Você está na página 1de 332

│ │ │

| _ |
→==

|-
} •

|-


• |-

*
#

• }
1

* * |-
|- ** #
• #

* *
***
>
-

.
|
|
• |-
*--
*- •

|-
* >

*
|-

-
# -
|
. *.
- * * {
*

|-
---- •

|-

|-

|- • |-

|-

|-

|-

|- |-

••
----

• ----

• •

*•

|-
>
• • |-
*
*
|- - |-

*
*
· -
+
\ ",
• … *

|- |-

|-

|-

|- •

• |-

|-

|-

|- •

*
}


--
|- |-
|-
*
*
* ** |-
|-
2+ . -
- -
|-
|- .*.. • •

|- • |-

|- * • '+
|-

|- |-
|- *".
- * •
|- •

|-
• •• * |- *


|-
• • +
|-
.*. -
• •
*
- •


|- |- ----
|-
* . A
* *
, …
|
|- •
*,

* - - • •

<!
----
**
***
*•
* . *
|-
-,
-*- *.
|-

|- •
-

• *
|-

-

|-

• + • >-
• •

|-

|-
(~~~~ ~~~~
5é éO Rºtº"
C o N T IN U A Ç Ã o 222,
* * */ 2.
|
D O LIVR o P4%.
D O S

S A L M O S,
O U

D O S A LT E RIO,
Pelo mefimo Traduétor

i ANTONIO PEREIRA
D E FIGUEIR E D O,
DEPUTADo oRDINARIO DA REAL MEZA CENSORIA,
|-

| T O M. II.
Que contém des do Salmo LXVIII até o
Salmo CL. que he o ultimo.

• L IS B O A
NA REGIA OFFIc. TypogPAF. M.Dcc.LxxxII.
Com licença da fobredita Real Meza.
Vende-fe na loja da Viuva Bertrand e Filhos, Vercadores
de Livros juuto á Igreja dos Martyres ao Xiado cm Lisboa.
*... •
~~
?…
Té…?"\é…:(*\##325"\~5"\é.5"
S A L M O LXVIII.
P R O F E T I C O.
Contém a Paixão de Chrifio , figurada
ou em David defamparado de todos , ou no
Povo cativº em Babylonia. Os Apofiolos afº
Jim o atte/ião nos Jeus Eycritos.
* #A RA o fim, (a) por aquel
# les, que ferão mudados, Sal
**| mo de David.

Salvum me fac, Deus, quoniam intra


verunt aquae ufaue ad animam meam.
2 Salva-me, ó Deos, porque as
aguas entrárão até a minha alma.
Eu etou cravado num atoleiro
profundo, e falta-me a fubtancia: cahina
profundidade do mar , e a tempetade
me fummergio.
4 Cancei á força de gritar: a mi
nha garganta enrouqueceo:
• a ii
os meus olhos
fe

(a) Por aquelles, que ferão mudador. Sobre ef.


tas palavras do titulo diz aqui Santo Agofti
nho: Unde autem commutatio facia e/*, mi/i ex Paf
fone Chrifii? Donde veio eta mudança, fenão
da Paixão de Chrifto ? PEREIRA.
-+

4 LIVR o D o s SAL M o s.
fe efgotárão entre a efperança, em que
eu etava, de que o meu Deos me acu
dife.
5 Os que fem motivo me aborre
cem são em muito maior número , do
que os cabellos da minha cabeça.
Os meus inimigos, que injutamen
te me perfeguem, fe fortalecêrão; (b)
e eu paguei o que não tinha rouba
do.
6 Ó Deos, tu conheces a minha in
fipiencia; (c) e os meus peccados não
te são occultos.
7 Senhor , Senhor dos exercitos,
não fiquem envergonhados a refpeito de
mim aquelles, que te efperão. Deos
d'If *

|
(b) E eu paguei o que não tinha roubado. Falla
em pefoa de Chrifto , do qual tambem diz
Deos por Ifaias, LIII. 8. Propter feelus populi
mei percuffi eum. Eu o feri por caufa da mal
dade do meu povo. Os homens tinhão rouba
do a Deos a fua honra ; e Chrifto foi o que
pagou por elles. BossUET.
(c) E os meus peccados, &c. Os peccados,
que eu fiz meus, tomando-os fobre mim. Por
que, como diz {{áias, LIII. 6. Sobrelle poz o
Senhor as iniquidades de todos nós. Pofuit in
eo Dominus iniquitates omnium no/trum. BossUET.
SAL M o LXVIII. 5
d'Ifrael, não fejão confundidos a meu
refpeito aquelles, que te bufcão.
8 Porque por caufa da tua honra
he que eu tenho foffrido tantos oppro
brios, e o meu roto fe vio cuberto de
confusão.
9 Eu vim a fer como hum etran
geiro para os meus irmãos, e como hum
defconhecido para os filhos de minha
mãi.
1o (d) Porque o zelo da honra de
tua cafa me devorou; e os ultrajes dos
que te infultavão (e) cahírão fobre mim.
II (f) Eu humilhei a minha alma
pe
(d) Porque o zelo da honra de tua cafa me de
"vorou. S. João o expõe de Chrifto, quando lan
Sou fóra do Templo os que nelle etavão ven
dendo. Joan. II. 17. BossueT.
e) Cabírão fobre mim. Allude ao que depois
diferão os Judeos, vendo-o pregado na Cruz:
Si Rex Ifrael e/?, defcendat de Cruce : confidit in
Deo , liberet eum, &c. Matth. XXVII. 42. 43.
Por onde S. Paulo , Rom. xv. 3. entende de
Chrifto efte lugar do Salmo. BossUET.
(f) Eu bumilhei a minha alma pelo jejum. Af
fim Calmet depois de Saci , o que a Vulgara
diz: Et operui in jejunio animam meam. De Car
rieres para exprimir mais literalmente a força
é LIVR o D os SALMos.
pelo jejum: eito mefmo fe me tornou
em opprobrio.
12 Eu tomei por vetido o cilicio:
e vim a fer por ifo o fogeito das fuas
graças.
13 (g) Os que etavão affentados á
porta , falavão contra mim : e os que
bebião o vinho, me tomavão por af
fumpto das fuas cantigas.
14 Mas eu, Senhor, oferecia-te a
minha oração, dizendo: Eis-aqui, ó Deos,
o tempo de tu motrares a tua bonda
de: ouve-me pela grandeza da tua mi
fericordia, e fegundo a verdade das pro
mefas, que me fizete da tua falvação,
15 Tira-me do meio dete lodo,
para que eu não fique cravado nelle: li
vra-me dos que me aborrecem , e do
fundo das aguas.
Não
do verbo operni, verteo : Fu me cubri de facca
jejuando. O Hebreo tem: Flevi in jejunio ani
mae meae : Eu mifturei as lagrimas com os jejuns.
PEREIRA.
(g) Os que e/?avão affentados a porta. Por ef
tes fe entendem os Magiftrados, cujas Affem
bleas fe fazião as portas das Cidades. SACI, e
BossUET, •
SALMo LXVIII. »
16 Não me fummerja a tempeta
de, nem me abforva o abyfmo, nem o
bocal do poço fe feche fobre mim.
17 Ouve-me, Senhor, porque a tua
mifericordia he toda cheia de brandu
ra: olha para mim , fegundo a multi
dão das tuas mifericordias.
18 E não defvies a tua face de fi
ma do teu fervo : ouve-me fem demo
ra, porque etou em grande afficção.
19 Attende á minha alma, e livra-a:
tira-me deta miferia, para confundires
os meus inimigos.
2o Tu fabes os opprobrios, de que
elles me carregárão; fabes a confusão,
e a ignominia , de que etou cuberto:
todos os que me perfeguem, etão dian
te dos teus olhos.
21 O meu coração etá preparado
para fofrer toda a forte de imprope
rios, e de miferias : eu etive efperan
do que algum fe entrifteceffe comigo,
mas não appareceo ninguem que o fi
zefe : etive efperando que algum me
confolafe, mas não achei tal.
Mui
3 LIVR o D os SAL M o s.
22 Muito pelo contrario, (b) elles
na minha fome me derão a comer fel;
e na minha fede me derão a beber vi
nagre. •

23 (i) A fua meza feja diante del


les hum laço; feja para elles huma juf
ta retribuição, e huma pedra defcan
dalo.
24 Os feus olhos fejão de tal for
te efcurecidos, que elles não vejão ; e
tu faze que elles tragão fempre encur
vadas as cotas. \ •

25 Derrama fobrelles a tua ira, e


o furor della os apanhe.
26 (1) A fua morada fique deferta,
e não haja quem habite nas filas ten
das.
Por

(5) Elles me derão a comer fel, é c. Clara


mente fe cumprio ifto no Senhor Jefus. Matth.
XXVII. 48. Joan. XIX. 29. BossUET.
(i) A fua meza feja diante delles hum laço, & c.
S. Paulo o explica dos Judeos, Rom. XI. 9. 1o.
E não lhes convem menos as coufas , que fe
feguem. BossUET.
(1) Afua morada fique deferta, S. Pedro, A&, I.
2o, o applica ao traídor Judas. E quadra tam
bem aos Judeos , depois da detruição de Je
SA L M O LXVIII. 9

27 Porque eles perfeguírão aquel


le, a quem tu ferifte; e fobre a dor das
minhas chagas accrefcentárão novas cha
gas.
28 (m) Faze que elles ajuntem ini
quidade fobre iniquidade ; e que elles
não entrem nos caminhos da tua jutiça.
29 Elles fejão apagados (n) do li
vro dos viventes , e não fejão efcritos
com os jutos.
3o Por mim eu fou pobre, e cheio
de dores: o teu poder, ó Deos, me
falvou. •

31 Eu louvarei o nome de Deos,


Cn

rufalem por Vefpafiano, e Tito, fegundo lhes


profetizou o me{mo Chrifto, dizendo, Luc. XIII.
5. Ecce relinquetur vobis domus ve/ira de ferta:
#- que
BossUET.
a vofa cafa fera deixada deferta,
(m) Faze que elles ajuntem iniquidade fobre ini
quidade. Faze defamparando-os , e permittin
do , não obrando, como os Theologos fabem.
BossUET.
(n) Do livro dos viventes. Da me{ma vida,
como fe Deos tiveffe efcritos num livro todos
os vivos , e apagaffe delle aos que defina á
morte. Em fentido mais alto por viventes fe
entendem os jutos, e com ifto concorda bem
o que fe fegue. BossUET.
1o LIVR o D os SAL M o s.
entoando canticos; e eu o engrandece
rei pelos meus louvores.
32 E ito ferá mais agradavel a
Deos, do que o facrificio d’hum bezer
ro novo , a quem começárão a crefcer
os córnos, e as unhas. •

33 Os pobres o vejão, e fe alegrem:


bufcai a Deos, e a vofa alma vivirá.
34 Porque o Senhor ouvio os po
bres, e não defprezou os feus fervos,
que etavão potos em cadeias.
35 Louvem-no os Ceos, e a ter
ra, o femar,
nelles e todos os animaes , que
contém. •

36 Porque Deos falvará a Sião, (o)


e edificar-fe-hão as Cidades de Juda:
ali he que elles habitaráó, depois que
a tiverem adquirido como herança fila.
37 E a defcendencia dos feus fer
vos a pofuirá; e os que amão o feu no
me, etabeleceráõ nella a fua morada.
SAL
(o) E edificar-fe-bão as Cidades de juda. Efta
profecia explica-fe literalmente do reftabeleci
mento da Judéa depois do cativeiro de Baby
lonia. Ete reftabelecimento era huma figura
do e tabelecimento da Igreja. DE CARRIERES.
SAL M O LXIX. II

S A L M O LXIX.
D E P R E C A T O R I O.
Opprimido d'huma grande calamidade,
pede prompto foccorro. Créje que he do tem
po que Alfalão o perfeguia, como tambem
o que fe fegue a efie.

P A ra o fim, Salmo de David.


* Em memoria de o ter falvado o
Senhor.

Deus in adjutorium meum intende;


Domine, ad adjuvandum me fe/lina.
2 Vem em minha ajuda, ó Deos:
aprefa-te, Senhor, a me foccorrer.
3 Sejão confundidos, e cubertos de
pejo, os que bufcão tirar-me a vida: fe
jão obrigados a tornar para trás, e fe
jão carregados de confusão, os que me
querem confumir de males.
4 Sejão em continente detruidos
com ignominia , os que me dizem pa
lavras infultantes, •

5 Mas todos aquelles, que te buf


cao ,
12 LIVR o D o s SAL M o s.
cão, fe alegrem em ti, e fe tranfpor
tem de jubilo : e os que amão a falva
ção, que tu dás, digão incefantemen
te: Seja glorificado o Senhor.
6 Quanto a mim, eu fou hum po
bre, e hum indigente: ó Deos, ajuda
me. Tu he que es o meu protector, e
o meu Salvador : Senhor, não te de
tenhas mais.

S A L M O LXX.
DEPRECATORIO, E CONSOLATORIO:
David já velho, rebellando-fe Ab/alão,
e/pera que Deos lhe não faltará no fim com
aquelles feus auxilios, que elle des de mo
fo experimentára tantas vezes.

SA… de David,
1 (a) dos filhos de Jonadab, e pri
meiros cativos.
** In
/

(a) Dos filhor de jonadab , 3-c. O Hebreo


não traz titulo algum. Efte, que traz a Vul
gata, foi poto ou pelos Setenta, ou por al
gum outro , para nos informar que o Salmo
era de David, e que delle fe fervirão os fi
SAL M o LXX. 13
In te, Domine, Jperavi, non confun
dar in aeternum.

Em ti he, Senhor, que eu efperei:


não permittas que jámais feja eu con
fundido: \

2 livra-me pela tua jutiça , e fal


Va-II]C.

Inclina para mim a tua orelha, e fal


Va-Ine. • Ache
lhos de Jonadab, de que faz menção Jeremias,
XXXIV. 6. 8. durante o primeiro cativeiro de
Babylonia, em tempo do Rei Joaquim. Efte
he o fentimento de Bellarmino, que Saci ad
optou. Mas S. Jeronymo na Carta a Paulino
fobre a Intituição dos Monges, quer que o
pºiº cativeiro, de que faz menção o pre
ente titulo, não foffe que os filhos de Jona
dab eftiveffem em Babylonia, mas fim em Je
rufalem : porque fugindo do campo por caufa
da irrupção dos Caldeos, fe abrigarão aquel
la Cidade, e nella fe confervárão como reclu
fos, depois da liberdade, que tinhão gozado
na folidão. Fofe como fofe , o Salmo náo
contém palavras, que diga refpeito aos filhos
de Jonadab, nem a algum cativeiro. E o que
parece a Boffuer he , que efte Salmo , como
tão proprio para implorar a divina mifericor
dia , fe coftumava cantar por aquelle tempo
em qualquer occafião de grande trabalho. PR
REIRA. • +
14 LIVR o D o s SAL M o s.
3 Ache eu em ti hum Deos , que
me proteja, e hum afylo feguro, para
que tu me falves:
porque tu es a minha fortaleza, e o
meu refugio.
4 Deos meu, tira-me dentre as mãos
do peccador, e do poder daquelle, que
obra contra a tua lei, e do homem in
juíto.
5 Porque tu, Senhor, es a minha
paciencia: Senhor, tu es a minha efpe
rança des da mocidade.
6 Eu me efcorei em ti des de que
vim ao Mundo , e tu tens fido o meu
protector des do ventre de minha mãí.
7 Tu fote fempre o afumpto dos
meus canticos. (b) Eu pareci a muitos
fer como hum prodigio; mas tu es o
meu forte protector.
8 A minha boca fe encha dos teus
glo
louvores, para que eu cante a tua fla,

(b) Eu pareci a muitos fer como hum prodigio.


Quer dizer, que paímavão, vendo tão extra
ordinarias aventuras da fua vida, e que hum
tão grande Rei fora de repente defamparado!
Por todos. BossUET. •
SAL M o LXX. . 15
ria, e efteja continuamente applicado a
celebrar a tua grandeza.
Não me lances de ti no tempo
da minha velhice : e agora que as mi
nhas forças
defampare s. fe
enfraquecêrão, não me

1 o Porque os meus inimigos falá


rão contra mim, (c) e os que me ef
piavão por me tirar a vida, tiverão en
tre fi confelho, dizendo:
11 Deos o deixou: ponde-vos a per
feguil-lo, e a prendel-lo : porque não
ha ninguem que o livre.
I. 2, Deos, não te alongues de
mim: olha para mim, Deos meu, pa
ra me foccorreres.
, 13 Sejão confundidos, e fruftrados
da fua efperança, os que contra mim
efpalhão calumnias : fejão cubertos de
COIl

(c) E os que me efpiavão por me tirar a vida.


Ple como traduzi feguindo a Calmet , o que
a Vulgata diz, & qui cufodiebant animam meam:
em lugar do que tem S. Jeronymo, é qui ob
fervabant animam meam. Porém Saci, e de Car
rieres tomárão o cu/iodiebant em fentido con
trario, vertendo ambos, e os que velavão antes
4or me conferivar a vida. PEREIRA. •
16 L IV Rio D os SAL M o s.
confusão, e de pejo, os que procurão
confumir-me de males.
14 Mas eu por mim , eu não cef
farei nunca de efperar ; e eu te darei
fempre novos louvores.
15 A minha boca publicará a tua
jutiça, e etará todo o dia narrando as
tuas faudaveis affittencias.
Pois que eu (d) não conheço a fciencia,
16 eu me conterei na confideração
do poder do Senhor: eu me lembrarei,
Senhor, fó da tua jutiça.
17. Tu es, ó Deos, o que me in
ftruite des da minha mocidade : e eu
publicarei as tuas maravilhas, que te
nho experimentado até o prefente.
18 Não me defampares pois, ó Deos,
na minha velhice , e na minha idade
mais avançada; •

• até
(d) Não conheço a friencia. Efta feiencia da
politica humana , em que Arquitofel, e feus
apaniguados fundão altivos projectos. Mas o
Hebreo oferece hum fentido mais claro ; por
que referindo o conhecimento para as faudáveis
affi/encias, que precedêrão , diz: Eu não lhes
fºi o número: ou como traz Symmaco, Eu nãº
as fei contar. PEREIRA.
SALM O LXX. 17

até que eu annuncie a força do teu


braço a toda a poteridade futura:
19 o teu poder, e a tua jutiça,
que tem chegado , ó Deos, até os lu
gares mais altos, pelas grandes coufas,
que fizete.
O Deos, quem ha que te feja feme
lhante?
2o Quantas, e quão diferentes, e
penofas tribulações me tens tu feito pro
var? mas tornando-te a voltar para mim,
tu me déte huma nova vida, e me ex
trahite dos abyfmos da terra:
21 de forte , que por diferen
tes maneiras fizete brilhar fobre mim
a tua magnificencia; e tornando a olhar
para mim , me enchete de confola
ção.
22 Eu pois te glorificarei ainda,
o Deos, e publicarei a tua verdade ao
fom dos intrumentos muficos: eu can
tarei os teus louvores ao toque da cy
thara, ó Santo d'Ifrael.
23 Os meus labios farão fentir a
fila alegria, ·"; eu cantar os teus
lou
18 LIVR o D o s SAL M o s.
louvores ; e afim mefmo fe alegrará a
minha alma, que tu remite.
, 24 E a minha lingua em fim me
ditará todo o dia a tua jutiça, quando
os que bufcão tirar-me a vida, forem cu
bertos de confusão, e de vergonha.
- -

S A L M O LXXI.
HISTOR 1 CO, E P R O F E TICO.
Compofio á hora da morte, depois de ter
declarado, e feito reconhecer por feu Suc
ce/ôr no Reino a Salamão , na pe/oa do
qual profetiza David, o Reino de Chrifio,
e a vocação dos Gentios á Jua fé.

S Almo,
I fobre Salamão. \,

Deus , judicium tuum Regi da , ó


ju/litiam tuam filio Regis.
Ó Deos, dá ao Rei a rectidão do
teu juizo, e ao filho do Rei a luz da
tua jutiça; •

2 para elle julgar o teu povo con


forme as regras deta jutiça, e os teus
po
SAL M O LXXI, 19

pobres, conforme a equidade daquelle


juizo.
3 Recebão os montes a paz para o
povo, e os outeiros a jutiça.
4 Elle julgará os pobres dentre o
povo, e falvará os filhos dos pobres, e
humilhará o calumniador. •

5 (a) E elle permanecerá com o


Sol, e antes da Lua, por todas as gé
rações. •

6 Elle defcerá como a chuva fobre


hum vélo , e como a agua, que cahe
gotta e gotta fobre a terra.
7 A jutiça apparecerá no feu tem
b ii po

(a) E elle permanecerá com o Sol, e antes da


Lua. Não fe podendo iíto verificar de Salamão
no fentido hiftorico , bem fe deixa ver que
David o diffe com os olhos em Chrifto na pef
foa de Salamão. E note-fe, que eu traduzi
ete periodo, como a letra do Texto o expri
me : Et permanebit cum Sole , é: ante Lunam;
e como Santo Agotinho com efeito o expoz
no fentido profetico. O que he muito mais fig
nificativo da divindade, e exitencia eterna de
Chrifto , do que fevertefiemos como fizerão
Saci, de Carrieres, e Caimet, E ele permane
cerá tanto como o Sol , e cºmo a Lua. PEREI
RA. -
2o LIVR o D o s SAL M o S.
po com huma abundancia de paz, que
durará quanto durar a Lua. -

8 E ele reinará des d’hum mar até


outro mar; (b) des do rio até as extre
midades da terra. •

9 Os Ethiopes fe protraráõ diante


delle, e os feus inimigos beijaráõ a terra.
º 1o Os Reis de Tharfis, e as Ilhas
lhe ofereceráõ os feus prefentes : os
Reis da Arabia, e de Sabá lhe trarão
os feus dons.
1 1 (c) E todos os Reis da terra o
adoraráõ: todas as nações lhe ferão fu
jeitas.
Por
(b) Des do rio até as extremidades da terra.
No fentido hiftorico, des do rio Eufrates até as
extremidades da Terra Santa. No fentido profeti
co, fegundo Santo Agoftinho, des do rio jor
dão até os fins do Mundo. Porque fe trata do
principio , e propagação do Evangelho. PE
RE IRA. •

(c) E todos os Reis da terra o adoraráô. Tam


bem eta circumftancia (e não póde bem ve
rificar de Salamão, fenão como figura de Chri
fto. E S. Jeronymo o confidera principiado na
adoração dos Magos, nos quaes te reprefentá
rão os mais Reis » e nelles as nações gentili
cas. BossUET.
SAL M o LXXI. 21
12 Porque elle livrará o pobre do
poderofo; o pobre, que não tinha nin
guem que lhe affitife.
13 Elle terá compaixão do pobre,
e neceffitado ; e falvará as almas dos
pobres.
14 Elle refgatará as fuas almas das
ufuras, e da iniquidade; e o nome dos
pobres terá honra diante delle.
15 (d) E ele vivirá, e dar-fe-lhe
ha do ouro da Arabia: ferão contínuas
as adorações , e bençãos , que lhe tri
butem.
16 (e) O pão femeado na terra no
alto dos montes ver-fe-ha levar o feu
fructo a maior altura, do que a dos ce
dros do Libano: e a Cidade produzirá
enxames de povo femelhantes á herva
da terra.
O
(d) E elle vivirá, e dar-fe-lhe-ha do ouro da
Arabia. Eufebio de Cefaréa, e Santo Athanafio
o explicão afim: E Jefu Chrifto, a pezar da
Perfeguição de Herodes , que o bufcará para
o matar, vivirá , e receberá dos Magos o ou
ro da Arabia , e as fuas adorações. CALMET.
(e) O pão femeado na terra, & c. O Hebreo
diz aqui : Pugillus frumenti in terra iu capitº
22 LIVR o D o s SAL M o s.
17 O feu nome feja bem dito por
todos os feculos: (f) o feu nome fub
fifte antes da Lua.
(g) Nelle ferão abençoados todos os
póvos da terra : todas as nações o en
gradeceráõ. Bem

montium : Huma mancheia de pão femeada na


terra no cabeço dos montes. Daqui cuidárão
alguns que havia erro na Vulgata, e que em
lugar de é erit firmamentum in terra, fe devia
ler, é erit frumentum in terra. Mas o Author
da Vulgata feguio a Versão dos Serenta, que
tambem traz fierigma , que val o me{mo em
Latim que firmamentum , e em Portuguez o me{-
mo que apoio, arrimo. E huns, e outros fe
explicâráo por efte termo, porque fabião, que
na frafe dos Hebreos fe coftuma o pão chamar
a força, o arrimo, o bordão do homem. Pfal.
cIv. 16. Et vocavit famem fuper terram, 25- omne
firmamentum panis contrivit. I fai. 111. 1. Rubur pa
uir. Ezech. XIV. 13. Virga panis. CALMET.
(f) O feu nome fubf/#e antes do Sol. O mef>
mo Saci, e Calmet, que no verfo 5, traduzí
ráo, permanebit ante Lunam, permanecerá tan
ro como a Lua; agora no verfo 17, traduzem,
ante Solem nomen ejus, o feu nome fubfifte an
tes do Sol. PEREIRA. •

(g) Nelle ferão abençoador , 3-c. Concorda


com o que fe diffe a Abrahão, Gen. XII. 2. XXII.
18. In femine tuo benedicentur omnes gentes: No
que ha de defcender do teu fangue, ferão aben
çoadas todas as nações. Boss UET. -
SAL M o LXXI. 23
18 . Bemdito feja o Senhor Deos
d'Ifrael, que he fó o que obra as ma
ravilhas.
19 E o nome da fua magetade fe
ja bemdito para fempre: e toda a ter
ra fe encha da fua magetade. Afim fe
ja, afim feja.
2o (b)
David, filhoAqui acabão os Canticos de
de Jeffé. •

(b) Aqui acabão, &c. Quer dizer, que efte


foi o ultimo Salmo , que David compoz , e
cantou: mas náo o ultimo do Salterio, do mo
do que elle foi depois coordinado. PEREIRA.

S A L M O LXXII.
C O N S O L A T. O R I O.
Que não devem os bons deixar o cami
nho da virtude , por ver que os máos vi
vem em profperidade: porque em fim Deos
ca/liga feveramente os ímpios , e conjola
para fempre os ju/los.

I SA… d'Afaph.
Quam bonus Ifrael Deus, his qui re
èlo Junt corde ! : - - - -, •

- • Que
24 LIVR o Dos SAL M o s.
Que bom he Deos para Ifrael, e pa
ra os que são de coração recto!
2 Entretanto os meus pés qnafi que
me faltárão, e eu quafi que cahi andan
do.
3 Porque eu fui tocado do zelo con
tra os iniquos, vendo a paz dos pec
cadores.
4 Porque elles não cuidão na fua
morte; e os
fere, não golpes, com que Deos o
durão. • •

5 Elles não participão dos traba


lhos, que os outros homens padecem;
e não experimentão os fagellos, a que
os outros homens etão expotos.
6 Ito he o que os faz foberbos, e
porito he que elles etão cubertos dos
feus crimes, e das fuas impiedades.
7 A fua iniquidade he como nafci
da da fua gordura: elles fe deixárão ir
apôs todas as paixões do feu coração...
8 Todos os feus penfamentos, e
todas as fuas palavras são cheias de
malicia: elles proferírão altamente a ini
quidade, que tinhão concebido.
<* > A
SAL M O LXXII. 25
9 A fua boca fe abrio contra o Ceo:
e a fila lingua pafou a atacar a terra.
Io Por ifo he que o meu povo vol
tando os olhos para etas coufas, e ven
do nelles huns dias cheios, e felices,
11 fe deixou dizer: Como he pof.
fivel que Deos conheça ito? e que o Al
tifimo tenha conhecimento detas coufas?
12. Eis-ahi os mefmos peccadores
abundando em todos os bens dete Mun
do: elles adquirírão grandes riquezas.
13 E eu tambem diffe : Logo in
utilmente trabalhei eu por purificar o
meu coração, e inutilmente lavei as mi
nhas mãos entre os innocentes.
14 Pois que eu fui açoutado todo
o dia, e catigado des da manhã.
15 Se eu dizia comigo, Afim fal
larei; eu conheci ao me{mo tempo que
o não podia fazer, (a) fem condemnar
a toda a fociedade dos teus filhos.
Ap
(a) Sem condemnar a toda a fociedade dos teus
filhos. Aos quaes tens tu feito pafar todos pe
las tribulações, e penalidades, e elles mefmos
renunciárão todos os bens , e todos os delei
tes da vida. DE CARRIERES.
/
26 L IV R o D o s SAL M o S.
16 Appliquei pois a minha confi
deração a ver fe penetrava ete fegre
do; mas achei que fe prefentava dian
te de mim hum grande trabalho;
17 (b) até que eu entre no Santua
rio de Deos, e que eu aprenda nelle
qual ferá o feu fim. -

18 Mas a verdade he, ó Deos, que


eta profperidade, em que tu os pozef
te, he como hum laço, que tu lhes ar
mate; pois que tu os deitate abaixo,
no tempo mefmo que elles fe levanta
V2O.

19 Ó como eles cahírão na ultima


defolação! Elles faltárão repentinamen
te: perecêrão por caufa da fua iniqui
dade.
2o Senhor, tu reduzirás a nada na
tua Cidade a vã imagem da fua bem
aventurança, como o fonho dos que fe
levantão.
21 Mas porque o meu coração to
do
(b) Até que eu entre no Santuario de Deos. Ifto
he, até que Deos me introduza no fecreto Ga
binete dos feus confelhos , que he o de que
falla depois o verfo 24. DE CARRIEREs.

\
SAL M O LXXII. 27

do fe inflammou, e os meus rins fe al


terárão;
22 e porque eu me vi como redu
zido a nada, e poto numa fumma ig
no rancia ;
23 e feito em fim como huma bef
ta na tua prefença, eu com tudo me
não apartei de ti:
24 Tu foftivete a minha mão direi
ta; tu me conduzite fegundo a tua von
tade ; e tu me enchete de gloria , re
cebendo-me em teus braços.
25 Pois que ha elle para mim
no Ceo, e que defejei eu fobre a ter
ra, fenão a ti?
26 A minha carne, e o meu cora
ção desfalecêrão: ó Deos, que es o Deos
do meu coração , e a minha pertença
por toda a eternidade.
27 Porque aquelles, que fe alon
gão de ti, pereceráó; e tu refolvete
perder a todos, (c) os que te deixão,
para fe proftituirem. -

Mas

(c) Os que te deixão para fe profiituirem. Sob


entende-fe, ao amor das creaturas, ou ao cul
28 L IvR o D o s SAL M o s.
28 Mas para mim o meu bem ef>
tá em adherir a Deos, e em pôr a mi
nha efperança naquelle, que he o meu
Senhor, e o meu Deos;
a fim de que eu publique todos os
teus louvores ás portas da filha de Sião.
to dos idolos: o qual amor, e culto em frafe
da Efcritura fe chama fornicação efpiritual:
Perdidi/ti omnes, quifornicantur abste. PEREIRA.
>

S A L M O LXXIII.
P R O F E T I C O.
Ou da tomada de ferufalem por Nabu
codonofôr, ou da perfeguição dos Macca
beos por Antioco, ou da ruina de ferufa
Iem pelos Romanos, fegundo os diverfos fen
timentos dos Interpretes. Entre os quaes
zodavia parece ao Padre de Carrieres mais
que provavel, que efie Salmo re/peita os
tempos d'Antioco, e dos Maccabeos , que
fora tambem o que o grande Bo/uet dera
por indubitavel.

I Is… a Afaph.
Ut quid, Deus, repuli/li in finem?
Por
… SAL M O LXXIII. 29
- Porque razão, ó Deos, nos déte tu
de mão para fempre? Porque razão fe
efcandeceo o teu furor contra as ove
lhas, que tu apafcentavas nas tuas paf
tagens?
2 Lembra-te deta tua congrega
ção, a qual tu pofuite des do princí
pio.
Tu refgatate eta porção da tua he
rança: o monte Sião he o lugar, onde
tu etabelecete a tua morada.
3 Levanta as tuas mãos para aba
teres por huma vez o orgulho detes
foberbos. Quantas, e quão grandes mal
dades
tuario?commetteo o inimigo no teu San
• -

4. Os que te aborrecem , blazoná


rão ferozmente no lugar, onde fe cele
brão as tuas folemnidades.
5 Elles, fem faberem o que fazião,
(a) arvorárão os feus etendartes em fór
IT13

(a) Arvorárão os feus effendartes em fórma de


trofeos. Afim todos os meus, o que a Vulga
ta diz, po/áêrunt /igna fua , figna: guiados por
S. Jeronymo,
Jua in, tropheum.quePEREIRA.
verte afim: Pafuerunt /igna

3o LIVR o D os SAL M o s.
ma de trofeos no alto do Templo, co
mo fe foffe numa encruzilhada de ruas.
6 Elles fe ajuntárão de mão com
mum a quebrar as fuas portas a golpes
de machado, como fe cortafem arvo
res no meio d’hum bofque: elles as dei
tárão abaixo com machados, e enxós.
7 Elles queimárão o teu Santuario:
elles gujárão o Tabernaculo confagra
do ao teu nome, tendo-o lançado por
tCrTa.
8 Elles diferão todos juntos den
tro no feu coração: Façamos cefar de
fima da terra os dias de feta confagra
dos a Deos.
9 (b) Nós não vimos mais os nof.
fos finaes; (c) já não ha profeta; (d) e
ninguem nos conhecerá mais.
8 Até
(b) Nós não vimos mais os nofos finaes. Que
finaes? Boffuer o entende do Templo, dos Al
tares , e das ceremonias , que erão finaes da
prefença de Deos, e infignias da Religião. Sa
ci, e de Carrieres explicão, os finaes feitos nou
tras occafiões a nofo favor. PEREIRA.
(c) já não ha Profeta. He exprefo, que o
não havia em tempo d Antioco. Non e/º vifur
Propheta in Ifrael. I. Macch. Ix. 27. BossUET.
(d) E ninguem nos conhecera mais. De Carrie
- Salmo LXXIII. 31
Io (e) Até quando, ó Deos, nos
carregará d’affrontas o nofo inimigo?
Até quando irritará o nofo adverfario
fem ceffar o teu nome ?
1 1 (f) Porque retiras tu de fima
delles a tua mão, a tua direita? Tira-a
do teu feio para os perderes.
En
res parafrazea: E ninguem nos conhecerá mais por
aquelle povo querido de Deos , e honrado da fua
poderofa protecção, Calmet verte: E Deos já nos
não conhece. Como S. Jeronymo, em lugar do
que lemos na Vulgata, % nos non cognofcet am
plius, tem, &- non e/? nobifcum qui fciat ufque
quo : julga Boffuet que he melhor verter af
fim : e já não ha quem faiba até que tempo exer
citará o inimigo as fuas crueldades. PEREIRA.
(e) Até quando nos carregará o inimigo d'affron
tas?. Todo efte verfo quadra bem ás blasfemias
de Antioco , e de feus Capitães , que lemos
na Hitoria dos Maccabeos. BossUET.
(f) Porque retiras tu de fima delles a tua mão?
Em todo ete verfo exprimi o fentido, que
nelle confiderou Boffuet, fundado em que São
Jeronymo depois de de finu tuo accrefcenta con
fumens; e em que a me{ma propofição de , que
traz a Vulgara, mais denota tirar do feio, do
que ter mertida no feio a mão. O que tudo
he mais refpe&tivo a pedir a Deos que catigue
os inimigos, do que a queixar-fº de defam
parar Deos o feu povo. Ainda afim eis-aqui
como Saci, e de Carrieres vertem todo o ver
32 LIvR o Dos SAL Mos.
12 Entretanto Deos, que he o nof
fo Rei antes dos feculos, obrou a nof
fa falvação no meio da terra.
13 (g) Tu he que firmate o mar
pelo teu poder: tu o que quebrate as
cabeças dos dragões no fundo das aguas.
14 Tu o que machocate (b) a ca
beça do grande dragão : tu o que o
déte por ceva aos póvos da Ethiopia.
15 Tu o que fizete arrebentar da
pedra as fontes, e as torrentes: (i) tu
o que feccate os grandes rios. Tu
fo: Pourquoi votre main ce/e-t-elle de nous prote
ger? Ó pourquoi tenez, vous toujours votre droite
dans votre fein ? O mefmo diz em fubftancia
Calmet. O Breviario Francez convindo parte
com elles, parte comnofco, verte afim: Pour
quoi detoruez vous de de/us nous votre main , 3
votre main droite. Tirez la du milieu de votre fein
pour les perdre. PEREIRA.
(g) Tu be que firma/e o mar , 3-c. Quando
fizete foterem-fe d'huma, e outra parte, co
mo hum muro , as aguas do mar vermelho.
Exod. xiv. 22. BossUET. •

(b) A cabeça do grande dragão. O Hebreo tem»


a cabeça do Leriathan, ifto he, do Crocodilo,
fymbolo de Faraó, Rei do Egypto. BossUET.
(i) Tu o que fecca/te os grandes rios. As torrentes
de Arnon, e do Jordão. Num, xxi. 14. Jofué III
16. Boss UET.
SAL M O LXXIII. 33
16 Tu es o Senhor do dia , e da
noite: tu o que fabricate a aurora , e
o Sol. -

17. Tu formate toda a extensão da


terra: tu create o verão, e a primave
Ta.

18 (l) Lembra-te dito, que o ini


migo tem ultrajado ao Senhor com as
fuas blasfemias, e que hum povo infen
fato irritou o teu nome. •

19 Não entregues ás betas humas


almas, que fe occupão em te louvar: e
não te efqueças já mais das almas dos
teus pobres.
2o Lança os olhos fobre o teu pa
&to: porque huns homens os mais def
preziveis da terra fe apoderárão injuta
mente de todas as nofas cafas.
21 O que etá na humiliação não
vá confundido: o pobre, e o neceffita
do louvaráõ o teu nome.
22 Levanta-te, ó Deos, julga a tua
C pro

(1) Lembra-te difio. Lembra-te defa confa,


que he, que o inimigo, &c. Mas Calmet não
fez conta dete bujus da Vulgata. PEREIRA.
34 LIVR o Dos SAL M o s.
propria caufa : lembra-te dos ultrajes,
que fe te fazem ; dos que hum povo
infenfato te faz todo o dia.
23 Não te efqueças do que dizem
os teus inimigos: a foberba dos que te
aborrecem, fóbe fempre a mais, e mais.
S A L M O LXXIV.
M O R A L.

Aos foberbos, para que fe não levantem,


mas conheção que Deos he o que com fum
ma equidade, e fabedoria tempera a profe
peridade, e a adver/idade.
I Ara o fim, Não nos detruas,
Salmo de Cantico d'Afaph.
Confitebimurtibi, Deus, confitebimur,
&º invocabimus nomen tuum, & c.
2 Nós te louvaremos, ó Deos, nós
te louvaremos, e invocaremos o teu no
me : nós referiremos as tuas maravi
lhas.
3 Quando tiver chegado o tempo
difo, eu julgarei as jutiças. A
\
SALMo IXXIV. 35'
4 A terra fe derreteo com todos
os feus habitantes: eu he que firmei as
fuas columnas.
5 Eu diffe aos máos: Não commet
tais mais a iniquidade: e aos peccado
res: Não vos eleveis com foberba.
6 Não levanteis a vofa cabeça in
folentemente: não falleis contra Deos 2
• •

nem profirais blasfemias.


7 Porque nem do Oriente, nem do
Occidente, nem dos defertos dos mon
tes vos virá algum foccorro:
8 porque o me{mo Deos he o vof
fo Juiz.
Elle abate a hum, e exalta a outro;
9 porque o Senhor tem na fua mão
(a) hum calis de vinho puro, cheio d’hu
ma mitura.
• c ii El

(a) Hum calis de vinho puro cheio d'huma mif


tura. He á letra o que foa a Vulgata : Quia
caliz in manu Domini vini meri , plenus mixto.
Saci, e o Breviario de París accrefcentão, cheio
d'huma mifiura de diferentes vinhos. De Carrie
res verte: Hum calis de vinho puro cheio d'amar
gura. Calmet : Hum calis cheio de vinho mi/fura
lo em termos de fe beber. S. Jeronymo como a
Vulgata: Calix vino meraco ufque ad plenum mix
36 LIvR o Dos SAL Mos.
(b) Elle lança d'hum no outro: mas
as fuas fézes não fe confumírão : (c)
dellas hão de beber todos os peccado
res da terra.
Mas
tus : Hum calis de vinho puro cheio até fima
d'huma mitura. He claro que o que femif
tura, femiftura com o que antes era puro, e
fimples. Por ete calis porém fe defigna na fra
fe dos Profetas a vingança de Deos, ifto he,
o calis da fua ira. Ifai. Li. 17.22. Jerem. L1.7.
Ezech. xxIII. 33. PEREIRA.
(b) Elle lança d'bum no outro. Afim traduz
o Breviario Francez o Texto da Vulgata: Ee
inclina vit ex hoc in hoc , Il verfe de l'une en l"
autre, porque precedeo o feminino coupe. Com
efeito para fe fazer a miftura , fe devia dei
tar hum vinho no outro vinho. E Calmet re
conhece que o Grego dos Setenta, o Syriaco,
e o Arabigo fuppõem aqui dous calices. Com
tudo S. Jeronymo, em lugar do que a Vulga
ta diz, o inclinavit ex hoc in hoc , poz , &
propinabit ex eo: e elle dará a beber delle. E
effe he o fentido , que commummente expri
mem os Interpretes. Saci, e de Carrieres: Ee
il em verfe tantot d l'un , tantot a l’autre. Cal
met : Il em fait boire aux uns , & aux autres.
Cada hum figa a Versão, que melhor lhe pa
recer. PEREIRA,
(c) Dellas hão de beber todos os peccadores da
terra. Por Ezequiel diz Deos, xxIII. 34. Bi
bes illum, é e potabis ufque ad faeces: Tu o be
berás até beberes as fézes. E por Ifaias, LI.

SAL M O LXXIV. 37

1o Mas eu por mim, eu annuncia


rei os feus louvores por toda a eterni
dade: eu entoarei canticos ao Deos de
Jacob.
11 . Eu quebrarei toda a força dos
peccadores; e a do juto fe elevará ca
da vez mais.

17. Ufgue ad fundum pota/?i, ufque ad faecer: Tu


o bebete até o fundo, até ás fézes. Santo A
gotinho entende pelo vinho puro a fincerida
de da Lei Mofaica , pelas fézes os facrificios
carnaes, que ella prefcrevia , e que os Judeos
continuarão a obfervar, ainda depois da pro
mulgação do Evangelho. PEREIRA.

S A L M O LXXV.
DE A C GÃ O D E GRAÇAS.
Pela vičioria alcançada dos inimigos.
I Ara o fim, a Canticos, Salmo
d'Afaph, (a) Cantico aos Af
fyrios.
• No

(a) Cantico aos A[yrios. Ito he, que diz re


fpeito ao desbarato do exercito de Sennaquerib,
quando o Anjo do Senhor matou numa noite
cento e oitenta e quatro mil Affyrios 2 reinan
do Ezequias. He o fentido, que os Interpre
38 LIvR o Dos SAL M os.
Notus in judaea Deus: im Ifrael ma
gnum nomen ejus.
2 Deos fe fez conhecer na Judéa:
e o feu nome he grande em Ifrael.
3 Elle efcolheo por lugar feu (b)
aa Cidade
Sião. da paz, e por fua morada (e)•

4 Alli quebrou ele a força dos ar


cos,
far a oguerra.
efcudo, a efpada : alli fez cef
• •

5 Tu fizete brilhar a tua luz por


hum modo admiravel lá dos montes eter
I]OS -

6 e todos os que tem o coração in


fenfato, fe turbárão com ifo.
Todos os ricos dormírão o feu fo
[111] O º

tes commummente dão a eta Infcripção, que


ainda que falta no Hebreo, acha-fe não fó na
Vulgata, mas tambem nos Setenta. PEREIRA.
(b) A Cidade da paz. O Hebreo tem, a Sa
lem, que he contracção de Jerufalem, Gen. xiv.
18. e quer dizer a Cidade da paz, Heb. vii. 2.
BossUET.
(c) A Sião. Por caufa da Arca do Teftamen
to, que David transferira para Jerufalem , e
colocára no monte Sião. Boss UET.
SAL M O LXXV. 39
anno: e depois que acordárão, não achá
rão nada nas fuas mãos.
7 A voz das tuas ameaças, óDeos
de Jacob , fe deixárão dormir etes fé
ros cavalleiros.
8 Tu es verdadeiramente terrivel;
e quem te poderá refitir des do pon
to, que tu te encolerizas?
9 Tu fizete que fe ouvife do Ceo
o teu juizo : a terra tremeo , e depois
ficou em paz,
1o - quando Deos (e levantou a fa
zer jutiça, para falvar a todos os que
são manfos de coração.
11 Openfamento do homem fe oc
cupará todo em te louvar: e a continua
ção defe penfamento te louvará como
num dia de feta. ".

12. Fazei votos ao Senhor vofo Deos,


e tratai de os cumprir todos vós, os
que rodeais o feu Altar, oferecendo-lhe
prefentes.
Fazei votos ao que verdadeiramente
he terrivel;
13 ao que tira a vida aos Princi
PeS »
Ao LIVR o D os SAL M o s.
pes, e ao que he terrivel aos Reis da
fCTra,

S A L M O LXXVI.
C O N S O L A T O R.I.O.

O animo affličio, ou o de David, pela


rebellião de Abfalão, ou o do povo judai
co pelo cativeiro de Babylonia, cobra e/pe
rança na confideração do poder, e miferi
cordia de Deos, livrando aos Ifraelitas do
cativeiro do Egypto.

1 TD Ara o fim, (a) por Idithun,


Salmo d'Afaph.
Poce mea ad Dominum clamavi, vo
ce mea ad Deum, Óº intendit mihi.
Eu
(a) Por Idithun. Ifto he, para fer cantado por
Idithun, depois de compofto por Afaph: afim
como já vimos no titulo do Salmo XXXVIII.
Por Iditbum , Salmo de David. A dúvida entre
os Interpretes he, fe efte Idithun, e efte Afaph
são os mefmos do tempo de David , ou ou
tros do me{mo nome, e feus defcendentes de
tempos poteriores. Que são os mefmos do
tempo de David , he a opinião de Bofuet.
Que são outros do tempo do cativeiro de Ba
bylonia , he o fentimento de Calmet. PEREI
RA.
SAL M O LXXVI. 4I

2 Eu levantei a minha voz, e gri


tei ao Senhor: eu levantei a minha voz
a Deos, e elle me attendeo.
3 Eu bufquei a Deos no dia da mi
nha tribulação: levantei as minhas mãos
a elle durante a noite, e não fui enga
nado.
A minha alma não admittio confola
ção alguma:
4 eu me lembrei de Deos, e nelle
achei a minha alegria: eu me exercitei
na meditação, e o meu efpirito cahio
desfalecido. •

6 (b) Os meus olhos fe anticipavão


ás vigias, e fentinellas da noite: eu ef>
tava cheio de turbação, e não podia fal
lar.
6 (c) Eu confiderava nos dias anti
gos, e punha na mente os annos eter
IlOS,

Eu
(b) Os meus olhos fe anticipavão ás vigias, &c.
Quer dizer , que os cuidados , e afilicções o
fazião acordar muito cedo. PEREIRA.
(c) Eu confiderava nos dias antigos, &c. Co
mo tudo o que ao prefente paflava por mim
era trifte, e funeto, eu me punha a recor
4.2 L 1vR o D o s SAL M o S.
7 Eu meditava de noite no meu co
ração, e converfava comigo mefmo: (d)
eu varria, e alimpava o meu efpirito.
Aca
dar os milagres, que Deos obrára nos tempos
antigos, para com efta lembrança cobrar ani
mo. Com o me{mo fim punha eu na mente of
annos eternos , ifto he, como verte S. Jerony
mo, annos faeculorum, a longa cadeia de fecu
los, que tinhão decorrido des de que Deos ti
rára do Egypto a nofos pais até o dia d'hoje.
BossUET, e CALMET.
(d) Eu varria, e alimpava o meu efpirito. Iffo
fignifica o verbo fcopebam , de que o Author
da Vulgata fe fervio aqui, e em Ifaias XIV.
23. alimpar varrendo com a vaffoura. E ainda
que Saci, de Carrieres, e Calmet fe explicáo
d'hum modo, que fó parece fignificar a anxie
dade , e incerteza , em que fe achava o Sal
mita, vertendo todos o fcopebam por efte lon
go circuito de palavras : Eu agitava , e revol
via no meu efpirito varios penfamentos: Eu pre
feri a Versão do Breviario Francez, que diz
afim : je punfiois mon efprit : porque bem ex
aminadas as Fontes , ifto he o que o Profeta
quiz dizer. Porque Symmaco, e Theodocião
vertêrão do Hebreo : Accurate examinabam Jpi
ritum meum : Eu examinava com todo o cui
dado o meu efpirito. Os Setenta, e Aquila:
Sarriebam fpiritum meum : Eu fachava o meu
efpirito, ito he, arrancava delle as más her
vas. Os Salterios antigos : Ventilabam fpiritum
meum: Eu joeirava o meu efpirito. PEREIRA.
SALM O LXXVI. 43
8 Acafo , dizia eu , lançar-nos-ha
Deos de fi para fempre? Ou não fere
folverá elle mais a fe nos motrar pro
picio? -

9 Privar-nos-ha elle eternamente,


e por todo o decurfo das gerações, da
fila mifericordia ? 8. -

1o Efquecer-fe-ha Deos da fua bon


dade toda compafiva? E deterá a fua
ira para fempre o curfo da fua miferi
cordia?
11 Então diffe eu : Agora he que
eu começo: eta mudança he obra da
dextra do Altifimo.
12. Eu me lembrei das obras do Se
nhor: porque eu me lembrarei das ma
ravilhas, que tu tens feito des do prin
cípio do Mundo.
13 E eu meditarei em todas as tuas
obras: exercitar-me-hei na confideração
do que a tua fabedoria excogitou.
14 Ó Deos, os teus caminhos to
dos são na fantidade: Que Deos ha tão
grande, como o nofo Deos?
15 Tu es o Decs, que obras/as I3

ma
44 LIvR o D o s SAL M o S.
ravilhas: tu défte a conhecer entre os
póvos o teu poder.
16 Tu refgatate pela força do teu
braço o teu povo, os filhos de Jacob»
e de Jofé?
17 As aguas te vírão, ó Deos, as
aguas te vírão ; e ellas temêrão , e os
abyfmos fe turbárão.
18 As aguas cahírão em abundan
cia, e com grande ruido : e as nuvens
fizerão foar a fua voz. •

As tuas féttas tambem fe defpedí


rão : •

19 e a voz do teu trovão fuzilou


fobre as rodas.
Os teus clarões fizerão brilhar a fila
luz em toda a terra: a terra fe moveo,
e trefIlCO.
2o Tu te abrite hum caminho no
mar, e andate pelo meio das aguas, e
as tuas pégadas não forão conhecidas.
21 Tu conduzite o teu povo, co
mo hum rebanho d'ovelhas, pelas mãos
de Moyfés, e de Arão.
SAL
SAL M O LXXVII. 45'

S A L M O LXXVII.
HISTORICO , E DEPRECATORIO.
Dirigido ds dez Tribus, exhortando-as
a que fe confervem na obediencia de Da
vid, e de feus defeendentes , unidas ni/lo
|
todas as mais com a Tribu de Judd.

I Is… a Afaph.
Attendite, popule meus, Legem meam,
0,

Ouve , ó povo meu , a minha Lei:


tem as tuas orelhas artentas ás palavras
da minha boca.
2 (a) Eu abrirei a minha boca pa
a vos falar em parabolas : (b) e fal
lar-vos-hei em enigmas do que fe paf
fou des do princípio.
Do
(a) Eu abrirei a minha boca para vos falar
em parabolas. Fallar em parabolas he dizer hu
ma coufa, e fignificar outra; como quando fe
contão as coufas paffadas em prefagio das fu
turas. Com efeito S. Mattheus , xIII. 35. en
tende efte verfo como dito em pefoa de Chri
to, BossueT.
(!) Fallar-vos-bei em enigmas. Que enigmas

46 LIVR o D os SAL M o s.
Do que nós temos ouvido, e fa
bido, (c) e do que nofos pais nos con
tárão.
4 Elles o não occultárão a feus fi
lhos, nem á fua poteridade.
Mas elles publicárão os louvores do
Senhor, os efeitos da fua mifericordia,
e as maravilhas, que obrou.
5 Porque elle fez huma ordenação
em Jacob, e etabeleceo huma Lei em
Ifrael;
as quaes ele mandou a nofos pais,
que fizefem faber a feus filhos;
6 para que tambem as outras gé
rações tenhão dellas conhecimento:
e para que os filhos, que hão de naf
cer, e fe hão de levantar depois , as
contem tambem a feus filhos:
e pa
fejão eftes, declara S. Mattheus no mefmo lu
gar, citando afim o dito do Salmita: Erucia
bo alfcondita a confiitutione Mundi: Fallar-vos
hei de myterios occultos des da creação do
Mundo. Boss U éT.
(c) E do que nofos pais nos contárão. Por tra
dição , que de feus maiores tinhão recebido
Abrahão , e Jacob, e que eftes communicarão
á fua potteridade. BossueT.
SAL M O LXXVII. 47

7 , e para que afim ponhão elles a


fua efperança em Deos, e não fe efque
ção das obras de Deos, e procurem fa
ber cada vez mais os feus mandamen
tOS -

8 por não fucceder que elles fe fa


ção, como feus pais, huma géração per
verfa, que irrita a Deos:
huma géração, que não cuidou em
confervar o feu coração recto, e cujo
efpirito não perfeverou fiel a Deos.
9 Os filhos de Efrem , ainda que
déftros em etender o arco , e atirar,
derão cotas no dia da batalha.
1o Elles não guardárão o pacto fei
to com Deos, e não quizerão andar pe
lo caminho da fila Lei.
II Antes pelo contrario, elles fe
efquecêrão dos feus beneficios, e das
maravilhas, que ele fizera diante del
les.
12 Elle á vita dos olhos de feus
pais fez obras maravilhofas na terra do
Egypto, na planice de Tanis.
|
13 Elle dividio o mar, e os fez
paf
48 LIVR o Dos SAL Mos.
paffar por elle: e fechou as aguas co
mo dentro d'hum odre.
14 Elle os conduzio de dia com a
nuvem , e toda a noite com o fogo,
que os allumiava.
15 Elle fendeo a pedra no ermo,
e lhes deo de beber, como fe alli hou
veffem alguns abyfmos d’aguas.
16 Porque elle fez arrebentar agua
da pedra, e a fez correr como em rios.
17 E elles ainda não deixárão de
peccar contra elle, e provocárão a ira.
do Altifimo num lugar fem agua. .
18 E elles tentárão a Deos nos feus
corações, pedindo-lhe manjares, que
fofem do feu goto.
19 E eles fallárão mal de Deos,
dizendo: Acafo poderá Deos preparar
nos meza no deferto? •

2o Huma vez que elle ferio a pe


dra, e corrêrão as aguas, e as torren
tes inundárão;
poderá elle da me{ma forte dar-nos
pão , ou preparar-nos meza para fuf
tentar o feu povo?• Por
… SALMo LXXVII. 49 ,
*
* 2 1 Por ifo he que o Senhor ten
do-os ouvido, (d) differio: e accendeo
}
fe hum fogo contra Jacob, e levantou
fe a ira contra Ifrael;
22 por elles não terem dado credi
to a Deos , e por não terem efperado
na fua faudavel affitencia.
23 E ele mandou ás nuvens, que
etavão por fima delles, e abrio as portas
do Ceo.
24 E fez cahir o manná como hu
ma chuva, para lhes fervir de futento;
e deo-lhes hum pão do Ceo. .
25 Então comeo o homem o pão
dos Anjos: elle lhes mandou em abun
dancia de que fe futentarem.
26 Elle mudou no ar o vento do
Meio dia, e fubtituio-lhe pelo feu po
der o vento do Poente.
27 E fez chover fobrelles tantas
carnes, como ha de pó na terra; e hum
tão grande número d'aves, como ha
d'arêas no mar.
d E

(d) Diferio. Differio que não entrafem tão


cedo na terra promettida. BossUET.
5o LIVR o Dos SAL M o s.
28 E etas aves cahírão no meio do
feu acampamento, e ao redor das fuas
tendas.
29 E elles comêrão dellas, e ficá
rão plenamente fatisfeitos : Deos lhes
concedeo o que elles defejavão:
3o e elles não ficárão frutrados nos
feus defejos.
Ainda etes manjares etavão na fua
boca,
tou31contra
quando
elles.a ira de Deos fe levan

E elle matou dentrelles os mais gor


dos , e fez cahir os que erão como a
flor d'Ifrael.
3.2 Depois de tudo ito não deixá
rão elles ainda de peccar; e elles não
derão credito ás filas maravilhas.
33 E os feus dias pafárão como
huma fombra, e os feus annos corrêrão
deprefa. •

3.4 Quando ele os matava, eles o


bufcavão, e tornavão a elle, e fe apref>
favão pelo achar.
35 Elles fe lembravão que Deos
CT2 .
SAL M O LXXVII. 51

era o feu Defenfor, que o Deos Altif.


fimo era o feu Salvador.
36 Elles o amavão fómente de bo
ca, e elles lhe mentião de lingua. -->

37 - Porque o feu coração não era


recto diante delle; e elles não forão fieis
em guardar o feu pacto.
38 Entretanto não deixa Deos de
fe motrar mifericordiofo com elles: elle
lhes perdoará os feus peccados, e não
os perderá.
Elle apartou para muito longe a fua
ira, e ele não accendeo contra elles
todo o feu furor.
39 Elle fe lembrou que erão car
ne, (e) e que erão hum vento, que paf
fa, e não torna.
d ii Quan
(e) E que erão hum vento , que pa/a_> e não
torna mais. Afim expõe Boffuet com o Brevia
rio Francez, o que na Vulgata he, Jpiritus
vadens , é, non rediens. Saci, e de Carrieres
vertem, bum vapor: Calmet, bum 4/opro. Da
qui feverá o erro, em que eftão os que cui
dando falfamente, que o Profeta debaixo do
nome de efpirito entendêra o efpirito humano,
concluem dete verfo, que as almas, que hu
ma vez vão ao outro Mundo, não tornáo mais
a efte. PEREIRA.
52 LIVR o D os SA LMos.
4o Quantas vezes o irritárão elles
no deferto? Quantas excitárão a fua ira
nos lugares aridos, e faltos d'agua?
41 Elles tornárão a cahir, e ten
tárão a
Ifrael. Deos , e azedárão ao fanto de
• -

42 Não fe lembrárão do poder, que


elle motrou no dia, em que os livrou
das mãos daquelle, que os atormentava.
43. De que modo fez elle refplan
decer no Egypto os finaes do feu po
der,
Tanis.e os feus prodigios na planice de •

44 Quando ele converteo em fan


gue os feus rios, e as fuas aguas, pa
ra não poderem beber dellas.
45 Quando lhes mandou (f) huma
infinidade de diferentes mofcas, quede

os
(f) Huma infinidade de diferentes mofcas. O
que a Vulgata diz º coenomiam, feguindo os Se
tenta , expõe S. Jeronymo do Hebreo , omne
genus mufcarum, ifto he, todo o genero de mof
cas; ou, como fe explicão todos os meus Fran
cezes, huma infinidade de diferentes mofcas.
Os nofos Padres Godos do Concilio XV. de
Toledo lião nos feus Codices, mufcam caninam,
huma Praga de moicas de cão. PEREIRA.

SAL M O LXXVII. 53
devoravão, e de rans, que tudo deita
vão a perder.
46 Quando fez que déffe a podri
dão nos feus fructos, e que huma pra
ga de gafanhotos devataffe os feus tra
balhos.
47 Quando fez morrer as filas vi
nhas com a faraiva , e as fuas amorei
ras com a geada.
48 Quando detruio as fuas betas
com aquella faraiva, e tudo o que pof
fuião com o fogo.
49 Quando os fez fentir os efei
tos da fila ira , e da fua indignação:
quando os fez gemer debaixo do pezo
do feu furor, e quando os afligio com
os diferentes flagellos, que lhes man
dou (g) pelo miniterio dos Anjos
máos.
Quan
(g) Pelo mini/terio dos Anjos mdos. Pelo mi
nifterio dos demonios, dos quaes ufa Deos co
mo d'algozes da fua jutiça, não fó para caf
tigar os maos, como erão os de que falla efte
Salmo; mas tambem para provar, e dar a co
nhecer os bons , como era Job. Sem que da
qui fe pofa concluir com tudo, que dos ma
les, e ruinas , que Deos manda aos homens »
54 - LIvR o D o s SAL M o s.
5 o Quando abrio hum efpaçofo ca
minho á fua ira, para não perdoar mais
ás filas vidas, e para comprehender nu
ma morte commum as fuas cavalgadu
T31S.

5I Quando ferio de morte a todos


os primogenitos da terra do Egypto,
as primicias de todo o feu trabalho na
terra de Cam.
52 E quando tirou o feu povo co
mo ovelhas, e os conduzio como hum
rebanho no deferto.
53 Quando os levou cheios d’efpe
rança, e lhes tirou todo o medo, ten
do fido cubertos do mar os feus inimi
gos.
54 Elle os levou depois (b) ao mon
te»
fó são intrumentos os Anjos máos , e nunca
os bons. Porque Anjos bons erão os que Lot
hofpedou ; e por etes he que Deos deftruio
Sodoma, e Gomorra. S. A GosTINHo.
(b) Ao monte, que elle fe confagrára. Ifto he,
ao monte Sião. O Hebreo diz aqui com algu
ma differença : Elle os levou até os confins da
terra de Canaan, que elle fe confagrára até o mon
te Sião, que a Jua direita lhe adquirio. DE CAR
RIE RES.
SALM O LXXVII. 55

te, que elle fe confagrára ; ao monte,


ue a fua direita lhe adquirio.
E elle expulfou as nações de diante
da fua face; e diftribuio por forte a ter
ra, depois de a ter repartido com hum
cordel : •

55 e etabeleceo as Tribus d'Ifrael


nas moradas detas nações.
56 Porém elles tentárão , e irritá
rão de novo ao Deos Altifimo; e não
guardárão os feus preceitos.
57 Elles fe apartárão delle , e não
obfervárão o feu pacto: e a exemplo de
feus pais fe convertêrão num arco máo,
que defpede as féttas d’efguelha.
58 Elles o incitárão a ira (i) nos
feus outeiros; elles o provocárão a ciu
me pelos idolos, que fabricárão para fi.
59 Ouvio Deos as fuas blasfemias,
e ele não fez mais que defprezar a
Ifrael, a quem reduzio á ultima humi
liação,
E

(i) Nos feus outeiros. Por caufa dos abomi


naveis facrificios, que nelles ofereciáo às fal
fas divindades. DE CARRIERES.
56 LIvR o Dos SAL M o s.
. 6o E ele rejeitou o Tabernaculo, #
que etava em Silo, o feu proprio Ta
bernaculo, onde elle tinha morado en
tre os homens.
61 Elle entregou (!) a que era to
da a fua força, e toda a fua gloria nas
mãos do inimigo, fazendo-a cativa.
62 Elle expoz de todas as partes o
feu povo á efpada ; e olhou com def
prezo para a fua herança.
63 O fogo devorou os feus mance
bos; (m) e as fuas donzellas não forão
choradas.
64 (n) Os feus Sacerdotes morrê
rão á efpada, e ninguem chorava as fuas
VlllV31S,

65 E o Senhor defpertou, como fe


ti

(1) A que era toda a fua força, &c. Ifto he,


a Arca do Tetamento, tomada, e cativada pe
los Filiflheos. DE CARRIEREs. *

(m) E as fuas donzellas não forão choradas.


Ainda que pela morte de tantos mancebos fi
cafem ellas fem poderem cafar. DE CARRIE
S.

"> Os feus Sacerdotes. Ofni, e Finees mor


tos naquella batalha contra os Filiftheos. 1. Reg.
IV, II. CALMET.
SAL M o LXXVII. 57
tivefe dormido, e como hum homem,
a quem o vinho , que o embebedou,
torna mais forte.
66 E elle ferio os feus inimigos por
detraz, e o cubrio d’huma eterna con
fusão. •

67 (o) E ele rejeitou o Tabernaculo


de Jofé, e não efcolheo a Tribu d'Efraim.
68 Mas efcolheo a Tribu de Juda,
o monte Sião, que elle amou.
. 69 E na terra, que fortificára para
todos os feculos, edificou o feu San
tuario, o qual ele tornou forte como
a ponta do unicornio.
7o Efcolheo tambem a feu fervo
David, e o tirou de guardar os reba
nhos das ovelhas: tomou-o para fi, quan
do
Ziãoele
as andava atraz (p) das que tra
tetas cheias: •

pa
(o) E elle rejeitou o Tabernaculo de jofé, & c.
Quer dizer , que rejeitou o lugar do feu Ta
rnaculo, que era em Silo na Tribu de Jofé;
e que não efcolheo a Tribu de Efraim para
nella eftabelecer a fua morada, mas fim a Tri
bu de Juda. PEREIRA.
(p) Das que trazião as tetas cheias. Calmet
Verte: Quando elle fºguia as ovelhas de Jeu pai.
58 LIVR o D o s SAL M o s.
71 para que elle fervife de pator
a Jacob feu fervo, e a Ifrael herança fua.
72 E ele os apafcentou com hum
coração cheio d'innocencia ; e os con
duzio com hum entendimento cheio de
luzes, que fe vio brilhar em todas as
fuas acções.
O Breviario Francez: Quando elle bia atraz das
ovelhas. Eu fegui a Saci", e a de Carrieres,
} vertem o de po/? foetantes , da Vulgata,
izendo, lorsqu'il fuivoit celles qui etoient plei
nes.
met Que
foa oheHebreo.
o que por confifsão do mefmo Cal
PEREIRA. •

S A L M O LXXVIII.
HISTORICO , OU PRO F E TICO.
Da deva/lação da Cidade, e profana
{ão do Templo, ou por Nabucodonofôr, ou
por Antioco.

I SA"… d'Afaph.
Deus, venerunt gentes in haeredita
f8/72 ttlá!/72.

O Deos, as nações entrárão na tua


he
SALM O LXXVIII. 59
herança ; (a) manchárão o teu fanto
Templo; pozerão a Jerufalem (b) feita
huma guarda de fru(ta.
2 Ellas expozerão os córpos mortos
dos tens Santos a fervirem de fuftento
ás aves do Ceo ; as carnes dos teus
fervos a ferem preza das féras da terra.
3. . (c) Ellas derramárão o feu fan
gue , como agua , ao redor de Jeru
falem , e não havia ninguem que lhes
déffe fepultura.
4 Nós eftamos feitos o objecto dos
opprobrios de nofos vizinhos; o efcar
neo, e ludibrio dos que affitem á roda
de nós.
5. Até quando, ó Deos, etarás tu
11"3l

(a) Manchárão o teu fanto Templo. Não diz


que o arruinárão, mas que o manchárão, que
he o que fe lê na Hitoria dos Maccabeos» I.
1.41.49. BossUET.
(b) Feita huma guarda de frucia. Ifto he, re
duzida como a huma cabana, pela deftruição
de todos os feus grandes edificios. S. Ja Ro
TNYMO.

→s (c) Ellas derramárão o feu fangue, &c. Efte


verfo allegou o fagrado Efcritor da Hitoria
dos Maccabeos, 1 v 11. 17. como pertencente a
eftes tempos. Boss U ET.
6o LIVR o D os SAL Mos.
irado? Acafo a tua ira não terá fim ?
Até quando fe accenderá como fogo o
teu furor?
6 (d) Derrama a tua ira fobre as
nações, que te não conhecem; e fobre
os Reinos, que não invocárão o teu nome
7 "Porque elles devorárão a Jacob,
e enchêrão de defolação o lugar da fua
morada.
8 Não te lembres das nofas anti
gas iniquidades; mas previnão-nos fem
demora as tuas mifericordias, porque
etamos reduzidos á ultima miferia.
9 Ajuda-nos , ó Deos , que es o
noffo Salvador ; e livra-nos , Senhor,
pela gloria do teu nome.
E perdoa-nos os nofos peccados, em
attenção ao nome, que te he proprio;
Io para que não fucceda dizerem
as nações: Onde etá o feu Deos?
Fa

(d) Derrama a tua ira fobre as nações , &c.


Efte, e os feguintes verfos traz tambem Jeremias
no Capitulo X. E com efte me{mo prova San
to Agoftinho , fer a infidelidade dos idólatras
humpena
de diante de Deos os torna réos
eterna.quePEREIRA.
peccado, •
SAL M O LXXVIII. 61
Faze refplandecer á vita dos nofos
olhos contra as nações, a vingança do
fingue dos teus fervos, que foi derra
mado.
11 Entrem até á tua prefença os
gemidos dos que fe achão cativos: pof
file, e conferva pela força toda podero
fa do teu braço, os filhos dos que forão
II10ITOS.

12 E lança no feio aos nofos vizi


nhos fete vezes tanto, do que elles nos
fizerão padecer: faze cahir fobrelles fe
tevezes mais d'opprobrio, do que elles
te tem feito. •

13 Nós porém, que fomos o teu


povo, e as ovelhas, a quem tu dás paf
to, louvar-te-hemos eternamente:
nós publicaremos os teus louvores no
decurfo de todas as gérações.

SAL
62 LIVR o D os SAL M o S.

S A L M O LXXIX.
D E P R E C A T O R I O.
Expõe a Deos a defolação d'Ifrael, de
baixo do fymbolo d'huma vinha roubada:
pede-lhe que livre ofeu povo. Bo/het o com
Jidera compºfio em tempo de David, depois
da fune/la batalha de Gelboé, em que foi
morto Saul : e que nelle fe predizem as
viéiorias do me/mo David, e finalmente 4
defruição da Terra Santa por Nabucodo
nofor. Calnet com a maior parte dos an
tigos, e modernos quer, que efie Salmo não
feja outra coufa mais, do que huma Ora
ção, que o afflito povº fez a Deos no tem
po do cativeiro de Babylonia.
I Ara o fim, pelos que ferão mu
dados, (a)teítemunho d'Afaph,
Salmo. … . . •

Qui regis Ifrael, intende.


2 Tu, que governas a Ifrael, e que
conduzes a Jolé como huma ovelha,
OLIVC-IlOS, -

Tu,
(a) Te/temunho d'Afaph. Muitos Exemplares
Gregos, e Latinos accrefcentão, Pelos Aflyrios.
E afim lia tambem Santo Agotinho nos feus
Codices. PEREIRA.
SAL MO LXXIX. 63
Tu, que etás affentado fobre os Que
rubins, manifeta-te
3 diante d'Efraim , Benjamim , e
Manaffés.
Excita o teu poder, e vem a falvar
nos. .
4 O Deos, converte-nos: e motra
nos o teu roto, e feremos falvos.
5 Senhor Deos dos exercitos , até
quando eftarás tu irado, fem quereres
ouvir a fúpplica do teu fervo?
6 Até quando nos futentarás tu com
o pão de lagrimas, e nos farás beber
a agua do nofo choro (b) em abun
dancia ?
7 Tu nos pozete calvo dos nofos
vizinhos : e os nofos inimigos fizerão
efcarneo de nós com infulto.
8 Deos dos exercitos, converte-nos:
|} e motra-nos o teu roto, e feremos fal
VOS. •

9 Tu tranfportate a tua vinha do


• Egy
(b) Em abundancia. He como todos tradu
zem, in menfura, ao qual fubtituio S. Jerony
mo tripliciter, ifto he, (como expõe Bofuet)
cumulatif)ime. PEREIRA.
64 LIVR o D o s SAL M o s.
Egypto: e depois de teres lançado fó
ra as nações, tu a pozete em feu lu
A f,

1o Tu lhe fervite de guia no ca


minho, indo adiante della: tu firmafte
as fuas raizes, e ella encheo a terra.
1 1 A fua fombra cubrio os montes:
e as fuas varas excedêrão os cedros mais
altos. •

12 Ella etendeo as fuas varas até


o mar; e as fuas vergonteas até o rio.
13 Porque detruite tu o muro,
que a cercava ? e porque foffres tu que a
vindimem, todos os que paísão de ca
minho?
14 Ojavali do bofgue a deitou to
da a perder, e a féra folitaria a devo
I'Oll, /

15 Deos dos exercitos, volve-te pa


ra nós: olha do alto do Ceo, e vê, e
vifita eta vinha.
16 Aperfeiçoa a que a tua direita
plantou: e lança os olhos fobre o filho
do homem , a quem tu firmate para
tl.
El- .
SAL M o LXXIX. 6;
17 Ella foi toda queimada pelo fo
go, e arrancada : (c) elles pereceráõ á
força da feveridade, e ameaças do teu
roto.
18 Etende a tua mão (à) fobre o
homem da tua direita ; e fobre o filho
do homem, que tu firmate para ti.
19 E então não nos apartaremos
nós mais de ti: tu nos darás humano
va vida , e nós invocaremos o teu no
IllC.

2o Senhor Deos dos exercitos, con


verte-nos : e motra-nos o teu roto , e
feremos falvos. •

e SAL
(c) Elles pereceráô, &c. Elles, os que a quei
marão, e arrancárão. Afim Boffuet, Calmet,
e o Breviario Francez. Outros com Saci, e de
Carrieres: Os feus habitantes e/?ão a ponto de pe
recerem, «o-c. PEREIRA.
(d) Sobre o homem da tua direita. Por efte bo
nem da direita de Deos entendem o Caldeo, e
os antigos Rabbinos o Melias; os Santos Pa
dres a Jefu Chrifto, que fendo Filho de Deos,
e verdadeiro Deos, a f mefmo fe cotumava
chamar no Evangelho o Filho do homem , por
fer tambem verdadeiro homem. CALMET.
66 L 1 VR o D o s SAL M o s.

S A L M O LXXX.
D E L O U V O R,
E DE ACÇÃO D E GRAÇAS.
Pelos beneficios recebidos, fegundo Deos
ordenava que fe fize/e no primeiro dia do
fètimo mez do anno fanto, na Fefia, que
chamavão das Trombetas : porque ao fom
dellas fe cantava e/le, ou outro femelhan
te Cantico, Levit. XXIII. 24.

PA", o fim,
1 (a) pelos lagares, Salmo ao mef>
mo Afaph.
Exultate Deo falutari nofiro.
2 Exultai louvando a Deos nofo
protector : cantai tranfportados de ju
bilo os louvores do Deos de Jacob.
3 Entoai o cantico, e fazei foar o
tambor, o agradavel falterio com a cy
thara.
To

(a) Pelos lagares. Sobre etas palavras do ti


tulo, veja-fe, o que difemos com Santo Agof
tinho no titulo do Salmo VIII. PEREIRA.
SAL M O LXXX. 67
4 Tocai a trombeta (b) nete pri
meiro dia do mez, nefte dia o mais
célebre da vota grande folemnida
de.
5 Porque ete he hum mandamen
to em Ifrael, e huma ordenação á hon
ra do Deos de Jacob. •

6 Elle o intituio para fer hum mo


numento a Jofé, quando fahia do Egy
pto , onde elle ouvia fallar huma lin
gua, que não conhecia.
7 (c) Elle lhes tirou a carga das
cotas : as fuas mãos fervião continua
mente (d) a acarretar cetos.
8 Tu me invocate na afficção, e
eu te livrei; eu te ouvi, efcondendo-me
no meio da tempetade : eu te provei
ao pé das aguas da contradicção.
9 Ouve, povo meu, e eu te decla
G 11 Tal -

(b) Nefe primeiro dia do mez. Iffo quer di


zer a palavra Neomenia , que por ifo outros
expõem por Calendas. PEREIRA.
(c) Elles lhes tirou a carga das co/fas. Falla
já de todo o povo Ifraelitico. BossUET.
(d) A acarretar continuamente cefios. Ceftos,
em
Rei,que acarretavão terra para os edificios d
THEODORETO. •
68 LIVR o D os SAL M o s.
rarei a minha vontade : Ifrael, fe tu
me quizeres efcutar,
1o tu não terás comtigo hum Deos
novo, nem adorarás hum Decs etran
geiro. -

11 Porque eu fou o Senhor teu Deos,


que te tirei da terra do Egypto: abre
bem a tua boca, e eu ta encherei.
12. Mas o meu povo não ouvio a
minha voz : e Ifrael não me attendeo.
13 Por ifo eu os deixei ir apôs os
defejos do feu coração; e elles andaráõ
pelos caminhos, que inventárão.
14 Ah, fe o meu povo me tiveffe
ouvido; fe Ifrael tiveffe andado pelos
meus caminhos!
15 Eu pudéra humilhar facilmente
os feus inimigos, e tivera defcarrega
do a minha mão pezada fobre os que
o affiigião.
16 (e) Os inimigos do Senhor que
brárão a palavra, que lhe tinhão dado:
C O
(e) Os inimigos do Senhor, & ç. Eftes são os
me{mos Ifraelitas , que fe tornarão inimigos
de Deos pela fua infidelidade, e rebellião. CAL
MET,
SALM O LXXX. 69
(f) e o feu tempo durará quanto os
feculos.
17 E entretanto elle os futentou
do beijinho da farinha, e os faciou do
mel, que corria da pedra.
(f) E o feu tempo, &c. Não determina o Tex
to fagrado que tempo he ete. Por ifo huns
Interpretes, com Boffuet o entendem do tempo
da felicidade ; outros com Saci, e de Carrie
res do tempo da miferia. PEREIRA.

S A L M O LXXXI.
M O R A L.

Aos Juizes de Jeru/alem.

, SA… d'Afaph.
Deus fietit in /ynagoga deorum. .
:
Deos fe achou (a) na Afembléa dos
deofes,
no meio edelles.
elle julga os deofes, etando

2 Até quando julgareis vós injuta


Ii]CIl

(a) Na A/embléa dos deafes. No Ajuntamen


to dos Juizes, que na Efcritura fe chamão deo
fes , porque fazem as vezes de Deos. Exod.
XXI. 6. BossUET. -

|-
.."
7o LIVR o D o s SAL M o s.
mente? E até quando tereis vós refpei
to ás pefoas dos peccadores?
5 Julgai a caufa do pobre , e do
pupillo : fazei jutiça aos humildes, e
pobres.
4 Livrai o pobre, e refgatai o ne
ceflitado das mãos do peccador.
5 Mas elles não fouberão, nem per
cebêrão: elles andão em trévas: (b) to
dos os fundamentos da terra ferão aba
lados.
6 Eu dife: Vós fois huns deofes,
e todos vós fois filhos do Altifimo.
7 Mas entretanto vós morrereis co
mo homens, e cahireis (c) como hum -
dos Principes.
8 Levanta-te, ó Deos, julga a ter
ra: porque tu terás todas as nações por
tua herança.
SAL
(b) Todos os fundamentos da terra ferão abala
dos. Faltando a boa adminiftração da juftiça,
que he o que fuftenta a tranquillidade públi
ca, vacilará o mefmo imperio. BossUET.
(c) Como hum dos Principes. Ito he , como
todos os mais Principes. BossUBT.
SAL M O LXXXII. 71

S A L M O LXXXII.
D E P R E C. A T O R I O.

Pede o divino foccorro contra os inimi


gos, e annuncia ofeu desbarato. Huns com
Bo/uet o referem ao tempo de David, ata
#
cado pelos Fili/iheos , Syros , e Idumeos:
outros com Calmet ao tempo de fo/afat ata
cado pelos Ammonitas, e Moabitas.

I C Antico de Salmo d'Afaph.


Deus, quis fimilis erit tibi?
2 Ó Deos, quem ferá femelhante
a ti? Não te cales, ó Deos, não dete
nhas por mais tempo os efeitos do teu
poder. .

3 Porque tu bem vês que os teus


inimigos excitárão hum grande ruido;
e que os que te aborrecem levantárão
a cabeça.
4 Elles firmárão projectos cheios
de malicia contra o teu povo , e con
fpirárão contra os teus Santos.
5 Elles diferão: Vinde, e extermi
IlÇ
72 Liv R o D os SALMos.
nemo-los do meio dos póvos, e não ha
ja mais memoria do nome d'Ifrael.
6 Daqui vem terem confpirado jun
tos, e terem feito liga contra ti
7 as tendas dos Judumeos, e os
Ifmaelitas, e Moab, e os Agaremos;
8 Gebal, Ammon, e Amalec; os
eftrangeiros, e os habitantes de Tyro.
Com elles vierão tambem os Af
fyrios, e fe ajuntárão com os filhos de
Lot, para lhes darem auxilio.
1o Tu porém trata-os, como aos
Madianitas, e como tratate a Sifara,
e a Jabin, junto ao ribeiro de Cifon.
1 1 Elles perecêrão em Endor , e
ficárão fendo como o efterco da terra.
12 Trata os feus Principes, como
a Oreb, e Zeb, e como tratate a Ze
bec, e a Sálmana:
e afim a todos os feus Principes, que
diferão:
13 Mettamo-nos de poffe do San
tuario de Deos, como de herança nof
fa.
14 Meu Deos, põe-nos a elles co
II1O
SALM o LXXXII. 73
mo huma roda , e como a palha , que
he levada do vento.
15 Do modo que o fogo queima
hum bofque, e que a chamma confo
me os montes;
16 afim os perfeguirás tu com a
vehemencia da tua tempetade, e os po
rás em turbação com a tua ira.
17 Cobre-lhes a cara de ignomi
nia, e então elles bufcaráõ o teu nome,
Senhor.
18 Elles fe envergonhem, e turbem
para fempre; fejão confundidos, e pe
reção; •

19 e conheção que o Senhor he o


nome, que te he proprio; e que tu fó
es o Altifimo em toda a terra.

SAL
74 LIVR o D o s SA LMos.
S A L M O LXXXIII.
C. O N S O L A T O R I O.
Defejo ver o Tabernaculo do Senhor.
Felicidade dos que pa/São toda a fua vida
debaixo delle. Que mais val fer o ultimo
na Cafa de Deos , que o primeiro nos ta
bernaculos dos peccadores.
• PA…,
1 pelos lagares, Salmo aos filhos
de Coré.

[Ouâm diletta tabernacula tua , Do


mine virtutum.

2 Senhor dos exercitos, quanto são


para amar os teus tabernaculos!
3 A minha alma defeja ardentemen
te etar na Cafa do Senhor, e quafi que
desfalece com o ardor dete defejo.
O meu coração, e a minha carne fal
tão de jubilo pelo amor , que tem ao
Deos vivo. \

4 Porque o pardal achou para fi


huma cafa , a que fe retire ; e ahum

rola
SAL M o LXXXIII. 7;
hum ninho, onde ponha os feus pela
dinhos.
Afim defejo eu por lugar do meu re
tiro, e do meu defcanço os teus Alta
res, ó Senhor dos exercitos, meu, Rei,
e meu Deos. •

5 Bemaventurados os que habitão


na tua Cafa, Senhor: elles te louvaráõ
por feculos de feculos.
6 Bem aventurado o homem, que
de ti efpera o feu foccorro;
7 e que nete valle de lagrimas af
fentou no feu coração fubir , e elevar
fe fempre, até chegar ao lugar, que o
Senhor lhe contituio.

rá Porque o divino Legislador lhe da


a fua benção: •

8 e elles fe adiantaráõ, paffando


d'huma virtude a outra virtude , e
em fim verão o Deos dos deofes em
Sião.
9 Senhor Deos dos exercitos, ouve
a minha oração: põe attentas a ella as
tuas orelhas, ó Deos de Jacob.
1o Olha para nós, ó Deos, que es
o nof
76 L IvR o D o s SAL M o s.
o nofo protector; e lança os teus olhos
fobre o roto do teu ungido.
11 Porque hum fó dia que feja
nos teus tabernaculos, val mais do que
outros mil. -

Por ifo eu efcolhi fer antes o ulti


mo na Cafa do meu Deos, do que ha
bitar nos tabernaculos dos peccadores.
12 Porque Deos ama a mifericor
dia , e a verdade : e o Senhor dará a
graça, e a gloria:
13 e não privará dos bens áquel
les, que caminhão na innocencia. Senhor
Deos dos exercitos, bemaventurado o
/
homem, que efpera em ti.
S A L M O LXXXIV.
DE A CGA O DE GRAÇAS.
Por ter livrado Deos o feu pºvo do ca
tiveiro de Babylonia.
I Ara o fim, Salmo aos filhos de
Coré.

Benedixifii, Domine, terram tuam.


Tu 2
SAL M O LXXXIV. 77

2 Tu , Senhor , abençoate a tua


terra ; livrafte a Jacob do feu cativei
IO. .

3 Tu perdoafte ao teu povo a fua


iniquidade ; cubrifte todos os feus pec
cados.
4 Tu abrandate toda a tua ira, e
fufpendete os rigorofos efeitos da tua
indignação.
5 Converte-nos, ó Deos, que es o
nofo Salvador; e aparta de fima de nós
a tua ira.
6 Eftarás tu eternamente irado con
tra nós? ou etenderás tu a tua ira fo
bre todas as gérações? ..
7 O Deos, tu voltado para nós nos
darás vida ; e o teu povo fe alegrará
em ti.
. 8 Motra-nos, Senhor, a tua mife
ricordia; e dá-nos a tua faudavel afif.
tencia.
9 Eu ouvirei, que he o que fala o
Senhor dentro de mim : porque el
le me annunciará a paz para o feu
povo, para os feus Santos, e para a
- quel
\

78 L Iv R o D o s SAL M o s.
quelles, (a) que fe voltão para o cora
ão. -

$ 1o A fua falvação etá verdadeira


mente perto daquelles, que o temem,
(b) para que a gloria habite na nofa terra.
1 1 A mifericordia, e a verdade fe
encontrárão: a jutiça, e a paz febeijárão.
1 2 (c) A verdade nafceo da terra;
e a jutiça olhou lá do Ceo. Por
(a) Que fe voltão para o coração. Ito he, que
entrão em fi abandonando o erro ; que feria
mente fe convertem. De forte, que efte Tex
to do Salmita, qui convertuntur ad cor, he ana
logo do outro d'Ifaias , Redite praevaricatores
ad cor. Por ifo tambem S. Jeronymo, por equi
valente do que diz a Vulgata , qui convertun
tur ad cor, verteo do Hebreo, qui non conver
tuntur ad /?ultitiam: ifto he, que não tornão a
voltar-fe para a loucura. Porque na frafe das
Efcrituras, afim como o peccado he loucura»
afim o coração fe confidera affento da pruden
cia, PEREIRA.
(b) Para que a gloria habite na no/a terra, He
o que foa a Vulgata, ut inbabutet gloria in ter
ra nofira : e afim traduzio o Breviario Fran
cez. Os mais verrem, E a gloria deve habitar,
ou habitará na no/a terra. PEREIRA.
(c) A verdade nafceo da terra. O que por ef
fencia he a mefma verdade, nafceo da terra,
fazendo-fe homem ; ifto he Chrifto, Filho de
Deos, e Filho da Virgem. PEREIRA.
SAL M O LXXXIV. 79
13 Porque o Senhor dará a fua ben
ção,
éto. e a noffa terra produzirá o feu fru

1.4 A jutiça andará adiante delle,


e elle a feguirá no caminho.

S A L M O LXXXV.
DEPRECATORIO, E PROFETICO.
Huns o attribuem a David perfeguido
por Saul. E/le he o fêntimento de Bo/uet,
e do Padre de Carrieres , que dão efle
Salmo tambem por profetico da Refurrei
gão de Chrifto, e da vocação dos Gentios.
Outros o fuppõem compofio pelos filhos de
Coré, como o precedente, referindo-o ao tem
po do cativeiro de Babylonia. E e/le he o
parecer de Calmet. • •

(a) O Ração ao mefmo David.


Inclina, Domine, aurem tuam , Óº
exaudi me.

Abai
(a) Oração pelo mefmo David. Não obtante
achar-fe efte titulo tambem no Hebreo , Cal
met como o não tem por canonico, não feli
gou a elle. PEREIRA.
8o Liv R o D os SAL M o s.
1 Abaixa , Senhor, a tua orelha,
e ouve-me, porque fou pobre, e necef
fitado.
2 Guarda a minha alma, porque
fou fanto: falva, ó Deos, o teu fervo,
que efpera em ti. ·
3 Tem compaixão de mim, Senhor,
porque todo o dia clamei a ti:
4 enche d'alegria a alma de teu
fervo, porque a ti levantei a minha al
ma, Senhor.
5 Porque tu, Senhor, es cheio de
doçura, e de manfidão : e tu derramas
copiofamente as tuas mifericordias fo
bre todos os que te invocão.
6 Recebe pois, Senhor, nas tuas
orelhas a minha oração; e etá attento
á voz da minha fúpplica.
7 Eu clamei a ti no dia da tribu
lação, porque tu me tens ouvido.
8. Não ha , Senhor, entre os deo
fes quem te feja femelhante, nem que
pofa fer comparado comtigo nas obras
que fazes. •

To
SALM O LXXXV. 3I

9 (b) Todas as nações, que tu creaf


te, viráõ protrar-fe diante de ti, e ado
rar-te, Senhor ; e ellas glorificaráõ o
tCIl I1OfIle.

Io Porque tu es grande , e fazes


prodigios, e fó tu es Deos.
I I Conduze-me , Senhor, no teu
caminho, e faze-me andar na tua ver
dade: alegre-fe o meu coração (c) de
forte, que elle tema o teu nome.
• f . Eu
(b) Todas as nações, &c. Os Padres, e In
terpretes o entendem como hum vaticinio da
vocação dos Gentios , e formação da Igreja.
PEREIRA.
(c) De forte que elle tema o teu nome. Como
a conjuncção ut, que a Vulgata aqui traz, di
zendo , ut timeat nomeu tuum , fe pôde tomar
ou na fignificação de para que, ou na fignifica
ção de de forte que ; variáo os Interpretes Il3

traducção defte periodo. Porque Saci, de Car


rieres, e o Breviario Francez vertem: para que
elle tema o teu nome. Mas como no Periodo an
tecedente tinha dito o Pfalmita, alegre-fe o
meu coração; e da alegria culta a entender, co
mo póde nafcer della o temor: Por ifo Cal
met expondo o ut da Vulgata , como fe ella
difeffe et, verte afim: e ele tema o teu nome.
Deftº difcordia dos Traductores preferi, eu a
Versão, que puz no Corpo, a qual Saci tam
bem apontou a margem: porque com ella fi
82 LIVR o D o s SAL Mos.
12 Eu te louvarei, Senhor meu Deos,
e te darei graças de todo o meu cora
ção; e eu glorificarei eternamente o teu
I]O ITICs

13 Porque tu ufate comigo d'hu


ma grande mifericordia, e livrate a mi
nha alma (d) do inferno mais profun
do. Ó

ca expedito o fentido, e mui conforme com


a expofição, que a efte "# traz Santo Agof
tinho, a qual diz afim: Logo o temor póde ef
tar com a alegria. E como ha elle alegria, Jeba
temor? Não he afim que o temor co/iuma fer amá
ro ? Tempo virá, que tenhamos alegria fem temor:
agora be a no/a alegria mi/ºurada com elle. Por
que ainda não e/lamos plenamente feguros , nem per
feitamente alegres. Se não tive/emos agora nenhu
ma alegria, desfaleceriamos ; fe tive/emos já to
da a fegurança, alegrar-nos-biamos mal. Logo be
conveniente que Deos com a alegria , que nos dá.»
nos infunda o temor ; para que em fim da doçura
da alegria nos conduza ao lugar da fegurança »
«o-c. PEREIRA.
(d) Do inferno mais profundo. Como efte ter
mo inferno, confiderado na fua origem latina,
fignifica qualquer lugar baixo relativamente a
outro mais alto ; e quem diz inferno mais pro
fundo fuppõe haver outro mais afima; Daqui
vem , que Santo Agoftinho na expofição do
Pretente lugar toma por inferno fuperior, ou
SAL M o LXXXV. 83
}
14 Ó Deos, os inimigos fe levan
tárão contra mim, e huma Afembléa
de poderofos bufcárão perder a minha
alma, fem te terem poto diante de feus
olhos. •

15 Mas tu, Senhor, es hum Deos


cheio de compaixão, e de clemencia;
hum Deos paciente, de muita miferi
cordia, e verdadeiro.
16 Olha para mim, e compadece
} 11 [C

pelo inferno , que etá mais afima, a terra,


em que habitamos, chamada afim inferno re
lativamente ao Ceo, onde vivem os Anjos: e
por inferno inferior, ou pelo interno, que ef
tá mais abaixo dete , o lugar, a que defceo
a alma de Chrifto para tirar delle as almas dos
Santos Padres ; ou o mefmo lugar dos conde
mnados, e reprobos, donde o mefmo Salmita
diz que Deos o livrou , não porque tiveffe
lá etado , e depois fahiffe , mas porque o li
vrou de lá ir parar para fempre. E{te Texto
de Santo Agoftinho adoptarão depois Cafiodo
ro, e o nofo Santo Ifidoro de Sevilha. A am
bas as interpretações faz mui provaveis a au
thoridade de Santo Agotinho, ainda que a fe
gunda accepção do inferno mais profundo º to
mado pelo dos condemnados , he a mais cor
rente entre os Interpretes. E Boffuer por in
ferno mais profundo expõe, os mais profundos Je
paleros. PEREIRA.
34 L 1 VR o D o s SAL M o s.
te de mim: (e) dá o teu imperio ao teu
fervo, e falva ao filho da tua ferva.
17 Faze que brilhe em meu favor al
gum final, para que os que te aborre
cem o vejão, e fejão confundidos: por
que tu, Senhor, me ajudaíte, e me con
folate.
(e) Dá o teu imperio ao teu fervo. He o que
foa a letra da Vulgata: Da imperium tuum pue
ro tuo : e afim verteo tambem o Breviario Fran
cez. Outros com Saci, e de Carrieres feguin
do o Hebreo : Euche de fortaleza o teu fervo.
PEREIRA.

S A L M O LXXXVI.
E N COM IASTICO.
Das excellencias de ferufalem , figura
da Cidade de Deos, ou da Igreja de Chrifio.
I Os filhos de Coré, Salmo de
Cantico.

Fundamenta ejus in montibus fantiis.


(a) Os feus fundamentos são fobre
os montes fantos:
o Se
(*) Os feus fundamentos, &c. Os fundamen
SAL M O LXXXVI. 85
2 o Senhor ama as portas de Sião
mais do que as tendas de Jacob.
3 De tife tem dito coufas glorio
fas, ó Cidade de Deos. •

4 Eu me lembrarei (b) de Raab,


e de Babylonia, que me hão de conhe
CCT.

Vede como os etrangeiros, os de


Tyro, e o povo da Ethiopia fe ajuntá
rão alli.
5. Não he afim que de Sião fe di
rá: Hum grande número d'homens naf
cêrão nella : e quem a fundou, foi o
mefmo Altifimo? ,
6 O Senhor na defcripção dos pó
vos, e dos principes, dirá o número dos
que etiverão nella.
7 Os que habitão em ti, todos ef
tão em alegria.
SAL
tos de Jerufalem são fobre os montes fantos»
Sião, e Moria. Afim de Carrieres. Outros com
Boffuet o explicão dos fundamentos do Tem
Plo. PEREIRA.
(b) De Raab. Ifto he, do Egypto, como traz
a Parafrafe Caldaica , e fe comprova doutros
lugares da Efcritura , que allega Calmet de
pois de Bofuet. PEREIRA,
86 L IV R o D o s SAL M o s.
|
+

S A L M O LXXXVII.
D E P R E C. A T O R I O.

Debaixo da pe/oa d'hum homem metti


do no carcere, e Jepultado em miferias.

C Antico de Salmo
1 aos filhos de Coré, (a) ao fom
d'hum
(a) Ao fom d'hum infrumento mufico. He o que
Saci, e de Carrieres fubtituírão ao termo He
braico pro Mahelet, que o Author da Vulgata
confervou da Versão dos Setenta. Porém Cal
met na Difertação Sobre os Infirumentos de mu
fica dos Hebre os obferva, que o nome Mabeler,
que a Vulgata traz no titulo do Salmo LII. e
no do prefente LXXXVII. fignifica propriamen
te a dança. E afim eis-aqui como elle verte
do Hebreo o prefente titulo: Cantico, ou Sal
mo dos filhos de Coré, dado ao Chefe da Mufica » .
conflituido fobre a dança º para fer cantado alter
nadamente. Ninguem ignora o ufo das danças
religiofas de mulheres entre os Hebreos, pois
dellas etá cheia a Sagrada Efcritura : como,
por exemplo, as que houve depois da pafla
em do mar vermelho, Exod. xv. 2o. e as que
# fizerão depois da victoria de David, morto
o giganre Golias, 1. Reg. xvIII. 6. E daqui fem
dúvida fe introduzírão ellas nas Procifsões da
Chriftandade. PEREIRA,
SALM o LXXXVII. 87
d’hum intrumento mufico , e alterna
damente: intelligencia, ou intrucção
(b) d'Eman Ezraita.
Domine Deus falutis meae, in die cla
mavi, & noète coram te.
2 Senhor, que es o Deos da minha
falvação, eu clamei a ti de dia , e de
IlOltC.

3 Entre a minha oração á tua pre


fença: inclina a tua orelha para ouvi
res a minha fúpplica.
4 Porque a minha alma etá cheia
de males, e a minha vida etá proxima
á morte. |-

5 Eu fui reputado como os que def


cem ao fofo; etou feito como hum ho
mem detituido de todo o foccorro,
e que
(b) D'Eman Ezraita. Por efte Patronymico,
d'Ezraita infere Boffuet, que efte Eman era di
verfo, do que em tempo de David fe mencio
na nos Paralipomenos. Porque o Eman do tem
po de David era Levita, e defcendente de Caat,
1. Paral. v. 33. e xv. 17. E Ezra fe nomea def
cendente de # , ibid. 1v. 1. 17. Com efeito.
Calmet faz a Eman contemporâneo do cati
veiro de Babylonia. PEREIRA,
88 LIVR o D os SAL M o s.
6 (c) e que etá livre entre os mor
tos : como os que tendo fido feridos,
dormem nos fepulcros, dos quaes tu te
não lembras mais, e aos quaes tu déf
te de mão.
7 (d) Elles me pozerão num fofo
profundo, nuns lugares tenebrofos, e
na fombra da morte.
8 O teu furor defcarregou fobre
mim ; e tu fizete paffar por fima de
mim todas as ondas da tua ira.
Tu alongafte de mim os meus
conhecidos ; elles me tiverão em abo
minação;
fahir. eu fui entregue, e não podia

1o Os meus olhos fe tornárão lan


guidos por caufa da minha miferia: eu
cla
(c) E que efid livre entre os mortos. Os Pa
dres o accommodão a Chrifto , que fó era li
vre entre os mortos, em quanto fó elle tinha
na fua mão o morrer, e o refurgir. Pote/?atem
babeo ponendi eam , 29- pote/?atem habeo iterum
fumendo eum. Joan. x. 18. BossUET. •

(d) Elles me pozerão num follo profundo, & c.


Efte verfo 7. e o 15. e o 16. comparado com o
5. tem grande analogia com o que Jeremias
metrido num lago efcrevia de fi em pefoa de
Chritto, Thren. III. 1.2.6.7.8.27. BossUET.
SAL M o LXXXVII. 89
clamei a ti, Senhor, todo o dia; e eu
efendi para ti as minhas mãos.
1 I Acafo farás tu milagres aos mor
tos? ou refufcital-los-hão os Medicos,
para que te louvem? -

12 Acafo contará alguem a tua mi


fericordia no fepulcro, e a tua verdade
na perdição?
13 Acafo conhecer-fe-hão as tuas
maravilhas nas trévas, e a tua jutiça
na terra do efquecimento?
14 Mas eu, Senhor, clamei a ti;
e eu me anticipei a te oferecer pela
manhã a minha oração.
15 Porque razão, Senhor, rejeitas
tu a oração, que eu te prefento? E por
que razão apartas tu a tua face de fi
ma de mim ?
16 Eufou pobre, e trabalhado des
da minha mocidade ; e depois de ter
fido exaltado, fui humilhado , e cheio
de turbação.
17 - Por fima de mim pafárão as tuas
iras; e os terrores, com que tu me fe
rifle, me fizerão etremecer.
El
9o LIVR o D os SAL M o s.
18 Elles me cercárão como agua
todo o dia : elles me apanhárão todos
juntos.
19 Tu alongate de mim os meus
amigos, e os meus, propinquos : e tu
fizete que os que me conhecião , me
deixafem por caufa da minha miferia.
S A L M O LXXXVIII.
DE NOJO, E D E PRE C E S
numa calamidade pública.
Levada Sedecias prizioneiro a Babylo
nia , e deturbada 4. folio a cafa de Da
vid, o Profeta fe queixa de parecer, que
as prome/as de Deos ficárão fem efeito;
e por ifo conjura ao Senhor que fe lem
bre dellas. As prome/as porém feitas a
David , a favor da Jua po/leridade , são
as queIO.fe BossUET.
XXII. contém, II, Reg. VII. 12. e I. Paral.

1 TNtelligencia, ou Intrucção d'E-


than Ezraita.

Mi/èricordias Domini in aeternum can


tabo.

Eu
SAL M o LXXXVIII. 91
2 Eu cantarci eternamente as mi
fericordias do Senhor; e a minha boca
annunciará a tua verdade em todas as
gérações.
3 Porque tu diffefte : A mifericor
dia fe elevará como hum eterno edificio
nos Ceos; e a tua verdade ferá nelles
eftabelecida folidamente.
4 Eu fiz hum pacto com os meus
efcolhidos; eu jurei a David meu fer
VO :

5 eu confervarei eternamente a tua


defcendencia, e eu firmarei o teu thro
no em toda a poteridade.
6 Os Ceos celebraráõ as tuas ma
ravilhas, Senhor ; e louvar-fe-ha a tua
verdade na Afembléa dos Santos.
7 Porque quem nos Ceos fe igua
lará ao Senhor? e quem entre os filhos
de Deos fe afemelhará a Deos?
8 Deos , que etá cheio de gloria
no meio dos Santos, he maior, e mais
para fe temer, do que todos os que ef
tão em torno delle.
9 Senhor Deos dos exercitos, quem
tC
|
92 LIVR o D o s SAL M o s.
te ferá femelhante? Tu, Senhor, espo
derofo, e a tua verdade etá fempre ao
redor de ti.
1o Tu dominas fobre o poder do
mar: tu apaziguas o movimento das
fuas ondas. |

II Tu humilhafte o foberbo, como


o ferido d’hum golpe mortal: tu def
mantelate os teus inimigos pela forta
leza do teu braço.
12 Teus são os Ceos, e tua he a
terra : tu fundate o Univerfo com tu
do o que nelle fe contém.
13 Tu create o Aquilão, e o mar:
o Thabor, e o Hermon farão foar a fila
alegria pelos louvores do teu nome.
14. O teu braço etá acompanhado
de poder: firme-fe a tua mão, e exal
te-fe a tua direita.
15 A jutiça , e a equidade são a
bafe do teu throno : a mifericordia , e
a verdade irão adiante da tua face.
16 | Ditofo o povo, que te fabe lou
var : Senhor , elles andaráõ na luz do
teu roto.
El
SAL M o LXXXVIII. 93
17 Elles fe regozijaráó nos louvo
, res, que darão ao teu nome; e elles fe
rão exaltados pela tua jutiça.
18 Porque a ti he que fe deve a
gloria da fua virtude: e na tua bonda
de he que fe funda a nofa força.
19 (a) Porque o Senhor he o que
nos tomou na fua guarda ; e o Santo
d'Ifrael o que he nofo Rei.
2o Então fallate tu numa visão aos
teus Santos, e diffefte : Eu puz o foc
corro num homem poderofo, e eu elevei
ao que eu efcolhêra dentre o meu povo.
Eu
(a) Porque o Senhor be o que nos tomou na fua
guarda. Os meus Interpretes varião em tradu
zir o que diz a Vulgata: Quia Domini e/?a['um
pio nofira, ó Sangii Ifrael Regis nofiri. De Car
rieres verte: Porque o Senhor be o que nos tomou
por feu povo, e o Santo d'Ifrael be o que nos deo
º nofo Rei. Calmet concordando no primeiro
periodo, divertifica afim no fegundo: e o San
to d'Ifrael be o que he o nofo Rei. Com etta co
incide a Versão de Saci. O Breviario Francez
diz: Porque o Senhor he o que nos tomou na fua
guarda ; e o nofo Rei e/#á na guarda do Santo
d'Ifrael. Eu acotei-me a Versão de S. Jerony
mo, que he a feguinte: Quia a Domino e/* pro
trio nofira, %: a Sandio Ifrael Rege no/iro. PE
RE 1RA.
94 LIVR o D o s SAL M o s.
21 Eu achei a David meu fervo:
eu o ungi com o meu fanto oleo.
22 Porque a minha mão lhe affiti
rá, e o meu braço o fortificará.
23 O inimigo nada ganhará em o
atacar, e o máo não lhe poderá empé
CCT,

24 E eu farei em quartos á vita


delle os feus inimigos; e porei em fu
gida aos que o aborrecem.
25 A minha mifericordia, e a mi
nha verdade etarão com elle; e elle fe
rá exaltado em poder no meu nome.
26 Eu etenderei a fua mão fobre
o mar, e a fua direita fobre os rios.
27 Elle me invocará, dizendo: Tu
es o meu Pai, o meu Deos , e o Au
thor da minha falvação.
28 Eu o contituirei o primogeni
to, e o levantarei fobre os Reis da ter
T3. •

29 Eu lhe confervarei eternamente


a minha mifericordia ; e o pacto, que
eu fiz com elle, ferá inviolavel.
3o Eu farei fubfitir a fua defcen
den
SALM o LXXXVIII. 95
dencia por todos os feculos, e o feu
throno quanto os dias do Ceo.
31 Se os feus filhos deixarem a mi
nha Lei, e não andarem nos meus pre
CC1COS -

32. Se violarem a juítiça das minhas


ordenações, e não guardarem os meus
Mandamentos:
33 Eu vifitarei com a vara as finas
iniquidades, e catigarei os feus pecca
dos com diferentes açoutes.
34. Mas eu não tirarei de fima delle
a minha mifericordia, e não faltarei á
verdade das promefas, que lhe fiz.
35 Eu não violarei o meu pacto,
nem tornarei vans as palavras, que fa
hírão da minha boca.
36 Eu fiz a David hum juramento
irrevogavel pelo meu fanto nome; e não
lhe mentirei:
37 Que a fua defcendencia fubfif.
tirá eternamente:
38 Que o feu throno ferá eterno na
minha prefença como o Sol, como a
Lua, quando etá na fua plenitude,
G CO
96 LIVR o D o s SAL M o s.
(b) e como o arco, que apparece no
Ceo he huma teftemunha fiel.
39 Entretanto tu repellite, e def
prezate o teu povo: lançate longe de
ti aquelle, a quem tu tinhas feito con
ferir a unção real.
4o Tu arruinate o pacto, que ti
nhas feito com o teu fervo ; e deitate
por terra, como huma coufa profana,
as fagradas infignias da fua dignidade.
41 Tu detruite todas as feves, que
o cercavão; enchete de pavor as fuas
Fortalezas.
42. Todos os que pafavão pelo ca
minho o faqueárão : elle fe tornou ob
jecto d'opprobrio a feus vizinhos.
43 Tu exaltate a direita dos que
trabalhavão pelo deprimir : enchete d'
alegria a todos os feus inimigos.
Tul

(b) E como o arco, que apparece no Ceo, he,


e5-c. A Vulgata não declara quem he a te/le
munha fiel , que eftá no Ceo : tupprem-no de
fóra Saci, e de Carrieres com approvação de
Calmer. Outros vertem a letra: e elle ba no Ceo
huma te/ºemunha fiel, a faber , dete pacto ju
ramentado. PEREIRA.
SALMo LXXXVIII. 97
44 Tu tirate toda a força á fua ef
pada; e não o foccorrete no tempo da
guerra.
45 Tu o defpojate de todo o feu
efple ndor ; e déte de pancada com o
feu throno em terra. •

46 Tu lhe abbreviate os dias do


feu reinado: tu o cubrifte de confusão.
47 Até quando, Senhor , retirarás
tu de fima de nós o teu roto ? Será af
fim eternamente? Até quando fe efcan
decerá como fogo a tua ira?
48 Lembra-te de quão pouca cou
fa he a minha vida: porque he acafo
em vão que tu create todos os filhos
dos homens?
49 Que homem ha, que pofa vi
ver, fem ver a morte? Que pofa livrar
a fua alma do poder do Inferno?
5o Onde etão , Senhor , as tuas
antigas mifericordias, que tu promet
tete a David com juramento, e toman
do a tua verdade por tetemunha ?
5I Lembra-te, Senhor, do oppro
brio, que os teus fervos tem padecido
8 da
98 LIVR o Dos SALM O s.
da parte de muitas nações , e que eu
tenho tido como encerrado no meu feio.
52 Lembra-te do improperio dos
teus inimigos; daquelle improperio, que
elles te fizerão, Senhor, dizendo, que
tu te tinhas mudado a refpeito do teu
Chrifto. •

53 Bemdito o Senhor para fempre.


Afim feja, afim feja.
S A L M O LXXXIX.
M O R A L.
Sobre as mifèrias, e brevidade da vida.
I Ração de Moyfés, (a) o ho
mem de Deos.

Domine, refugium facius es nobis.


Se
(a) O homem de Deos. Por efte adjunto quiz
o Author do titulo fignificar º que o Moyfés,
a quem attribue efte Salmo, he o grande Le
gislador dos Hebreos. E dito não duvidárão
entre os mais antigos Padres Origenes, Santo
Athanafio, e S. Jeronymo. O que não obtan
te , Calmet he de parecer, que o Salmo não
he de Moyfés , mas d'algum de feus defcen
dentes em tempo do cativeiro de Babylonia. E
SAL M o LXXXIX. 99
Senhor, tu te fizete o nofo refugio
no decurfo de todas as gérações.
2. Antes que os montes fofem fei
tos, ou a terra formada, e todo o Uni
11 VC r

a razão, em que fe funda, não he tanto a que


apontara Santo Agoftinho , que dete Cantico
fe não fez menção na Efcritura; quanto o di
zer-fe no verfo 1o. que os dias da noffa vida
não paísão ordinariamente de fetenta annos, e
quando muito nos mais valentes chegão a oi
tenta. Mas no tempo de Moyfés, diz Calmet,
não era coufa rara ver homens de cem annos,
e dahi para fima.
Eu creio todavia, que Calmet fendo obri
gado a iffo, não apontaria do tempo de Moy
fés maior número de velhos de cem annos, do
ue o que nós ainda hoje vemos no nofo, paf
# mais de tres mil. E fendo entre nós na
da raro ver homens de oitenta, e mais annos
de grande rijeza; fe a razão de Calmet val al
guma coufa contra o título do Salmo, ella
igualmente ataca a verdade do verfo 1o. a qual
ele não póde negar fer huma verdade infpira
da , e divina , e confequentemente irretraga
vel.
Concluamos logo, que efta razão de Cal
met não tem a força, que elle confiderava achar
nella: e que em feattribuir efte Salmo a Moy
fés deve a antiguidade dete titulo , junta com
o confenfo dos Padres afima indicados , pre
valecer contra as conjecturas particulares def
te, ou daquelle. PEREIRA.
roo Liv R o D o S SAL Mos.
verfo, estu Deos : tu o eras des da
eternidade, e tu o ferás por todos os
feculos. • •

3 Não reduzas o homem á humilia


ção; pois que tu difete : Convertei
vos, filhos dos homens.
4 (b) Porque aos teus olhos mil
annos, são como o dia de hontem, que
paflou,
C CO

(b) Porque aos teus olhos mil annos são, & c.


Aquelle fanto Monge antigo do Moteiro de
Villar de Frades » (então de Monges Bentos,
hoje de Padres Loios) de quem contão , que
tendo rezado no Coro efte verfo , e não o po
dendo comprehender, fe fora para a cerca a con
fiderar como mil annos diante dos olhos de
Deos erão como o dia de hontem , que paf
fou : e que querendo-lhe Deos moftrar como
ifto era, fez que o canto fuavifimo d'hum paí
farinho o abtrahiffe, e alienafe de tal forte,
que quando tornando em fi voltou para o Mof
reiro, achou todo o edificio mudado, e os ha
}
bitantes delle outros , que já não conhecia:
(final evidente de fe terem paflado entretanto
muitos, e muitos annos) Efte fanto Monge,
digo , fe a Hiftoria he certa, entendeo o que
diz a Vulgata, mille anni ante oculos tuos, co
mo fe ella difeffe, mille anni in confpediu tuo.
Mas a verdade he, que quando a Vulgata diz,
mille anui ante oculos » não he o feu tentido,
SAL M O LXXXIX. IO I

e como huma vigia da noite:


5 os feus annos ferão reputados por
hum nada.
O homem he de manhã como huma
herva, que paffa:
6 de manhã florece, e paffa; átar
de cahe, endurece, e fecca-fe.
7 Porque a tua ira nos reduzio a
efe desfalecimento: e o teu furor nos
lançou na turbação.
Tu
que mil annos na prefença de Deos , ou para
quem eftá á vita de Deos, são como o dia de
ontem , que pafou : mas fim que aos olhos
de Deos são mil annos da vida humana, co
mo fe fofem hum fó dia , e efe já pafado.
Como fe difeffe o Profeta: Que he a nofa vi
da? Supponhamos que vivemos novecentos, e
mais annos, como Adão , e os primeiros ho
mens : fupponhamos que fe nos eftende a vi
da a mil annos : effes mil annos aos olhos de
Deos são como hum dia , e como hum dia,
que já pafou: que digo eu, como hum dia ?
São como huma pequena parte da noite, qual
he a que huma fentinela leva vigiando. Por
ifo S. Jeronymo pelo que a Vulgata diz, mil
le anni ante oculos tuos, tem elle , mille anni
in oculis tuis. E por ifo eu tambem com mui
ta reflexão não verti, mil annos diante dos teus
olhos
REIRA,, mas, aos teus olhos mil. annos, &c. PE

1o2 LIVR o D o s SAL M o s.
8 Tu pozete as nofas iniquidades
na tua prefença , e todo o decurfo da
noffa vida á luz do teu roto. •

9 Porque todos os nofos dias fe


defvanecêrão , e a tua ira nos confu
mio.
Os nofos annos paísão como os da
aranha: -

1o o curfo ordinario dos nofos dias


não excede o efpaço de ferenta annos.
Se os mais valentes vivem até oiten
ta annos, o que vai dahi para diante
não he mais do que trabalho, e dor.
E ito mefmo he hum efeito da tua
brandura, tratar-nos deta forte.
11 Quem póde conhecer a grande
za da tua ira, e comprehender em to
da a fua extensão, quanto ella he para
fe temer?
12. Faze refplandecer a força da tua
dextra, e intrue o nofo coração pela
fabedoria.
13 Volta-te para nós, Senhor, até
quando ? Deixa-te dobrar a favor dos
teus fervos.
Nós.
SALMo LXXXIX. 1o3
14 Nós fomos cheios des da ma
nhã da tua mifericordia: nós exultâmos
de prazer , e ficâmos cheios de confo
lação todos os dias da nota vida.
15 Nós nos regozijámos á propor
ção dos dias, que tu nos tinhas humi
lhado , e dos annos, que nós experi
mentavamos os males.
16. Olha para os teus fervos, e pa
ra as tuas obras , e dirige os feus fi
lhos delles.
17. A luz do Senhor nofo Deos fe
efpalhe fobre nós: tu dirige lá do alto
as obras das tuas mãos, e dirige tu me{-
mo a obra das notas.

S A L M O XC.
C. O N S O L A T O R I O. ?

O homem bom, e que confia em Deos,


efiáfeguro de todo o perigo.

(a) T Ouvor de Cantico de Da


vid.
Qui
(a) Louvor de cantico de David. Elte titulo
não vem no Hebreo : nem os antigos Padres
Io4 L IVR o Dos SAL M o s.
Oui habitat in adjutorio Alti/imi, in
proteólione Dei Coeli commorabitur.
1 Aquelle, que permanece debaixo
da affitencia do Altífimo , defcançará
feguro debaixo da protecção do Deos
do Ceo. - ,

2 Elle dirá ao Senhor: Tues o meu


defenfor, e o meu refugio : elle he o
meu Deos, e eu efperarei nelle.
3 Porque elle mefmo me livrará do
laço dos caçadores, e da palavra afpe
fa. |- ,, .

4 Elle te metterá como á fombra


debaixo das fuas efpadoas, e tu efpe
rarás etando cuberto das fuas azas.
A fua verdade te cercará como hum
efcudo. •

5. Tu não temerás nada que fucce


da de noite; • • • •

nem da fétta, que voa de dia;


6 nem dos males, que fe preparão
I131S

Fufebio, Santo Hilario, S. João Chryfoftomo,


Santo Agoftinho o lião nos feus Codices. PE
REIRA. •
"…
SAL M o XC. Io5

nas trévas; nem os ataques do demo


nio do meio dia.
7 Cahiráõ ao teu lado mil, e á tua
direita dez mil; (b) mas a morte não
fe aproximará a ti.
8 Antes tu contemplarás, e verás
com os teus olhos a retribuição, que
levão os peccadores.
9 Porque tu difefte : Senhor, tu
es a minha efperança : e porque efco
lhete por teu refugio ao Altifimo,
1o o mal não chegará a ti ; e o
fiagello não fe aproximará á tua tenda.
11 Porque ele mandou aos feus An
jos que te guardafem em todos os teus
caminhos. • •

12 Elles te tomaráõ nas fuas mãos,


para que não fucceda magoares o teu
pé, dando nalguma pedra.
13 Tu andarás por fima do afpi
de, e do bafilifco, e pizarás o leão, e
O dragão.
Por
(b) Mas a morte, &c. O Texto não expri
me o nominativo do verbo f: aproximará: eu
o fuppri de fóra , feguindo a Boffuet , Saci,
de Carrieres, e Calmet, PEREIRA.
|

1o6 LIvR o Dos SAL M o s.


14 Porque elle efperou em mim,
eu o livrarei; eu ferei o feu protector,
porque elle conheceo o meu nome.
15 Elle clamará a mim, e eu o ou
virei ; eu etou com ele no tempo da
tribulação ; eu o livrarei, e o cubrirei
de gloria. - . " *

16 Eu lhe darei huma vida dilata


da; e eu lhe farei ver a falvação, que
lhe tenho detinada. : 2 - - - -- -

S A L M o XCI.
M O R. A. L. º

Em dia de fabbado, que era dia de defe


canço , defèança o Profeta na meditação
das obras, e confelhos de Deos.

I S#" de Cantico para o dia de |


fabbado.

Bonum e/i confiteri Domino.


2 He bom louvar ao Senhor , e
cantar em honra do teu nome, ó Altifº
fimo; -

3 para annunciar de manhã a tua


IIll
SAL M O XCI. Io7
mifericordia , e á noite a tua verda
de ;
4 ao fom do falterio de dez cor
das, com cantico ao fom da cythara.
5 Porque tu, Senhor, me enchete
de goto ao ver as tuas creaturas; e eu
motrarei eta minha alegria, louvando
as obras das tuas mãos.
6 - Que grandiofas são, Senhor, as
tuas obras ! que profundos os teus pen
famentos!
7 O homem infenfato não as pode
rá conhecer ; e o louco não terá dellas
intelligencia alguma.
, = 8 - Quando os peccadores tiverem
nafcido como a herva; e quando todos
os que obrão : a ; iniquidade tiverem ap
parecido; • •

9 elles pereceráõ para todos os fe


culos: mas tu, Senhor, eternamente es
o Altifimo.
1 o Porque eis-ahi, Senhor, que os
teus inimigos pereceráó; e todos os que
obrão a iniquidade ferão diffipados.
11 E a minha força fe exaltará co
II) O
ro8 Liv R o Dos SALMos.
mo a ponta do unicornio ; e a minha
velhice fe remocará pela tua abundan
te mifericordia.
12. E o meu olho olhou com def
prezo para os mens inimigos; e a mi
nha orelha ouvirá falar do catigo dos
máos, que fe levantão contra mim.
13 O juto fiorecerá como a pal
meira, e fe multiplicará como o cedro
do Libano. +

14. Os que etão plantados na cafa


do Senhor floreceráõ á entrada da Ca
fa do nofo Deos.
15 Elles fe multiplicaráõ de novo
numa velhice cumulada de bens; e fe
rão cheios de vigor, e de paciencia,
16 para annunciarem que o Senhor
nofo Deos he recto, e que nelle não
ha injutiça. •

SAL
SALM o XCII. 1e9
S A L M O XCII.
D E L O U V O R.
A fabrica do Mundo cede em louvor a
Deos , em credito á Lei, e em fantidade
ao Templo.

(a) Ouvor de Cantico ao mefmo -


David para o dia antes do
labbado, quando a terra foi fundada.
Dominus regnavit , decorem indutus
efi.
1 O Senhor reinou : elle fe veítio
de gloria, e de magetade: o Senhor
É vetio de fortaleza, e fe preparou.
Porque elle firmou o vato corpo da
terra, de forte que ele não ferá aba
lado,
O

(a) Louvor de Cantico, &c. O Hebreo não


faz aqui titulo nenhum. O que traduzi da
Vulgata he tomado dos Setenta. E não obtan
º nomear elle a David , Calmet fente , que
º Salmo foi compoto , e cantado na tornada
*cativeiro de Babyloniá pelos defcendentes de
loyfés, PEREIRA.
11o LIvR o D os SAL M o s.
2 O teu throno, ó Deos, he eta
belecido des dantes de todos os tem
pos: tu exites des de toda a eternida
de.
3 Os rios, Senhor, fe levantárão;
os rios levantárão a fua voz.
Os rios levantárão as fuas ondas,
4 pela grande cópia das aguas, que
fazião ouvir-fe o feu grande ruido.
Os levantamentos do mar são admi
raveis: mas o Senhor, que etá nos Ceos,
ainda he mais admiravel. e … ...
Os teus tetemunhos, Senhor, fe fi
zerão dignifimos de credito: a fantida
de deve fer o ornamento da tua cafa
em todo o decurfo dos feculos.

SAL
SAL M o XCIII. 111

S A L M o XCIII.
. MOR AL, E IN C R E PATO RIO.
Contra os que são violentºs, e opprefô
{ rer, principalmente juizes.

(a) Almo ao mefmo David, para


o quarto dia depois do fabba
do.
Deus ultionum Dominus.

1 O Senhor he o Deos das vingan


ças ; e o Deos das vinganças obra li
VI CITheInte.
*

*
· 2 Faze refplandecer a tua grande
} za, tu, que julgas a terra : dá aos fo
berbos a fua juta retribuição.
3 Até os ando os peccadores, Se
nhor, até quando os peccadores fe glo
riaráõ elles?
4. Até quando efpalharáõ difcurfos
infolentes, e fallaráõ palavras ímpias,
todos os que commettem a injutiça?
El

(a) Salmo ao mefmo David, &c. O Hebreo


não traz título nenhum. O que lemos na Vul
gata he tomado dos Setenta, PEREIRA.
* 1.2 L 1v. Ro b os SAL M o S.
5 Elles, Senhor, humilhárão o teu
povo; elles vexárão a tua herança.
6 Elles derão a morte á viuva , e
ao etrangeiro; elles matárão o orfão.
7 E elles diferão : O Senhor não
o verá ; e o Deos de Jacob não faberá
nada dito. -

8 Homens infenfatos, tende intel


ligencia: loucos, fede em fim fabios.
9 Aquelle, que fez a orelha, não
ouvirá? ou aquelle, que formou o olho,
não verá? •

1o Aquelle, que catiga as nações,


não reprehenderá? elle , que enfina ao
homem a fciencia.
11 O Senhor conhece os penfamen
tos dos homens, e que ellos são vãos.
12. Bemaventurado o homem, Se
nhor, a quem tu intruifte , e a quem
enfinate a tua Lei;
13 (b) a fim de o pores em def
C2Il

(b) A fim de o pores em defcanço, &c. A fim


o Breviario Francez . A fim de le mettre em re
pos durant les mauvais jours. E ifto he o que
foa o Hebreo, fegundo fe colhe da Versão de
S. Jeronymo » e o adverte Boffuet. Como a
SALM O XCIII. 113
:
canço nos dias máos, até que fe abra
a cova ao peccador.
14 Porque o Senhor não repelirá o feu
povo, nem defamparará a fua herança;
15 (c) até que elle faça ver a juti
ça dos feus juizos, e que os que são
de coração recto, feunão a ella.
16. Quem ferá o que fe levante em
meu foccorro contra os máos? ou o que
fe ponha firme ao pé de mim contra os
que obrão a iniquidade?
17 Se o Senhor não me tiveffe af
fitido, pouco teria faltado, que a minha
alma não tiveffe cahido no Inferno.
h Baf
Vulgata em lugar do verbo de defcançar, que
vem no Hebreo , diz mitigar , eis-aqui como
Saci, e Calmet vertem: A fim que vous lui pro
turez de la douceur dans les jours mauvais. Mas
ninguem deixa de ver, que em quanto á fub
tancia, ambas as Versões dizem o mefmo. PE
REIRA.
(c) Até que elle faça ver, &c. Segui a tra
ducção do Breviario Francez, que me pareceo
fer a mais literal. Saci, de Carrieres, e Cal
met vertem : Até que a divina ju/?iça faça re
fplandecer o feu juizo; e que os que são de coração
reio
REIRA.appareção diante della com confiança. PR

114 LIVR o D o S SAL M o s.
18 Batava que eu difeffe, O meu
pé foi abalado, para logo a tua miferi
cordia, Senhor, me fofter todo.
19 As tuas confolações enchêrão
d'alegria a minha alma , á proporção
do grande número de dores, que pe
netrárão o meu coração.
2o Acafo o tribunal da injutiça pó
de ter alguma união comtigo, quando
tu nos impões mandamentos penofos?
21 Os máos armaráõ laços á alma
do juto, e condemnaráõ o fangue in
I1OCCIltC.
22 Mas o Senhor fe fez o meu re
fugio, e o meu Deos foi o em que fe
efcorou a minha efperança.
23 E ele fará recahir fobrelles a
fua iniquidade, e os fará perecer pela
fua propria malicia: fim, o Senhor nof
fo Deos os fará perecer.

SAL
*
SAL M o XCIV. 1 15

S A L M O XCIV.
DE LOUVOR, E A DO RAÇÃO.
Convida aos louvores, e culto de Deos:
promette huma nova voz fua no Teflamen
to Novo, e hum novo defcanço , do qual
repelle aos contumazes.

(a) Ouvor de Cantico (b) ao mef>


mo David.
Penite exultemus Domino.

1 Vinde, regozijemo-nos para o


Senhor, cantemos á honra de Deos Sal
vador nofo.
h ii De
(a) Louvor de Cantico, &c. O Hebreo não
traz titulo nenhum a efte Salmo. O Author da
Vulgata o tomou da Versão dos Setenta. PE
REIRA.
(b) Ao mefmo David. Segundo efte titulo,
tem efte Salmo por Author a David. E com
efeito debaixo do nome de David o allega São
Paulo na Epitola aos Hebreos, Iv. 7. expli
cando os ultimos verfos delle num fentido myf
tico mui elevado. Ainda afim Calmer, em cu
jo fytema todos os Salmos des do Lxxx1x.
que não tem titulo no Hebreo, forão compof
ros no tempo do cativeiro de Babylonia pelos
x 1.6 L IVR o D os SAL M o s.
2 Demo-nos prefa a prefentar-nos
a elle para celebrar os feus louvores, e
cantemos ao fom d’intrumentos canticos
para gloria fila.
Por
defcendentes de Moyfés, fegue a refpeito def
te o me{mo. E ao lugar de S. Paulo refpon
de, que além de que a cita de S. Paulo he hu
ma coufa incidente na fua propa/ição, elle alle
gando afim em geral a David, podia feguir a
opinião commum, que attribuia a David o Sal
terio, ainda que nem todos os Salmos fofem
delle: bem como depois fe explicou o Conci
lio de Trento, chamando ao Livro dos Salmos
o Salterio de David.
Reparo primeiramente em dizer Calmer,
que a attribuição , que S. Paulo faz ao pre
fente Salmo a David, he huma coufa inciden
te na fua propofição. Donde parece feguir-fe,
que o que os Apotolos dizem por incidencia,
não he de fé divina. E quem poderá admirtir
tal doutrina , fem pôr em rifco muitos factos
revelados?
Reparo em fegundo lugar em dizer Cal
met, que nifto feguira S. Paulo a opinião com
mun, que corria entre os Hebreos, que cita
vão em geral o Salterio como de David. Po
rém S. Paulo não cita em geral o Salterio, mas
cita determinadamente efte Salmo XCIV. e ci
ta-o em nome de David, in David dicando: pa
lavras, que todos os Interpretes vertem , di
zendo por David. O que fuppotto, o que na
turalmente parece que fe deve cuidar he, que
SAL M O XCIV. 1 17

3 Porque o Senhor he o grande Deos,


e o grande Rei, que he fobre todos
os deofes: }

4 porque na f ão etá
lua mao eitá a terra

em toda a fua extensão , (c) e a elle


pertencem os altos montes: por
o Salterio, de que ufava S. Paulo, trazia ef
te Salmo XCIV. attribuido a David , como
de muitos feculos a cá o traz tambem a Vul
gata. PEREIRA.
(c) E a elle pertencem os altos montes. He co
mo, a Vulgata traz efte periodo º feguindo o
Hebreo, e he como elle tambem fe lê no Cor
po do Breviario Romano no terceiro No&tur
no da Epifania : «9- altitudines montium ip/ius
funt. Porém no Invitatorio, em lugar das re
feridas palavras vem etoutras : & altitudines
montium ipfe confpicit : ifto he, e elle vê as
alturas dos montes. Afim como no verfo 7.
onde a Vulgata diz, ficut in irritatione , traz
o Invitatorio, ficut in exacerbatione : e no ver
fo I 1. onde a Vulgata diz, ut juravi, traz o
Invitatorio, quibus juravi: e afim outras mui
tas diferenças.
O mais he a que no verfo 4. accrefcen
ta o Invitatorio efta eftrofa , quoniam non re
pellet Dominus plebem fuam, a qual fe não acha
nem na Vulgata , nem no Hebre o , nem em .
S. Jeronymo , nem nos melhores Exemplares
dos Setenta. Mas que ella feja antiga na Igre
ja , prova-fe de que a trazem Santo Agolti
nho, e Cafliodoro. * * -
1 18 LIVR o D os SAL M o s.
5 porque feu he o mar, e elle mef.
mo o fez; e as fuas mãos forão as que
formárão a fecca terra. |-

6 Vinde, adoremo-lo, protremo


nos, e choremos diante do Senhor, que
IlOS CICOU. -

7 Porque ele he o Senhor nofo


Deos, e nós o feu povo, que elle fuf
tenta nas fuas patagens; e as fuas ove
lhas, que elle conduz pela fua mão.
Se vós ouvirdes hoje a fua voz,
• VC

A razão porém deta variedade entre o


Invitatorio, e a Vulgata , he porque as Igre
jas do Occidente nos primeiros feculos reza
vão o Salterio, fegundo a antiga, e primitiva
Versão Itala , tal qual o # em Ro
ma em 1683. o Cardeal Thomafi, e em Reims
em 174o, o Padre Sabatier , Monge Benedi
étino. Nefte antigo Salterio, conhecido entre
os eruditos pelo nome de Salterio Romano, vi
nha o Salmo XCIV. como elle fe canta ain
da hoje no Invitatorio. E a Igreja Romana,
que de tempo immemorial tinha deixado o tal
Salterio da Vulgata Itala pelo fegundo de S. Je
ronymo , conhecido tambem entre os eruditos
pelo nome de Salterio Gallicano ; quiz ainda
depois da reformação do Breviario por Pio V.
confervar o Invitator o da mefma forte que
elle antes fe cantava. PEREIRA.
SAL M O XCIV. 119
8 vede não endureçais o voto co
ração, \

como aconteceo no tempo da mur


muração, que excitou a minha ira , e
no dia da tentação no deferto,
9 onde vofos pais me tentárão, e
onde ellas me experimentárão, e forão
tetemunhas das minhas obras.
1o . Eu por quarenta annos (d) eti
ve irado contra eta gente, e dizia: O
coração dete povo anda fempre extra
viado.
11 Elles não conhecêrão os meus
caminhos: aos quaes eu por ifo jurei,
que elles não entrarião no meu defcan
ço.

SAL
(d) Efliveirado. He como traz a Vulgata,
ofenfus fui , ou como ella o cita na Epitola
aos Hebreos , III. 1o, infenfus fui ; e ito con
forme ao Grego dos Setenta ; fe bem que ao
Padre Houbigant pareceo melhor, pertaefus fui.
A Versão Itala, fegundo a qual fe formou o
Invitatorio, trazia, proximus fui, ifto he, cf
tive vizinho. PEREIRA,
12o LIVR o D o s SAL M o s.

S A L M O XCV. : |
DE ACÇÃO DE GR A ÇAS,
E P R O F E T I C C).

Cantado, quando a Arca foi traslada


da a Sião, e repetido na Dedicação do fê
gundo Templo, para celebrar a mage/tade
àe Deos, que havia de reinar fobre as Na
ções gentilicas, e julgar o Mundo. He par
ze d'hum Cantico mais extenfo , que vem
nos Paralipómenor, I. Paral. XVI. 7.

(a) C Antico ao mefmo David, quan


do feedificava a cafa, depois
do cativeiro.

Cam
(a) Cantico ao mefino David, &c. Efte titu
lo, que o Author da Vulgata tomou da Ver
são dos Setenta, falta no Hebreo. Mas como
efte Salmo he huma parte do Cantico, que nos
Paralipómenos lemos que fora compofto por
David, na occafião que a Arca foi transferida
para o fegundo Tabernaculo, 1. Paral. xv 1.7.
fica fendo indubitavel , que David foi o Au
thor defte Salmo XCV. E pelo que accrefcen
ta o titulo, parece certo, que efte me{mo Sal
mo o cantárão os Judeos na tornada do carivei
ro de Babylonia para Jerufalem , quando fe
edificava o fegundo Templo. PEREIRA.
SAL M O XCV. I2 I

Cantate Domino canticum novum, can


*ate Domino omnis terra.
I Cantai ao Senhor hum novo can
tico, cantai ao Senhor todos vós, os ha
bitantes da terra.
2 Cantai ao Senhor, e bemdizei o
feu nome: annunciai em toda a fuccef
são dos dias a fua faudavel afitencia.
3 Annunciai entre as nações a fua
gloria, e em todos os póvos as fuas ma
ravilhas.
4 Porque o Senhor he grande, e
infinitamente digno de louvor : elle he
mais terrivel do que todos os deofes.
5 Porque todos os deofes das na
ções são demonios: mas o Senhor he o
Creador dos Ceos. •

6 O que ha na fua prefença he glo


ria, e louvor: a fantidade, e a magni
ficencia brilhão no feu fanto lugar.
7 Vinde, ó nações diferentes, pre
fentear ao Senhor : vinde oferecer ao
Senhor honra, e gloria.
8 Vinde oferecer ao Senhor a glo
ria devida ao feu nome.
To
122 LIVR o D os SAL Mos.
Tomai as viétimas, e entrai na fua
cafa:
adorai ao Senhor na entrada do
feu fanto Tabernaculo.
Trema toda a terra diante do feu
2CataII1OlltO -
1o dizei entre as nações, (b) que
o Senhor etabeleceo o feu Reino.
• Por
(b) Que o Senhor e/?abeleceo o feu Reino. Efte
Texto he célebre pela addição, com que o citão
os antigos Padres , e pela omifsão della, que
hoje fe nota em todos os Exemplares, que ex
item, Hebraicos, Gregos, e Latinos. Entre os
Padres S. Juftino Martyr, que he dos mais an
tigos, (pois floreceo no meio do fegundo, fe
culo da Igreja) na fua Segunda Apologia allega
o prefente verfo dete modo: Dicite in gentibus,
quia Dominus regnavit a ligno: ifto he, Dizei entre
as nações, que o Senhor eftabeleceo o feu Rei
no pelo lenho, ou # madeiro. O que afim
poto, era efte verfo huma profecia clarifima
do Reino , que Chrifto confeguio pela fua
Cruz.
Além dito, no Dialogo contra Tryfão ar
gue S. Juftino a efte Judeo , de haverem os
feus Nacionaes rifcado das fuas Biblias efta
palavra a ligno, por tirarem aos Chriftãos hu
ma profecia tão exprefa da Cruz do Salvador.
O que tudo prova, que S. Juftino na Versão
Grega, de que ufava º lia nete pafo, Domi
nus regnavit a liguo.
SAL M o XCV. 123
Ora que afim mefmo o lefem nos feus
Salterios os Padres Latinos de todo o Occi
dente, he outro facto contante pelos Efcritos
#
de Tertulliano , de Santo Agoftinho, de São
Leão I. de S. Gregorio I. de Caffiodoro , de
# Theodulfo, ou Fortunato, Author do Hymno
Vexilla Regis prodeunt, os quaes todos quando
citão efte verfo , o citão , dizendo , Dominus
regnavit a ligno. Sinal manifefto , e convin
cente de que afim o trazia a primitiva Ver
são Itala, formada da Versão dos Setenta. Que
por ifo Cafiodoro chegando a efte verfo, ef
creve afim : A LIGNO alii quidem non habent
translatores ; fed nobis fuficit , quod Septuaginta
Interpretum audioritate firmatum e/#. Quer dizer:
Os outros Traductores, a faber, Aquila, Sym
maco , e Theodocion , não trazem a palavra
a ligno ; mas a nós bafta-nos que ella tenha
por fi a authoridade dos Setenta Interpretes.
Sendo ifto afim, hoje todavia não appa
rece Exemplar algum nem da Versão Grega
dos Setenta , nem da Vulgata Latina , que
:
traga a palavra a liguo. Donde veio logo in

troduzir-fe ella na Vulgata Irala, de que até
|-
o tempo de S. Gregorio Magno ufou a Igre
4*
da Occidental ? Calmet numa Differtação, que
efcreveo fobre efte ponto, difcorre com Jac
ques Le Feure , e com Simão de Muis , que
a palavra a ligno não era do Original Hebreo:
mas que tendo-a algum particular ajuntado
á margem do feu Salterio Grego, como glo
za, ou illuftração do verfo , depois algum
Copita a mettêra no Texro, e daqui patiara
a introduzir-fe na Versão Itala, que era a La
124 LIVR o Dos SAL M o S.
tina primitiva , antes da de S. Jeronymo , e
antes da Vulgata. *

Segundo ete modo de difcorrer, permit


tio Deos, que toda a Igreja Latina por mais
de quatrocentos annos tiveffe por divina, e
canonica huma addição do Salmo XCV. que
verfava num ponto não fimplesmente dogma
tico, mas capitalifimo ; quando a tal addição
realmente não pafava de fer huma gloza par
ticular , e humana. E ifto não fei eu como
poderá bem etar, com a infallivel afittencia
do Efpirito Santo, para a fua Igreja não fe
enganar no difcernimento do que he Efcritura
Canonica, ou diferem
não Canonica.
• Se me , que efte engano não
foi de toda a Igreja, mas fó da Latina: por
que ao me{mo tempo que a Igreja Latina lia ,
Dominus regnavit a ligno, como afirma moftra
mos dos Efcritos de Tertulliano, de Santo Agoí
tinho, de S. Leão Magno , de S. Gregorio Ma
gno, de Cafiodoro, e de Fortunato; a Igre
ja Grega fó lia fimplesmente , Dominus regna
vit , como fe colhe dos Efcritos de Origenes,
de Eufebio , de Santo Athanafio , de S. João
Chryfotomo, de S. Cyrillo, e dos de outros
Padres Gregos: Eu replicarei, que não he pou
co perigofo admittir em tal materia engano
ainda fó na Igreja de todo o Occidente: a hu
ma por ter ella por Cabeça a Igreja Romana,
Mái, e Metra de todas as Igrejas: e a outra,
porque o Catalogo dos Livros Canonicos, que
hoje temos definido no Concilio de Trento,
não tem outra bafe de Tradição Ecclefiafti
ca» que os Catalogos feitos nos Concílios de
- SALM o XCV. 125
Africa no quarto, e quinto feculo, e as De
cisões dos Papas Innocencio I. e Gelafio I.
Se accrefcentarem , que não obtante ter
a Igreja Romana lido Dominus regnavir a ligno
Por todo o tempo que ella ufou da Versão Ita
la ; ela me{ma Igreja Romana de tempo im
memorial não lê hoje fenão, Dominus regna vit,
como o traz a Vulgata poterior : Reponde
rei : I, que em omittir huma claufula, que
he canonica, não ha tanto perigo, como em
teceber por canonica a que o não he. Refpon
derei 2. que ainda que a Igreja Romana não
reconheça hoje no Texto do Salterio a pala
Yra a ligno, ella a recebe ainda hoje como clau
fula verdadeira do Salmo XCV. no Hymno,
que todos os annos canta muitas vezes, dizen
do :
Impleta funt quae concinit
David fideli carmine »
Dicendo nationibus ,
Regnavit a ligno Deus.

Tambem fe não pôde dizer por ultimo,


que numa coufa tão minima , como he huma
palavra d'hum meio verfo, não ha inconveni
ente em admittir, que fe enganaffe toda a Igre
ja. Porque opponho em contrario: Que quan
do o meio verfo, ou huma palavra delle, he
fobre hum ponto tão fubtancial, como o de
que fe trata; não carece de grande perigo con
ceder-fe, que em admittir por canonico efte meio
verfo, não fó (e podia enganar, mas com efeito
fe enganou a Igreja. Porque ninguem deixa de
ver, que permittido ito, facilmente dirá o Ju
126 LIVR o D o s SALM O S.
Porque elle firmou toda a terra, que
não ferá abalada; e elle julgará os pó
vos fegundo a equidade.
Ale
deo, que a Igreja fe engana em ter por cano
nico o pequeno periodo do verfo 17. do Sal
mo XXI. Foderunt manus meas, ó pedes meos.
Facilmente dirá o Sociniano, que a Igreja fe
engana em ter por canonico o outro famofo
verfo da Epitola I. de S. João , Tres funt qui
te/timonium dant in Calo, & c. E deta forte fi
caráó expotas a hum méro juizo critico todas
as partes da Efcritura ; e a cada verfo dellas
poderemos entrar em dúvida, fe fe enganará,
ou não enganará a Igreja em a receber, e man
dar receber por canonica: com o que vacilla
rá toda a fé, e authoridade das me{mas Efcri
{UT3S.

Lembra-me que o famofo Oratorifta João


Morino nas fuas Exercitações fobre a finceridade
dos Textos Hebraico, e Grego, traz varias refle
xóes, que podiáo fazer ao prefente cafo. Mas
como não tenho á mão o referido Tratado, que
li ha mais de vinte annos, concluo com dizer:
Que mais crivel he, que a palavra a ligno achan
do-fe no Original, faltaffe depois nelle por def
cuido dos primeiros Copiftas; do que que não
fe achando ella no Original , a accrefcentafe
depois alguem. Porque em materia de tirar Co
pias, fempre foi mais factivel, e mais ordina
rio omitrir, do que ajuntar. E efte mefmo he
o juizo do Abbade de Vence na Addição, que
fez á referida hypothefe de Calmet. PEREIRA,
· SAL M O XCV. 127

II A Iegrem-fe os Ceos, e falte de


Prazer a terra; commova-fe o mar com
O que o enche.
12. Os campos mefmos darão de
montrações deta alegria, com tudo
O que nelles fe contém : então faltaráõ
de goto todas as arvores dos bofgues,
13 pela prefença do Senhor, por caufa
delle vir, por caufa de virjulgar a terra.
Ele julgará a terra em equidade, e
os póvos Íegundo a verdade.
S A L M O XCVI.
D E L O U V O R.

Mafira o poder de Deos , e a vaidade


dos idolos.

O mefmo David, (a) quando


lhe foi retituida a fua terra.
Do
(a) Quando lhe foi refiituida a fua terra. O
ebreo não põe titulo a efte Salmo, nem tam
bem S. Jeronymo. A occafião, que a Vulgata
aponta, pó de-fe entender ou de quando David,
voltando do deterro, tomou pacifica pode do
Reino depois de Saul : ou de quando fe lhe
retituio o Reino, depois da rebelião d'Abla
lão. BossueT.
128 LIVR o D o s SAL M o s.

Dominus regnavit, exultet terra.


1 O Senhor eftabeleceo o feu Rei
no, falte de goto a terra, regozijem
fe todas as ilhas.
2 Huma nuvem etá á roda delle,
e a efcuridade o cérca : a jutiça , e o
juizo são (b) a bafe do feu throno.
3 O fogo irá adiante delle, e abra
zará em roda aos feus inimigos.
4 Os feus relampagos apparecêrão
em toda a terra: a terra os vio, e to
da fe commoveo. •

5 Os montes fe derretêrão como


cêra pela prefença do Senhor: a prefen
ça do Senhor fez que fe derreteffe toda
a CCrra.

6 Os Ceos annunciárão a fua juti


ça, e todos os póvos vírão a fua glo
Ild.

7 Sejão confundidos todos os que


adorão as obras d’efcultura , e os que
fe

(b) A bafe do feu throno. Onde a Vulgata


diz, correciio fedis ejus , traz S. Jeronymo do
Hebreo, firmamentum folii ejus. BossUET.
/
SAL M O XCVI, I 29
fèglorião nos feus idolos. Adorai-o to
dos vós, os que fois feus Anjos.
8 Sião o ouvio, e fe alegrou com
ifo; e as filhas de Juda , Senhor, fal
tárão de jubilo por caufa dos teus jui
ZOS. •

9 Porque tu es o Altifimo Senhor,


que tens imperio fobre toda a terra:
tu o que es infinitamente elevado por
fima de todos os deofes.
1o Vós os que amais ao Senhor,
aborrecei o mal: o Senhor guarda as
almas dos feus Santos, e elle as livra
rá da mão do peccador.
1 1 A luz nafceo para o juto, e a
º alegria para os que são de coração recto.
12 Alegrai-vos, jutos, no Senhor: e
celebrai com os vofos louvores (c) a
memoria da fua fantidade.
1 SAL
(c) A memoria da Jua fantidade. Afim Calmet
depois de Saci , o que aDeVulgata
riae fantiificationis ejus.
diz º memo
Carrieres verte: a
memoria do feu fanto nome. S. Jeronymo tem con
forme o Hebreo, memoriae Janctae ejus » a fua
fanta memoria. O que Boffuet expõe afim :
Celebrai-o diante do Tabernaculo , que he o
feu Memorial. PEREIRA.
13o LIVR o D os SAL M o s.
S A L M O XCVII.
D E L OU VOR, E JU B I LO.
Pelas grandes vičiorias, que alcançou
das Nações. Os Padres o reconhecem tam
bem profetico da vinda de Chrifio, e voca
ção dos Gentios. Não tem titulo no Hebreo.

I SA… ao mefmo David.


Cantate Domino canticum novum, quia
mirabilia fecit.
Cantai ao Senhor hum novo cantico,
porque elle fez prodigios.
A fua direita , e o feu fanto braço
nos falvou para fi.
2 O Senhor fez conhecer a falva
ção, que elle nos refervava: elle mani
fetou a fua juftiça aos olhos de toda a
terrâ.

3 Elle fe lembrou da fua mifericor


dia, e da verdade das promefas, que
tinha feito á cafa d'Ifrael; e toda a ex
tensão da terra vio a falvação, que o
nofo Deos nos procurou.
Can
SAL M O XCVII. rsr
4 Cantai cheios de jubilo louvores
a Deos, todos vós os habitantes da ter
ra: cantai, faltai d'alegria, e tocai os
intrumentos.
5 Cantai ao Senhor ao fom da cy
thara, e do falterio:
6 ao fom das trombetas batidas ao
martelo, e ao da que he feita de pon
ta d'animal. \

Fazei foar fantos tranfportes d’ale


gria na prefença do Senhor vofo Rei.
7 Mova-fe o mar com tudo o que
o enche; toda a terra, e os que a ha
bitão.
8 Os rios bateráõ com as mãos, e
os montes faltaráó de goto
9 ao apparecer o Senhor , porque
ele vem julgar a terra.
Elle julgará toda a terra fegundo a
jutiça, e os póvos fegundo a equida

i ii SAL
132 LIVR o D os SAL M o S.
S A L M O XCVIII.
D E L O U V O R.

Convem muito á trasladação da Arca


para Sião, e a Chrifo reinando fobre os
póvos. Efia he a opinião commum dos In
perpretes. Com tudo Calmet , que affèéia
defuiar-fê do commum , inclina-fé antes a
crer, que efie Salmo foi cantado na Dedi
cação da Cidade , ou do fegundo Templo,
depois da volta do cativeiro. Não tem ti
tulo no Hebreo.

S Almo ao mefmo David.


Dominus regnavit, ira/cantur populi.
1 O Senhor reinou; irem-fe por ifo
os póvos: reinou o que etá affentado
fobre os Querubins; mova-fe por ifo a
terra. -

2 O Senhor he grande em Sião;


he elevado por fima de todos os pó
VOS.

3 Elles dem gloria ao teu grande


nome, porque he terrivel, e fanto:C 4
• • •
SALM o XCVIII. 133
4 (a) e a magetade do Rei vê-fe
no feu amor á jutiça.
(b) Tu etabelecete regras mui direi
tas: tu exercitate o juizo, e a jutiça
em Jacob.
: 5. Exaltai ao Senhor nofo Deos,
(c) e adorai o efcabéllo de feus pés,
porque he fanto.
Moy
- (a) E a mage/#ade do Rei vé-fe no feu amor á
ju/#iça. He como traduzem todos os meus, o
que a Vulgata diz, ó honor regis judicium di
ligir. E Calmet o confirma com o Hebreo , e
com os Padres. Todavia lembra-me, que Til
lemont em certo lugar da fua Hitoria Eccle
fiaftica o conftruio doutra forte mais literalmen
te : a faber , que a honra, que fe dá ao Rei
celeftial, ama o juizo , ifto he, pede difcer
nimento. PEREIRA.
(b) Tu e/labelece/ie regras mui direitas. Afim
traduzio o Author do Breviario Francez, o que
na Vulgata he, Tu para/#i direciones. Saci, e
de Carrieres no me{mo fentido: Tu nos apon
tafie buma conduóia mui direita. Calmet he que
variou algum tanto, vertendo: Tu governas em
equidade: porque tinha diante dos olhos o He
breo de S. Jeronymo» Tu funda/?i aequitates. PE
JREIRA, *

(c) E adorai o efcabéllo de feus pés. Por efte


efcabéllo entende Boffuet no fentido hiftorico a
Arca do Teftamento: os Padres no fentido ef
piritual a Humanidade de Chrifto, PEREIRA.
134 LIvR o D o S SAL M o s.
6 Moyfés, e Arão erão os feus Sa
cerdotes, e Samuel do número daquel
les, que invocavão o feu nome.
Elles invocavão ao Senhor, e o Se
nhor os ouvia:
7 elle lhes fallava na columna de
IlllVeIT).

Elles guardavão os feus mandamen


tos, e o preceito , que lhes tinha da
do.
8 Senhor nofo Deos, tu os ouvias:
o Deos, tu lhes fote propició, (d) ain
da quando catigavas nelles tudo o que
te podia defagradar.
Dai
(d) Ainda quando ca/?igavas nelles, &c. A
variedade das lições produzio variedade d'in
telligencias. Porque onde a nofa Vulgata traz,
«%. ulcifcens in omnes adinventiones eorum , lia
Santo Agoftinho no feu Salterio, & vindicans
in omnes afeciones eorum. Por ifo o Santo Dou
tor entendeo o prefente Texto, como eu o ver
ti no corpo, feguindo a Saci, e a Calmet. Po
rém Symmaco allegado por Theodoreto ver
teo, é vindicans omnes injurias eorum. Por ifo
de Carrieres poz afim : E tu toma/fe vingança
das injúrias, que lhes fazião. E eta he tambem
a intelligencia º que Bofuet approva. PEREI
RA.
SAL M o XCIX. 135
9 Daigloria ao Senhor nofo Deos,
e adorai-o no feu fanto monte; porque
o Senhor nofo Deos he fanto.

S A L M O XCIX.
DE LOUVOR, E EXULTAÇÃO.
Pela magefiade , bondade , e fidelidade
de Deos.

1 (a) SA… na Confifsão.


jubilate Deo omnis terra.
Póvos de toda a terra, louvai a Deos
entre jubilos:
2 fervi ao Senhor com alegria.
Ide-vos prefentar diante delle tran
fportados de goto.
3 Sabei que o Senhor he Deos: que
ele he o que nos fez , e que não fo
mos nós os que nos fizemos.
Vós,
(a) Salmo de Confifrão. Saci verte, Salmo pa
ra o louvor. De Carrieres, Salmo d'acção de gra
gas. Eu cingi-me aos termos da Vulgata, Pfal
mus in confeffione , que são os mefmos, que acho
no Hebreó de S. Jeronymo. PEREIRA.
136 LIvR o Dos SAL M o s.
Vós, que fois o feu povo , a quem
elle dá patos como a ovelhas fuas,
4 entrai pelas fuas portas, honran
do-o com os votos louvores, e na fua
cafa entoando hymnos: glorificai-o com
as vofas acções de graças.
Louvai o feu nome,
5 porque o Senhor he cheio de do
çura : a fua mifericordia he eterna : e
a fua verdade fe etende pelo decurfo
de todas as gérações.

SAL
SALM o C. 137

S A L M O C.
M O R A L.

Das qualidades, e partes do bom Prin


cipe na pe/oa de David. O Padre de Car
rieres obferva , que todos os verfos defie
Salmo , que na Vulgata são do preterito,
no Hebreo fe achão no futuro. Donde elle
conclue, que, fegundo a Vulgata, fe deve
confiderar efie Salmo, como huma Acção
de graças , que o Real Profeta dá ao Se
nhor, pelas virtudes que elle com o foccor
ro Divino praticou: e, fegundo o Hebreo,
como huma Oração, que David faz a Deos,
pedindo-lhe as virtudes , que lhe erão ne
te/arias, para cumprir as obrigações de
bom Principe,

I SA… ao mefmo David.


Mifêricordiam , & judicium cantabo
tibi, Domine.
Eu cantarei, Senhor, diante de ti a
tua mifericordia, e a tua jutiça.
Eu as cantarei ao fom d’intrumen
tOS ;
e eu ]
138 LIVR o D o s SAL M o s.
2 e eu me applicarei a conhecer o
caminho , onde não ha mácula. Quan
do virás tu a mim ?
Eu andava na innocencia do meu co
ração, no meio da minha cafa.
3 Eu não me propunha nada de in
juto diante dos olhos: eu aborrecia aos
que violavão a tua Lei.
Aquelle, cujo coração etava corrom
pido,não tinha comigo fociedade alguma:
4 e eu não conhecia aquelle, a quem
o feu maligno procedimento alongava
de mim.
5 Eu perfeguia ao que em fecreto
dizia mal do feu proximo : eu não co
mia com aquelles, que erão d'olho fo
berbo, e de coração infaciavel.
6 Os meus olhos não olhavão na
terra, fenão para os que erão verdadei
ramente fieis, para eu os fazer affentar
junto a mim: nem eu tinha por Minif>
tro, fenão ao que andava no caminho
da innocencia.
7 Não habitará no meio da minha
cafa aquelle , que obra com foberba;
IlCII]
SAL M o C. 139

nem pôde fer agradavel a meus olhos


o que profere palavras injuítas.
8 Eu des da manhã entregava á mor
te todos os peccadores da terra, a fim
de banir da Cidade do Senhor todos
os que commettem a iniquidade.
S A L M O CI.
DEPRECATORIO, E PROFETICO.
*
Oração do Povo cativo em Babylonia.
+
Conversão dos Gentios. Fim do cativeiro.
".
Reftauração de jerufalem. Os Padres con
fiderão efie Salmo , como huma Oração de
Chrifio pelo efiabelecimento da fua Igreja,
S. Paulo na Epifiola aos Hebreor, i. 1o.
applica ao me/mo Chrifto os verfos 26.27.
e 28. em prova da fua divindade.
- 1 (a) Ração do pobre, quando
etiver aflicto, e fizer a
fua deprecação ao Senhor.
• Do

(a) Oração do pobre, &c. O mefmo titulo (e


acha no Hebreo , e nos Setenta. Os Padres,
e Interpretes pela maior parte tem para fi, que
efte Salmo fora compoto no cativeiro por Da
niel, ou por Jeremias » ou por algum outro
Profeta. PEREIRA.
14o LIVR o D o s SAL M o s.
Domine , exaudi orationem meam.
2 Senhor, ouve a minha oração, e
chegue a ti o meu clamor.
3 Não apartes de fima de mim a
tua face: em qualquer dia, que eu me
ache aflicto, inclina para mim a tua
orelha:
em qualquer dia, que eu te invoque,
ouve-me de prefa.
4 Porque os meus dias fe defyane
cêrão, como o fumo ; e os meus offos
fe fizerão feccos, como hum cavaco d'ac
cender lume. -

5 Eu fui cortado como a herva, e


o meu coração fe feccou, porque eu me
efqueci de comer o meu pão.
6 Áforça do muito que gemi, não
tenho fenão a pelle grudada aos ofos.
7 Tornei-me femelhante ao pelica
no , que vive na folidão: fiz-me como
a curuja, que fe retira ás cafas.
8 (b) Vigiei, e fui como o pardal, UC

(b) Vigiei, &c. Ifto he, paffei as noites fem


dormir, como parafrafea de Carrieres, PERE"
RA,
SAL M o CI. I4I

que foge folitario para fima d’hum te


lhado.
9 Os meus inimigos todo o dia me
etavão fazendo opprobrios; e os que
dantes me louvavão, fe conjuravão con
tra mim.
1o Porque eu comia a cinza como
o pão, e miturava as minhas lagrimas
com o que eu bebia;
1 1 por caufa da tua ira, e da tua
indignação, que te excitárão a me que
brares, depois de me teres exaltado.
12. Os meus dias fe defvanecêrão
como a fombra , e eu fequei como a
herva.
13 Mas tu, Senhor, fubfites eter
namente ; e a memoria do teu nome
paffará de géração em géração.
14. Tu te levantarás , e terás pie
dade de Sião; porque he chegado o tem
po, he chegado o tempo de teres pie
dade della.
15 (c) Porque as fuas ruinas agra

(c) Porque as fuas ruinas agradárão, &c. Af


fim arruinada amão os teus fervos a Sião º amão
142 LIVRO Dos SAL M o s.
dárão aos teus fervos, e elles terão com
paixão da fua terra. -

16 Então temeráõ as nações o teu


nome, Senhor; e todos os Reis da ter
ra refpeitaráó a tua gloria.
17 ferá
e elle Porque
vitoona
Senhor edificou a Sião;
fua gloria. •

18 Elle olhou para a oração dos


que
zou vivião humilhados; e não defpre
a fua fúpplica. •

19 Efcrevão-fe etas coufas, para


dellas ferem intruidas as outras géra
ções , a fim de que o povo , que virá
depois, louve ao Senhor.
2o Porque elle olhou do alto do
feu fanto lugar: o Senhor olhou do Ceo
para a terra,
21 para ouvir os gemidos dos que
etavão em grilhões; para livrar os fi
lhos dos que tinhão fido mortos;31 fIII]
os entulhos do Templo, amão as cinzas de feus
maiores, e fe lamentão dellas. A fim o fazião
aquelles, que levavão as fuas ofertas ao lu
gar, onde eftivera o Templo, Jerem. XLI. 5.
Afim Neemias , que fufpirava por ver o lu
gar, em que feu pai fora fepultado, II. Efdr,
II. 5. BossUET. \
SAL M o CI. I43

22 a fim de que elles annunciem em


Sião o nome do Senhor , e em Jerufa
lem os feus louvores;
23 quando fe ajuntarem os póvos,
e os Reis, para fervirem juntos ao Se
nhor.
24 (d) Elle diffe a Deos no feu
maior vigor: (e) Dá-me a conhecer a
brevidade de meus dias.
• Não
(d) Elle di/e a Deos, &c. Elle, ifto he, o
pobre , que falla nefte Salmo ; ou em figura
defte pobre o Povo cativo, ou qualquer dete
Povo. E diffe-o no feu maior vigor, ifto he,
na fua mais vigorofa idade. Afim expõe Cal
met, o que a Vulgara diz, Refpondit ei in via
"virtutis fuae. Outros com Tirino explicão a
quelle in via virtutis fuae , não da força do po
vo, mas da força de Deos. E explicão afim:
Elle diffe a Deos no caminho da fua força,
ifto he, no caminho, em que Deos motra o
feu grande poder, que he no caminho da tor
nada do cativeiro de Babylonia. PEREIRA.
(e) Dá-me a conhecer a brevidade de meus dias.
Segundo a primeira intelligencia , que aflima
propuzemos, he efta petição huma petição de
quem , fabendo que Deos queria livrar o feu
povo, etava em cuidado fe chegaria elle a ver
reftaurada Jerufalem. Segundo a outra intelli
gencia , he huma pergunta , em que o pobre
ja livre do cativeiro , motra o cuidado , em
144 LIVR o Dos SAL M o s.
25 Não me chames, quando eu ain
da não etou , fenão em ametade dos
meus dias : os teus annos fe etendem
pelo decurfo de todas as gérações.
26 Tu, Senhor, fundate no prin
cípio a terra ; e os Ceos são obra das
tuas mãos.
27 Elles pereceráõ; mas tu ficarás:
elles envelheceráõ todos como hum vef
tido.
Tu os mudarás, como hum panno de
cubrir, e elles ferão com efeito muda
dos.
28 Mas tu es fempre o mefmo, e
os teus annos não hão de paffar.
29 Os filhos dos teus fervos terão
huma morada permanente; e a fua pof
teridade ferá eternamente etavel.

SAL
que eftá , fe chegará elle a tempo de poder
contar as gérações futuras os grandes beneficios»
que Deos lhe fizera. Qualquer detes fentidos
fe accommoda bem ao que fe continúa no ver
fo 25. PEREIRA.
SAL M o CII. I45

S A L M O CII.
DE A CQ ÂO D E GRA GAS
Pela remi/São dos peccados.

1 (a) Ao mefmo David.


Benedic anima mea, Domino; &º om
nia, quae intra me funt, nomini fanéio
ejus. ••

Alma minha, bemdize ao Senhor: e


tudo o que ha dentro de mim, bemdi
ga ao feu fanto nome. -

2 Alma minha, bemdize ao Senhor;


e não te efqueças jámais d'algum dos
feus beneficios.
3 Pois que elle he o que te perdoa
k [O-

(a) Ao mefmo David. Não obtante concor


darem o Hebreo, e a Versão dos Setenta com
a Vulgata em attribuirem efte Salmo a David,
lº muitos Interpretes fuppõe compoto, quan
o Deos o farou da grave doença, com que
punio o feu peccado: Calmet infilte, em que
tal Salmo he obra dos Judeos, depois que fo
rão livres do cativeiro : e cita por efte fenti
mento a Theodoreto, e a Beda. PEREIRA.
146 LIVRO DO S SAL M o S.
todas as tuas iniquidades, e o que fa
ra todas as tuas doenças.
4 Elle o que refgata, a tua vida da
morte, o que te cérca da fua miferico
dia, e das fuas graças.
5 Elle o que fatisfaz os teus defe
jos, enchendo-te dos feus bens; e o que
renova a tua mocidade , como a da
aguia.
6 O Senhor faz fentir os efeitos
da fua mifericordia, e faz jutiça a to
dos os que padecem qualquer injúria.
7 Elle deo a conhecer os feus ca
minhos a Moyfés , e as fuas vontades |
aos filhos d'Ifrael.
, 8 O Senhor he mifericordiofo, e
cheio de ternura ; he paciente, e todo
cheio de mifericordia.
Elle não ha de etar fempre ira
do, nem ha de ufar eternamente d'amea
ças.
1o Elle não nos tratou, como me
recião os nofos peccados; nem nos cak
tigou legundo a grandeza das nollas
iniquidades.
Por
SAL M o CII. I47

11 Porque quanto o Ceo etá ele


vado afima da terra, tanto corroborou
ele a fua mifericordia fobre os que o
[CfIlCIII.

12 E quanto o Oriente dita do Oc


cidente, tanto afaftou elle longe de nós
as nofas iniquidades. •

13 Como hum pai fe compadece


ternamente de feus filhos , afim o Se
nhor he todo compativo para os que o
fCIllCII).

14 Porque ele conhece a fragilida


de da nofa origem , e elle fe lembra
que não fomos fenão pó.
15 O dia do homem paffa como a
herva: o feu florecer he como o da flor
do campo.
16 (b) Afopra o vento, e el
la fe fécca: e não ficou mais veítigio del
|k ii la

(b) Afopra o vento, & c. He como Saci, e


o Breviario Francez traduzem as palavras da
Vulgata , Quoniam fpiritus pertran/ibir in illo,
«o non fubf/#et, &c. Outros com de Carrieres,
e Calmet : Porque o e/pirito não fará mais , do
que pa/ar nelle ; e o homem depois não ful/fii é
mais, nem conhecerá mais o Jeu lugar. PEREIRA,
148 LIVR o D o s SAL M o s.
la no mefmo lugar, em que tinha naf
cido.
17 Porém a mifericordia do Senhor
he des da eternidade; e ella durará eter
namente fobre os que o temem:
e a fua jutiça fobre os filhos dos fi
lhos;
18 fobre os que guardão o feu pa
éto;
e que fe lembrão dos feus preceitos
para os cumprirem.
19 O Senhor preparou no Ceo o
feu throno, e todas as coufas ferão fu
jeitas ao feu imperio.
2o Bemdizei ao Senhor, vós todos
os que fois feus Anjos; que tendes tan
ta força, e tanto poder, que fazeis o
que ele vos manda, para obedecerdes
á voz dos feus preceitos.
21 Bemdizei ao Senhor, vós todos
os que compondes os feus exercitos; que
fois os feus Minitros; que executais as
filas vontades.
22 Bemdizei ao Senhor, todas as
que fois obras fuas em todo o lugar da
fila
SAL M o CIII. I49
fila dominação: e tu, alma minha, bem
dize tambem ao Senhor.

S A L M O CIII.
DE LOUVOR, E ADMIRAÇÃO
Pelas admiraveis obras , que conta de
Deos , na producção, e confervação das
creaturas. Carece de titulo no Hebreo, e
he o mais poetico de todos.

I (a) Ao mefmo David.


Benedic anima mea, Domino; Deus
meus magnificatus es vehementer.
Alma minha , bemdize ao Senhor:
Senhor Deos meu, tu fizete apparecer
à tua grandeza por hum modo todo bri
lhante.
Tu etás todo cercado de magetade,
e de gloria;
C tO

(a) Ao mefmo David. Falta no Hebreo, mas


Vem nos Setenta, donde o tomou a Vulgata.
O que não obtante , Calmet o confidera co
mo huma continuação do precedente, e como
Mal compoto pelos Judeos livres do cativeiro.
PEREIRA,
I go LIVR o D o s SAL M o s.
2 e todo cuberto de luz, como d'hum
vetido teu ; e tu etendes o Ceo, (b)
como huma tenda de campanha. "
3 Tu es o que cobres d'aguas a
parte mais fuperior delle; o que mon
tas fobre as nuvens; e o que andas fo
bre as azas dos ventos. -

4 Tu o que fazes os teus Anjos


tão promptos, como os ventos; e os
teus Minitros tão activos, como as cham
mas ardentes,
5 Tu o que fundate a terra (c) fo
bre
(b) Como huma tenda de campanha. Ifto mof
tra, fegundo os Padres Gregos, a facilidade,
e preteza, com que Deos creou os Ceos. Nem
faça dúvida traduzir eu , como buma tenda de
campanha, o que no Latim da Vulgata he, ficº
ut pellem : porque de pelles erão ordinariamen
te as taes tendas, como eu já notei fobre os
Actos dos Apoftolos, e afim vertem rodos ef
te lugar. E nete mefmo fentido he que Da
vid diffe a Nathan, fer huma indecencia, que
quando elle habitava em cata de Cedro, eti
veffe a Arca do Senhor debaixo d'humas pel
les. II. Reg. VII. 2. PRREIRA.
(c) Sobre a fua propria firmeza. Não fe pó
de, nem deve concluir daqui, fer a terra im
movel contra o Sytema Copernicano: afim por
que quando fe trata de materias fyficas cotu
SAL M O CIII. 15 1

bre a fua propria firmeza; de forte que


ella nunca jámais cahirá.
6 O abyfmo lhe ferve como de vef.
tido; e as aguas fe elevão como huns
montes.
7 Mas as tuas ameaças as fazem
fugir; e a voz do teu trovão as enche
de medo. º

8 Ellas fobem como huns montes,


e elas defcem como huns valles ao lu
gar, que tu lhes eftabelecete.
9 Tu lhes affignate huns termos,
que elas não paffaráó; nem elas tor
naráó a vir cubrir a terra.
1o Tu conduzes as fontes pelos val
les; e tu fazes que as aguas corrão en
tre Os montes.
II Dellas bebem todas as alimarias
do
mão os Efcritores Canonicos explicar-fe fegun
do as opiniões vulgares, que corrião no feu
tempo ; como porque o que o Salmita quer
dizer he, que Deos não fundara a terra fobre
algum outro corpo fólido, que a futentafe;
"ºs fe…indo ella de bafe , e de fundamento
ºf me{ma, por gravitarem para o centro to
fas as fuas partes, como explicão os Filofo
OS, PEREIRA,
152 L IV R o p os SAL M o s.
do campo : os afinos montezes fuípirão
por ellas na fua fede.
12. As aves do Ceo fazem a fua mo
rada por fima; ellas fazem ouvir a fua
voz do meio dos rochedos.
13 Tu regas os montes com as aguas,
que cahem do alto; e a terra ferá fa
ciada do fructo das tuas obras.
14. Tu produzes o feno para as bef
tas, e a herva para fervir ao ufo dos
homens. •

Tu fazes fahir o pão do feio da ter


ra»
15 e o vinho , que alegra o cora
ção do homem.
Tu lhe dás o azeite, (d) que derra
mado lhe faça vir a alegria ao roto; e
o pão, que lhe fortifique o coração.
16 As arvores do campo ferão nu
tridas com abundancia, como tambem
os cedros do Libano , que Deos plan
tou »
Gº On
(d) Que derramado lhe faça vir a cº-gria ao
ro/?o. Allude ás unções, de que ufavão os an
tigos, para trazerem o roto nedio 3 e luzidio.
PEREIRA.
SAL M O CIII. 153
17 e onde as aves farão os feus ni
nhos.
(e) A cafa do herodio he a fua con
ductora.
OS
(e) A cafa do herodio be a fua condućiora. He
em termos o que diz a Vulgata, Herodii domus
dux e/? eorum. Todos por efta cafa entendem o
ninho. A primeira difficuldade eftá , em que
fentido fe diz a cafa do herodio a conduétora
das outras. O Breviario Francez verte aqui:
Le nid du heron efi le plus haut. E por eta in
telligencia (e póde allegar a Santo Athanafio,
que afirma, que o herodio faz o feu ninho no
alto das faias. Saci, e Calmet vertem : Celui
de la cicogne e/? come le premier e le chef des au
tres. E por eta intelligencia etá Euthymio,
quando obferva, que o herodio he o primei
ro dos paflaros, que cuida em fazer o feu ni
nho. •

A fegunda difficuldade he, que ave he


efta , que o Salmita chama herodio. Porque
achando-fe no Hebreo chavidah, os Setenta, e
Aquila vertêrão herodio, como traz a Vulga
ta, que he huma grande ave aquatica, que os
Francezes chamão heron ; fe bem que Le Brun
no feu Diccionario nega , que ifto fe prove
bem ; ifto he, que o herodio dos Gregos feja
o heron dos Francezes. Porém S. Jeronymo ver
te milvo, que he o nofo milhano. E Salterios
antigos ha , que em lugar de herodio trazem
e/iorninho.
Nefta difcordia das Versões antigas a maior
154 LIVR o Dos SAL Mos.
18 Os altos montes fervem de gua
rida aos veados, e os rochedos de gua
rida (f) aos ouriços cacheiros.
19 Elle fez a Lua (g) para defignar
os tempos, e o Sol conhece quando fe
ha de pôr. Tu
parte dos Interpretes modernos entendem pe
lo chafidal do Hebreo, e pelo herodio dos Se
tenta , a cegonha. E afim traduziráo Saci , e
Calmet, como afima vimos. De Carrieres met
teo hum, e outro : la cicogne ou le heron chef
des autres. Eu em tanta incerteza julguei que
era mais acertado explicar-me pelo mefmo ter
mo da Vulgata, deixando á eleição dos que
lerem o fignificado, que lhes parecer mais au
thorizado. PEREIRA.
(f) Aos ouriços cacheiros. He a fignificação,
que todos dão ao berinaciis da Vulgata. Com
tudo de Carrieres accrefcenta , aos ouriços ca
cheiros, e aos coelhos: porque diz º que o ter
mo, que vem no Hebreo, e ainda, o que tra
zem os Setenta, fe póde entender dos coelhos ;
e que alguns Salterios antigos em lugar de be
rinaciis , trazem le poribus; e que finalmente o
termo Hebreo he aqui o mefmo, que o Au
thor da Vulgata traduzio por le pufculus no Li
vro dos Proverbios, xxx. 26. PEREIRA.
(g) Para defignar os tempos. Pela Lua diftinguiáo
os Hebreos os feus mezes. E a palavra, que aqui
vem no Original, fignifica que a Lua defigna
os tempos, em que os Póvos fe devião ajun
tar para celebrarem as fuas Feftas. PEREIRA
SAL M O CIII. 155

2o Tu efpalhate as trévas, e fez


}
fe a noite: durante ella he que paísão
todas as féras do bofque;
1.
21 e que os leõeszinhos rugem pe
} la preza, e bufcão o futento, que Decs
lhes detinou.
22 Em fendo porém Sol nado, el
les fe ajuntão, e fe vão deitar nos feus
covís. •

23 Então fahe o homem a fazer a


fua obra, e a trabalhar até á tarde.
2.4 Que grandes, e admiraveis são
as tuas obras, Senhor! Todas as cou
fas fizefte
cheia com bens.
dos teus fabedoria: a terra etá •

25 Como he grande, e efpaçofo


(b) nos feus braços efte mar! Elle etá
cheio d’hum número infinito de peixes:
d’huns animaes grandes, outros pe
quenos.
Por
(b) Nos feus braços. Segui a de Carrieres,
que explicou por braços, o que no Texto he
manibus. Os outros não julgárão effencial efte
termo ; por ifo não fizerão conta delle nas
fuas Versões. Com efeito o termo manibus
não
teriosfe Latinos.
lê nos Setenta , nem nos antigos Sal
PEREIRA. •
156 LIVR o D o s SALM O S.
26 Por alli he que paísão os na
vios.
Alli he que fevê (i) aquele mon
fro, que tu formate, (l) para fe di
vertir nelle.
Todos efperão que tu lhes dês o fuf
tento no tempo proprio.
28 Quando tu lho dás, elles o co
lhem; quando tu abres a tua mão, to
dos elles ficão cheios dos efeitos da tua
bondade. •

29 - Porém defyia tu delles a tua fa


ce; ei-los ahi todos turbados. Tira-lhes
tu o efpirito ; ei-los ahi todos desfale
cidos, e todos tornados ao feu pó.
Man
(i) Aquelle mon/êro. Ito he, a balea, ou qual
quer outro peixe de defmefurada corpulencia.
PEREIRA.
(1) Para fe divertir nelle. Por mais indoma
vel, e furiofo que nos pareça o mar, elle Pa
ra huma balea não he fenáo hum brinco. To
dos os meus vertêrão como eu verti, excepto
o Breviario Francez, que põe o divertimento
em Deos, e não no montro, vertendo afim:
Alli he que efia aquelle dragão , que tu fize/le , pa
ra te divertires com elle. Efta intelligencia não
fe deve defprezar, e Calmet a dá por prova
vel, e feguida d'alguns. PEREIRA.
SAL M o CIII. 157
3o Manda tu depois o teu efpiri
to; ei-los ahi creados de novo: e afim
renovarás tu toda a face da terra.
31 Seja pois celebrada a gloria do
Senhor por todos os feculos; e o Se
nhor fe regozijará nas fuas obras.
32 Elle, que olha para a terra, e
a faz tremer; que toca os montes, e
os faz fumegar.
33 Eu por mim cantarei os louvo
res do Senhor, em quanto viver; can
tal-los-hei ao fom d’intrumentos, em
quanto fubfitir.
34 Sejão-lhe gratas as palavras, que
eu profira : porque eu por mim acha
rei a minha alegria no Senhor.
35 Sejão apagados da terra os pec
cadores, e os iniquos, de forte que não
exitão mais: alma minha, bemdize ao
Senhor.

> - SAL
158 LIVR o Dos SAL M o s.
S A L M O CIV.
DE A CQ À O D E GR A ÇAS
Pelos beneficios feitos por Deos ao Povo
d'Ifrael des de Abrahão até Moyfer.
Quanto aos primeiros quinze verfor, be
e/ie Salmo indubitavelmente de David , e
compofio na trasladação da Arca para Sião,
porque a/im confia dos Paralipomenos, I.
XVI. 8. Quanto aos mais, que fe feguem,
he Calmet de parecer, que elles forão ac
crefcentados depois, quando o Povo judai
co voltou do cativeiro de Babylonia para
$ferufalem. De Carrieres o dá todo por obra
de David.

(a) Al…
Confitemini Domino, & invocate no
men ejus.
I Louvai ao Senhor, e invocai o
feu nome: annunciai as fuas obras en
tre as nações.
Can
(a) Alleluia. Ete termo, que daqui em dian
te fe encontra á teta doutros muitos Salmos,
val o me{mo que , Louvai ao Senhor. PEREI
RA. •
SALM o CIV. 159
2 Cantai os feus louvores, cantai-os
ao fom d’intrumentos: narrai todas as
fuas maravilhas.
3 Gloriai-vos no feu fanto nome:
alegre-fe o coração dos que bufcão o
Senhor.
4 Bufcai o Senhor , e fortalecei
vos : bufcai incefantemente a fua fa
CC.

5 Lembrai-vos das fuas maravilhas,


dos prodigios, que fez, e dos juizos
da fua boca:
| 6 Vós, ó defcendentes d’Abrahão,
que fois feus fervos : vós, ó filhos de
Jacob, que elle efcolheo.
7 Elle he o Senhor nofo Deos: os
| feus juizos fe exercitão em toda a ter
ra
8 Elle em todos os feculos fe lem
brou do feu pacto; da promefa, que
fez para todas as idades futuras:
9 da palavra, que deo a Abrahão;
do juramento, que fez a Jacob :
1o o qual ele confirmou a Jacob,
para fer hum decreto irrevogavel; e a
If
16o LIVR o D o S S A L M o S.
Ifrael, para fer hum pacto eterno, di
zendo:
11 Eu te darei a terra de Canaan
para herança vofa.
12 E ito, quando elles erão ainda
em muito pequeno número; quando erão
huma muito pequena familia, e etran
geiros neta terra:
13 e quando elles pafavão d'huma
nação a outra nação, d'hum Reino a
outro povo. • .
14 Entretanto ele não permittio,
que homem algum lhes fizeffe mal; e
reprehendeo
les. •
alguns Reis por caufa del

15 Guardai-vos, dizia elle, (b) não


toqueis os meus
teis os meus Chriftos, nem maltra
Profetas. •

• E

(b) Não toqueis os meus Chriftor. Falla Deos


aqui dos tres Patriarcas Abrahão, Ifaac, e Ja
cob, aos quaes chama Chri/los ; ifto he, un
gidos feus, na qualidade de Sacerdotes, e Pro
fetas, que erão do metmo Senhor. Os nofos
Padres Godos do Quarto Concilio de Toledo
o entendêrão dos Reis, os quaes noutras Ef
crituras tambem fe achão chamados Chri/los.
PEREIRA,
SÁ L M O CIV. 161
16 E ele chamou a fome, que vief
fe fobre a terra, e quebrou toda a for
ça, que confite no pão.
17 Elle mandou adiante delles hum
homem ; a Jofé, que foi vendido para
eferavo. •

18 Efte foi humilhado pelas cadeias,


que lhe pozerão aos pés: o ferro traf
palou a fua alma,
d 19 até a fua palavra fer cumpri
d, •

(c) A palavra do Senhor o inflam


mOil :
2o o Rei o mandou tirar dos fer
ros; o Principe
liberdade. dos póvos o poz em •

22 Elle o contituio fenhor da fua


cafa, e Principe de tudo o que pofuia:
23 para que elle intruife os Prin
cipes da fua Corte, como ao mefino
Rei ; e para que enfinafe a prudencia
aos Anciãos do feu Confelho.
] Nef>
(c) A palavra do Senhor o inflammou. Quer di
zer , que Deos lhe dera o efpirito de profe
cia, para defcubrir as coufas occultas. DE CAR
RIERES,
162 LIVR o D o S SAL M o s.
23 Nete tempo entrou Ifrael no
Egypto, e Jacob morou na terra de
Cam. •

24 E o Senhor multiplicou extraor


dinariamente o feu povo, e o fez mais
poderofo, do que os feus inimigos.
25 Elle mudou o coração dos Egy
pcios, para aborrecerem o feu povo,
até opprimirem os feus fervos com máos
artificios.
26 Então enviou ele a Moyfés feu
fervo, e a Arão, que ele tambem ef
colheo.
27 Nelles poz o feu poder, para
fazerem finaes, e prodigios na terra de
Cam.
28 Mandou trévas, e encheo o ar
defcuridade: e não faltou a cumprir tu
do o que tinha promettido.
29 Converteo as fuas aguas em fan
gue, e matou todos os feus peixes.
3o A fua terra produzio rans, até
nas camaras mais interiores dos feus
Reis.
31 Elle falou, e eis-que logo feve
f30
SAL M O CIV. 163
rão vir toda a cata de mofcas, e de
mofauitos por todo o paiz.
32 Elle em lugar de agua fez cho
Ver pedra, e cahir hum fogo, que tu
do abrazava na fua terra.
33 Elle ferio as fuas vinhas, e as
fuas figueiras ; e quebrou todas as ar
vores, que havia em todo o paiz.
34 Elle falou, e eis-que logo veio
hum número infinito de gafanhotos de
diverfas efpeces,
35 os quaes comêrão toda a herva
da fua terra, e confumírão todos os fru
ctos do feu paiz.
36 Elle ferio de morte a todos os
primogenitos do Egypto, (d) as primi
cias de todo o feu trabalho.
l ii E
(d) As primicias de todo o feu trabalho. O mef
mo pelas mefmas exprefsões ouvimos já no Sal
mo LXXVII, verfo 51. Em ambos os lugares
porém diz o Hebreo, as primicias de toda a fua
força: e S. Jeronymo, as primicias de todo o feu
parto. Donde fe conhece, que tanto nefte ver
fo 36, do Salmo CIV. como no verfo 51. do
Salmo LXXVII. aquelle periodo, as primicias
de todo o feu trabalho, fe deve tomar em cafo
d'appofição, como fynonymo do antecedente»
164 LIVR o Dos SAL M o S.
37 E fez fahir os Ifraelitas com
muito ouro , e prata ; e não havia nas
fuas Tribus doente algum.
38 O Egypto fe alegrou com a fua
partida , por caufa do medo, que del
les tinha. •

39 Elle etendeo huma nuvem, que


os protegia; e fez apparecer hum fo
go, que os allumiava de noite.
4o Pedírão-lhe, e eis-que vierão as
codornizes, e elle os fartou do pão do
Ceo.
41 Elle rompeo a pedra, e corrê
rão aguas; corrêrão rios num lugar fec
CO.

42 Porque elle fe lembrou da fan


ta

todos os primogenitos do Egypto ; de forte, que


os mefmos fejáo os primogenitos, que as primi
cias. Porque os me{mos, que são primogeni
tos, são na verdade as primicias da força dos pais,
em quanto são os primeiros, em cuja forma
ção fe exercitou a virtude genital dos pais. E
efes mefmos primogenitos são as primicias da
trabalho dos pais, porque o me{mo aéto gene
rativo he acto de fadiga. Por ifo Jacob , por
fynonymo de que Ruben era o feu primogeni
to, diffe que Ruben era o princípio da fua
dor. Gen. XLIX.3. PEREIRA,
SAL M O CIV. rés
ta palavra , que dera a Abrahão nofo
pal.
43 E fez fahir o feu povo com ale
gria, e os feus efcolhidos em tranfpor
tes de jubilo.
44 E deo-lhes o paiz das nações,
e os fez entrar de polfe dos trabalhos
detes póvos;
45 para que elles guardafem as fuas
ordenações cheias de jutiça, e fe appli
cafem a bufcar a fua Lei.

SAL
3 66 L 1v R o D o s SAL M o s.

S A L M O CV.
DE ACÇÃ O D E GRA ÇAS,
E IN C R E PATO RIO.

Contém a narração dos beneficios de Deos


feitos ao Povo Ifraelitico, des da fabida
do Egypto até o tempo dos fuizes ; e co
mo o mefino Povo lhos agradeceo mal. Po
rém ne/ia narração não objerva o Prefeta
rigoro/a ordem chronologica.
Como nos Paralipomenos, I. XVI. 34. fê
acha o princípio , e fim defie Salmo, tem
Bo/uet por certo, que todo elle he de Da
vid. Calmet pelo contrario julga, que elle
não he outra cou/a mais, do que huma con
tinuação do Salmo precedente, o qual elle
do ver/o 15. por diante, crê que fora com
pofio depois do cativeiro de Babylonia. De
Carrieres abraça o fentimento de Bo/uet,

AL…
Confitemini Domino, quoniam bonur,
(Ete mefmo he o princípio do Sal
mo CVI. do Salmo CXVII. e do Sal
mo CXXXV)
SALM O CV. I 67
I Louvai ao Senhor, porque elle
he bom ; porque a fua mifericordia he
Cte1'Ila.

2 Quem contará as maravilhas do


poder do Senhor? Quem fará entender
todos os feus louvores?
3 Bemaventurados os que guardão
a equidade, e praticão a jutiça em to
do o tempo.
4 Lembra-te de nós, Senhor, fe
gundo a bondade, que te aprouve mof.
trar ao teu povo: vifita-nos com a tua
faudavel afitencia;
5 para que nós nos vejamos cumu
lados dos bens, que tu refervas para
os teus efcolhidos; gozemos da alegria,
que tu detinas ao teu povo; e tu fejas
louvado daquelles, que efcolhete por
tua herança.
6 Nós peccámos com os nofos pais;
obrámos injutamente; commettemos a
iniquidade.
7 Nofos pais não comprehendêrão
as maravilhas, que tu fizete no Egy
pto: não fe lembrarão da multidão das
tuas mifericordias: el
168 L IV R o D os SAL M o s.
elles te irritárão, etando a entrar no
*:
mar, no mar vermelho. +

8 Entretanto o Senhor os falvou por ?


amor do feu nome, a fim de fazer co
nhecido o feu poder.
9 (a) Elle ameaçou o mar verme-º
lho, e efte fe feccou: e elle os condu
zio pelo meio dos abyfmos, como por
hum lugar arido, e deferto.
1o E ele os falvou da mão dos que
os aborrecião, e da mão do feu inimi
gO.
11 E a agua cubrio aos que os per
feguião, fem que ficaffe nem hum.
12 Então derão elles credito ás fuas
palavras, e fizerão foar os feus louvo
PCS,

13 Mas ifto não durou muito tem


po: elles fe efquecêrão das fuas obras,
e não efperárão com paciencia, que elle
cumprife os feus defignios ácerca del
les.
El

(a) Elle ameaçou o mar vermelho. Como fe fe


enfadaffe , por elle pôr obice aos feus. Bosº
SUKE, " … . -
SAL M O CV. 1 69
14 Elles defejárão anciofamente co
mer manjares no deferto; e tentárão a
Deos num lugar, onde não havia agua.
15 Elle lhes concedeo o que pedião,
e lhes mandou com que fartafem as
filas almas.
16 (b) E eles irritárão a Moyfés
no acampamento, e a Arão, que era o
fanto do Senhor. •

17 Abrio-fe a terra , e engulio a


Dathan, e ella fe fechou fobre Abiron,
e a fua tropa.
18 Ateou-fe hum fogo no meio def
tes faccionarios, e a chamma confumio
a etes peccadores.
19 E elles fizerão para fi hum be
Zerro em Horeb, e adorárão eta obra
defcultura.
2o Deixárão ao Deos , que era a
fua

(b) E elles irritárão a Moyfés, e a Arão. São


eronymo verte aqui, zelati funt, ifto he, ti
verão zelos, ou inveja , por verem que Deos
elevára fobre todos a Moyfés, e a Arão. Por
ifo dizião: Cur elevamini Juper populum Domini?
} Porque fois vós elevados fobre o povo do Se>
nhor? Num. XVI. 3. BossUET.
17o LIVR o D o s SAL M o s.
fua gloria, pela figura d'hum novilho,
que comia herva.
21 Efquecêrão-fe do Deos, que os
tinha falvado; que tinha feito tão gran
des coufas no Egypto;
22 tantos prodigios na terra de Cam,
e coufas tão terriveis no mar vermelho.
23 Por ifo etava elle refoluto a
perdel-los, fe Moyfés , que ele tinha
efcolhido, não fe oppozeffe, quebran
do aquelle bezerro, e prefentando-fe
lhe diante;
para defviar a fua ira, e impedir que
elle os não detruife.
24 E elles reputárão em nada huma
terra, que tanto era para defejar:
e não derão credito á fua palavra.
25 Antes murmurárão nas fuas ten
das, e não derão ouvidos á voz do Se
nhor.
26 Então levantou elle a fua mão
fobrelles, para os detruir no deferto;
27 para fazer miferavel entre as
nações a fua poteridade, e efpalhal-los
por diverfas terras. El
SAL M o CV. 171

28 Elles fe confagrárão (c) a Beel


fegor, e comêrão dos facrificios ofere
cidos aos mortos.
29 E elles irritárão ao Senhor com
as filas peccaminofas obras, e pereceo
hum grande número delles.
3o (d) Então fe levantou Finees,
e aplacou ao Senhor, e cefou o flagello.
31 E efte zelo lhe foi imputado a
jultiça para fempre, e pelo decurfo de
todas as gérações.
32 Elles ainda irritárão a Deos nas
Aguas da contradicção; (e) e Moyfés
foi catigado por caufa deles. P
Of

(c) A Beelfegor. Era hum idolo dos Cananeos.


a eftes idolos , ou aos falfos deofes , que
elles reprefentavão, he que o Salmita chama
mortos. BossUET.
(d) Então fe levantou Finees, &c. O Sacer
ote Finees, filho de Eleazaro, e neto de Arão,
que vendo que hum Ifraelita em prefença de
Moyfés, e de todo o povo , entrava em cafa
d'huma proftituta a peccar com ella, e achan
do-os em actual adulterio, os matou a ambos,
levado do zelo da honra de Deos. Que por ifo
fe diz abaixo, que o feu zelo lhe foi imputadº
a ju/tiça. Num, xxv, 8. PEREIRA.
(*) E Moyfés foi tafigado por caufa dellera
172 L IvR o D os SAL Mos.
Porque elles lhe azedárão o ef.
pirito;
palavras(f) e elle defconfiança.
alguma fez apparecer nas fuas •

34 Elles não desfizerão as nações,


que o Senhor lhes tinha dito;
35 antes femifturárão com ellas, e
aprendêrão imitar as fuas obras;
36 e adorárão os feus idolos feitos
d’etcultura.: os q
quaes lhes vierão a fer
• •

huma occafião d’efcandalo, e de ruina.


37 (g) Elles facrificárão os feus fi
lhos, e as fuas filhas aos demonios:
- el
Catigado, porque lhe diffe Deos, que mor
reria, e não chegaria a entrar na terra da pro
mifsão. PEREIRA. -

(f) E elle fez apparecer, & c. A Vulgata ex


plica-fe por eftes termos : & difiinxit in labiis
fuis : e elle diftinguio com os teus labios: ifto
he, como explica Santo Agoftinho, tez diftin
ção entre milagres, e milagres. E como a fez?
Fallando de modo, que parecia duvidar do que
Deos lhe difera. Porque fallou afim: Audite
rebelles , @- increduli : Num poterimus de petra
hac vobis aquam ejicere º Ouvi, ó rebeldes, e
incredulos: Acafo ppoderemos nós tirar-vos agua
8
defta pedra? Num. xx. 1o. PEREIRA.
(g) Elles facrificárão os feus filhos , e as fuar
filhas aos demonios. Em quanto os ofereciáo em
facrificio a Moloch , e a outros falfos decles
SAL M O CV. 173

38 elles derramárão o fangue inno


cente; o fangue de feus filhos, e de fuas
filhas, que elles facrificárão aos idolos
defcultura de Canaan.
(b) E a terra fe inficionou pela abun
dancia de fangue, que elles derramá
rão:
- el
da Gentilidade , como fe colhe doutros luga
res da Efcritura. Levit. XVIII. 21. e 1v. Reg.
XVI. 3. e Jerem. VII. 3. E ainda que os Rabbi
nos querem, que efte abominavel, e execran
do facrificio confiftia fómente em paffarem os
pais a feus filhos pelo fogo; Santo Agoftinho
obterva , que não fó dos Livros Profeticos,
mas até das Hitorias profanas he conftante, que
elles effectivamente os maravão em facrificio
dos falfos deofes. Defte afumpto efcreveo Cal
met huma Diflertação fobre o Idolo Moloch. PE
REIRA.

(b) E a terra fe inficionou, &c. He memora


vel a differença , que aqui fe obferva , entre
a Vulgata primitiva, e a Vulgara actual. Por
que onde a actual tem hoje, é infecia e/# ter
ra, e a terra fe inficionou; lião nos feus Co
dices Santo Agoftinho, S. Profpero, Cafiodo
ro, Beda , e outros ; ó interfecia e/# terra,
e a terra foi morta. Lição, diz Santo Agofti
nho, que para fe não cuidar que procedêra de
erro dos Copitas, he a me{ma, que tambem
fe acha nas Versões Gregas: e que Santo Agofti
nho explica, dizendo , que o dizer-fe que a

>
174 LIVR o D os SAL M o s.
39 ella fe contaminou pelas filas
peccaminofas obras: e elles fe protituí
rão ás fuas depravadas paixões.
4o Então fe irou o Senhor , e fe
infureceo contra o feu povo: então abo
minou ele a fua herança.
41 Elle os entregou ás mãos das
nações ; e os que os aborrecião , efes
forão os que os dominárão. •

42 Os feus inimigos os fizerão pa


decer muitos males : elles forão humi
lhados debaixo do feu poder:
e Deos
terra foi morta, he huma locução figurada, em
que a terra fe toma pelos que nella habitão:
como quando fe diz que tal cafa he má, por
que são maos os feus habitantes. Não obtam
te porém ter fido eta a lição corrente da Vul
gata primitiva ; a que hoje temos na actual,
%, infecia e/? terra, he a que fe conforma com
o Original Hebreo , e a que trazião os anti
# Salterios Romano, e Gallicano, que am
s fe glorião de ter por Author a S. Jerony
mo. E os mefmos Setenta , em cuja Versão
fe fundava Santo Agoftinho, para ter por ge
nuina a lição, & interfecia e/#; obferva Cal
met, que noutros lugares exprimírão o mef.
mo verbo Hebreo , que aqui vem no Origi
nal, na fignificação de fer contaminado : como
Num. XXXV. 31. Jerem. III. 1.2. PEREIRA.
SAL M O CV. 175
43 e Deos os livrou delles muitas
VêZeS.

Mas elles o irritárão novamente pe


la impiedade dos feus defignios : e as
fuas proprias iniquidades lhes trouxe
rão novas affiicções.
44. Elle com tudo olhou para elles,
quando etavão afim aflictos ; e elle
ouvio as fuas preces. •

45 Elle fe lembrou do feu pacto;


e elle fe arrependeo , fegundo a gran
deza da fua mifericordia.
46 Elle fez refplandecer eta fua
mefma mifericordia para com elles, ávif>
ta de todos aquelles, que os tinhão to
mado.
47 Salva-nos, Senhor nofo Deos,
e ajunta-nos do meio das nações;
para que nós demos gloria ao teu
fanto nome, e nos gloriemos nos teus
louvores.
48 O Senhor, o Deos d'Ifrael fe
ja bemdito por todos os feculos: e to
do o povo dirá: Aífim feja, afim feja
SAL
176 Liv R o Dos SALMos.
S A L M O CVI.
DE A C GÃ O D E GRA Q AS.
Louva-fe Deos, por livrar os homens de
todo o genero de calamidades , das quaes
fedefèrevem as quatro principaes: o errar
o caminho, o cativeiro, a doença, o mar
tempefiuafo. Tudo quadra bem ao Povo ju
daico, voltando do cativeiro de Babylonia
por defèrtos , e mares , onde forão muitos
os trabalhos, e incommodos que padeceo.

(a) Ai…
Confitemini Domino, quoniam bonus.
I Louvai ao Senhor, porque elle
he bom ; porque a fua mifericordia he
eterna. +

2. Afim o digão aquelles, que fo


rão refgatados pelo Senhor, e que elle
refgatou do poder do inimigo;
3 e que elle ajuntou de diverfos
pai
, (a)noAlleluia.
2ia Ete termo,
fim do Salmo que o oHebreo
precedente, Authortra
da
Vulgata o puxou para o princípio do que fe
fºguia. DE VENCE.
SAL M O CVI. 177
paizes, do Nafcente, e do Poente, do
Norte, e do Mar.
4 Elles errárão na folidão, nuns lu
gares faltos d’agua ; e não achárão o
caminho para irem a alguma Cidade,
onde podefem habitar.
5 Elles padecêrão fome, e fede, e
a fua alma cahio em desfalecimento.
6 Mas no meio das fuas afficções
clamárão ao Senhor , que os tirou das
necefidades, em que fe achavão.
7 E elle os conduzio por hum ca
minho direito, para poderem chegar á
Cidade, em que havião de morar.
8 As mifericordias do Senhor fejão
o afumpto dos feus louvores: elle teja
bemdito pelas maravilhas, que fez a
favor dos filhos dos homens.
9 Porque elle faciou a alma, que
etava vafia; e encheo de bens a alma,
que padecia fome.
1o Elles etavão d’affento nas tré
vas, e na fombra da morte; etavão ca
tivos na indigencia, e carregados de
ferros.
II] Por
178 LIVR o Dos SAL M o S.
11 Porque tinhão fido rebeldes ás
palavras de Deos, e tinhão defprezado
o confelho do Altifimo. •

12. O feu coração foi humilhado


pelos trabalhos: elles forão enfraqueci
dos, e não havia quem os ajudafe.
13 Mas elles gritárão ao Senhor do
meio das fuas afficções; e elle os livrou
das fuas necefidades.
14 Elle os fez fahir das trévas, e
da fombra da morte; e quebrou as fuas
prizões. s/

15 As mifericordia do Senhor fe
jão o afumpto dos feus louvores : elle
feja bemdito pelas maravilhas, que fez
a favor dos filhos dos homens.
16 Porque ele arrombou as portas |
de bronze , e quebrou os ferrolhos de |
ferro.
17 Elle os tirou do caminho da fila
iniquidade; porque por caufa das fuas
injutiças tinhão elles fido humilhados.
18 A fua alma tinha horror a toda |
a cata de manjares; e elles etavão che-,
gando ás portas da morte.
E
SAL MO, CVI. 179
19 E eles do meio das fuas affiic
ções clamárão ao Senhor, e elle os li
vrou das fuas neceffidades. •

2o (b) Elle mandou a fua palavra,


e os farou, e livrou das mortes.
21 As mifericordias do Senhor fe
jáo o afumpto dos feus lonvores: elle
feja bemdito pelas maravilhas, que fez
a favor dos filhos dos homens.
22 Elles lhe ofereção facrificio de
louvor, e publiquem as fuas obras com
alegria.
23 Os que defcem ao mar nos na
vios, e que trabalhão no meio das gran
des aguas;
24 effes vírão as obras do Senhor,
e as maravilhas, que elle fez na pro
fundidade.
25 Elle falou , e eis-que logo fe
m ii le
(b) Elle mandou a fua palavra, & c. Não ne
cellita Deos para fe fazerem as coufas, fenão
de fallar, ifto he, de mandar que ellas fe fa
ção. O feu dito he o feu imperio: o feu im
perio bata para logo fe executar tudo. A fim
no verfo 25. Elle fallou, e no me fmo ponto Jeje
Tantou bum vento, ó-c. PEREIRA
•+

18o LIVR o D o s SAL M o s.


levantou hum vento, que trouxe a tem
petade; e as ondas do mar fe elevá
rão.
26 (c) Os homens ora fubião até
os Ceos, ora baixavão até os profun
dos abyfmos; e a fua alma desfalecia á
vita de tantos males. • •

27 Afim turbados, e agitados (à


parecião como hum bebado; (e) e toda
a fua pericia fe perdeo.
28 Mas elles gritárão ao Senhor do
meio das fuas afficções, e elle os livrou
das fuas necefidades.
29 Elle mudou eta tempetade nu
ma branda viração; e as ondas do mar
fecalárão.
3o Então fe alegrárão eles de te
rem acalmado as ondas; e o Senhor os
• le }

(c) Os homens, &c. Segui a de Carrieres,


que fuppõe por nominativo do verbo os na
vegantes, e não as ondas. Saci adverte, que
fe podem entender ou huns, ou outros. E Cal
met não vai fóra diffo. PEREIRA.
(d) Parecião como hum bebado. Que fe não pó
de fufter, nem fabe o que faz. PEREIRA.
(e) E toda a fua pericia, é c. Itohe, a pe
ricia, que tinhão da Arte Nautica. BossUET.
SAL M O CVI. 18I
levou ao porto, a que elles querião ar
ribar.
31 As mifericordias do Senhor fe
jão o afumpto dos feus louvores: elle
feja bemdito pelas maravilhas, que fez
aos filhos dos homens.
32 Elle feja engrandecido na Af
fembléa do povo, e feja louvado no lu
gar, onde os Anciãos etão affentados.
33 Elle mudou os rios a ferem hum
deferto; e as terras regadas d’agua a
fe tornarem hum lugar de fede.
34 Elle mudou a terra fructifera
numa tão eteril, como a que he femea
da de fal, por caufa da malignidade
dos feus habitantes.
35 Elle converteo os defertos em
tanques; e a terra, que não tinha agua,
em aguas correntes.
36 Alli poz ele aos que etavão ef>
fomeados; e alli edificárão elles huma
Cidade para fua habitação. •

37 Alli femeárão elles campos, e


plantárão vinhas, que derão copiofo fru
&to,
El
182 Liv Ro D os SALMos.
38 Elle os abençoou, e elles fe mul
tiplicárão em extremo; e elle augmen
tou as fuas beftiagens.
39. Porém ao depois elles fe vírão
reduzidos a hum pequeno número; el
les forão vexados de muitos males, e
padecêrão muitas dores.
4o (f) Os Principes cabírão no ul
timo defprezo; e elle os fez andar er
rantes por lugares, onde não havia ca
minho.
41 Pelo contrario, ao pobre ele o
livrou da indigencia , e multiplicou os
feus filhos como ovelhas.
42. Os jutos o verão, e alegrar-fe
hão; e todos os máos fecharáõ a boca.
43 Quem he afim fabio , que guar
de etas confas, e comprehenda bem as
mifericordias do Senhor?

SAL
(f) Os Principes cabírio no ultimo defprezo.
Grande caufa , e talvez a principal caufa da
decadencia das Monarquias , e da infelicidade
dos Póvos, não fe ter refpeito aos Principes»
e aos Magiftrados, BossUET.
SAL M O CVII. 183

S A L M O CVII.
DE ACÇÃO D E GRAÇAS.
Efe Salmo be compofio de duas partes:
huma tirada do Salmo LVI, des do verfo 8.
até o fim : outra do Salmo LIX. des do ver
fo 6. até o fim. Bo/uet o attribue a Da
vid, feguindo a Vulgata , e advertindo,
que não he d'admirar que o Poeta fagra
do tome empre/iado de f mefino. E julga,
que David o compozera em acção de gra
fas pela vičioria, que alcançára dos A/y-
rior, e Idumeos. Calmet, que fe não gover
na pelos titulos da Vulgata , não duvída
attribuil-lo aos cativos de Babylonia.
I Antico de Salmo ao mefmo
David.

Paratum cor meum, Deus , paratum


C07", 1728////2.

2 O meu coração etá preparado,


óDeos, o meu coração etá preparado:
eu cantarei os teus louvores , e eu os
cantarei ao fom d’intrumentos no meio
da minha gloria.
3 Levanta-te, gloria minha, levan
ta
184 Liv Ro Dos SAL M o s.
ta-te meu falterio , e minha cythara:
eu me levantarei de madrugada.
4 Eu te louvarei, Senhor, no meio
dos póvos ; e eu cantarei a tua gloria
entre as nações.
5 Porque a tua mifericordia he mais
elevada, do que os Ceos, e a tua ver
dade fe eleva até ás nuvens.
6 Eleva-te, ó Deos, por fima dos
Ceos; e a tua gloria refplandeça fobre
toda a terra,
7 para que os teus amados fejão
livres.
Salva-me com a tua dextra, e ouve
II]C. •

8 Deos falou pelo feu Santo.


Eu me alegrarei: eu dividirei os cam
pos de Siquem, e repartirei o valle das
tendas.
9 Meu he Galaad , e meu he Ma
náfes; e Efraim he o que me tem a
cabeça.
Juda ferá o meu Rei:
1o Moab he a marmita da minha
efperança.
Eu
SAL M O CVII. 185
Eu me avançarei até á Idumea, e a
metterei debaixo dos pés: os etrangei
ros fe tornárão meus amigos.
11 Quem he o que me conduzirá
á Cidade fortificada ? quem o que me
conduzirá á Idumea?
12 Não o ferás tu, ó Deos, que
nos lançate de ti? e não fahirás tu, ó
Deos, á teta dos nofos exercitos?
13 Dá-nos o teu foccorro, para nos
livrares da tribulação : porque em vão
efpera alguem a fua falvação da parte
do homem.
} 14 Em Deos he que nós faremos
acções de virtude, e de coragem: e elle
mefmo reduzirá a nada os nofos ini
migos.

SAL
186 LIVR o D os SAL M o s.

S A L M O CVIII.
INCREPATORIO, E PROFETICO.
A maior parte dos Interpretes attribuem
efie Salmo a David, cujo nome elle traz.
Porém huns com Bofilet crem, que elle fo
ra compofio por occafião da perfidia d'Ar
quitofel, quando e/le fe declarou pelo par
zido d'Ab/alão. Outros com Calmet , que
fora compofio por occa/ião da perfidia de
Doeg, que o malqui/tou aleivo/amente com
Saul. Mas todor reconhecem com os Santos
Padres , que efie Salmo he huma profecia
da infelicidade , que havia de fucceder ao
traidor judas , e aos judeos matadores
de Chrifio. O Apofiolo S. Pedro, A&i. 1.29.
applica a judas o verfo 8.

I P Ara o fim, Salmo de David.


Deus, laudem meam ne tacueris.
Não te cales, ó Deos, fobre o pon
to da minha innocencia:
2 porque a boca do homem pecca
dor, e a boca do homem atraiçoado fe
abrírão contra mim.
• El
SAL M O CVIII. 187
Elles fallárão contra mim com huma
lingua dolofa: A **

3 elles me atacárão de todas as par


tes com os feus difcurfos cheios d'odio:
e eles me fizerão guerra fem motivo
algum.
4 Em lugar de me amarem, elles
me cortavão com as fuas maledicencias:
e entretanto fazia eu oração.
5 Elles me tornárão mal por bem,
e odio por amor.
6 Dá ao ímpio todo o poder fo
brelle,3 e o diabo eteia á fua direita.
}• •

7 Quando o julgarem, faia elle con


demnado:
• -** 3
(a) e a fua me{ma oração fe
impute a peccado.
8 Os feus dias fejão abbreviados,
(b) e receba outro o feu Epifcopado.
Seus
(a) E a fua mefma oração , &c. A oração,
que não fe faz por Chrifto, não fó não póde
apagar o peccado , mas ella me{ma fe imputa
à peccado. Oratio quae non fit per Chri/$um, non
Jolum non poteji delere peccatum , fed etiam ipja
jit in peccatum. S. A GosTINHo a efte lugar.
(b) E receba outro o feu Epifcopado, S. Pedro
no feu primeiro Scrmão, que fe defcreve nos
Actos dos Apofiolos, Act. 1, 29, nos tira toda
183 L1 VR o Dos SAL M o s.
9 (c) Seus filhos fiquem orfãos, e
fua mulher fique viuva.
1o Seus filhos andem vagabun
dos , e errantes d'hum lugar para ou
tro, mendigando o feu futento : e el
les fejão lançados fóra das fuas poufa
das.
11 O ufureiro dê caça a todos os
feus bens, e lhos leve todos ; e os ef>
trangeiros lhe roubem todo o fructo dos
feus trabalhos.
12 Não haja ninguem, que o foc
corra; e ninguem fe compadeça dos feus
orfãos.
13 Todos os feus filhos pereção: e
o feu
a dúvida, de que efte periodo foi hum vaticí
nio , de que a Judas devia fucceder outro no
. Apotolado: e efte quiz o Efpirito Santo que
foffe S. Mathias. PEREIRA.
(c) Seus filhos fiquem orfãos , -dº-c. Santo
Agotinho, e outros Padres dão por certo , que
Judas tinha mulher, e filhos. E não falta tam
bem entrelles quem por etes filhos entenda aos
Judeos depois da morte de Chrifto ; e por ef
1a viuva a Synagoga , que depois da abroga
ção da Lei Mofaica, e detruição do Templo,
ficou como viuva , e feus filhos como orfãos.
CALMET. •
SAL M O CVIII. 189
o feu nome feja apagado da memoria
dentro do decurfo d’huma géração.
",
# 14 A iniquidade de feus pais revi
* va na lembrança do Senhor; e o pecca
# do de fua mãi não fe apague.
15 Elles eftejão fempre expotos aos
olhos do Senhor ; e a fua memoria fe
extermine de fima da terra:
16 porque elle fe não lembrou de
exercitar mifericordia;
17 antes pelo contrario perfeguio
ao homem pobre, e neceffitado, e que
no feu coração cítava ferido de dor,
para afim o matar.
18 Como ele amou a maldição,
afim ela cahirá fobrelle ; e como elle
rejeitou a benção, afim ella fe alonga
rá delle. • •

E como elle fevetio da maldição,


como d'hum vetido , afim ela como
agua entrará até o feu interior, e como
azeite repaffará os feus ofos. •

19 (d) Ella lhe feja como o veti


do,
(d) Ella lhe feia como o ve/lido, & c. Depois
d'ouvirmos tantas pragas, e maldições, que
19o LIVR o Dos SALM O S.
ainda fó lidas atemorizão , ferá bom refolver
aqui a difficuldade, que fe pôde formar detes
lugares do pretente Salmo CVIII. e doutros
femelhantes, que já precedêrão nos Salmos LIV.
e LXVIII. onde David falla, como fe etive
fe animado do efpirito de odio , e de vingan
ça contra os teus inimigos.
Refponde-fe primeiramente com Santo
Agotinho no Livro I. Do Sermão do Senhor, no
Monte, num. 82. Que etas, que parecem im
precações , fe devem confiderar como humas
profecias das infelicidades, com que Deos al
gum dia ha de punir os maos. O que fe con |
firma bellamente , obtervando que nefte mel
mo Salmo CVIII. verfo 9, onde a Vulgata com
os Setenta fe fervem do Modo Optativo , di- |
zendo : Seus filhos fiquem orfãos , e fua mulher
fique viuva : o Hebreo fe explica pelo futuro
do Indicativo , dizendo : Seus filhos ficardi
orfãos, e fua mulher ficará viuva.
Confirma-fe tambem, de que lançado a
quelle chuveiro de pragas, profegue o Salmifº
ta, dizendo no verfo 2o. Eis-aqui como o Senhor
pagará a obra daquelles, que me atacão.
. Confirma-te ainda mais, obfervando, co
mo, já obtervamos nas Notas precedentes, que
nete fentido profetico entendeo S. Pedro da
prevaricação de Judas o verfo 8. do prefente
Salmo CVIII. (A&t. 1. 2o.) e S. Paulo da ce
gueira , e obtinação dos Judeos o verfo 24.
do Salmo LXVIII, (Rom x1. 1o.)
Refponde-fe em fegundo lugar: Que quan
do os referidos Textos fe tomem no Modo Op
tativo, como fignificações de defejo; deve itº
- SALM O CVIII. 191
*
do , com que fe cobre ; e como a cin
ta, com que fempre anda cingido.
2o (e) Eis-aqui como o Senhor pa
ga
fer com a advertencia, de que o Salmita fal
la em nome de Jefu Chrifto , e como repre
Íentando-o nas perfeguições, que fofria: ou,
para melhor dizer , o me{mo Jefu Chrifto he
º que falla nelle , e o que annuncia por elle
aos Judeos, e a todos os outros feus inimigos,
os terriveis caftigos, que ajuftiça Divina lhes
Prepara. E elle o faz por modo de defejo, e
de imprecação: porque a Lei eterna, e a ordem,
de que ele nunca jámais fe póde afetar, pede
que Deos tome vingança de todo o homem, que
obtinadamente recufa fobmetter-fe á verdade.
Quando demos em terceiro lugar, que quem
immediata, e primariamente fazetas imprecações,
he o mcfmo Salmita; ha de dizer.fe, que ele as
não faz por odio aos inimigos, mas por odio ao
Pºccado delles ; de forte, que quando o Salmita
ro34 aquellas pragas , o que elle defeja , e pede
a Deos, he que fe detrua a malicia, e fe extin
gua do Mundo a iniquidade. Afim he que San
to Agº tinho cxplica aquelloutra rogativa dos San
tos Martyres , que vem no Apocalypfe, VI. 1o.
Até quando, Senhor , has de tu diferir o tomar
vingança do nofo fangue ? E no melmo Apoca
lypte convida hum Anjo ao Ceo, aos Apoftolos,
e aos Profetas a fe regozijarem pela ruina de Bi
bylonia, porque Deos os vingou, condemnando-a.
(Apoc. xviii. 2o.) PEREIRA.
(*) Eis-aqui como o Senhor pagará a obra dá
*
192 LIVR o Dos SAL Mos.
gará a obra daquelles, que me atacão
com as fuas maledicencias, e que pro
ferem palavras de morte contra a mi
nha alma.
21 Tu porém, Senhor, toma á tua
conta defenderes-me para gloria do teu
nome : porque a tua mifericordia he
cheia de doçura.
Livra-me, /*
22 porque eu fou pobre , e necef \,

fitado; e o meu coração etá tremendo


dentro de mim mefmo.
23 Eu paffei como a fombra ao de
clinar do Sol; e fui contrangido a an
dar faltando daqui para alli, como os
gafanhotos.
24 Os meus joelhos enfraquecêrão
com o jejum , e a minha carne fe mu
dou, (f) por falta do ufo do azeite.
Eu
quelles, &c. Para que ninguem duvide fer efte o
fentido do que lemos na Vulgata, Hoc opus eo
rum qui detrahunt mihi apud Dominum , temos a
Versão de S. Jeronymo, que diz aqui : Haec e/?
retributio his qui adverfantur mibi a Domino. PE
RE IRA.

(f) Por falta do ufo do azeite. O mudar-fes


carne, he fazer-te macilenta: e que ito foffe por
SAL M o CVIII. 193
25 Eu me tornei hum objecto d’op
probrio para meus inimigos : elles me
vírão, e elles facudírão as fuas cabeças.
26 Ajuda-me , Senhor Deos meu:
falva-me fegundo a tua mifericordia.
27 Saibão todos, que ito he hum
golpe da tua mão, e que tu es o que
o fizete.
28 Elles me amaldiçoárão, e tu me
abençoarás : fejão confundidos os que
fe levantão contra mim, e o teu fervo
fe alegrará.
29 Sejão cubertos de pejo, os que
me calumnião ; e fejão envolvidos na
fia confusão, como num manto dobrado.
3o Eu louvarei ao Senhor com to
da a força da minha voz : cantarei os
feus louvores no meio d'huma grande
Afembléa.
31 Porque ele fe poz á direita do
pobre, para falvar a minha alma dos
que a perfeguem.
Il SAL

falta do ufo do azeite, he claro por S. Jeronymo,


que onde a Vulgata tinha propteroleum, pozelle»
ab/que oleo. PEREIRA.
194 LIVR o D o s SAL M o S.
S A L M O CIX.
P R O F E T I C O.

O Me/ias a/entado á direita do Padre.


O feu reino fobre todas as nações. A fua
géração eterna. Elle he Sacerdote fegundo
a ordem de Melquifedech : elle fulgador
de todos os homens. O mefino Chri/lo no
Evangelho, Matth. XXII.44. abertamente
afirmou , que o de quem David fallárá
ne/ie Salmo, era elle.

I SA… de David.
Dixit Dominus Domino meo , fede a
dextris meis.

(a) O Senhor diffe ao meu Senhor:


Affenta-te á minha mão direita,
até que eu reduza os teus inimi
gos
(a) O Senhor diffe ao meu Senhor: Affenta-te, &c.
Dette lugar demoftrou Chrifto aos Judeos, (e º
demoftrou de modo, que elles não tiverão que
repô) que o Meffias era Deos, e que elle era
o Mefias, a quem como a feu Deos chamâra
David em epirito feu Senhor. Veja-fe o Evange;
lho de S. Mattheus, cap. 22. des do verfo 42. atº
o verfo final. PEREIRA.
* SAL M o CIX. 195
gos a te fervirem d'efcabello de teus
pés.
2 O Senhor enviará de Sião o fce
! ptro do feu reinado: tu reina no meio
# dos teus inimigos.
3. (b) O principado etá comtigo no
dia da tua fortaleza, (c) e no meio dos
replandores dos Santos: (d) eu te gé
rei do meu feio antes da etrella d'al
V3.
n ii O
(b) O principado efid comtigo, &c. Pelo Gre
go Arche te vê que principium fe deve tomar aqui
por principado, ou imperio: na qual fignificação
até Suctonio ufou do fubtantivo principium. PE
# REIRA,
(c) E no meio dos refplandores dos Santos. Dos
Santos Anjos, que são os que formão os exer
# citos do Senhor ; e os que o hão de acompa
nhar no dia do Juizo. BossUET.
(d) Eu te gérei do meu feio antes da e/irella
d'alva. Aqui temos a eterna géração de Chri
to, em quanto Deos, e Filho confubtancial
do Padre. Aflim o entendèrão todos os Santos
Doutores da Igreja , e com elles toda a mef
# ma Igreja. Baltará citar a S. Juftino no Dialo
# go com o Judeo Tryfão : a Santo Irineo no
princípio do Livro III. contra as Herefias: a
# Santo Athanafio na Oração V. contra os Aria
nos : a S. Bafilio na Expofição do Salmo II.
verfo 7. a S. Cyrillo Alexandrino no feu The
196 LIVR o D o S SAL Mos.
4 O Senhor jurou , e o feu jura
mento ferá immutavel: tu es o Sacer
dote eterno, (e) fegundo a ordem de
Melquifedech.
5 O Senhor etá á tua mão direita:
elle no dia da fua ira detruio os Reis.
El
fouro, Aferção xxxv, a Santo Ambrofio no
Livro IV. da Fé, cap. 4. a S. Jeronymo no
Commentario ao prefente lugar : onde o que
a Vulgata diz, ex utero, expõe elle afim: de
Jua natura, de fuis vifceribus, de Jua Jubfantia,
de medullis divinitatis fuae ; ex paterno femine,
non decifa fulfiantia , fed tota. Quer dizer : da
fua natureza, das fuas entranhas, da fua fub
ftancia , das medullas da fua divindade, da fe
mente paterna , não por feparação d'alguma
parte da fua fubftancia , mas communicando
lha toda. Exprefsões por certo dignas d'hum
S. Jeronymo , e dignas tambem de que hum
Santo Agoftinho as tranfcrevefe, e recommen
dafe. PEREIRA.
(e) Segundo a ordem de Melquife dech. Em cha
mar a Chrifto Sacerdote fegundo a ordem de
Melquifedech , fignifica o Real Profeta , fer
Chritto verdadeiro, e proprio Sacerdote, qual
fe diz que fora Melquifedech, quando ofere
ceo ao Deos Altiflimo pão , e vinho : (Gen.
XIV. 18) figura do que Chrifto havia de con
fagrar em feu Corpo , e Sangue , como aqui
obferva S. João Chryfotomo , e com elle to
dos os mais Padres. BossUET.
SAL M O CIX. 197

6 Elle julgará as nações ; encherá


tudo de ruina; baterá com as cabeças
de muitos na terra.
7 (f) Elle beberá da torrente no
caminho, e porifo levantará a fua cabeça.
(f) Flle beberá da torrente no caminho. Quer
dizer , que a vida de Chrifto fera huma vida
cheia de trabalhos, e de dores. Porque na fra
fe das Efcrituras fé cotumão defignar as pena
lidades pela metafora das innundações, e tor
rentes das aguas. BossUET.

S A L M O CX.
DE L OU VOR, E RE G O ZIJO
Pelas maravilhas obradas por Deos a
favor do feu Povo, -

I Ai…
Confitebor tibi, Domine, in toto corde
meo: in concilio ju/iorum, Óº congregatione,
Louvar-te-hei, Senhor , de todo o
meu coração (a) no congrefo particu
lar,
(*) No congrego particular. O Hebreo nos
*
conduz a expormos afim o que a Vulgata diz
198 LIVR o D o s SAL Mos.
lar, e na Afembléa pública dos juf
tOS.

2 As obras do Senhor são grandes:


. (b) ellas são proporcionadas a todas as
fuas vontades.
3 Tudo o que ele faz etá publi
cando os feus louvores , e a fua gran
deza : a fua juítiça permanece por to
dos os feculos.
4 O Senhor, que he mifericordio
fo , e cheio de clemencia , renovou a
memoria das fuas maravilhas:
5 (c) elle deo o fuftento aos que o
temem, •
E|-
in concilio jufiorum : porque rem, in fecreto juf
torum, como depois de Boffuet obfervou Cal
met. PEREIRA,
(b) Ellas são proporcionadas, 25-c. Afim ex
põe de Carrieres o esquifita do Texto Latino.
Saci verte: ellas são reguladas por todas as fant
"vontades. Calmet : ellas são bumas producções
da Jua boa vontade. PEREIRA.
(c) Elle deo o fufiento, 3-c. Boffuer o enten
de do manná , que Deos choveo no deferto.
Calmet da reftituição do Povo Judaico as fer
teis terras da fua Patria. Ifto he no fentido
hitorico. Porque no fentido epiritual os Pa:
dres huns entendem por ete futento o Pão Eu
caritico, outros a palavra de Deos, PEREI"
SAL M o CX. 199
Ele confervará eternamente a memo
ria do feu pacto:
6 ele fará conhecer ao feu povo o
poder das fuas obras,
7 dando-lhe a herança das nações.
As obras das fuas mãos não são outra
coufa mais, do que verdade, e jutiça.
8 Todos os feus mandamentos são
fieis por todos os feculos, como feitos
que são conforme as regras da verda
de, e da equidade.
9 (d) Elle enviou hum Redemptor
ao feu povo: elle fez com elle hum pa
Sto por toda a eternidade,
O feu nome he fanto, e terrivel.
1o O temor do Senhor he o prin
cípio da fabedoria.
Todos os que obrão (e) conforme ef te

(d) Elie enviou bum Redemptor, & c. Efte Re


emptor a refpeito do Povo cativo no Egypto,
foi Moyfés; a refpeito do Povo cativo em Ba
bylonia, foi Cyró. E ambos eftes Redempto
reserão figuras de Jefu Chrifto, que foi o que
refgatou do cativeiro de Satanaz, e do pecca
do a todo o genero humano. PEREIRA.
(e) Conforme e/le temor. O Hebreo tem, con
fºrne aquelles mandamentos. S. Jeronymo, cou
forne aquella fabedoria. PEREIRA,
2oo LIVR o D o s SAL M o s.
te temor, são cheios d’huma intelligen
cia faudavel: o feu louvor fubfifte por
toda a eternidade.
S A L M O CXI.
M O R A L.
O homem bom he bemaventurado, e defê
temido.

LLELUIA, (a) da Reversão d’Ag


geo, e de Zacarias.
Beatus vir, qui timet Dominum , it
mandatis ejus volet nimis,
I Bemaventurado o homem , que
teme ao Senhor, e que tem huma von
{â=

(a) Da Reversão d'Aggeo, e de Zacarias. O


Hebreo , e os Setenta não trazem por titulo
dete Salmo, fenão o Alleluia. O mais que fe
accrefcenta he proprio do Author da Vulgata,
ou doutro mais antigo, que com efa addição
# fignificar, ou que Aggeo, e Zacarias fe
ervirão dete Salmo, repetindo-o na tornada
do Povo de Babylonia para Jerufalem: ou que
elle fora então compoto em acção de graças
Deosas.pela
aProfet PEREI RA.ição daquelles dous Santos
retitu •

#……………
SAL M o CXI. 2O I

tade ardente de cumprir os feus man


damentos. •

2 A fua defcendencia ferá podero


fa fobre a terra: a poteridade dos juf
tos ferá abençoada.
3 Na fua cafa ha gloria , e rique
Zas: a fua jutiça fubfite por todos os
feculos.
4 O Senhor, que he mifericordio
fo, clemente, e juto, nafceo como luz
no meio das trévas, para allumiar aos
que são de coração recto.
5 Ditofo o homem, que fe compa
dece, e que empreta aos que neceli
tão: (b) elle difporá os feus difcurfos
com juizo,
por
(b) Elle difporá os feus difcurfos com juizo.
He como S. Gregorio Nazianzeno no Elogio
Funebre de Santo Athanafio entende o que diz
o Texto , difponet fermones fuos in judicio : e
como depois o entendeo tambem S. Jeronymo,
a quem feguem todos os meus Interpretes. Com
tudo S. João Chryfotomo expõe aquelle in ju
dicio, não como ablativo de modo, mas como
ablativo de tempo , ou de lugar , como fe o
Salmita difeffe: O juto conduzirá de tal for
e osno
ner feusdianegocios,
do juizo.que não terá nada que te
PEREIRA, •
2oz LIVR o D os SAL M o s.
6 porque nunca jámais ferá abala
do.
7 A memoria do juto ferá eterna:
(c) elle não temerá ouvir a palavra má.
O efperar
para feu coração etá fempre prompto
no Senhor: •

8 o feu coração etá poderofamen


te fortalecido: ele não ferá abalado,
até fe pôr em etado de defprezar a feus
Inimigos.
9 Elle efpalhou com liberalidade os
feus bens fobre os pobres: a fua juti
ça permanece por todos os feculos : o
feu poder ferá exaltado, e cumulado
de gloria. • -

1o O peccador vel-lo-ha, e irritar


fe-ha por ifo: rangerá com os dentes,
e mirrar-fe-ha ; mas o defejo dos pec
cadores perecerá.
SAL

(c) Elle não temerá ouvir a palavra má. Por


efta palavra má entendem S. Jeronymo, e San
to Agoftinho aquella terrivel fentença no dia
ultimo : Apartai-vos de mim , malditos , para º
fogo eterno. E eta me{ma interpretação adoptou
delles o nofo S. Julião, Arcebipo de Toledo,
no feu Progno/lico do Seculo Futuro, PEREIRA,
SAL M o CXII. 2O3

S A L M O CXII.
DE LOUVOR, E DE CONSOLAÇÃO.
Deos olhando do Ceo para os bons, e hu
mildes, a fim de os proteger, e exaltar.

AL… L U I A.

Laudate, pueri, Dominum : laudate


nomen Domini.

I Louvai, meninos, ao Senhor: lou


vai o nome do Senhor. "a

2 O nome do Senhor feja bemdito


des dagora para fempre.
3 O nome do Senhor he digno de
fer louvado des do Nafcente até o Poente,
4 O Senhor he elevado por fima de
todas as nações; e a fua gloria he afi
ma dos Ceos.
5 Quem ha que feja como o Senhor
nofo Deos, que habita nos lugares mais
fublimes, -

6 e que olha para o que ha de mais


baixo no Ceo, e na terra?
• Que
2o4 L Iv R o D o s SAL M o s.
7 Que tira do pó ao que etá na
indigencia, e que levanta do efterco ao
pobre?
7 para o colocar com os Principes,
com os Principes do feu povo.
9 Que dá em fim á que era efteril
alegria,
amuitos de fever na fua cafa mãi de
filhos? •

S A L M O CXIII.
DE LOVUOR, E ADMIRAÇÃO.
A grandeza, e poder de Deos livranda
o feu Povo. A vaidade dos idolos. Os He
breos dividem efe Salmo em dous , come
fando o fegundo pelo verfo 9. da Vulgata.

Ai………
In exitu Ifrael de Psypto.
1 Quando Ifrael fabio do Egypto,
e a cafa de Jacob do meio (a) dete po
vo barbaro;
COIl

(a) Defe povo barbaro. O nome barbaro fig


nifica propriamente hum homem, que falla hu"
S A L M O CXIII. 2o5

2 (b) confagrou Deos o Povo Ju


daico ao feu ferviço, e eftabeleceo o feu
imperio em Ifrael. O

ma lingua defconhecida, e eftrangeira, quaes


cráo os Egypcios a refpeito dos Hebreos. Nef
te fentido diz Ovidio, que elle era hum bar
barº para os habitantes do Ponto , onde vivia
deterrado. Barbarus bic ego fum, quia non intel
ligor ulli. Alguns derivão efte nome da voz
Bar, ou Barbar, que em Caldeo fignifica bum
tirangeiro, ou bum defertor. Os Gregos no prin
cipio chamavão efpecialmente Barbaros aos Fry
gios, depois aos Perfas. Pelo decurfo do tem
po fe applicou efte nome a todos os que não
erão Gregos. Barbari dicebantur antiquitus omnes
gentes, exceptis Graecis, diz Fefto Pompeo. PE
REIRA.
(b) Confagrou Deos o Povo judaico ao feu fer
"igo. Em conformidade do que elle tinha pro
mettido ao me{mo Povo, etando ainda no de
ferto, quando lhe dife por Moyfés, Exod. xix.
6. Eritis mibi in peculium de cunciis populis, ...
* in Regnum Sacerdotale , & gens fancia. Vós
fereis a minha propria, e particular herança,
e em vós eftabelecerei eu o meu Reino, e o
meu Sacerdo cio. He de advertir, que no pre
fente lugar do Salmo, onde a Vulgata diz, Fa
fia e/? judaeá fantiificatio ejus , tem S. Jerony
mo com o Hebreo, Fačius e/? judas in fantiifi
tatione ejus. Donde fevê, que já do tempo da
fahida do Povo do cativeiro do Egypto era Ju
das, ou a fua Tribu, a que denominava toda a
Nação. PEREIRA,
2c6 LIVR o D os SAL M o S.
3 O mar o vio, e fugio; oJordão
recuou para trás.
4 Os montes faltárão, como carnei
ros, e as collinas como cordeiros d'o-
velhas.
5 (c) Que tivete tu, mar, para fi
gires? E tu, Jordão, porque recuate
para trás?
6 Montes, porque faltates vós co
mo carneiros; e vós, collinas, como cor
deiros d'ovelhas?
7 He que a terra tremeo com a pre
fença do Senhor, com a prefença do
Deos de Jacob.
8 O qual converteo a pedra em tan
ques d'aguas, e o rochedo em fontes.
1 Não nos dês a nós, Senhor, não
nos dês a nós a gloria; mas dá-a toda
ao teu nome, -

2 para fazeres refplandecer a tua


mifericordia, e a tua verdade, para que
não
(c) Que tive/le tu, mar, & c. Apotrafe ele
gante, com que o Salmita pela figura , que
chamão Profopopeia, dá fentimento ás creaturas
infenfiveis, para animar, e ornar a fua Poefia.
PEREIRA. •
SAL M o CXIII. 2o7
não digão as nações: Onde etá o feu
Deos ?
3 Mas o nofo Deos etá no Ceo:
e tudo o que quiz, fez.
4 Os idolos dos Gentios não são
fenão prata, e ouro , e obra das mãos
dos homens.
5 Elles
olhos, e nãotem boca, e não fallão: tem
vem: •

6 tem orelhas, e não ouvem: tem


narizes, e não cheirão:
7 tem mãos, e não apalpão : tem
pés , e não andão ; e tendo garganta,
não podem gritar.
8 A eles fe tornem femelhantes,
# os que os fazem, e os que põem nelles
a fua confiança.
9 A caía d'Ifrael efperou no Senhor:
elle he o feu arrimo, e o feu protector.
1o A cafa d'Arão no Senhor he que
efperou : elle he o feu arrimo, e o feu
protector. •

11 Os que temem ao Senhor, no


Senhor he que pozerão a fua efperan
ça: elle he o feu arrimo, e o feu pro
tector. -
2o8 L 1 VR o D os SAL M o s.
12 O Senhor fe lembrou de nós,
e elle nos abençoou.
Elle abençoou a cafa d'Ifrael: elle
abençoou a cafa d'Arão.
23 Elle abençoou a todos, os que
temem ao Senhor, tanto aos pequeniº
nos, como aos maiores.
14. O Senhor vos cumule de novos
bens, a vós, e a vofos filhos.
15 Sede bemditos do Senhor, que
fez o Ceo, e a terra. •

16 O Ceo mais elevado refervou-o


o Senhor para fi: a terra porém ele a
deo aos filhos dos homens. * *

17 Os mortos , Senhor, não te


hão de louvar, nem algum dos que def
cem ao Inferno. . .

18 Mas nós, que vivemos, fomos


os que louvamos ao Senhor, des dago
ra, e por todos os feculos.

SAL
SALM o CXIV. 2o9

S A L M O CXIV.
DE A CQ ÂO DE GRAÇAS
Pelo livrar do perigo. Efe Salmo porém
no Hebreo, no Syriaco, e em S. Jeronymo
une-fe, e faz hum fó Salmo com o que fe
Jegue.

AL…
Dilexi , quoniam exaudiet Dominus
vocem orationis meae.

1 Eu amei, porque o Senhor ouvi


rá a voz da minha oração.
2 Porque elle inclinou para mim a
fua orelha, eu o invocarei todos os dias
da minha vida.
3 As dores da morte me cercárão,
e os perigos do Inferno fe apoderárão
de mim.
Eu me achei na aficção, e nas do
TCS - •

4 e eu invoquei o nome do Senhor.


Ó Senhor, livra a minha alma.
5 O Senhor he mifericordiofo, e
Q juf
21o LIVR o D o s SAL M o s.
juto: e o nofo Deos cotuma compa
decer-fe.
6 O Senhor guarda os pequeninos:
eu fui humilhado, e elle me livrou.
7 Entra, ó alma minha, no teu re
poufo,
de bens. porque o Senhor me cumulou •

8 Porque elle livrou a minha alma


da morte,
os os da
meus pés meus olhos das lagrimas,
quéda. •

9 Eu ferei agradavel ao Senhor na


região dos vivos.
S A L M o CXV.
• Tambem

D E A CQ À O D E GRA ÇAS.

Ai………
Credidi, propter quod locutus fim.
1o Eu cri, por ifo falei: mas eu |
efive na ultima humiliação. -

1 I (a) Eu diffe no meu extafe: To


do o homem he mentirofo.
Que
(…) Eu dilfe no meu extafe. O que a Vulgº
SAL M O CXV. 2 ff

14 Que darei eu em retribuição ao


Senhor por todos os beneficios, que me
tem feito?
13 (b) Tomarei o calis da falva
ção, e invocarei o nome do Senhor.
14. Darei cumprimento aos votos,
que fiz ao Senhor, diante de todo o
feu povo.
15 . A morte dos feus Santos (c) he
preciofa aos olhos do Senhor.
o ii Se

ta diz, in excefa meo , póde admittir diverfos


fentidos, por caufa da ambiguidade da palavra
tzte/us. Saci, e de Carrieres vertem , na mi
nha fugida. Eu preferi com Calmet, no meu ex
tafe: porque afim vertêrão do Hebreo os Se
tenta, com os quaes concordarão depois Aquila,
Theodocião , e S. Jeronymo , que todos tres
dizem aqui , in fupore meo ; ifto he, no meu
pafmo , ou no meu tranfporte defpirito. O
me{mo preferio Bofuet. PEREIRA.
(b) Tomarei o calis da falvação. Ifto he, o ca
lis, que fe oferece, e fe bebe em acção de
graças pela falvação alcançada. BossUET.
(c) He preciofa aos olhos do Senhor. Se na pre
fença do Senhor he preciofa a morte dos feus
Santos; devem fer para nós dignos de venera
ção os feus fepulcros, e as fuas cinzas. A fim
argumentão os Santos Padres, fallando efpe
cialmente dos Santos Martyres. BossUET.
212 LIVR o D o s SAL M o s.
16 Senhor, porque eu fou "eu fer
vo, e filho da tua ferva, #
rompete tu as minhas prizões. #
17 Por ifo eu te facrificarei huma
hotia de louvor, e invocarei o nome do
Senhor.
18 Eu em prefença de todo o feu
povo darei cumprimento aos votos, que
fiz ao Senhor,
19 no atrio da Cafa do Senhor, e
no meio de ti, ó Jerufalem.
S A L M O CXVI.
DE ACÇÃO DE GRAÇAS,
E P R O F E TICO.

Da vocação dos Gentios, fegundo o in


terpreta S. Paulo, Rom. xv. 21. Com a qual 401
vocação/e firmão todas as prome/as de Deos.

Ai………
Laudate Dominum omnes gentes.
1 Nações, (a) louvai todas ao Se
nhor: Póvos, louvai-o todos.
Por
(a) Louvai todas ao Senhor. He claro , que
SAL M O CXVI. 213

2. (b) Porque a fua mifericordia foi


confirmada fobre nós ; e a verdade do
Senhor perfite eternamente.

SAL
fe não louva, fenão o que fe conhece. O Sal
mita convida todas as nações a louvarem a
Deos: logo efpera que todas o conheção. Efte
raciocinio nos conduz a reconhecer com S. Pau
lo, Rom. xv. 21, que nefte Salmo fe contém
huma manifeta profecia da conversão dos Gen
tios: e profecia, que hoje vemos cumprida á
rifca. PÉREIRA.
(b) Porque a fua mifericordia, &c. Aquella
mifericordia da promefa , que Deos fizera a
Abrahão , de que por hum feu defcendente,
ito he, como expõe S. Paulo, Gal. III. 16. Por
Jefu Chrifto, ferião bemditas todas as nações.
Gen. XII. 3. XV. 18. PEREIRA.
2 14 LIVR o D os SAL M o S.
s A L M o CXVII.
DE A CGA O DE GRA ÇAS. :
David, depois de tantos perigos, reco
nhecido Rei pelas Tribus unidas, entra
nos fagrados Congre/os , e he nelles rece
bido com faufias acclamações. A/im he je
fus recebido em Jerufalem , como o Mef
fias, para dahi a pouco, fendo refufeitado
dos mortos , tomar po/e do Reino eterno.
BossUET.

Ai……….
Confitemini Domino, quoniam bonus,
quoniam in faeculum mifèricordia ejus.
I Louvai ao Senhor, porque ele
he bom ; porque a fua mifericordia fe
eftende a todos os feculos.
2 Diga agora Ifrael, que o Senhor
he bom ; porque a fua mifericordia fe
etende a todos os feculos. -

3 Diga agora a cafa d'Arão, que


a fua mifericordia fe etende a todos
os feculos,
Di
SAL M o CXVII. 215.
4 Digão agora os que temem ao
Senhor, que a fua mifericordia fe eften
de a todos os feculos.
5 Eu invoquei ao Senhor do meio
da tribulação: e o Senhor me ouvio, e
me poz ao largo.
6 O Senhor he o meu amparo: não
temerei o que me pofa fazer o homem.
7 O Senhor he o meu amparo: e
eu defprezarei os meus inimigos.
8 He melhor confiar no Senhor,
do que confiar no homem. •

9 He melhor efperar no Senhor,


do que efperar nos Principes.
1o Todas as nações me cercárão:
mas eu me vinguei dellas no nome do
Senhor. - •

11 Ellas me cercárão, e rodeárão:


e eu me vinguei dellas no nome do Se
nhor.
12 Ellas me cercárão como abelhas,
e fe accendêrão como fogo, que péga
nos efpinhos: mas eu me vinguei del
las no nome do Senhor.
13 Eu fui tão fortemente impelli
do»
216 LIvR o D os SALM o s.
do , que etive a pique de cahir; e o
Senhor me fofteve. … . .

14. O Senhor he a minha fortale


za,
minhae falvação.
a minha gloria; e ellefe fez a •

15 Os gritos d’alegria, e de fal


vação soão nas tendas dos jutos.
A dextra do Senhor fez brilhar o feu
poder:
16 a dextra do Senhor me exaltou:
a dextra do Senhor fez brilhar o feu
poder.
17 Eu não morrerei, mas vivirei,
e contarei as obras do Senhor.
18 O Senhor me caftigou para me
corrigir; mas não me entregou á morte.
19 (a) Abri-me as portas da juti
- • • Ça »

(a) Abri-me as portas da ja/liça. As portas da


juftiça do Templo , onde não entravão fenáo
os juftos » e os fieis , com exclusão de todos
os que erão impios, Gentios, e idólatras. Qu
são as portas, por onde fe entra a Deos, ito
he, as virtudes. Efta fegunda intelligencia he
a dos Padres Gregos, de Santo Athanafio, de
S. João Chryfotomo , de Theodoreto. A pri
meira he a mais literal, e a que Calmet con
firma com outros lugares do Salterio. PEREIRA,
º SAL M o CXVII. 2 17

ga, para que eu entre , e dê as graças


ao Senhor.
# 2o - Eta he a porta do Senhor, por
onde devem entrar os jutos.
21 Eu te darei as graças, por me
teres ouvido, e por te teres feito o meu
Salvador.
: 22. (b) A pedra, que os edificantes
tinhão reprovado, efa ficou fendo a pri
{ meira do angulo.
23 O Senhor he o que fez ifto: e
ito he o que a nofos olhos parece di
{ gno d'admiração.
24 Etehe o dia, que o Senhor fez:
{ regozijemo-nos, e alegremo-nos nelle.
"

"
(b) A pedra, que os edificantes, &c. Dado
# efte dito, ou proverbio fe pofa entender
e David, que depois de reprovado por Saul,
e por todas as doze Tribus, á excepção da de
Juda, veio por ultimo a fer o Principe de to
das : Jefu Chrifto applicando-o a fi no Evan
gelho, Matth.xx1.42. claramente nos enfina,
que o que fe difera de David, fora em figu
ra do mefmo Jefu Chrifto, que fendo defpre
zado dos Judeos, e dos Gentios, veio por fim
a fer a pedra angular , que unio num mefmo
edificio, que he a Igreja, os mefmos dous Pó
vos, Judaico, e Gentilico, PEREIRA.
218 LIVR o D o s SAL M o s.
25 Ó Senhor, falva-me: (c) ó Se
nhor, profpéra, e felicita: -

26 bemdito o que vem em nome


do Senhor.
Nós te abençoamos da Cafa do Se
nhor. •

27 O Senhor he o Deos; e elle fez


apparecer fobre nós a fua luz.
Fazei folemne ete dia, (d) cubrin
do
(c) O Senhor, profpéra, e felicita. Nem o He
breo , nem os Setenta, nem a Vulgata expri
me o fogeito , para quem fe pede a profperi
dade, e felicidade. Saci, e de Carrieres a re
ferem para o Chrifto do Senhor, vertendo af
fim : O Senhor , fazei profpero o Reino do volfo
Chrifio. Calmet para os mefmos Acclamadores,
vertendo afim: O Senhor, dá-nos bum feliz fuc
cefo. O certo he, que dete lugar he que o
Povo Judaico tomou as fetivas acclamações,
com que ao entrar Jefu Chrifto em Jerufalem,
dizia a gritos : Hofanna filio David: Benedicius
qui venit in nomine Domini. (Matth. xxi. 9) Ho
fanna ao Filho de David. Bemdito o que vem
em nome do Senhor. Hofauna quer dizer, Sal
"vação, e gloria. E com efeito o Hebreo traz
aqui Hofanna, onde o Author da Vulgata poz,
Jalvum me fac, falva-me. PEREIRA.
(d) Cubrindo de ramos, &c. Pelo que a Vul
gata diz , in condenfis , poz S. Jeronymo º in
frondo/is. PEREIRA.
SAL M O CXVII. 2 19
do de ramos todos os lugares até o la
do do Altar.
28 Tu es o meu Deos, e eu te ren
derei as minhas acções de graças: tu es
º meu Deos, e eu exaltarei a tua glo
Tla.

Eu te darei as graças, por me teres


ouvido, e por te teres feito o meu Sal
vador.
29 Louvai ao Senhor, porque elle
he bom ; porque a fua mifericordia fe
efende a todos os feculos.

SAL
22 o LIVR o D o s SAL M o s.

S A L M O CXVIII.
MORAL, E CONSO LATO RIO.
Quanto á materia defie Salmo, ou elle
tenha por Author a David, como quer a
maior parte dos Interpretes; ou feja obra
doutro algum Profeta, durante o cativei
ro de Babylonia , como fente Calmet : 0;
Santos Padres o confiderão como hum ad
miravel Compendio, ou Refumo da Moral
ainda Evangelica. E Santo Aga/iinho no
ta, que quanto e/ie Salmo parece mais cla
ro, tanto elle o acha mais profundo.
Ofeu Author todo fe occupa na medita
gão da Lei de Deos, e em fè excitar a ob
/èrva-la: reconhecendo entretanto, que fem
o foccorro da divina graça não fã não pó
de o homem entender, mas nem ainda amar,
ou defejar obfêrvar a mefma Lei. Por illo
pede a Deos huma, e outra coufa. Vejão
Je os verfor 18.26.32.34.36. e fegg.
A efia Lei divina dá o Salmi/ia diver
for nomes , fegundo os diverfos re/peitos,
que ella diz a diverfos obječios. Chamá
/he Palavra, ou Palavras: porque ele he.
o nome commum a todas as fignificações da
divina vontade. Chama-lhe Caminho, por
onde guiados por Deos caminhemos para 4 |

vida. Chama-lhe Mandamentos: porque º


que
SAL M o CI. 2.2 I

que a Lei contém , he o que Deos ordena


que façamor. Chama-lhe Teflemunhor: af
Jim porque a re/peito de Deos he a Lei
bum te/lemunho do feu fupremo dominio fo
bre nós, como porque a refeito de nós be
a Lei a que dá te/lemunho á no/a confrien
cia, e á dor outros. Chama-lhe fu/tifica
};
{ões : porque toda a Lei he fundada em
}
Juliiça, e verdade; e pela Lei be que re
#}
gulamos as no/às acções , para efias fa
}
birem rečias ; e pela fua obfervancia nos
difpomos a fer jufios. Chama-lhe juizos :
porque conforme forem as no/às obras, afe
Jim ferá a recompenfa , que por ellas re
cebamos, ou de premio, ou de ca/ligo.
Para convencer a fal/idade , e impie
dade da nova Doutrina do Probabili/mo,
tanto Direóio, como Reflexo , não he ne
celario mais do que ler com attenção, e
e/pirito e/ie Salmo.
Quanto á fórma, com que elle foi com
pofio, he efie Salmo hum Salmo Acro/lico
oitavado, porque fe divide em vinte e duas
Parter, fegundo be o número das Letras
do Alfabeto Hebreo : e cada parte confia
de oito verfos , que começão pela me/ma
Letra, como fe verá pelo decurfo de todo
o Salmo , conforme o co/iumão trazer as
Biblias, e Versões ainda vulgares A
L
222 LIVR o D os SAL M o S.

AL".
Beati immaculati in via , qui ambú
Iant in Lege Domini.

A L E P H.
1 Bemaventurados aquelles, que fe
confervão fem mácula no caminho , e
que andão pela Lei do Senhor.
2 Bemaventurados os que fe appli
cão a penetrar os feus tetemunhos, e
que o bufcão de todo o coração.
3 Porque os que commettem a ini
quidade, não andão pelos feus cami
nhos.
4 Tu ordenafte, que os teus man
damentos follem guardados com a ulti
ma exacção.
5 Oxalá que os meus caminhos fe
jão afim regulados, que guarde eu a
jutiça das tuas ordenações.
6 Porque então não ferei eu con
fundido, tendo diante dos olhos todos
os teus mandamentos.
Eu
SALM O CXVIII. 223
7 Eu te louvarei na direitura do
meu coração, por caufa do conhecimen
to, que tive dos teus juizos cheios de
jultiça.
8 Eu guardarei as tuas jutificações:
não me defampares jámais.
B E T H.
- 9 Como corrigirá o moço os feus
caminhos? Guardando as tuas palavras.
1o Eu te bufquei de todo o meu
coração: não me lances fóra dos teus
Preceitos.
11 Eu efcondi no meu coração as
tuas palavras, para te não ofender.
12 Tu, Senhor, es digno de todo
O genero de louvor: enfina-me as tuas
jultificações.
13. Eu pronunciei com os meus la
bios todos os juizos da tua boca.
14 Eu me deleitei tanto no cami
nho dos teus tetemunhos, quanto em
todas as riquezas.
15 Eu me exercitarei na meditação |
dos teus mandamentos, e confiderarei
Os teus caminhos.
Eu
224 Liv Ro Dos SALMos.
16 Eu meditarei nas tuas jutifica
ções: não me efquecerei das tuas pala
VT3S,
G U I M E L.
17 Concede eta graça ao teu fer
vo, que he fazeres que eu viva, e eu
guardarei as tuas palavras.
18 Tira o véo, que etá fobre meus
olhos, e eu confiderarei as maravilhas,
que fe encerrão na tua Lei.
19 Eu fou etrangeiro na terra: não
me efcondas os teus mandamentos.
2o (a) A minha alma defejou de
fejar as tuas jutificações em todo o tem
po.
Tu
(a) A minha alma defejou defejar, & c. A Vul
gara diz, concupivit anima mea defiderare jufifi
cationes tuas. Saci, e de Carrieres , tomando
aquelle concupivit defiderare por hum Hebrail
mo femelhante ao com que fe diz no Salmo
CV. 14. concupierunt concupifcentiam: e ao com
que Chrifto diffe por S. Lucas, xxii. 15. Def
derio defideravi: vertem aqui no nofo Salmo,
A minha alma defejou com hum grande ardor, ót.
Eu feguindo a Boffuet, verti a letra, A minha
alma defejou defejar: porque efe he o fentido?
que lhe derão Santo Ambrofio, e Santo
tinho, quando dete dito do Salmita concluí
#
SAL M O CXVIII. 225.

21 Tu ameaçafte os foberbos: mal


ditos os que fe arredão dos teus man
damentos.
22 Tira de mim o opprobrio, e o
deprezo: pois que eu bufquei cuidado
famente os tetemunhos da tua Lei.
23 (b) Porque os Principes fe af
fentárão, e fe pozerão a fallar contra
mim; mas o teu fervo entretanto fe ex
ercitava nas tuas jutificações.
24 Porque os teus tetemunhos erão
o afumpto da minha meditação; e as
tuas jutificações me fervião de confe
lho,

p DA
ráo, que até para defejar obfervar a Lei he
necefaria a graça de Beos. Concupiftimus defi
derare, quod non fit pote/tatis nofirae defiderium,
fed gratiae Dei , diz Santo Ambrofio. PEREI
RA.

(b) Porque os Principes fe afentárão, &c. De


Carrieres fuppondo, que quem afim falla he
David, entende por etes Principes os Grandes
da Corte de Saul. Calmet fuppondo efte Sal
mo compoto em tempo do cativeiro º difcor
re, que quem afim falla , poderá fer. Daniel
expofto á emulação dos Grandes de Babylonia.
PEREIRA. * •
226 LIVR o D os SAL M o S.
D A L E T H.
… 25 A minha alma eteve pegada á
terra : dá-me vida, fegundo a tua pa
lavra.
26 Eu te expuz os meus caminhos,
e tu me ouvite: enfina-me as tuas juf
tificações.
27 Intrue-me no caminho detas
tuas jutificações; e eu me exercitarei
nas tuas maravilhas.
28 (c) A minha alma dormitou de
tedio: fortifica-me com as tuas palavras.
29 Alonga de mim o caminho da
iniquidade ; (d) e ufa comigo de mile
ricordia, fegundo a tua Lei.
- • Eu

(c) A minha alma dormitou de tedio. Caffiano


no Livro X. das Intituições Monafticas, cap.
4. entende por efte tedio o efpirito d'acedia,
que he quando o nofo animo enfatiado das
coufas etpirituaes, fe relaxa em ocio, e pre
guiça, e inquieto bufca os prazeres fenfuaes.
O remedio então he pedir a Deos que fortifi
que a noffa vacillante fé , e com a fua pala
vra introduza em nós aquelle goto, que São
Paulo # que tenhamos fempre no Senhor,
e nas fuas coufas. Gaudete in Domino femper:
iterum dico, gaudete. Philip. 1v. 4. PEREIRA.
(d) E ufa comigo de #### » fegundo 4 #
SAL M o CXVIII. 227
3o Eu efcolhi o caminho da verda
de; e não me efqueci dos teus juizos.
31 Eu me peguei, Senhor, aos teus
tetemunhos: não permittas que eu fe
ja confundido.
32 Eu corri pelo caminho dos teus
mandamentos, quando tu dilatafte o
meu coração.
H E. {

33° Senhor, impõe-me por lei o ca


minho das tuas jutificações: e eu o buf
carei incefantemente.
24 Dá-me intelligencia , e eu me
applicarei a conhecer a tua Lei , e a
guardarei de todo o meu coração.
35 Conduze-me pela varéda dos
teus mandamentos: porque ito he o que
eu defejo.
36 Faze propender o meu coração
para os teus teítemunhos, e não para a
àVarêZa. p ii Def>
tua Lei. He como traduz Saci , e Calmet , o
que a Vulgata diz, & de lege tua miferere meiº
De Carrieres porém verte, e faze-me a miferi
cordia de que eu viva fegundo a tua Lei. Bofuer»
E enfina-me mifericordiofamente o teu caminho. PE
REIRA,
228 LIVR o D os SAL MOS.
37 Defyia os meus olhos, que não
vejão elles a vaidade: faze-me viver no
teu caminho.
38 Firma no teu fervo a tua pala
vra por meio do teu temor.
39 Alonga de mim o opprobrio,
(e) que eu temi, porque os teus juizos
são deleitaveis. •

4o Tu vês que eu defejei muito os


teus mandamentos : faze-me viver na
tua equidade.
U A V.
41 Defca fobre mim, Senhor, a tua
mifericordia , que confifte em enviares
o teu Salvador, fegundo a tua palavra.
42 E eu terei que refponder aos
que me infultão, que he, que eu tenho
poto a minha efperança nas tuas pro
mefas.
43 E não tires jámais da minha bo
ca a palavra de verdade, porque eu ef.
perei muito nos teus Juizos.
E

(e) Que eu temi. Afim todos os meus, o que


a Vulgata diz, opprobrium meum quod fu/picatus
Jum. PEREIRA,
SAL M O CXVIII. 229
44 E eu guardarei fempre a tua Lei;
eu aguardarei por feculos, e por fecu
los de feculos. -

45 Eu andava ao largo, porque buf


quei com cuidado os teus mandamen
tOS, •

46 Eu fallava dos teus teftemunhos


na prefença dos Reis, e não me enver
gonhava diffo.
47 Eu meditava nos teus manda
mentos, que eu amo muito.
48 Eu levantava as minhas mãos
para obfervar os teus mandamentos,
que tanto amo; e eu me exercitava nas
tuas jutificações.
• Z A I N. •

49 Lembra-te da palavra, que dif>


fefte ao teu fervo, que he o fundamen
to da efperança, que me déte.
5o Eta palavra foi a que me con
folou na minha humiliação : porque a
tua palavra me deo vida.
51 Os foberbos obravão com mui
ta
tuainjutiça;
Lei. mas eu não me arredei da •

. Eu
23o LIvR o D os SAL M o s.
52 Eu me lembrei , Senhor, dos
juizos, que tu exercete em todos os fe
culos, e fiquei confolado.
53 Eu desfalleci, vendo aos pecca
dores, que deixavão a tua Lei.
54 As tuas jutificações erão o af
fumpto dos meus canticos no lugar do
meu deterro.
55 Eu de noite me lembrei do teu
nome, Senhor; e eu guardei a tua Lei.
56 Ito me aconteceo, porque buf
quei com cuidado as tuas jutificações.
H E T H.
57 Eu dife: Senhor, a minha per
tença he guardar a tua Lei.
58 Eu me prefentei diante da tua
face, e te roguei de todo o meu cora
ção : Compadece-te de mim , fegundo
a tua palavra.
59 Eu examinei os meus caminhos,
e dirigi os meus pés, para andar pe
los teus tetemunhos.
6o Eu etou prompto, e não etou
turbado : etou prompto para guardar
os teus mandamentos. •

As
SAL M o CXVIII. 231
61 . As cordas dos peccadores me
cingírão todo em roda ; e eu me não
clqueci da tua Lei.
62 Eu me levantava á meia noite
a te louvar, fobre os juizos da tua Lei
cheia de jutiça.
63 (f) Eu fou participante de to
dos aquelles, que te temem, e que guar
dão os teus mandamentos.
64. A terra etá cheia, Senhor, da
tua mifericordia: enfina-me as tuas juf
tificações. T E T H. •

65 | Tu, Senhor, (g) fizete fentir


2O

(f) Eu fou participante de todos os que te te


mem. Os meus vertem, Eu e/ou unido a todos
aquelles, &c. Eu exprimi a letra da Vulgata,
Particeps ego fum omnium timentium te , como a
expoz Santo Agoftinho. PEREIRA.
(g) Fize/le fentir a tua bondade , é c. Em lu
gar do que hoje traz a nofa Vulgata, Bonita
tem fecifii, lia Santo Agoftinho nos feus Codi
ces, Suavitatem fecifii. E efte fazer Deos fen
tir a fua bondade, ou fuavidade ao feu fervo »
interpreta o Santo Doutor, que he fazer que
o bem o deleite. Nihil bic aliud dióium exifiimo,
Juavitatem fecifii cum fervo tuo , nifi, fecifii ut
me deleciaret bonum. Quando enim delegiat bonum a
magnum e/? Dei donum, PEREIRA,
232 LIVR o Dos SAL Mos.
ao
tua teu fervo a tua bondade, fegundo a
palavra. •

66 Enfina-me a bondade, a difciº


plina, e a fciencia; porque eu dei cre
dito àos teus mandamentos. . * *

67 Antes que eu fofe humilhado,


delinqui eu ; e por ifo guardei a tua
palavra.
68 Tu es bom , e fegundo a tua
bondade, enfina-me as tuas jutificações.
69 A iniquidade dos foberbos fe
multiplicou fobre mim ; mas eu inqui
rirei de todo o meu coração os teus man
damentos. •

7o O feu coração fe coalhou como


leite; mas eu puz-me a meditar na tua
Lei. •

71 A mim foi-me bom que tu me


humilhaffes , para eu aprender as tuas
jutificações.
72 A Lei, que fahio da tua boca,
he para mim maior bem, do que mi
lhões d’ouro, e de prata.
I O D.
73 As tuas mãos me

#…; m;
Qfe
SAL M o CXVIII. 233
formárão : dá-me intelligencia para eu
aprender os teus mandamentos. •

74 Os que te temem ver-me-hão,


e alegrar-fe-hão; porque eu puz toda a
minha efperança nas tuas palavras.
75 Eu conheci, Senhor, que a equi
dade he a regra dos teus juizos; e que
tu me humilhafte, fegundo a tua ver
dade.
76 Venha fobre mim a tua miferi
cordia para ella me confolar, fegundo
a palavra, que tu défte ao teu fervo.
77 Faze-me fentir os efeitos da
tua bondade, para que eu viva; porque
a tua Lei he a minha meditação.
78 Sejão confundidos os foberbos,
porque injutamente me maltratárão; mas
eu por mim exercitar-me-hei nos teus
mandamentos.
79 Voltem-fe para mim os que te
temem, e os que conhecem os teus tef
temunhos.
8o O meu coração fe conferve pu
ro na prática das tuas jutificações, pa
ta que eu não feja confundido.
CA
234 L IvR o D o S SALM OS.
C A P H.
81 (b) A minha alma cahio em de
liquio na expectação do teu Salvador;
e eu confervei huma firmifima efperan
ça nas tuas palavras. O
S

(b) A minha alma cabio em deliquio, &c. Em


deliquio d'amor, e de faudade pela vinda de
Chrifto. Que he, como Santo Hilario, S. Je
ronymo, Santo Ambrofio, e Santo Agoftinho
expõem, o que a Vulgata diz , Defecit in Ja
lutare tuum anima mea. Porque com efeito ete
the o nome , com que as Efcrituras d'hum, e |
outro Tetamento dão a eonhecer a Jefu Chri |
fto : como no Salmo xCIV. 1. jubilemus Deº
falutari nofiro. Onde os Setenta vertêrão, ju
bilemus Deo Salvatori nofiro: e S. Jeronymo, ju
bilemus petrae Jefu nofiro. E a Virgem Mái no
feu Cantico : Et exultavit fpiritus meus in Deº
falutari meo. E o Santo Velho Simeão no feu:
9uia viderunt oculi mei falutare tuum. Efta aná
logia de Textos, junta com a refpeitavel au
thoridade dos Santos Doutores afima referidos,
foi a que me moveo a traduzir Salvador, on
de nefte Salmo traz a Vulgata falutare, tanto
nete verfo 81. como no já pafado 41. e a con
tinuar afim no verfo 123. e no verfo 174; Nos
quaes lugares todos, expozerão os Traduto
res Francezes, de que ufo, por affiencia fau
davel , ou foccorro faudavel, o que a Vulgarº
diz Jalutare tuum : exprefsão mui geral, que
não efpecifica o que os Santos Padres entendê
rão aqui. PEREIRA,
SAL M O CXVIII. 235
82. Os meus olhos fe enfraquecê
rão de attentos á tua palavra, dizen
do: Quando me confolarás tu?
83 Porque eu me tornei como hum
odre expofto á geada : mas eu não me
efqueci das tuas jutificações.
84 Quantos são os dias do tem fer
vo? Quando exercitarás tu o teu juizo
contra os que me perfeguem ?
85. Os iniquos me contárão (i) va
rias ficções de divertimento : mas que
diferente he ito da tua Lei!
86 Todos os teus mandamentos são
verdade : elles me perfeguírão injuta
mente; foccorre-me.
87. Pouco faltou que elles não def
fem cabo de mim na terra: mas eu não
deixei de guardar os teus preceitos.
Fa
(i) Varias ficções de divertimento. He como
verti o nome fabulationes, que aqui traz a not
fa Vulgata, em lugar do qual lia Santo Ago?
tinho nos feus Codices deleåationes. E com ef
te quer fignificar o Profeta os quimericos pra
zeres , que os homens iniquos , e mundanos
lhe propunhão, para gozar com elles. Os meus
Francezes dizem aqui, Os mãos me contárão cou
Jºs vans, e fabulofas. PEREIRA,
236 L IvR o Dos SALMos.
88 Faze-me viver fegundo a tua mi
fericordia ; e eu guardarei os tetemu
nhos da tua boca.
L A M E D.
89 A tua palavra, Senhor, dura
eternamente no Ceo.
9o A tua verdade fubfite pelo de
curfo de todas as gérações: tu fundak
te a terra, e ella permanece.
91 Por tua ordem fubfite o dia tal,
qual elle he: porque todas as coufas te
obedecem.
92. Se a tua Lei não tiveffe fido a
minha meditação, ha muito tempo que
eu teria perecido no meu abatimento.
93 Eu nunca jámais me efquecerei
das tuas jutificações: porque por elas
he que tu me déte vida. 7 -

94. Eu fou teu , falva-me : porque


eu bufquei com cuidado as tuas jutifi.
cações.
95. Os peccadores me efperárão pa
ra me perder: eu me appliquei á intel.
ligencia dos teus tetemunhos.
96 Eu vi o fim de todas as confis
mais
SAL M o CXVIII. 237
mais bem acabadas: o tem mandamen
to he d'huma extensão infinita.
M E. M.
97. De que modo amo eu, Senhor,
a tua Lei? Ella he a minha meditação
todo o dia.
98 Tu me fizete mais prudente,
do que os meus inimigos pelos teus pre
ceitos: porque elles etão perpetuamen
te diante de meus olhos. •

99 Eu tive mais intelligencia , do


que os que me intruião: porque os teus
tetemunhos são o afumpto da minha
meditação.
Ioo Eu fui mais intelligente, do
que os velhos: porque bufquei os teus
mandamentos.
1o 1 Eu defviei os meus pés de to
do o caminho máo, para guardar as tuas
palavras.
Ioz. Eu não me arredei dos teus jui
Zos, porque tu me prefcrevete huma Lei.
Io3 Que doces são ao meu pádar:
as tuas palavras! Ellas o são mais, do
que he o mel á minha boca.
Pe
238 Liv R o Dos SALMos.
Io4 Pelos teus mandamentos he que
eu adquiri intelligencia: por ifo he que
aborreci todo o caminho da iniquida
de.
- N U N.
1o5 A tua palavra he huma alam
pada, que allumia os meus pés: he hu
ma luz , que me faz ver as varédas,
por onde devo caminhar. •

1o6 Eu jurei, e affentei comigo


guardar os juizos da tua jutiça.
107 Eu cahi na ultima humiliação:
dá-me vida fegundo a tua palavra.
1o8 Faze, Senhor, que os facrifi
cios voluntarios, que a minha boca te
oferece, te fejão agradaveis; e enfina
me os teus Juizos.
1o9 A minha alma etá fempre nas
minhas mãos: e eu não me efqueci da
tua Lei.
1 1o Os peccadores me armárão hum
laço; e eu não me extraviei dos teus
mandamentos.
1 1 1 Eu adquiri os teus tetemunhos,
para eternamente ferem a minha heran
- - ça:
SAL M o CXVIII. 239
ça: porque elles são toda a alegria do
meu coraçao. •

112 Eu inclinei o meu coração a


cumprir eternamente as tuas jutifica
ções, por caufa da recompenfa.
S A M E C H.

113 Eu aborreci os iniquos, e amei


a tua Lei.
114 Tu es o meu arrimo, e o meu
defenfor: e eu puz toda a minha efpe
rança na tua palavra.
1 15 Affatai-vos de mim, malignos;
e eu bufcarei a intelligencia dos man
damentos do meu Deos.
116 Toma-me na tua protecção,
fegundo a tua palavra, e faze que eu
viva : não permittas que eu feja con
fundido no que efpero.
1 17 Ajuda-me , e falva-me : e eu
meditarei continuamente nas tuas juíti
ficações. *

118 Tu defprezate a todos aquel


les, que fe alongão dos teus juizos: por
que o feu Renfamento he injuto.
Eu
24o Liv R o D os SALMos.
119 (1) Eu reputei prevaricado
res a todos os peccadores da terra:
por ifo amei os teus tetemunhos.
º 12o Trafpaffa com o teu temor (m)
as minhas carnes : porque eu temi os
teus Juízos.
A I N.
121 Eu guardei jutiça nos meus
juizos : não me entregues aos que me
calumnião.
122 (n) Protége ao teu fervo no
bem: e não me calumniem os foberbos.
Os
(1) Eu reputei prevaricadores, &c. Se to
dos os peccadores da terra são prevaricadores,
logo ha huma Lei, que obriga a todos : por
que , fegundo efcreve o Apotolo aos Roma
nos, onde não ha lei, não ha prevaricação. Eta
#### não póde fer a que Deos efcreveo
em Taboas de pedra : porque efta fó foi inti
mada aos Judeos. Logo he a Lei natural, que
todos os homens tem gravada nos feus cora
ções. S. A GosTINHO.
(m) As minhas carnes. Santo Agoftinho interº
preta , as minhas concupifcencias » ou as mi
nhas paixões. PEREIRA.
(u) Protege ao teu fervo no bem. He como Cal
met verte , fufcipe fervum tuum in bonum, De
Carrieres porém diz: Fortalece-me no bem. PE"
*REIRA.
SAL M o CXVIII. 24r
123 Os meus olhos fe enfraquecê
rão na expectação do teu Salvador , e
do cumprimento das tuas promefas.
124 Trata ao teu fervo fegundo a
tua mifericordia, e enfina-me as tuas
jultificações.
125 Eufou fervo teu; dá-me intel
ligencia para conhecer os teus tetemu
nhos.
– 126 He tempo d’afim o fazeres,
Senhor: elles arruinárão a tua Lei.
127 Por ifo eu amei os teus man
damentos mais do que o ouro, e o to
pazio.
128 Por ifo eu andei direito pelos
caminhos dos teus mandamentos, e a
borreci o caminho iniquo.
P H E. -

129 Os teus tetemunhos são ad


miraveis : por ifo a minha alma pro
curou ter delles hum pleno conheci
|- IllCÍltO.

, , 13o A explicação das tuas palavras


allumia, e ella dá intelligencia aos pe
queninos.
q . Eu,
242 Liv R o D os SAL Mos.
131 (o) Eu abri a minha boca, e
attrahi o efpirito, porque eu defejava os
teus mandamentos.
132 Olha para mim , e compade
ce-te de mim, fegundo a equidade, que
tu ufas com os que amão o teu nome.
133 Conduze os meus pafos fegun
do a tua palavra, e faze que me não
domine injutiça alguma.
. 134 Livra-me das calumnias dos
homens, para que eu guarde os teus
mandamentos. \

135 Faze luzir fobre o teu fervo a


luz do teu roto , e enfina-me as tuas
jutificações. •

136 Os meus olhos derramárão rios


de lagrimas, porque não guardárão a
tua Lei.

TSA
(o) Eu abri a minha boca, e attrabi o efpiri
to. O Salmita abrio a boca, pedindo, bulcan
do , batendo; e fequiofo como etava, attrahio
para fi o bom efpirito, com que podefe fazer
o que por fi não podia. Aperuit os petendo, quat
rendo, pulfando: ó-filiens haufit fpiritum bonum,
unde faceret quod perfe ipfum non poterat. S.A-
GOSTINHO. * .
… SAL M o CXVIII. 243
T S A D E.
137 Tu es juto, Senhor; e o teu
juizo he recto.
138 Tu ordenate com toda a feve
ridade, que feguardafem os teus man
damentos, que são a melma jutiça, e
verdade.
139 O meu zelo me confumio, ven
do que os meus inimigos fe efquecêrão
das tuas palavras.
14o A tua palavra foi provada, quan
to podia fer, pelo fogo; e o teu fervo
à allla.

141 Eu fou pequeno, e defpreza


do: mas eu não me efqueci das tuas juf
tificações.
142 A tua jutiça he a jutiça eter
na, e a tua Lei he a mefma verdade.
143 A tribulação, e a angutia cahí
rão fobre mim: e os teus mandamentos
são
ção. todo o afumpto da minha medita •

144. Os teus teftemunhos são cheios


d'huma eterna equidade: dá-me intelli
gencia delles, e vivirei.
q ii COPH.
244 Liv R o Dos SALMos.
C O P H.
145 Eu clamei de todo o meu co
ração: ouve-me, Senhor; e eu bufcarei
as tuas jutificações. •

146 Eu clamei a ti, falva-me, pa


ra que eu guarde os teus mandamen
tOS. -

147 Eu me aprefei, e eu clamei a


bom tempo; porque puz a minha efpe
rança nas tuas palavras. -

148 Os meus olhos anticipando-fe


á luz olhárão para ti de madrugada, pa
ra eu meditar fobre as tuas palavras.
149 Ouve, Senhor, a minha voz
fegundo a tua mifericordia : e dá-me
vida fegundo o teu juizo.
15o Os que me perfeguião fe che
gárão para a iniquidade, e fe alongárão
da tua Lei. #
15 1 Tu etás perto, Senhor; e to
dos os teus caminhos são verdade. #
152 Eu conheci des do princípio #
teres tu eftabelecido os teus tetemunhos,
para durarem eternamente.
RE:
SALM o CXVIII. 245
R E S C H.
153 Olha para a humiliação, em
que eu etou , e livra-me : porque eu
me não efqueci da tua Lei. •

154 Julga a minha caufa, e livre


me: dá-me vida por caufa da tua pala
VT2.

155 A falvação etá longe dos pec


cadores: porque elles não bufcárão as
tuas jutificações. • -

156 As tuas mifericordias, Senhor,


são abundantes: dá-me vida fegundo a
tua palavra. . .
157 São muitos os que me perfe
guem, e me attribulão : entretanto eu
me não arredei dos teus teftemunhos.
158 Eu vi os que prevaricavão, e
confumia-me, porque elles não guardá
rão as tuas palavras. •

159 Vê como eu amei os teus man


damentos;
ricordia. e dá-me vida pela tua mife
• +

16o O princípio das tuas palavras


he a verdade: e todos os juizos da tua
jultiça são eternos.
• A SC
246 Liv Ro Dos SA LM o s.
S C H I N.
161 Os Principes me perfeguírão
fem motivo: e o de que o meu coração
teve medo, foi das tuas palavras.
162 Eu me alegrarei fobre os teus
mandamentos, como aquelle, que achou
muitos defpojos.
163 Eu aborreci, e abominei a ini
quidade; mas amei a tua Lei.
164 Eu te louvei fete vezes no dia,
por caufa dos juizos da tua jutiça.
165 Os que amão a tua Lei , goº
zão de muita paz, e não ha para elles
efcandalo.
166 Eu efperava, Senhor, a tua
faudavel affitencia, e amei os teus man
damentos.
167 A minha alma guardou os teus
tetemunhos, e ella os amou ardentifi
Inamente.
1 68 Eu obfervei os teus manda
mentos, e os teus teftemunhos: porque
todos os meus caminhos eftão expotos
aos teus olhos. 4

THAU.
SAL M O CXVIII. 247
T H. A U.
169 Chegue, Senhor, a minha fúp
plica á tua prefença: dá-me intelligen
cia fegundo a tua palavra.
17o Entre a minha petição até o
teu acatamento: livra-me fegundo a tua
palavra.
171 Os meus labios farão foar hum
Hymno, quando tu me tiveres enfina
do as tuas jutificações.
172. A minha lingua publicará a tua
Lei: porque todos os teus mandamen
tos são equidade.
173 Etenda-fe a tua mão para me
falvar: pois que eu amei os teus man
damentos.
174 Eu defejei, Senhor, o teu Sal
vador: e a tua Lei he a minha medita
ção.
175 A minha alma vivirá, e louvar
te-ha; e os teus juizosferão o meu apoio.
176 Eu andei errante, como huma
ovelha perdida: bufca ao teu fervo, por
que eu me não efqueci dos teus man
damentos.
AD
248 LIVR o Dos SALM O S.
A D V E R T E N C I A
Sobre os quinze Salmos feguintes.
Os quinze Salmos, que fê feguem, egº
tumão-fe chamar Graduaes, porque todos
no feu titulo fe chamão Canticos dos de
gráos. A difficuldade efiá em defeubrir a
razão defe titulo. A opinião commum tem,
que efies Salmos fe chamão Graduaes, por
que fe cantavão ao fubir os degráos do Tem
plo , que fe crê que erão com efeito quim
ze, fegundo fe colhe de Jafé. F/le he ofen
zir de Bo/uet, e do Padre Houbigant.
Com tudo Calmet o impugna fortemente,
como arbitrario, e fêm fundamento fólidº,
numa larga Difertação, que poz á tefia
do Salmo CXIX. E depois de refleólir, que
em lugar do titulo , que lemos na Vulga
2a, Cantico dos degráos, trazem as Ver
sões de Aquila , Symmaco, e Theodocião:
Cantico das fubidas: e que na frafe, ou elº
rilo dos Hebreos, que he corrente nos Li
vror de E/dras, fe chamava fubida a tor
nada de Babylonia para ferufalem: Con
clue, que o chamarem-fe e/les Salmos Gra
duaes, ou Canticos dos degráos, não /igni
fica outra coufa mais , do que

Jr…, e/ler
////f
SAL M O CXIX. 249

buns Salmos, que fe cantárão por occafião


da fubida dos judeos cativos em Babylonia
a feru/alem fua fu/pirada patria,
No fentido e/piritual os Canticos dos
degráos são os Canticos da mo/à fubida
para Deos por meio do feu ca/lo , e fanto
amor, que nos ferve ora d'hum degráo, ora
doutro , para cada dia nos adiantarmos
mais no exercicio das virtudes. He pen
famento de Santo Ago/linho , vindo já de
Santo Athanafio.
Quanto ao Author, ou Authores defier
Salmos , S. João Chry/o/lomo, e Theodore
to não duvidão attribuil-los todos, ou qua/?
todos a David, que com e/pirito profetico
predi/e/e nelles o que dahi a quatrocentos,
e mais annos havia de acontecer ao Povo *\, * …
*#
>
S. "…» # º
Ifraelitico, cativo primeiro em Babylonia, * * * * **

e depois reflituido glorio/amente á patria.


E com efeito o Hebreo nomeia a David
por Author dos Salmos CXXI, CXXIV. e
CXXXI. A Vulgata attribue a Salamão o
Salmo CXXVI. e a David os Salmor CXXX.
e CXXXII.
Ifio não obfante, Calmet fäftenta, que
todos elles forão compofios pelos judeos ca
tivos em Babylonia : porque a/im o efluí
perfaadindo o a/umpto, e mais circumflan
cias dos meimos Salmos.
* Baf
25 o LIVRO D o s SAL M o s.
Bo/uet, e de Carrieres convem no me/-
mo, não quanto a todos, mas quanto á ma
ior parte delles: e crem, que todos fe co/-
tumavão cantar na Fefia da Dedicação do
fegundo Templo depois do cativeiro , para
que o Povo foube/è, que a Deos he que elle
devia a refauração do me/mo Templo.
O efiilo defies Salmos, nota o me/mo Cal
met, que he vivo, e elegante; cheio de bel
las figuras, ou imagens ; e d'huma brevi
dade como de Epigrammas fagrados.

SAL
SAL M o CXIX. 25 I

S A L M O CXIX.
D E L A M E N T A Ç Ã O,
E DE S A U DADE.

Opprimido de calumnias no cativeiro,


Ja/pira o Povo pela doce patria.

C Antico dos degráos.


Ad Dominum , cum tribularer, cla
navi.

1 Eu clamei ao Senhor, quando me


attribulavão, e elle me ouvio. •

2 Senhor, livra a minha alma dos


labios iniquos, e da lingua enganado
I3.

3 Que receberás tu, ou que fructo


tirarás tu dahi, (a) ó lingua engana
dora?
4 As fuas palavras são humas fét
tas agudifimas, atiradas por huma po
de

(a) O lingua enganadora. Afim vertem todos


W vocativo , feguindo o Hebreo , o que a
ulgata diz º ad linguam dolo/am. PEREIRA.
252 LIVR o D o s SAL M o S.
derofa
{CS.
mão, (b) com carvões devoran

Ai de mim, que o meu deterro fe


prolongou! Eu morei (c) com os habi
tantes de Cedar: *

6 a minha alma foi muito tempo


etrangeira.
Eu guardava hum efpirito de paz
7 com os que aborrecião a paz: quan
do eu lhes fallava, elles fe levantavão
contra mim fem motivo algum.
SAL
(b) Com carvões devorantes. Em lugar do que
lemos na Vulgata, cum carbonibus defolatoriis,
traz o Hebreo, cum carbonibus juniperorum, com
carvões de juniperos: os quaes nota S. Jerony
mo na Carta a Fabiola ferem ardentiflimos.
PEREIRA.
(c) Com os habitantes de Cedar. O Hebreo diz
aqui: Eu vivi como e/frangeiro em Mefecb, e ba
bitei nas tendas de Cedar. O Caldeo entende por
Aefecb os Afiaticos , e por Cedar os Arabes.
Calmet julga , que Me fech he o me{mo paiz,
que o que Moyfés chama Mofoch, Gen. x. 2.
que são os montes, que feparáo a Iberia da
Armenia , e huma , e outra da Colquida. E
todos convem , que por Mefech , e Cedar de
nota o Salmita dous confins do Imperio Baby
Ionico de Nabucodonofor. PEREIRA,
SAL M O CXX. 253
C *

S A L M O CXX.
C O N S O L A T O R I O.

O Povo cativo não deixa de e/perar que


Deos o livrará.

C Antico dos degráos.


• \ •

Levavi oculos meos in montes.

I Eu levantei os meus olhos aos


montes, donde me ha de vir o foccorro.
2 O meu foccorro não deve vir fe
não do Senhor , que fez o Ceo, e a
ferra.

3 Elle não permitta que o teu pé


feja abalado, nem que dormite o que
te guarda.
4 - Seguramente o que guarda a lf
rael, não dormitará, nem dormirá.
5 O Senhor te guarda : o Senhor
eRá á tua mão direita para te prote
ger,
6 Não te queimará de dia o Sol,
nem de noite a Lua.
O
254 LIVRO D o s SAL M o s.
7 O Senhor te guarda de todo o
mal: o Senhor guarde a tua alma.
8 O Senhor proteja a tua entrada,
e a tua fahida des dagora, e para fem
Pre.
S A L M O CXXI.
D'A L E GRIA, E DA MOR
para com a Cidade Santa.
Pela feliz noticia, que chegou aos cati
vos em Babylonia, da fua fôltura concedi
da por Cyro.

I C Antico dos degráos.


Laetatus fum in his, quae dióia fint
mihi.

Eu me alegrei do que me foi dito,


que haviamos de ir para a Cafa do Se
nhor.
2 Noutro tempo tinhamos nós pó{
tos os nofos pés (a) na tua entrada, ó
Jerufalem. J
C

(a) Na tua entrada. He como Saci traduz,


in atriis tuis. Calmet diz , na tua alpendorada.
De Carrieres, nos teus arrabaldes. PEREIRA.
SAL M O CXXI. 255

3 (b) Jerufalem , que es edifica


da como huma Cidade, e cujas par
tes etão todas numa perfeita união en
tre fi.
4 Porque lá he que fubião as Tri
bus, as Tribus do Senhor, fegundo o
preceito poto a Ifrael, a celebrarem
com os feus louvores o nome do Senhor.
5. Porque lá he que forão etabe
lecidos os thronos da jutiça, os thro
nos da cafa de David.
6 Pedi nas vofas orações o que pó
de contribuir para a paz de Jerufalem,
(c) e que os que te amão, tenhão abun
dancia.
7 Haja paz nas tuas Fortalezas, e
abundancia nas tuas torres.
Fu
(b) Jerufalem, que es edificada, &c. Tendo
precedido duas vezes o vocativo Hierufalem,
pedião as Leis da Grammatica , que o lnter
prete Latino diffeffe, quae aedificaris : mas elle
defprezando , ou não advertindo nas Regras,
mudou de pefoa , dizendo na terceira , quae
aedificatur. PEREIRA.
(c) E que os que te amão. Sobentende-fe, 6
Cidade fanta , vito fallar-fe em fegunda pef
foa. PEREIRA. • •
256 L IvR o Dos SAL M o s.
8 Eu fallava da paz a refpeito de
ti por amor de meus irmãos, e de meus
proximos.
9 Eu procurei-te toda a forte de
bens, por amor da cafa do Senhor nofo
Deos.
S A L M O CXXII.
D E P R E C. A T O R I O.
O Povo no cativeiro invocando a Deos.
O Syriaco, e S. Jeronymo attribuem-no a
David, mas não o Hebreo.

C… dos degráos.
Ad te levavi oculos meos.
1 Eu levantei os meus olhos para
ti, que habitas nos Ceos.
2 Vede, afim como os olhos dos
fervos etão pregados nas mãos de feus
fenhores;
e afim como os olhos da ferva etão
pregados nas mãos de fua fenhora: Da
me{ma forte eftão fictos os nofos olhos
no Senhor nofo Deos, até elle fe com
padecer de nós. Tem .
SALM O CXXII. 257

3 Tem compaixão de nós, Senhor,


tem compaixão de nós: porque etamos
cheios do ultimo defprezo.
4 Com efeito a noffa alma etá mui
to cheia , fendo, como he, hum obje
cto d'opprobrio para os ricos, e de me
nos preço para os foberbos.
S A L M O CXXIII.
DE A CQ ÂO D E GR A Ç As
Por Deos o livrar com os feus dos perigor.

I C Antico dos degráos.


Ni/? quia Dominus erat in nobis.
Se o Senhor não tivera etado com
nofeo, diga agora Ifrael;
2 fe o Senhor não tivera eftado com
nofco,
quando os homens felevantavão con
tra nós;
3 poderia bem fer que elles nos ti
vefem engulido vivos.
Quando o feu furor fe embravecia
contra nós, T tal
258 LIVR o D o s SAL M o s.
4 talvez que a agua nos tiveffe for
vido.
A noffa alma atravefou a torrente:
5 talvez que a nofa alma tiveffe
pafado por huma agua, donde ella fe
não podefe tirar. -

6 Bemdito feja o Senhor, que no


não deixou fer preza dos feus dentes.
7 A nofa alma foi livre, como hum
pardal, do laço dos caçadores: o laço
fe quebrou, e nós ficámos foltos.
8 O nofo foccorro etá no nome do
Senhor, que fez o Ceo, e a terra.

S A L M O CXXIV.
C O N S O L A T O R I O.

-, *# e/lá aquelle, a quem Deos defen


de. Convem aos judeos tornados á patria.

- I C Antico dos degráos.


Qui confidunt in Domino, ficut mons
Sion. -

Os que põem a fua confiança no Se


• - nhor,
SAL M o CXXIV. 259
nhor , são firmes como o monte Sião:
o que habita em Jerufalem , não ferá
mais abalado.
2 Ella etá cercada de montes, e
o Senhor etá ao redor do feu povo, des
dagora, e para fempre.
3 Porque o Senhor não deixará a
forte dos jutos fujeita fempre á vara
dos peccadores, por não fucceder que
osjutos etendão a mão para a iniquidade.
4 Faze bem, Senhor, aos que são
bons, e rectos de coração. •

5 Porém a refpeito daquelles, que


declinão para caminhos tortos, o Se
nhor os ajuntará com os que commet
tem a iniquidade: paz feja fobre Ifrael,
S A L M O CXXV.
C O N S O L A T O R I O.
O Povo infperadamente livre do cativei
ro, celebra ao Deos feu Libertador.

I C Antico dos degráos.


In convertendo Dominus captivitatem Sion,
r ii Quan
26o LIVR o D o s SAL M o s.
Quando o Senhor fez voltar aos de
Sião, que etavão cativos, ficámos nós
cheios de confolação.
2 Então a nofa boca ficou cheia de
goto, e a nota lingua d’alegria.
Então dir-fe-ha entre as nações: Gran
des coufas fez o Senhor a favor del
les.
3 Afim he: o Senhor fez grandes
coufas por nós, e nós eftamos cheios
de jubilo.
4 Faze que voltem, Senhor, os nof
fos cativos, como huma torrente nas
terras do Meio dia.
5 Os que femeião em lagrimas, fa
rão a feifa em alegria.
6 Elles quando hião, hião choran
do, e lançando á terra a fua femente.
Mas quando vierem, virão tranfpor
tados de goto , trazendo ás cotas os
feixes do feu pão.

SAL
SAL M o CXXVI. 26r

S A L M O CXXVI.
D E A CQ À O D E GRA ÇAS,
E D E CONSOLAÇÃO.
Huns o crem compofio por Salamão, quan
do edificava o Templo : outros o referem
para o tempo de Neemias, quando os ju
deos andavão occupados em reparar os mu
ros de Jerufalem , entre a oppo/ição, que
lhes fazião as nações vizinhas. Num fen
tido mais fublime, o a/impto defie Salmo
he a nece/idade da Divina graça para to
da a boa obra.

I C Antico dos degráos, (a) de


Salamão.

Ni/? Dominus aedificaverit domum.


Se o Senhor não edificar a cafa, em
vão trabalhão os que a edificão.
Se o Senhor não guardar a Cidade,
debalde vigia o que a guarda.
2 Em vão vos levantais vós antes
d'ama
(a) De Salamão. O que a Vulgata põe em
genitivo Salomonis, de Salamáo , traz S. Jero
nymo com o Hebreo em dativo Salomoni, a Sa
lamão, ou para Salamão. PEREIRA.
262 LIVR o D o s SAL M o s.
d'amanhecer : levantai-vos depois que
tiverdes
hum pão repoufado
de dor. , vós os que comeis •

Quando elle tiver dado o fomno aos


feus amados,
3 elles receberáó do Senhor (b) por
herança os filhos, por paga o fructo das
entranhas. •

4. Quaes são porém as féttas na mão


d’hum homem robuto, afim são os fi
lhos daquelles, que forão provados pe
la aficção.
5 Bemaventurado o homem , que
cumprio o feu defejo nelles: elle não
ferá confundido, quando falar aos feus
inimigos á porta.

". • SAL

(b) Por herança os filhos, &c. Afim Calmet,


e quanto á fubtancia do fentido todos os mais
com elle. Porque todos reconhecem , que o
filii da Vulgata fe deve entender em nomina
tivo d'appofição com hereditas; afim como fru
dius ventris , como hum fynonymo de filhos»
fegundo o etilo Hebreo. PEREIRA.
SAL M o CXXVII. 263
S A L M O CXXVII.
M O R A L.
Deos fummamente benefico com os feus.
Por il/o o Povo cativo, e atenuado multi
plicar</e-ba depois da fua tornada como
dantes.
|-

T C Antico dos degráos.


Beati omnes, qui timent Dominum.
Bemaventurados todos aquelles, que
temem ao Senhor, e que andão pelos
feus caminhos.
2 Tu comerás do fructo dos traba
lhos das tuas mãos : tu es bemaventu
rado, e tudo te fuccederá bem.
3 A tua mulher ferá (a ) no reti
ro da tua cafa como huma vinha, que
dá muito fructo:
Os teus filhos etarão ao redor da tua
meza, como humas oliveirinhas novas.
Eis
(a) No retiro da tua cafa. A efte fentido nos
conduz S. Jeronymo, que onde a Vulgata diz
in lateribus domus tuae , tem elle » in penetrali
bus domus tuas, PEREIRA,
264 L 1vR o D os SA L M o s.
4 Eis-aqui como ferá abençoado o
homem, que teme ao Senhor.
5 O Senhor te abençoe de Sião,
para que tu contemples os bens de Je
rufalem todos os dias da tua vida;
6 e vejas os filhos de teus filhos, e
a paz em Ifrael.
S A L M O CXXVIII.
C O N S O L A T O R I O.

Quando Sannaballat, e outros fe oppu


nhão á reedificação do Templo, e da Cida
de Santa.

I C… dos degráos.
Saepe expugnaverunt me a juventute
27784.

Diga Ifrael agora : Os meus inimi


gos me atacárão muitas vezes des da
minha mocidade.
2 Elles muitas vezes me atacárão;
mas não poderão detruir-me.
3 Os peccadores trabalhárão fobre
• 2S
SAL M o CXXVIII. 265
as minhas cotas: elles prolongárão pa
ra fi a iniquidade.
4 O Senhor, que he juto, quebrou.
a cervíz aos peccadores.
5 Sejão cubertos de pejo, e obri
gados a dar cotas, todos os que abor
recem a Sião.
6 Sejão como a herva, que nafce
nos telhados, que fe fécca antes que a
arranquem:
7 da qual o que féga, não enche a
fua mão; nem o que apanha os feixes,
o feu feio. • •

8 E á qual os que pafavão não dif


ferão: A bênção do Senhor vos cubra:
Nós te abençoamos no nome do Se
nhor.
S A L M O CXXIX.
D E P R E C. A T O R I O.

O Povo fummergido em males, confe/2 os


Jeus peccados , e implora a divina miferi
cordia.

I C Antico dos degráos.


* De
266 LIVR o D o s SAL M o S.

De profundis clamavi ad te, Doñine.


Eu do profundo abyfmo, em que me
achava, clamei a ti, Senhor:
2 ouve, Senhor, a minha voz.
As tuas orelhas fe ponhão attentas á
voz da minha fúpplica.
3 Se tu obfervares, Senhor, as nof
fas iniquidades, quem poderá fubfitir,
Senhor? •

4. Mas tu es cheio de mifericordia;


e eu efperei em ti, Senhor, por caufa
da tua Lei.
A minha alma efperou na palavra do
Senhor:
a minha alma efperou no Senhor.
5 Ifrael efpere no Senhor des da
guarda da manhã até á noite.
6 Porque o Senhor he cheio de mi
fericordia, e nelle fe acha huma redem
pção copiofa.
7 E ele mefmo refgatará a Ifrael
de todas as fuas iniquidades.

SAL
SAL M o CXXX. 267
S A L M O CXXX.
M O R A L.
David na fua magefiade deprimindo-fê
diante de Deos, fegundo Bo/uet: ou ju/li
ficando-fe na Corte de Saul da fufpeita,
º de que afeciava reinar, fegundo de Car
rieres. Contra cujos fentimentos, e fêm fê
embaraçar com o titulo, que traz a Vul
gata, julga Calmet, in/l/lindo na fua by
pothefe , que efie Salmo be huma confi/São
# feita pelos principaes fudeos de Babylonia,
taes como Daniel, Neemias, Mardoqueo,
* Eiher.
º I Antico dos degráos, de Da
vid.

Domine, non e/? exaltatum cor meum.


Senhor, o meu coração não fe enfo
} berbeceo, nem os meus olhos fe elevá
# rão: - +

nem eu andei de modo, que parecef


} e afectar grandeza, e pompa, qual
não convinha á minha forte.
2. Se eu não fenti de mim baixa
mente; e fe o meu coração fe elevou:
# • a mi
268 LIVRO D o s SAL M O S.
a minha alma feja reduzida ao eta
do d’huma criança , quando fua mãi a
definama.
3 Ifrael efpere no Senhor des da
gora, e para fempre.
S A L M O CXXXI.
HISTORICO, E DEPRECATORIO.
O Caldeo, e S. João Chryfo/tomo o attri
buem a Salamão, quando trasladou a Ar
ca do Te/iamento para o novo Templo, que
edificára. Louva a David, por ter prepa
rado tudo o que era nece/ario para a fun
dação do Templo; e pede a Deos, que con
firme as prome/as, que lhe fizera. No fê
gundo Livro dos Paralipómenos, cap. 6. Je
referem alguns verfôs defle Salmo. E pa
rece que os judeos o repetirão na Dedi
cação do fegundo Templo. Com tudo Calmet
reduz ao tempo do cativeiro a fua primei
ra compo/ição, em conformidade do feu //"
26/714.

I C Antico dos degráos.


Memento, Domine, David.
Lem
SAL M O CXXXI. 269
Lembra-te, Senhor, de David, e de
toda a fua manfidão:
2 como ele jurou ao Senhor, e fez
efte voto a Deos.
3 Se eu entrar no fecreto da minha
cafa; fe eu fubir ao leito, que etá pre
parado para me deitar;
4 fe eu permittir aos meus olhos
dormir, e ás minhas palpebras dormi
tar; e fe eu der algum defcanço ás fon
tes da minha cabeça,
5 menos que eu não ache hum lugar
proprio para o Senhor, e hum tabernacu
lo para o Deos de Jacob.
6 (a) Ora nós ouvimos dizer, que
a Arca noutro tempo etivera (b) em
Efrata: nós a achámos num campo cheio
d’arvoredo.
Nós
(a) Ora nós ouvimos dizer, & c. Eftas pala
vras, e as que fe feguem até o fim do verfo 9.
são continuação das palavras, que fe váo re
ferindo de David. PEREIRA.
(b) Em Efrata. Ifto he, em territorio da
Tribu d'Efraim, qual era o lugar de Silo, on
de a Arca com efeito efteve por trezentos e
vinte e oito annos, que tantos paffarão des do
tempos de Jofué até o de Samuel, em que ella
27o LIVR o Dos SAL M o s.
7 Nós entraremos no feu taberna
culo : nós o adoraremos no lugar, on
de elle poz os feus pés.
8 Levanta-te, Senhor, entra no lu
gar do teu defcanço, tu, e a Arca, on
de refplandece a tua fantidade.
9 Os teus Sacerdotes fejão reveti
dos de jutiça, e os teus Santos exultem
de goto. •

1o Em attenção a David tem fer


vo, não rejeites o roto (c) do teu Chri
fto.
II O Senhor fez a David hum ju
ramento de fumma verdade, e elle não
• ha

foi trasladada de Silo para Cariathiarim; fitio,


que em Hebreo quer dizer , campo de páos,
ou campo de arvores filve/tres. Aqui he que a
Arca efteve fetenta annos; ifto he, des do tem
po de Samuel até os principios do reinado de
David: que então he que elle diffe a Nathan,
que era coufa vergonhofa, que a arca do Se
nhor eftivefe debaixo d'huma tenda de cam
Panha, quando elle David eftava morando nu
ma cafa feita de cedro, 11. Reg. vii. 2. PEREI
RA •
(c) Do teu Chri/lo. Ito he, de mim Salamão,
que na qualidade de Rei fou teu Ungido: que
ifo quer dizer o nome Chrifio. PEREIRA.
SALM o CXXXI. 27r
ha de faltar a cumpril-lo: Eu porei no
teu throno o fructo do teu ventre.
12. Se os teus filhos guardarem o
pacto, que eu fiz com elles, e etes pre
ceitos, que eu lhes enfinarei:
e fe da me{ma forte os filhos delles
os guardarem fempre, tambem elles fe
affentaráõ no teu throno.
13 Porque o Senhor efcolheo a Sião:
ele a efcolheo para fua morada.
14 Efte ferá para fempre o lugar
do meu defcanço: aqui he onde eu ha
bitarei, porque o efcolhi.
15 (d) Eu abençoarei a fua viuva
com huma abundante benção: eu farta
rei de pão os feus pobres.
16 Eu vetirei os feus Sacerdotes
de falvação: e os feus Santos alegrar
fe-hão por extremo.
Alli
(d) Eu abençoarei a fua viuva. O Hebreo de
S. Jeronymo, e com elle os Setenta dizem: Eu
abençoarei a fua caça ; fignificando por caça o
mantimento. O que deo lugar a lição da Vul
gata, he a diferença d'huma fó letra na Ver
são dos Setenta. Elles trazião Théra, que quer
dizer, a caça, ou a preza: os Copitas fubtituí
rão-lhe Chéra, que quer dizer, a viuva. PEREIRA,
#-
#
272 LIVR o D o S SAL Mos.
17 Allihe que eu farei que fe veja o
poder de David: eu preparei huma alam
pada para o meu Chrifto. •

18 Eu cubrirei de confusão aos feus


inimigos. Sobrelle porém farei eu que
refplandeça a gloria da minha propria
fantificação.
S A L M O CXXXII.
M O R A L.
Sobre a concordia , e união fraterna.
I Antico dos degráos, de Da
vid. •

Ecce quam bonum, Óº quam jucundum.


Oh como he bom, e como he agra
davel, que os irmãos etejão todos jun
tos!
2 (a) Ito he como o oleo de fua
viffimo cheiro, que derramado fobre a
• C2

(a) IÂo be como o oleo de fuaviffimo cheiro. On


de a Vulgata fó diz, ficut unguentum in capite,
accrefcenta a Versão de S. Jeronymo, ficut un
guentum optimum. Efte fuaviflimo licor porém
era o oleo fagrado º de que Deos mandava que
#
".
SAL M o CXXXII. 273
cabeça, cahe fobre toda a barba d'A-
raO, •

e vem defcendo até á extremidade do


feu vetido.
3 He como o orvalho, que cahe
fobre o monte Hermon, (b) e como o
que cahe fobre o monte Sião.
(c) Porque alli he que o Senhor der
ramou a fua benção,f e huma vida
latadifima. • SAL di
| fofem ungidos os Sacerdotes, Exod. xxx. 25.
E elle fe derramava em tanta cópia , que da
cabeça defcia á barba , da barba corria pelo
vetido abaixo.
No fentido efpiritual, e myftico, efte Sa
cerdote afim ungido em tanta cópia, era figu
ra de Chrifto, que ungido do Efpirito Santo,
não o recebeo por medida, Joan. III. 34. mas
recebeo-o em tanta plenitude, que della todos
nós participamos, Joan. I. 16. BossUET.
(b) E como o que cabe fobre o monte Sião. Sen
do evidente , que o orvalho, que cahe fobre
hum monte, não póde cahir fobre outro: Ad
vertem bem Boffuet, e Calmet, que as pala- ,
vras da Vulgata, Sicut ros Hermon, qui defcen
dit in montem Sion, fe devem fupprir , e ex
pôr, como fe o Texto diffeffe: Sicut ros, qui
defcendit in Hermon , º qui defcendit in montem
Sion. PEREIRA.
(c) Porque alli be que , &c. Alli, ifto he,
onde os irmãos vivem em concordia. BossUET.
274 LIv Ro D os SAL Mos.
S A L M O CXXXIII.
E X H O R T A T O R I O.
Dos Levitas huns aos outros a louva
rem continuamente a Deos.

I C Antico dos degráos.


Ecce nunc benedicite Dominum.

Agora pois bemdizei ao Senhor, vós


todos os que fois fervos do Senhor.
Vós os que affitís na Cafa do Se
nhor, no atrio da Cafa do nofo Deos;
2 levantai de noite as vofas mãos
para o Santuario, e bemdizei ao Se
nhor.
3 O Senhor te abençoe de Sião,
elle, que fez o Ceo, e a terra.

SAL
SALMo CXXXIV. 27s
S A L M O CXXXIV.
D E L O U V O R,
E DE A CGÃO DE GRAÇAs
Pelos beneficios feitos por Deos ao Povo,
com a vaidade dos idolos.

I AL…
Laudate nomen Domini: laudate, fêr
vi, Dominum. •

Louvai o nome do Senhor; louvai ao


Senhor, vós, que fois os feus fervos.
2 Vós, que affitís na Cafa do Se
nhor, no atrio da Cafa do nofo Deos.
3 Louvai ao Senhor, porque o Se
nhor he bom: cantai em honra do feu
nome, porque elle he cheio de doçura.
4. Porque o Senhor efcolheo por feu
a Jacob , efcolheo por fua poffefsão a
Ifrael.
5 Porque eu tenho conhecido que
o Senhor he grande, e que o nofo Deos
he fobre todos os deofes.
fii O
276 LIVR o Dos SAL M os.
6 O Senhor fez tudo quanto quiz,
no Ceo, e na terra, no mar, e em to
dos os abyfmos. •

7 Elle faz vir as nuvens da extre


midade da terra: elle faz dos relampa
gos chuva: (a) elle faz fahir os ventos
dos feus thefouros.
8 Elle ferio de morte os primoge
nitos do Egypto des do homem até a
beta.
9 E ele fez que fe vifem finaes,
e prodigios no meio de ti, ó Egypto,
contra
vos. Faraó , e contra os feus fer
• •

El

(a) Elle faz fabir os ventos dos feus thefouros.


Do me{mo modo fe exprime Jeremias, L1. 16.
E com ito fignificão ambos quão occultas fe
jáo as caufas dos ventos. Mas até os Poetas
Gentios nos reprefentão os ventos encerrados
numa efcura cova , donde não fahem, fem per
mifsão » e ordem de Eolo , falfa Divindade,
que prefidia aos ventos. S. Jeronymo entende
por eftes thefouros , donde fahem os ventos,
os Anjos , a quem Deos tem encarregado de
chamar , largar, ou reprimir os ventos , e as
tempeftades. Theodoreto diz mais fimplesmen
te : A vontade de Deos he o thefouro, don
de os ventos fahem. CALMET.
SAL M o CXXXIV. 277
1o Elle ferio muitas nações, e ma
tou Reis poderofos: |-

11 a Seon Rei dos Amorrheos, e


a Og Rei de Bafan, e a todos os Rei
nos de Canaan. -

12 E elle deo a terra delles em he


rança a Ifrael, para fer a herança do
feu povo. • <

13 Senhor, o teu nome fubfitirá


eternamente, e a lembrança da tua glo
ria
ções.confervar-fe-ha em todas as géra
- •

14 Porque o Senhor ha de julgar


o feu povo, e fe ha de deixar dobrar
aos rogos dos feus fervos. •

15 Os idolos dos Gentios não são


mais do que prata, e ouro, e obras das
mãos dos homens.
16 Elles tem boca , e não fallão:
tem olhos, e não vem. .

17 Tem orelhas, e não ouvem: por


que na fua boca não ha efpirito.
- 18 A elles fe tornem femelhantes
aquelles, que os fabricão , e todos os
que fe confião nelles,
• Ca
278 L IvR o D o s SAL M o s.
19 Cafa d'Ifrael, bemdizei ao Se
nhor : Cafa d'Arão , bemdizei ao Se
nhor. …

2o - Cafa de Levi, bemdizei ao Se


nhor : vós os que temeis ao Senhor,
bemdizei ao Senhor.
21 O Senhor feja bemdito de Sião,
elle, que habita em Jerufalem.
S A L M O CXXXV.
D E L O U V O R,
E DE A CGA O D E GRAÇAS.
Celebra o Profeta a mifericordia de Deos,
referindo por fua ordem os antigos benefi
cios. Suppõe-fe compofio por David, e can
zado na {'# da Arca, e depois repe
tido pelos judeos na fundação do fegundo
Templo. •

1 (a) Ai………
Confitemini Domino, quoniam bonus.
Lou
(a) Alleluia... Já difemos noutra parte, que
Alleluia quer dizer, Louvai a Deos. Aqui ago
ra advirto , que efte termo o traz o Hebreo
não no princípio dete Salmo , mas no fim do
SALM o CXXXV. 279
Louvai ao Senhor, porque elle he
bom, porque a fua mifericordia he eter
Il3.

2 Louvai o Deos dos deofes, por


que a fua mifericordia he eterna.
3 Louvai ao Senhor dos fenhores,
porque a fua mifericordia he eterna.
4 Elle he o que fó faz grandes pro
digios : porque a fua mifericordia he
CferIla.

5 Elle o que fez os Ceos com hu


mafoberana intelligencia: porque a fila
mifericordia he eterna..
6 (b) Elle o que firmou a terra fo
bre as aguas: porque a fua mifericor
dia he eterna.
El
antecedente: e que o Author da Vulgata em o
Pôr no princípio dete, feguio aos Setenta, que
aqui me{mo o trazem. PEREIRA.
(b) Elle o que firmou a terra fobre as aguas.
Pelo me{mo etilo fe explicou o Profeta no Sal
mo XXII. verf. 2. dizendo, que Deos fundára a ter
ra por fima dos mares. Donde fevê, que no fyf
tema, que corria entre os Hebreos, a terra fe
confidera etar fufpenfa fobre as aguas, ou co
mo nadando no elemento liquido. Afim a con
cebeo Santo Hilario , quando diffe : Terra Ju
pºr aquar pendula firmitate conf/til, ETheodore

>
28o LIVR o D os SAL M O s.
to, quando exclamou: He huma maravilha quai
incomprehenfivel, que a terra cercada por o
das as partes das aguas, fe futenha, e confer
ve firme fobre fi me{ma.
Poderá tambem difcorrer-fe, que quando
os Efcritores Sagrados dizem, que Deos fundá
ra a terra fobre aguas, he a fua idéa fignificar,
que Deos fundara a terra mais alta, do que
o leito do mar. E eta he aqui a explicação de
Santo Agoinho.
Seja qualquer que foffe nefte particular
a opinião dos Hebreos, os Theologos de me
lhor criterio tem afientado, que quando o EK
pirito Santo em materias ou do ufo dometico,
ou de pura Fyfica, deixa explicarem-fe os E.
critores Canonicos por termos vulgares, e fº
gundo as opiniões, que commummente corriãº
entre os homens; não devem as fuas palavras
allegar-fe, como hum fundamento irrefragavel,
do que nas taes materias fe deve ter, e feguir,
Sobre o prefente Texto do nofo Salmo,
he tem mim a feguinte paffagem de San
to Agoftinho no Livro II. Do Genefis á Letra,
cap. 1. Eu devo aqui advertir (diz o Santo Dou
tor) o que já fiz noutra parte: que he, que argu
mentando com hum Gentio, não deve ninguem faf.
sentar ok/finadamente contra elle, e/?ar a terra na
dando fobre as aguas, com o fundamento de que afº
fim parece que o diz o Salmi/ia, quando diz: Elle
fundou a terra fobre as aguas. Porque fendo iº
contrario ao que o Gentio tem por evidente , mo
"vido das razões naturaes, fuccederá que elle mais
de prefa venha a defprezar os nofos Livros fagra
dos a do que º crer falfo, o que ele dirá que Jabº
SAL M O CXXXV. 28 I

7 Elle o que fez huns grandes lu


minares: porque a fua mifericordia he
CfCTI12, |-

8 O Sol para prefidir ao dia: por


que a fua mifericordia he eterna.
9 A Lua, e as etrellas para prefi
direm á noite: porque a fua mifericor
dia he eterna. *

1o Elle o que ferio de morte o Egy


pto com os feus primogenitos: porque
a fua mifericordia he eterna.
1 1 Elle o que tirou a Ifrael do meio
delles: porque a fua mifericordia he eter
Ila. . E

por provas convincentes, e por experiencias mani


fe/ias. Atéqui Santo Agoftinho, cujo fentimen
to refere, e abraça pelas mefmas palavras San
CO * , Parte I. Queftão LXVIII. Arti
2O 1.
Nefta materia ferá conveniente , que os
Candidatos da fólida Theologia leião com at
tenção o que efcrevem Arnault na Difficulda
de XCIV. entre as propotas a Steyaert , To
mo IX. da Edição novifima, pag. 31o. e fegg.
Dupin no Tratado Da Doutrina Chrifiá, Livro I.
cap. 9, pag. 2o6. e 2O7. e Calmet na Differta
ção Do Syfiema do Mundo fegundo os antigos He
breos, que coftuma andar á teíta do Livro do
Ecclefiaftes. PEREIRA.
282 LIVR o D o s SAL M o s.
12 E elle o que o tirou com huma
mão poderofa, e com hum braço elevado:
porque a fua mifericordia he eterna.
13 Elle o que dividio em dous o
mar vermelho: porque a fua mifericor
dia he eterna.
14 Elle o que fez paffar Ifrael pe
lo meio delle : porque a fua mifericor
dia he eterna.
15 Elle o que detruio a Faraó, e
ao feu exercito no mar vermelho: por
que a fua mifericordia he eterna.
16 Elle o que conduzio o feu po
vo pelo deferto : porque a fua miferi
cordia he eterna.
17 Elle o que ferio aos grandes Reis:
porque a fua mifericordia he eterna.
18 Elle o que matou aos Reis po
derofos: porque a fua mifericordia he
CtCTIl2.
19 A Sehon Rei dos Amorrheos:
porque a fua mifericordia he eterna.
2o E a Og Rei de Bafan: porque
a fua mifericordia he eterna.
21 Elle o que deo a terra delles em
he
SAL M o CXXXV. 283
herança : porque a fua mifericordia he
CtCTIla.

22. Em herança a Ifrael feu fervo:


porque a fua mifericordia he eterna.
23 Porque elle fe lembrou da nof
fa humiliação: porque a fua mifericor
dia he eterna.
24 E elle nos livrou de nofos ini
migos : porque a fua mifericordia he
CteTIla. -

25 Elle he o que dá o futento a


toda a carne: porque a fua mifericor
dia he eterna.
26 Louvai ao Deos do Ceo : por
que a fua mifericordia he eterna.
Louvai ao Senhor dos fenhores: por
que a fua mifericordia he eterna.

SAL
284 L 1 VR o D o S SAL M o s.
S A L M O CXXXVI.
C O N S O L A T O R I O.

O Povo gemendo no cativeiro de Babylo


nia , e fufpirando por Jeru/alem fua pa
tria. Santo Ago/linho no fentido e/piritual
entende aqui por Babylonia o Mundo , lu
gar de cativeiro; por feru/alem, a patria
celefiial, lugar da no/a eterna felicidade.
Efias duas Cidades, diz o Santo Doutor,
fazem-nas dous amores: a ferufalem fal
la o amor de Deos ; a Babylonia fal-la o
amor do feculo. Has Civitates faciunt duo
amores : Jerufalem amor Dei, Babylonem
amor faeculi. Santo Age/linho fôbre o Sal
mo LXIV.

Sºlº de David, (a) para Jere


mias. - -

Superflumina Babylonis, illic fèdimus,


&º flevimus.
• Nós
(a) Para jeremias. Não fe fabe porque fe
poz aqui o nome de Jeremias. O Hebreo não
traz titulo nenhum. Os Setenta, donde o Au
thor da Vulgata o tomou , dizem , Por jere
mias, ou , Em attenção a Jeremias. Eu traduzi
o Jeremiae da Vulgata em dativo, como o fi
zerão Saci, de Carrieres, e Calmet. Mas Theo
doreto rejeitou aqui tal nome, PEREIRA.
SAEM o CXXXVI. 28;
1 Nós nos afentámos á borda dos
rios de Babylonia , e alli chorámos,
lembrando-nos de Sião.
2 Nós pendurámos os nofos Intru
mentos muficos nos falgueiros, que ha
pelo meio dete contorno.
3 Porque os que nos tinhão levado
cativos, nos pedião que cantaffemos al
guns canticos.
Os que nos tinhão tirado da noffa
patria, nos dizião : Cantai-nos defes
canticos de Sião.
4 Como cantaremos nós algum can
tico do Senhor numa terra etrangeira ?
5 Se eu me efquecer de ti, Sião,
a minha mão direita feja pota em ef
quecimento.
6 A minha lingua fique pegada ás
minhas fauces, fe eu me não lembrar
de ti: •

Se eu não me propuzer Jerufalem,


como o principal objecto da minha ale
gria.
7 (b) Lembra-te, Senhor , dos
• - • lhosfi

(b) Lembra-te dos filhos de Edom. Ito he 3 de


286 LIVR o D os SAL M o S.
lhos de Edom (c) no dia de Jerufa
lem,
quando elles dizião: Anniquilai-a, an
niquilai-a até lhe arrancardes os alicef.
fes.
8 (d) Defgraçada de ti, filha de
Babylonia!
Bemaventurado aquelle, que te der
a paga de todos os males, que tu nos
fizete padecer.
9 (e) Bemaventurado o que ha de
pe
Efaú, chamado por fobrenome Edom, e tronco
dos Idumeos, que são os que aqui fe chamáo
feus filhos. É tanto dete lugar do Salmita,
como doutros de Abdias, Jeremias, e Ezequiel,
fe faz patente, que os Idumeos fe confederá
rão com os Babylonios para a tomada, e rui
na de Jerufalem. CALMET. .
(c) No dia de Jerufalem. Calmet, e de Car
rieres expõem afim: Lembrai-vos do que elles #
zerão no dia da tomada , ou da ruina de Jerufa
lem. Boffuet afim: No dia, que tu te lembrare;
de Jerufalem. A mim parecé-me mais provavel
a primeira expofição , que he tambem a que
feguíra Saci. PEREIRA.
(d) Defgraçada de ti, &c. Profetiza-fe a rui
na de Babylonia, e do feu Imperio pelos Per
fas. PEREIRA.
(e) Bemaventurado o que tomar, &c. Bemaven
SAL M o CXXXVI. 287
pegar nos teus tenros filhos, e os ha
de machocar a huma pedra.
turado o que cumprir o vaticinio de Ifaias, que
dife: Infantes eorum allidentur in oculis eorum:
Os feus filhinhos ferão machocados a vita dos
feus olhos. Ifai. xIII. 16. BossUET.

S A L M O CXXXVII.
D E L O U V O R,
E DE A CQ ÂO DE GRA ÇAS:
Bo/uet o refere ao tempo, em que Da
vid, concluida a guerra com os A//yrios,
e vencidos muitos Reis, celebrava as ma
ravilhas, que Deos tinha obrado por elle.
Calmet attribue-o aos judeos , depois de
hvres do cativeiro de Babylonia , e defa/>
Jombrados dos inimigos, que os perfeguião.

. I Ao mefmo David.
Confitehor tibi, Domine, in toto cor
de meo: quoniam audifii verba oris mei.
Eu te louvarei , Senhor , de todo o
meu coração, porque ouvite as palavras
da minha boca.
Ce
V
238 LIVR o D o s SAL Mos.
Celebrarei a tua gloria á vita dos
Anjos:
2 farei as minhas adorações no teu
fanto Templo, e bemdirei o teu no
II]C •
|
fobre o afumpto da tua mifericordia,
e da tua verdade, por teres elevado o
teu fanto nome afima de tudo.
3 Em qualquer dia, que eu te in
voque, ouve-me: tu augmentarás a for
ça da minha alma.
4 Todos os Reis da terra te lou
vem, Senhor: porque elles ouvírão to
das as palavras da tua boca.
5 E elles cantem os caminhos do
Senho r: porque a gloria do Senhor he
grande. •

6 Porque o Senhor he elevado , e


olha para as coufas baixas, e vê de lon
{
ge as altas.
7. Se eu andar no meio das maio
res tribulações, tu me falvarás a vida:
e tu etendete a tua mão contra o fi
ror de meus inimigos, e a tua dextra
me falvou. º
O
| salmo CXXXVII as»
8 O Senhor tomará a minha defen
fa: Senhor, a tua mifericordia fubfite
eternamente: não defprezes as obras
das tuas mãos.

S A L M O CXXXVIII.
MORAL, E DE PR E CA TO RIO.
Que nada póde efcapar ao conhecimento
de Deos, por mais occulto, e recatado que
Jeja.

# I Ara o fim , Salmo de Da


, vid.
Domine, probafii me, ó cognovifii
#78,

Senhor, tu
conhecete:
|- provafte, e tu me

| 2 tu me conhecete, ou eu etiveffe
affentado, ou me levantafe.
Tu defcobrifte de longe os meus pen
famentos: #

3 tu notate a vareda, por onde


eu andava, e todo o procello da minha
vida.
• f Tu

29o - LIVR o Dos SAL Mos.
4 - Tu previte todos os meus cami
nhos , ainda antes que a minha lingua
tiveffe proferido alguma palavra.
5 Sim, Senhor, tu conheces todas
as coufas, (a) quer noviffimas, quer an
tigas: tu me formate, e tu pozete fo
bre mim a tua mão.
6 A tua fciencia he admiravel pa
ra comigo , e he tão elevada , que ela
não poffo lá chegar.
7 Onde irei eu, que me furte ao
teu efpirito? Ou para onde fugirei, que
não efteja diante da tua face?
8 Se eu fubir ao Ceo, tu lá etás:
fe defcer ao Inferno, lá te acho pre
fente. +

9 Se eu de madrugada tomar as mi
nhas azas, e for habitar lá nas extre
midades do mar;
1o a tua mão ferá a que lá me con
duza, e a tua dextra a que lá me fofº.
tenha.
Por

(a). Quer novifimas, quer antigas. Ito he na


intelligencia de todos, tanto futuras, como paf
fadas. PEREIRA.

SAL M o CXXXVIII. 29r


11 Por fim eu diffe comigo : Tal
vez que as trévas me efcondão: mas a
mefma noite fe torna em claridade, pa
ra me defcubrir entregue ás minhas de
licias.
12 Porque as trévas não são efeu
ras para ti; e a noite he para ti tão cla
ra, como o dia : as trévas daquella são
como a luz dete.
13 Porque tu es o Senhor dos meus
rins: tu o que me recebete des do ven
tre de minha mãi.
14 Eu te louvarei, porque a tua
grandeza fe deo a conhecer por hum
modo efpantofo: as tuas obras são ad
miraveis, e a minha alma toda etá pe
netrada dellas.
15 Os meus ofos não te são occul
tos a ti, que os fizete num lugar ef
curo : (b) nem a minha fubtancia nas
partes inferiores da terra.
t ii Os
(b) Nem a minha fubfancia nas partes inferio
res da terra. Calmet fuppre afim : Nem a mi
nha fublancia, que tu forma/fe como no fundo da
terra. De Carrieres afim: Nem a minha Jubfam
cia, ainda quando ella ºfá nas partes mais bai
292 LIvR o Dos SAL M o S.
16 Os teus olhos me vírão, (c) ef>
tando eu ainda informe : (d) e todos
etão efcritos no teu Livro: (e) os dias
tem

Aras, e mais tenebrofas da terra. Saci tinha ver


tido: Nem a minha Juh/tancia tirada do fundo da
f? YY/2. •

A caufa deta variedade procede do dí


verfo fentido , que podem ter aquellas pala
vras da Vulgata, %. Jub/antia mea in inferiori
bus terrae. A maior parte dos Interpretes, diz
Calmet , entendem por inferiora terrae o ven
tre da mái. Eu acho que afim o entenderão
Saci, e Boffuet com o Caldeo. Mas o me{mo
Calmet affenta , que he melhor entender por
inferiora terrae a fepultura. PEREIRA.
(c) Efiando eu ainda informe. Quer dizer, ef
tando eu ainda em embrião. S. Jeronymo o diz
bem claramente , vertendo do Hebreo , Infor
mem adbuc me viderunt oculi tui , onde a Vul
gata tem º Imperfectum meum viderunt oculi tui,
PEREIRA. •

(d) E todos e/?ão efcritos no teu livro. O Tex


to não declara quem são os todos. Boffuet en
tende, todos os membros. Calmet, e de Carrie
res, todos os homens. PEREIRA.
(e) Os dias tem cada hum feu gráo de formia
ção, &c. He como Saci verte, o que a Vul
gata diz, dies formabuntur, ó- nemo in eis. Con
corda de Carrieres em fubftancia, vertendo def
re modo : Elles (os homens) fe formão pouco a
pouco cada dia ; e por imperceptivel que Jeja qual
quer grao de crejoimento, nenhum deixa d'e/iar nel
SAL… o CXXXVIII aºs
tem cada hum feu gráo de formação,
e nenhum deixa d'etar efcrito nelle.
17 Mas, ó Deos, (f) como os teus
amigos me parecem fingularmente ex
altados em gloria! e como o feu Prin
cipado me parcce extraordinariamente
fortalecido!
18 Se eu emprehender contal-los,
acharei que o feu número paffa o dos
grãos da arêa. (g) Eu me levantei , e
em etou ainda comtigo. -

Se
le efcrito. O Brevíario Francez parece etar na
mefma idéa, quando verte: Todos os dias e/la
rão nafcendo homens ; mas elle não ha nenhum,
4ue tu não conheças já perfeitamente. Calmet jul
gou , que o fentido do Salmita fe reduzia bem
a eftes termos: Os feus dias efião nelle efcritos,
fem que falte algum. Toda a differença etá em
que a formação huns a explicão dos homens,
outros dos feus dias. PEREIRA.
(f) Como os teus amigos , é c. Por efte tom
de exclamação admirativa he que S. Jerony
mo, feguindo o Hebreo, expozete verfo. Mi
bi autem quam honorabiles facii funt amici tui,
Deus! E afim verteo o Author do Breviario
Francez. PEREIRA.
(g) Eu me levantei, e eu e/ou ainda contigo.
Afhm á letra o Breviario Francez , e afim á
letra o que diz a Vulgata: Exurrexi, ó adbuc
294 LIVR o Dos SAL M o S.
19 Se tu, ó Deos, matares os pec
cadores, vós, ó homens fanguinarios »
ponde-vos longe de mim. -

2o Porque vós dizeis nos vofos pen


famentos: EmCidades.
res das tuas vão fe farão elles fenho •

21 Senhor, não aborreci eu aos que


te aborrecião? e não me mirrava eu,
vendo os teus inimigos?
22. (b) Eu os aborrecia com hum
perfeito
inimigos.odio: e elles fe tornárão meus

23 Prova-me, ó Deos, e fonda o


meu coração : pergunta-me, e conhece
as minhas varédas. •

• Vê
fum tecum. Porém Saci, e de Carrieres tiverão
por melhor verter afim. E quando eu me levan
to , eu me acho ainda no mefmo efiado diante de
ti. O que de Carrieres parafrazea dete modo.
E quando eu me levanto , depois de ter trabalha
do por lhes conhecer o número , eu me acho ainda
diante de ti , na impotencia de o poder defcubrir.
PEREIRA.
(b) Eu or aborrecia com hum perfeito odio. A
borrecer aos máos com hum odio perfeito, he
quando nem por caufa dos vicios fe aborrecem
os
os homens,
vicios. S.nem por caufa dos homens feamão
A GosTINHO. • •
SALM o CXXXVIII. 295
24 Vê fe fe acha em mim o cami
nho da iniquidade: e conduze-me pelo
caminho, que guia para a eternidade.
S A L M O CXXXIX.
D E P R E C. A T O R I ()
Contra a perfeguição de feus inimigos:
provavelmente ou de Saul, ou de Arquito
fèl.
I

PA, o fim, Salmo de David.


Eripe me, Domine, ab homine malo.
2 Livra-me , Senhor , do homem
máo: livra-me do homem iniquo.
Os que no feu coração não cui
dão fenãoo em
ra todo dia.injutiças, me fazião guer

4 Elles aguçárão as fuas linguas,


como a da ferpente : elles tem debai
xo
des.
dos feus labios o veneno dos afpi

5 Guarda-me, Senhor, da mão dos


peccadores: e livra-me dos homens ini
quoS» -

que
296 LIv R o Dos SAL M o s.
que não cuidão fenão em me fazer
cahir.
6 Os foberbos me armárão laços em
fecreto; •

elles etendêrão a rede para me apa


nhar; e pozerão junto ao caminho cou
fa, em que eu tropeçaffe.
7 Eu diffe ao Senhor: Tu es o meu
Deos: ouve, Senhor, a voz da minha
fúpplica. •

8 Senhor, Senhor, que es a força


de que depende a minha falvação, tu
fote o que cubrifte a minha cabeça no
dia da batalha.
? Não me entregues, Senhor, ao
peccador , fegundo o defejo, que elle
tem de me perder: os feus penfamen
tos todos são contra mim: não me def
ampares, por não fucceder que elles fe
elevem.
1 o Toda a malignidade dos feus
rodeios, e todo o mal; que os feus la
bios fe empenhão fazer-me, caião fo
brelles. -

1I Caião fobrelles carvões : tu os


* * pre
\,

SALMo CXXXIX. 297


precipitarás no fogo: e elles não pode
ráó fubfitir nas degraças.
12. O homem , que não modera a
lingua, não ferá bem fuccedido na ter
ra: o homem injuto achar-fe-ha oppri
mido de males na morte.
13 Eu fei que o Senhor ha de fa
zer jutiça ao aflicto, e que ha de vin
gar os pobres,
14 Mas os jutos hão de louvar, o
teu nome: e os rectos hão de affitir na
tua prefença.
S A L M o CXL.
D E P R E C. A T O R I O.

Implora º divino foccorro contra as do


lofas palavras , e traições de feus inimi
4343.

I SA… de David.

Domine, clamavi ad te, exaudi me.


Senhor, eu clamei a ti, ouve-me: at
/
tende á minha voz, quando em clamar
}
a ti. • •

A
298 L Tv R o D os SAL M o s.
2 A minha oração fe eleve á tua
prefença, como o fumo do incenfo : a
elevação das minhas mãos te feja gra
ta, como o facrificio da tarde. *

3 Põe, Senhor, huma guarda á mi


nha boca , e huma porta aos meus la
bios, que os deixe bem fechados.
4. Não fofras que o meu coração fe
vá apôs as palavras da malicia, (a) pa
ra bufcar efcufas aos meus peccados,
CO

(a) Para bufcar efcujas a meus peccados. He


como todos os meus traduzem, o que o Inter
prete Latino exprimio por etas palavras, ad
excufandas excufationes in peccatir; fem confide
rarcm myterio algum em fe dizer, ad excufan
das excufationes ; mas tomando-o , como fe o
Interprete diffeffe, ad excufanda peccata. Sobre
o que adverte Theodoreto , que fendo David
tão injuta , e aleivofamente perfeguido por
Saul, e por outros, poderia vir-lhe ao penta
mento, que feria huma acção defculpavel, fe
elle os mataffe. Mas que o fimples, e candido
animo de David não admittia cta efcufa. Pe
lo que nota bem. Boffuet, que etas fuas pala
vras militão contra aquelles, que mais querem
palliar os feus delićtos , do que emendal-los.
Haec valent adverfus eos, qui fucare, é colora
re flagitia, quam emendare malunt. E eu as ap
plicára tambem contra aquelles , que nas ma
terias, e dúvidas fobre a Moral todo o feu pon
SALM O CXL. 299
como fazem os homens, que obrão
a iniquidade: (b) e eu não terei nenhum
commercio com os que mais fe diftin
guem entrelles. -

5 (c) O juto me reprehenda, e me


corrija com caridade :) mas o oleo dos
peccadores não pingará a minha cabe
ça :
porque a minha mefma oração oppo
rei eu a tudo o que lifonjea a fua con
cupifcencia.
OS
to he bufcarem Cafuitas relaxados, que tudo
lhes dem por licito. PEREIRA.
(b) E eu não terei nenhum commercio, &c. He
á letra o que diz a Vulgata : «o non communi
cabo cum eletiis eorum. E afim me{mo o enten
deo Boffuer, e verteo Calmet. Outros com Sa
ci, e de Carrieres dizem: e eu não terei parte
nenhuma no que elles achão de mais deliciofo. Pa
ra o que os authoriza a Versão de S. Jerony
mo, que tem aqui : neque comedam in deliciis
eorum. PEREIRA.
(c) O jufio me reprehenda, e corrija com cari
dade. Como fez S. Paulo aos Galatas, que de
pois de os chamar infenfatos , os appelidou
filhinhos feus. O infenfati Galatae ! quis vos faf
cina vit!, Gal. III. 1. Filioli mei, quos iterum par
turio. Ibid. 1v. 19. BossUEF.
|
3oo LIVR o D os SAL M o s.
- 6 Os feus juizes (d) forão precipi
tados de golpe fobre a pedra.
E elles al fim hão de ouvir as minhas
palavras, (e)porque ellas são poderofas,
e eficazes.
7 Bem como huma terra grofa,
fendo rota cahio fobre outra terra; af
fim os nofos ofos forão quebrados , e
desfeitos,
portas até nos vermos chegados ás
do tumulo. •

8 Porque os meus olhos, Senhor,


felevantárão a ti: eu efperei em ti, Se
nhor, não me tires a vida.
9 Guarda-me do laço, que elles me
armárão, e dos tropeços dos que obrão
a iniquidade. —"
s
1o Os peccadore viráõ a cahir na
- fua

(d) Forão precipitados de golpe fobre a pedra.


Quer dizer: Eu munido da protecção divina,
fui a pedra durifima; em que os feus Princi
pes forão collididos. BossUET.
(e) Porque ellas são poderofas, e eficazes. He
como todos entendem as palavras da Vulgata,
quoniam potuerunt. Mas o Hebreo , e os Seten
ta tem : quoniam dulcia funt, porque ellas são
cheias de doçura. E S. Jeronymo: quoniam de
cora funt, porque ellas são fermofas. BossUET,
SAL M o CXL, 3.or

fua rede. (f) Eu como fingular que fou,


pafferei.
(f) Eu como fingular, &c. O Hebreo mais
claramente : Separatus ab impiis , eorum ruina
non involvar. Eu como feparado dos ímpios,
não ferei involvido na fua ruina, ifto he, paf
farei indemne. BossUET.

S A L M O CXLI.
D E P R E CAT o R I O.
I Ntelligencia a David, quando
etava na caverna: Oração.
Poce mea ad Dominum clamavi.

2 Eu levantei a minha voz para cla


mar ao Senhor: eu levantei a minha voz
para fazer oração ao Senhor.
3 Eu derramo a minha oração na
fua prefença, e eu exponho diante del
le a minha extrema aficção,
4 quando a minha alma etá quafi
em termos de me deixar : e tu conhe
ces os meus caminhos.
Elles me armárão hum laço efcondi
do
» O
3oz LIVR o D o s SAL M o s.
do nete caminho, por onde eu anda
V3. •

5 Eu reparava para a minha direi


ta, e não havia ninguem , que me co
nheceffe.
Tirou-fe-me todo o meio de fugir:
e não ha ninguem, a quem fe lhe dê da
minha vida.
6 Eu clamei a ti, Senhor, e dife:
Tu es a minha efperança, e a minha
pertença na terra dos viventes.
7 Attende á minha deprecação, por
que eu me vejo humilhado excefivamen
te : livra-me dos meus perfeguidores,
porque
que eu.
elles fe tornárão mais fortes do

8 Tira a minha alma da prizão,


em que etá, para eu bemdizer o teu
nome: os jutos etão e perando que tu
me faças jutiça.

SAL
Q e
SAL M O CXLII. sº3
S A L M O CXLII.
D E P R E C A TO R I O.

- S Almo de David,
I (a) quando feu filho Abfalão o per
feguia. •

Domine, exaudi orationem meam: au


ribus percipe ol/ccrationem meam in ve
ritate tua.

Senhor, ouve a minha oração : põe


attentas as tuas orelhas á minha fúppli
ca, fegundo a tua verdade: ouve-me,
Q) fegundo a tua jutiça.
2 E não entres em juizo com o teu
fer

(a) Quando feu filho Abfalão o perfeguia. Efta


circumftancia não a traz o Hebreo , nem São
Jeronymo. Trazem-na os Setenta, mas não em
todos os Exemplares,
tava Theodoreto. Bosscomo
UET. do feu tempo no •

(b) Segundo a tua ju/tiça. Não fegundo aquel


la eltreita jutiça, que ninguem póde fuppor
tar ; mas fegundo aquelloutra, que he bran
da , e temperada : por ifo diz logo abaixo:
Não entres em juizo com o teu fervo. BossUET.
304 LIVR o Dos SALM OS.
fervo: porque nenhum homem vivente
fe achará juto diante de ti.
Porque o meu inimigo perfeguio
a minha alma: ele abateo, e deprimio
a minha vida até o chão:
elle me reduzio a etar na efcurida
de, como os que são mortos de muitos
feculos.
4 A minha alma toda fe anguítiou,
por caufa do etado, em que eu me acha
va: o meu coração todo fe turbou den
tro de mim. s

5 (c) Eu me lembrei dos dias an


tigos: meditei em todas as tuas obras:
eu me appliquei a confiderar as obras
das tuas mãos. •

6 Eu etendi as minhas mãos a ti:


a minha alma na tua prefença (d) he
cómo huma terra fem agua.
Se
(c) Eu me lembrei dos dias antigos. Admira
aqui a prefença defpirito do fanto Rei, que
no meio dos ultimos apertos não deixa de pat
far pela memoria os antigos exemplos da di
vina bondade. BossU ET.
(d) He como huma terra fem agua. Ifto diz
toda a alma pia, quando detituida de toda a
confolação fenfivel, fó vive da fé. BossUET.
SALM o CXLII. 3o;
7 Senhor, ouve-me deprefa: a mi
nha alma desfaleceo.
Não retires de mim o teu roto, por
não fucceder que eu me torne femelhan
te aos que defcem ao fofo.
} 8 Faze-me fentir pela manhã a tua
mifericordia, porque eu efperei em ti.
Faze-me conhecer o caminho, por on
# de devo andar : porque eu levantei a
minha alma a ti.
.: 9 Livra-me, Senhor, dos meus ini
migos: a ti he que eu recorri.
1o Enfina-me a fazer a tua vonta
de, porque tu es o meu Deos.
O teu bom Efpirito me conduzirá a
huma terra direita:
11 tu me farás viver , Senhor, na
tua jutiça, para gloria do teu nome.
u tirarás a minha alma da aflic
ção:
12 e tu na tua mifericordia detrui
rás os meus inimigos.
E tu perderás a todos os que attri
bulão a minha alma, porque eu fou teu
fervo.
V SAL-.
3o6 Livro Dos SALMos.
S A L M O CXLIII.

DE Acção D E GRAÇAS.

S Almo de David,
1 (a) contra Golias.
Benedičius Dominus Deus meus. .

Bemdito feja o Senhor meu Deos,


que enfina as minhas mãos o como hão
de combater , e os meus dedos o co
mo hão de fazer a guerra.
2 Elle he todo cheio de miferi
cordia para mim : elle o meu refugio,
elle o meu defenfor, e o meu Salva
dor. =

Elle he o meu protector, e eu efpe


rei nelle : elle o que fujeita o meu po
vo debaixo de mim. -

3 Senhor, quem he o homem para


tu te manifetares a elle ? ou quem he
o fi

(a) Contra Golias. O Hebreo diz fómente,


de David. As palavras, contra Golias, tomou
as o Author da Vulgata dos Setenta. BossUET.
SALM o CXLIII. 3oz
o filho do homem para tu afim o eti
mares ?
4 O homem tornou-fe femelhante
ao nada : os feus dias paísão como a
fombra.
5 Senhor, abaixa os teus Ceos, e
defce: toca os montes, e elles fe redu
ziráõ em fumo.
6 Faze brilhar os teus relampagos,
e tu os diffiparás : difeara as tuas fét
tas, e tu os encherás de turbação.
7 Etende lá do alto a tua mão, e
livra-me : falva-me da inundação das
aguas, e da mão dos filhos e trangei
ITOS - •

- 8 daquelles, (b) cuja lingua pro


ferio palavras de vaidade , e cuja di
reita he huma direita cheia d'iniqui
dade. -

9 Ó Deos, eu te cantarei hum can


tico novo: e eu celebrarei a tua gloria
ao fom do falterio de dez cordas.
v ii
(b) Cuja lingua proferio palavras de vaidade.
Quaes forão as de Golias, quando blazonando
das fuas proprias forças, infultava ao povo de
Deos. BossvET.
308 LIVRO D o S SAL Mos.
1o O tu, que procuras a falvação
aos Reis; tu, que falvate a David teu
fervo (c) da efpada matadora, livra
me;
11 e tira-me dentre as mãos dos fi
lhos etrangeiros, cuja boca proferio pa
lavras de vaidade, e cuja direita he hu
ma direita cheia d'iniquidade.
12. Os feus filhos são como humas
plantas novas na fua mocidade.
As fuas filhas andão compotas, e
ornadas, como huns templos.
13 Os feus celleiros etão tão cheios,
que trasbordão huns nos outros.
As fuas ovelhas são fecundas, e a fua
multidão fe faz notavel, quando ellas
fahem: . •

14 os feus bois são gordos, e pof


fantes. • •

Não ha entrelles muro arruinado,


nem abertura, por onde fe pofa paf
far; nem nas fuas praças fe ouvem cla
II]OICS.

El
(2) Daehada matadora. Entende a de Golias,
diz aqui o Caldeo. BossUET,
SAL M O CXLIII. 3o9.
15 Elles chamárão bemaventurado
o povo, que pofue etes bens: mas an
tes bemaventurado he o povo, que tem
ao Senhor por feu Deos.
S A L M O CXLIV.
DE LOUVOR, E EXULTAÇÃO
Pelos admiraveis, e foberanos Attribu
tos de Deos. He no Hebreo Salmo Acrofii
co Alfabetico.

I Lo… ao mefmo David.


Exaltabo te, Deus meus Rex.
Eu te exaltarei, ó Deos, meu Rei,
e bemdirei o teu nome agora, e por fe
culos de feculos.
2 Eu te bemdirei cada dia , e eu
louvarei o teu nome agora , e por fe
culos de feculos.
O Senhor he grande, e digno de
fer louvado infinitamente: e a fua gran
deza não tem limites.
4 Todas as gérações louvaráó as
{llaS
31 o LIVR o Dos SAL Mos.
tuas obras, e publicaráó o teu po
der. •

5 Ellas fallaráõ da magnificencia


da tua gloria , e da tua fantidade : e
ellas contaráõ as tuas maravilhas.
6 Ellas dirão, qual he a virtude
das tuas obras tão terriveis: e elas fa
rão entender, qual he a tua grande
Zd. • |-

7 Ellas attetaráõ, qual he a abun


dancia da tua doçura: e ellas cantaráó
em tranfportes de jubilo a tua jutiça.
8 O Senhor he clemente, e miferi
cordiofo: he paciente, e cheio de com
paixão.
9 O Senhor he doce para todos:
(a) e as fuas mifericordias são fobre to
das as fuas obras.
To
(a) E as fuas mifericordias são fobre todas às
Juas obras. Ito diz, ou porque as mifericor
dias de Deos fe entendem a todas as fuas obras,
que he como o entendêrão , e vertêrão Saci,
Calmet, e de Carrieres: ou porque as miferi
cordias de Deos são as que mais fe diftinguem,
e que mais brilhão entre as fuas obras, que
he como o entendeo, e expoz Boffuet. A mi
nha Versão ao me{mo tempo que he literal»
SALM O CXLIV. 3 II
ro Todas as tuas obras te louvem,
Senhor : e os teus Santos te bemdi
gão. •

11 Elles publicaráõ a gloria do teu


Reino, e elles celebraráõ o teu poder:
12 para fazerem faber a feus filhos
o teu poder , e a gloria magnífica do
teu Reino.
13 O teu Reino he hum Reino,
que fe etende a todos os feculos : e o
teu Imperio a todas as gérações.
(b) O Senhor he fiel em todas as fuas
palavras
obras.
, e he fanto em todas
> '
as fuas •

O
he fufceptível dambos aquelles fentidos. Pg
R E IRA. • •

(b) O Senhor he fiel, &c. E{te verfo falta no


Hebreo já do tempo de Aquila , de Theode
cião, e de S. Jeronymo , que todos igualmen
te o omittírão. Falta tambem no Caldeo Mas
trazem-no os Setenta, e o Arabico. E que
elle feja do Original, e fe deva ter por igual
mente canonico , prova-fe ineluctavelmente,
de que o prefente Salmo he Acroftico ; ito
º he, Salmo, onde cada hum dos verfos come
ça por fuã letra , fegundo a ordem do Alfa
beto Hebraico. Ora omittido que feja efte ver
fo, falta o verfo da Letra Nui, pela qual de
312 LIvR o Dos SAL M o s.
14 O Senhor foftem a todos os que
eftão para cahir: e elle levanta a todos
os quebrados.
15 Todos , Senhor, etão com os
olhos em ti, efperando que tu lhes dês
o futento a tempo opportuno.
16 Tu abres a tua mão , e enches
a todos os animaes dos efeitos da tua
bondade. •

17 O Senhor he juto em todos os


feus caminhos, e he fanto em todas as
fuas obras.
18 O Senhor etá perto de todos
os que o invocão ; de todos os que o
invocão de coração.
19 Elle cumprirá a vontade dos que
o temem , e ouvirá a fua deprecação,
e falval-los-ha.
2o O Senhor guarda a todos os
que o amão; e elle perderá a todos os
peccadores.
21 A minha boca publicará os VO

lou
via começar a palavra Neeman, que he o Fide
lis da Vulgara. Do que tudo fe conclue , que
o Hebreo já dos primeiros feculos não etá de
todo inteiro, PEREIRA.
SAL M o CXLIV. 313
vores do Senhor : e toda a terra bem
diga o feu fanto nome agora, e por fe
culos de feculos.

S A L M O CXLV.
DE LOUVOR, E CONSOLAÇÃO.
Que fe não deve pôr a confiança nos ho
mens, mas fómente em Deos, que he o fó
o no/o Salvador.

I LLELUIA , (a) d'Aggeo , e


de Zacarias.

Lauda, anima mea, Dominum.


Ó alma minha, louva a Deos.
2 Eu louvarei ao Senhor toda a mi
nha vida: eu celebrarei a gloria do meu
Deos, em quanto viver. -

3 Guardai-vos de pôr a vofa con


fiança nos Principes, ou nos filhos dos
• . . ho
(a) D'Aggeo, e de Zacarias. O Hebreo tem
fómente Alleluia. O mais tomou-o o Author
da Vulgata da Versão dos Setenta ; mas não
da que andava nas Hexaplas d'Origenes , que
tambem
ro. o não trazia,
PEREIRA. " como atteíta Theodore •
314 Livro dos SALMos.
homens, donde não póde vir a falva
ção. -

4 Em tendo fahido a fua alma, el


les fe tornaráõ na terra , de que forão
tirados : e nete mefmo dia pereceráó
todos os feus penfamentos. -

5 Bemaventurado aquelle, de quem


o Deos de Jacob fe declara protector;
e cuja efperança he no Senhor feu Deos,
6 que fez o Ceo, e a terra, o mar,
e todas as confas, que nelles fe con
tém.
7 Que guarda fempre a verdade:
que faz jutiça aos que padecem injú
ria: que dá o futento aos que tem fo
O Senhor deslia aos que etão em
grilhões:
8 o Senhor efclarece aos cégos.
O Senhor levanta aos quebrados: o
Senhor ama aos jutos. -

O Senhor guarda aos peregrinos:


ele tomará ao feu cuidado o orfão , e
a viuva: e elle detruirá o caminho dos
peccadores. •

• ' O
SAL M O CXLV. 3 15

1o O Senhor ha de reinar para fem


pre: o teu Deos, ó Sião, ha de reinar
pelo decurfo de todas as gérações.
S A L M O CXLVI.
DE A CÇÃO DE GRAÇAS.
Calmet fente, que pela liberdade da tor
nada do cativeiro de Babylonia para je
rufalem. Bo/uet, que pela fertilidade, que
Deos mandou , depois d'huma grande ca
re/tia. Os Setenta attribuem efie Salmo aor
me/mos dous Profetas, Aggeo, e Zacarias,
a quem fe attribuíra o antecedente.

I Ai………
. Laudate Dominum, quoniam bonus efê
pfalmus.
Louvai ao Senhor, porque he bom
louval-lo: o louvor, que fe dá ao nofo
Deos, feja a elle agradavel, e digno |
de quem ele he.
2 O Senhor, que edifica a Jerufa
lem , he o que ha de ajuntar todos os
filhos d'Ifrael, que andão difperfos.
- • El
316 LIVR o D o s SAL M o s.
3 Elle he o que fara aos que tem
o coração quebrado, e o que ata as
fuas feridas.
4 Elle o que faz o prodigiofo nú
mero das etrellas, e que as conhece a
todas pelo feu nome.
5 Que grande he nofo Senhor!
que maravilhofo o feu poder! a fua fa
bedoria não tem termo.
6 O Senhor toma na fua protecção
aos que são manfos: porém aos pecca
dores elle os abate até á terra.
7 Cantai primeiro os louvores do
Senhor em fantos canticos : e publicai
ao fom da cythara a gloria do nofo
Deos. •

8 Elle he o que cobre o Ceo de nu


vens, e o que prepara a chuva para a
terra. •

Elle o que produz o feno nos mon


tes, e o que faz crefcer a herva para
ufo dos homens. |-

9 Elle o que dá ás betas o futen


to, que lhes he proprio ; e o que ali
menta os filhinhos dos córvos, quando
eles o invocão.. El
SAL M o CXLVI. 317
1o Elle não gota que alguem po
nha a fua confiança na força do caval
lo; nem he do feu agrado que o homem
fe afegure na firmeza das fuas pernas.
11 O feu goto tem-no o Senhor
naquelles, que o temem, e nos que ef
perão na fua mifericordia.
S A L M O CXLVII.
D E A CQ À O D E GRAÇAS.
Carece de titulo no Hebreo, e continua
fè, fazendo hum me/mo Salmo com o pre
cedente. A/im tambem na Versão de S. fe
ronymo. O a/umpto be fêm dúvida o mef>
2010s

AL".
Lauda, Jerufalem, Dominum.
12 Louva, ó Jerufalem, ao Senhor:
louva, ó Sião, ao teu Deos.
13 Porque elle fortificou as fecha
duras das tuas portas: e elle abençoou
os filhos, que tu encerras dentro do
teu circuito. º

El
318 º LIVR o D o s SALMos.
14 Elle etabeleceo a paz até os
confins dos teus eftados : e elle te far
ta do melhor pão.
15 Elle envia a fua palavra á ter
ra; e eta palavra corre com velocida
de. -

16 Elle faz cahir a neve como lá:


elle efpalha a nevoa como cinza.
17 Elle envia (a) o feu gelo, divi
, dido numa infinidade de partes. Quem
poderá fofrer o rigor da fua frieza?
18 Mas eis-que depois envia elle a
fua palavra: elle as fará derreter todas.
Eis que o feu efpirito afopra, logo cor
rerao as aguas. •

19 Elle annuncía a fua palavra a


Jacob ; os feus juizos, e as fuas orde
nações a Ifrael.
2o Elle não o fez afim com nenhu
ma das outras nações : e elle não lhes
manifetou os feus juizos. Alleluia.
SAL
(a) Ofeu gelo. He o que aqui fignifica o no
me Grego Chry/#allus, que o Author da Vul
gata confervou da Versão dos Setenta ; e em
lugar do que verteo S. Jeronymo do Hebreo»
Glacies, PEREIRA.
SAL M o CXLVIII. 319
S A L M O CXLVIII.
D E L O U V O R.

Convida a louvar a Deos a todas as crea


turas, animadas, e inanimadas.

I Ai………
Laudate Dominum de Coelis, laudate
eum in excel/ir.
Louvai ao Senhor vós, os que etais
nos Ceos : louvai-o lá nos mais altos
lugares. -

2. Louvai-o, todos os que fois feus


Anjos: louvai-o, todos os feus Exerci
tOS. •

Louvai-o, Sol, e Lua: louvai-o,


eftrellas todas, e luz.
4 Louvai-o, (a) Ceos dos Ceos:
C TO

(a) Ceos dos Ceos. Ifto he, Ceos os mais ele


vados de todos: quaes são os Ceos, que Deos
efcolheo por fua efpecial morada, e que São
Paulo na Segunda aos Corinthios, cap. 11. cha
ma terceiro Ceo , para o diferençar do pri
meiro, que he o Ceo, onde andão as aves, e
32o LIVR o Dos SAL Mos.
e todas as aguas, (b) que etão por fi
ma dos Ceos,
5 louvem o nome do Senhor.
(c) Porque elle falou, e eis logo fei
tas etas coufas : elle mandou, e ei-las
logo creadas.
6 Elle as etabeleceo para fubfiti
rem eternamente, e por todos os fecu
los: elle lhes prefcreveo as fuas ordens,
que não hão de deixar de fe cumprir.
7 Louvai ao Senhor vós, os que ef
tais na terra: (d) vós, dragões, e vós
todos os abyfmos.
Vós
fe formão as nuvens : e do fegundo , que he
o firmamento , onde eftão como engatados o
Sol, a Lua, e as etrellas. CALMET,
(b) Que efião por fima, dos Ceos. Ito he, por
fima do firmamento, fegundo o que Moyfés
refere, Gen. 1.7. Fez Deos o firmamento, e di
vidio as aguas , que efiavão por baixo do firma
mento, das aguas, que efiavão por fima do firma
mento. CALMET.
(c) Porque elle fallou, 29 c. Nete porque dá
o Salmita a razão , que ha , para eftes entes
louvarem a Deos: quê he, porque todos elles
são creaturas de Deos. E não ha coufa mais
natural, nem mais neceffaria, do que he lou
var a creatura ao feu Creador. S. A GosTINHo.
(*) Vós» dragões, &c. Como louváo os dra
/
…"
SAL M o CXLVIII. 321
8 Vós fogo, faaiva, neve, gelo,
ventos, que excitais as tempetades; to
dos vós, (e) que excutais a fua palavra:
9 Vós, montes, e todos os outei
ros ; arvores fru&iferas com todos os
/ cedros: * * *

1o Vós, betas montezes, com to


dos os outros animaes: vós, ferpentes;
e vós, aves, que tendes pennas.
I I . Os Reis da terra , e todos os
póvos; os Principes, e todos os Juizes
da terra:
12 os mancebos, e as virgens, os
velhos com os meninos, louvem o no
me do Senhor: .
13 porque não ha fenão elle, cujo
nome feja grande, Xe elevado.
- • O-

gões a Deos? em quanto vendo os homens hu


mas taes creaturas, humas creaturas tão corpu
lentas, tão medonhas , tão feras , louvão os
homens
"To a Deos, que taes creaturas creou. SAN
A GosTINHO,_ •

(e) Que executais a fua palavra. Envergonha


te, ó homem : as ferpentes, os abyfmos º as
tempeftades, os elementos todos fazem o que
Deos lhes manda ; e tu não o fazes. S. JERo
NYMO.
322 L 1 v R C D os SA LM o s.
O feu louvor le afima do Ceo , e
da terra: | •

14 elle he o que exaltou o poder


do feu povo.
Ele pois feja louvado por todos os
feus Santos; pelos filhos d'Ifrael; pelo
povo, que lhe he tão proximo.
S A L M O CXLIX.
DE A CQ Á O D E G R A ÇAS.
Segundo Bo/itet, por alguma grande vi
&toria alcançada dos inimigos. Segundo Cal
met , pela tornada do Povo a ferufalem
depois do cativeiro. Mas póde fe tambem
dizer, ajunta o Padre de Carrieres, que
e/ie Salmo convem perfeitamente ao fim do
Mundo, quando os Santos, armados do po
der do Senhor , fe hão de vingar de feur
inimigos.


1 Ai………
• • •
.fi
}
|

Cantate Domino canticum novum : latts


ejus in Eccle/ia fančiorum.
Cantai ao Senhor hum cantico no
VO:
| SALM o CXLIX.
vo: foe o feu louvor na Afembléa dos
Santos.
323

2 Alegre-fe Ifrael naquelle, que o


creou: e os filhos de Sião faltem de gof
to pelo feu Rei.
3 Elles louvem o feu nome em fan
tos concertos: elles celebrem os feus lou
vores com o timbale, e com o falte
rio. •

4 Porque o Senhor poz o feu gof


to
varánoaos
feu que
povosão; manfos.
e elle exaltará, e fal

5 Os Santos fe regozijaráó, ven


do-fe cheios de gloria: elles fe alegra
gráõ no defcanço dos feus leitos.
6 Os louvores, com que elles exal
tem a Deos, etarão na fua boca: e el
les terão nas fuas mãos efpadas de dous
gumeS »
7 para fe vingarem das nações, e
para catigarem os póvos:
8 para metterem os feus Reis em
cadeias,
IOS ; e os feus Grandes em fer
• #*

9 e para afim exercitarem … Cl


324 Livro Dos SAL Mos.
elles o juizo, que etá prefcrito. Talº
he a gloria, que etá refervada para os
feus Santos. . . . "

s A L M o CL.
D E L O UV. O R.
Tudo o que foa, fôe Deos.
, , , …" /
\
I AL".
Laudate Dominum infantiis ejus.
(a) Louvai o Senhor refidente no
feu
(a) Louvai o Senhor, &c. Segundo as alle
# d'Origenes, o ultimo Salmo por caufa
os dez preceitos da Lei, tem dez vezes, Lou
vai. E por caufa dos quatro Evangelhos, em
que Deos deve fer louvado , tem as quatro
coufas , em que elle nos exhorra a que lou
vem ao Senhor : a faber , no feu fantuario,
no feu throno, nos efeitos da fua virtude, e
na fua infinita grandeza. Os oito Intrumentos
Muficos, que aqui fe nomeáo, são fignificati
vos do dia oitavo, em que o Senhor refurgio;
e da oitava idade , em que a Igreja tambem
refufcitada em carne , ha de reinar com elle
para fempre. Santo Agoftinho tambem aqui al
Iegoriza, muito fobre o número de fincoenta
PEREIRA. •