Você está na página 1de 27

Oi, tudo bem?

Eu sou a Lara e esse Ebook é um presente


que quero oferecer a você depois de alguns anos estudando,
vivendo e compartilhando Montessori.
Montessori foi um divisor de águas na minha vida. Sabe
quando você encontra algo que faz muito sentido e começa a
enxergar inúmeras possibilidades de mudança? Foi assim.
Tenho 29 anos, sou Cristã, casada há 6 anos com o
Wellison e temos hoje uma filha com pouco mais de 2 anos, a
Alice.
A Alice veio para materializar o nosso amor e nos ensinar
a viver. Com ela, muitas coisas mudaram e aconteceram, e eu
vou falar um pouquinho sobre uma delas aqui agora.
Quando decidimos em comum acordo que teríamos um
bebê, comecei a buscar informações sobre gestação e
primeiros anos de uma criança. Tinha muita vontade de ser
uma boa mãe.
Não queria viver violência, não queria viver intolerância,
não queria viver humilhação, não queria ser mãe só por ser e
não queria viver só por viver.
Estas respostas me fizeram buscar alternativas, e uma
das alternativas que encontrei foi Montessori. Só que como
tudo o que eu lia na metodologia casava muito com o que eu
gostaria de viver, isso me tocou profundamente. Não foi como
ler mais um material, foi como encontrar um material que
tocasse realmente meu coração e me fizesse querer mais,
mais e mais.
Me preparei para ser mãe fisicamente e
emocionalmente e sou feliz com tudo que vivi como mãe até
aqui. Com poucos meses de Alice nascida resolvi (com alguns
empurrões) começar a compartilhar o que viveria nestes
primeiros anos com ela.
Assim nasceu o Montessoriando, um Portal que
dissemina Montessori para Famílias do Brasil e do mundo, e
que acompanhou e acompanha o desenvolvimento da Alice
desde os seus primeiros 3 meses de vida.
Fiz atividades com ela durante este tempo, ajeitei
espaços, preparei quartinho, preparei a casa, preparei até a
casa dos outros (hehe) mas eu tenho certeza absoluta que o
que mais fez efeito e diferença em nossas vidas foi ter
assumido Montessori na minha própria essência.
Foi ter escolhido ter calma, paciência e principalmente
respeito por outras vidas. Pela minha vida, pela vida do meu
esposo, pelas vidas dos meus amigos, pelas vidas dos meus
familiares, dos animais, das plantas que me rodeavam e pela
vida da Alice.
Mas esse processo nunca acabou, nem vai acabar. Ser
bom é uma construção diária que exige comprometimento,
foco, determinação, dedicação e tantas outras coisas que
fazem a gente se perder às vezes. E tudo bem, né? O
importante é continuar. Mesmo falhando muitas vezes, eu
escolhi continuar.
Quando me deparei com a possibilidade de materializar
meu trabalho através de Ebooks e cursos para dividir com
vocês o que eu tenho vivido, comecei a relembrar tudo que
passei:
Comecei a lembrar quais foram minhas dores antes,
durante e depois o nascimento da Alice.
Comecei a pensar nas consultorias que dei, nas palestras
que ministrei, nas respostas que entreguei a todas as mães
que me procuraram durante todo esse tempo. Foram muitas
respostas dadas com muito carinho.
Me lembrei de quantas vezes tive que repensar o que
estava vivendo e compartilhando, mas também de quantas
pessoas se inspiraram em nós, e quantas pessoas coletaram
informações gratuitas e de qualidade nos nossos canais.
Depois de pensar, anotar, fazer e refazer, decidi que este
Ebook seria um Ebook diferente. Decidi que eu queria fazer
diferente! Decidi focar aqui no que você pode encontrar em
Montessori para se transformar, e não em como,
isoladamente, preparar um ambiente transformador.
Espero de coração que, ao final deste Ebook, você sinta
algo despertado ou transformado aí dentro, seja você mamãe,
papai, vovó, vovô, titio, titia, professor, babá ou esteja em
qualquer outra posição que o faça pensar com carinho em
alguma criança.
Se você baixou este Ebook e leu até aqui, você tem algo
em comum comigo: é inconformado com a realidade em que
vive hoje e quer ser melhor a cada dia que passa! E é somente
isso que eu vou precisar de você para que todo esse material
feito com amor surta algum efeito.
VAMOS LÁ?
Montessori vem despertando a atenção de milhares de
pessoas no Brasil e no mundo há décadas. Há, hoje, um
número considerável de pessoas dedicadas a estudar a
filosofia e aplicar -- cada uma dentro de seus limites pessoais -
- com seus filhos em suas casas. Educadores buscam
inspirações montessorianas para salas de aulas de escolas que
sequer levam o nome de Montessori. E há também um outro
nicho onde Montessori tem se instalado: ambientes em
pequenas e grandes empresas dedicados ao público infantil.
Criado há mais de 100 anos por Maria Tecla
Artemisia Montessori, médica, pedagoga e educadora
italiana, o método permite através da sua prática a libertação
verdadeira do indivíduo e prioriza uma educação de paz, com
base especificamente na evolução e nas necessidades da
criança.
Os resultados da aplicabilidade da metodologia são
incríveis, e eu poderia citar aqui exemplos vivos como o
criador do Google, o criador do Facebook, o criador da
Amazon e criadores de outras grandes marcas, que cresceram
com Montessori e mudaram a história da humanidade. Mas
falo por mim: eu tenho visto uma revolução acontecer a
minha volta através de Montessori.
Pode ser que você tenha se aproximado de Montessori
porque quer um quarto diferente e que dê mais autonomia
para o seu filho, ou talvez porque você queira preparar a sua
cozinha pra viver experiências incríveis de gastronomia com
ele. Ou melhor ainda: você pode estar pensando em preparar
toda a sua casa inspirado(a) na filosofia.
O meu propósito com esse material aqui é dividir em 10
passos com você o que eu venho aplicando na minha vida em
família, e que acredito (muito mesmo!) que pode mudar a sua
vida e da sua família também.

O QUE PRECISAMOS PARA VIVER UMA


VIDA INSPIRADA EM MONTESSORI?

Falo por mim: a primeira e grande estratégia para criar


uma atmosfera inspirada em Montessori é se identificar com a
essência da metodologia. Quando há identificação, tudo fica
mais simples e prazeroso.
Caso você seja um iniciante em Montessori, sugiro a
leitura de mais materiais sobre a metodologia e uma reflexão
interna para que fique claro, dentro de você mesmo, se é um
caminho no qual você pode buscar se inspirar.
Em seguida, você deverá ter segurança da sua escolha.
Se você se identifica com Montessori e busca aprender sobre
ele porque acredita que ele pode melhorar a sua vida e da sua
família, você está preparado para posicionar-se quanto a isso
e se sentir seguro no caminho que escolheu.
Você nem precisa dizer por aí que vive inspirado em
Montessori. Você precisa ser honesto consigo mesmo e viver
intensamente aquilo que acredita. Com o tempo é normal que
as pessoas comecem a observar que a forma que você e sua
família vivem é diferente, e comecem a perguntar o que você
fez pra aprender o que vive.
Aí sim, talvez, seja a hora oportuna de você falar um
pouquinho do que te motivou a viver uma vida diferenciada e
ajudar mais famílias a viverem este maravilhoso processo de
transformação que Montessori proporciona a quem nele
acredita.

Após identificar-se com a metodologia e ter segurança


da escolha que teve em se inspirar em Montessori para uma
vida em família diferenciada, você precisará recorrer a materi-
ais já existentes (no Brasil e no mundo) sobre Montessori para
Famílias. Estudar. Só assim você conseguirá entender de fato
como aplicar ela no seu dia a dia.
Leituras das obras de Maria Montessori, de Blogs, de E-
books como este e cursos direcionados para famílias te darão
uma base muito importante para sua caminhada.
Além disso, as práticas (das mais simples às mais
complexas) no dia a dia com sua criança, te farão observar
resultados imediatos (e a longo prazo) que te darão a certeza
de que o caminho que você escolheu está fazendo bem para
vocês. Falaremos sobre práticas em breve por aqui.

1 Criança precisa de muitos brinquedos e


muito estímulo para se desenvolver

Isto não é verdade e eu posso explicar.


Montessori me ensinou a desacelerar. Sabe por que?
Porque o maior objetivo de Maria Montessori na
aplicabilidade de sua metodologia sempre foi alcançar a
concentração da criança.
Ter muito tem sido a máxima vivida pelas últimas
gerações e nós vivemos tentando suprir nossas dores
consumindo, mas se você está se preparando ou está no
exercício de guardião de uma criança que viverá os próximos
anos em um mundo que está cada dia mais acelerado e
tecnológico você precisa começar a agir diferente.
A busca de Montessori era por uma concentração
diferente da que temos visto. Era a busca por uma
concentração sem passividade. Uma concentração em
exercício. Uma concentração interior.
Muitos brinquedos e muito estímulo acabam por afastar
a concentração. “O brinquedo se tornou tão importante que as
pessoas pensam que ele auxilia a inteligência. Certamente, ele
é melhor do que nada, mas é significativo que a criança se
canse rapidamente de um brinquedo e queira outros novos
porque eles não agregam concentração e desenvolvimento.”
Paula Polk

Quero deixar-lhes 3 DICAS DE OURO sobre este aspecto:

Quando os móveis tem uma única cor ou cores


parecidas e harmônicas entre si e os materiais são
coloridos, a criança tende a voltar sua atenção para os
materiais e não para o restante do ambiente. Um
ambiente muito poluído visualmente não agrega valor aos
materiais. Os ambientes inspirados em Montessori
costumam ser sóbrios, muito organizados, muito limpos e
ricos em materiais de qualidade.
Substituir os brinquedos comprados por materiais e
utensílios simples (como os utensílios domésticos, por
exemplo, coisas que utilizamos na vida real) e nobres
(cerâmica, madeira, ferro) que facilitem e promovam a
autonomia e a criatividade da sua criança.

Trocar os aparelhos e os brinquedos que brincam


sozinhos por experiências, brincadeiras e materiais que
forneçam exercício das mãos e do raciocínio.

Criança precisa de fantasia para que


2 consiga imaginar

Segundo Montessori, não funciona assim.


A fantasia é algo que distancia a criança da realidade e
introduz ela num mundo de significados que ela ainda não
consegue distinguir emocionalmente, e que foram criados por
outras pessoas. Já a imaginação está associada a uma
percepção do real, ou seja, algo concreto, projetando através
do pensamento uma ação sobre tal e criado pela própria
criança.
Eu sempre uso o exemplo do Papai Noel quando vou
explicar a diferença de fantasia e imaginação.
O Papai Noel, em algum momento da história, fora
imaginado por alguém. E foi uma imaginação tão especial que
perdura séculos e séculos. A lenda pode ter se baseado em
parte em contos hagiográficos sobre a figura histórica de São
Nicolau.
Fato é: quando falamos de Papai Noel a uma criança,
estamos entregando a ela uma FANTASIA, outrora imaginada
por uma pessoa que desconhecemos.
Por este motivo, Montessori desestimula pais e
professores a inserirem fantasia no currículo de suas crianças.
Porque para Montessori um Universo repleto de realidades
extraordinárias é suficiente para que uma criança, dentro de
suas incontáveis e encantadoras capacidades criativas, possa,
de fato, imaginar e criar por sua conta.
É incrível este conceito (que eu sei, vai contra tudo que
vemos por aí sobre crianças) e fez muito sentido pra mim
quando eu li e entendi.

3 Criança precisa de alguém que ensine o


tempo todo o que ela precisa aprender

Maria Montessori descobriu na criança a Mente


Absorvente, e teremos um tópico específico sobre isto mais
para frente neste Ebook. Através de uma Mente Absorvente
que ABSORVE, a criança se abstém da necessidade de alguém
que a ensine todo o tempo.
Na verdade, o que as crianças precisam é de adultos-
guardiões. Pessoas dispostas a preparar o ambiente, a
organizar suas rotinas e a oferecer-lhes apoio e incentivo
dentro do que elas sentem necessidade de viver.

“A primeira tarefa da educação é agitar a vida,


mas deixá-la livre para se desenvolver.”
Maria Montessori
São alternativas para que a criança absorva e viva sem
a necessidade de correção e direcionamento do adulto:

EXPERIÊNCIAS livres NA NATUREZA


As experiências na natureza falam por si. Basta tirar-
lhes o sapato e entregar-lhes um quintal com terra,
folhas, galhos, plantas, passarinhos, sol ou chuva e
espaço para que eles passem horas e horas ali
experimentando movimento, coordenação motora,
equilíbrio, entre tantas outras aprendizagens especiais
ao momento que vivem e a seus futuros.

Materiais com CONTROLE DE ERRO


Chamamos de materiais ou brinquedos com controle
de erro aqueles que possuem estrutura dinâmica que
permite que a criança perceba sozinha quando está
errando, sem precisar que alguém a corrija.
Exemplos de materiais com controle de erro:

Materiais ou BRINQUEDOS NÃO ESTRUTURADOS


São aqueles que ajudam a criança a resolver problemas e
criar soluções de forma criativa. Exemplo e brinquedos não
extruturados: potes menores que cabem dentro de potes
maiores, colheres, tampas, latas, caixas, papelão.
ADAPTAÇÃO DA CASA
Adaptar a casa para que a criança viva nela com
independência e autonomia faz com que a criança
busque sozinha soluções para suas necessidades e
intenções interiores

É importante que o ambiente seja preparado com


cuidado antes mesmo do nascimento da criança, mas se você
já tem a sua criança, nada o impede de fazer alterações que
proporcionem uma grande transformação na sua realidade.
Já ajudei através de consultoria mamães gestantes,
mamães de primeira viagem, mamães de segunda viagem e
até de terceira viagem. Ajudei mamães que já haviam
estruturado um quarto tradicional, mas modificaram para um
quarto inspirado em Montessori. Ajudei aquelas que
gostariam de modificar também a sala, e aquelas que ficaram
encantadas quando modificaram toda a casa e viram os
efeitos surgirem rapidamente. Tudo é possível! Basta se
dedicar.
Quando um bebê está a caminho, uma das primeiras
coisas que passam pela cabeça dos pais é a decoração do
cantinho que vai receber a criança. Tarefa árdua,
principalmente para as mães, que estão sempre em busca dos
melhores produtos. Berço, estante, armário, cômoda e
adereços, tudo milimetricamente arrumado para facilitar a
vida dos adultos, que, na empolgação, podem, sem perceber e
querer, atropelar as necessidades da criança.
Um ambiente inspirado em Montessori precisa ser
sóbrio, mas ao mesmo tempo vivo. Uma inteligência e um
cuidado elevados precisam se por presente ali antes de tudo.
Alguém (e eu sugiro você) que estudou e sabe que cada item
ali tem importância. Você, preparado para sua missão de
guardião, saberá o que inserir ali cuidadosamente. Assim,
você não precisará fazer tudo pela sua criança, nem a deixará
passiva. Montará um ambiente com incríveis e seguras
possibilidades.
Liberdade é um elemento essencial em um ambiente
Montessoriano por dois motivos: primeiro, porque somente
em uma atmosfera de liberdade a criança pode se revelar para
nós. Segundo: se a criança possui dentro de si mesma o
padrão para o próprio desenvolvimento, e em Montessori
acreditamos nisto, deve-se permitir que esse guia interno
dirija também o seu crescimento.
Se o principal objetivo é proporcionar a liberdade da
criança, cabe ao adulto oferecer um ambiente preparado para
que ela possa exercitar sua autonomia.
Observar a criança e suas fases de desenvolvimento é a
primeira providência dos pais interessados em levar para a
casa a filosofia Montessori. Não se trata de uma questão
estética, mas construtiva e educacional.
Não existem limites para a modificação dos ambientes,
pois devem mudar ao longo da vida da criança, adquirindo
características adequadas a cada período sensível, e a medida
que a criança vai crescendo, o quarto vai se adaptando e
trazendo novos recursos e possibilidades de escolha.

“Atitude mais justa e caridosa seria criar um


ambiente adequado no qual a criança estivesse livre
da opressão dos adultos onde ela pudesse realmente
se preparar para a vida. Ela deveria sentir na
escola uma espécie de abrigo na tempestade ou oásis
no deserto, um refúgio seguro para o seu espírito.”
Maria Montessori

Exemplos simples de ADAPTAÇÃO de ambientes:


Preparar um ambiente na área de serviço para que sua
criança possa limpar aquilo que sujar durante o dia
utilizando uma bandeja pequena, uma esponja, um
pequeno borrifador.
Colocar um banco seguro ou uma Torre de
Aprendizagem na cozinha para que a criança possa
participar da manipulação segura de alimentos junto
com a família.
Inserir um banquinho seguro no banheiro para que a
criança consiga subir para lavar as mãozinhas e escovar
os dentes.
Colocar no ambiente em comum da casa (ex. sala) uma
mesinha de atividades para que a criança tenha onde
utilizar seus materiais.
Deixar livros acessíveis à altura da criança para que ela
mesma os pegue para olhar e ler.
Deixar água em um recipiente (pode ser uma suqueira
com torneirinha), junto com um copinho, em local baixo,
para que a criança possa tomar água sem depender de
um adulto.
Deixar um tapete de rolo disponível pra criança colocar
no chão para se sentar quando for brincar.
Estantes para organizar os materiais e brinquedos de uso
da criança a altura dela.
Cabideiro baixo para que a criança guarde e pegue sua
mochilinha na hora de ir passear e na hora que voltar,
guarde seu casaco, guarda chuva, etc.
Guarda-roupas sem portas (closet) baixinho com
algumas peças que podem ser 3 ou 6 para iniciar, para
que a criança tenha liberdade de escolha e aprenda, com
o tempo, a se vestir sozinha.
Cama baixinha para que a criança vá se deitar e se
levante sozinho sem depender da ajuda de um adulto.

É possível que vocês mesmos façam alguns desses


móveis ou encomendem na cidade em que moram. Também
podem pesquisar e buscar no mercado os acessíveis.
O que importa, no fim, é o que você estará oferecendo a
sua criança ATRAVÉS dos móveis, e não os móveis em si.
Uma Torre de Aprendizagem sozinha é só uma Torre de
Aprendizagem. Uma Torre de Aprendizagem com uma criança
junto com a família que prepara uma refeição é sensacional!
RESPEITO LIBERDADE DISCIPLINA
consideração, grau de ordem, conduta
deferência, independência que assegura
reverência. legítimo o bem-estar dos
que um cidadão indivíduos ou o
tem como ideal. bom funcionamento
de uma organização.

“Liberdade e disciplina são igualmente necessárias.


Tudo isso é exigido para que haja desenvolvimento
individual e social. ”
Maria Montessori

Existem 3 limites em Montessori que te permitirão um ideal


de RESPEITO, LIBERDADE E DISCIPLINA unificados

1 Não fazer mal a si mesmo

Quando a criança está prestes a se machucar, por exemplo, é


importante e necessária a intervenção de um adulto. Primeiro,
para não permitir que ela se machuque, depois, para explicar
o porque ela se machucaria. Este é um limite em Montessori.
2 Não fazer mal ao meio ambiente
Precisamos implementar na vida de nossas crianças é o
cuidado com o ambiente. Todo ambiente. A casa em que se
mora, a casa que se visita, a escola que frequenta, a rua, os
parques. Cuidar do ambiente é zelar pelo universo, e este
limite é muito importante em Montessori por Montessori ter
uma ligação forte com as ciências naturais.
O exemplo é um dos maiores incentivadores. Pequenos gestos
como não jogar lixo em local inadequado ou não machucar
um animal podem traçar um parâmetro bacana para aquela
criança que está sob nossos cuidados. Não permitir -- com
cuidado e uso de palavras adequadas -- que isso aconteça,
também.

3 Não fazer mal a outro ser vivo


Estabelecer o limite de que o nosso direito encerra quando
inicia o do próximo e deixar isso claro para criança ainda
pequena é muito importante. Não machucar o outro, não
humilhar. Cuidar daquele que passar por nós: tudo isto
importa e faz a diferença. Começa por nós adultos e pode (e
vai!) salvar o futuro.

Eu aprendi.
Respeitar o indivíduo único que é a criança. Respeitar
seu tempo e ritmo de aprendizagem. Respeitar suas pequenas
escolhas e preferências.
Respeitar a criança é olhar pra ela com carinho, falar
com ela pensando e escolhendo palavras, e é, acima de tudo,
ser paciente.
Falamos com nossos amigos de forma carinhosa e com
nossos filhos nos desequilibramos facilmente. Entendemos se
um adulto comete uma falha, mas os nossos filhos nós não
entendemos e não aceitamos. Como podemos melhorar neste
sentido? Talvez se olharmos para nossa criança como o que de
fato ela é: o bem mais precioso que temos e o FUTURO,
olharemos para ela pensando no todo que estamos ajudando
a se formar.
Deixo aqui um texto que acho muito bacana, com os
princípios do Método Montessori:
Lembre-se sempre de que a criança aprende com o que
está ao seu redor. Seja seu melhor modelo.
Se você critica muito o seu filho, a primeira coisa que ele
aprende é julgar. Por outro lado, se você o elogia
regularmente, ele vai aprender a valorizar.
O que acontece se você mostrar a sua hostilidade à uma
criança? Ela vai aprender a brigar.
Se for ridicularizada com frequência, a criança se tornará
uma pessoa tímida.
Ajude seu filho a crescer se sentindo seguro em todos os
momentos, e ele aprenderá a confiar.
Se você menospreza o seu filho frequentemente, um
sentimento muito negativo de culpa irá se desenvolver nele.
Faça seu filho ver que as ideias e opiniões dele são
sempre aceitas, assim, ele se sentirá bem consigo mesmo.
Se a criança vive em uma atmosfera onde se sente
cuidada, integrada, amada e necessária, aprenderá a
encontrar o amor no mundo.
Não fale mal de seu filho nem quando ele está perto e
nem quando está longe.
Concentre-se no fato de que seu filho está crescendo e se
desenvolvendo da melhor forma possível. Valorize sempre o
lado bom da criança, para que nunca haja espaço para o mal.
Sempre ouça ao seu filho e responda quando ele se
aproximar de você com uma pergunta ou um comentário.
Respeite seu filho, mesmo que ele tenha cometido um
erro. Apoie-o e corrija-o, agora ou talvez um pouco mais
tarde.
Você deve estar disposto a ajudar seu filho se ele estiver
a procura de algo, mas também deve estar disposto a deixá-lo
encontrar as coisas sozinho.
Quando falar com o seu filho, faça-o sempre da melhor
maneira. Ofereça a ele o melhor que há em você.

A “Mente Absorvente”, descoberta por Maria


Montessori, indica que a criança dos 0 até os 6 anos de vida
absorve o mundo a sua volta.
Maria Montessori dividiu a Mente Absorvente em:
Mente Absorvente Inconsciente (de 0 a 3 anos)
Um exemplo simples da Mente Absorvente Inconsciente
é a linguagem, que a criança absorve sem ninguém precisar
ensiná-la, e jamais conseguiria adquirir uma nova linguagem
após os 3 anos tão bem quanto a língua mãe.
Durante esta fase a criança não precisa que a
estimulamos para que conheça o mundo.
e
Mente Absorvente Consciente (de 3 a 6 anos).
Nos primeiros anos, o mundo passa a ser absorvido
inconscientemente pela criança. A sensibilidade ligada aos
sons, aromas e texturas tornam as experiências
extremamente importantes, pois são a partir delas que a
criança iniciará o seu desenvolvimento. Ao decorrer do
processo, a criança e a vida ao seu redor tornam-se um só.
É por isso que nós nos preocupamos e estamos te
ajudando com ferramentas que podem contribuir de forma
positiva com a primeira infância da sua criança, tanto na fase
em que o ambiente tem mais efeito, quanto na fase em que é
o exemplo que cumpre esse papel. Juntos e bem estruturados,
ambiente e exemplo constroem uma criança equilibrada e
feliz.

“A educação da primeira infância é a chave


para uma sociedade melhor.”
Maria Montessori
A criança de 0 a 6 anos, segundo Maria Montessori,
possui algumas características similares e inerentes:
Amor à ordem;
Amor ao trabalho;
Concentração espontânea;
Apreensão da realidade;
Amor ao silêncio e ao trabalho solitário;
Sublimação do instinto de possessividade;
Poder de agir por escolha;
Obediência;
Independência e iniciativa;
Autodisciplina espontânea;
Alegria.
É importante que o adulto reconheça que precisa atuar
em segundo plano, esforçar-se ao máximo para compreender
a criança e ajudá-la no seu desenvolvimento. Essa deve ser a
meta dos pais. Para que a personalidade da criança tenha
sustentação para se desenvolver, o adulto precisa controlar
seu instinto autoritário, permitindo à criança, experimentar e
conduzir sua aprendizagem com base em sua própria essência
e necessidade.
Ideias para te ajudar a manter-se alerta e
IMPLEMENTAR MUDANÇAS:

Observar o comportamento da criança por um tempo,


diariamente, sem falar nada. Buscar entender o que
a levou a certo comportamento e como você pode
melhorar a causa na próxima oportunidade.

Fazer perguntas ajuda a conhecer a sua criança, e


responder as perguntas delas sobre você também. Ser
honesto. Falar a verdade e retirar do costume as
mentiras, mesmo que elas sirvam para confortar. Uma
relação de confiança precisa nascer da honestidade e
falar a verdade irá fortalecer o seu filho e prepará-lo
emocionalmente para enfrentar os ercalços do futuro;

Ter um caderninho de anotações sobre o


desenvolvimento (desafios e conquistas) da sua criança;

Estabelecer metas (à você mesmo) para melhorar o


relacionamento de vocês. Anotar o que precisa
melhorar (seja na rotina, no comportamento da criança
ou seu ou em outro aspecto que você identificar) e
tentar implementar mudanças no ambiente e no dia a
dia para alcançar equilíbrio, paz e felicidade.
Antes de preparar o ambiente, precisamos
PREPARAR O NOSSO CORAÇÃO.
Pensando num pré contato com o mundo, devemos
tomar muito cuidado com todas as condições que rodeiam a
criança, antes mesmo do seu nascimento. Dentro do útero, os
bebês começam a desenvolver seus sentidos, emoções e
conseguem sentir muito do que se passa com a mãe. Os
sentimentos, reações e até mesmo o tom de voz que ela
consegue captar serão fundamentais para o seu
desenvolvimento emocional futuramente.
Nosso lar é o nosso refúgio. Um ambiente harmonioso,
que edifica e envolve todos aqueles que ali estão; sempre será
o melhor lugar para se estar. A vinda de uma criança irá, sem
sombra de dúvida, torná-lo ainda mais especial. Não é a
quantidade de cômodos, o preço da mobília nem mesmo o
conforto que fazem do nosso lar um lugar de valor, mas sim o
amor, o afeto e o carinho que ali existem.
Outro ponto extremamente importante é o da confiança
existente dentro de uma família. Uma criança cuja confiança é
depositada toda e unicamente sobre os pais, necessita ter
esse sentimento trabalhado e vivenciado dia após dia, e mais
do que isso, construído de forma sólida e verdadeira.
No próximo tópico deixaremos para vocês algumas
ideias para implementar (além da mudança do
comportamento) e transformar o ambiente em um ambiente
de paz.

Espalhe mensagens pela casa e coloque música no seu


ambiente preparado para que você e mais adultos
compreendam e se ajustem a atmosfera que existe ali.
Deixo aqui de presente algumas frases minhas
trabalhadas pela GrafiQx para que você imprima e faça alguns
quadrinhos para a sua casa.

Escolha o quadrinho 1, 2 ou 3 e faça o download.


Se você colocar na sua casa os quadrinhos manda
fotinhas pra gente por Direct lá no nosso Insta? Ficaremos
muito felizes em compartilhar com mais seguidores. :D
Influenciadora, consultora,
palestrante, estudiosa do
Método Montessori e
apaixonada pela maternidade,
pela família, por pessoas e pela vida.

MUITO OBRIGADA por fazer parte da história do Montessoriando.


Se você gostou deste E-book e ele foi transformador em algum
aspecto da sua vida, envie-nos uma mensagem. Conte-nos onde
ajudamos e onde podemos ajudá-lo mais ainda.
Não se esqueça de indicar o Ebook e as nossas Redes Sociais
às famílias que você ama.

67 9212-2427
contato@montessoriando.com.br
www.instagram.com/montessoriando
www.facebook.com/montessoriando
www.montessoriando.com.br
Co-autor
Halley de Souza Marques Junior

Participação
Wellison Willy Nogueira Souto

Fonte de estudo
A Criança - Maria Montessori
Mente Absorvente - Maria Montessori
Pedagogia Cienfítica - Maria Montessori
Formação do Homem - Maria Montessori
A Criança Alegre - Susan Stephenson
Método Montessori - Paula Polk Lillard
Montessori from the Start - Paula Polk Lillard
Blog Lar Montessori - Gabriel Salomão

Layout
GrafiQx

Todos os direitos reservados.


Nenhuma parte deste Ebook poderá ser reproduzida, por qualquer
processo, sem a permissão expressa dos editores.