Você está na página 1de 14

9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

Total Qualidade
(http://www.totalqualidade.com.br/)

COMO INTERPRETAR UM
CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO
Postado por José Ricardo Rigoni às 10:00 (http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-

interpretar-um-certificado-de.html) Marcadores:

calibração (http://w w w .totalqualidade.com .br/search/label/calibra%C3%A7%C3%A3o) ,


iso 9001 (http://w w w .totalqualidade.com .br/search/label/iso%209001)

(http://www.totalqualidade.com.br/2013/02/curso-de-interpretacao-da-norma-iso.html)

(http://3.bp.blogspot.com/-4uuI1qK5D6k/Ux3vkmaN4mI/AAAAAAAAE_0/H1eWntYOBkw/s1600/calibracao-
iso-9001.jpg)

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 1/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

Comprovação Metrológica geralmente inclui calibração ou verificação, qualquer ajuste ou reparo

necessário, recalibração, comparação com os requisitos metrológicos para o uso pretendido do


equipamento, assim como qualquer etiqueta ou lacre necessários. Para alcançarmos esta

comprovação, necessitamos que a adequação do equipamento de medição para seu uso tenha sido

demonstrada e documentada (certificado de calibração). Em resumo, definimos a comprovação

metrológica como sendo o conjunto de operações necessária para assegurar que um equipamento de
medição atenda aos requisitos do seu uso pretendido.

Todos os equipamentos que necessitam de calibrações ou verificações, devem ser enviados à

laboratórios Acreditados pelo INMETRO, onde chamamos estas calibrações de RBC (Rede Brasileira de
Calibração). A calibração ou verificação realizada por estes laboratórios garante que o equipamento

será avaliado conforme os requisitos da Norma NBR IEC ISO 17025, seguindo-se assim todos os

controles de documentos, registros, rastreabilidade e itens e cálculos a serem avaliados durante a

verificação do equipamento.

O processo de comprovação metrológica pode ser observado no diagrama abaixo:

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 2/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

(http://1.bp.blogspot.com/-tZV8y9ZQ_k8/Ux3pO1bxfVI/AAAAAAAAE-o/EDlNGrbZ_tI/s1600/comprovacao-

metrologica-iso-9001.png)

Após a verificação ou calibração do equipamento, é emitido um laudo ou certificado de calibração e

enviado ao solicitante atestando a execução do serviço.


Ufa mais um equipamento calibrado. Não é bem assim.

Após a calibração e emissão do certificado pela laboratório acreditado INMETRO entra a nossa

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 3/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

responsabilidade (Garantia da Qualidade). É de responsabilidade da Garantia da Qualidade avaliar o

certificado de calibração e só assim atestarmos que o equipamento esta apto ao uso em nosso
estabelecimento. Mas como devemos fazer isso:

Um processo importante dentro da comprovação metrológica são os registros do processo de


comprovação metrológica, eles devem ser datados e aprovados por uma pessoa autorizada para

atestar a correção dos resultados, como apropriado e os mesmo devem ser mantidos e estar
disponíveis.

Devemos demonstrar nos registros de comprovação metrológica se cada item do equipamento satisfaz
os requisitos metrológicos especificados e neles devemos incluir, quando necessário:

1- selo da Rede Brasileira de Calibração;


2- descrição e identificação única do fabricante do equipamento, tipo, número de série etc;

3- data na qual a comprovação metrológica foi completada;


4- resultado da comprovação metrológica;

5- intervalo fixado para a comprovação metrológica;


6- identificação do procedimento de comprovação metrológica;

7- erros máximos permissíveis definidos;


8- condições ambientais pertinentes e declaração sobre quaisquer correções necessárias;

9- incertezas envolvidas na calibração do equipamento;


10- detalhes de qualquer manutenção, tais como ajustes, reparos ou modificações realizadas;
11- quaisquer limitações de uso;

12- identificações das pessoas que realizam a comprovação metrológica;


13- identificação das pessoas responsáveis pela correção da informação registrada;

14- identificação única (como número da série) de qualquer relatório ou certificado de calibração e
outros documentos pertinentes;

15- evidência da rastreabilidade dos resultados de calibração;


16- requisitos metrológicos para o uso pretendido;
17- resultado da calibração após e onde requerido antes de qualquer ajuste, modificação ou reparo.

A orientação segundo Norma ABNT NBR 10012 é de que os resultados de calibração sejam registrados

de forma que a rastreabilidade de todas as medições possa ser demonstrada e de forma que os

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 4/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

resultados das calibrações possam ser reproduzidos sob condições próximas das condições originais,
como pode ser observado abaixo:

tps://twitter.com/share)

(http://2.bp.blogspot.com/-

aU1CXTzVhVM/Ux3qKxI0L9I/AAAAAAAAE-0/DmjiMqAT5UM/s1600/certificado-calibracao-iso9001.png)

(http://www.ambienteiso.com/solucaonaoconformidades/)

Como dissemos, a função metrológica deve definir uma estratégia para avaliar cada equipamento de
medição. Uma das formas mais utilizadas consiste em definir o erro máximo permissível (EMP), através

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 5/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

da tolerância de produto ou especificações do fabricante, e compará-la com o resultado da calibração


do equipamento. Para isto, temos.

1) Determinar a tolerância do nosso equipamento. Neste caso conforme os ensaios realizados e a


precisão a qual necessitamos durante o uso do equipamento é determinado a tolerância.

Por exemplo: Temos uma balança que registra resultados com até 2 casas decimais. Os ensaios
necessitam apenas de uma casa decimal para terem seus resultados expressos em pesagens de até

50g
Podemos determinar que a tolerância do nosso equipamento é de 0,1g, considerando 1 casa decimal

de erro permitido.

2) Tendo-se a tolerância definida temos:

(http://4.bp.blogspot.com/-

rMJNRrq9lZQ/Ux3sdAxZnGI/AAAAAAAAE_A/W-jq90BrUiY/s1600/figura1.png)

O mais comum é utilizar J = 10

(http://3.bp.blogspot.com/-

NlZQJ2tczgU/Ux3sp5atE1I/AAAAAAAAE_I/IMg09x_LYj0/s1600/figura2.png)

Conforme o nosso exemplo teremos:

EMP = 0,1 / 10 = 0,01


EMP = 0,01g

Note: Não podemos deixar de levar em conta, que o erro vem sempre acompanhado de uma incerteza.
A incerteza é derivada do método utilizado, do operador, equipamentos, meio ambiente.

3) Tendo-se o erro máximo permitido (EMP) é avaliado então o certificado e verificado se o erro

expresso pelo laboratório de calibração está abaixo do erro determinado por nós.

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 6/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

Observe os resultados abaixo:

No certificado, observamos que para o valor de referência de 50g o erro de indicação é de 0,0000g.

Sendo assim temos que:

EMP = 0,01g

Erro expresso pelo laboratório (EL) = 0,0000g

Incerteza de medição (I) = 0,002g


EL + I < EMP ?

0,0000 + 0,002 < 0,01

0,0002 < 0,011

Sendo assim o erro + a incerteza de medição é menor do que o EMP (0,01g) que determinamos,

estando este item em conformidade.

(http://4.bp.blogspot.com/-W5fy7I9BUIo/Ux3s-lnk_xI/AAAAAAAAE_Q/Xwb1bzCEMtM/s1600/figura3.png)

O EMP, deve ser avaliado e determinado para todos as faixas de calibrações solicitadas e ao final da

calibração deve ser avaliados.

Uma vez o item não sendo atendido, deve-se procurar um laboratório que possua um erro ou uma

incerteza de medição menor ou avaliar todos os resultados do seu laboratório e a possibilidade de

aumentar a tolerância, uma vez que esta não gere impactos de qualidade em seu produto ou serviço.

Com este check list é possível avaliar todo o certificado recebido e em seguida adotar procedimentos

da qualidade para comprovação da interpretação do certificado conforme veremos abaixo:

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 7/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

1) o uso de um carimbo personalizado, o qual poderá ser colocado no verso do certificado com os

dados do responsável pela checagem.

(http://4.bp.blogspot.com/-

WbkfmCZMkTk/Ux3tRpj4f1I/AAAAAAAAE_Y/eXlpPC5kyjU/s1600/figura4.png)

2) Check list evidenciando a checagem dos itens de interpretação do certificado.

(http://2.bp.blogspot.com/-

UKUJI4ovJHI/Ux3vFGGepSI/AAAAAAAAE_s/rf74w21PvYw/s1600/figura5.png)

Com estas tratativas, você estará seguindo os requisitos da norma, estará avaliando de forma sistêmica

os certificados e estará comprovando a eficácia da calibração do equipamento.

“A calibração ou verificação de um equipamento não termina com a emissão do certificado e sim com a

avaliação do mesmo”.

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 8/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

Autor: Jefferson Rodrigo Bongarthner

Email - jrbonga@gmail.com

Clique aqui (http://www.linkedin.com/profile/view?


id=95177199&trk=nav_responsive_tab_profile) para visualizar perfil no Linkedin

Referências bibliográficas

Norma NBR ISO IEC 17025:2005 – Requisitos gerais para a competência de laboratório de ensaio e

calibração

Norma NBR 10012:2004 - Sistemas de gestão de medição – requisitos para os processos de medição e

equipamentos de medição

Digite seu e-mail e receba todas as atualizações do Total Qualidade gratuitamente.

Assinar

Related Posts

Calibração dos Equipamentos Calibração de Instrumentos


de Monitoramento e Medição de Medição na RBC

(http://www.totalqualidade.com.br/2013/11/calibracao-
(http://www.totalqualidade.com.br/2013/07/calibracao-
(http://www.totalqualidade.com.br/2013/11/calibracao-
(http://www.totalqualidade.com.br/2013/07/calibracao-
dos-equipamentos-de.html)
dos- de-instrumentos-de-medicao.html)
de-
equipamentos- instrumentos-
de.html) de-
medicao.html)

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 9/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

Planilha para Controle do


Status de Calibração dos
Equipamentos de
Monitoramento e Medição
Gestão e Calibração de
Equipamentos de acordo com (http://www.totalqualidade.com.br/2011/05/planilha-
(http://www.totalqualidade.com.br/2011/05/planilha-
a ISO/IEC 17025 para para-controle-do-status-de.html)
para-
laboratórios de ensaios
controle-do-
status-
(http://www.totalqualidade.com.br/2013/05/gestao-
(http://www.totalqualidade.com.br/2013/05/gestao-
de.html)
e-calibracao-de-equipamentos-de.html)
e-
calibracao-
de-
equipamentos-
de.html)
Já conhece nossa página no Facebook? Que tal juntar-se a nós nesta rede social. Curta aqui.
(https://www.facebook.com/TotalSolucoes)

(http://www.totalqualidade.com.br/2012/12/ambiente-de-downloads-do-total.html)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 10/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

(https://www.blogger.com/comment-iframe.g?

blogID=2815887071547958720&postID=8430439579864878747&blogspotRpcToken=695235)

Digite seu comentário...

Comentar como: Conta do Google

Publicar Visualizar

Postagem mais recente (http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/indicadores-de-seguranca-do-trabalho.html)

Postagem mais antiga (http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/requisito-511-eficiencia-do-processo.html)

Início (http://www.totalqualidade.com.br/)

Busca:
Go

(http://www.totalqualidade.com.br/2013/02/curso-de-

interpretacao-da-norma-iso.html)

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 11/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

(http://www.totalqualidade.com.br/2013/11/consultoria-

on-line-em-iso-9001-por.html)

ASSINE NOSSO CONTEÚDO

Digite seu e-mail e receba todas as atualizações do Total Qualidade gratuitamente.

Assinar

Kit's Completos
Documentos para normas ISO

Curso de ISO 9001 On line


R$
(http://www.totalqualidade.com.br/2013/02/curso-
99.9 (http://www.totalqualidade.com.br/2013/02/curso-
de-interpretacao-da-norma-iso.html) de-interpretacao-da-norma-iso.html)

ISO IEC 17025:2005 Documentação


R$
(http://www.totalqualidade.com.br/2013/03/documentos-
300 (http://www.totalqualidade.com.br/2013/03/d
iso-iec-17025.html) iso-iec-17025.html)

ISO 22000
R$
(http://www.totalqualidade.com.br/2012/10/modelos-
350 (http://www.totalqualidade.com.br/2012/10/mode
de-documentos-iso-22000-seu.html) de-documentos-iso-22000-seu.html)

KIT RDC 16/2013


R$
(http://www.totalqualidade.com.br/2013/08/rdc-
380 (http://www.totalqualidade.com.br/2013/08/rdc-
016-implantacao-boas-praticas-de.html) 016-implantacao-boas-praticas-de.html)

Documentação PBQPh
R$ (http://www.totalqualidade.com.br/2012/05/dvd-
(http://www.totalqualidade.com.br/2012/05/dvd-
150 documentacao-pbqph-nivel-os.html)

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 12/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

documentacao-pbqph-nivel-os.html)

OHSAS 18001:2007
R$
(http://www.totalqualidade.com.br/2012/10/ohsas-
99.9 (http://www.totalqualidade.com.br/2012/10/ohsas-
180012007-e-modelos-de-documentos.html) 180012007-e-modelos-de-documentos.html)

KIT SGI (9001, 14001 e 18001)


R$
(http://www.totalqualidade.com.br/2012/09/modelos-
149.9 (http://www.totalqualidade.com.br/2012/09/mo
de-documentos-para-sgi-iso-9001.html) de-documentos-para-sgi-iso-9001.html)

ISO 9001:2008
R$
(http://www.totalqualidade.com.br/2011/04/iso-
49.9 (http://www.totalqualidade.com.br/2011/04/iso-
90012008-colecao-de-procedimentos-e.html) 90012008-colecao-de-procedimentos-e.html)

ISO 14001:2004
R$
(http://www.totalqualidade.com.br/2012/10/modelos-
99.9 (http://www.totalqualidade.com.br/2012/10/mod
de-procedimentos-iso-14001-kit.html) de-procedimentos-iso-14001-kit.html)

RECOMENDAMOS

* Planilhas Excel (http://planilhas-excel.com/)


* Blog da Segurança do Trabalho (http://segurancanotrabalhors.blogspot.com.br/)
* Gestão Ambiental 14001 (http://gestaoambiental14001.blogspot.com)
* Blog da Qualidade (http://www.blogdaqualidade.com.br/)
* Quality Planilhas (http://www.qualityplanilhas.xpg.com.br/)
* Profissional da Qualidade (http://profissionaldaqualidade.blogspot.com/)
* Ambiente ISO (http://www.ambienteiso.com)
* Documentos Normas ISO (http://www.ambienteiso.com/DocumentosNormasISO/)
* Ambiente de Downloads (http://www.ambienteiso.com/download)
* PBQP-h (http://www.totalqualidade.com.br/2012/05/dvd-documentacao-pbqph-nivel-os.html)

(http://www.ambienteiso.com)

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 13/14
9/7/2014 COMO INTERPRETAR UM CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

(http://www.totalqualidade.com.br/2013/10/curso-de-

auditor-interno-da-qualidade.html)

(http://www.planilhas-excel.com)

© Total Qualidade (http://w w w .totalqualidade.com.br/) 2013 . Todos os direitos reservados. Google+


(https://plus.google.com/105325816642782993964?rel=author)

http://www.totalqualidade.com.br/2014/03/como-interpretar-um-certificado-de.html 14/14