Você está na página 1de 55

Centro Estadual de Educação Supletiva de Votorantim

1
APRESENTAÇÃO

Nesta apostila, elaborada pelos orientadores de Matemática, você


encontrará o conteúdo da programação da 1ª série do Ensino Médio.
Não se aprende Matemática lendo, é preciso usar lápis e papel para
resolver os exercícios.
As dúvidas que surgirem, deverão ser esclarecidas com o Orientador de
Aprendizagem na Sala de Matemática.
Os exercícios que farão parte desta Apostila são de sua responsabilidade.
Se necessário, tire suas dúvidas com o Professor.
Com certeza, as dificuldades surgirão e para tentar resolvê-las
procuramos elaborar esta apostila de maneira mais simples e objetiva com
uma metodologia auto-instrucional, atendendo as necessidades de que o aluno
é levado a construir seu conhecimento gradativamente.
No final do curso você verá que adquiriu uma série de conhecimentos
que lhe serão ferramentas para compreender melhor o mundo que o cerca,
tornando-o um cidadão mais seguro e respeitado.

Não escreva na apostila, use seu caderno!


META DOS ORIENTADORES DE APRENDIZAGEM
“Formar indivíduos competitivos, com responsabilidade social,
adequando seus valores e conhecimentos, a fim de se tornarem agentes
transformadores dentro de uma visão de mundo, acreditando no valor daquilo
que vêem e pensam”.

OBJETIVOS (Módulos 1 e 2 )

Nesta U.E. você será capaz de;


- Fazer uso das operações básicas da matemática (adição, subtração,
multiplicação, divisão, potenciação e radiciação no conjunto dos
números racionais);
- Aplicar as técnicas de resoluções da equação do 1º grau em soluções de
problemas;
- Reconhecer figuras geométricas e aplicar suas respectivas fórmulas no
cálculo das áreas;
- Aplicar o conceito do Teorema de Tales na resolução de problemas que
envolvam triângulos semelhantes;
- Aplicar o Teorema de Pitágoras para resolver situações–problemas que
envolvam medidas dos lados do triângulo retângulo.

2
MÓDULO 1

RECORDANDO AS QUATRO OPERAÇÕES


FUNDAMENTAIS

Todos os dias, você usa dos recursos da Matemática para resolver


pequenos e grandes problemas que aparecem na sua vida.
Nesse módulo você vai estudar alguns desses recursos, para que seus
cálculos estejam sempre corretos.

Você iniciará esse Curso de Matemática do Ensino Médio recordando


as quatro operações.
Lembre-se: muito mais importante que fazer contas com rapidez é
descobrir quais as operações que devemos usar para resolver um problema.
Portanto, em Matemática, o mais importante é o raciocínio.

Lendo os quatro problemas abaixo você vai usar as operações


matemáticas que fazem parte do seu dia-a-dia.

Um motorista de táxi andou 120 Km num dia e 162 Km no dia seguinte. No


total quanto ele andou nesses dois dias?
Um tênis que custa R$ 37,00 foi pago com uma nota de R$ 50,00. De quanto
foi o troco?
Uma caixa de leite tipo “longa vida” possui 12 litros de leite. Quantos litros
existem em 12 caixas?
Devo repartir 24 balas igualmente entre meus 3 filhos. Quantas balas deve
receber cada um?

Quais são as operações que você usa para resolver estas questões?
RESPOSTAS:

1- Soma 2- Subtração 3- Multiplicação 4 - Divisão


Muitas vezes, na nossa vida, nos deparamos com operações em que
necessitamos de números que representam dívidas, valores menores que zero
etc, (esses números são escritos acompanhados do sinal negativo). Eles estão
no Conjunto Z = ...-3, -2, -1, 0, 1, 2, 3,...que se chama Conjunto dos
Números Inteiros.

3
As quatro operações fundamentais:

1. ADIÇÃO: é usada para agrupar ou juntar quantidades de duas ou


mais grandezas que identificam a mesma coisa.

Exemplo1:
Em uma pequena escola, existem 3 turmas: uma com 10 alunos, outra
com 17 alunos e outra com 18. Quantos alunos existem ao todo nesta escola?

Para reunir os alunos das 3 turmas devemos somar a quantidade de


alunos de cada turma. Assim:

10 + 17 + 18 = 45

parcelas soma ou total

Existem, portanto, 45 alunos nesta escola.

Obs: Cada um dos números que está sendo adicionado chama-se


parcela e o resultado é a soma ou total

Exemplo 2:
Devo R$ 12,00 na padaria e devo R$ 17,00 no açougue. Qual é o total
da minha dívida?
Devemos usar o sinal negativo ( -) quando
–12 – 17= –29 queremos representar uma dívida e o sinal
positivo ( + ) quando queremos representar o
dinheiro para pagar essa dívida.

Observe que, se eu devo 12 reais e faço outra dívida de 17 reais, então é


necessário que eu some essas dívidas para descobrir o quanto estou devendo.

2. SUBTRAÇÃO: É usada sempre que quisermos saber a “sobra” ou


a diferença entre a quantidade de uma grandeza positiva e de outra negativa. E
a sobra será representada pela quantidade maior.

Exemplo 1:
Continuando com o exemplo anterior.

4
Se eu descobri que estou devendo 29 reais, e tenho uma nota de R$
50,00 para pagar essa dívida, devo representar assim:
- 29 + 50 = + 21
Ou seja, se eu estou devendo 29 reais, uso o sinal negativo (-) para
representar a dívida e se tenho 50 reais para pagar essa dívida, uso o sinal
positivo (+) para representar o dinheiro.
Assim, como o dinheiro que tenho é maior do que a quantidade que devo,
pago a dívida e ainda me sobram 21 reais. Por isso que o resultado é + 21.

Exemplo 2:
Uma secretária recebeu a tarefa de pagar uma dívida de R$60,00
levando consigo R$100,00. Como podemos representar essa situação?

– 60 +100 = +40, ou seja, ela deve 60 reais (-) e tem 100 reais (+) para
pagar essa dívida. Então ela paga a dívida e ainda lhe restam 40 reais (+).

OBSERVAÇÃO:
Todo número positivo pode ser escrito sem o sinal de +. Porém todo
número negativo deve sempre vir acompanhado do sinal de - .
No exemplo anterior se quiséssemos escrever apenas 40 ao invés de +40
poderíamos.

CONCLUSÃO:
Quando temos números com sinais iguais devemos: somar os
números e manter o mesmo sinal
Quando temos números com sinais diferentes devemos: subtrair os
números e manter o sinal do número maior.

Observe agora outros exemplos:

Exemplo 3:
João abriu uma conta bancária. Depois de algum tempo, essa conta
apresentou o seguinte movimento:

5
Dia Saldo Depósito Retirada
inicial
10 00,00
10 60,00
12 25,00
15 65,00
18 20,00
21 12,00
Descubra o saldo bancário de João.
Se você encontrou saldo positivo de R$ 68, 00, parabéns!
Veja abaixo como se faz:
Nesse caso a melhor forma de fazer o cálculo é
“juntar”, somando os números positivos
60 –25 + 65 – 20 – 12 = (depósitos) e “juntar”, somando, os números
60 + 65 – 25 – 20 – 12 = negativos (retiradas). Depois efetuar a
125 – 57 = subtração entre os dois e verificar se “sobrou”
68 positivo ou negativo.

Exemplo 4:
Se você tem R$1200,00 no banco, e compra uma geladeira de R$
1100,00 e um televisor de R$900,00 e paga com cheque como fica seu saldo
bancário se você fez um deposito de R$300,00?
+1200 – 1100 – 900 +300 = +1500 – 2000 = – 500

Exercícios:
1. Copie e resolva as seguintes operações no seu caderno:

a) 37 + 43 = d) – 8 + 4 –12 +7=
b) 37 – 47 = e) – 30 + 45 =
c) –9 – 6 = f) + 24 –72 + 11 =

6
3. MULTIPLICAÇÃO e DIVISÃO:
Lembrando que a multiplicação nada mais é do que a soma de números
iguais e a divisão como a operação que nos ajuda a repartir certas quantidades
em partes iguais, observe:
4 X 5 quer dizer quatro vezes o número cinco, ou seja, 5 + 5 + 5 +5 que
é igual a vinte.
Exemplo 1:
Se eu devo 3 reais para 2 pessoas posso representar assim:
(- 3). 2 = -6, ou seja, (-2) + (-2) + (-2) = -6.

Exemplo 2:
Desejo colocar 20 lápis em 4 caixas, de maneira que todas as caixas
tenham o mesmo nº de lápis. Quantos lápis devo colocar em cada caixa?

20 4 ou 20 : 4 = 5 ou 20 = 5
0 5 4
Devo colocar 5 lápis em cada caixa.

E se eu quisesse colocar 20 lápis em 3 caixas?


dividendo

divisor
20 3
Colocaria 6 lápis em cada caixa e sobrariam 2.
2 6 O resto é sempre positivo e menor que o divisor.
quociente
resto

Recordando a multiplicação e divisão de nºs inteiros


(positivos e negativos)
(–5) • (– 4) = +20 (sinais iguais na multiplicação resultado positivo)
(–8) • (+3) = – 24 (sinais diferentes na multiplicação resultado negativo)
(+36): (+4) = +9 (sinais iguais na divisão resultado positivo)
(+81): (– 3) = –27 (sinais diferentes na divisão resultado negativo)

(–5) • (– 4) • (–7) = –140 (Como os dois primeiros sinais são iguais o


+ resultado é positivo, como o outro sinal é
diferente,o resultado fica negativo)

7
Conclusão:
As regras dos sinais na multiplicação e divisão podem ser resumidas
em:
Multiplicação ou Divisão de sinais iguais temos resultado positivo.
Multiplicação ou Divisão de sinais diferentes o resultado é negativo.

Resolva os exercícios abaixo em seu caderno e confira as respostas no


GABARITO

2) Efetue as operações indicadas:


a) (-20): (+ 4) = e) (+ 40) • (-3)=
b) (+10) : (-5) = f) (- 100) : (-20) =
c) (–3) • (+ 2) = g) (+ 80) • (- 4) =
d) (–4) • (–3) = h) (5 – 8) • (+ 2)=

Obs: lembre-se que no último exercício o parêntese deve ser resolvido em


primeiro lugar.

4: POTENCIAÇÃO

Muitas vezes, você vai ter que multiplicar um mesmo número muitas
vezes. Para facilitar você deve usar a potenciação.
POTENCIAÇÃO é uma multiplicação de fatores iguais, isto é, uma
multiplicação com o mesmo número.
Veja como se pode abreviar uma multiplicação de fatores iguais:
5.5 = 52 (lê-se: cinco elevado a segunda potência ou cinco elevado ao
quadrado)
5.5.5 = 53 (cinco elevado a terceira potência ou cinco elevado ao cubo)

53 = 5. 5. 5 = 125
5² = 5. 5 = 25

Veja os nomes:
expoente Mostra quantas vezes se
repete à multiplicação do
53 = 125 potência
número que está na base.
base
8
Assim, 42 (quatro elevado à segunda potência) é 16 pois, 4 • 4 = 16
Lembre-se: As potenciações de expoente 2 e 3 têm nomes especiais:
42 : quatro ao quadrado;
43 : quatro ao cubo ;

A potência também tem regras de sinais quando estamos operando


(fazendo conta) com números positivos e negativos.

Regras de sinais da potenciação


Expoentes pares = a resposta é sempre + (positivo)
Ex.: ( – 3) 2 = –3 • –3 = +9 (sinais iguais da multiplicação).
Expoentes Ímpares = a resposta tem sempre o mesmo sinal da base
Ex.: ( – 5)3 = –5 • –5• –5 = –125

Casos especiais de potenciação:


Expoente zero= resultado 1, veja: ( -3) 0 = 1
Expoente 1= resultado o próprio nº da base = (–9)1 = –9
Base 0 = resultado zero 05 = 0 pois, 0 • 0 • 0 • 0 • 0 = 0
Base 10 = resultado é o nº 1 seguido da quantidade de zeros que o
expoente indica.
101 = 10 102 = 100 103 = 1000 104 = 10000
Potência de expoente negativo (quando o nº é decimal ou fracionário
de 10 e vice-versa)
1 1 1
10-1 = = 0,1 10-2 = = 0,01 10-3 = = 0,001
10 100 1000

Veja alguns exemplos:

(– 2) 4 = (–2) • (–2) • (–2) • (–2) = +16


(+1)5 = +1 • +1 • +1 • +1 • +1 = 1
(– 3) 3 = (-3) • (-3) • (-3) = – 27
(+ 3) 3 = (+3) • (+3) •(+3) = 27

Casos especiais:
1
(-5) = -5 (-8)0 = 1 (1000)0 = 1
(9)1= 9 (- 25)0 = 1
(2)-1 = 1
2
9
3) Determine o resultado das potenciações observando a regra de sinais.
a) (+9)3 = c) (-8)2 = e) (+5)o =
b) (- 25)2 = d) (-4)3 = f) (- 10)1 =

FRAÇÕES E NÚMEROS DECIMAIS

Fração quer dizer pedaços do mesmo tamanho.


Você tem um chocolate dividido em 5 partes iguais. Dessas 5 partes
você comeu 2.
A fração que representa essa situação é 2 onde o nº 5
5
(denominador) mostra em quantas partes foi dividido o inteiro (chocolate) e o
nº 2 (numerador) quantas partes foi considerado (comido)
O chocolate inteiro é representado por 5 (nº do numerador igual ao nº
do denominador) 5
Partes comidas (duas)

Representação: 2 numerador
5 denominador
Total de partes divididas (cinco)

TODA FRAÇÃO É UMA DIVISÃO.


O traço de fração indica que você pode fazer a divisão do
numerador pelo denominador.Veja o exemplo abaixo:

Imagine que você precisa dividir R$ 25,00 igualmente entre 4 pessoas.


Quanto cada uma receberá?
25
Você pode representar essa situação em forma de fração como
4
25 4 Utilizando uma fração para
10 6,25 indicar a divisão, podemos
20 representar: 25 = 6,25
4

Resposta: Cada pessoa receberá R$ 6,25 (seis reais e vinte e cinco


centavos)

10
FRAÇÕES IGUAIS OU EQUIVALENTES

São frações que têm números diferentes mas, representam o mesmo


tamanho de pedaços do inteiro.Veja o desenho abaixo:
2 = 4 = 12
3 6 18
2 4
=
3 6

“Uma fração não se altera quando multiplicamos ou dividimos o


numerador e o denominador pelo mesmo número”.

Ex.: 20: 2= 10 ou 1. 3 = 3
6: 2 3 3.3 9
simplificação

OPERAÇÕES COM FRAÇÕES:

1. SOMA E SUBTRAÇÃO:
Quando vamos efetuar uma soma ou uma subtração de frações devemos
considerar dois casos:
1º caso – As frações têm o mesmo número em baixo, ou seja, mesmo
denominadores:
Exemplo:
Uma pizza foi dividida em 3 pedaços iguais. João comeu dois pedaços.
Quanto sobrou?
3 - 2 =1 PIZZA INTEIRA = 3
3 3 3 3

Logo, sobrou 1 da pizza.


3
Conclusão: Quando as frações têm o mesmo denominador devemos
somar ou subtrair apenas os números de cima, ou seja, os numeradores e
manter o mesmo denominador.

11
2º caso – As frações têm denominadores diferentes:
Exemplo:
Para fazer um trabalho escolar você usou dois terços de uma cartolina e
sua irmã usou três quartos. Que fração de cartolina vocês dois usaram juntos?

Você deve encontrar o m.m.c.


multipli 2 + 3 = dos denominadores 3 e 4
ca 3 4 3,4 2
divid 3,2 2
e 3,1 3 2 •2 •3 =• m.m.c. = 12
8 + 9 = 17 1,1 Observe as flechas ao lado
12 12 12 elas mostram as operações que você
deve fazer
Resp: Usaram juntos 17 da cartolina ou 17 : 12 = 1,4 cartolinas.
12
Conclusão: Quando as frações têm denominadores diferentes,
devemos primeiro reduzir as frações ao mesmo denominador para depois
efetuar a soma ou subtração.

2. MULTIPLICAÇÃO:
Para multiplicarmos duas ou mais frações, devemos multiplicar os
numeradores e os denominadores entre si.

Exemplos:

a) 3 • 1 = 3 b) – 2 • + 5 = –10
4 5 20 3 3 9

c) 1 • 9 = 9 d) - 6 • -3 • 1 = 18
5 5 7 5 35

OBSERVAÇÃO: Quando aparecem números que não apresentam


denominadores, devemos considerar esse denominador valendo 1, veja:

5=5 10 = 10 3=3
1 1 1

12
3. DIVISÃO:
Para dividirmos duas frações, devemos copiar a primeira fração e
multiplicá-la pelo inverso da segunda fração.
Exemplos:

a) 4 : 3 = 4 • 2 = 8 b) 5 : 2 = 5 • 8 = 40
7 2 7 3 21 3 8 3 2 6

4. Resolva as operações conforme as explicações acima:

a) 8 : 6 = b) 6 – 7 =
2 5 4 3

c) 4 + 3 = d) 3 • 5 =
9 4 2 6

5. Resolva os problemas de acordo com o exemplo:


Exemplo:
Você vai fazer uma viagem de 1000 km. No primeiro dia anda
3 dos 1000 km e no 2º dia, anda 1 dos 1000 km . Quantos km faltam?
5 5

OBSERVAÇÃO: Para calcular o valor ou a quantidade de uma fração


em relação ao inteiro basta efetuar a multiplicação dos numeradores e em
seguida efetuar a divisão.

3 • 1000 = 3000 = 600 Km


5 5

1 • 1000 = 1000 = 200 Km


5 5

Agora resolva estes:


a) Seu irmão tem R$ 224,00.
Você tem 5 do que ele tem. Quanto em dinheiro você tem?
7
b) Você foi às compras levando R$ 12,00.
Gastou 1 na padaria e 1 no açougue. Quanto lhe restou?
5 4

13
Você encontra cálculos de porcentagem em toda parte, no seu dia-a-dia.
Mas o que significa e como calcular a porcentagem?

PORCENTAGEM

A porcentagem (%), compreende todos os problemas que se referem a


tantos por cento, como as comissões, a corretagem, o desconto, etc.
Observe que uma porcentagem é uma fração de denominador 100, ou
seja, é “dividir por 100 e multiplicar pelo valor”.
Por exemplo: 32% = 32
100
Quando queremos calcular uma porcentagem de algum número
transformamos a porcentagem em fração e multiplicamos a fração por esse
número:
Exemplo 1: 12% de 50 = 12 • 50 = 600 = 6
100 100

Exemplo 2:
150 kg de semente de algodão dão 32% de seu peso de azeite. Quantos
quilos de azeite podemos obter?
Resolução:
32% de 150 = 32 • 150 = 4800 = 48
100 100

Resposta: Podemos obter 48 Kg de azeite.

O que fazer para transformar uma fração em uma porcentagem?

O mais prático é usar a calculadora para dividir o numerador pelo


denominador e depois multiplicar o resultado por 100.

1 = 100% = um inteiro

14
1 = 0,25 = 25% 1 = 0,5 = 50%
4 2

Exemplos: a) 8 = 8 :25 = 0,32 • 100 = 32 %


25

b) 4 = 4 : 7 = 0,5714 • 100 = 57,14% (com aproximação)


7

6. Resolva o problema:
Você recebeu um aumento de 20% no seu salário que é de R$ 190,00.
a) Qual o valor do aumento?
b) Quanto ficará o novo salário?

7) Copie e complete a tabela (use a calculadora).

Porcentagem 50% 6% 25% 150%


Forma fração 1/2 6/100
Forma Decimal 0,5 0,75

Você pode resolver porcentagens, regras de três e vários outros


problemas através de proporções.

PROPORÇÕES

Exemplo:
Vamos comparar o número de pára-choques, e o número de pneus de
carros de passeio:

um automóvel: simplificando

2 pára-choques = 2 = 1
4 pneus 4 2
dois automóveis:

4 pára-choques = 4 = 1
8 pneus 8 2

15
As razões: 1, 2, 4 , 6 são equivalentes, pois simplificando são iguais.
2 4 8 12

1=2 1=6 2=6 4=6


2 4 2 12 4 12 8 12

Cada uma dessas igualdades chama-se proporção.

Proporção é a igualdade de duas razões.

Ex: 20 = 8 Extremos = 20 . 2 = 40
5 2 Meios = 5 . 8 = 40

NUMA PROPORÇÃO O PRODUTO DOS EXTREMOS É


IGUAL AO PRODUTO DOS MEIOS.

Exemplo 1 :
Um carro consumiu 50 litros de álcool para percorrer 600 km. Supondo
condições equivalentes, quanto consumirá esse mesmo carro para percorrer
840 Km?

Monte a proporção separando as grandezas em colunas.

Litros Km
Diretamente
aumenta

aumenta

50 = 600 600 x = 50 . 840 proporcional,


quando as duas grandezas
x 840 x = 42000 aumentam ou as duas
600 diminuem.
x =70 litros

Resposta :O carro consumirá 70 litros.

16
Exemplo 2:
Para construir uma casa em 24 dias preciso de 10 pedreiros. Quantos
dias são necessários para construir a mesma casa com 15 pedreiros?
Inversamente
Dias pedreiros proporcional 15x = 24 . 10
diminui

24 10 x = 10
aumenta
quando uma x = 240
x 15 grandeza 24 15
15
aumenta e x = 16 dias
outra diminui.

Neste caso devemos inverter a grandeza onde está a letra x.


Resposta : São necessários 16 dias.

8 - Resolva em seu caderno:


a) No curso de Medicina, para cada 2 moças, estudam 5 rapazes.
Sabendo-se que há 100 moças, quantos rapazes estudam medicina?

b) Em uma fábrica de calçados, para cada 5 homens empregados são


também admitidas 3 mulheres. Sabendo-se que há 600 mulheres empregadas,
qual o nº total de empregados que a fábrica possui?

c) Numa velocidade média de 80 Km/h, fiz uma viagem em 14 horas.


Se a velocidade fosse de 70 Km/h, em quanto tempo eu faria essa viagem?

Toda mercadoria que você compra a prazo, tem juros embutidos no


preço total. Veja como calcular esses juros.

JUROS SIMPLES:
Tente resolver:
Que juros você paga em 5 meses por uma TV de R$ 600,00 à uma taxa
de 10% ao mês?

Juros Simples (J)= Depositando-se dinheiro num banco, ou


emprestando-se a uma pessoa, recebe-se um prêmio chamado juro.

Capital (C) = é o dinheiro, ou seja, a quantidade depositada ou


emprestada.

17
Taxa (i) = em geral é dada sob a forma de porcentagem durante um
tempo determinado. Assim 10% (dez por cento), ao mês significa que R$
100,00 rendem R$ 10,00 em um mês.

Resolvendo o problema acima:


t = (tempo) = 5 meses

i = ( taxa ) = 10% 10
100
C = (Capital) = (preço da TV) = R$ 600,00

600. 10 = 6000 = 60 então: R$ 60,00 em 1 mês.


100 100

Como são 5 meses temos que:


60 • 5= 300

Resposta: Juros de R$ 300,00

Também você pode resolver este problema através de uma fórmula


resolutiva, veja:

J = c • i • t onde: J= juros
100 c= capital
i= taxa
t= tempo
J = 600 •10 • 5
100
J = 300,00

Agora é com você ! Resolva.

9- Qual o juro produzido por um capital de R$ 800,00 a uma taxa de 5%


em 3 meses?

18
GABARITO MÓDULO 1

1 ) a ) 80 b ) -10 c ) - 15
d ) -9 e ) 15 f ) - 37

2 ) a ) -5 b ) –2 c ) -6
d ) 12 e ) –120 f)5
g ) -320 h)-6

3 ) a ) 729 b ) 625 c ) 64
d ) –64 e)1 f ) –10

4 ) a ) 40 b ) – 10 c ) 43 d) 15
12 12 36 12

5 ) a ) R$ 160,00 b ) Restaram R$ 6,60

6) a ) R$ 38,00 b ) R$ 228,00

7)

Porcentagem 50% 6% 25% 150% 75%


Forma fração 1/2 6/100 25/100 150/100 75/100
Forma Decimal 0,5 0,06 0,25 1,5 0,75

8) a ) 250 rapazes b ) 1600 funcionários


c ) 16 horas

9) R$ 120,00

19
MÓDULO 2

EQUAÇÃO
É uma sentença matemática que tem sentido completo, portanto, é uma
igualdade (=) que envolve uma incógnita ou variável (letra) que está
representando um número ou valor.

VEJA:
O dobro de um número ............. 2.X ........ sentido incompleto
O dobro de um número é vinte........... 2.X = 20 sentido completo

As equações são classificadas de acordo com o maior expoente da


incógnita ou letra em:
1º GRAU ( o expoente da letra é 1) ex.: 3X +4 = 10
2º GRAU ( o expoente da letra é 2) ex.: X² +4X – 3 = 0
3º GRAU ( o expoente da letra é 3) ex.: X³ -5X² +X = 0 e assim por
diante.

RESOLVER uma equação é achar o valor da letra que torna a equação


verdadeira. Esse valor é denominado raiz da equação.

OBSERVE E TRADUZA PARA A LINGUAGEM DA


MATEMÁTICA:
Em Português: O dobro de um número é igual a vinte.

Em Matemática: 2.X = 20

Qual é o valor de X que torna a igualdade verdadeira?


X = 10 veja 2 . 10 = 20
20 = 20 verdadeiro

Para resolver equações mais complexas (difíceis) é necessário separar os


termos que são semelhantes. Quem separa é o sinal de igual (=).
Devemos seguir os seguintes passos:
- Isolar ou separar os termos que têm letras de um lado da igualdade e
os números do outro lado,
- Ao passar os termos de um lado para outro deve-se aplicar a operação
inversa (troca de conta ou sinal):

20
de + para - ou de - para +
de • para : ou de : para •
Observe o esquema abaixo para entender melhor:

INVERTE O SINAL

LETRA / LETRA = NÚMERO / NÚMERO


INVERTE O SINAL

Exemplo 1: Exemplo 2 :
3x – 5 = x – 2
X+3=8 troca o
X = 8 –3 sinal
3x – x = - 2 + 5
X=5
2x = 3
x= 3
2
Exemplo 3 :
Resolva a equação 3 ( X – 2) = x – 8

Multiplica, aplicando a propriedade


3 . (x - 2) = x - 8 distributiva (multiplica o nº de fora do
parênteses pelos 2 termos de dentro do
parênteses.

3x - 6 = x - 8
Aplica a operação inversa ( invertendo
o sinal).
3x - x = - 8 + 6

2x = -2
x=-2 X = -1
Passa dividindo 2

21
Está resolvida, assim, a nossa equação. Se quiser conferir se a solução é
realmente a que encontramos, devemos substituir x por -1 na equação
dada. Veja:

3 ( X – 2) = x – 8
3 . ( -1 –2 ) = -1 -8
3 • (– 3) = -1 –8
-9 = -9
Está certo. A raiz da equação dada é realmente
x = -1 .

Exemplo 4 :
Como resolver a equação fracionária abaixo?
• Coloque 1 onde não
X + 3x = 4x + 7 tem denominador
2 1 5 1 • Encontre o m.m.c.
5 • x + 10 . 3x = 2 . 4x + 10. 7 dos denominadores
10 m.m.c 2, 5 2
1, 5 5
5x +30x = 8x + 70 1, 1 10
5x + 30x - 8x = 70 • Divide o m.m.c pelo
27x = 70 debaixo e multiplica
x = 70 pelo de cima
27

EXERCÍCIOS:

1) Resolva as equações abaixo:


a) 3x + 4 = 25 e ) 5x + 2 = -x + 20

b) 5(x – 1) – 19 = 3(x – 2) f) x + 9 = 15

c ) 3 (x + 2) = 5x – 8 g) 5 ( x –5) = x + 3

d ) 7x – 1 = 13 h) 3x + 1 = x + 4

LEMBRE-SE: nº antes de parênteses está multiplicando os de dentro do


parênteses.

22
EQUACIONANDO UM PROBLEMA

Rigorosamente falando, equacionar um problema envolve escrever a


equação (ou as equações) de modo que ela expresse em linguagem matemática
o que foi dado no problema em linguagem comum.
Veja, então, como fazer isso com problemas algébricos, ou melhor, com
problemas que admitem solução por meio de uma equação.

EXEMPLO1:

Qual é o número cujo dobro, mais 5, é igual a 17?

Equacione o problema, chamando o número desconhecido de x. Saiba


que não importa a letra que você usa para designar a incógnita, isto é, o
número procurado, mas é universal o uso do x. O fato importante é que:
Dobro do nº

2 X + 5 = 17

Para determinar o valor de x, é só resolver a equação lembrando que você


deve aplicar a operação inversa .
Verifique:

Está multiplicando, 2 . x + 5 = 17
passa do outro lado 2 . x = 17 - 5
dividindo.
2 • X = 12
x = 12
2
x = 6

Vamos ver outro exemplo de equacionamento de problemas. É


interessante que você experimente responder a estas duas perguntas antes de
continuar a leitura:
a) O que é x, neste caso? (Qual é a incógnita?)
b) O que sabemos sobre x? (Qual é a equação?)

23
EXEMPLO 2:

Qual o número cuja metade é a sexta parte de 42?

Equacionamos assim:
X = número

O que sabemos: X = 42 multiplicando


2 6

Aplicando a regra da proporção fica:

6 . x = 42 . 2
6 . x = 84
x = 84
6
x = 14

Está resolvido e a resposta é 14.

EXERCÍCIOS:

2) Equacione e resolva os seguintes problemas algébricos:


a) Qual é o número cujo triplo, mais 7, é igual a 23?
b) Qual é número cujo dobro menos 10, é igual ao seu triplo mais 8?
c) Qual é o número cuja metade é a sexta parte de 21?

Agora você vai resolver alguns problemas com o auxílio da álgebra. Em cada
um deles tente a partir do enunciado obter uma equação e, em seguida,
resolvê-la.

EXEMPLO 3:

Uma caixa com 30 lápis custa R$ 4,80. Quanto deverá custar uma outra com
40 lápis?

Este é um problema de regra de três (módulo 1 ). Problemas como esse


são freqüentes em nossa vida.

24
Lápis R$ Diretamente
30 4,80 proporcional
40 x
30. x = 40 . 4,80 equação
x = 192
30
x = 6,40 Logo, a caixa maior deverá custar R$ 6,40.

EXERCÍCIOS:

Resolva os problemas:

3) A soma de um número com seu consecutivo é 69. Qual é esse número?


Atenção: consecutivo é x + 1

4) Em certo mercado, uma caixa com uma dúzia de ovos custa R$ 2,80 e
uma outra com 18 ovos custa R$ 4,00. Qual das duas embalagens é mais
econômica?

VALOR NUMÉRICO

Valor numérico é o valor que a expressão algébrica assume quando


você substitui a letra X por determinados números.

1º EXEMPLO:

Determine o valor numérico de :


x² - 3 . x , para x = 4

1º passo: substituímos a letra x pelo número 4.


x² - 3 . x =

4² - 3 . 4 =

2º: passo: efetuamos as operações indicadas.


= 16 – 12 = = 4

Portanto o valor numérico de x² - 3 é 4.

25
2º EXEMPLO:

Calcule o valor numérico de :


3x + 4y , para x = 2 e y = -3
3 . 2 + 4 . (-3)
6 - 12
-6 , logo, o valor numérico é -6

O raciocínio algébrico é mesmo muito útil, poderoso e até mesmo


muito atual em termos de pensamento matemático. Use-o nos próximos
exercícios, não esquecendo de que o importante é a compreensão do que
estamos estudando.

EXERCÍCIOS:
5) Determine o valor numérico das seguintes expressões:
a) x³ + 2. x para x = 2
b) 18 + 5 para x = 3
x
c ) x + 2. x – 9 para x = -1
d ) b² - 4 .a. c para a = 2, b = -6 e c = 1

6) Você certamente reparou que os calçados são medidos por números: 35,
36, 37,... para as mulheres e 39, 40, 41,... para a maioria dos homens. Mas,
existem, pés maiores.
O número do sapato depende do comprimento do pé, e a fórmula para
calcular o número do calçado é a seguinte:
N = 5 . c + 28
4
Lembre-se do cálculo do
valor numérico, é do
mesmo jeito que se
N é o número do sapato. resolve!
C é o comprimento do pé, em centímetros.

a) Que número calça uma pessoa cujo pé mede 24 cm?

26
GABARITO MÓDULO 2

1) a) 7 b) 9 c) 7 d)2
e)3 f)6 g)7 h) 3
2
16
2) a) b ) – 18 c) 7
3

3) 34 e 35

4 ) a segunda embalagem é mais econômica

5 ) a ) 12 b ) 11 c ) –12 d ) 28

6 ) a ) 37

27
MÓDULOS 3, 4 e 5

OBJETIVOS ( Módulos 3, 4 e 5)

Nesta U.E. você será capaz de:

- Calcular a área baseado no croqui de uma casa;


- Diferenciar área de perímetro e reconhecer as figuras geométricas;
- Calcular área das diferentes figuras geométricas e resolver problemas
do cotidiano;
- Usar a proporcionalidade para resolver problemas;
- Aplicar o Teorema de Pitágoras na solução de situações-problemas.

MÓDULO 3

Neste módulo você vai ter uma noção do conceito de semelhança entre
figuras e ver como se comportam as áreas semelhantes para depois ampliar
esses conhecimentos com o Teorema de Tales no módulo 5..
Duas figuras são semelhantes quando uma é “ampliação” da outra.
Ampliar ou reduzir uma figura significa obter uma outra com a mesma
forma mas com tamanho diferente.
Numa ampliação todas as medidas estão multiplicadas por um mesmo
número.
Numa redução todas as medidas estão divididas por um mesmo número.

Multiplicado por 2

Esse número que multiplica (amplia) ou divide (reduz) uma figura é


chamado de razão de semelhança.
28
Dois polígonos (figuras com ângulos) são semelhantes se:
- Suas medidas são proporcionais (lados correspondentes aumentam
ou diminuem na mesma razão).
- Seus ângulos são congruentes (mesma medida).

1,12cm
0,7cm
135º 122º
2,0cm 135º 122º 2,5cm 3,2cm 4cm

56º 47º
56º 47º
3,5cm
5,6cm

Plantas e Mapas

Você já viu a planta de uma casa?


Ela deve ter a mesma forma e a mesma distribuição da casa que você
deseja construir, mas com medidas menores para caber em uma folha de
papel. Por isso o desenhista divide todas as medidas por um mesmo número
tornando assim figuras semelhantes.
Da mesma forma são feitos os mapas representando uma figura
semelhante ao real.
Tanto as plantas como os mapas devem vir acompanhados por uma
informação muito importante: a escala.

Escala
Escala é a razão entre a medida de um comprimento no desenho e a
medida correspondente ao comprimento real.
Vamos mostrar a seguir a planta de um terreno na escala 1/500 (um para
quinhentos). Isso quer dizer que, para fazer a planta, o desenhista dividiu
as medidas do terreno por 500 (500 vezes menor).

29
C
4,5
D Escala 1/500

Quadra A
5 7
Lote 2

A 4 B
Rua Bela

Se você tem a planta do terreno, a escala do desenho e uma régua, pode


facilmente calcular suas medidas reais. Basta multiplicar as medidas
encontradas na planta pelo número que aparece no denominador da escala.
No nosso exemplo, para determinar as medidas do terreno basta multiplicar
as medidas da planta por 500. Veja:

MEDIDA NA PLANTA MEDIDA REAL


FRENTE DO TERRENO AB = 4cm 4 . 500 = 2000cm = 20 m
LATERAL ESQUERDA AD = 5cm 5 . 500 = 2500cm = 25 m
LATERAL DIREITA BC = 7cm 7 . 500 = 3500cm = 35 m
FUNDO DO TERRENO DC = 4,5cm 4,5. 500 = 2250cm = 22,5m

Com a planta do terreno e sua escala, podemos calcular duas outras


medidas importantes: o perímetro e a área desse terreno.
O perímetro é a soma de todas as medidas do contorno do terreno. É a
soma dos seus lados.

No nosso terreno, o perímetro será:

20 + 25 + 35 + 22,5 = 102,5 m

30
E a área é calculada pela fórmula do trapézio (mód. 4):

At = (B + b) . h
2

Então: A = (25 + 35) . 20 = 600 m²


2

O CROQUI

O croqui é um esboço do desenho de uma casa mostrando a disposição


dos cômodos, usando medidas proporcionais à casa real.

Essas medidas proporcionais são calculadas através de uma escala


(razão) para que o desenho seja semelhante à casa real.

É conveniente você usar a escala 1/100 cm, pois assim você terá 1 cm
no papel representando 100 cm (1m) do real.

Ex.: Se a cozinha da casa tem medidas, 6m de largura por 4m de


comprimento no papel seu desenho terá 6cm de largura por 4cm de
comprimento.

A planta da casa é um croqui mais aperfeiçoado com localização de


portas e janelas, espessura de paredes, etc.

MAPAS

Os mapas são desenhos muito reduzidos de grandes regiões. Para que


você possa determinar distâncias em um mapa, precisa apenas de uma régua e
da escala desse mapa.
A seguir você vê o mapa do estado de São Paulo com suas principais
cidades desenhado na escala 1 : 117.

Calcule a real distância em Km entre as cidades de Sorocaba e Ourinhos.

31
A CASA

O primeiro desenho que fazemos da nossa casa é apenas um esboço.


Neste desenho, também chamado de croqui, mostrando a disposição dos
cômodos com suas medidas aproximadas. Devemos já usar uma escala para
que o desenho seja semelhante à casa que pretendemos construir.

Usaremos aqui a escala 1/100, que é muito conveniente porque cada


centímetro do desenho corresponderá a 100 centímetros reais, ou seja, a 1
metro. Assim por exemplo, se você medir a largura de um quarto e encontrar 3
cm, saberá, de fato, essa largura é de 3 m. Veja então a proposta para nossa
casa:

32
1,50 4,00 1,80 3,00

Área de
2,80 banheiro
serviço cozinha
4,20
quarto B

4,60 sala
quarto A 3,20

7,30 3,00

Vamos agora calcular a área de cada cômodo e a área total da casa:


A área é calculada multiplicando o comprimento pela largura.
Área de serviço ................. 2,80 . 1,50 = 4,20 m²
Cozinha .............................. 4,00 . 2,80 = 11,20 m²
Banheiro ............................. 1,80 . 2,80 = 5,04 m²
Quarto B............................. 3,00 . 4,20 = 12,60 m²
Quarto A ............................. 3,00. 3,20 = 9,60 m²
Sala ................................... 7,30. 4,60 = 33,58 m²
ÁREA TOTAL ........................................... 76,22 m²

Você pode também calcular comprimento e largura da sua casa, vejamos:


Comprimento 3,00 + 7,30 = 10,30 m ou
1,50 + 4,00 + 1,80 + 3,00 = 10,30 m

Largura: 4,60 + 2,80 = 7,40 m ou 3,20 + 4,20 = 7,40 m

33
EXERCÍCIO:

1. A planta ilustrada foi desenhada na escala 1 : 100:


a) Calcule as dimensões reais da sala desta casa.

b) Calcule quantos metros quadrados de carpete são necessários para


forrar o chão dos dormitórios A e B.

c) Quantos metros quadrados de piso são necessários para colocar na


sala e na cozinha?

d) Calcule o comprimento e a largura dessa casa.


3 cm 1,5 cm 3 cm

banheiro
Dormitório A 2,5cm

1cm corredor
Sala Cozinha

2,5cm
Dormitório B

4,5cm 3,5cm

GABARITO

a ) 3,5 m e 6 m

b ) 18,75 m²

c ) 39 m²

d ) comp = 11 m largura = 6 m

34
MÓDULO 4
ÁREAS e PERÍMETROS
PERÍMETRO: é a soma das medidas de todos os lados que formam
uma figura geométrica.
Exemplo: 10cm
P= 10 + 4 + 4 + 5 = 23cm
4cm 4cm

5cm
O perímetro de uma figura circular é a medida do comprimento da
circunferência (contorno). Usa-se a fórmula 2 • π • r onde π = 3,14
Exemplo:

Raio=4cm 2 • π • r = 2 • 3,14 • 4 = 25,12cm

ÁREA: é a medida da superfície de uma figura geométrica.


Cada figura tem uma maneira especial de se calcular a área. É usado a
unidade de medida universal: o metro quadrado (m²). São também
usados o Km² e o cm².
Ao operar com medidas não podemos esquecer que todas devem estar
na mesma unidade. Quando isto não ocorre temos que fazer as
transformações necessárias.

ÁREAS DE POLÍGONOS

A grande maioria dos problemas práticos fala de figuras tais como


retângulos, quadrados, triângulos, hexágonos (seis lados), trapézios e
outros.

Polígonos: são figuras formadas por segmentos de retas (seus lados)


dispostos numa linha poligonal fechada.

35
Veja alguns exemplos:

TRIÂNGULO HEXÁGONO TRAPÉZIO RETÂNGULO QUADRADO

Há também octógono (8 lados), decágono (10 lados), pentágono (5


lados),etc. Você não precisa decorar esses nomes agora.
É claro que os desenhos acima são apenas alguns exemplos de
polígonos, mas você pode perceber que cada um ocupa uma certa
quantidade de superfície que chamamos de área.
Na vida prática, saber calcular a área pode lhe ajudar em alguns
problemas cotidianos seja o tamanho do seu terreno ou a quantidade de
lajotas que você deverá comprar para por no piso de sua casa, ou a
quantidade de tecido necessário para se fazer um vestido, etc.
Para você calcular a área de um polígono é necessário que você saiba
identificá-lo, isto é saiba com que figura está trabalhando, portanto preste
atenção nas características descritas nas figuras abaixo.

1- ÁREA DOS PARALELOGRAMOS: quadrilátero (quatro lados)


cujos lados opostos são congruentes(mesma medida) e paralelos
dois a dois.
Observe o paralelogramo:
h h
b=base
h=altura Altura medida de uma
base a outra. Pode vir
marcada dentro da figura
b
com uma linha pontilhada
ou com ao lado com uma
A paralelograma = b • h
linha cheia
Onde b= base
h = altura

O retângulo e o quadrado são exemplos de paralelogramo.

36
ÁREA DO RETÂNGULO: tem lados congruentes (mesma medida)
dois a dois e 4 ângulos retos ( 90º) A B
Observe o retângulo:
Lado AB paralelo ao lado CD e congruentes 2 cm
Lado AC paralelo a BD e congruentes
Ângulos retos: Â, B, C, D (90º) C 3 cm D

Para calcular a sua área ou superfície basta multiplicar o comprimento


(base) pela largura (altura)

Podemos então dizer que

A= área A retângulo = b . h
b= base
h= altura

Para o exemplo acima temos a área igual a A = 3 • 2 = 6cm²


Onde:
3 base do retângulo
2 altura do retângulo
6 área do retângulo

ÁREA DO QUADRADO: tem 4 lados congruentes (mesma medida) e


quatro ângulos retos (90º).

Observe o quadrado com lados de 4 cm.

Como os quatro lados


têm a mesma medida A quadrado = L²
não há necessidade de
4cm chamar os lados de base
e altura

4cm

Podemos concluir que b=h então a área do quadrado é lado vezes lado
ou L². o exemplo acima A = 4 • 4 = 16 cm²

37
2- ÁREA DO TRAPÉZIO. têm dois lados paralelos: B (base maior)
e b (base menor)
Observe o trapézio:
ou
B
b = 4cm
b base menor
B base maior h
h altura h= 3cm h

B = 7cm b
Se quisermos saber a área de um trapézio, basta fazer:

A trapézio = (B+b).h onde:


2

No exemplo acima temos a área do trapézio igual a:


A = (7 + 4 ) • 3 = 11 • 3 = 33 16,5cm²
2 2 2

3 - ÁREA DO TRIÂNGULO: tem 3 lados e 3 ângulos)

Considere um triângulo qualquer:


A triângulo = b.h
2

h = 4cm Onde; b= base


h= altura

b = 5cm

Calculando a área do triângulo: A = 5 • 4 = 20 = 10cm²


2 2

38
4- ÁREA DO LOSANGO: seus lados são paralelos dois a dois.
Divida um losango em quatro triângulos iguais:

Área losango = D.d


8 2

18cm Onde: D = diagonal maior


d = diagonal menor

Para calcular a área do losango do exemplo acima devemos:


A = 18 • 8 = 144 = 72cm²
2 2

EXERCÍCIOS:

1-Deseja-se forrar um pátio que possui 16,8 metros de comprimento por 5


m de largura, com ladrilhos cuja medida é de 12 cm por 20 cm. Sendo assim,
deseja-se saber quantos ladrilhos são necessários.
Sugestão:
- Calcule a área do Pátio Lembre-se de
- Faça a transformação da medida do transformar cm e m .
ladrilho (cm para m ) Ex : 12 cm = 0,12 m
- Calcule a área de 1 ladrilho, e .........
- Agora é com você...,quantos ladrilhos “cabem” no piso do pátio?

2-Um piso foi forrado com 200 ladrilhos cujas medidas são de 25 cm por
25 cm. Sendo assim, quantos cm2 possuem esse piso?
Sugestão: - Ache a área de 1 ladrilho
Veja quantos cm2 tem em 200 ladrilhos

3 – Na casa de João existe um quarto cujo chão é um quadrado de 4m de


lado. Calcule a área desse quarto.

39
4-Observe o triângulo abaixo e calcule sua área.

A base é 6 cm e a
altura é 5,19 cm
5,19

6 cm

5. Calcule a área do polígono:


Sugestão: O polígono é formado por 3
figuras: trapézio, retângulo e triângulo.
Calcule a área de cada uma para depois
determinar área total.

6-O telhado dessa casa é de “ quatro águas”

Para cobrir 1 m² de telhado gastam-se 15 telhas. Quantas telhas,


aproximadamente há no telhado da casa ?
SUGESTÃO:
- primeiro calcule a área de cada figura que forma o telhado.
- Calcule a área total do telhado
- Calcule a quantidade de telhas
40
CIRCUNFERÊNCIA E CÍRCULO

O que é círculo ?
É o conjunto formado por todos os pontos de uma circunferência mais
o seu interior. Ex: CD , moeda, etc..
O círculo tem superfície, portanto podemos calcular a ÁREA.

O que é circunferência?
É o conjunto formado por todos os pontos que contornam o círculo.
Exemplo: um anel, um bambolê.

A circunferência não tem superfície. Nela podemos apenas medir o seu


contorno que chamamos de comprimento da circunferência.
Tanto no círculo como na circunferência existe uma medida chamada
RAIO que vai do centro até um ponto qualquer da circunferência.
Veja o desenho: ele está usando um pedaço de corda (raio) presa ao
centro para desenhar uma circunferência.

DIÂMETRO: é o dobro do raio. É uma medida que sai de um ponto


da circunferência, passa pelo centro e vai até o outro ponto da circunferência.

41
Círculo (tem área)
Circunferência (tem comprimento)

diâmetro
raio CD

ANEL

COMPRIMENTO DA CIRCUNFERÊNCIA E ÁREA DO


CÍRCULO

Quando falamos na forma circular, imediatamente pensamos no


número irracional π, cujo valor na forma decimal é 3,14. e sua descoberta é
uma das grandes páginas da história da Matemática.

ÁREA DO CÍRCULO é determinada pela fórmula :

Onde: r = medida do raio


A = π . r² π = 3,14
Curiosidade: π é uma letra grega e lê-se “pi”.
Esse valor constante do π é obtido dividindo-se o
comprimento ( C ) da circunferência pelo seu
diâmetro ( D )

Ex : Determine a área do circulo cujo raio mede 6cm


A = 3,14 . 6²
A = 3,14 . 36 6cm LEMBRE-SE:
A = 113,04 cm² 6² = 6 • 6 = 36

42
COMPRIMENTO DA CIRCUNFERÊNCIA é calculado com a fórmula:

C = 2 . π . r

Calcule o comprimento da circunferência cujo raio é 8cm

8 cm C = 2 . π . r
C = 2 . 3,14 . 8
C = 50,24 cm

Diâmetro é o dobro do raio. Se o diâmetro mede 10 cm, qual é a


medida do raio?
É 5 cm. ACERTOU !!!!

EXERCÍCIOS :

7 ) Uma pizza tem raio igual a 15 cm e está dividida em 6 fatias . Calcule a


área de cada fatia.
SUGESTÃO: calcule a área da pizza inteira para depois dividi-la por seis..

8 ) A comunidade vai cercar uma praça com árvores distribuídas a cada 5 m.


Como essa praça tem 150 metros de raio, quantas árvores serão necessárias ?

9 ) Um bambolê tem 60 cm de diâmetro . Determine o seu comprimento.

10 ) Um disco de cobre têm 80 m de diâmetro . Determine a área desse


disco .

43
GABARITO

1 )3500 ladrilhos

2 ) 125000 cm² ou 12,5 m2

3 ) 16m2

4 ) 15,57 cm²

5 ) A = 25,35 m²

6 ) 177,19 m² , aproximadamente 2657 telhas

7 ) 117,75 cm²

8) aproximadamente 189 árvores

9 ) 188,4 cm

10 ) 5024 m²

44
MÓDULO 5

Freqüentemente, engenheiros
arquitetos, construtores e urbanistas têm
a precaução de desenhar e mostar suas
obras em dimensões reduzidas, como um
primeiro passo para a sua construção.
Para isso, esses profissionais fazem uso
de maquetes e plantas em seus
respectivos trabalhos.

• O desenho da planta de um apartamento, um desenho e sua imagem vistam


por uma lupa, são exemplos de semelhança.

FIGURAS SEMELHANTES

Ítalo e Aline fazem ginástica diariamente. Veja a foto e sua ampliação:

Observe que as medidas dos lados das duas fotos são diferentes, mas as
medidas dos ângulos são iguais.

45
124 º

69 mm
35º

48 mm
124 º
46 mm

35º

32 mm

66 cm 99 cm
Na matemática, uma foto e sua ampliação são exemplo de figuras
semelhantes.
• Pode-se dizer que dois triângulos têm a mesma forma, uma vez que ambos
têm forma triangular, mas nem sempre são semelhantes. Porém, dois
triângulos eqüiláteros são sempre semelhantes. Eles têm a mesma forma!
• Dois círculos são sempre semelhantes:
Em figuras semelhantes há certas propriedades notáveis. Uma delas refere-
se a comprimentos.
Observe que as medidas das figuras (Ítalo e Aline) são diretamente
proporcionais aos comprimentos correspondentes da outra. Multiplicando os
comprimentos da figura menor por 1,5 obtemos os comprimentos da maior.

Dizendo de outra maneira, temos: 99 mm = 69 mm = 48 mm


66 mm 46 mm 32 mm
Figuras semelhantes têm também uma propriedade referente a ângulos.
Os ângulos de uma figura são iguais aos ângulos correspondentes da outra.
(Veja bem, aqui não entra proporcionalidade).
Em dois triângulos semelhantes:
• Os ângulos congruentes (mesmas medidas) são chamados ângulos
correspondentes;
• Os lados opostos aos ângulos correspondentes são chamados lados
homólogos.

Você verá que a semelhança de triângulos é muito utilizada no Teorema


de Tales.

46
TEOREMA DE TALES

Curiosidades sobre Tales de Mileto


Você sabe quem foi Tales?
- Foi um legislador, filósofo matemático e astrônomo.
- Tales nasceu em Mileto (atualmente pertence à Turquia) no ano 646 aC. e
morreu em 546 aC.
- A ele são atribuídas as seguintes descobertas geométricas:

m n
Três ou mais retas paralelas (r,s,t) cortadas por duas retas transversais
(m,n) determinam segmentos proporcionais:
a = c
b d

47
ESTUDO DO TEOREMA DE TALES E SUAS APLICAÇÕES NA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS
Quando dois triângulos são semelhantes, os seus lados
correspondentes são proporcionais.

O Teorema de Tales
estabelece que:
Um feixe de retas paralelas
determina em duas
transversais, segmentos
proporcionais

Observe que aplicando o teorema das proporções você pode determinar


a medida de um dos segmentos das retas transversais.

12 20 12 = 20 multiplicando X . 20 = 12 . 10
X 10 x 10 X . 20 = 120
X = 120
20
x = 6
Você sabe que existem situações em que é difícil efetuar medições então,
podemos usar o Teorema da Proporcionalidade (Tales) usando a teoria dos
triângulos semelhantes.
Imagine que uma ponte deve ser construída sobre um rio. Como
calcular a largura do rio para saber qual será o comprimento da ponte?
Veja o esquema e observe como resolve a proporção para achar o valor de x.

48
O formato de um triângulo fica completamente definido quando são
conhecidos os seus ângulos. Para isso basta conhecer dois ângulos, pois o
terceiro é o que falta para que a soma dos três seja igual a 180º.

“A SOMA DOS TRÊS ÂNGULOS DE UM TRIÂNGULO


QUALQUER É SEMPRE IGUAL A 180º”.

Essa propriedade dos triângulos tem inúmeras aplicações práticas.


Veja o exemplo abaixo.
Imagine que para fazer um mapa, seja necessário saber a largura de um
rio. Graças a essa propriedade dos triângulos a largura pode ser obtida
facilmente. Veja:

Representação matemática

5,8
X X
Medem-se os ângulos B e C
e a distância BC.
4
105

Apenas com essas medidas resolve-se o problema. Para isso desenha-se


um triângulo semelhante àquele do rio. Veja a representação dos dois
triângulos ao lado.
Medindo-se os lados e usando proporcionalidade encontra-se a largura
do rio.

49
Calculando a largura do rio dessa maneira, evita-se muito trabalho. Nem
é preciso atravessar o rio. É por isso que a semelhança de triângulos é um
conhecimento importante para geógrafos, cartógrafos, agrimensores,
topógrafos e engenheiros.

EXERCÍCIOS

1 - Observando o exemplo anterior, resolva em seu caderno.


Um homem de 1,80 de altura projeta uma sombra de 2,70 m de comprimento
no mesmo instante em que uma árvore projeta uma sombra de 9 m de
comprimento. Qual é a altura da árvore?

Representação matemática

X
1,80 m
60º 60º
2,70 m
9m

2) Para determinar a largura de um lago, foi utilizado o esquema representado


pela figura abaixo. Qual é a largura do lago?
Faça a representação matemática.
Observe que têm dois triângulos: um menor dentro do outro maior.

50
Exemplo resolvido. Calcule o comprimento de X

x 17
=
2,1 4,2 (multiplica cruzado)
4,2 • X = 2,1 • 17
X = 35,7
4,2
X = 8,5
EXERCÍCIOS –

3 ) Faça em seu caderno.

4 ) Como você pode calcular a altura da torre de uma igreja que projeta uma
sombra de 18 m de comprimento se, no mesmo instante, uma vara de 1,5 m
produz uma sombra de 2,5m?

X
1,5m

sombra 2,5m
sombra 18m

51
5 ) Uma haste de um metro projeta uma sombra de 2m, qual será a altura de
um poste de iluminação que no mesmo instante tem uma sombra de 15 m?
SUGESTÃO; faça a representação do problema com os desenhos dos
triângulos.

6 ) Três retas paralelas ( a, b, c ) são cortadas por duas retas transversais (s, t )
formando quarteirões com as respectivas medidas.
Determine a medida do quarteirão x.
a

x 100 m
b
80 50
m
c

s t

TEOREMA DE PITÁGORAS

No século VI a.C. foi descoberta uma propriedade válida em todos os


triângulos retângulos. Recordando:

Elementos do Triângulo Retângulo

Hipotenusa (é o lado maior,


oposto ao ângulo reto)
cateto

Cateto ( lados que formam o ângulo reto


90º )

Teorema de Pitágoras. Em todo triângulo retângulo, o quadrado da


hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos
catetos.
52
X Hip² = cat² + cat²
Exemplo: 3 X² = 3² + 4²
X² = 9 + 16
X = 25
4 X=5

2 ) Observe o terreno triangular abaixo e descubra a medida do terceiro lado.

Hip² = cat² + cat²


25² = x² + 24²
25 (hipotenusa) 625 = X² + 576
24 (cateto)
625 – 576 = x²
X² = 49
X = 49
X=7
X (cateto)

EXERCÍCIOS:
7 ) O carpinteiro precisa calcular o comprimento dos caibros do telhado:

Nesta situação você encontra um triângulo


10 X retângulo. Usando o Teorema de
Pitágoras descubra o comprimento do
caibro.
2,90
53
8 ) Os lados de um quadrado medem 10 cm. Qual é o comprimento de suas
diagonais?
Dica : DIAGONAL: SEGMENTO DE RETA QUE UNE VÉRTICES
OPOSTOS. Veja o desenho ao lado e observe que a
Diagonal =
diagonal passa a ser a hipotenusa dos dois triângulos
retângulos formados. hipotenusa

9 ) Para que o portão ganhe rigidez ( lembra-se da rigidez do triângulo? ) o


carpinteiro deve colocar uma trave de madeira que se estenda do ponto A até
C ( conforme figura):
A

X
GABARITO
130

C
MÓDULO 5 150

GABARITO
1) 6 m
2) 250 m
3) 8,4
4) 10,8
5) 7,5 m
6 ) 160 m
7) 10,41 m
8 ) 14,142
9) 198,49 cm

54
Bibliografia:

Desenhos ilustrativos tirados dos livros:

BONGIOVANNI, Vicenzo, Vissoto, Olímpio Rudinin Leite, Laureano,


José Luiz Tavares. MATEMÁTICA VIDA. Quinta Série a Oitava Série
São Paulo. Editora Ática. 7ª Edição. 1995.

IMENES, Luiz Marcio, Lellis Marcelo. MATEMÁTICA. Oitava Série


São Paulo. Editora Scipione. 1999.

SCIPIONE, Di Pierrô Netto. MATEMÁTICA CONCEITOS E


HISTÓRIAS. 6ª Edição. Oitava Série. São Paulo. Editora Scipione
1997.

ELABORADO PELA EQUIPE DE MATEMÁTICA 2007:

- Elisa Rocha Pinto de Castro


- Francisco Carlos Vieira dos Santos
- Josué Elias Latance
- Rosy Ana Vectirans

COLABORAÇÃO:

- Adriana Moreira Molinar


- Esmeralda Cristina T. Ramon
- Rosimeire Maschetto Nieri
- Sara M. Santos

DIREÇÃO:
- Elisabete Marinoni Gomes
- Maria Isabel Ramalho de Carvalho Kupper

COORDENAÇÃO:
- Neiva Aparecida Ferraz Nunes

ATUALIZADA EM 2008

APOIO: Prefeitura Municipal de Votorantim


55