Você está na página 1de 14

Lista II (Princípios de Equilíbrios Químicos)

ATKINS, Peter e JONES, Loretta. Princípios de Química, 5ª edição. Bookman, 2012

1- Examine o equilíbrio CO(g) + H2O(g) ⇌ CO2(g) + H2(g).


a) Se a pressão parcial do CO2(g) aumentar, o que acontece com a pressão parcial do H2(g)?
b) Se a pressão parcial do CO diminui, o que acontece com a pressão parcial de CO2?
c) Se a concentração de CO aumenta, o que acontece com a pressão parcial do H2?
d) Se a concentração de H2O diminui, o que acontece com a constante de equilíbrio da reação?

2- Examine o equilíbrio CH4(g) + 2O2(g) ⇌ CO2(g) + 2H2O(g).


a) Se a pressão parcial de CO2 aumenta, o que acontece com a pressão parcial de CH4(g)?
b) Se a pressão parcial de CH4(g) diminui, o que acontece com a pressão parcial do CO2?
c) Se a concentração do CH4 aumenta, o que acontece com a constante de equilíbrio da reação?
d) Se a concentração de H2O diminui, o que acontece com a concentração de CO2?

3- Determine se os reagentes ou os produtos são favorecidos pelo aumento da pressão total (resultado
da compressão) em cada um dos seguintes equilíbrios. Se nenhuma mudança o correr, explique por
quê.
a) 2O3(g) ⇌ 3O2(g)
b) H2O(g) + C(s) ⇌ H2(g) + CO(g)
c) 4NH3(g) + 5O2(g) ⇌ 4NO(g) + 6H2O(g)
d) 2HD(g) ⇌ H2(g) + D2(g)
e) Cl2(g) ⇌ 2Cl(g)

4- Diga, para cada um dos equilíbrios, se haverá deslocamento na direção dos reagentes ou dos
produtos quando a temperatura aumenta.
a) N2O4(g) ⇌ 2NO2(g), ∆Hº = +57KJ
b) X2(g) ⇌ 2X, em que X é um halogênio
c) Ni(g) + 4CO(g) ⇌ Ni(CO)4, ∆Hº = -161KJ
d) CO2(g) + 2NH3(g) ⇌ CO(NH2)2(g) + H2O(g), ∆Hº = -90KJ

5- Uma mistura consistindo de 2,23 x 10-3mol de N2 e 6,69 x 10-3 mol de H2 em um recipiente de 500
mL foi aquecida até 600 K e deixada para atingir o equilíbrio. Mais amônia será formada se essa
mistura em equilíbrio for aquecida até 700 K? Para N2(g) + 3H2(g) ⇌ 2NH3(g), K = 1,7x10-3 a 600 K
e 7,8x10-5 a 700 K.
6- Escreva as fórmulas para os ácidos conjugados de (a) CH3NH2 (metilamina); (b) hidrazina, NH2NH2;
(c) HCO3-. Escreva a fórmula para as bases conjugadas de: (d) HCO3-; (e) C6H5OH (fenol); (f)
CH3COOH.
7- Escreva os dois equilíbrios de transferência de prótons que demonstram o caráter anfiprótico de:
a) HCO3-
b) HPO42-

Identifique, em cada equilíbrio, os pares ácido-base conjugados.


8- O valor de Kw da água na temperatura do corpo (37ºC) é 2,1. 10-14.
a) Qual a molaridade dos íons H3O+ e o pH da água neutra , em 37ºC?
b) Qual a molaridade de OH- na água neutra, em 37ºC?

9- Dê o valor de Ka dos seguintes ácidos:


a) Ácido fosfórico, H3PO4, pKa1 = 2,12
b) Ácido fosforoso, H3PO3, pKa1 = 2,00
c) Ácido selenoso, H2SeO3, pKa1 = 2,46
d) Íon hidrogenosselenato, HSeO4-, pKa2 = 1,92
e) Liste os ácidos em ordem crescente de força.

10- Sugira uma explicação para a diferença entre as forças de:


a) Ácido acético e ácido triclo-acético
b) Ácido acético e ácido fómico.

11- Calcule os valores de pH e pOH das seguintes soluções em água:


a) 0,29M CH3COOH(aq)
b) 0,29M CCl3COOH(aq)
c) 0,29M HCOOH(aq)
d) Explique as diferenças em pH levando em conta a estrutura molecular.

12- Calcule o pH de:


a) 6,55.10-7M HClO4(aq)
b) 7,49.10-8M HI(aq)
c) 9,78.10-8M KOH(aq)
d) 8,23.10-7M NaNH2

Lista 5 de Fundamentos de Química – Equilíbrio químico

5.1) Uma mistura consistindo de 2,23 x 10-3mol de N2 e 6,69 x 10-3 mol de H2 em um recipiente de 500 mL foi
aquecida até 600 K e deixada para atingir o equilíbrio. Mais amônia será formada se essa mistura em equilíbrio for
aquecida até 700 K? Para N2(g) + 3H2(g) 2NH3(g), K = 1,7x10-3 a 600 K e 7,8x10-5 a 700 K.

5.2) O valor da constante de equilíbrio K para a reação 2SO2(g) + O2(g) 2SO3(g) é 3,0 x 104 a 700 K. Determine
o valor de Kc para as reações:

a) 2SO2(g) + O2(g) 2SO3(g)


b) SO3(g) SO2(g) + 1/2O2(g)

5.3) A 500 oC, Kc = 0,061 para N2(g) + 3H2(g) 2NH3(g). Se análises mostram que a composição é 3,00 mol/L
de N2, 2,00 mol/L de H2 e 0,500 mol/L de NH3, a reação está em equilíbrio? Se não, em que direção desloca-se a
reação para atingir o equilíbrio?
5.4) Uma mistura de reação consistindo de 2,00 mol de CO e 3,00 mol de H2 é colocada dentro de um recipiente de
reação de 10,0 L e aquecida até 1.200K. No equilíbrio, 0,478mol de CH4 estava presente no sistema. Determine o
valor de Kc para a reação CO(g) + 3H2(g) CH4(g) + H2O(g).

5.5) A reação de fotossíntese é 6CO2(g) + 6H2O(l) C6H12O6(aq) + 6O2(g), e H0 = 2.802 kJ. Suponha que a reação
esteja em equilíbrio. Explique a consequência (tendência de mudança na direção de formação dos produtos ou
reagentes ou nenhuma consequência) que cada uma das mudança propostas terá sobre a reação: (a) pressão parcial
do O2 é aumentada; (b) o sistema é comprimido; (c) a quantidade de CO2 é aumentada; d) a temperatura é
aumentada; e) algum C6H12O6 é removido; f) água é adicionada; g) a pressão parcial do CO2 é diminuída.

5.6) Uma mistura de 0,0560 mol de O2 e 0,0200 mol de N2O é colocada em um recipiente de reação de 1,00 L a 25
o
C. Quando a reação 2N2O(g) + 3O2(g) 4NO2(g) está no equilíbrio, 0,0200 mol/L de NO2 está presente. (a)
Quais são as concentrações no equilíbrio? (b) Qual é o valor de Kc?

5.7) Desejamos separar íons magnésio de íons bário através de precipitação seletiva. Qual ânion, fluoreto ou
carbonato, seria a melhor escolha para obtermos esta precipitação? Por quê?

5.8) A fluoretação do abastecimento de água de uma cidade produz uma concentração de íons fluoreto próximo a 5
x 10-5 mol/L. Se a cidade for abastecida com água dura (a água contém íons Ca2+), CaF2 pode se precipitar durante o
processo de fluoretação. Qual é a concentração máxima de íons Ca2+ que pode estar presente em solução para não
ocorrer precipitação durante a fluoretação?

5.9) Indique se Ag2CO3 irá se precipitar em uma solução formada por uma mistura contendo 100 mL de AgNO 3(aq)
1,0 x 10-4 mol/L e 100 mL de Na2CO3(aq) 1,0 x 10-4 mol/L.

5.10) Freqüentemente é útil o conhecimento sobre a possibilidade de dois íons serem separados por precipitação
seletiva de uma solução. Geralmente, uma separação 99 % é considerada “separada”.

Considerando uma solução contendo Pb2+(aq) 0,010 mol/L e Ag+(aq) 0,010 mol/L, íons cloreto são adicionados a
partir de uma solução de cloreto de sódio: (a) Determine a concentração de cloreto necessária para a precipitação
de cada cátion. (b) Qual cátion irá precipitar primeiro? (c) Qual a molaridade do primeiro cátion a precipitar quando
se inicia a precipitação do segundo cátion? (d) Determine a porcentagem do primeiro cátion que permanece na
solução no início da precipitação do segundo.
5.11) A reação da fotossíntese é 6CO2(g) + 6H2O(l)  C6H12O6(aq) + O2(g), e Ho = +2.802kJ. Suponha que a reação está em
equilíbrio. Explique a conseqüência (tendência de mudança na direção dos reagentes, tendência de mudança na direção dos
produtos ou não ter conseqüência alguma) que cada uma das mudanças terá sobre a composição no equilíbrio: (a) a pressão parcial
do O2 é aumentada; (b) o sistema é comprimido; (c) a quantidade de CO 2 é aumentada; (d) a temperatura é aumentada; (e) algum
C6H12O6 é removido; (f) água é adicionada; (g) a pressão parcial do CO2 é diminuída.

5.12) (a) Qual a molaridade de íons Ag+ requerida para a formação de um precipitado quando adicionado a NaCl(aq) 1,0 x 10 -5
mol/L? (b) Que massa de AgNO3 precisa ser adicionada para o início da precipitação em 100 mL de solução em (a)?

5.13) Determine o pH requerido para o início da precipitação de Ni(OH) 2 de NiSO4(aq) 0,010 mol/L.
TABELAS

Tabela 5.1. Produtos de solubilidade a 25oC

Composto Fórmula Kps Composto Fórmula Kps

Hidróxido de alumínio Al(OH)3 1,0x10-33 Fluoreto de chumbo(II) PbF2 3,7x10-8

Sulfeto de antimônio Sb2S3 1,7x10-93 Iodato de chumbo(II) Pb(IO3)2 2,6x10-13

Carbonato de bário BaCo3 8,1x10-9 Iodeto de chumbo(II) PbI2 1,4x10-8

Fluoreto de bário BaF2 1,7x10-6 Sulfato de chumbo(II) PbSO4 1,6x10-8

Sulfato de bário BaSO4 1,1x10-10 Sulfeto de chumbo(II) PbS 8,8x10-29

Sulfeto de bismuto Bi2S3 1,0x10-97 Fosfato de amônio e MgNH4PO4 2,5x10-13


magnésio

Carbonato de cálcio CaCO3 8,7x10-9 Carbonato de magnésio MgCO3 1,0x10-5

Fluoreto de cálcio CaF2 4,0x10-11 Fluoreto de magnésio MgF2 6,4x10-9

Hidróxido de cálcio Ca(OH)2 5,5x10-6 Hidróxido de magnésio Mg(OH)2 1,1x10-11

Sulfato de cálcio CaSO4 2,4x10-5 Cloreto de mercúrio(I) Hg2Cl2 1,3x10-18

Iodato de crômio(III) Cr(IO3)3 5,0x10-6 Iodeto de mercúrio(I) Hg2I2 1,2x10-28

Brometo de cobre(I) CuBr 4,2x10-8 Sulfeto de mercúrio(II), HgS 1,6x10-52


preto

Cloreto de cobre(I) CuCl 1,0x10-6 Sulfeto de mercúrio(II), HgS 1,4x10-53


vermelho

Iodeto de cobre(I) CuI 5,1x10-12 Hidróxido de níquel(II) Ni(OH)2 6,5x10-18

Sulfeto de cobre(I) Cu2S 2,0x10-47 Brometo de prata AgBr 7,7x10-13

Iodato de cobre(II) Cu(IO3)2 1,4x10-7 Carbonato de prata Ag2CO3 6,2x10-12

Oxalato de cobre(II) Cu(C2O4) 2,9x10-8 Cloreto de prata AgCl 1,6x10-10

Sulfeto de cobre(II) CuS 1,3x10-36 Hidróxido de prata AgOH 1,5x10-8

Hidróxido de ferro(II) Fe(OH)2 1,6x10-14 Iodeto de prata AgI 8x10-7

Sulfeto de ferro(II) FeS 6,3x 0-18 Sulfeto de prata Ag2S 6,3x10-51

Hidróxido de ferro(III) Fe(OH)3 2,0x10-39 hidróxido de zinco Zn(OH)2 2,0x10-17

Brometo de chumbo(II) PbBr2 7,9x10-5 Sulfeto de zinco ZnS 1,6x10-24

Cloreto de chumbo(II) PbCl2 1,6x10-5

RESPOSTAS

5.1) Não, há menos amônia a 700K.


5.2) (a) 1,7x106; (b) 7,7x10-4

5.3) Não, a reação segue para produzir mais produtos.

5.4) 3,88

5.5) (a) reagentes; (b) nenhum efeito; (c) produtos; (d) produtos; (e) produtos; (f) nenhum efeito; (g) reagentes.

5.6) (a)[N2O] = 0,0100 mol/L; [O2] = 0,0410 mol/L; [NO2] = 0,0200 mol/L; (b) Kc = 23,2

5.7) Carbonato, porque a diferença de solubilidade é maior.

5.8) [Ca2+] máxima permitida = 0,016 mol/L

5.9) Não

5.10) (a) Uma concentração de Cl- de 4,0 x 10-2 mol/L precipitará os íons de chumbo(II). Uma concentração de 1,6 x
10-8 mol/L precipitará os íons Ag+. (b) Os íons Ag+ precipitam primeiro, como AgCl. (c) Quando PbCl2 começa a
precipitar, a concentração de Ag+ é 4,0 x 10-9 mol/L; (d) 4,0 x 10-5 %.

5.11) (a) reagentes; (b) nenhum efeito; (c) produtos; (d) produtos; (e) produtos; (f) nenhum efeito; (g) reagentes.

5.12) (a) 1,6 x 10-5 mol/L; (b) 2,7 x 10-4 g de AgNO3

5.13) 6,40

Lista Ácidos e bases

7.1) Escreva as fórmulas para os ácidos conjugados de (a) CH3NH2 (metilamina); (b) hidrazina, NH2NH2; (c) HCO3-.
Escreva a fórmula para as bases conjugadas de: (d) HCO3-; (e) C6H5OH (fenol); (f) CH3COOH.

7.2) Identifique na seguinte reação (a) o ácido e a base de Brnsted e (b) a base e o ácido conjugado formados:

HNO3(aq) + HPO42-(aq) NO3-(aq) + H2PO4-(aq)


7.3) Outras moléculas e íons além da água podem mostrar comportamento anfiprótico. Escreva os dois equilíbrios
de transferência de prótons que demonstram o caráter anfiprótico de (a) HCO3-; (b) HPO42-, e identifique em cada
equilíbrio os pares ácido-base conjugados.

7.4) O valor de Kw para a água à temperatura do corpo (37oC) é 2,5 x 10-14. (a) Quais são a molaridade dos íons H3O+ e
o pH da água neutra a 37 oC? (b) Qual é a molaridade de OH- na água neutra a 37 oC?

7.5) Calcule a molaridade inicial do Ba(OH)2 e as molaridades de Ba2+, OH- e H3O+ em uma solução aquosa que
contém 0,50 g de Ba(OH)2 em 100 mL de solução.

7.6) 10.19 Dê os valores de Ka para os seguintes ácidos: (a) ácido fosfórico, H3PO4, pKa1 = 2,12; (b) ácido fosforoso,
H3PO3, pKa1 = 2,00; (c) ácido selenoso, H2SeO3, pKa1 = 2,46; (d) ácido selênico, H2SeO4, pKa1 = 1,92. (e) Liste os ácidos
em ordem crescente de força.

7.7) Escreva os nomes e as fórmulas para (a) a mais forte e (b) a mais fraca das bases conjugadas dos ácidos listados
no Exercício 10.19. (c) Quais são os valores de Kb para estas duas bases? (d) Qual base, dissolvida em água a uma
dada concentração, produziria a solução com o mais alto pH?

7.8) Calcule os valores de pH e pOH das seguintes soluções aquosas: (a) CH3COOH(aq) 0,15 mol/L; (b) CCl3COOH(aq)
0,15 mol/L; (c) HCOOH(aq) 0,15 mol/L.

7.9) Calcule o pH, pOH e a porcentagem de protonação do soluto nas seguintes soluções aquosas: (a) NH3(aq) 0,10
mol/L; (b) NH4OH(aq) 0,0178 mol/L; (c) (CH3)3N(aq) 0,20 mol/L; (d) codeína 0,020 mol/L, sabendo-se que o pKa de
seu ácido conjugado é 8,21. Codeína, um supressor da tosse, é derivado do ópio.

7.10) (a) Quando o pH de uma solução de HClO2(aq) 0,10 mol/L foi medido encontrou-se 1,2. Quais são os valores de
Ka e pKa para o ácido cloroso? (b) O pH de uma solução aquosa 0,10 mol/L em propilamina, C 3H7NH2, foi medido
como 11,86. Quais são os valores de Kb e pKb da propilamina?

7.11) Encontre as concentrações iniciais do ácido ou base fracos em cada uma das seguintes soluções aquosas: (a)
uma solução de HClO com pH = 4,60; (b) uma solução de hidrazina, NH2NH2, com pH = 10,20.

7.12) A porcentagem de desprotonação do ácido benzóico em uma solução 0,110 mol/L é 2,4%. Quais são o pH da
solução e o Ka do ácido benzóico?
7.13) Determine se as soluções aquosas dos seguintes sais têm pH igual a, maior ou menor que 7. Se pH > 7 ou pH <
7, escreva uma equação química que justifique sua resposta. (a) NH4Br; (b) Na2CO3; (c) KF; (d) KBr; (e) AlCl3; (f)
Cu(NO3)2.

7.14) Calcule o pH das seguintes soluções: (a) NaCH3CO2(aq) 0,20 mol/L; (b) NH4Cl(aq) 0,10 mol/L; (c) AlCl3(aq) 0,10
mol/L; (d) KCN(aq) 0,15 mol/L.

7.15) Calcule o pH do H2SO4(aq) 0,15 mol/L a 25oC.

7.16) Calcule o pH das seguintes soluções de ácidos dipróticos a 25oC, ignorando a segunda deprotonação somente
quando a aproximação é justificada: (a) H2CO3(aq) 0,010 mol/L; (b) (COOH)2(aq) 0,10 mol/L; (c) H2S(aq) 0,20 mol/L.

7.17) Calcule as concentrações de H2CO3, HCO3-, CO32-, H3O+ e OH- presentes no Na2CO3(aq) 0,0456 mol/L.

7.18) Sob quais condições o pH de soluções poderia ser (a) negativo; (b) menor que 14?

7.19) (a) Escreva os equilíbrios de transferência de prótons em solução aquosa para o fenol e para o NH4+. (b) Calcule
o pKa para cada um. (c) Qual deles é o ácido mais forte?

7.20) A água pesada, D2O, é usada em alguns reatores nucleares. A constante de equilíbrio de autoprotólise KD2O
para a água pesada a 25 oC é 1,35 x 10-15. (a) Escreva a equação química para a autoprotólise da D2O. (b) Avalie o
pKD2O a 25 ºC. (c) Calcule as molaridades de D2O+ e OD- na água pesada neutra a 25 ºC. (d) Avalie o pD e o pOD da
água pesada neitra a 25 ºC. (e) Encontre a relação entre pD, pOD e pKD2O.

7.21) (a) O pH de uma solução aquosa 0,025 mol/L de uma base é 11,6. Qual é o pKb da base e o pKa de seu ácido
conjugado? (b) A porcentagem de protonação do tiazol (uma base orgânica) em uma solução 0,0010 mol/L é 5,2x10 -
3
%. Quais são o pH da solução e o Kb do tiazol? (Nesse caso, você deve considerar a autoprotólise da água).

RESPOSTAS

7.1) (a) CH3NH3+; (b) NH2NH3+; (c) H2CO3; (d) CO32-; (e) C6H5O-; (f) CH3CO2-

7.2) (a) Ácido de Bronsted: HNO3; base de Bronsted: HPO4-; (b) base conjugada a HNO3: NO3-; ácido conjugado a
HPO42-: H2PO4-
7.3) (a) HCO3- como um ácido: HCO3-(aq) + H2O(l) CO32-(aq) + H3O+(aq); HCO3- e CO32- formam um par ácido-
base conjugado no qual HCO3- é o ácido e CO32- é a base. H2O e H3O+ formam um par ácido-base conjugado, no qual
H2O é a base e H3O+ é o ácido. HCO3- como uma base: HCO3-(aq) + H2O(l) H2CO3(aq) + OH-(aq); HCO3- e H2CO3
formam um par ácido-base conjugado no qual HCO3- é a base e H2CO3 é o ácido. H2O e OH- formam um par ácido-
base conjugado, no qual H2O é o ácido e OH- é a base. (b) HPO42-(aq) + H2O(l) PO43-(aq) + H3O+(aq); HPO42- e
PO4 formam um par ácido-base conjugado, no qual HPO4 é o ácido e PO4 é a base. H2O e H3O+ formam um par
3- 2- 3-

ácido-base conjugado, no qual H2O é a base e H3O+ é o ácido. HPO42- como uma base: HPO42-(aq) + H2O(l)
H2PO4-(aq) + OH-(aq). HPO42- e H2PO4- formam um par ácido-base conjugado no qual HPO42- é a base e H2PO4- é o
ácido. H2O e OH- formam um par ácido-base conjugado, no qual H2O é o ácido e OH- é a base.

7.4) [H3O]+ = 1,6x10-7mol/L; pH = 6,80; (b) 1,6x10-7mol/L

7.5) A concentração inicial de Ba(OH)2 é 2,9x10-2mol/L. Como Ba(OH)2 é uma base forte, esta é a concentração de
Ba2+ em solução; a concentração de íons OH- é 5,x10-2mol/L; a concentração de íons H3O+ é 1,7x10-13mol/L.

7.6) (a) 7,6x10-3; (b) 0,010; (c) 3,60x10-3; (d) 0,012; (e) HSeO3 < H3PO4 < H3PO3 < H2SeO4

7.7) (a) HSeO3-; (b) HSeO4-; (c) Kb (HSeO3-) = 2,9x10-12, Kb(HSeO4-) = 8,3x10-13; (d) HSeO3-

7.8) 10.43 (a) pH = 2,80, pOH = 11,20; (b) 0,96, pOH = 13,04; (c) pH = 2,28, pOH = 11,72

7.9) (a) pOH = 2,89; pH = 11,11; 1,3 % ionizado

(b) pOH = 4,85; pH = 9,15; 0,082 % ionizado

(c) pOH = 2,44; pH = 11,56; 1,8 % ionizado

(d) pOH = 3,74; pH = 10,26; 0,89 % ionizado

7.10) (a) Ka = 0,1; pKa = 1,0; (b) Kb = 5,7x10-4; pKb = 3,25

7.11) (a) 0,021mol/L; (b) 0,015mol/L

7.12) pH = 2,5; Ka = 6,5x10-5

7.13) (a) menor que 7, NH4+(aq) + H2O(l) H3O+(aq) + NH3(aq); (b) maior que 7, H2O(l) + CO32- HCO3-
- - - 3+
(aq) + OH (aq); (c) maior que 7, H2O(l) + F HF(aq) + OH (aq); (d) neutro; (e) menor que 7, Al(H2O)6 (aq) +
H2O(l) H3O (aq) + Al(H2O)5(OH) (aq); (f) menor que 7, Cu(H2O)63+(aq) + H2O(l)
+ 2+
H3O+(aq) +
Cu(H2O)5(OH)+(aq)

7.14) (a) 9,02; (b) 5,12; (c) 2,92; (d) 11,23

7.15) 0,80

7.16) (a) 4,18; (b) 1,28; (c) 3,80

7.17) [H2CO3] = 2,3x10-8 mol/L; [HCO3-] = 0,0028 mol/L; [CO32-] = 0,0428 mol/L; [H3O+] = 3,6x10-12 mol/L

7.18) (a) [H3O+] > 1 mol/L; (b) [OH-] > 1 mol/L

7.19) (a) C6H5OH(aq) + H2O(l) H3O+(aq) + C6H5O-(aq), NH4+(aq) + H2O(l) NH3(aq) + H3O+(aq); (b)
pKa(C6H5OH) = 9,89, pKa(NH4+) = 9,25; (c) NH4+ é o ácido mais forte.

7.20) (a) 2D2O(l) D3O+(aq) + OD-(aq) ; (b) 14,870; (c) [D3O+] = [OD-] = 3,67x10-8mol/L; (d) pD = pOD = 7,43;
(e) pD + pOD = pKD2O = 14,870

7.21) (a) pKb = 3,1, pKa = 10,9; (b) pH = 7,1, Kb = 6,8 x 10-12
TABELAS

Tabela 7.1. Constantes de acidez a 25oC

Ácido Ka pKa
-1
Ácido tricloroacético 3,0x10 0,52
-1
Ácido benzeno sulfônico 2,0x10 0,70
-1
Ácido iódico 1,7x10 0,77
-2
Ácido sulfuroso 1,5x10 1,81
-2
Ácido cloroso 1,0x10 2,00
-3
Ácido fosfórico 7,6x10 2,12
-3
Ácido cloroacético 1,4x10 2,85
-4
Ácido lático 8,4x10 3,08
-4
Ácido nitroso 4,3x10 3,37
-4
Ácido fluorídrico 3,5x10 3,45
-4
Ácido fórmico 1,8x10 3,75
-5
Ácido benzóico 6,5x10 4,19
-5
Ácido acético 1,8x10 4,75
-7
Ácido carbônico 4,3x10 6,37
-8
Ácido hipocloroso 3,0x10 7,53
-9
Ácido hipobromoso 2,0x10 8,69
-10
Ácido bórico* 7,2x10 9,14
-10
Ácido cianídrico 4,9x10 9,31
-10
Fenol 1,3x10 9,89
-11
Ácido hipoiodoso 2,3x10 10,64
* O equilíbrio de transferência de prótons é B(OH)3(aq) + 2H2O(l) H3O+(aq) + B(OH)4-(aq).
Tabela 7.2. Pares conjugados de ácido-base organizados pela força

Nome do ácido Fórmula Fórmula da base Nome


Ácido forte Base muito fraca
Ácido iodídrico HI I- Íon iodeto
-
Ácido perclórico HClO4 ClO4 Íon perclorato
-
Ácido bromídrico HBr Br Íon brometo
Ácido clorídrico HCl Cl- Íon cloreto
-
Ácido sulfúrico H2SO4 HSO4 Íon hidrogenossulfato
-
Ácido clórico HClO3 ClO3 Íon clorato
-
Ácido nítrico HNO3 NO3 Íon nitrato
Íon hidrônio H3O+ H2O Água
Ácido hidrogenossulfato HSO4- SO4 2-
Íon sulfato
-
Ácido fluorídrico HF F Íon fluoreto
-
Ácido nitroso HNO2 NO2 Íon nitrito
-
Ácido acético CH3COOH CH3CO2 Íon acetato
-
Ácido carbônico H2CO3 HCO3 Íon hidrogenocarbonato
-
Ácido sulfídrico H2S HS Íon hidrogenossulfeto
Íon amônio NH4+ NH3 Amônia
Ácido cianídrico HCN CN- Íon cianeto
Íon hidrogenocarbonato HCO3- CO3 2-
Íon carbonato
Íon metilamônio CH3NH3+ CH3NH2 Metilamina
-
Água H2O OH Íon hidróxido
Amônia NH3 NH2- Íon amida
Hidrogênio H2 H- Íon hidreto
Metano CH4 CH3- Íon metila
Íon hidróxido OH- O2- Íon óxido
Ácido muito fraco Base forte

Tabela 7.3. Constantes de acidez dos ácidos polipróticos

Ácido Ka1 pKa1 Ka2 pKa2 Ka3

Ácido sulfúrico forte 1,2x10-2 1,92

Ácido oxálico 5,9x10-2 1,23 6,5x10-5 4,19

Ácido sulfuroso 1,5x10-2 1,81 1,2x10-7 6,91

Ácido fosforoso 1,0x10-2 2,00 2,6x10-7 6,59

Ácido fosfórico 7,6x10-3 2,12 6,2x10-8 7,21 2,1x10-13

Ácido tartárico 6,0x10-4 3,22 1,5x10-5 4,82

Ácido carbônico 4,3x10-7 6,37 5,6x10-11 10,25

Ácido sulfídrico 1,3x10-7 6,89 7,1x10-15 14,15


Tabela 7.4. Constantes de basicidade

Kb pKb
Base
Uréia, CO(NH2)2 1,3x10-14 13,90

Anilina, C6H5NH2 4,3x10-10 9,37

Piridina, C5H5N 1,8x10-9 8,75

Hidroxilamina, NH2OH 1,1x10-8 7,97

Nicotina, C10H14N2 1,0x10-6 5,98

Morfina, C17H19O3N 1,6x10-6 5,79

Hidrazinha, NH2NH2 1,7x10-6 5,77

Amônia, NH3 1,8x10-5 4,75

Trimetilamina, (CH3)3N 6,5x10-5 4,19

Metilamina, CH3NH2 3,6x10-4 3,44

Dimetilamina, (CH3)2NH 5,4x10-4 3,27

Etilamina, C2H5NH2 6,5x10-4 3,19

Trietilamina, (C2H5)3N 1,0x10-3 2,99


Lista III (Princípios de Equilíbrios Químicos)
ATKINS, Peter e JONES, Loretta. Princípios de Química, 5ª edição. Bookman, 2012

1. Escreva as etapas do equilíbrio de transferência de prótons da desprotonação de:


a. Ácido sulfúrico H2SO4;
b. Ácido arsênico H3AsO4;
c. Ácido ftálico C6H4(COOH)2;

2. Calcule o pH das seguintes soluções de ácidos dipróticos, em 25ºC. Ignore a segunda desprotonação
somente quando a aproximação for justificada:
a. 0,010 M H2CO3(aq);
b. 0,10 M (COOH)2(aq);
c. 0,20 M H2S(aq);

3. Calcule as concentrações de H2CO3, HCO3-, CO32-, H3CO+ e OH- presentes em 0,0456 M H2CO3(aq).

4. Determine o pH e o pOH de :

a. Uma solução que é 0,50 M NaHSO4(aq) e 0,25 M Na2SO4(aq);


b. Uma solução que é 0,50 M NaHSO4(aq) e 0,10 M Na2SO4(aq);
c. Uma solução que é 0,50 M NaHSO4(aq) e 0,50 M Na2SO4(aq);

5. O pH de 0,40 M HF(aq) é 1,93. Calcule a mudança de pH quando 0,356 g de fluoreto de sódio é


adicionado a 50,0 mL da solução. Ignore a mudança de volume.

6. Calcule o pH da solução que resulta da mistura de:


a. 0,10 L de 0,020 M (CH3)2NH(aq) com 0,30 L de 0,030 M (CH3)2NH2Cl(aq);
b. 65,0 mL de 0,010 M (CH3)2NH(aq) com 10,0 mL de 0,150 M (CH3)2NH2Cl(aq);
c. 50,0 mL de 0,015 M (CH3)2NH(aq) com 125 mL de 0,015 M (CH3)2NH2Cl(aq).

7. Calcule o volume de 0,150 M HCL(aq) necessário para neutralizar:


a. A metade;
b. Todos os íons hidróxidos de 25 mL de 0,110 M NaOH(aq);
c. Qual a molaridade dos íons Na+ no ponto estequiométrico?
d. Calcule o pH das soluções após a adição de 20,0 mL de 0,150 M HCl(aq) a 25,0 mL de 0,110 M
NaOH(aq).

Gabarito da Lista III (Princípios de Equilíbrios Químicos)


ATKINS, Peter e JONES, Loretta. Princípios de Química, 5ª edição. Bookman, 2012

1.
2. (a) 4,18; (b) 1,28; (c) 3,80.

3.

4.

5. O pH aumenta 1,16

7.