Você está na página 1de 12

PARÂMETROS PARA O PMCMV FAIXAS 1,5 E 2, CONFORME

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 42, DE 28/12/2018 - MINISTÉRIO DAS CIDADES

A IN 42 consolida as regras aplicáveis ao repasse de empreendimentos habitacionais –


Programa Carta de Crédito Individual.

OBJETIVO, PARTICIPANTES E ATRIBUIÇÕES

- Renda familiar mensal bruta limitada a R$ 7.000,00.


- Inclui toda espécie reconhecida de família, inclusive a unipessoal.

MODALIDADE: AQUISIÇÃO DE UNIDADE HABITACIONAL: nova ou usada, sendo:


- Nova: até 180 dias da expedição do "habite-se" ou documento equivalente, ou mais
de 180 com "habite-se" ou documento equivalente e ainda não tenha sido habitado ou
alienado.
- Usada: com "habite-se" ou documento equivalente e não enquadrada como nova.

LIMITES DE RENDA POR FAIXA:

Classificação - FAIXA Renda de até

FAIXA 1,5 R$ 2600,00

FAIXA 2 R$ 4000,00

FAIXA 3 R$ 7000,00

CONDIÇÕES OPERACIONAIS

LIMITES OPERACIONAIS

Para facilitar o entendimento e melhor visualização das curvas de subsídios, inserimos,


na tabela da IN, as mesmas nomenclaturas para os recortes regionais e agrupamentos
municipais, que foram usadas na planilha auxiliar em excell para cálculo dos descontos e
elaboração das curvas de descontos.

O valor de financiamento é estabelecido em função de análise de capacidade de


pagamento, efetuada pelos Agentes Financeiros, e da cota de financiamento aplicada
sobre o menor entre os dois valores: avaliação ou venda.
a) Limites de enquadramento – Faixa 2:1

Recortes Regionais 1 2 3 4
Agrupamento Municipal

RECORTE TERRITORIAL LIMITES DE VALOR DE VENDA OU


INVESTIMENTO DO IMÓVEL (R$ 1,00)
DF, RJ E SP SUL, ES E CENTRO- NORTE
MG OESTE, E
EXCETO NORDESTE
DF
A Capitais estaduais classificadas pelo IBGE 240.000 215.000 190.000 190.000
como metrópoles
B - Demais capitais estaduais e municípios 230.000 190.000 180.000 180.000
com população maior ou igual a 250
(duzentos e cinquenta) mil habitantes
classificados pelo IBGE como capital
regional.
- Municípios com população maior ou igual
a 100 (cem) mil habitantes integrantes das
Regiões Metropolitanas das capitais
estaduais, de Campinas/SP, da Baixada
Santista e das Regiões
Integradas de Desenvolvimento - RIDE de
capital.
C - Municípios com população igual ou maior 180.000 170.000 165.000 160.000
que 100 (cem) mil habitantes.
- Municípios com população menor que 100
(cem) mil habitantes integrantes das
Regiões Metropolitanas das capitais
estaduais, de Campinas/SP, da Baixada
Santista e das RIDE de capital.
- Municípios com população menor que 250
(duzentos e cinquenta) mil habitantes
classificados pelo IBGE como capital
regional.
D Municípios com população maior ou igual a 145.000 140.000 135.000 130.000
50 milhabitantes e menor que 100 mil
habitantes.

Municípios com população entre 20 e 50 mil


habitantes.

Demais municípios.

1
O valores não foram alterados. Apenas foi agrupado, por região, o valor referente aos municípios com população
abaixo de 100 mil habitantes.
b) Limites de enquadramento – Faixa 1,5:2

Recortes Regionais 1 2 3 4
LIMITES DE VALOR DE VENDA OU
RECORTE TERRITORIAL INVESTIMENTO DO IMÓVEL (R$ 1,00)
Agrupamento

DF, RJ E SP SUL, ES CENTRO NORTE E


E MG -OESTE, NORDEST
Municipal

EXCETO E
DF
A Capitais estaduais classificadas pelo IBGE 144.000 133.000 128.000 128.000
como
metrópoles
B - Demais capitais estaduais e municípios 133.000 128.000 122.000 122.000
com população maior ou igual a 250
(duzentos e cinquenta) mil habitantes
classificados pelo IBGE como capital
regional.
- Municípios com população maior ou igual
a 100 (cem) mil habitantes integrantes das
Regiões Metropolitanas das capitais
estaduais, de Campinas/SP, da Baixada
Santista e das Regiões
Integradas de Desenvolvimento - RIDE de
capital.
C - Municípios com população igual ou maior 122.000 117.000 112.000 106.000
que 100 (cem) mil habitantes.
- Municípios com população menor que 100
(cem) mil habitantes integrantes das
Regiões Metropolitanas das capitais
estaduais, de Campinas/SP, da Baixada
Santista e das RIDE de capital.
- Municípios com população menor que
250 (duzentos e cinquenta) mil habitantes
classificados
pelo IBGE como capital regional.
D Municípios com população maior ou igual a 106.000 101.000 96.000 90.000
50 mil
habitantes e menor que 100 mil habitantes.
E Municípios com população entre 20 e 50 mil 85.000 80.000 80.000 74.000
habitantes.
F Demais municípios. 74.000 74.000 74.000 74.000

2
Os valores não foram alterados
CONTRAPARTIDA – valor a ser aportado pelo mutuário, incluindo o desconto
complemento (estabelecido nos anexos II e III da IN42, para faixa 2 e faixa 1,5
respectivamente)

O valor referente à contrapartida mínima é de 20% do valor de venda ou de avaliação.

O percentual de contrapartida poderá ser reduzido para até 10% se utilizado o Sistema
de Amortizações Constantes - SAC. 3

TAXA DE JUROS DO FINANCIAMENTO


a) 5% ao ano, para renda familiar limitada a R$ 4.000,00
b) 6% ao ano, para renda familiar superior a R$ 4.000,00

Redução de 0,5% ao ano para titulares de conta vinculada, com no mínimo 3 (três) anos
de trabalho sob o regime do FGTS

Acréscimo de 2,16% ao ano, em favor dos Agentes Financeiros

REMUNERAÇÃO DOS AGENTES FINANCEIROS

a) R$ 25,00, referente à taxa de administração; e


b) 1,5% do valor do financiamento, referente à taxa de acompanhamento da
operação.

SISTEMAS E PRAZO MÁXIMO DE AMORTIZAÇÃO

Sistema de amortização livremente pactuado entre o Agente Operador e Agentes


Financeiros e entre estes últimos e seus respectivos mutuários, sendo obrigatório o
oferecimento, ao mutuário, do Sistema de Amortização Constante - SAC.

Prazo máximo de amortização: 30 anos.

ATUALIZAÇÃO DO SALDO DEVEDOR

Atualização mensal, pelo mesmo índice utilizado para correção dos saldos das contas
vinculadas do FGTS.

SEGURO

Cobertura que contemple, no mínimo, os riscos de morte e invalidez permanente do


mutuário e danos físicos ao imóvel.

DESEMBOLSO DO VALOR FINANCIADO

Conforme cronograma físico-financeiro, admitidas antecipações na forma


regulamentada pelo Agente Operador.
Verificada situação de irregularidade, serão adotadas as medidas na ordem abaixo:
a) desembolso da parcela corrente, condicionando a próxima liberação à
regularização das pendências;
b) desembolso de parcela mediante compensação com débitos relativos a
retorno ou a recolhimentos de contribuições ao FGTS;
c) desembolso bloqueado com prazo para regularização da pendência; ou

3
A In estabele essa prerrogativa, mas a Caixa não trabalha assim, porque não pode financiar mais que 80%
d) outras, que conjuguem, no menor espaço de tempo, o andamento das
obras com a regularização das pendências.

PRAZO DE CARÊNCIA

Prazo da obra, limitado a 24 meses.

DESCONTOS NOS FINANCIAMENTOS – desembolsados pelo agente financeiro no ato


da contratação. Destinam-se à redução no valor das prestações (desconto equilíbrio) ou
ao pagamento de parte da aquisição do imóvel (desconto complemento).

Concedidos exclusivamente pessoas com renda familiar mensal bruta limitada a R$


4.000,00

1- Desconto equilíbrio: Destinado à redução no valor das prestações

O valor total do desconto é o somatório dos valores:


a) diferencial de juros de até 2,16%, em favor do agente financeiro, pagos
à vista;

Cobertura do diferencial de juros:


a) integralmente, para renda até R$ 2.600,00, cujo valor de venda se
enquadre no faixa 1,5
b) limitado a 1,66% para renda até R$ 2.600,00, cujo valor de venda se
enquadre no faixa 2
c) limitado a R$ 1,16% para renda acima de R$ 2.600,00 e limitada a R$
3.000,00;
d) limitado a 0,16% para renda acima de R$ 3.000,00 e limitada a R$
4.000,00

b) taxa de administração (valor máximo de R$ 25,00 por prestação), paga


à vista, descontada à taxa SELIC.

O desconto (a + b) é limitado a 75% do valor menor entre o saldo devedor inicial


da operação de financiamento e os valores seguintes:
a) R$ 21.000,00, para renda até R$ 2.600,00;
b) R$ 19.000,00 para renda acima de R$ 2.600,00 e limitada a R$ 3.000,00
c) R$ 15.000,00 para renda acima de R$ 3.000,00 e limitada a R$ 4.000,00

Abaixo, tabela com as taxas de juros finais pagas pelo beneficiário, considerando
as taxas de juros do financiamento e as taxas referentes à remuneração do agente
financeiro.

REMUNERAÇÃO AGENTE JUROS PAGOS


TAXA DE JUROS FINANCEIRO (a.a.) PELO
RENDA VALOR DO FINANCIAMENTO
IMÓVEL
PAGO FGTS/OGU
PAGO BENEFICIÁRIO
(FGTSxAg Financ) BENEFICIÁRIO
ATÉ R$2.600 FAIXA 1,5 5% a.a. 2,16% 0% 5% a.a.
ATÉ R$2.600 5% a.a. 1,66% 0,5% 5,5% a.a.
ACIMA DE R$2.600 ATÉ R$3.000 FAIXA 2 5% a.a. 1,16% 1,00% 6% a.a.
ACIMA DE R$3.000 ATÉ R$4.000 5% a.a. 0,16% 2,00% 7% a.a.
ACIMA DE R$4.000 ATÉ R$7.000 FAIXA 3 6% a.a. 0% 2,16% 8,16% a.a.
2- Desconto complemento: Destinado ao ao pagamento de parte da
aquisição do imóvel. Esse desconto é usado como parte da contrapartida (item 6.4 da
IN 42) e está detalhado nos anexos II e III da IN, explicitados mais à frente.

DISPOSIÇÕES GERAIS

Somente serão concedidos financiamentos a pretendentes que:


a) não detenham, em qualquer parte do país, outro financiamento ativo nas
condições do Sistema Financeiro de Habitação – SFH;
b) não sejam proprietários, promitentes compradores, arrendatários ou
titulares de direito de aquisição de imóvel residencial no local de residência ou em outro
que pretenda fixar.

A unidade habitacional será destinada a uso residencial pelo proponente, podendo usar
parte para fins laborais.

As unidades habitacionais deverão dispor de condições de habitabilidade e salubridade,


representadas, no mínimo, por soluções de abastecimento de água, esgotamento
sanitário e energia elétrica, bem como por especificações técnicas que garantam a
segurança da edificação.

O Agente Operador é responsável pela execução dos processos de enquadramento e


hierarquização e seleção de propostas, admitida sua delegação aos Agentes
Financeiros.

ORIENTAÇÕES PARA CÁLCULO DO DESCONTO COMPLEMENTO:

ANEXOS II E III DA IN 42
ANEXO II DA IN 42 - DESCONTO PARA FINS DE PAGAMENTO DE PARTE DA
AQUISIÇÃO OU CONSTRUÇÃO DO IMÓVEL - RENDA R$ 4.000,00

Valor de venda enquadrado no faixa 2.

VALORES DO DESCONTO
Para renda familiar mensal bruta limitada a R$ 1.800,00, valores definidos na tabela:

Recortes Regionais 1 2 3 4
VALORES DE DESCONTO (R$ 1,00) A
Agrupamento Municipal

RECORTE TERRITORIAL SER CONCEDIDO PARA FAMÍLIAS


COM RENDA MENSAL BRUTA ATÉ R$
1.800,00
DF, RJ E SP SUL, ES E CENTRO- NORTE E
MG OESTE, NORDESTE
EXCETO DF
A Capitais estaduais classificadas pelo 29.000 26.365 23.200 23.200
IBGE como
metrópoles
B - Demais capitais estaduais e 27.420 23.200 21.090 21.090
municípios com população maior ou
igual a 250 (duzentos e cinquenta) mil
habitantes classificados pelo IBGE
como capital regional.
- Municípios com população maior ou
igual a 100 (cem) mil habitantes
integrantes das Regiões
Metropolitanas das capitais
estaduais, de Campinas/SP, da
Baixada Santista e das Regiões
Integradas de Desenvolvimento - RIDE
de capital.
C - Municípios com população igual ou 20.035 18.980 17.925 16.875
maior que 100 (cem) mil habitantes.
- Municípios com população menor
que 100 (cem) mil habitantes
integrantes das Regiões
Metropolitanas das capitais
estaduais, de Campinas/SP, da
Baixada Santista e das RIDE de
capital.
- Municípios com população menor
que 250
(duzentos e cinquenta) mil habitantes
classificados pelo IBGE como capital
regional.
D Municípios com população maior ou 15.815 15.290 14.765 14.765
igual a 50 mil
habitantes e menor que 100 mil
habitantes.
E Municípios com população entre 20 e 11.600 11.600 11.600 11.600
50 mil Habitantes e

Demais municípios.
Para renda familiar mensal bruta entre R$ 1.800,01 e R$ 4.000,00, o desconto é
calculado pela fórmula:4
D = a*(R-1800)2 + b*(R-1800) + Dmáx
a = -b / [2*(RDmín-1800)]
b= [ 2 * Dmáx * (Dmín/Dmáx - 1) ] / (RDmín-1800)
Onde:
D = valor do desconto a ser concedido;
Dmáx = Valores de desconto para renda de R$ 1800,00 (tabela)
Dmín = Valor de desconto mínimo, conforme tabela abaixo;
R = renda familiar mensal bruta do beneficiário; e
RDmín = Renda familiar mensal bruta do beneficiário, correspondente ao valor mínimo de desconto,
conforme tabela abaixo:

Recortes Regionais 1 2 3 4
PARÂMETROS PARA O CÁLCULO
RECORTE TERRITORIAL DO DESCONTO A SER
CONCEDIDO PARA
Agrupamento Municipal

FAMÍLIAS COM RENDA MENSAL


BRUTA DE R$ 1.800,01 ATÉ R$
4.000,00
DF, RJ E SUL, ES CENTRO- NORTE E
SP E MG OESTE, NORDESTE
EXCETO
DF
A Capitais estaduais classificadas pelo IBGE como Dmín = Dmín = Dmín = Dmín =
metrópoles 2.585,00 2.505,00 2.415,00 2.415,00
RDmín RDmín RDmín = RDmín =
= = 3.275,00 3.275,00
3.275,00 3.275,00
B - Demais capitais estaduais e municípios com população Dmín = Dmín = Dmín = Dmín =
maior ou igual a 250 (duzentos e cinquenta) mil habitantes 2.535,00 2.415,00 2.350,00 2.350,00
classificados pelo IBGE como capital regional. RDmín RDmín RDmín = RDmín =
- Municípios com população maior ou igual a 100 (cem) = = 3.275,00 3.275,00
mil habitantes integrantes das Regiões Metropolitanas 3.275,00 3.275,00
das capitais estaduais, de Campinas/SP, da Baixada
Santista e das Regiões
Integradas de Desenvolvimento - RIDE de capital.
C - Municípios com população igual ou maior que 100 Dmín = Dmín = Dmín = Dmín =
(cem) mil habitantes. 2.320,00 2.290,00 2.255,00 2.225,00
- Municípios com população menor que 100 (cem) mil RDmín RDmín RDmín = RDmín =
habitantes integrantes das Regiões Metropolitanas das = = 2.790,00 2.790,00
capitais estaduais, de Campinas/SP, da Baixada Santista 3.275,00 2.790,00
e das RIDE de capital.
- Municípios com população menor que 250 (duzentos e
cinquenta) mil habitantes classificados pelo IBGE como
capital regional.
D Municípios com população maior ou igual a 50 mil Dmín = Dmín = Dmín = Dmín =
habitantes e menor que 100 mil habitantes. 2.195,00 2.120,00 2.045,00 2.045,00
RDmín RDmín RDmín = RDmín =
= = 2.790,00 2.790,00
2.790,00 2.790,00
E Municípios com população entre 20 e 50 mil Dmín = Dmín = Dmín = Dmín =
Habitantes e 1.755,00 1.755,00 1.755,00 1.755,00
RDmín RDmín RDmín = RDmín =
Demais municípios = = 2.790,00 2.790,00
2.790,00 2.790,00

4
Essa fórmula resultou em curvas de desconto mais proporcionais, conforme se poder ver no gráfico anexo
FATOR SOCIAL5
Redução de 50%, para família unipessoal

CAPACIDADE DE PAGAMENTO6

F = VF/VFref Onde:
F = fator a ser aplicado ao desconto para fins de pagamento de parte da aquisição ou
construção do imóvel, não superior a 1;
VF = Valor de Financiamento solicitado pelo beneficiário;
VFref = Menor valor entre aquisição do imóvel e o VFteórico.
VFteórico = Valor de Financiamento teórico calculado com base no comprometimento de
30% da renda familiar

Caso não seja possível o comprometimento 30% da renda familiar mensal bruta do
beneficiário, o VFteórico deverá refletir o máximo comprometimento de renda familiar
apurado pelos agentes financeiros.

O fator não será aplicado se o montante de recursos próprios for maior que a diferença
entre o valor de financiamento solicitado e o valor de financiamento teórico.

5
A redução aumentou de 30% para 50%.
6
Fator introduzido pela IN 42
ANEXO III DA IN 42 - DESCONTO PARA FINS DE PAGAMENTO DE PARTE DA
AQUISIÇÃO OU CONSTRUÇÃO DO IMÓVEL - RENDA R$ 2.600,00

Valor de venda enquadrado no faixa 1

VALORES DO DESCONTO
Para renda familiar limitada a R$ 1.200,00, o desconto é definido na tabela:7

Recortes Regionais 1 2 3 4
VALORES DE DESCONTO (R$ 1,00) A SER
RECORTE TERRITORIAL CONCEDIDO PARA FAMÍLIAS
COM RENDA MENSAL BRUTA ATÉ R$ 1.800,00
DF, RJ E SUL, ES E CENTRO- NORTE E
SP MG OESTE, NORDESTE
EXCETO DF
Capitais estaduais classificadas pelo 47.500 42.220 36.945 36.945
IBGE como
metrópoles
- Demais capitais estaduais e 42.220 36.945 31.665 31.665
municípios com população maior ou
igual a 250 (duzentos e cinquenta) mil
habitantes classificados pelo IBGE
como capital regional.
- Municípios com população maior ou
igual a 100 (cem) mil habitantes
integrantes das Regiões Metropolitanas
das capitais estaduais, de
Campinas/SP, da Baixada Santista e
das Regiões
Integradas de Desenvolvimento - RIDE
de capital.
- Municípios com população igual ou 31.665 26.390 23.220 21.110
maior que 100 (cem) mil habitantes.
- Municípios com população menor
que 100 (cem) mil habitantes
integrantes das Regiões Metropolitanas
das capitais estaduais, de
Campinas/SP, da Baixada Santista e
das RIDE de capital.
- Municípios com população menor
que 250
(duzentos e cinquenta) mil habitantes
classificados pelo IBGE como capital
regional.
Municípios com população maior ou 20.055 19.530 19.000 19.000
igual a 50 mil
habitantes e menor que 100 mil
habitantes.
Municípios com população entre 20 e 12.665 12.665 12.665 12.665
50 mil
habitantes.
Demais municípios. 11.610 11.610 11.610 11.610

7
Mantidos os valores referentes aos recortes territoriais, porém o desconto máximo ficou limitado à renda
de R$ 1.200,00.
Para renda familiar entre R$ 1.200,01 e R$ 2.000,00, o desconto é calculado pela
fórmula:8
D = D1 - (D1 - D2) x (R - 1.200)/800
Onde:
D = valor do desconto;
D1 = valores fixados pela tabela para renda limitada a R$ 1200,00
D2 = valores obtidos pela fórmula usada para cálculo do desconto para faixa2, para
renda = R$ 2.000,00; e
R = renda familiar mensal bruta.

Para renda familiar entre R$ 2.000,01 e R$ 2.600,00, o desconto é calculado com a


mesma formula usada para o cálculo do desconto para faixa 2, para renda acima de R$
1800,00.9

CRITÉRIOS DE CONCESSÃO
- Aquisição de imóveis integrantes de empreendimentos produzidos por pessoas
jurídicas do ramo da construção civil, no âmbito do Programa de Apoio à Produção de
Habitações, Anexo II Resolução nº 723, do CCFGTS;
- unidades habitacionais no mínimo com sala, dois quartos, banheiro e cozinha;
limite de 500 (quinhentas) unidades habitacionais por empreendimento; e
- no máximo 50% das unidades habitacionais do empreendimento, limitado a 150
unidades habitacionais, poderão ser enquadradas nos limites do faixa 1,5.

FATOR SOCIAL, CAPACIDADE DE PAGAMENTO E RESTITUIÇÃO DO DESCONTO

Calculados e aplicados da mesma forma que para o faixa 2.

8
A fórmula para cálculo do desconto referente à renda maior que R$ 1200,00 e menor que R$ 2000,00,
passou a ser um misto, mantendo a mesma lógica anterior, mas alterando o denominador para 800 e
inserindo, como parte da fórmula, o cálculo do desconto para o faixa 2, para renda de R$ 2000,00.
9
A fórmula para cálculo do desconto referente à renda maior que R$ 2000,00 e menor que R$ 2600,00,
deixou de ser linear e passou a ser a mesma equação parabólica usada para o cálculo dos descontos para o
faixa 2. O desconto no faixa 1,5 é maior para clientes com renda de até 2.000,00. Ultrapassando esse valor,
o desconto fica igual para as duas faixas. A diferença passa a ser apenas as taxas de juros.
ANEXO – Gráficos para as curvas de descontos

- Faixa 1,5:

50,000.00
45,000.00 A1
40,000.00 B1
35,000.00 A2
30,000.00 A3, A4, B2
25,000.00
B3, B4
20,000.00
15,000.00 C1
10,000.00 C2
5,000.00 C3
- C4
D1

- Faixa 2:

35,000.00

A1
30,000.00 B1
A2
25,000.00 A3, A4, B2
B3, B4
20,000.00 C1
C2
15,000.00
C3
C4
10,000.00
D1
D2
5,000.00
D3, D4
E1 a E4
0.00
F1 a F4