Você está na página 1de 3

Resenha crítica

Uma analise descritiva é que apesentamos a seguir, cujo o texto remete ao


capitulo V e VI do livro “O aumento da Sustentabilidade por Meio da Densidade
Urbana”.

Com uma linguagem simples e acessível o autor retrata no capítulo V, as


questões da densidade no aspecto urbano, como ela influencia no desenho e na
qualidade de vida da cidade e seus habitantes.

O exemplo citado nesse capitulo é do Estados Unidos, mostrando a relação de


construção de habitação por hectare, fazendo com que seja baixo o índice de
pedestre nas vias públicas, logo os habitantes dependem de automóveis para
sua locomoção pela cidade.

Como podemos observar nesse trecho do texto: “A densidade dos novos


empreendimentos nos estados unidos é de cerca de cinco unidades de habitação
por hectare- muito baixa para permitir destino a pé. Esse uso do solo depende
de automóveis não tem futuro e precisa mudar”.( cap. V, pag. 95).

A densidade urbana também influencia diretamente na alta de preços de


alugueis e venda de imóvel, logo nos lugares mais densos o preço do imóvel é
geralmente mais alto, geralmente próximo de centros urbanos.

“Isso significa que, para um empreendedor pode construir em altas densidades,


os preços dos alugueis e vendas também precisam ser mais altos para suportar
o projeto. Ao mesmo tempo, há lugares de custo mais baixo que conseguem
criar um equilíbrio adequado entre as exigências de mapeamento e construção
de códigos, os custos da construção e os lugares para interiorizar os
estacionamentos.”( cap. V, pag 95).

Esse tipo de procedimento influencia bastante da qualidade de vida, saúde, o


bem estar, logo qualidade de vida depende do lugar onde as pessoas morram.
Tendo infraestrutura adequada e saneamento básico. Assim proporcionando
uma influência na saúde e bem-estar.
“Além disso o lugar e a forma com quem as comunidades escolhem se
estabelecer e crescer podem desempenhar um papel crucial na proteção das
bacias hidrografias. Para proteger essas fontes, as prefeituras estão adotando
uma grande variedade de estratégias de uso do solo, incluindo a urbanização de
baixa densidade.” ( cap. VI, pag. 100).

“Pavimentos impermeáveis podem diminuir a qualidade da agua. Estudos


mostram que uma bacia hidrográfica pode começar a ficar prejudicada com uma
impermeabilidade de 50%, e piora conforme a impermeabilidade aumenta”.
( cap. VI, pag. 101).
“Um departamento de planejamento urbano geralmente analisa os impactos
sobre o escoamento pluvial de uma proposta de empreendimento com base no
número de hectares. ( cap. VI, pag. 100)”.

Esse trechos citados acima do texto, nos mostram como é importante o projeto
ser elaborado de acordo com as normais exigentes para que as edificações
sejam projetadas deixando áreas permeáveis no terreno, aumentando o índice
de escoamento superficial da chuva.
Para determinada quantidade de crescimento urbano, a urbanização de
densidade mais baixa ocupa uma parte maior da bacia hidrografia.

Para proteger completamente as fontes de água, as comunidades precisam por


em pratica uma variedades de estratégias de uso do solo baseados em fatores
locais e com de acordo com normas municipais. Uma das alternativas é construir
em densidade urbanas variadas, incorporando o espaço aberto adequado,
preservando as áreas ecológicas, além do mais projetando novas áreas
ecológicas dentro do campo da cidade e minimizando a perturbação do solo.

No capitulo VI, relata também sobre o uso do transporte e o impacto dele dentro
do ambiente urbano, logo que sabemos a disponibilidade e as condições do
transporte publico na nossa região, diferente do que o texto mostra, logo que na
nossa região o uso do transporte publico e menor ainda em relação ao uso do
veiculo individual, fazendo com que tenhamos um trânsito caótico e perturbador
na maioria das vias publicas.

Em relação ao mostrado no texto temos uma contradição com a realidade que


vivemos, logo que esse tipo de transporte publico que é relato esta nos Estados
Unidos. Assim podemos observar:

“Em primeiro lugar, o uso de automóveis esta cada vez mais caro, respondendo
por quase 20% dos gastos anuais de uma família. As despesas com veículos
particulares aumentam os recursos da família e reduzem a viabilidade
econômica das comunidades. Além disso, os moradores ficam estressados com
o aumento dos congestionamentos e buscam outras opções.” ( cap VI, pag. 106)

Portanto podemos observar que o plano de projeto para o transporte público é


acessível e agrada a população de forma geral, o texto mostra também a
necessidade de ter pontos de acessos aos transportes próximo as casas em vias
estratégicas para que as pessoas se desloquem a pé ate o ponto mais próximo
de sua residência, trabalho e lugares públicos.

Sendo assim os capítulos V e VI, relatam de forma geral os impactos da


densidade, da bacia hidrográfica e do transporte dentro da cidade, relatando
problemas e algumas soluções para que o urbanismo seja pensado e projetado
de forma mais orgânica para atender os anseios da sociedade.
Faci Devry
Curso: Arquitetura e urbanismo
Aluna: Brenda Barbosa
Euzenilda Rocha
Jessica Pereira

RESENHA

Belém

2018