Você está na página 1de 3

Renascimento em síntese:

Características gerais:

* Racionalidade

* Rigor Científico

* Dignidade do Ser Humano

* Ideal Humanista

* Reutilização das artes greco-romanas

a) Racionalismo – a razão é o único caminho para se chegar ao conhecimento.

b) Experimentalismo – todo o conhecimento deverá ser demonstrado racionalmente.

c) Antropocentrismo – colocava o homem como a suprema criação de Deus e como o centro do universo.

d) Humanismo – glorificação do homem e da natureza humana, em contraposição ao divino e ao


sobrenatural.

e) Classicismo - movimento cultural que valoriza e recupera os elementos artísticos da cultura clássica
(greco-romana). Ocorreu nas artes plásticas, teatro e literatura, nos séculos XIV ao XVI.

A lírica tradicional também identificada com a medida velha.

- Revela grande influência da lírica trovadoresca, quer no que diz respeito à forma, quer no que diz
respeito ao conteúdo;

- Uso da redondilha – utilização de versos de cinco (menor) e sete (maior)sílabas métricas;

- Algumas dessas composições são por exemplo vilancetes e cantigas;

. vilancete – composição com um mote de dois ou três versos e uma ou mais voltas ou glosas de sete
versos; o último verso das voltas repete, com ou sem variantes o último verso do mote;

. cantiga - composição com um mote de quatro ou cinco versos e uma ou mais voltas ou glosas de oito
versos; o último verso das voltas repete, com ou sem variantes o último verso do mote;

-Endechas ou Trovas – número variável de estrofes, frequentemente quadras ou oitavas

. Esparsa – composição de uma estrofe só / entre oito e dezasseis versos

- Ambiente cortesão;

- Arte de ser galante; elogio; mesura; amor cortês;

- Inspiração amorosa predominante; os queixumes do coração resultantes da saudade, da distância, da


coita/sofrimento de amor ; a morte de/por amor; submissão amorosa; cativo do amor perante a beleza
sobrenatural da amada;

- Inspiração de ocasião entre o jocoso e o trivial; as trivialidades do dia-a-dia;

- Ambiente pastoril; o mar; a fonte, etc. – o Bucolismo.

lírica de corrente renascentista, também identificada com a medida nova e o dolce stil nuovo

- A maioria das composições adotam os géneros líricos herdados da estética clássica: o soneto, a canção,
terceto, a ode, a elegia, a écloga;

- Revela as grandes influências de Virgílio, Ovídio, Horácio e Petrarca, Neoplatonismo;

- Influência da poesia provençal e do romance cortês presente na lírica de inspiração


tradicional:

. a mulher como ser superior, quase divina e de beleza inefável; idealização da mulher;
. atitude de reverência perante a amada, mantendo o sentido da distância que os separa; platonismo;
. a morte de/por amor.
- Análise psicológica de todo o processo, dos seus impulsos contraditórios e a manifestação de desejos
opostos;
- O temperamento ardente e apaixonado do poeta;

- O amor: desde uma abordagem superficial a uma abordagem intensa e trágica;

- O amor platónico; conflito entre o amor puro/espiritual e o amor sensual/carnal;

- Amor ideal – exclui a sensualidade e é concebido como uma contemplação espiritual. As contradições
que este amor acarreta faz parte de um processo de purificação.
- Desconcerto sentimental; sentimento de perda; travo de melancolia; saudade;

- Consciência do pecado;

- O ideal de mulher – cabelos loiros, pele branca, olhos claros; alegria grave, harmonia pura e exata, o
gesto sereno; a mulher amada é um ideal de beleza e perfeição;
- Petrarquismo: temas de Petrarca – a mulher amada, o amor e os seus efeitos, os conflitos
interiores do sujeito, visão subjetiva da natureza.
- Neoplatonismo – perceção da realidade através de dois mundos ( sensível e inteligível)

- Por vezes não segue este modelo e aparecem a sensualidade e descrições de mulher que se afastam do
modelo.
- A natureza como confidente e espelho do estado de espírito do poeta;

- Animização da natureza;

- Locus amoenus – natureza harmoniosa, serena, luminosa, alegre, cristalina, transparente;

- Referências à mitologia pagã: mitologia grega e romana;

- As circunstâncias da realidade dramática pessoal do poeta;

- A contínua mudança, o destino e o desconcerto do mundo.

- Soneto – duas quadras dois tercetos; decassílabos; esquema rimático abba abba cdc dcd/ou cde cde;

- Canção – série de estrofes com número regular de versos, com uma estrofe mais pequena;

- Ode – Louvor feitos nacionais, a vida campesina, a celebrar o amor e a vida, etc.;

- Elegia – Exprimem sentimentos de tristeza;

- Écloga – intranquilidade e desassossego aliada ao bucolismo;

- Oitava – poemas habitualmente endereçados a individualidades. Estrofe de oito versos decassilábicos,


esquema rimático abababcc.