Você está na página 1de 8

WWW.APOSTILADOS.

NET

ELETRICIDADE Medida da carga elétrica

q = - n.e (se houver excesso de elétrons)


Carga elétrica
q = + n.e (se houver falta de elétrons)
e =  1,6.10-19 C
A matéria é formada de pequenas partículas, os
 q = quantidade de carga (C)
átomos. Cada átomo, por sua vez, é constituído
n = número de cargas
de partículas ainda menores, no núcleo: os
e = carga elementar (C)
prótons e os nêutrons; na eletrosfera: os
elétrons.
unidade de carga elétrica no SI é o coulomb (C)
Às partículas eletrizadas (elétrons e prótons)
chamamos "carga elétrica" .
É usual o emprego dos submúltiplos:
1 microcoulomb = 1  C = 10-6C
(-)Elétrons
1 milecoulomb = 1mC = 10-3C
Prótons(+)
Nêutrons(0)
PROCESSOS DE ELETRIZAÇÃO
Eletrização por atrito
Condutores de eletricidade Quando dois corpos são atritados, pode ocorrer
São os meios materiais nos quais há facilidade a passagem de elétrons de um corpo para outro.
de movimento de cargas elétricas, devido a
presença de "elétrons livres". Ex: fio de cobre, plástico
alumínio, etc. lã --------__--
Isolantes de eletricidade
São os meios materiais nos quais não há ++++++++ _________
facilidade de movimento de cargas elétricas. Ex: perde elétrons recebe elétrons
vidro, borracha, madeira seca, etc.

Eletrização por contato


Princípios da eletrostática Quando colocamos dois corpos condutores em
contato, um eletrizado e o outro neutro, pode
"Cargas elétricas de mesmo sinal se repelem e ocorrer a passagem de elétrons de um para o
de sinais contrários se atraem." outro, fazendo com que o corpo neutro se
eletrize.

+ + Antes durante depois

--- --- ---


- - - -
- - -
-
+ -

Eletrização por indução


A eletrização de um condutor neutro pode
"Num sistema eletricamente isolado, a soma das ocorrer por simples aproximação de um corpo
cargas elétricas é constante." eletrizado, sem que haja contato entre eles.

Corpo neutro -> Nº prótons = Nº elétrons


Corpo positivo -> O corpo perdeu elétrons + -
--------
Corpo negativo -> O corpo ganhou elétrons + -
-

1
WWW.APOSTILADOS.NET

Ligação com a Terra CAMPO ELÉTRICO


"Ao se ligar um condutor eletrizado à Terra, ele
"Existe uma região de influência da carga Q
se descarrega."
onde qualquer carga de prova q, nela colocada,
estará sob a ação de uma força de origem
elétrica. A essa região chamamos de campo
++ -- -
++ -- elétrico."
-
-

+ -

 
Pêndulo eletrostático E E
O pêndulo eletrostático é constituído de uma 
esfera leve e pequena. Aproximando-se um O campo elétrico E é uma grandeza vetorial.
corpo eletrizado da esfera neutra, ocorrerá o A unidade de E no SI é N/C.
fenômeno da indução eletrostática na esfera e
ela será atraída pelo corpo eletrizado. 
 F
E
q

E = Intensidade do campo elétrico (N/C)


= ______
F = Força (N)
q = carga de prova (C)

Orientação do campo elétrico



Q +q E

+
E

LEI DE COULOMB 
F
"As cargas elétricas exercem forças entre si.
Essas forças obedecem ao princípio da ação e 
Q -q E
reação, ou seja, têm a mesma intensidade, a 
mesma direção e sentidos opostos." +
E

F
Q1 Q2
 
F F
+ + 
Q E +q
d 
-
E
Q .Q 
FK 12 2 F
d

Q E -q
F= força de interação entre as cargas (N) 
Q = carga (C) -
E
d = distância entre as cargas (m) 
K = constante eletrostática (N.m2/C2) F
Kvácuo = 9.109 N.m2/C2

2
WWW.APOSTILADOS.NET

P
+
Campo elétrico de uma carga puntiforme d
"O vetor campo elétrico em um ponto P
independe da carga de prova nele colocada."
 EP K.Q
V V
Q E q d
P
+ d
O potencial elétrico, V, é uma grandeza
escalar.
Q No SI, o potencial é medido em volt (V)
EK
d2

Q = carga que gera o campo (C)


d = distância da carga ao ponto P
K = constante eletrostática (N.m2/C2) POTENCIAL PRODUZIDO POR
Kvácuo = 9.109 N.m2/C2 VÁRIAS CARGAS
"Para obtermos o potencial produzido por
ENERGIA POTENCIAL ELÉTRICA várias cargas num mesmo ponto P, calculamos
"Energia potencial corresponde a capacidade da inicialmente o potencial que cada uma
força elétrica realizar trabalho." produziria se estivesse sozinha, a seguir
somamos os potenciais calculados."
Q q

+ +
P
+
d1
d Q1 d3
d2
Q.q Q2 -
EP  K
d Q3 +
EP = Energia potencial elétrica (J)
Q = carga elétrica (C) K.Q1 K.Q2
q = carga de prova (C) V1  , V2  , etc
d = distância entre as cargas (m) d1 d2
K = constante eletrostática (N.m2/C2)
Kvácuo = 9.109 N.m2/C2 VP = V! + V2 + V3

A energia potencial é uma grandeza escalar.


No SI, a energia é medida em Joule ( J ).
RELAÇÃO ENTRE TRABALHO E
DIFERENÇA DE POTENCIAL (DDP)
"O trabalho realizado pela força elétrica, no
POTENCIAL ELÉTRICO deslocamento de uma carga q de um ponto A
"Com relação a um campo elétrico, interessa- até um ponto B, pode ser calculado a partir dos
nos a capacidade de realizar trabalho, potenciais dos pontos A e B."
associada ao campo em si, independentemente
do valor da carga q colocada num ponto P Q A B
desse campo."
+ q
Q

3
WWW.APOSTILADOS.NET

AB = q (VA - VB) AB = q.U Propriedade gráfica


"No gráfico da corrente em função do tempo, a
U = diferença de potencial (ddp), medido em área sob a curva, é numericamente igual a
volts. quantidade de carga que atravessa o condutor."
U = VA - VB
i (A)

CORRENTE ELÉTRICA i
"As cargas elétricas em movimento ordenado A A = q
constituem a corrente elétrica. As cargas
elétricas que constituem a corrente elétrica são 0 t1 t2 t (s)
os elétrons livres, no caso do sólido, e os íons,
no caso dos fluídos." EFEITOS DA CORRENTE ELÉTRICA

Na passagem de uma corrente por um condutor


observam-se alguns efeitos, que veremos a
seguir.
Intensidade da corrente elétrica
a) Efeito térmico ou efeito Joule
q
i Qualquer condutor sofre um aquecimento ao ser
t atravessado por uma corrente elétrica.
Esse efeito é a base de funcionamento dos
 q = n.e aquecedores elétricos, chuveiros elétricos,
secadores de cabelo, lâmpadas térmicas etc.
i = corrente elétrica (A)
 q = carga elétrica (C) b) Efeito luminoso
Em determinadas condições, a passagem da
 t = tempo (s)
corrente elétrica através de um gás rarefeito faz
n = número de cargas
com que ele emita luz. As lâmpadas
e = carga elementar (C)
fluorescentes e os anúncios luminosos. são
e = 1,6.10-19 C
aplicações desse efeito. Neles há a
transformação direta de energia elétrica em
Unidade de corrente elétrica no SI é ampère energia luminosa.
(A)
c) Efeito magnético
Tipos de corrente Um condutor percorrido por uma corrente
- Corrente contínua elétrica cria, na região próxima a ele, um campo
É aquela cujo sentido se mantém constante. magnético. Este é um dos efeitos mais
importantes, constituindo a base do
Ex: corrente de uma bateria de carro, pilha, etc.
funcionamento dos motores, transformadores,
- Corrente alternada relés etc.
É aquela cujo sentido varia alternadamente.
Ex: corrente usada nas residências. d) Efeito químico
Uma solução eletrolítica sofre decomposição,
quando é atravessada por uma corrente elétrica.
É a eletrólise. Esse efeito é utilizado, por
exemplo, no revestimento de metais: cromagem,
niquelação etc.

4
WWW.APOSTILADOS.NET

ELEMENTOS DE UM CIRCUITO c) Resistor elétrico


ELÉTRICO É um dispositivo que transforma toda a energia
elétrica consumida integralmente em calor.
Para se estabelecer uma corrente elétrica são Como exemplo, podemos citar os aquecedores,
necessários, basicamente: um gerador de o ferro elétrico, o chuveiro elétrico, a lâmpada
energia elétrica, um condutor em circuito comum e os fios condutores em geral.
fechado e um elemento para utilizar a energia
produzida pelo gerador. A esse conjunto
denominamos circuito elétrico.
lâmpada i
d) Dispositivos de manobra
São elementos que servem para acionar ou
desligar um circuito elétrico. Por exemplo, as
chaves e os interruptores.

Chave fonte
e) Dispositivos de segurança
a) Gerador elétrico São dispositivos que, ao serem atravessados por
É um dispositivo capaz de transformar em uma corrente de intensidade maior que a
energia elétrica outra modalidade de energia. O prevista, interrompem a passagem da corrente
gerador não gera ou cria cargas elétricas. Sua elétrica, preservando da destruição os demais
função é fornecer energia às cargas elétricas que elementos do circuito. Os mais comuns são os
o atravessam. Industrialmente, os geradores fusíveis e os disjuntores.
mais comuns são os químicos e os mecânicos.
· Químicos: aqueles que transformam energia
química em energia elétrica. Exemplos: pilha e
bateria.
· Mecânicos: aqueles que transformam energia
mecânica em elétrica. Exemplo: dínamo de f) Dispositivos de controle
motor de automóvel. São utilizados nos circuitos elétricos para
medir a intensidade da corrente elétrica
i e a ddp existentes entre dois pontos, ou,
+ - simplesmente, para detectá-las. Os mais comuns
são o amperímetro e o voltímetro
· Amperímetro: aparelho que serve para medir a
intensidade da corrente elétrica.
b) Receptor elétrico
É um dispositivo que transforma energia elétrica A
em outra modalidade de energia, não
exclusivamente térmica. O principal receptor é o
motor elétrico, que transforma energia elétrica · Voltímetro: aparelho utilizado para medir a
em mecânica, além da parcela de energia diferença de potencial entre dois pontos de um
dissipada sob a forma de calor. circuito elétrico.

i V
+ -

5
WWW.APOSTILADOS.NET

RESISTORES No SI a unidade de energia é o joule (J), mas


"Resistores são elementos de circuito que também é muito utilizado o kWh.
consomem energia elétrica, convertendo-a 1kWh é a energia consumida, com potência de
integralmente em energia térmica." 1kW, durante 1 hora.

Lei de Ohm ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES


R i
Associação de resistores em série
U "Vários resistores estão associados em série
U = R.i quando são ligados um em seguida do outro,
de modo a serem percorridos pela mesma
corrente."
U = (ddp) diferença de potencial (V)
i R1 R2 R3
R = resistência elétrica (  )
i = corrente elétrica (A)
U1 U2 U3
No SI, a unidade de resistência elétrica é o
ohm (  )
i Req
Curva característica de um resistor ôhmico

U
U

U3 Req = resistência equivalente (  )


U2 U = ddp da associação (V)
U1
U = U1 + U2 + U3
i = i1 = i 2 = i3
Req = R1 + R2 + R3
0 i1 i2 i3 i
Associação de resistores em paralelo
U "Vários resistores estão associados em paralelo
R (constante)
i quando são ligados pelos terminais de modo
que fiquem submetidos à mesma ddp."
POTÊNCIA DISSIPADA NO RESISTOR i1 R1
U2
P = U.i P = R.i2 P
R i i2 R2

Unidade de potência no SI: W (watt) i3 R3

ENERGIA CONSUMIDA
U
E = P.  t
i Req
E = energia (J, KWh)
P = potência (W)
 t = tempo (s) U
Req= resistência equivalente (  )

6
WWW.APOSTILADOS.NET

U = ddp da associação (V) - Pólos magnéticos de mesmo nome se Formatado: Com marcadores + Nível:
1 + Alinhado em: 0 cm + Tabulação
U = U1 = U2 = U3 repelem e de nomes constrários se atraem. após: 0,63 cm + Recuar em: 0,63 cm
i = i1 + i 2 + i 3 - Se seccionarmos um imã ao meio, surgirão
novos pólos norte e sul em cada um dos
1 1 1 1
   pedaços, constituindo cada um deles um
R eq R1 R 2 R 3 novo imã.

Leituras no Amperímetro e no Voltímetro Campo magnético criado por um condutor


retilíneo
- Amperímetro ideal: não tem resistência "Segure o condutor com a mão direita de modo Formatado: Com marcadores + Nível:
que o polegar aponte no sentido da corrente. Os 1 + Alinhado em: 0 cm + Tabulação
interna (é ligado em série). após: 0,63 cm + Recuar em: 0,63 cm
- Voltímetro ideal: tem resistência interna demais dedos dobrados fornecem o sentido do
infinitamente grande (é ligado em paralelo). vetor campo magnético, no ponto considerado.
(Regra da mão direita) "

Gerador elétrico
"Levando-se em conta a resistência interna do i i
 
gerador, percebemos que a ddp U entre os B B
terminais é menor do que a força eletromotriz
 
(fem), devido à perda de ddp na resistência B B
interna."
r
i - + r

E .i
B
2.r
U
B = intensidade do vetor campo magnético em
U = E - r.i
um ponto (T)
 = permeabilidade magnética do meio (T.m/A)
Circuitos elétricos  0 = 4  .10-7 T.m/A (no vácuo)
r = distância do ponto ao fio (m)

i
E 
A unidade de B no SI é o tesla (T).
R
 E = soma de todas as forças eletromotrizes Campo magnético no centro de uma espira
do circuito. circular
 R = soma de as resistências do mesmo
circuito.
i i

CAMPO MAGNÉTICO
"Campo magnético é toda região ao redor de um
.i
imã ou de um condutor percorrido por corrente B
elétrica." 2.R

R = raio da espira
N S

7
WWW.APOSTILADOS.NET

Força magnética

"Uma carga elétrica q lançada dentro de um


campo magnético B, com uma velocidade v,
sofre a ação de uma força F.

q

 B
v 

F

F = qvB sen 

O sentido da força é dado pela regra da mão


esquerda.

F (polegar)

B (indicador)



v (médio)

- A força magnética sobre cargas elétricas Formatado: Com marcadores + Nível:


1 + Alinhado em: 0 cm + Tabulação
assume valor máximo quando elas são após: 0,63 cm + Recuar em: 0,63 cm
lançadas perpendicularmente à direção do
campo magnético.

q

 B
v

F

F = qvB

- Cargas elétricas em repouso ou lançadas na Formatado: Com marcadores + Nível:


1 + Alinhado em: 0 cm + Tabulação
mesma direção do campo magnético não após: 0,63 cm + Recuar em: 0,63 cm
sofrem a ação da força magnética.

www.apostilados.net
Apostilas para cursos, concursos e estudos em geral.

Você também pode gostar