22 (26/05/1953)

6.7. Tenha o sentimento de que está em meio a espadas para não


ser dominado por Satanás

Meishu Sama: Existem milhões de demônios. E há diversos


níveis. O mundo deles é semelhante ao dos deuses. Assim, eles
espreitam e tentam derrubar cada um dos fiéis. Por isso, mesmo sendo
membros da Igreja, as pessoas podem pensar erroneamente, vacilam e
erram, achando estar agindo corretamente. Nos ensinamentos da
religião Oomoto, está escrito: "Atualmente, Satanás está se infiltrando
em tudo quanto é lugar. Por isso, não podemos nos descuidar nem um
pouco. Nunca sabemos quando seremos dominados por Satanás,
portanto, todo cuidado é pouco." São palavras realmente excelentes no
sentido de que quem está na Fé não pode negligenciar o mínimo que
seja, tendo o sentimento de que está em meio a espadas.

Mioshie-shu Nº 3 (15/10/1951)

6.8. Fazer o seu próprio julgamento

Meishu Sama: Hoje já tivemos muitos assuntos que pareceram


sermão, mas vamos falar sobre Satanás, que está atuando bastante.
Como disse outro dia, o demônio está de olho principalmente nos fiéis.
113
A Chave da Difusão

Entretanto, os fiéis tendem a pensar assim: "Eu tenho a proteção de


Deus; Satanás encosta nos que não são fiéis, criando obstáculos." Isso
existe, mas esse tipo de Satanás tem pouco poder. É insignificante.
Todavia, os que tem poder, força, encostam nos fiéis. Isso é que é
perigoso. Mesmo Satanás encostando, por ser fiel da nossa Igreja, a
pessoa não pensa em fazer coisas erradas ou maldades. Então,
Satanás a faz pensar: "Isso é bom. Se eu agir assim, estarei ajudando a
expandir, será em prol do Caminho." Aqui está o perigo. Desse modo, a
pessoa pensa que determinada coisa é para o bem da Igreja e o faz.
Mas, imperceptivelmente, trata-se de obstáculo e prejuízo para a Igreja.
Por isso, quem deve tomar cuidado com Satanás somos nós mesmos.
Devemos examinar se a nossa maneira de agir não está dominada por
ele. Isso é de suma necessidade. Por isso, nesses casos,
freqüentemente, ficamos em dúvida se é melhor fazer desta ou daquela
maneira. Nessas horas, devemos pensar de maneira Daijo: "Como será
melhor para a Igreja, como um todo?" Entretanto, o ser humano,
quando se trata de seu próprio grupo, diz: "Vou tenta torná-lo muito
próspero". Isso em si é muito bom. Realmente é preciso ter
autoconfiança e o sentimento de ser o melhor a esse ponto; mas, para
tal, não pode possuir o sentimento de tirar vantagem própria, afetando
outra Igreja. Se for no sentido de melhorar a sua Igreja e as demais,
está ótimo. Assim, nessas horas, devemos examinar a nós mesmos.
Devemos fazer autocrítica. Não é nada difícil. Descobre-se logo, pois o
demônio costuma agir aproveitando-se dessas horas. Portanto,
devemos mudar nosso sentimento nesse ponto.

Mioshie-shu Nº 6 (01/01/1952)

Suplemento 1

Exemplos concretos de ser dominado por Satanás ao se praticar o


bem de shojo

Meishu Sama: O alvo principal de Satanás são os membros da


Igreja. Assim sendo, de vez em quando, acontecem, não grandes, mas
pequenos problemas dentro da Igreja. Entretanto, o ataque de Satanás
aos membros é diferente daquele feito às pessoas da sociedade em
114
A Chave da Difusão

geral. Estas realmente praticam maldades, mas no caso dos membros é


diferente. Quando eles são tomados por Satanás, uma ação que
pensavam ser boa tem mau resultado. É preciso tomar cuidado com
isso. Muitas vezes, os membros se esforçam de corpo e alma,
pensando que é para o bem da Igreja. Mas, na verdade, obtêm
resultado contrário.

Outro dia, aconteceu um problema na região de Kyushu com


uma família: a filha morreu em decorrência de uma determinada doença
sem ser submetida a tratamento médico.

A pessoa que provocou esse problema foi o filho mais velho. A


doente era uma jovem com 20 e tantos anos. Parece que seu irmão
denunciou o caso a um jornal da região. Analisando tais problemas
acontecidos até hoje, verifica-se que geralmente são os jovens que os
têm ocasionado. Não é que eles os provocam, mas os levam a sério.

Por exemplo: quando o pai da família ou um dos irmãos falece, a


pessoa já era contra desde quando se ministrava Johrei no dia-a-dia,
dizendo que não era apropriado curar doenças com uma religião
fraudulenta.

Uma pessoa que recebeu educação na escola de hoje não tem


outro jeito de pensar, senão desse modo. Ela formou esse pensamento
através da educação materialista; por isso, se vez ou outra, alguém da
família tenta curar a doença através da fé, não é que ela é contra, mas
fica exaltada. Por ser assim, a doença também fica difícil de sarar;
porque esse pensamento atrapalha.

Portanto, como sempre digo, se na família houver uma pessoa


que é extremamente contra a assistência religiosa, é melhor não se
envolver; deve parar. Esse espírito atrapalha. Por isso, o resultado é
ruim.

A pessoa pensa: "Viu? Não lhe disse? Aconteceu o que eu havia


dito. Agora, vou fazer disso um problema." Não que se trate de um
problema que vá nos comprometer juridicamente, mas parece que sai
115
A Chave da Difusão

bastante nos jornais do interior. Portanto, se existir uma só pessoa da


família que seja contra, é melhor desistir do caso. Mas, como o doente
quer que continue, não é tão simples deixá-lo

Queremos salvar desesperadamente, e acabamos cedendo.


Como disse há pouco, devemos estar conscientes de que, quando
houver pessoas contra, é preciso tomar cuidado.

Mioshie-shu N0 6 (03/01/1952)

Suplemento 2

Sobre ministros que causaram problemas e apareceram no jornal

(Consulte também item 6B.3 do capítulo 4, relacionado à manchete


nos jornais sobre pessoa que morrera recebendo Johrei)

Meishu Sama: O certo seria os encarregados do Johrei que


causaram este problema, virem se desculpar o quanto antes pela sua
negligência. É imperdoável não terem comparecido a uma reunião
como a de hoje. Essas pessoas devem deixar de ser Ministros. Como
esse caso saiu nos jornais, é incalculável a influência que vai ter. Por
isso, não se sabe a proporção do transtorno causado a Deus pelo erro
cometido. Sentindo essa responsabilidade, deveriam vir se desculpar o
quanto antes, mas o fato de não terem vindo mostra que não têm fé
coisa alguma. É uma fé falsa. É sobre isso que você precisa falar-lhes
muito. Não sei se percebeu isso, mas acho que não. Entretanto, sair de
casa e vir aqui sem notar isso, também não é aceitável. Ultimamente,
tenho feito, vez ou outra, diversas advertências, mas isso tem
acontecido por falta de leitura de Ensinamentos ou por não terem
ouvido com atenção o que tenho dito.

À medida que a Igreja Messiânica Mundial for se desenvolvendo,


ela se tornará ainda mais alvo da atenção da sociedade. Há um
ensinamento da religião Oomoto, que diz: "É preciso ter o sentimento de
que estamos em meio a espadas." Muitas vezes, os políticos, por
exemplo, costumam dizer: "Como se estivesse dentro de uma caixa de
116
A Chave da Difusão

vidro"; mas é algo pior que estar dentro de uma caixa de vidro. É
preciso que tenhamos a consciência de que, estando em meio a
espadas, se descuidarmos o mínimo que seja, seremos golpeados.
Como é um tipo de advertência, Deus não está chamando a atenção só
de uma pessoa, mas sim, criando um modelo, levando ao conhecimento
de todas as demais. Outro dia mesmo, eu disse: "É preciso que sejam
racionais; que estejam de acordo com a lógica."

No entanto, é um absurdo e está fora de lógica não chamar o


médico quando a pessoa estava correndo tanto perigo, em estado
grave. Se tivessem feito de acordo com a lógica, nada teria acontecido.
Quando isso se torna problema e é noticiado no jornal, acarreta
influências extremamente negativas. É incalculável o quanto isso causa
obstáculo à Obra Divina. Assim, acabaremos revertendo, de uma só
vez, as cem práticas positivas. E aquilo que saiu no jornal terá bastante
repercussão. E a repercussão negativa dessas coisas aparece muito
bem nos dados numéricos relacionados ao aumento de pessoas que
ingressam na Fé. Por isso mesmo, quando se trata de doentes que não
correm perigo de vida, não tem importância, mas com os que achamos
um pouco perigoso, devemos lidar com extrema cautela e muita
sensibilidade. Por mais que nos esforcemos, se causamos um
problema, todo o sucesso alcançado até agora, irá por água abaixo e a
coisa não pára aí. Assim, com uma pessoa que tem o sentimento: "Eu
cometi um erro terrível. Preciso pedir perdão o quanto antes", não
acontecem tais coisas. Elas ocorrem justamente porque o pensamento
da pessoa encontra-se distraído, como, por exemplo, o fato de não vir
hoje e, por isso, acaba acarretando esse tipo de problema.

Gossuiji-roku N0 21 (01/06/1953)

6.9. Tenha Deus como objetivo e não o homem

Meishu Sama: Isso é o que sempre costumo dizer, mas como às


vezes encontro ainda pessoas de fé shojo, estou advertindo.

ENSINAMENTO - "Não julgueis" (consulte Alicerce do Paraíso)

117
A Chave da Difusão

Meishu Sama: Falarei um pouco a esse respeito. Nos


ensinamentos da religião Oomoto, isso está escrito de modo muito
interessante: "Essa reforma é uma grande peça teatral do mundo, e por
isso existem papéis tanto do mal como do bem". Logo, existem diversos
papéis. A propósito, não existem papéis de perversos. Existem, sim,
papéis que se mostram perversos. Para o ser humano, parece ser mau,
mas para Deus, não é. Para o ser humano, pode parecer bom e não ser
para Deus. Isso também acontece. Por isso, é impossível ao homem
distinguir se fulano é bom ou mau. Comigo também isso acontece.
Posso pensar: "Fulano é mal", mas quando penso que a pessoa pode
estar sendo útil para Deus, ela acaba realizando trabalhos inesperados.
Como o ser humano olha só a superfície, não conhece o interior. Define
as coisas pela aparência. Aí é que está o perigo. Como Deus enxerga o
interior e até a alma, não tem mesmo jeito. Uma vez que o ser humano
olha só a aparência, fica preso apenas à forma. E pensa: "As pessoas
irão pensar assim ou assado do que fiz". Isso é um problema sério. Por
isso, digo para não objetivarem o homem, e sim, Deus. Não há
necessidade de sermos queridos pelos homens. Devemos ser
benquistos por Deus. Entretanto, as pessoas querem ser queridas pelos
homens. A sociedade em geral é assim, mas Deus é diferente. Muitas
vezes, nas outras religiões, quando se doa dinheiro, por exemplo, faz-
se colocando nome e quantia na tabuleta. Na minha, não se fica
sabendo nada sobre essas coisas; não sabemos quem e quanto se
ofertou. E de nada adianta dar determinada quantia para mostrar-se
importante. Penso em levar ao reconhecimento de Deus, mas não em
realçar o ser humano. Levo ao conhecimento de Deus - faço sobressair
esse ponto, e isso é o certo. Logo, deve-se ter o pensamento
centralizado em Deus, para que seja apreciado somente por Ele e para
que seja do Seu agrado. Assim está bem. Quando temos esse
pensamento, a proteção é sempre maior. Entretanto, essa prática é um
tanto difícil, devido aos vários hábitos e a demais fatores que se vinham
apresentando até agora. E aí está a questão. Assim, a pessoa passa a
não dizer mais que fulano é mau, ou que aquela Igreja está errada.
Pensar não tem importância, sabe? Deus permite liberdade de
pensamento. Entretanto, não se deve manifestar em atitudes.
Geralmente as pessoas acabam falando pela grande exaltação do
momento, mas, se agüentam sem falar, certamente chegará o momento
118
A Chave da Difusão

em que acharão: "Foi bom não ter dito aquilo." Dizemos que fulano é
ruim, mas realmente, depois, arrependemo-nos. Esse é o ponto vital da
Fé, sabe?

Mioshie-shu Nº 9 (15/04/1952)

6.10. Não devemos definir as coisas de modo shojo

ENSINAMENTO - "O grande significado do Paraíso Terrestre da


Terra Divina" (Eiko nº 216)

Meishu Sama: Como foi lido há pouco e já me referi certo dia a


respeito, espiritualmente falando, na palavra "Gôra", go é fogo, e fogo é
espírito. E como se prolonga a pronúncia da vogal "o", significa a
continuidade do fogo. "Ra" significa "formar espiral", redemoinho."
Finalmente, no Mundo Espiritual, terá início a atividade centrífuga. E
qual será o resultado disso? A energia espiritual do fogo é o elemento
fogo, por isso, a ação purificadora fica forte. Assim, esse redemoinho
centrífugo abrange tudo, e aquilo que foi purificado e ficou limpo até
certo limite, consegue entrar no redemoinho; mas o que está sujo, será
lançado para fora. Será uma grande ação purificadora. Por isso, o que
permanecer é o Bem e o que for lançado para fora é o Mal. Assim, a
seleção entre o Bem e o Mal ocorrerá naturalmente. E a missão da
Igreja Messiânica Mundial é criar pessoas que não sejam lançadas para
fora, e que passarão facilmente por esse redemoinho. Os senhores,
certamente, não irão para fora, mas se ficarem muito presunçosos ou
fizerem interpretações erradas, será perigoso. Por isso, basta que ajam
habilmente nesse aspecto. Haverá pessoas que passarão facilmente e
as que, mesmo conseguindo, irão se enroscar e sofrer
consideravelmente. E isso se manifestará mais em forma de doença.
Ministrando Johrei constantemente, os senhores notarão que a
purificação se intensificará gradativamente e, ficando forte, a definição
do lado para o qual irão, se processará rapidamente. Ficará claro se irá
morrer ou se será salvo. Poderemos entender isso muito bem através
da maneira como os fatos vêm se apresentando. Portanto, daqui para
frente, ficará muito interessante e também pavoroso. Ficaremos
sabendo logo do resultado, se estamos ou não errados. Entretanto, se
119
A Chave da Difusão

ouvirem atentamente o que eu digo e lerem os meus Ensinamentos,


não será tão difícil assim.

Ao contrário das religiões shojo existentes até agora, na nossa


não há nada que tolha a liberdade, de modo que, só entendendo o
verdadeiro significado, poderão ultrapassar facilmente a crise.

O mais importante é não definir as coisas de modo Shojo. Para


entender isso mais facilmente, basta pensar que não se entendem as
coisas pelo pensamento humano. Entretanto, as pessoas de
pensamento shojo criam sua própria teoria e acabam pensando que
isso é o certo e, apesar de se esforçarem bastante, acabam errando. A
esse respeito, há um ensinamento interessante Ia religião Oomoto:
"Existem muitas coisas que o povo acha que é bom, mas aos olhos de
Deus estão erradas." Em outras palavras, aquilo que às vezes achamos
bom, e que seja um bem, na realidade, acaba sendo um empecilho para
Deus. E isso acontece porque achamos que aquilo que pensamos é o
correto. Pensar assim é presunção. Por este motivo, os ensinamentos
da religião Oomoto advertem principalmente sobre a presunção e a
interpretação errada. Há também o seguinte ensinamento: "Não fiz um
plano tão mesquinho que possa ser entendido pelos olhos do povo. A
pessoa que pensa que não entende as coisas do Mundo Divino é que
realmente entende." Assim, lendo os meus Ensinamentos, em algum
lugar encontrarão a resposta; portanto, se discernirem baseados neles,
não terão nenhuma dificuldade. É mais cômodo. Por isso, quem tem
praticado coisas erradas, está encontrando obstáculos e tem se
sacrificado fazendo coisas penosas, mas isso acontece porque o que
fez não está correto.

O certo é as coisas correrem com facilidade. Isto é o que existe


de diferente em relação às demais religiões existentes até hoje. Estas
são infernais e não conseguem salvar de forma paradisíaca porque não
têm poder. A Igreja Messiânica Mundial é a religião que construirá o
Paraíso e, por isso, seu método também precisa ser paradisíaco. Em
suma, é o Poder. As religiões de até hoje, como as de Cristo e
Sakyamuni, não o tinham. Eles faziam explanações teóricas habilmente,
mas como não possuíam poder de fato, não conseguiram salvar
120
A Chave da Difusão

verdadeiramente. Como estavam no Mundo da Noite, o Poder era o da


Lua; portanto, bastante fraco. Por isso mesmo pensando em construir o
Céu ou o Paraíso, sempre eram obstruídos por Satanás e as coisas não
corriam de forma desejada. Mas, desta vez, Deus atribuiu-me esse
Poder e isso se evidencia principalmente pelo fato de meus discípulos
manifestarem milagres semelhantes aos de Cristo. Por este Poder ter
criado Cristo, ele é realmente grande: é algo que surge quando o
espírito e a matéria se identificam. Até agora, a matéria e o espírito não
se identificavam. A identidade Espírito-Matéria significa que o
verdadeiro Poder é manifestado quando o Fogo e a Água se unem, mas
até agora não se uniam. Isto porque Cristo pregava os ensinamentos de
forma horizontal, e Sakyamuni, de forma vertical; ficando separados,
não se uniam, por Isso, não surgia Poder. É por isso que na letra poder,
força (tikara) , traça-se uma linha vertical e uma outra horizontal e em
seu ponto de junção forma-se uma cruz. E só quando se une é que
surge o Poder que começa a girar de modo centrífugo. Portanto, a letra
poder (tikara) fica na forma de cruz e depois gira de modo centrifugo; as
letras foram feitas por Deus e estão muito bem feitas. Até na palavra
"ser humano", a primeira letra, que significa "homem", "pessoa" (hito) 'é
constituída de "espírito" e "matéria." Se bem que os homens de agora
ficaram "ao contrário", tal qual a letra (), que significa "entrar."

Mioshie-shu Nº 23 (16/06/1953)

6.11. Seja daijo

A) Não se deve determinar as pessoas como sendo Satanás

Meishu Sama: Em primeiro lugar, quero falar sobre uma coisa. É


algo óbvio, mas o mais problemático é que, apesar de eu estar
afirmando reiteradamente que não se deve ter uma fé shojo, não sei por
quê, existem muitas pessoas que têm esse tipo de fé. A pior delas é a
que diz: "Aquela pessoa é o diabo; naquela casa mora o diabo." Isso é a
pior coisa que existe. Por isso, tenho dito: "Diabo é a pessoa que chama
o outro de diabo." Se é ou não, é algo que jamais pode ser entendido
pelo homem. Ninguém, além de Deus, é capaz de sabê-lo. Pensar que
sabe é infringir a posição de Deus. Basta que não nos tornemos diabo;
121
A Chave da Difusão

se alguém é ou deixa de ser, não é da nossa conta.

Gossuiji-roku Nº 23 (01/08/1953)

B) Não temer Satanás

Meishu Sama: Há mais uma coisa: existem pessoas que têm


medo de Satanás. Elas dizem: "Fulano está com o diabo no corpo, por
isso é preciso tomar cuidado", ou: "Naquela casa mora o diabo e por
isso é preciso ter cuidado", mas isso é um grande erro. Se for assim,
significa que Deus é mais fraco. Ter medo de Satanás significa
considerar Deus inferior. Na verdade, Satanás é que tem medo.
Portanto, temer Satanás significa que Deus se encontra num nível
inferior a ele. Como aconteceu outro dia, o raio X não conseguiu
ultrapassar a Luz de Deus, porque esta é inferior. O raio X é tal como
Satanás, o qual, portanto, não tem condição de competir com Deus. Só
que quase todas as outras religiões de até agora perdiam para Satanás.
Entretanto, o Deus da Igreja Messiânica Mundial jamais perde. E se não
for assim, não é possível salvar o mundo. Por isso, se é um lugar onde
o diabo mora, devemos ir com orgulho e fazer com que os outros
também vão. Tempos atrás me pediram: "Fulano não é uma boa
pessoa, por isso, faça com que não venha", ou: "Procure evitar ir lá",
mas eu não sinto medo. Isto porque nada é superior a nós; tudo é
inferior. Acho que temer isso significa falta de poder da nossa parte.
Assim sendo, é um grande desrespeito para com o Deus da Igreja
Messiânica Mundial, ou melhor, é extrema falta de compreensão. Por
isso, nessas questões, devemos ser diferentes. Do lado de Satanás,
todos estão apavorados. É preciso tomar cuidado para não errar nesse
ponto. Além do mais, se é ou não Satanás, é uma coisa que jamais
poderá ser entendida pelo homem, uma vez que a pessoa que é
chamada de diabo, tem desenvolvido trabalhos valiosos. Ao invés dela,
diabo é quem a chama assim. Uma vez que ela própria fica temerosa,
não há dúvida de que é mesmo o diabo. É preciso tomar cuidado para
não errar nesse ponto. Os diabos têm horror ao Deus da Igreja
Messiânica Mundial. Satanás encosta nos fiéis e se protege de modo a
não ser atingido. Quando o Deus da Igreja Messiânica Mundial vai
aonde Satanás se encontra, este é atingido de modo violento e seus
122
A Chave da Difusão

subalternos encostam nessas pessoas e fazem com que elas ajam


dessa maneira. Portanto, na maioria das vezes, o pensamento do
homem é o oposto.

Gossuiji-roku N0 23 (01/08/1953)

C) Deus também está utilizando o Mal

Meishu Sama: Pela lógica humana, é totalmente impossível de


se entender. As coisas de Deus são realmente muito profundas.

Até hoje, a Igreja também foi muito ajudada e teve muitos méritos
por causa de Satanás. Por isso, não importa que se diga se é bom ou
ruim, não se pode definir; porque Deus utiliza igualmente a parte
maligna. Por exemplo, polir a própria alma, tornar-se pessoa eminente;
esses tipos de polimentos são feitos por Satanás. Ele faz a pessoa
sofrer e, com isso, ela se esmera. Satanás se assemelha a um esmeril,
criando homens de bem. Mesmo em se tratando da luta entre o Bem e
o Mal, se houvesse somente homens benévolos, não haveria nenhuma
luta e, por isso, seria o fim. A única coisa que não pode acontecer é
perder para Satanás. Se perdermos, o mundo se transformará no
Mundo do Mal e, por isso, é preciso ganhar. Só que, como até agora o
lado de Satanás era mais forte, Deus perdia, mesmo que
momentaneamente. E por isso, existe a infelicidade e as desgraças.
Basta que, doravante, o lado de Deus vá vencendo Satanás. Quando
chegar o Mundo de Miroku, não significa que o Mal deixará de existir
por completo. Existirá sim. Só que irá perder para Deus. Mas como
Satanás é muito persistente, além de não desistir, mesmo que perca,
vai até o fim. E essa é a função de Satanás.

Assim sendo, nem há necessidade de sequer pensar nessas


coisas. Basta que não perca para Satanás. E mesmo dizendo que é
bom não perder para ele, mesmo querendo vencer, há casos em que,
de acordo com a inteligência, é melhor perder.

Portanto, em tais casos, é preciso perder. Por isso, até agora se


perdia para Satanás, mas no final, Deus irá vencer. Assim, como todos
123
A Chave da Difusão

sabem, o Mal não vencerá o Bem. No final, o Bem vencerá, mas até
agora, o lado de Satanás tinha mais poder; o período de vitória era
longo. Gradativamente, essa situação será invertida. E, quando ficar
completamente o inverso, será concretizado o Mundo de Miroku.

Concluindo, não se deve temer Satanás. É um grande erro definir


que fulano é o diabo ou sicrano é assim ou assado. Em suma, isso
infringe o domínio de Deus.

Gossuiji-roku N0 23 (01/08/1953)

D) A respeito de mudar para outra religião

Meishu Sama: As religiões shojo de até agora dizem que não se


deve ter qualquer contato com outras crenças. Isso acontece porque
são fracas: como o seu poder é tênue, elas correm perigo, e dizem para
haver esse contato. Entretanto, a Igreja Messiânica Mundial não diz
nada disso. Pelo contrário, ela incentiva o convívio com outras religiões.
Se houver uma superior à Igreja Messiânica Mundial, será bom que a
pessoa vá para essa religião, e se não houver nenhuma, basta
empenhar-se unicamente na nossa Igreja. E esse é o procedimento
correto. Por isso, devem estar inteirados sobre esses pontos
completamente diferentes das religiões tradicionais. Assim, como o
nosso trabalho é o de converter o maligno, transformando-o em
benigno, se evitarmos Satanás, não será possível torná-lo um Bem.

Gossu iji-roku N0 23 (01/08/1953)

E) Não atacar as pessoas indevidamente

Meishu Sama: Tempos atrás, tivemos uma discussão. A pessoa


dizia: "Quem estiver errado, por pouco que seja, não vou deixar que se
torne membro, e assim, irei conservar a pureza da Igreja." Então,
respondi-lhe: "Por existirem pessoas impuras é que a religião é
necessária. A Igreja existe para receber pessoas impuras e torná-las
puras, não é?" Aí ela retrucou, com certo ar de desconfiança:
"Realmente, é como o senhor diz, mas na minha Igreja precisa fazer
124
A Chave da Difusão

assim, por isso estou procedendo dessa forma."

É exatamente como a UNESCO. Certo dia, o Sr. Tamura trouxe


um francês e, na ocasião, surgiu uma conversa sobre a UNESCO e,
como alguém me disse que era melhor associar-me àquela
organização, caçoei. Disse-lhe que se a União Soviética ingressasse na
UNESCO, eu também entraria. De nada adianta todos os países que
estão fora da Cortina de Ferro se tornarem pacíficos. É como se
deixasse de lado uma coisa vital. É inútil criar várias entidades de
pessoas bonitas e corretas. Torna-se ainda mais prejudicial. Certa vez,
escrevi, se não me engano, no Jornal Eiko, que, se todos os países que
estão de fora da Cortina de Ferro se tornarem pacíficos, a União
Soviética iria invadi-los sem a menor cerimônia.

Portanto, se é uma casa em que Satanás habita, é melhor


frequentá-la o quanto puder. Não é preciso brigar; basta ir, pois, assim,
a Luz entrará nessa casa e Satanás se debilitará. Além disso, embora
se diga que fulano é ruim, é mau, ele tem alguma qualidade. Só que
não se consegue descobrir a existência dessa qualidade. Quem fala
que o outro é o diabo, tem uma mente bitolada e por isso não possui
capacidade para criticar. Quando não ficamos presos a essas coisas, o
nosso raciocínio funciona; portanto, consegue-se descobrir que nas
pessoas ruins também existem qualidades. Mesmo julgando que fulano
não presta, que é mau, muitas vezes, com o passar do tempo, somos
salvos graças a essa pessoa. Isso é algo realmente delicado. Portanto,
só pelas aparências é muito difícil saber, principalmente por ser a Obra
Divina algo profundo.

Gossuiji-roku Nº 23 (01/08/1953)

F) Em caso de criticar os fatos - Lição aprendida com a derrota na


Guerra

Meishu Sama: Quando acontece algum problema ou quando se


critica uma pessoa, é bom considerar os dois lados. Sem definir como
mau, faz-se necessário que identifiquemos os pontos negativos como
tais. Mas, quais serão as conseqüências, se analisamos o resultado
125
A Chave da Difusão

negativo positivamente? Como ficará do ponto de vista conclusivo? É


preciso pensar. Procedendo desta forma, inesperadamente,
descobrimos coisas boas. O melhor exemplo é que, se o Japão não
tivesse perdido na guerra, se o imperialismo tivesse continuado e se os
militares estivessem pavoneando ainda hoje, a Igreja Messiânica
Mundial estaria numa situação tal que precisaria ficar encolhida e
temerosa, sem saber quando seria derrotada. Entretanto, pelo fato do
Japão ter sido vencido, o sistema político se modificou e, pela liberdade
de credo, pudemos realizar nosso objetivo, num curto espaço de tempo,
e ficou como está agora. Portanto, a derrota na guerra é algo que
momentaneamente nos deixa decepcionados e nos faz lamentar, mas,
passado algum tempo, obteremos resultados extraordinários. E se a
Igreja Messiânica Mundial for salvando cada vez mais o Japão, é
incalculável como os japoneses serão felizes. Assim sendo, há diversos
aspectos.

A lamentação dos japoneses pela perda na guerra foi enorme.


Parecia até que Deus e Buda não mais existiam, mas, como eu estava
a par das conseqüências, no dia seguinte, disse apenas às pessoas
mais íntimas que era um fato que merecia comemoração. Esse é um
exemplo de grande escala, mas nas pequenas coisas também acontece
o mesmo.

Gossuiji-roku Nº 23 (01/08/1953)

G) A difusão também deve ser feita baseada no princípio daijo

Meishu Sama: Desde antigamente, existem muitas crenças


shojo. E por causa desse tipo de fé, as pessoas se preocupam com
coisas insignificantes e, vivendo inquietas, têm feito um inferno. A fé
shojo faz cair na fé infernal. O Paraíso é Daijo. Sofrimentos e coisas
similares fazem cair no inferno; por isso, devemos evitar o sofrimento.

O mesmo acontece com os doentes. É bom pensar que é preciso


ajudar determinado doente mental. Querendo ajudá-lo a todo custo, a
pessoa fez de tudo e, por causa disso, ficou tomada de melancolia e
não sabia o que fazer. Então lhe disse: "Isso é fácil, interne-o
126
A Chave da Difusão

imediatamente." Deveria ter procedido assim; no entanto, sem internar,


queria curá-lo de qualquer maneira. Assim falando, a pessoa disse-me
que ficou aliviada. Isso acontece porque, como já disse outro dia, as
pessoas que serão e as que não serão salvas, vão sendo definidas com
o avanço do tempo. Por isso, em relação àquelas que não serão salvas,
é melhor desistir, pois pode acontecer de deixar de salvar aquelas que
o deveriam. Portanto, quando as coisas não ocorrem de acordo com o
nosso desejo, a pessoa ora melhora ora piora. É sinal de que ela não
será salva; logo, é melhor abandoná-la. Devemos deixar esses casos a
cargo dos médicos e cortar relações.

É bom salvar só aquelas que resolvem seus problemas


facilmente, sem empecilhos. Só que, se definirmos dessa forma,
também poderemos cair em erro. Nesse ponto, devemos agir de acordo
com as circunstâncias. Até certo ponto, existe uma variação, mas se
deve ter, como base, a regra. Por isso, como sempre digo, se não
fizermos com alegria, não adianta. Fazer as coisas sofrendo não traz
resultado que valha a pena, porque se trata de um inferno. A melhor
forma de salvar o maior número de pessoas é empenhar-se firmemente
e tomar uma decisão quando se chega a um certo limite. Por tentar
salvar a todo custo e sem limitação é que, por outro lado, surgem as
dificuldades, e como a pessoa que não será salva está destinada a ir
para o Mundo Espiritual, não tem jeito; logo, agindo daquela forma,
torna-se cômodo para nós. Se acharmos que o caso inspira cuidados,
devemos proceder habilmente e, sem recusar repentinamente,
devemos contornar a situação de modo que a pessoa não sinta
rancores. E, para isso, é necessário que se tenha Inteligência da
Percepção Verdadeira.

Falando desse modo, as pessoas de fé shojo acabam definindo


rapidamente as coisas, mas não devem fazer assim. Deve-se explicar
bem, de modo a não deixar má impressão, e recuar dizendo: "Para
mim, é totalmente impossível salvá-lo." Principalmente, nesses casos,
há quase sempre parentes ou, se for casal, um dos cônjuges que vai
contrariar, dizendo: "Vá ao médico, vá." Por isso, pode-se até dizer o
seguinte: "Seja como for, se a família toda não concordar, o
pensamento do opositor irá atrapalhar; portanto, se todos concordarem
127
A Chave da Difusão

e fizerem questão, eu poderei atender, mas enquanto alguém for contra,


seu pensamento atrapalha; logo, é melhor esperar mais um pouco."

Existem vários pretextos como este. E, principalmente nas


pessoas que não vão bem, há oposições. Há também casos em que a
família toda se apóia em Deus e, mesmo assim, o doente não se
restabelece. Fugir desses casos é difícil. Deve-se pensar de acordo
com as condições do momento. Em suma, isso é ter inteligência. Afinal,
a grande quantidade das toxinas dos remédios é a causa desses
problemas. E, por isso, a pessoa vai enfraquecendo. "Como possui
muita toxina, o seu corpo não irá resistir até que se consiga tirá-la. Por
isso, é melhor resignar-se. Mas, se for para eliminar o máximo possível
o seu sofrimento antes de partir para o outro mundo, o Johrei é ótimo.
Portanto, ciente disso, peça assistência médica. E, da minha parte,
cuidarei do doente no sentido de amenizar o seu sofrimento." Sendo
assim, seja qual for o resultado, não haverá erro. E a pessoa também
não irá guardar rancor, mesmo que as coisas saiam erradas. Assim
fazendo, da nossa parte, também não haverá motivos para
preocupação. Como não haverá perigo de cair na fé infernal, será
tranqüilo. E depois, procedendo assim, jamais acontecerão problemas.
No caso em que estes surgem, sempre ocorre, na hora em que as
coisas começam a ir em sentido contrário, que alguém da família que se
opõe, fazer denúncias nos jornais e, pior ainda, denunciar à polícia. Por
isso, a melhor forma é proceder como disse agora. Daqui para frente, à
medida que a purificação vai se intensificando, a melhora ou a piora vai
ficando cada vez mais rápida e por isso é perigoso. O que até então
parecia não ter perigo, daqui para frente, se for algo que deve ir para o
lado negativo, irá imediatamente; e, por isso, é bom que vocês estejam
cientes disso e ajam habilmente, da maneira que eu já disse.

Gossuiji-roku Nº 23 (01/08/1953)

6.12. Deus eliminará em conjunto as pessoas que não têm mais


esperança

Meishu Sama: Os fiéis também são muitos e logo aumentarão


mais ainda. Entre esses, virão as pessoas que agem erradamente e
128
A Chave da Difusão

também as que cometem verdadeiros absurdos. Entretanto, Deus


reunirá um grande número de pessoas que têm afinidade - falarei
também a respeito da afinidade - e, depois, Ele selecionará. Como
resultado da seleção, haverá algumas pessoas que não serão úteis de
jeito nenhum - é melhor que não exista esse tipo de pessoa. Mas, se
existir, é melhor não ficar, porque não têm qualificação para
permanecer. Então, é preciso tirá-las da Igreja. Se a Igreja as manda
embora, elas ficam com rancor e esse pensamento atrapalha. Por isso,
Deus cria uma situação que gera equívocos. Isso é a afinidade. E ai,
todas as pessoas que estão para serem mandadas embora acreditam
naquela situação. Por isso, Deus faz exatamente o que deveria ser
feito. Nós achamos uma pena, pensando ser um desperdício a pessoa
se afastar, mas Deus o faz por necessidade. Ele cria lideres que serão
mandados embora da Igreja.

Gossuiji-roku Nº 8 (01/04/1952)

6.13. A respeito da morte dos ministros

Interlocutor: Qual é o motivo principal da morte dos ministros?

Meishu Sama: Existem vários. Mas o motivo principal é por não


entenderem a fé. Em suma, eles estorvam Deus. Mas não o fazem
conscientemente. O que eles pensam que é um bem, torna-se
obstáculo, por não entenderem a sua própria Inteligência da Percepção
Verdadeira. Há casos em que vêm a falecer por esse motivo.
Entretanto, essas pessoas, mesmo morrendo e indo para o Mundo
Espiritual - onde os seus erros serão julgados -, trabalham para a
Causa de Deus, criando muitos membros no Mundo Espiritual. Por isso,
não se pode falar simplesmente que é isto ou aquilo.

Gossuiji-roku Nº 7 (01/02/1952)

6.14. A respeito do ministro que sai para fazer difusão mesmo com
purificação grave

Interlocutor: Existem pessoas que, mesmo purificando e


129
A Chave da Difusão

dizendo que é pela Obra Divina, insistem em fazer difusão até o fim.
Mas, por causa disso, mais tarde, a purificação acaba intensificando.

Meishu Sama: Isso não deve ser feito. Não se devem mostrar
essas coisas aos outros. É preciso mostrar uma saúde perfeita.
Apresentar um físico enfermo, é como se estivesse fazendo uma
propaganda ruim. É um método característico de Satanás e constitui
uma fé muitíssimo errada.

Gossuiji-roku Nº 4 (08/11/1951)

6.15. A respeito da intensificação da purificação

Meishu Sama: Como tenho falado todos os anos sobre o


setsubun (véspera do dia do início da Primavera - 3 de fevereiro), pouco
adiantaria, a essa altura, falar a respeito, mas, seja como for, da parte
de Deus, é um dia muito importante. Especialmente, a cada ano que
passa, o setsubun vai assumindo maior importância. Não posso me
aprofundar muito, mas o que fica evidente para todos (no caso, seriam
os membros) é que, em suma, a purificação se tornará intensa. Tornar-
se-á forte. E isso acontece no setsubun e no dia 15 de junho. Nessas
datas é que a purificação fica mais severa. Só que existe uma diferença
entre o setsubun e o dia 15 de junho. Nesta data, o Mundo Espiritual
fica mais claro. O elemento fogo aumenta. Já o setsubun não é assim.
A atuação de Deus começa a mudar. No setsubun é feito o ajuste de
contas dos pecados e impurezas do Mundo da Noite. E, por ocasião do
dia 15 de junho, o Mundo Espiritual fica mais claro. É algo assim. E isso
vai ficando cada vez mais intenso, sabe?

Ultimamente, a purificação começou a ficar muito forte. Entre os


membros, muitos estão com grande purificação. Todos os fiéis já
sabem, não é? Até os que ingressaram na Fé há mais tempo, têm
recebido purificação bem intensa. Quem tem fé sólida, consegue
ultrapassar qualquer purificação, por mais rigorosa que ela seja. Mas
para aquele que está um pouco vacilante, pode ser um tanto perigoso.
Apesar de que, no final, será salvo, sabe? Às vezes, acontece de um
filho ir no lugar da pessoa e, então, se não tiverem uma fé firme,
130
A Chave da Difusão

acabam sendo vencidos. Por isso, nas próximas entrevistas, no final,


vou ministrar Johrei em todos, por cinco ou dez minutos; isto porque
não podemos deixar que as atividades sofram influência por causa da
purificação. Vou ministrar-lhes para que, na medida do possível, isso
não aconteça.

Mioshie-shu Nº 7 (05/02/1952)

6.16. A respeito do sentimento de misericórdia e compaixão

Meishu Sama: A purificação constitui-se de dois fatores: o


primeiro é que Deus precisa, a qualquer custo, corrigir o que está
errado, e limpar o que é sujo; e o outro é salvar um maior número
possível de pessoas. Desde os tempos antigos, fala-se sobre Daiji-
Daihi, Misericórdia e Compaixão. Misericórdia é o imenso amor de
querer salvar. Na palavra compaixão, está implícita a idéia de que
haverá pessoas que serão sacrificadas. A manifestação do sentimento
tal como: "Que dó!", é a compaixão. Por isso, existe o Kannon
denominado Daihi Bossatsu, Deus da Compaixão, que sofre
intensamente com o sofrimento alheio. Daqui para frente, serão muitas
as pessoas sacrificadas e, por isso, será a atuação do Daihi Bossatsu,
Deus da Compaixão.

Mioshie-shu Nº 26 (25/09/1953)

6.17. A respeito do amor

Meishu Sama: Mudando de assunto, falarei sobre plantas e


árvores. O interessante é que eu corto os galhos das árvores para
melhorar o formato, o que é um hobby para mim. Freqüentemente, acho
que cortei demais e, dependendo do lugar onde vou plantar uma árvore
(a árvore tem frente e verso), e quando não consigo exibir a sua frente,
às vezes mostro a parte posterior ou a sua lateral, e isso não é bom.
Então, a árvore, por si mesma, se ajeita e fica com boa aparência. O
mesmo pode ser dito sobre a vivificação floral. Eu mesmo vivifico as
flores de todos os compartimentos de minha casa, e, mesmo achando
que o formato não está muito bom, no dia seguinte, a própria flor
131
A Chave da Difusão

apresenta-se numa forma melhor. Em geral, há as que ficam e as que


não ficam bem vivificadas e isso não tem jeito; mas, como as flores
estão vivas, quanto às pequenas falhas, elas mesmas se arrumam para
dar melhor aparência. Realmente, é misterioso. Em suma, tal atuação
existe na Grande Natureza. Seja como for, podemos entender que
essas coisas também possuem espírito.

Vejamos a teoria de um certo estrangeiro. Ele disse: "Em todas


as coisas, se procedermos com sentimento de amor, uma árvore que,
por exemplo, normalmente leva cerca de 30 anos para se formar,
cresce na metade do tempo." É o que ouvi no rádio há dois ou três dias.
E essa pessoa, pela experiência de longos anos, ama as flores. Ela não
as trata de qualquer jeito, mas sim, com carinho. Pela sua própria
vivência, ela dizia que, amando-as, seu desenvolvimento é muito bom.
É realmente fantástico - até elas sentem o amor do homem. Penso de
fato que ervas e árvores também possuem espírito. O jardineiro sempre
dizia que, quando uma planta não dá flores, ele diz para ela: "Se este
ano você não der flores, vou cortá-la", e quando não dá frutos, diz: "Se
este ano você não der frutos, vou cortá-la", e ela obedece. Quem disse
isso foi o jardineiro Morimoto, de Atami. Portanto, se isso for verdade,
significa que elas compreendem as palavras do ser humano.
Espiritualmente falando, compreendemos isso muito bem, pois isso não
é nada incomum.

Isso acontece não só com plantas e árvores: até os objetos,


como tigelas, são diferentes, quando o homem os trata com amor.
Freqüentemente, as pessoas cometem imprudências, mas isso
acontece porque não possuem amor pelos objetos. Se o dono trata com
amor, o espírito do ser humano penetra - não só o espírito, como
também a forma humana. Portanto, têm acontecido coisas fantásticas,
com os médiuns americanos. Por exemplo, dizem que, se uma pessoa
traz sempre consigo algum objeto, e este for examinado
espiritualmente, os médiuns conseguem saber perfeitamente a idade e
até a figura da pessoa que o possui e dizem: "Agora está segurando tal
coisa." Os mais sensíveis sabem até o que aconteceu no dia anterior e
o seu passado. Nos objetos que a pessoa possui por um tempo maior, a
sua impressão é mais forte. Li sobre isso numa revista estrangeira.
132
A Chave da Difusão

Assim, podemos entender o quanto influi o sentimento do ser humano.

Mioshie-shu Nº 20 (16/03/1953)

6.18. A importância do pensamento e do espírito das palavras

A) A ordem em que as coisas do Mundo Espiritual se refletem no


Mundo Material

Interlocutor: No Ensinamento "As Três Grandes Calamidades e


as Três Pequenas Calamidades”; está escrito: "...maculam o Reino
Espiritual das Palavras que, em relação ao Mundo Material, situa-se
antes do Reino do Pensamento." O que significa o termo "antes"?

Meishu Sama: É o plano abaixo.

Interlocutor: O que surge inicialmente no Reino do Pensamento


manifesta-se como Espírito das Palavras e depois aparece no Reino da
Manifestação. É essa a ordem?

MEISHU SAMA: Isso mesmo.

Gossuiji-roku Nº 25 (01/10/1953)

B) A influência que o pensamento e o espírito das palavras


exercem no Mundo Material

Meishu Sama: Creio que os leitores devam ter se conscientizado


também sobre a influência do Mundo Espiritual, além do Mundo
Material, que podemos perceber através de nossos cinco sentidos. A
esse respeito, escreverei, primeiramente, sobre a causa da mudança do
clima. Do frio do inverno ao calor do verão, o ano está dividido em
quatro estações e, embora a mudança de clima deva transcorrer
ordenadamente de acordo com cada época, às vezes, ocorrem
alterações. Por que isso ocorre? É porque o pensamento do homem se
reflete no Mundo Espiritual. Por exemplo: se o pensamento da grande
maioria dos homens for correto e calmo, o clima também o será. Mas,
133
A Chave da Difusão

quando é grande o número de pessoas que se desviam do ritmo


normal, ou seja, que carecem do calor do amor, o pensamento frio do
homem faz com que venha um frio mais intenso do que o normal. Por
outro lado, se houver exaltação diante de algum acontecimento e
insuficiência na dosagem de ardor, o resultado será um calor além do
normal em relação ao clima da época. Além disso, quando o ser
humano tem pensamentos voltados para o Mal, ou seja, quando as
lamúrias, insatisfações, maldições, mentiras, etc. são muitas, elas
refletem-se no Mundo Espiritual e paira uma sensação negativa.

A seguir, trata-se do espírito das palavras proferidas pelo ser


humano, as quais também exercem uma influência muito grande. São
numerosas as palavras que pertencem ao mal como, por exemplo, as
maldições, as lamentações, as reclamações, as mentiras, etc., que
maculam o Mundo Espiritual. Tempos atrás, um religioso amigo meu,
que enxergava o espírito das palavras proferidas pelas pessoas, disse-
me que, quando alguém emitia palavras pertencentes ao Mal, ele via
algo preto como fuligem sair em forma de fumaça pela sua boca; no
caso do espírito de palavras pertencentes ao Bem, via algo semelhante
a uma luz fraca de cor branca. E essa coisa parecida com fuligem,
emitida do espírito de palavras do Mal, é que macula o Mundo
Espiritual, e quando isso aumenta e ultrapassa determinado limite,
surge a ação purificadora natural para limpeza e eliminação. É o mesmo
princípio da limpeza feita pelo homem quando se acumulam sujeiras no
interior e exterior de uma casa; chuvas fortes, tufões, trovoadas e
enchentes, grandes incêndios, terremotos, etc. também o são. Eles
varrem, lavam e incineram.

Shinko-zatsuwa (25/01/1949)

C) Quando temos contato com a mais elevada beleza, o nosso


espírito se eleva

Meishu Sama: Hoje é o terceiro dia das comemorações e acho


que o tempo também é dos melhores, considerando que estamos em
temporada de chuva.

134
A Chave da Difusão

O Museu de Arte, como podem ver, ficou pronto. Portanto,


gostaria que, depois, o apreciassem calmamente. Levando em
consideração que houve poucos contratempos e que tudo correu bem,
apesar de nos apressarmos para que ficasse terminado dentro do
prazo, significa que quem está atuando é Deus.

Havia um artigo bastante elogioso a respeito do Museu na edição


de ontem do Sun, um jornal especializado em fotos. Acredito que a
maioria leu esse artigo, que se tornará uma grande propaganda. Aquele
jornal tem uma circulação relativamente grande. Pelo que ouvi dizer, no
ano passado, sua tiragem era de 500 mil exemplares, por isso, este
ano, já deve ter aumentado. Como ele traz muitas fotos, creio que tem
um efeito publicitário maravilhoso. Ao virem as fotos do museu, creio
que as pessoas sentirão um desejo irresistível de conhecê-lo. É
incalculável o número de interessados que estão ansiosos para vê-lo.
Quando forem visitá-lo, entenderão. Tenho ido diariamente e apreciado
com entusiasmo. É um tanto estranho eu mesmo falar, mas estou até
surpreso por ter conseguido reunir satisfatoriamente objetos dos mais
variados. Creio que não é preciso dizer reiteradamente, mas, ao
apreciar a beleza mais sublime, isto é, o Belo, o espírito se eleva
bastante. Significa que o seu nível se eleva e começa a entender muitas
coisas. O fato de não entendermos muitas coisas significa que nosso
espírito encontra-se ainda num nível baixo.

Existem pessoas que fazem comentários negativos sobre a


Igreja Messiânica Mundial. Isso acontece porque a Igreja encontra-se
aqui (nível elevado) e aquelas pessoas estão aqui (nível inferior);
portanto, não conseguindo enxergar bem, andam falando mal. É como
se estivessem tentando olhar de baixo a parte de cima do telhado e
afirmassem: "Não há nada! É mentira que existam telhas magníficas."
Por isso, se essas pessoas se elevarem um pouco que seja, elas
começarão a enxergar mesmo que estejam de lado; o Museu de Arte é
necessário para isso.

O desenho de Miyamoto Mussashi4 é um bom exemplo. Como

4
Famoso esgrimista do início da Era Edo (1603-1867)

135
A Chave da Difusão

ele está exposto no Museu, poderão verificar que está bem feito. Ouvi a
opinião de dois ou três especialistas no assunto, e eles disseram que o
mesmo não fica atrás dos desenhos da Era Sung da China. Isso
acontece porque Mussashi elevou-se espiritualmente através da
esgrima e, naturalmente, conseguiu fazer um desenho como aquele.
Por isso, se nos elevarmos espiritualmente, poderemos entender não
somente o Belo, mas tudo. O mais interessante nisso é ver os trabalhos
mais refinados. Apreciando boas obras, todas as outras parecem ruins.
Isto é que é importante. No momento, no Japão, todos admiram
bastante e têm feito elogios às obras-primas dos pintores de renome na
França, tais como: Matisse, Picasso, Rouault, Braque, etc. Mas, no
fundo, as pessoas não estão satisfeitas, pois não conseguem entender.
Como todos dizem que o artista é bom e é mundialmente famoso, elas
pensam: “Deve ser bom; não resta dúvida de que é bom" e, sem muita
convicção, acham que realmente é bom. Em suma, é auto-ilusão.
Falando um pouco mais, é enganar a si mesmo. E todos têm feito desse
modo. Afirmo isso porque eu também era assim. Ao apreciar uma obra,
procurava descobrir qual era o seu mérito, porém era um sacrifício
encontrá-lo. Assim, as obras não possuíam beleza. Isso acontecia
talvez por eu ter visto anteriormente coisas boas. Dessa forma, quando
a visão crítica é estreita, isto é, como não se tem capacidade de criticar,
se as pessoas dizem que é bom, pensamos que tudo é bom. Portanto,
quero mostrar muitas coisas boas e educar as pessoas. Assim, como
virão muitas obras de âmbito mundial, ao olhá-las, poderão obter senso
crítico elevado. Então, não somente o público em geral, mas também os
artistas, virão apreciá-las; portanto, creio que as obras desses artistas e
tudo o mais receberão influências muito boas. No tocante a esse ponto,
serei muito considerado através do Museu que tem esse valor à altura.
Por isso, creio que os senhores, é lógico, e as pessoas que têm
interesse nessa área, ficarão muito surpresos. E como o folheto
explicativo não ficou pronto em tempo hábil, acho melhor explicar
pessoalmente os objetos mais importantes, pois assim haverá uma
grande diferença na apreciação dos mesmos. Enquanto o tempo
permitir, farei a apresentação verbalmente - estou pensando em fazer
assim.

Mioshie-shu Nº 11 (17/06/1952)
136
A Chave da Difusão

6.19. Cuidados que os ministros devem tomar

A) É grande a influência de quem se encontra na posição de dar


exemplo

Meishu Sama: A personalidade de um líder tem que ser nobre,


porque, se no seu espírito houver impurezas, isso se refletirá
nocivamente sobre grande número de pessoas, atuando sobre o
pensamento delas. O primeiro ministro de um país, por exemplo, deve
ser um homem de grande personalidade; além de muita sabedoria,
deve ter muito makoto. Caso contrário, o pensamento do povo se
deteriora, a moral relaxa e o número de criminosos torna-se cada vez
maior. Principalmente os educadores, se soubessem que seu caráter se
reflete sobre os alunos através dos elos espirituais, deveriam tornar-se
pessoas dignas de exercerem essa profissão, procurando
constantemente aperfeiçoar o seu espírito.

Os religiosos - especialmente os fundadores, presidentes ou


ministros de uma religião - sendo venerados por grande número de fiéis
como deuses vivos, devem ter muito cuidado, pois exercem uma
influência notável. Se praticarem atos condenáveis, aproveitando-se de
sua posição, isso se refletirá no conjunto dos fiéis, e essa religião
acabará por desmoronar, pois aqueles atos serão do conhecimento de
todos.

Alicerce do Paraíso (25/01/1949)

B) ENSINAMENTO - "Filosofia do Amor"

Meishu Sama: Na vida humana, não existe problema tão


complicado e de difícil solução quanto o amor. Em suma, o amor é a flor
da vida e também o espinho. Existem aqueles que dizem que o amor é
soberano e também quem o considere como a causa da imoralidade.
Do nosso ponto de vista, ele realmente se posiciona acima de tudo e
também é verdade que há casos em que ele pode se tornar
imoralidade. Apresentarei, a seguir, a nossa opinião sobre o amor.

137
A Chave da Difusão

O amor é a maior bênção que Deus atribuiu ao homem; é algo


tão atraente que, por mais que apreciemos a sua beleza, não é
suficiente. E quando o amor atinge o auge, ele se torna algo tão
perigoso, a ponto de uma pessoa não se importar em abandonar a vida.
Por isso, podemos até dizer que os romances e as peças teatrais não
existiriam sem o amor. Caso ele não existisse neste mundo, com
certeza, a vida seria como um campo seco de um gélido inverno.

Entretanto, quando observamos a realidade, notamos que são


mais numerosos os exemplos de infelicidade do que de felicidade no
amor. Brigas entre os homens, sofrimentos sem solução, destruição do
destino, suicídio por amor; homicídios e outros fatos desagradáveis,
quase sem exceção, têm a causa no amor. Podemos dizer que se trata
de algo realmente terrível.

Sendo assim, escreverei, pelo ponto de vista religioso, a maneira


correta de se lidar com o amor. Esse problema não é tão difícil assim. É
muito fácil. Podem achar isso estranho, mas, em suma, o amor, na
realidade, deve ser inteligente, corajoso e verdadeiro. Primeiramente,
vamos supor que se estabeleça o amor entre um homem e uma mulher.
Neste caso, não se deve deixar levar pela opinião pessoal. Deve-se,
sim, encarar objetivamente até o fim.

Para tanto, é preciso observar, em primeiro lugar, o resultado:


pensar na futura felicidade e infelicidade dos dois. Por exemplo, se o
objetivo final for o casamento, constitui-se um bem e obter-se-á
felicidade. Mas se for sem pretensão de casamento, mas por diversão
pura e simplesmente, causada por um ímpeto momentâneo, no mínimo,
a mulher ficará infeliz e, por isso, constitui-se um mal.

Entretanto, a pessoa interessada poderá afirmar: "Para se amar,


não se pode ficar pensando em bem ou mal, ou qual será o resultado; é
só amar. É só ter o ímpeto do amor irrefreável." Mas isto constitui um
amor cego, ou seja, significa que a pessoa foi tragada pelo amor. No
caso de um homem, significa que fora engolido por uma frágil mulher,
ou seja, fora vencido por ela. Conseqüentemente, um fraco desse tipo
não merece qualificação de homem. Será uma pessoa que dificilmente
138
A Chave da Difusão

terá chance de subir na vida. O que queremos dizer é que devemos, a


todo custo, tragar o amor. Assim fazendo, jamais haverá motivos para
se cometerem erros. A mulher, por sua vez, deve ter como alvo de
respeito um homem assim e, então, o amor será mais profundo e
haverá satisfação. Conseqüentemente, o nosso ponto de vista sobre o
amor jamais é negativo. Ele é realmente a flor da vida. Só que não se
deve deixar dominar pelo amor; se conseguir dominá-lo, jamais haverá
erro.

Em termos gerais, é essa a filosofia do amor.

Tengoku no Fukuin (21/01/1950)

Suplemento 1

Interlocutor: Um jovem se apaixona e fica muito entusiasmado.


Depois que esse amor esfria, ele se apaixona por outra. Isso constitui
um pecado?

Meishu Sama: Casou-se com o primeiro amor?

Interlocutor: Não, mas teve relações sexuais.

Melshu Sama: Então, a pessoa divertiu-se. Isso é pecado. E


depravação. Fazer do amor um divertimento, é infringir a Lei dos Céus.
Deve-se apaixonar para se tornar marido e mulher; deve concluir o
relacionamento tornando-se marido e mulher. O amor, além desse
objetivo, constitui pecado. Não há como justificar. Se bem que, hoje em
dia, têm-se usado umas justificativas muito hábeis.

Interlocutor: Há casos em que, mesmo não casando,


apaixona-se por alguém.

Meishu Sama: Há muitos. Entretanto, dizer que gosta sem ter


intenção de se casar, não é correto. Na verdade, não é correto
apaixonar-se sem intenção de casar. Não é um amor verdadeiro. É
momentâneo. É um covarde que ele próprio sabe que irá esfriar.
139
A Chave da Difusão

Diverte-se com a mulher.

Quem sai da linha, em suma, está dominado por Satanás. Até


hoje, Satanás usava tais pessoas. Daqui para frente, começarão a
surgir pessoas diferentes, pois Satanás está se enfraquecendo, sabe?
Por isso, não se pode ter o pensamento e procedimento que se tinham
até hoje. Aí reside o ponto positivo da Igreja Messiânica Mundial.

Interlocutor: As mulheres poderão ficar tranqüilas se


arrumarem, como marido, fiéis da Igreja Messiânica Mundial, não é?
Meishu Sama nos tem orientado severamente.

Meishu Sama: A coisa não é bem assim. Se for uma pessoa que
me ouve, a mulher poderá ficar tranqüila. Caso contrário, é mais
arriscado que o treino de humildade, pois Deus sempre nos testa. Os
que mesmo assim não despertam, Ele põe para fora. Não é que a
própria pessoa desista ou saia por vontade própria; Deus a põe para
fora, pois tem livres poderes. Se a pessoa ficar ainda pior, Ele põe um
ponto final.

Gossuiji-roku Nº 3 (08/10/1951)

Suplemento 2

Interlocutor: Como podemos diferenciar se um amor é correto


ou se é causado por encosto?

Meishu Sama Tem razão (risos). Mesmo no amor, se a pessoa


já tem uma pessoa definida como mulher ou marido e, mesmo assim,
volta o seu sentimento para outrem, é um amor incorreto. Não sendo
esse o caso, e se forem pessoas solteiras que se apaixonam, é correto.
"Eu amo aquela garota, vou-me casar com ela, custe o que custar."
Este tipo é um amor correto. Se vão se casar, é correto. Mas, ao
contrário, se o homem ou a mulher, mesmo não querendo casar, acha
que não dá para jogar fora a oportunidade de se relacionar com alguém
e "fazer" (risos) , é errado, pois o objetivo final do amor é o matrimônio.
Por isso, se for um amor visando ao casamento, pode "fazer" à vontade.
140
A Chave da Difusão

Se bem que o termo "à vontade" é um tanto exagerado (risos), mas


pode "fazer."

Gokowa-roku Nº 10 (13/05/1949)

C) ENSINAMENTO - "O Caminho do Casal"

Meishu Sama: Ultimamente, tem-se discutido bastante a


conveniência do casamento arranjado e do casamento por amor. Vou
explicar esse assunto do ponto de vista espiritual.

Em nosso país, principalmente nas cidades e até nos lugares


mais afastados, sempre existem santuários onde está assentado
Ubussuna (senhor protetor, padroeiro) , ou seja, o deus Ubussuna ou
Ujigami-sama (deus da linhagem familiar). Eles correspondem
exatamente aos cartórios do Mundo Material. O deus Ubussuna é quem
se encarrega dos matrimônios, funerais e até dos nascimentos. Desde
os tempos antigos, quando nasce uma criança, as pessoas costumam ir
ao templo para agradecer a Deus por lhes ter concedido a criança. Da
mesma forma, quem une o homem e a mulher em casamento é o deus
Ubussuna, e esse casamento pode ser por amor ou arranjado. Mas
ambos são pela vontade do deus Ubussuna. Entretanto, quem
desconhece isso, acredita que o casamento é realizado pelas mãos do
homem e, por isso, no final de uma briga de casal, tão freqüente na
sociedade, um dos cônjuges diz: "Vá embora de casa"', mas isso é um
grande erro. Sendo marido e mulher, unidos pela Vontade Divina, e o
fato do ser humano dizer isso ou aquilo não seria um desrespeito
enorme para com Deus? Por mais que seja um marido ou uma mulher
que não agrada, foi Deus que definiu por existir a afinidade; portanto, é
falta de consideração pensar de forma desprezível. Deve-se, com
gratidão, agradecer. Conseqüentemente, sabendo disso e
reconsiderando o assunto com sentimento de gratidão, é claro que as
partes envolvidas conseguirão pensar que é uma boa esposa ou um
bom marido.

Existe mais uma coisa importante. É a respeito da morte de uma


criança. A sua causa se baseia na má conduta do pai. Por exemplo, o
141
A Chave da Difusão

motivo é a relação com outra mulher, além da esposa, e esse pecado é


grave; na maioria das vezes, leva à morte. Além do mais, existem
aqueles que possuem duas, três, e ouve-se casos de mais de dez
amantes, o que é algo realmente pavoroso. Os ancestrais que se
encontram no Mundo Espiritual ficam extremamente irritados pelo
cometimento desses pecados. Isso constitui empecilho para a
prosperidade dos descendentes, e dependendo da gravidade do
pecado, pode até mesmo cair na infelicidade de haver a extinção da
família inteira. Por isso, os ancestrais tentam impedir a todo custo
utilizando vários meios, mas as pessoas custam a despertar. E, como o
pecado cresce cada vez mais, é preciso que seja pago rapidamente. O
chefe da família é quem deveria arcar com a responsabilidade, mas se
isso acontecesse, a vida e o futuro da família ficariam comprometidos.
Assim, os ancestrais sacrificam os filhos no seu lugar. Essas coisas
acontecem com freqüência na sociedade; por isso, gostaria que os
leitores tomassem muito cuidado. Creio que poderão se recordar de
casos semelhantes.

A causa principal da briga de um casal é o ciúme da mulher e,


depois, a dificuldade financeira. Por isso, se o chefe da família
conscientizar-se dos motivos espirituais anteriormente citados, a causa
do ciúme irá desaparecer. E se ele se conscientizar que um casal é
unido pela Vontade de Deus, e que as relações extraconjugais
constituem um pecado grave, não haverá outra alternativa, senão
serem bons maridos, boas esposas, enfim, um casal harmonioso. Isso
não é invenção minha para tornar os casais harmoniosos. É algo que
me foi ensinado por Deus, acrescido de experiências que obtive durante
longos anos, de modo que afirmo não haver nem um pingo de mentira.

Vou enumerar, a seguir, os ensinamentos que se referem ao


assunto, constantes na Bíblia:

- Não separe, pois, o homem o que Deus uniu (Mt 19-6).


- Deixará o homem o pai e a mãe para unir-se à mulher e os dois
serão uma só carne (Mt 19-5).
- Não cobiçarás a mulher de teu próximo (Dt 5-21)

142
A Chave da Difusão

Ofereço este texto aos casais do mundo inteiro.

Shinko-zatsuwa (25/02/1949)

Suplemento 1

Limite do pecado (1)

A) Meishu Sama: É bom que o Bem vença, mesmo que seja um


pouco. Mesmo que haja 99% de Mal, se houver 100% de Bem, está
bom. Basta que o Mal não extrapole o círculo. Dizer que gosta daquela
mulher, não tem importância, enquanto isso estiver só no pensamento;
mas, se tocá-la, significa que já saiu do limite.

Interlocutor: Mesmo que a mulher fique contente?

Meishu Sama: Mesmo que fique contente. No seu caso também,


se a esposa vir, o que acontecerá?

Interlocutor: E no caso de não ser casado?

Meishu Sama: Mas é preciso que haja intenção de se casar.

Interlocutor: Será que é melhor um período de preparação para


o casamento?

Meishu Sama: Não é que seja melhor ou pior: se ambos


desejam, tudo bem.

Interlocutor: Como pais, vendo essas coisas, ficamos inquietos.

Meishu Sama: Na realidade, fazendo essas coisas antes do


casamento, tende a não dar certo. Não só o homem, mas o ser humano
em geral possui uma atração pelas coisas misteriosas. É melhor
preservar o mistério até o casamento, pois, se o desvelamos antes,
acabamos por não querermos tê-la como esposa. Por isso, é melhor
fazer as coisas direito até o casamento e depois casar. Isso é o certo.
143
A Chave da Difusão

Assim é melhor.

Interlocutor: É melhor namorar para saber se os ideais ou os


pensamentos da pessoa combinam?

Meishu Sama: É melhor compreendê-la.

Interlocutor: Nesses casos, do ponto de vista dos pais, sentimos


que é perigoso.

Meishu Sama: Realmente. Entretanto, não dá para ficar


completamente livre do perigo - um pouco de perigo, sempre vai haver.
Portanto, se não temos fé, ficamos preocupados, mas se a temos, não
há o que temer. Deus faz tudo da melhor forma.

Gossuiji-roku Nº4 (08/11/1951)

B) Meishu Sama: "Apaixonei-me por aquela mulher. É uma


mulher atraente." Pensar assim não faz mal, pois não tem jeito. Se bem
que no cristianismo, isso constitui adultério. Entretanto, se a tocarmos,
cometeremos pecado.

Gossuiji-roku Nº 8 (01/04/1952)

C) Interlocutor: No cristianismo, fala-se que ver uma mulher e


sentir-se atraído por ela é o mesmo que cometer adultério. Mas,
naquela época, era assim?

Meishu Sama: Em suma, no cristianismo, também existem o


daijo e o shojo. Essa interpretação é do Bem de shojo. Era preciso
pregar o Bem de shojo. Às pessoas de caráter shojo, precisa-se pregar
o Bem de shojo, pois é perigoso pregar só o daijo.

Sentir é inevitável e, se assim não o fosse, poderíamos reclamar


para Deus. "Oh, aquela é uma mulher atraente." Esse sentimento de
admiração foi criado por Ele e, se não fosse permitido, é melhor que Ele
não o tivesse criado.
144
A Chave da Difusão

Gossuiji-roku Nº5 (08/12/1951)

Suplemento 2

Limite do pecado (2)

Interlocutor: Na Antigüidade, e também na atualidade, no


Oriente e no Ocidente, dependendo do lugar e da época, era e é
comum ter várias esposas ou vários maridos. Isso deve ser interpretado
de que forma: Bem ou Mal?

Meishu Sama: Isso é mal. Para Deus, o certo é ter uma só


esposa ou um só marido. Na China, por exemplo, falava-se que era
bom ter várias esposas, mas é por isso que aquele país não prosperou.
Entretanto, recentemente, tem-se adotado a monogamia; certamente,
porque existem lá muitos cristãos.

Interlocutor: Até pessoas ilustres possuem várias mulheres.

Meishu Sama: De qualquer forma, vão para o inferno. Ser ilustre


ou não, não influi. Até pelo contrário, os ilustres são os que tem pecado
maior.

Gokowa-roku Nº 3 (08/01/1949)

D) Deixar claro aquilo que é oficial e aquilo que é particular

Meishu Sama: O famoso Sr. Kato Takaaki, que se casou com a


filha do antigo milionário lwassaki Yotaro, e que se tornou até primeiro-
ministro do Japão, quando jovem, trabalhara na filial da Loja Mitsubishi,
na região de Hokkaido. Certa ocasião, ele viu um de seus subalternos
usar o envelope timbrado da firma para enviar uma carta particular, e
chamou-lhe a atenção. Disse-lhe que usar o envelope da firma para
assuntos particulares, mesmo que fosse um só, significava furtar e,
desde então, proibiu que funcionários usassem o envelope da firma
para referido uso.

145
A Chave da Difusão

Com certeza, ele tem razão, mas ainda hoje, é comum pensar-se
que é natural usar envelopes da firma para uso próprio. Através desse
fato, podemos entender que o discernimento do Sr. Takaaki era elevado
e não admitia qualquer má ação, por mais insignificante que fosse.

Tijô-Tengoku Nº 173 (01/02/1964)

6.20. Paz e segurança

Meishu Sama: Salvando grande número de pessoas e sendo


úteis a Deus, as máculas que possuímos vão sendo eliminadas.
Acabando, não mais seremos submetidos a purificações. As diversas
calamidades, os sofrimentos, vão chegando ao seu fim. Assim sendo,
pela primeira vez, conseguiremos obter a paz e a segurança e nos
entregaremos a Deus. É difícil obter repentinamente a paz e a
segurança. É preciso que a pessoa se purifique o suficiente. Entretanto,
se a pessoa conseguir entender e acreditar verdadeiramente até esse
ponto, e se ela, aconteça o que acontecer, não se abalar o mínimo que
seja, significa que ela já adquiriu a paz e a segurança. Mesmo que
esteja sofrendo um pouco, ela acreditará que isso é purificação e que,
com isso, as toxinas irão diminuir. Por isso, quem ingressa na Igreja
Messiânica Mundial, de um modo geral, tem obtido paz e segurança. Só
que, como a purificação está muito forte, existem, entre os fiéis, aqueles
que vacilam, pensando “Por que isso está acontecendo comigo?", mas
isso é algo inevitável para o homem. Se entenderem o seu fundamento,
conseguirão ultrapassar facilmente esse sofrimento. Por isso, no meu
caso, por exemplo, quando fui maltratado pela polícia, no ano passado,
cheguei a pensar: "Na realidade, Deus não precisava chegar a tal
ponto." Mas, por outro lado, também pensei: "Como tenho uma missão
muito importante, é natural que sofra mais que as pessoas comuns."

Gossuiji-roku Nº 4 (05/11/1951)

6.21. O porquê da não-extinção da pobreza

Interlocutor: Entre os membros filiados à minha Igreja, muitos


têm dito: "Depois que me tornei membro da Igreja, fui salvo da doença.
146
A Chave da Difusão

O meu lar também tornou-se mais feliz mas a purificação pela pobreza
custa a acabar ." Isso acontece porque possuem muitas máculas?

Meishu Sama: Isso depende do nível no Mundo Espiritual. É


pobre porque está no nível da pobreza. Esta camada (indica a camada
inferior) é o Mundo Espiritual das pessoas pobres. O fato de estar aí,
significa que há motivos para isso. Subindo, encontra-se o mundo onde
a pobreza é bem mais amena. Chegando aqui (camada ainda mais
acima), já é o mundo das pessoas afortunadas. Dessa forma, isso se
deve à questão da posição no Mundo Espiritual. Logo, não tem jeito
mesmo. E, para elevar a posição, deve-se purificar. E a purificação se
faz por meio de sofrimentos, pelo mérito de salvar as pessoas. Através
dessas atividades, eleva-se espiritualmente de maneira rápida. Por isso,
chegando mais ou menos por aqui, é o mundo de benefícios materiais,
de coisas boas. E, para se chegar até aqui, a época é ainda prematura,
mas já se pode ir até aqui (camada um pouco mais baixa).
Conseqüentemente, o mais importante é elevar a condição, a posição
espiritual.

Interlocutor: Meishu Sama sempre fala sobre a falta de


inteligência...

Meishu Sama: Isso também. Pode-se pensar como se fosse


uma montanha. Subindo daqui para aqui (um pouco acima) enxerga-se
melhor. Falta de inteligência significa estar aqui (parte inferior), onde só
se enxerga um pouco. Indo até aqui (parte mais elevada), enxerga-se
tudo e por isso significa que é inteligente.

Interlocutor: Para entrar num Mundo Espiritual elevado, basta


somar méritos; mas, freqüentemente, me questionam: "Qual é a prática
que soma mais méritos?" Então, digo-lhes que o melhor mesmo é servir
à obra de Meishu Sama.

Meishu Sama: Essa é uma forma indireta de se falar;


diretamente, é fazer as pessoas felizes. Em suma, é somar méritos.
Isso é que significa ajudar o trabalho de Meishu Sama.

147
A Chave da Difusão

Gossuiji-roku Nº 16 (01/12/1952)

6.22. A respeito da lei da concordância

Meishu Sama: As ações das pessoas e todas as coisas da vida


só terão um resultado positivo se estiverem em concordância com a
renda, condição e posição social e se conseguirem adaptar-se
completamente. E, quando achar que algo não está a contento, deve-se
analisar se está ou não em concordância e, então, poder-se-á perceber
o ponto falho.

A concordância está segundo a lógica; por isso, a antiga


expressão "de acordo com a posição" é uma boa palavra. As ações
devem estar conforme a circunstância, o ambiente, o local, a pessoa e
diversas outras coisas.

Mioshie-shu N025 (26/08/1953)

6.23. O método mais eficiente para eliminar o egoísmo e o apego

Interlocutor: Peço-lhe que me ensine o método concreto e mais


eficiente para eliminar o egoísmo e o apego.

Meishu Sama: É só pensar em tirá-los. Esse é o melhor método.


Se ficar pensando sempre: "Eu vou tirar o egoísmo e o apego", eles
serão eliminados naturalmente. O egoísmo existe na pessoa, por isso,
ela própria deve pensar dessa forma, uma vez que outras pessoas não
podem tirar para nós, não é mesmo? Por causa do egoísmo e do
apego, o homem atrai infelicidade; logo, tirando-os, boas coisas virão.
No Mundo Espiritual, se o espírito tiver apego, não consegue se elevar
até o Paraíso. Se conseguir tirá-lo, ocorre a elevação. Da mesma forma,
o ser humano não pode ter apego. Antes, eu também o tinha, mas
consegui tirá-lo facilmente. Tirar é fácil. Isto é, devemos ter a
consciência de que Deus é quem faz tudo. Quando a pessoa pensa que
ela própria é que está fazendo, a sua eliminação torna-se difícil. Por
isso, quando as coisas não vão como desejamos, devemos pensar que
isso está acontecendo pela Vontade de Deus, que está fazendo por
148
A Chave da Difusão

alguma necessidade.

Gokowa-roku Nº 4 (28/02/1949)

6.24. Valorizar o sofrimento

Meishu Sama: Eisenhower foi eleito presidente dos Estados


Unidos com uma boa margem de votos. Analisando o porquê dessa
vitória eleitoral, vemos que ele era filho de pais extremamente pobres e
que desde criança sofrera bastante. Já Stevenson era filho de um ricaço
e foi criado como filhinho de papai. Existem outros motivos, mas creio
que esse é o principal. Por isso, Eisenhower possui a força de ação. Ele
resolve qualquer problema com essa força: esse é o seu método. Por
essa razão, mesmo nas eleições, ele age sem deixar nenhuma brecha.
Entretanto, Stevenson tende mais para a ala idealista e, por ser muito
refinado, parece ser muito bom, para os intelectuais, mas o caráter
nacionalista do realismo americano apoiaria Eisenhower. Sinto que
Stevenson parece com lnukai Tsuyoshi, do Japão. lnukai Tsuyoshi é
inteligente e muito eminente, mas como foi criado como filhinho de
papai, possui pontos que o fazem ser tratado com irreverência.

Na sociedade, existem pessoas da classe intelectual, da classe


trabalhadora e também da classe média. Portanto, é muito difícil
despertar a simpatia de todas elas. Acho que nesse sentido, o mesmo
acontece na religião.

Mioshie-shu Nº 16 (06/11/1952)

6.25. Quando alguém falar mal de nós ou praticar algum mal contra
nós

Interlocutor: Quando uma pessoa egoísta faz propagandas


negativas ou pratica más ações, e se nós ignorarmos isso, seria muita
falta de compaixão para com ela? Por outro lado, creio que,
socialmente, seria ajudar a propagação da onda de mal. Neste caso, o
que se deve fazer?

149
A Chave da Difusão

Meishu Sama: Mesmo em se tratando de propagandas


negativas, pode até ser que Deus esteja usando as pessoas para fazê-
las. Até na nossa recente questão de impostos, eu pensava que fosse
atuação de Satanás, mas investigando, constatei que não: era Deus
quem estava fazendo aquilo. Portanto, através daquele fato, ao
contrário do que imaginávamos, houve boas influências em diversos
lugares. Por isso, à medida que se for aprofundando a fé, as coisas
tornar-se-ão ainda mais inversas. E, mesmo que esteja ajudando o mal,
é impossível ao ser humano impedir isso. Ao invés disso, devemos
corrigir o nosso mal e os nossos erros, e não o dos outros. É bom ter o
desejo de mudar as pessoas, mas por meio da ação, nada se pode
fazer.

Existem coisas que devem ser feitas e outras que não devem ser
feitas. Normalmente, quando digo para fazerem, as pessoas fazem
demais, e quando digo que não podem fazer, nada fazem. Isso
acontece também com o tempero dos alimentos. Quando digo que falta
açúcar, fazem doce demais, e quando digo que está insosso, colocam
sal em excesso. É difícil fazer na medida ideal. Por isso, é importante
fazer as coisas pensando na sua proporção. E isso significa ter
inteligência.

Mesmo para entregar o caso nas mãos de Deus, existe uma


dosagem. Há um ditado: "Faça o melhor de si, e deixe o restante com
Deus" - isso é bom. Depois de fazermos tudo que é possível realizar
como ser humano, devemos entregar o restante nas mãos de Deus.
Portanto, as coisas vão mudando de acordo com o jishoi da pessoa.

Saneatsu disse: "forte como Deus e fraco como Deus." São


palavras sábias, não são? Há ocasiões em que até mesmo Deus é forte
e, em outras, é fraco. Entre os Kannon, o Bato Kanzeon (Avalokitesvara
de cabeça de cavalo) solta fogo pela boca e seus olhos brilham
fortemente. Isso expressa a sua atuação de salvar o Mundo das Bestas.
A inteligência está em usar habilmente diversas coisas. Conseguir
encontrar o método que surta o melhor resultado significa ter
inteligência.

150
A Chave da Difusão

Gokowa-roku Nº 02 (28/12/48)

6.26. Afinidade

A) Esbarrar em alguém também se deve à afinidade de outra vida

Interlocutor: Quando nascemos no Mundo Material, será que


vamos para o lugar onde temos afinidade?

Meishu Sama: Sim.

Interlocutor: Isso acontece na maioria dos casos?

Meishu Sama: Isso mesmo. Se não houver nenhuma afinidade,


isso não acontece.

"Esbarrar em alguém também se deve à afinidade de outra vida”


- é um sábio ditado. É algo muito profundo e, quando se salva uma
pessoa, há várias gerações, a pessoa que fora salva, precisa, de todo
jeito, retribuir esse benefício. E, quando essa pessoa que salvou não
existe mais, quem recebe a retribuição é o seu filho, e se este não
existir mais também, são os seus descendentes. Ou então, se a pessoa
que salvou caiu no inferno, e não pode sair por algum tempo, a
retribuição atrasa, mas mesmo atrasando, um dia, ela a receberá sem
falta.

Por exemplo, se certa pessoa falece e a sufragamos, e se ela já


estiver renascida (enquanto se encontra no Mundo Espiritual, existe
algo semelhante a um registro civil ou livro de registro), por meio desse
registro civil, o sufrágio chega até a pessoa que vive neste mundo, e lhe
acontecem coisas boas. "Por que será que aconteceu essa coisa tão
boa comigo?" ou "Por que ganhei na loteria?" Isso acontece porque, em
algum lugar, alguém está sufragando o seu espírito ou está tentando
retribuir o benefício recebido. E, como há casos em que a pessoa já
está renascida, o fato de ganhar na loteria, por exemplo, não acontece
por acaso. Sempre existe um motivo.

151
A Chave da Difusão

Mas, se a pessoa ganhar, por exemplo, nas apostas de corrida


de bicicleta, já tem um outro significado. Isso acontece porque os
ancestrais precisam, de qualquer forma, acabar com a fortuna da
família. Para tal, se um dos descendentes gosta de jogos de aposta, os
antepassados escolhem-no e fazem com que ele vá à corrida ciclística.
No início, ele acerta, por isso, fica entusiasmado, e, assim, acaba
consumindo toda a fortuna. Conseqüentemente, os antepassados
pensam: "Finalmente, acabamos com a fortuna da família, tirando-lhe
as máculas; portanto, daqui para frente, os descendentes irão
prosperar."

Por isso, tudo que acontece na nossa vida, como o negócio


proposto por alguém, o local onde residimos, etc., tem afinidade
conosco. Realmente, não é bom não nos submetermos até às coisas
que pareçam insignificantes. Freqüentemente, ao forçarmos a situação
da forma como pensamos e ao tentarmos ir até o fim, não acontece
nada de bom. Essas coisas são causadas pelo egoísmo. "Bem, desde
que eu penso assim, diga o que quiserem, vou até o fim" ou "Aconteça
o que acontecer; vou até o fim." Isso é perigoso. Ao contrário, é melhor
tentar um pouco e, se não der certo, desistir. Isso parece falta de
convicção, mas não é. Nestes casos é melhor ser sincero e obediente
ao destino. Isso é absolutamente seguro. E sendo seguro, dá certo.

Entretanto, não sei por quê, o ser humano é dotado do princípio:


"Se empenhar firmemente, tudo é possível realizar" e dificilmente
consegue agir com docilidade. Já lhes contei uma vez que todos dizem
que o homem precisa concentrar força na barriga, mas afirmo que não
devem fazer isso. Entre os praticantes de artes marciais, aqueles que
concentram força na barriga ainda não são autênticos. Caso o façam,
quando o inimigo aparecer subitamente, não conseguirão atuar com
rapidez e versatilidade. E, quando não concentramos força na barriga, é
possível agir de acordo com as circunstâncias e o corpo físico. Por isso,
quando se pensa em fazer desta ou daquela forma, nunca dá certo.
Vestir uma roupa quente quando está frio, e trocá-la por uma roupa leve
se estiver calor, é o melhor. Antigamente, eu também me baseava
muito no raciocínio: "Se me empenhar firmemente, tudo é possível
realizar", mas, de fato, isso não é bom. Enquanto não conhecia Deus,
152
A Chave da Difusão

eu agia assim, mas, quando consegui entendê-Lo, vi que o ser humano


é insignificante. É como o mosquito-pólvora. Se soprar vento forte, ele
se esmaga. Se estivermos agarrados a Deus, não há perigo, mas caso
contrário, é muito perigoso.

Gossuiji-roku N029 (01/03/1954)

B) Meishu Sama: Quando viajamos, encontramos lugares que


nos são familiares, e isso acontece porque, em vidas anteriores,
moramos nos arredores ou, então, aí permanecemos por algum tempo.
Existem também pessoas com as quais nos damos melhor do que com
os nossos pais ou irmãos, apesar de serem estranhas. Isso também se
deve ao fato de termos sido pais e filhos, irmãos, chefes e subalternos,
amigos, etc. E a afinidade se refere a isso. Por outro lado, se não
conseguimos gostar de certas pessoas ou não nos sentimos bem
perante elas, é porque, na outra vida, não tínhamos boas relações ou
porque elas nos prejudicaram. Existem personagens ilustres da
Antigüidade, heróis, generais, etc. por quem sentimos uma admiração
especial, e isso também ocorre porque, em vidas passadas, fomos seus
subalternos ou súditos.

Shinko-zatsuwa (25/01/1949)

153
A Chave da Difusão

CAPÍTULO 7

PROBLEMAS REAIS QUE ENVOLVEM A ATIVIDADE DE DIFUSÃO

7.1. Ouvir qualquer tipo de conversa sem censurar

A) Não censurar a mentira

Meishu Sama: Enquanto houver censura contra a mentira


proferida por outras pessoas, não é bom. Deve, sim, ouvir admirado:
"Ah, é verdade!" Mas, por dentro, é preciso estar ciente da verdade. O
homem precisa ser astuto até nesse ponto.

O dono de uma casa de móveis usados, tratando-me com


menosprezo, dizia-me: "Esse é assim; este é falso." Então, eu
respondia: "Realmente, é verdade!" Mas, pensava comigo mesmo: "O
que esse homem está falando? Ele é um tolo, acha que eu não entendo
disso?" Aparentemente admirado, ficava ouvindo-o e com isso aprendia:
"É, ele diz coisas boas e, de fato, é isso mesmo."

Gossuiji-roku N0 21 (01/06/1953)

B) Ouvir com atenção qualquer pessoa

Meishu Sama: Certo chinês disse o seguinte: "Não faça


distinção para conversar com as pessoas." Há coisas ditas por um
simples trabalhador ou camponês que nos ensinam muito. Por isso, não
devemos diferenciar as pessoas, mas sim, levar em consideração
qualquer conversa que ouvirmos.

Também há ocasiões em que somos ensinados pelas crianças.


Acredito que já tiveram essa experiência, mas elas dizem coisas
esplêndidas. É semelhante à Teoria da Intuição de Bergson: as crianças
possuem a intuição verdadeira; por isso, dizem coisas maravilhosas.

Na briga entre mãe e filho, há muitos casos em que a verdade

154
A Chave da Difusão

está do lado do filho.

Gossuiji-roku N0 21 (01/06/1953)

C) Quando a família é contra o Johrei

Meishu Sama: Portanto, se fizerem tudo adequadamente,


nunca surgirão problemas.

No caso de doença, quando alguém da família é do contra, é


melhor concordar, dizendo: "O senhor está certo. Realmente, É como o
senhor está falando." Então, a pessoa que se opunha acaba pensando:
"Parece que aquele ministro entende das coisas."

E devemos dizer; por exemplo: "De minha parte, nunca digo para
não ir ao médico ou não tomar remédios. Isso fica a seu critério, mas o
fundamento é assim. E Deus ensinou-me que o remédio é veneno.
Agora, se você vai utilizá-lo ou não, fica por sua conta."

Assim, se a pessoa ficar admirada com isso, não se submeter


aos cuidados médicos e não tomar remédios, está muito bom. Porém,
se não ficar impressionada, for ao médico e tomar medicamentos,
sofrerá as conseqüências naturais pela sua própria ação. Neste caso, o
fato de esforçar-se seriamente, tentando persuadi-la de qualquer forma,
é um procedimento ainda muito imaturo. Em suma, basta que o ser
humano tenha makoto no fundo do coração. No resto, pode ser o mais
astuto possível.

Se tiver makoto e o sentimento de querer salvar o próximo, o


restante pode ser de acordo com as circunstâncias. Isso é ser flexível.
Assim, vemos freqüentemente certa diretriz ser planejada, mas, ao se
fazer isso, ocorre o fracasso. Por isso, deve-se ter versatilidade.

Gossuiji-roku N0 21 (01/06/1953)

155
A Chave da Difusão

D) Perder é vencer

Meishu Sama: É uma coisa difícil, mas é preciso que o ser


humano seja polido. É como sempre digo: na maioria dos casos, é
melhor perder. Nas discussões e coisas dessa natureza, deve-se
perder. Isso é uma das formas de aprimoramento. É penoso ouvir
atentamente a mentira do outro, mas isso também é um aprimoramento
para ser calmo e tolerante. Esse é o aprimoramento verdadeiramente
eficaz.

E também, o fato de ser mal entendido temporariamente ou


perder momentaneamente, jamais o será por muito tempo. Algum dia,
sem dúvida, após compreender e arrepender-se, o antagonista se
desculpará: ou ainda, se chegar mesmo a entender, passará a tratar-
nos com muito respeito: "Aquela é uma grande pessoa; outro dia, eu
disse bobagens, mas ela me ouviu seriamente. Não há dúvida de que
se trata de uma pessoa de espírito elevado." E, a partir de então, a
pessoa passará a confiar em nós.

Gossuiji-roku Nº 21 (01/06/1953)

7.2. Entender rapidamente o pensamento das pessoas

Meishu Sama: Parece que desta vez Eisenhower foi à Coréia


fazer uma inspeção e já regressou ao seu país. Mas o fato de ter
conseguido viajar em sigilo, demonstra que ele é um homem muito
habilidoso. Com isso, acredito que Eisenhower realmente vai realizar
muitas coisas. Ele conseguiu deixar mais de 40 jornalistas totalmente
frustrados; portanto, ele é de fato perspicaz.

O homem realmente precisa ser esperto. Mesmo que ele deva


ser assim, isso não quer dizer que o corpo precisa ser ágil. O homem
deve ser espiritualmente perspicaz: ele pode estar parado, mas se não
estiver com sua sensibilidade aguçada, não conseguirá desenvolver o
trabalho. Por isso, sou muito ágil. O meu corpo também o é; mas refiro-
me à agilidade de observar o serviço, as coisas. Isso se consegue até
certo limite, através de treinos. Pelas palavras de uma pessoa ou por
156
A Chave da Difusão

uma ou duas ações suas, deve-se conseguir perceber rapidamente, por


exemplo: "Ela está falando assim, logo, não há dúvida de que tem esta
idéia" ou "Está procedendo deste modo, portanto, tem esse costume."

E, quando for à casa dos outros, num simples relance,


percebem-se os gostos do dono da casa e seu modo de viver. Isso é
fácil de se perceber quando se observa com um pouco de atenção.

Notando a maneira de cumprimentar e o modo de iniciar a


conversa da pessoa que vem me visitar, fico sabendo que ela veio com
determinada intenção. É preciso ter essa habilidade.

Fui às cidades de Kioto e Nara, mas não despendi muito tempo.


Sou muito rápido. As outras pessoas ficam todas atrapalhadas, mas eu
consigo entender logo. Olhar para a coisa e ficar pensativo, na verdade,
não serve. O homem precisa treinar para, com apenas uma olhada,
conseguir entender o máximo. É um tipo de hábito. É mais vantajoso
agir assim. Isso não se limita apenas aos homens, mas se aplica às
mulheres também: só de olhar o marido, consegue perceber que
arrumou outra. Quando ele volta tarde da noite, compreende que o
marido está esquisito e não há dúvida de que ele foi a lugares
suspeitos. Mesmo sabendo disso, não deve tomar qualquer atitude
mostrando ciúmes, e falar: "Você está chegando muito tarde; esses
dias, está esquisito." Ao contrário, deve agir com ironia. Nesses casos,
é melhor não fazer cara feia e, de propósito, tratá-lo bem. Assim, o
marido, que não consegue ficar indiferente, começa a sentir pena da
esposa por estar dando-lhe muita preocupação. No entanto, se se
mostrar realmente enciumada e tomar atitudes estranhas, o marido
também ficará estranho. Ele poderá dizer: "Eu é quem saio para
trabalhar e não os estou deixando passar fome, por isso, como homem,
às vezes não faz mal; acho que não tem nenhuma importância." Isso
não acontece com os messiânicos, mas o homem em geral tem essa
maneira estranha de pensar. Por diversos motivos, acontecem várias
coisas, por isso, é muito importante fazer o treinamento de perceber as
coisas rapidamente. São incalculáveis as vantagens obtidas com isso.

O homem do mundo de hoje mente e não consegue ser


157
A Chave da Difusão

transparente. Esse tipo de pessoa existe porque ignora a existência de


Deus.
"Aquela pessoa fala assim, mas, no íntimo, está pensando desse
jeito"; é preciso que se perceba essas coisas.

Mioshie-shu Nº17 (06/12/1952)

7.3. Fique hábil como um batedor de carteiras

ENSINAMENTO - "A situação do mundo na atualidade" (Eiko Nº


214)

Meishu Sama: Diminuindo a toxina do remédio, o corpo fica bem


mais leve e se move com mais agilidade. Da mesma forma, a mente
também se torna perspicaz.

Entretanto, as pessoas de hoje estão com o organismo cheio de


remédios e, por este motivo, a mente está entorpecida e os movimentos
são lerdos. Se possuir agilidade, mesmo que esteja dirigindo um carro,
consegue desviar-se no mesmo instante ao se deparar com o perigo;
mas, como os movimentos são lentos, não consegue fazê-lo,
repentinamente, naquele exato momento.

Mesmo em se tratando de incêndios, aquele que ocorreu outro


dia, nas montanhas de Hokkaido, queimou cerca de 198.000 m2. Foi
realmente terrível. A causa principal daquele incêndio consta como fogo
provocado pelo cigarro. Jogam pontas de cigarros acesos, mas se
tivessem cuidado, se achassem que isso é perigoso, apagariam antes
de jogar.

Nos Estados Unidos, são numerosos os acidentes; os de carro


também parecem ser grandes, mas isso é devido à mente entorpecida
dos americanos.

Esse entorpecimento da cabeça é a causa dos inúmeros


prejuízos e inquietações da sociedade. Portanto, mesmo nesse
aspecto, o remédio é uma coisa pavorosa.
158
A Chave da Difusão

Mesmo assim, dizem que, a partir de amanhã, vão distribuir


medicamentos à vontade; portanto, não sei se posso chamar de tolos
ou sei lá de quê - não há como denominar.

Antigamente, tomei muitos remédios e, ao invés de ficar


entorpecido, tinha preguiça para tudo. Conseqüentemente, é algo
parecido com o torpor. Entretanto, pelo fato de ministrar autojohrei com
freqüência, percebo nitidamente que, à medida que a toxina do remédio
vai diminuindo, vou ficando mais ágil. Portanto, mesmo comparando
com os jovens de hoje, há uma grande diferença. Os jovens são lerdos.
Mesmo na caminhada, quando o acompanhante é jovem, preciso
controlar meus passos. Eles dizem: "Meishu Sama é rápido, nós não
conseguimos acompanhá-Lo." Então, lhes respondo: "Isso é por causa
da idade!"

Isso ocorre quase que diariamente. Quando vou até o local do


encontro, pensando que as pessoas já estão prontas esperando-me,
muitas vezes, não chegaram ainda; portanto, sou mais rápido. Por isso,
freqüentemente, vejo-me em apuros porque o ritmo não coincide.

Outro dia, disse aos jovens que eles precisavam ser ágeis como
batedores de carteiras. Eu, por exemplo, se me tornasse um deles, teria
muito êxito, porque também sou rápido para fugir. Por isso, disse-lhes
que era preciso que tivessem o espírito de um batedor de carteiras,
bastando que não roubassem as coisas dos outros. No resto, podiam
ser tal qual um batedor de carteiras, ou seja, que se tornassem pessoas
ágeis. Ficando assim, descobre-se mais rapidamente o ponto vital das
coisas; por isso, sem que haja desperdícios, aumenta-se a
produtividade. Obter o polimento da alma significa isso. É conseguir
perceber qualquer coisa.

Há o seguinte ensinamento da religião Oomoto: "Seja atencioso


e prestativo em tudo." Trata-se, portanto, de perceber as coisas. Porém,
é grande o número de pessoas que não conseguem perceber. Não
notam nem mesmo uma pequenina coisa. Isto acontece porque sua
mente trabalha vagarosamente. Fazendo um treinamento, haverá uma
grande diferença. Na conversa, por exemplo, conseguir perceber de
159
A Chave da Difusão

imediato o que a pessoa está querendo através de uma única palavra:


"Está dizendo isso, portanto, ela possui tal personalidade."

Poder entender rapidamente a conversa de uma visita: "Ah, esta


pessoa veio com esse objetivo", é extremamente útil.

Indo à casa dos outros, conseguir perceber imediatamente,


através dos tamancos em estado precário, que o dono dessa casa não
está em boa situação financeira; poder notar isso até mesmo pelo doce
comum e barato que a criança estiver comendo.

Geralmente, eu reparo na estampa da gravata. Através dela, vê-


se se uma pessoa tem bom gosto ou não. E se a usa direito, percebe-
se que é disciplinada; se for o contrário, desleixada. Observando essas
coisas, tudo se torna prático e vantajoso em tudo. Por esses detalhes,
podemos sentir a mudança do sentimento, o pensamento do próximo,
suas realizações; no caso da fé, seu desenvolvimento ou decadência. E
é melhor parar de analisar espiritualmente coisas estranhas, pois, para
fazê-lo, é preciso que a pessoa possua capacidade especial. Por
entender esses assuntos, eu pratico sempre. Contudo, é necessário
também que se observem as coisas materialmente, isto é, o lado
científico. Assim, é necessário ver ambos os lados: o espiritual e o
científico, mas é preciso que se faça em primeiro lugar cientificamente.
E isso é uma coisa que qualquer um consegue fazer e é muito
importante.

Seja para construir o Museu de Arte ou outras coisas, sou muito


rápido e ajo de imediato. Isto acontece porque consigo enxergar o ponto
vital das coisas. Mesmo para construir o anexo do Museu de Arte,
primeiramente, fiz um estudo durante uns 20 minutos e, a seguir, dei
instruções. Depois disso, voltei umas duas vezes e orientei por 20 ou 30
minutos. Isso foi suficiente para ficar pronto como eu queria. Isto foi
possível porque vi e apontei o ponto vital; assim, o serviço rendeu mais.

Para curar a doença também, sempre toco a testa, e geralmente


consigo, através da febre, detectá-la. Há vários tipos de febre: a
profunda e a superficial.
160
A Chave da Difusão

A febre é superficial quando não advém da parte mais profunda


do corpo; ela é o oposto quando a parte interna do corpo está quente,
mas a externa, nem tanto. Esse tipo de febre é ruim. Neste caso, a
purificação é grave. Desse modo, dá para saber se a purificação é séria
ou não. E também conhecemos logo se o doente vai ter tosse, se vai
soltar catarro.

Quando atingimos o local certo, infalivelmente, sai tosse e


catarro. Aí é que se encontram as toxinas. No caso de ministrar Johrei,
também, se fizer dessa maneira, a eficácia será maior. Isso também
significa ter sensibilidade. Portanto, a diferença será bem grande se
prestarem atenção dessa forma em todas as coisas. Isso não será
possível desde o início, mas se atentarem nesse sentido, à medida que
forem se acostumando, os esforços em vão diminuirão
proporcionalmente.

Depois, na conversa sobre Deus, devemos perceber se a pessoa


está mostrando interesse ou se está ouvindo formalmente, contra a
vontade. Se for formalmente, devemos interromper a conversa; caso
contrário, devemos prosseguir com entusiasmo.

E, como existe o ponto vital, se tocarmos nele, a pessoa


entenderá imediatamente e acabará querendo ingressar na Fé. É
preciso prestar atenção nessas coisas.

Mioshie-shu Nº 23 (06/06/1953)

7.4. Ponto vital

A) Nas conversas importantes, não devem deixar escapar o ponto


vital

Meishu Sama: O Deus Verdadeiro é realmente simples e não se


prende a futilidades. Por isso, quando o homem adquire uma fé
realmente firme, torna-se assim.

Isso é muito simples: normalmente, pode conversar, achar


161
A Chave da Difusão

engraçado ou gritar o quanto quiser, mas o importante é tocar no ponto


vital. Esse é o procedimento de Deus.

Muitas vezes, é mais freqüente entre as mulheres, mas existem


aquelas que conversam sem interrupção e, neste caso, é o espírito de
raposa que está conversando. Acontece muito o fato de não se saber
claramente o que disseram. Falam ininterruptamente e não deixam os
outros falar.

Mioshie-shu N04 (15/11/1951)

B) Conversar, descobrindo o ponto vital

Meishu Sama: Não se trata apenas da doença, mas do dia-a-


dia, das conversas e de várias outras coisas. E também da forma de
divulgação; mas quando uma pessoa fica indecisa: "Será que entro para
a Fé? O que farei?", e tocamos no ponto vital, com exatidão, a pessoa
decidirá: "Então, vou entrar." Entretanto, é muito difícil descobrir esse
ponto vital. Porém, se a Inteligência da Percepção Verdadeira dessa
pessoa se elevar, ela conseguirá descobri-lo rapidamente. Em todas as
coisas, deve-se tocar no ponto vital. E, quando não se consegue
descobri-lo, não se deve afobar. Isto acontece porque, ou não chegou o
tempo certo ou é devido a outros motivos.

Portanto, estando atento no dia-a-dia e se o momento certo


chegar, consegue-se descobrir o ponto vital.

Mioshie-shu N024 (05/07/1952)

C) Não tendo maus pensamentos, consegue-se descobrir o ponto


vital

Meishu Sama: Para se fazer entender através do diálogo, há


pessoas habilidosas e não habilidosas. Trata-se do ponto vital; como
disse anteriormente, é preciso observá-lo.

"Se eu disser essas coisas para esta pessoa, ela entenderá",


162
A Chave da Difusão

mas cada um é diferente. O que foi dito habilidosamente a certa pessoa


não será igualmente entendido por uma outra. O que significa que se
deve colocar-se no nível de cada indivíduo. Isso é algo com que não se
precisa preocupar ou pensar: acontece naturalmente. Quando o
sentimento da pessoa fica dócil, ou seja, quando os maus pensamentos
desaparecem, consegue-se atingir naturalmente o seu ponto vital. Se
isso não acontece, é porque existe nessa pessoa o ego, os maus
pensamentos. Como só ela quer falar, as coisas não correm bem.

Isso se chama Oshin (ceder integralmente), por isso, quando se


procura saber o que a pessoa está querendo, a conversa acaba sendo
aquela que a tocará. É uma coisa muito fácil, e, ao mesmo tempo, muito
difícil. E isso é um tipo de aprimoramento. Deve-se praticar aos poucos
para se chegar a esse ponto. Procedendo assim, atinge-se o ponto vital
e a pessoa acaba concordando, porque toca o seu sentimento.

Portanto, pode-se dizer que a pessoa é inteligente; se a posição


do espírito se elevar bastante, ela se torna assim.

Há aqueles com os quais quase não se obtém resultados


positivos, apesar de falarmos excessivamente; é como se fosse um
grande atirador, que, com um único tiro, acerta o alvo, enquanto que há
aquele que usa espingarda de cartucho e mal consegue acertar.

Interlocutor: Realmente, trata-se de inteligência superior e de


inteligência deturpada.

Meishu Sama: Isso mesmo. Esse tipo de apreciação é


interessante. Não se deve falar demais e nem falar muito pouco. É
preciso ser versátil, livre e desimpedido de acordo com o tempo e a
ocasião. É como se fosse um estudo. Só que o nosso, diferente dos
estudos em geral, é de nível elevado, superior ao universitário.
Portanto, tornando-se assim, qualquer erudito ou professor de
faculdade abaixará a cabeça. Eu, por exemplo, só concluí a escola
primária; no entanto, mesmo um professor de faculdade abaixa a
cabeça para mim.

163
A Chave da Difusão

Gossuiji-roku Nº 16 (01/12/1952)

D) Pela maneira de responder, é possível conhecer o tipo de


inteligência

Meishu Sama: Ao conversar ou perguntar sobre alguma coisa,


dificilmente encontramos uma, entre cem pessoas, que consiga
responder.

Mesmo não respondendo despropositadamente, em geral, a


resposta não é exata. Deve observar-se também o tempo entre a
pergunta e a resposta: através dele e da maneira de responder, é
possível saber se a pessoa é inteligente ou não.

Gossuiji-roku Nº 4 (08/11/1951)

E) Um bom falante deve ser um bom ouvinte

Meishu Sama: Desde antigamente, há o seguinte provérbio:


"Um bom falante deve ser um bom ouvinte."

Quando as pessoas apenas ouvem, ficam interessadas e


achamos que entenderam. Assim sendo, o melhor é ouvir bem a
conversa e, quando surgir uma oportunidade, expor as idéias.

Outra coisa é a maneira de responder. A maioria dos


estrangeiros consegue responder satisfatoriamente, mas são poucos os
japoneses que o fazem. Quanto à resposta, é grande o número de
pessoas que se desviam do ponto essencial. Não conseguem dar a
resposta que desejamos. Às vezes, a pessoa é mau ouvinte.

Mesmo quando pergunto ou falo sobre alguma coisa, raramente


me dão respostas satisfatórias. E com isso dá para perceber
perfeitamente se a pessoa é inteligente ou não. Nos homens, a
proporção é maior; sinto muito, mas nas mulheres, é bem menor.

A arte de falar bem não é bem uma arte, e sim, o cuidado que se
164
A Chave da Difusão

tem ao falar e ao ouvir. É preciso que estudem bastante. Trata-se do


tempo certo, o que é muito importante.

Ouço, por exemplo, a conversa dos outros, mas entre eles, há


quem fale sem pausa. Deve-se levar em consideração também a
ordem, ou melhor; seguir um certo ritmo. Bem, é algo parecido com a
arte. Devem estudar bem essas coisas e falar sempre de forma simples
e clara. E também devem apreender o ponto vital. Assim, é preciso
observar a atitude das pessoas. Se elas mostrarem interesse e se
chegarem mais perto para ouvir melhor, devem continuar. Contudo, se
não mostrarem vontade de nos ouvir, é aconselhável parar. É
necessário descobrir o "hobby" ou aquilo que as pessoas gostam de
ouvir. Como a pessoa tem este tipo de sofrimento, deve dar este tipo de
solução. Se lhe falar desta maneira, ela vai entender; se for um
intelectual, deve falar no seu nível; se for uma pessoa comum, deve
falar com simplicidade. Assim, é preciso saber fazer distinção. Isso é
uma grande arte.

Tem que se levar em conta o ambiente, a atmosfera, o modo de


conversar individualmente, com duas, três ou várias pessoas, o
costume, a característica do lugar; etc.

As pessoas da região de Kyushu (sul) são diferentes das de


Hokkaido (norte). A população de Kyushu remonta aos tempos remotos,
chegando ao ponto de existir a expressão "possuir a alma oriunda de
Kyushu." Hokkaido, por sua vez, é uma região de imigrantes. É
esquisito dizer imigrantes, mas são poucas as pessoas nativas da
região. As pessoas que nasceram lá são chamadas de Ainu, pois todas
as outras emigraram daqui. Essas pessoas têm suas próprias
características. Os habitantes da região de Tohoku, da região de
Kamigata, de Edo, são todos diferentes. Cada qual possui sua maneira
de conversar e de agir. Analisando assim, torna-se difícil, mas não é
preciso pensar de forma tão complicada. Existe este tipo de coisas.

Mioshie-shu N0 4 (15/11/1951)

165
A Chave da Difusão

7.5. Quanto mais apego tiverem em fazer entender a fé, mais


incompreensíveis se tornarão

Meishu Sama: Quando se quer que determinada pessoa


compreenda a Fé, ela não entenderá. "Faça como quiser; se tiver
proteção à altura, conseguirá entender; caso contrário, não terá jeito."
Pensando assim, devem esquecê-la. Então, a pessoa virá nos procurar
dizendo que quer ingressar na Fé. Portanto, mesmo em relação às
coisas boas, o apego atrapalha.

Devem-se esforçar até certo ponto e depois, quando as coisas


não correrem como se deseja, abandonar. Assim, o resultado será
melhor do que se espera.

Mioshie-shu Nº 23 (25/06/1953)

7.6. Sobre a forma de conversar: conteúdo, palavra e postura

Meishu Sama: Antes de iniciar a nossa conversa propriamente


dita, vou falar sobre algo que percebi, há pouco, no carro. Como não
temos muita oportunidade para conversar sobre isso, acredito que seja
um assunto de muita utilidade.

Vou muito ao cinema e, nessas ocasiões, nos filmes americanos,


por exemplo, aparecem as legendas. Aquela linguagem é realmente
aprimorada. É mais delicada do que as palavras usadas pelos
japoneses. Sempre fico admirado e, ao pensar nisso, vejo que as
palavras usadas pelos japoneses realmente não o são. Portanto, como
religioso, ao conversarem com as pessoas, devem procurar utilizar uma
linguagem cortês. De certa forma, é possível fazer isso.

Falar polidamente significa tocar o ponto vital, sem dizer coisas


fúteis e nem fora do assunto. Expressar-se com destreza, utilizando
expressões que realmente se encaixam à realidade dos
acontecimentos. Isso vem a ser a lei. Fala-se: "Estar de acordo com a
lei" ou "Existe lei", mas em outras palavras, significa caminho.

166
A Chave da Difusão

Quando se diz: "Não se desviar do caminho" ou "Estar de acordo


com o caminho", é isso. E isso não se refere apenas às palavras. Desde
a conduta até a postura, o modo de pensar e também a ação, tudo deve
ser feito sem se desviar do caminho.

Por exemplo: quando vamos à casa de uma pessoa, abrimos a


porta, entramos no hall e cumprimentamos; depois, na sala,
dependendo dos anfitriões e dos visitantes, o modo de sentar e de falar
precisa ser diferente.

Mesmo na conversa, quando somos os convidados, devemos


manter certa postura e assunto. Todavia, quando vamos à casa de
alguém com o objetivo de conversar sobre determinada coisa, a postura
e o conteúdo da conversa devem ser diferentes. O modo de falar com o
próximo e a maneira de fazê-lo entender também têm, naturalmente,
uma regra - não podem ser de qualquer jeito.

Uma das coisas mais problemáticas são as pessoas que falam


aquilo que desejam e não deixam os outros falar. Isso é algo que jamais
devemos fazer.

Ser um bom ouvinte ao invés de bom conversador. Após ouvir


suficientemente a opinião do outro, devem expor suas idéias,
baseando-se naquela idéia. Assim, possibilita à pessoa conversar
agradavelmente.

No caso de falar para um grande número de pessoas, há aquelas


que nos interrompem quando estamos falando; as piores falam em voz
alta como se se negassem a ouvir-nos. Um exemplo típico é a
Assembléia do Japão. Quando alguém está dizendo algo, procuram
abafá-lo.

Nas reuniões de pessoas de destaque, isso também acontece.


Quando se fala em voz alta, atrapalha-se a outra pessoa, o que não é
bom.

Para essas coisas, o modo de andar, a postura, etc., tudo tem


167
A Chave da Difusão

uma regra, uma forma de agir. E esta deve ser de acordo com a
pessoa: para uma mulher uma adequada à mulher; para um idoso, uma
adequada ao idoso; para um intelectual, uma adequada ao intelectual;
para uma pessoa simples, uma adequada à pessoa simples. Adaptar-se
- isso é ser versátil.

Seria ótimo se conseguíssemos agir dessa forma, mas as coisas


não acontecem de maneira ideal.

Quando a pessoa se adapta, mesmo que seja só um pouco, seu


destino se tornará melhor. Se não somos benquistos ou se outras
pessoas não concordam conosco, significa que não somente elas, mas
nós também temos máculas. A pior coisa e que não pode ocorrer de
jeito nenhum é a mentira.

Mesmo na mentira, há aquela que é temporária e a que falamos


sem maldade, deixando a pessoa contente e admirada. Com a prática
dessas pequenas mentiras, acabamos mentindo exageradamente.
Assim sendo, imaginamos: "Ela falou assim, portanto, a verdade deve
ser só isso", e acabamos fazendo um certo desconto.

Eu sempre ajo dessa maneira. Portanto, mesmo que tais


pessoas, às vezes, digam a verdade, acabo sempre descontando, o
que não é bom. Por isso, é melhor não mentir. "Aquela pessoa disse
assim, portanto, é verdade": esse tipo de confiança é algo
extraordinário. Há pessoas que reclamam por não angariarem a
confiança dos outros, mas isso acontece porque são egoístas. A causa
não está nas outras pessoas: existe alguma falha em sua atitude;
portanto, é preciso refletir e descobri-la.

Pode-se achar que não é necessário levar essas coisas muito


em consideração. Parece ser algo sem importância, mas é o essencial.
Outra coisa é a questão da simpatia. Existem pessoas que fazem
elogios falsos, o que também não é bom - isso influencia na confiança.
E nos levam a pensar: "Ela fala assim, mas não sei o que está
pensando por dentro." E torna-se algo desagradável. Aquilo que é dito
com "makoto", é bem aceito, mesmo que, de certa forma, seja uma
168
A Chave da Difusão

crítica à pessoa.
Eu também, às vezes, digo coisas terríveis. Mas, seja como for,
digo com o sentimento de fazer com que a pessoa se sinta bem; por
isso, falo com humor. E então, a pessoa conscientiza-se do erro e faz
reflexão sobre ele.

Assim sendo, a coisa fica difícil, mas o importante é fazer com


que as pessoas se sintam bem.

Por isso, entre muitas pessoas há algumas que dizem coisas


desagradáveis e esquisitas, deixando sem graça todos que estão
participando da reunião. Aquilo é condenável. Deve-se causar boa
impressão, isto é, deve-se falar com makoto de tal modo que não
pareça proposital.

São poucas as oportunidades em que posso me referir a esse


assunto. É algo semelhante a um sermão do qual me conscientizei
através de um fato. Achei que seria bom falar sobre isso uma vez, por
isso, mencionei esse tema.

Mioshie-shu Nº 06 (06/01/52)

7.7. Perder é vencer

Meishu Sama: Seja o mestre em arte marcial ou outros mestres,


eles possuem o pensamento um pouco diferente. Eles pertencem à
classe superior do Daijo-do. É um pouco difícil de entender, mas,
falando diretamente, quando uma pessoa torna-se mestre em arte
marcial, consegue tirar toda a força da barriga.

Geralmente, as pessoas dizem para colocar a força na barriga,


mas não é verdade. Está errado. Pôr força ou teimar não é bom. Por
isso, nunca se deve teimar. Se insistir, a força tornar-se limitada. Não
teimando, consegue-se manifestar maior energia.

É exatamente igual ao Johrei, que dá maiores resultados à


medida que eliminamos a força.
169
A Chave da Difusão

Portanto, quando as pessoas dizem várias coisas, tentamos de


qualquer forma fazer valer a nossa própria opinião, mas não é bom.
Devemos passar por bobos.

Digo sempre para ser dócil, que seja obediente, pois quem se
torna dócil, no final, vence. Aquele que tenta subjugar, fica subjugado.
Dizem que quem perde é quem ganha. Numa discussão, a parte que
perde é que sai vitoriosa. Isto porque o lado que começou a discussão
expôs a sua opinião e, por isso, nada mais tem a dizer; ele não sabe o
que o lado oposto, que perdeu docilmente, tem em seu poder.

Por isso, quem venceu fica com medo. Quem perde não sente
nada. A pessoa que passou por maus bocados, por um momento, sente
medo, mas, com o correr do tempo, sem dúvida, a preocupação acaba.
Além do mais, como acha que a outra parte está satisfeita, tranqüiliza-
se.

A parte que fez passar por maus bocados fica inquieta,


pensando: "Acho que ela está com raiva, será que vai se vingar de
mim?" Portanto, o lado que perde está sempre ganhando. Por isso,
deve-se perder em tudo, deixando que a pessoa imponha a sua opinião.
Isso é a mesma coisa que tirar a força da barriga.

Logo, mesmo que os meus discípulos digam qualquer coisa sem


importância, faço o possível para ouvi-los ao máximo.

Somente quando o mal tenta humilhar-me, eu insisto e tento


impor a minha opinião, mas fora isso, sou condescendente.

Geralmente, na sociedade, pensam que ouvir aquilo que o


discípulo diz significa depreciar-se, mas realmente, é cômico. Bernard
Shaw escreveu muitas comédias desse tipo. Trata-se de uma história
engraçada.

Quando o general MacArthur sofreu um ataque inimigo nas


Filipinas, ele fugiu, mas na hora da fuga, disse que um dia voltaria, e se
170
A Chave da Difusão

foi.
Naquela ocasião, afirmei que MacArthur era um homem
extraordinário e que num futuro breve ele faria um grande trabalho
porque perdeu, porque fugiu.

Seja como for, um militar que consegue fugir torna-se um grande


general. Aquele que desperdiça sua própria vida e enfrenta o perigo
cegamente, está no nível mais baixo. Dessa forma, o efeito é
extremamente diferente. Portanto, como disse anteriormente, é
temporário. Na medicina, fica-se bom temporariamente, mas isso não
adianta. Deve-se melhorar para sempre; e até mesmo o futuro melhora.

Acredito que, com base na lógica, essa é a verdade.

Portanto, como disse agora, se vivermos no estilo "perder é


vencer", infalivelmente, seremos bem-sucedidos na vida. No final,
saímos vencedores.

Por isso, a maioria ou muitas coisas do mundo têm efeito


contrário. Assim, devemos observar e aprender levando em
consideração o resultado contrário. Desse modo, é possível obter êxito
facilmente.

Quando iniciei a Igreja Messiânica Mundial, aliás, bem antes


disso, vinha sempre dizendo a todos que se mantivessem em sigilo o
máximo possível, que não fizessem propaganda de maneira alguma,
que a nossa Igreja deveria ser desenvolvida, sem que fosse notada.

Entretanto, havia pessoas que diziam que era melhor divulgar


mais a Igreja, mas eu fazia do modo mais oculto possível e ela acabava
sendo descoberta. Isso é o efeito contrário.

Logo, as religiões que fizeram propagandas para serem


conhecidas, não foram muito felizes. Mas, em outros assuntos, não
acontece dessa maneira.

Faz-se publicidade para vender remédios e sabonetes. No nosso


171
A Chave da Difusão

trabalho, é diferente. Devemos agir de maneira moderada.

Portanto, mesmo abrindo Casas de Difusão e Casas de Reunião,


se procederem de modo que as pessoas tomem conhecimento, as
unidades acabam não sendo conhecidas; fazendo de modo discreto,
acabam sendo notadas.

Se eu continuar falando sobre essas coisas, não tem fim, por


isso, vou parar por aqui. Estou escrevendo sobre esses assuntos aos
poucos; é algo semelhante à Bíblia Sagrada. Nela estão escritas coisas
boas, mas são difíceis de entender. Era uma época bem diferente da
atual; portanto, querer ajustar a Bíblia ao homem de hoje é muito difícil.

Nela consta: "Salvar um homem rico é tal como tentar passar um


camelo pelo buraco da agulha", se assim for, os ricos nunca serão
salvos.

Para aquela época, estava bem daquele jeito, mas pretendo


escrever várias coisas apropriadas para a época atual.

Mioshie-shu Nº 11 (06/06/1952)

7.8. Quando se cometem equívocos ao falar

Meishu Sama: O ser humano, às vezes, comete equívocos ao


falar. Quando age assim, basta que peça desculpas. No entanto, dizem
coisas esquisitas, o que não devem fazer. Devem se desculpar;
dizendo: "Eu estava errado. Devido à minha maneira de falar, disse
aquilo, mas não estava certo." Procedendo assim, o assunto se encerra
sem maiores complicações.

Entretanto, as pessoas tentam justificar-se, e isso não é certo;


além do mais, os outros não concordarão com esse tipo de conduta e
aquelas pessoas passam a ser antipatizadas.

Gossuiji-roku Nº 16 (01/12/1952)
172
A Chave da Difusão

7.9. Prevenir-se rigorosamente contra as religiões ameaçadoras

Interlocutor: Um missionário de uma certa religião que mora na


vizinhança da minha casa disse à minha segunda esposa: "Se seu
marido não se tornar completamente submisso a você, ficará cego" e
"Se vocês não entrarem para nossa religião, perecerão.” Esse
missionário, só de olhar o rosto da pessoa, conseguiu adivinhar até
mesmo coisas da família; por isso, minha esposa está muito temerosa.
O que devo fazer?

Meishu Sama: Essas coisas, como ficar cego, jamais


acontecerão. Chama-se a esse tipo de fé ameaçadora, o que constitui
um grande erro. Quando se coage dessa forma, é sem dúvida Satanás;
por isso, não há necessidade de temer. A ameaça é bastante comum
em Satanás.

O verdadeiro Deus jamais perde de Satanás. Não é preciso levar


isso nem um pouco em consideração.

Desde antigamente, tenho recebido uma infinidade de ameaças.

A fé é algo que nunca se deve forçar a pessoa a seguir através


de ameaças. Portanto, devem tomar cuidado com esse tipo de crença.

Gokowa-roku Nº14 (23/08/194)

7.10. Deve-se fazer difusão sem ser odiado por outras religiões

Interlocutor: Será que há necessidade de fazer o ofício religioso


anual de falecimento dos membros da Igreja Messiânica Mundial no
templo budista?

Meishu Sama: A lei budista não existe mais. No entanto, ainda


existe o mundo búdico. Por isso, até que o ofício religioso seja realizado
na nossa Igreja, é preciso que haja um local onde os espíritos possam
ficar, ou seja, esse local ainda é necessário.

173
A Chave da Difusão

Há também uma outra coisa. Se até hoje a pessoa veio


realizando o ofício religioso no templo budista e participando
regularmente dos seus cultos, é melhor continuar; pois, se deixar de ir,
a Igreja Messiânica Mundial poderá ser mal vista.

Portanto, fazendo como antes, é bom perante os olhos da


sociedade e também o bonzo ficará contente. É melhor proceder como
vinha até agora. Eu também, como de costume, continuo mandando
oferendas ao templo, e os religiosos ficam realmente satisfeitos.

Não há nenhuma inconveniência em ir à missa aos domingos,


pois, assim, o padre simpatiza, pensando: "A Igreja Messiânica Mundial
é realmente muito boa, pois não tira os nossos adeptos", e isso é bom.
Por outro lado, se pensarem: "A Igreja Messiânica Mundial é terrível,
pois nos leva todos os fiéis", esse pensamento rancoroso poderá ser
problemático. As outras igrejas não são inimigas da Igreja Messiânica
Mundial, todas estão dentro da esfera da nossa Igreja; por isso, é bom
tratá-las bem.

O cristianismo, o budismo e todas as demais religiões estão


incluídas na Igreja Messiânica Mundial; portanto, atacar aquilo que está
dentro, realmente, não pode acontecer. Sem dúvida, deve-se pensar
que elas são nossos parentes.

Gossuiji-roku Nº 26 (01/11/1953)

7.11. Como orientar a atuação do membro

Interlocutor: Através do Johrei somos salvos materialmente,


mas por que, do ponto de vista do caráter, as regenerações são
poucas?

Meishu Sama: O que você quer dizer com "regeneração do


caráter"?

Interlocutor: Por exemplo, na briga entre marido e mulher,


observa-se que ela, geralmente, se repete durante muito tempo e quase
174
A Chave da Difusão

não se vê a regeneração na maioria dos casos.

Meishu Sama: As pessoas não mudam assim tão facilmente. Os


casais levam de 20 a 30 anos para pararem de brigar. Seria
maravilhoso se conseguissem mudar de imediato, rapidamente. Mais do
que isso, ao invés de nos preocuparmos com coisas alheias, devemos
mudar a nós mesmos. É bom pensar se você mesmo conseguiria
corrigir-se com tanta facilidade. Se conseguir modificar seu
comportamento em apenas cinco anos, mais ou menos, é algo
extraordinário. Existe a questão do momento oportuno. Existe, também,
o problema da ordem e do nível. (...)

Há pessoas que, mesmo entrando no Caminho, no início, são


fervorosas e depois acabam perdendo o fervor; há também aquelas que
são o contrário. Há aquelas que parecem ter missão, mas que não
mostram resultado algum; realmente, existem pessoas de todo tipo. E,
com a chegada do tempo certo, pode surgir a missão real para a
pessoa. Por isso, na maioria das vezes, deixo os outros agir livremente
e nada digo. Fazendo assim, as coisas correm bem.

Cometendo erros, mais tarde, a pessoa se encontrará num beco


sem saída e, assustada, poderá renovar o seu sentimento. Como é
necessário ao ser humano eliminar o apego, é melhor deixá-lo à
vontade. É melhor deixar que chegue até o beco sem saída. É
impossível querer segurar no meio do declive uma pedra que está
rolando; é melhor esperar até que acabe de cair. É a mesma coisa. O
conselho dado quando a pessoa se encontra num beco sem saída surte
maior efeito.

Gokowa-roku Nº 1 (28/10/1948)

7.12. Um aspecto da peregrinação ao Solo Sagrado

Meishu Sama: Como podem ver, o Museu de Arte está sendo


concluído passo a passo, e ouvi dizer que está se tornando muito bem
cotado pelas pessoas da classe alta.

175
A Chave da Difusão

Deus deseja intensamente salvar primeiro os intelectuais e as


pessoas da classe alta, mas elas, por meios normais, não se
aproximam. O Museu de Arte, por exemplo, é o melhor meio para fazê-
las se aproximar. Acredito que não há forma melhor além desta para
reunir tais pessoas. E quando elas pisarem neste Solo Sagrado,
acabarão unindo-se a nós espiritualmente; por isso, mesmo contra a
vontade, surgirá um motivo para serem salvas.

Portanto, o Museu de Arte é um dos planos de Deus para esse


fim. Mesmo ouvindo uma conversa religiosa, para nos fazerem de tolo,
dizem: "Certamente, sendo uma religião nova, apesar de bem
constituída, deve ser fraudulenta. Será terrível se, por imprudência,
envolver-me com isso e tornar-me prisioneiro de uma fé supersticiosa."
Essa concepção é muito forte; portanto, para salvar essas pessoas, não
pode ser por meios comuns

As pessoas têm uma grande admiração pelo Museu de Arte;


portanto, não será necessário dizer uma só palavra. Só por vir apreciar
as obras de arte, forma-se uma afinidade espiritual. E, posteriormente,
quando chegar o tempo certo, elas começarão a ouvir a nossa
conversa. Isso significa que houve o enfraquecimento daquilo que
estava atrapalhando espiritualmente. Portanto, observando-se a
habilidosa realização de Deus, fico deveras admirado.

Mioshie-shu Nº 11 (27/061952)

7.13. Não há repreensão para um não-membro que falte ao respeito


com o Jornal Eiko

Meishu Sama: Vou escrever no jornal. Trata-se dos cuidados a


serem observados em relação ao que escrevo. Faltando ao respeito
para com o jornal, sem dúvida, receberá advertências. É sobre isso que
vou escrever no próximo jornal.

Interlocutor: E quando for um não-membro?

Meishu Sama: Nesse caso, não tem importância. Mesmo que


176
A Chave da Difusão

um não-membro falte ao respeito, não há problema. Se dissermos que


tem que ser desta ou daquela forma, a pessoa pensará: "Se é uma
religião tão temerosa assim, não vou querer segui-la." Deus perdoa
àqueles que não têm compreensão. Depois de entender, Ele será
severo em relação a isso.

Gossuiji-roku Nº 9 (01/05/1952)

177
A Chave da Difusão

CAPÍTULO 8

JOHREI

8.1. Significado do johrei

A) Meishu Sama: Como já expliquei, o nosso objetivo é formar o


maior número possível de pessoas que passem incólumes pelo Juízo
Final. Esse é o Grande Amor de Deus e também uma grande missão da
qual fui incumbido. E o Johrei é o único meio para isso. O Johrei serve
não apenas para curar as doenças: ele cria pessoas qualificadas,
capazes de ultrapassar ilesas ao Juízo que está por vir.

Shukyo-hen (27/06/1951)

B) Meishu Sama: No Antigo Testamento, está escrito que João


fez o batismo pela água e que Cristo fará o batismo pelo fogo. Se o
dilúvio de Noé foi o batismo pela água, o batismo pelo fogo de Cristo
deve ser o Juízo Final, que está por vir. Entretanto, a água é matéria, e
o fogo é espírito, por isso, o método que estamos empregando agora,
de purificar o espírito por meio do espírito é, de fato, o batismo pelo
fogo.

Shukyo-hen (20/01/1950)

C) Meishu Sama: Atualmente, a cultura material progrediu até o


limite previsto, e agora Deus pretende elevar, de uma só vez, a cultura
espiritual, fazendo-as caminhar lado a lado e criar um mundo
verdadeiramente civilizado. E como a Igreja Messiânica Mundial nasceu
sob essa missão, ela é diferente em tudo, nem existindo termo de
comparação com as religiões tradicionais. Por isso, basicamente,
devemos despertar nas pessoas o teísmo que ficou adormecido durante
longo tempo, o que não é nada fácil. Uma vez que a grande maioria dos
povos civilizados, com a sua alma dominada pela Ciência, veio
ignorando a existência de Deus, se quisermos atualmente despertar
essa alma, teremos que usar um poder realmente sobre-humano e

178
A Chave da Difusão

surpreendente, que fará confirmar a existência de Deus. Para isso, não


há outro meio senão através do milagre: assim, em nossa Igreja, é
grande o número de milagres.

Tengoku no Fukuin (10/02/1955)

D) Meishu Sama: Atingindo esse nível, é chegado o tempo


determinado pelos Céus de haver uma grande mudança no
desenvolvimento da cultura. Como primeiro passo, está sendo revelada
a toda a humanidade a existência do Primeiro Mundo do qual não se
tinha conhecimento; tratando-se, porém, de uma existência invisível,
logicamente, não se poderá comprová-la pelos métodos científicos. Dai,
a manifestação de uma grandiosa força jamais experimentada pela
humanidade, isto é, o Poder de Deus. Como o homem contemporâneo
há longo tempo está obstinado na concepção materialista, é muito difícil
convencê-lo. Entretanto, em nossa Igreja, existe o único método para se
conseguir isso: o milagre do Johrei. Por mais ateísta que seja, o
indivíduo não poderá deixar de aceitar e se submeter a ele.

Shukyo-hen (04/07/1951)

E) Meishu Sama: A finalidade da Religião é eliminar erros e


incentivar a prática das virtudes. Contudo, essa prática só é realmente
possível quando as máculas espirituais são eliminadas. Uma vez que o
espírito esteja purificado, cessarão os atos condenáveis e a pessoa se
tornará honrada, útil ao seu meio social e a toda a humanidade.

Os sermões são processos purificadores que agem através do


sentido da audição. Os livros sagrados, como a Bíblia, o sutra budista e
os ensinamentos de várias religiões, agem mediante o sentido da visão
e o espírito das palavras. A Igreja Messiânica Mundial também se utiliza
desses meios, mas possui ainda o processo purificador denominado
Johrei. Esses meios são secundários, o Johrei é o principal. A
purificação através dos cinco sentidos é um método indireto e, sendo
um método físico usado para o espírito, é claro que seu efeito é fraco.
Entretanto, o Johrei de nossa Igreja emite luz espiritual diretamente ao
espírito e o purifica, de modo que seus efeitos não têm comparação
179
A Chave da Difusão

com os métodos materiais. É tal qual como acontece com a cura das
doenças. Um doente que não se cura com outros tratamentos, mesmo
realizados intensamente, restabelece-se facilmente em curto espaço de
tempo.

Shukyo-hen (25/08/1952)

F) Meishu Sama: O Johrei não visa curar doenças; é, antes, um


método de criar felicidade. Ele não pode ter como objetivo a cura das
doenças, porque estas são formas de purificação; sua finalidade é
eliminar as máculas do espírito. O resultado da erradicação dessas
máculas é a extinção dos sofrimentos humanos.

Costumo ensinar que a doença, a pobreza e o conflito são


processos purificadores. A doença é o principal, porque afeta a própria
base da vida. Quando conseguirmos vencê-la, também solucionaremos
o problema da pobreza e do conflito. Portanto, a base da felicidade é a
eliminação das máculas espirituais. O Johrei é o método mais simples e
infalível para erradicá-las. É, pois, evidente que ele não visa a própria
doença, e sim as suas causas.

Shukyo-hen (25/03/1952)

8.2. Gentileza

A) A respeito da gentileza e da imponência

Interlocutor: Por ocasião do Johrei, até que ponto devemos ser


gentis com o paciente?

Meishu Sama: Não existe um limite. Quanto mais, melhor.

Interlocutor: Há certos ministros que, com freqüência, se


mostram imponentes...

Meishu Sama: Imagine. Não há necessidade alguma de se


mostrar imponente. Nem eu penso em mostrar que sou Deus
180
A Chave da Difusão

personificado.

Gokowa-roku Nº 5 (08/03/1949)

B) A ordem para com Deus e a gentileza para com os doentes

Meishu Sama: Quanto mais gentileza houver, melhor. Não existe


um limite, mas a ordem é importante. É preciso que Deus esteja em
primeiro plano. Entretanto, não se deve fazer distinção de acordo com a
posição da pessoa. Devemos ser sempre imparciais.

Tijô-Tegoku Nº 7 (30/08/1949)

C) Dar assistência gentilmente às pessoas, independentemente da


sua posição social

Meishu Sama: Devemos tratar as pessoas com imparcialidade.


"Aquele doente é rico, por isso vou ser gentil. Aquele é um agricultor,
por isso não vou ser muito gentil." Isso não pode acontecer. Uma ex-
empregada minha disse-me certa vez: "Outra pessoas não me dão
ouvidos, mas Meishu Sama me ouve. Isso é o que me deixa mais
agradecida."

Certa pessoa disse à fundadora da religião Oomoto: "A senhora


dá atenção igualmente a todas as pessoas. Acho que a senhora
também tem preferências, mas não se percebe isso nem um pouco."
Então, ela respondeu: "É claro que as tenho, mas Deus é imparcial;
entretanto, manifestar preferências quando estamos fazendo os
serviços de Deus é um erro. Por isso, procuro não mostrá-las." São
palavras realmente muito boas, não?

Gokowa-roku N05 (08/03/1949)

8.3. Respeitar a ordem ao ministrar johrei

Meishu Sama: Até agora, nunca chamei atenção, mas a ordem é


ministrar primeiro em doentes graves e deixar os demais para depois.
181
A Chave da Difusão

Devemos, em especial, ministrar Johrei primeiramente nos doentes


mais graves e depois nas outras pessoas, de acordo com a ordem de
chegada: isso tem o sentido de imparcialidade. Mas, se houver alguém
que esteja sofrendo mais, devemos ministrar-lhe primeiro, pedindo
desculpas e dizendo aos que chegaram na frente que aquela pessoa
precisa ser atendida primeiro. E as demais, na ordem de chegada. No
caso de achar que não há necessidade de se preocupar tanto com a
ordem de chegada, como por exemplo, com as pessoas da família ou
com as mais chegadas, devemos ministrar primeiro no mais velho.
Sendo um casal e não havendo maiores sofrimentos, devemos ministrar
primeiro no marido e, depois, na esposa. Assim, se ministramos de
modo a não perturbar a ordem, a melhora será muito boa, ou melhor,
será rápida. A ordem se relaciona ao Mundo Espiritual, portanto,
perturbando-a, o mesmo fica desordenado. Por isso, se não houver
ordem, as coisas no Mundo Espiritual não andarão satisfatoriamente.
Isso parece ser algo sem muita importância, mas a sua influência é
muito grande. Digo isso porque ontem aconteceu o seguinte:

Antigamente, minha esposa tomava fortes medicamentos à base


de plantas medicinais cujas toxinas são terríveis. Ministro-lhe Johrei
regularmente, e, por isso, as toxinas têm diminuído a cada ano. Mas
ultimamente, elas haviam se acumulado bastante. Quando lhe
ministrava Johrei, ela dizia coisas estranhas. Achando esquisito ela
dizer coisas um tanto fora da lógica, procurei analisá-la. Então, percebi
que havia ministrado Johrei primeiro na empregada. No início, pensei
em desistir, mas como não dispunha de tempo, achei que não haveria
problema. Entretanto, percebi que ela falava coisas estranhas, porque a
ordem de ministrar estava errada. Isso aconteceu porque, desse modo,
a minha esposa fica no nível abaixo do da empregada no Mundo
Espiritual. Devem tomar cuidado sobre esse ponto, pois é algo muito
evidente. Se a ordem for transgredida, por pouco que seja, acontece
algum contratempo. Parece que praticar isso é muito trabalhoso, mas
não o é, e com o tempo, acaba se tornando natural. Tenho falado
sempre sobre a ordem e, mesmo que não me esforce para prestar
atenção nisso, consigo perceber.

Mioshie-shu N020 (15/03/1953)


182
A Chave da Difusão

8.4. Se solicitados, mesmo que já estejamos deitados, devemos


nos levantar e ministrar Johrei

Meishu Sama: Se a pessoa estiver doente e sofrendo, devemos


ajudá-la a qualquer custo. Eu também, se alguém da minha família
estiver passando mal, mesmo depois de já estar deitado, levanto-me e
ministro-lhe Johrei.

Gokowa-roku Nº 3 (28/01/1949)

8.5. A relação entre crer, não crer e a condicão de


restabelecemento

A) Interlocutor: A pessoa melhora porque acredita e não


melhora porque deixa de acreditar, não se trata disso?

Meishu Sama: Não. Mesmo não acreditando, restabelece-se.


Enquanto a pessoa não se converter à Fé, mesmo que não acredite,
Deus a faz restabelecer-se. Mas, se não acreditar mesmo depois de
começar a entender de certa forma, surge urna pequena divergência.

Interlocutor: Eu digo o seguinte: mesmo no recebimento do


Johrei, há uma certa diferença para se receberem graças, quando a
pessoa sente real gratidão e quando faz pouco caso.

Meishu Sama: Entretanto, não se pode generalizar. Quem não


sabe, pensa que é um absurdo melhorar com uma coisa dessas. Esse
procedimento está de acordo com a lógica. Agora, se a pessoa, mesmo
presenciando o milagre, ainda continua duvidando, significa que, neste
caso, o homem é que está errado. Por isso, nesse sentido, surge
diferença no resultado, e a repurificação acontece por esse motivo. Já
que sarou, a pessoa deveria pensar que, recebendo Johrei, a cura é
absoluta, e acho isso algo fabuloso; no entanto, obtendo a cura, a
pessoa ainda continua "fazendo hora"; então, o Espirito Guardião fica
zangado e a faz sofrer uma vez mais.

Interlocutor: A pessoa recebe o Ohikari e restabelece-se da


183
A Chave da Difusão

doença; mesmo assim, quando não há sentimento de gratidão, aumenta


a possibilidade de sofrer urna repurificação. Seria isso?

Meishu Sama: Sim. Em Deus não há um mínimo de erro. Tudo


está de acordo com a lógica.

Gossuiji-roku Nº 23 (01/08/19??)

B) Meishu Sama: Enquanto o doente não tiver compreensão, ele


pode duvidar; se se opuser e tentar, a título de experiência, é perdoado
por Deus. Isso é lógico. Entretanto, depois de já ter ouvido
suficientemente a respeito da Igreja e de ler os meus Ensinamentos - há
quem se converta à Fé - ainda age com um pensamento em desacordo
com ela, então, a cura torna-se difícil e não corre como desejamos. Em
relação a isso, há uma lógica. Muitas vezes, a pessoa que duvida
restabelece-se rapidamente, e quem crê custa a melhorar, por causa
desse motivo. Quem nada sabe, pode duvidar o quanto quiser. Isso é
natural e será perdoado, pois está de acordo com a lógica. Entretanto,
se a pessoa, apesar de presenciar a realidade, ainda continuar
duvidando, não obtém o restabelecimento desejado. Pensando bem
nessas coisas, vemos que elas estão perfeitamente de acordo com a
lógica. Descobrir e inteirar-se logo sobre a lógica de cada situação,
significa possuir a Inteligência da Percepção Verdadeira.

Mioshie-shu Nº 29 (05/12/1953)

8.6. Quem nâo desperta para a fé, mesmo já tendo recebido


Johrei dezenas de vezes, é porque nâo tem afinidade

Interlocutor: O Sr. Tanaka Shogo, 42 anos, foi internado no


hospital, na Manchúria, em maio de 1931, acometido de meningite. A
partir de maio de 1932, começou a andar de muletas e, na primavera de
1934, já conseguia andar normalmente. Mas a partir de 1942, houve a
recaída e ele se submeteu a massagens elétricas e tomou quarenta
doses de penicilina. Todavia, não consegue ficar de pé. Ele exerce a
profissão de fotógrafo. Recebi a solicitação para assistência religiosa;
ministrei-lhe Johrei cerca de setenta vezes, mas quase não apresentou
184
A Chave da Difusão

melhoras. Ele e sua família não têm sentimento religioso. Havia


desabrochado uma flor de udumbara (o budismo afirma que essa flor
desabrocha a cada três mil anos) num pé de maçã que ele havia ganho
de um vizinho, há uma semana. Disse-me ele que esta flor também
havia desabrochado há três ou quatro anos e que, naquela ocasião, sua
mãe, acometida de apoplexia, havia falecido em curto espaço de tempo.
Assim sendo, tanto ele como sua família estão muito preocupados; eu
orei a oração Amatsu Norito. Assim, gostaria de receber orientação
sobre os locais onde deve ser ministrado o Johrei e também a respeito
da referida flor.

Meishu Sama: “Não tem sentimento religioso”. Não é bom ter


esse tipo de pensamento. Um ser humano que não desperta para o
sentimento religioso, mesmo depois de receber Johrei setenta vezes, é
melhor desistir. Por mais que lhe ministre, de nada adiantará. Ninguém
precisa ter sentimento religioso desde o início. Mas nesse período em
que você lá esteve tantas vezes, acredito que lhe tenha falado sobre
Deus. Se, fazendo tudo isso, os esforços foram inúteis, é até uma falta
de respeito para com Deus. Por isso, é melhor parar. Uma outra coisa a
se fazer é deixar a pessoa ler os Ensinamentos (jornais e revistas da
Igreja). Se, mesmo assim, ela não despertar seu sentimento religioso, é
melhor abandoná-la. Ler os Ensinamentos e não despertar para a fé
significa, em suma, que o seu cérebro está entorpecido. Como os
Ensinamentos estão escritos de modo a serem entendidos facilmente,
se a pessoa não consegue mudar com eles o seu coração, então, não
adianta. Entretanto, há casos que não são totalmente perdidos. Há uma
época certa. Pode acontecer de a pessoa vir nos procurar dizendo que
conseguira despertar. Por isso, é necessário que, pelo menos, façamos
a pessoa ler. A princípio, é melhor deixar de lado as pessoas que,
mesmo assim, nada sentem. Ir tantas vezes não é nada eficaz. É um
esforço inútil que, por outro lado, se torna um desperdício.

Mioshie-shu Nº 5 (08/12/1951)

185
A Chave da Difusão

8.7. Pedido de graça

A) Quando nos tornamos propensos ao Johrei e nos esquecemos


de Deus

Meishu Sama: Muitas vezes, há pessoas que não melhoram de


forma alguma com o Johrei, mas depois de fazerem prece a Deus, logo
ficam bem. Isto acontece porque ficam propensas demasiadamente em
relação ao Johrei. Esquecendo-se da parte principal, valorizam o galho;
por isso, as coisas não vão bem. Nesse ponto, se analisarmos a
maneira que está de acordo com a lógica, as coisas tornar-se-ão fáceis
e correrão bem.

Mioshie-shu Nº 25 (26/08/1953)

B) É importante pedir do fundo do coração

Meishu Sama: O Mundo Espiritual é o mundo do pensamento;


ali, as existências surgem do nada e voltam ao nada. Tudo é
extremamente mutável.

Outro exemplo: a divindade diante de cuja imagem as pessoas


oram com makoto, manifesta seu poder, isto é, sua luz, com força total;
ao contrário, se o pensamento das pessoas for apenas formal, faltando
a elas respeito e convicção de sentimentos, o poder do espírito Divino
será reduzido proporcionalmente. Além disso, quanto mais gente estiver
orando, mais aumentará esse poder, mais intensa se tornará a luz.

Alicerce do Paraíso (25/10/1949)

C) Uma vez pedida a proteção, o caso deve ser entregue


inteiramente a Deus

Meishu Sama: "Desejo que salve minha vida, desejo que cure
minha doença", pedindo assim, Deus poderá dizer: “Você está na Fé,
não está? Portanto, de minha parte, darei um jeito. Não é preciso pedir
com tanto apego. O fato de me acharem assim, tão desumano, é
186
A Chave da Difusão

desagradável. Desde que de sua parte veio solicitar minha ajuda, farei
qualquer coisa para salvar sua vida."

Nas religiões tradicionais, que dizem que o homem será salvo se


tomar banhos, jejuar, rezar 100 vezes, etc., o deus delas não é
verdadeiro. É Satanás, sem dúvida.

O Amor de Deus é grande e profundo; por isso, depende do


homem. Desde que o homem confie e recorra a Ele deixando por Sua
conta, Ele não pode deixar de salvar. Portanto, uma vez que foi
entregue em Suas mãos, a responsabilidade de Deus torna-se mais
pesada. Assim sendo, deixando aos Seus cuidados, da Sua parte torna-
se bem mais fácil salvar. E, quanto a esse modo de pensar, é, sem
dúvida, daijo e shojo. E, da parte de Deus, Ele salva as pessoas que
Lhe são úteis, a qualquer custo. E aquelas que atrapalham ou são
inúteis, Ele deixa de lado e espera pelo tempo certo, até que obtenham
a compreensão. Deus tem um poder incrível; portanto, basta querer, e
poderá salvar facilmente. A dificuldade está em reunir as condições
para que as pessoas sejam salvas. Por isso, é preciso que o homem
adquira essas condições.

Mioshie-shu Nº 23 (27/06/1953)

D) Oferecer agradecimento monetário antes de fazer o pedido

Meishu Sama: Não é certo oferecer o agradecimento monetário


depois de restabelecer-se. O certo é oferecê-lo antes de fazer o pedido.
Isso porque oferecer agradecimento depois de melhorar significa usar
Deus como empregado. É o mesmo que empregar uma pessoa e
pagar-lhe uma certa quantia pela prestação do serviço. Desse jeito,
significa que o ser humano é superior, e Deus, inferior. Por isso, antes
de recebermos Johrei, devemos oferecer nosso makoto e pedir a Deus.

Gokowa-roku Nº 13 (23/07/1949)

187
A Chave da Difusão

E) Padrão para oferecer agradecimento monetário pela graça


recebida

Meishu Sama: Tempos atrás, uma pessoa me perguntou quanto


deveria oferecer de gratidão. Então, disse-lhe que bastava o seu
sentimento de gratidão, pois, se fosse fazê-lo à altura, seria uma
quantia elevada (risos). No dinheiro da época, seria preciso oferecer
cerca de cem mil ienes (risos). Por isso, disse-lhe que bastava oferecer
aquilo que estava dentro das suas possibilidades.

Gokowa-roku N0 13 (23/07/1949)

F) Quem teve sua vida salva

Meishu Sama: É bom que os ricos ofereçam bastante gratidão.


Quem tiver sua vida salva, é bom doar cerca da metade de sua fortuna.
Por isso, antigamente, eu sempre dizia: "Recebi pela mão-de-obra, mas
a gratidão ainda não." Na realidade, ter a vida salva é algo
extraordinário, sabe?
Gokowa-roku N0 15 (20/12/1949)

8.8. Dar assistência aos doentes de acordo com os Ensinamentos

Meishu Sama: Gostaria de chamar a atenção a respeito da


doença. Deveriam aplicar fielmente aquilo que tenho ensinado, mas
parece que o ser humano tem um mau hábito: de acordo com a pessoa,
uns aumentam e outros diminuem o que eu digo. Geralmente,
aumentam. Isso faz gerar erros absurdos. Os japoneses,
principalmente, parecem que são assim: eles têm mania de não analisar
as coisas tal qual elas são. Digo isso porque ouço vários relatórios e
estes são todos diferentes, de acordo com o relator. Existem pessoas
que falam de forma exagerada, e também as que sintetizam. Por
exemplo: existem duas pessoas que estão trabalhando na minha obra
da montanha. Uma tem o costume de relatar de modo muito moderado
e pessimista e a outra, de modo expansivo e otimista. Portanto, eu tiro a
média dos dois. Esse mau costume é muito freqüente. Dependendo da
pessoa, umas se expressam de forma muito exagerada, e outras, de
188
A Chave da Difusão

forma moderada. Uma pessoa que hoje é um dos nossos diretores,


dizia-me antigamente, por ocasião da apresentação do relatório: "Deve
acreditar no que aquela pessoa diz, fazendo um desconto de cerca de
30%." Isso acontece muito também com relação às doenças.

Recentemente, ouvi dizer: "Meishu Sama recomenda a prática


de excessos, pois, assim procedendo, fica mais saudável." Quando a
pessoa está com saúde, semelhante ao que acontece com o desportista
que tenta bater o recorde, quanto mais ele se exceder e se esforçar,
mais saudável ficará, o que é ótimo. Mas, no caso do doente, é
diferente. Em casos de doenças pulmonares, por exemplo, há quem
diga: "Não se deve ficar em repouso. É preciso fazer exercícios." Para o
doente, isso é altamente cansativo e doloroso. Assim, por outro lado, a
purificação fica demasiado forte e a pessoa enfraquece. Por isso, não é
bom. Em suma, o essencial é proceder de forma natural. Quando a
pessoa desejar deitar-se por sentir muito cansaço e não conseguir ficar
levantada, deve deixá-la que assim o faça. Quando não consegue ficar
mais deitada, porque se sente muito bem e quer levantar-se e andar,
deve fazê-lo. Em suma, tudo deve ser natural. Não é apenas a
Agricultura Natural que deve ser natural. No que se relaciona à doença
também deve ser natural.

Mioshie-shu N0 13 (26/08/1952)

Suplemento

Desde que fora salvo, deve seguir o Ensinamento


(consulte Suplemento 3 do Item 3, no Capítulo 1)

8.9. Em que proporção se deve receber Johrei

A) Não há necessidade de receber Johrei se não estiver


purificando

Meishu Sama: Quando a pessoa não tem febre ou dor alguma,


não é preciso receber Johrei. Receber Johrei quando está tendo algum
problema é bom, mas quando não tiver, não há necessidade alguma de
189
A Chave da Difusão

provocar a purificação, pois apenas causa mais trabalho, e isso não é


correto.

Gokowa-roku N0 18 (23/04/1950)

B) Como a purificação começou a ficar intensa, há necessidade de


receber bastante Johrei

Meishu Sama: Ultimamente, a purificação começou a ficar muito


forte. Entre os membros, muitos estão com grande purificação. Todos
os fiéis já sabem, não é? Até os que ingressaram na Fé há mais tempo,
têm recebido purificação bem intensa. Quem tem fé sólida, consegue
ultrapassar qualquer purificação, por mais rigorosa que ela seja. Mas
aquele que está um pouco vacilante, pode ser um tanto perigoso.
Apesar de que, no final, será salvo, sabe? Às vezes, acontece de um
filho ir no lugar da pessoa e, então, se não tiverem uma fé firme,
acabam sendo vencidos. Por isso, nas próximas entrevistas, no final,
vou ministrar Johrei em todos, por cinco ou dez minutos. Isto porque
não podemos deixar que as atividades sofram influência por causa da
purificação. Vou ministrar-lhes para que, na medida do possível, isso
não aconteça.

Em relação à Obra Divina, quando aconteceu aquele caso no


ano retrasado, falei e também escrevi a respeito do "Após o florir, a
frutificação." Significa que, por volta do ano passado, as pétalas das
flores caíram e, do núcleo do fruto, finalmente, surgiu um broto firme, o
qual, a partir deste ano, irá desenvolver-se pouco a pouco. Esse
desenvolvimento, em suma, significa que as atividades se tornarão
notórias.

Mioshie-shu N0 7 (05/02/1952)

C) Somando méritos, seremos purificados

Interlocutor: Fomos orientados que devemos ministrar Johrei


somente quando a pessoa estiver purificando. Mas, o que o senhor
acha de recebermos Johrei para provocar a purificação?
190
A Chave da Difusão

Meishu Sama: Não há necessidade disso, pois se ministrarmos


Johrei quando a pessoa não está purificando, teremos muito trabalho.
Ao invés disso, se quiserem fazer com que sejam purificados, somem
méritos através da fé, pois assim o espírito irá purificar-se e a
purificação natural surgirá. Essa é a fé correta.

Tijô-Tengoku Nº 22 (25/03/1951)

8.10. A lógica na Fé

Como prefácio dos Ensinamentos a seguir

Meishu Sama: Como disse outro dia, não estar de acordo com a
lógica não é bom; por mais que nos esforcemos, se as condições para
ministrar Johrei na pessoa não estiverem concordes com a lógica, ela
não se restabelecerá, mesmo que despendamos todo nosso esforço.

Já falei sobre isso outro dia; portanto, acredito que de forma


geral os senhores já estão cientes. Mas uma das condições de não
estar de acordo com a lógica está no fato da existência de uma grande
diferença entre as pessoas que conhecem e as que não conhecem a
Deus.

As pessoas que não O conhecem, mesmo que cometam


insolência, são perdoadas pelo desconhecimento. Entretanto, os
veteranos na Fé, que deveriam saber certas coisas, se não agirem de
acordo com a lógica, não receberão graças. É algo que também deve
ser muito bem analisado.

Mioshie-shu N024 (06/07/1953)

A) ENSINAMENTO – “A Respeito da Lógica na Fé"

Meishu Sama: Publicamos, outro dia, nesta mesma coluna, algo


sobre a lógica na fé; portanto, acredito que tenham compreendido.
Porém, recentemente, um Chefe da Igreja fez uma nova pergunta
relacionada ao assunto, que passo a escrever.
191
A Chave da Difusão

Trata-se de um membro que ingressou na Fé há dois anos.


Tornou-se messiânico por causa da infiltração pulmonar do marido e,
em fevereiro deste ano, seu filho de dois anos de idade contraiu
pneumonia. Ao pedir orientação a um Responsável de Casa de Difusão,
este disse que o faria sarar e depois disso passou a ministrar-lhe Johrei
com fervor, mas não houve melhora e a criança chegou a correr risco
de vida. Assim, dias atrás, telefonou-me fazendo pedido de graça.
Depois disso, a criança tinha melhorado, mas a mãe, ainda preocupada,
recorreu ao Chefe da Igreja querendo saber como proceder; então, ele
veio me procurar trazendo consigo a mãe e a criança.

A minha resposta foi a seguinte: Uma doença simples como a


pneumonia não deveria durar tanto tempo assim. Infalivelmente, deve
existir algum ponto errado. São duas as causas. Uma delas constitui um
grande erro, mas como é algo particular, vamos deixar em sigilo. A
outra é ainda mais importante: sendo assim, desejando que o Chefe da
Igreja também a ouvisse, expliquei-lhes detalhadamente.

Como os pais tornaram-se membros há um ou dois anos, o pai


ou a mãe deveriam ter ministrado Johrei no próprio filho, acometido de
uma simples pneumonia, pois, assim, ele poderia ter-se restabelecido
satisfatoriamente. No entanto, os pais cometeram um equívoco. Nem
sequer ministraram-lhe Johrei direito, causando incômodo ao
Responsável de Casa de Difusão

Isso está fora da lógica. E o Chefe da Igreja também, por sua


vez, foi ministrar-lhe Johrei, de vez em quando; portanto, ambos estão
completamente errados.

Originariamente, a função do Responsável de Casa de Difusão é


manter contato com as pessoas não-membros, pois as pessoas que já
são membros têm a permissão de Deus para realizar a cura de
doenças. Assim sendo, quando se trata de doenças entre os familiares,
os próprios membros da família é que devem ministrar Johrei. No
entanto, recorrer ao Responsável de Casa de Difusão significa
atrapalhar sua atividade.

192
A Chave da Difusão

Por outro lado, o Chefe da Igreja deveria ter ensinado os


membros. No entanto, só posso imaginar que ele esteja realmente no
mundo da lua pelo fato de não conseguir perceber isso. Entretanto, em
casos especiais, pedindo permissão a Deus, pode ministrar Johrei
moderadamente.

Em suma, significa que nada está de acordo com a lógica, por


isso, não pôde receber graças. Dessa forma, os diretores, ministros,
Chefes de Igreja e os Responsáveis das Casas de Difusão, cada qual
discernindo bem sobre o seu nível e a sua responsabilidade, devem
tomar cuidado para não fugirem da lógica. Sobre isso, também, caso se
esforcem, dia a dia, na leitura de Ensinamentos, e mantenham sempre
polida a Inteligência da Percepção Verdadeira, poderão perceber essas
coisas em qualquer situação. Neste caso, não podemos esquecer de
fazer distinção entre daijo e shojo.

Todas as coisas devem estar relacionadas, em primeiro lugar, ao


desenvolvimento da Obra Divina, e em segundo ou terceiro plano, aos
assuntos particulares: sendo assim, tudo correrá favoravelmente.
Pensando no interesse geral e com base na lógica, poderemos receber
muitas graças. Todavia, se houver perturbação à Obra Divina, um
pouco que seja, é natural que as coisas não transcorram conforme
nosso desejo.

Salvar toda a humanidade é um trabalho imenso. Além do mais,


Deus está com bastante pressa; portanto, é preciso que reflitam sobre
isso.

Eiko Nº 213 (17/06/1953)

B) A respeito da lógica na fé e demais Ensinamentos

Meishu Sama: Outro dia, disse: "A fé precisa estar de acordo


com a lógica." Como encontrei algo relacionado ao assunto e escrevi
sobre isso, pedirei a alguém para lê-lo.

Em suma: até hoje havia muitos disparates na prática do Johrei.


193
A Chave da Difusão

Se sua ministração for despropositada e não estiver de acordo com a


lógica, tudo se torna trabalhoso e não se obtêm resultados satisfatórios.

ENSINAMENTO – “A Respeito da Lógica na Fé" (Eiko N0- 213)

Mioshie-shu N0 22 (27/05/1953)

B.1) Não há necessidade de ministrar Johrei nas pessoas que não


o pedem

Meishu Sama: Mesmo o Johrei, se for ministrado de qualquer


jeito, não surte muito efeito. O pior é impingir.

"Venha cá, que vou lhe ministrar" - dizendo assim, ministram


Johrei, mas não devem fazer isso.

Sem dúvida, os bebês são um caso à parte. Contudo, uma vez


que as pessoas possuem noção das coisas, devem ministrar-lhes
Johrei somente quando elas solicitarem; senão, não surtirá efeito.
Assim, é preciso que tenham clara consciência disso

É tal como acontece quando vamos ao templo budista ou


xintoísta, desejando receber um benefício. Fazendo um pedido para
que sejamos ajudados, receberemos graças. Mas, se ficarmos indo e
vindo tolamente pelos arredores do templo, Deus pensará: "O que será
que aquela pessoa está fazendo?", e nem nos dará atenção. Não
devemos esquecer que na posição entre Deus e o homem, há
diferenças de níveis.

Mioshie-shu N0 22 (27/05/1953)

B.2) O correto é fazer donativo antes de pedir Johrei

Meishu Sama: "Vou curá-lo, por isso, faça o donativo de


gratidão" ou "Se sarar, quero que me permita ingressar na Fé" - isso
ainda é tolerável, mas há quem diz: "Se sarar, farei o favor de ingressar
na Fé", neste caso, não se sabe quem é superior.
194
A Chave da Difusão

A princípio, o fato de até hoje oferecer o agradecimento depois


de sarar, era como se utilizasse Deus como empregado, pagando-Lhe
um salário: "Fez esse trabalho, por isso vou lhe pagar." Assim
procedendo, até mesmo Deus virará de costas. Esse é um ponto
realmente difícil. Também não se pode pedir que faça donativo, se a
pessoa não tem recebido muita graça.

Antigamente, havia um missionário da Igreja Tenri-kyo que,


quando uma pessoa sofria de doença, dizia que a salvaria se ela
doasse uma certa quantia em dinheiro. A pessoa ofertava a quantia
pedida, mas não sarava e acabava morrendo. Naquela ocasião, eu
disse que aquilo não era obra de Deus, mas do intermediário de Deus,
o qual estava praticando fraude.

O correto é, após ter recebido a graça, oferecer o donativo com


verdadeiro sentimento de gratidão, e não de permuta.

Entretanto, o fato de esquecer-se das graças recebidas e até


mesmo da vida salva, e também utilizar muito dinheiro em coisas fúteis
e oferecer pequenas quantias como agradecimento, estão fora de
lógica. Portanto, como disse outro dia, é preciso estar de acordo com
ela.

Mioshie-shu n-0 22 (27/05/1953)

B.3) O pensamento da pessoa que recebe Johrei

Meishu Sama: A ordem deve estar de acordo com a lógica. É


algo racional. Por isso, no caso do doente, se ainda há pessoas que
são contra ou quando o pensamento delas é demasiadamente
diferente, o restabelecimento não será bom. E, no tocante a isso,
também existe uma causa, qual seja: enquanto o doente não tiver
compreensão, ele pode duvidar; se se opuser ao Johrei e tentar recebê-
lo a título de experiência, Deus perdoa. Isso é lógico. Entretanto, depois
de ouvir suficientemente a respeito da Igreja, ler os meus
Ensinamentos, - há até quem se converta à Fé - ainda age com um
pensamento em desacordo com ela, então, a cura torna-se difícil. Não
195
A Chave da Difusão

ocorre como desejamos. Em relação a isso, há uma lógica


perfeitamente racional. Por isso, muitas vezes, a pessoa que duvida
restabelece-se rapidamente, enquanto que quem acredita mais, custa a
melhorar por causa desse motivo. Quem nada sabe, mesmo duvidando,
é natural que será perdoado e isto está conforme a lógica. Entretanto,
se a pessoa ainda duvida, apesar de lhe ter sido mostrada a realidade,
não obterá o restabelecimento como deseja. Analisando bem esses
casos, vemos que eles estão adequados à lógica. Descobrir
rapidamente a lógica que esteja conforme significa possuir a
Inteligência da Percepção Verdadeira. Significa que houve reflexo no
espelho da alma. Portanto, quando o espelho fica embaçado, o reflexo
perde a nitidez. Por isso, polindo o espelho constantemente, este reflete
claramente e consegue-se descobrir tudo rapidamente.

Embora a fé seja vista com menosprezo, na realidade, aqui


verificamos seus pontos de extrema importância.

Mioshie-shu N0 29 (05/12/1953)

B.4) A princípio, os familiares é que devem ministrar Johrei

Meishu Sama: É uma advertência de que é um grande erro


incomodar o Responsável de Casa de Difusão, toda vez que se trata de
doença.

Normalmente, a forma correta é a própria pessoa ministrar Johrei


em seus familiares e, ministrando-o em outras pessoas, deve fazer com
que elas se tornem membros. Portanto, se for um caso de paralisia
infantil, poderia pedir ao Responsável de Casa de Difusão ou aos
diretores veteranos. Contudo, trata-se de uma simples pneumonia que,
mesmo sem maiores cuidados, é curável.

No entanto, se ainda fosse incomodar o Chefe da Igreja, uma ou


duas vezes, seria aceitável. O fato do Chefe da Igreja ter ido ministrar
Johrei desde fevereiro deste ano, durante cinco meses, é um tanto
estranho; a pessoa, que já é membro há dois anos, não agiu
corretamente.
196
A Chave da Difusão

Atuando dessa forma, não há razão para o completo


restabelecimento. Por isso, quem ministra Johrei no caso de um
resfriado ou dor de barriga, não há problema. Mas se a cura é
demorada, é porque existe alguma causa; por isso, deve descobri-la e
pedir perdão a Deus. Desculpando-se, a doença sara mesmo sem
Johrei. Assim, de modo geral, há muitos disparates. É por isso que
escrevi estas observações. É possível perceber rapidamente essas
coisas, se a Inteligência da Percepção Verdadeira dessa pessoa estiver
elevada. Ou seja, se ela não descobrir esses pontos vitais através da
Inteligência da Percepção Verdadeira, acabará fazendo coisas inúteis e,
complicando a situação, o resultado será ruim.

Nesse caso, mesmo que seja uma coisa insignificante, esta


exerce uma grande influência.

Mioshie-shu Nº 22 (25/05/1953)

B.5) Como tratar os livros de Ensinamentos

Meishu Sama: Publicarei as experiências de fé no jornal Eiko.


Temos o relato do Sr. X, da região de Kyushu, que contém vários
exemplos.

Uma pessoa doente não conseguia obter melhoras mesmo com


o Johrei. Refletindo e examinando o caso, descobriu-se que os
Ensinamentos escritos por mim e os jornais Eiko se encontravam
debaixo ou entre os jornais comuns, como o Nikkan. Certo de que a
causa estava ali e tirando-os daquele lugar, o doente se restabeleceu;
assim, a coisa está realmente bem clara.

Os meus escritos são extraordinários. Se colocarem alguma


outra coisa sobre eles, surgem sofrimentos inexplicáveis.

Tempos atrás, quando eu morava em Hozan-So (Solar da


Montanha Preciosa) , havia um aposento onde não me sentia bem. Não
só eu, mas qualquer outra pessoa tinha essa sensação. Quem entrava
naquele cômodo ficava como doente. Eu achava esquisito, mas não
197
A Chave da Difusão

entendia o porquê. Então, notei um quadro escrito por mim sob um


outro quadro comum. Achei que ali estava a causa e, tirando o quadro
sobreposto, senti-me aliviado.

Nas experiências de fé desta vez, verificam-se vários casos


semelhantes; por isso, ao lerem, entenderão. Mas é preciso tomar muito
cuidado nesse ponto, pois assim, poderão adoecer por vários dias e
não sarar; mas, ao descobrirem a causa, conseguirão curar-se
rapidamente. Isso acontece muito em forma de doenças nas crianças
em decorrência da ordem errada. Portanto, mesmo em minha casa,
jamais coloco o jornal Eiko ou deixo os meus escritos e fotografias sob
outros objetos. Quando isso acontece, não só as pessoas em geral,
mas eu também tenho sensações desagradáveis. Portanto, não existe
nada como a ordem, que não pode ser tratada levianamente.

Mioshie-shu N0 20 (15/03/1950)

8.11. ENSINAMENTO - "A lógica na fé e a repurificaçâo"

Meishu Sama: Não podemos esquecer que, originariamente, a


base da fé se encontra na palavra LÓGICA.

Ainda que sejam levantadas teorias que, na visão religiosa, são


corretas, se não estiverem fundamentadas na lógica, não se pode dizer
que a fé seja verdadeira.

Nesse sentido, estando de acordo com ela, Deus concede muitas


graças, mas se não estiver, mesmo que reze com fervor, Ele não as
concede. Este ponto é muito importante e o significado da repurificação
também reside aqui.

Os tuberculosos, por exemplo, que se submetem a vários


tratamentos, a começar pelo tratamento médico, não saram; porém,
através do Johrei, restabelecem-se rapidamente e, com alegria, tornam-
se membros. Mas, passado algum tempo, muitos deles recebem
repurificação. Isso acontece porque, naturalmente, estão em desacordo
com a lógica. Ou seja, sendo um doente que fora desenganado pelo
198
A Chave da Difusão

médico e curado pela graça de Deus, significa que recebera uma nova
vida; por isso, por mais que agradeça, não há como pagá-la. Há
pessoas que acabam se esquecendo até mesmo da emoção sentida
naquele momento e, uma vez curadas, pensam que tudo terminou.
Sendo assim, não chegando a ser o que eram antes de se tornarem
membros, voltam a ter um comportamento nada satisfatório; se nada
acontecesse, seria uma maravilha. Contudo, isso não ocorre, uma vez
que, durante muito tempo, elas ingeriram vários remédios e, juntamente
com a recuperação da saúde, inicia-se o processo de eliminação dos
remédios que estavam acumulados em grande quantidade. Isso é
repurificação.

Entretanto, como sempre digo, o caso acima se refere apenas à


parte física; mas, na verdade, há uma importante questão espiritual. Até
hoje, no entanto, não falei nada sobre isso, mas como esse tipo de
situação não pode mais continuar, vou escrever sobre o seu
fundamento.

Mas, por que não falei até agora? É que havia o perigo de
levantar mal-entendido entre os não-membros e novos membros; por
isso, fiz o possível para nada falar.

À medida que a purificação se intensifica, aumenta o número de


pessoas que recebem repurificação; por isso, esclarecerei o assunto.

Originariamente, todas as coisas existentes no mundo movem-se


graças à Lei da Concordância e tudo está feito de modo a estar de
acordo com a lógica. Isso é bem evidente principalmente na fé. As
palavras de Sakyamuni: "Tudo que nasce está sujeito a desaparecer" e
"Todo encontro está condenado à separação" são afirmações
resumidas sobre isso. A Lei de Causa e Efeito também tem o mesmo
sentido.

Quando um paciente que se encontrava em estado grave, sem


esperanças e preparado para a morte, sarar completamente, é natural
que, acima de tudo e com todo o esforço, agradeça e atribua a graça
como dádiva de Deus. Isso é natural. Mas, se ele deixa cair no
199
A Chave da Difusão

esquecimento, significa que apenas recebeu a graça e deixou de


retribuir, o que demonstra ser muito mal-agradecido. Expliquemos
melhor essa teoria. Se consideramos dez o valor da vida e se a gratidão
for dez também, o saldo será zero. Entretanto, se a gratidão for acima
de dez, haverá crédito, e Deu concederá graças várias vezes maiores.
Por outro lado, se a gratidão for apenas cinco, a diferença ficará como
dívida com Deus. Por isso, será melhor saldá-la o quanto antes, pois a
sua negligência fará aumentar os juros e, conseqüentemente, a dívida.
Nesse ponto, não há nenhuma diferença com o Mundo Material, uma
vez que está baseada na Lei da Concordância. E quando a dívida se
acumula e ultrapassa um determinado limite, recebe-se a intimação e o
embargo do Tribunal Divino. Isso é a causa da repurificação; portanto,
se a pessoa perceber isso, pedir perdão sinceramente e pagar toda a
dívida, é natural que será salva.

Porém, entre essas pessoas, existem aquelas que pensam de


maneira completamente errada. Pensam que a cura através da fé fora
realmente temporária e que não se haviam recuperado de verdade e,
assim, começam a vacilar. Então, pessoas ao seu redor, como que
dizendo: "Não te falei?” incentivam constantemente o tratamento
médico. As pessoas, concordando, acabam indo; mas, se chegarem a
esse ponto, é o fim. A maioria segue o caminho da degeneração e, no
final, parte para o outro mundo. É um fato que presenciamos sempre.
Então, onde está a causa disso?

No Mundo Espiritual, o espírito maligno fica à espreita de uma


brecha no sentimento humano e, havendo um mínimo de descuido, ele
apodera-se instantaneamente da pessoa e a manipula. Portanto, é
preciso tomar o máximo de cuidado nesse ponto. No caso de oferecer
sincera gratidão, mesmo em espécie, não importa a quantia. Deve ser
feita de acordo com o lirmite máximo de cada um.

Dessa maneira, se todas as coisas se enquadrarem na lógica,


não haverá motivo para ocorrer a repurificação; mesmo que aconteça,
será leve e jamais colocará a vida em risco.

Mudando de assunto, entre as inúmeras religiões existentes, há


200
A Chave da Difusão

aquelas que dizem que, mesmo antes da pessoa receber a graça, se


oferecer uma certa quantia em contribuição, ela será salva, e recebem,
antecipadamente, o donativo de gratidão. Mas isso é uma ação
fraudulenta; portanto, não há como receber benefícios. Sem dúvida, o
pensamento do religioso que orienta está errado.

Neste ponto, na nossa Igreja Messiânica Mundial, faz-se o


donativo de gratidão depois de receber o benefício e de acordo com a
possibilidade de cada um. É bastante lógico, mas se houver
negligência, o erro estará no homem; portanto, é natural que receba
advertências. Mesmo assim, se não tomar consciência disso, Deus tira-
lhe a vida. Não há perdão para quem estiver fora da lógica.

Há uma outra coisa importante. O objetivo de Deus de conceder


a vida à pessoa é para que ela trabalhe na Obra Divina; portanto,
entendendo e participando desse objetivo, a sua saúde tornar-se-á cada
vez melhor e será agraciada com felicidade. Mas, caso haja traição,
significa que a própria pessoa estará rejeitando a Salvação.

Eiko Nº 210 (27/05/1953)

8.12. Sobre a repurificação

A) O encaminhamento de pessoas que tiveram suas vidas


condenadas e foram salvas

Meishu Sama: Na verdade, a repurificação é algo que não


deveria ocorrer. Entretanto, mesmo afirmando que é algo que não
deveria acontecer, de certa forma, é impossível evitar. Entretanto,
jamais acontece de perder a vida por causa da repurificação.

A repurificação acontece geralmente com os tuberculosos e, se


aqueles que estavam desenganados pelos médicos e determinados a
morrer forem salvos, é um fato extraordinário. Por isso, mesmo
sacrificando tudo, é preciso agradecer a vida que foi restituída. É
preciso dedicar para manifestar gratidão. Mas como a pessoa fica
distraída, é claro que Deus vira as costas. Assim, a repurificação ocorre
201
A Chave da Difusão

porque as pessoas deixam acontecer.

As pessoas, atualmente, devido à superstição da Medicina,


sentem-se muito gratas com a cura obtida graças à atuação dos
médicos. Mas sentem pouca gratidão pela cura obtida através da fé.
Isso porque pensam que a doença não pode ser curada através da fé.
Há algumas que interpretam da seguinte forma: "Houve a cura porque
chegou o tempo certo" ou "Acho que os inúmeros remédios que tomei
até hoje é que estão começando a fazer efeito." Elas esquecem logo a
cura obtida através da fé, mas uma coisa assim, tão fora de lógica,
Deus jamais perdoa. Porém, até hoje, devido à época, era permitido, de
certa forma, que as divindades descessem à Terra e, ocultando sua
sabedoria e virtude, se misturassem aos seres humanos com o
propósito de salvá-los. Contudo, daqui para frente, em absoluto, haverá
tal permissão.

Há o seguinte ensinamento da religião Oomoto: "Quando Deus


se torna rigoroso, o povo apazigua-se" - são palavras sábias. Escrevi
sobre isso claramente.

Mioshie-shu N0 22 (15/05/1953)

B) A vida de uma pessoa que fora salva pertence a Deus

ENSINAMENTO – “A lógica na Fé e a repurificação" (Eiko Nº 210)

B.1) Meishu Sama: Uma doença que não acarreta risco de vida
é diferente, mas quando houver a cura de uma doença que compromete
a vida, significa que a pessoa ganhou uma nova existência. Portanto,
achar que é sorte e ficar ocupando-se em ganhar dinheiro ou coisa
semelhante, significa utilizar em beneficio próprio a vida que lhe foi
especialmente concedida e, como sempre digo, já que a vida é sua,
acaba pensando que se trata de um patrimônio próprio; verifica-se aí
um grande equivoco.

Tempos atrás, uma pessoa de idade avançada, que trabalhava


em uma mina, estava condenada com uma doença cardíaca, mas foi
202
A Chave da Difusão

salva. Então, ela disse que iria trabalhar firmemente para Deus. Mas
sem que eu soubesse, voltou para a mina. Como não a via há algum
tempo, pensei: "Como será que está passando?" Por essa pessoa ser
um grande capitalista e administrador, tinha ido à mina, mas, não se
sentindo bem, voltou correndo e, depois de receber nosso tratamento,
melhorou. Então, pensei que desta vez não iria mais trabalhar, mas
retornou novamente.

Como isso tornou a se repetir, eu disse para que o deixassem de


lado porque ele não servia mais; pouco tempo depois, acabou
morrendo. Essa pessoa não valorizava muito a sua vida; até dava pena
ver. É raro encontrar alguém assim, mas, freqüentemente, ouço falar
sobre casos semelhantes. Vejo muito nas Experiências de Fé. A pessoa
sara de uma doença grave e diz que Deus é extraordinário, mas quando
fica ruim pela repurificação, procura o médico. Faz inúmeros
tratamentos e quando fica pior que antes, resolve recorrer a Deus
novamente. Então, sara e, desta vez, finalmente, entende.

Realmente, dá muito trabalho, mas existem muitas pessoas


assim. Doravante, devem alertar as pessoas que receberam grande
graça e tiveram suas vidas salvas. Fazendo dessa maneira, a
repurificação diminuirá sensivelmente. Se ela acontecer, devem explicar
o porquê e esclarecer à pessoa que é devido ao motivo acima citado.

Em geral, qualquer que seja a doença, se sarar de uma vez, não


há motivo para ela ressurgir em forma mais grave. Como está
aparecendo pela segunda vez, deve ser mais leve. Entretanto, há
muitos casos em que a repurificação é mais pesada. Isto significa que
quem está errado é o homem.

Mioshie-shu Nº 22 (15/05/1953)

B.2) Meishu Sama: Portanto, a repurificação existe, mas


normalmente deve ser mais leve que a doença inicial. Quando se
recebe Johrei pela primeira vez, a purificação é mais severa, mas o fato
de sarar uma vez, significa que conseguiu transpor o pico maior. Se
ocorrer a repurificação, é natural que esta seja um pouco mais branda
203
A Chave da Difusão

que a moléstia inicial. Entretanto, o fato de não ser mais leve se deve a
erro humano.

Mioshie-shu N0 22 (17/05/1953)

8.13. Salvação e Lei

Meishu Sama: Quando se está de acordo com a lógica, Deus é


Amor, mas estando em desacordo com ela, Deus nada pode fazer. Ele
quer atribuir graças, de forma ilimitada, mas o homem não tem
qualificação para tal. Por exemplo, mesmo na questão monetária, Deus
quer prover nossas carteiras, irrestritamente, mas não consegue porque
nelas existem coisas sujas. Portanto, basta limpá-las. Do mesmo modo,
quando o homem quer que sua vida seja poupada, basta que, do lado
humano, se criem condições para que seja salvo. Como isso não é feito
e como da parte de Deus também existem regulamentos que não
podem ser infringidos, Ele não consegue salvar, mesmo que tenha
vontade de fazê-lo.

Mioshie-shu N0 22 (26/05/1953)

8.14. Lei e Repurificação

A) Meishu Sama: Não é Deus quem faz. O Universo está


constituído dessa maneira. Deus jamais é livre; existe a Lei do Céu e da
Terra à qual, de qualquer maneira, Ele precisa obedecer, não podendo
deixar de segui-la.

Portanto, quando uma pessoa se torna membro e se empenha


de corpo e alma, Deus quer conceder-lhe graças, mas, enquanto não
eliminar as máculas, Ele não pode fazê-lo; essa é a Lei do Céu e da
Terra.
Assim, existem pessoas que, mesmo dedicadas e fervorosas,
não são agraciadas. Isso acontece porque ainda restam máculas e
enquanto estas não forem eliminadas, elas não poderão receber
graças.

204
A Chave da Difusão

Suponhamos que temos um cesto e queremos colocar alguma


coisa dentro dele, mas como há sujeira, é preciso fazer uma limpeza,
senão, não dá para pôr nada. Nas ocasiões em que Deus está com
pressa, Ele tira a sujeira de maneira um tanto brusca. Há pessoas que
passam por grandes perigos, mas é devido a isso.

Por exemplo, o filho mais velho de uma família era mau caráter e
gastava dinheiro como se fosse água e constituía um problema, pois
estava acabando com a fortuna do pai, o qual veio pedir-me conselhos,
indagando o que estaria acontecendo. A pessoa disse: "Faça com que
ele melhore com a graça de Deus, que não gaste dinheiro." Respondi-
lhe, então: "Isso não posso fazer. É melhor que ele gaste." Aí, a mãe
dele ficou assustada e perguntou-me o motivo. Disse-lhe: "A fortuna de
sua família tem máculas. Não é uma fortuna conseguida corretamente.
É dinheiro que os antepassados conseguiram atormentando outras
pessoas. Por este motivo, em relação à sua fé, Deus deseja conceder-
lhe graças. Mas como há máculas acumuladas, não é possível a
concessão de bênçãos. Pela necessidade de eliminá-las rapidamente,
seu filho mais velho está desempenhando esse papel, por isso, quanto
mais rápido terminar, melhor; pois as máculas de sua família acabam."
Mas foi inútil; ela não entendeu.

Gossuiji-roku N0 23 (01/08/1953)

B) A Lei do Universo é algo que nem mesmo Deus pode violar.


Ela foi elaborada sem um mínimo de falha. O homem pode tentar fazer
o que quiser; por mais que trace os objetivos, se estiver errado,
receberá infalivelmente uma punição. É uma questão de tempo. Por
exemplo, o mesmo acontece com o remédio. Com as drogas, a reação
é imediata; por isso, as pessoas têm medo, mas os remédios em geral
levam mais tempo para surtirem efeito. Portanto, acham que não há
problema em consumi-lo. A lógica é a mesma.

Se chegarmos a uma sociedade em que as más ações fossem


logo descobertas, pessoas que as cometessem deixariam de existir.

Com a transformação do Mundo Espiritual em Era do Dia, a


205
A Chave da Difusão

descoberta será mais rápida e acaba-se achando tolice fazer essas


coisas. Praticam-se erros porque estes não são revelados. Até que as
pessoas descubram que foram roubadas ou que foram enganadas, leva
tempo; por isso, os culpados acabam tendo a ilusão de que não serão
descobertos.

Se chegarmos ao ponto em que uma maldade feita hoje será


descoberta amanhã, não haverá mais pessoas que praticarão o mal.
Por isso, na era do Mundo de Miroku, o Mundo Espiritual será claro e as
coisas ruins serão logo percebidas. Assim sendo, as pessoas acabarão
perdendo o interesse em fazer coisas más. Atualmente, como é
possível esconder a maldade à vontade, elas têm esse tipo de
interesse. Mas é questão de tempo. Com o remédio acontece o mesmo:
se a purificação ocorresse imediatamente, não haveria mais ninguém
que o usasse.

Gossuiji-roku Nº 26 (01/11/1953)

206
A Chave da Difusão

CAPÍTULO 9

DIFUSÃO ATRAVÉS DO JOHREI

9.1. Quanto menos a pessoa entende, maior é a necessidade de


salvá-la

Interlocutor: Com o aumento da intensidade do elemento fogo,


o processo de cura se tornou muito evidente; mas, por outro lado,
quando se iniciar a dissolução de toxinas das pessoas que retiveram
muitas delas, acredito que a maioria poderá morrer. Nesse caso,
quando a pessoa tem compreensão do Caminho, não há problema; mas
quando ainda não tem, acho que é melhor deixá-la de lado. O que o
senhor acha?

Meishu Sama: Esse modo de pensar não deve acontecer. Em


primeiro lugar; não é preciso salvar as pessoas que já possuem
compreensão. Quanto menos a pessoa entender, maior é a
necessidade de salvá-la. Isso é a salvação, não acha? Por isso, é
preciso ministrar mais Johrei nas pessoas que menos entendem.

Gokowa-roku N0 19 (13/04/1950)

9.2. Deus é quem nos envia pessoas para receber Johrei

Interlocutor: Ao se estabelecer uma Igreja, o que o senhor acha


de fazer propaganda?

Meishu Sama: Não é preciso anunciar. Não é preciso fazer


essas coisas.

Explicando o motivo sobre quem traz os membros: as pessoas


que vão se tornar membros vêm nos procurar; não é? Elas são trazidas
por Deus ou pelos antepassados da família. Portanto, as pessoas que
devem vir, virão, mesmo não vendo o anúncio.

207
A Chave da Difusão

De modo geral, fazer essas coisas constitui uma blasfêmia contra


Deus, pois é o mesmo procedimento usado quando se abre uma casa
de massagens ou um consultório dentário.

Um exemplo de uma conduta radical é a de um membro da


religião Konkô que não colocava anúncio nem fazia propaganda da sua
Igreja. Ele não fazia absolutamente nada. Quando lhe diziam que
deveria tomar alguma providência, ele respondia que não precisava,
pois Deus traria as pessoas. Durante dois anos não veio ninguém.
Finalmente, veio uma pessoa; aos poucos, foram vindo mais pessoas e,
depois, a Igreja prosperou bastante. Isso é radical, mas do ponto de
vista de acreditar em Deus, acho interessante.

Por isso, não tenho a mínima vontade de colocar anúncios em


jornal ou fazer publicidade. Todavia, por motivos diversos, tive que
escrever o artigo "Nova violência", uma vez que muitas pessoas estão
sendo torturadas e sofrendo sem motivo algum, e ainda há as que estão
para sê-lo. Por isso, eu escrevi e publiquei o artigo.

Inicialmente, publiquei "Assuntos sobre a fé" (Shinkozatsuwa) ,


mas foi para testar a repercussão através do anúncio no jornal.

Mais tarde, colocarei um anúncio do livro sobre tuberculose no


jornal; farei isto porque desejo salvar os tuberculosos, pois essa doença
está se tornando muito problemática. Publicarei sob o titulo "Cura
revolucionária da tuberculose" ou "Cura da tuberculose através da fé."

Um membro, ao sarar de uma doença, faz a propaganda e, aos


poucos, traz outras pessoas. E estas, por sua vez, trazem outras. Essa
maneira é segura e sólida.

Pelos olhos humanos, não se vê, mas Deus vê. Salvando esta
pessoa, agora será a vez desta outra; agora é aquela outra. Assim, no
Mundo Espiritual, a ordem já está determinada. Mesmo que tome
conhecimento de nossa Igreja, a pessoa não consegue ingressar nela
porque não chegou a sua vez.

208
A Chave da Difusão

Interlocutor: Quando pensamos que, entrando uma pessoa


importante, a difusão irá se expandir, isso não acontece assim, não é
mesmo?

Meishu Sama: Realmente isso não acontece. Como dizem na


Igreja Tenri-kyo, os intelectuais e os ricos devem ser deixados para
depois: e é verdade. Em breve, teremos muitos membros desse tipo,
mas tem o tempo certo. A purificação se intensificará no Mundo
Espiritual. Os intelectuais persistem baseados apenas na teoria. Mas,
com a intensificação da purificação, eles não conseguirão se manter
somente na teoria se realmente a coisa piorar.

Gossuiji-roku Nº 3 (05/10/1951)

9.3. Basta ministrar Johrei nas pessoas enviadas por Deus

Meishu Sama: O Mundo de Miroku será realizado pela


transformação do Inferno em Paraíso; por isso, será a grande revolução
jamais vista desde o início da humanidade.

Não há nenhuma revolução tão grande como essa e, ao mesmo


tempo, tão fácil de ser realizada.

Fala-se em revolução sem derramamento de sangue, e o


significado disso é não gerar conflitos. Mas não é bem nesse sentido;
sendo sem derramamento de sangue, ela poderá ser feita com maior
facilidade ainda. Digamos que seja uma revolução paradisíaca. E ela
vem ocorrendo tendo como ponto de partida o dia 15 de junho.

O Mundo Espiritual vem, desse modo, modificando-se através da


Lei do Espírito Precede a Matéria. Portanto, tudo está se refletindo
dessa maneira no Mundo Material, no mundo atual. Logo, pode-se até
ficar despreocupado quanto a esse ponto.

Devemos apenas realizar a tarefa recebida de Deus, desenvolver


o trabalho determinado por Ele. Nesse caso, é melhor que a
inteligência e o pensamento do homem não sejam manifestados.
209
A Chave da Difusão

Se a pessoa vem nos procurar, significa que devemos salvá-la;


portanto, basta que façamos isso. E aquelas que nos rejeitam, devemos
pensar que são pessoas que Deus não salvará - é melhor não irmos
atrás delas. Assim procedendo, as coisas correrão de forma mais
cômoda.

Entretanto, com base no pensamento humano, muitas vezes


pensamos da seguinte forma: "Salvando esta pessoa, haverá um
grande progresso. O número de membros aumentará." Isso é que não
deve ocorrer. O ser humano não está capacitado a compreender essas
coisas.

Por isso, uma pessoa que achamos inútil, muitas vezes, poderá
tornar-se útil. No entanto, quando pensamos: "Esta pessoa sim, será
útil" não dá certo.

Aqui se verifica a diferença entre o pensamento de Deus e o do


homem.

Mioshie-shu Nº 23 (07/06/1953)

9.4. Às vezes, Deus faz uso da palavra de pessoas humildes para


comunicar a Sua vontade

Meishu Sama: Quando, por exemplo, a minha empregada diz:


"É melhor fazer assim", ou coisa semelhante, eu faço do jeito que ela
fala. Jamais faço distinção entre as pessoas. Muitas vezes, Deus usa a
palavra de pessoas simples para nos dar avisos.

E também acontece de Satanás nos confundir, encostando em


pessoas importantes. Por isso, é uma coisa difícil de explicar.

Enquanto houver censura contra a mentira proferida por outras


pessoas, não é bom. Deve sim, ouvir admirado: "Ah, é verdade!" Mas,
por dentro, é preciso estar ciente da verdade. O homem precisa ser
astuto até esse ponto.

210
A Chave da Difusão

O dono de uma casa de móveis usados, tratando-me com


menosprezo, dizia-me: "Esse é assim; este é falso." Então, respondia:
"Realmente, é verdade!" Mas pensava comigo mesmo: "O que esse
homem está falando? Ele é um tolo, acha que eu não entendo disso?"
Aparentemente admirado, ficava ouvindo-o e com isso aprendia: "É, ele
diz coisas boas e, de fato, é isso mesmo."

Um certo chinês disse o seguinte: "Não faça distinção para


conversar com as pessoas." Há coisas ditas por um simples trabalhador
ou camponês que nos ensinam muito. Por isso, não devemos
diferenciar as pessoas, mas sim, levar em consideração qualquer
conversa que ouvirmos.

Também há ocasiões em que somos ensinados pelas crianças.


Acredito que já tiveram essa experiência, mas elas dizem coisas
esplêndidas. É semelhante à Teoria da Intuição de Bergson: as crianças
possuem a intuição verdadeira; por isso, dizem coisas maravilhosas.

Na briga entre mãe e filho, há muitos casos em que a verdade


está do lado do filho.

Portanto, se fizerem tudo adequadamente, nunca surgirão


problemas.

No caso de doença, quando alguém da família é do contra, é


melhor concordar; dizendo: "O senhor está certo. Realmente, é como o
senhor está falando." Então, a pessoa que se opunha, acaba pensando:
"Parece que aquele ministro entende das coisas."

E devemos dizer, por exemplo: "De minha parte, nunca digo para
não ir ao médico ou não tomar remédios. Isso fica a seu critério, mas o
fundamento é assim. E Deus ensinou-me que o remédio é veneno.
Agora, se você vai utilizá-lo ou não, fica por sua conta."

Assim, se a pessoa ficar admirada com isso, não se submeter


aos cuidados médicos e não tomar remédios, está muito bom. Porém,
se não ficar impressionada, for ao médico e tomar medicamentos,
211
A Chave da Difusão

sofrerá as conseqüências naturais pela sua própria ação. Neste caso, o


fato de esforçar-se seriamente, tentando persuadi-la de qualquer forma,
é um procedimento ainda muito imaturo. Em suma, basta que o ser
humano tenha makoto no fundo do coração. No resto, pode ser o mais
astuto possível.

Se tiver makoto e o sentimento de querer salvar o próximo, o


restante pode ser de acordo com as circunstâncias. Isso é ser flexível.
Assim, vemos freqüentemente certa diretriz ser planejada, mas, ao se
fazer isso, ocorre o fracasso. Por isso, deve-se ter versatilidade.

É uma coisa difícil, mas é preciso que o ser humano seja polido.
É como sempre digo: na maioria dos casos, é melhor perder. Nas
discussões e coisas dessa natureza, deve-se perder. Isso é uma das
formas de aprimoramento. É penoso ouvir atentamente a mentira do
outro, mas isso também é um aprimoramento para ser calmo e
tolerante. Esse é o aprimoramento verdadeiramente eficaz.

E também, o fato de ser mal compreendido temporariamente ou


perder momentaneamente, jamais o será por muito tempo. Algum dia,
sem dúvida, após compreender e arrepender-se, o antagonista se
desculpará; ou ainda, se chegar mesmo a entender, passará a tratar-
nos com muito respeito: "Aquela é uma grande pessoa; outro dia, eu
disse bobagens, mas ela me ouviu seriamente. Não há dúvida de que
se trata de uma pessoa de espírito elevado." E, a partir de então, a
pessoa passará a confiar em nós.

Gossuiji-roku N0 21 (01/06/1953)

Suplemento 1

Evitar, ao máximo, os doentes os quais nâo sentimos vontade de


cuidar

Meishu Sama: Uma das bases fundamentais para se construir o


Paraíso é a própria pessoa. É preciso que ela mesma se torne um
Paraíso. Porém, é impossível fazer com que, repentinamente, o seu lar
212
A Chave da Difusão

e o ambiente ao seu redor se tornem um Paraíso. Por isso, ela deve


transformar o seu próprio sentimento em Paraíso, que é sua origem.
Fazendo assim, o lar, o país e o mundo tornar-se-ão Paraíso. Por isso,
é preciso, em primeiro lugar, transformar o sentimento. Portanto, o fato
de sofrer devido a vários motivos significa que ainda não é Paraíso.

O meio mais fácil de entender é quando vamos ministrar Johrei


na casa de um doente. Há casas que são alegres; há outras que nos
tiram a vontade de ir e só o conseguimos se fizermos certo esforço.

Sendo assim, quando não sentimos vontade de ir, temos o


inferno e, portanto, se puder; é melhor evitar. Sentir que está se
divertindo é bom e esse tipo de doente restabelece-se rapidamente e
terá progresso. Entretanto, não há possibilidade de procedermos desta
forma em todos os casos; se o fizéssemos, seríamos semelhantes a
uma criança mimada.

As coisas não acontecem sempre dessa maneira, mas devemos


dar prioridade a essa norma, pois esse é também o desejo de Deus.

Aqui se verifica a fé paradisíaca e a fé infernal. É bom deixar


essas coisas por conta de Deus. O que não pode é querer agir até o fim
com a força humana.

Entretanto, até agora foram estabelecidas várias coisas, como


costumes, pensamentos dessa natureza, etc., portanto é mais fácil
surgir sentimento desse tipo.

E a própria pessoa coloca um objetivo e se empenha para


alcançá-lo - o ser humano não consegue fazer as coisas sem traçar um
objetivo, por isso não faz mal. Mas, como avança indefinidamente,
acaba forçando a situação. E, como força o resultado, surge o efeito
contrário.

Por outro lado, conscientizando-se bem desse ponto, as coisas


correrão bem e com facilidade. Antes, eu também não agia assim, mas
depois que entendi isso, estou procedendo dessa maneira. Experimento
213
A Chave da Difusão

fazer um pouco; se as coisas não vão conforme desejo, entrego nas


mãos de Deus e procuro esquecer. Assim, quando já me esqueci, de
repente, as coisas começam a correr bem. Isso acontece
freqüentemente.

Mioshie-shu N0 7 (25/02/1952)

Suplemento 2

Quando há uma pessoa fortemente contra a fé dentro da família,


deve-se dar assistência, com muita cautela

Meishu Sama: Fala-se muito em Satanás. O alvo principal de


Satanás são os membros da Igreja. Assim sendo, de vez em quando,
acontecem, não grandes, mas pequenos problemas dentro da Igreja.
Entretanto, o ataque de Satanás aos membros é diferente daquele feito
às pessoas da sociedade em geral. Estas realmente praticam
maldades, mas no caso dos membros é diferente. Quando eles são
tomados por Satanás, uma ação que pensavam ser boa tem um mau
resultado. É preciso tomar cuidado com isso. Muitas vezes, os membros
se esforçam de corpo e alma, pensando que é para o bem da Igreja.
Mas, na verdade, obtêm resultado contrário.

Outro dia, aconteceu um problema na região de Kyushu com


uma família: a filha morreu em decorrência de uma determinada doença
sem ser submetida a tratamento médico.

A pessoa que provocou esse problema foi o filho mais velho. A


doente era uma jovem com 20 e tantos anos. Parece que seu irmão
denunciou o caso o um jornal da região. Analisando tais problemas
acontecidos até hoje, verifica-se que geralmente são os jovens que os
têm ocasionado. Não é que eles os provocam, mas os levam a sério.

Por exemplo: quando o pai da família ou um dos irmãos falece, a


pessoa já era contra desde quando se ministrava Johrei no dia-a-dia,
dizendo que não era apropriado curar doenças com uma religião
fraudulenta.
214
A Chave da Difusão

Uma pessoa que recebeu educação na escola de hoje não tem


outro jeito de pensar, senão desse modo. Ela formou esse pensamento
através da educação materialista. Por isso, se vez ou outra, alguém da
família tenta curar a doença através da fé, não é que ela é contra, mas
fica exaltada. Por ser assim, a doença também fica difícil de sarar;
porque esse pensamento atrapalha.

Portanto, como sempre digo, se na família houver uma pessoa


que é extremamente contra a assistência religiosa, é melhor não se
envolver: deve parar. Esse espírito atrapalha. Por isso, o resultado é
ruim.

A pessoa pensa: "Viu? Não lhe disse? Aconteceu o que eu havia


dito. Agora, vou fazer disso um problema." Não que se trate de um
problema que vá nos comprometer juridicamente, mas parece que sai
bastante nos jornais do interior. Portanto, se existir uma só pessoa da
família que seja contra, é melhor desistir do caso. Mas, como o doente
quer que continue, não é tão simples deixá-lo repentinamente. É preciso
fazê-lo entender com habilidade.

O melhor é ter como principio evitar esses casos o máximo


possível. Todos os problemas acontecem por esse motivo.

E também, vez ou outra, quando se trata da esposa, da filha ou


do filho, a própria pessoa vem nos procurar. Portanto, forçosamente,
temos de ministrar-lhe Johrei; mas, se o pai é contra, e o doente vem a
falecer, geralmente, ele acaba criando caso. Torna-se, pois,
complicado: logo, se numa casa houver quem seja contra, deve-se
tomar cuidado. É melhor ter como norma de conduta evitar ir. Não é
nada agradável causar problemas. Por mais que se esforce de corpo e
alma, o resultado será o oposto. É melhor observar de forma daijo,
principalmente no que se refere a esse tipo de doente.

O enfermo vem em busca de salvação, por isso, desejamos


ajudá-lo de alguma forma, mas como alguém da família não aprova,
sentimos, de certa forma, uma sensação desagradável. Mesmo assim,
não conseguimos deixá-lo e, repentinamente, a pessoa acaba
215
A Chave da Difusão

morrendo. Antigamente, isso aconteceu comigo também. Devemos


evitar esse tipo de doente. Mesmo que pareça um tanto cruel, devemos
deixá-lo. De modo global, isso é bom para a Igreja. E, em termos de
resultado, é mais rápido e mais vantajoso. Portanto, de qualquer forma,
o daijo é acompanhado de pequenos males. Embora se trate de Grande
Amor, não se pode evitar um pouco de mal.

Mesmo pensando em salvar muitas pessoas e agindo com amor


altruísta - e embora muitos achem que temos pouca ou nenhuma
compaixão - não existe outra forma senão observar a situação geral e
agir de modo vantajoso.

Se não fizermos assim, acabaremos até não podendo cumprir a


Vontade Divina. Deus não afirmou que salvará toda a humanidade:
disse que haverá pessoas que serão salvas e outras que perecerão.
Isso é o Juízo Final. Não é a salvação final. Juízo significa julgamento e
os pecadores serão punidos. Portanto, esse é um ponto muito difícil. De
qualquer forma, é preciso analisar baseado no ponto de vista daijo.
Quando se pensa de forma shojo, sentimos pena da pessoa que vem,
desesperada, em busca da salvação desesperadamente, e acabamos
cedendo. Como disse há pouco, devemos estar conscientes de que,
quando houver pessoas contra, é preciso tomar cuidado.

Mioshie-shu N0 6 (03/01/1952)

9.5. Como a purificaçâo tornou-se intensa, deve-se dar assistência


aos doentes com cuidado

A) Meishu Sama: É preciso estar ciente de que, à medida que a


purificação se intensifica, tanto a cura como a morte serão rápidas.
Assim será. Acontecerá o seguinte: o doente que pensávamos que não
teria mais cura, se restabelecerá com certa facilidade, e aquele que
achávamos que não correria perigo de vida, acabará morrendo de uma
hora para outra.

E Satanás, de sua parte, fará um grande esforço para resistir; por


isso, mesmo em relação a coisas insignificantes, ele ficará à espreita
216
A Chave da Difusão

para causar problema. Assim, se a pessoa sarar, ele se retira calado,


mas se acontecer algo que comprometa a vida, dirá: "Viu? Não disse?"
e, levando em consideração a questão, causará problema; por isso,
gostaria que tomassem um cuidado especial nesse ponto.

Gossuiji-roku N0 21 (01/06/1953)

B) Sobre a publicação no jornal de três acontecimentos


envolvendo o Johrei

Meishu Sama: Daqui para frente, a purificação ficará cada vez


mais forte; por isso, a debilidade física também será muito rápida. A
morte repentina de pessoas que se pensava que não teriam problemas,
irá aumentar gradativamente. Por outro lado, o restabelecimento
também será rápido. É preciso, portanto, que haja muita precaução.
Causar três problemas é algo grave demais. Isso é uma das piores
coisas e constitui um grande obstáculo à Obra Divina. Ou seja: todos
serão vencidos por Satanás. O fato de ser vencido significa perder o
vigor. Se tivermos clara consciência disso, não haverá brecha para
Satanás penetrar.

Como realmente temos brecha, o adversário nos ataca; logo, se


não considerarmos que estamos em meio a espadas, não saberemos
quando seremos atingidos. Entretanto, essa consciência servirá de
remédio, pois é preciso recobrar o ânimo.

E, seja como for; a Obra Divina é versátil. Por isso, daqui para
frente, vou adotar o princípio de fazer o possível para que as pessoas
se submetam ao tratamento médico, pois não há outro jeito além deste.

Entre submeter-se a tratamento médico ou causar problema, a


segunda opção é bem pior. Deixar que a pessoa se submeta ao
tratamento médico é melhor. Não causar problema é primordial. Se
achar um pouco estranho, deve ir primeiro ao médico. Uma ou duas
injeções não é nada grave; não tem problema. Mesmo que se diga que
a injeção não é boa, seu efeito é temporário; portanto, não é preciso
preocupar-se.
217
A Chave da Difusão

Se a própria pessoa deseja fazer o tratamento médico


novamente, não tem jeito: é melhor abandoná-la. Como sempre digo,
não se deve ter pressa e nem se deve forçar a situação. É errado ter o
pensamento de que, curando logo, este doente servirá de propaganda e
haverá rápida expansão. Se a cura fosse feita pela própria pessoa,
poderia ser dessa maneira, mas como é Deus quem a realiza, esse
pensamento não leva a nenhum êxito.

Gossuiji-roku Nº 21 (01/06/1953)

9.6. Saber discernir se é uma pessoa que será salva ou não

Meishu Sama: Na formação de membros, até hoje, tínhamos


por objetivo salvar o maior número possível de pessoas, o que é algo
natural. Entretanto, está errado pensar: "Deus tem amor infinito,
portanto, irá salvar até mesmo as pessoas mais infelizes."

Deus selecionará aqueles que serão e os que não serão salvos.


Por isso, lidar com aqueles que têm o destino de não serem salvos, só
dá trabalho e torna-se perda de tempo.

Quem será e quem não será salvo - esse tipo de discernimento


será muito necessário.

E, quanto à pessoa que tem possibilidade de ser salva, não há


tanto trabalho assim. Como possui afinidade para isso, dá para se
perceber logo. Agora, quem fica indeciso e cria confusão, não será
salvo. Portanto, é melhor evitar envolver-se com esse tipo de pessoa. É
sobre isso que escrevi.

Mioshie-shu Nº 23 (05/06/1953)

218
A Chave da Difusão

ENSINAMENTO – “O que é o juízo Final" (Eiko Nº 213)

Suplemento 1

Critério de julgamento (1)

Interlocutor: Uma estudante de 17 anos, jogadora de voleibol,


teve, repentinamente, uma contração no corpo e o diagnóstico dado
pela Faculdade de Medicina de Nagóia foi Doença de São Vito,
apresentando caroços desde o ombro direito até a medula. Ela tem a
Imagem da Luz Divina entronizada. Ela e a mãe são membros, mas o
pai ainda não. Devido às circunstâncias, estão falando em interná-la, e
a mãe dela está pedindo assistência de Johrei no hospital.

Meishu Sama: De maneira alguma. É esquisito você me


perguntar esse tipo de coisa. É estranho que até hoje não esteja
sabendo disso.

O fato de ir ao hospital está errado, uma vez que a moça foi


entregue à responsabilidade do médico. Portanto, o certo é não ir.
Porém, se você for ao hospital por algum motivo, e lá o doente disser:
"Não quero mais, quero recorrer a Deus", e se não houver nenhum
familiar que seja contra, pode ministrar Johrei; mas, se houver uma
pessoa que se opuser, não é bom.

Se o chefe da família despertar e disser: "Fiz uma tremenda


bobagem e vim pedir-lhe assistência", então, pode ir. Caso contrário,
não deve ir de maneira alguma.

Na sociedade também é assim. Mas principalmente no que diz


respeito às coisas de Deus é preciso que elas estejam baseadas na
lógica. Nunca se pode fazer aquilo que não esteja dentro dela. Por isso,
já escrevi e falei sobre esse ponto: como é um princípio lógico,
devemos ser racionais.

O caso agora abordado não está de acordo com a lógica; por


isso, não pode ser feito. Se o fato, ao ser observado sob qualquer
219
A Chave da Difusão

ângulo, estiver de acordo com a lógica, não haverá problemas.

Neste caso, o chefe da família, que é a pessoa principal, está


pedindo ajuda ao médico; portanto, está completamente fora da lógica ir
dar assistência religiosa.

Gossuiji-roku Nº 22 (01/07/1953)

Suplemento 2

Critério de julgamento (2)

Interlocutor: Uma pessoa está com câncer na cárdia e no


esôfago. Pela garganta, passa apenas cerca de 36 ml de leite, e pela
abertura feita na parte lateral do estômago, têm-se enviado líquidos a
este órgão. Ao ministrar-lhe Johrei, ela diz que sente calor na cárdia e
nada passa. Como se deve proceder num caso como este?

Meishu Sama: É melhor desistir. Agindo errado dessa maneira,


não há motivo para que seja salva. Se você ficar preso a um caso como
este, terá muito trabalho, sem nenhum resultado, e será como procurar
agulha no palheiro. Portanto, você não deve pegar esse tipo de caso.

Como escrevi outro dia, já estão definidas as pessoas que serão


eliminadas e as que serão salvas. Sendo assim, por mais que se faça
tratamento nas pessoas que não serão salvas, não adianta. Portanto,
aquele caso em que o esôfago encontra-se em mau estado e que se
tentou fazer algo pela cárdia, significa que a pessoa já está do lado de
quem não será salvo.

Se tivesse salvação, já teria entrado para a Fé antes mesmo de


ficar nessas condições. Portanto, querer salvar pessoas assim é inútil.

Isso não é nada difícil: é só saber discernir. Logo se percebe se


essa pessoa será salva ou se não terá mais jeito. Portanto, de certa
forma, quem se restabelece com facilidade é porque chegou a hora e
tem o destino de ser salvo. E quem não consegue se restabelecer
220
A Chave da Difusão

facilmente, está do lado de quem não será salvo.

Como escrevi no Ensinamento, outro dia, o número de pessoas


que não serão salvas é muito maior; as que se salvarão, será uma
proporção de uma entre dez.

No início, ministramos Johrei pensando que qualquer pessoa


será salva, mas por nos empenharmos de corpo e alma em relação
àqueles que não serão salvos, são deixados de lado os que deveriam
ser salvos - e isso constitui um grande erro.

Se tivermos a Inteligência da Percepção Verdadeira elevada,


conseguiremos distinguir esses casos. Por conseguinte, polindo essa
inteligência, obteremos poder de discernimento.

E quem tem a Inteligência da Percepção Verdadeira polida,


consegue responder corretamente às perguntas; por isso, as pessoas
em geral também ingressam rapidamente na Fé.

Gossuiji-roku N0 22 (01/07/1953)

9.7. Sem a permissão de Deus, não podemos ingressar na Fé

Meishu Sama: Há pessoas que não ingressam na Fé, mesmo


tendo recebido graças. Têm vontade de ingressar; mas aparece
empecilho, o que significa falta de permissão de Deus.

E muitas vezes acontece também o seguinte: uma pessoa


fervorosa, de repente, pára de vir e se ocupa de várias outras coisas, e
então, pensamos que ela é muito tola; mas não se trata disso. É Deus
que a faz agir assim, dizendo: "Deixei que você ingressasse na fé, mas
como há impurezas, é preciso que sofra mais." Em suma, significa que
a pessoa não tem qualificação e Deus põe para fora. Esse ponto deve
ser interpretado de forma diferente. Portanto, o fato de ingressar na Fé
acontece não porque a pessoa quer, mas devido à permissão de Deus.
Compreende-se isso quando se pensa centralizado em Deus.

221
A Chave da Difusão

E também, muitas vezes, dizem: "Aquela pessoa atrapalha. É


cruel. Por que será que Deus deixa viva uma pessoa como aquela? Por
que será que está permitindo?" Isso acontece porque Deus tem alguma
razão para isso. No momento pode ser assim mas, posteriormente, Ele
a utilizará para algo. Portanto, não se pode compreender esse ponto
pelo raciocínio humano. Não existe alguém tão insondável como Deus.
Muitas vezes, acontecem fatos totalmente opostos.

E o fato de afirmar: "Aquela pessoa está errada; ela é má", como


sempre digo, é uma violação dos domínios de Deus. Não se pode
entender isso na posição humana. Por isso, é melhor fazer aquilo que
achamos correto; não é da nossa conta falar dos outros.

Gossuiji-roku N0 16 (01/12/1952)

9.8. É Deus quem determina se a pessoa será ou não utilizada no


Servir

Meishu Sama: Como sempre digo, não se deve ter pressa e


nem se deve forçar a situação. É errado ter o pensamento de que,
curando logo, este doente servirá de propaganda e haverá rápida
expansão. Se a cura fosse feita pela própria pessoa, poderia ser dessa
maneira, mas como é Deus quem realiza, esse pensamento não leva a
nenhum êxito.

É comum o pensamento: "Se curar esta pessoa, como ela tem


muitos conhecimentos na sociedade, haverá rápida expansão."
Entretanto, em primeiro lugar; jamais ocorre expansão por meio dessas
pessoas. Ao contrário, ocorre uma divulgação melhor do que se
imaginava, por meio de pessoas que achamos que não serão úteis,
mesmo depois de restabelecidas.

Dessa forma, é nesse ponto que o pensamento do homem deve


deixar de se manifestar. O propósito de Deus é completamente
diferente do pensamento do homem. Por isso, geralmente, as coisas
acontecem de forma contrária ao ponto de vista humano.

222
A Chave da Difusão

Portanto, quando um doente vem ao nosso encontro, devemos


pensar que o desejo de Deus é que o salvemos. Às vezes, achamos:
"Será que adianta curar uma pessoa inútil como essa?", mas,
geralmente, no futuro, ela faz um trabalho melhor do que
imaginávamos. "Esta é uma pessoa influente da região, portanto, vou
curá-la de qualquer forma" - quando se pensa assim, na maioria das
vezes, o resultado é pior do que se esperava. Isso acontece
freqüentemente.

Observando espiritualmente, a pessoa honrada para o homem,


do ponto de vista de Deus, é inútil. E a pessoa que achamos inútil,
geralmente possui espírito bom. De modo geral, é maior o número de
pessoas assim.

Portanto, se a pessoa vem ao nosso encontro, significa que o


desejo de Deus é de que a curemos; aquele que fica vacilante é sinal
de que devemos deixar. Logo, se a doença sarar com facilidade, e se a
pessoa fizer obedientemente de acordo com aquilo que lhe foi dito, é
porque, com a chegada do tempo certo, foi atraída para a Fé.

E quando as pessoas que cercam o doente dizem


persistentemente para se submeter ao tratamento médico, é melhor que
faça assim. Nesse caso, Deus utiliza as pessoas não-membros para
fazer o doente submeter-se ao tratamento; Ele utiliza não somente os
membros, mas os não-membros também.

Como no caso acima, quando todos dizem para a pessoa tratar-


se com o médico, o certo é interpretar que foi Deus quem fez dessa
forma.

"Ele diz para ir ao médico, porque não conhece Deus": pensar


assim e empenhar-se é um absurdo. E como a pessoa continua
persistindo devido à sua ignorância, Deus age dessa maneira para
mostrar-lhe. Mas essa é a diferença de pensamento entre Deus e o do
homem, entre daijo e shojo.

Assim, o ponto máximo da fé está no homem que, quando se lhe


223
A Chave da Difusão

diz para volver à direita, ele vira para a direita, e para volver à esquerda,
vira para a esquerda. A pessoa que consegue fazer assim está no auge
da sua fé.

No entanto, quem fica persistindo com o pensamento: "Aquela


pessoa fala cada coisa!", significa que ainda não conseguiu obter
realmente o verdadeiro sabor da fé.

Quando, por exemplo, a minha empregada diz: "É melhor fazer


assim", ou coisa semelhante, eu faço do jeito que ela fala. Jamais faço
distinção entre as pessoas. Muitas vezes, Deus usa a palavra de
pessoas simples para nos dar avisos.

E também acontece de Satanás nos confundir, encostando em


pessoas importantes. Por isso, é uma coisa difícil de explicar.

Gossuiji-roku Nº 21 (01/06/1953)

9.9. Deixar que Satanás derrote a fé também depende da afinidade


espiritual

Interlocutor: Minha esposa recebeu o Ohikari em outubro do


ano passado, mas depois desgostou-se da fé, tirou-o e não o colocou
mais no peito. Ao lhe perguntar porque recebeu o Ohikari, ela
respondeu que, na época, a religião foi uma fuga. Será que posso
deixá-la continuar assim? E o que devo fazer para encaminha-la à Fé
novamente?

Meishu Sama: Você não deve se precipitar. Ela está com


encosto de um espírito maligno, e ele é que está contra. De qualquer
forma, ela tem essa afinidade; portanto, não se deve coagi-la.

O Ohikari deve ser colocado quando a pessoa realmente o


deseja. Se sente vontade, é porque enfraqueceu a força do espírito
maligno.

É melhor deixar esse caso como está, sem dizer isso ou aquilo.
224
A Chave da Difusão

"Se quer praticar a fé ou não, fica a seu critério, faça o que bem
entender." Procedendo dessa forma, haverá melhoras gradativas dentro
em breve.
Gokowa-roku Nº 11 (21/08/1949)

Suplemento

Quando a família não compreende bem a Fé

Meishu Sama: A pessoa pratica a fé de corpo e alma, mas o pai


é contra. Ou, muitas vezes, o filho não tem compreensão. Isto acontece
porque o seu próprio nível espiritual ainda é baixo. Se ele for elevado,
as demais pessoas se elevarão. Isto porque tanto o pai como o filho
estão ligados por elos espirituais; portanto, no caso de pai e filho, o filho
representa o galho; se o pai se elevar, o filho também o seguirá. Assim,
quando falarem sobre a Igreja, todos se entenderão bem.

Entretanto, se a sua própria posição for baixa, mesmo que gaste


muita saliva ou fique preocupado, não surtirá nenhum efeito. Portanto, é
necessário que o próprio nível espiritual se eleve. Para isso, deve-se
servir a Deus, salvando o maior número de pessoas possível. Assim,
diminuem-se as máculas e, uma vez que o espírito se torna leve, ele se
eleva.

Quando o espírito se eleva, mesmo as pessoas que representam


os galhos, ou as outras que têm afinidade com elas, se elevarão
naturalmente. Desta forma, tudo melhorará conforme o nosso desejo,
pois a causa está em nós mesmos.

Se, mesmo procedendo dessa maneira, houver persistência do


sofrimento e do infortúnio, é porque ainda existem máculas no espírito.
Para que Deus possa tornar a pessoa mais leve, ela deve salvar o
próximo; não o fazendo, a própria pessoa sofre. As máculas são
eliminadas através de um desses meios. Entendendo apenas esse
ponto, não há nada que seja difícil neste mundo. Conseqüentemente,
tudo é purificação.

225
A Chave da Difusão

E a purificação é uma espécie de limpeza; por isso, está


determinado que, se houver sujeira, é preciso limpar de qualquer
maneira.

A praga do arrozal também é uma purificação. Devido à


colocação do sulfato de amônia, esterco e adubo, surge a necessidade
de purificar esses elementos, e os pequenos insetos é que têm a
missão de comer o veneno.

Mesmo em se tratando do bicho do estame do pé de arroz, ele


come aquela parte porque o veneno do adubo se acumula naquele local
e precisa ser limpo. Por isso, como esse veneno está profundamente
impregnado nas folhas e talos, se estes não forem comidos também, o
veneno não será eliminado. Eis aí o inseto nocivo. Logo, é algo
realmente compreensível.

Pelo mesmo motivo, o vírus da tuberculose e de várias outras


doenças existe porque é preciso eliminar as toxinas que aí se localizam.
O vírus é encarregado da limpeza desse local. Eu já escrevi
anteriormente que esses "limpadores" nascem naturalmente e são eles
quem comem a sujeira. Enfim, tudo é purificação; portanto, se não
acumularmos este tipo de impurezas, se não as ingerirmos, não haverá
necessidade de purificar, e assim, não surgirão vírus nem nada
semelhante. Para isso é que a purificação existe em tudo.

Em sentido daijo, existem processos de purificação muito mais


interessantes, como, por exemplo, o incêndio, que é o mais conhecido.
Mas há muitas pessoas que sofrem prejuízos sendo roubadas ou
enganadas por vigaristas. Há ainda o recente problema da firma Hozen
Keizai Kai e de outras financeiras que, sem dúvida, são também
processos purificadores para os investidores.

Do dinheiro que a pessoa possui, grande parte dele é impuro. A


pessoa não pode ficar com esse dinheiro de maneira alguma; logo, ele
acaba "fugindo." Como a pessoa possui esse tipo de dinheiro, alguém,
de alguma forma, acaba tirando; isso acontece como uma das formas
de purificação.
226
A Chave da Difusão

Portanto, as coisas que mencionamos acima estão atuando


como veículos purificadores. Assim, significa que elas também se
tornam necessárias; mas, independentemente de serem necessárias ou
não, Deus construiu este mundo de tal forma que todas as coisas sujas
fossem limpas. Por conseguinte, conseguir entender isso, realmente, é
o ponto de vista daijo. Porém, não falo muito sobre esse assunto
porque, senão, acabarão pensando que o ladrão também é necessário.
Podem interpretar erroneamente; logo, essas coisas devem ser
compreendidas apenas dentro do nosso coração.

Mioshie-shu N0 30 (26/01/1954)

9.10. Deus é quem permite o ingresso e o afastamento na Fé

Meishu Sama: Os fiéis também são muitos e logo aumentarão


mais ainda. Entre esses, virão as pessoas que agem erradamente e
também as que cometem verdadeiros absurdos. Entretanto, Deus
reunirá um grande número de pessoas que têm afinidade - falarei
também a respeito da afinidade - e, depois, Ele selecionará. Como
resultado da seleção, haverá algumas pessoas que não serão úteis de
jeito nenhum - é melhor que não exista esse tipo de pessoa. Mas, se
existir; é melhor não ficar, porque não têm qualificação para
permanecer. Então, é preciso tirá-las da Igreja.

Gossuiji-roku Nº 8 (01/04/1952)

227
A Chave da Difusão

CAPÍTULO 10

INGRESSO NA FÉ

10.1. Sobre o encaminhamento de pessoas na Fé

A) Quando as pessoas contrárias à Fé passam a compreendê-la,


tornam-se úteis

Meishu Sama: Eu também, desde que nasci, não era como sou
agora. Era ateu convicto. Como simpatizante do comunismo, pensava
em ajudar esse movimento quando conseguisse ganhar muito dinheiro.
Por isso, ficava irritado com as pessoas que tinham fé em Deus -
pensava que elas eram tolas. Entretanto, eu não fazia maldade; queria
praticar boas ações, mas achava que Deus não existia.

Assim, as pessoas que são contra, quando compreendem a fé,


tornam-se úteis. Aquelas que se opõem fortemente, ao se converterem,
compreendem com maior firmeza. Aquelas que dizem que tanto faz,
são as que nos dão maior trabalho.

Quem se diz contra a religião, procede assim, porque possui-se


uma sólida convicção neste sentido. Ela tem a firme vontade de ir
contra a pessoa que acha que está errada. Basta que isso sofra uma
reviravolta. Aquelas que não são contra nem a favor, que não têm uma
posição, são as que dão maior trabalho. Justamente essas pessoas,
quando falamos para ingressarem na Fé, respondem que ela é algo
muito bom, que é excelente.

Interlocutor: Há pessoas que dizem que tudo deve ser aceito


docilmente.

Meishu Sama: Realmente. Em suma, as pessoas que têm


somado experiências na vida, são assim. E, além disso, pensam que é
impossível existir uma fé tão esplêndida e que isso é algo que só as
pessoas fracas abraçam.

228
A Chave da Difusão

Gossuiji-roku Nº 4 (05/11/1951)

B) Como se deve pensar sobre o ingresso de pessoas que têm


relação com outra religião?

Interlocutor: Há pessoas que seguem fervorosamente outra


religião e também aquelas que estão querendo ingressar em outra
crença. Será que é melhor fazer com que elas assistam ao Curso de
Formação de Novos Membros, só após abandonarem completamente a
fé anterior?

Meishu Sama: "Só após deixar completamente a outra religião,


deve permitir o ingresso neste Caminho": a coisa não é tão definida
assim.

Existem casos em que, mesmo acreditando em ambas as


crenças, a pessoa acaba voltando-se para o nosso lado; por isso, é
melhor não definir.

Gokowa-roku Nº 2 (18/12/1948)

C) Quanto pior e mais maculada for a pessoa, maior será a


necessidade de salvá-la

Interlocutor: Existe alguma influência espiritual nas pessoas que


fazem tatuagem?

Meishu Sama: Não há nenhuma influência.

Interlocutor: Não há nenhuma inconveniência?

Meishu Sama: Não, porque aquilo é na pele.

Interlocutor: Comparando-se com a cicatriz da moxa, qual é a


melhor?

Meishu Sama: Tanto uma como a outra não tem nada de


229
A Chave da Difusão

extraordinário: são coisas insignificantes. Agora não é momento para


tratarmos disso, ou melhor, o objetivo é o que fazer para salvar as
pessoas que estão sofrendo para que sejam felizes. A pele do próprio
corpo não é problema. Não há razão em afirmar que não tem
capacidade de salvar as pessoas só porque é tatuada. Mesmo que não
tenha uma das mãos, isso não importa.

Interlocutor: Estou salvando uma pessoa assim.

Meishu Sama: Isso é muito bom.

Interlocutor: Pode permitir que também se torne membro?

Meishu Sama: Esse "também" é absurdo. Por ser uma pessoa


assim, é que deve ter a prioridade de tornar-se membro. Portanto, as
pessoas realmente puras não têm essa necessidade, e podem ser
deixadas à vontade. Contudo, a verdadeira salvação consiste em salvar
as que são más e maculadas.

Baseado nesse pensamento, como o mundo de hoje está muito


maculado, de nada adianta se ficarmos retraídos. Como é grande o
número de pessoas maculadas e sofredoras, é preciso salvá-las. O
pensamento contrário ao que você disse agora, é o verdadeiro.

Quando eu pertencia à religião Oomoto, alguém me disse:


"Quero ser salvo e ir para o Paraíso. O que devo fazer?" Dei risada e
respondi-lhe: "Eu não penso assim. Tenho o desejo de salvar o maior
número possível de pessoas para o Paraíso, e não me importo se tiver
que cair no Inferno."

É preciso salvar prioritariamente as pessoas mais maculadas e


as que mais sofrem. E essa salvação não se refere ao corpo físico, mas
ao espiritual. Portanto, se a pessoa tem cicatriz da moxa, se não tem
uma das mãos ou se é deficiente, essas coisas não constituem nenhum
problema.

Gossuiji-roku N0 26 (01/11/1953)
230
A Chave da Difusão

D) Sobre pessoas que não querem entregar-se a Deus

Meishu Sama: Ainda que Deus estenda a corda da salvação,


existem pessoas que não conseguem agarrá-la. Isto acontece porque o
espírito, tendo muitas máculas, fica pesado, e as pessoas não
conseguem segurar a corda. Contudo, para purificar, surgem,
posteriormente, sofrimentos, como doenças e desgraças e, através
disso, com a diminuição das máculas, o espírito torna-se leve, o que
possibilita alcançar a corda da salvação.

Por esse motivo, por mais que se exponham bons Ensinamentos


às pessoas, se elas não conseguem segurar a corda da salvação, não
há outro meio senão esperar pelo tempo certo, até que suas máculas
sejam diminuídas. Se forçar a pessoa para que segure a corda quando
há muitas máculas, ela acaba caindo. Porém, se neste caso, receber
Johrei, será purificada com facilidade e rapidez.

Tijô-Tengoku Nº 3 (20/04/1 949)

E) Sem a permissão de Deus não podemos ingressar na Fé

Meishu Sama: Há pessoas que não ingressam na Fé, mesmo


tendo recebido graças. Têm vontade de ingressar, mas aparece
empecilho, o que significa falta de permissão de Deus.

O fato de ingressar na Fé acontece não porque a pessoa quer,


mas devido à permissão de Deus.

Gossuiji-roku N0 16 (01/12/1932)

Suplemento

Sobre um idoso que morreu de acidente justamente antes de se


tornar membro

Interlocutor: Uma criança de oito meses teve febre alta por


vários dias consecutivos e, após receber Johrei durante uma semana,
231
A Chave da Difusão

veio a falecer. O avô dessa criança estava para iniciar o Curso de


Formação de Novos Membros, mas no dia seguinte ao falecimento do
bebê, morreu num acidente de trem. Isso é um problema espiritual?

Meishu Sama: Isto ocorreu porque a mácula dele era muito


intensa. Devido ao excesso de mácula, era cedo demais para fazer o
Curso. O fato de poder assistir às aulas significa que a pessoa já possui
qualificação para isso, entende?

Podemos também pensar da seguinte forma: existem espíritos


malignos que ficam em apuros se a pessoa faz o Curso. Da parte da
referida pessoa, também havia uma fraqueza a ponto de possibilitar que
aquele espírito lhe tirasse a vida. Por isso, não tem jeito. Muitas vezes,
o espírito maligno, através de várias formas, faz a pessoa sofrer,
entende?

O fato da pessoa sofrer é porque ela tem essa qualificação;


qualificação esta no sentido negativo. Portanto, não se pode dizer
unilateralmente que apenas um lado é ruim. Ambos os lados se
equiparam.

Gokowa-roku N0 11 (21/08/1949)

F) Saber discernir se a pessoa será ou não salva

F.1) Meishu Sama: Conseqüentemente, iremos adentrando no


Juízo Final.

Na formação de membros, até hoje, tínhamos por objetivo salvar


o maior número possível de pessoas, o que é algo natural. Entretanto,
está errado pensar: "Deus tem amor infinito, portanto, irá salvar até
mesmo as pessoas mais infelizes."

Deus selecionará aqueles que serão e os que não serão salvos.


Por isso, lidar com aqueles que têm o destino de não serem salvos, só
dá trabalho e torna-se perda de tempo. Quem será e quem não será
salvo - esse tipo de discernimento será muito necessário.
232
A Chave da Difusão

E quanto à pessoa que tem possibilidade de ser salva, não há


tanto trabalho assim. Como possui afinidade para isso, dá para se
perceber logo. Agora, quem fica indeciso e cria confusão, não será
salvo. Portanto, é melhor evitar envolver-se com esse tipo de pessoa. É
sobre isso que escrevi.

ENSINAMENTO – “O que é o Juízo Final" (Eiko Nº 213)

Mioshie-shu Nº 23 (05/06/1953)

F.2) Interlocutor: Uma pessoa está com câncer na cárdia e no


esôfago. Pela garganta, passa apenas cerca de 36 ml de leite, e pela
abertura feita na parte lateral do estômago, têm-se enviado líquidos a
este órgão. Ao ministrar-lhe Johrei, ela diz que sente calor na cárdia e
nada passa. Como se deve proceder num caso como este?

Meishu Sama: É melhor desistir. Agindo errado dessa maneira,


não há motivo para que seja salva. Se você ficar preso a um caso como
este, terá muito trabalho, sem nenhum resultado, e será como procurar
agulha no palheiro. Portanto, você não deve pegar esse tipo de caso.

Como escrevi outro dia, já estão definidas as pessoas que serão


eliminadas e as que serão salvas. Sendo assim, por mais que se faça
tratamento nas pessoas que não serão salvas, não adianta. Portanto,
aquele caso em que o esôfago encontra-se em mau estado e que se
tentou fazer algo pela cárdia, significa que a pessoa já está do lado de
quem não será salvo.

Se tivesse salvação, já teria entrado para a Fé antes mesmo de


ficar nessas condições. Portanto, querer salvar pessoas assim é inútil.

Isso não é nada difícil: é só saber discernir. Logo se percebe se


essa pessoa será salva ou se não terá mais jeito. Portanto, de certa
forma, quem se restabelece com facilidade é porque chegou a hora e
tem o destino de ser salvo. E quem não consegue se restabelecer
facilmente, está do lado de quem não será salvo.

233
A Chave da Difusão

Como escrevi no Ensinamento, outro dia, o número de pessoas


que não serão salvas é muito maior; as que se salvarão, será uma
proporção de uma entre dez.

No início, ministramos Johrei pensando que qualquer pessoa


será salva, mas por nos empenharmos de corpo e alma em relação
àqueles que não serão salvos, são deixados de lado os que deveriam
ser salvos - e isso constitui um grande erro.

Se tivermos a Inteligência da Percepção Verdadeira elevada,


conseguiremos distinguir esses casos. Por conseguinte, polindo essa
inteligência, obteremos poder de discernimento.

E quem tem a Inteligência da Percepção Verdadeira polida,


consegue responder corretamente às perguntas; por isso, as pessoas
em geral também ingressam rapidamente na Fé.

Gossuiji-roku Nº 22 (01/07/1953)

G) Se não tiver força, não conseguirá conduzir as pessoas à Fé

Interlocutor: Desde que me tornei membro, venho,


devotadamente, recomendando este Caminho às pessoas, mas sempre
que estou prestes a conseguir, a coisa não corre favoravelmente. A que
afinidade se deve isso?

Meishu Sama: Não se deve afobar-se nesse caso.


Provavelmente, deve ser membro há pouco tempo, por isso, ainda não
tem força suficiente para conduzir as pessoas à Fé. Á medida que os
anos vão passando, irá aprender a tática. No início, faz-se grande
empenho, mas o resultado não é nada bom. Entretanto, após várias
experiências, começa-se a se aprender a ser mais objetivo. De inicio,
deve falar um pouco, e se a pessoa lhe der ouvidos, então, deve
aprofundar mais a conversa; caso contrário, convém interrompê-la.

Procedendo dessa maneira, poderá, sem perda de tempo, obter


resultado melhor. Mesmo as conversas, há aquelas que tocam e as que
234
A Chave da Difusão

não tocam o sentimento da pessoa.

Somando-se as experiências, consegue-se localizar rapidamente


o ponto vital; só de dar um leve toque nesse ponto, haverá uma
mudança positiva.

E quando se trata de uma pessoa que sabe ler, o membro deve


emprestar o livro da nossa Igreja. Seja como for, ele aprenderá, de
alguma forma, a tática. Fazendo assim, conseguirá formar elementos
com facilidade e prazer.

Por ser ainda novato, deve trabalhar sem se afobar, tomando


cuidado nos pontos que mencionei agora.

Gokowa-roku N0 17 (28/02/1950)

10.2. O tempo certo para o ingresso na Fé

A) Tempo certo

Interlocutor: Uma pessoa que, antigamente, era contra nossa


Igreja, tem afirmado que, se naquela época tivesse recebido
explicações um pouco mais claras...

Meishu Sama: Pode ser, mas quanto mais procuramos fazer


com que a pessoa entenda, mais ela se distancia, sabe? O fervor e a
capacidade do orientador também têm influência. Deve-se, também,
levar em conta a incerteza da própria pessoa e a não-chegada do
tempo certo.

Por exemplo: se, devido às máculas, a pessoa não puder


encontrar-se com Deus, o encontro será adiado; por isso, não se pode
determinar de forma generalizada se é bom ou não.

O tempo é algo terrível; quando entrei na religião Oomoto, meu


sobrinho, que era estudante ginasial, foi à cidade de Ayabe e lá, caindo
num rio, morreu afogado. Ele era o herdeiro do meu irmão mais velho.
235
A Chave da Difusão

Este irmão me disse: "Meu filho foi para lá e acabou morrendo porque
você ingressou na religião Oomoto. A religião Oomoto é nossa inimiga."
Como foi um acontecimento real, afastei-me daquela religião.

Cinco anos mais tarde, fui a Ayabe. A partir daquela ocasião,


tornei-me um membro devoto da Oomoto. Esse fato também estava
relacionado com a chegada do meu tempo certo. Na primeira vez, a
época ainda estava prematura. Adiar por cinco anos, foi melhor. O fato
de acontecer tudo rapidamente nem sempre é bom. Nesse aspecto,
existem vários significados espirituais. A melhor forma é, sem criar
definições, ver as coisas com calma e esperar pela chegada do
momento oportuno.

Gossuiji-roku Nº 6 (01/04/1951)

B) Afinidade e ordem

Meishu Sama: Encaminhar à Fé significa que, quando surgir a


oportunidade de contatar com a pessoa a ser encaminhada, precisa-se
apenas ouvi-la e mostrar-lhe o nosso jornal; não é necessário
preocupar-se com o restante. Isso porque cada pessoa tem o seu
tempo certo, e enquanto este não chegar, de nada adiantará insistir.

O tempo certo é algo extremamente misterioso e difícil. Por


exemplo, uma árvore tem o tronco e os galhos. Depois do tronco, a
salvação segue na ordem: galho maior, galho menor e folhas. Portanto,
mesmo que queira salvar as folhas depois do tronco, é impossível,
porque está fora da ordem. Assim, no caso da Messiânica, eu sou a
raiz. Os diretores - a pessoa que representa o tronco, no momento, não
existe - são os galhos maiores. Após a salvação dos galhos maiores,
será a vez dos menores. Tentar salvar as folhas, deixando os galhos de
lado, não é possível, pois a ordem está errada.

Chegando o tempo certo, as pessoas ouvem a orientação com


entusiasmo e lêem os Ensinamentos. Portanto, aquelas que não
compreendem é porque ainda não chegou o tempo certo. Assim,
quando as coisas acontecem com facilidade, podemos entender que
236
A Chave da Difusão

chegou o momento propício, e o oposto, quando houver muitos


obstáculos.

Como escrevi outro dia, já estão definidas as pessoas que serão


eliminadas e as que serão salvas. Sendo assim, por mais que se faça
tratamento nas pessoas que não serão salvas, não adianta. Portanto,
aquele caso em que o esôfago encontra-se em mau estado e que se
tentou fazer algo pela cárdia, significa que a pessoa já está do lado de
quem não será salvo.

Se tivesse salvação, já teria entrado para a Fé antes mesmo de


ficar nessas condições. Portanto, querer salvar pessoas assim é inútil.

Isso não é nada difícil: é só saber discernir. Logo se percebe se


essa pessoa será salva ou se não terá mais jeito. Portanto, de certa
forma, quem se restabelece com facilidade é porque chegou a hora e
tem o destino de ser salvo. E quem não consegue se restabelecer
facilmente, está do lado de quem não será salvo.

Como escrevi no Ensinamento, outro dia, o número de pessoas


que não serão salvas é muito maior; as que se salvarão, será uma
proporção de uma entre dez.

No início, ministramos Johrei pensando que qualquer pessoa


será salva, mas por nos empenharmos de corpo e alma em relação
àqueles que não serão salvos, são deixados de lado os que deveriam
ser salvos - e isso constitui um grande erro.
Se tivermos a Inteligência da Percepção Verdadeira elevada,
conseguiremos distinguir esses casos. Por conseguinte, polindo essa
inteligência, obteremos poder de discernimento.

E quem tem a Inteligência da Percepção Verdadeira polida,


consegue responder corretamente às perguntas; por isso, as pessoas
em geral também ingressam rapidamente na Fé.

Gossuiji-roku Nº 22 (0?/07/1953)

237
A Chave da Difusão

C) A relação com a purificação

C.1) Exemplo de resultado negativo por ter ingressado cedo


demais na Fé

Caso de uma mulher que se tornou membro acometida de depressão e


que enlouqueceu depois de um ano

Meishu Sama: É verdade que ela fez o Curso de Formação de


Novos Membros há quatro anos? Foi cedo demais. Não é correto
querer salvar as pessoas através desse Curso. O procedimento correto
é a pessoa fazer o Curso com gratidão, após sarar da doença. Se o
fizer prematuramente, pode acontecer de não se curar por completo.
Isso ocorre principalmente com as doenças que comprometem a vida.

A ordem correta é primeiramente livrar-se da doença para depois


receber o Ohikari.

Compreendendo que realmente irá curar-se, e depois disso


receber o Ohikari com o sentimento de gratidão, consegue recebê-lo
com maior convicção. Esse é o procedimento correto.

Sentindo gratidão do fundo do coração, surge, naturalmente, o


desejo de unir as mãos. E aí, sente-se vontade de entronizar a Imagem
da Luz Divina e fazer orações.

Por isso, é preciso agir dessa maneira.

Gokowa-roku N0 13 (03/07/1949)

C.2) As pessoas com doenças que comprometem a vida devem


tornar-se membros só depois de curadas (1)

Interlocutor: Um bebê de seis meses de idade, com o


recebimento do Johrei, teve febre alta constante e transpiração
excessiva. Saíram erupções cutâneas por todo o corpo que pareciam
eczema. Com isso, recobrou o ânimo; o apetite, a evacuação e a
238
A Chave da Difusão

sudorese se normalizaram. Mas, ultimamente, à noite, tem surgido febre


acima de 40 graus e muita transpiração. A mãe quer tornar-se membro
de qualquer maneira para ela mesma ministrar-lhe Johrei; mas, por
motivos familiares, ainda não ingressou na Fé. Fui transferido para a
Sede Geral e, como não posso mais dar assistência religiosa àquela
criança, a mãe dela está muito preocupada. Principalmente num caso
como esse em que se trata de uma família não-membro, será que é
melhor recusar a ministração de Johrei?

Meishu Sama: Não, deve ministrar Johrei. A sudorese, por


exemplo, é muito boa. Verifica-se pelos sintomas que é uma purificação
normal. Na verdade, a mãe deve tornar-se membro depois que a
doença sarar. Tornar-se membro com o sentimento pleno de
agradecimento após sarar da doença, é o procedimento correto. Por
exemplo, há casos em que a pessoa torna-se membro antes de sarar e
vem a falecer. Quando morre depois de tornar-se membro, as pessoas
irão dizer que esse tipo de religião não presta, e assim, seremos
odiados por elas.

Isso acontece principalmente com as doenças pulmonares.


Tornando-se membro, a purificação se intensifica ainda mais. Os
doentes com problemas pulmonares se submetem a todo tipo de
tratamento médico, e só depois de sentirem que não têm mais jeito,
vêm à nossa Igreja; assim sendo, possuem muitas toxinas medicinais.
Então, pela ministração do Johrei, surge a purificação e, muitas vezes,
acabam morrendo. Portanto, quando se trata principalmente de doentes
com problema pulmonar, devemos permitir que se tornem membros só
após a cura. Apenas as pessoas que sofrem de doenças que não
comprometem a vida podem tornar-se membros antes mesmo de sarar;
caso contrário, só depois de eliminada a doença.

O caso em questão está correndo favoravelmente, por isso, sem


dúvida, haverá cura. Agindo assim, os familiares também entenderão.

Também não devem permitir que as pessoas entronizem a


Imagem da Luz Divina no lar logo após o ingresso na Igreja; a
entronização deve ser feita só depois que a pessoa, entendendo aos
239
A Chave da Difusão

poucos, conseguir a elevação na fé e sentir imensa vontade de orar. O


ideal é que todas as coisas se desenvolvam gradualmente, e isso é a
ordem. A mudança repentina não é correta. Por exemplo, no caso de
abrir uma nova Casa de Difusão, no início, deve ser a menor possível.
Tal como o ser humano, que nasce bebê e torna-se adulto, e também
como as sementes das plantas que, depois da germinação, soltam as
suas folhas, crescem e se desenvolvem. Dessa forma, as raízes se
expandem e a árvore não seca. Essa é a realidade da Grande
Natureza.

Tijô-Tengoku N0 9 (25/10/1949)

C.3) As pessoas com doenças que comprometem a vida devem


tornar-se membros só depois de curadas (2)

Interlocutor: Uma mulher de 34 anos de idade tornou-se


membro em fevereiro de 1951 e está dedicando na Obra Divina. Desde
o dia 2 do mês passado, começou a purificar e fica a maior parte do
tempo acamada. Está vomitando algo parecido com gosma. Há caroços
duros na parte superior do seio, no plexo solar e debaixo do braço; os
maiores são do tamanho da ponta do dedo, e os menores, do tamanho
de um grão de areia.

Meishu Sama: Se apertar, dói?

Interlocutor: Não dói muito.

Meishu Sama: Tem febre?

Interlocutor: Não tem. De vez em quando a temperatura chega


a 38 ou 39 graus. Quanto à comida, tem se alimentado apenas da
metade de uma tigela de arroz e seu físico está enfraquecido. Tenho
ministrado Johrei de duas a três vezes por dia, mas não há nenhuma
mudança. Logo após ter se tornado membro, manifestou-se o deus
dragão. Seu irmão de 32 anos é o primogênito e membro, mas os pais
ainda não. Eles não são fortemente contra, mas também não querem se
converter. A pedido da doente, conversei com seus pais, mas estes
240
A Chave da Difusão

ainda não entenderam. Será que há alguma relação entre o deus


dragão e a purificação atual? Como devo proceder daqui para frente?

Meishu Sama: Que quantidade de remédios ingeriu?

Interlocutor: Bastante. Ela não tem usado remédios novos,


como a estreptomicina, mas injetou 75 ampolas de "salvarsan" e, no
mais, tem usado glicose e vitaminas.

Meishu Sama: Você disse "no mais", mas isso é que faz mal.
Talvez você ache que não seja nada, mas, por exemplo, a
glicose é prejudicial. Este já é um caso perdido. Ela teve alguma
melhora?

Interlocutor: Parece que teve certa melhora.

Meishu Sama: É difícil. Parece que está esperando a minha


orientação, portanto, a resposta é a seguinte: Os pais devem tornar-se
membros só depois que a filha sarar. Antes disso, não devem fazê-lo. O
fato de fazer ingressar na Fé para depois obter a cura não está de
acordo com o princípio. O correto é entrar para a Igreja só depois de ter
sarado. Você conhece essa lógica, não é? Está escrito nos meus livros
antigos. Também tenho ensinado que as pessoas que têm doenças que
comprometem a vida, devem ingressar na Fé só depois de sarar. Quem
tem doenças como a nevralgia, que não compromete a vida, pode
tornar-se membro antes de sarar.

Quem tem moléstia que põe a vida em risco, deve entrar para a
Fé depois de curar-se completamente, a ponto de não correr mais
perigo de vida. Essa é a norma. Por isso, como essa senhora ainda
está indecisa e tem medo de morrer, o fato de desejar que o pai dela
ingresse na Fé numa situação assim, está errado. Portanto, é melhor
que não o faça. Caso contrário, pode tornar-se alvo de difamação como:
"Disseram que, se eu me tornasse membro, a doença sararia, por isso
ingressei na Fé, mas ela acabou morrendo. A Igreja Messiânica Mundial
é irresponsável." De modo, só dará trabalho e o resultado será ruim. Por
isso, devem fazer como eu disse agora.
241
A Chave da Difusão

Curar através da fé não é correto. A fé não se assemelha a um


aparelho terapêutico.

"Sinto-me grata por ter sarado, por ter ficado tão forte assim. Por
isso, quero também ajudar as pessoas que estão em dificuldades, e por
esse motivo, gostaria de entrar para a Fé a fim de receber forças" - essa
é a ordem correta.

Portanto, se a ordem for alterada, mesmo que entre para a Fé,


não será o procedimento correto. E isso está de acordo com a lógica.
Portanto, o fato de fazer entrar para a Fé mesmo sem sarar, não está
de acordo com a lógica. E também o fato de dizer: "Ingressei na Fé, por
isso, cure-me" é algo estranho. Desse modo, está menosprezando
Deus.

Gossuiji-roku N0 21 (01/06/1953)

10.3. O pensamento sobre o ingresso na Fé

A) A fé deve brotar espontaneamente

A.1) Interlocutor: Confiar em Deus significa entregar-se em


Suas mãos; mas há quem force a situação para conseguir confiar n'Ele,
uma vez que a pessoa não alcançou esse nível

Meishu Sama: Não se deve fazer isso. Se a pessoa acredita ou


não, o correto é dizer-lhe para fazer como bem entende. Não é preciso
que acreditem em nós.

Interlocutor: É algo que deve brotar...

Meishu Sama: Isso mesmo. Se tiver a intensa vontade de


acreditar, a pessoa acredita, e assim está bem. Pedir o favor de
acreditar...

Outro dia, me disseram que o meu modo de agir é um tanto


leviano, que deveria mostrar-me um pouco mais imponente, pois assim
242
A Chave da Difusão

as pessoas sentiriam maior gratidão. Então, disse-lhes que se não lhes


agradasse o meu modo de agir, que fizessem como bem entendessem.
Eu faço as coisas pensando no melhor, por isso, se acharem que assim
está bom, então, acreditem. Há pessoas que realmente acham que é
bom e acreditam.

Se forçamos a crer, a pessoa regride espiritualmente. Mesmo


assim, não devemos nos vangloriar demasiadamente.

O que é cinco, devemos tornar realmente cinco, e o que é seis,


devemos tornar seis. Não se deve proceder de maneira muito modesta
e nem vangloriar-se com exagero. Deve-se agir de acordo com cada
pessoa.

Gossuiji-roku N0 4 (05/11/1951)

A.2) Meishu Sama: A fé não deve ser impingida e nem


temporária. Sem dúvida, é preciso ter o sentimento de verdadeira
gratidão e sentir, de coração, uma irresistível atração.

Naturalmente, dependendo da hora e do local, não é possível


proceder dessa maneira; por isso, nessas ocasiões, deve-se agir de
acordo com as circunstâncias.

E também, quando a pessoa deseja receber o Ohikari e tornar-se


membro para pesquisar este Caminho, pode deixar recebê-lo. Nessas
ocasiões, é bom ensinar várias coisas. Ou então, para as pessoas que
estão sofrendo, é aconselhável orientá-las para entronizar a Imagem da
Luz Divina no lar e orar.

Gokowa-roku N0 13 (03/07/1949)

B) Recebemos a permissão de nos tornarmos membros

Meishu Sama: É tal como acontece quando vamos ao templo


budista ou xintoísta, desejando receber um benefício. Fazendo um
pedido para que sejamos ajudados, recebemos graças. Mas, se
243
A Chave da Difusão

ficarmos indo e vindo tolamente pelos arredores do templo, Deus


pensará: "O que será que aquela pessoa está fazendo?", e nem dará
atenção. Não devemos esquecer que na posição entre Deus e o
homem, há diferenças de níveis.

"Vou curá-lo, por isso, faça o donativo de gratidão" ou "Se sarar,


quero que me permita ingressar na Fé" - isso ainda é tolerável, mas há
quem diz: "Se sarar, farei o favor de ingressar na Fé". Neste caso, não
se sabe quem é superior.

Mioshie-shu N0 22 (27/05/1953)

C) Não se deve forçar o ingresso na Fé

C.1) Interlocutor: “Tornei-me membro em julho de 1948 e, em


dezembro, recebi a Imagem da Luz Divina; tanto um como o outro, fiz
sem o consentimento da minha esposa. Aproximadamente dez meses
depois, minha mulher tornou-se membro. Todavia, no dia seguinte, ela
tirou o Ohikari. Posteriormente, ficando aborrecida porque eu havia
pernoitado na Sede Geral, no dia seguinte, cometeu insolência contra o
Ohikari. Fiquei horrorizado e, diante da Imagem da Luz Divina e da
fotografia de Meishu Sama, pedi perdão. Isso aconteceu devido ao meu
pecado. Por favor, perdoe-me.”

Meishu Sama: Isto é pedido de perdão, não é?

Interlocutor: Mas ela acabou rasgando o Ohikari.

Meishu Sama: Rasgou? Mas quem? A esposa dele?

Interlocutor: Sim. Rasgou o Ohikari e amassou; por pouco ia


queimar.

Meishu Sama: Ah, é? Ela é membro de alguma outra religião?

Interlocutor: Parece que outrora tinha uma outra religião.

244
A Chave da Difusão

Meishu Sama: O desrespeito cometido contra o Ohikari referido


há pouco, é isso, não é?

Interlocutor: Sim.

Meishu Sama: Isso aconteceu depois que a esposa fez o Curso


de Formação de Novos Membros?

Interlocutor: Sim. Havia também o ciúme porque seu marido


havia pernoitado fora de casa na noite anterior. Parecia que ela estava
com o encosto de espírito de raposa.

Meishu Sama: O marido dela seguia alguma outra religião


antes?

Interlocutor: Parece que ele seguia a Inari5..

Meishu Sama: Bem, já que se trata de incorporação de


divindade, não tem jeito. É preciso renovar o seu sentimento. Mas,
neste caso, forçou a esposa a fazer o Curso, mesmo que ela não
possuísse perfeita compreensão, não foi?

Interlocutor: Parece que sim.

Meishu Sama: Presumo que sim, mas isso não deve acontecer.
O fato de ter rasgado e amassado o Ohikari está perfeitamente dentro
da lógica. Quem o amassou está com a razão. Não se deve, de maneira
alguma, forçar a pessoa a fazer o Curso. Em absoluto deve-se ordenar
que professe a Fé: mesmo que seja esposa ou filhos, não se deve, em
absoluto, impingi-la, pois a fé é algo que deve brotar no coração da
própria pessoa. Portanto, se ela não tiver a intensa vontade de querer
fazer o Curso e de receber o Ohikari, não deve permitir que o receba;
fazê-lo porque alguém lhe ordenou ou por obrigação, é extrema falta de
respeito a Deus. Se uma pessoa assim usar o Ohikari, este ficará
maculado; ela o tratará de maneira muito leviana. Deus tem sido tratado

5
Crença popular japonesa em que se cultua o espírito da raposa

245
A Chave da Difusão

de forma muito superficial. É extrema falta de respeito. É um absurdo


permitir que uma pessoa assim ingresse na Fé. Até que essa senhora
se conscientize do fundo do coração que praticou um ato extremamente
mau e até que tenha intenso desejo de ingressar na Fé, é melhor deixar
como está.

O que vou dizer agora é muito sério: conforme o modo de


pensar, as coisas mudam muito. Por isso, é preciso tomar bastante
cuidado neste ponto.

Gokowa-roku N0 17 (28/02/1950)

C.2) Interlocutor: Mesmo explicando sobre vários pontos


referentes ao Caminho, a pessoa não entra logo. Será que isso
acontece porque não tem a permissão de Deus?

Meishu Sama: Sim. Desejar que uma pessoa que não entende
ingresse na Fé, é péssimo. É melhor deixá-la à vontade. O
aconselhável é que a pessoa compreenda, e tudo correrá
favoravelmente.

Gossuiji-roku N0 4 (01/11/1951)

C.3) Interlocutor: Minha mulher e eu somos membros desde


1945. Em agosto de 1948, recebemos a Imagem da Luz Divina no lar.
Talvez por termos forçado nosso filho (este ano ele completa 25 anos) a
se tornar membro, ele não tem fé. Assim, estamos passando por
apuros, uma vez que ele não tem correspondido à nossa vontade.

Na noite do dia 26 de novembro do ano passado, tivemos uma


discussão devido a problemas financeiros e, em conseqüência disso,
ele cometeu o atrevimento de rasgar a Imagem da Luz Divina. Estamos
constrangidos, pois devido à nossa imaturidade, causamos um
escândalo e, sinceramente, não sabemos como pedir perdão e nem que
atitude tomar. Assim, aqui peço-Lhe desculpas do fundo do coração,
esperando que nos perdoe.

246
A Chave da Difusão

Como devo proceder em relação à Imagem rasgada? Ao mesmo


tempo que apresento minhas desculpas, também peço-Lhe,
humildemente, que nos conceda orientação. Outrossim, desejamos que
nos seja concedido o perdão o quanto antes, para que chegue logo o
dia de recebermos novamente a Imagem da Luz Divina.

Meishu Sama: Cometeu-se um erro grave, qual seja, forçar o


filho a se tornar membro. Obrigar uma pessoa que ainda não despertou
seu sentimento de fé a tornar-se membro é extrema falta de respeito em
relação ao venerável Deus. Para fazer entender isso, Deus usou as
mãos daquele filho e rasgou a Imagem.

Como sempre digo, na fé, é condenável forçar a situação. Assim,


o que ocorreu não tem mais jeito; por isso, deve pedir perdão a Deus
com toda sinceridade, queimar a Imagem rasgada e receber outra
novamente. Basta que proceda assim. Não deve ficar lamentando muito
sobre o acontecido. É só tomar cuidado daqui para frente, que Deus lhe
perdoará; não deve preocupar-se demasiadamente.

Tijô-Tengoku N044 (25/01/1953)

10.4. Ingresso na Fé e felicidade

A) O significado do ingresso na Fé (1)

Meishu Sama: Ingressar na Fé significa aprender o método de


salvar as pessoas; por isso, após concluir o Curso de Formação de
Novos Membros, a pessoa deve salvar o maior número possível de
pessoas, pois, desta forma, poderá receber verdadeiras bênçãos.
Concluir o Curso de Formação de Novos Membros significa que apenas
entrou pelo portão da Fé. Depois disso, deve passar pelo hall de
entrada e chegar até a sala de visitas, senão, não é correto.

Gokowa-roku N0 9 (30/07/1949)

247
A Chave da Difusão

B) O significado do ingresso na Fé (2)

Interlocutor: Um senhor de 45 anos, oftalmologista, tornou-se


membro no ano passado. Teve, no início, purificação no fígado, a qual,
posteriormente, virou icterícia, vindo se restabelecer através do Johrei.
Depois, nestes últimos dez dias, está com soluços contínuos e o corpo
está bem enfraquecido. Anteriormente, ele professava a religião Inari.
Portanto, acho que ele está com encosto de espírito de raposa.

Até então, esse senhor recebia Johrei, mas desde ontem,


repentinamente, não quis mais recebe-lo. Não tem apetite, e o médico
disse que ele está com úlcera no duodeno. Será que há salvação?

Meishu Sama: O que fazia depois que se tornou membro?

Interlocutor: Continuou exercendo sua profissão de


oftalmologista. Sua esposa tem praticado o Johrei.

Meishu Sama: Não tem se empenhado na difusão da nossa


Igreja, não é?

Interlocutor: Sim, não tem feito nada.

Meishu Sama: É por isso que não recebe graça. Não adianta
tornar-se membro e nada fazer. Tornar-se membro significa aprender o
método de salvação e receber a força de salvar as pessoas. É como se
entrasse na escola para receber instrução. Portanto, se não praticar o
que aprendeu, não adianta.

Àquele que aplica o aprendizado, Deus proporciona graças.


Deus quer salvar o maior número possível de pessoas, entende? Logo,
é preciso salvar as pessoas, caso contrário, a vida não terá valor. E
nem poderá receber graças, sabe?

Acredito que, no caso dessa pessoa, seja um pouco difícil.


Mesmo que tente salvá-la, não vai adiantar.

248
A Chave da Difusão

O fato a seguir aconteceu antigamente. Na nossa Difusão, havia


um oftalmologista que também trabalhava na escola e era de muita
confiança. Certo dia, entrou água com sabão no olho. Se não tivesse
mexido, teria sarado, mas pelo uso do remédio, acabou complicando.
Isto aconteceu porque o seu filho levou-o ao oftalmologista do hospital,
que lhe aplicou um novo tratamento, agravando a situação.

Depois, desesperado, veio procurar-me: sarou por completo em


uma semana. Ele ficou deveras impressionado e, na época, fez o Curso
de Formação de Novos Membros. Passados dois ou três meses, ele
veio visitar-me. Então, perguntei-lhe: “Como é? Está praticando o
tratamento?" Ele respondeu-me "Não! Que absurdo. Em primeiro lugar,
guardo em segredo a cura que obtive através deste tratamento. Se meu
filho e minha esposa souberem disso, não sei o que eles irão dizer. E,
se por ventura, a Associação dos Médicos tomar conhecimento disso,
serei expulso. E, sendo expulso, não poderei me sustentar. Não poderei
sobreviver de maneira alguma."

Assim, eu também fiquei impressionado, e senti que realmente


não dá para salvar os médicos. Pessoas assim, não adianta fazer o
Curso de Formação de Novos Membros.

Da mesma forma, o Sr. N., doutor em farmacologia e muito


conhecido na sua área, teve sua doença curada através do nosso
tratamento. Sua filha restabeleceu-se de enfermidade pulmonar. Assim,
sua esposa estava bastante entusiasmada. O Sr. N. também estava
muito contente, mas dizia que, realmente, não conseguia pôr em prática
o nosso método e que, ao proferir palestras, ficava confuso, sem saber
sobre qual dos dois falar.

Quando a pessoa que me apresentou o Sr. N. lhe disse que


deixasse a Medicina e dedicasse exclusivamente neste Caminho, ele
respondeu que poderia deixar o trabalho, mas que depois de exercer a
sua profissão por tanto tempo, não conseguiria fazer isso. A partir de
então, a guerra deflagrou e não tive mais notícias dele.

Gokowa-roku Nº 7 (04/04/1949)
249
A Chave da Difusão

C) O significado do ingresso na Fé (3)

Interlocutor: "Mesmo trabalhando honestamente não consigo


acreditar na grande purificação do amanhã, nem que este trabalho, em
especial, seja o melhor Caminho. Além disso, não me importo como
será o julgamento." Esta é a opinião de muitas pessoas. Que tipo de
punição elas irão receber de Deus?

Meishu Sama: Essas pessoas são membros ou não?

Interlocutor: Não são membros.

Meishu Sama: Pessoas não-membros... Deve ser assim


mesmo. Mas quem trabalha honestamente e não comete muitos
pecados, será salvo.

Ficar ocioso, sem fazer nada, só porque é membro, é perigoso.


Mesmo não sendo membro, a pessoa que pratica boas ações e que
possui pensamento correto será salva. A diferença é que aos membros
são ensinados os meios de se salvarem; salvando as pessoas por este
Caminho, as máculas são diminuídas. É tal qual obter o dinheiro e
deixá-lo simplesmente guardado - de nada adianta. Também gastá-lo
com bobagens resulta em prejuízos; é preciso utilizá-lo em coisas boas.
Aprende-se esse método ao se tornar membro. Quanto à forma de usar
o dinheiro, empregá-lo em nossa Igreja é a mais eficaz.

Mesmo tomando conhecimento desse método, de nada valerá se


não o puser em prática.

Enfim, no Curso de Formação de Novos Membros, aprende-se o


melhor método de salvar as pessoas. Portanto, mesmo fazendo o
Curso, se não salvar as pessoas, de nada adianta.

Gokowa-roku Nº 7 (23/04/1949)

250
A Chave da Difusão

D) O trabalho após o ingresso na Fé

Interlocutor: Um membro veio dedicando com fervor há muito


tempo e, agora, recebeu qualificação sacerdotal. Ele entrou neste
Caminho depois de utilizar grande quantidade de remédios, mas não
tem recebido nenhuma purificação equivalente aos remédios ingeridos.
Outras pessoas que têm purificado, sentem inveja dele. Ele próprio está
preocupado e indagou-me: "Será que ainda não cheguei a esse nível?"
O que o senhor acha?

Meishu Sama: Deve haver alguma coisa fora do lugar. Uma vez
que tomou remédios, sem dúvida, eles irão sair. Mas existem
medicamentos fortes e fracos; por isso, não se pode generalizar.

Só porque a pessoa dedica com fervor não significa que seja o


ideal; se estiver fora da linha, não é muito bom. Estar dentro da linha
significa salvar muitas pessoas e criar filiais. E o prêmio por dedicação
vem de Deus. Para tal, a inteligência também se torna necessária.
Mesmo que se empenhe com ardor, o que conta é o resultado final. É
muito bom fazer todo o esforço, mas é preciso que apareça o resultado
positivo.

Antes de dizer isto ou aquilo, o que conta é o resultado. Mesmo


que pareça que a pessoa esteja vadiando e que não se aprove a sua
atitude, se ela estiver realmente conseguindo formar membros, significa
salvação, e isso é o principal.

Gossuiji-roku Nº 2 (08/09/1951)

E) Paz e segurança

Meishu Sama: Salvando grande número de pessoas e sendo


úteis a Deus, as máculas que possuímos vão sendo eliminadas.
Acabando, não mais seremos submetidos a purificações. As diversas
calamidades e os sofrimentos vão chegando ao seu fim. Assim sendo,
pela primeira vez, conseguiremos obter a paz e a segurança e nos
entregaremos a Deus. É difícil obter repentinamente a paz e a
251
A Chave da Difusão

segurança. É preciso que a pessoa se purifique o suficiente. Entretanto,


se a pessoa conseguir entender e acreditar verdadeiramente até esse
ponto, e se ela, aconteça o que acontecer, não se abalar o mínimo que
seja, significa que ela já adquiriu a paz e a segurança. Mesmo que
esteja sofrendo um pouco, ela acreditará que isso é purificação e que,
com isso, as toxinas irão diminuir. Por isso, quem ingressa na Igreja
Messiânica Mundial, de um modo geral, tem obtido paz e segurança. Só
que, como a purificação está muito forte, existem, entre os fiéis, aqueles
que vacilam, pensando: "Por que isso está acontecendo comigo?", mas
isso é algo inevitável para o homem. Se entenderem o seu fundamento,
conseguirão ultrapassar facilmente esse sofrimento. Por isso, no meu
caso, por exemplo, quando fui maltratado pela policia, no ano passado,
cheguei a pensar: "Na realidade, Deus não precisava chegar a tal
ponto." Mas, por outro lado, também pensei: "Como tenho uma missão
muito importante, é natural que sofra mais que as pessoas comuns."

Gossuiji-roku Nº 4 (05/11/1951)

F) Ingresso na Fé, Entronização da Imagem da Luz Divina e Servir

Interlocutor: Por que não há salvação quando a pessoa apenas


se torna membro e não entroniza a Imagem da Luz Divina?

Meishu Sama: Quando se entroniza a Imagem da Luz Divina, o


Mundo Espiritual do lar torna-se claro; do contrário, permanece escuro.
Escuridão significa Inferno; por isso, não é bom e a pessoa não será
salva. Cada vez que se ora diante da Imagem da Luz Divina, recebe-se
Luz; por isso, vai se purificando. Portanto, a diferença é muito grande.
Se não entronizar a Imagem da Luz Divina, não se pode dizer que
realmente entrou na Fé. Em suma, a entronização significa ficar do lado
de dentro do portão da Fé; do contrário, está do lado de fora do mesmo.

Mesmo assim, de nada adianta apenas entrar para o lado de


dentro do portão da fé. É preciso realmente passar pelo hall de entrada
e chegar até a sala de visitas. Se não procedermos desta forma, o
Paraíso não se concretiza. A afirmação: "De nada adianta apenas fazer
o Curso de Formação de Novos Membros" tem esse sentido.
252
A Chave da Difusão

Gokowa-roku N0 9 (30/07/1949)

10.5. A missâo do membro

A) Para que nasceu o homem?

Meishu Sama: O homem nasce no Mundo Material por desígnio


de Deus. Creio que, nesse sentido, o elemento mei (desígnio) , que
aparece em seimei (vida) , tem a mesma significação que o mei de
meirei (ordem).

Eis uma pergunta que todos fazem: por que razão o homem
nasce? Enquanto não compreender isso, o homem não poderá ter
comportamento correto nem verdadeira tranqüilidade, estando sujeito a
levar uma vida vazia e ociosa.

O objetivo de Deus é fazer da Terra um mundo ideal, ou melhor,


construir o Paraíso Terrestre. No desenvolvimento do Seu plano, há
uma grandiosidade que não pode ser expressa com palavras, pois o
progresso da cultura não tem limite. Assim, todos os acontecimentos da
História Mundial, até hoje, não passaram de operações básicas para
concretizar o objetivo de Deus. Este, concedendo diferentes missões e
características a cada pessoa e alternando a vida e a morte, está
fazendo evoluir Seu plano em direção ao objetivo estabelecido.
Portanto, concluímos que o Bem e o Mal, a guerra e a paz, a destruição
e a construção são processos necessários à evolução.

Como já expliquei minuciosamente, estamos atravessando a fase


de transição da Noite para o Dia. O mundo, atualmente, está prestes a
dar um grande salto para a Nova Era, e a humanidade, libertando-se da
selvageria, está procurando alcançar o mais alto nível da cultura. Aí, a
guerra, a doença e a pobreza terão fim. É claro que o aparecimento do
Johrei é o prenúncio disso e constitui mesmo um fator essencial.

Para o cumprimento de Seu plano, Deus emite ordens ao homem


constantemente, através de algo que é como a semente de cada
indivíduo numa das camadas do Mundo Espiritual. Dei-lhe o nome de
253
A Chave da Difusão

yukon. A ordem é primeiramente baixada ao yukon, e este, através do


elo espiritual, a transmite à alma, núcleo do corpo espiritual do homem.
Entretanto, é dificílimo o homem comum conseguir perceber a ordem
Divina; somente aqueles cujo corpo espiritual foi purificado até certo
ponto é que o conseguem. Essa percepção é dificultada não só pela
grande quantidade de máculas, mas também pela ação de Satanás,
que se aproveita dessas máculas.

Alicerce do Paraíso (05/02/1947)

B) O ingresso na Fé é a prorrogação da vida

Interlocutor: O fato de precisar morrer significa que viemos a


este mundo pelo Plano Divino com esta afinidade?

Meishu Sama: Não é que nascemos com ela: ela já existia. Tais
pessoas têm suas vidas condenadas: estão em perigo. É um mistério
que estejam vivas. Entre elas, há aquelas cujos antepassados fizeram
coisas boas. São diversos os casos, mas pessoas assim são poucas.

Interlocutor: De modo geral, para ingressar na Fé Messiânica, é


preciso ter permissão de Deus, senão, não se consegue entrar;
portanto, quando se ingressa na nossa Igreja é que se recebe a vida?

Meishu Sama: Sim. Trata-se de prorrogação da vida. Isso se


deve ao esforço dos antepassados; eles querem nos salvar de qualquer
maneira. Só de entrarmos um pouco que seja, significa que já
ganhamos muitos anos de vida.

Gossuiji-roku N0 7 (01/02/1952)

C) Missão do membro

Meishu Sama: Exterminar a doença da humanidade é a base


para estabelecer o Paraíso Terrestre ou Mundo de Miroku. Para que
isso seja possível, é preciso empenhar-nos para fazer com que a
humanidade tome conhecimento disso. Este será o primeiro passo.
254
A Chave da Difusão

Acredito que teremos muitos problemas. E com que argumento as


pessoas virão a nós? Creio que com algum tipo de argumento. Se isso
acontecer, pretendo tomar as medidas seguintes. Como o Japão é o
ponto de origem e o nosso método é muito prático, acredito que, no
futuro, as pessoas não terão outra alternativa senão vir nos procurar.
Isto porque, ao observar a situação do mundo atual, não é possível ficar
calado.

Mesmo o "hidrazide" (remédio para tuberculose), lançado


recentemente, está sendo procurado como se fosse um produto
extraordinário. Governos de diversos países, mostrando-se
interessados, estão desejando que os médicos façam experiências.
Assim, vivem na dependência do remédio para tudo.

Quando descobrem novos medicamentos ou nova cirurgia, as


pessoas logo se lançam à realização de pesquisas; isso significa que a
maioria está presa ao mito do remédio. Portanto, é preciso eliminar
esse tipo de conduta.

Se as coisas continuarem como estão, ainda será possível


continuar enganando; mas, como a purificação se intensificará cada vez
mais, chegará uma época em que várias doenças surgirão
repentinamente. Logo, a precipitação das pessoas com a chegada
dessa época só fará aumentar o número de vítimas; por conseguinte, é
necessário advertir as pessoas antes que isso aconteça.

Estão dizendo que, este ano, há tendência de doenças como a


disenteria aumentar, o que não tem acontecido há dezenas de anos.
Mas, em breve, chegará a época em que surgirão não só doenças
simples como esta. Não se tratará mais de algumas dezenas de anos
apenas; será quebrado o recorde, pois a purificação não será apenas
mais intensa do que agora, mas sim algumas dezenas de vezes mais.
Quando chegar esse momento, pela primeira vez, compreenderão que
o que a Igreja Messiânica Mundial prega é a Verdade. Então, as
pessoas virão em conjunto, de uma só vez, à procura da Igreja. No
momento, estamos nos preparando para essa ocasião. Quando chegar
a época, haverá necessidade de muitas pessoas para explicar o que
255
A Chave da Difusão

está se passando e para curar; para isso é que Deus as está criando.
Assim sendo, os atuais membros são pessoas para essa finalidade.
Mesmo entre estes, existem vários tipos. Assim como na Medicina, por
exemplo, temos os especialistas, os bacharéis e os práticos. Devemos,
pois, nos esforçar para sermos, na medida do possível, especialistas B.

Mioshie-shu N0 11 (05/06/1952)

D) Atualmente, estamos na época de preparação para o Juízo Final

ENSINAMENTO – “A Relação Entre Deus e Eu" (Tijô-Tengoku nº 57)

Meishu Sama: Como todos sabem, a purificação está cada vez


mais forte e, após o Culto do Início da Primavera, que se realizará no
próximo mês, será ainda mais intensa. Por esse motivo, os membros
não poderão se distrair. Digo isso porque as coisas ficarão bem
definidas, ao mesmo tempo em que serão definidas as pessoas que
serão ou não curadas. Também serão determinadas as pessoas que
não servirão mais fisicamente. Isso não nos causa boa impressão. Sem
dúvida, é melhor trabalhar com o corpo físico. Quanto mais tarde for
trabalhar no Mundo Espiritual, melhor.

Ultimamente, independentemente de ser membro ou não, muitas


pessoas estão morrendo. Às vezes, acontecem fatos que até eu fico
surpreso. Porém, isso é apenas o início. Após o Setsubun (véspera do
dia do início da primavera, no calendário oriental) deste ano, começa
essa fase inicial: primeiramente, os membros serão atingidos e, aos
poucos, as pessoas em geral.

Os videntes dizem que, atualmente, o Mundo Espiritual está


cheio de mortos. Quando isso ocorrer no Mundo Material, pela primeira
vez, poderão compreender o fundamento da Medicina que tenho
proposto. Deste modo, irão entender que, para a cura de doenças, não
há outra coisa senão o Johrei da Igreja Messiânica Mundial; assim, o
número de membros aumentará de uma só vez. Chegará a época em
que ficaremos ocupadíssimos. Não acontecerá repentinamente, mas
aos poucos.
256
A Chave da Difusão

É tal como a má colheita ocorrida recentemente. Deus é livre,


portanto, para essa época, será necessária uma preparação da parte de
quem vai ajudar. Assim, até hoje, a Igreja Messiânica Mundial veio
progredindo aos poucos, e o fato de ter aumentado o número de
membros significa que estamos na época de preparação. Portanto,
quando esta tiver sido concluída de certa forma, será iniciada, a seguir,
a purificação geral. Quando as coisas ficarem assim, significa que
chegou a época do cruzamento da alegria com a tristeza. Portanto, as
pessoas que caírem no sofrimento serão realmente merecedoras de
piedade e misericórdia.

Entre os nomes do Kannon, há o Daihi Bossatsu (Deus da


Misericórdia), e o seu trabalho nessa ocasião será realmente de Daihi
Bossatsu. Entretanto, Deus não só ficará com pena, mas também terá
que salvar as pessoas. No momento da salvação, Ele se tornará Daiji
Bossatsu (Deus da Compaixão).

Essa época está realmente bem mais próxima. E para salvar em


grande escala, já está determinado que esse método será o Johrei -
mas é preciso elevar bastante a inteligência.

A purificação está iniciando, aos poucos, na cabeça. Nas outras


pessoas também, mas nós próprios devemos verificar bem a região do
pescoço e da cabeça, e dissolver, ao máximo, os nódulos. Eu mesmo
os tenho bastante; por isso, estou dissolvendo-os, quase que
diariamente.

Mioshie-shu Nº 30 (25/01/1954)

Suplemento

Que critério usar para interpretar a própria missâo?

Meishu Sama: De acordo com a missão da pessoa e da


habilidade que lhe foi atribuída por Deus, existem pessoas que se
empenham no Servir de salvar as pessoas e as que servem
monetariamente. A elevação é genérica, mas cada um tem a sua
257
A Chave da Difusão

missão, isto é, ela vai sendo delineada, levada pelas circunstâncias.


Assim, se de acordo com elas, as coisas tomam determinado rumo,
essa é a missão; portanto, basta seguir adiante. Se as circunstâncias
penderem para juntar dinheiro, significa que deve Servir mais
monetariamente do que ministrar Johrei aos outros, pois a pessoa tem
essa missão. Por outro lado, quando uma pessoa não tem dinheiro,
mas consegue formar bastante fiéis, significa que ela tem essa missão.
Como as circunstâncias tomam esse rumo, basta que siga em frente,
fiel a esse pensamento.

Gossuiji-roku Nº 22 (01/07/1953)

10.6. Pessoas que não seguem o caminho correto da Fé e pessoas


que agem erradamente

A) Pessoas que não seguem o caminho correto da Fé e que


atrapalham

A.1) Meishu Sama: Há pessoas que não ingressam na Fé,


mesmo tendo recebido graças. Têm vontade de ingressar, mas aparece
empecilho, o que significa falta de permissão de Deus.

E muitas vezes acontece também o seguinte: uma pessoa


fervorosa, de repente, pára de vir e se ocupa de várias outras coisas, e
então, pensamos que ela é muito tola; mas não se trata disso. É Deus
que a faz agir assim, dizendo: "Deixei que você ingressasse na fé, mas
como há impurezas, é preciso que sofra mais." Em suma, significa que
a pessoa não tem qualificação e Deus põe para fora. Esse ponto deve
ser interpretado de forma diferente. Portanto, o fato de ingressar na Fé
acontece não porque a pessoa quer, mas devido à permissão de Deus.
Compreende-se isso quando se pensa centralizado em Deus.

Gossuiji-roku Nº 16 (01/12/1952)

A.2) Meishu Sama: E também, muitas vezes, dizem: "Aquela


pessoa atrapalha. É cruel. Por que será que Deus deixa viva uma
pessoa como aquela? Por que será que está permitindo?" Isso
258
A Chave da Difusão

acontece porque Deus tem alguma razão para isso. No momento pode
ser assim, mas, posteriormente, Ele a utilizará para algo. Portanto, não
se pode compreender esse ponto pelo raciocínio humano. Não existe
alguém tão insondável como Deus. Muitas vezes, acontecem fatos
totalmente opostos.

E o fato de afirmar: "Aquela pessoa está errada; ela é má", como


sempre digo, é uma violação dos domínios de Deus. Não se pode
entender isso na posição humana. Por isso, é melhor fazer aquilo que
achamos correto; não é da nossa conta falar dos outros.

Gossuiji-roku N0 16 (01/12/1952)

A.3) Meishu Sama: Nesse caso, é preciso interpretar usando o


bom senso. Não se deve interpretar baseado no andamento dos fatos,
mas sim, na conclusão.

Discute-se o aspecto positivo e negativo das coisas e pensa-se


que a discussão é algo bom. Mas eu pergunto: a que conclusão se
chega após a discussão? Analisando-se os resultados obtidos, quando
não se discute, o resultado é melhor. Isto porque discute-se pensando
que é bom, mas quem realmente sabe se é ou não, é só Deus. Por isso,
manifesto minha opinião até certo ponto, mas quando a coisa não corre
bem, paro.

Podem falar o que quiserem, mas se a coisa se tornar


complicada e não correr bem, devemos parar. E se a idéia for realmente
boa, ninguém se oporá a ela. Todos concordarão. Quando as coisas
não correm bem, significa que houve alguma falha na sua elaboração.

Gossuiji-roku Nº 16 (01/12/1952)

B) Os cuidados que os ministros precisam ter quando os membros


são dominados por Satanás

Interlocutor: Parece que há casos em que a pessoa se torna


prisioneira de Satanás, mesmo ingressando na Fé. E mesmo os
259
A Chave da Difusão

membros fervorosos têm a tendência de ser dominados por Satanás.


Peço que nos oriente sobre os cuidados que os ministros devem tomar
nesses casos.

Meishu Sama: Sobre esse assunto: perder para Satanás ou ser


dominado por ele, é um pensamento errado. O homem não pode
discernir se é ou não Satanás, pois só Deus pode fazê-lo. Por isso, as
pessoas que dizem tal coisa estão violando o domínio de Deus, isto é,
estão julgando. Na Bíblia também está escrito: "Não julgueis." É isso.

O homem jamais consegue saber se está ou não dominado por


Satanás. A pessoa que diz estar, é que pode até mesmo ser o próprio
Satanás. Portanto, não se pode e também não se deve, de maneira
alguma, dizer uma coisa dessas. Pessoas assim tomam como Satanás
todas aquelas que não são de seu agrado.

Entretanto, mesmo entre aquelas pessoas que são chamadas de


Satanás, há as que fazem um bom trabalho. Há também as que, aos
olhos de todos, parecem boas, mas, na verdade, são o oposto. Assim
sendo, só Deus pode distinguir. Ele utiliza vários tipos de pessoas. É
semelhante ao teatro: não se pode realizá-lo só com personagens
virtuosos. Há uma diferença entre o verdadeiro Satanás e a pessoa que
está possuída por ele. A família de Satanás é constituída de alguns
milhares ou milhões de membros. Isto é, abaixo do Supremo Deus, os
espíritos positivos e negativos estão dispostos da seguinte forma:
(utilizando três cigarros, Ele mostra a forma piramidal) - este lado é o
Bem e este é o Mal. Deus realiza o Seu Plano na Terra desta maneira.

Portanto, para o Supremo Deus, o Bem e o Mal não existem; por


isso, se diz: "A virtude sem distinção" e "Bem e Mal são iguais." Mas,
realmente, não dá para distinguir entre o Bem e o Mal.

Entretanto, não se pode ficar preso só nisso; é preciso


desenvolver a parte do Bem com firmeza e rigor e recuar a parte do
Mal.

Assim, Kanzeon Bossatsu, sem julgar, salvará o Bem e o Mal,


260
A Chave da Difusão

sem distinção. Por outro lado, a verdadeira identidade de Kannon, que é


Kunitokotati no Mikoto, é a de um deus rigoroso de justiça, que jamais
perdoa o Mal. Ele se transforma em Enma-Daio e exerce a função de
juiz. Em suma, ele tem a atuação vertical. O Kannon que não faz
distinção entre o Bem e o Mal atua horizontalmente. Quando se pende
para um dos lados, não tem jeito. É necessário que haja os dois e, de
acordo com a hora, o local e também a pessoa, Kannon irá se
transformando, assumindo formas diversas.

Gokowa-roku N0 9 (30/07/1949)

C) Deus liquida em conjunto as pessoas que agem erradamente

Meishu Sama: Os fiéis também são muitos e logo aumentarão


mais ainda. Entre esses, virão as pessoas que agem erradamente e
também as que cometem verdadeiros absurdos. Entretanto, Deus
reunirá um grande número de pessoas que têm afinidade - falarei
também a respeito da afinidade - e, depois, Ele selecionará. Como
resultado da seleção, haverá algumas pessoas que não serão úteis de
jeito nenhum - é melhor que não exista esse tipo de pessoa. Mas se
existir, é melhor não ficar, porque não têm qualificação para
permanecer. Então, é preciso tirá-las da Igreja. Se a Igreja as manda
embora, elas ficam com rancor e esse pensamento atrapalha. Por isso,
Deus cria uma situação que gera equívocos. Isso é a afinidade. E aí,
todas as pessoas que estão para serem mandadas embora acreditam
naquela situação. Por isso, Deus faz exatamente o que deveria ser
feito. Nós achamos uma pena, pensando ser um desperdício a pessoa
se afastar, mas Deus o faz por necessidade. Ele cria líderes que serão
mandados embora da Igreja.

Gossuiji-roku N0 8 (01/04/1952)

10.7. Diversos

A) Tornar-se membro escondido da família

Interlocutor: O que o senhor acha de fazer o Curso de


261
A Chave da Difusão

Formação de Novos Membros escondido da família?

Meishu Sama: Bem, deve-se fazer de acordo com as


circunstâncias. Mas será um problema se isso se tornar um motivo de
conflito familiar.

Gokowa-roku N0 16 (20/01/1950)

B) O motivo de existir maior número de mulheres membros e


poucos membros da classe alta

Interlocutor: Qual o motivo da maioria dos associados e


membros deste Caminho serem mulheres?

Meishu Sama: É porque as mulheres têm o sexto sentido mais


aguçado. Nos homens, o seu funcionamento é ruim.

As pessoas que têm o sexto sentido aguçado ingressam mais


rapidamente na Fé.

Gokowa-roku N0 4 (28/02/1949)

262
A Chave da Difusão

CAPÍTULO 11

DEDICACÂO

11.1. A missão do homem

A) A missão do homem (1)

Meishu Sama: O homem nasce no Mundo Material por desígnio


de Deus. Creio que, nesse sentido, o elemento mei (desígnio) , que
aparece em seimei (vida) , tem a mesma significação que o mei de
meirei (ordem).

Eis uma pergunta que todos fazem: por que razão o homem
nasce? Enquanto não compreender isso, o homem não poderá ter
comportamento correto nem verdadeira tranqüilidade, estando sujeito a
levar uma vida vazia e ociosa.

O objetivo de Deus é fazer da Terra um mundo ideal, ou melhor;


construir o Paraíso Terrestre. No desenvolvimento do Seu plano, há
uma grandiosidade que não pode ser expressa com palavras, pois o
progresso da cultura não tem limite. Assim, todos os acontecimentos da
História Mundial, até hoje, não passaram de operações básicas para
concretizar o objetivo de Deus. Este, concedendo diferentes missões e
características a cada pessoa e alternando a vida e a morte, está
fazendo evoluir Seu plano em direção ao objetivo estabelecido.

Alicerce do Paraíso (05/02/1947)

B) A missão do homem (2)

Meishu Sama: Volto a ventilar o assunto de que o homem foi


criado para construir o Mundo Ideal planejado por Deus. E ele só
trabalhará com saúde, sem desgraças, em ambiente satisfatório, se
conseguir identificar-se com este objetivo Divino. Eis a Verdade Eterna.

263
A Chave da Difusão

O ser humano carrega não só as suas próprias máculas, como


as de sua raiz familiar. Além disso, mesmo sem saber, ele absorve
substâncias tóxicas, aumentando, inevitavelmente, o número de suas
enfermidades. Ora, a existência de pessoas doentes e,
conseqüentemente, inúteis para a Obra Divina, constitui um prejuízo
para Deus. Por isso, é lógico que Ele deseje curá-las; nem
precisaríamos preocupar-nos com o assunto.

Alicerce do Paraíso (02/12/1953)

C) Utilizar o dinheiro corretamente

Meishu Sama: Ficar ocioso, sem fazer nada, só porque é


membro, é perigoso. Mesmo não sendo membro, a pessoa que pratica
boas ações e que possui pensamento correto, será salva. A diferença é
que aos membros são ensinados os meios de se salvarem; salvando as
pessoas por este Caminho, as máculas são diminuídas. É tal qual obter
o dinheiro e deixá-lo simplesmente guardado - de nada adianta.
Também gastá-lo com bobagens resulta em prejuízos; é preciso utilizá-
lo em coisas boas. Aprende-se esse método ao se tornar membro.
Quanto à forma de usar o dinheiro, empregá-lo em nossa Igreja é a
mais eficaz.

Mesmo tomando conhecimento desse método, de nada valerá se


não o puser em prática.

Gokowa-roku Nº 7 (23/04/1949)

11.2. Dinheiro puro e dinheiro impuro

A) Dinheiro puro e dinheiro impuro

Interlocutor: Na minha comunidade (vila do Estado de Mie) os


moradores juntaram dinheiro e perfuraram um poço para irrigação. A
profundidade do poço era de 18 metros, a grossura do cano, 30 cm, e o
peso total chegava a 15 toneladas. Entretanto, no momento de colocar
o último tubo, repentinamente, o eixo central do cano se quebrou e o
264
A Chave da Difusão

mesmo acabou caindo cerca de 7,5 m. Por causa disso, estamos


preocupados com os dois meses de trabalho perdido e com a despesa,
que chega entre 700 e 800 mil ienes. Será que isso aconteceu por se
ter negligenciado a Natureza ou será que há alguma causa espiritual?

Meishu Sama: Isso tem uma causa espiritual. Se não tivesse,


essa história absurda não ocorreria. Ou será que há alguma coisa
atrapalhando? Bem: significa que essa comunidade possuía bastante
máculas: por isso, houve a necessidade de ter tamanho prejuízo. Afinal
de contas, elas são eliminadas dessa maneira, isto é, o dinheiro
empregado nessa obra estava maculado.

É preciso eliminar uma certa quantia de dinheiro impuro; caso


contrário, não será permitido obter água. Portanto, é só refazer o poço,
que sairá água. Parece que houve prejuízo, mas no final das contas,
não houve, pois uma parte das máculas foi extinta. Compreendendo
isso, devem alegrar-se ainda mais com essa eliminação.

É pelo mesmo motivo que acontecem incêndios nos templos


xintoístas e budistas. No templo Dai-Garan, por exemplo, já houve duas
ou três vezes. O mesmo ocorreu com o templo Horyuji, na cidade de
Nara, isto é, o dinheiro utilizado para aquela construção estava
maculado - não era dinheiro limpo. O fato de construir com dinheiro que
devia ser pago a alguém ou com dinheiro trapaceado, ou ainda,
administrar com esse tipo de dinheiro, é que se torna necessário
purificar de qualquer maneira: por isso é que os templos se queimam.

É um fato interessante, pois comigo também, todos os anos,


infalivelmente, tenho prejuízos com uma certa soma de dinheiro que
atinge elevado valor. Isso acontece porque entre o grande volume de
dinheiro que entra, há o extremamente maculado que, da parte de
Deus, não pode ser utilizado, e acabo gastando. Na verdade, essas
quantias acabam sumindo repentinamente, de maneira estranha. Ao
invés de dizer que desaparecem, sinto-me forçado a gastá-las.

A interpretação do homem, muitas vezes, é completamente


oposta. Até agora, ele veio praticando coisas sem sentido: ficava triste
265
A Chave da Difusão

quando deveria se alegrar, e se alegrava quando deveria ficar triste. Por


isso, as coisas tornavam-se cada vez mais confusas.

Mesmo em questão de dinheiro, todos pensam que ele é igual,


mas vendo espiritualmente, há uma grande diferença. O dinheiro
também possui máculas e isso acontece porque o pensamento do
homem penetra nele facilmente.

Atualmente, as ações estão em alta, e inúmeras pessoas,


querendo lucrar, estão lançando mão delas. A verdadeira finalidade das
ações é dividir os lucros, mas como, atualmente, elas têm sido
aplicadas com fins especulativos, fogem da Verdade. Sendo assim, o
dinheiro ganho nas ações contém muito ódio das pessoas que vivem de
especulações. Nestas, só uma pessoa lucra e 99 pessoas têm prejuízo.
Por isso, o dinheiro ganho na Bolsa de Valores está bastante
impregnado da ira das pessoas que o perderam. Elas sentem ódio pelo
prejuízo que tiveram. Esse apego e mesmo a inveja em relação à
pessoa que lucrou, tudo isso vem nas cédulas. Por isso, estas são
impressionantes, porque estão cheias de apego. Segundo as videntes,
as cédulas estão repletas de pequeninos rostos: são apenas
fisionomias de pranto, de ódio e de rancor. E as pessoas as guardam
em seus bolsos, contentes por terem lucrado com esse tipo de dinheiro
(risos). Dinheiro assim, nunca fica por muito tempo no bolso e acaba
saindo.

Há um provérbio que diz: "Dinheiro mal ganho, dinheiro mal


gasto" Realmente, está bem expresso.

Nenhuma corretora de valores do bairro de Kabuto sobrevive por


duas ou três gerações.

Eu também, antigamente, lidei muito com especulações. Cheguei


até a estabelecer uma sociedade de comanditas; realmente, gostava
muito de especular. Entretanto, no final das contas, acabei tendo
prejuízos (risos). Lucrei, por isso, tive prejuízos. Quem perde desde o
inicio, é quem sai ganhando. Quando se lucra, parece estar ganhando,
mas no final, está tendo prejuízo. É como nos casos amorosos. Se levar
266
A Chave da Difusão

fora de uma mulher logo no início, acaba desistindo, não é? (risos).


Mas, se ela começa a gostar e fica apaixonada, mesmo que depois se
separe dela, irá se vangloriar, pensando: "Sou o tal entre as mulheres"
(gargalhadas) e, no final, acabará por não conseguir levar uma vida
séria. É tal como esse caso: é muito bom ter prejuízo desde o início.

Quando a pessoa lucra, ela deseja lucrar ainda mais; se sofre


prejuízo, quer recuperar de qualquer forma e não consegue se afastar.
Mesmo que chegue a lucrar, o dinheiro estará impregnado de rancor;
portanto, jamais permanecerá no bolso.

Depois que fiquei sabendo dessa parte espiritual, decidi não


fazer mais aquilo. Não é que não faço; é que não consigo fazer, por
achar bobagem. Mesmo obtendo lucro, é o mesmo que colocar nas
mãos o rancor das pessoas, e o dinheiro logo acaba saindo. Mesmo
que ele fosse gasto para coisas boas, seria bom, porém, infalivelmente,
há coisas ruins, como doenças e desgraças. É assim: não apenas na
doença, mas em tudo é preciso fazer uma interpretação espiritual.

Na verdade, as grandes corretoras se vêem falidas geralmente


na segunda geração.

Há, na região de lzu, uma casa de campo que está à venda. Ela
pertence a um senhor que, durante a Primeira Guerra Mundial, lucrou
aplicando em ações do correio marítimo. Dizendo que seria perigoso
guardar o dinheiro ganho, ele abriu uma companhia de crédito, achando
que seria seguro. Este senhor faleceu e seu filho passou a tomar conta
dos negócios. Aos poucos, estes foram decaindo a ponto de várias
coisas serem vendidas, uma após a outra. Sobrou apenas aquela casa
de campo, que também está à venda. Como a transação não se
desenvolveu como o pretendido, o proprietário se viu obrigado a vender
a casa à prestação. Acredito que, enganado por um corretor, acabará
perdendo tudo. Conseqüentemente, de nada adianta se precaver tanto,
porque o dinheiro ganho em ações acabará desaparecendo.

O Sr. M., do bairro de Kabuto, que mais lucrou com ações, fez o
Curso de Formação de Novos Membros na época da Terapia Japonesa
267
A Chave da Difusão

de Purificação. Ele dizia que a compra de terreno com dinheiro ganho


nas ações era mais seguro e assim fez.

Nesse meio tempo, o terreno teve uma grande valorização e,


antes da guerra, a propriedade dele chegou a valer uma fortuna - perto
de 100 milhões de ienes - que foi totalmente gasta no pagamento do
imposto sobre propriedade privada.

Se fosse algo como antigos objetos de arte, pinturas, caligrafias


e raridades, ainda haveria como esconder, mas um terreno, é
impossível. Ouvi dizer que ele perdeu tudo.

O mesmo aconteceu com o Sr. K.: a casa onde está estabelecida


a atual Igreja Paraíso era dele. Essa pessoa também havia ganho com
ações do correio marítimo. Assim tem ocorrido.

Bem, não adianta ficar falando apenas de corretores de ações.


(risos). Desse modo, todos perderam; é como diz o provérbio: "Dinheiro
mal ganho, dinheiro mal gasto."

A tendência é pensar: "Mesmo que seja dinheiro ganho em


ações, não há problema se utilizá-lo na Obra de Deus." Mas também
não é certo; referi-me a isso porque pensei que pode haver pessoas
que pensam dessa maneira.

E acontece também o seguinte: muitas vezes, a Igreja precisa de


dinheiro. Então, de vez em quando, aparece alguém dizendo que pode
doar uns 10 ou 20 milhões de ienes. Mas sempre recuso, dizendo que
não aceito. A razão disso é que Deus precisa salvar um maior número
de pessoas e, para que muitas sejam salvas, é necessário que mais e
mais pessoas, servindo a Deus, acumulem méritos e se purifiquem.
Através desses méritos, as máculas são eliminadas; mas se o Servir é
prestado por uma só pessoa, se somente ela soma virtudes, as demais
acabam não sendo salvas. Em qualquer caso, 10 milhões sempre serão
10 milhões. Mas existe uma grande diferença: não há ninguém que,
simplesmente, doe uma quantia tão elevada assim. Se houver, é porque
está com segundas intenções. Está tramando fazer alguma coisa
268
A Chave da Difusão

utilizando esse dinheiro.

Outro dia, veio um empreiteiro que ficou rico de uma hora para
outra, dizendo que poderia doar uns 10 ou 20 milhões de ienes. Ele
também intencionava ser contratado no futuro para construir as Igrejas
Kannon e Miroku. Desejava, assim, ganhar dinheiro e reaver a parte
que se propôs a doar. É simples perceber isso. Logo, é melhor que não
façam doações desse tipo.

Na verdade, as doações não são feitas por nossa própria


vontade, mas sim, porque somos permitidos fazê-las. Ter esta
permissão para Deus utilizar é algo gratificante.

Gokowa-roku Nº 18 (23/04/1950)

B) Deus não utiliza dinheiro impuro

Meishu Sama: Uma coisa interessante é que sempre tenho


prejuízos monetários. Como é dinheiro ofertado pelos membros que
conseguiram obtê-lo com sangue e suor, faço o possível para não
utilizá-lo em futilidades: mas ele some sem que eu perceba. Sou
inesperadamente enganado. Digo que sou enganado, mas todos os
anos acabo gastando dinheiro à toa com bobagens. Isso acontece
porque nas doações feitas pelos membros, à medida que vão sendo
usadas, sempre acaba sobrando dinheiro impuro ou maculado. Não é
questão de dizer que este ou aquele dinheiro está ou não maculado.

Deus seleciona as quantias de dinheiro - é a purificação. Então,


aparecem restos, que não podem, de maneira alguma, ser utilizados na
construção do Paraíso Terrestre. Aquilo que aconteceu com o carro
outro dia foi pela mesma razão. Portanto, esta é a interpretação daijo -
olhando sob este ponto de vista, há muitas coisas que não podem ser
compreendidas pelo simples discernimento humano. Por isso, mesmo
quando acontece alguma coisa, de modo geral, podemos compreendê-
la quando pensamos de maneira ampla.

Gossuiji-roku Nº 8 (01/04/1952)
269
A Chave da Difusão

11.3. Dedicação monetária e eliminação dos pecados

A) Dedicação monetária e eliminação dos pecados

A.1) Meishu Sama: Devemos servir porque, na verdade,


espiritualmente falando, todo ser humano possui máculas, o que
significa estar em dívida com Deus. E, quanto mais tempo durarem as
dívidas, mais aumentam os juros; por isso, é mais vantajoso pagar logo.
Portanto, é muito boa a dedicação monetária, pois, através disso, as
máculas são eliminadas.

Não gosto de falar sobre dinheiro, e por isso evito tocar no


assunto, mas, pelo menos, é bom ficarem conhecendo a teoria.

Gossuiji-roku Nº 8 (01/04/1952)

A.2) Meishu Sama: Sem dúvida alguma, o que mais precisamos


atualmente na Igreja é de dinheiro. Como já falei um dia, é preciso
construir o Paraíso Terrestre também em Quioto. Por isso, acho que o
daquela cidade será de escala bem maior que o de Atami e Hakone.
Não podemos calcular quantos milhões, quantas dezenas de milhões
de ienes serão necessários para as despesas diversas da construção.

Sem dúvida, acabaremos adquirindo essa soma, portanto, não é


preciso preocupar-nos com isso. Falei sobre esse assunto por ocasião
do Culto do quarto e do quinto dia, mas não o fiz nos três primeiros
dias. Apenas referi-me ao plano de agora em diante.

Soube que havia pessoas que ficaram preocupadas, pensando:


"Precisamos de tanto dinheiro, como vamos fazer?" Por isso, para que
os senhores, como ministros, possam dar explicações plausíveis aos
membros, hoje falei-lhes de modo que pudessem entender bem.

Todos os fiéis possuem, espiritualmente, muitas dívidas. Não só


da própria pessoa, mas dos antepassados. Isto é, essa dívida significa
mácula. Através de inúmeros sofrimentos, como a doença, a dívida está
sendo diminuída. Há o seguinte ensinamento da religião Oomoto:
270
A Chave da Difusão

"Todos têm bastante mácula; portanto, saldem as dividas o mais rápido


possível." Logo, fazer dedicação monetária significa diminuir, na mesma
proporção, o pecado. Desde que não forcem a situação, é melhor que
façam o máximo que puderem, pois a mácula será resgatada
rapidamente. Procedendo assim, na mesma proporção, o sofrimento
diminui e, por outro lado, os méritos aumentam.

Até hoje não falei muito sobre isso, mas o dinheiro oferecido a
Deus volta sempre ao doador multiplicado muitas vezes. É algo
fabuloso. Poderão comprová-lo por meio da experiência. Na Casa de
Difusão, ouço muitas pessoas dizerem que sofrem devido ao problema
financeiro, mas sempre digo que é porque não têm feito dedicação
monetária. Elas jamais ficarão completamente sem nada e sofrerão por
isso. Se é um Deus tão desatencioso, é melhor deixar a fé. Em breve, a
Igreja não precisará mais de dinheiro; por isso, é melhor fazer a
dedicação agora.

Mioshie-shu Nº 9 (06/04/1952)

B) O espírito é que traz dinheiro e objetos

Meishu Sama: Sem se limitar à religião, todas as coisas


possuem espírito, que precisa trabalhar no Mundo Espiritual. Entretanto,
por não saber isso, a pessoa age apenas pensando na matéria e, por
mais que se esforce humanamente, não consegue bons resultados.

As coisas são assim; há também uma outra manifestação


espiritual. Estou colecionando obras de arte e, realmente, têm
acontecido sempre coisas misteriosas. Ultimamente, em especial, têm
ocorrido mais fatos misteriosos. Digo isso porque aquilo que desejo
obter vem às minhas mãos infalivelmente. Obras difíceis de se
conseguir chegam a mim. Tal fato acontece, sem dúvida, porque, no
Mundo Espiritual, o autor da obra ou os senhores feudais, ou ainda os
milionários de antigamente que a preservaram ou que a tinham como
objeto de estimação, querendo obter méritos, como que disputando
entre si, procuravam colocá-la em minhas mãos. Isso porque, quanto
mais conseguirem dedicar no Mundo Espiritual, mais elevada se tornará
271
A Chave da Difusão

sua posição.

Até mesmo o espírito que se encontrava no Inferno sobe de uma


só vez de nível; normalmente, consegue-se alcançar a encruzilhada de
oito direções. E quem estava nesta encruzilhada consegue atingir a
camada inferior do Céu.

Sendo assim, eles dedicam seriamente. Se não fosse por isso,


não haveria como reunir tantas obras em tão pouco tempo.

Mioshie-shu N0 32 (25/03/1954)

11.4. Dedicação e bênção

A) O princípio das bênçãos em relação à dedicação

Meishu Sama: Se consideramos o valor da vida dez e a gratidão


também for dez, não se ganha e nem se perde; mas se a gratidão for
acima de dez, cada valor a mais será somado, e Deus nos concederá
graças várias vezes maiores.

Shukyo-hen (27/05/1953)

B) Quando a dedicação é insuficiente, ficamos pobres

Meishu Sama: Quanto mais juntarmos dinheiro, mais difícil se


torna a sua entrada. E se acontece alguma desgraça quando o dinheiro
está difícil de entrar, a situação aperta. Principalmente no que diz
respeito às coisas de Deus, é assim.

Não falo muito sobre dinheiro, mas quando uma pessoa está
com dificuldades financeiras é porque não está dedicando. Está
determinado o quanto a pessoa deve Servir. Se a quantia não for
equivalente às graças recebidas, significa contrair dívidas. Por isso, não
adianta. Isto porque o dinheiro é de Deus; portanto, agindo assim, terá
menos dificuldade.

272
A Chave da Difusão

Interlocutor: Quando a orientação é dada no momento em que


estamos realmente passando por problemas, compreendemos melhor e
conseguimos ultrapassar com facilidade.

Gossuiji-roku N0 5 (01/12/1951)

C) As graças relacionadas com a dedicação aparecem nitidamente

Interlocutor: Aos olhos humanos, determinamos que tipos de


pessoas existem, mas o mais evidente é que qualquer um sabe
discernir entre 10 e 20 mil ienes.

E, quanto ao tempo, a continuidade é que faz com que se


recebam mais graças.

Meishu Sama: É isso mesmo. Podemos entender claramente.


Em suma, a teoria é uma coisa simples. Não tem nada de complicado.
Pelo contrário, por ser simples é que há casos que não
compreendemos. É o mesmo que sarar de doença fazendo assim
(Johrei).

Os médicos fazem um grande tumulto e a doença não sara. Eles


pensam: "Como pode curar fazendo apenas assim?" Por ser
demasiadamente simples, há muitas coisas que não conseguem
entender. Isso acontece porque até hoje as pessoas vinham vivendo
num mundo complicado e trabalhoso; por estarem morando em um
lugar meio escuro, não podiam enxergar bem, mas, com a claridade,
podem ver logo. Tal fato ocorre espiritualmente, e não materialmente;
por isso, não dá para assimilar de imediato. Assim, é difícil perceber as
coisas. Esse é um dos nossos trabalhos.

Gossuiji-roku Nº 16 (01/12/1952)

D) É importante haver o equilíbrio monetário entre o dinheiro de


dedicação e o de uso particular

Meishu Sama: Se uma pessoa esquece que recebeu uma


273
A Chave da Difusão

grande graça e que teve até sua vida poupada e utiliza o dinheiro em
bobagens, oferecendo pouco para agradecimento, não estará de acordo
com a lógica. Logo, como já disse outro dia, tudo deve estar em
conformidade com ela.

Mioshie-shu Nº 22 (27/05/1953)

E) A pessoa útil será salva infalivelmente

Meishu Sama: Quando se roga: "Desejo que salve minha vida,


desejo que cure minha doença", Deus poderá dizer: "Você está na Fé,
não está? Portanto, de minha parte, darei um jeito. Não é preciso pedir
com tanto apego. O fato de me acharem tão desumano, não tem graça.
Desde que você veio solicitar minha ajuda, farei qualquer coisa para
salvar sua vida."

Há religiões que dizem que o homem será salvo se tomar


banhos, jejuar, rezar 100 vezes, etc. Nesse caso, o Deus delas não é
verdadeiro. É Satanás, sem dúvida.

O Amor de Deus é grande e profundo; por isso, a salvação


depende do próprio homem. Desde que o homem confie e recorra a Ele
deixando por Sua conta, Ele não pode deixar de salvar. Portanto, uma
vez que foi entregue em Suas mãos, a responsabilidade de Deus torna-
se maior. Assim sendo, deixando aos Seus cuidados, da Sua parte,
torna-se bem mais fácil salvar. E, quanto a esse modo de pensar é, sem
dúvida, daijo e shojo. E, da parte de Deus, Ele salva a qualquer custo
as pessoas que Lhe são úteis.

Mioshie-shu N0 23 (27/06/1953)

Suplemento 1

Exemplo de ter recebido advertência por ter negligenciado o


agradecimento pela graça recebida

Interlocutor: Na casa da irmã de um membro fervoroso, não


274
A Chave da Difusão

saía água do poço há mais ou menos vinte anos. Seguindo o conselho


de que seria bom fazer um pedido a Deus, na primeira vez conseguiu
obter um balde cheio e, a medida que ia tirando, começou a sair uma
água muito boa. Então, esse membro aconselhou-a que fizesse
gratidão oferecendo 10 ienes por dia; após praticá-la por cerca de 25
dias, foi diminuindo a gratidão, até que ela perdeu a vontade de fazer
essa dedicação. Então, o membro brigou com sua irmã, dizendo que a
água iria parar de sair porque não mais manifestava gratidão, apesar de
ter recebido graça. Dois ou três dias depois, ela realmente parou de
sair. A irmã do membro, não querendo ficar sem água, fez o pedido
novamente e, desta vez, saiu uma substância preta. Então, o membro
disse a sua irmã que aquilo acontecera porque ela ainda tinha muitas
máculas. Ultimamente, a cor da água mudou para vermelha.

Meishu Sama: Seja como for, é pelo fato de ter esquecido a


gratidão inicial. O espírito de pessoa como ela tem muitas máculas, e,
através da água, Deus as está retirando. De certa forma, é preciso que
isso ocorra. Por esse motivo, está bem assim.

Mesmo no caso da doença, há pessoas que recebem graças e


ficam boas. Emocionadas, dizem que irão praticar a fé com devoção,
mas não o fazem. Ressurgindo a doença novamente, elas despertam e
se empenham fervorosamente; mas há pessoas que, por causa disso,
acabam morrendo. Realmente, está bem claro, não?

Gossuiji-roku N0 2 (08/09/1951)

Suplemento 2

Se a gratidão em relação às graças recebidas for pouca, podemos


ser impedidos de ir à Igreja

Interlocutor: Tornei-me membro há três anos e toda a família


também; tenho entronizada a Imagem da Luz Divina no lar. Com a
proteção de Deus, o negócio está progredindo bem. Quando eu, minha
esposa, minha primogênita e um membro nos dirigíamos a um ponto de
ônibus em nosso caminhão de três rodas para participar do Culto da
275
A Chave da Difusão

Primavera, quase atropelei uma criança e, por causa desse acidente,


não pudemos participar do Culto. Desde que nos tornamos membros,
pudemos sempre ir ao Culto da Primavera, mas acho que este
acontecimento deve ser algum tipo de advertência. De que maneira
devo interpretar? Peço que me oriente.

Meishu Sama: Sem dúvida, é uma advertência. Refletindo bem,


descobre-se, infalivelmente, a causa da lógica.

A razão mais provável de acontecer esse tipo de coisa é pela


pouca retribuição em relação às graças recebidas. Por exemplo: se uma
graça vale dez e fizermos uma gratidão de apenas cinco, os cinco
restantes ficarão em dívida para com Deus, e, por isso, se não os
devolvermos, os antepassados nos advertem.

Tijô-Tengoku N0 48 (25/05/1953)

Suplemento 3

Não há problema algum fazer donativo de agradecimento


escondido da família

Interlocutor: Uma senhora fervorosa na Fé trouxe donativo de


agradecimento sem o conhecimento do marido. O que o senhor acha?

Meishu Sama: Não tem importância. É magnífico, pois o marido


é que está errado. É tal como as autoridades que me molestam. Elas é
que estão erradas. O nosso trabalho é algo maravilhoso.

Gossuiji-roku N0 3 (08/10/1951)

11.5. Se pensamos rigorosamente

A) A respeito da relação entre o amor de Deus e a Lei

Meishu Sama: Quando se está de acordo com a lógica, Deus é


276
A Chave da Difusão

Amor, mas, estando em desacordo com ela, Deus nada pode fazer. Ele
quer atribuir graças, de forma ilimitada, mas o homem não tem
qualificação para tal. Por exemplo, mesmo na questão monetária, Deus
quer prover nossas carteiras, irrestritamente, mas não consegue porque
nelas existem coisas sujas. Portanto, basta limpá-las. Do mesmo modo,
quando o homem quer que sua vida seja poupada, basta que, do lado
humano, se criem condiçôes para que seja salvo. Como isso não é feito
e como da parte de Deus também existem regulamentos que não
podem ser infringidos, Ele não consegue salvar, mesmo que tenha
vontade de fazê-lo.

Mioshie-shu Nº 22 (26/05/1953)

B) A metade das graças recebidas deve ser oferecida a Deus

Interlocutor: Eu penso da seguinte maneira: estão publicadas


no jornal Eiko várias experiências de graças recebidas, mas as pessoas
que têm alcançado graças maiores não têm feito agradecimento. Então,
pergunto-lhes: "Suponhamos que existem vários níveis - vocês querem
cair de A para B?" Elas responderam que realmente estavam erradas.

Meishu Sama: Para falar a verdade, ao convertermos as graças


em valores, se uma pessoa foi salva quando já estava desenganada,
significa que ela pode sacrificar qualquer outra coisa. Suponhamos que
receba cem graças e faça dez agradecimentos: a dívida, neste caso,
será noventa. Como fica devendo, as graças posteriores tornam-se
escassas. Por isso, falando minuciosamente, chega-se a esse ponto.
Entretanto, entre as pessoas em geral que recebem cem graças, quem
conseguir retribuir cinqüenta a Deus, é das melhores, pois, se oferecer
tudo, ficará totalmente desprevenida. Mas, como agradecem apenas
vinte ou trinta, os oitenta ou setenta restantes ficam em débito. E
depois, então, as coisas vão mal. Em se tratando do dinheiro, o que
ofertamos geralmente retorna dez vezes mais. Se for uma religião em
que os fiéis, doando dinheiro, tornam-se pobres, é melhor deixá-la.
Esse Deus é destituído de Poder.

Interlocutor: Por isso aconselho às pessoas que experimentem


277
A Chave da Difusão

fazer exatamente como eu digo, pois assumo a responsabilidade caso


não der certo.

Meishu Sama: Normalmente, não falo sobre isso. Não falo


porque logo nos interpretam como uma religião exploradora. Mas, no
dia como o de hoje, falo porque não são fiéis comuns, mas pessoas
acima do nível da fé. Para dizer a verdade, é isso. Em tudo é assim.
Atualmente, na sociedade, todos têm pavor de doenças; dizem que será
terrível pegar gripe ou tuberculose. Mas, ingressando na Igreja
Messiânica Mundial, essa preocupação acaba. Ela ensina que a doença
é uma coisa ótima. Esse fato por si já é uma grande graça. No mundo,
não existe ninguém igual aos fiéis da Igreja Messiânica Mundial, que
não temem as doenças. Por isso, se nos entregarmos nas mãos de
Deus, deixando à Sua Vontade, jamais precisaremos nos preocupar.
Seja como for, isso nunca aconteceu antes; por isso, é muito difícil que
a sociedade, em geral, entenda esse ponto com base na fé.

Gossuiji-roku N0 16 (01/12/1952)

C) Quem teve sua vida salva, deve dedicá-la integralmente à Obra


Divina

Meishu Sama: Seria natural que um doente grave, que já estava


ciente de sua morte e não tinha mais esperança de ficar completamente
curado, antes de mais nada, retribuísse a Deus com todas as suas
forças. Apesar de isso ser lógico, se receber graças e esquecer de
retribuir, será pessoa por demais ingrata. Expliquemos melhor essa
teoria. Se considerarmos o valor da vida dez e a gratidão também for
dez, não se ganha e nem se perde; mas se a gratidão for acima de dez,
cada valor a mais será somado, e Deus nos concederá graças várias
vezes maiores. Por outro lado, se a gratidão for apenas cinco, a
diferença ficará como dívida com Deus. Por isso, será melhor saldá-la o
quanto antes, pois a sua negligência fará aumentar os juros e,
conseqüentemente, a dívida. Nesse ponto, não difere nem um pouco do
Mundo Material, uma vez que está baseada na Lei da Concordância. E,
quando a dívida se acumula e ultrapassa um determinado limite,
recebe-se a intimação e o embargo do Tribunal Divino. Isso é a causa
278
A Chave da Difusão

da repurificação; portanto, se perceber isso, pedir perdão sinceramente


e pagar toda a dívida, é natural que será salvo.

Shukyo-hen (27/05/1953)

D) Deus vai se tornando cada vez mais rigoroso

Meishu Sama: Pelo que ouvi dizer, Messias e o Juízo Final têm
uma relação muito íntima e o fato de terem o mesmo sentido que o Fim
da Era da Noite e o início da Era do Dia que sempre pregamos, é de um
significado muito profundo.

A propósito, se Kanzeon Bossatsu passar a ter a atuação de


Deus, que mudanças ocorrerão? Acredito que este é um assunto do
maior interesse para os fiéis. Como sempre tenho dito, a salvação sem
distinção do Bem e do Mal deixará de existir; o Bem e o Mal serão
claramente delimitados. Isto é, a proteção do Bem ficará cada vez mais
forte; o Mal, diferentemente do que acontecia até agora, será julgado
com rigor. Devemos marchar gravando isso firmemente no coração. E,
para tanto, antes de mais nada, devemos ler os Ensinamentos tanto
quanto possível.

Uma vez que Deus irá realizar o Seu ideal construindo o Paraíso
Terrestre de perfeita Verdade, Bem e Belo, é preciso corrigir
completamente os indivíduos de coração incorreto e maculado.

Shukyo-hen (20/03/1950)

E) Deus liquida em conjunto as pessoas que agem erradamente

Meishu Sama: É salvar as pessoas; salvar o maior número


possível de doentes e torná-los saudáveis. Mesmo que salvemos uma
só pessoa, seremos do Seu agrado. Se forem dez ou cem, seremos
ainda mais do Seu agrado. Portanto, basta que pratiquemos isso. Se
pensarmos de modo complicado, torna-se complicado, mas se
pensarmos de modo mais simples, torna-se simples. Os fiéis também
são muitos e logo aumentarão mais ainda. Entre esses, virão as
279
A Chave da Difusão

pessoas que agem erradamente e também as que cometem


verdadeiros absurdos. Entretanto, Deus reunirá um grande número de
pessoas que têm afinidade - falarei também a respeito da afinidade - e,
depois, Ele selecionará. Como resultado da seleção, haverá algumas
pessoas que não serão úteis de jeito nenhum - é melhor que não exista
esse tipo de pessoa. Mas, se existir, é melhor não ficar, porque não têm
qualificação para permanecer. Então, é preciso tirá-las da Igreja. Se a
Igreja as manda embora, elas ficam com rancor e esse pensamento
atrapalha. Por isso, Deus cria uma situação que gera equívocos. Isso é
a afinidade. E aí, todas as pessoas que estão para serem mandadas
embora acreditam naquela situação. Por isso, Deus faz exatamente o
que deveria ser feito. Nós achamos uma pena, pensando ser um
desperdício a pessoa se afastar, mas Deus o faz por necessidade. Ele
cria lideres que serão mandados embora da Igreja.

Gossuiji-roku N0 8 (01/04/1952)

11.6. Sobre o encaminhamento de pessoas à dedicação

A) Fazer dedicação tendo Deus como objetivo e não o homem

Meishu Sama: Muitas vezes, nas outras religiões, quando se


doa dinheiro, por exemplo, faz-se publicamente, colocando nome e
quantia na tabuleta. Na minha, não se fica sabendo nada sobre essas
coisas; não sabemos quem e quanto se ofertou. E de nada adianta dar
determinada quantia para mostrar-se importante. Penso em levar ao
reconhecimento de Deus, mas não em realçar o ser humano. Levo ao
conhecimento de Deus - faço sobressair esse ponto, e isso é o certo.
Logo, deve-se ter o pensamento centralizado em Deus; para que seja
apreciado somente por Ele e para que seja do Seu agrado. Assim está
bem. Quando temos esse pensamento, a proteção é sempre maior.

Mioshie-shu N0 9 (15/04/1952)

B) O importante na dedicação é o pensamento

Interlocutor: Acredito que existem pessoas que não entendem


280
A Chave da Difusão

por causa do pensamento e da forma de dedicar.

Meishu Sama: Refere-se às graças? Quando eu estava na


religião OOomoto, uma pessoa pediu à outra para levar donativo à
Igreja. No entanto, essa pessoa, no caminho para Ayabe, acabou
usando-o para divertimentos com gueixas. Parece que o donativo fora
desperdiçado, mas isso jamais acontece, pois o pensamento logo se
comunica com Deus. Sobre esse caso, disseram-me: "O espírito do
donativo chegou ao seu destino; só a sua matéria é que foi usada; por
isso, não tem importância. Mesmo que alguém sirva de portador de
doações e passe a usá-las no meio do caminho, não há diferença." Eu
achei que havia lógica nisso. É o pensamento de querer oferecer.
Podemos entender melhor pelo fato que se segue: o espírito de uma
pessoa recentemente falecida dizia que a garganta estava inchando,
causando-lhe incômodo. Então, perguntaram-lhe: "Mas seu familiar lhe
deu água, não foi?" Ele respondeu: “Sim, mas como o pensamento dele
é ruim, não consigo beber." Quando é oferecido com o pensamento de
"querer oferecer", o espírito consegue tomar, mas quando deixamos ao
encargo de uma empregada ou oferecemos por obrigação, está errado.
Por isso, o espírito diz que, mesmo que tome, não é gostoso, ou que
não consegue tomar. Nas coisas espirituais, o pensamento é muito
importante. De acordo com a Lei do Espírito Precede a Matéria, o
espírito é o principal. Por isso, se ofertamos com o sentimento: "Vou
ofertar essa quantia", mesmo que esta se perca no meio do caminho,
não há problema.

Gossuiji-roku N0 22 (01/07/1953)

C) Faça a dedicação que esteja de acordo com a sua condição

Meishu Sama: É bom que os ricos ofereçam bastante gratidão.


Quem tiver sua vida salva, é bom doar cerca da metade de sua fortuna.
Por isso, antigamente, eu sempre dizia: "Recebi pela mão-de-obra, mas
a gratidão ainda não." Na realidade, ter a vida salva é algo
extraordinário, sabe?

Gokowa-roku N0 15 (20/12/1949)
281
A Chave da Difusão

D) Para pessoas pobres que não podem dedicar

Interlocutor: No caso de purificação por pobreza, uma pessoa


não consegue libertar-se por causa das máculas, mas incentivando-a
ao Servir com isso...

Meishu Sama: Isso depende do nível no Mundo Espiritual. É


pobre porque está no nível da pobreza. Esta camada (indica a camada
inferior) é o Mundo Espiritual das pessoas pobres. O fato de estar aí,
significa que há motivos para isso. Subindo, encontra-se o mundo onde
a pobreza é bem mais amena. Chegando aqui (camada ainda mais
acima) já é o mundo das pessoas afortunadas. Dessa forma, isso se
deve à questão da posição no Mundo Espiritual. Logo, não tem jeito
mesmo. E, para elevar a posição, deve purificar. E a purificação se faz
por meio de sofrimentos, pelo mérito de salvar as pessoas. Através
dessas atividades, eleva-se espiritualmente de maneira rápida. Por isso,
chegando mais ou menos por aqui, é o mundo de benefícios materiais,
de coisas boas. E, para se chegar até aqui, a época é ainda prematura,
mas já se pode ir até aqui (camada um pouco mais baixa).
Conseqüentemente, o mais importante é elevar a condição, a posição
espiritual.

Interlocutor: Meishu Sama sempre fala sobre a falta de


inteligência...

Meishu Sama: Isso também. Pode-se pensar como se fosse


uma montanha. Subindo daqui para aqui (um pouco acima), enxerga-se
melhor. Falta de inteligência significa estar aqui (parte inferior) onde só
se enxerga um pouco. Indo até aqui (parte mais elevada) enxerga-se
tudo e por isso significa que é inteligente.

Interlocutor: Para entrar num Mundo Espiritual elevado, basta


somar méritos; mas, freqüentemente, me questionam: "Qual é a prática
que soma mais méritos?" Então, digo-lhes que o melhor mesmo é servir
à obra de Meishu Sama.

Meishu Sama: Essa é uma forma indireta de se falar;


282
A Chave da Difusão

diretamente, é fazer as pessoas felizes. Em suma, é somar méritos.


Isso é que significa ajudar o trabalho de Meishu Sama.

Gossuiji-roku N0 16 (01/12/1952)

E) Basta que a dedicação sincera e o interesse pessoal estejam


equilibrados

Meishu Sama: A vida de alguém corre perigo e na condição em


que se encontra, só resta mesmo morrer. Uma pessoa assim, acredito
que quer ser salva, mesmo que tenha de gastar muito dinheiro ou toda
sua fortuna. Entretanto, quando sente gradual restabelecimento e
verifica que a vida não mais corre perigo, a ganância começa a ganhar
força e a pessoa acha que precisa utilizar o dinheiro desta ou daquela
forma. Assim, acaba esquecendo-se da época em que pensava que
bastava estar vivo, e deixa a ganância surgir. Isso acontece com
qualquer um. Eu também tive experiência disso. O pensamento que a
pessoa teve inicialmente, quando estava doente, é o certo. E ter essas
ambições também é inevitável. Nesse ponto é que deve usar o limite de
forma habilidosa. Dependendo da pessoa, depois que fora salva, diz
que ficou realmente boa e faz gratidão apenas com um terço ou com a
metade do que desejava oferecer no início. Por isso, tenho escrito e
falado a respeito da repurificação. A questão disso é o "limite." Por
pender para um dos lados, é que surgem problemas e situações
forçadas. A moderação, portanto, é que leva ao lzunomê. Vi uma vez
uma caligrafia de Yamaoka Teppei, onde está escrito, bem grande, a
palavra "limite" e, com letras menores: "Em tudo, o ser humano
depende desta única palavra." Achei aquelas palavras realmente
excelentes. Estavam expressas de modo realmente simples. O termo
"limite" é mesmo fabuloso. Creio que a ação de lzunomê resume-se
nesta palavra. Ela se refere também ao clima entre a primavera e o
outono; é entre o calor e o frio - não pende para nenhum dos lados.
Expressa bem o fato de se colocarem as coisas no ponto ideal.

Gossuiji-roku Nº 21 (01/06/1953)

283
A Chave da Difusão

F) Não se pode determinar a forma de Servir

F.1) Existe diferença na forma de servir de acordo com o nível de fé

Meishu Sama: Agora, em se tratando de dinheiro, se a pessoa


tem uma situação monetária folgada e oferta somente aquilo que está
dentro de sua possibilidade, também está certa. E está bem assim. Não
há problema em pensar: "Não me sinto bem em oferecer só isso, desejo
oferecer até mesmo a própria vida." Está correto também o
pensamento: "Quero servir monetariamente à Igreja, o máximo
possível." Economizar em outras coisas para oferecer está igualmente
certo. Nenhum deles está errado. Está bem do jeito que cada pessoa
acha. Errado é definir, dizendo: isso está certo e aquilo está errado. De
acordo com a fé profunda ou superficial da pessoa, o modo de pensar
varia e, por isso, está bem assim. É muito bom também mostrar aos
outros uma boa situação do lar, que se encontra livre de necessidades
materiais. Ambos os pensamentos estão certos, mas não se deve
pender para os extremos. É nesse ponto que precisamos agir de forma
Izunomê. Uma pessoa deseja dedicar monetariamente e, mesmo
sabendo que o lar se encontra numa situação difícil, faz oferta; então,
as pessoas da sociedade pensam: "Mesmo apertada daquele jeito, ela
faz donativo. Assim, nós não podemos seguir a Igreja Messiânica
Mundial." Não se pode chegar a esse ponto. Entretanto, se oferecer
com o pensamento: "Se sobrar, vou doar", não estará de acordo com as
tantas graças que tem recebido. Oferecer dinheiro a Deus significa
agradecer-Lhe. Para falar a verdade, caso a pessoa tenha tido a vida
poupada, pode oferecer bastante, até mesmo tudo. Vamos fazer uma
comparação. Se lhe perguntarem: "Você prefere a fortuna ou a vida?", é
claro que irá escolher a segunda. Pois não adianta ter fortuna sem ter a
vida. Isso também está de acordo com a lógica. No entanto, se o fato de
ofertar dinheiro é mal interpretado pelos parentes: "Por mais que fora
poupada a vida, daquele jeito não dá", também não é bom. Por isso, é
preciso moderar. É bom oferecer uma quantia bem equilibrada. E como
todos carregam o pesado fardo do pecado, é bom salvar as pessoas
doentes e também é bom dedicar monetariamente para que seja
construído o quanto antes o Paraíso Terrestre: esse é o ponto de
equilíbrio. É muito difícil, mas cada pessoa deve saber dosar a quantia
284
A Chave da Difusão

e a forma adequada para si. E essa relação entre a fé e a lógica, devem


discerni-la, lendo os Ensinamentos. Os ministros devem fazê-lo,
perguntando-me e ouvindo as minhas palestras. Devem polir-se,
paulatinamente, ouvindo e perguntando aos outros ministros e
pioneiros.

Gossuiji-roku Nº 8 (01/04/1952)

F.2) Não criticar o método de outras pessoas

Meishu Sama: A pior coisa é dizer que fulano não deve proceder
daquele jeito; fulano está errado. O bem e o mal de uma pessoa não
podem ser entendidos pelo ser humano, pois, além de Deus, ninguém
sabe fazê-lo. Dizer que aquela pessoa é Satanás ou que está com o
diabo no corpo, significa infringir aquilo que está no domínio de Deus e,
portanto, é algo terrível. Assim, ao invés de olharem os outros, devem
olhar a si mesmos. Verificar a si próprio se está errado ou não. Essa é a
verdadeira sinceridade. Pensam que é bom advertir ou chamar a
atenção para os defeitos dos outros, mas é um grande erro. Na
sociedade em geral pode ser assim, mas uma vez se tornando fiel da
nossa Igreja, isso não deve ser feito, pois o ser humano fica acima do
Poder de Deus. Desta vez, escrevi sobre isso e também vou publicar no
jornal. Nesse ponto, é bem diferente do que acontece na sociedade.
Isso é a essência da fé.

Enfim, devem ter como princípio que não se deve querer definir
tudo e, a partir daí, definir o que realmente deve ser definido. As coisas
dependem do fato e da circunstância; portanto, não se pode radicalizar,
passando a definir tudo ou deixar de definir. Essa é uma posição de
profunda versatilidade e sutileza. Por isso, se conseguirem aproximar-
se aos poucos desse estado, significa que estarão realmente com corpo
e alma polidos. Esta é uma fé elevada. Isso não existia na fé até agora;
uma pessoa que possui tal tipo de fé está errada. Isso é a Verdade,
sabe?

Gossuiji-roku N0 8 (01/04/1952)

285
A Chave da Difusão

Suplemento

A fé irá se elevando à medida que se vão somando experiências de


graças

Meishu Sama: Enquanto o doente não tiver compreensão, ele


pode duvidar; se se opuser ao Johrei e tentar recebê-lo a titulo de
experiência, Deus perdoa. Isso é lógico. Entretanto, depois de ouvir
suficientemente a respeito da Igreja, ler os meus Ensinamentos - há até
quem se converta à Fé - , ainda age com um pensamento em
desacordo com ela, então, a cura torna-se difícil. Não ocorre como
desejamos. Em relação a isso, há uma lógica perfeitamente racional.
Por isso, muitas vezes, a pessoa que duvida restabelece-se
rapidamente, enquanto que quem acredita mais, custa a melhorar, por
causa desse motivo. Quem nada sabe, mesmo duvidando, é natural
que será perdoado e isto está conforme a lógica. Entretanto, se a
pessoa ainda duvida, apesar de lhe ter sido mostrada a realidade, não
obterá o restabelecimento como deseja. Analisando bem esses casos,
vemos que eles estão adequados à lógica. Descobrir rapidamente a
lógica que esteja conforme significa possuir a Inteligência da Percepção
Verdadeira.

Mioshie-shu N0 29 (05/12/1953)

G) O pensamento daijo e o pensamento shojo em relação à


dedicação

Meishu Sama: Um outro fato é que ouvimos diversas coisas de


outras pessoas. Mas acreditar cegamente nelas também é perigoso.
Por isso, mesmo que ouçamos algo e achemos que é bom, devemos
analisar, primeiramente, se está em conformidade com os propósitos de
Deus. No caso de encontrar pontos que acha que não estão de acordo,
devem consultar os Ensinamentos; devem lê-los. A maioria dos
assuntos estão escritos em alguma parte; portanto, devem discernir
baseados neles. Isso porque é comum cometer erros com tais coisas.

Recentemente, aconteceu o seguinte: um membro disse que,


286
A Chave da Difusão

como a Igreja Messiânica Mundial irá construir o Paraíso, é preciso


fazer do lar um paraíso também. E sendo assim, o dinheiro deve ser
doado quando sobrar. Mesmo que faça doação, deve oferecer apenas a
quantia que não prejudique financeiramente, pois, assim fazendo, não
haverá dificuldades, e esse é o procedimento correto. O fato de doar
dinheiro com dificuldade significa criar um certo tipo de sofrimento e
isso não está de acordo com a Vontade de Deus. É como diz o antigo
ditado: "A fé é a sobra da virtude." Ao ouvir isso, certo membro ficou
admirado. Isso foi se espalhando e começaram a dizer: "Pelo fato de
doar dinheiro com dificuldade é que o lar não se torna um paraíso."

Então, um outro membro começou a dizer que, no momento,


Deus está precisando muito de dinheiro; portanto, mesmo passando por
um pouco de aperto, o homem precisa fazer-Lhe doações. E essas
duas teorias se confrontavam. Mas não sei por que motivo, a segunda
sempre perdia e a primeira ganhava. Como estava uma confusão,
chamei as partes e expliquei-lhes bem. O que disse foi o seguinte:

A primeira tese de fazer com que o lar não passe por dificuldades
está certa. De fato, é isso mesmo. E a tese de que, como Deus precisa
de muito dinheiro, é preciso doá-lo por maior que seja o sofrimento,
ofertando a todo custo, pois é necessário construir logo o Paraíso
Terrestre e salvar pessoas, também está certa. Ambas estão corretas.
A diferença está entre Daijo e Shojo. A primeira é um pensamento
shojo; a segunda, um pensamento daijo. Então, será que as pessoas da
segunda tese sofrerão dando dinheiro? Não, jamais sofrerão. Se é um
Deus que faz sofrer tanto assim a quem Lhe doa dinheiro, é melhor
deixar de adorá-Lo. Por isso, experimente doar. Ofereça de forma que
irá passar por dificuldades. Retornará dez vezes mais. Ao invés de
passar por aperto, receberá dinheiro em abundância. Disse-lhes assim
e ambas as partes entenderam. A parte shojo compreendeu
perfeitamente e, outro dia, veio pedir-me desculpas. Essas coisas
aconteceram. Por este motivo, referi-me a esse assunto, porque achei
que deveriam saber isso também.

Mioshie-shu Nº 11 (07/06/1952)

287
A Chave da Difusão

11.7. O modelo do Paraíso Terrestre

Depois que o "modelo" ficar pronto, o mundo tornar-se-á um


Paraíso

Meishu Sama: No sentido de construir o Paraíso Terrestre, a


Igreja Messiânica Mundial irá edificar, inicialmente, o protótipo do
Paraíso Terrestre. E o plano do mundo, isto é, o Plano de Deus, é
interessante. É como se fosse uma semente de fruta, seja da ameixeira
ou do pessegueiro; a polpa em si é o mundo, e a semente, o seu centro.
Sobre o centro não posso falar abertamente agora, mas no centro da
semente, existe também a origem da semente. E a realização de
diversas coisas no mundo se processa pela mudança da menor parte,
que é a semente. Dessa forma, como quando se joga uma pedra num
lago, formam-se círculos concêntricos. É como se fosse assim e, para
transformar o mundo em Paraíso, é preciso mudar o pequenino centro
do centro das coisas. Mudar de diversas formas significa construir o
Paraíso Terrestre. E a pessoa que vai construí-lo sou eu. Por isso, eu
sou o extremo centro do mundo. E esse centro é um ponto (). É um
ponto () dentro de um círculo (O). Esse é o formato do Universo. O
círculo (O) é o Universo e o ponto () é a essência. E isso corresponde
ao meu trabalho de salvação. Isso é extremamente misterioso e, se
contasse aos senhores, detalhadamente, seria muito interessante; mas
como a época é prematura, estou esperando o tempo certo. As coisas
de Deus são muito profundas. Assim, o fato de construir o Paraíso
Terrestre significa expandir cada vez mais essas coisas como círculos
concêntricos que se formam quando se joga uma pedra na água, e
assim, o mundo transformar-se-á em Paraíso. Portanto, mesmo que
seja pequeno, mesmo que seja só isso, tem um significado muito
grande. Logo, a mudança se processa depois do dia 15 de junho.
Hakone, como sempre digo, corresponde ao Mundo Espiritual, e Atami,
ao Mundo Material. Por isso, depois do dia 15 de junho, o Paraíso
Terrestre de Atami tomará grande impulso. E quando o Paraíso
Terrestre de Atami ficar pronto, haverá uma mudança de escala
mundial. Será uma mudança bem visível. No momento, ela está
ocorrendo na parte espiritual; por isso, não se pode perceber

288
A Chave da Difusão

nitidamente, de forma marcante, mas está mudando de alguma forma.


Isso é infalível.

Mioshie-shu Nº 11 (16/06/1952)

289