Você está na página 1de 3

Avaliação de Sintomas - Symptom Checklist-90-R (SCL-90-R)

História do Desenvolvimento:
O SCL-90-R – Symptom Checklist-90-R (Anexo 2) é um inventário clínico de auto-
avaliação composto por 90 itens que derivou da escala Hopkins Sympton Checklist (HSCL),
sendo que a primeira versão do SCL-90-R surgiu em 1973, mas apenas foi concluída dois anos
mais tarde por Derogatis. Nesta escala os itens nucleares das cinco dimensões se sintomas
primários do HSCL foram mantidos, mas foram acrescentados quatro novas dimensões de
sintomas, o que levou à inclusão de 45 novos itens. Os itens que fazem parte deste inventário
referem-se a problemas psicológicos ou queixas sintomáticas médicas e psiquiátricas,
pretendendo obter-se uma medição do estado de sintomas psicológicos no momento presente
(Marques, 2003).

Composição:
O SCL-90-R é composto por 90 itens, pontuados através do método de Likert que vai de
0 a 4 pontos, correspondentes a “Nunca”, “Pouco”, “Moderadamente”, “Bastante” e
“Extremamente” respectivamente, que avalia a psicopatologia em termos de nove dimensões
primárias de sintomas e em três índices globais, apresentando-se validado tanto para uma
população clínica como não clínica.

O que avalia:
Como dimensões entende-se um modo geral de comportamento ou uma espécie de
facilidade para reagir, com uma marcado grau de consistência, a um conjunto de situações,
funcionalmente equivalentes para um indivíduo, sendo os índices globais desenvolvidos para
fornecer índices sumários dos níveis de sintomatologia e perturbação psicológica, deste modo, o
SCL-90-R permite proceder a uma interpretação dos resultados a nível global e dimensional do
sintoma (Marques, 2003).

Assim, existem três índices globais a saber:


- o G.S.I. (Índice de Gravidade Global)  é um indicador do nível de profundidade actual
da perturbação, combinando informação relativa ao número de sintomas relatados com a
intensidade da perturbação percepcionada;
- o P.S.D.I. (Índice de Sintomas Positivos)  é um indicador do nível médio de
perturbação relatado para os sintomas que foram referidos, tratando-se de uma medida pura de
intensidade ajustada para o número de sintomas presentes, indicando, também, o estilo do
indivíduo experienciar a perturbação
- o P.S.T. (Número de Sintomas Positivos).  refere-se ao número total de sintomas
assinalados pelo sujeito, independentemente do grau, e que contribui para a interpretação do
padrão da perturbação global, medindo a amplitude sintomática da perturbação psicológica.

No que diz respeito às dimensões avaliadas por este instrumento, elas são:
- a somatização (12 itens)  reflecte o mal-estar provocado pela percepção de alterações
corporais, avaliando correlatos somáticos da ansiedade;
- a obsessão-compulsão (10 itens)  foca os pensamentos, impulsos e acções
experienciadas como irresistíveis pelo sujeito, mas de natureza não desejada pelo mesmo;
- a sensibilidade interpessoal (9 itens)  diz respeito a sentimentos de inadequação
pessoal e de inferioridade, comparativamente com outras pessoas, com desconforto nas
interacções interpessoais e expectativas negativas nas suas relações sociais;
- a depressão (13 itens)  avalia sintomas de humor disfórico e sinais de perda de
interesse nos acontecimentos da vida, bem como falta de motivação, espelhando sentimentos de
desesperança, vazio e pensamentos sobre a morte e ideação suicida;
- a ansiedade (10 itens)  engloba um conjunto de sintomas e comportamentos como
inquietude, nervosismo, tensão e sentimentos de dissociação;
- a hostilidade (6 itens)  está organizada em três categorias de comportamentos hostis:
pensamentos, sentimentos e acções, os seus itens vão desde os sentimentos de aborrecimento até
explosões comportamentais;
- a ansiedade fóbica (7 itens)  refere-se a respostas de medo persistente, que, sendo
irracionais, conduzem a comportamentos de evitamento das mais diversas situações;
- a ideação paranóide (6 itens)  representa o comportamento paranóide, com o seu
pensamento projectivo, desconfiança, egocentrismo, alucinações e perda de autonomia;
- o psicoticismo (10 itens)  centra-se em sintomatologia aguda, bem como em
comportamentos tipicamente considerados mais estranhos, como indicadores de isolamento e de
estilo de vida esquizóide e sintomas primários de esquizofrenia;
- uma escala adicional (7 itens)  traz certas perturbações do apetite, do sono e
sentimentos de culpabilidade ou de ideação suicida.

Cotação:
Para o cálculo dos resultados brutos somam-se os valores das respostas dadas a cada item,
sendo que o somatório de cada dimensão deve ser dividido pelo número de itens pertencentes a
essa mesma dimensão, sendo que os valores de cada dimensão são significativos quando
superiores a 2,3. Quanto ao cálculo dos índices globais, o G.S.I. é obtido através do somatório
de todos os valores dividido por 90, o P.S.T. refere-se ao total obtido pela contagem do número
de itens em que o sujeito deu uma resposta positiva diferente, sendo o P.S.D.I. obtido pela divisão
do somatório de todos os valores dos itens pelo P.S.T.

Vantagens/ Desvantagens:
O SCL-90-R apresenta como vantagens o facto de possibilitar um diagnóstico mais
detalhado, cobrindo uma vasta gama de problemas psicológicos e sintomatologia psicopatológica
variada, sendo algumas das desvantagens apontadas o seu foco nas funções normais e não nas
características históricas, o que faz com que não seja capaz de detectar perturbações da
personalidade (Schmitz et al., 1999), mas esse também não é o objecto deste instrumento.